Anda di halaman 1dari 105

Escola Educação e Sociedade.

O Papel dda
Didática na Formação do Professor: saberes e
competências. Questões Atuais de Seleção e
Atualização do Currículo. Metodos de Ensino;
enfoque teórico e prático

Ms. Charya Charlotte Bezerra Advíncula


Professores

Significado da formação para o capital

Concepção técnico-pragmática, que percebe a


prática pedagógica numa perspectiva utilitarista.
Educador é transmissor de habilidades e saberes
práticos e ajustador do educando aos interesses
do mercado.
Escola Educação e Sociedade. O Papel dda
Didática na Formação do Professor: saberes e
competências. Questões Atuais de Seleção e
Atualização do Currículo. Metodos de Ensino;
enfoque teórico e prático

Ms. Charya Charlotte Bezerra Advíncula


Formação de Professores

Mudança no Papel do Professor

•Professor é instrumento de personalização e não de


individualização;
•Esforço em promover o educando como ser pessoal e
comunitário- ser para o outro e não para si, estar-com-o-
outro;
•Educação é processo histórico, perspectiva de espaço e
tempo- atribuição de diferentes significados às mesmas
coisas;
•Formação do educador é empreendimento humano, resgate
da práxis pedagógica como projeto de emancipação
humana.
Formação de Professores

Mudança no Papel do Professor

•Professor é instrumento de personalização e não de


individualização;
•Esforço em promover o educando como ser pessoal e
comunitário- ser para o outro e não para si, estar-com-o-
outro;
•Educação é processo histórico, perspectiva de espaço e
tempo- atribuição de diferentes significados às mesmas
coisas;
•Formação do educador é empreendimento humano, resgate
da práxis pedagógica como projeto de emancipação
humana.
Fenomenologia, Didática e
Formação de Professores

Como a escola pode responder produtivamente


aos desafios das vertiginosas transformações
sociais que atomizam e excluem grandes parcelas
da humanidade??
Aceitar o desafio da re-humanização...Permuta da
prática solitária pela prática solidária...
TENDÊNCIAS
PARADIGMAS
PEDAGÓGICAS

O PROFESSOR TECNOLOGIA DA
O MOVIMENTO DA E AS INFORMAÇÃO E
AVALIAÇÃO COMUNICAÇÃO
MUDANÇAS

MUDANÇAS
A EXPANSÃO DAS INSTITUCIONAIS
IES, CURSOS PDI, PPI, PPC
O QUE FAZER DIANTE DESTAS
MUDANÇAS?
sentar num canto e
chorar?

dormir e sonhar com


o paraíso?

ficar em cima do
muro?

tirar proveito das


mudanças?
A mudança é inevitável, é uma questão de
sobrevivência da IES/CURSO/PROFESSOR..

É inútil resistir às mudanças, pois elas


virão, queiramos ou não...

Existem oportunidades e riscos para


aqueles que se dispuserem ou não a
participarem das mudanças...
A perda do estado estável significa que
a sociedade e todas as suas
instituições estão em contínuo
processo de transformação.

Não se pode esperar por novos


estados estáveis. .
O professor como partícipe do processo de
transformação e construção deve estar aberto
para incorporar novos hábitos, comportamentos,
percepções e demandas do paradigma da
complexidade, permeado por uma nova
concepção de ciência, conhecimento e educação;
pela superação da pedagogia tecnicista
consubstanciada pela TIC em prol da formação de
um agente de transformação social.
.
Paradigma:
das partes para o todo

Linear Complexidade
simplicidade totalidade
estabilidade instabilidade
objetividade intersubjetividade

CONCEPÇÃO DE
CIÊNCIA, CONHECIMENTO E EDUCAÇÃO
PDI, PPI, PPC
das partes para o todo

