Anda di halaman 1dari 18

Sessões Cônicas

Marcos Carrard - 2011

1
Elipse

Elipse

Definição: A elipse é a curva que se obtém seccionando-


se um cone com um plano que não passa pelo vértice,
não paralelo a uma reta geratriz (reta que gira em
torno do eixo do cone de forma a gerá-lo) e que corta
apenas uma das folhas da superfície.

Elipse

Elipse obtida seccionando-se um cone com um plano

2
Elipse
Definição: Uma elipse é o conjunto dos pontos
P = (x, y) do plano tais que a soma das
distâncias de P a dois pontos fixos
F1 e F2 (focos) é constante, ou seja, se
dist(F1, F2) = 2c, então a elipse é o conjunto
dos pontos P = (x, y) tais que

dist(P, F1) + dist(P, F2) = 2a,

em que a > c.

Elipse

Elipse que o conjunto dos pontos P = (x; y) tais que dist(P; F1) + dist(P; F2) = 2a

Elipse

Elipse que o conjunto dos pontos P = (x; y) tais que dist(P; F1) + dist(P; F2) = 2a

3
Elipse
Elementos da Elipse:

F1, F2: focos. A distância entre os Focos


F1 e F2, igual a 2c, denomina-se
distância focal.
O: centro da elipse; é o ponto médio do
segmento F1, F2.
A1, A2, B1, B2: vértices da elipse.
Eixo maior: é o segmento A1A2 e cujo
comprimento é 2a.
Eixo menor: é o segmento B1B2 e cujo
comprimento é 2b.
Do triângulo retângulo B2OF2 hachurado
na figura, obtemos a relação notável:

a2 = b2 + c2

Elipse
Proposição 1. A equação de uma elipse cujos focos são F1 =
( - c, 0) e F2 = (c, 0) (o eixo maior está no eixo X) é:

Elipse

Figura 1.1: Elipse com focos nos pontos F1 = ( - c, 0) e F2 = (c, 0)

4
Elipse
Proposição 2. A equação de uma elipse cujos focos são F1 =
(0, - c) e F2 = (0, c) (o eixo maior está no eixo Y) é:

Elipse

Figura 1.2: Elipse com focos nos pontos F1 = (0, - c) e F2 = (0, c)

Elipse
Proposição 3. A equação de uma elipse com eixos
paralelos ao sistema de coordenadas e centro fora da
origem e com eixo maior paralelo a X:

( x − x0 ) 2 ( y − y0 ) 2
+ =1
a2 b2

5
Elipse
Se o eixo maior for paralelo a Y, teremos:

( x − x0 ) 2 ( y − y0 ) 2
+ =1
b2 a2

Excentricidade da Elipse
A excentricidade da elipse é o número .

Como c < a, a excentricidade de uma elipse é um


número real não negativo menor que 1. Observe
que se F1 = F2, então a elipse reduz-se ao círculo
de raio a. Além disso, como c = 0, então e = 0.
Assim, um círculo é uma elipse de excentricidade
nula.

Excentricidade da Elipse
Quanto mais próximo de 0 for o valor de e, mais a
elipse se aproxima de uma circunferência. Por outro
lado, quanto mais achatada for a elipse, mais o
valor de e se aproxima de 1.
Exemplo:

6
Elipse - Exercícios
1. Determinar a equação reduzida da elipse
representada na figura abaixo:

2a = 10  a = 5
2c = 6  c = 3
a2 = b2 + c2  b = 4

x2 y2 x2 y2
+ =1 ⇒ + =1
a2 b2 25 16

Elipse - Exercícios
2. Determine os focos e as extremidades do eixo maior da
elipse de equação 4x2 + 25y2 = 100
4 x 2 25 y 2 100 x2 y2
+ = ⇒ + =1
100 100 100 25 4

Como 25 > 4, o eixo maior está no eixo X. Assim,


a2 = 25  a = 5 e b2 = 4  b = 2
a 2 = b 2 + c 2 ⇒ c 2 = 5 2 − 2 2 ⇒ c = 21

Então, F1 (− 21,0) F2 ( 21,0) A1 (−5,0) A 2 (5,0)

Elipse - Exercícios
3. Considere uma elipse de focos F1 (0, 3 ) e F2 (0,− 3 ) e a
excentricidade e = ½, determine a sua equação
reduzida.
c = 3 ⇒ pois o foco está em (0, 3 )
c c 3
e= ⇒a= = =2 3
a e 1
2
a 2 = b 2 + c 2 => b 2 = 12 − 3 ⇒ b = 3
a sua equação é :
x2 y2
+ =1
9 12

