Anda di halaman 1dari 36

Doc.

260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 1/36


Sumário
1 Introdução.....................................................................................................................................................................................4
1.1 Informações sobre o manual.................................................................................................................................................4
1.2 Apresentação do comando MCX..........................................................................................................................................4
2 Recebimento..................................................................................................................................................................................5
2.1 Embalagem:..........................................................................................................................................................................5
2.2 Recomendações:...................................................................................................................................................................5
2.3 Identificação:........................................................................................................................................................................5
3 Descrição dos componentes do comando:....................................................................................................................................6
4 Fontes de alimentação...................................................................................................................................................................7
4.1 Transformador Freio e Linha de Segurança.........................................................................................................................7
4.2 Placa PRT.............................................................................................................................................................................7
4.3 Fonte de alimentação do comando e acessórios...................................................................................................................7
5 Placa de comando MCX...............................................................................................................................................................8
5.1 Programador MCX (MCPROG)........................................................................................................................................13
5.2 Botoeira Automático/Manual (interna)..............................................................................................................................13
5.3 Suporte da bateria...............................................................................................................................................................13
6 Placas de proteção e interfaces....................................................................................................................................................14
6.1 Placa de proteção contra inversão ou falta de fase (PFIF )................................................................................................14
6.2 Placa de comunicação DUPLEX (IDUP)...........................................................................................................................14
6.3 Placa de interface de Potência (PIP)...................................................................................................................................15
6.4 Placa de Interface a relé (PRA)..........................................................................................................................................15
6.5 Placa de interface de acionamento VVVF (PRLVFX-01)..................................................................................................16
7 Inversor de Frequência................................................................................................................................................................18
7.1 Inversor Schneider modelo ATV312..................................................................................................................................18
7.2 Resistor de frenagem..........................................................................................................................................................20
7.2.1 Placa de identificação................................................................................................................................................20
7.2.2 Ligação e fixação do resistor de frenagem................................................................................................................20
8 Contatores auxiliares e manobra.................................................................................................................................................21
8.1 Contator 40: .......................................................................................................................................................................21
8.2 Contator RUN:...................................................................................................................................................................21
8.3 Contator VNT:....................................................................................................................................................................21
8.4 Contator RM:......................................................................................................................................................................21
8.5 Contator PA/PF:..................................................................................................................................................................21
8.6 Contator SG:.......................................................................................................................................................................22
8.7 Contator PW:......................................................................................................................................................................22
9 Componentes de ligação e proteção............................................................................................................................................22
9.1 Disjuntor L01, L02, e L03:.................................................................................................................................................22
9.2 Disjuntor DC1, DC2 :.........................................................................................................................................................22
9.3 Relé de proteção contra inversão ou falta de fase (RM4)..................................................................................................23
9.4 Tomada auxiliar:.................................................................................................................................................................23
9.5 Tipos de borneiras de ligação disponíveis:.........................................................................................................................23
10 Placa de interface da Cabina (MCCAB)...................................................................................................................................24
10.1 Ligação das funções da botoeira de cabina......................................................................................................................26
10.2 Chamados de cabina.........................................................................................................................................................27
11 Chamados de pavimento...........................................................................................................................................................28
12 Colocação em funcionamento...................................................................................................................................................29
12.1 Operação em MANUAL / INSPEÇÃO............................................................................................................................29
12.2 Operação em AUTOMÁTICO.........................................................................................................................................30
12.2.1 Reinicialização.........................................................................................................................................................30
12.2.2 Sentido de viagem do carro ....................................................................................................................................30
12.2.3 Sinal de seletor.........................................................................................................................................................30
12.2.4 Atendimento seletivo descida..................................................................................................................................30
12.2.5 Atendimento coletivo na subida e descida...............................................................................................................30
13 Características de funcionamento.............................................................................................................................................31
13.1 Proteções e segurança de software...................................................................................................................................31
13.2 Dispositivos de segurança elétrica...................................................................................................................................31
13.3 Atendimento de andares...................................................................................................................................................32
13.4 Sinalizações......................................................................................................................................................................33
Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 2/36
13.5 Funções e serviços especiais............................................................................................................................................33
13.6 Saídas adicionais..............................................................................................................................................................35
Revisões..........................................................................................................................................................................................36

