Anda di halaman 1dari 31

APOSTILA DE OPÇÕES

CONCEITOS BÁSICOS

DESENVOLIDO POR FÁBIO OLIVEIRA


Esse material não constitui uma recomendação de
investimento. Para mais esclarecimentos,
sugerimos entrar em contato com um especialista
de investimentos.
É expressamente proibida a reprodução de parte
ou da totalidade de seu conteúdo, mediante
qualquer forma ou meio, sem prévia e formal
autorização, nos termos da Lei 9.610/98. 1
INTRODUÇÃO

Esse material tem o objetivo introduzir ao leitor o conceito sobre o mercado de


opções, sua utilidade como proteção (Hegde) e especulação. Através desses
derivativos é possível obter ganho em qualquer mercado, sendo com as estraté-
gias de queda, lateral, volatilidade, ou alta. Ou seja, você verá as principais es-
tratégias para lucrar com opções tendo qualquer perspectiva do ativo que deseja
operar.
Não tenho o objetivo de entrar em detalhe referente ao cálculo das opções, mas
sim sobre o que você, como investidor, pode aproveitar desse mercado que é
muito utilizado por grandes Players como: Investidores qualificados, Fundos de
Investimentos, Fundos de pensão, instituições financeiras, formadores de merca-
do e etc.

“Se você desconhece o que vai ocorrer, mas está ciente


das probabilidades, isso é risco. Se você desconhece
até as probabilidades, isso é incerteza.”
Frank Knigth*

SOBRE O AUTOR

FÁBIO DANTAS DE OLIVEIRA teve o ser inicio no


mercado de capitais como trader aos 18 anos,
atualmente com 6 anos de experiência como
profissional sempre atuando nas áreas comerciais
de corretoras, como: XP Investimentos, Rico.com.
vc e Mirae Asset Wealth Management (Brazil). Em
sua carreira profissional trabalhou nas áreas de
captação, atendimento, mesa de operações, op-
erações estruturadas. Já fez palestras e aula em
curso específicos sobre Imposto de Renda, Ações,
Opções, Fundos de Investimentos, Operações a
Termo entre outros.

*Trecho do livro: Derivativos Agrícolas / Arnaldo Luiz Corrêa,


Carlos Raíces - 2ª ed. Atual. e rev. – São Paulo: Globo, 2010. 2
SUMÁRIO

1. DERIVATIVOS.................................................................................................4
2. MERCADO DE OPÇÕES....................................................................................4
3. TIPOS DE OPÇÃO............................................................................................6
4. MODELO.........................................................................................................7
5. NOMENCLATURA.............................................................................................7
6. CUSTOS..........................................................................................................9
7. TRIBUTAÇÃO..................................................................................................9
8. ESTRATÉGIAS...............................................................................................12
8.1. COMPRA DE PUT...........................................................................................13
8.2. FINANCIAMENTO..........................................................................................15
8.3. COLLAR........................................................................................................16
8.4. COMPRA DE PUT SPREAD..............................................................................18
8.5. VENDA DE CALL SPREAD...............................................................................19
8.6. VENDA DE SEAGULL TRAVADO.......................................................................21
8.7. COMPRA DE BUTTERFLY.................................................................................23
8.8. COMPRA DE CONDOR....................................................................................24
8.9. COMPRA DE CALL.........................................................................................25
8.10. COMPRA DE CALL SPREAD.............................................................................26
8.11. RISK REVERSAL TRAVADO.............................................................................28
8.12. COMPRA DE STRADDLE.................................................................................30
CONSIDERAÇÕES FINAIS...............................................................................31

3
1. Derivativos

Se realizar a pesquisa sobre o que significa a palavra “derivativo” uma das prin-
cipais respostas é “relativo à derivação” e no mercado financeiro essa palavra
é usada para a negociação de diversos tipos de ativos. Atualmente são quarto:
Mercado a Termo, Mercado Futuro, Mercado de Swap e, objeto de nosso estudo,
Mercado de Opções.
Em questão de analise é ideal ter uma posição em derivativo que seja atrelada a
sua expectativa do ativo principal, lembrando que a oscilação do derivativo será
em função do ativo objeto.

