Anda di halaman 1dari 6

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL ARRIAGA Ano letivo 2017/2018

Linguagem e Comunicação B2A

FICHA TRABALHO

Nome: ____________________________________________________________Nº:___________ Data:______/___/___

PARTE A

Lê o texto A, de Mónica Baldaque.


Em caso de necessidade, consulta o vocabulário apresentado a seguir ao texto.

A menina do gato preto

Era uma vez um gato que tinha uma


menina. Era um gato preto, com os olhos
redondos e amarelos. A menina era magrinha,
pequena, de olhos grandes e brilhantes, um
5 pouco tristes. Chamava-se Maria.
A mãe penteou-lhe o cabelo aos caracóis,
pôs-lhe um colar e disse-lhe: «Vai brincar para
o quintal, mas não sujes o vestido nem os
sapatos porque vem o teu pai almoçar e quero-
10 te limpinha.»
O gato saiu com Maria para o jardim e
disse na sua voz rouca: «Limpinha, porquê?
António Carneiro, Menina do gato preto
Afinal o pai anda sempre com uma bata suja
de tintas de todas as cores! Deixa lá, Maria!
15 Podes saltar os canteiros e, se caíres no saibro1 vermelho ou te encostares às folhas
ferrugentas do limoeiro, não faz mal.»
O pai de Maria era pintor e pintava umas praias muito bonitas, com grandes
areais claros, e o mar muito manso, e o céu transparente, com uma ou duas nuvens
brancas, fininhas.
20 Maria olhou o gato com o seu olhar espantado e achou-o malcriado. Todos os
gatos são malcriados. Altivos e respondões. E os gatos pretos são os piores. Os
malteses ainda tocam piano e falam francês!
O gato correu à frente de Maria, trepou pelos galhos da japoneira e pôs-se a
olhar a rua, por cima do muro alto. Maria, que não podia sair à rua sozinha,
25 perguntou-lhe: «O que vês?»
«Meninos que vão para a escola. Meninos que gritam, falam muito alto e atiram
pedras aos vidros das casas abandonadas, e aos gatos que estão debaixo dos carros.
Não gosto deles. Nem tu deves gostar. Se eles te vissem com esse vestido branco,
riscavam-no todo com lápis de cor e com as pétalas das sardinheiras vermelhas
30 esmagadas.»
Maria pensou: «Ainda bem que tenho um quintal e não preciso de brincar na
rua. É todo meu, e posso andar por estes caminhos, cheios de sombras, a fingir que
vou a casa de uma amiga, à mercearia, ao cabeleireiro ou à praia...» O gato saltou
de repente da japoneira e deu uma corrida até ao fundo do quintal. Maria correu (10
35 atrás dele e tropeçou na cadeira de verga da boneca, que ficara esquecida no
coradouro2… Caiu sobre a erva tenra e húmida, e ao levantar-se viu o vestido
branco cheio de riscos verdes… Os seus olhos encheram-se de lágrimas, pensando
nas advertências da mãe, ainda há pouco.
O gato olhou Maria sem se comover e disse-lhe: «Se tivesses vestido o teu
40 vestido verde, já não se notava nada. Porque não o vestiste? Um vestido branco é
só para tirar uma fotografia, ou para o dia da comunhão, ou para estar sentada na
sala a ouvir a mãe tocar piano!»
Nisto, a sineta do portão tocou. Era o pai, que chegava do atelier 3 . Entrou e
pegou na filha ao colo, olhou para o vestido e disse-lhe: «Que bonita pintura tem o
45 teu vestido! Parece um campo de neve com ervinhas a espreitar!» Maria sorriu e
fez uma festa na barba do pai. E o gato miou e roçou-se dengoso na perna do pintor.
Mónica Baldaque, Do outro lado do quadro, Asa

VOCABULÁRIO
1 saibro – terreno (mistura de argila e areia).
2 coradouro – lugar onde se cora a roupa.
3 atelier – local onde o pintor trabalha.

Responde aos itens que se seguem, de acordo com as orientações que te são dadas.

1. Assinala com X, de 1.1. a 1.5., a opção que permite completar cada afirmação, de
acordo com o sentido do texto.

1.1. O texto que leste é sobre

uma menina que tinha um gato preto.


um gato preto que tinha uma menina.
um pintor que gostava de gatos.
uma menina que tinha um gato trepador.
1.2. A mãe aconselhou Maria a não sujar o vestido, porque

era novo e muito bonito.


o pai esperava-as no atelier de pintura.
era branco e sujava-se com facilidade.
o pai vinha almoçar.

