Anda di halaman 1dari 19

1

Física-Magnetismo-Força Eletromotriz Induzida


TEXTO PARA A PRÓXIMA QUESTÃO
(Uerj) O motorista abasteceu o carro às 7 horas da manhã, quando a temperatura ambiente era de
15°C, e o deixou estacionado por 5 horas, no próprio posto. O carro permaneceu completamente
fechado, com o motor desligado e com as duas lâmpadas internas acesas. Ao final do período de
estacionamento, a temperatura ambiente era de 40°C. Considere as temperaturas no interior do
carro e no tanque de gasolina sempre iguais à temperatura ambiente.
1. O motorista dá a partida no carro para iniciar sua viagem. O sistema de ignição do carro possui
um conjunto de velas ligadas aos terminais de uma bobina de 30.000 espiras circulares. O
diâmetro médio das espiras é igual a 4 cm. Este sistema, quando acionado, produz uma variação
do campo magnético, B, de 10¤ T/s na bobina, sendo o campo B perpendicular ao plano das
espiras.
Estabeleça o módulo da tensão resultante entre os terminais da bobina quando o sistema de
ignição é acionado.
2. (Puccamp) Dois condutores retos, extensos e paralelos, estão separados por uma distância
d=2,0cm e são percorridos por correntes elétricas de intensidades i=1,0A e i‚=2,0A, com os
sentidos indicados na figura a seguir.

Dado:
Permeabilidade magnética do vácuo = 4™×10¨T.m/A
Se os condutores estão situados no vácuo, a força magnética entre eles, por unidade de
comprimento, no Sistema Internacional, tem intensidade de
a) 2 × 10¦ , sendo de repulsão.
b) 2 × 10¦ , sendo de atração.
c) 2™ × 10¦ , sendo de atração.
d) 2™ × 10¦ , sendo de repulsão.
e) 4™ × 10¦ , sendo de atração.
3. (Fuvest) Um ímã, preso a um carrinho, desloca-se com velocidade constante ao longo de um
trilho horizontal. Envolvendo o trilho há uma espira metálica, como mostra a figura adiante. Pode-
se afirmar que, na espira, a corrente elétrica:

a) é sempre nula.
b) existe somente quando o ímã se aproxima da espira.
c) existe somente quando o ímã está dentro da espira.
d) existe somente quando o ímã se afasta da espira.
2
e) existe quando o ímã se aproxima ou se afasta da espira.
4. (Unicamp) Uma espira quadrada de lado a=0,20m e resistência R=2,0² atravessa com
velocidade constante v=10m/s uma região quadrada de lado b=0,50m, onde existe um campo
magnético constante de intensidade B=0,30 tesla. O campo penetra perpendicularmente no plano
do papel e a espira se move no sentido de x positivo, conforme indica na figura adiante.
Considerando o sentido horário da corrente elétrica como positivo, faça um gráfico da corrente na
espira em função da posição de seu centro. Inclua valores numéricos e escala no seu gráfico.

5. (Unesp) O gráfico a seguir mostra como varia com o tempo o fluxo magnético através de cada
espira de uma bobina de 400 espiras, que foram enroladas próximas umas das outras para se ter
garantia de que todas seriam atravessadas pelo mesmo fluxo.
a) Explique por que a f.e.m. induzida na bobina é zero entre 0,1s e 0,3s.
b) Determine a máxima f.e.m. induzida na bobina.

6. (Unesp) Na figura, f e f‚ representam fios condutores paralelos que conduzem a mesma corrente
i³=constante. ABCD é uma espira de cobre, quadrada, no mesmo plano dos fios. Nas condições do
problema, podemos afirmar que:
3
a) aparece na espira uma corrente "i" constante, no sentido AëB.
b) aparece na espira uma corrente "i" crescente com o tempo, no sentido AëB.
c) na espira a corrente é nula.
d) aparece na espira uma corrente "i" constante, no sentido BëA.
e) aparece na espira uma corrente "i" crescente com o tempo, no sentido BëA.
7. (Ufpr) Uma espira quadrada de lado 0,30m é atravessada por um campo magnético uniforme
perpendicular ao plano da espira. O campo magnético varia só em módulo, passando de um valor
inicial igual a 0,20T para um valor final igual 0,80T num intervalo de tempo Ðt=0,04s.
a) Calcule o fluxo do campo magnético através da espira no instante inicial e no instante final.
b) Se houvesse uma pequena abertura num dos lados da espira, determine a diferença de
potencial entre as extremidades dessas abertura, devido ao fenômeno da indução no intervalo Ðt.
8. (Ufmg) A figura a seguir mostra um ímã colocado próximo a uma bobina.
Todas as alternativas apresentam situações em que aparecerá uma corrente induzida na bobina,
EXCETO

a) a bobina e o ímã se movimentam com a mesma velocidade para a direita.