2. Mercado de opções

Assim como qualquer objetivo pensado e desenvolvido pelo homem as opções


foram criadas a partir da necessidade de proteção contra a variação de preços e
com o tempo foi sendo aperfeiçoado para o mercado financeiro.
O histórico é que o primeiro registro sobre o uso de opções foi em 1634 na
Holanda com a negociação de tulipas. Conforme todo o histórico da época e do
ativo os mercadores viram a necessidade de assegurar qual seria o preço que
comprariam as tulipas dos plantadores pelo período especifico, sendo assim os
mercadores tinham o direito de comprar a plantação de tulipas pelo preço acor-
dado período antes da entrega, se estivesse valendo a pena o exercício desse
contrato.
É possível a negociação de opções de diversos ativos, sendo eles padronizados
através da Bolsa de Valores ou através do Mercado de Balcão, onde se é possível
criar uma modalidade não padronizada.
Atualmente, há opções negociadas sobre uma infinidade de ativos e bens, como
ações de uma empresa, índices de preços, contratos futuros, títulos do Tesouro e
mercadorias.

4
Todos os contratos de opções tem características, tais como:

Ativo: É o ativo principal que se esta negociando;


Titular: É o comprador da opção, quem tem o direito de exercer ou não o
seu direito de compra ou venda do Ativo;
Lançador: É o vendedor da opção, quem tem a obrigação de comprar ou
vender o ativo;
Prêmio: É o valor pago pelo Titular ao lançador para ter o direito de
exercício do ativo;
Preço de exercício: É o valor que o Titular pagar ou receber ao fazer o
exercício das opções;
Data de exercício: É a data que o comprador poderá exercer o seu
direito de compra ou venda do Ativo.*

DEFINIÇÃO: Opção é um contrato que da o direto de


compra ou venda ao comprador por um preço pré-de-
terminado a uma data já estabelecida. Em troca do
direito o comprador paga ao vendedor um prêmio.

5
3. Tipos de opções

O tipo de opção indica qual o direito do comprador e obrigação do vendedor no


vencimento. São dois tipos de opção que são negociados, sendo elas: Call (opção
de compra) e Put (opção de venda).
Vamos aos detalhes de cada uma delas.

CALL = É o direito que o comprador tem de comprar o ativo principal no venci-


mento, sendo assim, é a obrigação que o vendedor tem de vender o ativo no
vencimento, se for exercido.

PUT = É o direto que o comprador tem de vender o ativo principal no vencimen-


to, sendo assim, é a obrigação que o vendedor tem de comprar o ativo no venci-
mento, se exercido.

Para facilitar o entendimento, vamos ilustrar de forma mais simples o tipo de


cada opção, bem como o seu direto e obrigação para cada parte da negociação.

Tipo Comprador Vendedor

Tem a obrigação de vender o


CALL Tem o direito de comprar o ativo
ativo
Tem o obrigação de comprar o
PUT Tem o direito de vender o ativo
ativo

Vamos notas que o comprador sempre tem o direto, seja de comprar o ativo ou
de vender, em contrapartida o vendedor assume a obrigação de ser a contrapar-
te.
Mais a frente ainda nessa apostila vamos usar exemplos práticos de como usar
essas opções e também realizar estratégias para cada momento de mercado.

6
4. Modelo

Modelo indica qual a possibilidade de exercício do contrato de opção antes do


seu vencimento.

Americano = A opção pode ser exercida a qualquer momento até o seu


vencimento.

Europeu = A opção só pode ser exercida na data do seu vencimento.

ATENÇÃO: O modelo da opção, sendo America-


no ou Europeu não afeta a sua negociação em
Bolsa. Quer dizer que você não precisa aguardar
até a data do vencimento, pois é possível zerar a
sua posição a qualquer momento com o preço de
mercado.

5. Nomenclatura

As opções negociadas em Bolsa de Valores são padronizadas assim como os seus


ativos e qualquer investidor através de uma plataforma que forneça cotações, ou
aplicativo mobile, consegue consultar em tempo real o preço das opções.
O código da opção índica qual o seu ativo principal, tipo, modelo e preço de exer-
cício (Strike).
A composição do código de uma opção do mercado a vista será:
4 letras para indicar o ativo principal;
1 letra para indicar o tipo, modelo e vencimento;
Sequencia numérica que indica o preço de exercício (Strike).

7
A sequência de letras que indicam o tipo, modelo e vencimento das opções são:

Mês de vencimento Call Put


Janeiro A M
Fevereiro B N
Março C O
Abril D P
Maio E Q
Junho F R
Julho G S
Agosto H T
Setembro I U
Outubro J V
Novembro K W
Dezembro L X

As opções padronizadas tem o vencimento em


toda 3ª segunda-feira do mês de seu vencimento
e o último dia de negociação é a sexta-feira que
antecede o vencimento.

