Anda di halaman 1dari 6

1.

Ações
a. Ações Permanentes
- São as que ocorrem com valores praticamente constantes durante toda a
vida da construção. Também são consideras permanentes as ações que
aumentam no tempo, tendendo a um valor-limite constante.
- Dever ser consideradas com seus valores mais desfavoráveis.

i. Ações Permanentes Diretas


1. Peso Próprio
2. Peso dos elementos construtivos fixos e instalações
permanentes
3. Empuxos Permanentes
ii. Ações Permanentes Indiretas
1. Retração do Concreto
2. Fluência do concreto
3. Deslocamento de apoio
4. Imperfeições geométricas (Locais e Globais)
5. Protensão

b. Ações Variáveis
i. Ações variáveis diretas
1. Cargas acidentais previstas para o uso da construção
2. Ação do vento
3. Ação da Água
4. Ações variáveis durante a construção
ii. Ações variáveis indiretas
1. Variações uniformes e não uniformes de temperatura
2. Ações dinâmicas

c. Ações excepcionais

2. Valores das Ações


a. Valores característicos
b. Valores representativos
c. Valores de cálculo

MOSTRAR NBR 6120


3. Coeficientes de ponderação das ações
Devem ser majoradas pelo coeficiente:

a. Coeficiente de ponderação das ações no ELU

b. Coeficiente de ponderação das ações no ELS


4. Combinações de ações
5. Resistências
a. Resistência de cálculo

b. Tensão resistente de cálculo


- De acordo com a resistência dos elementos estruturais, não dependendo dos
ensaios de corpo de prova;
- Para determinação das solicitações resistentes de cálculo.
c. Resistência de cálculo do concreto (Para 28 dias)

* Para outras datas olhar na norma.

d. Coeficientes de ponderação das resistências


i. ELU

* gc x 1,1 para má situação de execução do concreto


* gc /1,1 para testemunho extraído da estrutura

ii. ELS
6. Hipóteses básicas
a. as seções transversais se mantêm planas após a deformação;
b. a deformação das barras passivas aderentes ou o acréscimo de
deformação das barras ativas aderentes em tração ou compressão
deve ser a(o) mesma(o) do concreto em seu entorno;
c. as tensões de tração no concreto, normais à seção transversal, devem
ser desprezadas no ELU;
d. a distribuição de tensões no concreto é feita de acordo com o diagrama
parábola-retângulo
e. a tensão nas armaduras deve ser obtida a partir dos diagramas tensão-
deformação, com valores de cálculo defi nidos em 8.3.6 e 8.4.5.
f. o estado-limite último é caracterizado quando a distribuição das
deformações na seção transversal pertencer a um dos domínios
definidos a seguir: