Anda di halaman 1dari 5

1/4

Número da APR:
ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS - APR 01/ 2013
Site: Empresa Responsável: Nome do Responsável: Elaboração APR: Cargo:
SE Bayer Imoterpa Armando Ricardo S. Rodrigues Técnico em Segurança no Trabalho
São Paulo
Serviço a Executar: Início do serviço: Término Previsto: Concluído em:
Retirada de paralelepípedo e terra para preparação de terreno e montagem de 28/01/13 08/03/13
pórticos e equipamentos.
Equipamentos e acessórios utilizados: EPI's: Protetor auricular tipo plug em silicone, Óculos de segurança contra impacto,
Retroescavadeira, caminhão e ferramentas manuais diversas. Capacete de segurança c/ jugular, Luvas de vaqueta, Luvas tricotadas de algodão,
Cinto de segurança tipo pára-quedista c/ 02 talabartes e Calçado de segurança.
Empresa Contratante: Projelpi Soluções em Energia.
EPC’s: Escadas, Escoras, Tela protetor (cerquite) e protetor de ponta de ferro.

FASES DA OPERAÇÃO RISCO DE ACIDENTE / INCIDENTE MEDIDAS DE SEGURANÇA


1. Escavações com uso de Retroescavdeira e 1.1. Ruído; 1.1.1. Utilizar protetor auricular em todo canteiro de obras;
ferramentas manuais. 1.2. Ferimentos; 1.2.1 Utilizar luvas adequadas no manuseio de ferramentas manuais;
1.3. Desprendimento de terra na escavação; 1.3.1. Depositar os materiais de escavação a uma distância superior à metade da
1.4. Atropelamentos e agarramento provocados profundidade da vala ou talude;
por máquinas; 1.3.2. Os taludes instáveis com mais de 1,25m de profundidade devem ter estabilidade
1.5. Queda de pessoas; garantida por meio de escoramento;
1.6. Intempéries. 1.3.3. Dimensionar os escoramentos e monitorá-lo periodicamente;
1.3.4. Cobrimento ou impermeabilização dos taludes;
1.3.5. Os locais onde há necessidade de aproximação de máquinas, equipamentos ou
veículos devem ter escoramento ou aumento do ângulo do talude.
1.4.1. Operar a máquina com atenção e preventivamente evitando as manobras bruscas
e perigosas. Sinalizar os locais de trabalho com placas indicativas e de advertência e
orientar os operadores; Somente deve ser permitido o acesso à obra de terraplanagem de
pessoas autorizadas e treinadas; Todas as partes móveis de máquinas e equipamentos de
movimentação de terra devem ser protegidas contra o contato de pessoas; O operador de
máquinas não deve carregar terra ou material, de maneira que impeça a sua visibilidade;
Realizar, periodicamente manutenção preventiva e corretiva nas máquinas
1.5.1. Proteção das beiradas dos taludes com guarda-corpos de madeira, metal, telas
ou até fechamento lateral (alvenaria); O canteiro e a obra devem ser mantidos
organizados, limpos e desimpedidos; As escadas devem ser dimensionadas em função do
fluxo de trabalhadores, serem dotadas de dispositivos que impeçam o seu escoramento e
dotadas de degraus antiderrapantes; Sinalizar por meio de guarda corpo, fitas,
bandeirolas, cabos ou cavaletes as valas, taludes, poços e buracos.
1.6.1. Utilizar protetor solar fator 30 para exposição a raios solares e vestimentas de
manga comprida a fim de evitar contato com raios solares.
2/4

FASES DA OPERAÇÃO RISCO DE ACIDENTE / INCIDENTE MEDIDAS DE SEGURANÇA


2. Forma, escoramento, armações de aço,
concretagem e desforma. 2.1. Ruído; 2.1.1. Utilizar protetor auricular em todo canteiro de obras;
2.2. Projeção de partículas; 2.2.1. Utilizar óculos de segurança contra impacto em todo canteiro de obras;
2.3. Ferimentos; 2.3.1. Utilizar Luvas de raspa para trabalhos de carpintaria;
2.4. Queda de materiais sobre os pés; 2.3.2. Utilizar protetor facial para trabalhos de corte de madeiras com uso de
2.5. Contato com produtos químicos máquinas manuais;
(Cimento); 2.3.3. As pontas de ferro deverá estar protegidas com protetores específicos;
2.6. Choque elétrico. 2.4.1. Utilizar calçado de segurança no setor de trabalho;
2.7. Prensamento/esmagamento. 2.5.1. Sempre que manusear cimento, é obrigatório o uso de luvas de látex.
2.6.1. Isolar adequadamente as emendas e derivações e manter os cabos condutores em
perfeito estado de conservação, equivalente à dos condutores isolados;
2.6.2. As redes de alta tensão devem ser instaladas de modo a evitar contatos acidentais
com veículos, equipamentos e pessoas em circulação;
2.6.3. As estruturas e carcaças dos equipamentos elétricos devem ser eletricamente
aterradas.
2.7. Ter o máximo de atenção em trabalhos com martelos, e manter as ferramentas em
perfeitas condições de uso.

