Anda di halaman 1dari 17

Cópia não autorizada

JUL 2002 NBR ISO 8812


Máquinas rodoviárias -
Retroescavadeiras - Definições e
ABNT - Associação
Brasileira de
especificações comerciais
Normas Técnicas

Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Origem: Projeto 48:000.01-024:2001
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (21) 3974-2300 ABNT/CB-48 - Comitê Brasileiro de Máquinas Rodoviárias
Fax: (21) 2240-8249/2220-6436 CE-48:000.01 - Comissão de Estudo de Máquinas Rodoviárias
Endereço eletrônico:
www.abnt.org.br NBR ISO 8812 - Earth-moving machinery - Backhoe loaders - Definitions and
commercial specifications
Descriptors: Earth-moving equipment. Backhoe loader. Loader equipment
Esta Norma é equivalente à ISO 8812:1999
Válida a partir de 30.08.2002
Copyright © 2002,
ABNT–Associação Brasileira de Palavras-chave: Máquina. Equipamento de máquina 17 páginas
Normas Técnicas
Printed in Brazil/ rodoviária. Retroescavadeira. Equipamento
Impresso no Brasil de escavação
Todos os direitos reservados

Sumário
Prefácio
1 Objetivo
2 Referências normativas
3 Definições gerais
4 Máquina básica
5 Nomenclatura do acessório (ferramenta)
6 Terminologia de desempenho
7 Especificações de literatura comercial - Unidades SI - métricas (Exemplos)
ANEXO
A Máquina básica - Dimensões - Símbolos, termos e definições

Prefácio

A ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas - é o Fórum Nacional de Normalização. As Normas Brasileiras, cujo
conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB) e dos Organismos de Normalização Setorial
(ABNT/ONS), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores envolvidos, delas
fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

Os Projetos de Norma Brasileira, elaborados no âmbito dos ABNT/CB e ABNT/ONS, circulam para Consulta Pública entre
os associados da ABNT e demais interessados.

Esta Norma contém o anexo A, de caráter normativo.

1 Objetivo

Esta Norma estabelece a terminologia e o conteúdo das especificações de literatura comercial para retroescavadeiras
autopropulsoras de rodas ou esteiras e seu equipamento.

Esta Norma aplica-se a retroescavadeiras conforme definido em 3.1. Esta Norma não se aplica a pás–carregadeiras
equipadas com um acessório retroescavador de acordo com a ISO 7131:1997, seção 3.3.1.

2 Referências normativas

As normas relacionadas a seguir contêm disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem prescrições para esta
Norma. As edições indicadas estavam em vigor no momento desta publicação. Como toda norma está sujeita a revisão,
recomenda-se àqueles que realizam acordos com base nesta que verifiquem a conveniência de se usarem as edições
mais recentes das normas citadas a seguir. A ABNT possui a informação das normas em vigor em um dado momento.

NBR ISO 6015:2001 - Máquinas rodoviárias - Métodos de medição das forças da ferramenta
Cópia não autorizada
2 NBR ISO 8812:2002

NBR ISO 6016:2002 - Máquinas rodoviárias - Métodos de medição das massas de máquinas completas, seus
equipamentos e componentes

NBR ISO 7135:2002 - Máquinas rodoviárias - Escavadeiras hidráulicas - Terminologia e especificações comerciais

ISO 3450:1996 - Earth-moving machinery - Braking systems of rubber-tyred machines - Systems and performance
requirements and tests procedures

ISO 4250-1:1996 - Earth-mover tyres and rims - Part 1: Tyre designation and dimensions

ISO 4250-2:1995 - Earth-mover tyres and rims - Part 2: Loads and inflation pressures

ISO 4250-3:1997 - Earth-mover tyres and rims - Part 3: Rims

ISO 5010:1992 - Earth-moving machinery - Rubber-tyred machines - Steering requirements

ISO 6014:1986 - Earth-moving machinery - Determination of ground speed

ISO 6165:1997 - Earth-moving machinery - Basic types - Vocabulary

ISO 6746-1:1987 - Earth-moving machinery - Definitions of dimensions and symbols - Part 1: Base machine

ISO 6746-2:1987 - Earth-moving machinery - Definitions of dimensions and symbols - Part 2: Equipment