7
Elipse - Exercícios
4. Determine a equação geral da elipse com centro em
(2,-1), eixo maior 2a = 6 e foco (0, -1).

Elipse - Exercícios
4.(continuação)
2a = 6 ⇒ a = 3
c=2
a2 = b2 + c2 ⇒ b2 = 9 − 4 ⇒ b = 5
(x - x 0 ) 2 ( y − y0 ) 2 ( x − 2) 2 ( y − 1) 2
E equação reduzida é : + =1⇒ + =1
a2 b2 9 5
se desenvolvermos essa equação, acharemos a forma geral :
5x 2 + 9 y 2 − 20 x + 18 y − 16 = 0

Hipérbole

8
Hipébole

 Definição: A hipérbole é a curva que se obtém


seccionando-se um cone com um plano que não passa
pelo vértice, não é paralelo a uma reta geratriz e que
corta as duas folhas da superfície.

Hipérbole

Hipérbole obtida seccionando-se um cone com um plano

Hipérbole
Algebricamente: Uma hipérbole é o conjunto dos
pontos
P = (x, y) do plano, tais que o módulo da diferença entre
as distâncias de P a dois pontos fixos
F1 e F2 (focos) é constante, ou seja, se
dist(F1, F2) = 2c, então a hipérbole é o conjunto
dos pontos P = (x, y) tais que

|dist(P,F1 – P, F2)| = 2a,

em que a < c.

9
Hipérbole

Hipérbole que o conjunto dos pontos P = (x; y) tais que |dist(P,F1 – P, F2)| = 2a

Hipérbole
Elementos da Hipérbole:

F1, F2: focos. A distância entre os focos


F1, F2, igual a 2c, denomina-se
distância focal.
O: centro da Hipérbole; é o ponto médio
do segmento F1, F2.
A1, A2: vérices da Hipérbole.
Eixo real ou transversal: é o segmento
A1, A2 e cujo comprimento é 2a.
Eixo imaginário ou conjugado: é o
segmento B1B2 e cujo comprimento é
2b.
Do triângulo B2OA2, hachurado na
figura, obtemos a relação notável:

c 2 = a 2 + b2

Hipérbole
Proposição 1. A equação de uma Hipérbole cujos focos são
F1 = ( - c, 0) e F2 = (c, 0) é (eixo real sobre X):

e das assíntotas (retas para onde a curva se aproxima,


quando ) são

10
Hipérbole

Figura 1.3: Hipérbole com focos nos pontos F1 = ( - c; 0) e F2 = (c; 0)

Hipérbole
Proposição 2. A equação de uma hipérbole cujos focos são F1
= (0, - c) e F2 = (0, c) é (eixo real sobre Y):

e das assíntotas são

Hipérbole

Figura 1.4: Hipérbole com focos nos pontos F1 = (0; - c) e F2 = (0; c)

11
Hipérbole
Proposição 3. Considerando que o centro não está na origem
teremos:

( x − x0 ) 2 ( y − y 0 ) 2 ( y − y 0 ) 2 ( x − x0 ) 2
− =1 − =1
a2 b2 a2 b2
eixo real sobre X eixo real sobre Y

Hipérbole - exercícios
1. Determinar a equação da hipérbole de focos F1(-3,0) e
F2(3,0) cujo semi-eixo real é a reta a = 2.

Hipérbole - exercícios
1. (continuação)

c=3 e a =2
b2 = c2 − a 2 ⇒ b2 = 9 − 4 ⇒ b = 5
assim, a sua equação é :
x2 y2 x2 y2
− =1 ⇒ − =1
a 2 b2 4 5

12
Hipérbole - exercícios
2. Obter as medidas dos semi-eixos e as coordenadas dos
focos da hipérbole de equação y2 – 3x2 = 9
y 2 3x 2 9 y2 x2
− = ⇒ − =1
9 9 9 9 3

a2 = 9 ⇒ a = 3
b2 = 3 ⇒ b = 3
c2 = a2 + b2 ⇒ c2 = 9 + 3 ⇒ c = 2 3

F1 (0, c) ⇒ F1 (0,2 3 ) F2 (0,−c) ⇒ F2 (0,−2 3 )

Hipérbole - exercícios
3. Achar as coordenadas do centro, dos vértices e dos
focos da hipérbole de equação y2 – x2 + 2y – 2x -1 = 0
y 2 − x2 + 2 y − 2x −1 = 0
y 2 + 2 y + 1 − ( x 2 + 2 x + 1) = 1
( y + 1) 2 ( x + 1) 2
− =1
1 1
portanto :
a2 = 1 ⇒ a = 1
b2 = 1 ⇒ b = 1
c2 = a 2 + b2 ⇒ c = 2
os pontos são : O (-1, - 1); A1 ( −1,0); A 2 ( −1,−2);
F1 ( −1, 2 − 1); F2 ( −1, − 2 − 1)

Parábola

13
Parábola

Definição: A parábola é uma seção cônica gerada pela


intersecção de uma superfície cônica de segundo grau
e um plano paralelo a uma linha geradora de cone
(chamada geratriz).

