Anda di halaman 1dari 92

APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos

fundamentais e possuam ordenamento jurídico, têm constituição. As


constituições podem ser escritas, como a brasileira, expressa num
documento único e definido, ou consuetudinárias, como a do Reino Unido,
que se baseia num conjunto de documentos, estatutos e práticas
tradicionais aceitas pela sociedade.
Teorias tradicionais. Desde a Grécia clássica, desenvolveu-se no
Ocidente europeu a convicção de que a comunidade política deve ser
governada por lei embasada no direito natural. Foi Aristóteles, a partir do
1. CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988: 1.1. DOS PRINCÍPIOS
estudo e classificação das diferentes formas de governo, quem
FUNDAMENTAIS (ARTS. 1º AO 4º). desenvolveu o conceito de constituição. Para ele havia três formas
legítimas de organização política: monarquia, ou governo de um só homem;
Constituição - conceito aristocracia, ou governo dos melhores; e democracia, governo de todos os
cidadãos. As formas ilegítimas que correspondem a cada uma das formas
O conceito de Constituição é ditado de diferentes formas entre vários legítimas seriam, respectivamente, tirania, oligarquia e demagogia. O
juristas brasileiros: melhor sistema de governo seria o que combinasse elementos das três
formas legítimas, de modo que todos assegurassem seus direitos e
Antônio Paulo Cachapuz de Medeiros – "é o conjunto de normas, aceitassem seus deveres, em nome do bem comum. Outro princípio
reunidas numa lei, concernente à forma do poder, ao estabelecimento de aristotélico afirma que os governantes são obrigados a prestar contas aos
seus órgãos, aos limites de sua atuação, proclamando e garantindo os governados e que todos os homens são iguais perante a lei. Esse princípio
direitos individuais e sociais"; se aplicava, na antiga Grécia, apenas aos homens livres e não aos
Celso Bastos – "um complexo de normas jurídicas fundamentais, escravos.
escritas ou não, capaz de traçar as linhas-mestras de um dado O aprimoramento da lei foi a maior contribuição de Roma à civilização
ordenamento jurídico. Constituição, nesta acepção, é definida a partir do ocidental. Para os dirigentes romanos, a organização do estado
objeto de suas noras, vale dizer, a partir do assunto tratado por suas correspondia a uma lei racional, que refletia a organização do mundo.
disposições normativas";
A partir do momento em que se transformou na religião predominante
José Afonso da Silva – "um sistema de normas jurídicas, escritas ou do Ocidente, o cristianismo defendeu uma concepção monárquica de
costumeiras, que regula a forma do Estado, a forma de seu governo, o governo. Nos últimos anos do Império Romano, santo Agostinho postulava
modo de aquisição e o exercício do poder, o estabelecimento de seus que as constituições terrenas deviam, na medida do possível, corresponder
órgãos e os limites de sua ação. Em síntese, a Constituição é o conjunto de ao modelo da "cidade de Deus" e concentrar o poder num único soberano.
normas que organiza os elementos constitutivos do Estado". Segundo essa tese, que se firmou durante a Idade Média e deu
Analisando todas as definições de Constituição chegaremos ao mesmo sustentação ao absolutismo monárquico, o monarca recebia o mandato de
ponto: Constituição é a organização jurídica fundamental do Estado. Ela é o Deus.
ápice de uma pirâmide onde as demais normas só possuem validade se Os fundamentos teóricos do constitucionalismo moderno nasceram das
forem fundamentadas no texto constitucional. A Constituição estrutura o teorias sobre o contrato social, defendidas no século XVII por Thomas
Estado, organiza seus órgãos, o modo pelo qual esses órgãos adquirem Hobbes e John Locke, e no século seguinte por Jean-Jacques Rousseau.
poderes e os limites de tais poderes. Define também o regime político e De acordo com essas teorias, os indivíduos cediam, mediante um contrato
disciplina atividades sócio-econômicas do Estado, seus fundamentos e social, parte da liberdade absoluta que caracteriza o "estado de natureza"
princípios. Não podemos esquecer que a Constituição assegura, sobretudo, pré-social, em troca da segurança proporcionada por um governo aceito por
os direitos e as garantias fundamentais das pessoas. todos.
Podemos dizer que a Constituição possui três características básicas: a Fundamentos constitucionais
supremacia (Lei Fundamental, constitui-se na própria soberania do Estado);
a supralegalidade (criada pelo Poder Constituinte Originário, de onde deriva Princípios básicos. Para cumprir suas funções, a constituição deve
as demais normas) e imutabilidade relativa (a norma constitucional harmonizar o princípio da estabilidade, na forma e no procedimento, com o
necessita de um processo mais complexo para ser modificada). da flexibilidade, para adaptar-se às mudanças sociais, econômicas e
tecnológicas inevitáveis na vida de uma nação. Também deve prever
Dentro da Constituição nós encontramos regras materialmente alguma forma de controle e prestação de contas do governo perante outros
constitucionais e formalmente constitucionais. órgãos do estado e determinar claramente as áreas de competência dos
Regras Materialmente Constitucionais – organizam o Estado. São poderes legislativo, executivo e judiciário.
regras que se relacionam com o "Poder" e tratam de matéria constitucional, Os princípios constitucionais podem agrupar-se, como é o caso da
independente de estar ou não no texto da Constituição. Ex.: Lei constituição brasileira, em duas categorias: estrutural e funcional. Os
Complementar 64/90. primeiros, como os que definem a federação e a república, são
Regras Formalmente Constitucionais – são todas as normas juridicamente inalteráveis e não podem ser abolidos por emenda
contidas no texto constitucional. Ex.: Artigo 182 da CF de 1980. constitucional; os princípios que se enquadram na categoria funcional,
como os que dizem respeito ao regime (no caso brasileiro, democracia
Todas as regras constitucionais, independente se material ou formal, representativa) e ao sistema de governo (bicameralismo, presidencialismo e
possuem grau máximo na hierarquia jurídica e o grau de rigidez também é controle judicial) podem ser modificados por reforma da constituição. A
o mesmo entre elas. T ac i a n a C r i s t i n a S m a n i a inobservância de qualquer desses princípios, ou de outros deles
decorrentes, está expressamente referida na constituição brasileira como
motivo de intervenção federal nos estados.
CONSTITUIÇÃO
As constituições podem ser flexíveis ou rígidas, conforme a maior ou
A experiência histórica do século XX confirmou o estado como menor facilidade com que podem ser modificadas. As constituições
instituição predominante nas sociedades humanas. Seu principal flexíveis, como a britânica, são modificadas por meio de procedimentos
instrumento, a constituição, é a fonte por excelência da teoria jurídica. legislativos normais; as constituições rígidas modificam-se mediante
procedimentos complexos, nos quais geralmente se exige maioria
Lei máxima, que encerra as normas superiores da ordenação jurídica
parlamentar qualificada.
de uma nação, a constituição define desde a forma do estado e do governo
até o complexo normativo e costumeiro referente ao poder político Federação. A organização federal é o primeiro princípio fundamental
organizado e aos direitos dos cidadãos. Todos os estados, seja qual for sua abordado pela constituição brasileira. Pressupõe a união indissolúvel de
forma de governo, desde que ajam de acordo com certas normas estados autônomos e a existência de municípios também autônomos,

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 1 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
peculiaridade que distingue a federação brasileira da americana, por liberdade religiosa; liberdade de imprensa e de manifestação do
exemplo, na qual a questão da autonomia municipal é deixada à livre pensamento; liberdade de associação, política ou não, e de reunir-se em
regulação dos estados federados. Verifica-se assim que no Brasil a praça pública, sem armas; inviolabilidade de domicílio e de
federação se exprime juridicamente pelo desdobramento da personalidade correspondência; garantia contra prisão arbitrária, confisco e expropriação;
estatal nacional na tríplice ordem de pessoas jurídicas de direito público liberdade de locomover-se dentro do território nacional e liberdade de sair
constitucional: União, estados e municípios. O Distrito Federal, sede do do país. Todas essas prerrogativas do cidadão são chamadas direitos
governo da União, tem caráter especial. individuais. Seu conjunto constitui a liberdade (no singular), característica
do estado de direito, oposto ao estado policial e autoritário. As liberdades
A autonomia dos estados se expressa: (1) pelos princípios decorrentes (no plural) são prerrogativas não da pessoa, mas de grupos, classes e
do governo próprio e da administração própria, com desdobramentos, nos entidades.
respectivos âmbitos regionais, dos poderes executivo, legislativo e
judiciário; (2) pelo princípio dos poderes reservados, por força do qual todos Matérias regulamentadas. No que tange a sua formulação escrita, as
os poderes não conferidos expressa ou necessariamente à União ou aos constituições do século XIX tendiam a ser breves e conter apenas as
municípios competem ao estado federado. normas fundamentais. A partir da primeira guerra mundial, o texto
constitucional passou a incluir princípios referentes a temas sociais,
O princípio da autonomia municipal, cujo desrespeito acarreta a econômicos e políticos, antes regulados por leis ordinárias.
intervenção federal, é mais restrito que o da autonomia estadual e exprime-
se: (1) pela eleição direta do prefeito, vice-prefeito e vereadores; e (2) pela Nas constituições modernas, geralmente as matérias regulamentadas
existência de administração própria, autônoma, no que concerne ao são: (1) soberania nacional, língua, bandeira e forças armadas; (2) direitos,
interesse peculiar do município. deveres e liberdades dos cidadãos; (3) princípios reguladores da política
social e da economia; (4) relações internacionais; (5) composição e estatuto
República. O princípio da forma republicana, cujo desrespeito também do governo e suas relações com as câmaras legislativas; (6) poder
motiva intervenção, desdobra-se, no sistema brasileiro, em três judiciário; (7) organização territorial do estado; (8) tribunal constitucional ou
proposições: (1) temporariedade das funções eletivas, cuja duração, nos órgão similar; e (9) procedimento para a reforma constitucional.
estados e municípios, é limitada à das funções correspondentes no plano
federal; (2) inelegibilidade dos ocupantes de cargos do poder executivo A constituição é geralmente elaborada por uma Assembleia constituinte
para o período imediato; e (3) responsabilidade pela administração, com e por ela decretada e promulgada. Quando entra em vigor por decisão do
obrigatória prestação de contas. governante, diz-se que é outorgada; é o caso das constituições brasileiras
de 1824, outorgada por D. Pedro I; de 1937, que instituiu o Estado Novo; e
Democracia representativa. Pela definição constitucional, democracia é de 1967, imposta pelo governo militar. Historicamente, as constituições
o regime em que todo poder emana do povo e em seu nome é exercido. O outorgadas pelo monarca absoluto no exercício do poder, mesmo com
princípio fundamental da representação está assegurado pela adoção de:
aprovação da representação popular, denominam-se cartas.
(1) sufrágio universal e direto; (2) votação secreta e (3) representação
proporcional dos partidos. Constituições brasileiras
Sistema bicameral. O princípio do bicameralismo, ou sistema A primeira constituição do Brasil foi outorgada pelo imperador D. Pedro
bicameral, diz respeito à estruturação do poder legislativo em dois órgãos I, depois de dissolvida a Assembleia Geral Constituinte, no tumultuado
diferentes. Por exemplo, a Câmara dos Comuns e a Câmara dos Lordes, no período que se seguiu à independência. Datada de 24 de fevereiro de
Reino Unido; o Bundestag (câmara baixa) e o Bundesrat (câmara alta), na 1824, seu projeto se deve, em boa parte, a José Joaquim Carneiro de
Alemanha; o Senado e a Câmara dos Representantes, nos Estados Campos, depois marquês de Caravelas, mas é indubitável que nele
Unidos; e o Senado Federal e a Câmara dos Deputados, no Brasil. A também colaborou o jovem imperador. Em linhas gerais, assemelha-se ao
composição das duas câmaras é sempre diferente em relação ao número projeto que se discutia na Constituinte, de Antônio Carlos Ribeiro de
de membros que as integram, à extensão de seus poderes e, em alguns Andrada: calcavam-se ambos na constituição espanhola de 1812. Tinha de
casos, no sistema de recrutamento, como na Câmara dos Lordes, em que particular a figura do poder moderador, exercido pelo monarca.
muitas cadeiras são hereditárias.
No período da Regência, operou-se importante reforma constitucional
Sistema presidencial. O presidencialismo é o sistema de governo por meio do instrumento denominado Ato Adicional, de 12 de agosto de
republicano que se assenta na rigorosa separação de poderes e atribui ao 1834, que criava as Assembleias Legislativas Provinciais. Seguiu-se a lei
presidente da república grande parte da função governamental e a de Interpretação ao Ato Adicional, de 12 de maio de 1840. Em 20 de julho
plenitude do poder executivo. Nesse sistema, o presidente coopera na de 1847, um decreto imperial consagrou o regime parlamentarista e o cargo
legislação, orienta a política interna e internacional, assume a gestão de presidente do Conselho de Ministros.
superior das finanças do estado, exerce o comando supremo das forças
armadas e escolhe livremente os ministros e assessores, que o auxiliam no Proclamada a república, em 15 de novembro de 1889, o marechal
desempenho das respectivas funções, dentro dos programas, diretrizes e Deodoro da Fonseca decretou a lei de Organização do Governo Provisório
ordens presidenciais. O sistema presidencialista vigente em muitos países da República dos Estados Unidos do Brasil, de autoria de Rui Barbosa,
baseia-se em linhas gerais no padrão dos Estados Unidos, com variantes então ministro da Fazenda e primeiro vice-chefe do governo. De Rui
que não alteram as características que o definem. Barbosa são ainda as principais emendas ao projeto de constituição,
elaborado pela chamada Comissão dos Cinco, que teve como presidente
Sistema de controle judicial. Devido à organização federal e Joaquim Saldanha Marinho. Reunido o Congresso Constituinte, a primeira
consequente supremacia da constituição da república sobre as dos constituição republicana foi promulgada em 24 de fevereiro de 1891.
estados, bem como à prevalência das normas constitucionais sobre a Consagrava o princípio do unionismo (predomínio da União sobre os
legislação ordinária, atribui-se ao poder judiciário, concomitantemente com estados) e adotava o recurso do habeas-corpus, garantia outorgada em
a função de julgar, a de controlar a constitucionalidade das leis. Além disso, favor de quem sofreu ou pode sofrer coação ou violência por parte do poder
como as constituições geralmente asseguram que a lei não pode deixar de público.
apreciar nenhuma lesão do direito individual, compete também ao judiciário
o controle contencioso dos atos das autoridades. De cunho acentuadamente presidencialista, a constituição de 1891 foi
reformada ao tempo do governo Artur Bernardes, em 1926, para fortalecer
Uma lei comum pode entrar em choque com algum artigo da ainda mais o poder executivo. O quatriênio que se seguiu foi interrompido
constituição. Por isso, é necessário que exista um órgão de controle da pela revolução de 1930, que levou ao poder Getúlio Vargas, chefe da
constitucionalidade das leis, que entra em ação antes de sua promulgação, Aliança Liberal e candidato derrotado às eleições de 1o de março,
como na França, ou depois, como no Brasil, onde o Supremo Tribunal denunciadas como fraudulentas. Em 11 de novembro de 1930, Vargas
Federal pode pronunciar-se por iniciativa própria ou quando solicitado. decretou a lei de Organização do Governo Provisório.
Liberdades públicas. Conjunto de direitos inalienáveis do cidadão, A segunda constituição republicana data de 16 de julho de 1934. Eleito
independentes do arbítrio das autoridades, as liberdades públicas são pela Assembleia Constituinte para um mandato de quatro anos, a expirar
garantidas pelas constituições modernas, principalmente as seguintes: em 1938, Vargas deu um golpe de estado e outorgou a constituição de

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 2 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
1937, que instituiu o Estado Novo. Essa constituição ampliava os poderes Nas eleições presidenciais americanas, o eleitor participa de todas as
do poder executivo e acolhia direitos de família e os direitos à educação e à etapas do processo: escolhe o candidato de cada partido nas eleições
cultura. primárias, elege o colégio eleitoral de cada estado e vota nos candidatos
vencedores nas primárias no dia das eleições nacionais gerais. O colégio
A terceira constituição republicana, de 18 de setembro de 1946, eleitoral, que escolhe o presidente, se compõe de delegados dos cinquenta
encerrou a ditadura de Vargas e consagrou o restabelecimento da estados da nação. Cada estado elege um número de delegados
democracia no país, conciliando diferentes tendências políticas. O equivalente à representação que tem nas duas casas do Congresso.
legislativo voltou a funcionar e o uso da propriedade foi condicionado ao Parlamentares eleitos não podem ser delegados. A eleição é praticamente
bem-estar social. direta porque os delegados respeitam a vontade manifesta pelo voto
A constituição de 1946 instituiu o salário mínimo, o direito de greve e o popular, embora haja exemplos de maioria mais expressiva no colégio
ensino gratuito. A idade mínima para o exercício do voto baixou de 21 para eleitoral do que no voto direto, como na eleição de Abraham Lincoln em
18 anos. Essa constituição foi emendada em 1961 para instituir o 1860.
parlamentarismo, durante a crise deflagrada pela renúncia do presidente Em outras nações, o presidencialismo divergiu em muitos aspectos do
Jânio Quadros, mas a emenda foi revogada em janeiro de 1963. modelo americano. Nos países europeus em que a forma de governo é
O governo militar instaurado em 1964 procurou legitimar o republicana e o sistema parlamentarista, o presidente é eleito para um
autoritarismo por meio de sucessivos atos institucionais, que desfiguraram mandato estabelecido por lei e ocupa a posição de chefe de estado,
progressivamente a constituição. Só em 1967, porém, ela seria enquanto o primeiro-ministro exerce a função de chefe de governo. As
formalmente substituída. Resultado do projeto preparado por uma comissão atribuições do presidente se assemelham às dos monarcas constitucionais.
de juristas, convocados pelo presidente Castelo Branco, e alterado pelo Na Suíça o poder executivo é exercido pelo Conselho Federal, colegiado de
ministro da Justiça, Carlos Medeiros Silva, a nova constituição foi aprovada sete membros eleitos para um período de quatro anos pela Assembleia
pelo Congresso, convocado para esse fim pelo Ato Adicional de 7 de Federal, que a cada ano elege um deles para o exercício da presidência.
dezembro de 1966. Na América Latina, a tendência histórica tem sido o fortalecimento do
executivo sem equilíbrio entre os poderes, o que levou com frequência
A constituição de 1967 acabou com a eleição direta para presidente da muitas nações a ditaduras que prescindiam não só do legislativo e do
república e criou, para elegê-lo, um colégio eleitoral. Com ela foram judiciário como da própria participação popular.
suspensas as garantias dos juízes e aprofundou-se a intervenção da União
na economia dos estados. Novas medidas, particularmente o Ato No Brasil, o presidencialismo estabelecido na constituição republicana
Institucional n 5, foram alterando essa constituição até que, na crise de 1891 passou por mudanças profundas, ocasionadas por conflitos
deflagrada pela doença do presidente Costa e Silva, uma junta militar políticos, revoltas regionais civis, rebeliões militares e inquietação
assumiu o poder e baixou, em 17 de outubro de 1969, a Emenda no 1, em econômica decorrente da grave crise financeira mundial de 1929. A
substituição ao projeto que o presidente pretendia apresentar. Tratava-se, revolução de 1930 deu início ao "presidencialismo forte" de Getúlio Vargas,
na prática, de uma nova constituição, que reforçou ainda mais o poder que se prolongou até 1945. Nas duas décadas seguintes, o
executivo ao instituir as medidas de emergência e o estado de emergência. presidencialismo pautou-se pela constituição de 1946, com voto direto e
popular. A intervenção militar de 1964 interrompeu o ciclo, substituído pela
A constituição de 1969 esvaziou-se com o progressivo esfacelamento presidência dos generais, que se revezaram no poder pelo voto indireto do
do regime militar. Em 1987, o presidente José Sarney, eleito ainda pelo Congresso, transformado em colégio eleitoral. Com a constituição de 1988,
voto indireto, convocou a nova Assembleia Nacional Constituinte. A o presidencialismo recuperou características próximas às do sistema
constituição por ela projetada, promulgada em 5 de outubro de 1988, americano, com o fortalecimento do legislativo e do judiciário.
devolveu os poderes do legislativo e deu-lhe novas atribuições em matéria ©Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda.
de política econômico-financeira, orçamento, política nuclear e política de
comunicações. Criou também novos direitos individuais, coletivos e sociais A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 é a lei
e ampliou particularmente os direitos do trabalhador. ©Encyclopédia fundamental e suprema do Brasil, servindo de parâmetro de validade a
Britannica do Brasil Publicações Ltda. todas as demais espécies normativas, situando-se no topo da pirâmide
normativa. É a sétima a reger o Brasil desde a sua Independência.
Presidencialismo
Adotado sob formas variadas em muitos países, o presidencialismo Histórico
tem como base doutrinária a teoria política de separação e controle
recíproco dos poderes, de Montesquieu, que pode ser resumida na Desde 1964 estava o Brasil sob o regime da ditadura militar, e desde
sentença do autor: "O poder deve limitar o poder." 1967 (particularmente subjugado às alterações decorrentes dos Atos
Presidencialismo é o sistema de governo no qual os poderes, funções Institucionais) sob uma constituição imposta pelo governo.
e deveres de chefe de governo e de chefe de estado se reúnem numa só
pessoa e no qual o executivo, legislativo e judiciário são poderes O sistema de exceção, em que as garantias individuais e sociais eram
independentes entre si que funcionam em harmonia. Eleito pelo voto direto diminuídas (ou mesmo ignoradas), e cuja finalidade era garantir os
ou por colégio eleitoral, para mandato com período determinado em lei interesses da ditadura (internalizado em conceitos como segurança
constitucional, o presidente não se subordina ao Parlamento nem pode nele nacional, restrição das garantias fundamentais, etc.) fez crescer, durante o
interferir. Entre suas atribuições estão a de liderar a vida política da nação, processo de abertura política, o anseio por dotar o Brasil de uma nova
representar o país interna e externamente, comandar as forças armadas, Constituição, defensora dos valores democráticos. Anseio este que se
firmar tratados, encaminhar projetos de lei ao Congresso, responder pela tornou necessidade após o fim da ditadura militar e a redemocratização do
administração e pelas decisões nos setores do executivo e escolher os Brasil, a partir de 1985.
ministros de estado.
O sistema presidencialista de governo foi criado nos Estados Unidos Ideologias manifestas na Constituição
pela constituição de 1787. Para limitar o poder do governo e garantir a
liberdade dos cidadãos, os constituintes rejeitaram o modelo parlamentar Independentemente das controvérsias de cunho político, a Constituição
britânico e estabeleceram a separação total do legislativo, executivo e Federal de 1988 assegurou diversas garantias constitucionais, com o
judiciário, com um sistema de pesos e contrapesos no qual cada poder objetivo de dar maior efetividade aos direitos fundamentais, permitindo a
fiscaliza e contrabalança os demais, sem predomínio de nenhum deles. O participação do Poder Judiciário sempre que houver lesão ou ameaça de
presidente americano é eleito por um colégio eleitoral, para um mandato de lesão a direitos.
quatro anos, com direito a concorrer uma vez à reeleição. O presidente não
Para demonstrar a mudança que estava havendo no sistema
precisa ter maioria no Congresso, mas em todas as questões de política
governamental brasileiro, que saíra de um regime autoritário recentemente,
geral que envolvem a legislação ou gastos de verbas deve negociar com os
a constituição de 1988 qualificou como crimes inafiançáveis a tortura e as
parlamentares para fazer aprovar seus projetos.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 3 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
ações armadas contra o estado democrático e a ordem constitucional, Emendas Constitucionais
criando assim dispositivos constitucionais para bloquear golpes de
quaisquer natureza.
Art. 60. A Constituição poderá ser emendada mediante proposta:
Com a nova constituição, o direito maior de um cidadão que vive em
I- de um terço, no mínimo, dos membros da Câmara dos
uma democracia foi conquistado: foi determinada a eleição direta para os
Deputados ou do Senado Federal;
cargos de Presidente da República, Governador de Estado (e do Distrito
Federal), Prefeito, Deputado (Federal, Estadual e Distrital), Senador e II - do Presidente da República;
Vereador. A nova Constituição também previu uma maior responsabilidade III - de mais da metade das Assembleias Legislativas das unidades
fiscal. Ela ainda ampliou os poderes do Congresso Nacional, tornando o da Federação, manifestando-se, cada uma delas, pela maioria
Brasil um país mais democrático. relativa de seus membros.
Pela primeira vez uma Constituição brasileira define a função social da § 1º - A Constituição não poderá ser emendada na vigência de
propriedade privada urbana, prevendo a existência de instrumentos intervenção federal, de estado de defesa ou de estado de sítio.
urbanísticos que, interferindo no direito de propriedade (que a partir de § 2º - A proposta será discutida e votada em cada Casa do Congresso
agora não mais seria considerado inviolável), teriam por objetivo romper Nacional, em dois turnos, considerando-se aprovada se obtiver, em ambos,
com a lógica da especulação imobiliária. A definição e regulamentação de três quintos dos votos dos respectivos membros.
tais instrumentos, porém, deu-se apenas com a promulgação do Estatuto § 3º - A emenda à Constituição será promulgada pelas Mesas da
da Cidade em 2001. Câmara dos Deputados e do Senado Federal, com o respectivo número de
ordem.
§ 4º - Não será objeto de deliberação a proposta de emenda tendente a
Estrutura abolir:
A Constituição de 1988 está dividida em 10 títulos (o preâmbulo não I - a forma federativa de Estado;
conta como título). As temáticas de cada título são: II - o voto direto, secreto, universal e periódico;
 Preâmbulo - introduz o texto constitucional. De acordo com a III - a separação dos Poderes;
doutrina majoritária, o preâmbulo não possui força de lei.
IV - os direitos e garantias individuais.
 Princípios Fundamentais - anuncia sob quais princípios será
§ 5º - A matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida
dirigida a República Federativa do Brasil.
por prejudicada não pode ser objeto de nova proposta na mesma sessão
 Direitos e Garantias Individuais - elenca uma série de direitos e legislativa.
garantias individuais, coletivos, sociais, de nacionalidade e
políticos. As garantias ali inseridas (muitas delas inexistentes em
Constituições anteriores) representaram um marco na história O artigo 60 da constituição estabelece as regras que regem o processo
brasileira. de criação e aprovação de emendas constitucionais. Uma emenda pode ser
proposta pelo Congresso Nacional (um terço da Câmara dos Deputados ou
 Organização do Estado - define o pacto federativo, alinhavando as do Senado Federal), pelo Presidente da República ou por mais da metade
atribuições de cada ente da federação (União, Estados, Distrito das Assembleias Legislativas dos governos estaduais. Uma emenda é
Federal e Municípios). Também define situações excepcionais de aprovada somente se três quintos da Câmara dos Deputados e do Senado
intervenção nos entes federativos, além de versar sobre Federal aprovarem a proposta, em dois turnos de votação.
administração pública e servidores públicos.
As emendas constitucionais devem ser elaboradas respeitando certas
 Organização dos Poderes - define a organização e atribuições de limitações. Há limitações materiais (conhecidas como cláusulas pétreas, art.
cada poder (Poder Executivo, Poder Legislativo e Poder 60, §4º), limitações circunstanciais (art.60, §1º), limitações formais ou
Judiciário), bem como de seus agentes envolvidos. Também define procedimentais (art. 60, I, II, III, §3º), e ainda há uma forma definida de
os processos legislativos (inclusive para emendar a Constituição). deliberação (art. 60, §2º) e promulgação (art. 60, §3º).
 Defesa do Estado e das Instituições - trata do Estado de Defesa, Implicitamente, considera-se que o art. 60 da Constituição é inalterável
Estado de Sítio, das Forças Armadas e das Polícias. pois alterações neste artigo permitiriam uma revisão completa da
 Tributação e Orçamento - define limitações ao poder de tributar do Constituição. Nos casos não abordados pelo art. 60 é possível propor
Estado, organiza o sistema tributário e detalha os tipos de tributos emendas. Os órgãos competentes para submeter emendas são: a Câmara
e a quem cabe cobrá-los. Trata ainda da repartição das receitas e dos Deputados, o Senado Federal, o Presidente da República e de mais da
de normas para a elaboração do orçamento público. metade das Assembleias Legislativas das unidades da Federação,
 Ordem Econômica e Financeira - regula a atividade econômica e manifestando-se, cada uma delas, pela maioria relativa de seus membros.
também eventuais intervenções do Estado na economia. Discorre Os direitos fundamentais, previstos nos incisos do art. 5º, também não
ainda sobre as normas de política urbana, política agrícola e comportam Emendas que lhes diminuam o conteúdo ou âmbito de
política fundiária. aplicação.
 Ordem Social - trata da Seguridade Social (incluindo Previdência
Social), Saúde, Assistência Social, Educação, Cultura, Desporto,
Meios de Comunicação Social, Ciência e Tecnologia, Meio
Ambiente, Família, além de dar atenção especial aos seguintes Emendas Constitucionais de Revisão
segmentos: crianças, jovens, idosos e populações indígenas. Art. 3º. A revisão constitucional será realizada após cinco anos,
 Disposições Gerais - artigos esparsos versando sobre temáticas contados da promulgação da Constituição, pelo voto da maioria absoluta
variadas e que não foram inseridas em outros títulos em geral por dos membros do Congresso Nacional, em sessão unicameral.
tratarem de assuntos muito específicos. A emenda constitucional de revisão, conforme o art 3º da ADCT (Ato
 Disposições Transitórias - faz a transição entre a Constituição das Disposições Constitucionais Transitórias), além de possuir
anterior e a nova. Também estão incluídos dispositivos de duração implicitamente as mesmas limitações materiais e circunstanciais, e os
determinada. mesmos sujeitos legitimados que o procedimento comum de emenda
constitucional, também possuía limitação temporal - apenas uma revisão
constitucional foi prevista, anos após a promulgação, sendo realizada em
Características 1993. No entanto, ao contrário das emendas comuns, ela tinha um
procedimento de deliberação parlamentar mais simples para reformar o
 Rigidez - Não é facilmente alterada a Constituição exige um texto constitucional pela maioria absoluta dos parlamentares, em sessão
processo legislativo mais elaborado, consensual e solene para a unicameral e promulgação dada pela Mesa do Congresso Nacional.
elaboração de emendas constitucionais de que o processo comum
exigido para todas as demais espécies normativas legais.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 4 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Remédios Constitucionais Na verdade, a questão é complexa e, como lembra a "Folha de S.
Paulo" em editorial de 28/11/2005, "é da essência da democracia que os
A Constituição de 1988 incluiu dentre outros direitos, ações e garantias, Poderes interfiram uns nos outros, pondo em movimentação um sistema de
os denominados "Remédios Constitucionais"[5]. Por Remédios freios e contrapesos concebido para moderar excessos e assegurar
Constitucionais entende-se as garantias constitucionais, ou seja, direitos. A tão propalada independência dos Poderes não deve ser
instrumentos jurídicos para tornar efetivo o exercício dos direitos confundida com autonomia plena".
constitucionais.
Os Remédios Constitucionais previstos no art. 5º da CF/88 são: Três Poderes
 Habeas Data - sua finalidade é garantir ao particular o acesso às A existência de três Poderes e a ideia que haja um equilíbrio entre eles,
informações que dizem ao seu respeito constantes do registro de de modo que cada um dos três exerça um certo controle sobre os outros é
banco de dados de entidades governamentais ou de caráter sem dúvida uma característica das democracias modernas. A noção da
público ou correção destes dados, quando o particular não preferir separação dos poderes foi intuída por Aristóteles, ainda na Antiguidade,
fazer por processo sigiloso, administrativo ou judicial (art. 5º, LXXII, mas foi aplicada pela primeira vez na Inglaterra, em 1653. Sua formulação
da CF). definitiva, porém, foi estabelecida por Montesquieu, na obra "O Espírito das
 Ação Popular - objetiva anular ato lesivo ao patrimônio público e Leis", publicada em 1748, e cujo subtítulo é "Da relação que as leis devem
punir seus responsáveis art. 5º, LXXIII, da CF e Lei n.º 4.171/65). ter com a constituição de cada governo, com os costumes, com o clima,
 Habeas Corpus - instrumento tradicionalíssimo de garantia de com a religião, com o comércio, etc."
direito, assegura a reparação ou prevenção do direito de ir e vir, "É preciso que, pela disposição das coisas, o poder retenha o poder",
constrangido por ilegalidade ou por abuso de poder (art. 5º, LXVIII, afirma Montesquieu, propondo que os poderes executivo, legislativo e
da CF). judiciário sejam divididos entre pessoas diferentes. Com isso, o filósofo
 Mandado de Segurança - usado de modo individual (art. 5º, LXIX, francês estabelecia uma teoria a partir da prática que verificara na
da CF). Tem por fim proteger direito líquido e certo, não amparado Inglaterra, onde morou por dois anos. A influência da obra de Montesquieu
por habeas corpus ou habeas data. pode ser medida pelo fato de a tripartição de poderes ter se tornado a regra
 Mandado de Segurança Coletivo - usado de modo coletivo (art. 5º, em todos os países democráticos modernos e contemporâneos.
LXX, da CF). Tem por finalidade proteger o direito de partidos
políticos, organismos sindicais, entidades de classe e associação Executivo e Legislativo
legalmente constituídas em defesa dos interesses de seus Posto isto, cabe agora identificar melhor cada um desses poderes e
membros ou associados. esclarecer as suas funções. Em primeiro lugar, pode-se citar o poder
 Mandado de Injunção - usado para viabilizar o exercício de um Executivo que, em sentido estrito, é o próprio Governo. No caso brasileiro -
direito constitucionalmente previsto e que depende de uma república presidencialista - o poder Executivo é constituído pelo
regulamentação (art. 5º, LXXI, da CF). Presidente da República, supremo mandatário da nação, e por seus
auxiliares diretos, os Ministros de Estado.
Política Urbana e Transferências de Recursos O poder Executivo exerce principalmente a função administrativa,
Entre outros elementos inovadores, esta Constituição destaca-se das gerenciando os negócios do Estado, aplicando a lei e zelando pelo seu
demais na medida em que pela primeira vez estabelece um capítulo sobre cumprimento. Além disso, o Executivo também exerce, em tese de modo
política urbana, expresso nos artigos 182 e 183. Até então, nenhuma outra limitado, a atividade legislativa através da edição de medidas provisórias
Constituição definia o município como ente federativo: a partir desta, o com força de lei e da criação de regulamentos para o cumprimento das leis.
município passava efetivamente a constituir uma das esferas de poder e a No entanto, desde o fim da ditadura militar, em 1985, os presidentes
ela era dada uma autonomia e atribuições inéditas até então. brasileiros demonstram uma tendência a abusar das medidas provisórias
Com isso Constituição de 1988 favoreceu os Estados e Municípios, para fazer leis de seus interesses, quando estas só deveriam ser editadas,
transferindo-lhes a maior parte dos recursos, porém sem a correspondente de acordo com a Constituição, "em caso de urgência e necessidade
transferência de encargos e responsabilidades. O Governo Federal extraordinária".
continuou com os mesmos custos e com fonte de receita bastante Ora, fazer leis ou legislar é a função básica do poder Legislativo, isto é,
diminuídas. Metade do imposto de renda (IR) e do imposto sobre produtos o Congresso Nacional. Composto pelo Senado e pela Câmara dos
industrializados (IPI) - os principais da União - foi automaticamente Deputados, o Congresso também fiscaliza as contas do Executivo, por meio
distribuída aos Estados e Municípios. Além disso, cinco outros tributos de Tribunais de Contas que são seus órgãos auxiliares, bem como
foram transferidos para a base de cálculo do Imposto sobre Circulação de investiga autoridades públicas, por meio de Comissões Parlamentares de
Mercadorias e Serviços (ICMS). Ao mesmo tempo, os constituintes Inquéritos (CPIs). Ao Senado federal cabe ainda processar e julgar o
ampliaram as funções do Governo Federal. presidente, o vice-presidente da República e os ministros de Estado no
Assim, a Carta de 88 promoveu desequilíbrios graves no campo fiscal, caso de crimes de responsabilidade, após a autorização da Câmara dos
que têm repercutido nos recursos para programas sociais ao induzir a Deputados para instaurar o processo.
União a buscar receitas não partilháveis com os Estados e Municípios,
contribuindo para o agravamento da ineficiência e da iniquilidade do O poder Judiciário
sistema tributário e do predomínio de impostos indiretos e contribuições. Já o poder Judiciário tem, com exclusividade, o poder de aplicar a lei
Consequentemente houve uma crescente carga sobre tributos tais como o nos casos concretos submetidos à sua apreciação. Nesse sentido, cabe
imposto sobre operações financeiras (IOF), contribuição de fim social aos juízes garantir o livre e pleno debate da questão que opõe duas ou
(FINSOCIAL), contribuição social sobre o lucro líquido (CSLL), entre outros. mais partes numa disputa cuja natureza pode variar - ser familiar,
comercial, criminal, constitucional, etc. -, permitindo que todos os que serão
Poderes do Estado afetados pela decisão da Justiça expor suas razões e argumentos.
Executivo, Legislativo e Judiciário A Constituição da República Federativa do Brasil em seu Título 4 o - Da
Antonio Carlos Olivieri Organização dos Poderes estabelece minuciosamente todas as questões a
Para evitar a cassação de seu mandato, o então deputado federal José esse respeito e, apesar da linguagem nem sempre ser muito simples ou
Dirceu, ex-Ministro chefe da Casa Civil, entrou com diversos recursos no acessível, deve ser consultada por quem quiser conhecer
Supremo Tribunal Federal que conseguiram adiar o seu julgamento pormenorizadamente o papel daqueles que nos governam.
definitivo, a ser feito por seus pares ou colegas, no Congresso Nacional.
Nas últimas semanas de novembro de 2005, as decisões do STF, que Chefe de Estado e de Governo
foram favoráveis a Dirceu, acabaram gerando um atrito entre a Câmara dos O poder Executivo se constitui do conjunto de órgãos e autoridades
Deputados e o Supremo, isto é, entre o poder Legislativo e o poder públicas que a Constituição da República Federativa do Brasil regulamenta
Judiciário. O Legislativo acusou o Judiciário de intrometer-se em assuntos entre seus 76 e 91 e aos quais atribui a função essencial de administrar o
seus, o que feriria a independência que a Constituição brasileira estabelece país. O principal representante do Executivo é o presidente da República,
entre os três poderes da República. que desempenha o papel de chefe de Estado e de Governo. Mas em que
se diferenciam essas duas chefias?

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 5 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Em países de regime parlamentarista, como o Reino Unido, os cargos O segundo cargo da República também é eletivo, porém, como a
pertencem a duas pessoas distintas: o monarca, que é o chefe de Estado, e experiência mostrou que o vice deveria apresentar a mesma tendência
o Primeiro-ministro, que é o chefe de Governo. Ao monarca, seja rainha ou política do presidente, optou-se por um sistema em que a eleição do
rei, cumpre representar a Nação tanto para seus habitantes, quanto perante presidente implica automaticamente a do vice-presidente por ele registrado.
os outros países do mundo. Já ao Primeiro-ministro, cabe a administração
do país propriamente dita. Deputados e Senadores nos representam
Se você visitar o portal da Câmara dos Deputados na internet, vai
Presidencialismo encontrar as seguintes considerações sobre o papel que essa entidade
Nos países de regime presidencialista, como é o nosso caso, o exerce na vida política nacional:
presidente da República acumula as duas funções. Para tanto, ele conta “O poder Legislativo cumpre papel imprescindível perante a sociedade
com o auxílio de seus ministros e dos secretários de Estado. Entre as do País, visto que desempenha três funções primordiais para a
principais atribuições do presidente do Brasil, podem-se citar: consolidação da democracia: representar o povo brasileiro, legislar sobre os
Nomear e demitir os ministros de Estado; assuntos de interesse nacional e fiscalizar a aplicação dos recursos
Exercer com o auxílio dos ministros de Estado, a direção superior públicos. [...] a Câmara dos Deputados compõe-se de representantes de
da administração federal; todos os Estados e do Distrito Federal, o que resulta em um parlamento
Sancionar, promulgar e fazer publicar as leis, bem como expedir com diversidade de ideias, revelando-se uma casa legislativa plural, a
decretos e regulamentos para a sua execução; serviço da sociedade brasileira.”
Vetar projetos de lei, total ou parcialmente, ou solicitar sua A primeira observação a fazer é que a Câmara é um dos órgãos do
consideração ao Congresso Nacional; poder Legislativo, que juntamente com um segundo órgão, o Senado
Manter relações com países estrangeiros e acreditar seus Federal, compõem o Congresso Nacional. Além deles, também integra o
representantes diplomáticos; mesmo poder o Tribunal de Contas da União (TCU), que presta assessoria
Decretar o estado de defesa, o estado de sítio e a intervenção à Câmara e ao Senado, especialmente no âmbito do uso do dinheiro
federal, nos termos da Constituição; público.
Remeter ao Congresso o plano de governo, o plano plurianual de Independentemente dessa última entidade, é importante ressaltar que
investimentos, assim como a prestação anual das contas relativas nosso Congresso é dito bicameral, justamente por ser composto por duas
ao exercício anterior; câmaras (ou assembleias), a dos Deputados, que também pode ser
Exercer o comando supremo das Forças Armadas e nomear os chamada de Câmara Baixa, e o Senado, ou Câmara Alta, sem que exista
comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, promover nessas expressões nenhum juízo de valor.
seus oficiais-generais e nomeá-los para outros cargos.
Como se pode ver, são grandes os poderes que o presidente concentra Diversidade e pluralidade do Congresso
em suas mãos, mas não custa lembrar que, para exercê-los numa A diferença é que, enquanto o Senado constitui-se de representantes
democracia, é preciso ocorrer uma série de negociações políticas entre o dos Estados ou Unidades da Federação, a Câmara é formada por
Executivo e o poder Legislativo, que é constituído pelo Congresso Nacional, representantes do povo. Por isso, ela é fundamentalmente "plural" e é
formado pelo Senado Federal e a Câmara dos Deputados. marcada pela "diversidade de ideias". Afinal, a população do país,
naturalmente, é marcada por uma grande diversidade social, econômica,
Discutir e negociar étnica, de gênero (masculino e feminino), religiosa, etc.
Na prática, para dar os rumos que pretende à nação, o presidente E a Câmara deve conter representantes desses diferentes grupos. No
precisa obter o apoio da maioria do Congresso e, para formar essa maioria, entanto, não se pode esquecer que a perfeição está no plano do ideal, no
é que a política se exercita: é preciso discutir e negociar com deputados e que se refere às realidades humanas. No mundo real, essa perfeição não
senadores, levando em conta os diversos interesses que eles representam, existe nem pode existir, até porque - é bom lembrar -, a noção de perfeição
até chegar a consensos que possibilitem ou não a execução dos diversos implica uma coisa acabada e o mundo não acabou (pelo menos por
atos governamentais. enquanto), de modo que ele está sempre se fazendo e refazendo.
Nesse sentido, a política é um verdadeiro jogo de xadrez, em que o Isso não significa que a perfeição não deve ser desejada ou procurada.
presidente da República, como qualquer jogador, deve saber não só Muito pelo contrário, é essa busca (sem fim) que pode aperfeiçoar a
movimentar as suas peças, como tentar prever o movimento das de seu civilização e tornar melhor a vida em sociedade.
adversário. Para tanto, é preciso muito preparo e ainda talento: a política
também é uma arte. Defasagens e distorções
Porém, as instituições políticas ou jurídicas, como qualquer instituição,
Cotidiano político e participação não dão conta de acompanhar com a mesma rapidez as transformações
Isso dá ao cotidiano político um aspecto emocional e apaixonante que que ocorrem na vida social, de modo que o próprio desenrolar do tempo
faz do seu acompanhamento uma atividade que pode ser tão agradável gera defasagens entre as instituições e a realidade.
quanto assistir a uma partida de futebol ou a uma novela, com uma Quer um exemplo bem claro? O relacionamento extraconjugal - isto é,
diferença fundamental: do resultado da partida os do desenlace do enredo o fato de uma mulher ter uma relação amorosa ou sexual fora do
dependem diversos aspectos da vida de todos os cidadãos do país. casamento, sem o conhecimento do marido - era considerado um crime
Portanto, os cidadãos não devem se comportar com a passividade pelo artigo 240 do Código penal brasileiro, que data de 1940.
característica dos simples espectadores. Ao contrário, devem conhecer as Esse artigo foi revogado em 2005, uma vez que para a sociedade
regras do jogo e saber que podem se manifestar de diversas formas para contemporânea a relação extraconjugal perdeu o caráter "criminoso" que
interferir em seu resultado. Deixando esse tópico registrado, é melhor tinha para a sociedade brasileira de 65 anos atrás. Além disso, a condição
retornar ao poder Executivo, para tratar do segundo cargo na sua social da mulher mudou ao longo dessas sete décadas e ela adquiriu
hierarquia da República. direitos legais iguais aos do homem.

Vice-presidente Política é sujeita a distorções


O vice-presidente tem como sua principal função substituir o Por isso, enquanto representação da sociedade brasileira, a Câmara
presidente, nas situações em que este se encontre impedido, o que pode dos Deputados apresenta uma série de distorções que, embora devam ser
se dar por motivos como viagem, doença e até morte, ou ainda mediante o corrigidas, são inerentes aos parlamentos do mundo inteiro, em maior ou
impeachment. Além disso, o vice pode ser convidado pelo presidente da menor grau. A política, atividade humana por excelência, é assim: sujeita a
República para exercer missões especiais. diversas distorções e correções de rumo.
No primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por Ou seja, as distorções não devem causar espanto nem escândalo. Só
exemplo, o vice-presidente José Alencar foi chamado a exercer o cargo de não podem ser motivo de resignação e conformismo. Lutar por alterações e
ministro da Defesa, que acumulou com a vice-presidência entre 2004 e transformações, por mais difíceis que estas possam parecer, faz parte do
2006. jogo político. É quando percebe os erros, as distorções, as defasagens

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 6 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
existentes nas suas instituições, que a população ou parte dela começa a relacionadas ao poder, quer esteja no texto constitucional ou fora dele. O
se manifestar, exercendo seu direito de exigir mudanças. conceito de Constituição material transcende o conceito de Constituição
formal, ela é ao mesmo tempo, menor que a formal e mais que esta = nem
Representatividade no Brasil todas as normas do texto são constituição material e há normas fora do
Por outro lado, na nossa Câmara dos Deputados há distorções que não texto que são materialmente constitucionais.
são tão "naturais" assim. O historiador Marco Antonio Villa, da Universidade Regras de matéria constitucional são as regras que dizem respeito ao
Federal de São Carlos (SP), por exemplo, ressalta que é muito grande o poder, portanto, são as que cuidam da organização do Estado e dos
número de deputados. "Temos uma das maiores Câmaras do mundo", diz poderes constituídos, modo de aquisição e exercício do poder, as garantias
ele. "Os Estados Unidos, com uma população 60% maior que a nossa, tem e direitos fundamentais, elementos sócio ideológicos, etc.
435 deputados. A Índia, cuja população é quatro vezes maior do que a Nem todas as regras que estão na Constituição são regras
nossa, tem uma Câmara Baixa com 545 membros", acrescenta. materialmente constitucionais. Pelo simples fato de estarem na
Além de grande, a Câmara dos Deputados do Brasil é desproporcional Constituição elas são formalmente constitucional. As regras formalmente
quanto à representação da população de cada Estado. A legislação em constitucionais são chamadas por alguns autores de lei constitucional, é
vigor fixa o número de deputados federais em 513, sendo que nenhum como se fosse uma lei na constituição.
Estado pode ter menos de oito ou mais de 70 representantes, de acordo
com o tamanho de sua população (veja quadro). 2) Quanto à forma:
Agora note o problema que isso gera: Roraima tem cerca de 390 mil a) Escrita: pode ser: sintética (Constituição dos Estados Unidos) e
habitantes, 233 mil eleitores e 8 deputados; São Paulo tem cerca de 40 analítica (expansiva, a Constituição do Brasil). A ciência política
milhões de habitantes, 28 milhões de eleitores e 70 deputados. Divida o recomenda que as constituições sejam sintéticas e não expansivas como é
eleitorado pelo número de deputados e você vai ver que um deputado de a brasileira.
Roraima precisa de 29 mil votos para se eleger. Em São Paulo, ao b) Não escrita: é a constituição cuja as normas não constam de um
contrário, o candidato precisa de 400 mil votos. documento único e solene, mas se baseie principalmente nos costumes, na
Faça uma nova divisão, de 400 mil por 29 mil, e você chegará à jurisprudência e em convenções e em textos constitucionais esparsos.
conclusão de que um voto de Roraima equivale a cerca de 14 votos
paulistas - o que é um contra-senso, pois, de acordo com a lógica um voto 3) Quanto ao modo de elaboração:
só pode equivaler a um voto, independentemente do Estado onde ele a) Dogmática: é Constituição sistematizada em um texto único,
esteja sendo dado (vale esclarecer que os dois Estados foram tomados elaborado reflexivamente por um órgão constituinte = é escrita. É a que
como exemplo por apresentarem, respectivamente, o menor e o maior consagra certos dogmas da ciência política e do Direito dominantes no
eleitorado do país.) momento. É um texto único, consolidado. Esta consolidação pode ser
Por fim, quanto à representatividade, as coisas na Câmara estão no elaborada por uma pessoa (será outorgada, ex. na monarquia) ou por uma
seguinte pé: embora concentrem 62% do eleitorado do país, o Sul e o Assembleia Constituinte (será promulgada, ex. nos sistemas
Sudeste têm apenas 48% do total dos deputados. Já o Norte, o Nordeste e representativos, Presidencialismo e Parlamentarismo). As constituições
o Centro-Oeste, com 38% do eleitorado, têm 52% das cadeiras da Câmara. dogmáticas podem ser: ortodoxa (quando segue uma só linha de
raciocínio, tem um único pensamento) e eclética (não há um fio condutor,
Problemas e soluções temos dispositivos completamente antagônicos em razão da divergência
O que importa é que uma distorção de representatividade como essa que existiam entre os parlamentares, já que cada um visava os seus
não interessa à sociedade brasileira, de quem a própria Câmara diz em seu próprios interesses. - é uma dogmática que mistura tudo).
site estar a serviço. Sendo assim, você pode se perguntar a quem isso
interessa e as respostas que você vai obter dependerão completamente do b) Histórica: é sempre não escrita e resultante de lenta formação
posicionamento político de quem vai dá-las. histórica, do lento evoluir das tradições, dos fatos sócio-políticos, que se
Você também pode se perguntar se o problema tem solução e ele com cristalizam como normas fundamentais da organização de determinado
certeza tem, apesar de sua complexidade. Para resolvê-lo, os próprios Estado. Como exemplo de Constituição não escrita e histórica temos a
representantes do povo vão ter que realizar vários debates no Congresso Constituição do Estado chamado Reino Unido da Grã Bretanha e da Irlanda
nacional, até chegar a um consenso e reformar a legislação que rege o do Norte, sendo que a Grã Bretanha é formada pela Inglaterra, Irlanda e
assunto. Talvez, eles só venham a fazer isso quando o eleitorado Escócia. A Inglaterra tem uma constituição não escrita, apesar de ter
pressioná-los, mas é assim mesmo que funcionam as coisas num regime normas materialmente constitucionais que são escritas. Portanto, a
democrático. Constituição não escrita é, em parte escrita, tendo como característica
diferenciadora que os seus textos escritos não estão reunidos, não é
Estrutura Normativa Da Constituição codificado, são textos esparsos e se eternizam no tempo, denominados
Elementos da constituição: Atos do Parlamento (ex. Magna Carta - datada de 1215)
1) Elementos orgânicos ou organizacionais: organizam o estado e os
poderes constituídos. A escrita é sempre dogmática.
2) Elementos limitativos – limitam o poder – direitos e garantias A não escrita é sempre histórica.
fundamentais.
3) Elementos sócio-ideológicos - princípios da ordem econômica e 4) Quanto a sua origem ou processo de positivação:
social a) Promulgada: aquela em que o processo de positivação decorre de
4) Elementos de estabilização constitucional – supremacia da CF convenção, são votadas, originam de um órgão constituinte composto de
(controle de constitucionalidade) e solução de conflitos constitucionais representantes do povo, eleitos para o fim de elaborá-las. Ex.: Constituição
5) Elementos formais de aplicabilidade – são regras que dizem de 1891, 1934, 1946, 1988.Também chamada de populares,
respeito a aplicabilidade de outras regras (ex. preâmbulo, disposições “democráticas”.A expressão democrática não deve ser utilizada como
transitórias) sinônimo de Constituição promulgada, não é denominação correta. O
simples fato de ser promulgada não significa que seja democrática.
(Democracia = vontade da maioria, consenso). A constituição outorgada
Classificação Das Constituições também pode ser democrática, se a maioria concordar com ela.

1) Quanto ao conteúdo: b) Outorgada: aquela em que o processo de positivação decorre de ato


a) Constituição formal: regras formalmente constitucionais, é o texto de força, são impostas, decorrem do sistema autoritário. São as
votado pela Assembleia Constituinte, são todas as regras formalmente elaboradas sem a participação do povo. Ex.: Constituição de 1824, 1937,
constitucionais = estão inseridas no texto constitucional. 1967, 1969.
Próxima a esta modalidade de constituição encontramos também uma
b) Constituição material: regras materialmente constitucionais, é o referência histórica, a chamada Constituição Cesarista ou mistificada = não
conjunto de regras de matéria de natureza constitucional, isto é, as é propriamente outorgada, mas tampouco promulgada, ainda que criada

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 7 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
com a participação popular. Formada por plebiscito popular sobre um Nos Estados desenvolvidos segue-se o Estatuto partidário como regras
projeto elaborado por um Imperador, ex. plebiscitos napoleônicos ou por de atuação do poder, sempre obedecendo as normas da constituição que
um ditador, ex. plebiscito de Pinochet, no Chile. A participação popular, diretrizes permanentes. Os estatutos de qualquer dos partidos, cada um a
nesses casos, não é democrática, pois visa somente ratificar a vontade do seu modo devem obedecer sempre a constituição. Nos países em que
detentor do poder, sendo assim pode ser considerado um tipo de outorga temos dois grandes partidos a escolha das metas de governo é feita pelo
(são impostas e ratificada pelo povo por meio de plebiscito para dar eleitorado e efetivamente tem grande importância, já que os partidos tem
aparência de legítima). planos de governo preestabelecidos - eles tem um estatuto partidário a ser
seguido. Para nós os partidos não passam de legendas, os nossos
c) Pactuadas: são aquelas em que os poderosos pactuavam um texto estatutos não são aplicados não tendo a sua real importância - aqui é uma
constitucional, o que aconteceu com a Magna Carta de 1215. bagunça só, cada um faz o que quer.
OBS: A expressão Carta Constitucional é usada hoje pelo STF para
caracterizar as constituições outorgadas. Portanto, não é mais sinônimo de 7) Quanto à relação entre as normas constitucionais e a realidade
constituição. política (positividade – real aplicação ):
a) normativa: a dinâmica do poder se submete efetivamente à
5) Quanto à estabilidade ou mutabilidade: regulamentação normativa. Nesta modalidade a constituição é obedecida
a) Imutável: constituições onde se veda qualquer alteração, na íntegra, como ocorre com a constituição americana;
constituindo-se relíquias históricas – imutabilidade absoluta. b) nominalista: esta modalidade fica entre a constituição normativa que
b) Rígida: permite que a constituição seja mudada mas, depende de é seguida na íntegra e a semântica que não passa de mero disfarce de um
um procedimento solene que é o de Emenda Constitucional que exige 3/5 estado autoritário. Esta constituição aparece quando um Estado passa de
dos membros do Congresso Nacional para que seja aprovada. A rigidez é um Estado autoritário para um Estado de direito, é o caso da nossa
caracterizada por um processo de aprovação mais formal e solene do que o constituição de 1988. A Constituição de 1988 nasceu normativa, havia uma
processo de aprovação de lei ordinária, que exige a maioria simples. expectativa de que passássemos da constituição nominalista para uma
constituição normativa. Na realidade isto não está ocorrendo, pelo
c) Flexível: o procedimento de modificação não tem qualquer diferença contrário, a classe política, em especial, vem descumprindo absurdamente
do procedimento comum de lei ordinária Alguns autores a denominam de a constituição.
Constituição Plástica, o que é arriscado porque pode ter diversos c) semântica: mero disfarce de um Estado autoritário. Eduardo Silva
significados. Ex.: as constituições não escritas, na sua parte escrita elas Alves.
são flexíveis
Dos Princípios Fundamentais
d) Semi-rígida: aquela em que o processo de modificação só é rígido
na parte materialmente constitucional e flexível na parte formalmente
1. PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS
constitucional.
Os princípios constitucionais são aqueles que guardam os valores
A estabilidade das constituições não deve ser absoluta, não pode
fundamentais da ordem jurídica. Isto só é possível na medida em que estes
significar imutabilidade. Deve-se assegurar certa estabilidade
não objetivam regular situações específicas, mas sim desejam lançar a sua
constitucional, certa permanência e durabilidade das instituições, mas sem
força sobre todo o mundo jurídico. Alcançam os princípios esta meta à
prejuízo da constante, tanto quanto possível, perfeita adaptação das
proporção que perdem o seu caráter de precisão de conteúdo, isto é,
constituições às exigências do progresso, da evolução e do bem-estar
conforme vão perdendo densidade semântica, eles ascendem a uma
social.
posição que lhes permite sobressair, pairando sobre uma área muito mais
ampla do que uma norma estabelecedora de preceitos. Portanto, o que o
6) Quanto à sua função (função que a Constituição desenvolve no
princípio perde em carga normativa ganha como força valorativa a espraiar-
Estado):
se por cima de um sem-número de outras normas.
As três categorias não são excludentes, uma Constituição pode ser
enquadrada em mais de uma delas, salvo a balanço e a dirigente que se
O reflexo mais imediato disto é o caráter de sistema que os princípios
excluem.
impõem à Constituição. Sem eles a Constituição se pareceria mais com um
a) Garantia: tem a concepção clássica de Constituição, reestrutura o
aglomerado de normas que só teriam em comum o fato de estarem juntas
Estado e estabelece as garantias dos indivíduos, isto é, estabelece
no mesmo diploma jurídico, do que com um todo sistemático e congruente.
limitações ao poder
Desta forma, por mais que certas normas constitucionais demonstrem estar
b) Balanço: foi bem definida por F. Lassale na antiga URSS. A
em contradição, está aparente contradição deve ser minimizada pela força
constituição é um reflexo da realidade, devendo representar o “Balanço” da
catalisadora dos princípios.
evolução do Estado, o reflexo das forças sociais que estruturam o Poder (é
o chamado conceito sociológico dado por Lassale). “CF DO SER”. Seu
Outra função muito importante dos princípios é servir como critério de
conteúdo se contrapõe à dirigente. Nesta base foi criada a constituição
interpretação das normas constitucionais, seja ao legislador ordinário, no
soviética o que se projetou para os Estados que seguiam a sua
momento de criação das normas infraconstitucionais, seja aos juízes, no
concepção. Para eles a constituição tinha que mostrar a realidade social,
momento de aplicação do direito, seja aos próprios cidadãos, no momento
como se fosse uma fotografia = mostrar como é, portanto, a constituição do
da realização de seus direitos.
SER.
EX.: A UNRSS teve três constituições, descrevendo três fases
Em resumo, são os princípios constitucionais aqueles valores
diferentes do Estado. A primeira em 1924 que a constituição do
albergados pelo Texto Maior a fim de dar sistematização ao documento
proletariado, a segunda em 1936 chamada dos operários e a última em
constitucional, de servir como critério de interpretação e finalmente, o que é
1971 que foi a constituição do povo. A cada constituição era feito um
mais importante, espraiar os seus valores, pulverizá-los sobre todo o
novo balanço da evolução do Estado = tirada uma nova fotografia da
mundo jurídico.
situação atual. Estas considerações têm somente efeito histórico, porque
a própria URSS não existe mais.
1.1. República
A república no início teve um sentido bastante preciso; tratava-se de
c) Dirigente: A constituição não apenas organiza o poder como também
um regime que se opunha à monarquia. Nesta, tudo pertencia ao rei, que
preordena a atuação governamental por meio de programas vinculantes.
governava de maneira absoluta e irresponsável. Além disto, é característica
“CF DO DEVER SER” Esta constituição diz como deve ser as coisas e não
das monarquias a vitaliciedade do governante e, via de regra, a
como realmente é. Numa constituição dirigente há duas diretrizes políticas
transferência do poder por força de laços hereditários. A república surgiu,
para que seja possível organizar o Estado e preordenar a atuação
portanto, em oposição ao regime monárquico, uma vez que retirava o poder
governamental, que são: permanente (são as que constam da própria
das mãos do rei passando-o à nação. Não há que se pensar, no entanto,
constituição) e contingente (são os Estatutos partidários).
que o povo passou, efetiva e diretamente, a governar, muito embora esta
seja a primeira ideia de república, ou seja, a “coisa do povo”.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 8 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Hoje, no entanto, o conceito de república perdeu muito de seu 1.ª) uma descentralização político-administrativa constitucionalmente
conteúdo. Isto se deu na medida em que as monarquias foram cedendo prevista;
parcelas de seus poderes até — contemporaneamente — encontrarem-se
quase que totalmente destituídas de qualquer prerrogativa de mando 2.ª) uma Constituição rígida que não permita a alteração da repartição
efetivo. As monarquias da Europa ocidental em nada diferenciam-se de de competências por intermédio de legislação ordinária. Se assim fosse
suas vizinhas Repúblicas, à exceção da figura decorativa do monarca que possível, estaríamos num Estado unitário, politicamente descentralizado;
nominalmente exerce as funções de chefe de Estado. Assim, em termos de 3.ª) existência de um órgão que dite a vontade dos membros da
regimes políticos, os conceitos de monarquia e república estão bastante Federação; no caso brasileiro temos o Senado, no qual reúnem-se os
esvaziados. Talvez por esta razão a nova Constituição reforce o seu representantes dos Estados-Membros;
significado falando de Estado Democrático de Direito e ainda enumerando
alguns fundamentos de nossa República. Resumindo, ao termos que 4.ª) autonomia financeira, constitucionalmente prevista, para que os
interpretar o princípio republicano, devemos ter em mente, funda- entes federados não fiquem na dependência do Poder Central;
mentalmente, a necessidade da alternância no poder, por certo sua
característica mais acentuada. 5.ª) a existência de um órgão constitucional encarregado do controle da
constitucionalidade das leis, para que não haja invasão de competências.
1.2. Federação
Ao lado do termo “República”, inserto no art. 1.0 da Constituição de Quanto à divisão de competências, que talvez seja o tema mais
1988, encontra-se a palavra “Federativa”, ou seja, o Brasil adere à forma relevante no tratamento da Federação, será abordada oportunamente
Federativa de Estado. quando tratarmos da Federação brasileira.