ISO 7131:1997 - Earth-moving machinery - Loaders - Terminology and commercial specifications

ISO 7451:1997 - Earth-moving machinery - Volumetric ratings for hydraulic excavator buckets and backhoe loader
buckets

ISO 7457:1997 - Earth-moving machinery - Determination of turning dimensions of wheeled machines

ISO 7546:1983 - Earth-moving machinery - Loader and front loading excavators buckets - Volumetric ratings

ISO 9249:1997 - Earth-moving machinery - Engine test code - Net power

ISO 14397-1: ) Earth-moving machinery - Loaders and backhoe loaders - Part 1: Calculation and verification methods
1 -

for operating loads

3 Definições gerais

Ver também a ISO 6165.

3.1 retroescavadeira: Máquina autopropulsora de roda ou esteira , que possui um chassi projetado para conduzir
equipamento de carregamento montado na dianteira e equipamento de retroescavação montado na traseira (normalmente
com estabilizadores); quando for utilizada no modo de retroescavação, a máquina é estacionária e normalmente escava
abaixo do nível do solo; quando for utilizada no modo de carregamento (utilização da caçamba), a máquina carrega através
de seu movimento avante.
NOTA 1 - O ciclo de trabalho do equipamento de retroescavação normalmente consiste em escavação, elevação, giro e descarregamento
de material. O ciclo de trabalho do equipamento de carregamento normalmente consiste em enchimento, elevação, transporte e
descarregamento de material.

NOTA 2 - Referências direcionais da retroescavadeira: os termos direita, esquerda, dianteira ou traseira são determinados a partir da
posição do operador, quando este estiver sentado no sentido de percurso especificado pelo fabricante.

3.2 máquina básica: Máquina, quando requerido, com cabine, ca pota e estruturas protetoras para o operador, sem
equipamento ou acessórios, mas incluindo as instalações necessárias para conectar equipamento ou acessórios.
NOTA - Para os efeitos desta Norma, a máquina básica de uma retroescavadeira inclui equipamento e acessórios.

3.3 equipamento: Conjunto de componentes montados na máquina básica, o qual permite que um acessório realize sua
função principal do projeto.

3.4 equipamento opcional: Itens opcionais do equipamento montado na máquina básica para aumentar, por exemplo, a
capacidade, a flexibilidade, o conforto e a segurança.

3.5 acessório (ferramenta): Conjunto de componentes que podem ser montados na máquina básica ou equipamento
para um uso específico.

3.6 componente: Peça, ou um conjunto de peças, de uma máquina básica, equipamento ou acessório.

________________
1)
A ser publicada.
Cópia não autorizada

NBR ISO 8812:2002 3

4 Máquina básica

4.1 Tipos de retroescavadeiras

4.1.1 Retroescavadeira de deslocamento lateral

Ver figura 1.

4.1.2 Retroescavadeira de pivô central

Ver figura 2.

4.1.3 Sistema de acionamento e direção

4.1.3.1 Chassi rígido, direção nas rodas dianteiras, acionamento nas rodas traseiras

Ver figura 3.

4.1.3.2 Chassi rígido, direção nas rodas dianteiras/todas, acionamento em todas as rodas

Ver figura 4.

4.1.3.3 Direção articulada, acionamento nas rodas traseiras

Ver figura 5.

4.1.3.4 Direção articulada, acionamento em todas as rodas

Ver figura 6.

Figura 1 - Retroescavadeira de Figura 2 - Retroescavadeira


deslocamento lateral de pivô central

Figura 3 - Chassi rígido, direção nas rodas dianteiras, acionamento nas rodas traseiras
Cópia não autorizada
4 NBR ISO 8812:2002

Figura 4 - Chassi rígido, direção nas rodas dianteiras/todas, acionamento em todas as rodas

Figura 5 - Direção articulada, acionamento nas rodas traseiras

Figura 6 - Direção articulada, acionamento em todas as rodas


Cópia não autorizada

NBR ISO 8812:2002 5

4.2 Dimensões

Ver figuras 7 e 8.

Para definições de dimensões, ver a ISO 6746-1.

Para definições de dimensões estritamente relativas a retroescavadeiras, ver anexo A.

