Anda di halaman 1dari 76

Versão Online ISBN 978-85-8015-079-7

Cadernos PDE

II
OS DESAFIOS DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE
NA PERSPECTIVA DO PROFESSOR PDE
Produções Didático-Pedagógicas
FICHA PARA IDENTIFICAÇÃO
PRODUÇÃO DIDÁTICO – PEDAGÓGICA
TURMA - PDE/2014

Título: Indisciplina Escolar: Possibilidades de Intervenções na Prática


Pedagógica

Autor: Flávio Luis Gomes de Oliveira

Disciplina/Área: Pedagogia

Escola de Implementação do Colégio Estadual do Campo Evaldo Talyuly –


Projeto e sua localização: Ensino Fundamental e Médio
Distrito de Luz Marina

Município da escola: São Pedro do Iguaçu – Paraná

Núcleo Regional de Educação: Toledo

Professora Orientadora: Profª Dra. Eveline Favero

Instituição de Ensino Superior: UNIOESTE (Universidade Estadual do Oeste


do Paraná)

Relação Interdisciplinar: Todas as disciplinas do Ensino Fundamental


e Médio.

Resumo: A Produção Didático-Pedagógica,


intitulada “Indisciplina Escolar:
Possibilidades de Intervenções na Prática
Pedagógica” tem por prerrogativa
promover uma melhor compreensão em
relação à indisciplina escolar (conceitos e
manifestações) junto aos professores,
equipe pedagógica, direção e funcionários
do Colégio Estadual do Campo Evaldo
Talyuly. O trabalho tem atrelado a si o
objetivo de analisar se existe relação
entre a indisciplina escolar e a prática
pedagógica (e vice-versa), propondo
intervenções/estratégias pedagógicas, por
meio de subsídios teóricos e
metodológicos que contribuam para que a
comunidade escolar possa prever,
prevenir, entender e enfrentar a
indisciplina escolar. Busca ainda, refletir
sobre a prática profissional de modo a
favorecer a relação escola/professor e
aluno e o aprimoramento do processo
educacional. Este trabalho encontra-se
embasado nas contribuições teóricas de:
AQUINO (1996), LAJONQUIÈRE (1996),
REGO (1996), PARRAT-DAYAN (2008), e
outros autores que tecem sobre a
indisciplina escolar.
Palavras-chave: Educação; Indisciplina Escolar; Prática
Pedagógica; Relação Escola/Professor e
Aluno.

Formato do Material Didático: Caderno Pedagógico


Público: Comunidade Escolar (professores,
funcionários, direção, pedagógico, pais e/ou
responsáveis).
Indisciplina Escolar:
Possibilidades de Intervenções na Prática Pedagógica

APRESENTAÇÃO

A Produção Didático - Pedagógica1 em questão faz parte da implementação


pedagógica do Programa de Desenvolvimento Educacional – PDE. Este material
tem por finalidade propor intervenções que possam contribuir na melhoria da relação
escola/professor e aluno. Objetiva-se ainda, buscar estratégias pedagógicas e de
subsídios teóricos e metodológicos que auxiliem a comunidade escolar
(principalmente professores, funcionários, equipe pedagógica e direção) a prever,
prevenir e enfrentar os problemas cotidianos da escola, principalmente em relação à
indisciplina escolar.
A escola, lócus da formação do sujeito, através da transmissão, socialização
e aquisição dos conhecimentos historicamente sistematizados e construídos pela
humanidade, vem sendo alvo de frequentes reclamações entre os envolvidos no
processo de ensino e aprendizado. Inquietações estas a respeito das relações que
se estabelecem na sala de aula como, por exemplo: violência escolar, indisciplina
escolar, ações coercitivas, autoritarismo, conflitos na sala de aula, etc. que dificultam
o processo pedagógico.
Dentre estas manifestações estão a indisciplina escolar e suas inúmeras
expressões: bagunças, ofensas verbais, desobediência às regras e normas,
conversas paralelas entre alunos durante a aula, falta de respeito, interrupções com
questões e atitudes pouco adequadas, apelidos pejorativos, bullyng, etc. vem
ganhando destaque no contexto escolar.
Em geral, o conceito de indisciplina é definido em relação ao conceito de
disciplina, que na linguagem correta significa regra de conduta comum a
uma coletividade para manter a boa ordem e, por extensão, a obediência à
regra. Evoca-se também a sanção e o castigo que se impõem quando não
se obedece à regra. Assim, o conceito de disciplina está relacionado com a
existência de regras; e o de indisciplina, com a desobediência a essas
regras (PARRAT-DAYAN, 2008, p.18).

1
Parte das reflexões apresentadas na Produção Didático-Pedagógica, está sistematizada no Projeto
de Intervenção Pedagógica na Escola: Indisciplina escolar - possibilidades de intervenções na prática
pedagógica, do Programa de Desenvolvimento Educacional – PDE/PR, postado no Sistema de
Acompanhamento e Integração em Rede - SACIR em: 30 jul.2014.
Neste cenário o coletivo escolar (professores, equipe pedagógica, direção,
funcionários, etc.), muitas vezes não tem claro seu papel, ou atitude a seguir para se
precaver, minimizar e confrontar este fenômeno na relação
escola/professor/aluno/ensino/aprendizado. Buscar um maior embasamento teórico
e prático, sobre a relação professor e aluno e a indisciplina escolar é algo latente na
escola pública e diante das novas demandas sociais.
Nesta vertente a presente Produção Didático - Pedagógica objetiva analisar
se existe relação entre a indisciplina escolar e a prática pedagógica (e vice-versa).
Propondo atividades (teóricas – metodológicas), que contribuam para uma melhor
compreensão em relação à indisciplina, as atividades têm por objetivo, aguçar nos
professores a sensibilidade de que a indisciplina é um fator de grande relevância na
escola e necessita de uma intervenção com respeito mútuo e conhecimento de
causa, refletindo principalmente sobre a sua prática profissional.
As práticas pedagógicas apresentadas neste material estarão ancoradas em
atividades teórico-metodológicas como: grupo de estudo, debates, dinâmicas, filmes,
recortes de filmes / pequenos textos / músicas e outros materiais referentes à
indisciplina escolar, tendo como público-alvo: professores, funcionários, equipe
pedagógica, direção e pais.
As atividades buscam ainda, instrumentalizar os professores para que estes
possam posteriormente ser multiplicadores com seus alunos, objetivando melhorias
nas relações estabelecidas neste espaço como também, possível redirecionamento
de práticas profissionais.
Esta Produção Didático-Pedagógica esta distribuída em três unidades
pedagógicas, sendo que na unidade I, busca-se contextualizar a indisciplina escolar
e suas inúmeras expressões no cotidiano escolar, tendo como base as pesquisas
realizadas no PDE e as contribuições de vários autores.
Na unidade II, tendo a escola como objeto de estudo, as atividades se
concentram em uma pesquisa de campo por meio de questionário aplicado na
comunidade escolar (professores, funcionários, equipe pedagógica, direção, pais e
alunos) do Colégio Estadual do Campo Evaldo Talyuly – Ensino Fundamental e
Médio, localizado no Distrito de Luz Marina, no Município de São Pedro do Iguaçu,
Estado do Paraná. Atividade esta que se fundamenta na análise da concepção de
indisciplina escolar presente naquela comunidade, bem como, na devolutiva dos
dados levantados para o desenvolvimento de ações sistematizadas (teóricas e
práticas) que resultem em melhorias nas relações ali estabelecidas.
Na unidade III, propõe-se atividades teóricas e práticas que buscam subsidiar
(metodologicamente) a comunidade escolar (principalmente professores,
funcionários, equipe pedagógica e direção), a prever, prevenir, entender e enfrentar
os problemas cotidianos da escola relacionados à indisciplina escolar.
UNIDADE I

Contextualizando a Indisciplina Escolar

A escola, em uma concepção pedagógica é um espaço destinado para que as


crianças, adolescentes e adultos encontrem condições de progressão e
desenvolvimento da capacidade de aprender, adquirindo conhecimentos e
habilidades e a formação de atitudes e valores. Essa mesma escola vem a cada dia
sendo campo de pequenas “batalhas” disciplinares e indisciplinares entre os vários
atores ali presentes.
A imagem, entre nós já quase idílica, da escola como locus de fomentação
do pensamento humano – por meio da recriação do legado cultural – parece
ter sido substituída, grande parte das vezes, pela visão difusa de um campo
de pequenas batalhas civis; pequenas, mas visíveis o suficiente para causar
uma espécie de mal-estar coletivo nos educadores brasileiros [...] (AQUINO,
1998, p. 7-8).

A indisciplina escolar apresenta-se como uma das maiores dificuldades


enfrentadas pelos educadores para desenvolverem o trabalho pedagógico na
escola. Aquino (1998, p.09) relata o seguinte: “[...] os educadores quase sempre
acabam padecendo de uma espécie de sentimento de “mãos atadas” quando
confrontados com situações atípicas em relação ao plácido ideário pedagógico. [...]”.
De acordo com Parrat-Dayan (2008, p. 19), “[...] as condutas indisciplinares se
generalizaram, as crianças já não obedecem mais, a idéia de limites desapareceu, a
sociedade se transformou, as crianças também mudaram e não sabem o que é
preciso fazer”. Perante este cenário os docentes já não conseguem ministrar as
aulas com a qualidade devida.
Na prática:
Os relatos dos professores testemunham que a questão disciplinar é,
atualmente, uma das dificuldades fundamentais quanto ao trabalho escolar.
Segundo eles, o ensino teria como um de seus obstáculos centrais a
conduta desordenada dos alunos, traduzida em termos como: bagunça
tumulto, falta de limite, maus comportamentos, desrespeito às figuras de
autoridade etc (AQUINO, 1996, p.40).

Neste contexto, é intrigante constatar que, ao mesmo tempo em que, tanto se


fala em indisciplina escolar, varias obras buscam apontar as suas causas (bullying,
brigas, ofensas verbais e físicas, desrespeito a professores e alunos, etc.), pouco
percebemos investigações pedagógicas de como intervir / enfrentar este fenômeno
tão problemático. Analisar as relações existentes em sala de aula é uma das
possibilidades para que se compreenda a natureza deste problema. Neste sentido,
Aquino (1996, p.49) aponta que: “[...] não é possível conceber a instituição escolar
como algo além ou aquém da relação concreta entre seus protagonistas [...]”. Assim
se faz inevitável devido às novas demandas e as indagações, expectativas e
inquietações de nossas escolas, buscarmos alternativas para intervir neste campo.
Desse modo, refletir sobre a forma em que os educadores atuam em sua
prática pedagógica pode, contribuir para que estes sejam mediadores do
conhecimento, e neste contexto se os professores em suas práticas contribuem para
o enfrentamento da indisciplina, ou pelo contrário, sua atuação perpetua este
problema presente nas escolas.
Segundo Parrat-Dayan (2008, p.124), “A gestão da classe é parte do
problema da disciplina [...]”. Comungando com o exposto, buscando aqui não
generalizar, podemos constatar por meio de nossa observação no contexto escolar,
a existência de três tipos de educadores e práticas pedagógicas distintas na relação
da sala de aula. Aqueles professores que em sua prática são poucos flexíveis, ou
aqueles que são flexíveis, mas em contrapartida estipulam poucas regras, e por
último aqueles educadores que não estabelecem regras nem tão pouco são flexíveis
em sua prática. Neste ponto, através de nossa observação no cotidiano escolar
(experiência profissional) diríamos que o importante, em todo este processo, seria a
busca do equilíbrio entre as regras e a flexibilidade para uma atuação em prol de
minimizar os conflitos provenientes desta relação estabelecida a cada dia no
cotidiano da sala de aula, pautada entre outras coisas no respeito mútuo entre todos
os envolvidos.
Neste sentido, quando falamos em regras, e nesta podemos incluir as normas
escolares, podemos dizer que o conhecimento destas, é fator imprescindível para
uma atuação consciente e consistente na prática escolar, de modo a buscar
minimizar os fatores que levam a indisciplina escolar. Compartilhamos aqui da
perspectiva de que todos os educadores, funcionários equipe pedagógica e diretiva
necessitam na escola “falar a mesma linguagem”, estarem cientes das normas,
regras e acordos firmados pelo coletivo, para assim, não correrem o risco de cada
um partir de uma direção em sua prática diária, e nesta caminhada a escola, não
encontrar unidade nas ações propostas.
Nesta vertente, estar aberto ao diálogo é outro fator importantíssimo na busca
de intervir nos problemas relacionados à indisciplina escolar, conforme Parrat-Dayan
(2008, p.129), “[...] através da confrontação com as coisas e com os outros,
produzimos uma troca de pontos de vista [...]”. E, é através dos diferentes pontos de
vista, da confrontação de idéias e do diálogo que podemos chegar a um consenso,
firmando regras e normas criadas coletivamente e consensuadas por todos. “[...] a
construção de normas em conjunto favorece a criação de um clima de cidadania [...]”
(PARRAT-DAYAN, 2008, p.132).
Corroborando o exposto tem-se que:
A escola é uma instituição onde não cabe a dominação, porque ela impede
e se opõe ao cumprimento de sua formação humana, de construção do
sujeito. Portanto, o compartilhamento, a intersubjetividade, a
corresponsabilidade constituem aspectos inalienáveis da administração da
educação (WITTMANN, 2004, p.17).

