Anda di halaman 1dari 13

Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

CIANOTABULEIRO: UM MEIO LÚDICO PARA O ENSINO E


APRENDIZADO SOBRE AS CIANOBACTÉRIAS

Diana Paula Perin (Universidade Federal da Fronteira Sul- UFFS)


Alifer Palhano (Universidade Federal da Fronteira Sul- UFFS)
Luciana Graciano (Universidade Federal da Fronteira Sul- UFFS)

RESUMO
Pesquisas sobre o ensino de ciências e biologia nas escolas apontam que diversos
aspectos merecem atenção especial, tais como os conteúdos e a metodologia de ensino,
sendo que eliminar as debilidades presentes é uma necessidade. Nesse sentido os jogos
didáticos podem ser considerados alternativas para facilitar o aprendizado dos alunos.
Assim, o jogo “Cianotabuleiro” é sobre as Cianobactérias: organismos procariontes,
fotossintetizantes e bioindicadores de qualidade da água. Ele foi testado inicialmente
para verificar sua aplicabilidade. Como resultado verificou-se que o jogo foi claramente
desenvolvido e pode ser utilizado em escolas, proporcionando o ensino do conteúdo de
forma lúdica. Assim, este trabalho propõe uma ferramenta atual e prazerosa para
ensinar.
Palavras chave: Cianobactérias; Jogo Didático; Material Lúdico; Biologia.
INTRODUÇÃO
Sabe-se que a educação é resultado da interação e interdisciplinaridade entre
várias esferas educacionais, desde sociais, culturais e até políticas, em que educadores
devem proporcionar formas diversificadas de interação entre essas esferas (ALMEIDA,
1998).
Ao ato de busca, de troca, de interação, de apropriação é que se dá o nome de
educação e esta não existe por si; é uma ação conjunta entre as pessoas que cooperam,
comunicam-se e comungam do mesmo saber. Por isso, educar não é um ato ingênuo,
indefinido, imprevisível, mas um ato histórico, cultural, social, psicológico, afetivo,
existencial e, acima de tudo, político, pois, numa sociedade de classes, nenhuma ação é
simplesmente neutra, sem consciência de seus propósitos (ALMEIDA, 1998).
Ainda nesse sentido, Teixeira (2001) comenta que o ensino de biologia nas
escolas (ensino médio) possui diversos aspectos que merecem destaque, como por
exemplo a questão dos conteúdos, a metodologia de ensino e a falta de contextualização

2538

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

entre algumas das problemáticas do ensino. Ainda o autor comenta que é necessário
verificar os problemas no ensino a fim que o ensino contribua de uma melhor forma
para a formação do educando.
Dessa forma, sabe-se que o ensino de biologia apresenta escassez de atividades
lúdicas bem como de outras alternativas para sair do método tradicional aula expositiva
e livro (MARQUES & SALOMÃO, 2014).
Diante disso é possível comentar que as atividades lúdicas como as brincadeiras
e os jogos representam formas diversificadas de ensinar e aprender, de modo que a
atividade possibilita um ambiente agradável, prazeroso, estimulante que possibilita a
aprendizagem de várias habilidades, bem como se faz como elemento motivador da
participação, da diversão e da interação social.
Verificando-se tal fato considera-se viável o uso de ferramentas lúdicas no
processo de ensino como por exemplo o uso de jogos didáticos, os quais por vezes
preenchem as lacunas deixadas quando ocorre apenas a transmissão de conhecimentos
por parte do professor (CAMPOS, BORTOLOTO, FELÍCIO, 2003). Dessa forma, o
meio lúdico vem sendo aconselhado por diversos autores, como nova ferramenta para o
ensino e aprendizagem nas mais diversas áreas.
Os jogos de carta educativos surgiram no século XVI e foram criados com o
intuito de ensinar filosofia. Essas cartas eram primeiramente talhadas em madeira,
porém passou-se a utilizar-se materiais mais resistentes e os jogos educativos passaram
a durar mais tempo e serem mais difundidos na sociedade (KISHIMOTO, 1990).
Apesar de sua eficácia em sala de aula, os jogos muitas vezes são vistos como
brincadeira e diversão, sem levar em consideração seus benefícios, por exemplo
desenvolvimento das inteligências múltiplas: Linguística, Lógico-matemática,
Espacial, Musical, Cinestésico corporal, Naturalista, Intrapessoal e Interpessoal
(ANTUNES, 2012), o auxilio no desenvolvimento cognitivo, da afeição, socialização,
motivação e criatividade (MIRANDA 2001 apud CAMPOS, BORTOLOTO, FELÍCIO,
2003), proporcionando relações entre momentos praticamente inconciliáveis, maior
criatividade, ensino escolar e de novas linguagens (AIZENCANG, 2005), além de
contribuir para o desenvolvimento intelectual e proporcionar uma fixação do conteúdo
ensinado (AGUIAR, 2004).
Após compreender-se a motivação de utilizar formas lúdicas no ensino, destacamos
a temática objeto deste estudo: As cianobactérias, cianofíceas ou algas azuis