Legenda:
1 Pivô oscilante

Figura 7-a) Dimensões da retroescavadeira

Figura 7-b) Retroescavadeira de pivô central


Cópia não autorizada
6 NBR ISO 8812:2002

Legenda:
1 Pivô oscilante

Figura 7-c) Retroescavadeira de deslocamento lateral

Figura 8 - Dimensões de escavação


Cópia não autorizada

NBR ISO 8812:2002 7

4.2.1 Posições operacionais do equipamento de retroescavação

As dimensões indicadas nas figuras 9, 10 e 11 devem ser obtidas com as superfícies principais de apoio dos
estabilizadores sobre o plano de apoio e com todos os pneus tangentes ao plano de apoio e na sua pressão do ar
recomendada.

Figura 9 - Eixo pivô oscilante do equipamento Figura 10 - Ângulo de nivelamento


de retroescavação

4.2.2 Posição operacional dos estabilizadores

4.2.2.1 Largura total

Estabilizadores abaixados e mostrados nas posições de operação; ver figuras 11 e 12.

Figura 11 - Retroescavadeira Figura 12 - Retroescavadeira de


de pivô central deslocamento lateral

4.2.3 Dimensões de manobrabilidade

Ver figuras 13 e 14.

Figura 13 - Dimensões de manobrabilidade (chassi rígido)


Cópia não autorizada
8 NBR ISO 8812:2002

Figura 14 - Dimensões de manobrabilidade (chassi articulado)

NOTA - Caçamba de carregamento frontal e equipamento de retroescavação na posição de transporte.

4.3 Massas

4.3.1 massa de operação: Massa da máquina básica com equipam ento e acessórios vazios conforme especificado pelo
fabricante, operador (75 kg), tanque de combustível cheio e todos os sistemas de fluidos nos níveis especificados pelo
fabricante.

4.3.2 massa de embarque: Massa da máquina básica sem o operador, nível de combustível a 10% da capacidade do
tanque, todos os sistemas de fluidos nos seus níveis especificados pelo fabricante e com ou sem equipamento, acessórios,
2)
cabine, capota, estrutura protetora contra acidentes na capotagem (ROPS) e/ou estrutura protetora contra objetos
3)
cadentes (FOPS) , rodas e contrapesos, conforme especificado pelo fabricante.
NOTA - Se a máquina tiver que ser desmontada para fins de embarque, as massas destes componentes desmontados devem ser
especificadas pelo fabricante.

4.3.3 massa da cabine, capota, estruturas ROPS e/ou FOPS: Massa da cabine, capota, estrutura ROPS ou FOPS com
todos os seus componentes e instalações requeridas para sua fixação na máquina básica.

4.4 Nomenclatura (ver números no diagrama)

4.4.1 Para nomenclatura estritamente relativa à parte do equipamento de carregamento frontal, ver a ISO 7131.

4.4.2 Para o equipamento de retroescavação, ver figuras 15, 16 e 17 e NBR ISO 7135.

Legenda:
12 Armação oscilante 16 Estabilizador (direito ou esquerdo)
13 Linha de centro do pivô oscilante 17 Cilindro do estabilizador (direito ou esquerdo)
14 Cilindro/acionador oscilante 18 Sapata do estabilizador (direito ou esquerdo)
15 Armação principal 19 Armação de deslocamento lateral (armação deslizante)

Figura 15 - Retroescavadeira de Figura 16 - Retroescavadeira


deslocamento lateral de pivô central

________________
2)
Nota de tradução: ROPS - Roll-Iver Protective Structure.
3)
Nota de tradução: FOPS - Falling Object Protective Structure.
Cópia não autorizada
NBR ISO 8812:2002 9

Legenda:
1 Caçamba 9 Cilindro do braço
2 Articulação da caçamba 10 Pino pivô da lança
3 Articulação da guia 11 Cilindro da lança
4 Pino pivô da caçamba 12-19 Ver figuras 15 e 16
5 Braço (expansível) 20 Tirante de ligação
6 Cilindro da caçamba 21 Cilindro de deflexão lateral
7 Pivô do braço 22 Cilindro do braço expansível
8 Lança 23 Suporte do acessório
Figura 17 - Retroescavadeira com deflexão lateral e braço expansível

5 Nomenclatura do acessório (ferramenta)

5.1 Caçamba do equipamento de carregamento frontal

5.2 Caçamba do equipamento de retroescavação

6 Terminologia de desempenho

6.1 Geral

6.1.1 potência líquida ISO (motor): Ver a ISO 9249.