b) a bobina está em repouso e o ímã se movimenta para a direita.
c) a bobina está em repouso e o ímã se movimenta para a esquerda.
d) o ímã está em repouso e a bobina se movimenta para a direita.
e) o ímã está em repouso e a bobina se movimenta para a esquerda.
9. (Ufmg) Uma espira condutora quadrada é colocada no mesmo plano e ao lado de um circuito
constituído de uma pilha, de uma lâmpada e de um interruptor, como mostra a figura a seguir.
Todas as alternativas apresentam ações que geram uma corrente elétrica induzida na espira,
EXCETO

a) desligar o interruptor.
b) ligar o interruptor.
c) manter o interruptor.
d) manter o interruptor ligado e afastar a espira do circuito.
e) manter o interruptor ligado e aproximar a espira do circuito.
10. (Ufmg) Esta figura mostra uma espira retangular, de lados a=0,20m e b=0,50m, sendo
empurrada, com velocidade constante v=0,50m/s, para uma região onde existe um campo
magnético uniforme B=0,10T, entrando no papel.
4

1- Considerando-se o instante mostrado na figura,


a) Indique o sentido da corrente induzida na espira. Justifique sua resposta.
b) Determine o valor da força eletromotriz induzida na espira.
2- Sabendo-se que a espira atravessa completamente a região onde existe o campo magnético,
determine o tempo durante o qual será percorrida por corrente induzida a partir do instante em
que começa a entrar no campo magnético.
11. (Unaerp) Das afirmativas a seguir, a mais correta é:
a) A f.e.m. induzida num circuito é igual ao quociente da variação do fluxo magnético pelo inverso
do tempo decorrido nesta variação.
b) O sentido da corrente induzida é tal que seus efeitos são a favor da variação do fluxo que lhe
deu origem.
c) O fluxo magnético é o nŽ de linhas de campo que não passa através da superfície da espira.
d) O nŽ de linhas de campo que atravessam uma espira só depende do vetor campo magnético.
e) Dois fios paralelos, percorridos por correntes elétricas de sentidos contrários atraem-se.
12. (Mackenzie) Um fio metálico retilíneo de massa 50g e comprimento MN=50cm, é suspenso
por um dinamômetro D de massa desprezível e mantido em equilíbrio na direção horizontal numa
região onde existe um campo de indução magnética uniforme B de intensidade 0,040T. Se o fio se
encontra perpendicularmente ás linhas de indução, quando a intensidade da corrente elétrica
indicada na figura é 20A, o dinamômetro assinala:
Adote g = 10m/s£

a) 1.10¢ N.
b) 2.10¢ N.
c) 4.10¢ N.
d) 5.10¢ N.
e) 9.10¢ N.
13. (Ufv) Duas espiras, A e B, estão próximas de um fio percorrido por uma corrente I variável.
Quando a intensidade da corrente aumenta, é CORRETO afirmar que:
5

a) não aparece corrente induzida em nenhuma das espiras.


b) aparece uma corrente induzida no sentido horário na espira A e no sentido anti-horário na
espira B.
c) nas duas espiras aparecem correntes induzidas no sentido horário.
d) aparece corrente induzida apenas na espira B, pois o campo magnético é formado somente no
lado direito.
e) aparece corrente induzida apenas na espira A, pois o campo magnético é formado somente no
lado esquerdo.
14. (Ufmg) A figura mostra um ímã e um aro circular. O eixo do ímã (eixo x) é perpendicular ao
plano do aro, (plano yz) e passa pelo seu centro.