Vamos para o exemplo de como é o código de uma opção seguindo a sequencia


da nomenclatura.

PETR G 8

PETR = Ativo principal é a empresa Petrobrás*


G = Vencimento: Julho / Tipo: Call**
18 = Preço de exercício da opção***

*Atenção se a opção se refere as ações preferenciais ou ordinárias.


**Pode ser do tipo Americano ou Europeu. Atenção para o ano de vencimento da opção.
***Quando a empresa faz o pagamento de dividendo o preço de exercício (Strike) é ajustado automatica-
mente. A numeração do código da opção pode não refletir exatamente o preço de exercício.

8
6. Custos

Como em qualquer mercado que você negocie os custos para realização de


qualquer operação é inevitável, então vamos conhecer quais são os custos para a
negociação de opções.

Tipo de investidor Negociação Liquidação Registro Total

Pessoas físicas e
0,0370% 0,0275% 0,0695% 0,1340%
demais investidores

Fundos e clubes de
0,0260% 0,0180% 0,0180% 0,0950%
investimento locais

Exercício de opções
sobre valores mo- 0,00489% 0,020% - 0,024890%
biliários (lançador)
Fonte: B3 http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-servicos/tarifas/listados-a-vista-e-derivativos/renda-variavel/tari-
fas-de-acoes-e-fundos-de-investimento/opcoes-de-acoes/

Além do custo de Negociação, Liquidação e Registro, você também pagará a taxa


de corretagem da sua corretora.

Esses custos podem ser abatidos do lucro das operações e ser considerado para
o cálculo do imposto a pagar. Vamos para o próximo tópico sobre o cálculo do
imposto a pagar sobre o lucro.

7. Tributação
Vamos para a forma de tributação para as operações com opções de pessoa físi-
ca.
A primeira atenção é relacionada a alíquota de imposto de renda, para operações
de Day Trade a alíquota a recolher é de 20% sobre o lucro, já para operações
normais o alíquota a recolher é de 15% sobre o lucro. Atenção, não há isenção
do imposto a pagar.

9
O prejuízo das operações realizadas em meses anteriores podem ser compensa-
dos com o lucro das operações futuras, mas precisam ser da seguinte forma:

Operação Day Trade só compensa com lucro de Day Trade;


Operações Normais só compensam com Operações Normais.

É realizado dessa forma porque a alíquota de recolhimento de cada modalidade


de operação é diferente.

O período de apuração é mensal, ou seja, a soma


dos resultados do mês. O imposto devido deve
ser pago até o último dia útil do mês seguinte.

EXEMPLO OPERAÇÃO DAY TRADE:

Data Operação Ativo Quantidade Preço


10/01/2018 Compra PETRB20 10000 R$ 0,20
10/01/2018 Venda PETRB20 10000 R$ 0,35

A operação realizada foi de Day Trade, pois a compra e venda foi realizada no
mesmo dia com o mesmo ativo.
Vamos ao calculo do Resultado Bruto da operação:

VOLUME VENDA – VOLUME COMPRA = RESULTADO BRUTO

R$ 3.500,00 – R$ 2.000,00 = R$ 1.500,00

O Resultado Bruto dessa operação foi o lucro de R$ 1.500,00.

Para calcular o Resultado Liquido, vamos descontar as taxas envolvidas na oper-


ação.

10
Negociação R$ 2,04

Liquidação R$ 1,51

Registro R$ 3,82

Corretagem R$ 1,98

Total R$ 9,35

RESULTADO BRUTO – CUSTOS = RESULTADO LIQUIDO

R$ 1.500,00 – R$ 9,35 = R$ 1.490,65

O Resultado Liquido da operação foi de R$ 1.490,65.

O próximo passo é calculo o imposto devido na operação. Para Day Trade a


alíquota é de 20% sobre o lucro.

RESULTADO LIQUIDO * ALIQUOTA = IMPOSTO DEVIDO

R$ 1.490,54 * 20% = R$ 298,13

Ao chegar ao imposto devido basta subtrair o valor que já foi retido na fonte e
terá o valor do imposto a pagar.