2539

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

pertencentes à classe de microrganismos procarióticos, aqueles que não possuem


membranas celulares para separar o DNA de outras organelas no citoplasma.
O estudo das cianobactérias é muito importante pois ajuda na compreensão da
evolução, levando em consideração que elas foram um dos primeiros organismos a
surgirem e colonizarem o planeta, além de ajudarem para a difusão do oxigênio da
atmosfera (RAVEN; EVERT; EICHHORN, 2010). A presença desse oxigênio, então
difundido na atmosfera, permitiu a colonização progressiva de meios não tão profundos
(FRANCESCHINI et al., 2009). Também, registros fósseis sugerem que as
cianobactérias faziam parte do grupo dos primeiros seres vivos a habitarem o planeta,
sendo a principal biota do pré-cambriano há aproximadamente 3,5 bilhões de anos
(GOMES, 2008).
Como características gerais as cianobactérias são organismos autotróficos
fotossintetizantes, ou seja, utilizam a energia luminosa para fixar moléculas de carbono
em forma de matéria orgânica energética, que neste caso é o glicogênio ou amido
cianobacteriano. Podem estar presente em solos e rochas colaborando com a ciclagem
de nutrientes. Ainda, elas podem crescer em locais totalmente inóspitos, como águas
termais e lagos na Antártida. Contudo, seu habitat mais comum é em ambientes de água
doce, no qual possibilitam de forma mais expressiva o seu crescimento, tendo melhor
desenvolvimento em águas neutro alcalinas (pH 6-9), temperatura entre 15 a 30ºC e alta
concentração de nutrientes, principalmente nitrogênio e fósforo. Desse modo podem ser
usadas como bioindicadores de qualidade da água (RAVEN; EVERT; EICHHORN,
2010).
Relacionando as cianobactérias com temáticas ambientais e do cotidiano pode-se
dizer que as mesmas quando expostas à água com elevada concentração de nutrientes
(nitrogênio e fósforo) cresce rapidamente, este processo é chamado de “floração”. As
principais fontes desses nutrientes lançados de forma inadequada em rios, represas e
lagoas são: lançamento de esgotos domésticos e industriais dos centros urbanos, bem
como devido a poluição difusa originada nas regiões agricultáveis. As florações de
cianobactérias ocasionam a eutrofização de corpos hídricos (RAMOS et al, 2016).
A alteração de corpos hídricos devido ao crescimento excessivo de cianobactérias
afeta o ecossistema local e causa a perda da biodiversidade reduzindo o oxigênio
dissolvido, causando morte de peixes, a perda das qualidades cênicas na qual o
ambiente perde sua beleza e modifica os aspectos ecológicos das espécies relacionadas a