1.2.1. Histórico 1.3. Estado Democrático de Direito


A ideia moderna de Federação surge em 1787, na Convenção de É em boa hora que a Constituição acolhe estes dois princípios: o
Philadelphia, onde as treze ex-colônias inglesas resolveram dispor de Democrático e o do Estado de Direito. Pois, como visto, o princípio
parcela de suas soberanias, tornando-se autônomas, e constituir um novo republicano, por si só, não se tem demonstrado capaz de resguardar a
Estado, este sim soberano. Assim, a Constituição de 1787, que deu soberania popular, a submissão do administrador à vontade da lei, em
surgimento aos Estados Unidos da América, criou também uma nova forma resumo, não tem conseguido preservar o princípio democrático nem o do
de Estado, o federativo. Estado de Direito.
Antes, porém, de analisarmos estes preceitos, uma questão nos salta
No Brasil, embora as coisas tenham ocorrido um pouco às avessas, a
aos olhos: estabeleceu a Constituição dois princípios ou na realidade o
forma federativa surgiu em 15 de novembro de 1889, junto com a
Estado Democrático e o Estado de Direito significam a mesma coisa?
República, por força do Decreto n. 1. Dizemos por que às avessas: na
Daremos esta resposta através das seguintes palavras de Canotilho e Vital
experiência norte-americana, tínhamos treze países independentes, que,
Moreira: “Este conceito é bastante complexo, e as suas duas componentes
através de um acordo, cederam parcela de seu poder ao novo ente que
surgiu, resguardando assim muito do que antes era seu. No caso brasileiro, — ou seja, a componente do Estado de direito e do Estado democrático —
ao invés de diversos Estados, tínhamos um só; o Brasil todo respondia ao não podem ser separadas uma da outra. O Estado de direito é democrático
e só sendo-o é que é de direito; o Estado democrático é Estado de direito e
domínio do imperador. Depois de proclamada a República e a Federação é
só sendo-o é que é Estado de direito” (Constituição da República
que se viu a necessidade de criarem-se os Estados-Membros, aos quais
Portuguesa anotada, 2. ed., Coimbra Ed., 1984, v. 1, p. 73). Esta íntima
delegaram-se algumas competências. Esta talvez seja uma das razões
ligação poderia fazer-nos crer que se trata da mesma coisa, no entanto, os
pelas quais o Brasil nunca chegou a ter uma verdadeira Federação, onde
autores complementam o pensamento da seguinte maneira:
os Estados alcançam autonomia real.
“Esta ligação material das duas componentes não impede a
Outro dado para o qual se deve alertar no novo Texto é o fato de ele ter consideração específica de cada uma delas, mas o sentido de uma não
incluído o município como componente da Federação. Como sabemos o pode ficar condicionado e ser qualificado em função do sentido da outra”
município é uma realidade em nossa história. Mesmo antes de existir o país (Constituição, cit., p. 73). Concluímos, então, tratar-se de um conceito
Brasil já tínhamos municípios, os quais eram importantes locus de poder. híbrido, e para que possamos melhor compreendê-lo, necessitamos
Inclusive tendo a Constituição do Império que passar pelo crivo das percorrer, preliminarmente, cada um deles.
Câmaras municipais para que chegasse a ser aprovada. Portanto, corrige o
constituinte, ao incluir o município como componente da Federação O Estado de Direito, mais do que um conceito jurídico, é um conceito
brasileira, o erro das Constituições anteriores. político que vem à tona no final do século XVIII, início do século XIX. Ele é
fruto dos movimentos burgueses revolucionários, que àquele momento se
1.2.2. Princípio Federativo opunham ao absolutismo, ao Estado de Polícia. Surge como ideia força de
A federação é a forma de Estado pela qual se objetiva distribuir o um movimento que tinha por objetivo subjugar os governantes à vontade
poder, preservando a autonomia dos entes políticos que a compõem. No legal, porém, não de qualquer lei. Como sabemos, os movimentos
entanto, nem sempre alcança-se uma racional distribuição do poder; nestes burgueses romperam com a estrutura feudal que dominava o continente
casos dá-se ou um engrandecimento da União ou um excesso de poder europeu; assim os novos governos deveriam submeter-se também a novas
regionalmente concentrado, o que pode ser prejudicial se este poder estiver leis, originadas de um processo novo onde a vontade da classe emergente
nas mãos das oligarquias locais. O acerto da Constituição, quando dispõe estivesse consignada. Mas o fato de o Estado passar a se submeter à lei
sobre a Federação, estará diretamente vinculado a uma racional divisão de não era suficiente. Era necessário dar-lhe outra dimensão, outro aspecto.
competência entre, no caso brasileiro, União, Estados e Municípios; tal Assim, passa o Estado a ter suas tarefas limitadas basicamente à
divisão para alcançar logro poderia ter como regra principal a seguinte: manutenção da ordem, à proteção da liberdade e da propriedade individual.
nada será exercido por um poder mais amplo quando puder ser exercido E a ideia de um Estado mínimo que de forma alguma interviesse na vida
pelo poder local, afinal os cidadãos moram nos Municípios e não na União. dos indivíduos, a não ser para o cumprimento de suas funções básicas;
Portanto deve o princípio federativo informar o legislador fora isso deveriam viger as regras do mercado, assim como a livre
infraconstitucional que está obrigado a acatar tal princípio na elaboração contratação.
das leis ordinárias, bem como os intérpretes da Constituição, a começar Como não poderia deixar de ser, este Estado formalista recebeu
pelos membros do Poder Judiciário. inúmeras críticas na medida em que permitiu quase que um absolutismo do
contrato, da propriedade privada, da livre empresa. Era necessário
1.2.3. Características da Federação redinamizar este Estado, lançar lhe outros fins; não que se
Poderíamos, aqui, elencar inúmeras características da Federação; desconsiderassem aqueles alcançados, afinal eles significaram o fim do
abordaremos, entretanto, apenas aquelas que se nos demonstram mais arbítrio, mas cumprir outras tarefas, principalmente sociais, era
importantes: imprescindível.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 9 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Desencadeia-se, então, um processo de democratização do Estado; os as suas modalidades, o racismo e outras humilhações tão comuns no dia-a-
movimentos políticos do final do século XIX, início do XX, transformam o dia de nosso país. Este foi, sem dúvida, um acerto do constituinte, pois
velho e formal Estado de Direito num Estado Democrático, onde além da coloca a pessoa humana como fim último de nossa sociedade e não como
mera submissão à lei deveria haver a submissão à vontade popular e aos simples meio para alcançar certos objetivos, como, por exemplo, o
fins propostos pelos cidadãos. Assim, o conceito de Estado Democrático econômico.
não é um conceito formal, técnico, onde se dispõe um conjunto de regras
relativas à escolha dos dirigentes políticos. A democracia, pelo contrário, é Quanto aos valores sociais do trabalho e da livre iniciativa, destaca-se,
algo dinâmico, em constante aperfeiçoamento, sendo válido dizer que em primeiro lugar, que o trabalho deve obrigatoriamente ter seu valor
nunca foi plenamente alcançada. Diferentemente do Estado de Direito — reconhecido; e de que forma? Através da justa remuneração e de
que, no dizer de Otto Mayer, é o direito administrativo bem ordenado — no condições razoáveis para seu desenvolvimento. Por outro lado, o livre
Estado Democrático importa saber a que normas o Estado e o próprio empreendedor, aquele que se arriscou lançando-se no duro jogo do
cidadão estão submetidos. Portanto, no entendimento de Estado mercado, também tem que ter seu valor reconhecido, não podendo ser
Democrático devem ser levados em conta o perseguir certos fins, guiando- massacrado pelas mãos quase sempre pesadas do Estado.
se por certos valores, o que não ocorre de forma tão explícita no Estado de Por fim, é fundamento de nosso Estado o pluralismo político. A
Direito, que se resume em submeter-se às leis, sejam elas quais forem. democracia impõe formas plurais de organização da sociedade, desde a
multiplicidade de partidos até a variedade de igrejas, escolas, empresas,
2. FUNDAMENTOS DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL sindicatos, organizações culturais, enfim, de organizações e ideias que têm
A Constituição traz como fundamentos do Estado brasileiro a visão e interesses distintos daqueles adotados pelo Estado. Desta forma, o
soberania, a cidadania, a dignidade da pessoa humana, a crença nos pluralismo é a possibilidade de oposição e controle do Estado.
valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o pluralismo político. Esses
fundamentos devem ser entendidos como o embasamento do Estado; seus 3. TRIPARTIÇÃO DOS PODERES
valores primordiais, imediatos, que em momento algum podem ser Também arrola-se entre os princípios fundamentais a chamada
colocados de lado. tripartição dos poderes, que poderia ter sido melhor chamada de tripartição
de funções, uma vez que o poder ao povo pertence. O Legislativo, o
Soberania é a qualidade que cerca o poder do Estado. Entre os Executivo e o Judiciário são meras funções desempenhadas pelo Estado,
romanos era denominada suprema potestas, imperium. Indica o poder de que exerce o poder em nome do povo.
mando em última instância, numa sociedade política. O advento do Estado
moderno coincide, precisamente, com o momento em que foi possível, num O traço importante da teoria elaborada por Montesquieu não foi o de
mesmo território, haver um único poder com autoridade originária. A identificar estas três funções, pois elas já haviam sido abordadas por
soberania se constitui na supremacia do poder dentro da ordem interna e Aristóteles, mas o de demonstrar que tal divisão possibilitaria um maior
no fato de, perante a ordem externa, só encontrar Estados de igual poder. controle do poder que se encontra nas mãos do Estado. A ideia de um
Esta situação é a consagração, na ordem interna, do princípio da sistema de “freios e contrapesos”, onde cada órgão exerça as suas
subordinação, com o Estado no ápice da pirâmide, e, na ordem competências e também controle o outro, é que garantiu o sucesso da
internacional, do princípio da coordenação. teoria de Montesquieu.
Ter, portanto, a soberania como fundamento do Estado brasileiro Hoje, no entanto, a divisão rígida destas funções já está superada,
significa que dentro do nosso território não se admitirá força outra que não pois, no Estado contemporâneo, cada um destes órgãos é obrigado a
a dos poderes juridicamente constituídos, não podendo qualquer agente realizar atividades que tipicamente não seriam suas.
estranho à Nação intervir nos seus negócios. No entanto, o princípio da
soberania é fortemente corroído pelo avanço da ordem jurídica Ao contemplar tal princípio o constituinte teve por objetivo — tirante as
internacional. A todo instante reproduzem-se tratados, conferências, funções atípicas previstas pela própria Constituição — não permitir que um
convenções, que procuram traçar as diretrizes para uma convivência dos “poderes” se arrogue o direito de interferir nas competências alheias,
pacífica e para uma colaboração permanente entre os Estados. Os portanto não permitindo, por exemplo, que o executivo passe a legislar e
múltiplos problemas do mundo moderno, alimentação, energia, poluição, também a julgar ou que o legislativo que tem por competência a produção
guerra nuclear, repressão ao crime organizado, ultrapassam as barreiras do normativa aplique a lei ao caso concreto.
Estado, impondo-lhe, desde logo, uma interdependência de fato.
Além destes conceitos básicos, outros serão trazidos quando
À pergunta de que se o termo “soberania” ainda é útil para qualificar o entrarmos no estudo da organização dos poderes propriamente ditos.
poder ilimitado do Estado, deve ser dada uma resposta condicionada.
Estará caduco o conceito se por ele entendermos uma quantidade certa de 4. OBJETIVOS FUNDAMENTAIS
poder que não possa sofrer contraste ou restrição. Será termo atual se com A ideia de objetivos não pode ser confundida com a de fundamentos,
ele estivermos significando uma qualidade ou atributo da ordem jurídica muito embora, algumas vezes, isto possa ocorrer. Os fundamentos são
estatal. Neste sentido, ela — a ordem interna — ainda é soberana, porque, inerentes ao Estado, fazem parte de sua estrutura. Quanto aos objetivos,
embora exercida com limitações, não foi igualada por nenhuma ordem de estes consistem em algo exterior que deve ser perseguido. Portanto, a
direito interna, nem superada por nenhuma outra externa. República Federativa do Brasil tem por meta irrecusável construir uma
sociedade livre, justa e solidária; garantir o desenvolvimento nacional;
Portanto, se insistiu o constituinte no uso do termo “soberania”, deve- erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e
mos ter em mente o seu conteúdo bastante diverso daquele empregado regionais; promover o bem de todos, sem preconceito de origem, raça,
nos séculos XVIII e XIX. sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.
A cidadania, também fundamento de nosso Estado, é um conceito que 5. O BRASIL NA ORDEM INTERNACIONAL
deflui do próprio princípio do Estado Democrático de Direito, podendo-se, Apesar da importância que têm alcançado as relações internacionais
desta forma, dizer que o legislador constituinte foi pleonástico ao instituí-lo. privadas, os Estados ainda são seus agentes mais importantes. O
No entanto, ressaltar a importância da cidadania nunca é demais, pois o incremento da comunidade internacional e a cada vez maior
exercício desta prerrogativa é fundamental. Sem ela, sem a participação interdependência entre os Estados têm gerado, também, um incremento do
política do indivíduo nos negócios do Estado e mesmo em outras áreas do sistema normativo internacional. Talvez seja esta a razão pela qual o
interesse público, não há que se falar em democracia. constituinte preocupou-se em trazer os princípios fundamentais que
regerão nossas relações internacionais, à Constituição.
Embora dignidade tenha um conteúdo moral, parece que a
preocupação do legislador constituinte foi mais de ordem material, ou seja, O primeiro destes princípios é o da independência nacional, que
a de proporcionar às pessoas condições para uma vida digna, poderia resumir-se no poder de autodeterminação do Estado brasileiro. E
principalmente no que tange ao fator econômico. Por outro lado, o termo interessante notar que ao prever tal dispositivo o Brasil não o fez olhando
“dignidade da pessoa” visa a condenar práticas como a tortura, sob todas apenas para si mesmo, uma vez que previu o princípio da não-intervenção,

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 10 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
o que significa admitir a independência das outras nações. No que tange à Assim torna-se necessário o chamado controle de constitucionalidade,
autodeterminação dos povos, algumas vezes se faz confusão. Embora a que é a principal função dos órgãos jurisdicionais.
ordem internacional reinante repouse sobre a noção de soberania do
Estado, o constituinte pretendeu indicar que nossa política internacional O controle da constitucionalidade surge para impedir a subsistência
respeita também, ao lado da independência estatal, a autodeterminação da eficácia da norma contrária à Constituição, pressupondo,
dos povos específicos. Isto se dá pelo fato de que muitas vezes um povo necessariamente, a ideia de supremacia constitucional, pois na existência
não é independente, mas se submete a imposições de outros povos. Era o de uma sequência normativa, onde é a Constituição a norma-origem,
caso das colônias. Porém, após a Segunda Guerra Mundial, o conceito encontra o legislador seu limite, devendo obedecer à forma prevista e ao
perdeu bastante valor, uma vez que aquelas colônias tornaram-se conteúdo anteposto. Por isso, ato normativo contrário ao texto
independentes. No entanto, é importante notar que ainda hoje, na própria constitucional será considerado presumidamente constitucional até que por
Europa, povos há que não conseguiram sua independência, caso do Povo meio de mecanismos previstos constitucionalmente se declare sua
Basco, que vive em constante conflito com o Estado espanhol. inconstitucionalidade e, consequentemente, a retirada de sua eficácia, ou
executoriedade.
Além destes princípios que têm por objetivo o respeito à independência Diante dessa superioridade da norma constitucional, ou ainda, da sua
nacional e das outras nações e povos, o Brasil adere à luta pelos direitos rigidez, surge a problemática de reforma emenda ou revisão, porque a
humanos, luta esta multissecular. Assim fica obrigado a dar guarida, por norma precisa atender aos anseios da sociedade, acompanhar os
exemplo, à Declaração Universal dos Direitos do Homem, aprovada pela desenvolvimentos sociais pois do contrário perderia sua essência.
Assembleia Geral da ONU, em 10 de dezembro de 1948; e por Entretanto tais modificações devem seguir certas formalidades que a
consequência fica também obrigado a repudiar toda violação a estes própria constituição prevê.
direitos. No mesmo passo impõe-se o repúdio ao terrorismo e ao racismo. A
concessão de asilo político também encontra-se arrolada no art. 4º. Daí decorrem do princípio da supremacia constitucional a reforma e o
controle da constitucionalidade
Numa terceira ordem de princípios temos a solução pacífica dos CLASSIFICAÇÃO E EFICÁCIA DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS
conflitos e a defesa da paz, do que resulta a exclusão da guerra, como
medida razoável para a decisão de conflitos; porém, não faz o Texto Todas as normas constitucionais são dotadas de juridicidade. A
qualquer menção a uma hierarquia na procura dos meios pacíficos que Constituição não contém conselhos, exortações, regras morais, ou seja,
deverão ser trilhados na busca da paz. E é sabido que há uma variedade normas de caráter não-jurídico. Deveras, por serem jurídicas, todas as
destes, a começar dos jurisdicionais, que compreendem o recurso à Corte normas da Constituição surtem efeitos jurídicos; o que varia é o seu grau
Internacional de Justiça e à arbitragem, até os não-jurisdicionais, que de eficácia.
implicam os bons ofícios, na conciliação e na mediação.
Ainda por serem jurídicas, é que as normas constitucionais se inserem
Outro princípio proclamado pelo Texto diz respeito à cooperação entre na classificação geral das normas jurídicas (como, v.g., normas primárias e
os povos para o progresso da humanidade. Este dispositivo parece-nos normas secundárias; normas imperativas e normas facultativas; normas
estar predominantemente voltado ao intercâmbio de conhecimento gerais e normas especiais).
científico.
Não obstante, interessa-nos examinar a classificação das normas
APLICABILIDADE DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS: NORMAS DE constitucionais segundo critérios próprios do Direito Constitucional,
EFICÁCIA PLENA, CONTIDA E LIMITADA. NORMAS PROGRAMÁTICAS levando-se em conta, principalmente, a sua eficácia.

Quanto a aplicabilidade imediata ou não, podemos classificar as Marcelo Rebelo de Sousa distingue as normas constitucionais, quanto
normas constitucionais em: ao objeto, em normas substantivas e normas adjetivas de garantia.
a) normas constitucionais de eficácia jurídica plena: são aquelas A norma substantiva configura o esqueleto jurídica político do modelo
de aplicabilidade imediata, direta, integral, independentemente de de sociedade ínsito na Constituição, enquanto que as normas adjetivas ou
legislação posterior para sua inteira operatividade. de garantia surgem como acessórios daquelas e visam promover o seu
b) normas constitucionais de eficácia jurídica contida: são aquelas cumprimento, através de meios preventivos ou repressivos.
que têm aplicabilidade imediata, integral, plena, mas que podem ter o seu
alcance reduzido pela atividade do legislador infraconstitucional. São As normas substantivas compreendem as normas materiais de fundo
também chamadas de normas de eficácia redutível ou restringível. (regulam matéria constitucional relativa aos fins do Estado e à sua
estrutura, com particular relevo para a estrutura econômica e os direitos
c) normas constitucionais de eficácia limitada: são aquelas que fundamentais dos cidadãos), as normas orgânicas ou de competência
dependem da emissão de uma normatividade futura, em que o legislador (tratam da organização do poder político e estabelecem a competência dos
ordinário, integrando-lhes a eficácia, mediante lei ordinária, lhes dê órgãos que o compõem), e as normas processuais ou deforma, que
capacidade de execução, em termos de regulamentação daqueles dispõem sobre o processo de formação e expressão da vontade política
interesses visados. (normas referentes ao processo de revisão constitucional e normas
relativas aos processos de atuação dos órgãos constituídos).
Subdividem-se em:
I) normas de princípio institutivo, que são aquelas que dependem Quanto à eficácia, o mencionado autor as distingue em normas
de lei para dar corpo às instituições, pessoas e órgãos previstos na constitucionais preceptivas (as que têm aplicação imediata, vinculando
Constituição. Ex.: art. 18, § 3º. todos os sujeitos de direito, quer públicos, quer privados, inclusive o
legislador ordinário), e as normas constitucionais preceptivas (as que são
II) normas de princípio programático, que são as que estabelecem de aplicação diferida e mediata, e se dirigem ao legislador ordinário, de cuja
programas a serem desenvolvidos mediante legislação integrativa da intervenção depende sua exequibilidade).
vontade constituinte. Ex.: art. 205.
No Direito norte-americano formulou-se distinção entre disposições ou
APLICAÇÃO DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS mandamentos auto-executáveis (self enforcing, self executing, self-acting),
PLENA CONTIDA LIMITADA e disposições ou mandamentos não auto-executáveis (not self-enforcing
Com respeito às normas constitucionais é importante definirmos a sua provisions).
importância dentro do ordenamento jurídico, principalmente a sua
superioridade em relação às demais normas. A supremacia da norma se Em nosso Direito, o tema da eficácia e aplicabilidade das normas
faz necessária para que tenhamos segurança e estabilidade no seio da constitucionais foi objeto de monumental e conhecida monografia de José
sociedade, mediante esta superioridade e imutabilidade. Afonso da Silva,’8 que estabelece a seguinte classificação:

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 11 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
I — normas constitucionais de eficácia plena: “aquelas que, desde Do que se acabou de expor, conclui-se que, embora jurídicas, nem
a entrada em vigor da Constituição, produzem, ou têm possibilidade de todas as normas da Constituição têm o mesmo nível de eficácia, algumas
produzir, todos os efeitos essenciais, relativamente aos interesses, produzindo, desde a sua vigência, efeitos jurídicos imediatos, incidindo
comportamento e situações, que o legislador constituinte, direta e sobre os comportamentos ou interesses, objeto de sua regulamentação (as
normativamente, quis regular” (ex.: art. 2º); absolutas não podendo ser emendadas e paralisando toda a legislação
com elas conflitante, e as plenas admitindo emenda), e outras reclamando
II — normas constitucionais de eficácia contida: “aquelas em que intervenção legislativa para que sejam plenamente eficazes ou operativas.
o legislador constituinte regulou suficientemente os interesses relativos a
determinada matéria, mas deixou margem à atuação restritiva por parte da A Constituição Federal prevê mecanismos para que as normas
competência discricionária do poder público, nos termos em que a lei constitucionais, dependentes de regulamentação, tornem-se operativas: o
estabelecer ou nos termos de conceitos gerais nelas enunciados” - sendo mandado de injunção (art. 5º, LXXI) e a inconstitucionalidade por omissão
exemplo o art. 5º, LVIII, segundo o qual “o civilmente identificado não será (art. 103, § 2º).
submetido a identificação criminal, salvo nas hipóteses previstas em lei”, ou
seja, a disposição é de aplicabilidade imediata, produzindo todos os efeitos INTERPRETAÇÃO DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS
imediatamente, mas podendo sua eficácia ser restringida por lei ordinária.
Enquanto não sobreviver legislação posterior que a restrinja, sua eficácia é A interpretação das normas jurídicas é necessária para a sua
plena; aplicação.

III — normas constitucionais de eficácia limitada, compreendendo: as Maria Helena Diniz fala que “interpretar é descobrir o sentido e
normas constitucionais de princípio institutivo, como “aquelas através das alcance da norma, procurando a significação dos conceitos jurídicos”.
quais o legislador constituinte traça esquemas gerais de estruturação e
atribuições de órgãos, entidades ou institutos, para que o legislador José Alfredo de Oliveira Baracho acentua que “a determinação do
ordinário os estruture em definitivo, mediante lei”, sendo exemplo o art. 18, sentido e alcance das expressões do Direito, processo que visa extrair da
§ 3º, da Constituição: “Os Estados podem incorporar-se entre si, subdividir- norma todo o seu conteúdo, realiza-se por meio da interpretação, que
se ou desmembrar-se para se anexarem a outros, ou formarem novos possui técnica e meios peculiares para ser atingidos os objetivos da
Estados ou Territórios Federais, mediante aprovação da população Hermenêutica”.
diretamente interessada, através de plebiscito, e do Congresso Nacional,
na forma da lei”, e as normas constitucionais de princípio programático, A interpretação constitucional pressupõe a ocorrência, no texto da
como “aquelas normas constitucionais, através das quais o constituinte, em Constituição, de preceito (disposição, formulação, forma linguística) e de
vez de regular, direta e indiretamente, determinados interesses, limitou-se a norma (regra jurídica contida no preceito).
traçar-lhes os princípios para serem cumpridos pelos seus órgãos
(legislativos, executivos, jurisdicionais e administrativos), como programas Desse modo, a interpretação é um processo ou discurso jurídico que
das respectivas atividades, visando à realização dos fins sociais do incide sobre um enunciado linguístico (preceito) e tem como objeto uma
Estado”, dando-se como exemplo o art. 196, ao estabelecer que “a saúde é disposição que resulta em norma.
direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e
econômicas que visem à redução do risco de doença e outros agravos e ao A disposição, preceito ou enunciado constitui o objeto da
acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, interpretação, e a norma é o seu produto.
proteção e recuperação.”
Embora as regras gerais de interpretação das leis em geral sejam
Verifica-se da sobredita classificação que, se as normas aplicáveis ao Direito Constitucional, esse ramo do Direito possui princípios
programáticas não são autoaplicáveis, pois que dependem de legislação específicos de interpretação, em virtude da singularidade das normas
integradora, nem todas as normas não-operativas são programáticas. constitucionais, traduzida, principalmente, pelo poder constituinte, criador
da Constituição, e pelo processo de sua revisão (as Constituições rígidas
Interessante classificação das normas constitucionais foi proposta por demandam um processo especial e mais difícil para sua alteração do que o
Maria Helena Diniz, com base na intangibilidade e produção de efeitos previsto para a elaboração das leis ordinárias), destacando Baracho que
concretos, em: “os problemas da interpretação constitucional são mais amplos do que
aqueles da lei comum, pois repercutem em todo o ordenamento jurídico”.
1. normas com eficácia absoluta, as que são insuscetíveis de
emenda, com força paralisante de toda a legislação que vier a contrariá-las, Celso Ribeiro Bastos e Carlos Ayres de Brito, em obra dedicada ao
sendo exemplos o art. 1º, que trata da federação, o art. 14, que estabelece tema, fixam os traços típicos ou notas caracterizadoras de uma técnica de
o voto direto, secreto, universal e periódico, e o art. 2º, que menciona a interpretação das normas constitucionais:
separação de Poderes como um dos princípios fundamentais do Estado
brasileiro; a) inicialidade pertinentemente à formação originária do ordenamento
jurídico, em grau de superioridade hierárquica. A Constituição é emanação
2. normas com eficácia plena, as que, apesar de suscetíveis de do Poder Constituinte originário, matriz de todo o ordenamento jurídico do
emenda, “não requerem normação subconstitucional subsequente. Podem Estado, com superioridade hierárquica sobre todas as normas que a
ser imediatamente aplicadas. O constituinte emitiu essas normas compõem e que dela retiram seu fundamento de validade. Assim, o
suficientemente, pois incidem diretamente sobre os interesses, objeto de intérprete da Constituição não deve buscar diretrizes ou parâmetros na
sua regulamentação jurídica, criando direitos subjetivos, desde logo legislação infraconstitucional, mas no próprio texto constitucional;
exigíveis.” Exemplos dessas normas são os arts. 21; 22; 37, III; 44,
parágrafo único; b) conteúdo marcantemente político, visto ser a Constituição o
“estatuto jurídico do fenômeno político”, na feliz síntese conceitual de
3. normas com eficácia relativa restringível, que correspondem às Canotilho. A interpretação do texto constitucional deve valer-se de
normas de eficácia contida de José Afonso da Silva, acima referidas; elementos colhidos na dinâmica da realidade político-social, embora não se
descuide o intérprete dos conceitos jurídicos;
4. normas com eficácia relativa complementável ou dependentes
de complementação, abrangendo as normas de princípio institutivo e as c) estrutura de linguagem, caracterizada pela síntese e
programáticas de José Afonso da Silva. Tais normas dependem, como se coloquialidade. A Constituição contém inúmeras expressões comuns,
viu, de legislação subconstitucional que lhes dê operatividade, ampliando destituídas de significado técnico, e assim deve ser, pois que sua
ou acrescendo a matéria de que cuidam, citando-se como exemplos os linguagem coloquial, clara, precisa, acessível ao cidadão comum, é o
arts. 127, § 2º; 165, § 9º; 205; 211; 215 e 218. passaporte para a liberdade. Como acentua Bryce, “vinda a Constituição do

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 12 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
povo, voltando-se ela para o povo como propósito de vida, sua linguagem baseia a distinção. Uma classificação mais aproximada da realidade,
não é técnica, necessariamente”. quanto à eficácia e aplicabilidade seria a seguinte: normas de eficácia plena
e aplicabilidade direta, imediata e integral; normas de eficácia contida e
d) predominância das chamadas “normas de estrutura”, tendo por aplicabilidade direta e imediata, mas possivelmente não integral; e normas
destinatário habitual o próprio legislador ordinário. Ao contrário das normas de eficácia limitada declaratórias de princípios institutivos ou organizativos
infraconstitucionais, que, como o Código Civil, impõem determinadas ou declaratórias de princípio programático.
condutas, as normas constitucionais cuidam, sobretudo, de estruturar o
poder ou fixar as competências dos seus órgãos, não se devendo
esquecer, contudo, de que as Constituições contemporâneas estão Normas constitucionais de eficácia plena
impregnadas de normas programáticas, dirigidas ao legislador ordinário, ao
juiz e ao administrador público. 1-Normas de eficácia plena na constituição
A orientação doutrinária moderna reconhece que a maioria das
Outras regras de interpretação constitucional, a seguir enunciadas, e normas constitucional tem eficácia plena e aplicabilidade imediata.Muitas
que foram extraídas de eminentes autores, segundo sistematização feita dessas normas se apresentam em forma de mera autorização ou estatuição
por José Alfredo de Oliveira Baracho, revelam técnica própria de de simples faculdade, como as que definem a competências de entidades
interpretação da Constituição: federativas ou de órgãos de governo.Sob essa aparência, na real verdade,
I - na interpretação constitucional deve sempre prevalecer o conteúdo implicam, por um lado, a proibição de outras entidades ou órgãos
teleológico da Constituição, que é instrumento de governo, além de ser exercerem aquelas atribuições e, por outro lado, impõem ao titular da
instrumento de restrição de poderes de amparo à liberdade individual; competência uma conduta na forma prevista, se ocorrerem certos
pressupostos, visto que tais atribuições constituem atividades ínsitas no
II - a finalidade suprema e última da norma constitucional é a conjunto de fins que justificam a existência do Estado.
proteção e a garantia da liberdade e dignidade do homem;
2-Características básicas
III — a interpretação da lei fundamental deve orientar-se, sempre,
para esta meta suprema; Há grande dificuldade em diferenciar as normas de eficácia plena
daquelas de eficácia contida ou limitada. Vários critérios foram usados para
IV - em caso de aparente conflito entre a liberdade e o interesse do clarear essa distinção, e muitos deles, foram posteriormente tidos como
governo, aquela deve prevalecer sempre sobre este último, pois a ação inaceitáveis.A interpretação de caso por caso da Corte de Cassação
estatal, manifestada através de normas constitucionais, não pode ser italiana, que deixa a insegurança do Direito aos governados e o conceito de
incompatível com a liberdade (in dubio pro libertate); Piromallo, que afirma que todas as disposições da Constituição se dirigem
V - o fim último do Estado é exercer o mandato dentro de seus ao legislador e inadmite a existência de normas constitucionais de eficácia
plena são exemplos desses critérios que falharam. As tentativas de tentar
limites;
distinguir as normas constitucionais quanto ao seu destinatário - as normas
VI - deve-se dar ênfase ao método histórico, que acentua a de eficácia plena tem como destinatários todos os sujeitos da ordem
importância em recorrer às atas e outros documentos contemporâneos para jurídica estatal em geral e as de eficácia limitada se dirigem direta e
a formulação da Constituição, a fim de descobrir qual deve ser o significado unicamente ao legislador - também falham, pois há a questão de quem
dos termos técnicos usados pelo texto; determinaria os destinatários de cada uma, e com base em que critérios se
pode fazer essa determinação. Esse critério é muito indeterminado e
VII - quando a Constituição confere um poder em termos gerais, indefinido para definir a classificação das normas quanto à sua eficácia e
prescreve um dever, outorga, implicitamente, todos os poderes particulares aplicabilidade. São vários os motivos que tornam esta distinção falha: -
(implieci powers) necessários ao exercício desse poder e ao cumprimento Porque, em relação aos destinatários, não se pode falar em eficácia
dessa obrigação; limitada, já que, para eles, as normas são de eficácia plena. - Porque,
VIII - os tribunais só podem declarar inconstitucionais os atos de sendo as normas constitucionais destinadas a estruturar o Estado e seus
outros poderes, quando o vício é manifesto e não dá lugar a dúvidas. poderes e sendo o legislativo um desses poderes, todas as normas, de
certa forma, o tem como destinatário. - Porque existem normas de eficácia
plena que se dirigem ao legislador. - Porque existem normas programáticas
A tríplice característica das normas constitucionais quanto à que não atingem ao legislador, mas sim aos Poderes Públicos ou ao
eficácia e aplicabilidade Estado.

Todas as normas constitucionais possuem eficácia, irradiam efeitos Percebe-se, assim, a grande dificuldade de estabelecer um critério de
jurídicos.A eficácia de certas normas não se manifesta em sua plenitude, diferenciação para as normas de eficácia plena. Mas podem se estabelecer
sendo necessária a emissão de uma normação jurídica ordinária ou regras gerais que podem dar uma contribuição de grande valor, como é o
complementar executória, prevista ou requerida. Partindo-se da ideia de caso da clássica conclusão da doutrina norte-americana. Segundo ela, as
que todas as normas têm eficácia e que elas só se diferenciam quanto ao normas seriam de eficácia plena“quando, completa no que determina, isto
grau de seus efeitos jurídicos, descriminá-lo-ás em três categorias. é, a norma contém todos os requisitos para a sua incidência direta, lhe é
supérfluo o auxílio supletivo da lei, para exprimir tudo o que intenta, e
1-normas constitucionais de eficácia plena: produzem todos os realizar tudo o que exprime. Para finalizar, são normas constitucionais de
seus efeitos desde a entrada em vigor da constituição eficácia plena as que:
2-normas constitucionais de eficácia contida: incidem  contenham vedações ou proibições;
imediatamente e podem produzir todos os efeitos requeridos, mas prevêem  confiram isenções, imunidades e prerrogativas;
meios ou conceitos que permitem manter sua eficácia contida em certos  não designem órgãos ou autoridades especiais a que incumbam
limites, dadas certas circunstâncias. especificamente sua execução;
3-normas constitucionais de eficácia limitada ou reduzida: não  não indiquem processos especiais de sua execução;
produzem, somente com a entrada em vigor, todos os seus efeitos  não exijam a elaboração de novas normas legislativas que lhes
essenciais (depende de uma normatividade ulterior que lhes desenvolva a completem o alcance e o sentido, ou lhes fixem o conteúdo,
eficácia) As normas de eficácia limitada se dividem em normas porque já se apresentam suficientemente explicitas na definição
programáticas, que tratam de matérias eminentemente ético-sociais, dos interesses regulados.
constituindo verdadeiramente programas de ação social; e normas de 3-Natureza e conceito
legislação, cujo conteúdo não é ético-social, mas se inserem na parte
organizativa da constituição. Essa subdivisão não corresponde à realidade, Pode-se adiantar que quanto à natureza, tais normas estabelecem
pois existem normas programáticas que são, também, de legislação; e o conduta jurídica positiva ou negativa com comando certo e definido (regras
conteúdo das normas de legislação não é especificado, critério em que se limitativas e organizativas dos poderes estatais são bons exemplos). O

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 13 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
conceito seria: são as normas que, desde a entrada em vigor da subdividem as normas constitucionais de eficácia limitada, ou seja, aquelas
constituição, produzem, ou tem possibilidade de produzir, todos os efeitos que dependem de outras providências para que possam surtir os efeitos
essenciais, relativamente aos interesses, comportamentos e situações, que essenciais visados pelo legislador constituinte.
o legislador constituinte, direta ou indiretamente, quis regular.
Classificação das normas constitucionais de princípios
4-Condições gerais de aplicabilidade
As normas constitucionais de princípios podem ser de dois tipos: -
A condição da aplicabilidade das normas constitucional de eficácia Definidoras de princípio institutivo ou organizativo - Definidoras de
plena é simplesmente o fato de serem normas jurídicas: aplicam-se princípios programáticos.
somente por existirem no aparato jurisdicional.
Normas constitucionais de eficácia contida Normas constitucionais de princípios programáticos
Razão desta classificação Conceito
Essa classificação surgiu para diferenciar as normas de eficácia As pressões que os cidadãos sofreram durante a vigência do Estado
contida das de eficácia plena e de eficácia limitada. Apesar de serem de Liberal (principalmente as pressões econômicas), mostraram que havia a
aplicabilidade imediata como as de eficácia plena, têm a possibilidade de necessidade de uma intervenção do Estado para a libertação dessas
verem reduzida a sua eficácia. E, mesmo tendo a possibilidade de pressões. Inicia-se assim, um processo de democratização sucessiva, em
regulamentação legislativa como as de eficácia limitada, tal regulamentação luta com os princípios liberais, em que a democracia se transforma,
se dá em sentido contrário ao daquela: restringe o âmbito de sua eficácia e qualificando-se em democracia social. Essas mudanças repercutem nos
aplicabilidade, ao invés de amplia-lo. textos constitucionais contemporâneos, em que foram inseridas diversas
Características e enumeração matérias de conteúdo social. Muitas normas são traduzidas no texto
São traços próprios das normas de eficácia contida: supremo apenas em princípio, como esquemas genéricos, simples
programas a serem desenvolvidos ulteriormente pela atividade dos
- Solicitam a intervenção do legislador ordinário, no sentido de lhes legisladores ordinários. Estas são as normas constitucionais de princípio
restringir a sua eficácia. - Enquanto não lhes for conferidas a devida programático. O conceito escolhido foi: normas programáticas são aquelas
regulamentação, sua eficácia será plena. - São de aplicabilidade direta e normas constitucionais através das quais o constituinte, em vez de regular
imediata, visto que o legislador constituinte deu normatividade suficiente direta e imediatamente, determinados interesses, limitou-se a lhes traçar os
aos interesses vinculados à matéria de que cogitam. - Algumas delas já princípios para serem cumpridos pelos seus órgãos (legislativos,
estão limitadas pelos conceitos éticos juridicizados (bons costumes, ordem executivos, jurisdicionais e administrativos), como programas das
pública etc) presentes nas mesmas. - Sua eficácia pode, também, ser respectivas atividades, visando à realização dos fins sociais do Estado.
reduzida pela incidência de outras normas constitucionais, se ocorrerem
certos pressupostos de fato (estado de sitio). 10-Localização das normas programáticas
Podem ter a eficácia contida mediante legislação restritiva; normas As normas programáticas impõem certos limites à autonomia de
constitucionais de contenção da eficácia de outras, como a que exclui os determinados sujeitos, privados ou públicos, e ditam comportamentos
analfabetos da regra geral de que todo alistável (uma vez alistado) é públicos em razão dos interesses a serem regulados; e, assim, sustenta-se
elegível; a exigência da ordem pública, da prática dos bons costumes e da contra a doutrina corrente, seu caráter imperativo e vinculativo. Elas não
manutenção da paz social, como a liberdade da prática de cultos religiosos, são normas de imediata aplicabilidade, não são bastante para surtirem os
quaisquer que fossem, desde que não contrariassem a ordem pública e os efeitos que seu conteúdo requer, mas isso não nega o caráter positivo e
bons costumes presente na constituição de 1969. Outros fatores que levam jurídico dessas normas.
a contenção da eficácia das normas são as seguintes situações:
necessidade ou utilidade pública, interesse social ou econômico, perigo 11-Normas programáticas e direitos sociais
público iminente, como é o caso da possibilidade de desapropriação de um As normas que disciplinam as relações econômico- sociais sofreram
terreno por necessidade ou utilidade pública, ou interesse social; segurança duas transformações no decorrer do século XIX: passaram de normas
pública, segurança nacional e integridade nacional. abstratas a normas concretas jurídicas positivas e integraram-se de outras
Razão da possibilidade de delimitação de eficácia dessas normas normas destinadas a atuar uma completa e pormenorizada regulamentação
A razão da possibilidade de contenção da eficácia das normas se jurídico-constitucional de seus pontos mais delicados. O problema que se
encontra nos fins gerais e sociais do Estado moderno. O Estado, como coloca é o de eliminar o caráter abstrato e incompleto das normas
garantidor da ordem pública, da paz interna, da segurança dos cidadãos, definidoras de direitos sociais, ainda concebidas como programáticas, a fim
enfim, nba busca pela efetivação da prosperidade da comunidade, usa de de possibilitar a sua concretização prática.
diversos artifícios para alcançar esses objetivos, e um deles é a própria 12-Normas programáticas e fins da ordem econômica e social
contenção da eficácia das normas.
Natureza e conceito As normas programáticas têm característica teleológica ao
determinarem a realização de fins sociais, através da atuação de
A natureza dessas normas é imperativa, positiva ou negativa, programas de intervenção na ordem econômica, com vistas a assegurar a
limitadora do poder público. Consagram direitos subjetivos dos indivíduos todos a existência digna, conforme os ditames da justiça social. O simples
ou de entidades públicas ou privadas. Estão limitadas pelas regras de reconhecimento dos direitos sociais não é suficiente para reequilibrar a
contenção de sua eficácia. Normas de eficácia contida são aquelas em que situação de inferioridade dos menos favorecidos. Portanto, a Constituição
o legislador constituinte regulou suficientemente os interesses relativos a de 1988 é mais incisiva no conceber a ordem econômica sujeita aos
determinada matéria, mas deixou margem a atuação restritiva por parte da ditames da justiça social para o fim de assegurar a todos a existência digna
competência discricionária do Poder Público, nos termos que a lei (concepção de uma devida humanização do capitalismo).
estabelecer ou nos termos de conceitos gerais nelas enunciados.
Condições gerais de aplicabilidade 13-Disposições programáticas e princípios constitucionais
Sua eficácia não está condicionada à legislação posterior, mas Não se deve confundir disposições programáticas e princípios
depende de limites que sejam posteriormente estabelecidos mediante lei, constitucionais. Primeiramente deve-se lembrar que normas e princípios
ou de que circunstancias restritivas, constitucionalmente admitidas, assumem conotações diferentes. Normas são preceitos que tutelam
ocorram. situações subjetivas de vantagem ou de vínculo, já princípios são
Normas constitucionais de eficácia limitada ordenações que se irradiam e imantam os sistemas de normas contendo
valores e bens constitucionais. Há dois tipos de princípios: - jurídicos
Problema terminológico fundamentais: direito positivo e fonte do direito, importante fundamento
A linguagem constitui um grande impasse para os juristas: há grande para a interpretação, conhecimento e aplicação do direito positivo - políticos
dificuldade de se precisar uma expressão adequada para exprimir o objeto constitucionalmente conformadores :explicitam as valorações políticas
que tem em mente. Por esse motivo, o problema terminológico, decidiu-se fundamentais do legislador constituinte
denominar normas constitucionais de princípios aquelas em que se

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 14 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Essas considerações são importantes para distinguir as disposições para além de sua matéria especifica, para as quais as próprias normas são
programáticas e os princípios políticos constitucionais conformadores das ditadas e investem toda a ordenação jurídica.
ordens econômica e social. Estes últimos são plenamente eficazes e
diretamente aplicáveis, são princípios-condição da justiça social. E as 18-Normas programáticas e regime político
normas programáticas, são normas informadas por esses princípios, As normas programáticas estão na base do regime político, contem
definidoras de direitos econômicos e sociais específicos. princípios gerais informadores de toda a ordem jurídica. Elas determinam a
14-Normas programáticas no sistema constitucional brasileiro realização de fins sociais, através da atuação de programas de intervenção
na ordem econômica, com vistas à realização da justiça social e do bem
Como se pode observar, as normas programáticas revelam um comum.
compromisso entre as forças políticas liberais e tradicionais e as
reivindicações populares de justiça social. As constituições brasileiras não 19-Normas programáticas e interpretação do Direito
ficaram alheias a esse movimento, desde 1934 sob a influência da Por apontarem os fins sociais e as exigências do bem comum, as
Constituição de Weimar de 1919.As Constituições brasileiras de 1937, normas programáticas podem ser orientadoras axiológicas para a
1946, 1967 e 1969 seguiram, pouco mais ou menos, a Constituição de compreensão do sistema jurídico nacional. Tais normas constituem regras
1934, nesse assunto (prometiam mundos e fundos sem, porém, realização reveladoras das tendências socioculturais da comunidade, princípios
prática). A atual deu um largo passo no sentido da democracia social, é básicos que, entre outros, informam a concepção do Estado e da sociedade
mais progressista que as anteriores. Esta contém normas programáticas, e inspiram sua ordem jurídica positiva vigente. Elas exprimem os valores
resguardando as ideias socializantes que o neoliberalismo tenta desfigurar. sob os quais está fundada e pelos quais se inspira a ordem jurídica
Pode-se distribuir em três categorias as normas programáticas da positiva.
Constituição, Normas programáticas segundo os sujeitos mais
diretamente vinculados: vinculadas ao princípio da legalidade: “A lei 20-Normas programáticas e constitucionalidade das leis
reprimirá o abuso do poder econômico que vise à dominação dos As normas programáticas prescrevem à legislação ordinária uma via a
mercados, à eliminação da concorrência e ao aumento do arbítrio dos seguir; a legislação, a execução e a própria Justiça ficam sujeitas aos seus
lucros” (art. 173, parágrafo 4°) quando a lei é criada, a norma deixa de ser ditames, que são como programas dados à sua função. Qualquer
programática, porque a lei lhe deu concreção prática. Normas dispositivo cuja intenção se choque com a de uma norma programática,
programáticas referidas aos Poderes Públicos, sendo que umas vinculam será considerado inconstitucional. O Poder Legislativo não pode emanar
só os Poderes da União, enquanto outras incluem também órgãos leis contra esses direitos e, por outro lado, está vinculado à adoção das
estaduais e municipais: “A União (...) exercerá, em matéria educacional, medidas necessárias à sua concretização; ao Poder Judiciário está vedado,
função redistributiva e supletiva, de forma a garantir equalização de seja através de elementos processuais, seja nas próprias decisões
oportunidades educacionais e padrão mínimo de qualidade do ensino judiciais, prejudicar a consistência de tais direitos; ao Poder executivo
mediante assistência técnica e financeira aos Estados, ao Distrito Federal e impõe-se, tal como ao legislativo, atuar de forma a proteger e impulsionar a
aos Municípios”, ou “O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos realização concreta dos mesmos direitos.
direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e
incentivará a valorização e a difusão das Normas programáticas dirigidas à 21-Normas programáticas e leis anteriores incompatíveis
ordem manifestações culturais”. econômico-social em geral: “A ordem
Em caso de dissídios entre uma norma constitucional, seja ela de
social tem como base o primado o trabalho, e como objetivo o bem-estar e
eficácia plena, contido ou limitada (inclusive as programáticas), e uma
a justiça sociais” São características básicas das normas de princípio
norma precedente, esta será revogada em virtude de seu caráter
programático: têm por objeto a disciplina dos interesses econômico-sociais;
inconstitucional. Uma lei incompatível com a Constituição é, sempre, na
não tem força para se desenvolver integralmente, tornando-se programa a
técnica jurídica pura, uma lei inconstitucional, pouco importando que tenha
ser realizado pelo Estado por meio de leis ordinárias ou outras
precedido o estatuto Político ou lhe seja posterior. Nesse ponto, as normas
providências; são normas de eficácia reduzida, não sendo operantes com
programáticas se revelam com eficácia tão plena como qualquer outra.
relação aos interesses que lhe constituem objeto especifico e essencial.
22-Condições gerais de aplicabilidade
15-Natureza dos direitos sociais
Como normas de eficácia limitada sua aplicação plena depende de
Os direitos sociais são os direitos fundamentais do homem-social,
uma normatividade futura que lhe integre a eficácia, mediante lei ordinária,
prestações positivas impostas às autoridades públicas pela Constituição. A
e lhe dê capacidade de execução em termos de regulamentação daqueles
efetivação de muitos desses direitos depende do estabelecimento de
interesses visados. Até onde podem, regem algumas situações,
instituições, mas isso não lhes tira a natureza de direitos fundamentais.
comportamentos e atividades. Abaixo estão especificados os casos em que
Segundo Canotilho “... os direitos à educação, saúde e assistência não
as normas programáticas de eficácia direta, imediata e vinculante: -
deixam de ser direitos subjetivos pelo fato de não serem criadas as
estabelecem um dever para o legislador ordinário - condicionam a
condições materiais e institucionais necessária à fruição desses direitos”.
legislação futura, com a consequência de serem inconstitucionais as leis ou
16-Juridicidade atos que a ferirem - informam a concepção do estado e da sociedade e
inspiram sua ordenação jurídica, mediante a atribuição de fins sociais,
Muitos autores negam a juridicidade das normas programáticas, proteção dos valores da justiça social e revelação dos componentes do
qualificando-as como sem conteúdo imperativo, por impraticabilidade. bem comum - constituem sentido teleológico para a interpretação,
Atualmente, essa tese é combatida, pois poderia ser taxada como integração e aplicação das normas jurídicas - condicionam a atividade
programática qualquer norma constitucional incomoda. Somente o fato de discricionária da Administração e do Judiciário - criam situações jurídicas
constarem em um texto de lei, em uma constituição já afirma o fato da subjetivas, de vantagem ou de desvantagem.
juridicidade das normas programáticas. Estas enunciam normas jurídicas http://civilex.vilabol.uol.com.br/pagina54.htm
que vinculam todas as demais produções normativas inferiores. São regras
que cerceiam a atividade dos legisladores futuros, que no assunto As normas programáticas, consubstaciam programas e diretrizes
programado, não podem ter outro programa. O fato de dependerem de para atuação futura dos órgãos estatais. Sua função é estabelecer os
providencias institucionais não quer dizer que não tenham eficácia. caminhos que os órgãos estatais, deverão trilhar para ao atendimento da
vontade do legislador constituinte, para completar sua obra.
17-Função e relevância
Segundo o Jorge Miranda, são de aplicação diferida, e não de
As normas programáticas procuram dizer para onde e como se vai, aplicação ou execução imediata; mais do que comandas-regras, explicitam
buscando atribuir fins ao Estado, esvaziado pelo liberalismo econômico. comandos-valores; conferem elasticidade ao ordenamento constitucional;
Essa característica teleológica confere-lhes relevância e função de tem como destinatário primacial - embora não único - o legislador, a cuja
princípios gerais de toda a ordem jurídica. Tais normas coordenam para um opção fica a ponderação do tempo e dos meios em que vem a ser
fim fundamental (como o da democracia) e, portanto, possuem relevância revestidas de plena eficácia(e nisso consiste a discricionariedade); não
consentem que os cidadãos ou quaisquer cidadãos as invoquem já (ou

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 15 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
imediatamente após a entrada em vigor da Constituição), pedindo os XIV - é assegurado a todos o acesso à informação e resguardado o
tribunais o seu cumprimento só por si, pelo que pode haver quem afirme sigilo da fonte, quando necessário ao exercício profissional;
que os direitos que delas constam, máxime os direitos sociais, tem mais XV - é livre a locomoção no território nacional em tempo de paz,
natureza de expectativas que de verdadeiros direitos subjetivos; aparece, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou
muitas vezes, acompanhadas de conceitos indeterminados ou parcialmente dele sair com seus bens;
indeterminados. XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais
abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não
Normas de conteúdo programático são aquelas que, apesar de frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo
possuírem capacidade de produzir efeitos, mas que, por sua natureza apenas exigido prévio aviso à autoridade competente;
precisam, necessitam de outra lei que as regulamente, lei ordinária ou XVII - é plena a liberdade de associação para fins lícitos, vedada a de
complementar. Essas normas, portanto, são de eficácia mediata, e, caráter paramilitar;
segundo essa corrente de entendimento, têm que ser completadas XVIII - a criação de associações e, na forma da lei, a de cooperativas
posteriormente, só assim produzindo os efeitos desejados pelo legislador. independem de autorização, sendo vedada a interferência estatal em seu
Entretanto, constituem um marco constitucional, já que impedirão que se funcionamento;
produzam normas infraconstitucionais que as contrariem no todo ou em XIX - as associações só poderão ser compulsoriamente dissolvidas ou
parte, ensejando atos de declaração de inconstitucionalidade quando for o ter suas atividades suspensas por decisão judicial, exigindo-se, no primeiro
caso de afronte a seus preceitos. caso, o trânsito em julgado;
Segundo o Prof. José Afonso da Silva, são aquelas que traçam XX - ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer
princípios a serem cumpridos pelos órgãos estatais (legislativo, executivo, associado;
judiciário e administrativo) visando à realização dos fins sociais do estado. XXI - as entidades associativas, quando expressamente autorizadas,
(Aplicabilidade das normas constitucionais, p. 138) têm legitimidade para representar seus filiados judicial ou
extrajudicialmente;
XXII - é garantido o direito de propriedade;
XXIII - a propriedade atenderá a sua função social;
1.2. DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS XXIV - a lei estabelecerá o procedimento para desapropriação por
(ARTS. 5º AO 11). necessidade ou utilidade pública, ou por interesse social, mediante justa e
prévia indenização em dinheiro, ressalvados os casos previstos nesta
Constituição;
TÍTULO II
XXV - no caso de iminente perigo público, a autoridade competente
Dos Direitos e Garantias Fundamentais poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprietário
CAPÍTULO I indenização ulterior, se houver dano;
DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS XXVI - a pequena propriedade rural, assim definida em lei, desde que
Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer trabalhada pela família, não será objeto de penhora para pagamento de
natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no débitos decorrentes de sua atividade produtiva, dispondo a lei sobre os
País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à meios de financiar o seu desenvolvimento;
segurança e à propriedade, nos termos seguintes: XXVII - aos autores pertence o direito exclusivo de utilização,
I - homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, nos publicação ou reprodução de suas obras, transmissível aos herdeiros pelo
termos desta Constituição; tempo que a lei fixar;
II - ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa XXVIII - são assegurados, nos termos da lei:
senão em virtude de lei; a) a proteção às participações individuais em obras coletivas e à
III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou reprodução da imagem e voz humanas, inclusive nas atividades
degradante; desportivas;
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o b) o direito de fiscalização do aproveitamento econômico das obras
anonimato; que criarem ou de que participarem aos criadores, aos intérpretes e às
V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além respectivas representações sindicais e associativas;
da indenização por dano material, moral ou à imagem; XXIX - a lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio
VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo temporário para sua utilização, bem como proteção às criações industriais,
assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da à propriedade das marcas, aos nomes de empresas e a outros signos
lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias; distintivos, tendo em vista o interesse social e o desenvolvimento
VII - é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência tecnológico e econômico do País;
religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva; XXX - é garantido o direito de herança;
VIII - ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa XXXI - a sucessão de bens de estrangeiros situados no País será
ou de convicção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de regulada pela lei brasileira em benefício do cônjuge ou dos filhos
obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir prestação brasileiros, sempre que não lhes seja mais favorável a lei pessoal do "de
alternativa, fixada em lei; cujus";
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e XXXII - o Estado promoverá, na forma da lei, a defesa do consumidor;
de comunicação, independentemente de censura ou licença; XXXIII - todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações
X - são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem de seu interesse particular, ou de interesse coletivo ou geral, que serão
das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas
moral decorrente de sua violação; aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do
XI - a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo Estado; (Regulamento)
penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante delito XXXIV - são a todos assegurados, independentemente do pagamento
ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação de taxas:
judicial; a) o direito de petição aos Poderes Públicos em defesa de direitos ou
XII - é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações contra ilegalidade ou abuso de poder;
telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último b) a obtenção de certidões em repartições públicas, para defesa de
caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer direitos e esclarecimento de situações de interesse pessoal;
para fins de investigação criminal ou instrução processual penal; (Vide Lei XXXV - a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou
nº 9.296, de 1996) ameaça a direito;
XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, XXXVI - a lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito
atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer; e a coisa julgada;
XXXVII - não haverá juízo ou tribunal de exceção;

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 16 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
XXXVIII - é reconhecida a instituição do júri, com a organização que LXII - a prisão de qualquer pessoa e o local onde se encontre serão
lhe der a lei, assegurados: comunicados imediatamente ao juiz competente e à família do preso ou à
a) a plenitude de defesa; pessoa por ele indicada;
b) o sigilo das votações; LXIII - o preso será informado de seus direitos, entre os quais o de
c) a soberania dos veredictos; permanecer calado, sendo-lhe assegurada a assistência da família e de
d) a competência para o julgamento dos crimes dolosos contra a vida; advogado;
XXXIX - não há crime sem lei anterior que o defina, nem pena sem LXIV - o preso tem direito à identificação dos responsáveis por sua
prévia cominação legal; prisão ou por seu interrogatório policial;
XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu; LXV - a prisão ilegal será imediatamente relaxada pela autoridade
XLI - a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e judiciária;
liberdades fundamentais; LXVI - ninguém será levado à prisão ou nela mantido, quando a lei
XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, admitir a liberdade provisória, com ou sem fiança;
sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei; LXVII - não haverá prisão civil por dívida, salvo a do responsável pelo
XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça inadimplemento voluntário e inescusável de obrigação alimentícia e a do
ou anistia a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas depositário infiel;
afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles LXVIII - conceder-se-á "habeas-corpus" sempre que alguém sofrer ou
respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se se achar ameaçado de sofrer violência ou coação em sua liberdade de
omitirem; locomoção, por ilegalidade ou abuso de poder;
XLIV - constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos LXIX - conceder-se-á mandado de segurança para proteger direito
armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado líquido e certo, não amparado por "habeas-corpus" ou "habeas-data",
Democrático; quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade
XLV - nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder
obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, Público;
nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até LXX - o mandado de segurança coletivo pode ser impetrado por:
o limite do valor do patrimônio transferido; a) partido político com representação no Congresso Nacional;
XLVI - a lei regulará a individualização da pena e adotará, entre b) organização sindical, entidade de classe ou associação legalmente
outras, as seguintes: constituída e em funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos
a) privação ou restrição da liberdade; interesses de seus membros ou associados;
b) perda de bens; LXXI - conceder-se-á mandado de injunção sempre que a falta de
c) multa; norma regulamentadora torne inviável o exercício dos direitos e liberdades
d) prestação social alternativa; constitucionais e das prerrogativas inerentes à nacionalidade, à soberania e
e) suspensão ou interdição de direitos; à cidadania;
XLVII - não haverá penas: LXXII - conceder-se-á "habeas-data":
a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. a) para assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa
84, XIX; do impetrante, constantes de registros ou bancos de dados de entidades
b) de caráter perpétuo; governamentais ou de caráter público;
c) de trabalhos forçados; b) para a retificação de dados, quando não se prefira fazê-lo por
d) de banimento; processo sigiloso, judicial ou administrativo;
e) cruéis; LXXIII - qualquer cidadão é parte legítima para propor ação popular
XLVIII - a pena será cumprida em estabelecimentos distintos, de que vise a anular ato lesivo ao patrimônio público ou de entidade de que o
acordo com a natureza do delito, a idade e o sexo do apenado; Estado participe, à moralidade administrativa, ao meio ambiente e ao
XLIX - é assegurado aos presos o respeito à integridade física e patrimônio histórico e cultural, ficando o autor, salvo comprovada má-fé,
moral; isento de custas judiciais e do ônus da sucumbência;
L - às presidiárias serão asseguradas condições para que possam LXXIV - o Estado prestará assistência jurídica integral e gratuita aos
permanecer com seus filhos durante o período de amamentação; que comprovarem insuficiência de recursos;
LI - nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso LXXV - o Estado indenizará o condenado por erro judiciário, assim
de crime comum, praticado antes da naturalização, ou de comprovado como o que ficar preso além do tempo fixado na sentença;
envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da LXXVI - são gratuitos para os reconhecidamente pobres, na forma da
lei; lei:
LII - não será concedida extradição de estrangeiro por crime político a) o registro civil de nascimento;
ou de opinião; b) a certidão de óbito;
LIII - ninguém será processado nem sentenciado senão pela LXXVII - são gratuitas as ações de "habeas-corpus" e "habeas-data",
autoridade competente; e, na forma da lei, os atos necessários ao exercício da
LIV - ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o cidadania. (Regulamento)
devido processo legal; LXXVIII a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados
LV - aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos a razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade de
acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com sua tramitação. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 45, de 2004)
os meios e recursos a ela inerentes; § 1º - As normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais
LVI - são inadmissíveis, no processo, as provas obtidas por meios têm aplicação imediata.
ilícitos; § 2º - Os direitos e garantias expressos nesta Constituição não
LVII - ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de excluem outros decorrentes do regime e dos princípios por ela adotados, ou
sentença penal condenatória; dos tratados internacionais em que a República Federativa do Brasil seja
LVIII - o civilmente identificado não será submetido a identificação parte.
criminal, salvo nas hipóteses previstas em lei; (Regulamento). § 3º Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos
LIX - será admitida ação privada nos crimes de ação pública, se esta que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois
não for intentada no prazo legal; turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão
LX - a lei só poderá restringir a publicidade dos atos processuais equivalentes às emendas constitucionais. (Incluído pela Emenda
quando a defesa da intimidade ou o interesse social o exigirem; Constitucional nº 45, de 2004) (Atos aprovados na forma deste parágrafo)
LXI - ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita § 4º O Brasil se submete à jurisdição de Tribunal Penal Internacional a
e fundamentada de autoridade judiciária competente, salvo nos casos de cuja criação tenha manifestado adesão. (Incluído pela Emenda
transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei; Constitucional nº 45, de 2004)

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 17 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
CAPÍTULO II a) (Revogada). (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 28, de
DOS DIREITOS SOCIAIS 25/05/2000)
Art. 6º São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o b) (Revogada). (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 28, de
trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência social, a proteção à 25/05/2000)
maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta XXX - proibição de diferença de salários, de exercício de funções e de
Constituição. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 64, de 2010) critério de admissão por motivo de sexo, idade, cor ou estado civil;
Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros XXXI - proibição de qualquer discriminação no tocante a salário e
que visem à melhoria de sua condição social: critérios de admissão do trabalhador portador de deficiência;
I - relação de emprego protegida contra despedida arbitrária ou sem XXXII - proibição de distinção entre trabalho manual, técnico e
justa causa, nos termos de lei complementar, que preverá indenização intelectual ou entre os profissionais respectivos;
compensatória, dentre outros direitos; XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a
II - seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário; menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos,
III - fundo de garantia do tempo de serviço; salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos;(Redação dada
IV - salário mínimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com XXXIV - igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo
moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, empregatício permanente e o trabalhador avulso.
transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem Parágrafo único. São assegurados à categoria dos trabalhadores
o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim; domésticos os direitos previstos nos incisos IV, VI, VIII, XV, XVII, XVIII, XIX,
V - piso salarial proporcional à extensão e à complexidade do XXI e XXIV, bem como a sua integração à previdência social.
trabalho; Art. 8º É livre a associação profissional ou sindical, observado o
VI - irredutibilidade do salário, salvo o disposto em convenção ou seguinte:
acordo coletivo; I - a lei não poderá exigir autorização do Estado para a fundação de
VII - garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que sindicato, ressalvado o registro no órgão competente, vedadas ao Poder
percebem remuneração variável; Público a interferência e a intervenção na organização sindical;
VIII - décimo terceiro salário com base na remuneração integral ou no II - é vedada a criação de mais de uma organização sindical, em
valor da aposentadoria; qualquer grau, representativa de categoria profissional ou econômica, na
IX - remuneração do trabalho noturno superior à do diurno; mesma base territorial, que será definida pelos trabalhadores ou
X - proteção do salário na forma da lei, constituindo crime sua empregadores interessados, não podendo ser inferior à área de um
retenção dolosa; Município;
XI - participação nos lucros, ou resultados, desvinculada da III - ao sindicato cabe a defesa dos direitos e interesses coletivos ou
remuneração, e, excepcionalmente, participação na gestão da empresa, individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas;
conforme definido em lei; IV - a Assembleia geral fixará a contribuição que, em se tratando de
XII - salário-família pago em razão do dependente do trabalhador de categoria profissional, será descontada em folha, para custeio do sistema
baixa renda nos termos da lei;(Redação dada pela Emenda Constitucional confederativo da representação sindical respectiva, independentemente da
nº 20, de 1998) contribuição prevista em lei;
XIII - duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e V - ninguém será obrigado a filiar-se ou a manter-se filiado a sindicato;
quarenta e quatro semanais, facultada a compensação de horários e a VI - é obrigatória a participação dos sindicatos nas negociações
redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de coletivas de trabalho;
trabalho; (vide Decreto-Lei nº 5.452, de 1943) VII - o aposentado filiado tem direito a votar e ser votado nas
XIV - jornada de seis horas para o trabalho realizado em turnos organizações sindicais;
ininterruptos de revezamento, salvo negociação coletiva; VIII - é vedada a dispensa do empregado sindicalizado a partir do
XV - repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos; registro da candidatura a cargo de direção ou representação sindical e, se
XVI - remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em eleito, ainda que suplente, até um ano após o final do mandato, salvo se
cinquenta por cento à do normal; (Vide Del 5.452, art. 59 § 1º) cometer falta grave nos termos da lei.
XVII - gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço Parágrafo único. As disposições deste artigo aplicam-se à
a mais do que o salário normal; organização de sindicatos rurais e de colônias de pescadores, atendidas as
XVIII - licença à gestante, sem prejuízo do emprego e do salário, com condições que a lei estabelecer.
a duração de cento e vinte dias; Art. 9º É assegurado o direito de greve, competindo aos trabalhadores
XIX - licença-paternidade, nos termos fixados em lei; decidir sobre a oportunidade de exercê-lo e sobre os interesses que devam
XX - proteção do mercado de trabalho da mulher, mediante incentivos por meio dele defender.
específicos, nos termos da lei; § 1º - A lei definirá os serviços ou atividades essenciais e disporá
XXI - aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, sendo no mínimo sobre o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade.
de trinta dias, nos termos da lei; § 2º - Os abusos cometidos sujeitam os responsáveis às penas da lei.
XXII - redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas Art. 10. É assegurada a participação dos trabalhadores e
de saúde, higiene e segurança; empregadores nos colegiados dos órgãos públicos em que seus interesses
XXIII - adicional de remuneração para as atividades penosas, profissionais ou previdenciários sejam objeto de discussão e deliberação.
insalubres ou perigosas, na forma da lei; Art. 11. Nas empresas de mais de duzentos empregados, é
XXIV - aposentadoria; assegurada a eleição de um representante destes com a finalidade
XXV - assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o exclusiva de promover-lhes o entendimento direto com os empregadores.
nascimento até 5 (cinco) anos de idade em creches e pré-
escolas; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 53, de 2006)
XXVI - reconhecimento das convenções e acordos coletivos de 1.3. DA ORGANIZAÇÃO DO ESTADO (ARTS. 37 AO 41).
trabalho;
XXVII - proteção em face da automação, na forma da lei; Seção I
XXVIII - seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, DISPOSIÇÕES GERAIS
sem excluir a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos
dolo ou culpa; Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios
XXIX - ação, quanto aos créditos resultantes das relações de trabalho, obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade,
com prazo prescricional de cinco anos para os trabalhadores urbanos e publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: (Redação dada pela
rurais, até o limite de dois anos após a extinção do contrato de Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
trabalho;(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 28, de 25/05/2000) I - os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis aos
brasileiros que preencham os requisitos estabelecidos em lei, assim como