O professor neste contexto é parte essencial do processo de confronto da


indisciplina escolar, refletir sobre sua função enquanto educador e sobre a sua
prática educacional necessita ser uma tarefa diária deste profissional.
A função do professor não é fácil porque tanto o conhecimento quanto a
disciplina na aula devem ser construídos por um sujeito que é ativo. Sua
tarefa é de saber escolher e criar situações nas quais o aluno aprenda a
partir da sua própria experiência. Por seu lado, o aluno aprende a ser cada
vez mais autônomo e a dominar cada vez melhor as situações. Isso significa
que, progressivamente, a autoridade do professor é depositada no grupo e
a classe se transforma num ambiente democrático no qual todos podem
participar. A aula já não é o lugar onde o professor exige, decide e o aluno
obedece. O professor cria situações estimulantes e incita os alunos a
resolvê-las. O professor ajuda, dá conselhos, acompanha trabalha junto e
faz tudo para que eles sejam os personagens mais importantes da classe
(PARRAT-DAYAN, 2008, p.129, 130).

Diante das situações de conflito o educador necessita perceber que ele é o


adulto da situação, e certos comportamentos apresentados pelos educando são
reflexo das inquietações da fase da vida da criança ou adolescente. Muitas vezes no
cotidiano escolar buscamos aquele “aluno ideal”. Lajonquière (1996, p.31) descreve:
“[...] o aluno disciplinado é aquele que se encaixa no molde de uma criança ideal, e o
indisciplinado, ao contrário, aquele cuja imagem aparece institucionalmente fora de
foco [...]”.
Cada ser humano é um ser único dotado de capacidades, potencialidades e
limitações, perceber estas características individuais de cada um, diante das
dificuldades da profissão docente não é fácil, mas inerentes da função de educador.
[...] um comportamento mais ou menos indisciplinado de um determinado
indivíduo dependerá de suas experiências, de sua história educativa, que,
por sua vez, sempre terá relação com as características do grupo social e
da época histórica em que se insere (REGO, 1996, p. 96).

Outro desafio atual da escola, e que está diretamente ligado ao ato de


indisciplina na sala de aula, diz respeito à satisfação da criança e do adolescente em
estar neste ambiente, se este se sente motivado, valorizado e respeitado, com
certeza o ambiente escolar far-se-á mais propício a atingir seu objetivo primordial
que é a aquisição do conhecimento.
Para concluirmos sobre as possíveis estratégias e intervenções a respeito da
indisciplina escolar, compartilhamos da seguinte colocação:
[...] Ninguém “nasce rebelde ou disciplinado”, já que estas características
não são inatas, e nem “todo adolescente será necessariamente
indisciplinado”, já que é impossível postular um comportamento padrão e
universal para cada estágio da vida humana. Por outro lado, diferentemente
das ideias presentes no meio educacional, o comportamento indisciplinado
não resulta de fatores isolados (como, por exemplo, exclusivamente da
educação familiar, da influencia da TV, da falta de autoridade do professor,
da violência da sociedade atual, etc.), mas da multiplicidade de influências
que recaem sobre a criança e o adolescente ao longo de seu
desenvolvimento [...] (REGO, 1996, p. 96).

Atividade: Levantamento da compreensão de indisciplina escolar

Analisar a compreensão que professores, funcionários, direção e pedagógico


possuem em relação à indisciplina escolar é um ponto fundamental para os futuros
feedbacks e para a própria avaliação do impacto da presente intervenção didático-
pedagógica na escola, de modo a gerar um contraponto das expectativas, angústias,
conhecimentos prévios e elaborados sobre o presente assunto em pauta

Objetivos:

- Estimular a equipe docente a refletir sobre a indisciplina escolar;


- Propor debates sobre o que o grupo compreende sobre a indisciplina escolar.
Encaminhamentos Metodológicos:

Proposição de debates tendo como ponto de analise a resolução das


questões abaixo.

Vale ressaltar que para responder as referidas questões sugere-se a


resolução individual de cada participante, pois, como atividade final desta Produção
Didático-Pedagógico será proposta à retomada das presentes questões a fim de
realizar um contraponto das expectativas, angústias, conhecimentos prévios e
elaborados sobre a indisciplina escolar.

 O que você compreende por indisciplina escolar?

 Em sua análise onde estão ancorados os principais problemas relacionados


à indisciplina escolar?

 Você acha que a indisciplina escolar pode ser trabalhada e, minimizada?


Como?

 Quais as medidas que você acha que podem ser tomadas na sala de aula,
em relação aos alunos que apresentam comportamentos indisciplinados?
UNIDADE II

A Escola como Objeto de Estudo

A Produção Didático-Pedagógica parte do princípio de ter a escola como seu


objeto de estudo, considerando as necessidades de seus próprios atores, ou seja,
professores, alunos, equipe pedagógica, direção, funcionários e pais (comunidade
escolar). O levantamento das necessidades, problemas e dificuldades, permite
buscar subsídios teórico-metodológicos para o desenvolvimento de ações
sistematizadas que resultem em redimensionamento da prática profissional.
Tendo isso como ponto de partida, buscou-se conhecer a comunidade escolar
do Colégio Estadual do Campo Evaldo Talyuly – Ensino Fundamental e Médio,
quem são seus alunos, professores, pais e/ou responsáveis. Investigou-se a
situação socioeconômica da família e comunidade e, principalmente, quais os
maiores anseios, expectativas e dificuldades destes sujeitos para com a escola, de
modo a uma prática pautada na realidade educacional da comunidade. Assim
espera-se que das ações proposta possam emergir mudanças significativas para o
meio educacional ali presente.
Nesta prerrogativa foram desenvolvidos questionários a serem aplicados a
professores, alunos e pais de modo a coletar dados que embasem a proposta de
intervenção, a partir da análise das necessidades do público-alvo.
Inicialmente foi aplicado um questionário a professores, direção e funcionários
(11 participantes), de modo a conhecer e situar quais as turmas que apresentam
dificuldades no aprendizado e problemas de indisciplina. Outrossim, quais as
maiores dificuldades encontradas pelos educadores no processo educacional e na
relação professor e aluno, conforme Anexo 01.
O segundo passo, na perspectiva de se analisar o contexto escolar e, neste
todos os envolvidos no processo educacional foi aplicado junto ao 6º Ano e 8º Ano
do Ensino Fundamental (23 alunos), um questionário (Anexo 02), de modo a coletar
as seguintes informações: faixa etária dos alunos, profissão dos pais, o que os
mesmos fazem fora da escola (tempo livre), quais os tipos de aula que mais os
motivam e como classificam o ambiente escolar, bem como as atitudes e relações
que se desenvolvem neste ambiente e que atrapalham o aprendizado, análise da
atitude pessoal dos educandos, das atitudes da escola e de seus envolvidos perante
os problemas, como também questões referentes ao bem estar dos alunos e suas
expectativas para o futuro.
Vale ressaltar que a ação proposta se pautou no fato destas duas turmas (6º
e 8º Ano), serem apontadas pelos educadores como as turmas com maior problema
de aprendizado e indisciplina escolar, sendo estas turmas referência de estudo para
auxiliar os educadores em sua prática e sujeitos de estudo da pesquisa em sim.
Porém, cabe aqui salientar, que o tema de pesquisa, não se restringe a estas duas
turmas citadas, sendo a indisciplina escolar algo pertinente de investigação e análise
em todo contexto escolar e as contribuições que emergirem desta investigação
poderá contribuir para o contexto escolar do Colégio Estadual do Campo Evaldo
Talyuly.
Por fim, a análise se direcionou aos pais dos alunos dos 6ºs e 8ºs anos, que
responderam a um questionário conforme Anexo 03. Dentre os 23 questionários
enviados para os pais e/ou responsáveis, 13 retornaram para análise. O instrumento
levantou aspectos como: escolaridade dos pais, renda familiar, auxílio destes nas
tarefas escolares, dificuldades que encontram em relação à educação escolar dos
filhos, visão dos pais e/ou responsáveis em relação à escola e as formas de
acompanhamento da educação escolar.
Tendo realizado a primeira análise das necessidades apresentadas no
contexto escolar, ouvindo seus principais protagonistas a ação metodológica de
intervenção se direciona para as devolutivas dos dados coletados à comunidade
escolar e o planejamento de ações.
Devolutiva a Escola e Planejamento das Ações

O questionário direcionado a professores, direção e funcionários (11


participantes), conforme Anexo 01 trouxe os resultados que serão apresentados a
seguir:

Tabela 01
Classificação das turmas por maior grau de dificuldade na aprendizagem
Turmas Colocação
8º ano “A” do Ensino Fundamental 1º Colocado
6º ano “B” do Ensino Fundamental 2º Colocado
7º ano “A” do Ensino Fundamental 3º Colocado
6º ano “A” do Ensino Fundamental 4º Colocado
9º ano “A” do Ensino Fundamental 5º Colocado
9º ano “B” do Ensino Fundamental 6º Colocado
1º ano “A” do Ensino Médio 7º Colocado
2º ano “A” do Ensino Médio 8º Colocado
3º ano “A” do Ensino Médio 9º Colocado
Classificação das turmas por problemas de indisciplina
Turmas Colocação
8º ano “A” do Ensino Fundamental 1º Colocado
6º ano “B” do Ensino Fundamental 2º Colocado
6º ano “A” do Ensino Fundamental 3º Colocado
7º ano “A” do Ensino Fundamental 4º Colocado
9º ano “B” do Ensino Fundamental 5º Colocado
9º ano “A” do Ensino Fundamental 6º Colocado
1º ano “A” do Ensino Médio 7º Colocado
2º ano “A” do Ensino Médio 8º Colocado
3º ano “A” do Ensino Médio 9º Colocado
n=11
Fonte: Dados primários

