Anda di halaman 1dari 10

DIREITO INTERNACIONAL

1. O caráter especial dos diplomas internacionais sobre direitos humanos lhes reserva lugar específico no
ordenamento jurídico brasileiro: eles estão abaixo da Constituição, porém acima da legislação interna.
O status normativo supralegal dos tratados internacionais de direitos humanos subscritos pelo Brasil, dessa forma,
torna inaplicável a legislação infraconstitucional com eles conflitante, seja ela anterior ou posterior ao ato de
adesão. (...) A prisão civil do depositário infiel não mais se compatibiliza com os valores supremos assegurados pelo
Estado Constitucional, que não está mais voltado para si mesmo, mas compartilha com as demais entidades
soberanas, em contextos internacionais e supranacionais, o dever de efetiva proteção dos direitos humanos.
BRASIL. Supremo Tribunal Federal. RE n.º 349.703-1/RS. Relator: Min. Gilmar Mendes. Julgamento em:
03/12/2008, DJe de 05/06/2009 (adaptado).
No que se refere à aplicação dos dispositivos dos tratados internacionais no direito interno, avalie as seguintes
asserções e a relação proposta entre elas.

I. A recepção da Convenção Americana sobre Direitos Humanos — Pacto de San José da Costa Rica — pelo
ordenamento jurídico brasileiro acarretou impedimento legal à prisão civil do depositário infiel.

PORQUE

II. A previsão constitucional para prisão civil do depositário infiel foi revogada por força do status normativo
supralegal dos tratados internacionais de direitos humanos subscritos pelo Brasil.
A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.
c) A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
2. O Estado de direito contrapõe-se ao Estado absoluto, porquanto, baseado na lei (que rege governantes e
governados), reconhece aos indivíduos a titularidade de direitos públicos subjetivos, ou seja, de posições jurídicas
ativas com relação à autoridade estatal. GRINOVER, A. P. Liberdades públicas e processo penal. 2 ed. São Paulo:
RT, 1982, p. 5 (adaptado).
Os direitos fundamentais do indivíduo representam limites objetivos à atuação do ente estatal. Esses direitos
estabelecem, portanto, um padrão ético a ser seguido pelo Estado. Nessa perspectiva, conclui-se que, em um
Estado de direito,
(A) o indivíduo é detentor de uma série de direitos fundamentais protegidos por garantias normativas que
asseguram sua plena efetivação no plano prático.
3. Assinale com um a alternativa que indique a positivação da primeira Constituição Republicana Brasileira?
b ) 1891
4. Assinale com um a alternativa que indique o principal pensador sobre a ética na condição de imperativo
categórico.
b) Immanuel Kant
5.Montesquieu, na sua clássica obra “O Espírito das Leis”, elaborou a ideia da Separação de Poderes, com base na
experiência política inglesa. Esse princípio, presente na Constituição brasileira sob a forma de cláusula pétrea,
consiste
I. na absoluta e necessária independência dos poderes, de modo que apenas o Poder Judiciário possa fiscalizar os
demais.
II. no esquema de independência equilibrada entre os poderes, que constitui o sistema de freios e contrapesos.
III. no regime presidencialista, já que no parlamentarismo o chefe do executivo é determinado pelo poder
legislativo e, portanto, não há separação entre os poderes.
IV. na atribuição das diversas competências do Estado a cada um dos poderes.
Estão CORRETAS somente as afirmativas
C) II e IV.
DIREITO EMPRESARIAL
6. Uma letra de câmbio no valor de R$ 13.000,00 (treze mil reais) foi endossada por Pilar com cláusula de mandato
para o Banco Poxim S/A. Não tendo havido pagamento no vencimento, a cambial foi apresentada a protesto pelo
endossatário mandatário, tendo sido lavrado e registrado o protesto pelo tabelião. Dez dias após o protesto, Rui
Palmeira, aceitante da letra de câmbio, compareceu ao tabelionato e apresentou declaração de anuência firmada
apenas pelo endossante da letra de câmbio, com identificação do título e firma reconhecida. Não houve