2540

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

este habitat. Os locais afetados pela eutrofização deixam de ser propícios para banho e
afeta radicalmente o potencial para lazer. Ainda nesse sentido a perda da qualidade de
água dada pelas florações de microalgas e cianobactérias afetam a eficiência e custo de
tratamento da água. Algumas espécies de cianobactérias ainda produzem toxinas com
consequências relacionadas à saúde pública como as neurotoxinas e as dermatotoxinas
(NOGUEIRA et al., 2015; RAMOS et al., 2016).
Elas ainda possuem características peculiares como a capacidade de fixação de
nitrogênio atmosférico por estruturas especiais chamadas de heterocistos e também
podem assimilar outras formas nitrogenadas como o amônio e nitrato, mixotrofia em
condições de baixa luminosidade (PACHECO, 2009).
Diante do contexto brevemente apresentado buscou-se evidenciar alguns pontos
fundamentais no ensino da temática cianobactéria como: caracterização geral, habitat,
floração, eutrofização de corpos de água pela má qualidade do saneamento, liberação de
toxinas e problemas de saúde pública. Esses pontos são fundamentais para que ocorra
uma formação mais ampla dos educandos a fim de que possam adquirir conhecimentos
e pensarem em questões relacionadas, sendo que muitas florações já ocorreram em
reservatórios utilizados para o consumo humano, sendo mais grave ainda a situação de
contaminação por cianobactérias. (AZEVEDO, 2014)
Diante de potenciais consequências visualizadas pela exposição da população às
cianobactérias e suas toxinas, principalmente no âmbito da saúde pública, observa-se a
relevância do ensino eficaz da temática apresentada, afim de informar os estudantes de
forma que possam aprender o conteúdo, pensar e refletir de forma critica sobre algumas
questões sociais e sanitárias do país. Sendo então o jogo didático a modalidade de
ensino que foi planejada.
Ao usar-se o jogo didático para o ensino da biologia, podemos levar em
consideração o que está descrito nos Parâmetros Curriculares Nacionais (BRASIL,
1996), em que o aluno de biologia deve, colocar em prática, o que for abordado em sala
de aula - conceitos, procedimentos e atitudes – e que, muitas vezes, o aluno sabe muito
sobre algum conceito biológico e tem ideias compreensivas sobre as situações,
adquiridos com suas experiências, mas pode faltar a ele algo que lhe forneça a união de
todas porções de informações que ele possua, sendo que os jogos didáticos
proporcionam essa conexão que falta, ligando os conceitos fragmentados e explicando o
conteúdo como um todo.

2541

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

Integrando o conteúdo cianobactérias com o seu ensino por jogos didáticos foi
possível verificar que Nunes (2013), já comentou a importância de ensinar a temática
por meio de atividades didáticas. Ela elaborou, aplicou e avaliou um jogo pedagógico
chamado “CIANOQUIZ”: um jogo digital sobre cianobactérias para o ensino médio
como trabalho de dissertação de mestrado. Como resultado a autora pode verificar que
para os alunos a aplicação do jogo possibilitou a participação ativa, sendo a atividade
diferente da metodologia tradicional e do método conteudista. Os alunos comentaram
ainda que ocorreu motivação, interesse e gerou reflexões, logo, eles afirmaram que o
recurso favoreceu a assimilação do tema trabalhado.
Entretanto, é importante salientar que para o bom andamento de jogos didáticos faz-
se necessário que o professor trabalhe o conteúdo de forma a situar o aluno sobre
conceitos básicos e questões-chave. O jogo didático deve proporcionar reflexão,
criação, conceituação, interação, especificação, revisão, descobertas, levantamento de
hipóteses, ajuizamento e o discernimento. Sendo que a partir da aplicação do jogo o
professor tem a possibilidade de verificar como está o progresso do aluno quanto a
assimilação do conteúdo (ANTUNES, 2012)
Um dos objetivos da educação é proporcionar aos alunos novas formas de
aprendizagem, fazendo com que estes sejam mais flexíveis, eficazes e autônomos
(POZO, 2003 apud PEDROSO, 2009). Portanto acredita-se que para atingir esse
objetivo é necessário a aplicação de novas práticas educativas.
Desse modo a atividade lúdica facilita o processo de assimilação e internalização
das informações trabalhadas. Diante disso, o presente trabalho visa apresentar o
desenvolvimento de uma estratégia didática para o ensino Ciências e de Biologia: o jogo
didático “Cianotabuleiro: um meio lúdico para o ensino e aprendizado sobre as
cianobactérias”. O jogo foi desenvolvido para ser aplicado em alunos do ensino médio
e fundamental (entre doze e dezessete anos), entretanto ele pode ser aplicado também
para alunos de graduação.
O jogo foi desenvolvido pensando nas formas pouco eficazes de ensino, nas
dificuldades encontradas para ministrar as aulas de Biologia tanto no ensino médio
quanto no ensino fundamental, bem como auxiliar na formação de novos professores,
com o auxílio desse meio lúdico.