O resultado da análise do questionário aplicado junto aos educadores, direção


e funcionários, demonstrou também, que na percepção desses profissionais, as
atitudes e fatos mais relevantes e que ocorrem na escola que atrapalham o processo
pedagógico são:
Tabela 02
Frequência com que determinadas atitudes e fatos ocorrem na escola (sala de aula),
atrapalhando o processo pedagógico.
Tipo de Atitudes f (%)
Conversas paralelas dos alunos
Frequentemente 09 (81,8%)
Algumas Vezes 01 (9,1%)
Raramente 01 (9,1%)
Troca de mensagens e papelinhos pelos alunos
Frequentemente 05 (45,5%)
Algumas Vezes 04 (36,3%)
Raramente 02 (18,2%)
Alunos que não acatam as ordens dos professores
Frequentemente 04 (36,4%)
Algumas Vezes 05 (45,4%)
Raramente 02 (18,2%)
Falta de respeito entre alunos
Frequentemente 06 (54,6%)
Algumas Vezes 03 (27,2%)
Raramente 02 (18,2%)
Falta de respeito aos professores (aluno x professores)
Frequentemente 02 (18,2%)
Algumas Vezes 07 (63,6%)
Raramente 02 (18,2%)
Falta de respeito ao aluno (professor x aluno)
Frequentemente 00 (00%)
Algumas Vezes 01 (9,1%)
Raramente 10 (90,9%)
Agressões físicas entre alunos
Frequentemente 02 (18,2%)
Algumas Vezes 04 (36,4%)
Raramente 05 (45,4%)
Agressões físicas aos professores (alunos x professores)
Frequentemente 00 (00%)
Algumas Vezes 00 (00%)
Raramente 11 (100%)
Agressões físicas aos alunos (professores x alunos)
Frequentemente 00 (00%)
Algumas Vezes 00 (00%)
Raramente 11 (100%)
Interrupção as aulas com questões ou atitudes pouco adequadas
Frequentemente 04 (36,4%)
Algumas Vezes 04 (36,4%)
Raramente 03 (27,3%)
Uso de materiais não necessários a aula (celular, ipod, tablet, fone de ouvido, etc.)
Frequentemente 04 (36,4%)
Algumas Vezes 04 (36,4%)
Raramente 03 (27,3%)
Indisciplina Escolar
Frequentemente 06 (54,6%)
Algumas Vezes 05 (45,4%)
Raramente 00 (00%)
Violência escolar
Frequentemente 01 (9,1%)
Algumas Vezes 06 (54,5%)
Raramente 04 (36,4%)
Bullying
Frequentemente 01 (9,1%)
Algumas Vezes 06 (54,5%)
Raramente 04 (36,4%)
Roubos
Frequentemente 00 (00%)
Algumas Vezes 03 (27,3%)
Raramente 08 (72,7%)
Uso de drogas
Frequentemente 00 (00%)
Algumas Vezes 01 (9,1%)
Raramente 10 (90.9%)
n=11
Fonte: Dados primários

Os participantes apontaram ainda a relevância de situações que envolvem o


contexto escolar como um todo e do quanto essas, atrapalham o processo
pedagógico:
Tabela 03
Relevância de situações e do quanto essas podem atrapalhar o processo pedagógico.
Tipo de Dificuldades f (%)
Falta de acompanhamento dos pais e/ou responsáveis na escola
Muito relevante 10 (90,9%)
Pouco relevante 01 (9,1%)
Nada relevante 00 (00%)
Falta de acompanhamento dos pais e/ou responsáveis em casa aos alunos em relação ao
aprendizado
Muito relevante 08 (72.7%)
Pouco relevante 02 (18,2%)
Nada relevante 01 (9,1%)
Falta de acompanhamento dos pais e/ou responsáveis na escola
Muito relevante 10 (90,9%)
Pouco relevante 01 (9,1%)
Nada relevante 00 (00%)
Desvalorização Profissional
Muito relevante 11 (100%)
Pouco relevante 00 (00%)
Nada relevante 00 (00%)
A família não valoriza a escola e a educação escolar como sendo importante
Muito relevante 11 (100%)
Pouco relevante 00 (00%)
Nada relevante 00 (00%)
Baixo IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) da comunidade onde a escola esta inserida
Muito relevante 11 (100%)
Pouco relevante 00 (00%)
Nada relevante 00 (00%)
Falta de atividades de lazer aos alunos na comunidade
Muito relevante 11 (100%)
Pouco relevante 00 (00%)
Nada relevante 00 (00%)
Dificuldade na relação entre professores (professor x professor)
Muito relevante 04 (36,4%)
Pouco relevante 04 (36,4%)
Nada relevante 03 (27,3%)
Dificuldade na relação professor e aluno
Muito relevante 04 (36,4%)
Pouco relevante 07 (63,6%)
Nada relevante 00 (00%)
Relação professores x pais de alunos
Muito relevante 04 (36,4%)
Pouco relevante 06 (54,5%)
Nada relevante 01 (9,1%)
Falta de recursos financeiros
Muito relevante 06 (54,5%)
Pouco relevante 03 (27,3%)
Nada relevante 02 (18,2%)
Falta de apoio e articulação da rede de proteção
Muito relevante 05(45,4%)
Pouco relevante 05 (45,4%)
Nada relevante 01 (9,1%)
Falta de apoio da comunidade onde a escola esta inserida
Muito relevante 10 (90,9%)
Pouco relevante 01 (9,1%)
Nada relevante 00 (00%)
Falta de apoio metodológico ao professor
Muito relevante 01(9,1%)
Pouco relevante 07 (63.6%)
Nada relevante 03 (27,3%)
Constante falta de profissionais da escola
Muito relevante 06 (54,5%)
Pouco relevante 03 (27,3%)
Nada relevante 02 (18,2%)
Desinteresse dos alunos
Muito relevante 11 (100%)
Pouco relevante 00 (00%)
Nada relevante 00 (00%)
Falta de motivação dos alunos
Muito relevante 11 (100%)
Pouco relevante 00 (00%)
Nada relevante 00 (00%)
Evasão Escolar
Muito relevante 09 (81,8%)
Pouco relevante 02 (18,2%)
Nada relevante 00 (00%)
Brigas entre alunos
Muito relevante 07(63,6%)
Pouco relevante 02 (18,2%)
Nada relevante 02 (18,2%)
Indisciplina escolar
Muito relevante 08 (72,7%)
Pouco relevante 03 (27,3%)
Nada relevante 00 (00%)
Falta de respeito dos alunos pelos professores
Muito relevante 04 (36,4%)
Pouco relevante 04 (36,4%)
Nada relevante 03 (27,3%)
Dificuldade na relação entre professores
Muito relevante 07(63,6%)
Pouco relevante 03 (27,3%)
Nada relevante 01 (9,1%)
Falta de respeito entre alunos
Muito relevante 09(81,8%)
Pouco relevante 02 (18,2%)
Nada relevante 00 (00%)
Bullying
Muito relevante 06 (54,5%)
Pouco relevante 04 (36,4%)
Nada relevante 01 (9,1%)
Alunos envolvidos com drogas
Muito relevante 05 (45,4%)
Pouco relevante 04 (36,4%)
Nada relevante 02 (18,2%)
Pouca dedicação dos alunos pelo aprendizado (fora da escola) devido ao auxilio nas
atividades de casa (cuidar dos irmãos menores, trabalho domestico, etc.)
Muito relevante 09 (81,8%)
Pouco relevante 02 (18,2%)
Nada relevante 00 (00%)
Alunos que trabalham para auxiliar a renda familiar
Muito relevante 05 (45,4%)
Pouco relevante 03 (27,3%)
Nada relevante 03 (27,3%)
Aluno é o único responsável pela renda familiar
Muito relevante 05 (45,4%)
Pouco relevante 03 (27,3%)
Nada relevante 03 (27,3%)
n=11
Fonte: Dados primários

De modo a ouvir todos os envolvidos no processo pedagógico, a pesquisa se


direcionou aos alunos do 6º Ano e 8º Ano do Ensino Fundamental. Sendo estas
turmas apontadas pelos os professores (conforme resultado do questionário) as
mais problemáticas em relação aos problemas de indisciplina escolar.
O segundo questionário (Anexo 02), aplicação junto aos alunos do Ensino
Fundamental (23 alunos), trouxe dados relativos aos alunos que responderam ao
questionário:

Gráfico 01 - Faixa Etária

Fonte: Arquivo Pessoal

Gráfico 02 – Profissão dos Pais

Fonte: Arquivo Pessoal


Gráfico 03 - Profissão das Mães

Fonte: Arquivo Pessoal

A caracterização dos alunos revelou que a maioria desses em seu tempo livre
(tempo que não esta na escola), trabalham em casa auxiliando em pequenos
serviços:

Gráfico 04 – Uso do Tempo Livre pelos alunos

Fonte: Arquivo Pessoal


Os dados também indicam o que os alunos gostam e fazer em seu tempo
livre, sobressaindo-se ouvir música e acessar a internet:

Gráfico 05 – Lazer no Tempo Livre

Fonte: Arquivo Pessoal

Em relação à importância da escola e dos estudos, os alunos apontam que:

Gráfico 06 – Importância da Escola/Estudo

Fonte: Arquivo Pessoal


No que diz respeito às metodologias de ensino motivadoras para a
aprendizagem, os alunos afirmaram que:

Gráfico 07 - Metodologias Motivadoras

Fonte: Arquivo Pessoal

Gráfico 08 – Ambiente Escolar

Fonte: Arquivo Pessoal


A pesquisa demonstrou também a frequência com que determinadas atitudes
ocorrem na escola na opinião dos alunos:

Tabela 04
Frequência com que determinadas atitudes que mais ocorrem na escola (sala de aula)
Tipo de Atitudes f (%)
Conversas paralelas com os colegas
Frequentemente 16 (69,5%)
Algumas Vezes 02 (8,7%)
Raramente 05 (21,8%)
Troca de mensagem e papelinhos
Frequentemente 04 (17,4%)
Algumas Vezes 06 (26,1%)
Raramente 13(56.5%)
Alunos que não acatam as ordens dos professores
Frequentemente 07 (30,4%)
Algumas Vezes 06 (26,1%)
Raramente 10 (43,5%)
Conversas paralelas entre alunos
Frequentemente 16 (69,5%)
Algumas Vezes 02 (8,7%)
Raramente 05 (21,8%)
Faltar ao respeito aos colegas
Frequentemente 06 (26,1%)
Algumas Vezes 08 (34,8%)
Raramente 09(39,1%)
Falta de Respeito aos professores
Frequentemente 03 (12,9%)
Algumas Vezes 05 (21,8%)
Raramente 15 (65,2%)
Agressões físicas entre colegas
Frequentemente 04 (17,4%)
Algumas Vezes 03 (12,9%)
Raramente 16 (69,7%)
Agressões físicas de alunos aos professores
Frequentemente 00 (00%)
Algumas Vezes 00 (00%)
Raramente 23 (100%)
Alunos que interrompem as aulas com questões ou atitudes pouco adequadas
Frequentemente 09 (39,1%)
Algumas Vezes 09 (39,1%)
Raramente 05 (21,8%)
Brigas na sala de aula
Frequentemente 05 (21,7%)
Algumas Vezes 06 (26,1%)
Raramente 12(52,2%)
Os alunos são respeitados na escola pelos professores e funcionários
Frequentemente 10 (43,5%)
Algumas Vezes 03 (12,9%)
Raramente 10 (43,5%)
Respeito entre alunos
Frequentemente 06 (26,1%)
Algumas Vezes 11 (47,8%)
Raramente 06 (26,1%)
Professores e funcionários são respeitados na escola
Frequentemente 10 (43,5%)
Algumas Vezes 08 (34,7%)
Raramente 05 (21,8%)
A indisciplina na sala de aula atrapalha as atividades e o aprendizado
Frequentemente 13 (56,4%)
Algumas Vezes 05 (21,8%)
Raramente 05 (21,8%)
Cumprimento das normas escolares pelos alunos
Frequentemente 12 (52,2%)
Algumas Vezes 04 (17,4)
Raramente 07 (30,4%)
Cumprimento das normas escolares pelos professores / direção / pedagogos / funcionários
Frequentemente 15 (65,3%)
Algumas Vezes 03 (12,9%)
Raramente 05 (21,8%)
n=23
Fonte: Dados primários