Linear Complexidade
• disciplinas estanques • integração dos assuntos
• sala de aula linha de montagem •domínio do processo
• aprendizagem como produto • aprendizagem como processo
• professor só ensina • professor ensina e aprende
• conhecimentos certos • conhecimento mutável
autoritarismo • diálogo
• ênfase nas partes • ênfase no todo
• aluno como ser passivo • aluno como ser ativo
O novo paradigma exige um ensino
centrado na descoberta e na exploração;
na aprendizagem colaborativa; na
investigação, fundamentado na realidade.
Deve ser holístico, histórico e
contextualizado.
.
ENSINO HOLÍSTICO,
HISTÓRICO E
CONTEXTUALIZADO

APLICABILIDADE UTILIDADE VALOR

Projeto Pedagógico do curso


(fazendo acontecer na prática)
o trabalho docente deve privilegiar não
apenas o processo de ensino mas, sim,
o processo de ensino-aprendizagem; a
ênfase deve estar presente na
aprendizagem dos alunos e não na
transmissão de conhecimentos.
.
AULAS SEMINÁRIOS
EXPOSITIVAS PAINEL

MÉTODOS DE
TRABALHOS COM ENSINO DRAMATIZAÇÃO
TEXTOS APRENDIZAGEM

ESTUDO DO MEIO ESTUDOS DE CASO


METODOLOGIA DE ENSINO
APRENDIZAGEM E
DE AVALIAÇÃO

REFLEXÃO-SOBRE-
REFLEXÃO-NA- REFLEXÃO- A-REFLEXÃO-NA-
AÇÃO SOBRE-A-AÇÃO AÇÃO

FORMAÇÃO REFLEXIVA ou
Reprodutora?
REFLEXÃO-
REFLEXÃO-SOBRE-
SOBRE-A-AÇÃO
A-REFLEXÃO-NA-
REFLEXÃO-NA- AÇÃO
AÇÃO é o processo do é o processo que
pensamento que leva o aluno a
O aluno aprende a ocorre de forma progredir no seu
a partir da análise retrospectiva conhecimento e a
e da interpretação sobre uma dada construir sua
de uma atividade situação forma pessoal de
conhecer
Aprende fazendo Aprende
Hands-on compreendendo a Aprende
razão da sua reconstruindo
própria ação
Os professores devem
criar momentos e
A transposição didática
atividades de
representa a essência do aprendizagem e de
ensinar, ou seja, "a ação de avaliação capazes de
fabricar artesanalmente os atribuir sentido às práticas

saberes, tornando-os curriculares e de formar


aluno(a)s capazes de
ensináveis, exercitáveis e
controlarem, analisarem e
passíveis de avaliação ". tomarem decisões sobre o
próprio processo de
aprendizagem.
Os conteúdos, os métodos de ensino e as práticas
avaliativas só terão valor, se os professores do
curso desenvolverem em conjunto um
planejamento seqüencial e cumulativo para
facilitar o processo de ensino-aprendizagem e de
avaliação.

Esta concepção exige um diálogo


permanente dos docentes antes,
durante a após a conclusão de
cada semestre - feedback
os professores devem entender a
avaliação institucional como uma
estratégia de aprendizagem e de
reaprendizagem permanente

.
AVALIAÇÃO DAS
EXAME NACIONAL
CONDIÇÕES DE
DE CURSOS
OFERTA
1995
1997

AVALIAÇÃO
INSTITUCIONAL SINAES
PAIUB Aprendizagem e
1994 2003
reaprendizagem
permanente

ENADE
PDI, PPI, PPC 2006
os professores necessitam de
atualização permanente para
acompanharem a velocidade do
mundo contemporâneo (PCCD).

.
.
Na formação contínua a mudança é de
uma formação por catálogos, para uma
reflexão na prática, sobre a prática.
(aprender fazendo, interpretando e
reconstruindo)
.
Sócrates, Platão e Aristóteles não
perdiam tempo com conteúdos
engessados. Discutiam o que era
essencial. Sabiam o que era essencial
porque viviam da reflexão, e a aula
era resultado de um profundo
processo de preparação.
A. formação continuada docente deve se
concretizar por meio de discussões coletivas sobre
as práticas, os planejamentos, as situações vividas.
Os professores devem conviver com reuniões
semanais de ciclos, de séries, seminários
semestrais e anuais, perspectivas interdisciplinares
de discussão, dentre outras, não contempladas na
estrutura do trabalho do professor.
o professor não é quem ensina, mas o
eterno aprendiz, que aprende melhor
e está à frente dos outros nesse
desafio, ou seja, a aprendizagem deve
ser permanente.