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 3/36


1 Introdução

1.1 Informações sobre o manual


Este manual foi elaborado com o propósito de fornecer ao Cliente, as informações básicas necessárias para a correta aplicação
do produto, apresentando de forma objetiva as principais características de funcionamento do comando. Os capítulos foram
descritos de forma seqüencial para oferecer ao instalador uma importante fonte de consulta durante a instalação do
equipamento.
É recomendável que o instalador leia atentamente todos os tópicos descritos neste manual, para se familiarizar com as
características de funcionamento do comando eletrônico MCX, antes de iniciar a instalação do painel.

1.2 Apresentação do comando MCX


Utilizando-se de tecnologia de ponta e do que há de melhor em circuitos computadorizados, a ADDTECH desenvolveu o MCX
EXTREME, um sistema de controle Eletrônico completo aplicável aos mais variados tipos e marcas de elevadores existentes. O
comando eletrônico MCX pode ser utilizado em elevadores com motores de 1 ou 2 velocidades para edifícios de até 16 andares
com atendimento seletivo na subida e na descida. Pode também ser utilizado com operação em duplex (controle de dois
elevadores em conjunto). O Comando MCX tem como característica principal a comunicação serial entre os chamados dos
pavimentos e da cabina com o painel de comando, proporcionando uma consideravel diminuição da fiação utilizada alem de
reduzir pela metade o tempo gasto com a instalação se comparado com os comandos convencionais.Pode ser utilizado tanto
para modernizações e reformas como para novas instalações de elevadores.

O departamento de Engenharia da ADDTECH, trabalha continuamente no aperfeiçoamento tecnológico de seus


produtos para oferecer aos seus clientes, produtos de vanguarda e serviços de qualidade. Para tanto a empresa se
reserva o direito de promover mudanças de ordem técnica que eventualmente poderão refletir em alguns tópicos
descritos neste manual.
Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 4/36
2 Recebimento

2.1 Embalagem:
O comando MCX é fornecido e embalado com caixa de papelão padronizado. Na parte externa dessa embalagem existe uma
etiqueta de identificação com o resumo das especificaçoes do pedido. Essas mesmas informações estão contidas na etiqueta
interna do quadro. Confira os dados dessa etiqueta antes de prosseguir com a instalação.
2.2 Recomendações:
Retire o comando MCX de sua embalagem e verifique se não houve qualquer dano durante o transporte. Observe se as placas
eletrônicas e demais componentes estão perfeitamente fixados no armário e se os chicotes de ligações estão encaixados nos seus
respectivos conectores.
Verifique se dentro do armário há o esquema elétrico de ligações e se o mesmo corresponde ao quadro especificado (recebido).
Os acessórios solicitados (sensores, ímãs, IPDS) normalmente são embalados e entregues com o armário porém em outro
volume. Confira seus modelos, quantidades e se estão de acordo com os solicitados no pedido.
OBS.: Em alguns casos os acessórios poderão ser despachados separadamente, verifique se o solicitante determinou a entrega
antecipada de algum modelo ou se o mesmo foi enviado diretamente ao fabricante de botoeiras.
2.3 Identificação:
Todos os comandos ADDTECH possuem uma etiqueta de identificação fixada na parte interna superior do armário. Essa
etiqueta é formada pelos seguintes campos de informações:

CLIENTE : ADDTECH TECNOLOGIA


EDIFÍCIO: ELEVADOR
REFERÊNCIA: 10P/7,5HP/2V/220/VVVF
OP: 1234 PEDIDO: 4321
DATA: 00/00/00

A) CLIENTE: O nome da empresa responsável pela aquisição do equipamento.


B) EDIFÍCIO: O nome do edifício, condomínio ou alguma referência da obra onde será instalado o equipamento.
C) REFERÊNCIA: Informações abreviadas das principais características do equipamento. *(vide tabela abaixo)
D) OP: Número da Ordem de produção do comando. (Número de série).
E) PEDIDO. Número do pedido interno do cliente.
F) DATA: Data de fabricação do comando.