Na mesma prerrogativa a pesquisa demonstrou as atitudes dos alunos


perante o processo educacional.
Tabela 05
Frequência com que os alunos apresentam determinadas atividades relativas ao seu
aprendizado:
Tipo de Atitudes f (%)
Realiza as tarefas de casa
Frequentemente 12 (52,2%)
Algumas Vezes 07 (30,4%)
Raramente 04 (17,4%)
Traz o material para escola
Frequentemente 19 (82,7%)
Algumas Vezes 03 (12,9%)
Raramente 01(4,4%)
Colabora com os colegas fazendo silêncio e não atrapalhando a aula
Frequentemente 15 (65,3%)
Algumas Vezes 07 (30,4%)
Raramente 01 (4,3%)
Entende as explicações dos professores
Frequentemente 09 (39,1%)
Algumas Vezes 08 (34,8%)
Raramente 06 (26,1%)
Os professores são claros em suas explicações
Frequentemente 17 (73,9%)
Algumas Vezes 03 (13%)
Raramente 03 (13%)
Você (aluno) gosta das aulas dos professores
Frequentemente 15 (65,3%)
Algumas Vezes 07 (30,4%)
Raramente 01 (4,3%)
A conversa dos outros alunos na sala de aula atrapalha o seu aprendizado
Frequentemente 14 (60,8%)
Algumas Vezes 05 (21,8%)
Raramente 04 (17,4%)
Você aluno gosta da escola
Frequentemente 16 (69,6%)
Algumas Vezes 03 (13%)
Raramente 04 (17,4%)
n=23
Fonte: Dados primários
O Gráfico 09 apresenta os problemas em sala de aula que atrapalham o
aprendizado, por ordem de frequência:

Gráfico 09 – Problemas da sala de Aula

Fonte: Arquivo Pessoal

O gráfico 10 apresenta a analise dos alunos em relação às atitudes tomadas


pela escola, professores, etc., para lidar com os problemas de indisciplina.

Gráfico 10 - Atitudes da Escola

Fonte: Arquivo Pessoal


Outro ponto fundamental da pesquisa e que pode apresentar relação com o
processo de aprendizado e as atitudes dos alunos, refere-se ao quanto estes estão
satisfeitos em relação a diferentes aspectos de sua vida:

Gráfico 11 – Satisfação dos Alunos com Aspectos da sua Vida

Fonte: Arquivo Pessoal

Na perspectiva ainda, de analisar todos os envolvidos na prática escolar, a


análise foi direcionada aos pais e/ou responsáveis pelos alunos dos 6ºs e 8ºs anos
do Ensino Fundamental do Colégio Estadual do Campo Evaldo Talyuly (conforme
Anexo 03).
Dentre os 23 questionários enviados para os pais e/ou responsáveis, 13
retornaram para análise, este material trouxe os seguintes dados sociodemográficos
relativos à escolaridade e renda:
Gráfico 12 – Escolaridade dos Pais

Fonte: Arquivo Pessoal

O gráfico 13 apresenta os dados da renda familiar.

Gráfico 13 – Renda Familiar

Fonte: Arquivo Pessoal


Em relação à educação dos filhos, os entrevistados apontaram as seguintes
dificuldades:

Gráfico 14 - Dificuldade na Educação dos Filhos

Fonte: Arquivo Pessoal

O gráfico 15 apresenta os problemas na escola, identificados pelos


pais.
Gráfico 15 – Problemas na Escola

Fonte: Arquivo Pessoal


Os pais também responderam questões relativas ao acompanhamento da
educação dos filhos.

Gráfico 16 – Acompanhamento dos Pais a Educação dos Filhos

Fonte: Arquivo Pessoal

Diante dos resultados da análise, podemos concluir que os problemas mais


apontados entre professores, educandos e seus pais e/ou responsáveis foram às
conversas paralelas, bagunças, desrespeito a professores e alunos, interrupção às
aulas com questões ou atitudes pouco adequadas, desinteresse dos alunos, falta de
motivação dos educandos, bullying, troca de mensagens e papelinhos entre alunos e
brigas, fatores esses relacionados diretamente à indisciplina escolar, como também,
falta de valorização da escola pelos pais (na “visão dos educadores”), falta de
acompanhamento dos pais a escola e indisciplina escolar.
A partir desses dados, passaremos a propor atividades que poderiam ser
úteis para melhorar aspectos relacionados à indisciplina escolar.
Atividade: Refletindo sobre a indisciplina

Objetivos:

- Estimular a equipe docente a refletir sobre a indisciplina escolar;


-Desenvolver estratégias pedagógicas por meio de subsídios teóricos e
metodológicos para que a comunidade escolar possa prever, prevenir, entender e
enfrentar a indisciplina escolar e suas inúmeras expressões no contexto escolar;

- Propor debates sobre o que o grupo compreende sobre a indisciplina escolar.

Encaminhamentos Metodológicos:

Após os encaminhamentos anteriores de explanação dos resultados do


levantamento (Anexo 01 a 03) realizado entre professores, alunos e pais, poderão
ser propostos debates / discussões ao grupo, ancorados nas seguintes questões:

 Os professores e os alunos possuem a mesma opinião sobre a indisciplina


na escola? Em que eles concordam? Em que eles discordam? Possíveis
justificativas para as diferenças na forma de pensar?

 A partir dos resultados, a escola (alunos) pode ser considerada como


“indisciplinada”?

 Fatores que tem contribuído para que a escola lide com a indisciplina de
maneira bem - sucedida?
UNIDADE III

Atividades Metodológicas Teóricas e Práticas

A indisciplina escolar configura-se em um desafio aos educadores e a todos


os envolvidos no cotidiano escolar. Analisar e refletir sobre estes problemas,
manifestações, práticas e relações estabelecidas em sala de aula é um desafio
eminente e necessário.

Nesta vertente as atividades teóricas e práticas a seguir objetivam subsidiar


(metodologicamente) a comunidade escolar (principalmente professores,
funcionários, equipe pedagógica e direção), a precaver, minimizar e confrontar os
problemas cotidianos da escola, principalmente em relação à indisciplina escolar.

Atividade 01: Análise da letra e melodia da Música “Estudo Errado”

A música “Estudo Errado”, do cantor: Gabriel O Pensador retrata em sua


melodia uma visão da escola sobre o olhar do aluno, fazendo uma crítica ao sistema
educacional, retratando práticas escolares que ainda permeiam a realidade de
muitas comunidades escolares brasileiras.

Objetivos:

- Despertar nos professores a sensibilidade de que a indisciplina é um fator de


grande relevância na escola e necessita de uma intervenção com respeito mútuo e
conhecimento de causa;
- Estimular a equipe docente a refletir
sobre a prática profissional; Eu tô aqui pra quê? Será que é pra
aprender? Ou será que é pra aceitar me
- Propor debates a partir da melodia acomodar e obedecer? Assim inicia uma
canção de imensa difusão entre jovens e
e letra da música sobre as relações
crianças, de Gabriel O Pensador, intitulada
existentes na prática cotidiana. sintomaticamente “Estudo Errado”
(AQUINO, 1996, p.39)
Encaminhamentos Metodológicos:

Estudo da letra da música: “Estudo Errado”, do cantor Gabriel O Pensador.

Para realização desta atividade, acesse o link da referência abaixo:

LETRAS.MUS.BR.Estudo Errado Gabriel O Pensador. Disponível em: <http://letras.mus.br/gabriel-


pensador/66375/> Acesso em: 15 de ago. 2014.

Logo após a leitura da letra da música para uma melhor reflexão assistir o
vídeo: Estudo Errado – Gabriel O Pensador, disponível no link da referência a
seguir:

VÍDEO. Estudo Errado Gabriel O Pensador. (4:56min.) Disponível em:


<https://www.youtube.com/watch?v=BD4MMZJWpYU> Acesso em: 15 de ago. 2014.

Após os encaminhamentos anteriores o coordenador das atividades pode


propor ao grupo a análise das seguintes questões:

 A música traz as indagações de um aluno frente a uma escola fundamentada


em práticas que atendem a objetivos não necessariamente de educar, mas
de ensinar a se acomodar e aceitar a realidade. Hoje identificamos práticas
como às descritas na música em nosso cotidiano escolar?

 Inicialmente a letra da música, indaga a importância de estudar, além de


mostrar a falta de entendimento da necessidade e importância da escola
para o aluno. Sendo o estudo uma exigência imposta pela família e não algo
prazeroso e necessário para a vida do aluno. Na escola em que você atua
como você vê à questão da motivação / interesse e importância da escola
perante os educandos?

 Logo no início a letra revela uma política de troca, ou seja, tirar “boas notas”
em troca de ficar acordado até tarde, aumento da mesada, etc. Você percebe
nos educandos (da escola) esta moeda de troca?

 A música apresenta também uma crítica à sociedade em si, “diversão


limitada, falta de tempo dos pais, violência nos meios de comunicação,
inflação, etc. Como você analisa a realidade social dos educandos?

 Uma crítica evidenciada na música é a falta de tempo dos pais, reclamação


esta que perpetua o cotidiano das escolas brasileiras. Você realmente
concorda com esta afirmação: que os pais não têm tempo pra nada? E nesta
perspectiva, não acompanham a vida escolar de seu filhos? Como você
analisa a participação dos pais na sua escola? Estes participam das
atividades propostas pela instituição de ensino? Caso a resposta seja NÃO, o
que o coletivo da escola pode fazer para melhorar esta participação?

 Em outra parte, a música faz uma crítica o currículo, evidenciada em frases


como: “as matérias que eles nos dão eu acho inútil”. Como você avalia o
currículo escolar que faz parte do seu Plano de Trabalho Docente? O
currículo evidencia práticas de prevenção à indisciplina escolar? Caso NÃO,
o que o coletivo pode fazer para auxiliar nesta temática?

Atividade 02: Aprofundamento teórico sobre a indisciplina tendo como base o


texto: “A desordem na relação professor-aluno: Indisciplina, moralidade e
conhecimento”.

Objetivos:
- Analisar a relação entre a indisciplina escolar e a prática escolar.
- Construir subsídios teóricos e metodológicos sobre o panorama da educação
brasileira e da prática docente perante a
indisciplina escolar.
- Estimular a equipe docente a refletir
A visão, hoje quase romanceada, da escola
sobre a prática profissional. como lugar de florescimento das
potencialidades humanas parece ter sido
substituída, às vezes, pela imagem de um
Encaminhamentos Metodológicos: campo de pequenas batalhas civis;
pequenas mas visíveis o suficiente para
incomodar. O que fazer?”(AQUINO, 1996,
Leitura do Texto: “A desordem na
p.40).
relação professor-aluno: Indisciplina,
moralidade e conhecimento”. De Julio Groppa Aquino.
Debate das questões a seguir:

 Segundo o texto, qual é o papel da escola?

 Segundo Aquino (1996, pg.46), “[...] a educação, no sentido lato, não é de


responsabilidade integral da escola, Esta é tão-somente um dos eixos que
compõem o processo como um todo. Entretanto, algumas funções adicionais
lhe vêm sendo delegadas no decorrer do tempo, funções estas que
ultrapassam o âmbito pedagógico e que implicam o (re) estabelecimento de
algumas atribuições familiares”. Quais seriam estas atribuições?