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 18 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
aos estrangeiros, na forma da lei; (Redação dada pela Emenda c) a de dois cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde,
Constitucional nº 19, de 1998) com profissões regulamentadas; (Redação dada pela Emenda
II - a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação Constitucional nº 34, de 2001)
prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo XVII - a proibição de acumular estende-se a empregos e funções e
com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista abrange autarquias, fundações, empresas públicas, sociedades de
em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em economia mista, suas subsidiárias, e sociedades controladas, direta ou
lei de livre nomeação e exoneração; (Redação dada pela Emenda indiretamente, pelo poder público; (Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 19, de 1998) Constitucional nº 19, de 1998)
III - o prazo de validade do concurso público será de até dois anos, XVIII - a administração fazendária e seus servidores fiscais terão,
prorrogável uma vez, por igual período; dentro de suas áreas de competência e jurisdição, precedência sobre os
IV - durante o prazo improrrogável previsto no edital de convocação, demais setores administrativos, na forma da lei;
aquele aprovado em concurso público de provas ou de provas e títulos será XIX - somente por lei específica poderá ser criada autarquia e
convocado com prioridade sobre novos concursados para assumir cargo ou autorizada a instituição de empresa pública, de sociedade de economia
emprego, na carreira; mista e de fundação, cabendo à lei complementar, neste último caso, definir
V - as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores as áreas de sua atuação; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº
ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem 19, de 1998)
preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais XX - depende de autorização legislativa, em cada caso, a criação de
mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, subsidiárias das entidades mencionadas no inciso anterior, assim como a
chefia e assessoramento; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº participação de qualquer delas em empresa privada;
19, de 1998) XXI - ressalvados os casos especificados na legislação, as obras,
VI - é garantido ao servidor público civil o direito à livre associação serviços, compras e alienações serão contratados mediante processo de
sindical; licitação pública que assegure igualdade de condições a todos os
VII - o direito de greve será exercido nos termos e nos limites concorrentes, com cláusulas que estabeleçam obrigações de pagamento,
definidos em lei específica; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da lei, o qual
19, de 1998) somente permitirá as exigências de qualificação técnica e econômica
VIII - a lei reservará percentual dos cargos e empregos públicos para indispensáveis à garantia do cumprimento das obrigações. (Regulamento)
as pessoas portadoras de deficiência e definirá os critérios de sua XXII - as administrações tributárias da União, dos Estados, do Distrito
admissão; Federal e dos Municípios, atividades essenciais ao funcionamento do
IX - a lei estabelecerá os casos de contratação por tempo Estado, exercidas por servidores de carreiras específicas, terão recursos
determinado para atender a necessidade temporária de excepcional prioritários para a realização de suas atividades e atuarão de forma
interesse público; integrada, inclusive com o compartilhamento de cadastros e de informações
X - a remuneração dos servidores públicos e o subsídio de que trata o fiscais, na forma da lei ou convênio. (Incluído pela Emenda Constitucional
§ 4º do art. 39 somente poderão ser fixados ou alterados por lei específica, nº 42, de 19.12.2003)
observada a iniciativa privativa em cada caso, assegurada revisão geral § 1º - A publicidade dos atos, programas, obras, serviços e
anual, sempre na mesma data e sem distinção de índices; (Redação dada campanhas dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, informativo
pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) (Regulamento) ou de orientação social, dela não podendo constar nomes, símbolos ou
XI - a remuneração e o subsídio dos ocupantes de cargos, funções e imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores
empregos públicos da administração direta, autárquica e fundacional, dos públicos.
membros de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito § 2º - A não observância do disposto nos incisos II e III implicará a
Federal e dos Municípios, dos detentores de mandato eletivo e dos demais nulidade do ato e a punição da autoridade responsável, nos termos da lei.
agentes políticos e os proventos, pensões ou outra espécie remuneratória, § 3º A lei disciplinará as formas de participação do usuário na
percebidos cumulativamente ou não, incluídas as vantagens pessoais ou administração pública direta e indireta, regulando especialmente: (Redação
de qualquer outra natureza, não poderão exceder o subsídio mensal, em dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
espécie, dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, aplicando-se como li- I - as reclamações relativas à prestação dos serviços públicos em
mite, nos Municípios, o subsídio do Prefeito, e nos Estados e no Distrito geral, asseguradas a manutenção de serviços de atendimento ao usuário e
Federal, o subsídio mensal do Governador no âmbito do Poder Executivo, o a avaliação periódica, externa e interna, da qualidade dos serviços;
subsídio dos Deputados Estaduais e Distritais no âmbito do Poder (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
Legislativo e o sub-sídio dos Desembargadores do Tribunal de Justiça, II - o acesso dos usuários a registros administrativos e a informações
limitado a noventa inteiros e vinte e cinco centésimos por cento do subsídio sobre atos de governo, observado o disposto no art. 5º, X e XXXIII;
mensal, em espécie, dos Ministros do Supremo Tri-bunal Federal, no (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
âmbito do Poder Judiciário, aplicável este limite aos membros do Ministério III - a disciplina da representação contra o exercício negligente ou
Público, aos Procuradores e aos Defensores Públicos; (Redação dada pela abusivo de cargo, emprego ou função na administração pública. (Incluído
Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003) pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
XII - os vencimentos dos cargos do Poder Legislativo e do Poder § 4º - Os atos de improbidade administrativa importarão a suspensão
Judiciário não poderão ser superiores aos pagos pelo Poder Executivo; dos direitos políticos, a perda da função pública, a indisponibilidade dos
XIII - é vedada a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei,
remuneratórias para o efeito de remuneração de pessoal do serviço sem prejuízo da ação penal cabível.
público; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) § 5º - A lei estabelecerá os prazos de prescrição para ilícitos
XIV - os acréscimos pecuniários percebidos por servidor público não praticados por qualquer agente, servidor ou não, que causem prejuízos ao
serão computados nem acumulados para fins de concessão de acréscimos erário, ressalvadas as respectivas ações de ressarcimento.
ulteriores; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) § 6º - As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado
XV - o subsídio e os vencimentos dos ocupantes de cargos e prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus
empregos públicos são irredutíveis, ressalvado o disposto nos incisos XI e agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de
XIV deste artigo e nos arts. 39, § 4º, 150, II, 153, III, e 153, § 2º, I; regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) § 7º A lei disporá sobre os requisitos e as restrições ao ocupante de
XVI - é vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto, cargo ou emprego da administração direta e indireta que possibilite o
quando houver compatibilidade de horários, observado em qualquer caso o acesso a informações privilegiadas. (Incluído pela Emenda Constitucional
disposto no inciso XI. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) nº 19, de 1998)
a) a de dois cargos de professor; (Incluída pela Emenda § 8º A autonomia gerencial, orçamentária e financeira dos órgãos e
Constitucional nº 19, de 1998) entidades da administração direta e indireta poderá ser ampliada mediante
b) a de um cargo de professor com outro técnico ou científico; contrato, a ser firmado entre seus administradores e o poder público, que
(Incluída pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) tenha por objeto a fixação de metas de desempenho para o órgão ou

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 19 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
entidade, cabendo à lei dispor sobre: (Incluído pela Emenda Constitucional contratos entre os entes federados. (Redação dada pela Emenda
nº 19, de 1998) Constitucional nº 19, de 1998)
I - o prazo de duração do contrato; (Incluído pela Emenda § 3º Aplica-se aos servidores ocupantes de cargo público o disposto
Constitucional nº 19, de 1998) no art. 7º, IV, VII, VIII, IX, XII, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XX, XXII e
II - os controles e critérios de avaliação de desempenho, direitos, XXX, podendo a lei estabelecer requisitos diferenciados de admissão
obrigações e responsabilidade dos dirigentes; (Incluído pela Emenda quando a natureza do cargo o exigir. (Incluído pela Emenda Constitucional
Constitucional nº 19, de 1998) nº 19, de 1998)
III - a remuneração do pessoal. (Incluído pela Emenda Constitucional § 4º O membro de Poder, o detentor de mandato eletivo, os Ministros
nº 19, de 1998) de Estado e os Secretários Estaduais e Municipais serão remunerados
§ 9º O disposto no inciso XI aplica-se às empresas públicas e às exclusivamente por subsídio fixado em parcela única, vedado o acréscimo
sociedades de economia mista, e suas subsidiárias, que receberem de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, verba de representação
recursos da União, dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios para ou outra espécie remuneratória, obedecido, em qualquer caso, o disposto
pagamento de despesas de pessoal ou de custeio em geral. (Incluído pela no art. 37, X e XI. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
Emenda Constitucional nº 19, de 1998) § 5º Lei da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios
§ 10. É vedada a percepção simultânea de proventos de poderá estabelecer a relação entre a maior e a menor remuneração dos
aposentadoria decorrentes do art. 40 ou dos arts. 42 e 142 com a servidores públicos, obedecido, em qualquer caso, o disposto no art. 37, XI.
remuneração de cargo, emprego ou função pública, ressalvados os cargos (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
acumuláveis na forma desta Constituição, os cargos eletivos e os cargos § 6º Os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário publicarão
em comissão declarados em lei de livre nomeação e exoneração.(Incluído anualmente os valores do subsídio e da remuneração dos cargos e
pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) (Vide Emenda Constitucional empregos públicos. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
nº 20, de 1998) § 7º Lei da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios
§ 11. Não serão computadas, para efeito dos limites remuneratórios disciplinará a aplicação de recursos orçamentários provenientes da
de que trata o inciso XI do caput deste artigo, as parcelas de caráter economia com despesas correntes em cada órgão, autarquia e fundação,
indenizatório previstas em lei. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 47, para aplicação no desenvolvimento de programas de qualidade e
de 2005) produtividade, treinamento e desenvolvimento, modernização,
§ 12. Para os fins do disposto no inciso XI do caput deste artigo, fica reaparelhamento e racionalização do serviço público, inclusive sob a forma
facultado aos Estados e ao Distrito Federal fixar, em seu âmbito, mediante de adicional ou prêmio de produtividade. (Incluído pela Emenda
emenda às respectivas Constituições e Lei Or gânica, como limite único, o Constitucional nº 19, de 1998)
subsídio mensal dos Desembargadores do respectivo Tribunal de Justiça, § 8º A remuneração dos servidores públicos organizados em carreira
limitado a noventa inteiros e vinte e cinco centésimos por cento do subsídio poderá ser fixada nos termos do § 4º. (Incluído pela Emenda Constitucional
mensal dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, não se aplicando o nº 19, de 1998)
disposto neste parágrafo aos subsídios dos Deputados Estaduais e Art. 40. Aos servidores titulares de cargos efetivos da União, dos
Distritais e dos Vereadores. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 47, de Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, incluídas suas autarquias e
2005) fundações, é assegurado regime de previdência de caráter contributivo e
Art. 38. Ao servidor público da administração direta, autárquica e solidário, mediante contribuição do respectivo ente público, dos servidores
fundacional, no exercício de mandato eletivo, aplicam-se as seguintes ativos e inativos e dos pensionistas, observados critérios que preservem o
disposições:(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) equilíbrio financeiro e atuarial e o disposto neste artigo. (Redação dada
I - tratando-se de mandato eletivo federal, estadual ou distrital, ficará pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
afastado de seu cargo, emprego ou função; § 1º Os servidores abrangidos pelo regime de previdência de que trata
II - investido no mandato de Prefeito, será afastado do cargo, emprego este artigo serão aposentados, calculados os seus proventos a partir dos
ou função, sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração; valores fixados na forma dos §§ 3º e 17: (Redação dada pela Emenda
III - investido no mandato de Vereador, havendo compatibilidade de Constitucional nº 41, 19.12.2003)
horários, perceberá as vantagens de seu cargo, emprego ou função, sem I - por invalidez permanente, sendo os proventos proporcionais ao
prejuízo da remuneração do cargo eletivo, e, não havendo compatibilidade, tempo de contribuição, exceto se decorrente de acidente em serviço,
será aplicada a norma do inciso anterior; moléstia profissional ou doença grave, contagiosa ou incurável, na forma da
IV - em qualquer caso que exija o afastamento para o exercício de lei; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
mandato eletivo, seu tempo de serviço será contado para todos os efeitos II - compulsoriamente, aos setenta anos de idade, com proventos
legais, exceto para promoção por merecimento; proporcionais ao tempo de contribuição; (Redação dada pela Emenda
V - para efeito de benefício previdenciário, no caso de afastamento, os Constitucional nº 20, de 1998)
valores serão determinados como se no exercício estivesse. III - voluntariamente, desde que cumprido tempo mínimo de dez anos
de efetivo exercício no serviço público e cinco anos no cargo efetivo em
Seção II que se dará a aposentadoria, observadas as seguintes condições:
DOS SERVIDORES PÚBLICOS (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 18, de 1998) a) sessenta anos de idade e trinta e cinco de contribuição, se homem,
Art. 39. A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios e cinquenta e cinco anos de idade e trinta de contribuição, se mulher;
instituirão, no âmbito de sua competência, regime jurídico único e planos de (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) (Vide Emenda
carreira para os servidores da administração pública direta, das autarquias Constitucional nº 20, de 1998)
e das fundações públicas. (Vide ADIN nº 2.135-4) b) sessenta e cinco anos de idade, se homem, e sessenta anos de
§ 1º A fixação dos padrões de vencimento e dos demais componentes idade, se mulher, com proventos proporcionais ao tempo de contribuição.
do sistema remuneratório observará: (Redação dada pela Emenda (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
Constitucional nº 19, de 1998) § 2º - Os proventos de aposentadoria e as pensões, por ocasião de
I - a natureza, o grau de responsabilidade e a complexidade dos sua concessão, não poderão exceder a remuneração do respectivo
cargos componentes de cada carreira; (Incluído pela Emenda servidor, no cargo efetivo em que se deu a aposentadoria ou que serviu de
Constitucional nº 19, de 1998) referência para a concessão da pensão. (Redação dada pela Emenda
II - os requisitos para a investidura; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
Constitucional nº 19, de 1998) § 3º Para o cálculo dos proventos de aposentadoria, por ocasião da
III - as peculiaridades dos cargos. (Incluído pela Emenda sua concessão, serão consideradas as remunerações utilizadas como base
Constitucional nº 19, de 1998) para as contribuições do servidor aos regimes de previdência de que tratam
§ 2º A União, os Estados e o Distrito Federal manterão escolas de este artigo e o art. 201, na forma da lei. (Redação dada pela Emenda
governo para a formação e o aperfeiçoamento dos servidores públicos, Constitucional nº 41, 19.12.2003)
constituindo-se a participação nos cursos um dos requisitos para a § 4º É vedada a adoção de requisitos e critérios diferenciados para a
promoção na carreira, facultada, para isso, a celebração de convênios ou concessão de aposentadoria aos abrangidos pelo regime de que trata este

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 20 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
artigo, ressalvados, nos termos definidos em leis complementares, os casos modalidade de contribuição definida. (Redação dada pela Emenda
de servidores: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 47, de 2005) Constitucional nº 41, 19.12.2003)
I portadores de deficiência; (Incluído pela Emenda Constitucional nº § 16 - Somente mediante sua prévia e expressa opção, o disposto nos
47, de 2005) §§ 14 e 15 poderá ser aplicado ao servidor que tiver ingressado no serviço
II que exerçam atividades de risco; (Incluído pela Emenda público até a data da publicação do ato de instituição do correspondente
Constitucional nº 47, de 2005) regime de previdência complementar. (Incluído pela Emenda Constitucional
III cujas atividades sejam exercidas sob condições especiais que nº 20, de 15/12/98)
prejudiquem a saúde ou a integridade física. (Incluído pela Emenda § 17. Todos os valores de remuneração considerados para o cálculo
Constitucional nº 47, de 2005) do benefício previsto no § 3° serão devidamente atualizados, na forma da
§ 5º - Os requisitos de idade e de tempo de contribuição serão lei. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
reduzidos em cinco anos, em relação ao disposto no § 1º, III, "a", para o § 18. Incidirá contribuição sobre os proventos de aposentadorias e
professor que comprove exclusivamente tempo de efetivo exercício das pensões concedidas pelo regime de que trata este artigo que superem o
funções de magistério na educação infantil e no ensino fundamental e limite máximo estabelecido para os benefícios do regime geral de
médio. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98) previdência social de que trata o art. 201, com percentual igual ao
§ 6º - Ressalvadas as aposentadorias decorrentes dos cargos estabelecido para os servidores titulares de cargos efetivos. (Incluído pela
acumuláveis na forma desta Constituição, é vedada a percepção de mais Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
de uma aposentadoria à conta do regime de previdência previsto neste § 19. O servidor de que trata este artigo que tenha completado as
artigo. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98) exigências para aposentadoria voluntária estabelecidas no § 1º, III, a, e que
§ 7º Lei disporá sobre a concessão do benefício de pensão por morte, opte por permanecer em atividade fará jus a um abono de permanência
que será igual: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 41, equivalente ao valor da sua contribuição previdenciária até completar as
19.12.2003) exigências para aposentadoria compulsória contidas no § 1º, II. (Incluído
I - ao valor da totalidade dos proventos do servidor falecido, até o pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003)
limite máximo estabelecido para os benefícios do regime geral de § 20. Fica vedada a existência de mais de um regime próprio de
previdência social de que trata o art. 201, acrescido de setenta por cento da previdência social para os servidores titulares de cargos efetivos, e de mais
parcela excedente a este limite, caso aposentado à data do óbito; ou de uma unidade gestora do respectivo regime em cada ente estatal,
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003) ressalvado o disposto no art. 142, § 3º, X. (Incluído pela Emenda
II - ao valor da totalidade da remuneração do servidor no cargo efetivo Constitucional nº 41, 19.12.2003)
em que se deu o falecimento, até o limite máximo estabelecido para os § 21. A contribuição prevista no § 18 deste artigo incidirá apenas
benefícios do regime geral de previdência social de que trata o art. 201, sobre as parcelas de proventos de aposentadoria e de pensão que
acrescido de setenta por cento da parcela excedente a este limite, caso em superem o dobro do limite máximo estabelecido para os benefícios do
atividade na data do óbito. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 41, regime geral de previdência social de que trata o art. 201 desta
19.12.2003) Constituição, quando o beneficiário, na forma da lei, for portador de doença
§ 8º É assegurado o reajustamento dos benefícios para preservar- incapacitante. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 47, de 2005)
lhes, em caráter permanente, o valor real, conforme critérios estabelecidos Art. 41. São estáveis após três anos de efetivo exercício os servidores
em lei. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003) nomeados para cargo de provimento efetivo em virtude de concurso
§ 9º - O tempo de contribuição federal, estadual ou municipal será público. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
contado para efeito de aposentadoria e o tempo de serviço correspondente § 1º O servidor público estável só perderá o cargo: (Redação dada
para efeito de disponibilidade. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
de 15/12/98) I - em virtude de sentença judicial transitada em julgado; (Incluído pela
§ 10 - A lei não poderá estabelecer qualquer forma de contagem de Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
tempo de contribuição fictício. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, II - mediante processo administrativo em que lhe seja assegurada
de 15/12/98) (Vide Emenda Constitucional nº 20, de 1998) ampla defesa; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
§ 11 - Aplica-se o limite fixado no art. 37, XI, à soma total dos III - mediante procedimento de avaliação periódica de desempenho,
proventos de inatividade, inclusive quando decorrentes da acumulação de na forma de lei complementar, assegurada ampla defesa. (Incluído pela
cargos ou empregos públicos, bem como de outras atividades sujeitas a Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
contribuição para o regime geral de previdência social, e ao montante § 2º Invalidada por sentença judicial a demissão do servidor estável,
resultante da adição de proventos de inatividade com remuneração de será ele reintegrado, e o eventual ocupante da vaga, se estável,
cargo acumulável na forma desta Constituição, cargo em comissão reconduzido ao cargo de origem, sem direito a indenização, aproveitado em
declarado em lei de livre nomeação e exoneração, e de cargo eletivo. outro cargo ou posto em disponibilidade com remuneração proporcional ao
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98) tempo de serviço. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de
§ 12 - Além do disposto neste artigo, o regime de previdência dos 1998)
servidores públicos titulares de cargo efetivo observará, no que couber, os § 3º Extinto o cargo ou declarada a sua desnecessidade, o servidor
requisitos e critérios fixados para o regime geral de previdência social. estável ficará em disponibilidade, com remuneração proporcional ao tempo
(Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98) de serviço, até seu adequado aproveitamento em outro cargo. (Redação
§ 13 - Ao servidor ocupante, exclusivamente, de cargo em comissão dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
declarado em lei de livre nomeação e exoneração bem como de outro § 4º Como condição para a aquisição da estabilidade, é obrigatória a
cargo temporário ou de emprego público, aplica-se o regime geral de avaliação especial de desempenho por comissão instituída para essa
previdência social. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de finalidade. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)
15/12/98) Seção III
§ 14 - A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, desde DOS MILITARES DOS ESTADOS,
que instituam regime de previdência complementar para os seus DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS
respectivos servidores titulares de cargo efetivo, poderão fixar, para o valor (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 18, de 1998)
das aposentadorias e pensões a serem concedidas pelo regime de que Art. 42 Os membros das Polícias Militares e Corpos de Bombeiros
trata este artigo, o limite máximo estabelecido para os benefícios do regime Militares, instituições organizadas com base na hierarquia e disciplina, são
geral de previdência social de que trata o art. 201. (Incluído pela Emenda militares dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios. (Redação dada
Constitucional nº 20, de 15/12/98) pela Emenda Constitucional nº 18, de 1998)
§ 15. O regime de previdência complementar de que trata o § 14 será § 1º Aplicam-se aos militares dos Estados, do Distrito Federal e dos
instituído por lei de iniciativa do respectivo Poder Executivo, observado o Territórios, além do que vier a ser fixado em lei, as disposições do art. 14, §
disposto no art. 202 e seus parágrafos, no que couber, por intermédio de 8º; do art. 40, § 9º; e do art. 142, §§ 2º e 3º, cabendo a lei estadual
entidades fechadas de previdência complementar, de natureza pública, que específica dispor sobre as matérias do art. 142, § 3º, inciso X, sendo as
oferecerão aos respectivos participantes planos de benefícios somente na patentes dos oficiais conferidas pelos respectivos governadores. (Redação
dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 15/12/98)

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 21 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 2º Aos pensionistas dos militares dos Estados, do Distrito Federal e Art. 80. Em caso de impedimento do Presidente e do Vice-Presidente,
dos Territórios aplica-se o que for fixado em lei específica do respectivo ou vacância dos respectivos cargos, serão sucessivamente chamados ao
ente estatal. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 41, 19.12.2003) exercício da Presidência o Presidente da Câmara dos Deputados, o do
Seção IV Senado Federal e o do Supremo Tribunal Federal.
DAS REGIÕES Art. 81. Vagando os cargos de Presidente e Vice-Presidente da
Art. 43. Para efeitos administrativos, a União poderá articular sua ação República, far-se-á eleição noventa dias depois de aberta a última vaga.
em um mesmo complexo geoeconômico e social, visando a seu § 1º - Ocorrendo a vacância nos últimos dois anos do período
desenvolvimento e à redução das desigualdades regionais. presidencial, a eleição para ambos os cargos será feita trinta dias depois da
§ 1º - Lei complementar disporá sobre: última vaga, pelo Congresso Nacional, na forma da lei.
I - as condições para integração de regiões em desenvolvimento; § 2º - Em qualquer dos casos, os eleitos deverão completar o período
II - a composição dos organismos regionais que executarão, na forma de seus antecessores.
da lei, os planos regionais, integrantes dos planos nacionais de Art. 82. O mandato do Presidente da República é de quatro anos e
desenvolvimento econômico e social, aprovados juntamente com estes. terá início em primeiro de janeiro do ano seguinte ao da sua
§ 2º - Os incentivos regionais compreenderão, além de outros, na eleição.(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16, de 1997)
forma da lei: Art. 83. O Presidente e o Vice-Presidente da República não poderão,
I - igualdade de tarifas, fretes, seguros e outros itens de custos e sem licença do Congresso Nacional, ausentar-se do País por período
preços de responsabilidade do Poder Público; superior a quinze dias, sob pena de perda do cargo.
II - juros favorecidos para financiamento de atividades prioritárias; Seção II
III - isenções, reduções ou diferimento temporário de tributos federais Das Atribuições do Presidente da República
devidos por pessoas físicas ou jurídicas; Art. 84. Compete privativamente ao Presidente da República:
IV - prioridade para o aproveitamento econômico e social dos rios e I - nomear e exonerar os Ministros de Estado;
das massas de água represadas ou represáveis nas regiões de baixa II - exercer, com o auxílio dos Ministros de Estado, a direção superior
renda, sujeitas a secas periódicas. da administração federal;
§ 3º - Nas áreas a que se refere o § 2º, IV, a União incentivará a III - iniciar o processo legislativo, na forma e nos casos previstos nesta
recuperação de terras áridas e cooperará com os pequenos e médios Constituição;
proprietários rurais para o estabelecimento, em suas glebas, de fontes de IV - sancionar, promulgar e fazer publicar as leis, bem como expedir
água e de pequena irrigação. decretos e regulamentos para sua fiel execução;
V - vetar projetos de lei, total ou parcialmente;
VI - dispor, mediante decreto, sobre:(Redação dada pela Emenda
Constitucional nº 32, de 2001)
1.4. DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES (ARTS. 76 AO 84). a) organização e funcionamento da administração federal, quando não
implicar aumento de despesa nem criação ou extinção de órgãos públicos;
(Incluída pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001)
CAPÍTULO II b) extinção de funções ou cargos públicos, quando vagos;(Incluída
DO PODER EXECUTIVO pela Emenda Constitucional nº 32, de 2001)
Seção I VII - manter relações com Estados estrangeiros e acreditar seus
DO PRESIDENTE E DO VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA representantes diplomáticos;
Art. 76. O Poder Executivo é exercido pelo Presidente da República, VIII - celebrar tratados, convenções e atos internacionais, sujeitos a
auxiliado pelos Ministros de Estado. referendo do Congresso Nacional;
Art. 77. A eleição do Presidente e do Vice-Presidente da República IX - decretar o estado de defesa e o estado de sítio;
realizar-se-á, simultaneamente, no primeiro domingo de outubro, em X - decretar e executar a intervenção federal;
primeiro turno, e no último domingo de outubro, em segundo turno, se XI - remeter mensagem e plano de governo ao Congresso Nacional
houver, do ano anterior ao do término do mandato presidencial vigente. por ocasião da abertura da sessão legislativa, expondo a situação do País
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 16, de 1997) e solicitando as providências que julgar necessárias;
§ 1º - A eleição do Presidente da República importará a do Vice- XII - conceder indulto e comutar penas, com audiência, se necessário,
Presidente com ele registrado. dos órgãos instituídos em lei;
§ 2º - Será considerado eleito Presidente o candidato que, registrado XIII - exercer o comando supremo das Forças Armadas, nomear os
por partido político, obtiver a maioria absoluta de votos, não computados os Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, promover seus
em branco e os nulos. oficiais-generais e nomeá-los para os cargos que lhes são privativos;
§ 3º - Se nenhum candidato alcançar maioria absoluta na primeira (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 23, de 02/09/99)
votação, far-se-á nova eleição em até vinte dias após a proclamação do XIV - nomear, após aprovação pelo Senado Federal, os Ministros do
resultado, concorrendo os dois candidatos mais votados e considerando-se Supremo Tribunal Federal e dos Tribunais Superiores, os Governadores de
eleito aquele que obtiver a maioria dos votos válidos. Territórios, o Procurador-Geral da República, o presidente e os diretores do
§ 4º - Se, antes de realizado o segundo turno, ocorrer morte, banco central e outros servidores, quando determinado em lei;
desistência ou impedimento legal de candidato, convocar-se-á, dentre os XV - nomear, observado o disposto no art. 73, os Ministros do Tribunal
remanescentes, o de maior votação. de Contas da União;
§ 5º - Se, na hipótese dos parágrafos anteriores, remanescer, em XVI - nomear os magistrados, nos casos previstos nesta Constituição,
segundo lugar, mais de um candidato com a mesma votação, qualificar-se- e o Advogado-Geral da União;
á o mais idoso. XVII - nomear membros do Conselho da República, nos termos do art.
Art. 78. O Presidente e o Vice-Presidente da República tomarão posse 89, VII;
em sessão do Congresso Nacional, prestando o compromisso de manter, XVIII - convocar e presidir o Conselho da República e o Conselho de
defender e cumprir a Constituição, observar as leis, promover o bem geral Defesa Nacional;
do povo brasileiro, sustentar a união, a integridade e a independência do XIX - declarar guerra, no caso de agressão estrangeira, autorizado
Brasil. pelo Congresso Nacional ou referendado por ele, quando ocorrida no
Parágrafo único. Se, decorridos dez dias da data fixada para a posse, intervalo das sessões legislativas, e, nas mesmas condições, decretar, total
o Presidente ou o Vice-Presidente, salvo motivo de força maior, não tiver ou parcialmente, a mobilização nacional;
assumido o cargo, este será declarado vago. XX - celebrar a paz, autorizado ou com o referendo do Congresso
Art. 79. Substituirá o Presidente, no caso de impedimento, e suceder- Nacional;
lhe-á, no de vaga, o Vice-Presidente. XXI - conferir condecorações e distinções honoríficas;
Parágrafo único. O Vice-Presidente da República, além de outras XXII - permitir, nos casos previstos em lei complementar, que forças
atribuições que lhe forem conferidas por lei complementar, auxiliará o estrangeiras transitem pelo território nacional ou nele permaneçam
Presidente, sempre que por ele convocado para missões especiais. temporariamente;

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 22 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
XXIII - enviar ao Congresso Nacional o plano plurianual, o projeto de § 2º - A proposta de orçamento da seguridade social será elaborada
lei de diretrizes orçamentárias e as propostas de orçamento previstos nesta de forma integrada pelos órgãos responsáveis pela saúde, previdência
Constituição; social e assistência social, tendo em vista as metas e prioridades
XXIV - prestar, anualmente, ao Congresso Nacional, dentro de estabelecidas na lei de diretrizes orçamentárias, assegurada a cada
sessenta dias após a abertura da sessão legislativa, as contas referentes área a gestão de seus recursos.
ao exercício anterior; § 3º - A pessoa jurídica em débito com o sistema da seguridade
XXV - prover e extinguir os cargos públicos federais, na forma da lei; social, como estabelecido em lei, não poderá contratar com o Poder Público
XXVI - editar medidas provisórias com força de lei, nos termos do art. nem dele receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios. (Vide
62; Medida Provisória nº 526, de 2011) (Vide Lei nº 12.453, de 2011)
XXVII - exercer outras atribuições previstas nesta Constituição. § 4º - A lei poderá instituir outras fontes destinadas a garantir a
Parágrafo único. O Presidente da República poderá delegar as manutenção ou expansão da seguridade social, obedecido o disposto no
atribuições mencionadas nos incisos VI, XII e XXV, primeira parte, aos art. 154, I.
Ministros de Estado, ao Procurador-Geral da República ou ao Advogado- § 5º - Nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser
Geral da União, que observarão os limites traçados nas respectivas criado, majorado ou estendido sem a correspondente fonte de custeio total.
delegações. § 6º - As contribuições sociais de que trata este artigo só poderão ser
exigidas após decorridos noventa dias da data da publicação da lei que as
houver instituído ou modificado, não se lhes aplicando o disposto no art.
150, III, "b".
1.5. DA ORDEM SOCIAL (ARTS. 193 AO 230). § 7º - São isentas de contribuição para a seguridade social as
entidades beneficentes de assistência social que atendam às exigências
estabelecidas em lei.
CAPÍTULO I § 8º O produtor, o parceiro, o meeiro e o arrendatário rurais e o
DISPOSIÇÃO GERAL pescador artesanal, bem como os respectivos cônjuges, que exerçam suas
Art. 193. A ordem social tem como base o primado do trabalho, e atividades em regime de economia familiar, sem empregados permanentes,
como objetivo o bem-estar e a justiça sociais. contribuirão para a seguridade social mediante a aplicação de uma alíquota
CAPÍTULO II sobre o resultado da comercialização da produção e farão jus aos
DA SEGURIDADE SOCIAL benefícios nos termos da lei. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº
Seção I 20, de 1998)
DISPOSIÇÕES GERAIS § 9º As contribuições sociais previstas no inciso I do caput deste
Art. 194. A seguridade social compreende um conjunto integrado de artigo poderão ter alíquotas ou bases de cálculo diferenciadas, em razão da
ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a atividade econômica, da utilização intensiva de mão-deobra, do porte da
assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e à assistência social. empresa ou da condição estrutural do mercado de trabalho. (Redação dada
Parágrafo único. Compete ao Poder Público, nos termos da lei, pela Emenda Constitucional nº 47, de 2005)
organizar a seguridade social, com base nos seguintes objetivos: § 10. A lei definirá os critérios de transferência de recursos para o
I - universalidade da cobertura e do atendimento; sistema único de saúde e ações de assistência social da União para os
II - uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às Estados, o Distrito Federal e os Municípios, e dos Estados para os
populações urbanas e rurais; Municípios, observada a respectiva contrapartida de recursos. (Incluído
III - seletividade e distributividade na prestação dos benefícios e pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
serviços; § 11. É vedada a concessão de remissão ou anistia das contribuições
IV - irredutibilidade do valor dos benefícios; sociais de que tratam os incisos I, a, e II deste artigo, para débitos em
V - equidade na forma de participação no custeio; montante superior ao fixado em lei complementar. (Incluído pela Emenda
VI - diversidade da base de financiamento; Constitucional nº 20, de 1998)
VII - caráter democrático e descentralizado da administração, § 12. A lei definirá os setores de atividade econômica para os quais as
mediante gestão quadripartite, com participação dos trabalhadores, dos contribuições incidentes na forma dos incisos I, b; e IV do caput, serão não-
empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados. cumulativas. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003)
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) § 13. Aplica-se o disposto no § 12 inclusive na hipótese de
Art. 195. A seguridade social será financiada por toda a sociedade, de substituição gradual, total ou parcial, da contribuição incidente na forma do
forma direta e indireta, nos termos da lei, mediante recursos provenientes inciso I, a, pela incidente sobre a receita ou o faturamento. (Incluído pela
dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003)
Municípios, e das seguintes contribuições sociais: (Vide Emenda Seção II
Constitucional nº 20, de 1998) DA SAÚDE
I - do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido
forma da lei, incidentes sobre: (Redação dada pela Emenda Constitucional mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de
nº 20, de 1998) doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e
a) a folha de salários e demais rendimentos do trabalho pagos ou serviços para sua promoção, proteção e recuperação.
creditados, a qualquer título, à pessoa física que lhe preste serviço, mesmo Art. 197. São de relevância pública as ações e serviços de saúde,
sem vínculo empregatício; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de cabendo ao Poder Público dispor, nos termos da lei, sobre sua
1998) regulamentação, fiscalização e controle, devendo sua execução ser feita
b) a receita ou o faturamento; (Incluído pela Emenda Constitucional nº diretamente ou através de terceiros e, também, por pessoa física ou jurídica
20, de 1998) de direito privado.
c) o lucro; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) Art. 198. As ações e serviços públicos de saúde integram uma rede
II - do trabalhador e dos demais segurados da previdência social, não regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema único, organizado
incidindo contribuição sobre aposentadoria e pensão concedidas pelo de acordo com as seguintes diretrizes:
regime geral de previdência social de que trata o art. 201; (Redação dada I - descentralização, com direção única em cada esfera de governo;
pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) II - atendimento integral, com prioridade para as atividades
III - sobre a receita de concursos de prognósticos. preventivas, sem prejuízo dos serviços assistenciais;
IV - do importador de bens ou serviços do exterior, ou de quem a lei a III - participação da comunidade.
ele equiparar. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003) § 1º. O sistema único de saúde será financiado, nos termos do art.
§ 1º - As receitas dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios 195, com recursos do orçamento da seguridade social, da União, dos
destinadas à seguridade social constarão dos respectivos orçamentos, não Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, além de outras fontes.
integrando o orçamento da União. (Parágrafo único renumerado para § 1º pela Emenda Constitucional nº 29,
de 2000)

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 23 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 2º A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios aplicarão, IV - participar da formulação da política e da execução das ações de
anualmente, em ações e serviços públicos de saúde recursos mínimos saneamento básico;
derivados da aplicação de percentuais calculados sobre: (Incluído pela V - incrementar em sua área de atuação o desenvolvimento científico
Emenda Constitucional nº 29, de 2000) e tecnológico;
I - no caso da União, na forma definida nos termos da lei VI - fiscalizar e inspecionar alimentos, compreendido o controle de seu
complementar prevista no § 3º; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 29, teor nutricional, bem como bebidas e águas para consumo humano;
de 2000) VII - participar do controle e fiscalização da produção, transporte,
II - no caso dos Estados e do Distrito Federal, o produto da guarda e utilização de substâncias e produtos psicoativos, tóxicos e
arrecadação dos impostos a que se refere o art. 155 e dos recursos de que radioativos;
tratam os arts. 157 e 159, inciso I, alínea a, e inciso II, deduzidas as VIII - colaborar na proteção do meio ambiente, nele compreendido o
parcelas que forem transferidas aos respectivos Municípios; (Incluído pela do trabalho.
Emenda Constitucional nº 29, de 2000) Seção III
III - no caso dos Municípios e do Distrito Federal, o produto da DA PREVIDÊNCIA SOCIAL
arrecadação dos impostos a que se refere o art. 156 e dos recursos de que Art. 201. A previdência social será organizada sob a forma de regime
tratam os arts. 158 e 159, inciso I, alínea b e § 3º.(Incluído pela Emenda geral, de caráter contributivo e de filiação obrigatória, observados critérios
Constitucional nº 29, de 2000) que preservem o equilíbrio financeiro e atuarial, e atenderá, nos termos da
§ 3º Lei complementar, que será reavaliada pelo menos a cada cinco lei, a: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
anos, estabelecerá:(Incluído pela Emenda Constitucional nº 29, de 2000) (Vide Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
Regulamento I - cobertura dos eventos de doença, invalidez, morte e idade
I - os percentuais de que trata o § 2º; (Incluído pela Emenda avançada; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
Constitucional nº 29, de 2000) II - proteção à maternidade, especialmente à gestante; (Redação
II - os critérios de rateio dos recursos da União vinculados à saúde dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
destinados aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios, e dos III - proteção ao trabalhador em situação de desemprego
Estados destinados a seus respectivos Municípios, objetivando a involuntário; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
progressiva redução das disparidades regionais; (Incluído pela Emenda IV - salário-família e auxílio-reclusão para os dependentes dos
Constitucional nº 29, de 2000) segurados de baixa renda; (Redação dada pela Emenda Constitucional
III - as normas de fiscalização, avaliação e controle das despesas com nº 20, de 1998)
saúde nas esferas federal, estadual, distrital e municipal; (Incluído pela V - pensão por morte do segurado, homem ou mulher, ao cônjuge ou
Emenda Constitucional nº 29, de 2000) companheiro e dependentes, observado o disposto no § 2º. (Redação
IV - as normas de cálculo do montante a ser aplicado pela dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
União.(Incluído pela Emenda Constitucional nº 29, de 2000) § 1º É vedada a adoção de requisitos e critérios diferenciados para a
§ 4º Os gestores locais do sistema único de saúde poderão admitir concessão de aposentadoria aos beneficiários do regime geral de
agentes comunitários de saúde e agentes de combate às endemias por previdência social, ressalvados os casos de atividades exercidas sob
meio de processo seletivo público, de acordo com a natureza e condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física,
complexidade de suas atribuições e requisitos específicos para sua definidos em lei complementar. (Redação dada pela Emenda
atuação. .(Incluído pela Emenda Constitucional nº 51, de 2006) Constitucional nº 20, de 1998) (Vide Emenda Constitucional nº 20, de
§ 5º Lei federal disporá sobre o regime jurídico, o piso salarial 1998)
profissional nacional, as diretrizes para os Planos de Carreira e a § 1º É vedada a adoção de requisitos e critérios diferenciados para a
regulamentação das atividades de agente comunitário de saúde e agente concessão de aposentadoria aos beneficiários do regime geral de
de combate às endemias, competindo à União, nos termos da lei, prestar previdência social, ressalvados os casos de atividades exercidas sob
assistência financeira complementar aos Estados, ao Distrito Federal e aos condições especiais que prejudiquem a saúde ou a integridade física e
Municípios, para o cumprimento do referido piso salarial. (Redação dada quando se tratar de segurados portadores de deficiência, nos termos
pela Emenda Constitucional nº 63, de 2010) Regulamento definidos em lei complementar. (Redação dada pela Emenda Constitucional
§ 6º Além das hipóteses previstas no § 1º do art. 41 e no § 4º do art. nº 47, de 2005) (Regulamento) (Vigência)
169 da Constituição Federal, o servidor que exerça funções equivalentes às § 2º Nenhum benefício que substitua o salário de contribuição ou o
de agente comunitário de saúde ou de agente de combate às endemias rendimento do trabalho do segurado terá valor mensal inferior ao salário
poderá perder o cargo em caso de descumprimento dos requisitos mínimo. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
específicos, fixados em lei, para o seu exercício. (Incluído pela Emenda § 3º Todos os salários de contribuição considerados para o cálculo de
Constitucional nº 51, de 2006) benefício serão devidamente atualizados, na forma da lei. (Redação dada
Art. 199. A assistência à saúde é livre à iniciativa privada. pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
§ 1º - As instituições privadas poderão participar de forma § 4º É assegurado o reajustamento dos benefícios para preservar-
complementar do sistema único de saúde, segundo diretrizes deste, lhes, em caráter permanente, o valor real, conforme critérios definidos em
mediante contrato de direito público ou convênio, tendo preferência as lei. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
entidades filantrópicas e as sem fins lucrativos. § 5º É vedada a filiação ao regime geral de previdência social, na
§ 2º - É vedada a destinação de recursos públicos para auxílios ou qualidade de segurado facultativo, de pessoa participante de regime próprio
subvenções às instituições privadas com fins lucrativos. de previdência. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de
§ 3º - É vedada a participação direta ou indireta de empresas ou 1998)
capitais estrangeiros na assistência à saúde no País, salvo nos casos § 6º A gratificação natalina dos aposentados e pensionistas terá por
previstos em lei. base o valor dos proventos do mês de dezembro de cada ano. (Redação
§ 4º - A lei disporá sobre as condições e os requisitos que facilitem a dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
remoção de órgãos, tecidos e substâncias humanas para fins de § 7º É assegurada aposentadoria no regime geral de previdência
transplante, pesquisa e tratamento, bem como a coleta, processamento e social, nos termos da lei, obedecidas as seguintes condições: (Redação
transfusão de sangue e seus derivados, sendo vedado todo tipo de dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998)
comercialização. I - trinta e cinco anos de contribuição, se homem, e trinta anos de
Art. 200. Ao sistema único de saúde compete, além de outras contribuição, se mulher; (Incluído dada pela Emenda Constitucional nº
atribuições, nos termos da lei: 20, de 1998)
I - controlar e fiscalizar procedimentos, produtos e substâncias de II - sessenta e cinco anos de idade, se homem, e sessenta anos de
interesse para a saúde e participar da produção de medicamentos, idade, se mulher, reduzido em cinco anos o limite para os trabalhadores
equipamentos, imunobiológicos, hemoderivados e outros insumos; rurais de ambos os sexos e para os que exerçam suas atividades em
II - executar as ações de vigilância sanitária e epidemiológica, bem regime de economia familiar, nestes incluídos o produtor rural, o garimpeiro
como as de saúde do trabalhador; e o pescador artesanal. (Incluído dada pela Emenda Constitucional nº 20,
III - ordenar a formação de recursos humanos na área de saúde; de 1998)

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 24 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 8º Os requisitos a que se refere o inciso I do parágrafo anterior I - a proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à
serão reduzidos em cinco anos, para o professor que comprove velhice;
exclusivamente tempo de efetivo exercício das funções de magistério na II - o amparo às crianças e adolescentes carentes;
educação infantil e no ensino fundamental e médio. (Redação dada pela III - a promoção da integração ao mercado de trabalho;
Emenda Constitucional nº 20, de 1998) IV - a habilitação e reabilitação das pessoas portadoras de deficiência
§ 9º Para efeito de aposentadoria, é assegurada a contagem recíproca e a promoção de sua integração à vida comunitária;
do tempo de contribuição na administração pública e na atividade privada, V - a garantia de um salário mínimo de benefício mensal à pessoa
rural e urbana, hipótese em que os diversos regimes de previdência social se portadora de deficiência e ao idoso que comprovem não possuir meios de
compensarão financeiramente, segundo critérios estabelecidos em lei. prover à própria manutenção ou de tê-la provida por sua família, conforme
(Incluído dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) dispuser a lei.
§ 10. Lei disciplinará a cobertura do risco de acidente do trabalho, a Art. 204. As ações governamentais na área da assistência social
ser atendida concorrentemente pelo regime geral de previdência social e serão realizadas com recursos do orçamento da seguridade social,
pelo setor privado. (Incluído dada pela Emenda Constitucional nº 20, de previstos no art. 195, além de outras fontes, e organizadas com base nas
1998) seguintes diretrizes:
§ 11. Os ganhos habituais do empregado, a qualquer título, serão I - descentralização político-administrativa, cabendo a coordenação e
incorporados ao salário para efeito de contribuição previdenciária e as normas gerais à esfera federal e a coordenação e a execução dos
consequente repercussão em benefícios, nos casos e na forma da lei. respectivos programas às esferas estadual e municipal, bem como a
(Incluído dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) entidades beneficentes e de assistência social;
§ 12. Lei disporá sobre sistema especial de inclusão previdenciária II - participação da população, por meio de organizações
para atender a trabalhadores de baixa renda e àqueles sem renda própria representativas, na formulação das políticas e no controle das ações em
que se dediquem exclusivamente ao trabalho doméstico no âmbito de sua todos os níveis.
residência, desde que pertencentes a famílias de baixa renda, garantindo- Parágrafo único. É facultado aos Estados e ao Distrito Federal
lhes acesso a benefícios de valor igual a um salário-mínimo. (Redação vincular a programa de apoio à inclusão e promoção social até cinco
dada pela Emenda Constitucional nº 47, de 2005) décimos por cento de sua receita tributária líquida, vedada a aplicação
§ 13. O sistema especial de inclusão previdenciária de que trata o § desses recursos no pagamento de: (Incluído pela Emenda Constitucional nº
12 deste artigo terá alíquotas e carências inferiores às vigentes para os 42, de 19.12.2003)
demais segurados do regime geral de previdência social. I - despesas com pessoal e encargos sociais; (Incluído pela Emenda
Art. 202. O regime de previdência privada, de caráter complementar e Constitucional nº 42, de 19.12.2003)
organizado de forma autônoma em relação ao regime geral de previdência II - serviço da dívida; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 42, de
social, será facultativo, baseado na constituição de reservas que garantam 19.12.2003)
o benefício contratado, e regulado por lei complementar. (Redação dada III - qualquer outra despesa corrente não vinculada diretamente aos
pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) (Vide Emenda investimentos ou ações apoiados. (Incluído pela Emenda Constitucional nº
Constitucional nº 20, de 1998) 42, de 19.12.2003)
§ 1° A lei complementar de que trata este artigo assegurará ao CAPÍTULO III
participante de planos de benefícios de entidades de previdência privada o DA EDUCAÇÃO, DA CULTURA E DO DESPORTO
pleno acesso às informações relativas à gestão de seus respectivos planos. Seção I
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) DA EDUCAÇÃO
§ 2° As contribuições do empregador, os benefícios e as condições Art. 205. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família,
contratuais previstas nos estatutos, regulamentos e planos de benefícios será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao
das entidades de previdência privada não integram o contrato de trabalho pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da
dos participantes, assim como, à exceção dos benefícios concedidos, não cidadania e sua qualificação para o trabalho.
integram a remuneração dos participantes, nos termos da lei. (Redação Art. 206. O ensino será ministrado com base nos seguintes princípios:
dada pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
§ 3º É vedado o aporte de recursos a entidade de previdência privada II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o
pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios, suas autarquias, pensamento, a arte e o saber;
fundações, empresas públicas, sociedades de economia mista e outras III - pluralismo de ideias e de concepções pedagógicas, e coexistência
entidades públicas, salvo na qualidade de patrocinador, situação na qual, de instituições públicas e privadas de ensino;
em hipótese alguma, sua contribuição normal poderá exceder a do IV - gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais;
segurado. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) (Vide V - valorização dos profissionais da educação escolar, garantidos, na
Emenda Constitucional nº 20, de 1998) forma da lei, planos de carreira, com ingresso exclusivamente por concurso
§ 4º Lei complementar disciplinará a relação entre a União, Estados, público de provas e títulos, aos das redes públicas; (Redação dada pela
Distrito Federal ou Municípios, inclusive suas autarquias, fundações, Emenda Constitucional nº 53, de 2006)
sociedades de economia mista e empresas controladas direta ou VI - gestão democrática do ensino público, na forma da lei;
indiretamente, enquanto patrocinadoras de entidades fechadas de VII - garantia de padrão de qualidade.
previdência privada, e suas respectivas entidades fechadas de previdência VIII - piso salarial profissional nacional para os profissionais da
privada. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998) educação escolar pública, nos termos de lei federal. (Incluído pela Emenda
§ 5º A lei complementar de que trata o parágrafo anterior aplicar-se-á, Constitucional nº 53, de 2006)
no que couber, às empresas privadas permissionárias ou concessionárias Parágrafo único. A lei disporá sobre as categorias de trabalhadores
de prestação de serviços públicos, quando patrocinadoras de entidades considerados profissionais da educação básica e sobre a fixação de prazo
fechadas de previdência privada. (Incluído pela Emenda Constitucional nº para a elaboração ou adequação de seus planos de carreira, no âmbito da
20, de 1998) União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. (Incluído pela
§ 6º A lei complementar a que se refere o § 4° deste artigo Emenda Constitucional nº 53, de 2006)
estabelecerá os requisitos para a designação dos membros das diretorias Art. 207. As universidades gozam de autonomia didático-científica,
das entidades fechadas de previdência privada e disciplinará a inserção administrativa e de gestão financeira e patrimonial, e obedecerão ao
dos participantes nos colegiados e instâncias de decisão em que seus princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.
interesses sejam objeto de discussão e deliberação. (Incluído pela § 1º É facultado às universidades admitir professores, técnicos e
Emenda Constitucional nº 20, de 1998) cientistas estrangeiros, na forma da lei. (Incluído pela Emenda
Seção IV Constitucional nº 11, de 1996)
DA ASSISTÊNCIA SOCIAL § 2º O disposto neste artigo aplica-se às instituições de pesquisa
Art. 203. A assistência social será prestada a quem dela necessitar, científica e tecnológica.(Incluído pela Emenda Constitucional nº 11, de
independentemente de contribuição à seguridade social, e tem por 1996)
objetivos:

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 25 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Art. 208. O dever do Estado com a educação será efetivado mediante § 3º A distribuição dos recursos públicos assegurará prioridade ao
a garantia de: atendimento das necessidades do ensino obrigatório, no que se refere a
I - educação básica obrigatória e gratuita dos 4 (quatro) aos 17 universalização, garantia de padrão de qualidade e equidade, nos termos
(dezessete) anos de idade, assegurada inclusive sua oferta gratuita para do plano nacional de educação. (Redação dada pela Emenda
todos os que a ela não tiveram acesso na idade própria; (Redação dada Constitucional nº 59, de 2009)
pela Emenda Constitucional nº 59, de 2009) (Vide Emenda Constitucional § 4º - Os programas suplementares de alimentação e assistência à
nº 59, de 2009) saúde previstos no art. 208, VII, serão financiados com recursos
II - progressiva universalização do ensino médio gratuito; (Redação provenientes de contribuições sociais e outros recursos orçamentários.
dada pela Emenda Constitucional nº 14, de 1996) § 5º A educação básica pública terá como fonte adicional de
III - atendimento educacional especializado aos portadores de financiamento a contribuição social do salário-educação, recolhida pelas
deficiência, preferencialmente na rede regular de ensino; empresas na forma da lei. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº
IV - educação infantil, em creche e pré-escola, às crianças até 5 53, de 2006) (Vide Decreto nº 6.003, de 2006)
(cinco) anos de idade; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 53, § 6º As cotas estaduais e municipais da arrecadação da contribuição
de 2006) social do salário-educação serão distribuídas proporcionalmente ao número
V - acesso aos níveis mais elevados do ensino, da pesquisa e da de alunos matriculados na educação básica nas respectivas redes públicas
criação artística, segundo a capacidade de cada um; de ensino. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 53, de 2006)
VI - oferta de ensino noturno regular, adequado às condições do Art. 213. Os recursos públicos serão destinados às escolas públicas,
educando; podendo ser dirigidos a escolas comunitárias, confessionais ou
VII - atendimento ao educando, em todas as etapas da educação filantrópicas, definidas em lei, que:
básica, por meio de programas suplementares de material didáticoescolar, I - comprovem finalidade não-lucrativa e apliquem seus excedentes
transporte, alimentação e assistência à saúde. (Redação dada pela financeiros em educação;
Emenda Constitucional nº 59, de 2009) II - assegurem a destinação de seu patrimônio a outra escola
§ 1º - O acesso ao ensino obrigatório e gratuito é direito público comunitária, filantrópica ou confessional, ou ao Poder Público, no caso de
subjetivo. encerramento de suas atividades.
§ 2º - O não-oferecimento do ensino obrigatório pelo Poder Público, § 1º - Os recursos de que trata este artigo poderão ser destinados a
ou sua oferta irregular, importa responsabilidade da autoridade competente. bolsas de estudo para o ensino fundamental e médio, na forma da lei, para
§ 3º - Compete ao Poder Público recensear os educandos no ensino os que demonstrarem insuficiência de recursos, quando houver falta de
fundamental, fazer-lhes a chamada e zelar, junto aos pais ou responsáveis, vagas e cursos regulares da rede pública na localidade da residência do
pela frequência à escola. educando, ficando o Poder Público obrigado a investir prioritariamente na
Art. 209. O ensino é livre à iniciativa privada, atendidas as seguintes expansão de sua rede na localidade.
condições: § 2º - As atividades universitárias de pesquisa e extensão poderão
I - cumprimento das normas gerais da educação nacional; receber apoio financeiro do Poder Público.
II - autorização e avaliação de qualidade pelo Poder Público. Art. 214. A lei estabelecerá o plano nacional de educação, de duração
Art. 210. Serão fixados conteúdos mínimos para o ensino decenal, com o objetivo de articular o sistema nacional de educação em
fundamental, de maneira a assegurar formação básica comum e respeito regime de colaboração e definir diretrizes, objetivos, metas e estratégias de
aos valores culturais e artísticos, nacionais e regionais. implementação para assegurar a manutenção e desenvolvimento do ensino
§ 1º - O ensino religioso, de matrícula facultativa, constituirá disciplina em seus diversos níveis, etapas e modalidades por meio de ações
dos horários normais das escolas públicas de ensino fundamental. integradas dos poderes públicos das diferentes esferas federativas que
§ 2º - O ensino fundamental regular será ministrado em língua conduzam a: (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 59, de 2009)
portuguesa, assegurada às comunidades indígenas também a utilização de I - erradicação do analfabetismo;
suas línguas maternas e processos próprios de aprendizagem. II - universalização do atendimento escolar;
Art. 211. A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios III - melhoria da qualidade do ensino;
organizarão em regime de colaboração seus sistemas de ensino. IV - formação para o trabalho;
§ 1º A União organizará o sistema federal de ensino e o dos V - promoção humanística, científica e tecnológica do País.
Territórios, financiará as instituições de ensino públicas federais e exercerá, VI - estabelecimento de meta de aplicação de recursos públicos em
em matéria educacional, função redistributiva e supletiva, de forma a educação como proporção do produto interno bruto. (Incluído pela Emenda
garantir equalização de oportunidades educacionais e padrão mínimo de Constitucional nº 59, de 2009)
qualidade do ensino mediante assistência técnica e financeira aos Estados, Seção II
ao Distrito Federal e aos Municípios; (Redação dada pela Emenda DA CULTURA
Constitucional nº 14, de 1996) Art. 215. O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos
§ 2º Os Municípios atuarão prioritariamente no ensino fundamental e culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a
na educação infantil. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 14, de valorização e a difusão das manifestações culturais.
1996) § 1º - O Estado protegerá as manifestações das culturas populares,
§ 3º Os Estados e o Distrito Federal atuarão prioritariamente no ensino indígenas e afro-brasileiras, e das de outros grupos participantes do
fundamental e médio. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 14, de 1996) processo civilizatório nacional.
§ 4º Na organização de seus sistemas de ensino, a União, os § 2º - A lei disporá sobre a fixação de datas comemorativas de alta
Estados, o Distrito Federal e os Municípios definirão formas de significação para os diferentes segmentos étnicos nacionais.
colaboração, de modo a assegurar a universalização do ensino obrigatório. § 3º A lei estabelecerá o Plano Nacional de Cultura, de duração
(Redação dada pela Emenda Constitucional nº 59, de 2009) plurianual, visando ao desenvolvimento cultural do País e à integração das
§ 5º A educação básica pública atenderá prioritariamente ao ensino ações do poder público que conduzem à: (Incluído pela Emenda
regular. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 53, de 2006) Constitucional nº 48, de 2005)
Art. 212. A União aplicará, anualmente, nunca menos de dezoito, e os I defesa e valorização do patrimônio cultural brasileiro; (Incluído pela
Estados, o Distrito Federal e os Municípios vinte e cinco por cento, no Emenda Constitucional nº 48, de 2005)
mínimo, da receita resultante de impostos, compreendida a proveniente de II produção, promoção e difusão de bens culturais; (Incluído pela
transferências, na manutenção e desenvolvimento do ensino. Emenda Constitucional nº 48, de 2005)
§ 1º - A parcela da arrecadação de impostos transferida pela União III formação de pessoal qualificado para a gestão da cultura em suas
aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios, ou pelos Estados aos múltiplas dimensões; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 48, de 2005)
respectivos Municípios, não é considerada, para efeito do cálculo previsto IV democratização do acesso aos bens de cultura; (Incluído pela
neste artigo, receita do governo que a transferir. Emenda Constitucional nº 48, de 2005)
§ 2º - Para efeito do cumprimento do disposto no "caput" deste artigo, V valorização da diversidade étnica e regional. (Incluído pela Emenda
serão considerados os sistemas de ensino federal, estadual e municipal e Constitucional nº 48, de 2005)
os recursos aplicados na forma do art. 213.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 26 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Art. 216. Constituem patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza XII - ampliação progressiva dos recursos contidos nos orçamentos
material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores públicos para a cultura. Incluído pela Emenda Constitucional nº 71, de 2012
de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos § 2º Constitui a estrutura do Sistema Nacional de Cultura, nas
formadores da sociedade brasileira, nos quais se incluem: respectivas esferas da Federação: Incluído pela Emenda Constitucional nº
I - as formas de expressão; 71, de 2012
II - os modos de criar, fazer e viver; I - órgãos gestores da cultura; Incluído pela Emenda Constitucional nº
III - as criações científicas, artísticas e tecnológicas; 71, de 2012
IV - as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços II - conselhos de política cultural; Incluído pela Emenda Constitucional
destinados às manifestações artístico-culturais; nº 71, de 2012
V - os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, III - conferências de cultura; Incluído pela Emenda Constitucional nº
artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico. 71, de 2012
§ 1º - O Poder Público, com a colaboração da comunidade, IV - comissões intergestores; Incluído pela Emenda Constitucional nº
promoverá e protegerá o patrimônio cultural brasileiro, por meio de 71, de 2012
inventários, registros, vigilância, tombamento e desapropriação, e de outras V - planos de cultura; Incluído pela Emenda Constitucional nº 71, de
formas de acautelamento e preservação. 2012
§ 2º - Cabem à administração pública, na forma da lei, a gestão da VI - sistemas de financiamento à cultura; Incluído pela Emenda
documentação governamental e as providências para franquear sua Constitucional nº 71, de 2012
consulta a quantos dela necessitem. (Vide Lei nº 12.527, de 2011) VII - sistemas de informações e indicadores culturais; Incluído pela
§ 3º - A lei estabelecerá incentivos para a produção e o conhecimento Emenda Constitucional nº 71, de 2012
de bens e valores culturais. VIII - programas de formação na área da cultura; e Incluído pela
§ 4º - Os danos e ameaças ao patrimônio cultural serão punidos, na Emenda Constitucional nº 71, de 2012
forma da lei. IX - sistemas setoriais de cultura. Incluído pela Emenda Constitucional
§ 5º - Ficam tombados todos os documentos e os sítios detentores de nº 71, de 2012
reminiscências históricas dos antigos quilombos. § 3º Lei federal disporá sobre a regulamentação do Sistema Nacional
§ 6 º É facultado aos Estados e ao Distrito Federal vincular a fundo de Cultura, bem como de sua articulação com os demais sistemas
estadual de fomento à cultura até cinco décimos por cento de sua receita nacionais ou políticas setoriais de governo. Incluído pela Emenda
tributária líquida, para o financiamento de programas e projetos culturais, Constitucional nº 71, de 2012
vedada a aplicação desses recursos no pagamento de: (Incluído pela § 4º Os Estados, o Distrito Federal e os Municípios organizarão seus
Emenda Constitucional nº 42, de 19.12.2003) respectivos sistemas de cultura em leis próprias. Incluído pela Emenda
I - despesas com pessoal e encargos sociais; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 71, de 2012
Constitucional nº 42, de 19.12.2003) Seção III
II - serviço da dívida; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 42, de DO DESPORTO
19.12.2003) Art. 217. É dever do Estado fomentar práticas desportivas formais e
III - qualquer outra despesa corrente não vinculada diretamente aos não-formais, como direito de cada um, observados:
investimentos ou ações apoiados. (Incluído pela Emenda Constitucional nº I - a autonomia das entidades desportivas dirigentes e associações,
42, de 19.12.2003) quanto a sua organização e funcionamento;
Art. 216-A. O Sistema Nacional de Cultura, organizado em regime de II - a destinação de recursos públicos para a promoção prioritária do
colaboração, de forma descentralizada e participativa, institui um processo desporto educacional e, em casos específicos, para a do desporto de alto
de gestão e promoção conjunta de políticas públicas de cultura, rendimento;
democráticas e permanentes, pactuadas entre os entes da Federação e a III - o tratamento diferenciado para o desporto profissional e o não-
sociedade, tendo por objetivo promover o desenvolvimento humano, social profissional;
e econômico com pleno exercício dos direitos culturais. (Incluído pela IV - a proteção e o incentivo às manifestações desportivas de criação
Emenda Constitucional nº 71, de 2012) nacional.
§ 1º O Sistema Nacional de Cultura fundamenta-se na política § 1º - O Poder Judiciário só admitirá ações relativas à disciplina e às
nacional de cultura e nas suas diretrizes, estabelecidas no Plano Nacional competições desportivas após esgotarem-se as instâncias da justiça
de Cultura, e rege-se pelos seguintes princípios: Incluído pela Emenda desportiva, regulada em lei.
Constitucional nº 71, de 2012 § 2º - A justiça desportiva terá o prazo máximo de sessenta dias,
I - diversidade das expressões culturais; Incluído pela Emenda contados da instauração do processo, para proferir decisão final.
Constitucional nº 71, de 2012 § 3º - O Poder Público incentivará o lazer, como forma de promoção
II - universalização do acesso aos bens e serviços culturais; Incluído social.
pela Emenda Constitucional nº 71, de 2012 CAPÍTULO IV
III - fomento à produção, difusão e circulação de conhecimento e bens DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA
culturais; Incluído pela Emenda Constitucional nº 71, de 2012 Art. 218. O Estado promoverá e incentivará o desenvolvimento
IV - cooperação entre os entes federados, os agentes públicos e científico, a pesquisa e a capacitação tecnológicas.
privados atuantes na área cultural; Incluído pela Emenda Constitucional nº § 1º - A pesquisa científica básica receberá tratamento prioritário do
71, de 2012 Estado, tendo em vista o bem público e o progresso das ciências.
V - integração e interação na execução das políticas, programas, § 2º - A pesquisa tecnológica voltar-se-á preponderantemente para a
projetos e ações desenvolvidas; Incluído pela Emenda Constitucional nº 71, solução dos problemas brasileiros e para o desenvolvimento do sistema
de 2012 produtivo nacional e regional.
VI - complementaridade nos papéis dos agentes culturais; Incluído § 3º - O Estado apoiará a formação de recursos humanos nas áreas
pela Emenda Constitucional nº 71, de 2012 de ciência, pesquisa e tecnologia, e concederá aos que delas se ocupem
VII - transversalidade das políticas culturais; Incluído pela Emenda meios e condições especiais de trabalho.
Constitucional nº 71, de 2012 § 4º - A lei apoiará e estimulará as empresas que invistam em
VIII - autonomia dos entes federados e das instituições da sociedade pesquisa, criação de tecnologia adequada ao País, formação e
civil; Incluído pela Emenda Constitucional nº 71, de 2012 aperfeiçoamento de seus recursos humanos e que pratiquem sistemas de
IX - transparência e compartilhamento das informações; Incluído pela remuneração que assegurem ao empregado, desvinculada do salário,
Emenda Constitucional nº 71, de 2012 participação nos ganhos econômicos resultantes da produtividade de seu
X - democratização dos processos decisórios com participação e trabalho.
controle social; Incluído pela Emenda Constitucional nº 71, de 2012 § 5º - É facultado aos Estados e ao Distrito Federal vincular parcela
XI - descentralização articulada e pactuada da gestão, dos recursos e de sua receita orçamentária a entidades públicas de fomento ao ensino e à
das ações; Incluído pela Emenda Constitucional nº 71, de 2012 pesquisa científica e tecnológica.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 27 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Art. 219. O mercado interno integra o patrimônio nacional e será § 1º - O Congresso Nacional apreciará o ato no prazo do art. 64, § 2º
incentivado de modo a viabilizar o desenvolvimento cultural e sócio- e § 4º, a contar do recebimento da mensagem.
econômico, o bem-estar da população e a autonomia tecnológica do País, § 2º - A não renovação da concessão ou permissão dependerá de
nos termos de lei federal. aprovação de, no mínimo, dois quintos do Congresso Nacional, em votação
CAPÍTULO V nominal.
DA COMUNICAÇÃO SOCIAL § 3º - O ato de outorga ou renovação somente produzirá efeitos legais
Art. 220. A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a após deliberação do Congresso Nacional, na forma dos parágrafos
informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer anteriores.
restrição, observado o disposto nesta Constituição. § 4º - O cancelamento da concessão ou permissão, antes de vencido
§ 1º - Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço o prazo, depende de decisão judicial.
à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de § 5º - O prazo da concessão ou permissão será de dez anos para as
comunicação social, observado o disposto no art. 5º, IV, V, X, XIII e XIV. emissoras de rádio e de quinze para as de televisão.
§ 2º - É vedada toda e qualquer censura de natureza política, Art. 224. Para os efeitos do disposto neste capítulo, o Congresso
ideológica e artística. Nacional instituirá, como seu órgão auxiliar, o Conselho de Comunicação
§ 3º - Compete à lei federal: Social, na forma da lei.
I - regular as diversões e espetáculos públicos, cabendo ao Poder CAPÍTULO VI
Público informar sobre a natureza deles, as faixas etárias a que não se DO MEIO AMBIENTE
recomendem, locais e horários em que sua apresentação se mostre Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente
inadequada; equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de
II - estabelecer os meios legais que garantam à pessoa e à família a vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e
possibilidade de se defenderem de programas ou programações de rádio e preservá- lo para as presentes e futuras gerações.
televisão que contrariem o disposto no art. 221, bem como da propaganda § 1º - Para assegurar a efetividade desse direito, incumbe ao Poder
de produtos, práticas e serviços que possam ser nocivos à saúde e ao meio Público:
ambiente. I - preservar e restaurar os processos ecológicos essenciais e prover
§ 4º - A propaganda comercial de tabaco, bebidas alcoólicas, o manejo ecológico das espécies e ecossistemas;
agrotóxicos, medicamentos e terapias estará sujeita a restrições legais, nos II - preservar a diversidade e a integridade do patrimônio genético do
termos do inciso II do parágrafo anterior, e conterá, sempre que necessário, País e fiscalizar as entidades dedicadas à pesquisa e manipulação de
advertência sobre os malefícios decorrentes de seu uso. material genético;
§ 5º - Os meios de comunicação social não podem, direta ou III - definir, em todas as unidades da Federação, espaços territoriais e
indiretamente, ser objeto de monopólio ou oligopólio. seus componentes a serem especialmente protegidos, sendo a alteração e
§ 6º - A publicação de veículo impresso de comunicação independe a supressão permitidas somente através de lei, vedada qualquer utilização
de licença de autoridade. que comprometa a integridade dos atributos que justifiquem sua proteção;
Art. 221. A produção e a programação das emissoras de rádio e IV - exigir, na forma da lei, para instalação de obra ou atividade
televisão atenderão aos seguintes princípios: potencialmente causadora de significativa degradação do meio ambiente,
I - preferência a finalidades educativas, artísticas, culturais e estudo prévio de impacto ambiental, a que se dará publicidade;
informativas; V - controlar a produção, a comercialização e o emprego de técnicas,
II - promoção da cultura nacional e regional e estímulo à produção métodos e substâncias que comportem risco para a vida, a qualidade de
independente que objetive sua divulgação; vida e o meio ambiente;
III - regionalização da produção cultural, artística e jornalística, VI - promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a
conforme percentuais estabelecidos em lei; conscientização pública para a preservação do meio ambiente;
IV - respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família. VII - proteger a fauna e a flora, vedadas, na forma da lei, as práticas
Art. 222. A propriedade de empresa jornalística e de radiodifusão que coloquem em risco sua função ecológica, provoquem a extinção de
sonora e de sons e imagens é privativa de brasileiros natos ou espécies ou submetam os animais a crueldade.
naturalizados há mais de dez anos, ou de pessoas jurídicas constituídas § 2º - Aquele que explorar recursos minerais fica obrigado a recuperar
sob as leis brasileiras e que tenham sede no País. (Redação dada pela o meio ambiente degradado, de acordo com solução técnica exigida pelo
Emenda Constitucional nº 36, de 2002) órgão público competente, na forma da lei.
§ 1º Em qualquer caso, pelo menos setenta por cento do capital total § 3º - As condutas e atividades consideradas lesivas ao meio
e do capital votante das empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e ambiente sujeitarão os infratores, pessoas físicas ou jurídicas, a sanções
de sons e imagens deverá pertencer, direta ou indiretamente, a brasileiros penais e administrativas, independentemente da obrigação de reparar os
natos ou naturalizados há mais de dez anos, que exercerão danos causados.
obrigatoriamente a gestão das atividades e estabelecerão o conteúdo da § 4º - A Floresta Amazônica brasileira, a Mata Atlântica, a Serra do
programação. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 36, de 2002) Mar, o Pantanal Mato-Grossense e a Zona Costeira são patrimônio
§ 2º A responsabilidade editorial e as atividades de seleção e direção nacional, e sua utilização far-se-á, na forma da lei, dentro de condições que
da programação veiculada são privativas de brasileiros natos ou assegurem a preservação do meio ambiente, inclusive quanto ao uso dos
naturalizados há mais de dez anos, em qualquer meio de comunicação recursos naturais.
social. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 36, de 2002) § 5º - São indisponíveis as terras devolutas ou arrecadadas pelos
§ 3º Os meios de comunicação social eletrônica, independentemente Estados, por ações discriminatórias, necessárias à proteção dos
da tecnologia utilizada para a prestação do serviço, deverão observar os ecossistemas naturais.
princípios enunciados no art. 221, na forma de lei específica, que também § 6º - As usinas que operem com reator nuclear deverão ter sua
garantirá a prioridade de profissionais brasileiros na execução de localização definida em lei federal, sem o que não poderão ser instaladas.
produções nacionais. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 36, de 2002) CAPÍTULO VII
§ 4º Lei disciplinará a participação de capital estrangeiro nas Da Família, da Criança, do Adolescente, do Jovem e do Idoso
empresas de que trata o § 1º. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 36, (Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)
de 2002) Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do
§ 5º As alterações de controle societário das empresas de que trata o Estado.
§ 1º serão comunicadas ao Congresso Nacional. (Incluído pela Emenda § 1º - O casamento é civil e gratuita a celebração.
Constitucional nº 36, de 2002) § 2º - O casamento religioso tem efeito civil, nos termos da lei.
Art. 223. Compete ao Poder Executivo outorgar e renovar concessão, § 3º - Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união
permissão e autorização para o serviço de radiodifusão sonora e de sons e estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei
imagens, observado o princípio da complementaridade dos sistemas facilitar sua conversão em casamento.
privado, público e estatal. § 4º - Entende-se, também, como entidade familiar a comunidade
formada por qualquer dos pais e seus descendentes.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 28 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 5º - Os direitos e deveres referentes à sociedade conjugal são Art. 228. São penalmente inimputáveis os menores de dezoito anos,
exercidos igualmente pelo homem e pela mulher. sujeitos às normas da legislação especial.
§ 6º O casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio. (Redação Art. 229. Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos
dada Pela Emenda Constitucional nº 66, de 2010) menores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar os pais na
§ 7º - Fundado nos princípios da dignidade da pessoa humana e da velhice, carência ou enfermidade.
paternidade responsável, o planejamento familiar é livre decisão do casal, Art. 230. A família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as
competindo ao Estado propiciar recursos educacionais e científicos para o pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo
exercício desse direito, vedada qualquer forma coercitiva por parte de sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida.
instituições oficiais ou privadas. § 1º - Os programas de amparo aos idosos serão executados
§ 8º - O Estado assegurará a assistência à família na pessoa de cada preferencialmente em seus lares.
um dos que a integram, criando mecanismos para coibir a violência no § 2º - Aos maiores de sessenta e cinco anos é garantida a gratuidade
âmbito de suas relações. dos transportes coletivos urbanos.
Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à
criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à
vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à
cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e 2. REGIME JURÍDICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS
comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, CIVIS DA UNIÃO (LEI Nº 8.112/90) E SUAS ALTERAÇÕES.
discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. (Redação dada
2.1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES. 2.2. DO
Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)
§ 1º O Estado promoverá programas de assistência integral à saúde PROVIMENTO, VACÂNCIA, REMOÇÃO, REDISTRIBUIÇÃO
da criança, do adolescente e do jovem, admitida a participação de E SUBSTITUIÇÃO. 2.3. DOS DIREITOS E VANTAGENS.
entidades não governamentais, mediante políticas específicas e 2.4. DO REGIME DISCIPLINAR. 2.5. DO PROCESSO
obedecendo aos seguintes preceitos: (Redação dada Pela Emenda ADMINISTRATIVO DISCIPLINAR. 2.6. DA SEGURIDADE
Constitucional nº 65, de 2010)
I - aplicação de percentual dos recursos públicos destinados à saúde SOCIAL DO SERVIDOR.
na assistência materno-infantil; Título I
II - criação de programas de prevenção e atendimento especializado Capítulo Único
para as pessoas portadoras de deficiência física, sensorial ou mental, bem Das Disposições Preliminares
como de integração social do adolescente e do jovem portador de Art. 1o Esta Lei institui o Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis
deficiência, mediante o treinamento para o trabalho e a convivência, e a da União, das autarquias, inclusive as em regime especial, e das fundações
facilitação do acesso aos bens e serviços coletivos, com a eliminação de públicas federais.
obstáculos arquitetônicos e de todas as formas de discriminação. (Redação Art. 2o Para os efeitos desta Lei, servidor é a pessoa legalmente
dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010) investida em cargo público.
§ 2º - A lei disporá sobre normas de construção dos logradouros e dos Art. 3o Cargo público é o conjunto de atribuições e responsabilidades
edifícios de uso público e de fabricação de veículos de transporte coletivo, previstas na estrutura organizacional que devem ser cometidas a um
a fim de garantir acesso adequado às pessoas portadoras de deficiência. servidor.
§ 3º - O direito a proteção especial abrangerá os seguintes aspectos: Parágrafo único. Os cargos públicos, acessíveis a todos os brasileiros,
I - idade mínima de quatorze anos para admissão ao trabalho, são criados por lei, com denominação própria e vencimento pago pelos
observado o disposto no art. 7º, XXXIII; cofres públicos, para provimento em caráter efetivo ou em comissão.
II - garantia de direitos previdenciários e trabalhistas; Art. 4o É proibida a prestação de serviços gratuitos, salvo os casos
III - garantia de acesso do trabalhador adolescente e jovem à escola; previstos em lei.
(Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)
IV - garantia de pleno e formal conhecimento da atribuição de ato Título II
infracional, igualdade na relação processual e defesa técnica por Do Provimento, Vacância, Remoção, Redistribuição e Substituição
profissional habilitado, segundo dispuser a legislação tutelar específica;
Capítulo I
V - obediência aos princípios de brevidade, excepcionalidade e
Do Provimento
respeito à condição peculiar de pessoa em desenvolvimento, quando da
aplicação de qualquer medida privativa da liberdade; Seção I
VI - estímulo do Poder Público, através de assistência jurídica, Disposições Gerais
incentivos fiscais e subsídios, nos termos da lei, ao acolhimento, sob a Art. 5o São requisitos básicos para investidura em cargo público:
forma de guarda, de criança ou adolescente órfão ou abandonado; I - a nacionalidade brasileira;
VII - programas de prevenção e atendimento especializado à criança, II - o gozo dos direitos políticos;
ao adolescente e ao jovem dependente de entorpecentes e drogas afins. III - a quitação com as obrigações militares e eleitorais;
(Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010) IV - o nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo;
§ 4º - A lei punirá severamente o abuso, a violência e a exploração V - a idade mínima de dezoito anos;
sexual da criança e do adolescente. VI - aptidão física e mental.
§ 5º - A adoção será assistida pelo Poder Público, na forma da lei, que § 1o As atribuições do cargo podem justificar a exigência de outros
estabelecerá casos e condições de sua efetivação por parte de requisitos estabelecidos em lei.
estrangeiros. § 2o Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de se
§ 6º - Os filhos, havidos ou não da relação do casamento, ou por inscrever em concurso público para provimento de cargo cujas atribuições
adoção, terão os mesmos direitos e qualificações, proibidas quaisquer sejam compatíveis com a deficiência de que são portadoras; para tais
designações discriminatórias relativas à filiação. pessoas serão reservadas até 20% (vinte por cento) das vagas oferecidas
§ 7º - No atendimento dos direitos da criança e do adolescente levar- no concurso.
se- á em consideração o disposto no art. 204. § 3o As universidades e instituições de pesquisa científica e
§ 8º A lei estabelecerá: (Incluído Pela Emenda Constitucional nº 65, tecnológica federais poderão prover seus cargos com professores, técnicos
de 2010) e cientistas estrangeiros, de acordo com as normas e os procedimentos
I - o estatuto da juventude, destinado a regular os direitos dos jovens; desta Lei. (Incluído pela Lei nº 9.515, de 20.11.97)
(Incluído Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010) Art. 6o O provimento dos cargos públicos far-se-á mediante ato da
II - o plano nacional de juventude, de duração decenal, visando à autoridade competente de cada Poder.
articulação das várias esferas do poder público para a execução de Art. 7o A investidura em cargo público ocorrerá com a posse.
políticas públicas. (Incluído Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010) Art. 8o São formas de provimento de cargo público:
I - nomeação;

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 29 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
II - promoção; Art. 15. Exercício é o efetivo desempenho das atribuições do cargo
III - (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) público ou da função de confiança. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
IV - (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) 10.12.97)
V - readaptação; § 1o É de quinze dias o prazo para o servidor empossado em cargo
VI - reversão; público entrar em exercício, contados da data da posse. (Redação dada
VII - aproveitamento; pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
VIII - reintegração; § 2o O servidor será exonerado do cargo ou será tornado sem efeito o
IX - recondução. ato de sua designação para função de confiança, se não entrar em
Seção II exercício nos prazos previstos neste artigo, observado o disposto no art.
Da Nomeação 18. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
Art. 9o A nomeação far-se-á: § 3o À autoridade competente do órgão ou entidade para onde for
I - em caráter efetivo, quando se tratar de cargo isolado de provimento nomeado ou designado o servidor compete dar-lhe exercício. (Redação
efetivo ou de carreira; dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
II - em comissão, inclusive na condição de interino, para cargos de § 4o O início do exercício de função de confiança coincidirá com a data
confiança vagos. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) de publicação do ato de designação, salvo quando o servidor estiver em
Parágrafo único. O servidor ocupante de cargo em comissão ou de licença ou afastado por qualquer outro motivo legal, hipótese em que
natureza especial poderá ser nomeado para ter exercício, interinamente, recairá no primeiro dia útil após o término do impedimento, que não poderá
em outro cargo de confiança, sem prejuízo das atribuições do que exceder a trinta dias da publicação. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
atualmente ocupa, hipótese em que deverá optar pela remuneração de um Art. 16. O início, a suspensão, a interrupção e o reinício do exercício
deles durante o período da interinidade. (Redação dada pela Lei nº 9.527, serão registrados no assentamento individual do servidor.
de 10.12.97) Parágrafo único. Ao entrar em exercício, o servidor apresentará ao
Art. 10. A nomeação para cargo de carreira ou cargo isolado de órgão competente os elementos necessários ao seu assentamento
provimento efetivo depende de prévia habilitação em concurso público de individual.
provas ou de provas e títulos, obedecidos a ordem de classificação e o Art. 17. A promoção não interrompe o tempo de exercício, que é
prazo de sua validade. contado no novo posicionamento na carreira a partir da data de publicação
Parágrafo único. Os demais requisitos para o ingresso e o do ato que promover o servidor. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
desenvolvimento do servidor na carreira, mediante promoção, serão 10.12.97)
estabelecidos pela lei que fixar as diretrizes do sistema de carreira na Art. 18. O servidor que deva ter exercício em outro município em razão
Administração Pública Federal e seus regulamentos. (Redação dada pela de ter sido removido, redistribuído, requisitado, cedido ou posto em
Lei nº 9.527, de 10.12.97) exercício provisório terá, no mínimo, dez e, no máximo, trinta dias de prazo,
contados da publicação do ato, para a retomada do efetivo desempenho
Seção III das atribuições do cargo, incluído nesse prazo o tempo necessário para o
Do Concurso Público deslocamento para a nova sede. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
Art. 11. O concurso será de provas ou de provas e títulos, podendo ser 10.12.97)
realizado em duas etapas, conforme dispuserem a lei e o regulamento do § 1o Na hipótese de o servidor encontrar-se em licença ou afastado
respectivo plano de carreira, condicionada a inscrição do candidato ao legalmente, o prazo a que se refere este artigo será contado a partir do
pagamento do valor fixado no edital, quando indispensável ao seu custeio, término do impedimento. (Parágrafo renumerado e alterado pela Lei nº
e ressalvadas as hipóteses de isenção nele expressamente 9.527, de 10.12.97)
previstas.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) (Regulamento) § 2o É facultado ao servidor declinar dos prazos estabelecidos no
Art. 12. O concurso público terá validade de até 2 (dois ) anos, caput. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período. Art. 19. Os servidores cumprirão jornada de trabalho fixada em razão
§ 1o O prazo de validade do concurso e as condições de sua das atribuições pertinentes aos respectivos cargos, respeitada a duração
realização serão fixados em edital, que será publicado no Diário Oficial da máxima do trabalho semanal de quarenta horas e observados os limites
União e em jornal diário de grande circulação. mínimo e máximo de seis horas e oito horas diárias, respectivamente.
§ 2o Não se abrirá novo concurso enquanto houver candidato aprovado (Redação dada pela Lei nº 8.270, de 17.12.91)
em concurso anterior com prazo de validade não expirado. § 1o O ocupante de cargo em comissão ou função de confiança
Seção IV submete-se a regime de integral dedicação ao serviço, observado o
Da Posse e do Exercício disposto no art. 120, podendo ser convocado sempre que houver interesse
Art. 13. A posse dar-se-á pela assinatura do respectivo termo, no qual da Administração. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
deverão constar as atribuições, os deveres, as responsabilidades e os § 2o O disposto neste artigo não se aplica a duração de trabalho
direitos inerentes ao cargo ocupado, que não poderão ser alterados estabelecida em leis especiais. (Incluído pela Lei nº 8.270, de 17.12.91)
unilateralmente, por qualquer das partes, ressalvados os atos de ofício Art. 20. Ao entrar em exercício, o servidor nomeado para cargo de
previstos em lei. provimento efetivo ficará sujeito a estágio probatório por período de 24
§ 1o A posse ocorrerá no prazo de trinta dias contados da publicação (vinte e quatro) meses, durante o qual a sua aptidão e capacidade serão
do ato de provimento. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) objeto de avaliação para o desempenho do cargo, observados os seguinte
§ 2o Em se tratando de servidor, que esteja na data de publicação do fatores: (vide EMC nº 19)
ato de provimento, em licença prevista nos incisos I, III e V do art. 81, ou I - assiduidade;
afastado nas hipóteses dos incisos I, IV, VI, VIII, alíneas "a", "b", "d", "e" e II - disciplina;
"f", IX e X do art. 102, o prazo será contado do término do impedimento. III - capacidade de iniciativa;
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) IV - produtividade;
§ 3o A posse poderá dar-se mediante procuração específica. V- responsabilidade.
§ 4o Só haverá posse nos casos de provimento de cargo por § 1o 4 (quatro) meses antes de findo o período do estágio probatório,
nomeação. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) será submetida à homologação da autoridade competente a avaliação do
§ 5o No ato da posse, o servidor apresentará declaração de bens e desempenho do servidor, realizada por comissão constituída para essa
valores que constituem seu patrimônio e declaração quanto ao exercício ou finalidade, de acordo com o que dispuser a lei ou o regulamento da
não de outro cargo, emprego ou função pública. respectiva carreira ou cargo, sem prejuízo da continuidade de apuração dos
§ 6o Será tornado sem efeito o ato de provimento se a posse não fatores enumerados nos incisos I a V do caput deste artigo. (Redação dada
ocorrer no prazo previsto no § 1o deste artigo. pela Lei nº 11.784, de 2008
Art. 14. A posse em cargo público dependerá de prévia inspeção § 2o O servidor não aprovado no estágio probatório será exonerado ou,
médica oficial. se estável, reconduzido ao cargo anteriormente ocupado, observado o
Parágrafo único. Só poderá ser empossado aquele que for julgado apto disposto no parágrafo único do art. 29.
física e mentalmente para o exercício do cargo.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 30 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 3o O servidor em estágio probatório poderá exercer quaisquer cargos § 4o O servidor que retornar à atividade por interesse da administração
de provimento em comissão ou funções de direção, chefia ou perceberá, em substituição aos proventos da aposentadoria, a
assessoramento no órgão ou entidade de lotação, e somente poderá ser remuneração do cargo que voltar a exercer, inclusive com as vantagens de
cedido a outro órgão ou entidade para ocupar cargos de Natureza Especial, natureza pessoal que percebia anteriormente à aposentadoria. (Incluído
cargos de provimento em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
Superiores - DAS, de níveis 6, 5 e 4, ou equivalentes. (Incluído pela Lei nº § 5o O servidor de que trata o inciso II somente terá os proventos
9.527, de 10.12.97) calculados com base nas regras atuais se permanecer pelo menos cinco
§ 4o Ao servidor em estágio probatório somente poderão ser anos no cargo. (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
concedidas as licenças e os afastamentos previstos nos arts. 81, incisos I a § 6o O Poder Executivo regulamentará o disposto neste artigo.
IV, 94, 95 e 96, bem assim afastamento para participar de curso de (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
formação decorrente de aprovação em concurso para outro cargo na Art. 26. (Revogado pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
Administração Pública Federal. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Art. 27. Não poderá reverter o aposentado que já tiver completado 70
§ 5o O estágio probatório ficará suspenso durante as licenças e os (setenta) anos de idade.
afastamentos previstos nos arts. 83, 84, § 1o, 86 e 96, bem assim na
hipótese de participação em curso de formação, e será retomado a partir do Seção IX
término do impedimento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Da Reintegração
Art. 28. A reintegração é a reinvestidura do servidor estável no cargo
Seção V anteriormente ocupado, ou no cargo resultante de sua transformação,
Da Estabilidade quando invalidada a sua demissão por decisão administrativa ou judicial,
Art. 21. O servidor habilitado em concurso público e empossado em com ressarcimento de todas as vantagens.
cargo de provimento efetivo adquirirá estabilidade no serviço público ao § 1o Na hipótese de o cargo ter sido extinto, o servidor ficará em
completar 2 (dois) anos de efetivo exercício. (prazo 3 anos - vide EMC nº disponibilidade, observado o disposto nos arts. 30 e 31.
19) § 2o Encontrando-se provido o cargo, o seu eventual ocupante será
Art. 22. O servidor estável só perderá o cargo em virtude de sentença reconduzido ao cargo de origem, sem direito à indenização ou aproveitado
judicial transitada em julgado ou de processo administrativo disciplinar no em outro cargo, ou, ainda, posto em disponibilidade.
qual lhe seja assegurada ampla defesa. Seção X
Seção VI Da Recondução
Da Transferência Art. 29. Recondução é o retorno do servidor estável ao cargo
Art. 23. (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) anteriormente ocupado e decorrerá de:
I - inabilitação em estágio probatório relativo a outro cargo;
Seção VII II - reintegração do anterior ocupante.
Da Readaptação Parágrafo único. Encontrando-se provido o cargo de origem, o servidor
Art. 24. Readaptação é a investidura do servidor em cargo de será aproveitado em outro, observado o disposto no art. 30.
atribuições e responsabilidades compatíveis com a limitação que tenha Seção XI
sofrido em sua capacidade física ou mental verificada em inspeção médica. Da Disponibilidade e do Aproveitamento
§ 1o Se julgado incapaz para o serviço público, o readaptando será Art. 30. O retorno à atividade de servidor em disponibilidade far-se-á
aposentado. mediante aproveitamento obrigatório em cargo de atribuições e
§ 2o A readaptação será efetivada em cargo de atribuições afins, vencimentos compatíveis com o anteriormente ocupado.
respeitada a habilitação exigida, nível de escolaridade e equivalência de Art. 31. O órgão Central do Sistema de Pessoal Civil determinará o
vencimentos e, na hipótese de inexistência de cargo vago, o servidor imediato aproveitamento de servidor em disponibilidade em vaga que vier a
exercerá suas atribuições como excedente, até a ocorrência de ocorrer nos órgãos ou entidades da Administração Pública Federal.
vaga.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Parágrafo único. Na hipótese prevista no § 3o do art. 37, o servidor
Seção VIII posto em disponibilidade poderá ser mantido sob responsabilidade do
Da Reversão órgão central do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal -
(Regulamento Dec. nº 3.644, de 30.11.2000) SIPEC, até o seu adequado aproveitamento em outro órgão ou entidade.
Art. 25. Reversão é o retorno à atividade de servidor aposentado: (Parágrafo incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
(Redação dada pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) Art. 32. Será tornado sem efeito o aproveitamento e cassada a
I - por invalidez, quando junta médica oficial declarar insubsistentes os disponibilidade se o servidor não entrar em exercício no prazo legal, salvo
motivos da aposentadoria; ou (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, doença comprovada por junta médica oficial.
de 4.9.2001) Capítulo II
II - no interesse da administração, desde que: (Incluído pela Medida Da Vacância
Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) Art. 33. A vacância do cargo público decorrerá de:
a) tenha solicitado a reversão; (Incluído pela Medida Provisória nº I - exoneração;
2.225-45, de 4.9.2001) II - demissão;
b) a aposentadoria tenha sido voluntária; (Incluído pela Medida III - promoção;
Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) IV - (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
c) estável quando na atividade; (Incluído pela Medida Provisória nº V - (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
2.225-45, de 4.9.2001) VI - readaptação;
d) a aposentadoria tenha ocorrido nos cinco anos anteriores à VII - aposentadoria;
solicitação; (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) VIII - posse em outro cargo inacumulável;
e) haja cargo vago. (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de IX - falecimento.
4.9.2001) Art. 34. A exoneração de cargo efetivo dar-se-á a pedido do servidor,
§ 1o A reversão far-se-á no mesmo cargo ou no cargo resultante de ou de ofício.
sua transformação. (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de Parágrafo único. A exoneração de ofício dar-se-á:
4.9.2001) I - quando não satisfeitas as condições do estágio probatório;
§ 2o O tempo em que o servidor estiver em exercício será considerado II - quando, tendo tomado posse, o servidor não entrar em exercício no
para concessão da aposentadoria. (Incluído pela Medida Provisória nº prazo estabelecido.
2.225-45, de 4.9.2001) Art. 35. A exoneração de cargo em comissão dar-se-á:
§ 3o No caso do inciso I, encontrando-se provido o cargo, o servidor Art. 35. A exoneração de cargo em comissão e a dispensa de função
exercerá suas atribuições como excedente, até a ocorrência de vaga. de confiança dar-se-á: (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
(Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) I - a juízo da autoridade competente;
II - a pedido do próprio servidor.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 31 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Capítulo III ou regulamentares do titular e na vacância do cargo, hipóteses em que
Da Remoção e da Redistribuição deverá optar pela remuneração de um deles durante o respectivo período.
Seção I (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
Da Remoção § 2o O substituto fará jus à retribuição pelo exercício do cargo ou
Art. 36. Remoção é o deslocamento do servidor, a pedido ou de ofício, função de direção ou chefia ou de cargo de Natureza Especial, nos casos
no âmbito do mesmo quadro, com ou sem mudança de sede. dos afastamentos ou impedimentos legais do titular, superiores a trinta dias
Parágrafo único. Para fins do disposto neste artigo, entende-se por consecutivos, paga na proporção dos dias de efetiva substituição, que
modalidades de remoção: (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) excederem o referido período. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
I - de ofício, no interesse da Administração; (Incluído pela Lei nº 9.527, 10.12.97)
de 10.12.97) Art. 39. O disposto no artigo anterior aplica-se aos titulares de unidades
II - a pedido, a critério da Administração; (Incluído pela Lei nº 9.527, de administrativas organizadas em nível de assessoria.
10.12.97) Título III
III - a pedido, para outra localidade, independentemente do interesse Dos Direitos e Vantagens
da Administração: (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Capítulo I
a) para acompanhar cônjuge ou companheiro, também servidor público Do Vencimento e da Remuneração
civil ou militar, de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Art. 40. Vencimento é a retribuição pecuniária pelo exercício de cargo
Federal e dos Municípios, que foi deslocado no interesse da Administração; público, com valor fixado em lei.
(Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Art. 41. Remuneração é o vencimento do cargo efetivo, acrescido das
b) por motivo de saúde do servidor, cônjuge, companheiro ou vantagens pecuniárias permanentes estabelecidas em lei.
dependente que viva às suas expensas e conste do seu assentamento § 1o A remuneração do servidor investido em função ou cargo em
funcional, condicionada à comprovação por junta médica oficial; (Incluído comissão será paga na forma prevista no art. 62.
pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) § 2o O servidor investido em cargo em comissão de órgão ou entidade
c) em virtude de processo seletivo promovido, na hipótese em que o diversa da de sua lotação receberá a remuneração de acordo com o
número de interessados for superior ao número de vagas, de acordo com estabelecido no § 1o do art. 93.
normas preestabelecidas pelo órgão ou entidade em que aqueles estejam § 3o O vencimento do cargo efetivo, acrescido das vantagens de
lotados.(Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) caráter permanente, é irredutível.
§ 4o É assegurada a isonomia de vencimentos para cargos de
Seção II atribuições iguais ou assemelhadas do mesmo Poder, ou entre servidores
Da Redistribuição dos três Poderes, ressalvadas as vantagens de caráter individual e as
Art. 37. Redistribuição é o deslocamento de cargo de provimento relativas à natureza ou ao local de trabalho.
efetivo, ocupado ou vago no âmbito do quadro geral de pessoal, para outro § 5o Nenhum servidor receberá remuneração inferior ao salário
órgão ou entidade do mesmo Poder, com prévia apreciação do órgão mínimo. (Incluído pela Lei nº 11.784, de 2008
central do SIPEC, observados os seguintes preceitos: (Redação dada pela Art. 42. Nenhum servidor poderá perceber, mensalmente, a título de
Lei nº 9.527, de 10.12.97) remuneração, importância superior à soma dos valores percebidos como
I - interesse da administração; (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) remuneração, em espécie, a qualquer título, no âmbito dos respectivos
II - equivalência de vencimentos; (Incluído pela Lei nº 9.527, de Poderes, pelos Ministros de Estado, por membros do Congresso Nacional e
10.12.97) Ministros do Supremo Tribunal Federal.
III - manutenção da essência das atribuições do cargo; (Incluído pela Parágrafo único. Excluem-se do teto de remuneração as vantagens
Lei nº 9.527, de 10.12.97) previstas nos incisos II a VII do art. 61.
IV - vinculação entre os graus de responsabilidade e complexidade das Art. 43. (Revogado pela Lei nº 9.624, de 2.4.98)
atividades; (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Art. 44. O servidor perderá:
V - mesmo nível de escolaridade, especialidade ou habilitação I - a remuneração do dia em que faltar ao serviço, sem motivo
profissional; (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) justificado; (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
VI - compatibilidade entre as atribuições do cargo e as finalidades II - a parcela de remuneração diária, proporcional aos atrasos,
institucionais do órgão ou entidade. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) ausências justificadas, ressalvadas as concessões de que trata o art. 97, e
§ 1o A redistribuição ocorrerá ex officio para ajustamento de lotação e
saídas antecipadas, salvo na hipótese de compensação de horário, até o
da força de trabalho às necessidades dos serviços, inclusive nos casos de mês subsequente ao da ocorrência, a ser estabelecida pela chefia imediata.
reorganização, extinção ou criação de órgão ou entidade. (Incluído pela Lei (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
nº 9.527, de 10.12.97) Parágrafo único. As faltas justificadas decorrentes de caso fortuito ou
§ 2o A redistribuição de cargos efetivos vagos se dará mediante ato de força maior poderão ser compensadas a critério da chefia imediata,
conjunto entre o órgão central do SIPEC e os órgãos e entidades da sendo assim consideradas como efetivo exercício. (Incluído pela Lei nº
Administração Pública Federal envolvidos. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 9.527, de 10.12.97)
10.12.97) Art. 45. Salvo por imposição legal, ou mandado judicial, nenhum
§ 3o Nos casos de reorganização ou extinção de órgão ou entidade, desconto incidirá sobre a remuneração ou provento. (Vide Decreto nº 1.502,
extinto o cargo ou declarada sua desnecessidade no órgão ou entidade, o de 1995) (Vide Decreto nº 1.903, de 1996) (Vide Decreto nº 2.065, de 1996)
servidor estável que não for redistribuído será colocado em disponibilidade, (Regulamento) (Regulamento)
até seu aproveitamento na forma dos arts. 30 e 31. (Parágrafo renumerado Parágrafo único. Mediante autorização do servidor, poderá haver
e alterado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) consignação em folha de pagamento a favor de terceiros, a critério da
§ 4o O servidor que não for redistribuído ou colocado em administração e com reposição de custos, na forma definida em
disponibilidade poderá ser mantido sob responsabilidade do órgão central regulamento.
do SIPEC, e ter exercício provisório, em outro órgão ou entidade, até seu Art. 46. As reposições e indenizações ao erário, atualizadas até 30 de
adequado aproveitamento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) junho de 1994, serão previamente comunicadas ao servidor ativo,
Capítulo IV aposentado ou ao pensionista, para pagamento, no prazo máximo de trinta
Da Substituição dias, podendo ser parceladas, a pedido do interessado. (Redação dada
Art. 38. Os servidores investidos em cargo ou função de direção ou pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
chefia e os ocupantes de cargo de Natureza Especial terão substitutos § 1o O valor de cada parcela não poderá ser inferior ao correspondente
indicados no regimento interno ou, no caso de omissão, previamente a dez por cento da remuneração, provento ou pensão. (Redação dada pela
designados pelo dirigente máximo do órgão ou entidade. (Redação dada Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001)
pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) § 2o Quando o pagamento indevido houver ocorrido no mês anterior ao
§ 1o O substituto assumirá automática e cumulativamente, sem do processamento da folha, a reposição será feita imediatamente, em uma
prejuízo do cargo que ocupa, o exercício do cargo ou função de direção ou única parcela. (Redação dada pela Medida Provisória nº 2.225-45, de
chefia e os de Natureza Especial, nos afastamentos, impedimentos legais 4.9.2001)

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 32 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 3o Na hipótese de valores recebidos em decorrência de cumprimento Subseção II
a decisão liminar, a tutela antecipada ou a sentença que venha a ser Das Diárias
revogada ou rescindida, serão eles atualizados até a data da reposição. Art. 58. O servidor que, a serviço, afastar-se da sede em caráter
(Redação dada pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) eventual ou transitório para outro ponto do território nacional ou para o
Art. 47. O servidor em débito com o erário, que for demitido, exonerado exterior, fará jus a passagens e diárias destinadas a indenizar as parcelas
ou que tiver sua aposentadoria ou disponibilidade cassada, terá o prazo de de despesas extraordinária com pousada, alimentação e locomoção
sessenta dias para quitar o débito. (Redação dada pela Medida Provisória urbana, conforme dispuser em regulamento. (Redação dada pela Lei nº
nº 2.225-45, de 4.9.2001) 9.527, de 10.12.97)
Parágrafo único. A não quitação do débito no prazo previsto implicará § 1o A diária será concedida por dia de afastamento, sendo devida pela
sua inscrição em dívida ativa. (Redação dada pela Medida Provisória nº metade quando o deslocamento não exigir pernoite fora da sede, ou
2.225-45, de 4.9.2001) quando a União custear, por meio diverso, as despesas extraordinárias
Art. 48. O vencimento, a remuneração e o provento não serão objeto cobertas por diárias.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
de arresto, sequestro ou penhora, exceto nos casos de prestação de § 2o Nos casos em que o deslocamento da sede constituir exigência
alimentos resultante de decisão judicial. permanente do cargo, o servidor não fará jus a diárias.
§ 3o Também não fará jus a diárias o servidor que se deslocar dentro
Capítulo II da mesma região metropolitana, aglomeração urbana ou microrregião,
Das Vantagens constituídas por municípios limítrofes e regularmente instituídas, ou em
Art. 49. Além do vencimento, poderão ser pagas ao servidor as áreas de controle integrado mantidas com países limítrofes, cuja jurisdição
seguintes vantagens: e competência dos órgãos, entidades e servidores brasileiros considera-se
I - indenizações; estendida, salvo se houver pernoite fora da sede, hipóteses em que as
II - gratificações; diárias pagas serão sempre as fixadas para os afastamentos dentro do
III - adicionais. território nacional. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
§ 1o As indenizações não se incorporam ao vencimento ou provento Art. 59. O servidor que receber diárias e não se afastar da sede, por
para qualquer efeito. qualquer motivo, fica obrigado a restituí-las integralmente, no prazo de 5
§ 2o As gratificações e os adicionais incorporam-se ao vencimento ou (cinco) dias.
provento, nos casos e condições indicados em lei. Parágrafo único. Na hipótese de o servidor retornar à sede em prazo
Art. 50. As vantagens pecuniárias não serão computadas, nem menor do que o previsto para o seu afastamento, restituirá as diárias
acumuladas, para efeito de concessão de quaisquer outros acréscimos recebidas em excesso, no prazo previsto no caput.
pecuniários ulteriores, sob o mesmo título ou idêntico fundamento.
Subseção III
Seção I Da Indenização de Transporte
Das Indenizações Art. 60. Conceder-se-á indenização de transporte ao servidor que
Art. 51. Constituem indenizações ao servidor: realizar despesas com a utilização de meio próprio de locomoção para a
I - ajuda de custo; execução de serviços externos, por força das atribuições próprias do cargo,
II - diárias; conforme se dispuser em regulamento.
III - transporte.
IV - auxílio-moradia.(Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006) Subseção IV
Art. 52. Os valores das indenizações estabelecidas nos incisos I a III do Do Auxílio-Moradia
art. 51, assim como as condições para a sua concessão, serão (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
estabelecidos em regulamento. (Redação dada pela Lei nº 11.355, de Art. 60-A. O auxílio-moradia consiste no ressarcimento das despesas
2006) comprovadamente realizadas pelo servidor com aluguel de moradia ou com
meio de hospedagem administrado por empresa hoteleira, no prazo de um
Subseção I mês após a comprovação da despesa pelo servidor. (Incluído pela Lei nº
Da Ajuda de Custo 11.355, de 2006)
Art. 53. A ajuda de custo destina-se a compensar as despesas de Art. 60-B. Conceder-se-á auxílio-moradia ao servidor se atendidos os
instalação do servidor que, no interesse do serviço, passar a ter exercício seguintes requisitos: (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
em nova sede, com mudança de domicílio em caráter permanente, vedado I - não exista imóvel funcional disponível para uso pelo servidor;
o duplo pagamento de indenização, a qualquer tempo, no caso de o (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
cônjuge ou companheiro que detenha também a condição de servidor, vier II - o cônjuge ou companheiro do servidor não ocupe imóvel funcional;
a ter exercício na mesma sede. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
10.12.97) III - o servidor ou seu cônjuge ou companheiro não seja ou tenha sido
§ 1o Correm por conta da administração as despesas de transporte do proprietário, promitente comprador, cessionário ou promitente cessionário
servidor e de sua família, compreendendo passagem, bagagem e bens de imóvel no Município aonde for exercer o cargo, incluída a hipótese de
pessoais. lote edificado sem averbação de construção, nos doze meses que
§ 2o À família do servidor que falecer na nova sede são assegurados antecederem a sua nomeação; (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
ajuda de custo e transporte para a localidade de origem, dentro do prazo de IV - nenhuma outra pessoa que resida com o servidor receba auxílio-
1 (um) ano, contado do óbito. moradia; (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
§ 3o Não será concedida ajuda de custo nas hipóteses de remoção V - o servidor tenha se mudado do local de residência para ocupar
previstas nos incisos II e III do parágrafo único do art. 36. (Incluído pela cargo em comissão ou função de confiança do Grupo-Direção e
Medida provisória nº 632, de 2013) Assessoramento Superiores - DAS, níveis 4, 5 e 6, de Natureza Especial,
Art. 54. A ajuda de custo é calculada sobre a remuneração do servidor, de Ministro de Estado ou equivalentes; (Incluído pela Lei nº 11.355, de
conforme se dispuser em regulamento, não podendo exceder a importância 2006)
correspondente a 3 (três) meses. VI - o Município no qual assuma o cargo em comissão ou função de
Art. 55. Não será concedida ajuda de custo ao servidor que se afastar confiança não se enquadre nas hipóteses do art. 58, § 3o, em relação ao
do cargo, ou reassumi-lo, em virtude de mandato eletivo. local de residência ou domicílio do servidor; (Incluído pela Lei nº 11.355, de
Art. 56. Será concedida ajuda de custo àquele que, não sendo servidor 2006)
da União, for nomeado para cargo em comissão, com mudança de VII - o servidor não tenha sido domiciliado ou tenha residido no
domicílio. Município, nos últimos doze meses, aonde for exercer o cargo em comissão
Parágrafo único. No afastamento previsto no inciso I do art. 93, a ajuda ou função de confiança, desconsiderando-se prazo inferior a sessenta dias
de custo será paga pelo órgão cessionário, quando cabível. dentro desse período; e (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
Art. 57. O servidor ficará obrigado a restituir a ajuda de custo quando, VIII - o deslocamento não tenha sido por força de alteração de lotação
injustificadamente, não se apresentar na nova sede no prazo de 30 (trinta) ou nomeação para cargo efetivo. (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
dias.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 33 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
IX - o deslocamento tenha ocorrido após 30 de junho de 2006. (Incluído Subseção III
pela Lei nº 11.490, de 2007) Do Adicional por Tempo de Serviço
Parágrafo único. Para fins do inciso VII, não será considerado o prazo Art. 67. (Revogado pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 2001,
no qual o servidor estava ocupando outro cargo em comissão relacionado respeitadas as situações constituídas até 8.3.1999)
no inciso V. (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006)
Art. 60-C. (Revogado pela Medida provisória nº 632, de 2013) Subseção IV
Art. 60-D. O valor mensal do auxílio-moradia é limitado a 25% (vinte e Dos Adicionais de Insalubridade,
cinco por cento) do valor do cargo em comissão, função comissionada ou Periculosidade ou Atividades Penosas
cargo de Ministro de Estado ocupado. (Incluído pela Lei nº 11.784, de 2008 Art. 68. Os servidores que trabalhem com habitualidade em locais
§ 1o O valor do auxílio-moradia não poderá superar 25% (vinte e cinco insalubres ou em contato permanente com substâncias tóxicas, radioativas
por cento) da remuneração de Ministro de Estado. (Incluído pela Lei nº ou com risco de vida, fazem jus a um adicional sobre o vencimento do
11.784, de 2008 cargo efetivo.
§ 2o Independentemente do valor do cargo em comissão ou função § 1o O servidor que fizer jus aos adicionais de insalubridade e de
comissionada, fica garantido a todos os que preencherem os requisitos o periculosidade deverá optar por um deles.
ressarcimento até o valor de R$ 1.800,00 (mil e oitocentos reais). (Incluído § 2o O direito ao adicional de insalubridade ou periculosidade cessa
pela Lei nº 11.784, de 2008 com a eliminação das condições ou dos riscos que deram causa a sua
Art. 60-E. No caso de falecimento, exoneração, colocação de imóvel concessão.
funcional à disposição do servidor ou aquisição de imóvel, o auxílio-moradia Art. 69. Haverá permanente controle da atividade de servidores em
continuará sendo pago por um mês. (Incluído pela Lei nº 11.355, de 2006) operações ou locais considerados penosos, insalubres ou perigosos.
Parágrafo único. A servidora gestante ou lactante será afastada,
Seção II enquanto durar a gestação e a lactação, das operações e locais previstos
Das Gratificações e Adicionais neste artigo, exercendo suas atividades em local salubre e em serviço não
Art. 61. Além do vencimento e das vantagens previstas nesta Lei, serão penoso e não perigoso.
deferidos aos servidores as seguintes retribuições, gratificações e Art. 70. Na concessão dos adicionais de atividades penosas, de
adicionais: (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) insalubridade e de periculosidade, serão observadas as situações
I - retribuição pelo exercício de função de direção, chefia e estabelecidas em legislação específica.
assessoramento; (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Art. 71. O adicional de atividade penosa será devido aos servidores em
II - gratificação natalina; exercício em zonas de fronteira ou em localidades cujas condições de vida
III ; (Revogado pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) o justifiquem, nos termos, condições e limites fixados em regulamento.
IV - adicional pelo exercício de atividades insalubres, perigosas ou Art. 72. Os locais de trabalho e os servidores que operam com Raios X
penosas; ou substâncias radioativas serão mantidos sob controle permanente, de
V - adicional pela prestação de serviço extraordinário; modo que as doses de radiação ionizante não ultrapassem o nível máximo
VI - adicional noturno; previsto na legislação própria.
VII - adicional de férias; Parágrafo único. Os servidores a que se refere este artigo serão
VIII - outros, relativos ao local ou à natureza do trabalho. submetidos a exames médicos a cada 6 (seis) meses.
IX - gratificação por encargo de curso ou concurso. (Incluído pela Lei nº
11.314 de 2006) Subseção V
Do Adicional por Serviço Extraordinário
Subseção I Art. 73. O serviço extraordinário será remunerado com acréscimo de
Da Retribuição pelo Exercício de Função de Direção, Chefia e 50% (cinquenta por cento) em relação à hora normal de trabalho.
Assessoramento Art. 74. Somente será permitido serviço extraordinário para atender a
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) situações excepcionais e temporárias, respeitado o limite máximo de 2
Art. 62. Ao servidor ocupante de cargo efetivo investido em função de (duas) horas por jornada.
direção, chefia ou assessoramento, cargo de provimento em comissão ou Subseção VI
de Natureza Especial é devida retribuição pelo seu exercício.(Redação Do Adicional Noturno
dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Art. 75. O serviço noturno, prestado em horário compreendido entre 22
Parágrafo único. Lei específica estabelecerá a remuneração dos (vinte e duas) horas de um dia e 5 (cinco) horas do dia seguinte, terá o
cargos em comissão de que trata o inciso II do art. 9o. (Redação dada pela valor-hora acrescido de 25% (vinte e cinco por cento), computando-se cada
Lei nº 9.527, de 10.12.97) hora como cinquenta e dois minutos e trinta segundos.
Art. 62-A. Fica transformada em Vantagem Pessoal Nominalmente Parágrafo único. Em se tratando de serviço extraordinário, o acréscimo
Identificada - VPNI a incorporação da retribuição pelo exercício de função de que trata este artigo incidirá sobre a remuneração prevista no art. 73.
de direção, chefia ou assessoramento, cargo de provimento em comissão
ou de Natureza Especial a que se referem os arts. 3º e 10 da Lei no 8.911, Subseção VII
de 11 de julho de 1994, e o art. 3o da Lei no 9.624, de 2 de abril de 1998. Do Adicional de Férias
(Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) Art. 76. Independentemente de solicitação, será pago ao servidor, por
Parágrafo único. A VPNI de que trata o caput deste artigo somente ocasião das férias, um adicional correspondente a 1/3 (um terço) da
estará sujeita às revisões gerais de remuneração dos servidores públicos remuneração do período das férias.
federais. (Incluído pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) Parágrafo único. No caso de o servidor exercer função de direção,
chefia ou assessoramento, ou ocupar cargo em comissão, a respectiva
Subseção II vantagem será considerada no cálculo do adicional de que trata este artigo.
Da Gratificação Natalina
Art. 63. A gratificação natalina corresponde a 1/12 (um doze avos) da Subseção VIII
remuneração a que o servidor fizer jus no mês de dezembro, por mês de Da Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso
exercício no respectivo ano. (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006)
Parágrafo único. A fração igual ou superior a 15 (quinze) dias será Art. 76-A. A Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso é devida
considerada como mês integral. ao servidor que, em caráter eventual: (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006)
Art. 64. A gratificação será paga até o dia 20 (vinte) do mês de (Regulamento)
dezembro de cada ano. I - atuar como instrutor em curso de formação, de desenvolvimento ou
Parágrafo único. (VETADO). de treinamento regularmente instituído no âmbito da administração pública
Art. 65. O servidor exonerado perceberá sua gratificação natalina, federal; (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006)
proporcionalmente aos meses de exercício, calculada sobre a remuneração II - participar de banca examinadora ou de comissão para exames
do mês da exoneração. orais, para análise curricular, para correção de provas discursivas, para
Art. 66. A gratificação natalina não será considerada para cálculo de elaboração de questões de provas ou para julgamento de recursos
qualquer vantagem pecuniária. intentados por candidatos; (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006)

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 34 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
III - participar da logística de preparação e de realização de concurso máxima do órgão ou entidade.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de
público envolvendo atividades de planejamento, coordenação, supervisão, 10.12.97) (Férias de Ministro - Vide)
execução e avaliação de resultado, quando tais atividades não estiverem Parágrafo único. O restante do período interrompido será gozado de
incluídas entre as suas atribuições permanentes; (Incluído pela Lei nº uma só vez, observado o disposto no art. 77. (Incluído pela Lei nº 9.527, de
11.314 de 2006) 10.12.97)
IV - participar da aplicação, fiscalizar ou avaliar provas de exame Capítulo IV
vestibular ou de concurso público ou supervisionar essas atividades. Das Licenças
(Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006) Seção I
§ 1o Os critérios de concessão e os limites da gratificação de que trata Disposições Gerais
este artigo serão fixados em regulamento, observados os seguintes Art. 81. Conceder-se-á ao servidor licença:
parâmetros: (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006) I - por motivo de doença em pessoa da família;
I - o valor da gratificação será calculado em horas, observadas a II - por motivo de afastamento do cônjuge ou companheiro;
natureza e a complexidade da atividade exercida; (Incluído pela Lei nº III - para o serviço militar;
11.314 de 2006) IV - para atividade política;
II - a retribuição não poderá ser superior ao equivalente a 120 (cento e V - para capacitação; (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
vinte) horas de trabalho anuais, ressalvada situação de excepcionalidade, VI - para tratar de interesses particulares;
devidamente justificada e previamente aprovada pela autoridade máxima VII - para desempenho de mandato classista.
do órgão ou entidade, que poderá autorizar o acréscimo de até 120 (cento § 1o A licença prevista no inciso I do caput deste artigo bem como cada
e vinte) horas de trabalho anuais; (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006) uma de suas prorrogações serão precedidas de exame por perícia médica
III - o valor máximo da hora trabalhada corresponderá aos seguintes oficial, observado o disposto no art. 204 desta Lei. (Redação dada pela Lei
percentuais, incidentes sobre o maior vencimento básico da administração nº 11.907, de 2009)
pública federal: (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006) § 2o (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
a) 2,2% (dois inteiros e dois décimos por cento), em se tratando de § 3o É vedado o exercício de atividade remunerada durante o período
atividades previstas nos incisos I e II do caput deste artigo; (Redação dada da licença prevista no inciso I deste artigo.
pela Lei nº 11.501, de 2007) Art. 82. A licença concedida dentro de 60 (sessenta) dias do término de
b) 1,2% (um inteiro e dois décimos por cento), em se tratando de outra da mesma espécie será considerada como prorrogação.
atividade prevista nos incisos III e IV do caput deste artigo. (Redação dada
pela Lei nº 11.501, de 2007) Seção II
Da Licença por Motivo de Doença em Pessoa da Família
§ 2o A Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso somente será
paga se as atividades referidas nos incisos do caput deste artigo forem Art. 83. Poderá ser concedida licença ao servidor por motivo de doença
exercidas sem prejuízo das atribuições do cargo de que o servidor for do cônjuge ou companheiro, dos pais, dos filhos, do padrasto ou madrasta
titular, devendo ser objeto de compensação de carga horária quando e enteado, ou dependente que viva a suas expensas e conste do seu
desempenhadas durante a jornada de trabalho, na forma do § 4o do art. 98 assentamento funcional, mediante comprovação por perícia médica oficial.
desta Lei. (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006) (Redação dada pela Lei nº 11.907, de 2009)
§ 3o A Gratificação por Encargo de Curso ou Concurso não se § 1o A licença somente será deferida se a assistência direta do
incorpora ao vencimento ou salário do servidor para qualquer efeito e não servidor for indispensável e não puder ser prestada simultaneamente com o
poderá ser utilizada como base de cálculo para quaisquer outras exercício do cargo ou mediante compensação de horário, na forma do
vantagens, inclusive para fins de cálculo dos proventos da aposentadoria e disposto no inciso II do art. 44. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
das pensões. (Incluído pela Lei nº 11.314 de 2006) 10.12.97)
§ 2o A licença de que trata o caput, incluídas as prorrogações, poderá
Capítulo III ser concedida a cada período de doze meses nas seguintes condições:
Das Férias (Redação dada pela Lei nº 12.269, de 2010)
Art. 77. O servidor fará jus a trinta dias de férias, que podem ser I - por até 60 (sessenta) dias, consecutivos ou não, mantida a
acumuladas, até o máximo de dois períodos, no caso de necessidade do remuneração do servidor; e (Incluído pela Lei nº 12.269, de 2010)
serviço, ressalvadas as hipóteses em que haja legislação específica. II - por até 90 (noventa) dias, consecutivos ou não, sem remuneração.
(Redação dada pela Lei nº 9.525, de 10.12.97) (Férias de Ministro - Vide) (Incluído pela Lei nº 12.269, de 2010)
§ 1o Para o primeiro período aquisitivo de férias serão exigidos 12 § 3o O início do interstício de 12 (doze) meses será contado a partir da
(doze) meses de exercício. data do deferimento da primeira licença concedida. (Incluído pela Lei nº
§ 2o É vedado levar à conta de férias qualquer falta ao serviço. 12.269, de 2010)
§ 3o As férias poderão ser parceladas em até três etapas, desde que § 4o A soma das licenças remuneradas e das licenças não
assim requeridas pelo servidor, e no interesse da administração pública. remuneradas, incluídas as respectivas prorrogações, concedidas em um
(Incluído pela Lei nº 9.525, de 10.12.97) mesmo período de 12 (doze) meses, observado o disposto no § 3o, não
Art. 78. O pagamento da remuneração das férias será efetuado até 2 poderá ultrapassar os limites estabelecidos nos incisos I e II do § 2o.
(dois) dias antes do início do respectivo período, observando-se o disposto (Incluído pela Lei nº 12.269, de 2010)
no § 1o deste artigo. (Férias de Ministro - Vide)
§ 1° e § 2° (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Seção III
§ 3o O servidor exonerado do cargo efetivo, ou em comissão, Da Licença por Motivo de Afastamento do Cônjuge
perceberá indenização relativa ao período das férias a que tiver direito e ao Art. 84. Poderá ser concedida licença ao servidor para acompanhar
incompleto, na proporção de um doze avos por mês de efetivo exercício, ou cônjuge ou companheiro que foi deslocado para outro ponto do território
fração superior a quatorze dias. (Incluído pela Lei nº 8.216, de 13.8.91) nacional, para o exterior ou para o exercício de mandato eletivo dos
§ 4o A indenização será calculada com base na remuneração do mês Poderes Executivo e Legislativo.
em que for publicado o ato exoneratório. (Incluído pela Lei nº 8.216, de § 1o A licença será por prazo indeterminado e sem remuneração.
13.8.91) § 2o No deslocamento de servidor cujo cônjuge ou companheiro
§ 5o Em caso de parcelamento, o servidor receberá o valor adicional também seja servidor público, civil ou militar, de qualquer dos Poderes da
previsto no inciso XVII do art. 7o da Constituição Federal quando da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, poderá haver
utilização do primeiro período. (Incluído pela Lei nº 9.525, de 10.12.97) exercício provisório em órgão ou entidade da Administração Federal direta,
Art. 79. O servidor que opera direta e permanentemente com Raios X autárquica ou fundacional, desde que para o exercício de atividade
ou substâncias radioativas gozará 20 (vinte) dias consecutivos de férias, compatível com o seu cargo. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
por semestre de atividade profissional, proibida em qualquer hipótese a 10.12.97)
acumulação. Seção IV
Art. 80. As férias somente poderão ser interrompidas por motivo de Da Licença para o Serviço Militar
calamidade pública, comoção interna, convocação para júri, serviço militar Art. 85. Ao servidor convocado para o serviço militar será concedida
ou eleitoral, ou por necessidade do serviço declarada pela autoridade licença, na forma e condições previstas na legislação específica.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 35 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Parágrafo único. Concluído o serviço militar, o servidor terá até 30 dos Municípios, nas seguintes hipóteses: (Redação dada pela Lei nº 8.270,
(trinta) dias sem remuneração para reassumir o exercício do cargo. de 17.12.91) (Regulamento) (Vide Decreto nº 4.493, de 3.12.2002)
(Regulamento)
Seção V I - para exercício de cargo em comissão ou função de confiança;
Da Licença para Atividade Política (Redação dada pela Lei nº 8.270, de 17.12.91)
Art. 86. O servidor terá direito a licença, sem remuneração, durante o II - em casos previstos em leis específicas.(Redação dada pela Lei nº
período que mediar entre a sua escolha em convenção partidária, como 8.270, de 17.12.91)
candidato a cargo eletivo, e a véspera do registro de sua candidatura § 1o Na hipótese do inciso I, sendo a cessão para órgãos ou entidades
perante a Justiça Eleitoral. dos Estados, do Distrito Federal ou dos Municípios, o ônus da remuneração
§ 1o O servidor candidato a cargo eletivo na localidade onde será do órgão ou entidade cessionária, mantido o ônus para o cedente nos
desempenha suas funções e que exerça cargo de direção, chefia, demais casos. (Redação dada pela Lei nº 8.270, de 17.12.91)
assessoramento, arrecadação ou fiscalização, dele será afastado, a partir § 2º Na hipótese de o servidor cedido a empresa pública ou sociedade
do dia imediato ao do registro de sua candidatura perante a Justiça de economia mista, nos termos das respectivas normas, optar pela
Eleitoral, até o décimo dia seguinte ao do pleito. (Redação dada pela Lei nº remuneração do cargo efetivo ou pela remuneração do cargo efetivo
9.527, de 10.12.97) acrescida de percentual da retribuição do cargo em comissão, a entidade
§ 2o A partir do registro da candidatura e até o décimo dia seguinte ao cessionária efetuará o reembolso das despesas realizadas pelo órgão ou
da eleição, o servidor fará jus à licença, assegurados os vencimentos do entidade de origem. (Redação dada pela Lei nº 11.355, de 2006)
cargo efetivo, somente pelo período de três meses. (Redação dada pela Lei § 3o A cessão far-se-á mediante Portaria publicada no Diário Oficial da
nº 9.527, de 10.12.97) União. (Redação dada pela Lei nº 8.270, de 17.12.91)
Seção VI § 4o Mediante autorização expressa do Presidente da República, o
Da Licença-Prêmio por Assiduidade servidor do Poder Executivo poderá ter exercício em outro órgão da
Da Licença para Capacitação Administração Federal direta que não tenha quadro próprio de pessoal,
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) para fim determinado e a prazo certo. (Incluído pela Lei nº 8.270, de
Art. 87. Após cada quinquênio de efetivo exercício, o servidor poderá, 17.12.91)
no interesse da Administração, afastar-se do exercício do cargo efetivo, § 5º Aplica-se à União, em se tratando de empregado ou servidor por
com a respectiva remuneração, por até três meses, para participar de curso ela requisitado, as disposições dos §§ 1º e 2º deste artigo. (Redação dada
de capacitação profissional. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) pela Lei nº 10.470, de 25.6.2002)
Parágrafo único. Os períodos de licença de que trata o caput não são § 6º As cessões de empregados de empresa pública ou de sociedade
acumuláveis.(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) de economia mista, que receba recursos de Tesouro Nacional para o
Art. 88. (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) custeio total ou parcial da sua folha de pagamento de pessoal, independem
Art. 89. (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) das disposições contidas nos incisos I e II e §§ 1º e 2º deste artigo, ficando
Art. 90. (VETADO). o exercício do empregado cedido condicionado a autorização específica do
Seção VII Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, exceto nos casos de
Da Licença para Tratar de Interesses Particulares ocupação de cargo em comissão ou função gratificada. (Incluído pela Lei nº
Art. 91. A critério da Administração, poderão ser concedidas ao 10.470, de 25.6.2002)
servidor ocupante de cargo efetivo, desde que não esteja em estágio § 7° O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, com a
probatório, licenças para o trato de assuntos particulares pelo prazo de até finalidade de promover a composição da força de trabalho dos órgãos e
três anos consecutivos, sem remuneração. (Redação dada pela Medida entidades da Administração Pública Federal, poderá determinar a lotação
Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) ou o exercício de empregado ou servidor, independentemente da
Parágrafo único. A licença poderá ser interrompida, a qualquer tempo, observância do constante no inciso I e nos §§ 1º e 2º deste artigo. (Incluído
a pedido do servidor ou no interesse do serviço. (Redação dada pela pela Lei nº 10.470, de 25.6.2002) (Vide Decreto nº 5.375, de 2005)
Medida Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) Seção II
Seção VIII Do Afastamento para Exercício de Mandato Eletivo
Da Licença para o Desempenho de Mandato Classista Art. 94. Ao servidor investido em mandato eletivo aplicam-se as
Art. 92. É assegurado ao servidor o direito à licença sem remuneração seguintes disposições:
para o desempenho de mandato em confederação, federação, associação I - tratando-se de mandato federal, estadual ou distrital, ficará afastado
de classe de âmbito nacional, sindicato representativo da categoria ou do cargo;
entidade fiscalizadora da profissão ou, ainda, para participar de gerência ou II - investido no mandato de Prefeito, será afastado do cargo, sendo-lhe
administração em sociedade cooperativa constituída por servidores facultado optar pela sua remuneração;
públicos para prestar serviços a seus membros, observado o disposto na III - investido no mandato de vereador:
alínea c do inciso VIII do art. 102 desta Lei, conforme disposto em a) havendo compatibilidade de horário, perceberá as vantagens de seu
regulamento e observados os seguintes limites: (Redação dada pela Lei nº cargo, sem prejuízo da remuneração do cargo eletivo;
11.094, de 2005) b) não havendo compatibilidade de horário, será afastado do cargo,
I - para entidades com até 5.000 associados, um servidor; (Inciso sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração.
incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) § 1o No caso de afastamento do cargo, o servidor contribuirá para a
II - para entidades com 5.001 a 30.000 associados, dois servidores; seguridade social como se em exercício estivesse.
(Inciso incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) § 2o O servidor investido em mandato eletivo ou classista não poderá
III - para entidades com mais de 30.000 associados, três servidores. ser removido ou redistribuído de ofício para localidade diversa daquela
(Inciso incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) onde exerce o mandato.
§ 1o Somente poderão ser licenciados servidores eleitos para cargos Seção III
de direção ou representação nas referidas entidades, desde que Do Afastamento para Estudo ou Missão no Exterior
cadastradas no Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado. Art. 95. O servidor não poderá ausentar-se do País para estudo ou
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) missão oficial, sem autorização do Presidente da República, Presidente dos
§ 2° A licença terá duração igual à do mandato, podendo ser Órgãos do Poder Legislativo e Presidente do Supremo Tribunal Federal.
prorrogada, no caso de reeleição, e por uma única vez. § 1o A ausência não excederá a 4 (quatro) anos, e finda a missão ou
estudo, somente decorrido igual período, será permitida nova ausência.
Capítulo V § 2o Ao servidor beneficiado pelo disposto neste artigo não será
Dos Afastamentos concedida exoneração ou licença para tratar de interesse particular antes
Seção I de decorrido período igual ao do afastamento, ressalvada a hipótese de
Do Afastamento para Servir a Outro Órgão ou Entidade ressarcimento da despesa havida com seu afastamento.
Art. 93. O servidor poderá ser cedido para ter exercício em outro órgão § 3o O disposto neste artigo não se aplica aos servidores da carreira
ou entidade dos Poderes da União, dos Estados, ou do Distrito Federal e diplomática.
Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 36 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 4o As hipóteses, condições e formas para a autorização de que trata semanal do trabalho. (Parágrafo renumerado e alterado pela Lei nº 9.527,
este artigo, inclusive no que se refere à remuneração do servidor, serão de 10.12.97)
disciplinadas em regulamento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) § 2o Também será concedido horário especial ao servidor portador de
Art. 96. O afastamento de servidor para servir em organismo deficiência, quando comprovada a necessidade por junta médica oficial,
internacional de que o Brasil participe ou com o qual coopere dar-se-á com independentemente de compensação de horário. (Incluído pela Lei nº
perda total da remuneração. (Vide Decreto nº 3.456, de 2000) 9.527, de 10.12.97)
§ 3o As disposições do parágrafo anterior são extensivas ao servidor
Seção IV que tenha cônjuge, filho ou dependente portador de deficiência física,
(Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) exigindo-se, porém, neste caso, compensação de horário na forma do
Do Afastamento para Participação em Programa de Pós-Graduação inciso II do art. 44. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
Stricto Sensu no País § 4o Será igualmente concedido horário especial, vinculado à
Art. 96-A. O servidor poderá, no interesse da Administração, e desde compensação de horário a ser efetivada no prazo de até 1 (um) ano, ao
que a participação não possa ocorrer simultaneamente com o exercício do servidor que desempenhe atividade prevista nos incisos I e II do caput do
cargo ou mediante compensação de horário, afastar-se do exercício do art. 76-A desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 11.501, de 2007)
cargo efetivo, com a respectiva remuneração, para participar em programa Art. 99. Ao servidor estudante que mudar de sede no interesse da
de pós-graduação stricto sensu em instituição de ensino superior no País. administração é assegurada, na localidade da nova residência ou na mais
(Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) próxima, matrícula em instituição de ensino congênere, em qualquer época,
§ 1o Ato do dirigente máximo do órgão ou entidade definirá, em independentemente de vaga.
conformidade com a legislação vigente, os programas de capacitação e os Parágrafo único. O disposto neste artigo estende-se ao cônjuge ou
critérios para participação em programas de pós-graduação no País, com companheiro, aos filhos, ou enteados do servidor que vivam na sua
ou sem afastamento do servidor, que serão avaliados por um comitê companhia, bem como aos menores sob sua guarda, com autorização
constituído para este fim. (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) judicial.
§ 2o Os afastamentos para realização de programas de mestrado e
doutorado somente serão concedidos aos servidores titulares de cargos Capítulo VII
efetivos no respectivo órgão ou entidade há pelo menos 3 (três) anos para Do Tempo de Serviço
mestrado e 4 (quatro) anos para doutorado, incluído o período de estágio Art. 100. É contado para todos os efeitos o tempo de serviço público
probatório, que não tenham se afastado por licença para tratar de assuntos federal, inclusive o prestado às Forças Armadas.
particulares para gozo de licença capacitação ou com fundamento neste Art. 101. A apuração do tempo de serviço será feita em dias, que serão
artigo nos 2 (dois) anos anteriores à data da solicitação de afastamento. convertidos em anos, considerado o ano como de trezentos e sessenta e
(Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) cinco dias.
§ 3o Os afastamentos para realização de programas de pós-doutorado Art. 102. Além das ausências ao serviço previstas no art. 97, são
somente serão concedidos aos servidores titulares de cargos efetivo no considerados como de efetivo exercício os afastamentos em virtude de:
respectivo órgão ou entidade há pelo menos quatro anos, incluído o I - férias;
período de estágio probatório, e que não tenham se afastado por licença II - exercício de cargo em comissão ou equivalente, em órgão ou
para tratar de assuntos particulares ou com fundamento neste artigo, nos entidade dos Poderes da União, dos Estados, Municípios e Distrito Federal;
quatro anos anteriores à data da solicitação de afastamento. (Redação III - exercício de cargo ou função de governo ou administração, em
dada pela Lei nº 12.269, de 2010) qualquer parte do território nacional, por nomeação do Presidente da
§ 4o Os servidores beneficiados pelos afastamentos previstos nos §§ República;
1o, 2o e 3o deste artigo terão que permanecer no exercício de suas IV - participação em programa de treinamento regularmente instituído
funções após o seu retorno por um período igual ao do afastamento ou em programa de pós-graduação stricto sensu no País, conforme
concedido. (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) dispuser o regulamento; (Redação dada pela Lei nº 11.907, de 2009)
§ 5o Caso o servidor venha a solicitar exoneração do cargo ou V - desempenho de mandato eletivo federal, estadual, municipal ou do
aposentadoria, antes de cumprido o período de permanência previsto no § Distrito Federal, exceto para promoção por merecimento;
4o deste artigo, deverá ressarcir o órgão ou entidade, na forma do art. 47 VI - júri e outros serviços obrigatórios por lei;
da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990, dos gastos com seu VII - missão ou estudo no exterior, quando autorizado o afastamento,
aperfeiçoamento. (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) conforme dispuser o regulamento; (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
§ 6o Caso o servidor não obtenha o título ou grau que justificou seu 10.12.97)
afastamento no período previsto, aplica-se o disposto no § 5o deste artigo, VIII - licença:
salvo na hipótese comprovada de força maior ou de caso fortuito, a critério a) à gestante, à adotante e à paternidade;
do dirigente máximo do órgão ou entidade. (Incluído pela Lei nº 11.907, de b) para tratamento da própria saúde, até o limite de vinte e quatro
2009) meses, cumulativo ao longo do tempo de serviço público prestado à União,
§ 7o Aplica-se à participação em programa de pós-graduação no em cargo de provimento efetivo; (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
Exterior, autorizado nos termos do art. 95 desta Lei, o disposto nos §§ 1o a 10.12.97)
6o deste artigo. (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) c) para o desempenho de mandato classista ou participação de
gerência ou administração em sociedade cooperativa constituída por
Capítulo VI servidores para prestar serviços a seus membros, exceto para efeito de
Das Concessões promoção por merecimento; (Redação dada pela Lei nº 11.094, de 2005)
Art. 97. Sem qualquer prejuízo, poderá o servidor ausentar-se do d) por motivo de acidente em serviço ou doença profissional;
serviço: (Redação dada pela Medida provisória nº 632, de 2013) e) para capacitação, conforme dispuser o regulamento; (Redação dada
I - por 1 (um) dia, para doação de sangue; pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
II - pelo período comprovadamente necessário para alistamento ou f) por convocação para o serviço militar;
recadastramento eleitoral, limitado, em qualquer caso, a dois dias; e IX - deslocamento para a nova sede de que trata o art. 18;
(Redação dada pela Medida provisória nº 632, de 2013) X - participação em competição desportiva nacional ou convocação
III - por 8 (oito) dias consecutivos em razão de : para integrar representação desportiva nacional, no País ou no exterior,
a) casamento; conforme disposto em lei específica;
b) falecimento do cônjuge, companheiro, pais, madrasta ou padrasto, XI - afastamento para servir em organismo internacional de que o Brasil
filhos, enteados, menor sob guarda ou tutela e irmãos. participe ou com o qual coopere. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
Art. 98. Será concedido horário especial ao servidor estudante, quando Art. 103. Contar-se-á apenas para efeito de aposentadoria e
comprovada a incompatibilidade entre o horário escolar e o da repartição, disponibilidade:
sem prejuízo do exercício do cargo. I - o tempo de serviço público prestado aos Estados, Municípios e
§ 1o Para efeito do disposto neste artigo, será exigida a compensação Distrito Federal;
de horário no órgão ou entidade que tiver exercício, respeitada a duração