2542

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

METODOLOGIA
Desenvolvimento do jogo e regras de sua utilização
O jogo didático foi desenvolvido no componente de Diversidade e Evolução de
Organismos Fotossintetizantes e Fungos do curso de Licenciatura em Ciências
Biológicas da Universidade Federal Fronteira Sul, campus Realeza/PR. A atividade teve
como objetivo proporcionar aos alunos o desenvolvimento de alternativas didáticas para
o ensino de temáticas biológicas. Visto que para o ensino superior formas alternativas
de atividades também devem ser estimuladas o desenvolvimento da atividade buscou
facilitar o conhecimento da temática pelos acadêmicos de modo a fazê-los aprender
sobre a temática e ainda desenvolverem a criatividade. Logo, no presente trabalho criou-
se um modelo didático no formato de tabuleiro chamado de “Cianotabuleiro” (Figura 1).
O Cianotabuleiro foi criado com a intenção de ser aplicado em sala de aula para
o ensino das cianobactérias no ensino fundamental e médio. O jogo didático foi pensado
de modo a ser produzido com materiais de fácil acesso aos professores. O organismo
representado no jogo como sendo o caminho percorrido é um modelo de uma
cianobactéria filamentosa da espécie Anabaena sp. (Fig.2), a qual é constituída de
unidades circulares que se repetem e ao longo há unidades maiores, os heterocistos,
responsáveis pela fixação de nitrogênio (RAVEN; EVERT; EICHHORN, 2010).
Quanto às regras do jogo tem-se como objetivo final a chegada de um dos
jogadores primeiramente na última casa, respondendo corretamente as perguntas que
surgirem ao longo do jogo. Dois jogadores ou duas equipes podem jogam (sendo que a
equipe pode ser constituída por dois ou mais jogadores). Cada equipe escolhe um peão e
o coloca no ponto de partida. Em seguida, joga-se os dados para ver qual equipe inicia a
atividade. O primeiro grupo lança o dado e o número que estiver na face do dado
voltada para cima é a o número de casas que o jogador deve avançar.

Figura 1Tabuleiro do jogo didático “ Cianotabuleiro”.


2543

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

Figura 2:Cianobactéria filamentosa da espécie Anabaena sp. (Fonte: WaterLog, 2016).

O andamento do jogo segue conforme descrito e cada jogador deve fazer o que
for indicado na casa em que parar, podendo ser: responder perguntas relacionadas às
cianobactérias ou indicações como avance duas casas, recue duas casas ou similares. As
perguntas foram feitas em pequenos cartões separados (Anexo I) e são direcionadas ao
aluno por meio de quem estiver comandando o jogo (professor). O jogador ou a equipe
que chegar a última casa vence.
O Cianotabuleiro pode ser usado como forma de facilitar o acesso a imagens,
informações do cotidiano, sobre a estrutura morfológica e sobre a função das
cianobactérias no meio ambiente. O jogo pode auxiliar também na fixação do conteúdo
bem como uma forma para verificar se o aprendizado está sendo adquirido pelo
estudante de forma a ganhar sentido multidisciplinar visto que as múltiplas abordagens
apresentadas nas cartas auxiliam nesse processo pois os alunos aprenderão de uma
forma diferenciada.
Para a montagem do tabuleiro foram utilizados materiais de fácil acesso e baixo
custo. Utilizou-se uma placa de papelão para servir de apoio para o tabuleiro. A placa
foi confeccionada com papelão, mas pode ser utilizado também qualquer outro material
rígido. O suporte foi embrulhado com EVA na cor marrom. O caminho em forma de
cianobactéria foi feito com EVA verde e em cada unidade circular que forma o caminho
uma instrução apresentada que deve ser seguida pelo jogador, na qual há perguntas
relacionadas ao conteúdo, algumas imagens do tabuleiro e da carta foram retiradas da
internet (ver fig. 1).
Desenvolvimento da análise do andamento do jogo e socialização
O jogo elaborado foi aplicado para a turma de Licenciatura em Ciências
Biológicas a fim de verificar se as regras e se o andamento do jogo estavam sendo
funcionais. O jogo foi também apresentado na IV Semana da Biologia da Universidade
Federal Fronteira Sul (UFFS), campus Realeza com objetivo de divulgar o trabalho

2544

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

desenvolvido no componente. Ainda, a exposição do jogo serviu para estimular outros


estudantes a desenvolverem a criatividade no ensino de ciências.