.
O professor deve aprender a
aprender para aprender a
reaprender e aprender
sempre com o mais novo....
.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

Quatro pilares da Educação - Comissão


Delors:
• Aprender a aprender
• Aprender a fazer
• Aprender a ser
.
• Aprender a conviver
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• Aprender a aprender: construção de


hipóteses e de argumentação; espírito
crítico; trabalho coletivo; autonomia (com
intervenção do professor, colegas, família,
comunidade...); participação construtiva.
.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• Considerar a complexidade e
provisoriedade do conhecimento.

• Educação entendida em sentido pleno:


.
formação do cidadão do mundo.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• Função do projeto - favorecer a criação de


estratégias de organização dos
conhecimentos escolares em relação:

• - ao tratamento da informação;
.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• - à articulação de diferentes conteúdos em


torno de problemas que facilitem aos alunos
a construção de seus conhecimentos,

• - à transformação da informação procedente


dos diferentes saberes disciplinares em .
conhecimento próprio.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• - Organização curricular em grade:


* compartimentação do conhecimento.
* hierarquia das áreas: carga horária e
avaliação.

.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• - Organização curricular em rede:


* articulação das áreas de conhecimento.
* hierarquia flexível das áreas de
conhecimento, de acordo com as
competências a serem desenvolvidas.
.
* os projetos de aprendizagem apontam
a relevância das áreas de conhecimento e dos
conteúdos a serem trabalhados.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• Currículo único:
nacional homogêneo,
hegemônico, produzindo
identidades sociais
(rotinas e rituais
institucionais
cotidianos); portanto
.
como mantenedor do
status quo.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• Reprodução de classes:
conteúdo e organização
curricular; avaliação.
APPLE
Política do
• Política do conhecimento
conhecimento
único: modos de
único:
dominação e reprodução
sociais do capital .
econômico e cultural.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• Currículo diversificado: conteúdos


curriculares relevantes à demanda local.
(pluralidade cultural)

• Questionamento da tradição curricular


homogeneizadora, que, ao negar a
diversidade, acentuou as diferenças. .
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

• Proposta: diferenciação (descentralização,


autonomia, auto gestão, retorno ao local.

• Ações: ponto de partida diferente;ampliação


de prazos; normas de convivência escolar
como conteúdo; familiarização dos .
conceitos; organização curricular via
PROPED, em parceria com comunidade.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

“Com efeito, assim como qualquer organista executa


qualquer sinfonia olhando para a partitura, a qual ele
não fosse capaz de compor nem executar de cor só
com a voz ou com o órgão, assim também por que é
que não há o professor de ensinar na escola todas as
coisas, se tudo aquilo que deverá ensinar e, bem
assim, os modos como há de ensinar, o tem escrito.
como em uma partitura?”
Comenius (1627), Didática Magna
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

Para organizar um currículo - preocupações


didáticas, sociais, políticas e filosóficas:
- Que valores, atitudes e conhecimentos estão
implicados nos objetivos educacionais desta
escola/sala?
- Os conhecimentos servem a quais .
interesses?
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

- Como se transmite a cultura escolar nas


aulas e como deveria se fazer?
- Que organização didática, de tempos e
espaços adotar?
Não há respostas simples e generalistas,
porque currículo são „invenções sociais‟ .
(Moreira, 2001), implicando uma seleção
cultural, num dado momento histórico; daí a
sua não neutralidade.
Questões Atuais para a seleção e organização do
conhecimento escolar

.
Métodos de ensino: enfoque teórico e metodológico.

Conceito de Método de Ensino:


Procedimentos de ensino, estratégia, métodos e
técnicas. Esses são alguns termos utilizados que
podemos relacionar ao tópico como ensinar.