6.1.2 velocidades máximas de percurso: Ver a ISO 6014.

6.1.3 desempenho de frenagem: Ver a ISO 3450.

6.1.4 capacidade de direção: Ver a ISO 5010.

6.1.5 raio de giro: Ver a ISO 7457.

6.2 Operação do equipamento de carregamento frontal

6.2.1 carga nominal de operação: Ver a ISO 14397-1.

6.2.2 força de desagregação: Ver a ISO 14397-1.

6.2.3 carga de tombamento: Ver a ISO 14397-1.

6.2.4 carga de tombamento a uma altura especificada: Ver a ISO 14397-1.

6.2.5 tempo de elevação: Ver a ISO 7131.

6.2.6 tempo de abaixamento: Ver a ISO 7131.

6.2.7 tempo de despejo: Ver a ISO 7131.

6.3 Operação do equipamento de retroescavação

6.3.1 força máxima da ferramenta de escavação utilizando o(s) cilindro(s) da caçamba: Ver a NBR ISO 6015.

6.3.2 força máxima da ferramenta de escavação utilizando o(s) cilindro(s) do braço: Ver a NBR ISO 6015.
Cópia não autorizada
10 NBR ISO 8812:2002

7 Especificações de literatura comercial - Unidades SI - mét ricas (Exemplos)

7.1 Motor (especificar as características)

Fabricante e modelo

Diesel ou ignição por faísca

Tipo de ciclo (2 ou 4 tempos)

Aspirado naturalmente, superalimentado mecanicamente ou turboalimentado

Número de cilindros

Cilindrada

Diâmetro interno do cilindro

Curso do pistão

Sistema de arrefecimento (arrefecido a água ou ar)

Tipo de combustível

Potência líquida no volante: ...................................... a ..................................... r/min

Torque máximo: ....................................................... a ..................................... r/min (quando aplicável)

Tipo de motor de partida: elétrico.............................., ar .................................... , outros .........................

Sistema elétrico:....................................................... V

7.2 Transmissão (especificar o tipo)

Transmissão direta com embreagem do volante

Transmissão direta com conversor de torque

Servo-transmissão com conversor de torque

Hidrostática

Elétrica

Número de marchas (avante e ré)

Velocidades de percurso (avante e ré)

7.3 Eixo(s) motriz(es) (especificar o tipo)

Fixo x oscilante

Coroa e pinhão

Diferencial

Duas velocidades

Hidrostático

Comando final (cubo planetário ou engrenagens alojadas)

Tração nas duas rodas ou tração nas quatro rodas (2WD, 4WD)

7.4 Direção (especificar o tipo; ver a ISO 5010)

Direção articulada

Direção nas rodas dianteiras

Direção nas rodas traseiras

Direção em todas as rodas

Manual, hidrostática (servo-assistida, direção totalmente hidráulica)

Método de direção de emergência


Cópia não autorizada
NBR ISO 8812:2002 11

7.4.1 Desempenho
Diâmetro de giro para a esquerda e direita: .........................................(ver a ISO 7457)

Ângulo de articulação: ..........................................................................

Amplitude de giro: .................................................................................

Diâmetro livre do pneu: ..........................................................................

7.5 Freios (especificar o tipo)


7.5.1 Freio de serviço

Tipo (tambor, disco, úmido ou seco)

Tipo de sistema de acionamento (totalmente a ar, totalmente hidráulico, ar sobre hidráulico, mecânico, etc.)
7.5.2 Freio de estacionamento

Tipo

Sistema de acionamento

7.5.3 Freio secundário ou de emergência

Tipo

Sistema de acionamento
7.5.4 Desempenho do freio (especificar)

Ver a ISO 3450


7.6 Pneus e aros (ver a ISO 4250-1, ISO 4250-2 e ISO 4250-3)

Dimensão e tipo

Banda de rodagem

Número de lonas

Dimensão do aro
7.7 Sistema hidráulico

Cilindros (número, tipo e dimensões)

