Anda di halaman 1dari 10

5 – Transformadas de Laplace

5.1 - Introdução
• Nome dado a um “método operacional” (isto é, que utiliza
um operador matemático) particular de resolução de
equações diferenciais;
• Método Operacional → é uma técnica pela qual uma EDO
é convertida em uma forma algébrica equivalente, a qual é
resolvida pelas leis elementares da álgebra.
• As condições de contorno são introduzidas dentro da
equação antes mesmo de sua solução.
Atrativos da Transformada de Laplace

• Solução de EDO’s e EDP’s;


• Desenvolvimento simples de modelos na forma entrada-
saída, úteis em controle automático de processos;
• Análise qualitativa de como os processos reagem aos vários
tipos de influência externa (perturbações);
5.2- Definição
• Considere a função f(t). A transformada de Laplace de f(t)
denotada por F(s) é definida como sendo

L f t   F s    f t .e  s.t .dt



(5.1)
0

A integral acima é uma integral imprópria, sendo que a forma


rigorosa deve ser escrita como sendo:

L f t   F s   lim  f t .e  s.t .dt


A

0
(5.2)
A

• A transformada de Laplace existirá se f(t) for contínua por


partes no intervalo 0 ≤ t ≤ A para todo A > o;
• Da definição da Transformada (Eq. 5.2), nota-se que a
transformada de Laplace é uma transformação no domínio
do tempo (onde o tempo é a variável independente) para o
domínio de s – DOMÍNIO DE LAPLACE (onde s é nova
variável independente).
• A transformada de Laplace é uma operação linear:

La1. f1 t   a2 . f 2 t   a1.L f1 t   a2 .L f 2 t  (5.3)

Onde a1, a2 são constantes positivas (pelo fato da integral ser


um operador linear). Ver demonstração no Boyce.
5.3- Transformada de Laplace de Algumas
Funções
• Vamos considerar aqui algumas funções para calcular a
transformada de Laplace

f t   1  F s   f t   t  F s   2
1 1
s s

f t   e  F s   f t   t  F s   3
at 1 2 2
sa s

f t   sin a.t  F s   2 f t   cos a.t  F s   2


a s
s  a2 s  a2
f t   sin a.t  F s   2
a
s  a2


 R

F s    sin a.t  e  dt  lim   sin a.t  e  dt 
 s .t  s .t

0 R   0 
integração por partes 2 vezes
R
 s.e . sin a.t a.e . cos a.t 
 s .t  s .t
F s   lim   
R   s 2
 a 2
s 2
 a 2
0
 s.e  s. R . sin a.R a.e  s.R . cos a.R a 
F s   lim   0 2 2
R   s 2
 a 2
s 2
 a 2
s  a 
F s   2
a
, para a  0
s a 2
f t   t  F s   3
2 2
s


 R

F s    t  e  dt  lim   t  e  dt 
2  s .t 2  s .t

0 R   0 
integração por partes 2 vezes
R
 2
2t  s.t 2  s.t 
 
F s  lim 
t
e  s .t
 2e  3e 
R   s s s 0
 R 2  s.R 2 R  s.R 2  s.R 2 
F s   lim  e  2 e  3 e  3   F s   3 ,
2
para s  0
R   s s s s  s

OBS : Regra de L' Hôpital :


 R 2  s. R   R2   2R   2 
lim  e   lim  s.R   lim  2 s. R   lim  3 s. R   0
R   s  R   s.e  R   s .e  R   s .e 
Tabela de Transformadas de Laplace
• Aplicação da propriedade:

La1. f1 t   a2 . f 2 t   a1.L f1 t   a2 .L f 2 t 

f t   2t  3t  4  F s   3  2 
2 4 3 4
s s s
   2t

f t  5 sin 3.t  17e  F s  2  15

17
s 9 s2
• Aplicação da propriedade:
L f t   F s  Então, para qualquer constante a:
 
L eat . f t   F s  a 

f t   te  F s  
4t 1
s  42

f t   e sin 5.t  F s  
 2t 5
s  2  25
2
• Lista 11:
1. Encontre as transformadas de Laplace em cada uma das
funções a seguir:
(a) tn (j) t 2 sin bt
(b) cosh bt (k) t cosh bt

(c) sinh bt (l) 2t  5 sin 3t


(d) e at cosh bt (m) cos 3t
(e) e at sinh bt (n) e 3t cos 5t
(f) cos bt (o) t 2  3 cos 2t
(g) e at sin bt (p) t 5e t
(h) e at cosh bt
(i) t n e at