NÃO aparecerá corrente na espira se ela


a) deslocar-se ao longo do eixo x.
b) deslocar-se ao longo do eixo y.
c) girar em torno do eixo x.
d) girar em torno do eixo y.
15. (Ufrs) Um segmento retilíneo de fio conduz uma corrente elétrica "i", em uma região onde
existe um campo magnético uniforme B vetorial. Devido a este campo magnético, o fio fica sob o
efeito de uma força de módulo F, cuja direção é perpendicular ao fio e à direção B.
O efeito ao qual se refere o enunciado constitui o princípio de funcionamento de
a) motores elétricos.
b) aquecedores elétricos.
c) capacitores.
d) reostatos.
e) eletroscópios.
16. (Ufrs) O diagrama, a seguir, representa uma peça condutora abcd em forma de U, contida no
plano xy. Sobre ela, no segundo quadrante, é colocada uma haste condutora móvel, em contato
elétrico com a peça. Em todo o segundo quadrante atua um campo magnético uniforme, saindo do
plano xy e fazendo um ângulo de 45° com o mesmo. Enquanto a haste está em repouso, não há
no primeiro quadrante campo elétrico ou magnético. O ponto P é um ponto do plano xy.
6

Quando a haste for movimentada para a direita no plano xy, aproximando-se do eixo dos y com
velocidade constante, pode-se afirmar que, em P,
a) aparecerá um campo magnético, saindo perpendicularmente do plano xy.
b) aparecerá um campo magnético, penetrando perpendicularmente no plano xy.
c) aparecerá um campo magnético, saindo do plano xy e fazendo 45° com o mesmo.
d) aparecerá um campo magnético, penetrando no plano xy e fazendo 45° com o mesmo.
e) não aparecerá campo magnético, mas sim um campo elétrico penetrando no plano xy e
fazendo 45° com o mesmo.
17. (Unb) Após ser eleito, um deputado federal mudou-se da cidade do Rio de Janeiro para Brasília.
Aqui chegando, constatou a necessidade de adquirir transformadores para poder utilizar os seus
eletrodomésticos na nova residência, já que a diferença de potencial, também chamada de tensão
elétrica, é de 110 V, nas residências da cidade de origem, e de 220 V, nas residências de Brasília.
Um transformador é um equipamento que permite a modificação da tensão aplicada aos seus
terminais de entrada, podendo produzir, nos terminais de saída, uma tensão maior ou menor do
que a de entrada. Do ponto de vista construtivo por duas bobinas independentes, enroladas sobre
um núcleo de ferro. A bobina ligada à fonte de tensão (tomada residencial) é chamada de
"primária" e a bobina ligada aos eletrodomésticos, de "secundária".
Com o auxílio das informações contidas no texto e focalizando o transformador ligado a uma
tomada para fornecer energia à geladeira da família do deputado, julgue os itens seguintes.
(0) Ao alimentar a geladeira, o transformador converte energia elétrica em energia mecânica.
(1) A potência que a bobina secundária do transformador fornece à geladeira é maior do que a
potência que a bobina primária recebe.
(2) Mesmo nos períodos em que a geladeira estiver desligada, haverá corrente elétrica circulando
na bobina primária do transformador.
(3) Suponha que o transformador seja desconectado da tomada e que sua bobina de 220 V seja
conectada a um conjunto de 20 baterias de automóvel, de 12 V, ligadas em série. Nessa situação,
a geladeira será alimentada com uma tensão igual a 120 V e funcionará normalmente.
18. (Unb) No último dia de 23 de fevereiro, um famoso jornal noticiou:
"O ônibus espacial Colúmbia foi lançado ontem de Cabo Kennedy, às 17:18 h (hora de Brasília)
para uma missão de 14 dias. Um dos objetivos da missão é buscar fontes alternativas de energia.
A nave vai lançar um cabo de 22 km de extensão, que será sustentado por um satélite italiano que
deve produzir eletricidade."
Esse cabo de 22 km de extensão, movimentando-se em alta velocidade no campo magnético da
Terra, terá uma força eletromotriz induzida que, combinada com a presença do satélite italiano
imerso na ionosfera baixa, poderá carregar as baterias da nave.
Essa é uma aplicação de um efeito do eletromagnetismo muito conhecido e importante. Quando
um condutor elétrico é movimentado em um campo de indução magnética, as cargas elétricas
nele existentes ficam sujeitas a uma força magnética que pode movê-las. Como em cargas de
sinais opostos aparecem forças de sentidos opostos, as cargas positivas são afastadas das
negativas, pois movimentam-se em sentidos opostos. Essa separação de cargas origina, no
interior do condutor, um campo elétrico não-nulo e, associada a este, existe uma diferença de
potencial chamada de ddp induzida. Foi a descoberta desse fenômeno que possibilitou o
desenvolvimento dos geradores elétricos.
Esse efeito pode ser verificado experimentalmente, permitindo, inclusive, a determinação do sinal
dos portadores de carga elétrica.
Em uma aplicação prática similar à sugerida pela notícia de jornal, considere que uma tira de
metal de largura igual a 0,80 cm é movimentada com velocidade « em um campo de indução
magnética B perpendicular à tira, cujo valor é de 2,0 x 10¤ T, conforme representado na figura
adiante.
Determine, em cm/s, o módulo de «, necessário para induzir, entre os pontos A e Z, uma ddp igual
a 4,8 x 10§ V.
Desconsidere a parte fracionária de seu resultado, caso exista.
7