* Tabela com o significado de cada campo


10P 7,5HP 2V 220 VVVF
Quantidade de paradas Potência do motor Acionamento Tensão de rede Tipo de comando

IMPORTANTE: Informar a ADDTECH imediatamente caso algum problema for encontrado ao receber o material.
Não esqueça de verificar o esquema elétrico do comando assim como todo o material necessário para a sua instalação.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 5/36


3 Descrição dos componentes do comando:

Visão geral do painel de comando

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 6/36


4 Fontes de alimentação

4.1 Transformador Freio e Linha de Segurança


– Transformador utilizado para alimentar as fontes do circuito de freio e linha de segurança do elevador.
Possui tensão de saída fixa de 48V (Linha de segurança) e tensões de saída ajustáveis através de bornes de saída entre
50 e 125Vdc para alimentação de freio e rampa magnética e bornes de entrada entre 208 e 220V.

4.2 Placa PRT


Placa retificadora para as fontes do circuito de freio e linha de segurança.

A tensão de saída da fonte de 48Vdc deve estar entre 44Vdc e 55Vdc. Caso esteja
fora desta faixa ,será necessário mudar a ligação de entrada do transformador ( 208
ou 220 conf. necessidade). Se ainda assim não for possível resolver o problema
solicitar junto a ADDTECH um transformador com tensão especial.
Os fusíveis utilizados nessa placa são: 5A

Importante: A substituição dos fusíveis devem ser feitas sempre por outros de
mesmo valor.

Bornes Sindal
BORNE NOME DESCRIÇÃO

0 - 208 - 220 Bornes de entrada do transformador. Ligar em 208 ou 220 de acordo com a tensão da rede

0 - 48 Borne de saída para a placa retificadora PRT de 48V. Corrente máxima de 1A.

0-60-75-90-110 Borne de saída para placa retificadora PRT de freio. Corrente máxima de 3A.

Conector da placa PRT


CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN1-1/2 Entrada PRT tensão de freio.

CN1-3/4 Entrada PRT tensão de 48V.

CN2-1/2 +/- Saída positiva/negativa para circuito do freio.

CN2-3 Não conectado.

CN2-4/5 +/- Saída 48Vdc/0V para o circuito de emergência e segurança.

4.3 Fonte de alimentação do comando e acessórios


-Fonte 24Vdc utilizada para alimentar a placa de comando, os sensores, os indicadores digitais, e outros circuitos da
linha de segurança e funcionamento do elevador. Possui potenciômetro externo para ajuste correto da tensão de saída.

CONECTOR DESCRIÇÃO

L (+) / N(-) Entrada de alimentação 220VAC.

Entrada para ligação do aterramento.

-V / V+ Saída negativa/positiva (24VDC) para alimentação do quadro de comando.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 7/36


5 Placa de comando MCX
CN13 CN11
CONECTOR CONECTOR
DE GRAVAÇÃO DUPLEX

CN15 CN10
- TXC
-- RXC
-+ TXP
++ RXP
+

EME
LA2

SEG
LPA
LA

CT
PC
LS

PP
LI
CN1
CS
CD
CPS
CPD
ZN
EP
BIV
OEI
CN8 / CN4
ENB FR
MT RE1 CN3
RS1 RE2
RS3 RE3 LS
LI
LA
LA2
PP
CT
PC
LPA
SEG
EME

CN5
AUT

CN7
CN2
CN6

LPF

PW
LPF
MD

SG
MT

C2
MS
RM

PA
VT

PF

M
D
A
B
S
+
+

Placa principal responsável por todo o funcionamento do elevador. Recebe todos os sinais de circuito de segurança, sensores,
limites, circuitos de chamado, e etc, que são monitorados, analizados e transmitidos através de interfaces aos componentes
operacionais do comando, para que sejam realizadas as viagens e demais operações do elevador. Possui também dois canais de
comunicação serial para os chamados de pavimento e cabina, e um canal especial para a comunicação com outra placa MCX.
Todos os sinais de saída são do tipo coletor aberto (chaveando 0V para as interfaces operacionais do comando).
Todos os sinais de entrada são positivo (24Vdc), exceto quando descrito em contrário na tabela de descrição.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN15-1/2 - Entrada de sinal negativo (24VDC) da fonte de alimentação do comando.