1
apresentação do título no original ou em sua cópia. À luz das disposições da Lei nº 9.492/97 sobre o cancelamento
do protesto, é correto afirmar que o tabelião
c) poderá realizar o cancelamento do protesto, porque é suficiente a declaração de anuência firmada pelo
endossante-mandante.
7. Na duplicata de compra e venda, entende-se por protesto por indicações do portador aquele que é lavrado pelo
tabelião de protestos
b) quando o sacado retiver a duplicata enviada para aceite e não proceder à devolução dentro do prazo legal.
8. Um cheque no valor de R$ 3.000,00 (três mil reais) foi sacado em 15 de agosto de 2012, na praça de Santana,
Estado do Amapá, para pagamento no mesmo local de emissão. Dez dias após o saque, o beneficiário endossou o
título para Ferreira Gomes. Este, no mesmo dia, apresentou o cheque ao sacado para pagamento, mas houve
devolução ao apresentante por insuficiência de fundos, mediante declaração do sacado no verso do cheque. Com
base nas informações contidas no enunciado e nas disposições da Lei n. 7.357/85 (Lei do Cheque), assinale a
afirmativa incorreta.
a) O apresentante, diante da devolução do cheque, deverá levar o título a protesto por falta de pagamento,
requisito essencial à propositura da ação executiva em face do endossante.
9. No contrato de alienação do estabelecimento da sociedade empresária Chaves & Cia Ltda., com sede em
Theobroma, ficou pactuado que não haveria sub-rogação do adquirente nos contratos celebrados pelo alienante,
em vigor na data da transferência, relativos ao fornecimento de matéria-prima para o exercício da empresa. Um
dos sócios da sociedade empresária consulta sua advogada para saber se a estipulação é válida. Consoante as
disposições legais sobre o estabelecimento, assinale a afirmativa correta.
a) A estipulação é válida, pois o contrato de alienação do estabelecimento pode afastar a sub-rogação do
adquirente nos contratos celebrados anteriormente para sua exploração.

DIREITO PROCESSUAL CIVIL


10. No que se refere ao cumprimento de sentença, uma vez transitada em julgado a sentença, é CORRETO afirmar:
b) É competente para processar o requerimento de cumprimento da sentença, além do foro da causa em
primeiro grau de jurisdição, aqueles do lugar onde se encontram os bens do devedor sujeitos à expropriação e do
atual domicílio do réu.
11. Em relação ao cumprimento de sentença, é correto afirmar:
A) É definitiva a execução da sentença transitada em julgado e provisória quando se tratar de sentença impugnada
por meio de recurso ao qual se atribuiu efeito meramente devolutivo.
12. Quanto à liquidação e ao cumprimento da sentença proferida no processo civil, assinale a opção correta.
D) A liquidação da sentença por artigos será necessária quando, para se determinar o valor correspondente à
obrigação fixada na sentença condenatória, houver necessidade de alegar e provar fato novo. Por fato novo deve-se
entender aquele que, embora resultante da obrigação julgada na sentença, não foi objeto da condenação, porque
foi deixado de fora ou porque somente surgiu depois desta.
13. A evolução doutrinária brasileira, a respeito dos processos coletivos, autoriza a elaboração de um verdadeiro
Direito Processual Coletivo, como ramo do Direito Processual Civil, que tem seus próprios princípios e institutos
fundamentais, diversos dos do Direito Processual Individual. São pontos importantes do anteprojeto a
reformulação do sistema de preclusões – sempre na observância do contraditório –, a reestruturação dos conceitos
de pedido e causa de pedir – a serem interpretados extensivamente, a flexibilização da técnica processual com um
aumento dos poderes do juiz, a ampliação dos esquemas da legitimação, para garantir maior acesso à justiça, mas
com a paralela observância de requisitos que configuram a denominada “representatividade adequada” e põem em
realce o necessário aspecto social da tutela dos interesses e direitos difusos, coletivos e individuais homogêneos,
colocando a proteção dos direitos fundamentais de terceira geração a salvo de uma indesejada banalização.
BRASIL: Ministério da Justiça. Anteprojeto de Código Brasileiro de Processos Coletivos, janeiro de 2007.
Considerando o texto acima, pode-se concluir que a tutela processual coletiva
d) mantém a essência do processo civil atual, aperfeiçoando-o com regras mais abertas e flexíveis para a tutela
coletiva.
14. A expressão “acesso à Justiça” é reconhecidamente de difícil definição, mas serve para determinar duas
finalidades básicas do sistema jurídico — o sistema por meio do qual as pessoas podem reivindicar seus direitos
e(ou) resolver seus litígios, sob os auspícios do Estado. Primeiro, o sistema deve ser igualmente acessível a todos;
segundo, ele deve produzir resultados que sejam individual e socialmente justos. Sem dúvida, uma premissa básica

2
será a de que a justiça social, tal como desejada por nossas sociedades modernas, pressupõe o acesso efetivo. O
acesso não é apenas um direito social fundamental, crescentemente reconhecido; ele é também, necessariamente, o
ponto central da moderna processualística.
CAPPELLETTI, M.; GARTH, B. Acesso à Justiça. Trad. de Ellen Gracie Northfllet. Porto Alegre: Sergio Antonio
Fabris, 1988, p. 8-13 (adaptado).
Considerando o acesso à Justiça como um dos temas relevantes da processualística contemporânea, bem como a
repercussão, no ordenamento jurídico brasileiro, do movimento de acesso à Justiça iniciado por Cappelletti e Garth, no
sentido de superação dos obstáculos para a efetiva prestação da tutela jurisdicional, conclui-se que:
d) a alteração do cumprimento das sentenças e o procedimento sumaríssimo da Justiça do Trabalho são exemplos
de reestruturação de práticas tradicionais no Brasil sob a perspectiva da ampliação do acesso à Justiça.
DIREITO PROCESSUAL PENAL
15. Aponte a opção incorreta. Se autos de inquérito policial, com indiciado preso em flagrante, encontram-se 15
(quinze) dias em poder do Promotor de Justiça, sem manifestação, existindo provas de crime de furto (art. 155,
caput, CP) e de dano simples (art. 163, caput, CP) praticados na mesma data e contra única vítima:
d) O ofendido poderá propor queixa em juízo apenas no tocante ao dano, desde que dentro do prazo decadencial,
pois pela hipótese fática aventada, não é cabível a queixa subsidiária;
16. Com relação aos procedimentos relativos aos processos de competência do Tribunal do Júri, é correto afirmar:
d) Os jurados excluídos por impedimento, suspeição ou incompatibilidade serão considerados para a constituição
do número legal exigível para a realização da sessão de julgamento;
17. Xisto é denunciado pelo Ministério Público por crimes de peculato e prevaricação. Após a autuação, o
Magistrado competente, em decisão fundamentada, recebe parcialmente a denúncia. Contra esta decisão caberá
e) Recurso em Sentido Estrito, no prazo de cinco dias.
18. A respeito dos recursos cabíveis no processo penal brasileiro, assinale a opção correta.
d) A lei não admite que o MP desista de recurso de apelação que tenha interposto contra a sentença, mas admite
que o sentenciado o faça, desde que assistido por seu defensor;
19. O prazo para conclusão do inquérito policial, de acordo como Código de Processo Penal, é, em regra, de:
a) 30 dias na hipótese de indiciado solto, a contar da data da instauração, e 10 dias na hipótese de indiciado preso, a
contar da data da prisão, sendo possível a prorrogação judicial do prazo apenas na hipótese de réu solto;
DIREITO PROCESSUAL DO TRABALHO
20. A respeito da competência material da Justiça do Trabalho, é CORRETO afirmar que:
d) Cabe à Justiça do Trabalho julgar as ações relativas às penalidades administrativas impostas aos empregadores
pelos órgãos de fiscalização das relações de trabalho.

21. Tendo em vista a alteração da competência da Justiça do Trabalho (EmendaConstitucional de nº 45), é correto
afirmar que o Representante Comercial pessoanatural e inscrito no Conselho Regional respectivo
d) deve reclamar na Justiça do Trabalho todos os direitos decorrentes daquela relação de trabalho.

22. Ao verificar que uma determinada ação foi distribuída à Justiça do Trabalho e esta é absolutamente
incompetente em razão da matéria para a totalidade de seu objeto o juiz deve:
a) Remeter desde logo os autos ao juízo que entender competente.

23. Em se tratando de empresa que promova realização das atividades fora do lugar da celebração do contrato de
trabalho, a competência para julgamento da causa é do lugar da:
a) prestação de serviço ou da celebração do contrato, a critério do empregado.

24. Marque a alternativa INCORRETA:


a) o Tribunal Superior do Trabalho compor-se-á de vinte e sete Ministros, todos oriundos da magistratura de
carreira;

DIREITO PREVIDENCIÁRIO
25. Não está previsto, em caso algum, como segurado-empregado obrigatório da Previdência Social do Brasil:

3
d) o estrangeiro que presta serviços no Brasil a missão diplomática ou a repartição consular de carreira
estrangeira, ainda que sem residência permanente no Brasil, e o brasileiro amparado pela legislação previdenciária
do país da respectiva missão diplomática ou da repartição consular.
26. A legislação previdenciária criou três classes de dependentes, dentre elas, na classe I:
c) cônjuge, companheiro(a), filho menor de 21 anos (ou não emancipado) ou inválido;
27. Segundo a consolidação administrativa das normas gerais de tributação previdenciária e de arrecadação das
contribuições sociais administradas pela Secretaria da Receita Previdenciária - SRP, deve contribuir
obrigatoriamente na qualidade de "segurado-empregado":
( ) o diretor empregado que seja promovido para cargo de direção de sociedade anônima, mantendo as
características inerentes à relação de trabalho?
( ) o trabalhador contratado em tempo certo, por empresa de trabalho temporário?
( ) aquele que presta serviços de natureza contínua, mediante remuneração, à pessoa, à família ou à entidade
familiar, no âmbito residencial desta, em atividade sem fins lucrativos?
d) Sim, sim, não
28. Sobre a carência para a concessão de benefício previdenciário, assinale a alternativa que está em
desconformidade com a legislação previdenciária:
a) Para o segurado empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso o início da contagem do período da
carência é feita desde o primeiro dia do mês em que iniciou a execução de atividade remunerada nesta condição,
sendo presumida a contribuição.
DIREITO CIVIL
29. Responsabilidade Civil – Furto de Bolsa no Interior de Shopping Center – Responsabilidade do Fornecedor –
Inexistência. Só se pode responsabilizar “Shopping Center” e estabelecimentos assemelhados por furto de bolsas,
carteiras e outros objetos de guarda pessoal, se comprovada a culpa do estabelecimento. REsp 772.818-RS, Relator
Ministro Castro Filho, 23 de agosto de 2007, por maioria. Pode-se extrair dessa ementa, do Superior Tribunal de
Justiça, que
e) é situação que reflete um dever genérico de segurança e é caso de responsabilidade subjetiva.
30. Qual o modelo sistemático do Código Civil de 1916.
b) fechado e estático.
31. Qual o modelo sistemático do Código Civil de 2002.
a) aberto e móvel.
32. Considere as afirmações abaixo referentes à posse.
I. A posse direta, de pessoa que tem a coisa em seu poder, temporariamente, em virtude de direito pessoal, anula a
indireta, de quem aquela foi havida, por isso podendo o possuidor direto defender a sua posse contra o possuidor
indireto.
II. Se duas ou mais pessoas possuírem coisa indivisa, poderá cada uma exercer sobre ela atos possessórios, desde
que não excluam os dos outros compossuidores.
III. É justa a posse que não for violenta, clandestina ou precária.
IV. É de boa-fé a posse, se o possuidor ignora o vício, ou o obstáculo que impede a aquisição da coisa.
V. Considera-se como possuidor somente aquele que tem de fato o exercício pleno de todos os poderes inerentes à
propriedade.
Está correto o que se afirma APENAS em
c) II, III e IV.
33. Acerca das obrigações de dar, fazer e não fazer, assinale a opção correta.
d) Tratando-se de obrigação de entrega de coisa certa, a obrigação será extinta caso a coisa se perca sem culpa do
devedor, antes da tradição ou mediante condição suspensiva.
34. Pessoa é todo ente físico ou moral suscetível de direitos e obrigações, sendo, portanto, sujeito de direitos. Idem,
ibidem.
Tendo o fragmento de texto acima como referência e considerando os dispositivos do Código Civil relativos às
pessoas natural e jurídica, assinale a opção correta.
b) A capacidade de exercício ou de fato da pessoa natural pressupõe a de gozo ou de direito, mas esta pode subsistir
sem aquela.
DIREITO PENAL
34. LEIA O TEXTO ABAIXO ABAIXO:

4
O livro “Dos delitos e das penas” escrito por Cesare Beccaria, na segunda metade do século XVIII, tornou-se
leitura obrigatória para os estudantes de Direito, uma vez que representa um marco histórico na discussão sobre a
teoria das penas.
Beccaria defende o fim das penas corporais infames, como a tortura, banimento, suplícios e, a respeito da pena de
morte, escreveu:
ANTE o espetáculo dessa profusão de suplícios que jamais tornaram os homens melhores, eu quero examinar se a
pena de morte é verdadeiramente útil e se é justa num governo sábio.
Quem poderia ter dado a homens o direito de degolar seus semelhantes? Esse direito não tem certamente a mesma
origem que as leis que protegem.
A soberania e as leis não são mais do que a soma das pequenas porções de liberdade que cada um cedeu à
sociedade. Representam a vontade geral, resultado da união das vontades particulares. Mas, quem já pensou em
dar a outros homens o direito de tirar-lhe a vida? Será o caso de supor que, no sacrifício que faz de uma pequena
parte de sua liberdade, tenha cada indivíduo querido arriscar a própria existência, o mais precioso de todos os
bens?
Se assim fosse, como conciliar esse princípio com a máxima que proíbe o suicídio? Ou o homem tem o direito de se
matar, ou não pode ceder esse direito a outrem nem à sociedade inteira.
A pena de morte não se apoia, assim, em nenhum direito. É uma guerra declarada a um cidadão pela nação, que
julga a destruição desse cidadão necessária ou útil. Se eu provar, porém, que a morte não é útil nem necessária,
terei ganho a causa da humanidade.
A morte de um cidadão só pode ser encarada como necessária por dois motivos: nos momentos de confusão em que
uma nação fica na alternativa de recuperar ou de perder sua liberdade, nas épocas de confusão, em que as leis são
substituídas pela desordem, e quando um cidadão, embora privado de sua liberdade, pode ainda, por suas relações
e seu crédito, atentar contra a segurança pública, podendo sua existência produzir uma revolução perigosa no
governo estabelecido.
Sobre as penas no Brasil é correto o que se afirma em:
I – Segundo a Constituição Federal, art. 5º. Inciso XLVII, alínea a, não haverá pena de morte, salvo em caso de
guerra declarada, o que se mostra em consonância com o pensamento de Beccaria.
II – As penas perpétuas são vedadas pelo texto constitucional e assim sendo, o artigo 75 do Código Penal estabelece
que tempo de cumprimento das penas privativas de liberdade não pode ser superior a 30 (trinta) anos.
III – Segundo nossa legislação infraconstitucional, há no Brasil três espécies de penas: as penas privativas de
liberdade, as penas restritivas de direito e as penas de multa.
IV – Sobre as penas privativas de liberdade, temos que são regimes de cumprimento de pena: o fechado, o
semiaberto e o aberto.
Estão corretas:
e) I, II, III e IV
DIREITO ADMINISTRATIVO
35. A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o
terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investido em
cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança, ou
ainda de função gratificada na administração pública direta e indireta em qualquer dos Poderes da
União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, compreendido o ajuste mediante designações
recíprocas, viola a Constituição Federal. Súmula Vinculante 13 do Supremo Tribunal Federal Com base
na leitura dessa súmula, é CORRETO afirmar que o STF sedimentou o entendimento de que:
I. o patrimonialismo deve ser banido definitivamente da prática existente na Administração Pública.
II. a proibição da prática do nepotismo não se estende às empresas públicas e às sociedades de economia
mista.
III. as nomeações de administradores públicos devem obedecer aos princípios da moralidade e da
impessoalidade previstos na Constituição brasileira.
IV. o servidor concursado, detentor de função gratificada, uma vez que se enquadre nas hipóteses do
enunciado, deve ser demitido do cargo efetivo a bem do serviço público.
V. as vedações previstas no enunciado sumulado impedem o exercício de cargo público provido por meio
de concurso público de provas e títulos. Estão CORRETAS somente as afirmativas
5
d) I e III.
36. Aristóteles é professor de universidade pública e empregado de uma sociedade de economia mista. Na
condição de professor, Aristóteles é servidor público contratado mediante concurso público sob o regime
de 40 horas semanais, regido pela Lei 8.112/90, enquanto que, na sociedade de economia mista, trabalha
pelo regime da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, por 8 horas, com jornada flexível. A
Constituição Federal de 1988 dispõe sobre o regime de acumulação de cargos e empregos públicos nos
seguintes termos:
Art. 37. Omissis. XVI - é vedada a acumulação remunerada de cargos públicos, exceto quando houver
compatibilidade de horários (...). (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998); b) a de um
cargo de professor com outro técnico ou científico (Incluída pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998).
Com base na leitura do texto, é CORRETO afirmar que
a) Aristóteles pode acumular o cargo de professor com o emprego público, desde que haja
compatibilidade de horários.
DIREITO DO TRABALHO
37. Leia com atenção o trecho da canção Construção, de Chico Buarque, que narra o acidente fatal sofrido pelo
trabalhador da construção civil, logo após tomar sua refeição e em razão de cair do andaime onde trabalhava. A
seguir, assinale a alternativa correta.
Amou daquela vez como se fosse a última
Beijou sua mulher como se fosse a última
E cada filho seu como se fosse o único
E atravessou a rua com seu passo tímido
Subiu a construção como se fosse máquina
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas
Tijolo com tijolo num desenho mágico
Seus olhos embotados de cimento e lágrima
Sentou pra descansar como se fosse sábado
Comeu feijão com arroz como se fosse um príncipe
Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago
Dançou e gargalhou como se ouvisse música
E tropeçou no céu como se fosse um bêbado
E flutuou no ar como se fosse um pássaro
E se acabou no chão feito um pacote flácido
Agonizou no meio do passeio público
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego
d) O empregador só será responsabilizado se for comprovado que concorreu culposa ou dolosamente para o
infortúnio.
DIREITO CONSTITUCIONAL
38. Considere o seguinte trecho, extraído da obra Coronelismo, Enxada e Voto, de Victor Nunes Leal. Sobre o
problema da discriminação tributária, como tivemos oportunidade de ver, grandes e eruditas tertúlias registram
nossos anais parlamentares, ilustrando plenamente o dito popular: em casa onde falta o pão, todos brigam,
ninguém tem razão. Ainda assim, a divisão da pobreza poderia ter sido mais eqüitativa do que é costume entre nós.
A maior cota de miséria tem tocado aos municípios. Sem recursos para ocorrer às despesas que lhes são próprias,
não podia deixar de ser precária sua autonomia política. O auxílio financeiro é, sabidamente, o veículo natural da
interferência da autoridade superior no governo autônomo das unidades políticas menores. A renúncia, ao menos
temporária, de certas prerrogativas costuma ser o preço da ajuda, que nem sempre se inspira na consideração do
interesse público, sendo muitas vezes motivada pelas conveniências da militância política. Exemplo característico
da perda de atribuições por motivo de socorro financeiro encontramos na lei mineira no 546, de 27 de setembro de
1910. Essa lei, conhecida pelo nome do Presidente que a sancionou, Bueno Brandão, permitiu ao Estado fazer
empréstimo aos municípios para abastecimento d’água, rede de esgotos e instalações de força elétrica.
Condicionava, porém, esses empréstimos à celebração de acordo, em virtude do qual pudesse o Estado arrecadar
rendas municipais para garantir o serviço de amortização e juros. Os empréstimos anteriores, ainda mediante
acordo, também poderiam ser unificados e submetidos ao mesmo regime. A exigência do acordo era uma

6
reverência ao princípio jurídico da autonomia municipal, mas, em certos casos, essa ressalva lembraria a liberdade
que tem o operário de discutir o salário em época de desemprego. Outro exemplo, de conseqüências mais
profundas, deparamos na lei baiana no 2.229, de 18 de setembro de 1929. Nos municípios em que houvesse serviço
municipal sob responsabilidade do Estado, ou que tivessem contrato abonado ou afiançado pelo Estado, o prefeito
e o administrador distrital não seriam eletivos, mas de livre nomeação e demissão do governador. (LEAL, Victor
Nunes. Coronelismo, enxada e voto. 2.ed. São Paulo: Alfa-Omega, 1975. p. 178-179) Em face do regime
constitucional hoje vigente no Brasil, a) Os Municípios, dada a posição que ocupam na Federação, poderiam
renunciar a prerrogativas próprias de sua autonomia?
b) Não, pois como qualquer outro ente da Federação, o município goza de todos os aspectos da
autonomia: política, legislativa, administrativa, financeira e, principalmente (novidade do regime de
1988), de autoorganização, todavia, é sabido que a autonomia do município é indispensável para o estado
federativo de direito, sendo considerada, cláusula pétrea e princípio constitucional sensível, que não pode ser
suprimida.
39. Diz-se que a Constituição brasileira de 1988 é rígida porque:
c) prevê, para sua reforma, a adoção de procedimento mais complexo, em tese, do que o adotado para a
modificação das leis.
FILOSOFIA
40. Em O Mito da Caverna Platão expõe uma alegoria do conhecimento e da paidéia platônica. Segundo Marilena
Chauí, nessa alegoria Platão narra um diálogo entre Sócrates e Glauco, onde diz: “[...] Para dar a entender ao
jovem Glauco o que é e como se adquire o conhecimento verdadeiro, Sócrates começa estabelecendo uma analogia
entre conhecer e ver. Todos os nossos sentidos, diz Sócrates, mantêm uma relação direta com o que sentem. Não é esse,
porém, o caso da visão. Para que a visão se realize, não bastam os olhos (ou a faculdade da visão) e as coisas coloridas
[...] é preciso um terceiro elemento que permita aos olhos ver e às coisas serem vistas: para que haja um visível visto é
preciso a luz”.
CHAUÍ, M. Introdução à história da filosofia. São Paulo: Cia das Letras, 2010.

Considerando a tese platônica, avalie as seguintes asserções sobre essa alegórica história:

I. A caverna refere-se ao mundo invisível que vivemos e o Sol a luz da obscuridade da mente;
II. A caverna corresponde ao mundo visível que vivemos e o Sol a luz da verdade que liberta;
III. O prisioneiro que sai da caverna corresponde ao filósofo que supera a realidade aparente;
A respeito dessas asserções, assinale abaixo a opção correta sobre as características do diálogo entre Sócrates e
Glauco em o Mito da Caverna:
a) A asserção II corresponde ao Mito da Caverna, e a III é uma justificativa da II.

41. Em um processo de separação judicial, a mãe requer a guarda exclusiva de seu filho. Em entrevista com a
criança, o psicólogo relata as seguintes características: a criança diz odiar o pai e também seus tios e avós, conta
que o pai sempre foi ausente e que sempre sentiu falta de amor por parte dele. A mãe foi considerada pelo psicólogo
como superprotetora e vitimizada em relação ao pai, por quem nutre muito ódio e desejo de vingança. Com base
nessa situação, assinale a alternativa que apresenta uma conclusão correta do psicólogo.
b) Trata-se de um caso de Síndrome de Alienação Parental. Recomendam-se entrevistas conjuntas com os pais da
criança, para o diagnóstico da síndrome e futuros encaminhamentos.

42. O sujeito do Direito é aquele que age consciente de seus direitos e deveres e que segue leis estabelecidas em um
dado ordenamento jurídico. Já, para a Psicanálise, o sujeito está assujeitado às leis
c) regidas pelo ego e superego.

HERMENÊUTICA JURÍDICA
43. Considere as afirmações abaixo:
I. O silogismo lógico deve conter premissa maior, premissa mínima e declaração final
II. A premissa maior, em Direito, é a lei
III. A premissa maior, em Direito, é a doutrina
IV. O silogismo aproxima a análise textual das matemáticas, tal como o exemplo: A=B,B=C, portanto A = C.

7
V. Para o silogismo lógico jurídico, o fato é sempre a premissa maior.
Assinale a alternativa correta:
e) Somente as afirmações II e IV estão corretas
LINGUAGEM E ARGUMENTAÇÃO
44. Leia o trecho:
O movimento antiglobalização apresenta-se, na virada deste novo milênio, como uma das principais novidades na arena
política e no cenário da sociedade civil, dada a sua forma de articulação/atuação em redes com extensão global. Ele tem
elaborado uma nova gramática no repertório das demandas e dos conflitos sociais, trazendo novamente as lutas sociais
para o palco da cena pública, e a política para a dimensão, tanto na forma de operar, nas ruas, como no conteúdo do debate
que trouxe à tona: o modo de vida capitalista ocidental moderno e seus efeitos destrutivos sobre a natureza (humana,
animal e vegetal).
GOHN, 2003.
É INCORRETO afirmar que o movimento antiglobalização referido nesse trecho
a) é composto por atores sociais tradicionais, veteranos nas lutas políticas, acostumados com o repertório de
protestos políticos, envolvendo, especialmente, os trabalhadores sindicalizados e suas respectivas centrais
sindicais.

LEITURA E INTERPRETAÇÃO
45. Leia atentamente o texto abaixo:

Samba do Approach
(Zeca Baleiro)

Venha provar meu brunch


Saiba que eu tenho approach
Na hora do lunch
Eu ando de ferryboat

Eu tenho savoir-faire
Meu temperamento é light
Minha casa é hi-tech
Toda hora rola um insight
Já fui fã do Jethro Tull
Hoje me amarro no Slash
Minha vida agora é cool
Meu passado é que foi trash

Fica ligada no link


Que eu vou confessar, my love
Depois do décimo drink
Só um bom e velho engov
Eu tirei o meu green card
E fui pra Miami Beach
Posso não ser pop star
Mas já sou um nouveau riche

Eu tenho sex-appeal
Saca só meu background
Veloz como Damon Hill
Tenaz como Fittipaldi
Não dispenso um happy end
Quero jogar no dream team
De dia um macho man

8
E de noite uma drag queen.

I. “(...) Assim, nenhum verbo importado é defectivo ou simplesmente irregular, e todos são da primeira conjugação
e se conjugam como os verbos regulares da classe.”
(POSSENTI, Sírio. Revista Língua, Ano I, n. 3, 2006)

II. “O estrangeirismo lexical é válido quando há incorporação de informação nova, que não existia em português.”
(SECCHIN, Antonio Carlos. Revista Língua, Ano I, n. 3, 2006)

III. “O problema do empréstimo linguístico não se resolve com atitudes reacionárias, com estabelecer barreiras ou
cordões de isolamento à entrada de palavras e expressões de outros idiomas. Resolve-se com o dinamismo
cultural, com o gênio inventivo do povo. Povo que não forja cultura dispensa-se de criar palavras com energia
irradiadora e tem de conformar-se, queiram ou não queiram os seus gramáticos, à condição de mero usuário de
criações alheias.”
(CUNHA, Celso. A língua portuguesa e a realidade brasileira. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1972.)

IV. “Para cada palavra estrangeira que adotamos, deixa-se de criar ou desaparece uma já existente.”
(PILLA, Éda Heloísa. Os neologismos do português e a face social da língua. Porto Alegre: AGE, 2002.)

O Samba do Approach, de autoria do maranhense Zeca Baleiro, ironiza a mania brasileira de ter especial apego a
palavras e a modismos estrangeiros. As assertivas que se confirmam na letra da música são, apenas.

a) II e III

CIÊNCIA POLÍTICA
46. Se o homem no estado de natureza é tão livre, conforme dissemos, se é senhor absoluto da sua própria pessoa e
posses, igual ao maior e a ninguém sujeito, por que abrirá ele mão dessa liberdade, por que abandonará o seu
império e sujeitar-se-á ao domínio e controle de qualquer outro poder? Ao que é óbvio responder que, embora no
estado de natureza tenha tal direito, a fruição do mesmo é muito incerta e está constantemente exposta à invasão de
terceiros porque, sendo todos reis tanto quanto ele, todo homem igual a ele, e na maior parte pouco observadores
da equidade e da justiça, a fruição da propriedade que possui nesse estado é muito insegura, muito arriscada. Estas
circunstâncias obrigam-no a abandonar uma condição que, embora livre, está cheia de temores e perigos
constantes; e não é sem razão que procura de boa vontade juntar-se em sociedade com outros que estão já unidos,
ou pretendem unir-se, para a mútua conservação da vida, da liberdade e dos bens a que chamo de “propriedade”.
LOCKE, J. Segundo Tratado Sobre o Governo, São Paulo: Abril Cultural, 1983, p. 82. Considerando as ideias de
Locke expostas no texto acima, assinale a alternativa correta.
C) O direito de propriedade é compatível com a sociedade. X
ECONOMIA POLÍTICA
47. Segundo a teoria da acumulação do capital de Marx, não basta que o capital se apodere do processo de
trabalho, e apenas alongue sua duração. O capital tem de ... “revolucionar as condições técnicas e sociais do
processo de trabalho, portanto o próprio modo de produção, a fim de aumentar a força produtiva do trabalho, [e]
mediante o aumento da força produtiva do trabalho reduzir o valor da força de trabalho e, assim, encurtar parte
da jornada de trabalho necessária para a reprodução deste valor.”
MARX, Karl. O Capital. SP: Abril Cultural. 1984, p. 251
Na passagem acima, Marx identifica uma das características centrais do modo de produção capitalista. Indique-a.
e) Redução do tempo de trabalho socialmente necessário para a produção, através da introdução de progresso
técnico.
SOCIOLOGIA
48 A História registra imagens da vivência de índios e negros no Brasil e de suas relações com o conquistador
europeu. A esse propósito, assinale a alternativa que confirme a assertiva de que a história não deve ser vista “...só
como ciência do passado (...), mas como ciência do presente, na medida em que, em ligação com as ciências
humanas, investiga as leis de organização e transformação das sociedades humanas” HESPANHA, Antonio M.
História das Instituições. Coimbra: Almedina, 1952.

9
D) O reconhecimento da titularidade das terras aos remanescentes de quilombos inscreve-se no processo histórico
das transformações das sociedades humanas.
FILOSOFIA
49. Rudolf Von Ihering, em A Luta pelo Direito, afirma que “do direito é a paz, o meio de atingi-lo, a luta”, a afirmativa
que melhor expressa o pensamento desse autor.
A) O Direito de uma sociedade é a expressão dos conflitos sociais desta sociedade, e ele resulta de uma luta de
pessoas e grupos pelos seus próprios direitos subjetivos. Por isso, o Direito é uma força viva e não uma ideia.
ANTROPOLOGIA
50. “Os esquimós vivem numa região onde, na época do inverno, o frio mata uma pessoa em cinco minutos se ela
não estiver adequadamente vestida. Eles têm sido tradicionalmente caçadores e muitos ainda o são e, no inverno,
essa atividade torna-se bastante árdua. Partindo desse fator geográfico básico, os esquimós desenvolveram durante
muitos séculos uma série de leis que lhes permite sobreviver num dos ambientes mais hostis da terra. Uma dessas
leis é: quem tem um excesso de carne ou outro alimento deve reparti-lo com os outros. Armazenar comida é um
crime mortal na visão desse povo. Em seu ponto de vista, é natural as pessoas dividirem seus bens. Devido a essa
crença, os primeiros comerciantes ingleses nunca puderam instalar um posto comercial em território esquimó. Os
esquimós sempre estavam dispostos a repartir suas peles e alimentos com os ingleses, porém nunca conseguiram
entender porque estes mantinham um estoque enorme de mantimentos sem dividi-lo. Tal procedimento não lhes
era natural ou, melhor, era “crime”. Por três vezes os ingleses estabeleceram postos comerciais no território
esquimó no século passado e por três vezes, após algumas discussões sobre justiça e divisão, as comunidades
esquimós simplesmente mataram os comerciantes ingleses e distribuíram seus alimentos. Isso foi “justo” para o
direito esquimó, já que, para eles, o crime mortal não era o roubo, mas sim a ganância”. SHIRLEY, R. W.
Antropologia jurídica. São Paulo: Saraiva, 1987.
De acordo com a definição de Robert W. Shirley sobre as leis dos povos antigos, assinale abaixo a alternativa
correta:
c) As regras e leis dos povos antigos são mais verdadeiras do que das sociedades modernas, porque são conhecidas
por quase todos membros dessas sociedade

10