19. (Ufpr) Considerando os conceitos e aplicações da eletricidade e do magnetismo, examine a


situação física descrita em cada alternativa e a justificativa (em maiúsculo) que a segue.
Considere corretas as alternativas em que a justificativa explica apropriadamente a situação.
( ) Um transformador funciona com corrente alternada PORQUE A CORRENTE NO PRIMÁRIO
PRODUZ UM FLUXO MAGNÉTICO VARIÁVEL QUE GERA UMA FORÇA ELETROMOTRIZ INDUZIDA NO
SECUNDÁRIO.
( ) O motor de um eletrodoméstico funciona quando ligado à tomada PORQUE OCORRE
DISSIPAÇÃO DE ENERGIA POR EFEITO JOULE.
( ) Dois fios metálicos paralelos percorridos por correntes de mesmo sentido se atraem PORQUE
CARGAS DE SINAIS CONTRÁRIOS SE ATRAEM.
( ) Um elétron, ao passar próximo de um fio percorrido por uma corrente, sofre a ação de uma
força perpendicular à sua velocidade PORQUE A CORRENTE NO FIO PRODUZ UM CAMPO
MAGNÉTICO AO SEU REDOR, QUE ATUA SOBRE O ELÉTRON.
( ) Quando dois capacitores diferentes são ligados em paralelo à mesma bateria, o de maior
capacitância adquire maior carga PORQUE A CARGA NUM CAPACITOR É IGUAL AO PRODUTO DE
SUA CAPACITÂNCIA PELA DIFERENÇA DE POTENCIAL ENTRE SUAS PLACAS.
20. (Fuvest) A figura representa, no plano do papel, uma região quadrada em que há um campo
magnético uniforme de intensidade B=9,0 tesla, direção normal à folha e sentido entrando nela.
Considere, nesse plano, o circuito com resistência total de 2,0², formado por duas barras
condutoras e paralelas MN e PQ e fios de ligação. A barra PQ é fixa e a MN se move com
velocidade constante v=5,0m/s. No instante t=0s a barra MN se encontra em x=Om. Supondo que
ela passe por cima da barra PQ (sem nela encostar) e que os fios não se embaralhem,

a) determine o valor ”, em volt, da força eletromotriz induzida no circuito quando MN está em


x=1,0m.
b) determine o valor F da força que age sobre a barra MN quando ela está em x = 1,0m, devida à
interação com o campo B.
c) represente num gráfico o valor da força F aplicada à barra MN, devida à interação com o campo
B, em função da posição x, no intervalo 0<x<3,0m, indicando com clareza as escalas utilizadas.
21. (Pucmg) Um circuito ABCD que contém um amperímetro está próximo de um fio longo
retilíneo. Escolha a opção que descreva uma situação coerente com a lei de "Faraday".
8

a) A corrente no fio está aumentando e há no circuito uma corrente induzida que tem o sentido de
ABCD.
b) A corrente no fio está aumentando e há no circuito uma corrente induzida que tem o sentido de
BADC.
c) A corrente no fio está diminuindo e há no circuito uma corrente induzida que tem o sentido de
CBAD.
d) Mesmo com a corrente constante no fio, há no circuito uma corrente induzida.
e) Não há surgimento de corrente induzida no circuito ABCD quando a corrente no fio aumenta ou
diminui.
22. (Pucmg) Próximo a um fio longo e retilíneo em que circula uma corrente constante de 8,0A
está colocado um circuito ABCD com um amperímetro no ramo BC. O fio AD é móvel, podendo
mover-se para a direita ou esquerda sem perder o contato elétrico.