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 37 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
II - a licença para tratamento de saúde de pessoal da família do Capítulo I
servidor, com remuneração, que exceder a 30 (trinta) dias em período de Dos Deveres
12 (doze) meses. (Redação dada pela Lei nº 12.269, de 2010) Art. 116. São deveres do servidor:
III - a licença para atividade política, no caso do art. 86, § 2o; I - exercer com zelo e dedicação as atribuições do cargo;
IV - o tempo correspondente ao desempenho de mandato eletivo II - ser leal às instituições a que servir;
federal, estadual, municipal ou distrital, anterior ao ingresso no serviço III - observar as normas legais e regulamentares;
público federal; IV - cumprir as ordens superiores, exceto quando manifestamente
V - o tempo de serviço em atividade privada, vinculada à Previdência ilegais;
Social; V - atender com presteza:
VI - o tempo de serviço relativo a tiro de guerra; a) ao público em geral, prestando as informações requeridas,
VII - o tempo de licença para tratamento da própria saúde que exceder ressalvadas as protegidas por sigilo;
o prazo a que se refere a alínea "b" do inciso VIII do art. 102. (Incluído pela b) à expedição de certidões requeridas para defesa de direito ou
Lei nº 9.527, de 10.12.97) esclarecimento de situações de interesse pessoal;
§ 1o O tempo em que o servidor esteve aposentado será contado c) às requisições para a defesa da Fazenda Pública.
apenas para nova aposentadoria. VI - levar as irregularidades de que tiver ciência em razão do cargo ao
§ 2o Será contado em dobro o tempo de serviço prestado às Forças conhecimento da autoridade superior ou, quando houver suspeita de
Armadas em operações de guerra. envolvimento desta, ao conhecimento de outra autoridade competente para
§ 3o É vedada a contagem cumulativa de tempo de serviço prestado apuração; (Redação dada pela Lei nº 12.527, de 2011)
concomitantemente em mais de um cargo ou função de órgão ou entidades VII - zelar pela economia do material e a conservação do patrimônio
dos Poderes da União, Estado, Distrito Federal e Município, autarquia, público;
fundação pública, sociedade de economia mista e empresa pública. VIII - guardar sigilo sobre assunto da repartição;
IX - manter conduta compatível com a moralidade administrativa;
Capítulo VIII X - ser assíduo e pontual ao serviço;
Do Direito de Petição XI - tratar com urbanidade as pessoas;
Art. 104. É assegurado ao servidor o direito de requerer aos Poderes XII - representar contra ilegalidade, omissão ou abuso de poder.
Públicos, em defesa de direito ou interesse legítimo. Parágrafo único. A representação de que trata o inciso XII será
Art. 105. O requerimento será dirigido à autoridade competente para encaminhada pela via hierárquica e apreciada pela autoridade superior
decidi-lo e encaminhado por intermédio daquela a que estiver àquela contra a qual é formulada, assegurando-se ao representando ampla
imediatamente subordinado o requerente.
defesa.
Art. 106. Cabe pedido de reconsideração à autoridade que houver
expedido o ato ou proferido a primeira decisão, não podendo ser renovado. Capítulo II
(Vide Lei nº 12.300, de 2010) Das Proibições
Parágrafo único. O requerimento e o pedido de reconsideração de que Art. 117. Ao servidor é proibido: (Vide Medida Provisória nº 2.225-45,
tratam os artigos anteriores deverão ser despachados no prazo de 5 (cinco) de 4.9.2001)
dias e decididos dentro de 30 (trinta) dias. I - ausentar-se do serviço durante o expediente, sem prévia autorização
Art. 107. Caberá recurso: (Vide Lei nº 12.300, de 2010) do chefe imediato;
I - do indeferimento do pedido de reconsideração; II - retirar, sem prévia anuência da autoridade competente, qualquer
II - das decisões sobre os recursos sucessivamente interpostos. documento ou objeto da repartição;
§ 1o O recurso será dirigido à autoridade imediatamente superior à que III - recusar fé a documentos públicos;
tiver expedido o ato ou proferido a decisão, e, sucessivamente, em escala IV - opor resistência injustificada ao andamento de documento e
ascendente, às demais autoridades. processo ou execução de serviço;
§ 2o O recurso será encaminhado por intermédio da autoridade a que V - promover manifestação de apreço ou desapreço no recinto da
estiver imediatamente subordinado o requerente. repartição;
Art. 108. O prazo para interposição de pedido de reconsideração ou de VI - cometer a pessoa estranha à repartição, fora dos casos previstos
recurso é de 30 (trinta) dias, a contar da publicação ou da ciência, pelo em lei, o desempenho de atribuição que seja de sua responsabilidade ou
interessado, da decisão recorrida. (Vide Lei nº 12.300, de 2010) de seu subordinado;
Art. 109. O recurso poderá ser recebido com efeito suspensivo, a juízo VII - coagir ou aliciar subordinados no sentido de filiarem-se a
da autoridade competente. associação profissional ou sindical, ou a partido político;
Parágrafo único. Em caso de provimento do pedido de reconsideração VIII - manter sob sua chefia imediata, em cargo ou função de
ou do recurso, os efeitos da decisão retroagirão à data do ato impugnado. confiança, cônjuge, companheiro ou parente até o segundo grau civil;
Art. 110. O direito de requerer prescreve: IX - valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em
I - em 5 (cinco) anos, quanto aos atos de demissão e de cassação de detrimento da dignidade da função pública;
aposentadoria ou disponibilidade, ou que afetem interesse patrimonial e X - participar de gerência ou administração de sociedade privada,
créditos resultantes das relações de trabalho; personificada ou não personificada, exercer o comércio, exceto na
II - em 120 (cento e vinte) dias, nos demais casos, salvo quando outro qualidade de acionista, cotista ou comanditário; (Redação dada pela Lei nº
prazo for fixado em lei. 11.784, de 2008
Parágrafo único. O prazo de prescrição será contado da data da XI - atuar, como procurador ou intermediário, junto a repartições
publicação do ato impugnado ou da data da ciência pelo interessado, públicas, salvo quando se tratar de benefícios previdenciários ou
quando o ato não for publicado. assistenciais de parentes até o segundo grau, e de cônjuge ou
Art. 111. O pedido de reconsideração e o recurso, quando cabíveis, companheiro;
interrompem a prescrição. XII - receber propina, comissão, presente ou vantagem de qualquer
Art. 112. A prescrição é de ordem pública, não podendo ser relevada espécie, em razão de suas atribuições;
pela administração. XIII - aceitar comissão, emprego ou pensão de estado estrangeiro;
Art. 113. Para o exercício do direito de petição, é assegurada vista do XIV - praticar usura sob qualquer de suas formas;
processo ou documento, na repartição, ao servidor ou a procurador por ele XV - proceder de forma desidiosa;
constituído. XVI - utilizar pessoal ou recursos materiais da repartição em serviços
Art. 114. A administração deverá rever seus atos, a qualquer tempo, ou atividades particulares;
quando eivados de ilegalidade. XVII - cometer a outro servidor atribuições estranhas ao cargo que
Art. 115. São fatais e improrrogáveis os prazos estabelecidos neste ocupa, exceto em situações de emergência e transitórias;
Capítulo, salvo motivo de força maior. XVIII - exercer quaisquer atividades que sejam incompatíveis com o
exercício do cargo ou função e com o horário de trabalho;
Título IV XIX - recusar-se a atualizar seus dados cadastrais quando solicitado.
Do Regime Disciplinar (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 38 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Parágrafo único. A vedação de que trata o inciso X do caput deste Capítulo V
artigo não se aplica nos seguintes casos: (Incluído pela Lei nº 11.784, de Das Penalidades
2008 Art. 127. São penalidades disciplinares:
I - participação nos conselhos de administração e fiscal de empresas I - advertência;
ou entidades em que a União detenha, direta ou indiretamente, participação II - suspensão;
no capital social ou em sociedade cooperativa constituída para prestar III - demissão;
serviços a seus membros; e (Incluído pela Lei nº 11.784, de 2008 IV - cassação de aposentadoria ou disponibilidade;
II - gozo de licença para o trato de interesses particulares, na forma do V - destituição de cargo em comissão;
art. 91 desta Lei, observada a legislação sobre conflito de interesses. VI - destituição de função comissionada.
(Incluído pela Lei nº 11.784, de 2008 Art. 128. Na aplicação das penalidades serão consideradas a natureza
e a gravidade da infração cometida, os danos que dela provierem para o
Capítulo III serviço público, as circunstâncias agravantes ou atenuantes e os
Da Acumulação antecedentes funcionais.
Art. 118. Ressalvados os casos previstos na Constituição, é vedada a Parágrafo único. O ato de imposição da penalidade mencionará
acumulação remunerada de cargos públicos. sempre o fundamento legal e a causa da sanção disciplinar. (Incluído pela
§ 1o A proibição de acumular estende-se a cargos, empregos e Lei nº 9.527, de 10.12.97)
funções em autarquias, fundações públicas, empresas públicas, sociedades Art. 129. A advertência será aplicada por escrito, nos casos de
de economia mista da União, do Distrito Federal, dos Estados, dos violação de proibição constante do art. 117, incisos I a VIII e XIX, e de
Territórios e dos Municípios. inobservância de dever funcional previsto em lei, regulamentação ou norma
§ 2o A acumulação de cargos, ainda que lícita, fica condicionada à interna, que não justifique imposição de penalidade mais grave. (Redação
comprovação da compatibilidade de horários. dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
§ 3o Considera-se acumulação proibida a percepção de vencimento de Art. 130. A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas
cargo ou emprego público efetivo com proventos da inatividade, salvo punidas com advertência e de violação das demais proibições que não
quando os cargos de que decorram essas remunerações forem tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder
acumuláveis na atividade. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) de 90 (noventa) dias.
Art. 119. O servidor não poderá exercer mais de um cargo em § 1o Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor
comissão, exceto no caso previsto no parágrafo único do art. 9o, nem ser que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica
remunerado pela participação em órgão de deliberação coletiva. (Redação determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da
dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
penalidade uma vez cumprida a determinação.
Parágrafo único. O disposto neste artigo não se aplica à remuneração § 2o Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de
devida pela participação em conselhos de administração e fiscal das suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% (cinquenta por
empresas públicas e sociedades de economia mista, suas subsidiárias e cento) por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado
controladas, bem como quaisquer empresas ou entidades em que a União, a permanecer em serviço.
direta ou indiretamente, detenha participação no capital social, observado o Art. 131. As penalidades de advertência e de suspensão terão seus
que, a respeito, dispuser legislação específica. (Redação dada pela Medida registros cancelados, após o decurso de 3 (três) e 5 (cinco) anos de efetivo
Provisória nº 2.225-45, de 4.9.2001) exercício, respectivamente, se o servidor não houver, nesse período,
Art. 120. O servidor vinculado ao regime desta Lei, que acumular praticado nova infração disciplinar.
licitamente dois cargos efetivos, quando investido em cargo de provimento Parágrafo único. O cancelamento da penalidade não surtirá efeitos
em comissão, ficará afastado de ambos os cargos efetivos, salvo na retroativos.
hipótese em que houver compatibilidade de horário e local com o exercício Art. 132. A demissão será aplicada nos seguintes casos:
de um deles, declarada pelas autoridades máximas dos órgãos ou I - crime contra a administração pública;
entidades envolvidos. (Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) II - abandono de cargo;
Capítulo IV III - inassiduidade habitual;
Das Responsabilidades IV - improbidade administrativa;
Art. 121. O servidor responde civil, penal e administrativamente pelo V - incontinência pública e conduta escandalosa, na repartição;
exercício irregular de suas atribuições. VI - insubordinação grave em serviço;
Art. 122. A responsabilidade civil decorre de ato omissivo ou comissivo, VII - ofensa física, em serviço, a servidor ou a particular, salvo em
doloso ou culposo, que resulte em prejuízo ao erário ou a terceiros. legítima defesa própria ou de outrem;
§ 1o A indenização de prejuízo dolosamente causado ao erário VIII - aplicação irregular de dinheiros públicos;
somente será liquidada na forma prevista no art. 46, na falta de outros bens IX - revelação de segredo do qual se apropriou em razão do cargo;
que assegurem a execução do débito pela via judicial. X - lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio nacional;
§ 2o Tratando-se de dano causado a terceiros, responderá o servidor XI - corrupção;
perante a Fazenda Pública, em ação regressiva. XII - acumulação ilegal de cargos, empregos ou funções públicas;
§ 3o A obrigação de reparar o dano estende-se aos sucessores e XIII - transgressão dos incisos IX a XVI do art. 117.
contra eles será executada, até o limite do valor da herança recebida. Art. 133. Detectada a qualquer tempo a acumulação ilegal de cargos,
Art. 123. A responsabilidade penal abrange os crimes e contravenções empregos ou funções públicas, a autoridade a que se refere o art. 143
imputadas ao servidor, nessa qualidade. notificará o servidor, por intermédio de sua chefia imediata, para apresentar
Art. 124. A responsabilidade civil-administrativa resulta de ato omissivo opção no prazo improrrogável de dez dias, contados da data da ciência e,
ou comissivo praticado no desempenho do cargo ou função. na hipótese de omissão, adotará procedimento sumário para a sua
Art. 125. As sanções civis, penais e administrativas poderão cumular- apuração e regularização imediata, cujo processo administrativo disciplinar
se, sendo independentes entre si. se desenvolverá nas seguintes fases: (Redação dada pela Lei nº 9.527, de
Art. 126. A responsabilidade administrativa do servidor será afastada 10.12.97)
no caso de absolvição criminal que negue a existência do fato ou sua I - instauração, com a publicação do ato que constituir a comissão, a
autoria. ser composta por dois servidores estáveis, e simultaneamente indicar a
Art. 126-A. Nenhum servidor poderá ser responsabilizado civil, penal ou autoria e a materialidade da transgressão objeto da apuração; (Incluído
administrativamente por dar ciência à autoridade superior ou, quando pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
houver suspeita de envolvimento desta, a outra autoridade competente II - instrução sumária, que compreende indiciação, defesa e relatório;
para apuração de informação concernente à prática de crimes ou (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
improbidade de que tenha conhecimento, ainda que em decorrência do III - julgamento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
exercício de cargo, emprego ou função pública. (Incluído pela Lei nº 12.527, § 1o A indicação da autoria de que trata o inciso I dar-se-á pelo nome e
de 2011) matrícula do servidor, e a materialidade pela descrição dos cargos,
empregos ou funções públicas em situação de acumulação ilegal, dos

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 39 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
órgãos ou entidades de vinculação, das datas de ingresso, do horário de II - após a apresentação da defesa a comissão elaborará relatório
trabalho e do correspondente regime jurídico. (Redação dada pela Lei nº conclusivo quanto à inocência ou à responsabilidade do servidor, em que
9.527, de 10.12.97) resumirá as peças principais dos autos, indicará o respectivo dispositivo legal,
§ 2o A comissão lavrará, até três dias após a publicação do ato que a opinará, na hipótese de abandono de cargo, sobre a intencionalidade da
constituiu, termo de indiciação em que serão transcritas as informações de ausência ao serviço superior a trinta dias e remeterá o processo à autoridade
que trata o parágrafo anterior, bem como promoverá a citação pessoal do instauradora para julgamento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
servidor indiciado, ou por intermédio de sua chefia imediata, para, no prazo Art. 141. As penalidades disciplinares serão aplicadas:
de cinco dias, apresentar defesa escrita, assegurando-se-lhe vista do I - pelo Presidente da República, pelos Presidentes das Casas do
processo na repartição, observado o disposto nos arts. 163 e 164. Poder Legislativo e dos Tribunais Federais e pelo Procurador-Geral da
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) República, quando se tratar de demissão e cassação de aposentadoria ou
§ 3o Apresentada a defesa, a comissão elaborará relatório conclusivo disponibilidade de servidor vinculado ao respectivo Poder, órgão, ou
quanto à inocência ou à responsabilidade do servidor, em que resumirá as entidade;
peças principais dos autos, opinará sobre a licitude da acumulação em II - pelas autoridades administrativas de hierarquia imediatamente
exame, indicará o respectivo dispositivo legal e remeterá o processo à inferior àquelas mencionadas no inciso anterior quando se tratar de
autoridade instauradora, para julgamento. (Incluído pela Lei nº 9.527, de suspensão superior a 30 (trinta) dias;
10.12.97) III - pelo chefe da repartição e outras autoridades na forma dos
§ 4o No prazo de cinco dias, contados do recebimento do processo, a respectivos regimentos ou regulamentos, nos casos de advertência ou de
autoridade julgadora proferirá a sua decisão, aplicando-se, quando for o suspensão de até 30 (trinta) dias;
caso, o disposto no § 3o do art. 167. (Incluído pela Lei nº 9.527, de IV - pela autoridade que houver feito a nomeação, quando se tratar de
10.12.97) destituição de cargo em comissão.
§ 5o A opção pelo servidor até o último dia de prazo para defesa Art. 142. A ação disciplinar prescreverá:
configurará sua boa-fé, hipótese em que se converterá automaticamente I - em 5 (cinco) anos, quanto às infrações puníveis com demissão,
em pedido de exoneração do outro cargo. (Incluído pela Lei nº 9.527, de cassação de aposentadoria ou disponibilidade e destituição de cargo em
10.12.97) comissão;
§ 6o Caracterizada a acumulação ilegal e provada a má-fé, aplicar-se-á II - em 2 (dois) anos, quanto à suspensão;
a pena de demissão, destituição ou cassação de aposentadoria ou III - em 180 (cento e oitenta) dias, quanto à advertência.
disponibilidade em relação aos cargos, empregos ou funções públicas em § 1o O prazo de prescrição começa a correr da data em que o fato se
regime de acumulação ilegal, hipótese em que os órgãos ou entidades de tornou conhecido.
vinculação serão comunicados. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) § 2o Os prazos de prescrição previstos na lei penal aplicam-se às
§ 7o O prazo para a conclusão do processo administrativo disciplinar infrações disciplinares capituladas também como crime.
submetido ao rito sumário não excederá trinta dias, contados da data de § 3o A abertura de sindicância ou a instauração de processo disciplinar
publicação do ato que constituir a comissão, admitida a sua prorrogação interrompe a prescrição, até a decisão final proferida por autoridade
por até quinze dias, quando as circunstâncias o exigirem. (Incluído pela Lei competente.
nº 9.527, de 10.12.97) § 4o Interrompido o curso da prescrição, o prazo começará a correr a
§ 8o O procedimento sumário rege-se pelas disposições deste artigo, partir do dia em que cessar a interrupção.
observando-se, no que lhe for aplicável, subsidiariamente, as disposições
dos Títulos IV e V desta Lei. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Título V
Art. 134. Será cassada a aposentadoria ou a disponibilidade do inativo Do Processo Administrativo Disciplinar
que houver praticado, na atividade, falta punível com a demissão. Capítulo I
Art. 135. A destituição de cargo em comissão exercido por não Disposições Gerais
ocupante de cargo efetivo será aplicada nos casos de infração sujeita às Art. 143. A autoridade que tiver ciência de irregularidade no serviço
penalidades de suspensão e de demissão. público é obrigada a promover a sua apuração imediata, mediante
Parágrafo único. Constatada a hipótese de que trata este artigo, a sindicância ou processo administrativo disciplinar, assegurada ao acusado
exoneração efetuada nos termos do art. 35 será convertida em destituição ampla defesa.
de cargo em comissão. § 1o (Revogado pela Lei nº 11.204, de 2005)
Art. 136. A demissão ou a destituição de cargo em comissão, nos § 2o (Revogado pela Lei nº 11.204, de 2005)
casos dos incisos IV, VIII, X e XI do art. 132, implica a indisponibilidade dos § 3o A apuração de que trata o caput, por solicitação da autoridade a
bens e o ressarcimento ao erário, sem prejuízo da ação penal cabível. que se refere, poderá ser promovida por autoridade de órgão ou entidade
Art. 137. A demissão ou a destituição de cargo em comissão, por diverso daquele em que tenha ocorrido a irregularidade, mediante
infringência do art. 117, incisos IX e XI, incompatibiliza o ex-servidor para competência específica para tal finalidade, delegada em caráter
nova investidura em cargo público federal, pelo prazo de 5 (cinco) anos. permanente ou temporário pelo Presidente da República, pelos presidentes
Parágrafo único. Não poderá retornar ao serviço público federal o das Casas do Poder Legislativo e dos Tribunais Federais e pelo
servidor que for demitido ou destituído do cargo em comissão por Procurador-Geral da República, no âmbito do respectivo Poder, órgão ou
infringência do art. 132, incisos I, IV, VIII, X e XI. entidade, preservadas as competências para o julgamento que se seguir à
Art. 138. Configura abandono de cargo a ausência intencional do apuração. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
servidor ao serviço por mais de trinta dias consecutivos. Art. 144. As denúncias sobre irregularidades serão objeto de apuração,
Art. 139. Entende-se por inassiduidade habitual a falta ao serviço, sem desde que contenham a identificação e o endereço do denunciante e sejam
causa justificada, por sessenta dias, interpoladamente, durante o período formuladas por escrito, confirmada a autenticidade.
de doze meses. Parágrafo único. Quando o fato narrado não configurar evidente
Art. 140. Na apuração de abandono de cargo ou inassiduidade infração disciplinar ou ilícito penal, a denúncia será arquivada, por falta de
habitual, também será adotado o procedimento sumário a que se refere o objeto.
art. 133, observando-se especialmente que: (Redação dada pela Lei nº Art. 145. Da sindicância poderá resultar:
9.527, de 10.12.97) I - arquivamento do processo;
I - a indicação da materialidade dar-se-á: (Incluído pela Lei nº 9.527, de II - aplicação de penalidade de advertência ou suspensão de até 30
10.12.97) (trinta) dias;
a) na hipótese de abandono de cargo, pela indicação precisa do III - instauração de processo disciplinar.
período de ausência intencional do servidor ao serviço superior a trinta Parágrafo único. O prazo para conclusão da sindicância não excederá
dias; (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) 30 (trinta) dias, podendo ser prorrogado por igual período, a critério da
b) no caso de inassiduidade habitual, pela indicação dos dias de falta autoridade superior.
ao serviço sem causa justificada, por período igual ou superior a sessenta Art. 146. Sempre que o ilícito praticado pelo servidor ensejar a
dias interpoladamente, durante o período de doze meses; (Incluído pela Lei imposição de penalidade de suspensão por mais de 30 (trinta) dias, de
nº 9.527, de 10.12.97) demissão, cassação de aposentadoria ou disponibilidade, ou destituição de
cargo em comissão, será obrigatória a instauração de processo disciplinar.
Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 40 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Capítulo II Parágrafo único. Se a testemunha for servidor público, a expedição do
Do Afastamento Preventivo mandado será imediatamente comunicada ao chefe da repartição onde
Art. 147. Como medida cautelar e a fim de que o servidor não venha a serve, com a indicação do dia e hora marcados para inquirição.
influir na apuração da irregularidade, a autoridade instauradora do processo Art. 158. O depoimento será prestado oralmente e reduzido a termo,
disciplinar poderá determinar o seu afastamento do exercício do cargo, pelo não sendo lícito à testemunha trazê-lo por escrito.
prazo de até 60 (sessenta) dias, sem prejuízo da remuneração. § 1o As testemunhas serão inquiridas separadamente.
Parágrafo único. O afastamento poderá ser prorrogado por igual prazo, § 2o Na hipótese de depoimentos contraditórios ou que se infirmem,
findo o qual cessarão os seus efeitos, ainda que não concluído o processo. proceder-se-á à acareação entre os depoentes.
Art. 159. Concluída a inquirição das testemunhas, a comissão
Capítulo III promoverá o interrogatório do acusado, observados os procedimentos
Do Processo Disciplinar previstos nos arts. 157 e 158.
Art. 148. O processo disciplinar é o instrumento destinado a apurar § 1o No caso de mais de um acusado, cada um deles será ouvido
responsabilidade de servidor por infração praticada no exercício de suas separadamente, e sempre que divergirem em suas declarações sobre fatos
atribuições, ou que tenha relação com as atribuições do cargo em que se ou circunstâncias, será promovida a acareação entre eles.
encontre investido. § 2o O procurador do acusado poderá assistir ao interrogatório, bem
Art. 149. O processo disciplinar será conduzido por comissão composta como à inquirição das testemunhas, sendo-lhe vedado interferir nas
de três servidores estáveis designados pela autoridade competente, perguntas e respostas, facultando-se-lhe, porém, reinquiri-las, por
observado o disposto no § 3o do art. 143, que indicará, dentre eles, o seu intermédio do presidente da comissão.
presidente, que deverá ser ocupante de cargo efetivo superior ou de Art. 160. Quando houver dúvida sobre a sanidade mental do acusado,
mesmo nível, ou ter nível de escolaridade igual ou superior ao do indiciado. a comissão proporá à autoridade competente que ele seja submetido a
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) exame por junta médica oficial, da qual participe pelo menos um médico
§ 1o A Comissão terá como secretário servidor designado pelo seu psiquiatra.
presidente, podendo a indicação recair em um de seus membros. Parágrafo único. O incidente de sanidade mental será processado em
§ 2o Não poderá participar de comissão de sindicância ou de inquérito, auto apartado e apenso ao processo principal, após a expedição do laudo
cônjuge, companheiro ou parente do acusado, consanguíneo ou afim, em pericial.
linha reta ou colateral, até o terceiro grau. Art. 161. Tipificada a infração disciplinar, será formulada a indiciação
Art. 150. A Comissão exercerá suas atividades com independência e do servidor, com a especificação dos fatos a ele imputados e das
imparcialidade, assegurado o sigilo necessário à elucidação do fato ou respectivas provas.
exigido pelo interesse da administração.
§ 1o O indiciado será citado por mandado expedido pelo presidente da
Parágrafo único. As reuniões e as audiências das comissões terão comissão para apresentar defesa escrita, no prazo de 10 (dez) dias,
caráter reservado. assegurando-se-lhe vista do processo na repartição.
Art. 151. O processo disciplinar se desenvolve nas seguintes fases: § 2o Havendo dois ou mais indiciados, o prazo será comum e de 20
I - instauração, com a publicação do ato que constituir a comissão; (vinte) dias.
II - inquérito administrativo, que compreende instrução, defesa e § 3o O prazo de defesa poderá ser prorrogado pelo dobro, para
relatório; diligências reputadas indispensáveis.
III - julgamento. § 4o No caso de recusa do indiciado em apor o ciente na cópia da
Art. 152. O prazo para a conclusão do processo disciplinar não citação, o prazo para defesa contar-se-á da data declarada, em termo
excederá 60 (sessenta) dias, contados da data de publicação do ato que próprio, pelo membro da comissão que fez a citação, com a assinatura de
constituir a comissão, admitida a sua prorrogação por igual prazo, quando (2) duas testemunhas.
as circunstâncias o exigirem. Art. 162. O indiciado que mudar de residência fica obrigado a
§ 1o Sempre que necessário, a comissão dedicará tempo integral aos comunicar à comissão o lugar onde poderá ser encontrado.
seus trabalhos, ficando seus membros dispensados do ponto, até a entrega Art. 163. Achando-se o indiciado em lugar incerto e não sabido, será citado
do relatório final. por edital, publicado no Diário Oficial da União e em jornal de grande circulação
§ 2o As reuniões da comissão serão registradas em atas que deverão na localidade do último domicílio conhecido, para apresentar defesa.
detalhar as deliberações adotadas. Parágrafo único. Na hipótese deste artigo, o prazo para defesa será de
Seção I 15 (quinze) dias a partir da última publicação do edital.
Do Inquérito Art. 164. Considerar-se-á revel o indiciado que, regularmente citado,
Art. 153. O inquérito administrativo obedecerá ao princípio do não apresentar defesa no prazo legal.
contraditório, assegurada ao acusado ampla defesa, com a utilização dos § 1o A revelia será declarada, por termo, nos autos do processo e
meios e recursos admitidos em direito. devolverá o prazo para a defesa.
Art. 154. Os autos da sindicância integrarão o processo disciplinar, § 2o Para defender o indiciado revel, a autoridade instauradora do
como peça informativa da instrução. processo designará um servidor como defensor dativo, que deverá ser
Parágrafo único. Na hipótese de o relatório da sindicância concluir que ocupante de cargo efetivo superior ou de mesmo nível, ou ter nível de
a infração está capitulada como ilícito penal, a autoridade competente escolaridade igual ou superior ao do indiciado. (Redação dada pela Lei nº
encaminhará cópia dos autos ao Ministério Público, independentemente da 9.527, de 10.12.97)
imediata instauração do processo disciplinar. Art. 165. Apreciada a defesa, a comissão elaborará relatório minucioso,
Art. 155. Na fase do inquérito, a comissão promoverá a tomada de onde resumirá as peças principais dos autos e mencionará as provas em
depoimentos, acareações, investigações e diligências cabíveis, objetivando que se baseou para formar a sua convicção.
a coleta de prova, recorrendo, quando necessário, a técnicos e peritos, de § 1o O relatório será sempre conclusivo quanto à inocência ou à
modo a permitir a completa elucidação dos fatos. responsabilidade do servidor.
Art. 156. É assegurado ao servidor o direito de acompanhar o processo § 2o Reconhecida a responsabilidade do servidor, a comissão indicará
pessoalmente ou por intermédio de procurador, arrolar e reinquirir o dispositivo legal ou regulamentar transgredido, bem como as
testemunhas, produzir provas e contraprovas e formular quesitos, quando circunstâncias agravantes ou atenuantes.
se tratar de prova pericial. Art. 166. O processo disciplinar, com o relatório da comissão, será
§ 1o O presidente da comissão poderá denegar pedidos considerados remetido à autoridade que determinou a sua instauração, para julgamento.
impertinentes, meramente protelatórios, ou de nenhum interesse para o Seção II
esclarecimento dos fatos. Do Julgamento
§ 2o Será indeferido o pedido de prova pericial, quando a comprovação Art. 167. No prazo de 20 (vinte) dias, contados do recebimento do
do fato independer de conhecimento especial de perito. processo, a autoridade julgadora proferirá a sua decisão.
Art. 157. As testemunhas serão intimadas a depor mediante mandado § 1o Se a penalidade a ser aplicada exceder a alçada da autoridade
expedido pelo presidente da comissão, devendo a segunda via, com o instauradora do processo, este será encaminhado à autoridade
ciente do interessado, ser anexado aos autos. competente, que decidirá em igual prazo.
Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 41 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 2o Havendo mais de um indiciado e diversidade de sanções, o Parágrafo único. O prazo para julgamento será de 20 (vinte) dias,
julgamento caberá à autoridade competente para a imposição da pena mais contados do recebimento do processo, no curso do qual a autoridade
grave. julgadora poderá determinar diligências.
§ 3o Se a penalidade prevista for a demissão ou cassação de Art. 182. Julgada procedente a revisão, será declarada sem efeito a
aposentadoria ou disponibilidade, o julgamento caberá às autoridades de penalidade aplicada, restabelecendo-se todos os direitos do servidor,
que trata o inciso I do art. 141. exceto em relação à destituição do cargo em comissão, que será convertida
§ 4o Reconhecida pela comissão a inocência do servidor, a autoridade em exoneração.
instauradora do processo determinará o seu arquivamento, salvo se Parágrafo único. Da revisão do processo não poderá resultar
flagrantemente contrária à prova dos autos. (Incluído pela Lei nº 9.527, de agravamento de penalidade.
10.12.97)
Art. 168. O julgamento acatará o relatório da comissão, salvo quando Título VI
contrário às provas dos autos. Da Seguridade Social do Servidor
Parágrafo único. Quando o relatório da comissão contrariar as provas Capítulo I
dos autos, a autoridade julgadora poderá, motivadamente, agravar a Disposições Gerais
penalidade proposta, abrandá-la ou isentar o servidor de responsabilidade. Art. 183. A União manterá Plano de Seguridade Social para o servidor
Art. 169. Verificada a ocorrência de vício insanável, a autoridade que e sua família.
determinou a instauração do processo ou outra de hierarquia superior § 1o O servidor ocupante de cargo em comissão que não seja,
declarará a sua nulidade, total ou parcial, e ordenará, no mesmo ato, a simultaneamente, ocupante de cargo ou emprego efetivo na administração
constituição de outra comissão para instauração de novo processo. pública direta, autárquica e fundacional não terá direito aos benefícios do
(Redação dada pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) Plano de Seguridade Social, com exceção da assistência à saúde.
§ 1o O julgamento fora do prazo legal não implica nulidade do (Redação dada pela Lei nº 10.667, de 14.5.2003)
processo. § 2o O servidor afastado ou licenciado do cargo efetivo, sem direito à
§ 2o A autoridade julgadora que der causa à prescrição de que trata o remuneração, inclusive para servir em organismo oficial internacional do
art. 142, § 2o, será responsabilizada na forma do Capítulo IV do Título IV. qual o Brasil seja membro efetivo ou com o qual coopere, ainda que
Art. 170. Extinta a punibilidade pela prescrição, a autoridade julgadora contribua para regime de previdência social no exterior, terá suspenso o
determinará o registro do fato nos assentamentos individuais do servidor. seu vínculo com o regime do Plano de Seguridade Social do Servidor
Art. 171. Quando a infração estiver capitulada como crime, o processo Público enquanto durar o afastamento ou a licença, não lhes assistindo,
disciplinar será remetido ao Ministério Público para instauração da ação neste período, os benefícios do mencionado regime de
previdência.(Incluído pela Lei nº 10.667, de 14.5.2003)
penal, ficando trasladado na repartição.
Art. 172. O servidor que responder a processo disciplinar só poderá ser § 3o Será assegurada ao servidor licenciado ou afastado sem
exonerado a pedido, ou aposentado voluntariamente, após a conclusão do remuneração a manutenção da vinculação ao regime do Plano de
processo e o cumprimento da penalidade, acaso aplicada. Seguridade Social do Servidor Público, mediante o recolhimento mensal da
Parágrafo único. Ocorrida a exoneração de que trata o parágrafo único, respectiva contribuição, no mesmo percentual devido pelos servidores em
inciso I do art. 34, o ato será convertido em demissão, se for o caso. atividade, incidente sobre a remuneração total do cargo a que faz jus no
Art. 173. Serão assegurados transporte e diárias: exercício de suas atribuições, computando-se, para esse efeito, inclusive,
I - ao servidor convocado para prestar depoimento fora da sede de sua as vantagens pessoais. (Incluído pela Lei nº 10.667, de 14.5.2003)
repartição, na condição de testemunha, denunciado ou indiciado; § 4o O recolhimento de que trata o § 3o deve ser efetuado até o
II - aos membros da comissão e ao secretário, quando obrigados a se segundo dia útil após a data do pagamento das remunerações dos
deslocarem da sede dos trabalhos para a realização de missão essencial servidores públicos, aplicando-se os procedimentos de cobrança e
ao esclarecimento dos fatos. execução dos tributos federais quando não recolhidas na data de
vencimento. (Incluído pela Lei nº 10.667, de 14.5.2003)
Seção III Art. 184. O Plano de Seguridade Social visa a dar cobertura aos riscos
Da Revisão do Processo a que estão sujeitos o servidor e sua família, e compreende um conjunto de
Art. 174. O processo disciplinar poderá ser revisto, a qualquer tempo, a benefícios e ações que atendam às seguintes finalidades:
pedido ou de ofício, quando se aduzirem fatos novos ou circunstâncias I - garantir meios de subsistência nos eventos de doença, invalidez,
suscetíveis de justificar a inocência do punido ou a inadequação da velhice, acidente em serviço, inatividade, falecimento e reclusão;
penalidade aplicada. II - proteção à maternidade, à adoção e à paternidade;
§ 1o Em caso de falecimento, ausência ou desaparecimento do III - assistência à saúde.
servidor, qualquer pessoa da família poderá requerer a revisão do Parágrafo único. Os benefícios serão concedidos nos termos e
processo. condições definidos em regulamento, observadas as disposições desta Lei.
§ 2o No caso de incapacidade mental do servidor, a revisão será Art. 185. Os benefícios do Plano de Seguridade Social do servidor
requerida pelo respectivo curador. compreendem:
Art. 175. No processo revisional, o ônus da prova cabe ao requerente. I - quanto ao servidor:
Art. 176. A simples alegação de injustiça da penalidade não constitui a) aposentadoria;
fundamento para a revisão, que requer elementos novos, ainda não b) auxílio-natalidade;
apreciados no processo originário. c) salário-família;
Art. 177. O requerimento de revisão do processo será dirigido ao d) licença para tratamento de saúde;
Ministro de Estado ou autoridade equivalente, que, se autorizar a revisão, e) licença à gestante, à adotante e licença-paternidade;
encaminhará o pedido ao dirigente do órgão ou entidade onde se originou o f) licença por acidente em serviço;
processo disciplinar. g) assistência à saúde;
Parágrafo único. Deferida a petição, a autoridade competente h) garantia de condições individuais e ambientais de trabalho
providenciará a constituição de comissão, na forma do art. 149. satisfatórias;
Art. 178. A revisão correrá em apenso ao processo originário. II - quanto ao dependente:
Parágrafo único. Na petição inicial, o requerente pedirá dia e hora para a) pensão vitalícia e temporária;
a produção de provas e inquirição das testemunhas que arrolar. b) auxílio-funeral;
Art. 179. A comissão revisora terá 60 (sessenta) dias para a conclusão c) auxílio-reclusão;
dos trabalhos. d) assistência à saúde.
Art. 180. Aplicam-se aos trabalhos da comissão revisora, no que § 1o As aposentadorias e pensões serão concedidas e mantidas pelos
couber, as normas e procedimentos próprios da comissão do processo órgãos ou entidades aos quais se encontram vinculados os servidores,
disciplinar. observado o disposto nos arts. 189 e 224.
Art. 181. O julgamento caberá à autoridade que aplicou a penalidade, § 2o O recebimento indevido de benefícios havidos por fraude, dolo ou
nos termos do art. 141. má-fé, implicará devolução ao erário do total auferido, sem prejuízo da ação
penal cabível.
Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 42 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Capítulo II Art. 194. Ao servidor aposentado será paga a gratificação natalina, até
Dos Benefícios o dia vinte do mês de dezembro, em valor equivalente ao respectivo
provento, deduzido o adiantamento recebido.
Seção I Art. 195. Ao ex-combatente que tenha efetivamente participado de
Da Aposentadoria operações bélicas, durante a Segunda Guerra Mundial, nos termos da Lei
Art. 186. O servidor será aposentado: (Vide art. 40 da Constituição) nº 5.315, de 12 de setembro de 1967, será concedida aposentadoria com
I - por invalidez permanente, sendo os proventos integrais quando provento integral, aos 25 (vinte e cinco) anos de serviço efetivo.
decorrente de acidente em serviço, moléstia profissional ou doença grave,
contagiosa ou incurável, especificada em lei, e proporcionais nos demais Seção II
casos; Do Auxílio-Natalidade
II - compulsoriamente, aos setenta anos de idade, com proventos Art. 196. O auxílio-natalidade é devido à servidora por motivo de
proporcionais ao tempo de serviço; nascimento de filho, em quantia equivalente ao menor vencimento do
III - voluntariamente: serviço público, inclusive no caso de natimorto.
a) aos 35 (trinta e cinco) anos de serviço, se homem, e aos 30 (trinta) § 1o Na hipótese de parto múltiplo, o valor será acrescido de 50%
se mulher, com proventos integrais; (cinquenta por cento), por nascituro.
b) aos 30 (trinta) anos de efetivo exercício em funções de magistério se § 2o O auxílio será pago ao cônjuge ou companheiro servidor público,
professor, e 25 (vinte e cinco) se professora, com proventos integrais; quando a parturiente não for servidora.
c) aos 30 (trinta) anos de serviço, se homem, e aos 25 (vinte e cinco) Seção III
se mulher, com proventos proporcionais a esse tempo; Do Salário-Família
d) aos 65 (sessenta e cinco) anos de idade, se homem, e aos 60 Art. 197. O salário-família é devido ao servidor ativo ou ao inativo, por
(sessenta) se mulher, com proventos proporcionais ao tempo de serviço. dependente econômico.
§ 1o Consideram-se doenças graves, contagiosas ou incuráveis, a que Parágrafo único. Consideram-se dependentes econômicos para efeito
se refere o inciso I deste artigo, tuberculose ativa, alienação mental, de percepção do salário-família:
esclerose múltipla, neoplasia maligna, cegueira posterior ao ingresso no I - o cônjuge ou companheiro e os filhos, inclusive os enteados até 21
serviço público, hanseníase, cardiopatia grave, doença de Parkinson, (vinte e um) anos de idade ou, se estudante, até 24 (vinte e quatro) anos
paralisia irreversível e incapacitante, espondiloartrose anquilosante, ou, se inválido, de qualquer idade;
nefropatia grave, estados avançados do mal de Paget (osteíte deformante), II - o menor de 21 (vinte e um) anos que, mediante autorização judicial,
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida - AIDS, e outras que a lei indicar, viver na companhia e às expensas do servidor, ou do inativo;
com base na medicina especializada. III - a mãe e o pai sem economia própria.
§ 2o Nos casos de exercício de atividades consideradas insalubres ou Art. 198. Não se configura a dependência econômica quando o
perigosas, bem como nas hipóteses previstas no art. 71, a aposentadoria beneficiário do salário-família perceber rendimento do trabalho ou de
de que trata o inciso III, "a" e "c", observará o disposto em lei específica. qualquer outra fonte, inclusive pensão ou provento da aposentadoria, em
§ 3o Na hipótese do inciso I o servidor será submetido à junta médica valor igual ou superior ao salário-mínimo.
oficial, que atestará a invalidez quando caracterizada a incapacidade para o Art. 199. Quando o pai e mãe forem servidores públicos e viverem em
desempenho das atribuições do cargo ou a impossibilidade de se aplicar o comum, o salário-família será pago a um deles; quando separados, será
disposto no art. 24. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) pago a um e outro, de acordo com a distribuição dos dependentes.
Art. 187. A aposentadoria compulsória será automática, e declarada Parágrafo único. Ao pai e à mãe equiparam-se o padrasto, a madrasta
por ato, com vigência a partir do dia imediato àquele em que o servidor e, na falta destes, os representantes legais dos incapazes.
atingir a idade-limite de permanência no serviço ativo. Art. 200. O salário-família não está sujeito a qualquer tributo, nem
Art. 188. A aposentadoria voluntária ou por invalidez vigorará a partir servirá de base para qualquer contribuição, inclusive para a Previdência
da data da publicação do respectivo ato. Social.
§ 1o A aposentadoria por invalidez será precedida de licença para Art. 201. O afastamento do cargo efetivo, sem remuneração, não
tratamento de saúde, por período não excedente a 24 (vinte e quatro) acarreta a suspensão do pagamento do salário-família.
meses.
§ 2o Expirado o período de licença e não estando em condições de Seção IV
reassumir o cargo ou de ser readaptado, o servidor será aposentado. Da Licença para Tratamento de Saúde
§ 3o O lapso de tempo compreendido entre o término da licença e a Art. 202. Será concedida ao servidor licença para tratamento de saúde,
publicação do ato da aposentadoria será considerado como de prorrogação a pedido ou de ofício, com base em perícia médica, sem prejuízo da
da licença. remuneração a que fizer jus.
§ 4o Para os fins do disposto no § 1o deste artigo, serão consideradas Art. 203. A licença de que trata o art. 202 desta Lei será concedida com
apenas as licenças motivadas pela enfermidade ensejadora da invalidez ou base em perícia oficial. (Redação dada pela Lei nº 11.907, de 2009)
doenças correlacionadas. (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) § 1o Sempre que necessário, a inspeção médica será realizada na
§ 5o A critério da Administração, o servidor em licença para tratamento residência do servidor ou no estabelecimento hospitalar onde se encontrar
de saúde ou aposentado por invalidez poderá ser convocado a qualquer internado.
momento, para avaliação das condições que ensejaram o afastamento ou a § 2o Inexistindo médico no órgão ou entidade no local onde se
aposentadoria. (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) encontra ou tenha exercício em caráter permanente o servidor, e não se
Art. 189. O provento da aposentadoria será calculado com observância configurando as hipóteses previstas nos parágrafos do art. 230, será aceito
do disposto no § 3o do art. 41, e revisto na mesma data e proporção, atestado passado por médico particular. (Redação dada pela Lei nº 9.527,
sempre que se modificar a remuneração dos servidores em atividade. de 10.12.97)
Parágrafo único. São estendidos aos inativos quaisquer benefícios ou § 3o No caso do § 2o deste artigo, o atestado somente produzirá
vantagens posteriormente concedidas aos servidores em atividade, efeitos depois de recepcionado pela unidade de recursos humanos do
inclusive quando decorrentes de transformação ou reclassificação do cargo órgão ou entidade. (Redação dada pela Lei nº 11.907, de 2009)
ou função em que se deu a aposentadoria. § 4o A licença que exceder o prazo de 120 (cento e vinte) dias no
Art. 190. O servidor aposentado com provento proporcional ao tempo período de 12 (doze) meses a contar do primeiro dia de afastamento será
de serviço se acometido de qualquer das moléstias especificadas no § 1o concedida mediante avaliação por junta médica oficial. (Redação dada pela
do art. 186 desta Lei e, por esse motivo, for considerado inválido por junta Lei nº 11.907, de 2009)
médica oficial passará a perceber provento integral, calculado com base no § 5o A perícia oficial para concessão da licença de que trata o caput
fundamento legal de concessão da aposentadoria. (Redação dada pela Lei deste artigo, bem como nos demais casos de perícia oficial previstos nesta
nº 11.907, de 2009) Lei, será efetuada por cirurgiões-dentistas, nas hipóteses em que abranger
Art. 191. Quando proporcional ao tempo de serviço, o provento não o campo de atuação da odontologia. (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009)
será inferior a 1/3 (um terço) da remuneração da atividade. Art. 204. A licença para tratamento de saúde inferior a 15 (quinze) dias,
Art. 192. (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) dentro de 1 (um) ano, poderá ser dispensada de perícia oficial, na forma
Art. 193. (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) definida em regulamento. (Redação dada pela Lei nº 11.907, de 2009)

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 43 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Art. 205. O atestado e o laudo da junta médica não se referirão ao Seção VII
nome ou natureza da doença, salvo quando se tratar de lesões produzidas Da Pensão
por acidente em serviço, doença profissional ou qualquer das doenças Art. 215. Por morte do servidor, os dependentes fazem jus a uma
especificadas no art. 186, § 1o. pensão mensal de valor correspondente ao da respectiva remuneração ou
Art. 206. O servidor que apresentar indícios de lesões orgânicas ou provento, a partir da data do óbito, observado o limite estabelecido no art.
funcionais será submetido a inspeção médica. 42.
Art. 206-A. O servidor será submetido a exames médicos periódicos, Art. 216. As pensões distinguem-se, quanto à natureza, em vitalícias e
nos termos e condições definidos em regulamento. (Incluído pela Lei nº temporárias.
11.907, de 2009) (Regulamento). § 1o A pensão vitalícia é composta de cota ou cotas permanentes, que
Parágrafo único. Para os fins do disposto no caput, a União e suas somente se extinguem ou revertem com a morte de seus beneficiários.
entidades autárquicas e fundacionais poderão: (Incluído pela Medida § 2o A pensão temporária é composta de cota ou cotas que podem se
provisória nº 632, de 2013) extinguir ou reverter por motivo de morte, cessação de invalidez ou
I - prestar os exames médicos periódicos diretamente pelo órgão ou maioridade do beneficiário.
entidade a qual se encontra vinculado o servidor; (Incluído pela Medida Art. 217. São beneficiários das pensões:
provisória nº 632, de 2013) I - vitalícia:
II - celebrar convênio ou instrumento de cooperação ou parceria com a) o cônjuge;
os órgãos e entidades da administração direta, suas autarquias e b) a pessoa desquitada, separada judicialmente ou divorciada, com
fundações; (Incluído pela Medida provisória nº 632, de 2013) percepção de pensão alimentícia;
III - celebrar convênios com operadoras de plano de assistência à c) o companheiro ou companheira designado que comprove união
saúde, organizadas na modalidade de autogestão, que possuam estável como entidade familiar;
autorização de funcionamento do órgão regulador, na forma do art. 230; ou d) a mãe e o pai que comprovem dependência econômica do servidor;
(Incluído pela Medida provisória nº 632, de 2013) e) a pessoa designada, maior de 60 (sessenta) anos e a pessoa
IV - prestar os exames médicos periódicos mediante contrato portadora de deficiência, que vivam sob a dependência econômica do
administrativo, observado o disposto na Lei no 8.666, de 21 de junho de servidor;
1993, e demais normas pertinentes. (Incluído pela Medida provisória nº II - temporária:
632, de 2013) a) os filhos, ou enteados, até 21 (vinte e um) anos de idade, ou, se
inválidos, enquanto durar a invalidez;
Seção V b) o menor sob guarda ou tutela até 21 (vinte e um) anos de idade;
Da Licença à Gestante, à Adotante e da Licença-Paternidade
c) o irmão órfão, até 21 (vinte e um) anos, e o inválido, enquanto durar
Art. 207. Será concedida licença à servidora gestante por 120 (cento e a invalidez, que comprovem dependência econômica do servidor;
vinte) dias consecutivos, sem prejuízo da remuneração. (Vide Decreto nº d) a pessoa designada que viva na dependência econômica do
6.690, de 2008) servidor, até 21 (vinte e um) anos, ou, se inválida, enquanto durar a
§ 1o A licença poderá ter início no primeiro dia do nono mês de invalidez.
gestação, salvo antecipação por prescrição médica. § 1o A concessão de pensão vitalícia aos beneficiários de que tratam
§ 2o No caso de nascimento prematuro, a licença terá início a partir do as alíneas "a" e "c" do inciso I deste artigo exclui desse direito os demais
parto. beneficiários referidos nas alíneas "d" e "e".
§ 3o No caso de natimorto, decorridos 30 (trinta) dias do evento, a § 2o A concessão da pensão temporária aos beneficiários de que
servidora será submetida a exame médico, e se julgada apta, reassumirá o tratam as alíneas "a" e "b" do inciso II deste artigo exclui desse direito os
exercício. demais beneficiários referidos nas alíneas "c" e "d".
§ 4o No caso de aborto atestado por médico oficial, a servidora terá Art. 218. A pensão será concedida integralmente ao titular da pensão
direito a 30 (trinta) dias de repouso remunerado. vitalícia, exceto se existirem beneficiários da pensão temporária.
Art. 208. Pelo nascimento ou adoção de filhos, o servidor terá direito à § 1o Ocorrendo habilitação de vários titulares à pensão vitalícia, o seu
licença-paternidade de 5 (cinco) dias consecutivos. valor será distribuído em partes iguais entre os beneficiários habilitados.
Art. 209. Para amamentar o próprio filho, até a idade de seis meses, a § 2o Ocorrendo habilitação às pensões vitalícia e temporária, metade
servidora lactante terá direito, durante a jornada de trabalho, a uma hora de do valor caberá ao titular ou titulares da pensão vitalícia, sendo a outra
descanso, que poderá ser parcelada em dois períodos de meia hora. metade rateada em partes iguais, entre os titulares da pensão temporária.
Art. 210. À servidora que adotar ou obtiver guarda judicial de criança § 3o Ocorrendo habilitação somente à pensão temporária, o valor
até 1 (um) ano de idade, serão concedidos 90 (noventa) dias de licença integral da pensão será rateado, em partes iguais, entre os que se
remunerada. (Vide Decreto nº 6.691, de 2008) habilitarem.
Parágrafo único. No caso de adoção ou guarda judicial de criança com Art. 219. A pensão poderá ser requerida a qualquer tempo,
mais de 1 (um) ano de idade, o prazo de que trata este artigo será de 30 prescrevendo tão-somente as prestações exigíveis há mais de 5 (cinco)
(trinta) dias. anos.
Seção VI Parágrafo único. Concedida a pensão, qualquer prova posterior ou
Da Licença por Acidente em Serviço habilitação tardia que implique exclusão de beneficiário ou redução de
Art. 211. Será licenciado, com remuneração integral, o servidor pensão só produzirá efeitos a partir da data em que for oferecida.
acidentado em serviço. Art. 220. Não faz jus à pensão o beneficiário condenado pela prática de
Art. 212. Configura acidente em serviço o dano físico ou mental sofrido crime doloso de que tenha resultado a morte do servidor.
pelo servidor, que se relacione, mediata ou imediatamente, com as Art. 221. Será concedida pensão provisória por morte presumida do
atribuições do cargo exercido. servidor, nos seguintes casos:
Parágrafo único. Equipara-se ao acidente em serviço o dano: I - declaração de ausência, pela autoridade judiciária competente;
I - decorrente de agressão sofrida e não provocada pelo servidor no II - desaparecimento em desabamento, inundação, incêndio ou
exercício do cargo; acidente não caracterizado como em serviço;
II - sofrido no percurso da residência para o trabalho e vice-versa. III - desaparecimento no desempenho das atribuições do cargo ou em
Art. 213. O servidor acidentado em serviço que necessite de tratamento missão de segurança.
especializado poderá ser tratado em instituição privada, à conta de Parágrafo único. A pensão provisória será transformada em vitalícia ou
recursos públicos. temporária, conforme o caso, decorridos 5 (cinco) anos de sua vigência,
Parágrafo único. O tratamento recomendado por junta médica oficial ressalvado o eventual reaparecimento do servidor, hipótese em que o
constitui medida de exceção e somente será admissível quando inexistirem benefício será automaticamente cancelado.
meios e recursos adequados em instituição pública. Art. 222. Acarreta perda da qualidade de beneficiário:
Art. 214. A prova do acidente será feita no prazo de 10 (dez) dias, I - o seu falecimento;
prorrogável quando as circunstâncias o exigirem. II - a anulação do casamento, quando a decisão ocorrer após a
concessão da pensão ao cônjuge;