IMPOSTO DEVIDO – IRRF = IMPOSTO A PAGAR

$ 298,13 – R$ 14,91 = R$ 283,22

**ATENÇÃO: Podem ter mais custos que apenas os utilizados no exemplo. A operação
acima foi apenas para ilustrar a metodologia de calculo e não me responsabilizo por
qualquer diferença ao tentar reproduzir em suas operações. Busque o auxilio de um
profissional em caso de dúvidas.

11
8. Estratégias

Agora vamos aplicar os conceitos em operações praticas para qualquer perspec-


tiva que tenha para o mercado, seja o movimento de baixa, alta, lateralização ou
acredita que o mercado vai para qualquer lado, mas não sabe se para cima ou
para baixo.

Com opções é possível se ganhar dinheiro com todos os movimentos limitando o


seu risco de prejuízo máximo e, como todo o objetivo de operações financeiras,
maximizando o lucro máximo de uma operação.

Há muitas operações que podem ser realizadas, para quem tem o ativo principal
e busca maior rentabilidade ou proteção, e para quem não tem mas também
acredita em algum movimento.

Nas próximas páginas você poderá ter mais detalhes sobre a estrutura e como
fazer cada uma dessas estratégias.

Exemplos de operações que são necessários ter o ativo principal:

Compra de Put;
Financiamento;
Collar.

Exemplos de operações de queda:

Compra de Put Spread;


Venda de Call Spread;
Venda de Seagull Travado.

Exemplos de operações de Lateralização:

Compra de Butterfly;
Compra de Condor.

Exemplos de operações de Alta:

Compra de Call;
Compra de Call Spread;
Risk Reversal Travado.

12
EXEMPLO OPERAÇÃO DAY TRADE:

Exemplos de operações de Volatilidade:

Compra de Straddle;
Compra de Strangle.;

Essas são algumas estratégias que você pode usar com qualquer movimento de
mercado. Vamos entender o risco de cada uma delas.

8.1 Compra de PUT

A operação de compra de put é usado para uma proteção contra a queda do


mercado ou especulação que o ativo principal pode desvalorizar. Dessa forma
você limita o seu prejuízo máximo da operação e potencializa muito o lucro.
Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo princi-
pal.

Exemplo: O investidor compra a Put pagando o prêmio de R$ 0,50 por opção


com o preço de exercício R$ 10,00.

Financeiro: Custo do valor de aquisição da opção.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put no vencimento, o


investidor exerce o seu direito de venda dos papeis.

Cenário2: Ativo principal acima do preço de exercício da Put no vencimento, o


investidor não exerce o seu direito de venda dos papeis.

13
Resultado da operação no vencimento:

Composição da estratégia: Compra de Put Strike R$ 10,00.


Financeiro: Paga R$ 0,50 por opção.
Lucro Máximo: R$ 9,50 por opção.
Prejuizo Maximo: R$ 0,50 por opção.
Nesta operação não há chamada de margem.

14
8.2 FINANCIAMENTO

A realização de um financiamento é composta através da venda de Call, sendo


assim, o vendedor terá a obrigação de vender o ativo principal no vencimento,
caso seja exercido*.

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo princi-


pal.

Exemplo: O investidor vende a Call recebendo o prêmio de R$ 0,50 por opção


com o preço de exercício R$ 10,00.

Financeiro: Recebe o valor do prêmio da opção.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Call no vencimento, o


investidor teve o lucro do valor recebido de premio e continua com o ativo princi-
pal.

Cenário2: Ativo principal acima do preço de exercício da Call no vencimento, o


investidor é exercido e entrega as suas ações no preço de exercício. Recebendo o
valor do preço de exercício mais o premio das opções.
Resultado da operação no vencimento:

15
Composição da estratégia: Venda de Call Strike R$ 10,00.

Financeiro: Recebe R$ 0,50 por opção.

Lucro Máximo: R$ 0,50 por opção.

Prejuízo Máximo: Deixa de ganhar a alta do ativo, caso esteja acima de R$


10,50.
A margem para essa operação é usado o ativo principal como garantia.

8.3 COLLAR

A realização de um collar é uma operação composta por compra de uma Put e


a venda de uma Call compra Strike, sendo assim, o investidor terá o direito e a
obrigação de vender o ativo principal.

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo princi-


pal.

Exemplo: O investidor Compra a Put Strike R$ 10,00 pagando R$ 0,50 e Vende


a Call Strike R$ 12,00 recebendo R$ 0,50.