RESULTADOS
A confecção desse material didático colaborou muito para a formação acadêmica
dos alunos envolvidos, como futuros professores, ampliando a visão sobre o ensino e
aprendizagem abordando novas formas de aplicação do conteúdo, de forma divertida e
dinâmica, permitindo que os alunos brinquem e aprenderem ao mesmo tempo. O
desenvolvimento do jogo utilizando a temática pertencente ao componente do curso de
licenciatura em Ciências Biológicas fez com que os acadêmicos buscassem as
informações necessárias para a elaboração do jogo, estimulando com isso a leitura por
pesquisa. Nesse sentido pode-se comentar que a própria confecção e o planejamento de
materiais didáticos já permitem um aprendizado mais significativo, visto que as
informações encontradas ganham uma significação mais prática. A aplicação para
verificação das regras do jogo ocorreu como o planejado e foi satisfatória, pois
possibilitou verificar que o jogo possuí um andamento adequado e funcional. O jogo, ao
ser verificado pela turma em sala de aula, bem como na semana acadêmica permitiu
evidenciar que ele seria uma interessante forma para trabalhar o tema proposto
(cianobactérias), pois poderá colaborar com a diversificação no ensino de ciências.
Sendo esta atividade uma forma alternativa, descontraída e interessante de ensino no
qual há a participação mútua do professor e do aluno e possibilita o aprendizado de
várias competências.

CONCLUSÃO
Diante dos fatos mencionados, conclui-se que jogos educativos são muito
importantes para o desenvolvimento cognitivo dos acadêmicos, que buscam
informações adequadas da temática e utilizam a criatividade para a montagem do jogo.
Para os alunos participantes das análises de funcionalidade percebeu-se que os jogos
proporcionam o ensino de forma divertida e significativa, visto que aulas dinâmicas e
atividades como jogos podem melhor aproveitamento da aula, na qual o aluno se
envolve e aprende informações fundamentais para sua formação.
Portanto, pode-se concluir também que é importante que os educadores busquem
elaborar materiais que o auxiliem no ensino-aprendizagem a fim de proporcionar uma

2545

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

educação de qualidade para todos os educandos, de forma coerente, explicativa e de


fácil compreensão, buscando novas formas de abordagem e de fixação do conteúdo,
melhorando dessa forma a educação.
Apesar das demonstrações preliminares do jogo sugere-se que se for trabalhar
com turmas maiores seja feita a confecção de réplicas do jogos, para que se possa
dividir a sala em pequenos grupos para facilitar a realização da atividade com a
participação mais ativa e direta de todos os alunos. Pode-se também ampliar o tabuleiro
em tamanho e então dividir a sala em dois grupos, sendo que os alunos possam ser
numerados, para que cada um responda uma questão e todos participem da atividade e
em vez de usar peões, usar-se os alunos como peças do jogo, o que traria uma maior
participação e interação entre os mesmos.
REFERÊNCIAS

AGUIAR, J. S. Educação Inclusiva: Jogos Para O Ensino de Conceitos. 4. ed. [s.i]:


Papirus, 2004. 96 p. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=Rr-
luspnakwC&hl=pt-BR&source=gbs_navlinks_s>. Acesso em: 26 nov. 2015.

AIZENCANG, N. Jugar, aprender y enseñar: relaciones que potencian los


aprendizajes escolares. Buenos Aires: Manantial, 2005. 160 p. Disponível em:
<https://books.google.com.br/books?id=KHxf5HRzeacC&hl=pt-
BR&source=gbs_navlinks_s>. Acesso em: 26 nov. 2015.

ALMEIDA, P. N. Educação lúdica: Técnicas e jogos pedagógicos. [s.i]: Edicoes


Loyola, 1998. 295 p. Disponível em: <https://books.google.com.br/books?id=-
fzErzs9UkwC&printsec=frontcover&hl=pt-
BR&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepage&q&f;=false>. Acesso em: 15 nov.
2015.