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 44 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
III - a cessação de invalidez, em se tratando de beneficiário inválido; pública, ou com o Instituto Nacional do Seguro Social - INSS. (Incluído pela
IV - a maioridade de filho, irmão órfão ou pessoa designada, aos 21 Lei nº 9.527, de 10.12.97)
(vinte e um) anos de idade; § 2o Na impossibilidade, devidamente justificada, da aplicação do
V - a acumulação de pensão na forma do art. 225; disposto no parágrafo anterior, o órgão ou entidade promoverá a
VI - a renúncia expressa. contratação da prestação de serviços por pessoa jurídica, que constituirá
Parágrafo único. A critério da Administração, o beneficiário de pensão junta médica especificamente para esses fins, indicando os nomes e
temporária motivada por invalidez poderá ser convocado a qualquer especialidades dos seus integrantes, com a comprovação de suas
momento para avaliação das condições que ensejaram a concessão do habilitações e de que não estejam respondendo a processo disciplinar junto
benefício. (Incluído pela Lei nº 11.907, de 2009) à entidade fiscalizadora da profissão. (Incluído pela Lei nº 9.527, de
Art. 223. Por morte ou perda da qualidade de beneficiário, a respectiva 10.12.97)
cota reverterá: § 3o Para os fins do disposto no caput deste artigo, ficam a União e
I - da pensão vitalícia para os remanescentes desta pensão ou para os suas entidades autárquicas e fundacionais autorizadas a: (Incluído pela Lei
titulares da pensão temporária, se não houver pensionista remanescente da nº 11.302 de 2006)
pensão vitalícia; I - celebrar convênios exclusivamente para a prestação de serviços de
II - da pensão temporária para os co-beneficiários ou, na falta destes, assistência à saúde para os seus servidores ou empregados ativos,
para o beneficiário da pensão vitalícia. aposentados, pensionistas, bem como para seus respectivos grupos
Art. 224. As pensões serão automaticamente atualizadas na mesma familiares definidos, com entidades de autogestão por elas patrocinadas
data e na mesma proporção dos reajustes dos vencimentos dos servidores, por meio de instrumentos jurídicos efetivamente celebrados e publicados
aplicando-se o disposto no parágrafo único do art. 189. até 12 de fevereiro de 2006 e que possuam autorização de funcionamento
Art. 225. Ressalvado o direito de opção, é vedada a percepção do órgão regulador, sendo certo que os convênios celebrados depois dessa
cumulativa de mais de duas pensões. data somente poderão sê-lo na forma da regulamentação específica sobre
patrocínio de autogestões, a ser publicada pelo mesmo órgão regulador, no
Seção VIII prazo de 180 (cento e oitenta) dias da vigência desta Lei, normas essas
Do Auxílio-Funeral também aplicáveis aos convênios existentes até 12 de fevereiro de 2006;
Art. 226. O auxílio-funeral é devido à família do servidor falecido na (Incluído pela Lei nº 11.302 de 2006)
atividade ou aposentado, em valor equivalente a um mês da remuneração II - contratar, mediante licitação, na forma da Lei no 8.666, de 21 de
ou provento. junho de 1993, operadoras de planos e seguros privados de assistência à
§ 1o No caso de acumulação legal de cargos, o auxílio será pago saúde que possuam autorização de funcionamento do órgão regulador;
somente em razão do cargo de maior remuneração.
(Incluído pela Lei nº 11.302 de 2006)
§ 2o (VETADO). III - (VETADO) (Incluído pela Lei nº 11.302 de 2006)
§ 3o O auxílio será pago no prazo de 48 (quarenta e oito) horas, por § 4o (VETADO) (Incluído pela Lei nº 11.302 de 2006)
meio de procedimento sumaríssimo, à pessoa da família que houver § 5o O valor do ressarcimento fica limitado ao total despendido pelo
custeado o funeral. servidor ou pensionista civil com plano ou seguro privado de assistência à
Art. 227. Se o funeral for custeado por terceiro, este será indenizado, saúde. (Incluído pela Lei nº 11.302 de 2006)
observado o disposto no artigo anterior.
Art. 228. Em caso de falecimento de servidor em serviço fora do local Capítulo IV
de trabalho, inclusive no exterior, as despesas de transporte do corpo Do Custeio
correrão à conta de recursos da União, autarquia ou fundação pública. Art. 231. (Revogado pela Lei nº 9.783, de 28.01.99)
Seção IX Título VII
Do Auxílio-Reclusão Capítulo Único
Art. 229. À família do servidor ativo é devido o auxílio-reclusão, nos Da Contratação Temporária de Excepcional Interesse Público
seguintes valores: Art. 232. (Revogado pela Lei nº 8.745, de 9.12.93)
I - dois terços da remuneração, quando afastado por motivo de prisão, Art. 233. (Revogado pela Lei nº 8.745, de 9.12.93)
em flagrante ou preventiva, determinada pela autoridade competente, Art. 234. (Revogado pela Lei nº 8.745, de 9.12.93)
enquanto perdurar a prisão; Art. 235. (Revogado pela Lei nº 8.745, de 9.12.93)
II - metade da remuneração, durante o afastamento, em virtude de
condenação, por sentença definitiva, a pena que não determine a perda de Título VIII
cargo. Capítulo Único
§ 1o Nos casos previstos no inciso I deste artigo, o servidor terá direito Das Disposições Gerais
à integralização da remuneração, desde que absolvido. Art. 236. O Dia do Servidor Público será comemorado a vinte e oito de
§ 2o O pagamento do auxílio-reclusão cessará a partir do dia imediato outubro.
àquele em que o servidor for posto em liberdade, ainda que condicional. Art. 237. Poderão ser instituídos, no âmbito dos Poderes Executivo,
Legislativo e Judiciário, os seguintes incentivos funcionais, além daqueles
Capítulo III já previstos nos respectivos planos de carreira:
Da Assistência à Saúde I - prêmios pela apresentação de ideias, inventos ou trabalhos que
Art. 230. A assistência à saúde do servidor, ativo ou inativo, e de sua favoreçam o aumento de produtividade e a redução dos custos
família compreende assistência médica, hospitalar, odontológica, operacionais;
psicológica e farmacêutica, terá como diretriz básica o implemento de II - concessão de medalhas, diplomas de honra ao mérito,
ações preventivas voltadas para a promoção da saúde e será prestada pelo condecoração e elogio.
Sistema Único de Saúde – SUS, diretamente pelo órgão ou entidade ao Art. 238. Os prazos previstos nesta Lei serão contados em dias
qual estiver vinculado o servidor, ou mediante convênio ou contrato, ou corridos, excluindo-se o dia do começo e incluindo-se o do vencimento,
ainda na forma de auxílio, mediante ressarcimento parcial do valor ficando prorrogado, para o primeiro dia útil seguinte, o prazo vencido em
despendido pelo servidor, ativo ou inativo, e seus dependentes ou dia em que não haja expediente.
pensionistas com planos ou seguros privados de assistência à saúde, na Art. 239. Por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou
forma estabelecida em regulamento. (Redação dada pela Lei nº 11.302 de política, o servidor não poderá ser privado de quaisquer dos seus direitos,
2006) sofrer discriminação em sua vida funcional, nem eximir-se do cumprimento
§ 1o Nas hipóteses previstas nesta Lei em que seja exigida perícia, de seus deveres.
avaliação ou inspeção médica, na ausência de médico ou junta médica Art. 240. Ao servidor público civil é assegurado, nos termos da
oficial, para a sua realização o órgão ou entidade celebrará, Constituição Federal, o direito à livre associação sindical e os seguintes
preferencialmente, convênio com unidades de atendimento do sistema direitos, entre outros, dela decorrentes:
público de saúde, entidades sem fins lucrativos declaradas de utilidade a) de ser representado pelo sindicato, inclusive como substituto
processual;

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 45 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
b) de inamovibilidade do dirigente sindical, até um ano após o final do inciso II do art. 184 do antigo Estatuto dos Funcionários Públicos Civis da
mandato, exceto se a pedido; União, Lei n° 1.711, de 28 de outubro de 1952, aposentar-se-á com a
c) de descontar em folha, sem ônus para a entidade sindical a que for vantagem prevista naquele dispositivo. (Mantido pelo Congresso Nacional)
filiado, o valor das mensalidades e contribuições definidas em assembleia Art. 251. (Revogado pela Lei nº 9.527, de 10.12.97)
geral da categoria. Art. 252. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, com
Art. 241. Consideram-se da família do servidor, além do cônjuge e efeitos financeiros a partir do primeiro dia do mês subsequente.
filhos, quaisquer pessoas que vivam às suas expensas e constem do seu Art. 253. Ficam revogadas a Lei nº 1.711, de 28 de outubro de 1952, e
assentamento individual. respectiva legislação complementar, bem como as demais disposições em
Parágrafo único. Equipara-se ao cônjuge a companheira ou contrário.
companheiro, que comprove união estável como entidade familiar.
Art. 242. Para os fins desta Lei, considera-se sede o município onde a
repartição estiver instalada e onde o servidor tiver exercício, em caráter
permanente. 3. CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DO SERVIDOR
Título IX PÚBLICO CIVIL DO PODER EXECUTIVO FEDERAL
Capítulo Único (DECRETO 1.171/94).
Das Disposições Transitórias e Finais
Art. 243. Ficam submetidos ao regime jurídico instituído por esta Lei, na
qualidade de servidores públicos, os servidores dos Poderes da União, dos Art. 1° Fica aprovado o Código de Ética Profissional do Servidor
ex-Territórios, das autarquias, inclusive as em regime especial, e das Público Civil do Poder Executivo Federal, que com este baixa.
fundações públicas, regidos pela Lei nº 1.711, de 28 de outubro de 1952 - Art. 2° Os órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta
Estatuto dos Funcionários Públicos Civis da União, ou pela Consolidação e indireta implementarão, em sessenta dias, as providências necessárias à
das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1o de maio plena vigência do Código de Ética, inclusive mediante a Constituição da
de 1943, exceto os contratados por prazo determinado, cujos contratos não respectiva Comissão de Ética, integrada por três servidores ou empregados
poderão ser prorrogados após o vencimento do prazo de prorrogação. titulares de cargo efetivo ou emprego permanente.
§ 1o Os empregos ocupados pelos servidores incluídos no regime Parágrafo único. A constituição da Comissão de Ética será comunicada
instituído por esta Lei ficam transformados em cargos, na data de sua à Secretaria da Administração Federal da Presidência da República, com a
publicação. indicação dos respectivos membros titulares e suplentes.
§ 2o As funções de confiança exercidas por pessoas não integrantes Art. 3° Este decreto entra em vigor na data de sua publicação.
de tabela permanente do órgão ou entidade onde têm exercício ficam ANEXO
transformadas em cargos em comissão, e mantidas enquanto não for Código de Ética Profissional do
implantado o plano de cargos dos órgãos ou entidades na forma da lei. Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal
§ 3o As Funções de Assessoramento Superior - FAS, exercidas por
servidor integrante de quadro ou tabela de pessoal, ficam extintas na data CAPÍTULO I
da vigência desta Lei. Seção I
§ 4o (VETADO). Das Regras Deontológicas
§ 5o O regime jurídico desta Lei é extensivo aos serventuários da I - A dignidade, o decoro, o zelo, a eficácia e a consciência dos
Justiça, remunerados com recursos da União, no que couber. princípios morais são primados maiores que devem nortear o servidor
§ 6o Os empregos dos servidores estrangeiros com estabilidade no público, seja no exercício do cargo ou função, ou fora dele, já que refletirá o
serviço público, enquanto não adquirirem a nacionalidade brasileira, exercício da vocação do próprio poder estatal. Seus atos, comportamentos
passarão a integrar tabela em extinção, do respectivo órgão ou entidade, e atitudes serão direcionados para a preservação da honra e da tradição
sem prejuízo dos direitos inerentes aos planos de carreira aos quais se dos serviços públicos.
encontrem vinculados os empregos. II - O servidor público não poderá jamais desprezar o elemento ético de
§ 7o Os servidores públicos de que trata o caput deste artigo, não sua conduta. Assim, não terá que decidir somente entre o legal e o ilegal, o
amparados pelo art. 19 do Ato das Disposições Constitucionais justo e o injusto, o conveniente e o inconveniente, o oportuno e o
Transitórias, poderão, no interesse da Administração e conforme critérios inoportuno, mas principalmente entre o honesto e o desonesto, consoante
estabelecidos em regulamento, ser exonerados mediante indenização de as regras contidas no art. 37, caput, e § 4°, da Constituição Federal.
um mês de remuneração por ano de efetivo exercício no serviço público III - A moralidade da Administração Pública não se limita à distinção
federal.(Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) entre o bem e o mal, devendo ser acrescida da ideia de que o fim é sempre
§ 8o Para fins de incidência do imposto de renda na fonte e na o bem comum. O equilíbrio entre a legalidade e a finalidade, na conduta do
declaração de rendimentos, serão considerados como indenizações isentas servidor público, é que poderá consolidar a moralidade do ato
os pagamentos efetuados a título de indenização prevista no parágrafo administrativo.
anterior. (Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) IV- A remuneração do servidor público é custeada pelos tributos pagos
§ 9o Os cargos vagos em decorrência da aplicação do disposto no § 7o direta ou indiretamente por todos, até por ele próprio, e por isso se exige,
poderão ser extintos pelo Poder Executivo quando considerados como contrapartida, que a moralidade administrativa se integre no Direito,
desnecessários.(Incluído pela Lei nº 9.527, de 10.12.97) como elemento indissociável de sua aplicação e de sua finalidade, erigindo-
Art. 244. Os adicionais por tempo de serviço, já concedidos aos se, como consequência, em fator de legalidade.
servidores abrangidos por esta Lei, ficam transformados em anuênio. V - O trabalho desenvolvido pelo servidor público perante a
Art. 245. A licença especial disciplinada pelo art. 116 da Lei nº 1.711, comunidade deve ser entendido como acréscimo ao seu próprio bem-estar,
de 1952, ou por outro diploma legal, fica transformada em licença-prêmio já que, como cidadão, integrante da sociedade, o êxito desse trabalho pode
por assiduidade, na forma prevista nos arts. 87 a 90. ser considerado como seu maior patrimônio.
Art. 246. (VETADO). VI - A função pública deve ser tida como exercício profissional e,
Art. 247. Para efeito do disposto no Título VI desta Lei, haverá ajuste portanto, se integra na vida particular de cada servidor público. Assim, os
de contas com a Previdência Social, correspondente ao período de fatos e atos verificados na conduta do dia-a-dia em sua vida privada
contribuição por parte dos servidores celetistas abrangidos pelo art. 243. poderão acrescer ou diminuir o seu bom conceito na vida funcional.
(Redação dada pela Lei nº 8.162, de 8.1.91) VII - Salvo os casos de segurança nacional, investigações policiais ou
Art. 248. As pensões estatutárias, concedidas até a vigência desta Lei, interesse superior do Estado e da Administração Pública, a serem
passam a ser mantidas pelo órgão ou entidade de origem do servidor. preservados em processo previamente declarado sigiloso, nos termos da
Art. 249. Até a edição da lei prevista no § 1o do art. 231, os servidores lei, a publicidade de qualquer ato administrativo constitui requisito de
abrangidos por esta Lei contribuirão na forma e nos percentuais atualmente eficácia e moralidade, ensejando sua omissão comprometimento ético
estabelecidos para o servidor civil da União conforme regulamento próprio. contra o bem comum, imputável a quem a negar.
Art. 250. O servidor que já tiver satisfeito ou vier a satisfazer, dentro de VIII - Toda pessoa tem direito à verdade. O servidor não pode omiti-la
1 (um) ano, as condições necessárias para a aposentadoria nos termos do ou falseá-la, ainda que contrária aos interesses da própria pessoa

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 46 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
interessada ou da Administração Pública. Nenhum Estado pode crescer ou p) apresentar-se ao trabalho com vestimentas adequadas ao exercício
estabilizar-se sobre o poder corruptivo do hábito do erro, da opressão ou da da função;
mentira, que sempre aniquilam até mesmo a dignidade humana quanto q) manter-se atualizado com as instruções, as normas de serviço e a
mais a de uma Nação. legislação pertinentes ao órgão onde exerce suas funções;
IX - A cortesia, a boa vontade, o cuidado e o tempo dedicados ao r) cumprir, de acordo com as normas do serviço e as instruções
serviço público caracterizam o esforço pela disciplina. Tratar mal uma superiores, as tarefas de seu cargo ou função, tanto quanto possível, com
pessoa que paga seus tributos direta ou indiretamente significa causar-lhe critério, segurança e rapidez, mantendo tudo sempre em boa ordem.
dano moral. Da mesma forma, causar dano a qualquer bem pertencente ao s) facilitar a fiscalização de todos atos ou serviços por quem de direito;
patrimônio público, deteriorando-o, por descuido ou má vontade, não t) exercer com estrita moderação as prerrogativas funcionais que lhe
constitui apenas uma ofensa ao equipamento e às instalações ou ao sejam atribuídas, abstendo-se de fazê-lo contrariamente aos legítimos
Estado, mas a todos os homens de boa vontade que dedicaram sua interesses dos usuários do serviço público e dos jurisdicionados
inteligência, seu tempo, suas esperanças e seus esforços para construí-los. administrativos;
X - Deixar o servidor público qualquer pessoa à espera de solução que u) abster-se, de forma absoluta, de exercer sua função, poder ou
compete ao setor em que exerça suas funções, permitindo a formação de autoridade com finalidade estranha ao interesse público, mesmo que
longas filas, ou qualquer outra espécie de atraso na prestação do serviço, observando as formalidades legais e não cometendo qualquer violação
não caracteriza apenas atitude contra a ética ou ato de desumanidade, mas expressa à lei;
principalmente grave dano moral aos usuários dos serviços públicos. v) divulgar e informar a todos os integrantes da sua classe sobre a
XI - 0 servidor deve prestar toda a sua atenção às ordens legais de existência deste Código de Ética, estimulando o seu integral cumprimento.
seus superiores, velando atentamente por seu cumprimento, e, assim,
evitando a conduta negligente. Os repetidos erros, o descaso e o acúmulo Seção III
de desvios tornam-se, às vezes, difíceis de corrigir e caracterizam até Das Vedações ao Servidor Público
mesmo imprudência no desempenho da função pública. XV - E vedado ao servidor público;
XII - Toda ausência injustificada do servidor de seu local de trabalho é a) o uso do cargo ou função, facilidades, amizades, tempo, posição e
fator de desmoralização do serviço público, o que quase sempre conduz à influências, para obter qualquer favorecimento, para si ou para outrem;
desordem nas relações humanas. b) prejudicar deliberadamente a reputação de outros servidores ou de
XIII - 0 servidor que trabalha em harmonia com a estrutura cidadãos que deles dependam;
organizacional, respeitando seus colegas e cada concidadão, colabora e de c) ser, em função de seu espírito de solidariedade, conivente com erro
todos pode receber colaboração, pois sua atividade pública é a grande ou infração a este Código de Ética ou ao Código de Ética de sua profissão;
d) usar de artifícios para procrastinar ou dificultar o exercício regular de
oportunidade para o crescimento e o engrandecimento da Nação.
direito por qualquer pessoa, causando-lhe dano moral ou material;
Seção II e) deixar de utilizar os avanços técnicos e científicos ao seu alcance ou
Dos Principais Deveres do Servidor Público do seu conhecimento para atendimento do seu mister;
XIV - São deveres fundamentais do servidor público: f) permitir que perseguições, simpatias, antipatias, caprichos, paixões
a) desempenhar, a tempo, as atribuições do cargo, função ou emprego ou interesses de ordem pessoal interfiram no trato com o público, com os
público de que seja titular; jurisdicionados administrativos ou com colegas hierarquicamente superiores
b) exercer suas atribuições com rapidez, perfeição e rendimento, pondo ou inferiores;
fim ou procurando prioritariamente resolver situações procrastinatórias, g) pleitear, solicitar, provocar, sugerir ou receber qualquer tipo de ajuda
principalmente diante de filas ou de qualquer outra espécie de atraso na financeira, gratificação, prêmio, comissão, doação ou vantagem de
prestação dos serviços pelo setor em que exerça suas atribuições, com o qualquer espécie, para si, familiares ou qualquer pessoa, para o
fim de evitar dano moral ao usuário; cumprimento da sua missão ou para influenciar outro servidor para o
c) ser probo, reto, leal e justo, demonstrando toda a integridade do seu mesmo fim;
caráter, escolhendo sempre, quando estiver diante de duas opções, a h) alterar ou deturpar o teor de documentos que deva encaminhar para
melhor e a mais vantajosa para o bem comum; providências;
d) jamais retardar qualquer prestação de contas, condição essencial da i) iludir ou tentar iludir qualquer pessoa que necessite do atendimento
gestão dos bens, direitos e serviços da coletividade a seu cargo; em serviços públicos;
e) tratar cuidadosamente os usuários dos serviços aperfeiçoando o j) desviar servidor público para atendimento a interesse particular;
processo de comunicação e contato com o público; l) retirar da repartição pública, sem estar legalmente autorizado,
f) ter consciência de que seu trabalho é regido por princípios éticos que qualquer documento, livro ou bem pertencente ao patrimônio público;
se materializam na adequada prestação dos serviços públicos; m) fazer uso de informações privilegiadas obtidas no âmbito interno de
g) ser cortês, ter urbanidade, disponibilidade e atenção, respeitando a seu serviço, em benefício próprio, de parentes, de amigos ou de terceiros;
capacidade e as limitações individuais de todos os usuários do serviço n) apresentar-se embriagado no serviço ou fora dele habitualmente;
público, sem qualquer espécie de preconceito ou distinção de raça, sexo, o) dar o seu concurso a qualquer instituição que atente contra a moral,
nacionalidade, cor, idade, religião, cunho político e posição social, a honestidade ou a dignidade da pessoa humana;
abstendo-se, dessa forma, de causar-lhes dano moral; p) exercer atividade profissional aética ou ligar o seu nome a
h) ter respeito à hierarquia, porém sem nenhum temor de representar empreendimentos de cunho duvidoso.
contra qualquer comprometimento indevido da estrutura em que se funda o
Poder Estatal; CAPÍTULO II
i) resistir a todas as pressões de superiores hierárquicos, de DAS COMISSÕES DE ÉTICA
contratantes, interessados e outros que visem obter quaisquer favores, XVI - Em todos os órgãos e entidades da Administração Pública
benesses ou vantagens indevidas em decorrência de ações imorais, ilegais Federal direta, indireta autárquica e fundacional, ou em qualquer órgão ou
ou aéticas e denunciá-las; entidade que exerça atribuições delegadas pelo poder público, deverá ser
j) zelar, no exercício do direito de greve, pelas exigências específicas criada uma Comissão de Ética, encarregada de orientar e aconselhar sobre
da defesa da vida e da segurança coletiva; a ética profissional do servidor, no tratamento com as pessoas e com o
l) ser assíduo e frequente ao serviço, na certeza de que sua ausência patrimônio público, competindo-lhe conhecer concretamente de imputação
provoca danos ao trabalho ordenado, refletindo negativamente em todo o ou de procedimento susceptível de censura.
sistema; XVII -- (Revogado pelo Decreto nº 6.029, de 2007)
m) comunicar imediatamente a seus superiores todo e qualquer ato ou XVIII - À Comissão de Ética incumbe fornecer, aos organismos
fato contrário ao interesse público, exigindo as providências cabíveis; encarregados da execução do quadro de carreira dos servidores, os
n) manter limpo e em perfeita ordem o local de trabalho, seguindo os registros sobre sua conduta ética, para o efeito de instruir e fundamentar
métodos mais adequados à sua organização e distribuição; promoções e para todos os demais procedimentos próprios da carreira do
o) participar dos movimentos e estudos que se relacionem com a servidor público.
melhoria do exercício de suas funções, tendo por escopo a realização do XIX - (Revogado pelo Decreto nº 6.029, de 2007)
bem comum; XX - (Revogado pelo Decreto nº 6.029, de 2007)

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 47 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
XXI - (Revogado pelo Decreto nº 6.029, de 2007) Parágrafo único. Os cargos vagos e alocados provisoriamente no
XXII - A pena aplicável ao servidor público pela Comissão de Ética é a Ministério da Educação deverão ser redistribuídos para as Instituições
de censura e sua fundamentação constará do respectivo parecer, assinado Federais de Ensino para atender às suas necessidades, de acordo com as
por todos os seus integrantes, com ciência do faltoso. variáveis indicadas nos incisos I a IV deste artigo e conforme o previsto no
XXIII - (Revogado pelo Decreto nº 6.029, de 2007) inciso I do § 1o do art. 24 desta Lei.
XXIV - Para fins de apuração do comprometimento ético, entende-se
por servidor público todo aquele que, por força de lei, contrato ou de CAPÍTULO III
qualquer ato jurídico, preste serviços de natureza permanente, temporária DOS CONCEITOS
ou excepcional, ainda que sem retribuição financeira, desde que ligado Art. 5o Para todos os efeitos desta Lei, aplicam-se os seguintes
direta ou indiretamente a qualquer órgão do poder estatal, como as conceitos:
autarquias, as fundações públicas, as entidades paraestatais, as empresas I - plano de carreira: conjunto de princípios, diretrizes e normas que
públicas e as sociedades de economia mista, ou em qualquer setor onde regulam o desenvolvimento profissional dos servidores titulares de cargos
prevaleça o interesse do Estado. que integram determinada carreira, constituindo-se em instrumento de
XXV - (Revogado pelo Decreto nº 6.029, de 2007) gestão do órgão ou entidade;
II – nível de classificação: conjunto de cargos de mesma hierarquia,
classificados a partir do requisito de escolaridade, nível de
responsabilidade, conhecimentos, habilidades específicas, formação
4. PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO- especializada, experiência, risco e esforço físico para o desempenho de
ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO - PCCTAE (LEI Nº suas atribuições;
11.091/2005) E SUAS ALTERAÇÕES. III - padrão de vencimento: posição do servidor na escala de
vencimento da carreira em função do nível de capacitação, cargo e nível de
CAPÍTULO I classificação;
DISPOSIÇÕES PRELIMINARES IV - cargo: conjunto de atribuições e responsabilidades previstas na
Art. 1o Fica estruturado o Plano de Carreira dos Cargos Técnico- estrutura organizacional que são cometidas a um servidor;
Administrativos em Educação, composto pelos cargos efetivos de técnico- V - nível de capacitação: posição do servidor na Matriz Hierárquica dos
administrativos e de técnico-marítimos de que trata a Lei no 7.596, de 10 de Padrões de Vencimento em decorrência da capacitação profissional para o
abril de 1987, e pelos cargos referidos no § 5o do art. 15 desta Lei. exercício das atividades do cargo ocupado, realizada após o ingresso;
§ 1o Os cargos a que se refere o caput deste artigo, vagos e ocupados, VI - ambiente organizacional: área específica de atuação do servidor,
integram o quadro de pessoal das Instituições Federais de Ensino. integrada por atividades afins ou complementares, organizada a partir das
§ 2o O regime jurídico dos cargos do Plano de Carreira é o instituído necessidades institucionais e que orienta a política de desenvolvimento de
pela Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990, observadas as disposições pessoal; e
desta Lei. VII - usuários: pessoas ou coletividades internas ou externas à
Art. 2o Para os efeitos desta Lei, são consideradas Instituições Instituição Federal de Ensino que usufruem direta ou indiretamente dos
Federais de Ensino os órgãos e entidades públicos vinculados ao Ministério serviços por ela prestados.
da Educação que tenham por atividade-fim o desenvolvimento e
aperfeiçoamento do ensino, da pesquisa e extensão e que integram o CAPÍTULO IV
Sistema Federal de Ensino. DA ESTRUTURA DO PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-
ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO
CAPÍTULO II Art. 6o O Plano de Carreira está estruturado em 5 (cinco) níveis de
DA ORGANIZAÇÃO DO QUADRO DE PESSOAL classificação, com 4 (quatro) níveis de capacitação cada, conforme Anexo
Art. 3o A gestão dos cargos do Plano de Carreira observará os I-C desta Lei. (Redação dada pela Lei nº 11,784, de 2008)
seguintes princípios e diretrizes: Art. 7o Os cargos do Plano de Carreira são organizados em 5 (cinco)
I - natureza do processo educativo, função social e objetivos do níveis de classificação, A, B, C, D e E, de acordo com o disposto no inciso
Sistema Federal de Ensino; II do art. 5o e no Anexo II desta Lei.
II - dinâmica dos processos de pesquisa, de ensino, de extensão e de Art. 8o São atribuições gerais dos cargos que integram o Plano de
administração, e as competências específicas decorrentes; Carreira, sem prejuízo das atribuições específicas e observados os
III - qualidade do processo de trabalho; requisitos de qualificação e competências definidos nas respectivas
IV - reconhecimento do saber não instituído resultante da atuação especificações:
profissional na dinâmica de ensino, de pesquisa e de extensão; I - planejar, organizar, executar ou avaliar as atividades inerentes ao
V - vinculação ao planejamento estratégico e ao desenvolvimento apoio técnico-administrativo ao ensino;
organizacional das instituições; II - planejar, organizar, executar ou avaliar as atividades técnico-
VI - investidura em cada cargo condicionada à aprovação em concurso administrativas inerentes à pesquisa e à extensão nas Instituições Federais
público; de Ensino;
VII – desenvolvimento do servidor vinculado aos objetivos III - executar tarefas específicas, utilizando-se de recursos materiais,
institucionais; financeiros e outros de que a Instituição Federal de Ensino disponha, a fim
VIII - garantia de programas de capacitação que contemplem a de assegurar a eficiência, a eficácia e a efetividade das atividades de
formação específica e a geral, nesta incluída a educação formal; ensino, pesquisa e extensão das Instituições Federais de Ensino.
IX - avaliação do desempenho funcional dos servidores, como § 1o As atribuições gerais referidas neste artigo serão exercidas de
processo pedagógico, realizada mediante critérios objetivos decorrentes acordo com o ambiente organizacional.
das metas institucionais, referenciada no caráter coletivo do trabalho e nas § 2o As atribuições específicas de cada cargo serão detalhadas em
expectativas dos usuários; e regulamento.
X - oportunidade de acesso às atividades de direção, assessoramento, CAPÍTULO V
chefia, coordenação e assistência, respeitadas as normas específicas. DO INGRESSO NO CARGO E DAS FORMAS DE DESENVOLVIMENTO
Art. 4o Caberá à Instituição Federal de Ensino avaliar anualmente a Art. 9o O ingresso nos cargos do Plano de Carreira far-se-á no padrão
adequação do quadro de pessoal às suas necessidades, propondo ao inicial do 1o (primeiro) nível de capacitação do respectivo nível de
Ministério da Educação, se for o caso, o seu redimensionamento, classificação, mediante concurso público de provas ou de provas e títulos,
consideradas, entre outras, as seguintes variáveis: observadas a escolaridade e experiência estabelecidas no Anexo II desta
I - demandas institucionais; Lei.
II - proporção entre os quantitativos da força de trabalho do Plano de § 1o O concurso referido no caput deste artigo poderá ser realizado por
Carreira e usuários; áreas de especialização, organizado em 1 (uma) ou mais fases, bem como
III - inovações tecnológicas; e incluir curso de formação, conforme dispuser o plano de desenvolvimento
IV - modernização dos processos de trabalho no âmbito da Instituição. dos integrantes do Plano de Carreira.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 48 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 2o O edital definirá as características de cada fase do concurso § 1o Os percentuais do Incentivo à Qualificação não são acumuláveis e
público, os requisitos de escolaridade, a formação especializada e a serão incorporados aos respectivos proventos de aposentadoria e pensão.
experiência profissional, os critérios eliminatórios e classificatórios, bem § 2o O Incentivo à Qualificação somente integrará os proventos de
como eventuais restrições e condicionantes decorrentes do ambiente aposentadorias e as pensões quando os certificados considerados para a
organizacional ao qual serão destinadas as vagas. sua concessão tiverem sido obtidos até a data em que se deu a
Art. 10. O desenvolvimento do servidor na carreira dar-se-á, aposentadoria ou a instituição da pensão. (Redação dada pela Lei nº
exclusivamente, pela mudança de nível de capacitação e de padrão de 11.233, de 2005)
vencimento mediante, respectivamente, Progressão por Capacitação § 3o Para fins de concessão do Incentivo à Qualificação, o Poder
Profissional ou Progressão por Mérito Profissional. Executivo definirá as áreas de conhecimento relacionadas direta e
§ 1o Progressão por Capacitação Profissional é a mudança de nível de indiretamente ao ambiente organizacional e os critérios e processos de
capacitação, no mesmo cargo e nível de classificação, decorrente da validação dos certificados e títulos, observadas as diretrizes previstas no §
obtenção pelo servidor de certificação em Programa de capacitação, 2o do art. 24 desta Lei.
compatível com o cargo ocupado, o ambiente organizacional e a carga § 4o A partir de 1o de janeiro de 2013, o Incentivo à Qualificação de
horária mínima exigida, respeitado o interstício de 18 (dezoito) meses, nos que trata o caput será concedido aos servidores que possuírem certificado,
termos da tabela constante do Anexo III desta Lei. diploma ou titulação que exceda a exigência de escolaridade mínima para
§ 2o Progressão por Mérito Profissional é a mudança para o padrão de ingresso no cargo do qual é titular, independentemente do nível de
vencimento imediatamente subsequente, a cada 2 (dois) anos de efetivo classificação em que esteja posicionado, na forma do Anexo IV. (Incluído
exercício, desde que o servidor apresente resultado fixado em programa de pela Lei nº 12.772, de 2012)
avaliação de desempenho, observado o respectivo nível de capacitação.
§ 3o O servidor que fizer jus à Progressão por Capacitação Profissional CAPÍTULO VI
será posicionado no nível de capacitação subsequente, no mesmo nível de DA REMUNERAÇÃO
classificação, em padrão de vencimento na mesma posição relativa a que Art. 13. A remuneração dos integrantes do Plano de Carreira será
ocupava anteriormente, mantida a distância entre o padrão que ocupava e composta do vencimento básico, correspondente ao valor estabelecido
o padrão inicial do novo nível de capacitação. para o padrão de vencimento do nível de classificação e nível de
§ 4o No cumprimento dos critérios estabelecidos no Anexo III, é capacitação ocupados pelo servidor, acrescido dos incentivos previstos
permitido o somatório de cargas horárias de cursos realizados pelo servidor nesta Lei e das demais vantagens pecuniárias estabelecidas em lei.
durante a permanência no nível de capacitação em que se encontra e da Parágrafo único. Os integrantes do Plano de Carreira não farão jus à
carga horária que excedeu à exigência para progressão no interstício do Gratificação Temporária - GT, de que trata a Lei no 10.868, de 12 de maio
nível anterior, vedado o aproveitamento de cursos com carga horária de 2004, e à Gratificação Específica de Apoio Técnico-Administrativo e
inferior a 20 (vinte) horas-aula. (Redação dada pela Lei nº 12.772, de 2012) Técnico-Marítimo às Instituições Federais de Ensino - GEAT, de que trata a
§ 5o A mudança de nível de capacitação e de padrão de vencimento Lei no 10.908, de 15 de julho de 2004.
não acarretará mudança de nível de classificação. Art. 13-A. Os servidores lotados nas Instituições Federais de Ensino
§ 6o Para fins de aplicação do disposto no § 1o deste artigo aos integrantes do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em
servidores titulares de cargos de Nível de Classificação E, a conclusão, Educação não farão jus à Vantagem Pecuniária Individual - VPI instituída
com aproveitamento, na condição de aluno regular, de disciplinas isoladas, pela Lei no 10.698, de 2 de julho de 2003. (Incluído pela Lei nº 11,784, de
que tenham relação direta com as atividades inerentes ao cargo do 2008)
servidor, em cursos de Mestrado e Doutorado reconhecidos pelo Ministério Art. 14. Os vencimentos básicos do Plano de Carreira dos Cargos
da Educação - MEC, desde que devidamente comprovada, poderá ser Técnico-Administrativos em Educação estão estruturados na forma do
considerada como certificação em Programa de Capacitação para fins de Anexo I-C desta Lei, com efeitos financeiros a partir das datas nele
Progressão por Capacitação Profissional, conforme disciplinado em ato do especificadas. (Redação dada pela Lei nº 11,784, de 2008)
Ministro de Estado da Educação. (Incluído pela Lei nº 11,784, de 2008) Parágrafo único. Sobre os vencimentos básicos referidos no caput
§ 7o A liberação do servidor para a realização de cursos de Mestrado e deste artigo incidirão os reajustes concedidos a título de revisão geral da
Doutorado está condicionada ao resultado favorável na avaliação de remuneração dos servidores públicos federais.
desempenho. (Incluído pela Lei nº 11,784, de 2008) CAPÍTULO VII
§ 8o Os critérios básicos para a liberação a que se refere o § 7o deste DO ENQUADRAMENTO
artigo serão estabelecidos em Portaria conjunta dos Ministros de Estado do Art. 15. O enquadramento previsto nesta Lei será efetuado de acordo
Planejamento, Orçamento e Gestão e da Educação. (Incluído pela Lei nº com a Tabela de Correlação, constante do Anexo VII desta Lei.
11,784, de 2008) § 1o O enquadramento do servidor na Matriz Hierárquica será efetuado
Art. 10-A. A partir de 1o de maio de 2008, o interstício para Progressão no prazo máximo de 90 (noventa) dias após a publicação desta Lei,
por Mérito Profissional na Carreira, de que trata o § 2o do art. 10 desta Lei, observando-se:
passa a ser de 18 (dezoito) meses de efetivo exercício. (Incluído pela Lei nº I - o posicionamento inicial no Nível de Capacitação I do nível de
11,784, de 2008) classificação a que pertence o cargo; e
Parágrafo único. Na contagem do interstício necessário à Progressão II - o tempo de efetivo exercício no serviço público federal, na forma do
por Mérito Profissional de que trata o caput deste artigo, será aproveitado o Anexo V desta Lei.
tempo computado desde a última progressão. (Incluído pela Lei nº 11,784, § 2o Na hipótese de o enquadramento de que trata o § 1o deste artigo
de 2008) resultar em vencimento básico de valor menor ao somatório do vencimento
Art. 11. Será instituído Incentivo à Qualificação ao servidor que possuir básico, da Gratificação Temporária - GT e da Gratificação Específica de
educação formal superior ao exigido para o cargo de que é titular, na forma Apoio Técnico-Administrativo e Técnico-Marítimo às Instituições Federais
de regulamento. de Ensino - GEAT, considerados no mês de dezembro de 2004, proceder-
Art. 12. O Incentivo à Qualificação terá por base percentual calculado se-á ao pagamento da diferença como parcela complementar, de caráter
sobre o padrão de vencimento percebido pelo servidor, na forma do Anexo temporário.
IV desta Lei, observados os seguintes parâmetros: (Redação dada pela Lei § 3o A parcela complementar a que se refere o § 2o deste artigo será
nº 11,784, de 2008) considerada para todos os efeitos como parte integrante do novo
I - a aquisição de título em área de conhecimento com relação direta ao vencimento básico, e será absorvida por ocasião da reorganização ou
ambiente organizacional de atuação do servidor ensejará maior percentual reestruturação da carreira ou tabela remuneratória, inclusive para fins de
na fixação do Incentivo à Qualificação do que em área de conhecimento aplicação da tabela constante do Anexo I-B desta Lei.
com relação indireta; e § 4o O enquadramento do servidor no nível de capacitação
II - a obtenção dos certificados relativos ao ensino fundamental e ao correspondente às certificações que possua será feito conforme
ensino médio, quando excederem a exigência de escolaridade mínima para regulamento específico, observado o disposto no art. 26, inciso III, e no
o cargo do qual o servidor é titular, será considerada, para efeito de Anexo III desta Lei, bem como a adequação das certificações ao Plano de
pagamento do Incentivo à Qualificação, como conhecimento relacionado Desenvolvimento dos Integrantes da Carreira dos Cargos Técnico-
diretamente ao ambiente organizacional. Administrativos em Educação, previsto no art. 24 desta Lei.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 49 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 5o Os servidores redistribuídos para as Instituições Federais de III - avaliar, anualmente, as propostas de lotação das Instituições
Ensino serão enquadrados no Plano de Carreira no prazo de 90 (noventa) Federais de Ensino, conforme inciso I do § 1o do art. 24 desta Lei; e
dias da data de publicação desta Lei. IV - examinar os casos omissos referentes ao Plano de Carreira,
Art. 16. O enquadramento dos cargos referido no art. 1o desta Lei dar- encaminhando-os à apreciação dos órgãos competentes.
se-á mediante opção irretratável do respectivo titular, a ser formalizada no § 1o A Comissão Nacional de Supervisão será composta,
prazo de 60 (sessenta) dias a contar do início da vigência desta Lei, na paritariamente, por representantes do Ministério da Educação, dos
forma do termo de opção constante do Anexo VI desta Lei. dirigentes das IFES e das entidades representativas da categoria.
Parágrafo único. O servidor que não formalizar a opção pelo § 2o A forma de designação, a duração do mandato e os critérios e
enquadramento comporá quadro em extinção submetido à Lei no 7.596, de procedimentos de trabalho da Comissão Nacional de Supervisão serão
10 de abril de 1987, cujo cargo será transformado em cargo equivalente do estabelecidos em regulamento.
Plano de Carreira quando vagar. § 3o Cada Instituição Federal de Ensino deverá ter uma Comissão
Art. 17. Os cargos vagos dos grupos Técnico-Administrativo e Técnico- Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-
Marítimo do Plano Único de Classificação e Retribuição de Cargos e Administrativos em Educação composta por servidores integrantes do
Empregos, de que trata a Lei no 7.596, de 10 de abril de 1987, ficam Plano de Carreira, com a finalidade de acompanhar, orientar, fiscalizar e
transformados nos cargos equivalentes do Plano de Carreira de que trata avaliar a sua implementação no âmbito da respectiva Instituição Federal de
esta Lei. Ensino e propor à Comissão Nacional de Supervisão as alterações
Parágrafo único. Os cargos vagos de nível superior, intermediário e necessárias para seu aprimoramento.
auxiliar, não organizados em carreira, redistribuídos para as Instituições Art. 23. Aplicam-se os efeitos desta Lei:
Federais de Ensino, até a data da publicação desta Lei, serão I - aos servidores aposentados, aos pensionistas, exceto no que se
transformados nos cargos equivalentes do Plano de Carreira de que trata refere ao estabelecido no art. 10 desta Lei;
esta Lei. II - aos titulares de empregos técnico-administrativos e técnico-
Art. 18. O Poder Executivo promoverá, mediante decreto, a marítimos integrantes dos quadros das Instituições Federais de Ensino
racionalização dos cargos integrantes do Plano de Carreira, observados os vinculadas ao Ministério da Educação, em relação às diretrizes de gestão
seguintes critérios e requisitos: dos cargos e de capacitação e aos efeitos financeiros da inclusão e
I - unificação, em cargos de mesma denominação e nível de desenvolvimento na Matriz Hierárquica e da percepção do Incentivo à
escolaridade, dos cargos de denominações distintas, oriundos do Plano Qualificação, vedada a alteração de regime jurídico em decorrência do
Único de Classificação e Retribuição de Cargos e Empregos, do Plano de disposto nesta Lei.
Classificação de Cargos - PCC e de planos correlatos, cujas atribuições, Art. 24. O plano de desenvolvimento institucional de cada Instituição
requisitos de qualificação, escolaridade, habilitação profissional ou Federal de Ensino contemplará plano de desenvolvimento dos integrantes
especialização exigidos para ingresso sejam idênticos ou essencialmente do Plano de Carreira, observados os princípios e diretrizes do art. 3o desta
iguais aos cargos de destino; Lei.
II - transposição aos respectivos cargos, e inclusão dos servidores na § 1o O plano de desenvolvimento dos integrantes do Plano de Carreira
nova situação, obedecida a correspondência, identidade e similaridade de deverá conter:
atribuições entre o cargo de origem e o cargo em que for enquadrado; e I - dimensionamento das necessidades institucionais, com definição de
III - posicionamento do servidor ocupante dos cargos unificados em modelos de alocação de vagas que contemplem a diversidade da
nível de classificação e nível de capacitação e padrão de vencimento instituição;
básico do cargo de destino, observados os critérios de enquadramento II - Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento; e
estabelecidos por esta Lei. III - Programa de Avaliação de Desempenho.
Art. 19. Será instituída em cada Instituição Federal de Ensino § 2o O plano de desenvolvimento dos integrantes do Plano de Carreira
Comissão de Enquadramento responsável pela aplicação do disposto neste será elaborado com base em diretrizes nacionais estabelecidas em
Capítulo, na forma prevista em regulamento. regulamento, no prazo de 100 (cem) dias, a contar da publicação desta Lei.
§ 1o O resultado do trabalho efetuado pela Comissão de que trata o § 3o A partir da publicação do regulamento de que trata o § 2o deste
caput deste artigo será objeto de homologação pelo colegiado superior da artigo, as Instituições Federais de Ensino disporão dos seguintes prazos:
Instituição Federal de Ensino. I - 90 (noventa) dias para a formulação do plano de desenvolvimento
§ 2o A Comissão de Enquadramento será composta, paritariamente, dos integrantes do Plano de Carreira;
por servidores integrantes do Plano de Carreira da respectiva instituição, II – 180 (cento e oitenta) dias para formulação do programa de
mediante indicação dos seus pares, e por representantes da administração capacitação e aperfeiçoamento; e
superior da Instituição Federal de Ensino. III – 360 (trezentos e sessenta) dias para o início da execução do
Art. 20. Para o efeito de subsidiar a elaboração do Regulamento de que programa de avaliação de desempenho e o dimensionamento das
trata o inciso III do art. 26 desta Lei, a Comissão de Enquadramento necessidades institucionais com a definição dos modelos de alocação de
relacionará, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias a contar da data de sua vagas.
instalação, os servidores habilitados a perceber o Incentivo à Qualificação e § 4o Na contagem do interstício necessário à Progressão por Mérito
a ser enquadrados no nível de capacitação, nos termos dos arts. 11, 12 e Profissional, será aproveitado o tempo computado entre a data em que tiver
15 desta Lei. ocorrido a última progressão processada segundo os critérios vigentes até
Art. 21. O servidor terá até 30 (trinta) dias, a partir da data de a data da publicação desta Lei e aplicáveis ao Plano Único de Classificação
publicação dos atos de enquadramento, de que tratam os §§ 1o e 2o do art. e Retribuição de Cargos e Empregos e a data em que tiver sido feita a
15 desta Lei, para interpor recurso na Comissão de Enquadramento, que implantação do programa de avaliação de desempenho, previsto neste
decidirá no prazo de 60 (sessenta) dias. artigo, em cada Instituição Federal de Ensino.
Parágrafo único. Indeferido o recurso pela Comissão de Art. 25. O Ministério da Educação, no prazo de 12 (doze) meses a
Enquadramento, o servidor poderá recorrer ao órgão colegiado máximo da contar da publicação desta Lei, promoverá avaliação e exame da política
Instituição Federal de Ensino. relativa a contratos de prestação de serviços e à criação e extinção de
cargos no âmbito do Sistema Federal de Ensino.
CAPÍTULO VIII Art. 26. O Plano de Carreira, bem como seus efeitos financeiros, será
DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS implantado gradualmente, na seguinte conformidade:
Art. 22. Fica criada a Comissão Nacional de Supervisão do Plano de I - incorporação das gratificações de que trata o § 2o do art. 15 desta
Carreira, vinculada ao Ministério da Educação, com a finalidade de Lei, enquadramento por tempo de serviço público federal e posicionamento
acompanhar, assessorar e avaliar a implementação do Plano de Carreira, dos servidores no 1o (primeiro) nível de capacitação na nova tabela
cabendo-lhe, em especial: constante no Anexo I desta Lei, com início em 1o de março de 2005;
I - propor normas regulamentadoras desta Lei relativas às diretrizes II - implantação de nova tabela de vencimentos constante no Anexo I-B
gerais, ingresso, progressão, capacitação e avaliação de desempenho; desta Lei, em 1o de janeiro de 2006; e
II - acompanhar a implementação e propor alterações no Plano de
Carreira;

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 50 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
III - implantação do Incentivo à Qualificação e a efetivação do Parágrafo único. O afastamento de que trata o caput deste artigo será
enquadramento por nível de capacitação, a partir da publicação do autorizado pelo dirigente máximo da IFE e deverá estar vinculado a projeto
regulamento de que trata o art. 11 e o § 4o do art. 15 desta Lei. ou convênio com prazos e finalidades objetivamente definidos. (Incluído
Parágrafo único. A edição do regulamento referido no inciso III do caput pela Lei nº 11.233, de 2005)
deste artigo fica condicionada ao cumprimento do disposto nos arts. 16 e Art. 26-B. É vedada a aplicação do instituto da redistribuição aos
17 da Lei Complementar no 101, de 4 de maio de 2000. cargos vagos ou ocupados, dos Quadros de Pessoal das Instituições
Art. 26-A. Além dos casos previstos na legislação vigente, o ocupante Federais de Ensino para outros órgãos e entidades da administração
de cargo do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em pública e dos Quadros de Pessoal destes órgãos e entidades para aquelas
Educação poderá afastar-se de suas funções para prestar colaboração a instituições. (Incluído pela Lei nº 11,784, de 2008)
outra instituição federal de ensino ou de pesquisa e ao Ministério da Parágrafo único. O disposto no caput deste artigo não se aplica às
Educação, com ônus para a instituição de origem, não podendo o redistribuições de cargos entre Instituições Federais de Ensino. (Incluído
afastamento exceder a 4 (quatro) anos. (Incluído pela Lei nº 11.233, de pela Lei nº 11,784, de 2008)
2005) Art. 27. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

ANEXO I-A – ESTRUTURA DO PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO


ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO COM PADRÕES DE VENCIMENTO PARA
MARÇO/2005
Piso = R$ 701,98 3,00%
Níveis A B C D E
Classes de
Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Capacitação
Piso AI P01 R$ 701,98 1
P02 R$ 723,04 2 1
P03 R$ 744,73 3 2 1
P04 R$ 767,07 4 3 2 1
P05 R$ 790,08 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 813,79 6 5 4 3 1
P07 R$ 838,20 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 863,35 8 7 6 5 3 2 1
P09 R$ 889,25 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 915,92 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 943,40 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 971,70 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.000,86 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.030,88 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 1.061,81 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto AI P16 R$ 1.093,66 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P17 R$ 1.126,47 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P18 R$ 1.160,27 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P19 R$ 1.195,07 16 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P20 R$ 1.230,93 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto BI P21 R$ 1.267,85 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P22 R$ 1.305,88 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P23 R$ 1.345,07 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P24 R$ 1.385,42 16 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P25 R$ 1.426,98 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto CI P26 R$ 1.469,79 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3
P27 R$ 1.513,88 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4
P28 R$ 1.559,30 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5
P29 R$ 1.606,08 16 14 13 12 11 9 8 7 6
P30 R$ 1.654,26 15 14 13 12 10 9 8 7

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 51 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Teto DI P31 R$ 1.703,89 16 15 14 13 11 10 9 8
P32 R$ 1.755,01 16 15 14 12 11 10 9
P33 R$ 1.807,66 16 15 13 12 11 10
P34 R$ 1.861,89 16 14 13 12 11
P35 R$ 1.917,74 15 14 13 12
Teto EI P36 R$ 1.975,28 16 15 14 13
P37 R$ 2.034,53 16 15 14
P38 R$ 2.095,57 16 15
P39 R$ 2.158,44 16

ANEXO I-B – ESTRUTURA DO PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO


ADMINISTRATIVO EM EDUCAÇÃO COM PADRÕES DE VENCIMENTO PARA JANEIRO/2006
Piso = R$ 701,98 3,60%
Níveis A B C D E
Classes de
Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Capacitação
Piso AI P01 R$ 701,98 1
P02 R$ 727, 25 2 1
P03 R$ 753, 43 3 2 1
P04 R$ 780,56 4 3 2 1
P05 R$ 808,66 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 837,77 6 5 4 3 1
P07 R$ 867,93 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 899,17 8 7 6 5 3 2 1
P09 R$ 931,54 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 965,08 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 999,82 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 1.035,81 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.073,10 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.111,74 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 1.151,76 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto AI P16 R$ 1.193,22 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P17 R$ 1.236,18 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P18 R$ 1.280,68 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P19 R$ 1.326,78 16 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P20 R$ 1.374,55 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto BI P21 R$ 1.424,03 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P22 R$ 1.475,30 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P23 R$ 1.528,41 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P24 R$ 1.583,43 16 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P25 R$ 1.640,43 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto CI P26 R$ 1.699,49 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3
P27 R$ 1.760,67 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4
P28 R$ 1.824.06 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5
P29 R$ 1.889,72 16 14 13 12 11 9 8 7 6
P30 R$ 1.957,75 15 14 13 12 10 9 8 7

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 52 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Teto DI P31 R$ 2.028.23 16 15 14 13 11 10 9 8
P32 R$ 2.101,25 16 15 14 12 11 10 9
P33 R$ 2.176,89 16 15 13 12 11 10
P34 R$ 2.255,26 16 14 13 12 11
P35 R$ 2.336,45 15 14 13 12
Teto EI P36 R$ 2.420,56 16 15 14 13
P37 R$ 2.507,70 16 15 14
P38 R$ 2.597,98 16 15
P39 R$ 2.691,51 16

ANEXO I-C
(Incluído pela Lei nº 11,784, de 2008)
TABELA DE ESTRUTURA E DE VENCIMENTO BÁSICO DO PLANO DE CARREIRA
DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO
a) Estrutura do Vencimento Básico do PCCTAE a partir de 1o de maio de 2008:
Níveis A B C D E
Classes de Capacitação Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Piso AI P01 R$ 802,76 1
P02 R$ 831,66 2 1
P03 R$ 861,60 3 2 1
P04 R$ 892,62 4 3 2 1
P05 R$ 924,75 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 958,04 6 5 4 3 1
P07 R$ 992,53 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 1.028,26 8 7 6 5 3 2 1
P09 R$ 1.065,28 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 1.103,63 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 1.143,36 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 1.184,52 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.227,16 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.271,34 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 1.317,11 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto AI P16 R$ 1.364,53 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P17 R$ 1.413,65 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P18 R$ 1.464,54 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P19 R$ 1.517,26 16 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P20 R$ 1.571,89 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto BI P21 R$ 1.628,47 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3
P22 R$ 1.687,10 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4
P23 R$ 1.747,83 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 1
P24 R$ 1.810,76 16 14 13 12 11 9 8 7 6 2 1
P25 R$ 1.875,94 15 14 13 12 10 9 8 7 3 2 1
Teto CI P26 R$ 1.943,48 16 15 14 13 11 10 9 8 4 3 2 1
P27 R$ 2.013,44 16 15 14 12 11 10 9 5 4 3 2
P28 R$ 2.085,93 16 15 13 12 11 10 6 5 4 3
P29 R$ 2.161,02 16 14 13 12 11 7 6 5 4
P30 R$ 2.238,82 15 14 13 12 8 7 6 5
Teto DI P31 R$ 2.319,41 16 15 14 13 9 8 7 6
P32 R$ 2.402,91 16 15 14 10 9 8 7
P33 R$ 2.489,42 16 15 11 10 9 8
P34 R$ 2.579,04 16 12 11 10 9
P35 R$ 2.671,88 13 12 11 10
Teto EI P36 R$ 2.768,07 14 13 12 11
P37 R$ 2.867,72 15 14 13 12
P38 R$ 2.970,96 16 15 14 13
P39 R$ 3.077,91 16 15 14
P40 R$ 3.188,72 16 15
P41 R$ 3.303,51 16

b) Estrutura do Vencimento Básico do PCCTAE a partir de 1o de julho de 2009:


Níveis A B C D E
Classes de Capacitação Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Piso AI P01 R$ 888,16 1

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 53 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
P02 R$ 920,13 2 1
P03 R$ 953,25 3 2 1
P04 R$ 987,57 4 3 2 1
P05 R$ 1.023,12 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 1.059,95 6 5 4 3 1
P07 R$ 1.098,11 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 1.137,64 8 7 6 5 3 2 1
P09 R$ 1.178,60 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 1.221,03 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 1.264,99 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 1.310,53 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.357,71 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.406,59 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 1.457,23 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto AI P16 R$ 1.509,69 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P17 R$ 1.564,04 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P18 R$ 1.620,35 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P19 R$ 1.678,68 16 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P20 R$ 1.739,11 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto BI P21 R$ 1.801,72 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3
P22 R$ 1.866,58 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4
P23 R$ 1.933,78 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5
P24 R$ 2.003,40 16 14 13 12 11 9 8 7 6
P25 R$ 2.075,52 15 14 13 12 10 9 8 7
Teto CI P26 R$ 2.150,24 16 15 14 13 11 10 9 8
P27 R$ 2.227,65 16 15 14 12 11 10 9
P28 R$ 2.307,85 16 15 13 12 11 10 1
P29 R$ 2.390,93 16 14 13 12 11 2 1
P30 R$ 2.477,00 15 14 13 12 3 2 1
Teto DI P31 R$ 2.566,17 16 15 14 13 4 3 2 1
P32 R$ 2.658,55 16 15 14 5 4 3 2
P33 R$ 2.754,26 16 15 6 5 4 3
P34 R$ 2.853,41 16 7 6 5 4
P35 R$ 2.956,13 8 7 6 5
Teto EI P36 R$ 3.062,55 9 8 7 6
P37 R$ 3.172,80 10 9 8 7
P38 R$ 3.287,02 11 10 9 8
P39 R$ 3.405,35 12 11 10 9
P40 R$ 3.527,94 13 12 11 10
P41 R$ 3.654,95 14 13 12 11
P42 R$ 3.786,53 15 14 13 12
P43 R$ 3.922,85 16 15 14 13
P44 R$ 4.064,07 16 15 14
P45 R$ 4.210,38 16 15
P46 R$ 4.361,95 16

c) Estrutura do Vencimento Básico do PCCTAE a partir de 1o de julho de 2010:


Níveis A B C D E
Classes de Capacitação Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Piso AI P01 R$ 1.034,59 1
P02 R$ 1.071,84 2 1
P03 R$ 1.110,43 3 2 1
P04 R$ 1.150,41 4 3 2 1
P05 R$ 1.191,82 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 1.234,73 6 5 4 3 1
P07 R$ 1.279,18 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 1.325,23 8 7 6 5 3 2 1

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 54 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
P09 R$ 1.372,94 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 1.422,37 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 1.473,58 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 1.526,63 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.581,59 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.638,53 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 1.697,52 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
Teto AI P16 R$ 1.758,63 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3
P17 R$ 1.821,94 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 1
P18 R$ 1.887,53 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 2 1
P19 R$ 1.955,48 16 14 13 12 11 9 8 7 6 3 2 1
P20 R$ 2.025,88 15 14 13 12 10 9 8 7 4 3 2 1
Teto BI P21 R$ 2.098,81 16 15 14 13 11 10 9 8 5 4 3 2
P22 R$ 2.174,37 16 15 14 12 11 10 9 6 5 4 3
P23 R$ 2.252,65 16 15 13 12 11 10 7 6 5 4
P24 R$ 2.333,75 16 14 13 12 11 8 7 6 5
P25 R$ 2.417,77 15 14 13 12 9 8 7 6
Teto CI P26 R$ 2.504,81 16 15 14 13 10 9 8 7
P27 R$ 2.594,98 16 15 14 11 10 9 8
P28 R$ 2.688,40 16 15 12 11 10 9
P29 R$ 2.785,18 16 13 12 11 10
P30 R$ 2.885,45 14 13 12 11
Teto DI P31 R$ 2.989,33 15 14 13 12 1
P32 R$ 3.096,95 16 15 14 13 2 1
P33 R$ 3.208,44 16 15 14 3 2 1
P34 R$ 3.323,94 16 15 4 3 2 1
P35 R$ 3.443,60 16 5 4 3 2
Teto EI P36 R$ 3.567,57 6 5 4 3
P37 R$ 3.696,00 7 6 5 4
P38 R$ 3.829,06 8 7 6 5
P39 R$ 3.966,91 9 8 7 6
P40 R$ 4.109,72 10 9 8 7
P41 R$ 4.257,67 11 10 9 8
P42 R$ 4.410,95 12 11 10 9
P43 R$ 4.569,74 13 12 11 10
P44 R$ 4.734,25 14 13 12 11
P45 R$ 4.904,68 15 14 13 12
P46 R$ 5.081,25 16 15 14 13
P47 R$ 5.264,18 16 15 14
P48 R$ 5.453,69 16 15
P49 R$ 5.650,00 16

d) Estrutura do Vencimento Básico do PCCTAE a partir de 1o de março de 2013: (Incluído pela Lei nº 12.772, de 2012)
Níveis A B C D E
Classes de
Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Capacitação
Piso AI P01 R$ 1.086,32 1
P02 R$ 1.125,43 2 1
P03 R$ 1.165,94 3 2 1
P04 R$ 1.207,92 4 3 2 1
P05 R$ 1.251,40 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 1.296,45 6 5 4 3 1
P07 R$ 1.343,12 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 1.391,48 8 7 6 5 3 2 1
P09 R$ 1.441,57 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 1.493,47 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 1.547,23 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 1.602,93 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.660,64 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.720,42 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 1.782,35 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
P16 R$ 1.846,52 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 55 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Piso DI P17 R$ 1.912,99 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 1
P18 R$ 1.981,86 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 2 1
P19 R$ 2.053,21 16 14 13 12 11 9 8 7 6 3 2 1
P20 R$ 2.127,12 15 14 13 12 10 9 8 7 4 3 2 1
P21 R$ 2.203,70 16 15 14 13 11 10 9 8 5 4 3 2
P22 R$ 2.283,03 16 15 14 12 11 10 9 6 5 4 3
P23 R$ 2.365,22 16 15 13 12 11 10 7 6 5 4
P24 R$ 2.450,37 16 14 13 12 11 8 7 6 5
P25 R$ 2.538,58 15 14 13 12 9 8 7 6
P26 R$ 2.629,97 16 15 14 13 10 9 8 7
P27 R$ 2.724,65 16 15 14 11 10 9 8
P28 R$ 2.822,74 16 15 12 11 10 9
P29 R$ 2.924,36 16 13 12 11 10
P30 R$ 3.029,64 14 13 12 11
Piso EI P31 R$ 3.138,70 15 14 13 12 1
P32 R$ 3.251,70 16 15 14 13 2 1
P33 R$ 3.368,76 16 15 14 3 2 1
P34 R$ 3.490,03 16 15 4 3 2 1
P35 R$ 3.615,67 16 5 4 3 2
P36 R$ 3.745,84 6 5 4 3
P37 R$ 3.880,69 7 6 5 4
P38 R$ 4.020,39 8 7 6 5
P39 R$ 4.165,13 9 8 7 6
P40 R$ 4.315,07 10 9 8 7
P41 R$ 4.470,41 11 10 9 8
P42 R$ 4.631,35 12 11 10 9
P43 R$ 4.798,08 13 12 11 10
P44 R$ 4.970,81 14 13 12 11
P45 R$ 5.149,76 15 14 13 12
P46 R$ 5.335,15 16 15 14 13
P47 R$ 5.527,21 16 15 14
P48 R$ 5.726,19 16 15
P49 R$ 5.932,34 16

e) Estrutura do Vencimento Básico do PCCTAE a partir de 1o de janeiro de 2014: (Incluído pela Lei nº 12.772, de 2012)
Níveis A B C D E
Classes de
Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Capacitação
Piso AI P01 R$ 1.086,32 1
P02 R$ 1.126,51 2 1
P03 R$ 1.168,19 3 2 1
P04 R$ 1.211,42 4 3 2 1
P05 R$ 1.256,24 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 1.302,72 6 5 4 3 1
P07 R$ 1.350,92 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 1.400,91 8 7 6 5 3 2 1
P09 R$ 1.452,74 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 1.506,49 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 1.562,23 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 1.620,03 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.679,97 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.742,13 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 1.806,59 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
P16 R$ 1.873,44 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3
Piso DI P17 R$ 1.942,75 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 1
P18 R$ 2.014,64 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 2 1
P19 R$ 2.089,18 16 14 13 12 11 9 8 7 6 3 2 1
P20 R$ 2.166,48 15 14 13 12 10 9 8 7 4 3 2 1
P21 R$ 2.246,64 16 15 14 13 11 10 9 8 5 4 3 2
P22 R$ 2.329,76 16 15 14 12 11 10 9 6 5 4 3
P23 R$ 2.415,96 16 15 13 12 11 10 7 6 5 4

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 56 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
P24 R$ 2.505,35 16 14 13 12 11 8 7 6 5
P25 R$ 2.598,05 15 14 13 12 9 8 7 6
P26 R$ 2.694,18 16 15 14 13 10 9 8 7
P27 R$ 2.793,86 16 15 14 11 10 9 8
P28 R$ 2.897,24 16 15 12 11 10 9
P29 R$ 3.004,43 16 13 12 11 10
P30 R$ 3.115,60 14 13 12 11
Piso EI P31 R$ 3.230,88 15 14 13 12 1
P32 R$ 3.350,42 16 15 14 13 2 1
P33 R$ 3.474,38 16 15 14 3 2 1
P34 R$ 3.602,94 16 15 4 3 2 1
P35 R$ 3.736,24 16 5 4 3 2
P36 R$ 3.874,49 6 5 4 3
P37 R$ 4.017,84 7 6 5 4
P38 R$ 4.166,50 8 7 6 5
P39 R$ 4.320,66 9 8 7 6
P40 R$ 4.480,53 10 9 8 7
P41 R$ 4.646,31 11 10 9 8
P42 R$ 4.818,22 12 11 10 9
P43 R$ 4.996,49 13 12 11 10
P44 R$ 5.181,36 14 13 12 11
P45 R$ 5.373,07 15 14 13 12
P46 R$ 5.571,88 16 15 14 13
P47 R$ 5.778,04 16 15 14
P48 R$ 5.991,83 16 15
P49 R$ 6.213,52 16

f) Estrutura do Vencimento Básico do PCCTAE a partir de 1o de março de 2014: (Incluído pela Lei nº 12.772, de 2012)
Níveis A B C D E
Classes de
Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Capacitação
Piso AI P01 R$ 1.140,64 1
P02 R$ 1.182,84 2 1
P03 R$ 1.226,60 3 2 1
P04 R$ 1.271,99 4 3 2 1
P05 R$ 1.319,05 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 1.367,86 6 5 4 3 1
P07 R$ 1.418,47 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 1.470,95 8 7 6 5 3 2 1
P09 R$ 1.525,38 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 1.581,81 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 1.640,34 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 1.701,03 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.763,97 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.829,24 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 1.896,92 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
P16 R$ 1.967,11 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3
Piso DI P17 R$ 2.039,89 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 1
P18 R$ 2.115,37 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 2 1
P19 R$ 2.193,64 16 14 13 12 11 9 8 7 6 3 2 1
P20 R$ 2.274,80 15 14 13 12 10 9 8 7 4 3 2 1
P21 R$ 2.358,97 16 15 14 13 11 10 9 8 5 4 3 2
P22 R$ 2.446,25 16 15 14 12 11 10 9 6 5 4 3
P23 R$ 2.536,76 16 15 13 12 11 10 7 6 5 4
P24 R$ 2.630,62 16 14 13 12 11 8 7 6 5
P25 R$ 2.727,95 15 14 13 12 9 8 7 6
P26 R$ 2.828,89 16 15 14 13 10 9 8 7
P27 R$ 2.933,56 16 15 14 11 10 9 8
P28 R$ 3.042,10 16 15 12 11 10 9
P29 R$ 3.154,66 16 13 12 11 10
P30 R$ 3.271,38 14 13 12 11