CN15-3/4 + Entrada de sinal positivo (24VDC) da fonte de alimentação do comando. (LED ON).

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN2-1 AUT Entrada para liberação do comando em modo automático.(Led AUT).


Quando desligado (Led apagado), permite a movimentação do elevador em modo manual.

CN2-2 MS Entrada para mover o elevador na direção de subida em Manual.(Led MS).

CN2-3 MD Entrada para mover o elevador na direção de descida em Manual (Led MD).

CN2-4 MT Saida para rele de monitoramento da linha de segurança e emergência (Led MT).

CN2-5 LPF Entrada do borne P10 para alimentar a saída LPF da placa de comando.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 8/36


CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN8-1 ENB Saída para acionamento da interface do conversor de frequência. (Led EN).

CN8-2 RS1 Saída reserva 1.

CN8-3 RS2 Saída reserva 2.

CN8-4 RS3 Saída reserva 3.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN4-1 FR Entrada para leitura do freio da máquina de tração. (Led FR).

CN4-2 RE1 Entrada reserva 1.

CN4-3 RE2 Entrada reserva 2.

CN4-4 RE3 Entrada reserva 3.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN6-1 + Saída de alimentação +24Vdc para acionamento da interface do ventilador.

CN6-2 VT Saída para acionamento da interface do ventilador (Led VT).

CN6-3 + Saída de alimentação +24Vdc para acionamento da interface da rampa magnética.

CN6-4 RM Saída para acionamento da interface da rampa magnética (Led RM).

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN7-1 + Saída de alimentação +24Vdc para acionamento da interface de abertura de porta de cabina.

CN7-2 PA Saída para acionamento da interface de abertura da porta de cabina (Led PA).
Quando ligado (Led aceso) indica que o elevador está realizando a abertura da porta de cabina.

CN7-3 LPF Saída de alimentação +24Vdc para acionamento de interface de fechamento da porta de cabina.

CN7-4 PF Saída para acionamento da interface de fechamento da porta de cabina (Led PF).
Quando ligado (Led aceso) indica que o elevador está realizando o fechamento da porta de
cabina.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN10-1 TXC Saída de comunicação serial com a placa de cabina (MCCAB) sinal de transmissão. (LED TXC).

CN10-2 RXC Saída de comunicação serial com a placa de cabina (MCCAB) sinal de recepção.

CN10-3 TXP Saída de comunicação serial com os indicadores de pavimento, sinal de transmissão. (LED
TXP).

CN10-4 RXP Saída de comunicação serial com os indicadores de pavimento, sinal de recepção.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 9/36


CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN5-1 S Saída para acionamento da interface de direção de subida. (Led S).


Quando ligado (Led aceso) indica que o elevador está movimentando na direção de subida.

CN5-2 D Saída para acionamento da interface de direção de descida. (Led D).


Quando ligado (Led aceso) indica que o elevador está movimentando na direção de descida.

CN5-3 A Saída para acionamento da interface de referência de alta velocidade. (Led A).
Quando ligado (Led aceso) indica que o elevador está movimentando na velocidade de alta.

CN5-4 B Saída para acionamento da interface de referência de baixa velocidade. (Led B).
Quando ligado (Led aceso) indica que o elevador está movimentando na velocidade de baixa.

CN5-5 M Saída para acionamento da interface de referência de velocidade de manutenção. (Led M).
Quando ligado (Led aceso) indica que o elevador está se movimentando na velocidade de
manutenção. Caso o elevador acione o limite de alta “LA” , o led se apaga mantendo o
funcionamento em baixa velocidade.

CN5-6 C2 Saída para acionamento da interface de referência da segunda curva de aceleração e


desaceleração. (Led C2).
Quando ligado (Led aceso) indica que o elevador está movimentando em uma viagem curta de
apenas um pavimento. Esta saída indica que o inversor de frequência irá adotar uma segunda
curva de aceleração e desaceleração durante a viagem selecionada.

CN5-7 SG Saída para acionar a interface do contator de acoplamento do motor (Led SG).
Quando ligado (Led aceso) indica que a placa de comando está liberando o acoplamento entre o
inversor e o motor, permitindo a movimentação do elevador.