Financeiro: Paga/Recebe a diferença dos prêmios das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put no vencimento, o


investidor exerce o seu direito de venda do ativo.

Cenário2: Ativo principal acima do preço de exercício da Call no vencimento, o


investidor é exercido na Call e vende o ativo.

Cenário3: Ativo principal entre o preço de exercício da Call e Put no vencimento,


as duas opções viram pó.

16
Resultado da operação no vencimento:

Composição da estratégia: Compra de Put Strike R$ 10,00 / Venda de Call


Strike R$ 12,00.

Financeiro: Não há custo para a estratégia.

Lucro Máximo: R$ 10,00 por opção.

Prejuízo Máximo: Deixa de ganhar a alta do ativo, caso esteja acima de R$


12,00.
A margem para essa operação é usado o ativo principal como garantia.

17
8.4 Compra de PUT SPREAD
A Operação de Compra de Put Spread é justamente o ganho limitado com a que-
da do ativo principal. Sua composição é: Compra da Put de maior Strike e venda
da Put de menor Strike.

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo princi-


pal.

Exemplo: O investidor Compra a Put Strike R$ 10,00 pagando R$ 0,50 e Vende


a Put Strike R$ 8,00 recebendo R$ 0,20.

Financeiro: Paga a diferença dos prêmios das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put Strike R$ 10,00 no


vencimento, o investidor exerce o seu direito de venda do ativo.

Cenário2: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put Strike R$ 8,00 no


vencimento, o investidor é exercido na Put e exerce o seu direto de venda a R$
10,00.

Cenário3: Ativo principal acima de R$ 10,00 no vencimento as opções viram pó.

18
Composição da estratégia: Compra de Put Strike R$ 10,00 / Venda de Put Strike
R$ 8,00.

Financeiro: Custo de 0,30

Lucro Máximo: R$ 1,70 por opção.

Prejuízo Máximo: R$ 0,30 por opção.

Não é necessário ter margem para realizar essa operação. Basta ter o saldo fi-
nanceiro de R$ 0,30 por opção.

8.5 Venda de CALL SPREAD

A Operação de Venda de Call Spread é justamente o ganho limitado com a queda


do ativo principal. Sua composição é: Compra da Call de maior Strike e venda da
Call de menor Strike.

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo principal.

Exemplo: O investidor Compra a Call Strike R$ 10,00 pagando R$ 0,20 e Vende


a Call Strike R$ 8,00 recebendo R$ 0,50.

Financeiro: Recebe a diferença dos prêmios das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Call Strike R$ 8,00 no


vencimento, as opções viram pó.

Cenário2: Ativo principal acima do preço de exercício da Call Strike R$ 10,00 no


vencimento, o investidor é exercido na Call a R$ 8,00 e exerce o seu direto de
compra a R$ 10,00.

19
Resultado da operação no vencimento:

Composição da estratégia: Compra de Call Strike R$ 10,00 / Venda de Call


Strike R$ 8,00.

Financeiro: Recebe R$ 0,30

Lucro Máximo: R$ 0,30 por opção.

Prejuízo Máximo: R$ 1,70 por opção.

É exigida a margem máxima de R$ 2,00 por opção.

20
8.6 Venda de SEAGULL Travado
A Operação de Venda de Seagull Travado é justamente o ganho limitado com a
queda do ativo principal e travado o prejuízo se a operação for ao contrário. Sua
composição é: Compra de um Put Spread e Venda de um Call Spread

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo principal.

Exemplo: O investidor Compra a Put Strike R$ 10,00 pagando R$ 0,50 e Vende


a Put Strike R$ 8,00 recebendo R$ 0,20.

Venda de Call Strike R$ 12,00 recebendo R$ 0,30 e comprando Call Strike R$


14,00 pagando R$ 0,10

Financeiro: Paga/Recebe a diferença dos prêmios das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put Strike R$ 10,00 no


vencimento, o investidor exerce o seu direito de venda do ativo.

Cenário2: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put Strike R$ 8,00 no


vencimento, o investidor é exercido na Put e exerce o seu direto de venda a R$
10,00.

Cenário3: Ativo principal entre R$ 10,00 e R$ 12,00 as opções viram pó.

Cenário4: Ativo principal acima de R$ 12,00, o investidor é exercido na Call


Strike R$ 12,00.

Cenário5: Ativo principal acima de R$ 14,00, o investidor é exercido na Call


Strike R$ 12,00 e exerce a opção do Strike R$ 14,00.