 Segundo o texto, quais as três decorrências possíveis, caso a escola


priorizasse a sedimentação moral dos alunos, e deixasse de lado o
conhecimento acumulado?

 Como se configura a relação professor-aluno, segundo Aquino? Como você


observa estas configurações no cotidiano de “sua escola” e em sua prática
profissional?

É muito comum ouvirmos dos alunos frases do tipo: Pra que eu tenho que
estudar isso? Pra que serve isto?Eu vou usar isto algum dia?

Independentemente de qualquer argumento contrário, temos que reconhecer


que alguém à margem da escolarização não pode (e nem o mesmo o sabe)
aceder ao status de cidadão na sua plenitude. Seus direitos, mesmos que em
tese sejam iguais aos dos outros, na prática serão mais escassos. O acesso
pleno à educação é, sem dúvida, o passaporte mais seguro da cidadania, para
além de uma sobrevivência mínima, à mercê do destino, da fatalidade enfim
AQUINO, 1996, p.48).
Atividade 03: Refletindo sobre a indisciplina através do vídeo: “Entre os
Muros da Escola.

Objetivos:

- Estimular a equipe docente a refletir sobre a prática profissional;


- Propor debates sobre o vídeo “Entre os muros da escola”

Encaminhamentos Metodológicos:

Esta atividade está embasada no vídeo: Entre os muros da escola - relação


professor-aluno. Disponível em:

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Vídeo: entre os muros da escola - relação


professor-aluno. 2014. Disponível em: <
http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=12549>. Acesso
em: 15 ago. 2014.

Entre os muros da escola - relação professor- aluno


François Marin trabalha como professor de Língua Francesa em uma escola de
Ensino Médio, localizada na periferia de Paris. Ele e seus colegas de ensino buscam
apoio mútuo na difícil tarefa de fazer com que os alunos aprendam algo ao longo do ano
letivo. François procura estimular seus alunos, mas o descaso e a falta de educação são
grandes complicadores.
Neste trecho, a pedagoga da escola aborda o professor, comentando que
algumas alunas reclamaram por ele as xingar. O professor tenta desconversar, mas
confessa o que ocorreu. Em seguida, procura as alunas a fim de tirar satisfação por
delatá-lo. Ele comenta o que quis dizer às alunas quando as chamou de vagabundas e,
por sua vez, os alunos dizem o que a palavra quer dizer para eles.
O trecho permite refletir sobre as palavras que os professores utilizam na sala e
as diferentes interpretações que os alunos podem dar a elas, o que, muitas vezes,
culmina em situações de extrema falta de respeito entre professores e alunos.
Também é possível perceber o discurso autoritário do professor em
determinados momentos da discussão, fato que é percebido e questionado pelos
alunos. Após inúmeras trocas de xingamentos, o professor deixa a discussão.

Fonte: Portal Dia a Dia Educação, Paraná, 2014. Disponível em:


http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=12549.
Acesso em: 15 ago. 2014.
Questão sobre o vídeo:

 O trecho do filme: “Entre os muros da escola” traz uma reflexão sobre a


relação professor aluno, e neste contexto as palavras que os docentes
utilizam na sala de aula e as diferentes interpretações que os alunos podem
dar a elas, o que, muitas vezes, culmina em situações de conflitos e de
extrema falta de respeito entre professores e alunos. Como você analisa a
relação professor e aluno em sua escola? Ocorre respeito entre ambas as
partes?
 O vídeo permite uma reflexão sobre o discurso autoritário do professor em
determinados momentos da discussão. Este autoritarismo ocorre nas
relações cotidianas da escola? Como é a relação de autoridade
estabelecida? A escola está aberta ao dialogo?

Logo após assistir o outro trecho do vídeo: Entre os muros da escola -


reunião pedagógica e indisciplina. Disponível em:

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Vídeo: entre os muros da escola - reunião


pedagógica e indisciplina. 2014. Disponível em: <
http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=12548>. Acesso
em: 15 ago. 2014.

Entre os muros da escola - reunião pedagógica e indisciplina


[...] O trecho apresenta uma reunião pedagógica, na qual há participação de
uma mãe. Nesta reunião inicia-se uma discussão sobre a idéia de alguns professores
para conter a indisciplina dos alunos. Todos opinam e apresentam outras sugestões,
mas antes que se decida algo, o diretor corta a discussão e inicia outro assunto: a
máquina de café da sala dos professores. O trecho permite refletir sobre a prática de
reuniões pedagógicas nas escolas, bem como as ações tomadas por professores para
conter a indisciplina.

Fonte: Portal Dia a Dia Educação, Paraná, 2014. Disponível em:


<http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=1254
8>. Acesso em: 15 ago. 2014.
Questões sobre o vídeo:

 No trecho do filme, uma mãe indaga os demais presentes na reunião


pedagógica a respeito da prática da escola em sempre pensar em punir e
jamais valorizar os alunos. Considerando esse aspecto, na escola em que
você atua ocorre práticas de valorização dos alunos, ou as ações escolares
estão enraizadas em práticas punitivas?

 Em sua análise que ações a sua escola pode adotar para valorizar os
alunos?

Na mesma prerrogativa metodológica, indica-se assistir mais um trecho do


vídeo: Entre os muros da escola – Conselho de Classe. Disponível em:

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Vídeo: entre os muros da escola – Conselho de


Classe. 2014. Disponível em:
<http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=12550>. Acesso
em: 15 ago. 2014.

Entre os muros da escola – Conselho de Classe


[...] O trecho escolhido apresenta o conselho de classe dos professores com a
participação das alunas representantes da turma. Os professores discutem nota e
comportamento de cada aluno e as atitudes que tomam para manter a disciplina. Em
determinado momento, uma das representantes de turma chama a atenção dos
professores apresentando um crescimento das notas do aluno que está sendo
discutido, porém os professores em vez de discutir os avanços dos alunos, persistem
na discussão do comportamento destes.
O trecho permite refletir a respeito das práticas no conselho de classe, bem
como as atitudes tomadas pelos professores no combate à indisciplina e à recuperação
dos alunos.

Fonte: Portal Dia a Dia Educação, Paraná, 2014. Disponível em: <
http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=1255
0>. Acesso em: 15 ago. 2014.

Questão sobre o vídeo:

 O trecho permite refletir a respeito das práticas no conselho de classe, bem


como as atitudes tomadas pelos professores no combate à indisciplina e à
recuperação dos alunos. Em determinado momento, uma das representantes
de turma chama a atenção dos professores a respeito do crescimento das
notas do aluno, porém os professores em vez de discutir os avanços dos
alunos, persistem na discussão do comportamento destes. Nesta perspectiva
como está a prática do Conselho de Classe na escola em que você atua? Os
problemas e possíveis soluções a respeito do problema de indisciplina são
discutidos no coletivo?

Atividade 04: Refletindo sobre as cenas de um cotidiano Escolar

A presente atividade está pautada na Dissertação de Mestrado intitulada:


“(In)Disciplina na Escola: Cenas da Complexidade de um Cotidiano Escolar”.
Disponível em:

ALVES, C. M. S. D. (In)disciplina na escola : cenas da complexidade de um cotidiano escolar.


Biblioteca digital da UNICAMP, Campinas, SP, 2002. 160 p. Disponível em:
<http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000257435>. Acesso em: 25 set. 2014.

A pesquisa apresentada tem como base a análise de descrições das


observações realizadas no cotidiano escolar de sete professores de uma 5ª série de
uma escola pública na cidade de Piracicaba no estado de São Paulo. Esta análise
se pautou em aspectos da indisciplina escolar como: conteúdo das aulas,
metodologia empregada para se trabalhar tais conteúdos (rotina utilizada por cada
professor, organização do espaço da sala de aula, etc.) e o tipo de relações
interpessoais presentes em uma sala de aula, no comportamento julgado
indisciplinado (ALVES, 2002).
Podemos nos perguntar: Por que analisar o cotidiano de uma 5ª série? Por
ser uma série de transição, na qual a criança passa a trabalhar com vários
professores, e nesta nova dinâmica poderá deparar-se com uma certa diversidade
de posturas pedagógicas, diferentes metodologias adotadas por cada professor.
Constitui-se também em uma série que gera muitas queixas de indisciplina por parte
dos educadores, onde adaptação das crianças com os vários professores requer
mais tempo (ALVES, 2002).

Objetivos:

- Estimular a equipe docente a refletir sobre as cenas de um cotidiano de sala de


aula e a prática profissional diante das questões de indisciplina escolar;
- Propor debates sobre o cotidiano escolar e as relações ali estabelecidas.

Encaminhamentos Metodológicos:

Propõem-se a leitura coletiva dos seguintes trechos da dissertação de Alves


(2002).
 RESUMO (p.XIII);
 CENAS DO COTIDIANO ESCOLAR (p.1-7);
 REFLEXÕES TEÓRICAS SOBRE A (IN) DISCIPLINA (p. 9-60).

Após a leitura coletiva pelos presentes, dividir os mesmos em sete grupos de


debate. Cada grupo ficará responsável por um dos seguintes textos que constam na
dissertação de mestrado:
 CENAS DO COTIDIANO DO PROFESSOR LÍRIO EM SALA DE AULA (p.
69-81);
 CENAS DO COTIDIANO DA PROFESSORA ROSA EM SALA DE AULA
(p. 82-99);
 CENAS DO COTIDIANO DA PROFESSORA ACÁCIA EM SALA DE AULA
(p. 99-106);
 CENAS DO COTIDIANO DA PROFESSORA TULIPA EM SALA DE AULA
(p. 106-112);
 CENAS DO COTIDIANO DA PROFESSORA BROMÉLIA EM SALA DE
AULA (p.112-122);
 CENAS DO COTIDIANO DA PROFESSORA VIOLETA EM SALA DE
AULA (p.122-133);
 CENAS DO COTIDIANO DA PROFESSORA MARGARIDA EM SALA DE
AULA (p.133-148).

Distribuídos os grupos, o coordenador do estudo deverá realizar a leitura do


seguinte texto que consta na dissertação de mestrado:

 CARACTERIZAÇÃO DA SALA DE AULA OBSERVADA NA ESCOLA


PÚBLICA (p. 67- 69).

Após a leitura da “caracterização da sala de aula observada na escola


pública”, cada grupo realizará a leitura do texto sob sua responsabilidade buscando
responder as seguintes questões:

 Explique: Como é o cotidiano da sala de aula?

 Quais os conteúdos trabalhados? Os conteúdos se aproximam da realidade


dos alunos? São contextualizados? Os alunos demonstram interesse?

 Qual a metodologia adotada?

 Como ocorrem as relações interpessoais na sala de aula?

 Se você fosse professor, pedagogo, diretor ou funcionários (de acordo com


sua atuação profissional), qual seria a sua postura? Como mediaria a
situação?

Para o fechamento da atividade formar-se-á um grande círculo para


socialização das respostas e debates dos pontos que os grupos acharam mais
relevantes.

OBS: Conforme encaminhamento dos debates, caso ache propício o


coordenador das atividades poderá propor a seguinte reflexão:

 Como os grupos vêem o cotidiano da sala de aula de sua escola? A


metodologia e os conteúdos trabalhados são contextualizados, aproximando-
se da realidade dos alunos? Os mesmos demonstram interesse?

 As relações interpessoais na sala de aula são satisfatórias?

Atividade 05: Refletindo sobre a indisciplina através do vídeo: “Indisciplina –


o professor e a ética”.

Objetivos:

- Estimular a equipe docente a refletir sobre a prática profissional.