1.3. O gato discorda da mãe de Maria, pois

a menina não deve importar-se com um vestido velho.


o pai também se sujava ao pintar os quadros.
o pai também se sujava ao pintar as casas.
não gostava daquele vestido.

1.4. Maria sujou o vestido, porque

tentou subir à árvore.


se sentou no chão do jardim.
correu atrás do gato.
tropeçou no gato.

1.5. O pai e o gato mostram estados de espírito diferentes perante o vestido sujo:

o gato mostra-se aborrecido, e o pai indiferente.


o gato mostra-se otimista, e o pai zangado.
o gato mostra-se rabugento, e o pai entusiasmado.
o gato mostra-se derrotado, e o pai maravilhado.

2. Maria é uma das personagens principais desta história. Completa o quadro seguinte,
indicando as características da menina.

Maria
 _________________________
 _________________________
Características físicas
 _________________________
 _________________________
 _________________________
Características psicológicas
 _________________________
3. Identifica e descreve um dos espaços referidos no texto.
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________

4. A certa altura, o narrador refere que «Todos os gatos são malcriados. Altivos e
respondões» (linhas 20 e 21).
Diz se o comportamento do gato, ao longo da narrativa, confirma ou desmente esta
afirmação.
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________

5. Assinala com X a opção que completa a frase, de acordo com o sentido do texto.
Quando chegou a casa e viu o vestido branco cheio de cores, o pai de Maria

pegou carinhosamente na filha ao colo e fez uma festa ao gato.


pegou carinhosamente na filha ao colo e ignorou o gato.
elogiou carinhosamente o desenho como se fosse uma pintura.
pegou carinhosamente na filha ao colo e ignorou a mancha do vestido.

6. Transcreve uma frase do texto que comprove que o gato preto gostava dos donos.
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
PARTE B
Lê e observa, agora, o seguinte cartaz do Plano Nacional de Leitura.

7. Neste cartaz, são apresentadas 7 Excelentes razões para ler com as crianças.
Lê cada uma das razões apresentadas, numeradas de 1 a 7.
Associa um número a cada título. Segue o exemplo

N.o 7 Excelentes razões para ler com as crianças


a) A leitura desenvolve a confiança nas nossas próprias capacidades.
b) A leitura reforça os laços entre o leitor e o ouvinte.
c) A leitura pode ser uma diversão.
d) A leitura permite a aprendizagem de palavras novas.
3. e) A leitura possibilita um maior conhecimento da realidade.
f) A leitura alarga o imaginário.
g) A leitura aumenta o conhecimento de nós mesmos e dos outros.
8. Escolhe uma das 7 Excelentes razões para ler com as crianças, para a defenderes,
apresenta dois exemplos.
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________
____________________________________________________________________

Lê, agora, o seguinte poema de Marta Elias.

Com as letras, a Maria E mais um R, e a Maria


Sabe que se faz magia Roda, rola, rodopia
Brinca com muita alegria 15 Mostra a sua rebeldia
Um mundo novo ela cria Anda numa correria

5 Com o M, a Maria Agora o I, e a Maria


Mora numa moradia Não sabe bem pra onde ia
Tem um gatinho que mia Mas sabe que irradia
Faz compras na mercearia 20 Muita força e energia

Junta-lhe um A, e a Maria De novo o A, e ela assobia


10 Tem amigas e confia Pois já foi aonde queria
Estuda numa academia Com as letras fez magia
Não gosta de quem copia Com estas fez-se Maria.
Marta Elias, LengaLenga dos nomes, Oficina do Livro

9. Ordena as frases, de 1 a 7, de acordo com a sequência pela qual as informações são


apresentadas no poema.
Repara que a última frase da sequência está numerada

7. A Maria assobia quando termina de escrever o seu nome.


A Maria brinca alegremente e cria um mundo novo com as letras.
A Maria não gosta de quem copia.
A Maria tem um gatinho que mia.
A Maria sabe que o I tem muita força e energia.
A Maria estuda numa academia.
A Maria faz compras numa mercearia.

A professora: Sandra Dutra

Minat Terkait