Métodos
Caminho para se alcançar um fim (objetivo)..
Podemos conceituar método como sendo um roteiro
geral para a atividade.
Conceito de Método de Ensino:
• Estratégia
Trata-se de uma descrição dos meios disponíveis pelo
professor para atingir os objetivos específicos.
• Técnica
É a operacionalização do método.
• Procedimentos
Maneira de efetuar alguma coisa. Consiste em descrever
as atividades desenvolvidas pelo professor e as atividades
desenvolvidas pelos alunos.
Conceito de Método de Ensino:
• No processo de ensino se faz necessário a combinação de
atividades do professor e dos alunos, para que isso
aconteça se faz necessário o planejamento das aulas
focando os objetivos, conteúdos e meios para se alcançar
os objetivos gerais e específicos do ensino.
• Em cada ramo do conhecimento se desenvolve métodos
próprios.
A Relação Objetivo-Conteúdo-Método

• Podemos dizer que o conteúdo determina o método,


pois é a base informativa concreta para atingir os
objetivos.
• Para escolher os métodos mais adequados, o professor
deve seguir alguns critérios como: objetivos
educacionais, experiência didática do professor, tipos
de alunos, tempo disponível, dentre outros.
Os Princípios Básicos do Ensino

• São aspectos gerais do processo de ensino que


expressam funcionamentos teóricos de orientação ao
professor.
• Que contam com a prática educativa escolar na
sociedade, nas características de um processo de
conhecimento, nas peculiaridades da aprendizagem
conforme a idade do estudante.
Os Princípios Básicos do Ensino
Caráter científico e sistemático

Recomenda–se ao professor:
– Buscar a explicação científica de cada conteúdo;
– Oriente o estudo independente dos alunos na utilização
dos métodos científicos;
– Certificar se a matéria anterior foi consolidada antes de
introduzir uma nova;
– Assegurar a sequência de conceitos e habilidades no plano
de ensino e de aula;
– Aproveitar as possibilidades educativas da matéria no
sentido de formar atitudes e convicções.
Os Princípios Básicos do Ensino
Ser compreensível e possível de ser assimilado

Recomendações práticas:
– Dosagem do grau de dificuldades no processo de ensino;
– Diagnostico periódico do nível de conhecimento e de
desenvolvimento dos alunos;
– Analise sistemática da correspondência entre o volume de
conhecimentos e as condições concretas dos alunos;
– Aprimoramento e atualização do professor da matéria que
leciona.
Os Princípios Básicos do Ensino
Assegurar a relação conhecimento-prática

Recomendações para este princípio:


– Estabelecer vínculos entre os conteúdos escolares, as
experiências e os conteúdos da vida prática;
– Exigir dos alunos que fundamentem com o
conhecimento sistematizado, aquilo que realizam em
prática;
– Mostrar com que os conhecimentos de hoje são
resultados da experiência de gerações anteriores e
servem para criar novos conhecimentos para novos
problemas.
Os Princípios Básicos do Ensino
Assentar-se na unidade de ensino e aprendizagem

Recomendações:
– Esclarecer aos alunos os objetivos da aula e sobre a
importância de novos conhecimentos para a seqüência
dos estudos ou para atender necessidades futuras;
– Criar condições didáticas nas quais os alunos possam
desenvolver seus próprios métodos de compreensão e
assimilação de conceitos e habilidades;
Os Princípios Básicos do Ensino
Assentar-se na unidade ensino-aprendizagem

– Estimular os alunos a expor e defender seus pontos de


vistas;
– Formular pesquisas e tarefas que exercite o pensamento e
soluções criativas;
– Criar situações didáticas em que os alunos possam aplicar
conteúdos a situações novas;
Os Princípios Básicos do Ensino
Garantir a solidez dos conhecimentos