Encaminhamentos Metodológicos:

A atividade está embasada em assistir o vídeo: Indisciplina – O professor e a


ética, e logo após, na preposição de debates pelo grupo.

Para assistir o vídeo, acesse o link da seguinte referência:

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Vídeo: Indisciplina – o professor e a ética. 2014.


Disponível em:
<http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=13035>. Acesso
em: 15 ago. 2014.

Questão sobre o vídeo:

 O Vídeo: “Indisciplina – o professor e a ética” traz uma reflexão sobre as


diferentes concepções de professores sobre uma boa aula e um bom aluno,
como também sobre o respeito, a reflexão das normas, etc. Neste sentido
como a sua escola vem trabalhando com a formação (concepção) da ética
nos educandos?
Atividade 06: A Indisciplina como Aliada - Professor com Autoridade ou
Autoritário

Objetivos:

- Promover uma melhor compreensão em relação à indisciplina, estudando


conceitos de uma atuação docente com autoridade e não autoritária;
- Desenvolver estratégias pedagógicas por meio de subsídios teóricos e
metodológicos para que a comunidade escolar possa prever, prevenir, entender e
enfrentar a indisciplina escolar e suas inúmeras expressões no contexto escolar;
- Estimular a equipe docente a refletir sobre a prática profissional.

Encaminhamentos Metodológicos:

Apresentar e discutir o texto: “A Indisciplina como Aliada”.


Para acessar o texto acesse o link da referência abaixo:

GENTILE, P. A. indisciplina como aliada. Revista Nova Escola, São Paulo, Abril, jan. 2002,
Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/formacao/indisciplina-como-aliada-431399.shtml>.
Acesso em: 03 set. 2014.

Como encaminhamento metodológico para atividade, poderá ser utilizado à


explanação através de slides, conforme Anexo 04.

Questões para debate:

 Em sua análise as relações estabelecidas na escola, de um modo geral,


estão mais pautadas na autoridade ou no autoritarismo?
 É possível criar contratos pedagógicos na sala de aula pautados na
liderança positiva dos jovens?
 As práticas pedagógicas da escola evidenciam estratégias de “como
enfrentar os rebeldes” no cotidiano escolar?
Atividade 07: Como se resolve a indisciplina

Imagem 01 – O que é Indisciplina

Fonte: Portal do Professor - MEC .2

Objetivos:

- Estimular a equipe docente a refletir sobre a prática profissional;


- Promover uma melhor compreensão em relação à indisciplina escolar através de
dicas de resolução, compreensão de regras morais e convencionais, reação perante
os problemas de forma justa mantendo a calma, autoridade com respeito mútuo,
ambiente cooperativo, incentivo e respeito à autonomia do educando, etc.,
adotando-os como conhecimento necessário ao processo educacional;
- Propor debates sobre a entrevista “Indisciplina como se resolve” de Anderson
Moço, com colaboração de Thais Gurgel.

2
MEC. Portal do Professor. Imagem: o que é a indisciplina. Disponível em:
http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=25083. Acesso em: 14 de ago. 2014.
Encaminhamentos Metodológicos:

A atividade a seguir remete uma série de dicas extraídas da entrevista


“Indisciplina como se resolve” de Anderson Moço, com colaboração de Thais Gurgel.

As referidas dicas buscam auxiliar os docentes a encaminhar, lidar e


compreender um pouco mais a indisciplina escolar. Sugere-se que após as leituras o
grupo poderá debater sobre os pontos mais relevantes da reportagem e as
contribuições para prática escolar.

Para acessar os textos consulte os links das referências presentes nos


quadros abaixo:

1 - Indisciplina como se Resolve?

MOÇO A.; GURGEL T. Indisciplina como se resolve, Revista Nova Escola, São Paulo, Abril, Ed.
226, out. 2009, Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-
continuada/como-resolve-indisciplina-autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-
503230.shtml>. Acesso em: 20 ago. 2014.

2 - Distinguir as Regras Morais das Convencionais e discutí-las

MOÇO A.; GURGEL T. Distinguir as regras morais das convencionais e discuti-las, Revista Nova
Escola, São Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-indisciplina-
autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-503230.shtml?page=1>. Acesso em: 20 ago.
2014.

3- Equilibrar de maneira justa sua reação a um problema

MOÇO A.; GURGEL T. Equilibrar de maneira justa sua reação a um problema, Revista Nova
Escola, São Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-indisciplina-
autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-503230.shtml?page=2>. Acesso em: 20 ago.
2014.

4 - Conquistar autoridade com o conhecimento e o respeito ao aluno

MOÇO A.; GURGEL T. Conquistar autoridade com o conhecimento e o respeito ao aluno, Revista
Nova Escola, São Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Abril, Ed 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-indisciplina-
autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-503230.shtml?page=3>. Acesso em: 20 ago.
2014.
5 – Ter como objetivo construir um ambiente cooperativo

MOÇO A.; GURGEL T. Ter como objetivo construir um ambiente cooperativo, Revista Nova Escola,
São Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-indisciplina-
autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-503230.shtml?page=4>. Acesso em: 20 ago.
2014.

6 – Agir na hora certa e sempre manter a calma

MOÇO A.; GURGEL T. Agir na hora certa e sempre manter a calma, Revista Nova Escola, São
Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-
continuada/como-resolve-indisciplina-autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-
503230.shtml?page=5>. Acesso em: 20 ago. 2014.

7- Incentivar e respeitar a autonomia do aluno

MOÇO A.; GURGEL T. Incentivar e respeitar a autonomia do aluno, Revista Nova Escola,
São Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-indisciplina-
autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-503230.shtml?page=6>. Acesso em:
20 ago. 2014.

Questões para debate:

 As dicas apresentadas podem contribuir para melhorar as relações


estabelecidas na escola?
 Qual (is) das estratégias (dicas) que mais se evidenciam em sua prática?

Para saber mais sobre indisciplina:

Acessando os links das referências a seguir, os educadores poderão ter


acesso à versão: áudio das dicas de “Como se Resolve a Indisciplina”,
disponibilizadas no Portal: Dia a Dia Educação, do Estado do Paraná.
- Indisciplina: dicas para enfrentamento – 01

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para enfrentamento 1. 2014.


Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=14819>. Acesso em:
03 set. 2014.

- Indisciplina: dicas para enfrentamento – 02

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para enfrentamento 2. 2014.


Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=14820>. Acesso em:
03 set. 2014.

- Indisciplina: dicas para enfrentamento – 03

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para enfrentamento 3. 2014.


Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=14821>. Acesso em:
03 set. 2014.

- Indisciplina: dicas para enfrentamento – 04

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 4. 2014.


Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=14822>. Acesso em:
03 set. 2014.

- Indisciplina: dicas para enfrentamento – 05

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 5. 2014.


Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=15113>. Acesso em:
03 set. 2014.

- Indisciplina: dicas para enfrentamento – 6

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 6. 2014.


Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=15115>. Acesso em:
03 set. 2014.

- Indisciplina: dicas para enfrentamento – 07

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 7. 2014.


Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=15116>. Acesso em:
03 set. 2014.

- Indisciplina: dicas para enfrentamento – 08

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 8. 2014.


Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=15120>. Acesso em:
03 set. 2014.
Atividade 08: Dinâmica: transmissão e recepção (relação professor X aluno)

Objetivos:

- Promover uma melhor compreensão sobre a relação estabelecida entre professor e


aluno;
- Estimular a equipe docente a refletir sobre a prática profissional.

Materiais necessários:

- Folhas de papel A4 contendo figuras;

- 01 folha de papel A4 para cada dois participantes da dinâmica;

- 01 lápis ou caneta para cada dois participantes da dinâmica;

- 01 borracha para cada dois participantes da dinâmica;

- 01 régua para cada dois participantes da dinâmica;

- 01 carteira escolar para cada dois participantes da dinâmica;

- 01 cadeira para cada participante.

Encaminhamentos Metodológicos:

Inicialmente para realização desta dinâmica o coordenador da atividade deverá


providenciar várias figuras em folhas de papel A4, figuras estas, que podem ser
geométricas como nos exemplos a seguir ou da preferência do coordenador para
realização da atividade.
Figura 01

Fonte: ARQUIVO PESSOAL

Figura 02

Fonte: ARQUIVO PESSOAL


Figura 03

Fonte: ARQUIVO PESSOAL

Figura 04

Fonte: ARQUIVO PESSOAL


Figura 05

Fonte: ARQUIVO PESSOAL

Figura 06

Fonte: ARQUIVO PESSOAL


Figura 07

Fonte: ARQUIVO PESSOAL

Em posse dos papéis A4 contendo as figuras para dinâmica o coordenador


deverá dividir os participantes em duplas, onde um será o professor e o outro o
aluno.
Depois de formadas as duplas, (professor X aluno), os mesmos deverão
sentar de costas um para o outro, sendo o professor responsável em transmitir
oralmente as informações contidas
na figura para que o aluno de posse OBS: O coordenador da dinâmica só
da carteira, papel A4 em branco, poderá entregar o papel A4 contendo as
lápis ou caneta, borracha e régua, figuras a partir do momento em que todas as
desenhe a partir dos comandos duplas estejam organizadas e sentadas,
dados pelo professor. sendo que em nenhum momento da
Após entregue a figura e as realização da dinâmica o professor poderá
duplas devidamente organizadas o mostrar a figura ao aluno ou o aluno mostrar
professor poderá iniciar a ao professor o seu desenho.
transmissão oral das informações
(desenho/figura) contidas na folha
A4 para o seu aluno.
Terminado a atividade poderá se formar um grande círculo para socialização
dos desenhos formados, onde todos poderão comentar suas impressões,
dificuldades e angústias na realização da dinâmica, tanto professores como também
alunos.
A dinâmica tem por finalidade uma reflexão sobre as práticas contidas na sala
de aula no processo de ensino e aprendizado.

Reflexões como:
 Barulhos e bagunças que atrapalham essa relação;
 Desinteresse do aluno;
 Falta de compreensão dos comandos dados pelo professor;
 Professores que acreditam ser claros em suas explicações, mas os
educandos não os compreendem;
 Alunos que ficam quietos quando não entendem o conteúdo e não pedem
explicação do educador, e este por sua vez acredita que o educando
aprendeu;
 Etc.

Atividade 09: Fortalecimento do vínculo de comunicação – escola x família


(materiais informativos)

Buscar fortalecer o vínculo entre a escola e a família, é um dos grandes


desafios da escola pública na atualidade. Nesta vertente, uma proposta de
intervenção aos problemas relacionados à indisciplina escolar necessitam estar
ancorados em possibilidades que fortaleçam o vínculo de comunicação entre a
escola e a família / comunidade.

Objetivo:

- Fortalecer o vinculo de comunicação entre a escola e a família.


Encaminhamentos Metodológicos:

Debate com o coletivo da escola, analisando a


possibilidade (metodológica) da criação e envio de material
informativo (folders, panfletos, textos informativos,
jornalzinhos, etc.) aos pais e/ou responsáveis dos alunos.
Materiais estes contendo informações que auxiliem na relação
pais/filhos/escola/comunidade.
Perspectiva da confecção de uma agenda estudantil
para troca de informações (relativas à indisciplina
escolar/escola/família), na busca de se construir um fluxo de
troca de informações entre escola e família.

Atividade 10: (re)compreensão da indisciplina escolar (feedbacks)

Uma das primeiras atividades propostas neste caderno pedagógico foi o


levantamento prévio da compreensão da indisciplina escolar, a partir da perspectiva
dos professores, funcionários, direção, coordenação pedagógica e pais.
A atividade a seguir tem como prerrogativa a retomada das questões
respondidas naquele momento, realizando uma análise da (re)compreensão dos
sujeitos envolvidos no desenvolvimento das atividades da produção didática.
Outrossim, avaliar se as ações propostas contribuíram para melhorias na qualidade
do processo educativo e das relações (interpessoais) dos sujeitos envolvidos neste
processo.

