Anda di halaman 1dari 5

Todos temos dentro de nós a criança que fomos um dia.

Cuidar da nossa
criança interior é de importância vital para o desenvolvimento emocional e para manter
uma autoestima saudável.
Muitos na infância tiveram feridas emocionais que não foram solucionadas e mantêm
nossa criança interior machucada até hoje. Agora, podemos tentar compreender o
que aconteceu para curá-la.
Quando sentir uma emoção negativa, pegunte-se por que se sente assim e tente
compreender, buscar a maneira de melhorar essas negatividades. Essa
criança interior precisa de amor e aceitação.

Exercício para curar nossa criança interior


Imagine sua infância. Como você era com aproximadamente 8
anos? Tente visualizar como você era fisicamente e caso lhe custe, você pode
olhar alguma foto para refrescar a sua memória e captar o máximo de detalhes
e lembranças que conseguir.
Agora, faça um exercício de visualização e imaginação. Imagine-se quando criança,
no seu quarto sozinho; o que você fazia quando estava lá?
Imagine essa fase da infância, veja o passado e lembre-se de cada detalhe. Quais
móveis havia no seu quarto, de que cores, o que você jogava?
Quanto mais detalhes reais você trouxer na imaginação, melhor efeito causará
o exercício. Agora imagine-se como você é agora, que está entrando no quarto que
você tinha quando era pequeno. Você abre a porta e vê uma criança
cabisbaixa, insegura. Essa criança é você quando era pequeno.
No quarto está você, exatamente como você é agora, acompanhado por uma
criança, que é a da fase da sua infância. E para que isso serve? Para curar as
suas feridas do passado. Sua pessoa adulta pode tratar, conversar, acariciar a
criança que foi, usando a imaginação.
Aproxime-se dessa criança ferida, sensível, temerosa e pergunte-lhe o que está
passando. Agora você pode entendê-la, beijá-la, abraçá-la, dar-lhe proteção, apoio e
amor. Faça isso, trate-se como você teria gostado que lhe tratassem na infância.
Dê-lhe carinho e compreensão, abrace-a forte e diga-lhe que a partir de agora estará
a salvo, que você a cuidará e a aceitará como merece.
Exercícios para estabelecer o contato com a nossa criança interior

Como este é o mês das crianças, decidi propor para aqueles que estão em busca de
autoconhecimento, alguns exercícios que ajudam a entrar em contato com a criança interior.
Como eu já disse no artigo anterior existe dentro de cada um de nós uma criança, que precisa
ser cuidada, amada e tratada com carinho. Essa criança dentro de nós remete a criança que
fomos um dia. Ela nunca morre e irá nos acompanhar durante todo o percurso das nossas vidas.
Todas as nossas emoções e sentimento ficam registrados na nossa memória corporal e muitas
das nossas vivências, principalmente desagradáveis da infância continuam registradas em nós.
Isto faz, com que mesmo que nós tenhamos atingido a idade adulta, do ponto de vista
emocional, continuamos a reagir de forma infantil diante da diversidade da vida. Se sofremos
muitas situações de violência, negligência, desamparo, incompreensão, abandono e mágoas
durante o período da nossa infância, se não trabalharmos internamente esses sentimentos,
vamos carrega-los nos nossos futuros relacionamentos. Repetindo dessa forma, vivências que
gostaríamos de evitar. Se conectar com a nossa criança interior é uma das melhores maneiras
de curar mágoas do passado. Durante os exercícios seja muito carinhoso, paciente e gentil
consigo mesmo. Lembre-se que a criança é toda a fonte de criatividade, alegria de viver e
pureza espiritual que vamos perdendo à medida que nossas vivências vão sendo deturpadas ou
agredidas pelo meio em que nos desenvolvemos. Sei que muitos de nós não tivemos uma
infância magnifica e perfeita. Mas muitas vezes, a vida exige que nós voltemos ao passado para
rever os aprendizados que foram úteis e que devem continuar e aqueles que devem ser
reformulados e compreendidos sobre outra óptica. Para que assim podemos seguir em frente
com firmeza e força. Dessa forma, segue abaixo alguns exercícios que podem facilitar este
contato com a sua criança interior:

1) Fazer uma retrospectiva de como fomos criados, pois temos a tendência de nós tratarmos da
maneira que nossos pais nos tratavam.

2) Converse com a sua criança interior e faça perguntas para ela. Coloque abaixo algumas
perguntas de sugestão:

Do que você gosta?

Do que você não gosta?

O que faz você sentir medo? Por quê?

Como se sente?

O que você precisa?

3) Estimular os talentos da sua criança interior.

4) Peça para a sua criança interior fazer uma lista sobre suas dez maneiras de se divertir.