Escolha a opção que descreva uma situação coerente com a Lei de Faraday.
a) Haverá uma corrente induzida no sentido ABCD quando o fio AD se movimentar para a direita.
b) Haverá uma corrente induzida no sentido BCDA quando o fio AD se movimentar para a
esquerda.
c) Haverá uma corrente induzida no sentido CBAD quando o fio AD se movimentar para a direita.
d) Haverá uma corrente induzida no sentido DABC quando o fio AD se movimentar para a
esquerda.
e) Não haverá corrente induzida quando o fio AD se movimentar.
23. (Ita) Um condutor reto, de 1cm de comprimento, é colocado paralelo ao eixo z e gira com uma
freqüência de 1000 revoluções por minuto, descrevendo um círculo de diâmetro de 40cm no plano
xy, como mostra a figura. Esse condutor está imerso num campo magnético radial de módulo
igual a 0,5T. A tensão induzida nos terminais do condutor é de:
9

a) 0,017 V.
b) 1,0 V.
c) 0,52 V.
d) 0,105 V.
e) 1,0 V.
24. (Ufv) A figura a seguir ilustra duas situações diferentes nas quais uma mesma espira fechada
pode se encontrar. Na situação 1 a espira se encontra numa região com campo magnético "B". Na
situação 2 a mesma espira se encontra próxima de uma outra espira, esta, por sua vez, percorrida
por uma corrente "i".

Dentre as alternativas a seguir relacionadas, assinale a única na qual será gerada corrente elétrica
na espira fechada:
a) campo magnético "B" intenso e constante.
b) corrente elétrica "i" grande e constante.
c) campo magnético "B" fraco e constante.
d) corrente elétrica "i" pequena e constante.
e) campo magnético "B" fraco e variável.
25. (Ufes) Uma espira gira, com velocidade angular constante, em torno do eixo AB, numa região
onde há um campo magnético uniforme como indicado na figura. Pode-se dizer que
10
a) surge na espira uma corrente elétrica alternada.
b) surge na espira uma corrente elétrica contínua.
c) surge na espira uma força eletromotriz induzida constante.
d) surge na espira uma força eletromotriz, sem que corrente elétrica circule na espira.
e) a força eletromotriz na espira é nula.
26. (Unioeste) Com relação a campos magnéticos, é correto afirmar-se que
01. as linhas de indução de um campo magnético indicam a direção e o sentido das forças
magnéticas, da mesma forma com as linhas de um campo elétrico.
02. como um campo magnético atua apenas sobre cargas elétricas em movimento, a definição da
unidade de intensidade de campo magnético deve estar relacionada a correntes elétricas de
prova.
04. o campo magnético devido a um elemento de corrente diminui com o quadrado da distância
ao elemento.
08. as linhas de indução de um campo magnético não precisam ser, obrigatoriamente, linhas
fechadas.
16. uma espira de corrente, submetida a um campo magnético uniforme, comporta-se como um
pequeno imã.
32. um fio condutor, transportando uma corrente elétrica, ao passar através de um campo
magnético, sempre estará sujeita a forças magnéticas.
64. quando de coloca um fio metálico, retilíneo e muito longo, o qual transporta uma corrente
elétrica i, entre os pólos de um ímã, tal fio sofrerá uma força magnética com a mesma direção das
linhas de indução magnética e sentido contrário às mesmas linhas.
27. (Ufsm) A figura representa uma porção de um fio condutor percorrido por uma corrente i,
porção essa que, no campo gravitacional, fica sujeita à força peso P. Essa força pode ser
equilibrada por uma força magnética originada pela corrente i em presença do campo magnético
uniforme representado por

28. (Ufsm) A corrente induzida em uma espira por um fluxo magnético variável tem um sentido tal
que o campo magnético que ela cria tende a contrariar a variação do fluxo magnético através da
espira.
A Lei de Lenz citada é a aplicação do princípio de conservação do(a)
a) carga elétrica.
b) massa.
c) energia.
d) quantidade de movimento.
e) momento angular.
29. (Ufsc) Uma espira retangular de fio condutor é posta a oscilar, no ar, atravessando em seu
movimento um campo magnético uniforme, perpendicular ao seu plano de oscilação, conforme
está representado na figura a seguir. Ao oscilar, a espira não sofre rotação (o plano da espira é
sempre perpendicular ao campo magnético) e atravessa a região do campo magnético nos dois
sentidos do seu movimento.
11

Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S):