Objetivos:

- Estimular a equipe docente a refletir sobre a indisciplina escolar;


- Avaliar se as atividades propostas contribuíram para redirecionamento da prática
profissional em prol da prevenção da indisciplina escolar.
Encaminhamentos Metodológicos:

Preposição de debates, tendo como ponto de análise a retomada das


questões logo abaixo, respondidas individualmente no início desta produção didática
por cada participante.

 O que você compreende por indisciplina escolar?

 Em sua análise onde estão ancorados os principais problemas relacionados


à indisciplina escolar?

 Você acha que a indisciplina escolar pode ser trabalhada e, minimizada?


Como?

 Quais as medidas que você acha que podem ser tomadas na sala de aula,
em relação aos alunos que apresentam comportamentos indisciplinados?
Avaliação da Produção Didático-Pedagógica.

Após a proposição das atividades e dos possíveis encaminhamentos


metodológicos apresentados na Produção Didático-Pedagógica, sugere-se a
avaliação da relevância do material para compreensão sobre a indisciplina escolar
entre a comunidade escolar.

Questão para Avaliação:

 A produção didática intitulada: Indisciplina escolar: possibilidade de


intervenções na prática pedagógica auxiliou na compreensão sobre a
indisciplina escolar? As atividades possibilitaram estratégias pedagógicas e
subsídios teóricos e metodológicos para que os docentes pudessem prever,
prevenir e enfrentar os problemas cotidianos da escola?
REFERÊNCIAS

AQUINO, J. G. A desordem na relação professor-aluno: Indisciplina, moralidade e


conhecimento. In: ______ (org.). Indisciplina na escola: Alternativas teóricas e
práticas. São Paulo: Summus, 1996. p. 39-55.

_____. A violência escolar e a crise da autoridade docente, Cadernos Cedes,


ano XIX, nº 47, dezembro1998, Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-
32621998000400002&lang=pt >. Acesso em 04 mar. 2014.

ALVES, C. M. S. D. (In)disciplina na escola : cenas da complexidade de um


cotidiano escolar. Biblioteca digital da UNICAMP, Campinas, SP, 2002. 160 p.
Disponível em:
<http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000257435>. Acesso
em: 25 set. 2014.

GENTILE, P. A indisciplina como aliada. Revista Nova Escola, São Paulo, Abril,
jan. 2002, Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/formacao/indisciplina-
como-aliada-431399.shtml >. Acesso em: 03 set. 2014.

LAJONQUIÈRE, L. de. A criança, “sua” (in)disciplina e a psicanálise. In: AQUINO, J.


G. (org.). Indisciplina na escola: Alternativas teóricas e práticas. São Paulo:
Summus, 1996. p. 25-37.

LETRAS.MUS.BR.Estudo Errado Gabriel O Pensador. Disponível em:


<http://letras.mus.br/gabriel-pensador/66375/> Acesso em: 15 de ago. 2014.

MEC. Portal do Professor. Imagem: o que é a indisciplina. Disponível em:


<http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=25083>. Acesso
em: 14 de ago. 2014.

MOÇO A.; GURGEL T. Indisciplina como se resolve, Revista Nova Escola, São
Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-
indisciplina-autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-503230.shtml>.
Acesso em: 20 ago. 2014.

_____. Distinguir as regras morais das convencionais e discuti-las, Revista Nova


Escola, São Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-
indisciplina-autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-
503230.shtml?page=1>. Acesso em: 20 ago. 2014.

_____. Equilibrar de maneira justa sua reação a um problema, Revista Nova


Escola, São Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-
indisciplina-autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-
503230.shtml?page=2>. Acesso em: 20 ago. 2014.
_____. Conquistar autoridade com o conhecimento e o respeito ao aluno, Revista
Nova Escola, São Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Abril, Ed 226, out. 2009,
Disponível em: <http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-
continuada/como-resolve-indisciplina-autoridade-moral-convencao-cooperacao-
autonomia-503230.shtml?page=3>. Acesso em: 20 ago. 2014.

_____. Ter como objetivo construir um ambiente cooperativo, Revista Nova Escola,
São Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-
indisciplina-autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-
503230.shtml?page=4>. Acesso em: 20 ago. 2014.

_____. Agir na hora certa e sempre manter a calma, Revista Nova Escola, São
Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-
indisciplina-autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-
503230.shtml?page=5>. Acesso em: 20 ago. 2014.

______. Incentivar e respeitar a autonomia do aluno, Revista Nova Escola, São


Paulo, Abril, Ed. 226, out. 2009, Disponível em:
<http://revistaescola.abril.com.br/formacao/formacao-continuada/como-resolve-
indisciplina-autoridade-moral-convencao-cooperacao-autonomia-
503230.shtml?page=6>. Acesso em: 20 ago. 2014.

OLIVEIRA, F. L. G. Projeto de Intervenção Pedagógica na Escola: Indisciplina


escolar - possibilidades de intervenções na prática pedagógica. Programa de
Desenvolvimento Educacional - PDE,São Pedro do Iguaçu, PR, 2014.

PARANÁ. Programa de Desenvolvimento Educacional – PDE, II Seminário


Integrador – Orientações, Curitiba, PR, 2014.
_____. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para enfrentamento 1.
2014. Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=14819
>. Acesso em: 03 set. 2014.

_____. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para enfrentamento 2.


2014. Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=14820
>. Acesso em: 03 set. 2014.
_____. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para enfrentamento 3.
2014. Disponível em: <
http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=14821
>. Acesso em: 03 set. 2014.

_____. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 4.


2014. Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=14822
>. Acesso em: 03 set. 2014.
_____. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 5.
2014. Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=15113
>. Acesso em: 03 set. 2014.
_____. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 6.
2014. Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=15115
>. Acesso em: 03 set. 2014.

_____. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 7.


2014. Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=15116
>. Acesso em: 03 set. 2014.

_____. Secretaria de Estado da Educação. Áudio: dicas para o enfrentamento 8.


2014. Disponível em:
<http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/modules/debaser/singlefile.php?id=15120
>. Acesso em: 03 set. 2014.
_____. Secretaria de Estado da Educação. Vídeo: entre os muros da escola -
relação professor-aluno. 2014. Disponível em: <
http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=12
549>. Acesso em: 15 ago. 2014.

_____. Secretaria de Estado da Educação. Vídeo: entre os muros da escola -


reunião pedagógica e indisciplina. 2014. Disponível em: <
http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=12
548>. Acesso em: 15 ago. 2014.

_____. Secretaria de Estado da Educação. Vídeo: entre os muros da escola –


Conselho de Classe. 2014. Disponível em:
<http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=1
2550>. Acesso em: 15 ago. 2014.
_____. Secretaria de Estado da Educação. Vídeo: Indisciplina – o professor e a
ética. 2014. Disponível em: <
http://www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/video/showVideo.php?video=13
035>. Acesso em: 15 ago. 2014.

PARRAT-DAYAN, S. Como enfrentar a indisciplina na escola, São Paulo:


Contexto, 2008. 144 p.

REGO T. C. R. A indisciplina e o processo educativo: uma análise na perspectiva


vygotskiana. In: AQUINO, Júlio G. (org.). Indisciplina na escola: Alternativas
teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1996. p. 83-101.
VÍDEO. Estudo Errado Gabriel O Pensador. (4:56min.) Disponível em:
<https://www.youtube.com/watch?v=BD4MMZJWpYU> Acesso em: 15 de ago. 2014.

WITTMANN, L. C. Prática em gestão escolar, Curitiba: IBEPEX, 2004. 56 p.


ANEXOS
Anexo: 01 (Questionário – Professores /Direção / Pedagogo / Funcionários)

1 - Classifique na ordem (1º, 2º, 3º, 4º....) as Turmas que apresentam:


Maior dificuldade de Maior problema de
Aprendizado: Indisciplina Escolar
6º ano “A” do Ensino Fundamental
6º ano “B” do Ensino Fundamental
7º ano “A” do Ensino Fundamental
8º ano “A” do Ensino Fundamental
9º ano “A” do Ensino Fundamental
9º ano “B” do Ensino Fundamental
1º ano “A” do Ensino Médio
2º ano “A” do Ensino Médio
3º ano “A” do Ensino Médio

2 - Indique as atitudes e fatos que ocorrem na sua escola e que atrapalham o processo
pedagógico:
1 2 3 4 5
Nunca Raramente Algumas vezes Frequentemente Sempre

Conversas paralelas dos alunos 1 2 3 4 5

Trocar mensagens e papelinhos pelos alunos 1 2 3 4 5


Os alunos não acatar as ordens dos professores 1 2 3 4 5
Os alunos não realizam as tarefas da aula 1 2 3 4 5
Os alunos não realizam as atividades de casa 1 2 3 4 5
Ocorre falta de respeito entre alunos 1 2 3 4 5
Ocorre falta de respeito aos professores (aluno x professor) 1 2 3 4 5
Ocorre faltar de respeito aos alunos ( professor x aluno) 1 2 3 4 5
Há agressões físicas entre colegas (aluno x aluno) 1 2 3 4 5
Há agressões físicas aos professores (aluno x professor) 1 2 3 4 5
Há agressões físicas aos alunos (professor x aluno) 1 2 3 4 5
Ocorre interrupção as aulas com questões ou atitudes pouco adequadas 1 2 3 4 5
Os alunos saem da aula sem autorização 1 2 3 4 5
Uso de materiais não necessário a realização da sala de aula pelos alunos (celular, 1 2 3 4 5
ipod, fone de ouvido, etc).
Ocorre Indisciplina escolar 1 2 3 4 5
Ocorre Violência Escolar 1 2 3 4 5
Ocorre Bullying na escola 1 2 3 4 5
Ocorrem roubos na escola 1 2 3 4 5
Uso de drogas 1 2 3 4 5

3 - Indique conforme o grau de relevância as maiores dificuldades encontradas em sua escola


e que atrapalham o processo pedagógico:
1 2 3 4
Não relevante Pouco Relevante Relevante Muito Relevante
Falta de acompanhamento dos pais e/ou responsáveis na escola 1 2 3 4
Falta de acompanhamento dos pais e/ou responsáveis em casa aos alunos em 1 2 3 4
relação ao aprendizado.
Falta de articulação escola e a família 1 2 3 4
Desvalorização profissional 1 2 3 4
A família não valoriza a escola 1 2 3 4
A família não valoriza a educação escolar como sendo importante 1 2 3 4
Baixo IDH da Comunidade onde a escola esta inserida 1 2 3 4
Falta de atividades de lazer aos alunos na comunidade 1 2 3 4
Dificuldade na relação entre professores 1 2 3 4
Dificuldade na relação professor e aluno 1 2 3 4
Dificuldade na relação professores e pedagógico 1 2 3 4
Dificuldade na relação professores e direção 1 2 3 4
Dificuldade na relação professores e funcionários 1 2 3 4
Dificuldade na relação professores e pais de alunos 1 2 3 4
Falta de Espaço físico da escola para realização das atividades 1 2 3 4
Falta de recursos pedagógicos 1 2 3 4
Falta de recursos tecnológicos 1 2 3 4
Falta de recursos financeiros 1 2 3 4
Falta de comprometimento dos profissionais da escola 1 2 3 4
Falta de apoio e articulação da rede de proteção. 1 2 3 4
Falta de apoio da comunidade onde a escola esta inserida 1 2 3 4
Falta de metodologias dos professores 1 2 3 4
Falta de apoio metodológico aos professores 1 2 3 4
Constante falta de profissionais da escola 1 2 3 4
Desinteresse dos alunos 1 2 3 4
Falta de motivação dos alunos 1 2 3 4
Falta de apoio da direção 1 2 3 4
Falta de apoio da equipe pedagógica 1 2 3 4
Evasão escolar 1 2 3 4
Brigas 1 2 3 4
Indisciplina 1 2 3 4
Falta de respeito dos alunos pelos professores 1 2 3 4
Falta de respeito entre alunos 1 2 3 4
Bullying 1 2 3 4
Alunos envolvidos com drogas 1 2 3 4
Falta de hora Atividade 1 2 3 4
Merenda Escolar 1 2 3 4
Normas escolares pouco regidas 1 2 3 4
Normas escolares muito rígidas 1 2 3 4
Não conhecimento dos documentos da escola (Projeto Político Pedagógico, 1 2 3 4
Regimento Escolar, Diretrizes Curriculares, etc.)
Falta de Divulgação de Informações. 1 2 3 4
Pouca dedicação dos alunos pelo aprendizado fora da escola, devido ao auxilio 1 2 3 4
nas atividades de casa (cuidar do irmão menor, trabalhos domésticos, etc.)
Alunos trabalham para auxiliar a renda familiar 1 2 3 4
Aluno é o único responsável pela renda familiar 1 2 3 4