Parábola

Parábola obtida seccionando-se um cone com um plano

Parábola
Algebricamente: Uma parábola é o conjunto dos
pontos P = (x, y) do plano equidistantes de uma reta r
(diretriz) e de um ponto F (foco), não pertencente a r,
ou seja,
a parábola é o conjunto dos pontos P = (x, y) chamados
de vértices da parábola,
tais que dist(P, F) = dist(P, r)

14
Parábola

Parábola que o conjunto dos pontos P = (x, y) tais que dist(P, F) = dist(P, r)

Parábola
Elementos da Parábola:
F: foco
D: diretriz
V: vértice
p: parâmetro, que representa a
distância do foco à diretriz reta VF: eixo
de simetria da parábola.

Parábola
Proposição 1. A equação de uma parábola com
foco F = (p, 0) e reta diretriz r : x = -p é *:

* Parábola com vértice na origem e eixo X de simetria!

15
Parábola

Parábola com foco no ponto Parábola com foco no ponto


F = (p, 0) e p > 0 F = (p, 0) e p < 0

Parábola
Proposição 2. A equação de uma parábola com
foco F = (0, p) e reta diretriz r : y = -p é *:

* Parábola com vértice na origem e eixo Y de simetria!

Parábola

Parábola com foco no ponto Parábola com foco no ponto


F = (0, p) e p > 0 F = (0, p) e p < 0

16
Parábola
Proposição 3. Parábola com eixo de simetria
paralelo ao eixo das ordenadas:

( x − x0 ) 2 = 4 p( y − y0 )
Proposição 4. Parábola com eixo de simetria
paralelo ao eixo das abscissas:

( y − y0 ) 2 = 4 p ( x − x0 )

Parábola - Exercícios
1. Determinar a equação da parábola de foco (4, 0) e
diretriz x = -4

Observando-se a figura,
vemos que p = 4, então:

y 2 = 4 px
y2 y2
x= ⇒x=
4p 16

Parábola - exercícios
2. Obter a equação de parábola cujo vértice é a origem
do sistema, o eixo de simetria é o eixo Y e a curva passa
pelo ponto P(-2, 5).
x2
considerando que Y é o eixo de simetria, temos y =
4p
( −2 ) 2 1
P(−2,5) ⇒ 5 = ⇒ p=
p 5
assim, a equação reduzida é :
x2 x2 5x 2
y= ⇒y= ⇒ y=
4p 1 4
4.
5

17
Parábola - exercícios
3. Dada uma parábola de equação y2 = -20x, determinar
as coordenadas do foco e a reta diretriz.

y 2 = −20 x
F ( p , 0) ⇒ ⇒ 4 p = −20 ⇒ p = −5
y 2 = 4 px
o foco está em F (−5,0)

a reta diretriz em equação x = - p, portanto é x = 5.

Parábola - exercícios
4. Determine as coordenadas do vértice, do foco e a equação da
diretriz da parábola de equação x2 + 2x + 4y – 15 = 0
x 2 + 2 x = − 4 y + 15
x 2 + 2 x + 1 = − 4 y + 15 + 1
( x + 1) 2 = − 4 y + 16
( x + 1) 2 = − 4 ( y − 4 ) ⇒ (x - x 0 ) 2 = 4 p ( y − y 0 )
portanto : x 0 = 1, y 0 = 4 e p = - 1
os pontos desejados são :
V(x 0 , y 0 ) ⇒ V ( − 1, 4 )
F(x 0 , y 0 + p ) ⇒ F ( − 1, 3 )
Diretriz : y = y 0 − p ⇒ y = 5

Parábola - exercícios
5. Uma parábola tem F(2,3) e diretriz dada pela reta
x = -4. Determine as coordenadas do vértice e a
distância p do vértice ao foco.
F (2,3) e D(-4,3)
o vértice fica no ponto médio deste segmento :
 2−4 3+3
V(x 0 , y0 ) ⇒ V  ;  ⇒ V (−1,3)
 2 2 
a distância p do vértice ao foco é
p = (2 + 1) 2 + (3 − 3) 2 = 3

18