21
Resultado da operação no vencimento:

Composição da estratégia: Compra de Put Strike R$ 10,00 / Venda de Put


Strike R$ 8,00.

Venda Call Strike R$ 12,00 / Compra Call Strike R$ 14,00.

Financeiro: Custo de 0,10

Lucro Máximo: R$ 1,90 por opção.

Prejuízo Máximo: R$ 2,10 por opção.

É exigida a margem máxima de R$ 2,00 por opção.

22
8.7 Compra de Butterfly
A Operação de Compra de Butterfly tem como objetivo ganhar se o ativo ficar
lateralizado no seu vencimento. Sua composição é: Compra de 1X Call de

menor Strike, venda de 2X Call no Strike intermediário e Compra de 1X Call de


maior Strike.

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo principal.

Exemplo: O investidor Compra 1 Call Strike R$ 8,00 pagando R$ 0,70, Vende 2


Call Strike R$ 10,00 recebendo R$ 0,35 e Compra 1 Call Strike R$ 12,00 pagando
R$ 0,20.

Financeiro: Paga/Recebe a diferença dos prêmios das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put Strike R$ 10,00 no


vencimento, o investidor exerce o seu direito de venda do ativo.

Cenário2: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put Strike R$ 8,00 no


vencimento, o investidor é exercido na Put e exerce o seu direto de venda a R$
10,00.

Cenário3: Ativo principal acima de R$ 10,00 no vencimento as opções viram pó.

Resultado da operação no vencimento:

23
Composição da estratégia: Compra de 1 Call Strike R$ 8,00 / Venda de 2 Call
Strike R$ 10,00 / Compra de 1 Call Strike R$ 14,00

Financeiro: Paga R$ 0,20 por Call que comprar.

Lucro Máximo: R$ 1,80 por opção que comprar.

Prejuízo Máximo: R$ 0,20 por opção que comprar.

Cenário3: Ativo principal acima de R$ 10,00 no vencimento as opções viram pó.

Chamada de margem máxima de R$ 0,20 por cada opção que comprar.

8.8 Compra de Condor


A Operação de Compra de Condor tem o objetivo de ganho com a lateralização
do ativo em um intervalo de preço. Sua composição é: Compra de Call Spread e
Venda de Call Spread.
Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo principal.

Exemplo: O investidor Compra a Call Strike R$ 6,00 pagando R$ 0,90 e Vende a


Call Strike R$ 8,00 recebendo R$ 0,40.

Venda Call Strike R$ 10,00 recebendo 0,20 e Compra Call Strike R$ 12,00 pagan-
do R$ 0,10.

Financeiro: Paga a diferença dos prêmios das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de R$ 6,00 no vencimento, as opções


viram pó.

Cenário2: Ativo principal acima do preço R$ 6,00 no vencimento, o investidor


exerce a Call a R$ 6,00.

Cenário3: Ativo principal acima do preço de R$ 8,00 no vencimento, o investidor


exerce a Call a R$ 6,00 e exercido na Call Strike R$ 8,00.
25

Cenário4: Ativo principal acima do preço de R$ 10,00 no vencimento, o investi-


dor exerce a Call a R$ 6,00 e exercido na Call Strike R$ 8,00 e é exercido na Call
Strike R$ 10,00.

Cenário4: Ativo principal acima do preço de R$ 12,00 no vencimento, o investi-


dor exerce a Call a R$ 6,00 e exercido na Call Strike R$ 8,00 e é exercido na Call
Strike R$ 10,00 e exerce a Call do Strike R$ 12,00.
24
8.9 Compra de Call
A Operação de Compra de Call é realizada para o lucro com a alta do ativo princi-
pal. Sua composição é: Compra Call seca.

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo principal.

Exemplo: O investidor Compra a Call Strike R$ 10,00 pagando R$ 1,00 de prê-


mio.

Financeiro: Paga o valor do prêmio das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Call Strike R$ 10,00 no


vencimento, as opções viram pó.

Cenário2: Ativo principal acima do preço de exercício da Call Strike R$ 10,00 no


vencimento, o investidor exerce o seu direito de compra a R$ 10,00.

Resultado da operação no vencimento:

25
Composição da estratégia: Compra de Call Strike R$ 10,00.

Financeiro: Custo de 1,00.

Lucro Máximo: Ilimitado.

Prejuízo Máximo: R$ 1,00 por opção.