01. Como a espira recebe energia do campo magnético, ela levará mais tempo para atingir o
repouso do que se oscilasse na ausência dos ímãs.
02. O campo magnético não influencia o movimento da espira.
04. As correntes induzidas que aparecem na espira têm sempre o mesmo sentido.
08. A espira levará menos tempo para atingir o repouso, pois será freada pelo campo magnético.
16. O sentido da corrente induzida enquanto a espira está entrando na região do campo
magnético, é oposto ao sentido da corrente induzida enquanto a espira está saindo da região do
campo magnético.
32. Os valores das correntes induzidas não se alteram se substituímos a espira retangular por uma
espira circular, cujo raio seja a metade do lado maior da espira retangular.
64. Parte da energia mecânica será convertida em calor por efeito Joule.
30. (Ufrn) Numa feira de ciências, Renata apresentou um dispositivo simples capaz de gerar
energia elétrica. O dispositivo apresentado, conhecido como gerador homopolar, era constituído
por um disco metálico girando com velocidade constante em um campo magnético constante e
uniforme cuja ação é extensiva a toda área do disco, como mostrado na figura a seguir. Para
ilustrar o aparecimento da energia elétrica no gerador, Renata conectou uma lâmpada entre a
borda do disco e o eixo metálico de rotação.

Considerando o dispositivo acima apresentado, é correto afirmar que


a) a força eletromotriz é originada devido à força de Lorentz.
b) a força eletromotriz é originada pela variação de fluxo magnético no disco.
c) a corrente que aparece no circuito acoplado ao gerador homopolar é alternada.
d) a intensidade da diferença de potencial no gerador depende do sentido de rotação do disco.
31. (Ufv) Um arame, dobrado em forma da letra U e com extremidades a e b, gira com velocidade
angular Ÿ em uma região onde existe um campo magnético uniforme B, perpendicular ao plano da
página, como ilustrado a seguir:
12

Analise as seguintes afirmativas relativas a esta situação:


I - Se a velocidade angular Ÿ aumentar, mantendo-se B constante, o módulo máximo da diferença
de potencial entre as extremidades do arame também aumentará.
II - Se a direção de B mudar para uma direção paralela à página e perpendicular ao eixo de
rotação, mantendo-se todas as outras grandezas constantes, a diferença de potencial entre as
extremidades do arame passará a ser nula.
III - Se a velocidade angular Ÿ for mantida constante e o módulo de B diminuir, o módulo máximo
da diferença de potencial entre as extremidades do arame diminuirá.
Pode-se, então, afirmar que:
a) apenas I e II são verdadeiras.
b) apenas I e III são verdadeiras.
c) apenas III é verdadeira.
d) apenas I é verdadeira.
e) apenas II e III são verdadeiras.
32. (Ufrn) Ao término da sua jornada de trabalho, Pedro Pedreiro enfrenta com serenidade a
escuridão das estradas em sua bicicleta porque, a fim de transitar à noite com maior segurança,
ele colocou em sua bicicleta dínamo que alimenta uma lâmpada de 12V.
Num dínamo de bicicleta, a parte fixa (estator) é constituída de bobinas (espiras), onde é gerada a
corrente elétrica, e de uma parte móvel (rotor), onde existe um ímã permanente, que gira devido
ao contato do eixo do rotor com o pneu da bicicleta.

Faça à descrição acima e com o auxílio de conhecimentos de Física, pode-se afirmar:


a) A energia por unidade de tempo emitida pela lâmpada mostrada na figura I não depende da
velocidade da bicicleta.
b) No instante representado na figura II, o sentido correto da corrente elétrica induzida é do ponto
Q para o ponto P.
c) A conversão de energia mecânica em energia elétrica ocorre devido à variação temporal do
fluxo magnético nas espiras (figura II).
d) A velocidade angular do rotor (figura II) tem que ser igual à velocidade angular do pneu da
bicicleta (figura I), para a lâmpada funcionar.
33. (Ufv) Uma bobina metálica quadrada move-se com velocidade constante, da região 1 até a
região 2, regiões nas quais o campo magnético é nulo. Durante o movimento e a bobina passa
através da região sombreada, onde existe um campo magnético uniforme e constante B.
O gráfico que melhor representa a variação da força eletromotriz induzida (fem) na bobina, em
função da coordenada x, é:
13

34. (Uel) Vivemos num mundo em que a eletricidade faz parte da nossa experiência diária. A
energia elétrica é facilmente transformada em outras formas de energia como, por exemplo, nos
aquecedores, nos liqüidificadores, nos aparelhos de som, nos elevadores etc.
Um dispositivo utilizado para obtenção da energia elétrica é o alternador. Em sua forma mais
simples um alternador consiste numa espira em forma de retângulo que fica imersa num campo
magnético, girando em torno de um eixo perpendicular às linhas desse campo.