5) Visualize seu quarto de dormir quando pequeno. Lembre-se de como era o seu quarto, as
cores, os objetos e o cheiro. Veja sua cama e você dormindo nela. Aproxime-se, passe a mão
nos cabelos da sua criança interior e acorde-a. Olhe bem em seus olhos e pergunte a ela o que
mais quer e precisa. Ouça a resposta. Depois diga a ela que está a seu lado sempre e que a
ama muito. Abrace-a fortemente. Permita-se sentir a emoção deste momento.
6) Imaginar que a sua criança interior, encontra-se na sua frente e fazer a seguintes perguntas
para ela:

O que você está sentindo?

O que você tem?

Por que você está triste?

Por que você tem medo?

O que você gosta de fazer?

7) Procure uma foto sua da infância. Olhe bem para esta criança que você foi um dia e observe
o que ela lhe transmite. O que você vê? Uma criança triste ou alegre? Como é o ambiente?
Você se lembra deste dia? Como você se sentia? Como é a sua expressão facial e corporal?
Qual a sua idade? Se você não tem foto de quando era criança, basta procurar em revistas uma
imagem de uma criança que se pareça com você. E lembrar-se desta etapa da sua vida. Depois
pegue esta foto sua de criança e coloque num porta retrato. Olhe todos os dias para a foto com
carinho, transmitindo-lhe amor.

8) Se apresente para a sua criança. Eu sou você hoje. Você mora dentro de mim. Como você
está? Não se esqueça de anotar tudo o que você ouvir ou sentir. Pergunte para sua criança do
que ela precisa? O que ela sente neste momento?

9) Abrace sua criança interior. Como você imagina esta cena? Como que é o contato? Fácil ou
difícil? Quando estiver triste, abrace-se como se estivesse abraçando uma criança em seu colo.
Diga palavras de tranquilidade, transmitindo-lhe muita paz e amor.

10) Compre um urso, boneca ou um cachorrinho de pelúcia e coloque em sua cama. Quando
estiver triste, converse com ele, como fazem as crianças.

11) Vá ao supermercado e compre apenas aquilo que gosta. E coma, sem culpas! Mas também
sem exageros.

12) Você também pode conversar com a sua criança interior através do espelho. Senta-se em
frente ao espelho e comece a fazer-lhe perguntas sobre o que lhe machucou, porquê ela está
triste e também para saber o que ela gosta de fazer, suas brincadeiras favoritas etc.

13) Conversar com a criança interior por intermédio da escrita. Use duas canetas com cores
diferentes. Com a mão dominante você escreve uma pergunta para sua criança interior e ela irá
lhe responder com a mão esquerda. Você pode se surpreender com as respostas. Ás vezes nós
achamos que sabemos a respostas e surge algo completamente diferente do que esperávamos.

14) Desenhar com a mão não dominante e depois perguntar para a sua criança interior, o que
ela fez.

15) Brinque com a sua criança interior. Qual era a sua brincadeira favorita na infância? Esqueça
esses valores sociais que diz quais são os tipos de comportamentos adultos e infantis.

16) Reserve um tempo e leve sua criança para passear, brincar, se divertir.
17) O que fazia quando criança e não faz mais? Ver pessoas queridas, brincar, fazer nada,
assistir um desenho, tomar um sorvete... Por onde andam os amigos de infância? Que locais
gostaria de ir?

18) Explique para ela as situações difíceis que ela não conseguiu compreender.

19) Para ajudar a sua criança interior a se desprender de mágoas e rancores, utilize as
seguintes frases, pois as palavras têm poderes de transformação e cura:

- Eu sou uma criança amada!

- Todos os dias e de todas as formas eu sou e estou cada vez melhor e melhor!

- Ajustarei os meus padrões emocionais ao meu novo eu.

- O meu novo eu reconhece a minha Criança Interior como adorável, amorosa, Sábia e íntegra.

- Eu sou digno de ser amado, adorável e íntegro no meu adulto interior e na minha criança
interior.

Durante os exercícios com a nossa criança interior, nós iremos perceber que ela é o espelho
daquilo que precisamos rever em nós mesmos no momento presente da nossa vida. Não
podemos apagar o que ocorreu no nosso passado, mas podemos reformulá-lo e compreendê-lo
com um outro olhar. Lembre-se que no seu passado, você fez o melhor que você pode com o
conhecimento que você tinha naquela época. E as pessoas a sua volta também. Espero que
vocês tenham gostado do meu artigo e se vocês souberem de outros exercícios para trabalhar
com a criança interior me mandem, por favor.

A criança que fui chora na estrada.


Deixei-a ali quando vim ser quem sou.
Mas hoje, vendo que o que sou é nada,
Quero ir buscar quem fui onde ficou.
Fernando Pessoa