Não é exigido margem.

8.10 Compra de Call SPREAD


A Operação de Compra de Call Spread é realizada para o lucro com a alta do ati-
vo principal. Sua composição é: Compra Call Strike menor e Venda de Call Strike
maior.

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo principal.

Exemplo: O investidor Compra a Call Strike R$ 10,00 pagando R$ 1,00 de prê-


mio e Venda Call Strike R$ 12,00 recebendo R$ 0,50.

Financeiro: Paga o valor do prêmio das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Call Strike R$ 10,00 no


vencimento, as opções viram pó.

Cenário2: Ativo principal acima do preço de exercício da Call Strike R$ 10,00 no


vencimento, o investidor exerce o seu direito de compra a R$ 10,00.

Cenário3: Ativo principal acima do preço de exercício da Call Strike R$ 12,00 no


vencimento, o investidor exerce o seu direito de compra a R$ 10,00 e é exercido
na compra a R$ 12,00.

26
Resultado da operação no vencimento:

Composição da estratégia: Compra de Call Strike R$ 10,00 e Vende Call Strike


R$ 12,00

Financeiro: Custo de 0,50.

Lucro Máximo: R$ 1,50 por opção.

Prejuízo Máximo: R$ 0,50 por opção.

Não é exigido margem.

27
8.11 Risk Reversal Travado
A Operação de Risk Reversal Travado é realizada para o lucro com a alta do ativo
principal. Sua composição é: Venda de Put Spread e Compra de Call.

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo principal.

Exemplo: O investidor Vende Put Strike R$ 10,00 recebendo R$ 1,00 e Compra


Put Strike R$ 8,00 pagando R$ 0,50 e Compra Call Strike R$ 12,00 pagando R$
0,50.

Financeiro: Paga/Recebe o valor do prêmio das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put Strike R$ 8,00 no


vencimento, é exercido na Put Strike R$ 10,00 e exerce a Put Strike R$ 8,00.

Cenário2: Ativo principal acima do preço de exercício da Call Strike R$ 12,00 no


vencimento, o investidor exerce o seu direito de compra a R$ 12,00.

Cenário3: Ativo principal entre R$ 10,00 e R$ 12,00 as opções viram pó.

Resultado da operação no vencimento:

28
Composição da estratégia: Compra Put Strike R$ 8,00 / Vende Put

Strike R$ 10,00 / Compra Call Strike R$ 12,00

Financeiro: Custo zero.

Lucro Máximo: Ilimitado

Prejuízo Máximo: R$ 2,00 por opção.

Chamada de margem máxima de R$ 2,00 por opção.

8.12 Compra de Straddle


A Operação de Compra de Straddle é realizada para o lucro com a alta ou baixo
ativo principal. Sua composição é: Compra de Call e Compra de Put.

Vamos entender melhor quais os riscos dependo do movimento do ativo principal.

Exemplo: O investidor Compra Put Strike R$ 10,00 pagando R$ 1,00 e Compra


Call Strike R$ 10,00 pagando R$ 1,00 .

Financeiro: Paga o valor do prêmio das opções.

Cenário1: Ativo principal abaixo do preço de exercício da Put Strike R$ 10,00 no


vencimento, exerce a Put de R$ 10,00

Cenário2: Ativo principal acima do preço de exercício da Call Strike R$ 10,00 no


vencimento, o investidor exerce o seu direito de compra a R$ 10,00.

Cenário3: Ativo principal em R$ 10,00 as opções viram pó.

29
Resultado da operação no vencimento:

Composição da estratégia: Compra Put Strike R$ 10,00 / Compra Call Strike


R$ 10,00.

Financeiro: R$ 2,00 por opção.

Lucro Máximo: Ilimitado

Prejuízo Máximo: R$ 2,00 por opção.

Não há chamada de margem.

30
Considerações Finais
Obrigado a todos que contribuíram para esse material, diretamente ou indire-
tamente. Usei todos os conteúdos que foram objetos de estudo durante toda a
minha experiência no mercado de capitais.
Lembrando que esse conteúdo é gratuito e que sem dúvidas pode ser melhora-
do com a sua contribuição, por isso sinta-se a vontade para entrar em contato e
sugerir novos temas para desenvolver essa apostila ou qualquer outra.
Espero que a leitura tenha agregado em seu conhecimento para estratégias com
o mercado de opções.

Saudações,
Fábio Dantas de Oliveira.

31