É correto afirmar que a energia elétrica obtida no alternador, num certo intervalo de tempo,
a) NÃO depende da velocidade de rotação Ÿ da espira.
b) varia na razão inversa da variação da intensidade do campo magnético.
c) NÃO depende da intensidade do campo magnético.
d) cresce com o aumento da velocidade de rotação Ÿ da espira.
e) NÃO depende das dimensões da espira.
35. (Uerj) O mágico passa uma bengala por dentro de um aro, de 40cm de raio, contendo
pequenas lâmpadas, que se iluminam e permanecem iluminadas enquanto é mantido o
movimento relativo entre os dois objetos. Na realidade, a bengala é um ímã e o aro é uma espira
metálica circular.
Pode-se supor que o plano da espira seja mantido perpendicular às linhas de indução magnética
durante o movimento relativo.
Considerando ™ ¸ 3 e admitindo que o campo magnético varie de zero a 1,0T em 0,40s, calcule a
força eletromotriz induzida na espira.
36. (Ufsm) Para obter uma voltagem de 120 V, um leigo em eletromagnetismo ligou aos terminais
de uma bateria de 12V o primário de 400 espiras de um transformador cujo secundário tinha 4000
espiras. A voltagem desejada não apareceu no secundário, porque
a) o número de espiras do secundário deveria ser 120.
b) o número de espiras do primário deveria ser 120 e do secundário, 12.
c) os papéis do primário e do secundário foram trocados.
d) a bateria não tem energia suficiente para a transformação.
e) o transformador não funciona com corrente contínua.
37. (Pucrs) Responder à questão com base na figura a seguir, que mostra uma bobina ligada a um
galvanômetro e, próximo à bobina, um ímã. Tanto o ímã como a bobina podem-se movimentar.
14

É correto afirmar que NÃO haverá indicação de corrente elétrica no galvanômetro quando
a) o ímã afastar-se para a esquerda da bobina e esta permanecer em repouso.
b) o ímã permanecer em repouso e a bobina aproximar-se do imã.
c) o ímã deslocar-se para a esquerda e a bobina para a direita.
d) o ímã deslocar-se para cima e a bobina para baixo.
e) o ímã e a bobina deslocarem-se para a direita com velocidades iguais e constantes.
38. (Ufmg) Um fio de cobre, enrolado na forma de uma espira, está fixado em uma região, onde
existe um campo magnético B, como mostrado na figura.
Esse campo tem o mesmo módulo em toda a região em que se encontra a espira, é perpendicular
ao plano da página e dirigido para dentro desta, como representado, na figura, pelo símbolo ×.
O módulo desse campo magnético varia com o tempo, como representado no gráfico:

Considerando-se essas condições, é CORRETO afirmar que há uma corrente elétrica induzida na
espira
a) apenas na região II do gráfico.
b) apenas na região III do gráfico.
c) apenas nas regiões I e III do gráfico.
d) nas três regiões do gráfico.
39. (Ufc) A figura (a), a seguir, mostra uma espira retangular de 20 cm por 30 cm, contendo um
amperímetro ideal A e um resistor R, cuja resistência vale 3,0 ². Um campo magnético uniforme,
cuja intensidade B muda com o tempo, como mostrado na figura (b) a seguir, é aplicado
perpendicularmente ao plano da espira durante 1,2 segundos. Os valores de corrente, em
amperes, medidos pelo amperímetro, correspondentes aos intervalos de tempo I, II e III mostrados
na figura (b) são, respectivamente:
15

a) 1/2, 0 e 1/10
b) 2/5, 0 e 1/5
c) 3/10, 1/10 e 3/10
d) 2/10, 1/10 e 4/10
e) 1/10, 2/10 e 1/2
40. (Ufjf) Um dispositivo usado para medir velocidade de bicicletas é composto por um pequeno
ímã preso a um dos raios da roda e uma bobina fixa no garfo. Esta é ligada por fios condutores a
um mostrador preso ao guidom, conforme representado na figura a seguir. A cada giro da roda, o
ímã passa próximo à bobina, gerando um pulso de corrente que é detectado e processado pelo
mostrador. Assinale, entre as alternativas a seguir, a que explica a geração deste pulso de
corrente na bobina.