• O professor deve recapitular a matéria freqüentemente


com exercícios de fixação, tarefas individuais para alunos
que apresentam dificuldades e sistematização dos
conceitos básicos da matéria.
Os Princípios Básicos do Ensino
Levar à vinculação trabalho coletivo-particularidades
individuais
• O professor deve se empenhar para ensinar toda a sala,
tendo em vista o interesse de todos, prestando atenção as
diferenças de cada aluno e as peculiaridades do
aproveitamento escolar.
• Explicar com clareza as os objetivos, as tarefas em que os
alunos estarão envolvidos e o resultado que almeja;
Os Princípios Básicos do Ensino
Levar à vinculação trabalho coletivo-particularidades
individuais
• Desenvolver um ritmo de trabalho de acordo com o nível
máximo de exigências de cada grupo;
• Prevenir a influencia de particularidades desfavoráveis na
sala de aula;
• Ter a consciência que a capacidade de assimilação,
motivação para o estudo e os critérios de valorização não
são iguais para todos os alunos e que há casos que
requerem uma atenção especial do professor.
Classificação dos Métodos de Ensino:

1 – Método de Exposição Pelo Professor

• Nesse método, a atividade dos alunos é receptiva.


• Cabe ao professor a apresentação dos conhecimentos e
habilidades.
• Podem ser expostos das seguintes formas:
• Exposição verbal: sua função é explicar um assunto
desconhecido. O professor deverá estimular
sentimentos, instigar a curiosidade, relatar
sugestivamente um fato, descrever com vivacidade
uma situação real, fazer leitura expressiva, etc.
Classificação dos Métodos de Ensino:
1 – Método de Exposição Pelo Professor

– Demonstração: o professor utiliza instrumentos que


possam representar fenômenos e processos, que podem
ser, por exemplo: visitas técnicas, projeção de slides.
– Ilustração: são utilizadas pelo professor, tal como na
demonstração, a apresentação de gráficos, seqüências
históricas, mapas, gravuras, de forma que os alunos
desenvolvam sua capacidade de concentração e de
observação.
– Exemplificação: é um meio de auxiliar a exposição
verbal.
Classificação dos Métodos de Ensino:

2 – Método de Trabalho independente

• É uma técnica de ensino que consiste de tarefas


dirigidas e orientadas pelo professor, para que os
alunos as resolvam de modo individual e criativo.
• É preciso que os alunos já possuam determinados
conhecimentos, compreendam a tarefa e seu objetivo,
dominem o método de solução, apliquem
conhecimentos e habilidades sem a orientação direta
do professor.
Classificação dos Métodos de Ensino:

2 – Método de Trabalho independente

• O aspecto mais importante do trabalho independente é


a atividade mental do aluno.
• Este método pode ser adotado em qualquer momento
da aula, como tarefa preparatória, tarefa de
assimilação ou como tarefa de elaboração pessoal.
• Na tarefa preparatória os alunos respondem um breve
teste. Essa tarefa serve para verificar as condições
prévias dos alunos.
Classificação dos Métodos de Ensino:
2 – Método de Trabalho independente

• As tarefas de assimilação são exercícios de


aprofundamento e aplicação dos temas já tratados. Elas
servem para revisar conhecimentos e assimilar a solução
correta.
• As tarefas de elaboração pessoal são exercícios nos quais
os alunos produzem respostas surgidas do seu próprio
pensamento. Para solicitar esse tipo de tarefa é preciso
fazer perguntas que leve o aluno a pensar: para que
serve...?, o que devemos fazer quando...?, o que
aconteceria se...?.
Classificação dos Métodos de Ensino:

2 – Método de Trabalho independente

• Para que o trabalho independente cumpra a sua função


didática o professor precisa:
– Dar tarefas claras;
– Assegurar condições de trabalho;
– Acompanhar o trabalho;
– Aproveitar o resultado das tarefas para toda a classe.
Classificação dos Métodos de Ensino:

2 – Método de Trabalho independente

• Os alunos, por sua vez, devem:


- Saber o que fazer e como trabalhar;
- Dominar as técnicas de trabalho;
- Desenvolver atitudes de ajuda mútua.
Classificação dos Métodos de Ensino:

3 – Método de Elaboração Conjunta

• Interação entre alunos e professor. É a conversação,


aula dialogada, com elaboração de perguntas que leve
os alunos a reflexão.
• A forma mais usual de aplicação da conversação
didática é a pergunta.
• A pergunta deve ser feita com bastante cuidado, para
que seja compreendida pelo aluno da pergunta.
Classificação dos Métodos de Ensino:

3 – Método de Elaboração Conjunta

• Esse método é reconhecido como um excelente


procedimento para promover a assimilação ativa dos
conteúdos, desenvolvendo atividade mental, através
da obtenção de respostas pensadas sobre a causa de
determinados fenômenos, avaliação crítica de uma
situação, busca de novos caminhos para soluções de
problemas.
Classificação dos Métodos de Ensino:

4 – Método de Trabalho em Grupo


• Atividade coletiva que visa à integração e a
colaboração dos alunos e/ou equipe para a execução
de uma tarefa ou projeto. O professor precisa ter claro
para trabalhar em grupo:
– Objetivos
Que os conteúdos são meios e não os fins para o
desenvolvimento de competências, necessárias na
resolução de problemas.
4 - Método de Trabalho em Grupo

CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA O DESENVOLVIMENTO DO


TRABALHO (ESPAÇO FÍSICO, ILUMINAÇÃO, OUTROS).
Ações reflexivas

Sucesso na Aprendizagem

Mediador

Professor Aluno

SIGNIFICATIVAS E CONTEXTUALIZADAS
(Partir da realidade do aluno)
4 - Método de Trabalho em Grupo

ORGANIZAÇAO DOS GRUPOS


Professor

Grupo de até cinco Diferentes saberes


pessoas (sempre com sobre o mesmo tema
um aluno coordenando)
4 - Método de Trabalho em Grupo

IMPORTANTE!

• O professor deve deixar claro para a classe os critérios de


agrupamentos, para que não encontre resistência na
organização dos grupos, não decorrendo assim em
equívocos didáticos.
4 - Método de Trabalho em Grupo

Diferentes Formas de Apresentação em Grupo:


• Debate
• Philips 66
• Tempestade mental
• Grupos de verbalização
• Seminário
Classificação dos Métodos de Ensino:

5 – Atividades Especiais

COMPLEMENTAM OS MÉTODOS DE ENSINO

CONCORREM PARA ASSIMILAÇÃO ATIVA DOS


CONTEÚDOS
Classificação dos Métodos de Ensino:

EX. ESTUDO DO MEI

Planejamento

Execução Exploração dos resultados e


Avaliação

RELAÇÕES COM FATOS SOCIAIS (realidade do aluno)


Classificação dos Métodos de Ensino:

• Aprendemos a aprender nas experiências ao longo da


vida, nas relações do homem com o meio. A
comunicação entre os grupos é mais clara, facilitando
a construção de novos saberes.

“Ninguém sabe tudo que não possa aprender e ninguém sabe tão
pouco que não tenha nada a ensinar.”
Autor desconhecido
PLANEJAR...
É estar pronto para responder aos desafios da mudança.

Dimensão política
Planejamento na
escola Dimensão técnica

Dimensão pedagógica

Gestão democrática
Comunidade

Agentes integradores
Processos
participativos Estudantes
90
FUNÇÕES DO PLANEJAMENTO

Focalizar e antecipar as atenções em


finalidades e ações educativas
concretas.

Propiciar a organização do trabalho


didático do professor.
FUNÇÕES DO PLANEJAMENTO

Servir de apoio para tomada de decisões


visando o aperfeiçoamento do processo
educativo.

Dar coerência às ações da escola aproximando


os ideais políticos e educacionais descritos na
Proposta Pedagógica.
CARACTERÍSTICAS DO PLANO

UNIDADE – todas as atividades convergem para a


obtenção dos mesmos objetivos.

CONTINUIDADE – todas as etapas do trabalho são


previstas sequencialmente, uma oportunizando a
continuidade da outra.
FLEXIBILIDADE - possibilidade de
ocorrência de alterações e reformulações
sem prejuízo do andamento da ação.

OBJETIVIDADE - fundamentação na
realidade para o qual foi elaborado.

