Anda di halaman 1dari 2

Lista de Exercı́cios 05

(22/08/2018)

Problema 01: Em um calorı́metro de capacidade térmica desprezı́vel e isolado termicamente, uma


quantidade de água de massa mA = 90 g encontra-se inicialmente a uma temperatura de 80 ◦ C. Um
cubo de gelo com massa mB = 10 g a 0 ◦ C é introduzido no interior do calorı́metro. Sabe-se que o
calor especı́fico da água é c = 1,0 cal/g◦ C e o calor latente do gelo a 0 ◦ C é L = 80 cal/g. Pede-se:
a) Calcule a temperatura de equilı́brio do sistema. Esboce os gráficos da temperatura da água
originalmente existente no calorı́metro, e do gelo que se transforma em água, ambos em função da
quantidade de calor Q absorvida por este último até se atingir o equilı́brio térmico.
b) (i) Qual é a variação de entropia da água que encontrava-se inicialmente no calorı́metro ao se
resfriar até atingir a temperatura de equilı́brio? Qual é a variação de entropia da água que era
originalmente gelo (ii) ao derreter e (iii) ao se aquecer até atingir a temperatura de equilı́brio?
c) Qual é a variação de entropia total do sistema ao atingir o equilı́brio? Comente seu resultado a
partir da Segunda Lei da Termodinâmica.
Dados: ln(353/337) ∼ = 4, 6 × 10−2 e ln(337/273) ∼ = 2, 1 × 10−1 .

Problema 02: De acordo com a Teoria da Relatividade Geral, um buraco negro é uma região no
espaço do qual nem mesmo a luz pode escapar. Este é o resultado da deformação do espaço-tempo
causada por uma matéria maciça e altamente compacta. Um buraco negro é limitado pela superfı́cie
denominada horizonte de eventos, e que marca a região a partir da qual nenhuma informação pode
mais sair para fora dela. Para um buraco negro de massa M , com momento angular e carga nulos,
seu é raio dado por:
2GM
Rs = ,
c2
onde G é a constante da gravitação universal e c é a velocidade da luz no vácuo. Rs é chamado de
raio de Schwarzschild.
S. Hawking, combinando metódos da Mecânica Quântica e Relatividade Geral, encontrou que a
temperatura de um buraco negro é
~c3
T =
8πGM kB
onde a energia varia com a massa de acordo relação de Einstein E = M c2 . Pede-se:
a) Calcule a capacidade térmica de um buraco negro. O calor especı́fico de um buraco negro é
negativo. Ou seja, ele fica mais frio à medida que sua energia interna aumenta. Em materiais
tı́picos, isso levaria a uma instabilidade, as regiões frias iriam absorver mais calor e ficariam mais
frias. De fato, uma população de buracos negros é instável, os maiores comem os menores.
b) Mostre que a entropia do buraco negro (entropia Hawking), assumindo que a entropia é nula
quando M = 0, é dada por

k B c3
SHawking = A,
4G~
onde A = 4πRs2 é a área de superfı́cie do buraco negro.

1
Problema 03: Considere um sistema clássico de N osciladores harmônicos unidimensionais, lo-
calizados e muito fracamente interagente, cujo hamiltoniano pode ser escrito na forma
N  
X 1 2 1 2 2
H= p + mω xj ,
j=1
2m j 2

onde m é a massa das partı́culas, e ω é frequência de oscilação. Obtenha uma expressão para o
volume do espaço de fase acessı́vel ao sistema quando E ≤ H ≤ E + δE, com δE  E. Determine a
energia interna U destes osciladores em função da temperatura absoluta T , assim como a capacidade
térmica C = ∂U/∂T .

Problema 04: Medidas experimentais mostram que a capacidade térmica molar do potássio em
baixas temperaturas (abaixo de 1 K) obedecem a expressão [W. L. Lien e N. E. Phillips. Phy. Rev.
133, A1370 (1964)]

C = aT + bT 3 ,

onde a = 2.08 J/K2 e b = 2.57 J/K4 . A partir destes dados, determine uma expressão para a entropia
de um mol de potássio como função da temperatura.

Figura: Curva experimental de C/T × T 2 .

Problema 05: Dois corpos tem suas capacidades térmicas, para um invervalo de temperatura de
interesse, dadas por C = A + BT, onde A = 8J/K e B = 2 × 10−2 J/K 2 .
a) Se os dois corpos estão inicialmente em temperaturas T10 = 400K e T20 = 200K, e eles são coloca-
dos juntos em contato térmico, qual é a temperatura final de equilı́rio? Qual é a variação de entropia
total do sistema?
b) Considere mais uma vez o sistema de corpos do item anterior. Considere também um terceiro
corpo com capacidade térmica C3 = BT e inicialmente com uma temperatura T30 . Os corpos 1 e 2
são separados, e o corpo 3 é colocado em contato com o corpo 2. Qual deve ser a temperatura T30
para que desta forma o corpo 2 retorne ao seu estado inicial? De quanto diminui a entropia do corpo
2 neste segundo processo?

Problema 06: Em nosso curso de Termodinâmica, temos considerado repetidamente a entropia


de um gás ideal. Consideremos um sistema com uma entropia que quase parece com aquela do
gás ideal, mas não o bastante. Assumiremos que temos um sistema termodinâmico com a seguinte
entropia

E + aN 2 /V
     
3 V − Nb
S(E, V, N ) = N kB ln + ln +σ ,
2 N N
onde a, b e σ são constante positivas.
a) (i) Esta entropia é extensiva? (Justifique sua resposta.) (ii) Sejam u = E/N , s = U/N e υ = V /N ,
escreva uma expressão para a entropia por partı́cula s = s(u, υ).
b) Qual é a energia média por partı́cula u como função de T e υ?
c) Qual é a pressão p como função de T e υ?
d) Mostre que este sistema satisfaz a relação de Euler u = T s − pυ.