- Levantamento

- Inclinação

- Caçamba

Tipo(s) de bomba

Número de bombas

Sistema de regulagem

Vazão da bomba a uma pressão conhecida, na rotação nominal do motor

Pressão de abertura da válvula principal de alívio

7.8 Capacidades dos sistemas de fluidos

Tanque de combustível

Cárter

Sistema de arrefecimento

Transmissão

Caixa de transferência (câmbio)

Sistema hidráulico

Eixos

Caixa(s) do comando final


Cópia não autorizada
12 NBR ISO 8812:2002

7.9 Massas

7.9.1 Massa de operação

7.9.2 Massa de embarque

7.10 Sistema de filtragem (tipo)

Motor

Transmissão

Direção e freios

Circuitos hidráulicos

7.11 Características que podem ser afetadas pela escolha da caç amba (máquina equipada com pneu não-padrão)

Ver a ISO 7131:1997, seção 7.8.

________________

/ANEXO A
Cópia não autorizada
NBR ISO 8812:2002 13

Anexo A (normativo)
Máquina básica - Dimensões - Símbolos, termos e definições

Ver tabelas A.1 e A.2.

Para dimensões da parte do equipamento de carregamento frontal e da parte do equipamento de retroescavação, ver as
ISO 7131 e NBR ISO 7135, respectivamente.

Tabela A.1

Símbolo Termo Definição Desenho

A7 Ângulo de Ângulo máximo entre o plano de


4),5)
afastamento apoio horizontal (GRP) e um
plano tangente aos pneus ou
esteiras traseiros de uma máquina
e que passa pelo ponto mais baixo
de qualquer estrutura ou
componente atrás dos pneus ou
esteiras, que limita a magnitude do
ângulo.

A8 Ângulo de Ângulo máximo de oscilação de


oscilação do rotação ininterrupta no plano Z
equipamento descrito pela lança do
de equipamento de retroescavação
retroescavação durante movimento em torno da
linha de centro do pivô oscilante do
equipamento de retroescavação.

A9 Ângulo de Inclinação máxima lateral em graus


nivelamento que o equipamento de
retroescavação pode escavar uma
valeta vertical regulando os
estabilizadores.

________________
4)
O plano de apoio (GRP) e as coordenadas X, Y e Z estão definidos na ISO 6746-1.
5)
Nota de tradução: GRP - Ground Reference Plane.
Cópia não autorizada
14 NBR ISO 8812:2002

Tabela A.1 (continuação)

Símbolo Termo Definição Desenho

H11 Altura de Distância na coordenada Z entre o


transporte plano de apoio e o ponto mais alto
do equipamento de retroescavação
na posição de transporte.

L7 Comprimento Distância na coordenada X entre


total na dois planos X que passam pelos
posição de pontos mais distantes da traseira e
transporte dianteira da máquina com
equipamento/acessório na posição
de transporte.

R3 Raio mínimo Distância no plano Z entre o centro


de giro com a de giro e o ponto mais distante na
caçamba na lateral da caçamba quando a
posição de máquina estiver efetuando seu
transporte menor giro possível.

R4 Amplitude de Distância no plano Z entre o centro


giro do de giro e o ponto mais distante do
equipamento equipamento de retroescavação
de quando a máquina estiver
retroescavação efetuando seu menor giro
praticável.
Cópia não autorizada

NBR ISO 8812:2002 15

Tabela A.1 (conclusão)

Símbolo Termo Definição Desenho

W5 Largura da Distância na coordenada Y entre


caçamba dois planos Y que passam pelos
pontos mais distante na lateral da
caçamba.

W6 Expansão do Distância na coordenada Y entre


estabilizador dois planos Y que passam pelas
linhas de centro das sapatas dos
estabilizadores quando
posicionados conforme mostrado
na figura.

W7 Largura total Distância na coordenada Y entre


do dois planos Y que passam pelos
estabilizador pontos mais distante dos
estabilizadores (na posição
abaixada) em ambos os lados.

W8 Distância Distância na coordenada Y entre


máxima de dois planos Y que passam pela
operação da linha de centro da máquina e a
armação linha de centro do pivô oscilante
deslizante quando este estiver na posição
descentralizada máxima.