PRECISÃO E CLAREZA - com informações


e indicações exatas que não deixam
margens a pensamentos dúbios.
PLANEJAR
ENVOLVE

COMO? MODO DE
QUESTIONAMENTO SOBRE
O QUÊ SERÁ FEITO? PENSAR

POR QUÊ? QUAIS OS


RESULTADOS?

QUANDO?
PARA QUEM?

COM QUEM? ONDE?


QUANTO?
95
PROJETO
POLÍTICO-PEDAGÓGICO
“O projeto pedagógico exige profunda
reflexão sobre as finalidades da escola,
assim como a explicitação de seu papel
social e a clara definição de caminhos,
formas operacionais e ações a serem
empreendidas por todos os envolvidos
com o processo educativo.”
Ilma Passos de Alencastro Veiga
ITENS MÍNIMOS DO PLANO DE AULA

Objetivos
Competências e habilidades
 Conteúdos
 Atividades a serem desenvolvidas / Metodologia
 Avaliação da aprendizagem
COMPETÊNCIA
A competência favorece a
capacidade de:

MOBILIZAR
CONHECIMENTOS
HÁBITOS
ATITUDES
INFORMAÇÕES

UTILIZAR ESQUEMAS ENFRENTAR


PARA DESENVOLVER DETERMINADAS
RESPOSTAS DIVERSAS
INÉDITAS, CRIATIVAS SITUAÇÕES
HABILIDADES
SÃO INSEPARÁVEIS DA
AÇÃO, MAS EXIGEM
DOMÍNIO DE
CONHECIMENTOS; ESTÃO
RELACIONADAS:

AO SABER
FAZER OU A AÇÃO
MENTAL

A AÇÃO FÍSICA
CONTEÚDOS
O É NECESSÁRIO QUE O DOCENTE SEJA CRITERIOSO NA
SELEÇÃO E NA ORGANIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS A SEREM
MINISTRADOS EM SALA DE AULA. DOIS PRINCÍPIOS QUE
ORIENTAM A FORMA COMO ELES SERÃO MINISTRADOS:

eA
A
INTERDISCIPLINARIDA
CONTEXTUALIZAÇÃO
DE

DCNs da Educação Básica


ATIVIDADES A SEREM
DESENVOLVIDAS/METODOLOGIA

A ORGANIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DA AULA PELO


PROFESSOR É FUNDAMENTAL PARA QUE AS
COMPETÊNCIAS/HABILIDADES E OS CONTEÚDOS SEJAM
ABORDADOS DE MANEIRA QUE TODOS OS ESTUDANTES TENHAM
UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA. POR ISSO, É PRECISO DEFINIR
COM CLAREZA
A METODOLOGIA
COMPÕE-SE DE DIFERENTES
SITUAÇÕES DE APRENDIZAGEM
ESCOLHIDAS PELO PROFESSOR,
CONFORME SUA ORIENTAÇÃO
TEÓRICA

exige a especificação A metodologia


de como o professor deve ser
irá articular o apresentada com
conhecimento prévio muita clareza
do estudante

Deve indicar os
Deve ser realizada movimentos didático-
conforme sua pedagógicos que
orientação teórica estarão presentes no
de grupos, com desenvolvimento das
projetos ou pesquisa atividades.
AVALIAÇÃO DA
APRENDIZAGEM
NO PLANO DE AULA, A AVALIAÇÃO É UM COMPONENTE DE
FUNDAMENTAL IMPORTÂNCIA PARA QUE O PROFESSOR
ESTABELEÇA, DE MANEIRA CLARA E PRECISA,
INSTRUMENTOS E MECANISMOS QUE PROPICIEM O
ACOMPANHAMENTO CONTÍNUO E SISTEMÁTICO DO
PROCESSO, COM VISTAS À APRENDIZAGEM DOS
ESTUDANTES E DO ENSINO DO PROFESSOR. SE DIVIDE EM
3 MODALIDADES :

DIAGNÓSTICA
SOMATIVA

FORMATIVA