4 - Outras informações que julgue relevantes: _________________________________________


Anexo: 02 (Questionário - Alunos)

1 - Qual a sua idade:


( ) 7 a 9 anos ( )10 a 12 anos ( )13 a 15 anos ( )16 a 18 anos ( ) mais de 18 anos
2 - Qual a profissão de seus Pais: ____________________________________________________
3 - O que você faz em seu tempo livre:
( ) Brinca ( ) Assiste TV ( ) Trabalha em casa ( ) estuda ( ) Usa Internet
( ) Cuida dos irmãos ( ) Joga vídeo game, outros jogos ( ) Outras, quais:__________________
4 - O que você mais gosta de fazer em seu tempo livre:
( ) Brincar ( ) Assistir TV ( ) Ouvir musica ( ) estudar ( ) Usar Internet ( ) Passear
( ) Joga vídeo game, outros jogos ( ) Outras , quais:___________________________________
5 - Quem fica com você em casa no período matutino:
( ) Fica sozinho(a) ( ) Pai ( ) Mãe ( ) Avós ( ) Irmãos ( ) Amigos
( ) Outros, quais: _________________________________________________________________
6 - Quem fica com você em casa no período noturno:
( ) fica sozinho(a) ( ) Pai ( ) Mãe ( ) Avós ( ) Irmãos ( ) Amigos
( ) Outros, quais: __________________________________________________________________
7 – O quanto você considera importante a escola em sua vida:
( ) Nada importante ( ) Pouco importante ( ) Importante ( ) Muito importante ( ) Importantíssimo.
8 - Quais são os tipos de aula que mais te motivam? (Pode escolher várias opções)
( ) aula expositiva ( ) trabalhos ( ) atividade em grupo ( ) atividade individual
( ) visita a locais, observação... ( ) recursos e elementos multimídias ( ) Outras: ______________
9 - Como classificaria o ambiente na tua sala de aula?
( ) Indisciplinado ( ) Disciplinado ( ) Totalmente Disciplinado
10 – Conforme legenda abaixo:
1 2 3 4 5
Nunca Raramente Algumas vezes Frequentemente Sempre

Indique com que frequência essas atitudes ocorrem na escola

Conversas paralelas com os colegas 1 2 3 4 5

Trocar mensagens e papelinhos 1 2 3 4 5


Não acatar as ordens dos professores 1 2 3 4 5
Não realização das tarefas da aula 1 2 3 4 5
Faltar ao respeito aos colegas 1 2 3 4 5
Faltar ao respeito aos professores 1 2 3 4 5
Agredir fisicamente os colegas 1 2 3 4 5
Agredir fisicamente os professores 1 2 3 4 5
Interromper as aulas com questões ou atitudes pouco adequadas 1 2 3 4 5
Sair da aula sem autorização 1 2 3 4 5
Brigas na sala de aula 1 2 3 4 5
Os alunos são respeitados na escola pelos professores e funcionários 1 2 3 4 5
Os alunos são respeitados na escola pelos outros alunos 1 2 3 4 5
Os professores e funcionários são respeitados na escola 1 2 3 4 5
A Indisciplina na sala de aula atrapalha as atividades e o aprendizado 1 2 3 4 5
Cumprimento das normas escolares pelos alunos 1 2 3 4 5
Cumprimento das normas escolares pelos professores / direção/ pedagogo / 1 2 3 4 5
funcionários
Em relação as suas atitudes e o aprendizado, com que frequência você:
Realizo as tarefas de casa 1 2 3 4 5
Tenho ajuda na tarefa de casa 1 2 3 4 5
Trago o material para escola 1 2 3 4 5
Meu caderno está organizado e em dia. 1 2 3 4 5
Colaboro com os colegas fazendo silêncio e não atrapalhando as aulas. 1 2 3 4 5
Entendo as explicações dos professores 1 2 3 4 5
Os professores são claros nas suas explicações 1 2 3 4 5
Gosto das aulas dos professores 1 2 3 4 5
A conversa dos alunos na sala atrapalha o seu aprendizado 1 2 3 4 5
Você gosta da escola 1 2 3 4 5
11 - Em sua opinião, qual é o maior problema da sala de aula e que atrapalha o seu
aprendizado e por quê?_____________________________________________________________
12 – Conforme legenda abaixo:
1 2 3 4 5
Inadequado Raramente Sem opinião Frequentemente Adequado
Adequado formada Adequado

Como você considera as atitudes tomadas pela escola, professores, etc. para lidar com os
problemas
Conversar com os alunos a respeito dos problemas 1 2 3 4 5

O professor não tomar atitude nenhuma perante os problemas 1 2 3 4 5


Enviar os alunos indisciplinados para Equipe Pedagógica e Direção 1 2 3 4 5
Ouvir as partes envolvidas no problema (aluno / aluno / professor) 1 2 3 4 5
Retirar os alunos indisciplinados da sala para realizar as atividades em outro 1 2 3 4 5
ambiente da escola
Assinatura da Ata de ocorrências pedagógicas (termo de comprometimento 1 2 3 4 5
escolar)
Mandar bilhetes para os pais. 1 2 3 4 5
Convocar o Conselho Escolar para tratar de assuntos considerados mais graves. 1 2 3 4 5

13 – Conforme legenda abaixo:


1 2 3 4 5
Insatisfeito Pouco Satisfeito Satisfeito Muito Satisfeito Totalmente Satisfeito

O quanto você está satisfeito com cada um destes aspectos de sua vida:

Com sua saúde 1 2 3 4 5

Com o seu nível de vida 1 2 3 4 5


Com as coisas que você tem conseguido na vida 1 2 3 4 5
Com o quanto você se sente seguro/a 1 2 3 4 5
Com o sentido de pertença na sua comunidade 1 2 3 4 5
Com os grupos de pessoas dos quais faz parte 1 2 3 4 5
Com a segurança a respeito do seu futuro 1 2 3 4 5
Com as suas relações com as outras pessoas 1 2 3 4 5
Com a sua espiritualidade 1 2 3 4 5
Com o seu desempenho nos estudos 1 2 3 4 5
Com as coisas que aprendeu 1 2 3 4 5
Com as relações com seus colegas de aula 1 2 3 4 5
Com as relações com os professores 1 2 3 4 5
Com a instituição onde estuda, em geral 1 2 3 4 5
Com a sua vida sentimental 1 2 3 4 5
Com a forma como você se entende com seu pai 1 2 3 4 5
Com a forma como você se entende com sua mãe 1 2 3 4 5
Com a forma como utiliza seu tempo 1 2 3 4 5
Com a forma como você se diverte 1 2 3 4 5
Com a forma como você se prepara para o futuro 1 2 3 4 5
Com suas relações familiares 1 2 3 4 5
Com as relações com seus amigos/as 1 2 3 4 5
Com o exercício físico que você realiza 1 2 3 4 5
Com seu corpo 1 2 3 4 5
Com sua vida de estudante 1 2 3 4 5
Com a forma como utiliza seu tempo livre 1 2 3 4 5
Com sua religião 1 2 3 4 5
Consigo mesmo 1 2 3 4 5
Com toda a sua vida, considerada globalmente 1 2 3 4 5

14 - Quais as suas expectativas para o futuro:


( ) Abandonar os estudos ( ) Terminar o Ensino Médio ( ) Fazer uma faculdade
( ) Conseguir um emprego ( ) Outros, quais: _________________________________________
Anexo: 03 (Questionário – Pais e/ou Responsáveis)

1 – ASSINALE O SEU NIVEL DE ESCOLARIEDADE (PAI, MÃE):


NIVEL DE ESCOLARIEDADE: PAI MÃE
Sem Escolaridade
Ensino Fundamental (1º grau) incompleto
Ensino Fundamental (1º grau) completo
Ensino Médio (2º grau) incompleto
Ensino Médio (2º grau) completo
Superior incompleto
Superior completo
Mestrado ou Doutorado
Não sei informar

2 - ASSINALE A RENDA FAMILIAR MENSAL TOTAL DE SUA CASA:


( ) Até 01 Salário Mínimo (R$ 724,00)
( ) Entre 01 a 02 Salários Mínimos (R$ 724,00 a R$ 1.448,00)
( ) Entre 02 a 03 Salários Mínimos ( R$ 1.448,00 a R$ 2.172, 00)
( ) Entre 03 a 04 Salários Mínimos (R$ 2.172,00 a R$ 2.896,00)
( ) Entre 04 a 05 Salários Mínimos (R$ 2.896,00 a R$ 3.620,00)
( ) Entre 05 a 06 Salários Mínimos (R$ 3.620,00 a R$ 4.344,00)
( ) Entre 06 a 07 Salário Mínimos (R$ 4.344,00 a R$ 5.068,00)
( ) Entre 07 a 08 Salários Mínimos ( R$ 5.068,00 a R$ 5.792,00)
( ) Entre 08 a 09 Salários Mínimos ( R$ 5.792,00 a R$ 6.516,00)
( ) Entre 09 a 10 Salários Mínimos (R$ 6.516,00 a R$ 7.240,00)
( ) Mais de 10 Salários Mínimos (R$ 7.140,00)
3 – Seu filho tem auxilio nas tarefas de casa ( ) Sim ( ) Não
3.1 - Caso Sim, quem auxilia ele nas Tarefas
( ) Pai ( ) Mãe ( ) Irmão ( ) Avó(ô) ( ) Outros, quem? ___________________________
3.2 - Caso Não, por que motivo seu filho não tem auxilio nas tarefas de casa?
_________________________________________________________________________________
4 – Quais as principais dificuldades encontram em relação à educação escolar de seu(s)
filho(s)?__________________________________________________________________________
5 - Quais os maiores problemas da escola em que seu(s) filho(s) estuda(m)?________________
6 – Como você(s) acompanha(m) a educação de seu(s)filho(s)?___________________________
7 - Outras informações que considera relevante: _______________________________________
Anexo: 04 (Slides: A Indisciplina como Aliada - Professor com Autoridade ou
Autoritário)

Slide 01- A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal

Slide 02 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.


Slide 03 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.

Slide 04 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.


Slide 05 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.

Slide 06 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.


Slide 07- A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.

Slide 08 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.


Slide 09- A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.

Slide 10 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.


Slide 11- A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.

Slide 12- A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.


Slide 13- A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal

Slide 14 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.


Slide 15 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.

Slide 16 - A Indisciplina como Aliada

Fonte: Arquivo Pessoal.