a) A passagem do ímã próximo à bobina produz uma variação do fluxo do campo magnético na
bobina que, de acordo com a lei de Faraday-Lenz, gera o pulso de corrente.
b) Por estar em movimento circular, o ímã está acelerado, emitindo raios X, que são detectados
pela bobina, gerando o pulso de corrente.
c) Na passagem do ímã próximo à bobina, devido à lei de Coulomb, elétrons são emitidos pelo ímã
e absorvidos pela bobina, gerando o pulso de corrente.
d) A passagem do ímã próximo à bobina produz uma variação do fluxo do campo elétrico na
bobina que, de acordo com a lei de Ampere, gera o pulso de corrente.
e) Devido à lei de Ohm, a passagem do ímã próximo à bobina altera sua resistência, gerando o
pulso de corrente.
41. (Ufpr) Considere um fio reto e muito longo, percorrido por uma corrente elétrica com
intensidade constante I, conforme indicado na figura a seguir. Com relação ao campo magnético B,
gerado pela corrente elétrica I, é correto afirmar:
16

( ) A circunferência C no plano xz e com centro no fio representa uma linha do campo magnético
B.
( ) Uma carga elétrica positiva, com velocidade « no ponto P, paralela ao eixo y, sofre a ação de
uma força magnética com direção perpendicular à direção do fio.
( ) O fluxo magnético de B através da espira E, localizada no plano xy, conforme indicado na
figura, é nulo.
( ) O módulo de B num ponto qualquer do espaço varia com o inverso da distância do ponto ao
fio.
( ) Há uma força eletromotriz induzida na espira E, localizada no plano xy, devido à variação do
fluxo magnético através dela.
42. (Ita) Na figura, uma barra condutora MN (de comprimento Ø, resistência desprezível e peso
P(b)) puxada por um peso P(c), desloca-se com velocidade constante v, apoiada em dois trilhos
condutores retos, paralelos e de resistência desprezível, que formam um ângulo š com o plano
horizontal. Nas extremidades dos trilhos está ligado um gerador de força eletromotriz E com
resistência r. Desprezando possíveis atritos, e considerando que o sistema está imerso em um
campo de indução magnética constante, vertical e uniforme B, pode-se afirmar que

a) o módulo da força eletromotriz induzida é ”=BØvsenš.


b) a intensidade i da corrente no circuito é dada por P(c)senš/(BØ).
c) nas condições dadas, o condutor descola dos trilhos quando i µP(b)/(BØtgš).
d) a força eletromotriz do gerador é dada por E=rP(c)senš/(BØ)-BØvcosš.
e) o sentido da corrente na barra é de M para N.
43. (Ita) Situado num plano horizontal, um disco gira com velocidade angular Ÿ constante, em
torno de um eixo que passa pelo seu centro O. O disco encontra-se imerso numa região do espaço
onde existe um campo magnético constante B, orientado para cima, paralelamente ao eixo
vertical de rotação. A figura mostra um capacitor preso ao disco (com placas metálicas planas,
paralelas, separadas entre si de uma distância L) onde, na posição indicada, se encontra uma
partícula de massa m e carga q > 0, em repouso em relação ao disco, a uma distância R do centro.
Determine a diferença de potencial elétrico entre as placas do capacitor, em função dos
parâmetros intervenientes.
17
18
GABARITO
1. 37,7 kV
2. [A]
3. [E]
4. Observe a figura a seguir:

5. a) Segundo a Lei de Faraday, haverá uma força eletromotriz induzida numa bobina quando o
fluxo magnético variar com o tempo. No gráfico, entre 0,1 e 0,3 segundos o fluxo é constante,
portanto a f.e.m. induzida é nula.
b) ” = 4V
6. [C]
7. a) 15 T/s
b) 15 V
8. [A]
9. [D]
10. 1 - a) sentido anti-horário
1 - b) 0,01 V
2) 2 s
11. [A]
12. [A]
13. [B]
14. [C]
15. [A]
16. [A]
17. Item correto: 2.
Itens errados: 0, 1, 3.
18. 30 cm/s
19. V F F V V
20. a) 90 V
b) 8,1 . 10£ N
c) Observe a figura a seguir
19

21. [B]
22. [A]
23. [D]
24. [E]
25. [A]
26. F V F F V F F
27. [E]
28. [C]
29. F F F V V F V
30. [A]
31. [B]
32. [C]
33. [A]
34. [D]
35. - 1,2 V
36. [E]
37. [E]
38. [C]
39. [B]
40. [A]
41. V - V - F - V - F
42. [C]
43. U = [(m ٣ R L)/q] + (٠R B L)