ANTUNES, C. Jogos Para a Estimulação das Múltiplas Inteligências. Rio de


Janeiro: Vozes Limitadas, 2012. 301 p. Disponível em:
<https://books.google.com.br/books?id=7P8sBgAAQBAJ&lpg=PP1&hl=pt-
BR&pg=PP1#v=onepage&q&f;=false>. Acesso em: 15 nov. 2015.

CAMPOS L. M. L.; BORTOLOTO, T. M.; FELÍCIO, A. K. C. A produçào de jogos


didáticos para o ensino de ciências e biologia: Uma proposta para favorecer a

2546

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

aprendizagem. Disponível em
<www.unesp.br/prograd/PDFNE2002/aproducaodejogos.pdf> Acesso em 09 jun 2016.

AZEVEDO, S. M. F. O. Toxinas de cianobactérias: Causas e consequências para a


saúde pública. Med Online. 1998 Disponível em
<http://www.medonline.com.br/med_ed/med3/microcis.htm> Acesso em 15 jun 2014

FRANCESCHINI, I. M. et al. Algas: Uma abordagem filogenética, taxonômica e


ecológica. Porto Alegre: Artmed Editora, 2009. Disponível em:
<https://books.google.com.br/books?id=XgEluMvQDZIC&lpg=PA8&ots=304KadmcD
G&dq=aspectos evolutivos das cianobactérias&lr&hl;=pt-
BR&pg=PA24#v=onepage&q=aspectos evolutivos das cianobactérias&f=false>.
Acesso em 03 dez. 2015.

FREITAS, E. S.; SALVI, R. F. A ludicidade e a aprendizagem significativa voltada


para o ensino de geografia. Portal Educacional do Estado do Paraná. 2007. Disponível
em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/89-4.pdf> Acesso em:
07 jun. 2016

GOMES, L. N. L. Estudo da associação entre parâmetros bióticos e abióticos e a


ocorrência de florações de cianobactérias no reservatório de Vargem das Flores - MG.
2008. 184 f. Tese (Doutorado em Saneamento Meio Ambiente e Recursos Hídricos)-
Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte,Escola de Engenharia.

KISHIMOTO, T. M O Brinquedo na Educação Considerações Históricas. Série


Idéias n. 7, p. 39 a 45. São Paulo: FDE, 1995. Disponível em
<http://www.crmariocovas.sp.gov.br/pdf/ideias_07_p039-045_c.pdf> Acesso em 09 jun
2016.

NUNES, P. R. “CIANOQUIZ”: um jogo digital sobre cianobactérias para o ensino


médio. Dissertação apresentada ao Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática da
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Mestrado em Ensino de Ciências e
Matemática. Belo Horizonte, 2013.

2547

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

NOGUEIRA, P. F., CABRAL, J. B. P., Olivera, S. F., ROCHA, I. R. Da. Eutrofização


no reservatório de UHE Foz do Rio Claro. Revista do Departamento de Geografia.
Revista do Departamento de Geografia, USP, v. 30, n.1, 2015, p. 19- 3.3

MARQUES, F. Da., SALOMÃO, S. R. Ensino da biologia e atividades lúdicas: o


jogo do tabuleiro conectando conteúdos de evolução e ecologia no ensino médio.
Revista da SBEnBIO, n. 7, v. s/v, p 1-13. Disponível em :
<http://www.sbenbio.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2014/11/R0156-1.pdf>
Acesso em 11 jun 2016

PACHECO, C.H.A. Dinâmica espacial e temporal de variáveis limnológicas e sua


influência sobre as cianobactérias em um reservatório eutrofizado: açude acarape do
meio-ce. 2009. 109p. Dissertação (Mestrado) Universidade Federal de Campina Grande,
Centro de Tecnologia e Recursos Naturais.

PEDROSO, C. V. Jogos didáticos no ensino de biologia: Uma proposta metodológica


baseada em módulo didático. In. Congresso Nacional De Educação E Encontro Sul
Brasileiro De Psicopedagogia, 2009, Curitiba Disponível em:
<http://www.pucpr.br/eventos/educere/educere2009/anais/pdf/2944_1408.pdf>. Acesso
em: 08 jun 2016.