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 57 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Piso EI P31 R$ 3.392,42 15 14 13 12 1
P32 R$ 3.517,94 16 15 14 13 2 1
P33 R$ 3.648,10 16 15 14 3 2 1
P34 R$ 3.783,08 16 15 4 3 2 1
P35 R$ 3.923,06 16 5 4 3 2
P36 R$ 4.068,21 6 5 4 3
P37 R$ 4.218,73 7 6 5 4
P38 R$ 4.374,83 8 7 6 5
P39 R$ 4.536,70 9 8 7 6
P40 R$ 4.704,55 10 9 8 7
P41 R$ 4.878,62 11 10 9 8
P42 R$ 5.059,13 12 11 10 9
P43 R$ 5.246,32 13 12 11 10
P44 R$ 5.440,43 14 13 12 11
P45 R$ 5.641,73 15 14 13 12
P46 R$ 5.850,47 16 15 14 13
P47 R$ 6.066,94 16 15 14
P48 R$ 6.291,42 16 15
P49 R$ 6.524,20 16

g) Estrutura do Vencimento Básico do PCCTAE a partir de 1o de janeiro de 2015: (Incluído pela Lei nº 12.772, de 2012)
Níveis A B C D E
Classes de
Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Capacitação
Piso AI P01 R$ 1.140,64 1
P02 R$ 1.183,98 2 1
P03 R$ 1.228,97 3 2 1
P04 R$ 1.275,67 4 3 2 1
P05 R$ 1.324,15 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 1.374,46 6 5 4 3 1
P07 R$ 1.426,69 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 1.480,91 8 7 6 5 3 2 1
P09 R$ 1.537,18 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 1.595,60 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 1.656,23 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 1.719,17 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.784,49 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.852,30 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 1.922,69 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
P16 R$ 1.995,75 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3
Piso DI P17 R$ 2.071,59 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 1
P18 R$ 2.150,31 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 2 1
P19 R$ 2.232,03 16 14 13 12 11 9 8 7 6 3 2 1
P20 R$ 2.316,84 15 14 13 12 10 9 8 7 4 3 2 1
P21 R$ 2.404,88 16 15 14 13 11 10 9 8 5 4 3 2
P22 R$ 2.496,27 16 15 14 12 11 10 9 6 5 4 3
P23 R$ 2.591,13 16 15 13 12 11 10 7 6 5 4
P24 R$ 2.689,59 16 14 13 12 11 8 7 6 5
P25 R$ 2.791,79 15 14 13 12 9 8 7 6
P26 R$ 2.897,88 16 15 14 13 10 9 8 7
P27 R$ 3.008,00 16 15 14 11 10 9 8
P28 R$ 3.122,31 16 15 12 11 10 9
P29 R$ 3.240,95 16 13 12 11 10
P30 R$ 3.364,11 14 13 12 11
Piso EI P31 R$ 3.491,95 15 14 13 12 1
P32 R$ 3.624,64 16 15 14 13 2 1
P33 R$ 3.762,38 16 15 14 3 2 1
P34 R$ 3.905,35 16 15 4 3 2 1
P35 R$ 4.053,75 16 5 4 3 2
P36 R$ 4.207,79 6 5 4 3
P37 R$ 4.367,69 7 6 5 4

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 58 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
P38 R$ 4.533,66 8 7 6 5
P39 R$ 4.705,94 9 8 7 6
P40 R$ 4.884,76 10 9 8 7
P41 R$ 5.070,39 11 10 9 8
P42 R$ 5.263,06 12 11 10 9
P43 R$ 5.463,06 13 12 11 10
P44 R$ 5.670,65 14 13 12 11
P45 R$ 5.886,14 15 14 13 12
P46 R$ 6.109,81 16 15 14 13
P47 R$ 6.341,98 16 15 14
P48 R$ 6.582,98 16 15
P49 R$ 6.833,13 16

h) Estrutura do Vencimento Básico do PCCTAE a partir de 1o de março de 2015: (Incluído pela Lei nº 12.772, de 2012)
Níveis A B C D E
Classes de
Valor I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV I II III IV
Capacitação
Piso AI P01 R$ 1.197,67 1
P02 R$ 1.243,18 2 1
P03 R$ 1.290,42 3 2 1
P04 R$ 1.339,46 4 3 2 1
P05 R$ 1.390,35 5 4 3 2
Piso BI P06 R$ 1.443,19 6 5 4 3 1
P07 R$ 1.498,03 7 6 5 4 2 1
P08 R$ 1.554,95 8 7 6 5 3 2 1
P09 R$ 1.614,04 9 8 7 6 4 3 2 1
P10 R$ 1.675,38 10 9 8 7 5 4 3 2
Piso CI P11 R$ 1.739,04 11 10 9 8 6 5 4 3 1
P12 R$ 1.805,12 12 11 10 9 7 6 5 4 2 1
P13 R$ 1.873,72 13 12 11 10 8 7 6 5 3 2 1
P14 R$ 1.944,92 14 13 12 11 9 8 7 6 4 3 2 1
P15 R$ 2.018,83 15 14 13 12 10 9 8 7 5 4 3 2
P16 R$ 2.095,54 16 15 14 13 11 10 9 8 6 5 4 3
Piso DI P17 R$ 2.175,17 16 15 14 12 11 10 9 7 6 5 4 1
P18 R$ 2.257,83 16 15 13 12 11 10 8 7 6 5 2 1
P19 R$ 2.343,63 16 14 13 12 11 9 8 7 6 3 2 1
P20 R$ 2.432,69 15 14 13 12 10 9 8 7 4 3 2 1
P21 R$ 2.525,13 16 15 14 13 11 10 9 8 5 4 3 2
P22 R$ 2.621,08 16 15 14 12 11 10 9 6 5 4 3
P23 R$ 2.720,68 16 15 13 12 11 10 7 6 5 4
P24 R$ 2.824,07 16 14 13 12 11 8 7 6 5
P25 R$ 2.931,38 15 14 13 12 9 8 7 6
P26 R$ 3.042,78 16 15 14 13 10 9 8 7
P27 R$ 3.158,40 16 15 14 11 10 9 8
P28 R$ 3.278,42 16 15 12 11 10 9
P29 R$ 3.403,00 16 13 12 11 10
P30 R$ 3.532,31 14 13 12 11
Piso EI P31 R$ 3.666,54 15 14 13 12 1
P32 R$ 3.805,87 16 15 14 13 2 1
P33 R$ 3.950,49 16 15 14 3 2 1
P34 R$ 4.100,61 16 15 4 3 2 1
P35 R$ 4.256,44 16 5 4 3 2
P36 R$ 4.418,18 6 5 4 3
P37 R$ 4.586,07 7 6 5 4
P38 R$ 4.760,34 8 7 6 5
P39 R$ 4.941,24 9 8 7 6
P40 R$ 5.129,00 10 9 8 7
P41 R$ 5.323,91 11 10 9 8
P42 R$ 5.526,21 12 11 10 9
P43 R$ 5.736,21 13 12 11 10
P44 R$ 5.954,19 14 13 12 11

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 59 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
P45 R$ 6.180,44 15 14 13 12
P46 R$ 6.415,30 16 15 14 13
P47 R$ 6.659,08 16 15 14
P48 R$ 6.912,13 16 15
P49 R$ 7.174,79 16

ANEXO II
(Redação dada pela Lei nº 11.233 de 2005
DISTRIBUIÇÃO DOS CARGOS POR NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO E REQUISITOS PARA INGRESSO
CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO
NÍVEL DE DENOMINAÇÃO DO REQUISITOS PARA INGRESSO
CLASSIFICAÇÃO CARGO ESCOLARIDADE OUTROS
A Assistente de Estúdio Fundamental Incompleto
A Auxiliar de Alfaiate Fundamental Incompleto
A Auxiliar de Carpintaria Fundamental Incompleto
A Auxiliar de Dobrador Fundamental Incompleto
A Auxiliar de Encanador Fundamental Incompleto
A Auxiliar de Estofador Fundamental Incompleto
A Auxiliar de Forjador de Metais Fundamental Incompleto
A Auxiliar de Fundição de Metais Fundamental Incompleto
Auxiliar de Infra-estrutura e Fundamental Incompleto
A
Manutenção/área
A Auxiliar de Limpeza Alfabetizado
A Auxiliar de Marcenaria Fundamental Incompleto
Auxiliar de Oficina de Instrumentos Fundamental Incompleto
A
Musicais
A Auxiliar de Padeiro Fundamental Incompleto
A Auxiliar de Sapateiro Alfabetizado
A Auxiliar de Serralheria Fundamental Incompleto
A Auxiliar de Soldador Fundamental Incompleto
A Auxiliar Operacional Alfabetizado
A Auxiliar Rural Fundamental Incompleto
A Carvoejador Fundamental Incompleto
A Chaveiro Fundamental Incompleto
A Lavadeiro Alfabetizado
A Oleiro Fundamental Incompleto
A Operador de Máquinas de Lavanderia Alfabetizado
A Pescador Profissional Fundamental Incompleto
A Redeiro Fundamental Incompleto
A Servente de Limpeza Alfabetizado
A Servente de Obras Alfabetizado
A Taifeiro Fluvial Fundamental Incompleto
A Taifeiro Marítimo Fundamental Incompleto
A Vestiarista Fundamental Incompleto
B Açougueiro Fundamental Incompleto Experiência de 6 meses
Ajustador Mecânico Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
B Apontador Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 60 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
B Armador Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Armazenista Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
Arrais Fundamental Completo +
B
Habilitação
B Assistente de Câmera Fundamental Completo Experiência de 6 meses
B Assistente de Montagem Fundamental Completo Experiência de 6 meses
B Assistente de Som Fundamental Completo Experiência de 6 meses
B Atendente de Consultório/área Fundamental Completo
B Atendente de Enfermagem Fundamental Completo
B Auxiliar de Agropecuária Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Auxiliar de Anatomia e Necropsia Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Auxiliar de Artes Gráficas Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Auxiliar de Cenografia Fundamental Completo Experiência 6 meses
B Auxiliar de Cozinha Alfabetizado
B Auxiliar de Curtume e Tanantes Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Auxiliar de Eletricista Fundamental Incompleto Experiência de 6 meses
B Auxiliar de Farmácia Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Auxiliar de Figurino Fundamental Completo Experiência 6 meses
Auxiliar de Industrialização e Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
Conservação de Alimentos
B Auxiliar de Laboratório Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Auxiliar de Mecânica Fundamental Incompleto Experiência de 6 meses
B Auxiliar de Meteorologia Fundamental Completo Experiência de 6 meses
B Auxiliar de Microfilmagem Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Auxiliar de Nutrição e Dietética Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Auxiliar de Processamento de Dados Fundamental Completo
B Barbeiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Barqueiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
Bombeiro Hidráulico Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
Carpinteiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
B Compositor Gráfico Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Conservador de Pescado Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Contramestre Fluvial/ Marítimo Fundamental Completo
B Copeiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Costureiro Fundamental Completo
B Desenhista Copista Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Eletricista de Embarcação Fundamental Completo Experiência de 6 meses
B Estofador Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Garçom Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
Jardineiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
B Lancheiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
Marceneiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
B Marinheiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 61 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
B Marinheiro Fluvial Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Massagista Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Mestre de Rede Fundamental Incompleto
Montador/Soldador Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
B Motociclista Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Operador de Tele-impressora Fundamental Completo Experiência 6 meses
Padeiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
Pedreiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
Pintor de Construção Cênica e Painéis Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
Pintor/área Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B
ou profissionalizante
B Sapateiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Seleiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Tratorista Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
B Vidraceiro Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
C Aderecista Médio completo Experiência 24 meses
C Administrador de Edifícios Médio completo
C Afinador de Instrumentos Musicais Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Almoxarife Médio completo Experiência 6 meses
C Ascensorista Médio completo Experiência 12 meses
C Assistente de Alunos Médio completo Experiência 6 meses
C Auxiliar de Creche Fundamental Completo Experiência de 12 meses
C Assistente de Laboratório Fundamental Completo Experiência 12 meses
Assistente de Tecnologia da Médio completo Experiência 6 meses
C
Informação
C Auxiliar de Biblioteca Fundamental Completo Experiência 12 meses
Auxiliar de Enfermagem Médio completo +
C
Profissionalizante (COREN)
C Auxiliar de Saúde Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Auxiliar de Topografia Fundamental Completo Experiência 6 meses
C Auxiliar de Veterinária e Zootecnia Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Auxiliar em Administração Fundamental Completo Experiência de 12 meses
C Auxiliar em Assuntos Educacionais Médio completo Experiência 6 meses
C Brigadista de Incêndio Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Camareiro de Espetáculo Médio completo Experiência 6 meses
C Cenotécnico Médio completo Experiência 6 meses
Condutor/Motorista Fluvial Fundamental Completo +
C especialização + habilitação
fluvial
C Contínuo Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Contra-Mestre/Ofício Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Contra-regra Médio completo Experiência 6 meses
C Costureiro de Espetáculo/Cenário Médio completo Experiência 6 meses
Cozinheiro Fundamental Incompleto até a Experiência 12 meses
C
4a série

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 62 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
C Cozinheiro de Embarcações Fundamental Incompleto Experiência de 18 meses
C Datilógrafo de Textos Gráficos Médio completo Experiência 6 meses
C Detonador Fundamental Completo Experiência 6 meses
C Discotecário Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Eletricista Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Eletricista de Espetáculo Médio completo Experiência 6 meses
Encadernador Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
C
ou profissionalizante
C Encanador/Bombeiro Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Fotógrafo Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Fotogravador Fundamental Completo Experiência de 12 meses
C Impositor Fundamental Completo Experiência 6 meses
C Guarda Florestal Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Hialotécnico Fundamental Completo Experiência 6 meses
C Impressor Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Linotipista Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Locutor Médio completo Experiência 6 meses
Marinheiro de Máquinas Fundamental Completo +
C especialização para marinheiro
de máquinas
Marinheiro Fluvial de Máquinas Fundamental Completo +
C especialização para marinheiro
de máquinas
C Maquinista de Artes Cênicas Médio completo Experiência 6 meses
C Mateiro Fundamental Incompleto Experiência de 18 meses
C Mecânico Fundamental Completo Experiência 12 meses
Mecânico de Montagem e Manutenção Fundamental Completo Experiência 12 meses ou
C
profissionalizante
Mestre de Embarcações de Pequeno Fundamental Incompleto
C
Porte
C Motorista Fundamental Completo Experiência 6 meses
Operador de Caldeira Fundamental Completo Experiência 12 meses ou
C
profissionalizante
C Operador de Central Hidroelétrica Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Operador de Destilaria Fundamental Completo Experiência 12 meses
Operador de Estação de Tratamento Fundamental Completo Experiência 12 meses
C
D’água e Esgoto
C Operador de Luz Médio completo Experiência 6 meses
Operador de Máquinas de Construção Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
C
Civil
Operador de Máquina de Fundamental Completo Experiência 12 meses
C
Fotocompositora
Operador de Máquinas de Fundamental Incompleto Experiência de 12 meses
C
Terraplanagem
C Operador de Máquina Copiadora Médio completo Experiência 12 meses
Operador de Máquinas Agrícolas Fundamental Completo + curso
C
profissionalizante
C Operador de Rádio-Telecomunicações Médio completo Experiência 24 meses
Mecânico de Montagem e Manutenção Fundamental Completo Experiência 12 meses ou
C
profissionalizante

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 63 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
C Porteiro Médio completo
C Programador de Rádio e Televisão Médio completo Experiência 24 meses
C Recepcionista Médio completo
Revisor de Provas Tipográficas Fundamental Completo Experiência 12 meses ou
C
profissionalizante
C Salva-vidas Fundamental Incompleto Experiência de 18 meses
Segundo Condutor Fundamental Completo +
C especialização + habilitação
como segundo condutor
C Seringueiro Fundamental Incompleto Experiência de 18 meses
C Sonoplasta Médio completo Experiência 6 meses
C Telefonista Fundamental Completo Experiência de 12 meses
C Tipógrafo Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Torneiro Mecânico Fundamental Completo Experiência 12 meses
C Vidreiro Fundamental Completo Experiência 12 meses
D Assistente de Direção e Produção Médio completo Experiência 12 meses
Assistente em Administração Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Médio completo + experiência
Confeccionador de Instrumentos Médio completo Experiência 12 meses
D
Musicais
Desenhista Técnico/ Especialidade Médio Profissionalizante ou
Médio completo + conhecimento
D
de programas de editoração
eletrônica e desenho
Desenhista Projetista Médio Profissionalizante ou Experiência 6 meses
D
Médio completo + experiência
D Diagramador Médio Profissionalizante
ou Médio completo + curso
de editoração eletrônica
Editor de Imagem Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Médio completo + experiência
D Instrumentador Cirúrgico Médio completo Experiência 6 meses
Mecânico (apoio marítimo) Médio Completo +
D especialização + carta de
primeiro condutor e de Mecânico
D Mestre de Edificações e Infra-estrutura Médio completo Experiência 24 meses
D Montador Cinematográfico Médio completo Experiência 12 meses
Operador de Câmera de Cinema e TV Médio Profissionalizante ou Experiência 6 meses
D
Médio completo + experiência
D Recreacionista Médio completo Experiência 24 meses
Revisor de Texto Braille Médio completo + habilitação Experiência 24 meses
D
específica
D Taxidermista Médio completo Experiência 12 meses
D Técnico de Aerofotogrametria Médio completo + habilitação
Técnico de Laboratório/área Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico de Tecnologia da Informação Médio Profissionalizante ou
Médio completo + curso técnico
D
em eletrônica com ênfase em
sistemas computacionais
Técnico em Agrimensura Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 64 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Técnico em Agropecuária Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Alimentos e Laticínios Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnicos em Anatomia e Necropsia Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Médio completo + experiência
Técnico em Arquivo Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Artes Gráficas Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Audiovisual Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Médio completo + experiência
Técnico em Cartografia Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Cinematografia Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Contabilidade Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Curtume e Tanagem Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Economia Doméstica Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Edificações Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Educação Física Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Eletricidade Médio Profissionalizante ou
D Médio Completo +
Especialização
Técnico em Eletrônica Médio Profissionalizante ou
D Médio Completo + Curso
Técnico
Técnico em Eletroeletrônica Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Eletromecânica Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Eletrotécnica Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Enfermagem Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Enfermagem do Trabalho Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Enologia Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Equipamentos Médico- Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Odontológico Médio completo + experiência
Técnico em Estatística Médio Completo +
D
Conhecimento específico
Técnico em Estrada Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Farmácia Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Geologia Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Herbário Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Médio completo + experiência

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 65 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Técnico em Hidrologia Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Higiene Dental Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Instrumentação Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Manutenção de Médio Profissionalizante ou
D Áudio/Vídeo Médio Completo + Curso
Técnico
Técnico em Mecânica Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Metalurgia Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Meteorologia Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Microfilmagem Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Médio completo + experiência
Técnico em Mineração Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Móveis e Esquadrias Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Música Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Nutrição e Dietética Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Ortóptica Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Ótica Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Médio completo + experiência
Técnico em Prótese Dentária Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Química Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Radiologia Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Reabilitação ou Médio Profissionalizante ou
D
Fisioterapia Médio completo + curso Técnico
Técnico em Refrigeração Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Restauração Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Médio completo + experiência
Técnico em Saneamento Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Secretariado Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Segurança do Trabalho Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Som Médio Profissionalizante ou Experiência 12 meses
D
Médio completo + experiência
Técnico em Telecomunicações Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Técnico em Telefonia Médio Profissional ou Médio Experiência 12 meses
D
completo + experiência
Tradutor e Intérprete de Linguagem de Médio completo + proficiência
D
Sinais em LIBRAS
D Transcritor de Sistema Braille Médio completo Experiência 24 meses

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 66 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Vigilante Fundamental Completo e curso Experiência 12 meses
D
de formação
Visitador Sanitário Médio Profissionalizante ou
D
Médio completo + curso Técnico
Administrador Curso Superior em
E
Administração
E Analista de Tecnologia da Informação Curso Superior na área
E Antropólogo Curso Superior em Antropologia
E Arqueólogo Curso Superior em Arqueologia
Arquiteto e Urbanista Curso Superior em Arquitetura e
E
Urbanismo
E Arquivista Curso Superior em Arquivologia
Assistente Social Curso Superior em Serviço
E
Social
Assistente Técnico em Embarcações Lei Específica: Ensino Médio
Completo, conhecimento
E
especializado em arte naval e
máquinas
E Astrônomo Curso Superior em Astronomia
Auditor Curso Superior em Economia ou
E
Direito ou Ciências Contábeis
Bibliotecário-Documentalista Curso Superior em
E Biblioteconomia ou Ciências da
Informação
Biólogo Curso Superior em Ciências
E
Biológicas
E Biomédico Curso Superior em Biomedicina
E Cenógrafo Curso Superior na área
Comandante de Lancha Lei Específica: Ensino Médio
E Completo, especialização na
área e Carta de Patrão de Pesca
Comandante de Navio Lei Específica: Ensino Médio
Completo, especialização na
E
área e Carta de Patrão de Alto
Mar
Contador Curso Superior em Ciências
E
Contábeis
Coreógrafo Curso Superior em Artes
E Cênicas, Teatro ou Educação
Física
Decorador Curso Superior em Artes
E Plásticas ou Arquitetura e
Urbanismo
Desenhista Industrial Curso Superior em Desenho
E
Industrial
E Diretor de Artes Cênicas Curso Superior em Artes
Cênicas
Diretor de Fotografia Curso Superior em
E
Comunicação Social
Diretor de Iluminação Curso Superior em
E Comunicação Social ou Artes
Cênicas
Diretor de Imagem Curso Superior em
E
Comunicação Social
Diretor de Produção Curso Superior em
E
Comunicação Social, Artes

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 67 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Plásticas e Artes Cênicas +
habilitação
Diretor de Programa Curso Superior em
E
Comunicação Social
Diretor de Som Curso Superior em
E
Comunicação Social
E Economista Curso Superior em Economia
Economista Doméstico Curso Superior em Economia
E
Doméstica
Editor de Publicações Curso Superior em
E Comunicação Social, Jornalismo
ou Letras
Enfermeiro do Trabalho Curso Superior em Enfermagem
E com Especialização em
Enfermagem do Trabalho
E Enfermeiro/área Curso Superior em Enfermagem
Engenheiro de Segurança do Trabalho Curso Superior em Engenharia
E com Especialização em
Segurança do Trabalho
E Engenheiro/área Curso Superior na área
E Engenheiro Agrônomo Curso Superior na área
Estatístico Curso Superior em Ciências
E
Estatísticas ou Atuariais
E Farmacêutico Curso Superior na área
E Farmacêutico Bioquímico Curso Superior na área
Figurinista Curso Superior em Artes
E Cênicas + habilitação em
Indumentária
E Filósofo Curso Superior em Filosofia
E Físico Curso Superior na área
E Fisioterapeuta Curso Superior em Fisioterapia
Fonoaudiólogo Curso Superior em
E
Fonoaudiologia
E Geógrafo Curso Superior em Geografia
E Geólogo Curso Superior em Geologia
E Historiador Curso Superior em História
Imediato Lei Específica: Médio Completo,
E Especialização na Área ou Carta
de Patrão de Pesca
Jornalista Curso Superior em Jornalismo
E ou Comunicação Social com
Habilitação em Jornalismo
E Matemático Curso Superior em Matemática
Médico Veterinário Curso Superior em Medicina
E
Veterinária
E Médico/área Curso Superior em Medicina
Mestre Fluvial Lei Específica: Médio Completo
E e Especialização e Carta de
Mestre Fluvial
Mestre Regional Lei Específica: Médio Completo
E e Especialização e Carta de
Mestre Regional
E Meteorologista Curso Superior na área
E Museólogo Curso Superior em Museologia

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 68 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
E Músico Curso Superior em Música
Musicoterapeuta Curso Superior em
E
Musicoterapia
E Nutricionista/habilitação Curso Superior em Nutrição
Oceanólogo Curso Superior em Oceanologia
E
ou Oceanografia
E Odontólogo Curso Superior em Odontologia
E Ortoptista Curso Superior em Ortóptica
E Pedagogo/área Curso Superior em Pedagogia
Primeiro Condutor Lei Específica: Fundamental
E Completo + Curso de
Especialização
Produtor Cultural Curso Superior em
E
Comunicação Social
Programador Visual Curso Superior em
Comunicação Visual ou
Comunicação Social com
E Habilitação em Publicidade ou
Desenho Industrial com
habilitação em Programação
Visual
E Psicólogo/área Curso Superior em Psicologia
Publicitário Curso Superior em
Comunicação Social com
E
Habilitação em Publicidade e
Propaganda
E Químico Curso Superior na área
Redator Curso Superior em
E Comunicação Social ou
Jornalismo ou Letras
Regente Curso Superior em Música +
E
Especialização em Regência
Relações Públicas Curso Superior em
Comunicação Social com
E
Habilitação em Relações
Públicas
E Restaurador/área Curso Superior na Área
Revisor de Texto Curso Superior em
E
Comunicação Social ou Letras
Roteirista Curso Superior em
Comunicação Social com
E Habilitação em Jornalismo ou
Cinema ou Publicidade e
Propaganda ou Letras
Sanitarista Curso Superior com
E
Especialização na Área
Secretário Executivo Curso Superior em Letras ou
E
Secretário Executivo Bilíngue
E Sociólogo Curso Superior em Sociologia
Técnico Desportivo Curso Superior em Educação
E
Física
Técnico em Assuntos Educacionais Curso Superior em Pedagogia
E
ou Licenciaturas
Tecnólogo em Cooperativismo Curso Superior em
E Administração ou Gestão de
Cooperativas
E Tecnólogo/formação Curso Superior na área

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 69 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
E Teólogo Curso Superior em Teologia
Terapeuta Ocupacional Curso Superior em Terapia
E
Ocupacional
E Tradutor Intérprete Curso Superior em Letras
E Zootecnista Curso Superior em Zootecnia

Anexo III
(Redação dada pela Lei nº 12.772, de 2012)
TABELA PARA PROGRESSÃO POR CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL
NÍVEL DE NÍVEL DE
CARGA HORÁRIA DE CAPACITAÇÃO
CLASSIFICAÇÃO CAPACITAÇÃO
I Exigência mínima do Cargo
A II 20 horas
III 40 horas
IV 60 horas
I Exigência mínima do Cargo
B II 40 horas
III 60 horas
IV 90 horas
I Exigência mínima do Cargo
C II 60 horas
III 90 horas
IV 120 horas
I Exigência mínima do Cargo
D II 90 horas
III 120 horas
IV 150 horas
I Exigência mínima do Cargo
E II 120 horas
III 150 horas
Aperfeiçoamento ou curso de capacitação igual ou superior a
IV
180 horas

Anexo IV
(Redação dada pela Lei nº 12.772, de 2012)
TABELA DE PERCENTUAIS DE INCENTIVO À QUALIFICAÇÃO
a) até 31 de dezembro de 2012:
Percentuais de incentivo
Nível de escolaridade formal superior ao previsto Área de
Nível de Área de conhecimento
para o exercício do cargo (curso reconhecido pelo conhecimento com
Classificação com relação indireta
Ministério da Educação) relação direta
Ensino fundamental completo 10% -
A Ensino médio completo 15% -
Ensino médio profissionalizante ou ensino médio
com curso técnico completo ou título de educação 20% 10%
formal de maior grau
Ensino fundamental completo 5% -
B Ensino médio completo 10% -
Ensino médio profissionalizante ou ensino médio
15% 10%
com curso técnico completo
Curso de graduação completo 20% 15%
Ensino fundamental completo 5% -
Ensino médio completo 8% -
C Ensino médio com curso técnico completo 10% 5%
Curso de graduação completo 15% 10%
Especialização, superior ou igual a 360 h 27% 20%
Ensino médio completo 8% -
D Curso de graduação completo 10% 5%
Especialização, superior ou igual a 360h 27% 20%
Mestrado ou título de educação formal de maior
52% 35%
grau

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 70 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Especialização, superior ou igual a 360 h 27% 20%
E Mestrado 52% 35%
Doutorado 75% 50%

b) a partir de 1o de janeiro de 2013: (Incluído pela Lei nº 12.772, de 2012)


Nível de escolaridade formal superior ao previsto Área de
para o exercício do cargo (curso reconhecido pelo conhecimento com Área de conhecimento com
Ministério da Educação) relação direta relação indireta
Ensino fundamental completo 10% -
Ensino médio completo 15% -
Ensino médio profissionalizante ou ensino médio com
20% 10%
curso técnico completo
Curso de graduação completo 25% 15%
Especialização, com carga horária igual ou superior a
30% 20%
360h
Mestrado 52% 35%
Doutorado 75% 50%

ANEXO V
TABELA DE CONVERSÃO TEMPO DE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
Tempo de Serviço Público Padrão de vencimento de cada
Federal / anos Nível de Classificação e Nível de
Capacitação
Até 1 ano e 11 meses 1
2 2
3 2
4 3
5 3
6 4
7 4
8 5
9 5
10 6
11 6
12 7
13 7
14 8
15 8
16 9
17 9
18 10
19 10
20 11
21 11
22 12
23 12
24 13
25 13
26 14
27 14

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 71 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
28 15
29 15
30 ou mais 16

ANEXO VI
(Redação dada pela Lei nº 11.233 de 2005
TERMO DE OPÇÃO
PLANO DE CARREIRA DOS CARGOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO
Nome: Cargo:
Matrícula SIAPE: Unidade de Lotação: Unidade Pagadora:
Cidade: Estado:
Venho, nos termos da Lei 11.091, de 12 de janeiro de 2005, observando o disposto em seu art. 16, optar por integrar o Plano de
no
Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, na forma estabelecida pela Lei em referência.

_______________________________, _________/_________/_________
Local e data

_______________________________________________________________________
Assinatura

Recebido em:___________/_________/_________.

____________________________________________________________________
Assinatura/Matrícula ou carimbo do servidor do órgão do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal – SIPEC

ANEXO VII
(Redação dada pela Lei nº 11.233 de 2005
TABELA DE CORRELAÇÃO DOS CARGOS ATUAIS PARA A NOVA SITUAÇÃO
SITUAÇÃO NO PLANO ÚNICO DE
CLASSIFICAÇÃO E RETRIBUIÇÃO DE CARGOS E SITUAÇÃO NOVA
EMPREGOS
DENOMINAÇÃO NÍVEL DENOMINAÇÃO
NÍVEL SUBGRUPO DO DE DO
CARGO CLASSIFICAÇÃO CARGO
APOIO 1 Auxiliar de Cozinha B Auxiliar de Cozinha
APOIO 1 Auxiliar de limpeza A Auxiliar de Limpeza
APOIO 1 Auxiliar de Sapateiro A Auxiliar de Sapateiro
APOIO 1 Auxiliar Operacional A Auxiliar Operacional
APOIO 1 Auxiliar Rural A Auxiliar Rural
APOIO 1 Lavadeiro A Lavadeiro
Operador de Máquinas de Operador de Máquinas de Lavanderia
APOIO 1 A
Lavanderia
APOIO 1 Servente de Limpeza A Servente de Limpeza
APOIO 1 Servente de Obras A Servente de Obras
APOIO 2 Assistente de Estúdio A Assistente de Estúdio
APOIO 2 Auxiliar de alfaiate A Auxiliar de alfaiate
APOIO 2 Auxiliar de Carpintaria A Auxiliar de Carpintaria

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 72 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
APOIO 2 Auxiliar de Dobrador A Auxiliar de Dobrador
APOIO 2 Auxiliar de Encanador A Auxiliar de Encanador
APOIO 2 Auxiliar de Estofador A Auxiliar de Estofador
APOIO 2 Auxiliar de Forjador de Metais A Auxiliar de Forjador de Metais
APOIO 2 Auxiliar de Fundição de Metais A Auxiliar de Fundição de Metais
APOIO 2 Auxiliar de Marcenaria A Auxiliar de Marcenaria
Auxiliar de Oficina de Auxiliar de Oficina de Instrumentos Musicais
APOIO 2 A
Instrumentos Musicais
APOIO 2 Auxiliar de Padeiro A Auxiliar de Padeiro
APOIO 2 Auxiliar de Serralheria A Auxiliar de Serralheria
APOIO 2 Auxiliar de Soldador A Auxiliar de Soldador
Auxiliar Chapeador/ Auxiliar de Infra-estrutura e Manutenção/área
APOIO 2 A
Lanterneiro/Funileiro
APOIO 2 Carvoejador A Carvoejador
APOIO 2 Chaveiro A Chaveiro
APOIO 2 Copeiro B Copeiro
APOIO 2 Lancheiro B Lancheiro
APOIO 2 Oleiro A Oleiro
APOIO 2 Vestiarista A Vestiarista
APOIO 3 Açougueiro B Açougueiro
Assistente de Áudio/ Vídeo/Vídeo Assistente de Som
APOIO 3 B
Tape
APOIO 3 Assistente de Câmera B Assistente de Câmera
APOIO 3 Assistente de Montagem B Assistente de Montagem
APOIO 3 Atendente de Consultório/área B Atendente de Consultório/área
APOIO 3 Atendente de Enfermagem B Atendente de Enfermagem
APOIO 3 Auxiliar de Eletricista B Auxiliar de Eletricista
APOIO 3 Auxiliar de Lactário B Auxiliar de Nutrição e Dietética
APOIO 3 Auxiliar de Mecânica B Auxiliar de Mecânica
APOIO 3 Auxiliar de Microfilmagem B Auxiliar de Microfilmagem
APOIO 3 Vidraceiro B Vidraceiro
APOIO 4 Ajustador Mecânico B Ajustador Mecânico
APOIO 4 Alfaiate B Costureiro
APOIO 4 Apontador B Apontador
APOIO 4 Armador B Armador
APOIO 4 Armazenista B Armazenista
APOIO 4 Auxiliar de Agropecuária B Auxiliar de Agropecuária
APOIO 4 Auxiliar de Anatomia e Necropsia B Auxiliar de Anatomia e Necropsia
APOIO 4 Auxiliar de Artes Gráficas B Auxiliar de Artes Gráficas
APOIO 4 Auxiliar de Biblioteca C Auxiliar de Biblioteca
APOIO 4 Auxiliar de Creche C Auxiliar de Creche
APOIO 4 Auxiliar de Curtume e Tanantes B Auxiliar de Curtume e Tanantes
APOIO 4 Auxiliar de Farmácia B Auxiliar de Farmácia
Auxiliar de Industrialização e Auxiliar de Industrialização e Conservação de
APOIO 4 B
Conservação de Alimentos Alimentos
APOIO 4 Auxiliar de Laboratório B Auxiliar de Laboratório
APOIO 4 Auxiliar de Meteorologia B Auxiliar de Meteorologia

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 73 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
APOIO 4 Auxiliar de Nutrição B Auxiliar de Nutrição e Dietética
Auxiliar de Processamento de Auxiliar de Processamento de Dados
APOIO 4 B
Dados
APOIO 4 Barbeiro B Barbeiro
APOIO 4 Barqueiro B Barqueiro
APOIO 4 Carpinteiro B Carpinteiro
APOIO 4 Chapeador/Funileiro/ Lanterneiro B Montador/Soldador
APOIO 4 Compositor Gráfico B Compositor Gráfico
APOIO 4 Costureiro B Costureiro
APOIO 4 Cozinheiro C Cozinheiro
APOIO 4 Desenhista Copista B Desenhista Copista
APOIO 4 Dobrador B Montador/Soldador
APOIO 4 Encanador/área B Bombeiro Hidráulico
APOIO 4 Estofador B Estofador
APOIO 4 Forjador de Metais B Montador/Soldador
APOIO 4 Fundidor de Metais B Montador/Soldador
APOIO 4 Garçom B Garçom
APOIO 4 Jardineiro B Jardineiro
APOIO 4 Marceneiro B Marceneiro
APOIO 4 Massagista B Massagista
APOIO 4 Mateiro C Mateiro
APOIO 4 Motociclista B Motociclista
APOIO 4 Operador de Caixa C Auxiliar em Administração
APOIO 4 Operador de Máquinas Agrícolas C Operador de Máquinas Agrícolas
Operador de Máquinas de Operador de Máquinas de Construção Civil
APOIO 4 C
Construção Civil
Operador de Máquinas de Operador de Máquinas de Terraplanagem
APOIO 4 C
Terraplanagem
APOIO 4 Padeiro B Padeiro
APOIO 4 Paginador C Encadernador
APOIO 4 Pedreiro B Pedreiro
Pintor de Construção Cênica e Pintor de Construção Cênica e Painéis
APOIO 4 B
Painéis
APOIO 4 Pintor/área B Pintor/área
APOIO 4 Salva-vidas C Salva-vidas
APOIO 4 Sapateiro B Sapateiro
APOIO 4 Seleiro B Seleiro
APOIO 4 Seringueiro C Seringueiro
APOIO 4 Serralheiro B Montador/Soldador
APOIO 4 Soldador B Montador/Soldador
APOIO 4 Telefonista C Telefonista
APOIO 4 Tratorista B Tratorista
Afinador de Instrumentos Afinador de Instrumentos Musicais
INTERMEDIÁRIO 1 C
Musicais
INTERMEDIÁRIO 1 Ascensorista C Ascensorista
INTERMEDIÁRIO 1 Auxiliar Administrativo C Auxiliar em Administração
INTERMEDIÁRIO 1 Auxiliar de Biblioteca C Auxiliar de Biblioteca

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 74 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
INTERMEDIÁRIO 1 Auxiliar de Cenografia B Auxiliar de Cenografia
INTERMEDIÁRIO 1 Auxiliar de Figurino B Auxiliar de Figurino
INTERMEDIÁRIO 1 Auxiliar de Saúde C Auxiliar de Saúde
INTERMEDIÁRIO 1 Auxiliar de Topografia C Auxiliar de Topografia
Auxiliar de Veterinária e Auxiliar de Veterinária e Zootecnia
INTERMEDIÁRIO 1 C
Zootecnia
INTERMEDIÁRIO 1 Bombeiro C Brigadista de Incêndio
INTERMEDIÁRIO 1 Contínuo C Contínuo
INTERMEDIÁRIO 1 Contra-Mestre/Ofício C Contra-Mestre/Ofício
INTERMEDIÁRIO 1 Cozinheiro C Cozinheiro
Curvador de Tubos de Vidro Hialotécnico
INTERMEDIÁRIO 1 C
(Hialotécnico)
INTERMEDIÁRIO 1 Datilógrafo C Auxiliar em Administração
INTERMEDIÁRIO 1 Detonador C Detonador
INTERMEDIÁRIO 1 Digitador C Auxiliar em Administração
INTERMEDIÁRIO 1 Discotecário C Discotecário
INTERMEDIÁRIO 1 Eletricista/área C Eletricista
INTERMEDIÁRIO 1 Encadernador C Encadernador
INTERMEDIÁRIO 1 Encanador/Bombeiro C Encanador/Bombeiro
INTERMEDIÁRIO 1 Fotógrafo C Fotógrafo
INTERMEDIÁRIO 1 Fotogravador C Fotogravador
INTERMEDIÁRIO 1 Fresador C Mecânico de Montagem e Manutenção
INTERMEDIÁRIO 1 Guarda Florestal C Guarda Florestal
INTERMEDIÁRIO 1 Impositor C Impositor
INTERMEDIÁRIO 1 Impressor C Impressor
INTERMEDIÁRIO 1 Laboratorista/área C Assistente de Laboratório
INTERMEDIÁRIO 1 Linotipista C Linotipista
INTERMEDIÁRIO 1 Mandrilador C Mecânico de Montagem e Manutenção
INTERMEDIÁRIO 1 Mecânico/área C Mecânico
INTERMEDIÁRIO 1 Motorista C Motorista
INTERMEDIÁRIO 1 Operador de Caldeira C Operador de Caldeira
INTERMEDIÁRIO 1 Operador de Central Hidroelétrica C Operador de Central Hidroelétrica
INTERMEDIÁRIO 1 Operador de Destilaria C Operador de Destilaria
Operador de Estação de Operador de Estação de Tratamento D’água
INTERMEDIÁRIO 1 C
Tratamento D’água e Esgoto
INTERMEDIÁRIO 1 Operador de Máquina Copiadora C Operador de Máquina Copiadora
Operador de Máquina Operador de Máquina Fotocompositora
INTERMEDIÁRIO 1 C
Fotocompositora
INTERMEDIÁRIO 1 Operador de Máquinas Agrícolas C Operador de Máquinas Agrícolas
INTERMEDIÁRIO 1 Operador de Teleimpressora B Operador de Teleimpressora
INTERMEDIÁRIO 1 Plainador de Metais C Mecânico de Montagem e Manutenção
INTERMEDIÁRIO 1 Porteiro C Porteiro
INTERMEDIÁRIO 1 Recepcionista C Recepcionista
INTERMEDIÁRIO 1 Revisor de Provas Tipográficas C Revisor de Provas Tipográficas
INTERMEDIÁRIO 1 Telefonista C Telefonista
INTERMEDIÁRIO 1 Tipógrafo C Tipógrafo
INTERMEDIÁRIO 1 Torneiro Mecânico C Torneiro Mecânico

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 75 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
INTERMEDIÁRIO 1 Vidreiro C Vidreiro
INTERMEDIÁRIO 1 Vigilante D Vigilante
INTERMEDIÁRIO 2 Aderecista C Aderecista
INTERMEDIÁRIO 2 Administrador de Edifícios C Administrador de Edifícios
INTERMEDIÁRIO 2 Assistente de Alunos C Assistente de Alunos
Assistente de Direção de Artes Assistente de Direção e Produção
INTERMEDIÁRIO 2 D
Cênicas
Assistente de Produção de Artes Assistente de Direção e Produção
INTERMEDIÁRIO 2 D
Cênicas
INTERMEDIÁRIO 2 Camareiro de Espetáculo C Camareiro de Espetáculo
INTERMEDIÁRIO 2 Cenotécnico C Cenotécnico
Confeccionador de Instrumentos Confeccionador de Instrumentos Musicais
INTERMEDIÁRIO 2 D
Musicais
INTERMEDIÁRIO 2 Contra-regra C Contra-regra
INTERMEDIÁRIO 2 Costureiro de Espetáculo/Cenário C Costureiro de Espetáculo/Cenário
INTERMEDIÁRIO 2 Datilógrafo de Textos Gráficos C Datilógrafo de Textos Gráficos
INTERMEDIÁRIO 2 Eletricista de Espetáculo C Eletricista de Espetáculo
INTERMEDIÁRIO 2 Locutor C Locutor
INTERMEDIÁRIO 2 Maquinista de Artes Cênicas C Maquinista de Artes Cênicas
INTERMEDIÁRIO 2 Mestre/Ofício D Mestre de Edificações e Infra-estrutura
Operador de Gerador de Editor de Imagens
INTERMEDIÁRIO 2 D
Caracteres
INTERMEDIÁRIO 2 Operador de Luz C Operador de Luz
Operador de Rádio- Operador de Rádio-Telecomunicações
INTERMEDIÁRIO 2 C
Telecomunicações
Programador de Rádio e Programador de Rádio e Televisão
INTERMEDIÁRIO 2 C
Televisão
INTERMEDIÁRIO 2 Recreacionista D Recreacionista
INTERMEDIÁRIO 2 Sonoplasta C Sonoplasta
INTERMEDIÁRIO 3 Almoxarife C Almoxarife
INTERMEDIÁRIO 3 Auxiliar de Enfermagem C Auxiliar de Enfermagem
Auxiliar em Assuntos Auxiliar em Assuntos Educacionais
INTERMEDIÁRIO 3 C
Educacionais
Auxiliar Técnico de Assistente de Tecnologia da Informação
INTERMEDIÁRIO 3 C
Processamento de Dados
INTERMEDIÁRIO 3 Instrumentador Cirúrgico D Instrumentador Cirúrgico
INTERMEDIÁRIO 3 Operador de Computador D Técnico de Tecnologia da Informação
INTERMEDIÁRIO 3 Taxidermista D Taxidermista
Técnico em Anatomia e Técnico em Anatomia e Necropsia
INTERMEDIÁRIO 3 D
Necropsia
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Aquicultura D Técnico em Agropecuária
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Audiovisual D Técnico em Audiovisual
Técnico em Equipamentos Técnico em Equipamentos Médico-
INTERMEDIÁRIO 3 D
Médico-Odontológico Odontológico
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Estatística D Técnico em Estatística
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Herbário D Técnico em Herbário
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Microfilmagem D Técnico em Microfilmagem
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Ótica D Técnico em Ótica
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Piscicultura D Técnico em Agropecuária

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 76 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Restauração D Técnico em Restauração
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Som D Técnico em Som
INTERMEDIÁRIO 3 Técnico em Telefonia D Técnico em Telefonia
INTERMEDIÁRIO 3 Transcritor de Sistema Braille D Transcritor de Sistema Braille
INTERMEDIÁRIO 4 Programador de Computador D Técnico de Tecnologia da Informação
INTERMEDIÁRIO 4 Assistente em Administração D Assistente em Administração
INTERMEDIÁRIO 4 Cinegrafista D Operador de Câmera de Cinema e TV
INTERMEDIÁRIO 4 Desenhista Projetista D Desenhista Projetista
Desenhista Técnico/ Desenhista Técnico/ Especialidade
INTERMEDIÁRIO 4 D
Especialidade
INTERMEDIÁRIO 4 Editor de Vídeo-Tape D Editor de Imagem
INTERMEDIÁRIO 4 Jornalista Diagramador D Diagramador
INTERMEDIÁRIO 4 Montador de Filme D Montador Cinematográfico
Operador de Câmera de Operador de Câmera de Cinema e TV
INTERMEDIÁRIO 4 D
Televisão
INTERMEDIÁRIO 4 Operador de Mesa de Corte D Editor de Imagem
INTERMEDIÁRIO 4 Revisor de Texto Braille D Revisor de Texto Braille
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico de Aerofotogrametria D Técnico de Aerofotogrametria
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico de Laboratório/área D Técnico de Laboratório/área
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Agrimensura D Técnico em Agrimensura
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Agropecuária D Técnico em Agropecuária
Técnico em Alimentos e Técnico em Alimentos e Laticínios
INTERMEDIÁRIO 4 D
Laticínios
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Arquivo D Técnico em Arquivo
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Artes Gráficas D Técnico em Artes Gráficas
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Cartografia D Técnico em Cartografia
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Cinematografia D Técnico em Cinematografia
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Contabilidade D Técnico em Contabilidade
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Curtume e Tanagem D Técnico em Curtume e Tanagem
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Economia Doméstica D Técnico em Economia Doméstica
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Edificações D Técnico em Edificações
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Educação Física D Técnico em Educação Física
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Eletricidade D Técnico em Eletricidade
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Eletromecânica D Técnico em Eletromecânica
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Eletrônica D Técnico em Eletrônica
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Eletrotécnica D Técnico em Eletrotécnica
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Enfermagem D Técnico em Enfermagem
Técnico em Enfermagem do Técnico em Enfermagem do Trabalho
INTERMEDIÁRIO 4 D
Trabalho
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Enologia D Técnico em Enologia
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Estrada D Técnico em Estrada
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Farmácia D Técnico em Farmácia
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Geologia D Técnico em Geologia
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Hidrologia D Técnico em Hidrologia
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Higiene Dental D Técnico em Higiene Dental
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Instrumentação D Técnico em Instrumentação
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Manutenção de D Técnico em Manutenção de Áudio/Vídeo

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 77 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Áudio/Vídeo
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Mecânica D Técnico em Mecânica
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Metalurgia D Técnico em Metalurgia
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Meteorologia D Técnico em Meteorologia
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Mineração D Técnico em Mineração
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Móveis e Esquadrias D Técnico em Móveis e Esquadrias
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Música D Técnico em Música
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Nutrição e Dietética D Técnico em Nutrição e Dietética
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Ortóptica D Técnico em Ortóptica
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Prótese Dentária D Técnico em Prótese Dentária
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Química D Técnico em Química
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Radiologia D Técnico em Radiologia
Técnico em Reabilitação ou Técnico em Reabilitação ou Fisioterapia
INTERMEDIÁRIO 4 D
Fisioterapia
Técnico em Refrigeração e Ar Técnico em Refrigeração
INTERMEDIÁRIO 4 D
Condicionado
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Saneamento D Técnico em Saneamento
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Secretariado D Técnico em Secretariado
Técnico em Segurança do Técnico em Segurança do Trabalho
INTERMEDIÁRIO 4 D
Trabalho
Técnico em Suporte de Sistemas Técnico de Tecnologia da Informação
INTERMEDIÁRIO 4 D
Computacionais
INTERMEDIÁRIO 4 Técnico em Telecomunicações D Técnico em Telecomunicações
Tradutor e Intérprete de Tradutor e Intérprete de Linguagem de Sinais
INTERMEDIÁRIO 4 D
Linguagem de Sinais
INTERMEDIÁRIO 4 Visitador Sanitário D Visitador Sanitário
TÉCNICO- Arrais Arrais
B
MARÍTIMO
TÉCNICO- Assistente Técnico em Assistente Técnico em Embarcações
E
MARÍTIMO Embarcações
TÉCNICO- Condutor/Motorista Fluvial Condutor/Motorista Fluvial
C
MARÍTIMO
TÉCNICO- Conservador de Pescado 1o Conservador de Pescado
B
MARÍTIMO Gelador
TÉCNICO- Conservador de Pescado 2o Conservador de Pescado
B
MARÍTIMO Gelador
TÉCNICO- Contramestre Fluvial/ Marítimo Contramestre Fluvial/ Marítimo
B
MARÍTIMO
TÉCNICO- Cozinheiro Fluvial Cozinheiro de Embarcações
C
MARÍTIMO
TÉCNICO- Cozinheiro Marítimo Cozinheiro de Embarcações
C
MARÍTIMO
TÉCNICO- Eletricista de Embarcação Eletricista de Embarcação
B
MARÍTIMO
TÉCNICO- Marinheiro Marinheiro
B
MARÍTIMO
TÉCNICO- Marinheiro Fluvial Marinheiro Fluvial
B
MARÍTIMO
TÉCNICO- Marinheiro de Máquinas Marinheiro de Máquinas
C
MARÍTIMO
TÉCNICO- Marinheiro Fluvial de Máquinas Marinheiro Fluvial de Máquinas
C
MARÍTIMO

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 78 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
TÉCNICO- Mecânico (apoio marítimo) Mecânico (apoio marítimo)
D
MARÍTIMO
TÉCNICO- Mestre de Embarcações de Mestre de Embarcações de Pequeno Porte
C
MARÍTIMO Pequeno Porte
TÉCNICO- Mestre de Rede Mestre de Rede
B
MARÍTIMO
TÉCNICO- Pescador Profissional Pescador Profissional
A
MARÍTIMO
TÉCNICO- Redeiro Redeiro
A
MARÍTIMO
TÉCNICO- Segundo Condutor Segundo Condutor
C
MARÍTIMO
TÉCNICO- Taifeiro Fluvial Taifeiro Fluvial
A
MARÍTIMO
TÉCNICO- Taifeiro Marítimo Taifeiro Marítimo
A
MARÍTIMO
SUPERIOR 1 Engenheiro Operacional E Engenheiro/área
SUPERIOR 1 Tecnólogo/formação E Tecnólogo/formação
SUPERIOR 1 Tecnólogo em Cooperativismo E Tecnólogo em Cooperativismo
SUPERIOR 2 Administrador E Administrador
SUPERIOR 2 Analista de Sistemas E Analista de Tecnologia da Informação
SUPERIOR 2 Antropólogo E Antropólogo
SUPERIOR 2 Arqueólogo E Arqueólogo
SUPERIOR 2 Arquiteto E Arquiteto e Urbanista
SUPERIOR 2 Arquivista E Arquivista
SUPERIOR 2 Assistente Social E Assistente Social
SUPERIOR 2 Astrônomo E Astrônomo
SUPERIOR 2 Auditor E Auditor
SUPERIOR 2 Bibliotecário E Bibliotecário-Documentalista
SUPERIOR 2 Bibliotecário-Documentalista E Bibliotecário-Documentalista
SUPERIOR 2 Biólogo E Biólogo
SUPERIOR 2 Biomédico E Biomédico
SUPERIOR 2 Cirurgião Dentista E Odontólogo
SUPERIOR 2 Comandante de Lancha E Comandante de Lancha
SUPERIOR 2 Comandante de Navio E Comandante de Navio
SUPERIOR 2 Comunicólogo E Produtor Cultural
SUPERIOR 2 Contador E Contador
SUPERIOR 2 Coreógrafo E Coreógrafo
SUPERIOR 2 Decorador E Decorador
SUPERIOR 2 Desenhista Industrial E Desenhista Industrial
SUPERIOR 2 Diretor de Espetáculos E Diretor de Artes Cênicas
SUPERIOR 2 Diretor de Fotografia E Diretor de Fotografia
SUPERIOR 2 Diretor de Iluminação E Diretor de Iluminação
SUPERIOR 2 Diretor de Imagem E Diretor de Imagem
SUPERIOR 2 Diretor de Produção E Diretor de Produção
SUPERIOR 2 Diretor de Programa E Diretor de Programa
SUPERIOR 2 Diretor de Som E Diretor de Som
SUPERIOR 2 Economista E Economista

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 79 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
SUPERIOR 2 Economista Doméstico E Economista Doméstico
SUPERIOR 2 Editor E Editor de Publicações
SUPERIOR 2 Enfermeiro do Trabalho E Enfermeiro do Trabalho
SUPERIOR 2 Enfermeiro/área E Enfermeiro/área
SUPERIOR 2 Engenheiro de Pesca E Engenheiro/área
Engenheiro de Segurança do Engenheiro de Segurança do trabalho
SUPERIOR 2 E
trabalho
SUPERIOR 2 Engenheiro Agrimensor E Engenheiro/área
SUPERIOR 2 Engenheiro Agrônomo E Engenheiro Agrônomo
SUPERIOR 2 Engenheiro Civil/ Especialidade E Engenheiro/área
Engenheiro de Controle de Engenheiro/área
SUPERIOR 2 E
Qualidade
SUPERIOR 2 Engenheiro de Produção E Engenheiro/área
SUPERIOR 2 Engenheiro Eletricista E Engenheiro/área
SUPERIOR 2 Engenheiro Eletrônico E Engenheiro/área
SUPERIOR 2 Engenheiro Florestal E Engenheiro/área
Engenheiro Mecânico/ Engenheiro/área
SUPERIOR 2 E
Especialidade
Engenheiro Metalúrgico/ Engenheiro/área
SUPERIOR 2 E
Especialidade
Engenheiro de Minas/ Engenheiro/área
SUPERIOR 2 E
Especialidade
Engenheiro Químico/ Engenheiro/área
SUPERIOR 2 E
Especialidade
SUPERIOR 2 Estatístico E Estatístico
SUPERIOR 2 Farmacêutico E Farmacêutico
SUPERIOR 2 Farmacêutico Bioquímico E Farmacêutico Bioquímico
SUPERIOR 2 Figurinista E Figurinista
SUPERIOR 2 Filósofo E Filósofo
SUPERIOR 2 Físico E Físico
SUPERIOR 2 Fisioterapeuta E Fisioterapeuta
SUPERIOR 2 Fonoaudiólogo E Fonoaudiólogo
SUPERIOR 2 Geógrafo E Geógrafo
SUPERIOR 2 Geólogo E Geólogo
SUPERIOR 2 Historiador E Historiador
SUPERIOR 2 Imediato E Imediato
SUPERIOR 2 Jornalista E Jornalista
SUPERIOR 2 Matemático E Matemático
SUPERIOR 2 Médico Veterinário E Médico Veterinário
SUPERIOR 2 Médico/área E Médico/área
SUPERIOR 2 Mestre Fluvial E Mestre Fluvial
SUPERIOR 2 Mestre Regional E Mestre Regional
SUPERIOR 2 Meteorologista E Meteorologista
SUPERIOR 2 Museólogo E Museólogo
SUPERIOR 2 Músico E Músico
SUPERIOR 2 Musicoterapeuta E Musicoterapeuta
SUPERIOR 2 Nutricionista/habilitação E Nutricionista/habilitação

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 80 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
SUPERIOR 2 Oceanólogo E Oceanólogo
SUPERIOR 2 Odontólogo E Odontólogo
SUPERIOR 2 Ortoptista E Ortoptista
SUPERIOR 2 Pedagogo/habilitação E Pedagogo/área
Pedagogo/Supervisor Pedagogo/área
SUPERIOR 2 E
Pedagógico
Pedagogo/Supervisão Pedagogo/área
SUPERIOR 2 E
Educacional
Pedagogo/Orientação Pedagogo/área
SUPERIOR 2 E
Educacional
SUPERIOR 2 Primeiro Condutor E Primeiro Condutor
SUPERIOR 2 Produtor Artístico E Produtor Cultural
SUPERIOR 2 Programador Cultural E Produtor Cultural
SUPERIOR 2 Programador Visual E Programador Visual
SUPERIOR 2 Psicólogo/área E Psicólogo/área
SUPERIOR 2 Publicitário E Publicitário
SUPERIOR 2 Químico E Químico
SUPERIOR 2 Redator E Redator
SUPERIOR 2 Regente E Regente
SUPERIOR 2 Relações Públicas E Relações Públicas
SUPERIOR 2 Restaurador/especialidade E Restaurador/área
SUPERIOR 2 Revisor de Texto E Revisor de Texto
SUPERIOR 2 Roteirista E Roteirista
SUPERIOR 2 Sanitarista E Sanitarista
SUPERIOR 2 Secretário Executivo E Secretário Executivo
SUPERIOR 2 Sociólogo E Sociólogo
SUPERIOR 2 Técnico Desportivo E Técnico Desportivo
SUPERIOR 2 Técnico em Artes Cênicas E Cenógrafo
Técnico em Assuntos Técnico em Assuntos Educacionais
SUPERIOR 2 E
Educacionais
SUPERIOR 2 Teólogo E Teólogo
SUPERIOR 2 Terapeuta Ocupacional E Terapeuta Ocupacional
SUPERIOR 2 Tradutor Intérprete E Tradutor Intérprete
SUPERIOR 2 Veterinário E Médico Veterinário
SUPERIOR 2 Zootecnista E Zootecnista