W9 Vão livre de Distância na coordenada Y entre


parede dois planos Y que passam pela
linha de centro do pivô oscilante na
sua posição de deslocamento
lateral total e o ponto externo do
equipamento de retroescavação ou
da máquina.
Cópia não autorizada
16 NBR ISO 8812:2002

Tabela A.2

Símbolo Termo Referência

A1 Ângulo de articulação Ver a ISO 6746-1

A2 Ângulo de despejo Ver a ISO 7131

A3 Recuo máximo com a caçamba totalmente elevada Ver a ISO 7131

A4 Recuo máximo junto ao solo Ver a ISO 7131

A5 Recuo máximo na posição de transporte Ver a ISO 7131

A6 Ângulo máximo de inclinação Ver a ISO 7131

A7 Ângulo de afastamento Ver tabela A.1

A8 Ângulo de oscilação do equipamento de retroescavação Ver tabela A.1

A9 Ângulo de nivelamento Ver tabela A.1

H1 Altura máxima Ver a ISO 6746-1

H2 Altura máxima (sem cabine ou estrutura ROPS) Ver a ISO 6746-1

H3 Altura de embarque Ver a ISO 6746-1

H4 Altura livre sobre o solo Ver a ISO 6746-1

H6 Profundidade de escavação Ver a ISO 7131

H7 Posição de transporte (altura) Ver a ISO 7131

H8 Altura de despejo Ver a ISO 7131

H9 Altura até o pino de articulação com a caçamba totalmente elevada Ver a ISO 7131

H10 Altura total de operação com a caçamba totalmente elevada Ver a ISO 7131

H11 Altura de transporte Ver tabela A.1

Ver a NBR ISO 7135:2002,


HH1 Altura máxima da borda cortante (HH20)
anexo B

Ver a NBR ISO 7135:2002,


HH2 Altura máxima do pino de articulação da caçamba (HH21)
anexo B

Ver a NBR ISO 7135:2002,


HH3 Vão livre máximo de carregamento da caçamba (HH22)
anexo B

Ver a NBR ISO 7135:2002,


HH4 Altura máxima de despejo (HH23)
anexo B

Ver a NBR ISO 7135:2002,


HH5 Profundidade máxima de escavação
anexo B

Ver a NBR ISO 7135:2002,


HH6 Profundidade máxima de escavação vertical
anexo B
Cópia não autorizada

NBR ISO 8812:2002 17

Tabela A.2 (conclusão)

Símbolo Termo Referência

Profundidade máxima de escavação junto ao fundo com a 2,5 m Ver a NBR ISO 7135:2002,
HH7
de comprimento (HH26) anexo B

L1 Comprimento máximo Ver a ISO 6746-1

L3 Distância entre eixos Ver a ISO 6746-1

L4 Projeção traseira Ver a ISO 6746-1

L5 Eixo traseiro até o pivô de articulação Ver a ISO 6746-1

L7 Comprimento total Ver tabela A.1

L9 Comprimento total da cabine Ver a NBR ISO 7135

R1 Raio de giro Ver a ISO 6746-1

R2 Amplitude de giro da máquina Ver a ISO 6746-1

R3 Raio mínimo de giro com a caçamba na posição de transporte Ver tabela A.1

R4 Amplitude de giro do equipamento de retroescavação Ver tabela A.1

RR1 Alcance máximo Ver a NBR ISO 7135

RR2 Alcance máximo junto ao plano de apoio Ver a NBR ISO 7135

RR3 Alcance na profundidade máxima de escavação Ver a NBR ISO 7135

RR4 Alcance mínimo junto ao plano de apoio Ver a NBR ISO 7135

W1 Largura máxima Ver a ISO 6746-1

W3 Bitola (roda) Ver a ISO 6746-1

W5 Largura da caçamba Ver tabela A.1

W6 Expansão do estabilizador Ver tabela A.1

W7 Largura total do estabilizador Ver tabela A.1

W8 Distância máxima de operação da armação deslizante Ver tabela A.1

W9 Vão livre de parede Ver tabela A.1

W19 Largura total da cabine Ver a NBR ISO 7135

________________