3.1. Desprendimento de materiais já 3.1.1. Garantir a estabilidade das paredes ou fechamento por meio de
3. Alvenaria.
colocados, ou em fase de colocação; ancoragem e evitar os trabalhos de assentamento de alvenaria externa em
3.2. Contatos com produtos químicos dias de muita chuva.
(Cimento); 3.1.2. As periferias de lajes devem ser protegidas com plataformas e telas para evitar as
3.3. Quedas de diferentes níveis; quedas de materiais, ferramentas e pessoas.
3.4. Ferimentos; 3.1.3. As estruturas os andaimes devem ser fixadas a construção por meio de amarração
3.5. Intempéries; de modo a resistir os esforços que estará sujeita.
3.6. Queda de materiais sobre partes do 3.1.4. As peças de tamanhos maiores devem ser amarradas e içadas de modo a atender
corpo. todos os requisitos de segurança.
3.1.4. Não deve ser permitidos trabalhos abaixo das peças no momento do içamento de
peças e materiais.
3.2.1. Utilizar luvas de látex ao manusear cimento.
3.3.1. Para trabalhos executas acima de 2 metros de altura é obrigatório o uso de cinto de
segurança tipo paraquedista c/ dois talabartes sempre ancorados por uma linha de vida.
3.4.1. Utilizar luvas de raspa no manuseio de materiais abrasivos e cortantes.
3.5.1. Utilizar protetor solar fator 30 para exposição a raios solares e vestimentas de
manga comprida a fim de evitar contato com raios solares.
3.6.1. Uso obrigatório de capacete de segurança e calçado de segurança no setor de
trabalho.
3/4

4. Cobertura. 4.1. Quedas de diferentes níveis. 4.1.1. Colocação de guarda-corpos de madeira, de tela ou metal nas bordas de periferia
4.2. Ruído; da laje de cobertura;
4.3. Intempéries. 4.1.2. Instalação de passarelas e plataformas, construídas e mantidas em perfeitas
4.4. Queda de materiais sobre partes do condições de uso e segurança;
corpo. 4.1.3. Utilizar os equipamentos de proteção individual adequados às necessidades e
riscos;
4.5. Ferimentos;
4.1.4. Instalação de ganchos para fixação de cabos-guias, cinturão e cinto de segurança.
4.6. Prensamentos 4.1.5. Organização, ordem e limpeza da obra.
4.7. Projeção de partículas. 4.1.6. A estrutura de fixação deve resistir, pelo menos, três vezes os esforços solicitados.
4.2. 1. Utilizar protetor auricular em todo canteiro de obras;
4.3.1. Utilizar protetor solar fator 30 para exposição a raios solares e vestimentas de
manga comprida a fim de evitar contato com raios solares.
MEDIDAS DE SEGURANÇA
FASES DA OPERAÇÃO RISCO DE ACIDENTE / INCIDENTE
4.4.1. Uso obrigatório de capacete de segurança e calçado de segurança no setor de
trabalho.
4.5.1. Utilizar os EPI’s necessários para o desempenho de cada tarefa (luvas de raspa
avental de raspa, protetor facial).
4.6.1. Ter o máximo de atenção no trabalho e utilizar os EPI’s corretamente.
4.7.1. Utilizar óculos de segurança no setor de trabalho.
5. Instalação hidráulica e elétrica5.1. Ruído; 5.1.1. Utilizar protetor auricular em todo canteiro de obras;
Montagem de Pórticos e Equipamentos 5.2. Projeção de partículas; 5.2.1. Utilizar óculos de segurança no setor de trabalho.
5.3. Queda de materiais sobre partes do 5.3.1. Uso obrigatório de capacete de segurança e calçado de segurança no setor de
corpo; trabalho.
5.4. Choque elétrico; 5.4.1. Utilizar somente ferramentas elétricas com dupla isolação;
5.5. Queda de diferentes níveis; 5.4.2.As instalações elétricas provisórias devem ser executadas por
5.6. Ferimentos; pessoal qualificado e a sua supervisão feita por profissional legalmente
habilitado,s e g u i n d o t o d a s a s e x i g ê n c i a s q u e assegurem
5.7. Prensamentos.
o isolamento do contato elétrico com pessoas.
5.5.1. Utilizar escadas adequadas ao trabalho, para trabalhos acima de 2 metros de
altura é obrigatório uso de cinto de segurança tipo paraquedista c/ dois talabartes
sempre ancorados em uma linha de vida.
5.6.1. Utilizar os EPI’s adequados ao desempenho de cada tarefa.
5.7.1. Ter o máximo de atenção no trabalho e utilizar EPI’s adequados ao trabalho a
ser desenvolvido.
4/4

OBSERVAÇÕES:

 Caso haja alguma alteração do escopo (FASES DA OPERAÇÃO) deste serviço, a área de Segurança do Trabalho deverá ser comunicada para uma análise da situação, e o serviço
deverá ser interrompido de imediato;
 É de total responsabilidade do Coordenador do local e dos Colaboradores, o cumprimento dos procedimentos contidos nesta APR.
 Identificado algum componente/dispositivo do equipamento avariado e/ou em mau estado de uso, os mesmos deverão ser substituídos antes da execução da tarefa.

EM CASO DE EMERGÊNCIA E/OU ACIDENTE DO TRABALHO:

DOMINGOS:
SEMANA E AOS SÁBADOS:
1. Comunicar ao Técnico de Segurança ou indicado, para que seja efetuado o
1. Avaliar a gravidade da Lesão;
atendimento;
2. Levar o acidentado ao Ambulatório da empresa ou hospital mais próximo.
2. Avaliar a gravidade da Lesão;
3. Comunicar ao Departamento de Segurança;
3. Encaminhar o Acidentado ao Hospital ou Posto de Saúde;
4. Locais de Atendimento em caso de Lesão e Ferimentos: PS Municipal.
6. Locais de Atendimento em caso de Lesão e Ferimentos: PS Municipal.
5. Ramal de emergência da Bayer 5111
5/4

NOME DOS COLABORADORES FUNÇÃO EMPRESA R.G ASSINATURA

VISTO :

Técnico Segurança do Trabalho Responsável Contratante Ricardo da silva rodrigues. Responsável Contratada
ABB Projelpi Soluções em Energia Téc. Seg. do Trabalho