RAVEN, P.; EVERT, R. F.; EICHHORN, S. E. Biologia Vegetal. 7. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2010. 830 p.

RAMOS, C.P. Da S., MENEZES, TGC, AGRELLI, A. ALVES, I.A.B. Dos S. LUZ, J.
C. Da., SILVA, C. T. G., PINHEIRO, I. O., JÁCOME, A. T. J.. Cianobactérias e
microcistina em águas de rio destinadas ao abastecimento de centro industrial de
Caruaru, PE, Brasil . Vigil. sanit. debate 2016;4(1):27-35

TEIXEIRA, P. M.M. Reflexões sobre o ensino de biologia realizado em nossas


escolas. Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências (ABRAPEC), III
ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS (Enpec),
Rio de Janeiro, 2001. Disponível em:
<http://www.nutes.ufrj.br/abrapec/iiienpec/Atas%20em%20html/o114.htm>. Acesso em
11 jun 2016

2548

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

WATERLOG. Relatório de biodiversidade e qualidade de rios Franceses.


Disponível em: <http://www.loughallenbasin.com/wlog.html>. Acesso em: 11 de jun de
2016.
ANEXO
QUESTÕES SOBRE CIANOBACTÉRIAS PARA O JOGO CIANOTABULEIRO*
1. O que é eutrofização e 2. Em qual tipo de água 3. Como as
o que ela causa? as cianobactérias não se cianobactérias também
proliferam? são conhecidas?
É o acumulo de nutrientes
dissolvidos na água. Isso Água acida
faz com que a água fique Algas azuis ou cianofíceas
turva e com pouco
oxigênio.
4. Quais são os principais 5. O que são as florações 6. Qual a relação entre
pigmentos presentes nas e quais problemas eutrofização e
cianobactérias? ambientais elas causam? cianobactérias?

Ficobilinas, ficoeritrina e Florações são aumentos As cianobactérias são um


clorofila a e carotenoides exagerados nos níveis de grupo de algas que mais
algas (como cresce em ambientes
eutrofizados e é
cianobactérias, por
problemático, pois pode
exemplo) presentes em um formar espuma de má
determinado local. Esses aparência, pode causar
floramentos causam grande queda de oxigênio
diminuição de oxigênio e e mortandade de peixes e
principalmente o nível de levar a morte o gado e
cianobactérias pode outros animais devido à
ingestão de toxinas.
produzir toxinas, as quais
são responsáveis pela
morte de vários seres
vivos.

7. As cianobactérias são 8. Como é conhecido o 9. Qual é o principal


consideradas como aumento exagerado de produto de reserva das
pertencentes a qual algas e cianobactérias? cianobactérias?
reino?
Florações Glicogênio
Monera
10. Qual é a principal 11. As cianobactérias são 12. Qual o tipo de
função dos heterocistos? organismos procariontes fotossíntese das
ou eucariontes? cianobactérias?
Fixação de nitrogênio
Procariontes Fotossíntese aeróbica
13. Em quais formatos 14. As cianobactérias 15. As cianobactérias
possuem membrana
2549

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia


Revista da SBEnBio - Número 9 - 2016 VI Enebio e VIII Erebio Regional 3

são encontradas? nuclear? liberam toxinas?

Bastonetes, esferas e Não Sim Elas Produzem e


filamentosas. liberam toxinas na água

16. Qual foi a função das 17. Há quanto tempo as 18. Como são conhecidas
cianobactérias no início cianobactérias existem e as toxinas liberadas por
da vida na terra? qual é a evidencia fóssil algumas espécies de
de que elas existiram cianobactérias?
Elevação dos níveis de gás nessa época? Cianotoxinas
oxigênio na atmosfera 3 milhões de anos -
Estromatólitos
4. Você encontrou uma cianobactéria
Você encontrou uma cianobactéria que benéfica para o meio ambiente.
causa contaminação da água.

A espécie Microcystis sp.) contaminam as A espécie Spirulina platensis é


águas e produzem toxinas prejudiciais à importante por ser utilizada como
saúde. Volte 3 casas. complemento alimentar. Avance 3 casas.

2550

SBEnBio - Associação Brasileira de Ensino de Biologia