IV - Escolas Técnicas Vinculadas às Universidades Federais; e


5. LEI Nº 11.892/2008. (Redação dada pela Lei nº 12.677, de 2012)
V - Colégio Pedro II. (Incluído pela Lei nº 12.677, de 2012)
Parágrafo único. As instituições mencionadas nos incisos I, II, III e V
Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e do caput possuem natureza jurídica de autarquia, detentoras de autonomia
Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, administrativa, patrimonial, financeira, didático-pedagógica e disciplinar.
e dá outras providências. (Redação dada pela Lei nº 12.677, de 2012)
CAPÍTULO I Art. 2o Os Institutos Federais são instituições de educação superior,
DA REDE FEDERAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL, CIENTÍFICA E básica e profissional, pluricurriculares e multicampi, especializados na
TECNOLÓGICA oferta de educação profissional e tecnológica nas diferentes modalidades
Art. 1o Fica instituída, no âmbito do sistema federal de ensino, a de ensino, com base na conjugação de conhecimentos técnicos e
Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, vinculada tecnológicos com as suas práticas pedagógicas, nos termos desta Lei.
ao Ministério da Educação e constituída pelas seguintes instituições: § 1o Para efeito da incidência das disposições que regem a regulação,
I - Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia - Institutos avaliação e supervisão das instituições e dos cursos de educação superior, os
Federais; Institutos Federais são equiparados às universidades federais.
II - Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR; § 2o No âmbito de sua atuação, os Institutos Federais exercerão o
III - Centros Federais de Educação Tecnológica Celso Suckow da papel de instituições acreditadoras e certificadoras de competências
Fonseca - CEFET-RJ e de Minas Gerais - CEFET-MG; profissionais.
Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 81 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 3o Os Institutos Federais terão autonomia para criar e extinguir XVIII - Instituto Federal de Mato Grosso, mediante integração dos
cursos, nos limites de sua área de atuação territorial, bem como para Centros Federais de Educação Tecnológica de Mato Grosso e de Cuiabá, e
registrar diplomas dos cursos por eles oferecidos, mediante autorização do da Escola Agrotécnica Federal de Cáceres;
seu Conselho Superior, aplicando-se, no caso da oferta de cursos a XIX - Instituto Federal de Mato Grosso do Sul, mediante integração da
distância, a legislação específica. Escola Técnica Federal de Mato Grosso do Sul e da Escola Agrotécnica
Art. 3o A UTFPR configura-se como universidade especializada, nos Federal de Nova Andradina;
termos do parágrafo único do art. 52 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro XX - Instituto Federal do Pará, mediante integração do Centro Federal
de 1996, regendo-se pelos princípios, finalidades e objetivos constantes da de Educação Tecnológica do Pará e das Escolas Agrotécnicas Federais de
Lei no 11.184, de 7 de outubro de 2005. Castanhal e de Marabá;
Art. 4o-A. O Colégio Pedro II é instituição federal de ensino, XXI - Instituto Federal da Paraíba, mediante integração do Centro
pluricurricular e multicampi, vinculada ao Ministério da Educação e Federal de Educação Tecnológica da Paraíba e da Escola Agrotécnica
especializada na oferta de educação básica e de licenciaturas. (Incluído Federal de Sousa;
pela Lei nº 12.677, de 2012) XXII - Instituto Federal de Pernambuco, mediante integração do
Parágrafo único. O Colégio Pedro II é equiparado aos institutos Centro Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco e das Escolas
federais para efeito de incidência das disposições que regem a autonomia e Agrotécnicas Federais de Barreiros, de Belo Jardim e de Vitória de Santo
a utilização dos instrumentos de gestão do quadro de pessoal e de ações Antão;
de regulação, avaliação e supervisão das instituições e dos cursos de XXIII - Instituto Federal do Sertão Pernambucano, mediante
educação profissional e superior. (Incluído pela Lei nº 12.677, de 2012) transformação do Centro Federal de Educação Tecnológica de Petrolina;
CAPÍTULO II XXIV - Instituto Federal do Piauí, mediante transformação do Centro
DOS INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA Federal de Educação Tecnológica do Piauí;
Seção I XXV - Instituto Federal do Paraná, mediante transformação da Escola
Da Criação dos Institutos Federais Técnica da Universidade Federal do Paraná;
Art. 5o Ficam criados os seguintes Institutos Federais de Educação, XXVI - Instituto Federal do Rio de Janeiro, mediante transformação do
Ciência e Tecnologia: Centro Federal de Educação Tecnológica de Química de Nilópolis;
I - Instituto Federal do Acre, mediante transformação da Escola XXVII - Instituto Federal Fluminense, mediante transformação do
Técnica Federal do Acre; Centro Federal de Educação Tecnológica de Campos;
II - Instituto Federal de Alagoas, mediante integração do Centro XXVIII - Instituto Federal do Rio Grande do Norte, mediante
Federal de Educação Tecnológica de Alagoas e da Escola Agrotécnica transformação do Centro Federal de Educação Tecnológica do Rio Grande
Federal de Satuba; do Norte;
III - Instituto Federal do Amapá, mediante transformação da Escola XXIX - Instituto Federal do Rio Grande do Sul, mediante integração do
Técnica Federal do Amapá; Centro Federal de Educação Tecnológica de Bento Gonçalves, da Escola
IV - Instituto Federal do Amazonas, mediante integração do Centro Técnica Federal de Canoas e da Escola Agrotécnica Federal de Sertão;
Federal de Educação Tecnológica do Amazonas e das Escolas XXX - Instituto Federal Farroupilha, mediante integração do Centro
Agrotécnicas Federais de Manaus e de São Gabriel da Cachoeira; Federal de Educação Tecnológica de São Vicente do Sul e da Escola
V - Instituto Federal da Bahia, mediante transformação do Centro Agrotécnica Federal de Alegrete;
Federal de Educação Tecnológica da Bahia; XXXI - Instituto Federal Sul-rio-grandense, mediante transformação do
VI - Instituto Federal Baiano, mediante integração das Escolas Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas;
Agrotécnicas Federais de Catu, de Guanambi (Antonio José Teixeira), de XXXII - Instituto Federal de Rondônia, mediante integração da Escola
Santa Inês e de Senhor do Bonfim; Técnica Federal de Rondônia e da Escola Agrotécnica Federal de Colorado
VII - Instituto Federal de Brasília, mediante transformação da Escola do Oeste;
Técnica Federal de Brasília; XXXIII - Instituto Federal de Roraima, mediante transformação do
VIII - Instituto Federal do Ceará, mediante integração do Centro Centro Federal de Educação Tecnológica de Roraima;
Federal de Educação Tecnológica do Ceará e das Escolas Agrotécnicas XXXIV - Instituto Federal de Santa Catarina, mediante transformação
Federais de Crato e de Iguatu; do Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina;
IX - Instituto Federal do Espírito Santo, mediante integração do Centro XXXV - Instituto Federal Catarinense, mediante integração das
Federal de Educação Tecnológica do Espírito Santo e das Escolas Escolas Agrotécnicas Federais de Concórdia, de Rio do Sul e de Sombrio;
Agrotécnicas Federais de Alegre, de Colatina e de Santa Teresa; XXXVI - Instituto Federal de São Paulo, mediante transformação do
X - Instituto Federal de Goiás, mediante transformação do Centro Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo;
Federal de Educação Tecnológica de Goiás; XXXVII - Instituto Federal de Sergipe, mediante integração do Centro
XI - Instituto Federal Goiano, mediante integração dos Centros Federal de Educação Tecnológica de Sergipe e da Escola Agrotécnica
Federais de Educação Tecnológica de Rio Verde e de Urutaí, e da Escola Federal de São Cristóvão; e
Agrotécnica Federal de Ceres; XXXVIII - Instituto Federal do Tocantins, mediante integração da
XII - Instituto Federal do Maranhão, mediante integração do Centro Escola Técnica Federal de Palmas e da Escola Agrotécnica Federal de
Federal de Educação Tecnológica do Maranhão e das Escolas Araguatins.
Agrotécnicas Federais de Codó, de São Luís e de São Raimundo das § 1o As localidades onde serão constituídas as reitorias dos Institutos
Mangabeiras; Federais constam do Anexo I desta Lei.
XIII - Instituto Federal de Minas Gerais, mediante integração dos § 2o A unidade de ensino que compõe a estrutura organizacional de
Centros Federais de Educação Tecnológica de Ouro Preto e de Bambuí, e instituição transformada ou integrada em Instituto Federal passa de forma
da Escola Agrotécnica Federal de São João Evangelista; automática, independentemente de qualquer formalidade, à condição de
XIV - Instituto Federal do Norte de Minas Gerais, mediante integração campus da nova instituição.
do Centro Federal de Educação Tecnológica de Januária e da Escola § 3o A relação de Escolas Técnicas Vinculadas a Universidades
Agrotécnica Federal de Salinas; Federais que passam a integrar os Institutos Federais consta do Anexo II
XV - Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais, mediante desta Lei.
integração do Centro Federal de Educação Tecnológica de Rio Pomba e da § 4o As Escolas Técnicas Vinculadas às Universidades Federais não
Escola Agrotécnica Federal de Barbacena; mencionadas na composição dos Institutos Federais, conforme relação
XVI - Instituto Federal do Sul de Minas Gerais, mediante integração constante do Anexo III desta Lei, poderão, mediante aprovação do
das Escolas Agrotécnicas Federais de Inconfidentes, de Machado e de Conselho Superior de sua respectiva universidade federal, propor ao
Muzambinho; Ministério da Educação a adesão ao Instituto Federal que esteja constituído
XVII - Instituto Federal do Triângulo Mineiro, mediante integração do na mesma base territorial.
Centro Federal de Educação Tecnológica de Uberaba e da Escola § 5o A relação dos campi que integrarão cada um dos Institutos
Agrotécnica Federal de Uberlândia; Federais criados nos termos desta Lei será estabelecida em ato do Ministro
de Estado da Educação.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 82 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 6o Os Institutos Federais poderão conceder bolsas de pesquisa, e) cursos de pós-graduação stricto sensu de mestrado e doutorado,
desenvolvimento, inovação e intercâmbio a alunos, docentes e que contribuam para promover o estabelecimento de bases sólidas em
pesquisadores externos ou de empresas, a serem regulamentadas por educação, ciência e tecnologia, com vistas no processo de geração e
órgão técnico competente do Ministério da Educação. (Incluído pela Lei nº inovação tecnológica.
12.863, de 2013) Art. 8o No desenvolvimento da sua ação acadêmica, o Instituto
Seção II Federal, em cada exercício, deverá garantir o mínimo de 50% (cinquenta
Das Finalidades e Características dos Institutos Federais por cento) de suas vagas para atender aos objetivos definidos no inciso I do
Art. 6o Os Institutos Federais têm por finalidades e características: caput do art. 7o desta Lei, e o mínimo de 20% (vinte por cento) de suas
I - ofertar educação profissional e tecnológica, em todos os seus vagas para atender ao previsto na alínea b do inciso VI do caput do citado
níveis e modalidades, formando e qualificando cidadãos com vistas na art. 7o.
atuação profissional nos diversos setores da economia, com ênfase no § 1o O cumprimento dos percentuais referidos no caput deverá
desenvolvimento socioeconômico local, regional e nacional; observar o conceito de aluno-equivalente, conforme regulamentação a ser
II - desenvolver a educação profissional e tecnológica como processo expedida pelo Ministério da Educação.
educativo e investigativo de geração e adaptação de soluções técnicas e § 2o Nas regiões em que as demandas sociais pela formação em
tecnológicas às demandas sociais e peculiaridades regionais; nível superior justificarem, o Conselho Superior do Instituto Federal poderá,
III - promover a integração e a verticalização da educação básica à com anuência do Ministério da Educação, autorizar o ajuste da oferta desse
educação profissional e educação superior, otimizando a infraestrutura nível de ensino, sem prejuízo do índice definido no caput deste artigo, para
física, os quadros de pessoal e os recursos de gestão; atender aos objetivos definidos no inciso I do caput do art. 7o desta Lei.
IV - orientar sua oferta formativa em benefício da consolidação e Seção IV
fortalecimento dos arranjos produtivos, sociais e culturais locais, Da Estrutura Organizacional dos Institutos Federais
identificados com base no mapeamento das potencialidades de Art. 9o Cada Instituto Federal é organizado em estrutura multicampi,
desenvolvimento socioeconômico e cultural no âmbito de atuação do com proposta orçamentária anual identificada para cada campus e a
Instituto Federal; reitoria, exceto no que diz respeito a pessoal, encargos sociais e benefícios
V - constituir-se em centro de excelência na oferta do ensino de aos servidores.
ciências, em geral, e de ciências aplicadas, em particular, estimulando o Art. 10. A administração dos Institutos Federais terá como órgãos
desenvolvimento de espírito crítico, voltado à investigação empírica; superiores o Colégio de Dirigentes e o Conselho Superior.
VI - qualificar-se como centro de referência no apoio à oferta do § 1o As presidências do Colégio de Dirigentes e do Conselho
ensino de ciências nas instituições públicas de ensino, oferecendo Superior serão exercidas pelo Reitor do Instituto Federal.
capacitação técnica e atualização pedagógica aos docentes das redes § 2o O Colégio de Dirigentes, de caráter consultivo, será composto
públicas de ensino; pelo Reitor, pelos Pró-Reitores e pelo Diretor-Geral de cada um dos campi
VII - desenvolver programas de extensão e de divulgação científica e que integram o Instituto Federal.
tecnológica; § 3o O Conselho Superior, de caráter consultivo e deliberativo, será
VIII - realizar e estimular a pesquisa aplicada, a produção cultural, o composto por representantes dos docentes, dos estudantes, dos servidores
empreendedorismo, o cooperativismo e o desenvolvimento científico e técnico-administrativos, dos egressos da instituição, da sociedade civil, do
tecnológico; Ministério da Educação e do Colégio de Dirigentes do Instituto Federal,
IX - promover a produção, o desenvolvimento e a transferência de assegurando-se a representação paritária dos segmentos que compõem a
tecnologias sociais, notadamente as voltadas à preservação do meio comunidade acadêmica.
ambiente. § 4o O estatuto do Instituto Federal disporá sobre a estruturação, as
Seção III competências e as normas de funcionamento do Colégio de Dirigentes e do
Dos Objetivos dos Institutos Federais Conselho Superior.
Art. 7o Observadas as finalidades e características definidas no art. Art. 11. Os Institutos Federais terão como órgão executivo a reitoria,
6o desta Lei, são objetivos dos Institutos Federais: composta por 1 (um) Reitor e 5 (cinco) Pró-Reitores.
I - ministrar educação profissional técnica de nível médio, § 1o Poderão ser nomeados Pró-Reitores os servidores ocupantes de
prioritariamente na forma de cursos integrados, para os concluintes do cargo efetivo da Carreira docente ou de cargo efetivo com nível superior da
ensino fundamental e para o público da educação de jovens e adultos; Carreira dos técnico-administrativos do Plano de Carreira dos Cargos
II - ministrar cursos de formação inicial e continuada de trabalhadores, Técnico-Administrativos em Educação, desde que possuam o mínimo de 5
objetivando a capacitação, o aperfeiçoamento, a especialização e a (cinco) anos de efetivo exercício em instituição federal de educação
atualização de profissionais, em todos os níveis de escolaridade, nas áreas profissional e tecnológica. (Redação dada pela Lei nº 12.772, de 2012)
da educação profissional e tecnológica; § 2o A reitoria, como órgão de administração central, poderá ser
III - realizar pesquisas aplicadas, estimulando o desenvolvimento de instalada em espaço físico distinto de qualquer dos campi que integram o
soluções técnicas e tecnológicas, estendendo seus benefícios à Instituto Federal, desde que previsto em seu estatuto e aprovado pelo
comunidade; Ministério da Educação.
IV - desenvolver atividades de extensão de acordo com os princípios e Art. 12. Os Reitores serão nomeados pelo Presidente da República,
finalidades da educação profissional e tecnológica, em articulação com o para mandato de 4 (quatro) anos, permitida uma recondução, após
mundo do trabalho e os segmentos sociais, e com ênfase na produção, processo de consulta à comunidade escolar do respectivo Instituto Federal,
desenvolvimento e difusão de conhecimentos científicos e tecnológicos; atribuindo-se o peso de 1/3 (um terço) para a manifestação do corpo
V - estimular e apoiar processos educativos que levem à geração de docente, de 1/3 (um terço) para a manifestação dos servidores técnico-
trabalho e renda e à emancipação do cidadão na perspectiva do administrativos e de 1/3 (um terço) para a manifestação do corpo discente.
desenvolvimento socioeconômico local e regional; e § 1o Poderão candidatar-se ao cargo de Reitor os docentes
VI - ministrar em nível de educação superior: pertencentes ao Quadro de Pessoal Ativo Permanente de qualquer dos
a) cursos superiores de tecnologia visando à formação de campi que integram o Instituto Federal, desde que possuam o mínimo de 5
profissionais para os diferentes setores da economia; (cinco) anos de efetivo exercício em instituição federal de educação
b) cursos de licenciatura, bem como programas especiais de profissional e tecnológica e que atendam a, pelo menos, um dos seguintes
formação pedagógica, com vistas na formação de professores para a requisitos:
educação básica, sobretudo nas áreas de ciências e matemática, e para a I - possuir o título de doutor; ou
educação profissional; II - estar posicionado nas Classes DIV ou DV da Carreira do
c) cursos de bacharelado e engenharia, visando à formação de Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, ou na Classe de
profissionais para os diferentes setores da economia e áreas do Professor Associado da Carreira do Magistério Superior.
conhecimento; § 2o O mandato de Reitor extingue-se pelo decurso do prazo ou,
d) cursos de pós-graduação lato sensu de aperfeiçoamento e antes desse prazo, pela aposentadoria, voluntária ou compulsória, pela
especialização, visando à formação de especialistas nas diferentes áreas renúncia e pela destituição ou vacância do cargo.
do conhecimento; e

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 83 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 3o Os Pró-Reitores são nomeados pelo Reitor do Instituto Federal, § 2o A mudança de lotação de servidores entre diferentes campi de
nos termos da legislação aplicável à nomeação de cargos de direção. um mesmo Instituto Federal deverá observar o instituto da remoção, nos
Art. 13. Os campi serão dirigidos por Diretores-Gerais, nomeados termos do art. 36 da Lei no 8.112, de 11 de dezembro de 1990.
pelo Reitor para mandato de 4 (quatro) anos, permitida uma recondução, Art. 17. O patrimônio de cada um dos novos Institutos Federais será
após processo de consulta à comunidade do respectivo campus, atribuindo- constituído:
se o peso de 1/3 (um terço) para a manifestação do corpo docente, de 1/3 I - pelos bens e direitos que compõem o patrimônio de cada uma das
(um terço) para a manifestação dos servidores técnico-administrativos e de instituições que o integram, os quais ficam automaticamente transferidos,
1/3 (um terço) para a manifestação do corpo discente. sem reservas ou condições, ao novo ente;
§ 1o Poderão candidatar-se ao cargo de Diretor-Geral do campus os II - pelos bens e direitos que vier a adquirir;
servidores ocupantes de cargo efetivo da carreira docente ou de cargo III - pelas doações ou legados que receber; e
efetivo de nível superior da carreira dos técnico-administrativos do Plano de IV - por incorporações que resultem de serviços por ele realizado.
Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, desde que Parágrafo único. Os bens e direitos do Instituto Federal serão
possuam o mínimo de 5 (cinco) anos de efetivo exercício em instituição utilizados ou aplicados, exclusivamente, para a consecução de seus
federal de educação profissional e tecnológica e que se enquadrem em objetivos, não podendo ser alienados a não ser nos casos e condições
pelo menos uma das seguintes situações: permitidos em lei.
I - preencher os requisitos exigidos para a candidatura ao cargo de Art. 18. Os Centros Federais de Educação Tecnológica Celso
Reitor do Instituto Federal; Suckow da Fonseca CEFET-RJ e de Minas Gerais - CEFET-MG, não
II - possuir o mínimo de 2 (dois) anos de exercício em cargo ou função inseridos no reordenamento de que trata o art. 5o desta Lei, permanecem
de gestão na instituição; ou como entidades autárquicas vinculadas ao Ministério da Educação,
III - ter concluído, com aproveitamento, curso de formação para o configurando-se como instituições de ensino superior pluricurriculares,
exercício de cargo ou função de gestão em instituições da administração especializadas na oferta de educação tecnológica nos diferentes níveis e
pública. modalidades de ensino, caracterizando-se pela atuação prioritária na área
§ 2o O Ministério da Educação expedirá normas complementares tecnológica, na forma da legislação.
dispondo sobre o reconhecimento, a validação e a oferta regular dos cursos Art. 19. Os arts. 1o, 2o, 4o e 5o da Lei no 11.740, de 16 de julho de
de que trata o inciso III do § 1o deste artigo. 2008, passam a vigorar com as seguintes alterações:
CAPÍTULO II-A “Art. 1o Ficam criados, no âmbito do Ministério da Educação, para
(Incluído pela Lei nº 12.677, de 2012) redistribuição a instituições federais de educação profissional e tecnológica:
DO COLÉGIO PEDRO II ................................................................................... ” (NR)
Art. 13-A. O Colégio Pedro II terá a mesma estrutura e organização “Art. 2o Ficam criados, no âmbito do Ministério da Educação, para
dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. (Incluído pela alocação a instituições federais de educação profissional e tecnológica, os
Lei nº 12.677, de 2012) seguintes cargos em comissão e as seguintes funções gratificadas:
Art. 13-B. As unidades escolares que atualmente compõem a I - 38 (trinta e oito) cargos de direção - CD-1;
estrutura organizacional do Colégio Pedro II passam de forma automática, .............................................................................................
independentemente de qualquer formalidade, à condição de campi da IV - 508 (quinhentos e oito) cargos de direção - CD-4;
instituição. (Incluído pela Lei nº 12.677, de 2012) .............................................................................................
Parágrafo único. A criação de novos campi fica condicionada à VI - 2.139 (duas mil, cento e trinta e nove) Funções Gratificadas - FG-
expedição de autorização específica do Ministério da Educação. (Incluído 2.
pela Lei nº 12.677, de 2012) ................................................................................... ” (NR)
CAPÍTULO III “Art. 4o Ficam criados, no âmbito do Ministério da Educação, para
DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS redistribuição a instituições federais de ensino superior, nos termos de ato
Art. 14. O Diretor-Geral de instituição transformada ou integrada em do Ministro de Estado da Educação, os seguintes cargos:
Instituto Federal nomeado para o cargo de Reitor da nova instituição ................................................................................... ” (NR)
exercerá esse cargo até o final de seu mandato em curso e em caráter pro “Art. 5o Ficam criados, no âmbito do Ministério da Educação, para
tempore, com a incumbência de promover, no prazo máximo de 180 (cento alocação a instituições federais de ensino superior, nos termos de ato do
e oitenta) dias, a elaboração e encaminhamento ao Ministério da Educação Ministro de Estado da Educação, os seguintes Cargos de Direção - CD e
da proposta de estatuto e de plano de desenvolvimento institucional do Funções Gratificadas - FG:
Instituto Federal, assegurada a participação da comunidade acadêmica na ................................................................................... ” (NR)
construção dos referidos instrumentos. Art. 20. Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
§ 1o Os Diretores-Gerais das instituições transformadas em campus
de Instituto Federal exercerão, até o final de seu mandato e em caráter pro ANEXO I
tempore, o cargo de Diretor-Geral do respectivo campus. Localidades onde serão constituídas as Reitorias dos novos Institutos
§ 2o Nos campi em processo de implantação, os cargos de Diretor- Federais
Geral serão providos em caráter pro tempore, por nomeação do Reitor do Instituição Sede da Reitoria
Instituto Federal, até que seja possível identificar candidatos que atendam Instituto Federal do Acre Rio Branco
aos requisitos previstos no § 1o do art. 13 desta Lei. Instituto Federal de Alagoas Maceió
§ 3o O Diretor-Geral nomeado para o cargo de Reitor Pro-Tempore Instituto Federal do Amapá Macapá
do Instituto Federal, ou de Diretor-Geral Pro-Tempore do Campus, não Instituto Federal do Amazonas Manaus
poderá candidatar-se a um novo mandato, desde que já se encontre no Instituto Federal da Bahia Salvador
exercício do segundo mandato, em observância ao limite máximo de Instituto Federal Baiano Salvador
investidura permitida, que são de 2 (dois) mandatos consecutivos. Instituto Federal de Brasília Brasília
Art. 15. A criação de novas instituições federais de educação
Instituto Federal do Ceará Fortaleza
profissional e tecnológica, bem como a expansão das instituições já
Instituto Federal do Espírito Santo Vitória
existentes, levará em conta o modelo de Instituto Federal, observando
Instituto Federal de Goiás Goiânia
ainda os parâmetros e as normas definidas pelo Ministério da Educação.
Art. 16. Ficam redistribuídos para os Institutos Federais criados nos Instituto Federal Goiano Goiânia
termos desta Lei todos os cargos e funções, ocupados e vagos, Instituto Federal do Maranhão São Luís
pertencentes aos quadros de pessoal das respectivas instituições que os Instituto Federal de Minas Gerais Belo Horizonte
integram. Instituto Federal do Norte de Minas Gerais Montes Claros
§ 1o Todos os servidores e funcionários serão mantidos em sua Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais Juiz de Fora
lotação atual, exceto aqueles que forem designados pela administração Instituto Federal do Sul de Minas Gerais Pouso Alegre
superior de cada Instituto Federal para integrar o quadro de pessoal da Instituto Federal do Triângulo Mineiro Uberaba
Reitoria. Instituto Federal de Mato Grosso Cuiabá

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 84 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
Instituto Federal de Mato Grosso do Sul Campo Grande Ikas da UFRP Pernambuco
Instituto Federal do Pará Belém Colégio Agrícola de Floriano da Universidade Federal do Piauí
Instituto Federal da Paraíba João Pessoa UFPI
Instituto Federal de Pernambuco Recife Colégio Agrícola de Teresina da Universidade Federal do Piauí
Instituto Federal do Sertão Pernambucano Petrolina UFPI
Instituto Federal do Piauí Teresina Colégio Agrícola de Bom Jesus Universidade Federal do Piauí
Instituto Federal do Paraná Curitiba da UFPI
Instituto Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro Universidade Federal Rural do Rio
Instituto Federal Fluminense Campos dos Goytacazes Colégio Técnico da UFRRJ de Janeiro
Instituto Federal do Rio Grande do Norte Natal Escola Agrícola de Jundiaí da Universidade Federal do Rio
Instituto Federal do Rio Grande do Sul Bento Gonçalves UFRN Grande do Norte
Instituto Federal Farroupilha Santa Maria Escola de Enfermagem de Natal Universidade Federal do Rio
Instituto Federal Sul-rio-grandense Pelotas da UFRN Grande do Norte
Instituto Federal de Rondônia Porto Velho Universidade Federal do Rio
Instituto Federal de Roraima Boa Vista Escola de Música da UFRN Grande do Norte
Instituto Federal de Santa Catarina Florianópolis Conjunto Agrotécnico Visconde Universidade Federal de Pelotas
Instituto Federal Catarinense Blumenau da Graça da UFPEL
Instituto Federal de São Paulo São Paulo Colégio Agrícola de Frederico Universidade Federal de Santa
Westphalen da UFSM Maria
Instituto Federal de Sergipe Aracaju
Colégio Politécnico da Universidade Federal de Santa
Instituto Federal do Tocantins Palmas
Universidade Federal de Santa Maria
Maria
ANEXO II Colégio Técnico Industrial da Universidade Federal de Santa
Escolas Técnicas Vinculadas que passam a integrar os Institutos Federais Universidade Federal de Santa Maria
Escola Técnica Vinculada Instituto Federal Maria
Colégio Técnico Universitário – Instituto Federal do Sudeste de
UFJF Minas Gerais
Colégio Agrícola Nilo Peçanha –
UFF
Instituto Federal do Rio de Janeiro 6. ESTATUTO DO INSTITUTO FEDERAL DA BAHIA.
Colégio Técnico Agrícola
Instituto Federal Fluminense
Ildefonso Bastos Borges - UFF
Título I
Escola Técnica – UFPR Instituto Federal do Paraná DO INSTITUTO
Escola Técnica – UFRGS Instituto Federal do Rio Grande do Art. 1º – O INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E
Sul TECNOLOGIA DA BAHIA – IFBA, é uma instituição de educação superior,
Colégio Técnico Industrial Prof. Instituto Federal do Rio Grande do básica, profissional e tecnológica, pluricurricular e multicampi, com sede da
Mário Alquati – FURG Sul Reitoria na cidade de Salvador, Estado da Bahia, oriundo do Centro
Colégio Agrícola de Camboriú – Federal de Educação Tecnológica da Bahia – CEFET-BA, criado nos
Instituto Federal Catarinense
UFSC termos da Lei nº. 11.892, de 29 de dezembro de 2008, pessoa jurídica de
Colégio Agrícola Senador Carlos direito público, com natureza jurídica de autarquia, vinculada ao Ministério
Instituto Federal Catarinense
Gomes – UFSC da Educação, sendo detentor de autonomia administrativa, patrimonial,
financeira, didático-pedagógica e disciplinar.
ANEXO III § 1°. Para efeito da incidência das disposições que regem a
Escolas Técnicas Vinculadas às Universidades Federais regulação, avaliação e supervisão da instituição e dos cursos de educação
superior, o IFBA é equiparado às Universidades Federais.
§ 2°. O IFBA é composto pelos campi de Barreiras, Camaçari,
Escola Técnica Vinculada Universidade Federal Eunápolis, Feira de Santana, Ilhéus, Irecê, Jacobina, Jequié, Paulo Afonso,
Escola Agrotécnica da Universidade Federal de Roraima Porto Seguro, Salvador, Santo Amaro, Seabra, Simões Filho, Valença e
Universidade Federal de Roraima Vitória da Conquista, cada um com o foro da Seção Judiciária respectiva,
- UFRR da Justiça Federal.
Universidade Federal do Art. 2º – O IFBA reger-se-á pela legislação federal e pelos seguintes
Colégio Universitário da UFMA Maranhão instrumentos normativos:
Escola Técnica de Artes da UFAL Universidade Federal de Alagoas I. Estatuto;
Universidade Federal de Minas II. Regimento Geral;
Colégio Técnico da UFMG Gerais III. Resoluções do Conselho Superior; e
Centro de Formação Especial em Universidade Federal do Triângulo IV. Atos da Reitoria.
Saúde da UFTM Mineiro Capítulo I
Escola Técnica de Saúde da UFU Universidade Federal de DOS PRINCÍPIOS
Uberlândia Art. 3º – O IFBA pautará suas ações em estreita sintonia com os
Centro de Ensino e Universidade Federal de Viçosa seguintes princípios:
Desenvolvimento Agrário da UFV I. ênfase na formação de recursos humanos, no âmbito da educação
Escola de Música da UFP Universidade Federal do Pará tecnológica, nos diferentes níveis e modalidades de ensino, para os
Escola de Teatro e Dança da Universidade Federal do Pará diversos setores da economia, envolvidos nas práticas tecnológicas e na
UFP vivência com os problemas reais da sociedade, voltados, notadamente,
Colégio Agrícola Vidal de Universidade Federal da Paraíba para o desenvolvimento socioeconômico local e regional;
Negreiros da UFPB II. valorização da formação integral do ser humano e de lideranças,
Escola Técnica de Saúde da Universidade Federal da Paraíba estimulando a promoção social e a formação de cidadãos com espírito
UFPB crítico e empreendedor;
Escola Técnica de Saúde de Universidade Federal de Campina III. liberdade de pensamento e de expressão e de difusão e
Cajazeiras da UFCG Grande socialização do saber, sem discriminação de qualquer natureza;
Colégio Agrícola Dom Agostinho Universidade Federal Rural de IV. respeito ao pluralismo de idéias e de pensamento, à ética e à
diversidade étnica, cultural e biológica;

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 85 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
V. compromisso com a defesa dos direitos humanos, com a b) cursos de Licenciatura, em ciências, matemática e tecnologias,
preservação dos recursos naturais, do meio ambiente e com a qualidade de bem como programas especiais de formação pedagógica, com vistas à
vida; formação de professores e especialistas para as disciplinas nos vários
VI. compromisso com a excelência acadêmica e com a garantia da níveis e modalidades de ensino de acordo com as demandas de âmbito
qualidade educacional; local e regional.
VIII. vinculação estreita com a tecnologia e o humanismo, destinada à II. ministrar cursos técnicos prioritariamente integrados ao ensino
construção da cidadania, da democracia e da vida ativa de criação e médio, visando à formação de cidadãos tecnicamente capacitados,
produção solidárias; verificadas as demandas de âmbito local e regional;
VIII. desenvolvimento de cultura que estimule as funções do pensar e III. oferecer educação continuada, por diferentes mecanismos,
do fazer, associando-as às atividades de ensino, pesquisa e extensão; objetivando a capacitação, o aperfeiçoamento, a especialização e a
IX. integração da geração, disseminação e utilização do conhecimento atualização de profissionais, em todos os níveis de ensino, nas áreas da
para estimular o desenvolvimento socioeconômico local e regional; educação tecnológica;
X. aproximação dos avanços científicos e tecnológicos com o cidadão- IV. realizar pesquisas, estimulando atividades criadoras e estendendo
trabalhador, para enfrentar a realidade socioeconômica em que se seus benefícios à comunidade, promovendo desenvolvimento tecnológico,
encontra; social, econômico, cultural, político, ambiental; e
XI. organização descentralizada mediante a possibilidade de V. desenvolver atividades de extensão de acordo com os princípios e
implantação de diversos Campi, inserindo-se na realidade regional, finalidades da educação tecnológica, em articulação com o setor produtivo
oferecendo suas contribuições e serviços resultantes do trabalho do ensino, e os segmentos sociais.
da pesquisa aplicada e extensão;
XII. articulação e integração verticalizada entre os diferentes níveis e Título II
modalidades de ensino e integração horizontal com o setor produtivo e os DA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL
segmentos sociais, promovendo oportunidades para a educação CAPÍTULO I
continuada; Estrutura Básica Organizacional
XIII. organização dinâmica e flexível, com enfoque interdisciplinar, Art. 6° – O IFBA é organizado em estrutura multicampi, com proposta
privilegiando o diálogo permanente com a realidade local e regional, sem orçamentária anual identificada para cada campus e a reitoria, exceto no
abdicar dos aprofundamentos científicos e tecnológicos; e que diz respeito a pessoal, encargos sociais e benefícios aos servidores.
XIV. maximização quanto ao aproveitamento dos recursos humanos e Art. 7° – O IFBA terá a seguinte estrutura básica organizacional:
uso da infra-estrutura existente pelos diferentes níveis e modalidades de I. Órgãos Superiores da Administração:
ensino. a) Conselho Superior, de caráter deliberativo e consultivo;
Capítulo II b) Colégio de Dirigentes, de caráter consultivo.
DAS FINALIDADES II. Órgão Executivo:
Art. 4º – O IFBA tem por finalidade: a) Reitoria, composta pelo Reitor e cinco Pró-Reitores:
I. desenvolver o espírito científico, o pensamento reflexivo e a 1. Pró-Reitoria de Graduação;
capacidade empreendedora e inovadora dos estudantes, bem como 2. Pró-Reitoria de Educação Profissional e Tecnológica;
estimular sua criação cultural, as práticas artísticas e esportivas; 3. Pró-Reitoria de Extensão;
II. diplomar profissionais nas diferentes áreas de conhecimento, aptos 4. Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação;
para a inserção em setores profissionais e para a participação no 5. Pró-Reitoria de Administração.
desenvolvimento da sociedade brasileira, e colaborar na sua formação III. Órgãos de Assessoramento:
contínua; a) Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão;
III. incentivar e promover o trabalho de pesquisa e investigação b) Colegiado de Desenvolvimento dos Servidores Técnico-
científica, visando ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia e da Administrativos;
criação e difusão da cultura, e, desse modo, desenvolver o entendimento c) Colegiado dos Núcleos de Tecnologia/Inovação;
do homem e do meio em que vive; IV. Órgão de Controle: Auditoria Interna;
IV. promover a divulgação de conhecimentos culturais, científicos e V. Procuradoria Jurídica;
técnicos que constituem patrimônio da humanidade e comunicar o saber VI. Diretorias-Gerais dos campi.
através do ensino, de publicações ou de outras formas de comunicação; Art. 8º – A administração do IFBA terá como órgãos superiores o
V. promover o aperfeiçoamento cultural e profissional e possibilitar a Colégio de Dirigentes e o Conselho Superior.
correspondente concretização, integrando os conhecimentos que vão § 1º As presidências do Colégio de Dirigentes e do Conselho Superior
sendo adquiridos numa estrutura intelectual sistematizadora do serão exercidas pelo Reitor do IFBA.
conhecimento de cada geração; § 2º O Colégio de Dirigentes será composto pelo Reitor, pelos Pró-
VI. estimular o conhecimento dos problemas do mundo presente, em Reitores e pelo Diretor-Geral de cada um dos campi que integram o IFBA.
particular os nacionais e regionais, prestar serviços especializados à § 3º O Conselho Superior será composto por representantes dos
comunidade e estabelecer com esta uma relação de reciprocidade; docentes, dos servidores técnico-administrativos, dos estudantes, dos
VII. promover a extensão, aberta à participação da população, visando egressos da instituição, da sociedade civil, do Ministério da Educação e do
à difusão das conquistas e benefícios resultantes da criação cultural e da Colégio de Dirigentes do IFBA, assegurando-se a representação paritária
pesquisa científica e tecnológica geradas na instituição; dos segmentos que compõem a comunidade acadêmica.
VIII. desenvolver a educação tecnológica, entendida como uma Art. 9º – O IFBA terá como órgão executivo a Reitoria, composta por 1
dimensão essencial que ultrapassa as aplicações técnicas, interpretando a (um) Reitor e 5 (cinco) Pró-Reitores.
tecnologia como processo educativo e investigativo para gerá-la e adaptá-la Parágrafo único. Poderão ser nomeados como Pró-Reitores os
às peculiaridades regionais; servidores ocupantes de cargo efetivo da carreira docente ou de cargo
IX. aplicar a tecnologia compreendida como ciência do trabalho efetivo de nível superior da carreira dos técnico-administrativos do Plano de
produtivo e o trabalho, como categoria de saber e produção; e Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, desde que
X. pesquisar soluções tecnológicas e desenvolver mecanismos de possuam o mínimo de 5 (cinco) anos de efetivo exercício em instituição
gestão da tecnologia, visando identificar alternativas inovadoras para federal de educação profissional e tecnológica.
resoluções de problemas sociais nos âmbitos local e regional. Art. 10º – O IFBA terá como órgãos de assessoramento à Reitoria o
Capítulo III Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão.
DOS OBJETIVOS Art. 11 – O IFBA terá como órgão de controle a Auditoria Interna.
Art. 5º – O IFBA tem os seguintes objetivos: Art. 12 – O IFBA terá uma Procuradoria Jurídica constituindo-se, nos
I. ministrar em nível de educação superior: termos da legislação vigente, em um órgão descentralizado da Procuradoria
a) cursos de Graduação e Pós-Graduação, visando à formação de Federal, com o objetivo de prestar consultoria e assessoramento jurídico à
profissionais para as diferentes áreas da educação tecnológica; e Reitoria.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 86 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
CAPÍTULO II XIII. aprovar o Regimento Geral do IFBA e propor sua reformulação,
Do Conselho Superior obedecendo ao quórum do inciso anterior;
Art. 13 – O Conselho Superior do IFBA terá a seguinte composição: XIV. autorizar a criação, alteração curricular e extinção de cursos no
I. Reitor do IFBA; âmbito do IFBA, bem como o registro de diplomas;
II. dois representantes do Colégio de Dirigentes; XV. homologar a nomeação, designação, exoneração ou dispensa
III. um representantes do Ministério da Educação; dos membros da Auditoria Interna;
IV. um representantes da Federação da Indústria do Estado da Bahia; XVI. aprovar o planejamento anual e o Plano de Desenvolvimento
V. um representantes da Federação do Comércio do Estado da Bahia; Institucional;
VI. um representantes da Federação da Agricultura do Estado da XVII. constituir outros órgãos colegiados de natureza consultiva,
Bahia; mediante proposta apresentada pelo Reitor, conforme necessidades
VII. um representantes dos Egressos; específicas do IFBA;
VIII. três representantes dos Servidores Técnico-administrativos; XVIII. deliberar sobre outros assuntos de interesse do IFBA levados a
IX. três representantes do Corpo Docente; sua apreciação pelo Reitor;
X. três representantes do Corpo Discente. Parágrafo Único. O Conselho Superior poderá convocar Assembleia
§ 1° Os membros relacionados nos incisos II a VI serão indicados Geral, com participação de toda comunidade acadêmica, para obter
pelos órgãos respectivos, mediante solicitação encaminhada pela Reitoria. subsídios para suas decisões.
§ 2° Os membros relacionados no inciso VII serão escolhidos CAPÍTULO III
mediante Edital publicado em jornal de grande circulação no Estado da Do Colégio de Dirigentes
Bahia. O Edital disporá sobre as condições de participação, critérios de Art.16 – O Colégio de Dirigentes, órgão de apoio ao processo
escolha e demais requisitos para a composição da representação. decisório do IFBA, terá a seguinte composição:
§ 3º Os membros relacionados nos incisos VIII, IX e X serão I. Reitor do IFBA;
escolhidos mediante processo consultivo à comunidade específica. No caso II. Pró-Reitor de Graduação;
dos segmentos docente e discente haverá 01 (um) representante mais III. Pró-Reitor de Educação Profissional e Tecnológica;
votado de cada segmento, 01 (um) representante mais votado dentre os IV. Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação;
candidatos da Educação Profissional e Tecnológica e 01 (um) V. Pró-Reitor de Extensão;
representante mais votado da Educação Superior; VI. Pró-Reitor de Administração
§ 4º Os membros relacionados nos incisos II a X terão, cada qual, um VII. Diretores-Gerais de cada um dos Campi.
suplente, indicado ou eleito, conforme o caso, pelo mesmo processo e na Parágrafo Único. O Colégio de Dirigentes reunir-se-á, ordinariamente,
mesma ocasião da escolha dos respectivos titulares. duas vezes por mês e, extraordinariamente, quando convocado por seu
§ 5º Os suplentes a que se refere o parágrafo anterior substituirão Presidente ou por 2/3 (dois terços) de seus membros.
automaticamente os titulares nas ausências, impedimentos e vacância. Nos Art. 17 – O Reitor será o presidente nato do Colégio de Dirigentes, a
casos de vacância, o suplente assumirá a condição de titular e será quem caberá, em caso de necessidade, o voto de qualidade.
indicado ou escolhido um novo suplente, que complementará o mandato Parágrafo Único. No impedimento do Reitor do IFBA, a presidência do
original. Colégio de Dirigentes será exercida pelo seu representante legal e, no
§ 6° Os mandatos dos representantes serão de 02 (dois) anos, impedimento deste, por outro Pró-Reitor por ele indicado.
permitida uma recondução para o período imediatamente subsequente. Art. 18 – Ao Colégio de Dirigentes do IFBA compete:
§ 7° O Conselho Superior reunir-se-á, ordinariamente, uma vez a I. assessorar a Reitoria em assuntos administrativos do IFBA;
cada mês e, extraordinariamente, quando convocado por seu Presidente ou II. recomendar normas e critérios para a distribuição do orçamento
por 2/3 (dois terços) de seus membros. anual;
Art. 14 – O Reitor será o presidente nato do Conselho Superior, a III. propor ao Conselho Superior a alteração de funções e órgãos
quem caberá, em caso de necessidade, o voto de qualidade. administrativos da estrutura organizacional do IFBA;
Parágrafo Único. No impedimento do Reitor do IFBA, a presidência do IV. expedir orientações e procedimentos para o planejamento anual;
Conselho Superior será exercida pelo seu representante legal e, no V. acompanhar e avaliar o desenvolvimento do planejamento dos
impedimento deste, por um dos Pró-Reitores por ele indicado. Campi e da Reitoria;
Art. 15 – Ao Conselho Superior do IFBA compete: VI. apreciar o calendário e a agenda sistêmica do IFBA;
I. zelar pela observância dos objetivos e finalidades do IFBA; VII. apreciar e recomendar as normas para celebração de acordos,
II. homologar as diretrizes da política institucional nos planos convênios e contratos, bem como para elaboração de cartas de intenção ou
administrativo, econômico e financeiro, de ensino, pesquisa e extensão, de documentos equivalentes;
apresentadas pela Reitoria; VIII. elaborar propostas de alteração do seu próprio regulamento, a
III. submeter à aprovação do Ministério da Educação o Estatuto do ser apreciado pelo Conselho Superior;
IFBA, assim como aprovar os seus regulamentos; IX. constituir comissões, para tratar assuntos de interesse da
IV. aprovar a proposta orçamentária anual e acompanhar a sua instituição.
execução; X. apreciar outros assuntos de interesse da administração do IFBA.
V. deliberar sobre valores de contribuições e emolumentos a serem CAPÍTULO IV
cobrados pelo IFBA, em função de serviços prestados, observada a Da Estrutura do Gabinete do Reitor
legislação pertinente; Art. 19 – O Gabinete do Reitor compreende:
VI. autorizar a alienação de bens imóveis e legados na forma da Lei; I. Reitor;
VII. apreciar as contas da Reitoria, emitindo parecer conclusivo sobre II. Chefia de Gabinete;
a propriedade e regularidade de registros contábeis, dos fatos econômico- II. Assessoria de Relações Internacionais;
financeiros e da execução orçamentária das receitas e das despesas; III. Assessoria de Avaliação Institucional e Planejamento Estratégico;
VIII. aprovar a concessão de graus, títulos e outras dignidades; IV. Assessoria de Projetos Institucionais;
IX. aprovar as normas e deflagrar o processo de consulta à V. Assessoria de Comunicação e Marketing Institucional;
comunidade escolar para escolha do Reitor do IFBA e dos Diretores-Gerais V. Secretaria de Gabinete.
dos Campi, em consonância com o estabelecido nos arts. 12 e 13 da Lei nº Parágrafo Único – O detalhamento da estrutura do Gabinete, bem
11.892, de 29 de dezembro de 2008; como atribuições e competências serão definidas no Regimento Geral do
X. deliberar sobre criação, alteração e extinção dos cursos, observada IFBA e nos Regulamentos específicos.
a legislação vigente; Art. 20 – O Reitor do IFBA será nomeado pelo Presidente da
XI. aprovar o seu próprio Regimento Interno; República, para mandato de 4 (quatro) anos, permitida uma recondução,
XII. propor a reformulação do presente Estatuto por 2/3 (dois terços) após processo de consulta à comunidade acadêmica atribuindo-se o peso
do total de seus membros, submetendo-o à aprovação do órgão de 1/3 (um terço) para a manifestação do corpo docente, de 1/3 (um terço)
competente do Ministério da Educação; para a manifestação dos servidores técnico-administrativos e de 1/3 (um
terço) para a manifestação do corpo discente.

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 87 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
§ 1º. Poderão candidatar-se ao cargo de Reitor os docentes da educação profissional e tecnológica, contemplando os cursos técnicos
pertencentes ao Quadro de Pessoal Ativo Permanente de qualquer dos de nível médio nas modalidades integradas e subsequentes, a educação de
Campi que integram o IFBA, desde que possuam o mínimo de 5 (cinco) jovens e adultos – EJA e os cursos de tecnologia homologados pelo
anos de efetivo exercício em instituição federal de educação profissional e Conselho Superior e, a partir de orientações do Reitor e em consonância
tecnológica e que atendam a, pelo menos, um dos seguintes requisitos: com as diretrizes emanadas pela Secretaria de Educação Profissional e
I – possuir o título de doutor; ou Tecnológica – SETEC, do Ministério da Educação, promover ações que
II – estar posicionado nas Classes DIV ou DV da Carreira do garantam a articulação entre o ensino, a pesquisa e a extensão.
Magistério do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, ou na Classe de Art. 27 – À Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação
Professor Associado da Carreira do Magistério Superior. compete planejar, desenvolver, articular, controlar e avaliar a execução das
§ 2º. O mandato de Reitor extingue-se pelo decurso do prazo ou, políticas de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação homologadas pelo
antes desse prazo, pela aposentadoria, voluntária ou compulsória, pela Conselho Superior e, a partir de orientações do Reitor, em consonância
renúncia e pela destituição ou vacância do cargo. com as diretrizes emanadas do Ministério da Educação e do Ministério de
Art. 21 – O Reitor será substituído, em suas faltas e impedimentos, Ciência e Tecnologia, promover ações que garantam a articulação entre o
pelo titular da Diretoria Executiva e, no impedimento deste, por outro Pró- ensino, a pesquisa e a extensão.
Reitor por ele indicado. Art. 28 – À Pró-Reitoria de Extensão compete planejar, desenvolver,
Art. 22 – A vacância do cargo de Reitor decorrerá de: controlar e avaliar as políticas de extensão, de integração e de intercâmbio
I – exoneração; da Instituição com o setor produtivo e a sociedade em geral, homologadas
II – demissão nos termos da Lei 8112/90; pelo Conselho Superior, coordenar os processos de divulgação e
III – posse em outro cargo inacumulável; comunicação institucional e, a partir de orientações do Reitor, promover
IV – falecimento; ações que garantam a articulação entre o ensino, a pesquisa e a extensão.
V – renúncia; Art. 29 – À Pró-Reitoria de Administração compete planejar,
VI – aposentadoria voluntária ou compulsória, ou desenvolver, controlar e avaliar a administração orçamentária, financeira e
VII – término do mandato gestão de pessoas do IFBA, executar o planejamento nos níveis tático e
Parágrafo Único. Nos casos de vacância previstos no caput deste operacional, elaborar os projetos de infra-estrutura, executar as licitações,
artigo, assumirá a Reitoria o seu substituto legal, com a incumbência de executar os contratos e a realização de outras atividades delegadas pelo
promover no prazo máximo de 90 (noventa) dias o processo de consulta à Reitor.
comunidade para eleição do novo Reitor. Art. 30 – A estrutura organizacional e as atribuições dos cargos e
Art. 23 – Ao Reitor do IFBA compete: funções de cada uma das Pró-Reitorias serão definidas no Regimento
I. representar o IFBA; Geral do IFBA.
II. implementar e desenvolver a política educacional e administrativa CAPÍTULO VI
do IFBA, de acordo com as diretrizes homologadas pelo Conselho Superior; Do Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão.
III. firmar acordos, convênios, contratos e ajustes; Art. 34 – O Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão é o órgão de
IV. expedir editais e portarias; assessoramento do Reitor do IFBA no que tange às políticas educacionais,
V. admitir, empossar, exonerar, conceder aposentadoria e praticar os de pesquisa e de extensão.
demais atos relacionados com a vida funcional dos servidores do IFBA; Art. 35 – O Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão será composto
VI. criar condições para o aprimoramento do processo educativo e por:
estimular experiências com essa finalidade; I. Pró-Reitor de Graduação;
VII. submeter anualmente à apreciação do Conselho Superior, para II. Pró-Reitor de Educação Profissional e Tecnológica;
deliberação e aprovação, o planejamento e a proposta orçamentária; III. Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa e Inovação;
VIII. apresentar, anualmente, ao Conselho Superior, o relatório de IV. um representante Docente para cada Unidade de Ensino;
atividades de sua gestão e as respectivas contas, antes de encaminhá-los V. dois representantes Técnico-administrativos;
aos órgãos competentes; VI. dois representantes Discentes.
IX. zelar pela manutenção dos bens patrimoniais; §1°. Os membros representantes serão nomeados pelo Reitor e terão
X. promover o desenvolvimento dos servidores do IFBA; mandato de dois anos;
XI. constituir comissões de assessoramento para auxiliá-lo no §2° Os membros relacionados nos incisos IV, V e VI serão escolhidos
desempenho de suas atribuições; mediante processo consultivo à comunidade específica, juntamente com os
XII. aprovar, ad referendum, ao Conselho Superior, os casos suplentes respectivos.
excepcionais, submetendo-os à apreciação do mesmo; Art. 36 – As atribuições desse Colegiado serão definidas no
XIII. nomear e empossar todos os ocupantes de Cargos de Direção e Regimento Geral do IFBA.
Função Gratificada; CAPÍTULO VII
XIV. delegar a seu substituto legal, aos Pró-Reitores e Diretores- Do Órgão de Controle Interno
Gerais dos Campi, competência para realização de atos inerentes à Art. 37 – A Auditoria Interna é o órgão responsável por fortalecer a
administração do IFBA. gestão e racionalizar as ações de controle, bem como por prestar apoio, no
CAPÍTULO V âmbito do IFBA, aos Órgãos do Sistema de Controle Interno do Poder
Das Pró-Reitorias Executivo Federal e ao Tribunal de Contas da União, respeitada a
Art. 24 – As Pró-Reitorias serão responsáveis por implementar e legislação pertinente.
desenvolver a política educacional, de pesquisa, de extensão e Art. 38 – A Unidade de Auditoria Interna será dirigida por um Auditor-
administrativa do IFBA, de acordo com as diretrizes homologadas pelo Chefe, designado pelo Reitor e com a homologação do Conselho Superior,
Conselho Superior e orientações do Reitor. considerando- se a legislação pertinente.
Parágrafo Único. Os Pró-Reitores são indicados e nomeados pelo Parágrafo Único. O Auditor-Chefe do IFBA será substituído, em suas
Reitor do IFBA, nos termos da legislação aplicável à nomeação de cargos faltas e impedimentos, por um componente da equipe técnica, previamente
de Diretores-Gerais dos campi. designado pelo Reitor.
Art. 25 – À Pró-Reitoria de Graduação compete planejar, desenvolver, CAPÍTULO VIII
controlar e avaliar a execução das políticas da educação superior, Dos Campi
contemplando os bacharelados, as engenharias e os cursos de Art. 39 – Os campi serão dirigidos por Diretores-Gerais, nomeados
licenciaturas homologadas pelo Conselho Superior e, a partir de pelo Reitor para mandato de 4 (quatro) anos, permitida uma recondução,
orientações do Reitor e em consonância com as diretrizes emanadas pela após processo de consulta à comunidade do respectivo campus, atribuindo-
Secretaria da Educação Superior – SESu, do Ministério da Educação, se o peso de 1/3 (um terço) para a manifestação do corpo docente, de 1/3
promover ações que garantam a articulação entre o ensino, a pesquisa e a (um terço) para a manifestação dos servidores técnico-administrativos e de
extensão. 1/3 (um terço) para a manifestação do corpo discente.
Art. 26 – À Pró-Reitoria de Educação Profissional e Tecnológica § 1º. Poderão candidatar-se ao cargo de Diretor-Geral do campus os
compete planejar, desenvolver, controlar e avaliar a execução das políticas servidores ocupantes de cargo efetivo da carreira docente ou de cargo

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 88 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
efetivo de nível superior da carreira dos técnico-administrativos do Plano de IV. valores de contribuições e emolumentos por serviços prestados,
Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, desde que fixados pelo Conselho Superior, observada a legislação pertinente;
sejam lotados no campus ou possuam o mínimo de 3 (três) anos de efetivo V. resultado das operações de crédito e juros bancários;
exercício na referida unidade de ensino. VI. receitas eventuais;
Art. 40 – Compete aos Diretores-Gerais dos campi: VII. alienação de bens móveis e imóveis;
I. a coordenação das políticas educacional e administrativa de acordo VIII. receitas provenientes da exploração de direitos de propriedade
com as diretrizes homologadas pelo Conselho Superior, órgão colegiado do intelectual.
Campus que dirige e orientações determinadas pelo Reitor, de acordo com Título V
o Projeto Pedagógico Institucional, o Plano de Desenvolvimento DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS
Institucional e o Regimento Interno do IFBA. Art. 45 – As competências dos órgãos ou setores que integram a
II. representar, a partir da delegação do Reitor, o Campus que dirige estrutura organizacional do IFBA serão definidas no Regimento Geral.
junto aos órgãos externos públicos e privados; Art. 46 – O Regimento Geral do IFBA disporá sobre as normas
III. representar o Campus que dirige junto à Reitoria; administrativas e acadêmicas a que ficarão sujeitos os servidores e alunos.
IV. organizar o planejamento anual; Parágrafo Único. As modificações de caráter acadêmico somente
V. participar da elaboração do Plano de Desenvolvimento Institucional; entrarão em vigor no período letivo seguinte ao da sua aprovação.
VI. divulgar internamente as informações relevantes para o Art. 47 – O detalhamento do Quadro Demonstrativo dos Cargos de
funcionamento do Campus que dirige; Direção (CD) e das Funções Gratificadas (FG) do IFBA será aprovado por
VII. autorizar a participação de servidores em eventos; meio de portaria do Ministro de Estado da Educação.
VIII. propor ao Reitor a designação ou dispensa de servidores para o § 1º Caberá ao Ministério da Educação disciplinar o processo de
exercício de cargos comissionados e funções gratificadas de seu Campus; destinação de novos Cargos de Direção e Funções Gratificadas ao IFBA,
IX. apresentar anualmente ao Reitor o relatório de atividades de sua observadas as seguintes diretrizes:
gestão; I. a destinação de Cargos de Direção-Geral e Funções Gratificadas
X. zelar pela manutenção dos bens patrimoniais; aos campi será efetivada apenas por ocasião de sua efetiva implantação;
XI. promover o desenvolvimento dos servidores; II. a destinação de Cargos de Direção e Funções Gratificadas que
XII. criar comissões de assessoramento para auxiliá-los no importar na ampliação do quantitativo de Diretorias Sistêmicas deverá ser
desempenho de suas funções; precedida de análise dos indicadores institucionais, a serem fixados por
XIII. expedir Portarias internas; portaria ministerial.
XIV. assinar diplomas, certificados e demais documentos acadêmicos Art.48 – O presente Estatuto poderá ser modificado pelo Conselho
relativos aos cursos ofertados no Campus, mediante delegação do Reitor; Superior, submetendo-o à aprovação pelo órgão competente do Ministério
XV. propor políticas educacionais e administrativas aos órgãos da Educação.
competentes; Art. 49 – Este Estatuto entra em vigor após a aprovação pelo
XVI. executar outras atribuições, a partir de delegação do Reitor. Ministério da Educação.
Art. 41 – O regimento de cada campus definirá a sua estrutura Art.50 – Os regulamentos atuais continuam em vigor até a aprovação
organizacional e suas respectivas competências, conforme diretrizes gerais dos regulamentos e normas do IFBA, naquilo que não conflitar com este
emanadas pelo Conselho Superior. Estatuto e com a Lei 11.892/2008.
Título III Art. 51 – Os casos omissos serão dirimidos pelo Conselho Superior.
Da Autonomia para a Oferta de Cursos Art. 52 – Ficam revogadas as disposições em contrário.
Art. 42 – O IFBA goza de autonomia para criar, ampliar e remanejar
vagas discentes, organizar e extinguir cursos conforme Art. 4º do presente
Estatuto e amparado na Lei 11.892/2008, que institui os Institutos Federais.
§ 1º A criação dos cursos de que trata o caput fica condicionada à sua PROVA SIMULADA
relação com o interesse de desenvolvimento sustentado, local e regional,
Nas questões que se seguem, assinale:
de âmbito público e dos agentes sociais, bem como à existência de
C – se a proposição estiver correta
previsão orçamentária para fazer face às despesas decorrentes.
E – se a mesma estiver incorreta
§ 2º O IFBA, mediante prévia autorização do Poder Executivo, poderá
criar cursos em municípios diversos do de sua sede, indicada nos atos A respeito dos princípios fundamentais que regem a atuação da
legais de seu credenciamento, desde que situados na mesma Unidade da República Federativa do Brasil, julgue os itens a seguir.
Federação.
Título IV 01. De acordo com a Constituição Federal de 1988 (CF), todo o poder
CAPÍTULO I emana do povo, que o exerce exclusivamente por meio de
DA ORDEM ECONÔMICA E FINANCEIRA representantes eleitos diretamente.
Subseção I
02. Constitui princípio que rege a República Federativa do Brasil em
Do Patrimônio
suas relações internacionais a concessão de asilo político, vedada a
Art. 43 – O patrimônio do IFBA é constituído por:
extradição.
I. pelos seus atuais bens e direitos, em conformidade com a Lei
11.892/2008; 03. A República Federativa do Brasil é formada pela união indissolúvel
II. pelos bens e direitos que vier a adquirir; dos estados, dos municípios, do Distrito Federal e dos territórios.
III. pelas doações ou legados que receber; e
IV. por incorporações que resultem de serviços por ele realizado. Quanto à aplicabilidade das normas constitucionais, julgue os
Parágrafo Único. Os bens e direitos do Instituto Federal serão seguintes itens.
utilizados ou aplicados, exclusivamente, para a consecução de seus
04. A disposição constitucional que prevê o direito dos empregados à
objetivos, não podendo ser alienados a não ser nos casos e condições
participação nos lucros ou resultados da empresa constitui norma de
permitidos em lei.
eficácia limitada.
Subseção II
Dos Recursos Financeiros 05. A norma constitucional que estabelece a liberdade quanto ao
Art. 44 – Os recursos financeiros do IFBA são provenientes de: exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão constitui norma de
I. dotações que lhes forem anualmente consignadas no orçamento da eficácia plena.
União;
II. doações, auxílios e subvenções que lhe venham a ser concedidos; De acordo com os direitos e garantias fundamentais, julgue os itens
III. remuneração de serviços prestados a entidades públicas ou que se seguem.
particulares, mediante contrato ou convênio específicos;
06. O Brasil se submeterá à jurisdição de Tribunal Penal Internacional a
cuja criação manifestar adesão.
Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 89 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
07. Não há deportação nem expulsão de brasileiro. A atual CF tem uma clara expansão dos direitos e garantias
08. A CF assegura a todos o direito de reunião pacífica em locais abertos fundamentais, em relação aos modelos então vigentes. A esse
ao público, desde que mediante autorização prévia da autoridade respeito, julgue os itens a seguir.
competente e que não se frustre outra reunião prevista para o 23. Os direitos e garantias fundamentais encontram-se destacados
mesmo local. exclusivamente no art. 5.o do texto constitucional.
09. A CF veda a interferência do Estado no funcionamento das 24. No constitucionalismo, a existência de discriminações positivas
associações e cooperativas. iguala materialmente os desiguais.
25. No tocante aos direitos políticos, o STF julgou recentemente a
No tocante à organização do Estado brasileiro, a CF constitucionalidade da cláusula de barreira para partidos políticos, o
que foi bem recebido pela doutrina, como medida moralizadora da
10. determinou que compete ao Supremo Tribunal Federal processar e
atuação dos partidos políticos.
julgar originariamente o presidente da República e os governadores
dos estados e do Distrito Federal nos crimes comuns. A respeito dos direitos e das garantias fundamentais, julgue os
itens a seguir à luz da CF.
11. estabeleceu que o Ministério Público é instituição permanente,
essencial à justiça, à qual compete representar a União, judicial e 26. Aos autores pertence o direito exclusivo de utilização e publicação,
extrajudicialmente. mas não o de reprodução, não podendo a transmissão desse direito
aos herdeiros ser limitada por lei.
12. atribuiu à União a competência privativa para legislar sobre 27. Se um indivíduo, ao se desentender com sua mulher, desferir contra
consórcios e sorteios, razão pela qual é inconstitucional a lei ou ato ela inúmeros golpes, agredindo-a fisicamente, causando lesões
normativo estadual que institua loteria no âmbito do estado. graves, as autoridades policiais, considerando tratar-se de flagrante
13. considerou os cargos, empregos e funções públicas de acesso delito, poderão penetrar na casa desse indivíduo, ainda que à noite e
exclusivo dos brasileiros natos e naturalizados. sem determinação judicial, e prendê-lo.
28. Se um brasileiro nato viajar a outro país estrangeiro, lá cometer
14. estabeleceu a possibilidade de o presidente da República delegar, ao algum crime, envolvendo tráfico ilícito de entorpecentes, e voltar ao
advogado-geral da União, sua competência para dispor, mediante seu país de origem, caso aquele país requeira a extradição desse
decreto, sobre a organização e o funcionamento da administração indivíduo, o Brasil poderá extraditá-lo.
federal, quando isso não implicar aumento de despesa nem criação
ou extinção de órgãos públicos.
29. Associação com seis meses de constituição pode impetrar mandado
15. conferiu ao Tribunal de Contas da União a tarefa de julgar as contas de segurança coletivo.
dos administradores e demais responsáveis por dinheiros, bens e
valores públicos da administração direta e indireta da União, sem, 30. Um brasileiro naturalizado pode ser ministro do STJ.
contudo, atribuir-lhe a competência para aplicar sanções aos Quanto aos remédios constitucionais:
responsáveis, nos casos de ilegalidade de despesa ou irregularidade 31. Ação popular é o meio processual a que tem direito qualquer cidadão
de contas, por ser a referida competência exclusiva do Poder que deseje questionar judicialmente a validade de atos que considera
Judiciário, observado o devido processo legal. lesivos ao patrimônio público, à moralidade administrativa, ao meio
Quanto à organização político-administrativa do Estado ambiente e ao patrimônio histórico e cultural.
brasileiro, julgue os itens a seguir. 32. O Mandado de Segurança é um instituto jurídico que serve para
16. O Brasil caracteriza-se por ser um Estado unitário, o qual possui resguardar Direito líquido e certo, não amparado por Habeas Corpus
governo único, conduzido por uma única entidade política, que ou Habeas Data, que seja negado, ou mesmo ameaçado, em face de
exerce, de forma centralizada, o poder político. ato de quaisquer dos órgãos do Estado Brasileiro, seja da
Administração direta, indireta, bem com dos entes despersonalizados
17. Segundo a CF, os estados podem incorporar-se entre si, subdividir- e dos agentes particulares no exercício de atribuições do poder
se ou desmembrar-se para se anexar a outros, ou formar novos público. Trata-se de um remédio constitucional posto à disposição de
estados, mediante aprovação da população diretamente interessada, toda Pessoa Física ou jurídica, ou mesmo órgão da administração
por meio de plebiscito e do Congresso Nacional, por lei pública com capacidade processual.
complementar.
33. O Mandado de Segurança coletivo é ação igualmente de rito especial
18. A CF veda a criação de novos territórios. que determinadas entidades, enumeradas expressamente na
Acerca dos princípios, dos direitos e das garantias Constituição, podem ajuizar para defesa, não de direitos próprios
fundamentais previstos na CF, julgue os itens seguintes. inerentes a essas entidades, mas de direito líquido e certo de seus
membros, ou associados, ocorrendo, no caso, o instituto da
19. Segundo a CF, deve ser concedido habeas data sempre que a substituição processual. Pode ser impetrado por: a) partido político
ausência de norma regulamentadora torne inviável o exercício dos com representação no Congresso Nacional; b) organização sindical,
direitos e das liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes entidade de classe ou associação legalmente constituída e em
à nacionalidade, à soberania e à cidadania. funcionamento há pelo menos um ano, em defesa dos interesses de
20. A separação dos Poderes no Brasil adota o sistema norte-americano seus membros ou associados.
checks and balances, segundo o qual a separação das funções 34. O mandado de injunção, previsto no artigo 5º, inciso LXXI da
estatais é rígida, não se admitindo interferências ou controles Constituição do Brasil de 1988, é um dos remédios-garantias
recíprocos. constitucionais, sendo, segundo o Supremo Tribunal Federal (STF),
21. Segundo a CF, a República Federativa do Brasil deve buscar a uma ação constitucional usada em um caso concreto,
integração econômica, política, social e cultural dos povos da individualmente ou coletivamente, com a finalidade de o Poder
América Latina, com vistas à formação de uma comunidade latino- Judiciário dar ciência ao Poder Legislativo sobre a omissão de norma
americana de nações. regulamentadora que torne inviável o exercício dos direitos e
garantias constitucionais e das prerrogativas inerentes à
22. A CF prevê que não se concede extradição de estrangeiro por crime nacionalidade, soberania e cidadania.
político ou de opinião, porém os brasileiros naturalizados podem ser
extraditados em caso de crime comum, praticado antes da 35. Habeas Corpus - Medida que visa proteger o direito de ir e vir. É
naturalização. concedido sempre que alguém sofrer ou se achar ameaçado de
sofrer violência ou coação em sua liberdade de locomoção, por

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 90 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
ilegalidade ou abuso de poder. Quando há apenas ameaça a direito, _______________________________________________________
o habeas corpus é preventivo.
36. Habeas Data - Ação para garantir o acesso de uma pessoa a _______________________________________________________
informações sobre ela que façam parte de arquivos ou bancos de _______________________________________________________
dados de entidades governamentais ou públicas. Também pode
pedir a correção de dados incorretos. _______________________________________________________
_______________________________________________________
Segundo o artigo 37 da CF, os princípios básicos da
administração pública são: _______________________________________________________

37. legalidade - significa que o administrador público está, em toda a _______________________________________________________


sua atividade funcional, sujeito aos mandamentos da lei e às _______________________________________________________
exigências do bem comum, não podendo deles se afastar ou desviar,
sob pena de praticar ato inválido e expor-se à responsabilidade _______________________________________________________
disciplinar, civil e criminal, conforme o caso. Não se esqueça que a _______________________________________________________
Administração Pública tem como meta o BEM COMUM.
_______________________________________________________
38. impessoalidade, nada mais é que o clássico princípio da finalidade.
A finalidade terá sempre um objetivo certo e inafastável de qualquer _______________________________________________________
ato administrativo: o INTERESSE PÚBLICO. Todo ato administrativo
que se aparta de tal objetivo sujeitar-se-á à invalidação por desvio de
_______________________________________________________
finalidade. É claro que, pode acontecer, de o _______________________________________________________
interesse público coincidir com o de particulares, como ocorre
normalmente nos atos administrativos negociais e nos _______________________________________________________
contratos públicos. O que o princípio da finalidade veda é a prática _______________________________________________________
de ato administrativo sem interesse público ou conveniência para a
Administração, visando unicamente satisfazer interesses privados, _______________________________________________________
caracterizando-se o desvio de finalidade. Não se esqueçam de que
_______________________________________________________
desvio de finalidade constitui uma das modalidades de ABUSO DE
PODER. _______________________________________________________
39. moralidade subtende-se que o administrador deve ser ético em sua _______________________________________________________
conduta. Tal conceito está ligado de bom administrador. O certo é
que a moralidade do ato administrativo juntamente com sua _______________________________________________________
legalidade e finalidade, constituem pressupostos de validade sem os _______________________________________________________
quais a atividade pública será ilegítima.
_______________________________________________________
40. publicidade, e aqui podemos dizer que a publicidade não é elemento
formativo do ato, e sim requisito de eficácia e moralidade. A _______________________________________________________
publicidade consiste na divulgação oficial do ato para conhecimento _______________________________________________________
público e início de seus efeitos externos. Aqui é bom lembrar que a
publicação que produz efeitos jurídicos é a feita pelo órgão oficial da _______________________________________________________
Administração. Por órgão oficial entenda-se não só o Diário Oficial
das entidades públicas como também, os jornais contratados para _______________________________________________________
essas publicações oficiais. Os atos e contratos administrativos que _______________________________________________________
omitirem ou desatenderem à publicação necessária deixam de
produzir seus regulares efeitos, bem como se expõe à invalidação _______________________________________________________
por falta desse requisito de eficácia e moralidade. _______________________________________________________
_______________________________________________________
RESPOSTAS
_______________________________________________________
01. E 11. E 21. C 31. C
02. E 12. C 22. C 32. C _______________________________________________________
03. E 13. E 23. E 33. C
04. C 14. C 24. C 34. C _______________________________________________________
05. E 15. E 25. E 35. C _______________________________________________________
06. C 16. E 26. E 36. C
07. C 17. C 27. C 37. C _______________________________________________________
08. E 18. E 28. E 38. C _______________________________________________________
09. C 19. E 29. E 39. C
10. E 20. E 30. C 40. C _______________________________________________________
_______________________________________________________
___________________________________
_______________________________________________________
___________________________________
_______________________________________________________
___________________________________
_______________________________________________________
___________________________________
_______________________________________________________
___________________________________
_______________________________________________________
_______________________________________________________
_______________________________________________________
_______________________________________________________
_______________________________________________________

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 91 A Opção Certa Para a Sua Realização
APOSTILAS OPÇÃO A Sua Melhor Opção em Concursos Públicos
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________
_______________________________________________________ _______________________________________________________

Legis. Básica Aplicada à Administração Pública 92 A Opção Certa Para a Sua Realização