CN5-8 PW Saída para acionar a interface do contator PW (contator de acoplamento entre a rede trifásica e a
entrada de alimentação do Inversor de frequência. (Led PW).
Quando ligado (Led aceso) indica que a placa de comando está permitindo a alimentação da
entrada de potência do inversor de frequência. Esta saída é temporizada através da placa de
comando para retardar a energização do quadro durante a estabilização da rede no retorno da
energia elétrica, evitando a queima do inversor.

CONECTOR DESCRIÇÃO

CN13 Conector para gravação do software MCX.

CONECTOR DESCRIÇÃO

CN11 Conector para comunicação com a placa IDUP (DUPLEX).

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 10/36


CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN3-1 LS Entrada do limite de parada superior.(Led LS aceso).


Quando acionado (Led apagado) não permite que o carro se movimente no sentido de subida.
Informa a placa o limite máximo de contagem dos pavimentos.

CN3-2 LI Entrada do limite de parada inferior. (Led LI aceso).


Quando acionado (Led apagado) não permite que o carro se movimente no sentido de descida.
Informa a placa o início de contagem de pavimentos.

CN3-3 LA Entrada do limite de corte de alta velocidade 1. (Led LA aceso).


Quando acionado (Led apagado) não permite a partida do elevador em alta velocidade ou ordena
a imediata troca para baixa velocidade se o mesmo já estiver em movimento.O led LA da placa
só é aceso, quando uma direção é acionada (S ou D).

CN3-4 LA2 Entrada do limite de corte de alta velocidade 2 (elevador acima de 75M/Min). (Led LA2 aceso).
Quando acionado (Led apagado) não permite a partida do elevador em alta velocidade ou ordena
a imediata troca para média velocidade se o mesmo já estiver em movimento.O led LA2 da placa
só é aceso, quando uma direção é acionada (S ou D).

CN3-5 PP Entrada de sinal positivo (48VDC) da série dos contatos de porta de pavimento. (Led PP aceso).
Quando aberto (Led apagado) informa a placa de comando que há alguma porta de pavimento
aberta ou se algum contato de emergência foi interrompido. Estando fechado (Led aceso)
permite o fechamento da porta de cabina quando há chamado registrado. Quando aberto em
movimento, interrompe imediatamente o funcionamento do elevador.

CN3-6 CT Entrada de sinal positivo (48VDC) da série dos contatos de trinco das portas.. (Led CT aceso).
Quando aberto (Led apagado) informa a placa de comando se há algum trinco de porta de
pavimento aberto ou se algum contato de emergência foi interrompido. Estando fechado (Led
aceso) permite a partida do elevador. Quando aberto em movimento, interrompe imediatamente o
funcionamento do elevador.

CN3-7 PC Entrada de sinal positivo (48VDC) do contato de porta de cabina fechada.(Led PC aceso).
Quando aberto (Led apagado) informa a placa de comando que a porta de cabina está aberta ou
se algum contato de emergência foi interrompido. Estando fechado (Led aceso) permite a partida
do elevador. Quando aberto em movimento, interrompe imediatamente o funcionamento do
elevador.

CN3-8 LPA Entrada do limite de porta de cabina aberta.(Led LPA aceso).


Quando acionado (Led apagado) informa a placa de comando que a porta de cabina está
totalmente aberta ordenando o desligamento imediato do operador de porta (desliga chave PA).
Quando aberto em movimento, não interrompe o funcionamento do elevador.

CN3-9 SEG Entrada de sinal positivo (48VDC) da confirmação da série de segurança. (Led SEG aceso).
Quando apagado, informa que algum sinal de porta de cabina, trinco ou algum contato de
emergência foi interrompido.Estando aceso, permite a partida do elevador.

CN3-10 EME Entrada de sinal positivo (48VDC) da série de emergência. (Led EME aceso).
Quando apagado, informa que algum sinal da linha de emergência, falta ou inversão de fase ou
contato de segurança do inversor de frequência foi interrompido. Estando aceso, permite o
funcionamento do elevador. Se algum contato da série de emergencia for aberto com o elevador
em movimento, interromperá imediatamente o funcionamento do elevador.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 11/36


CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN1-1 CS Entrada do sensor de corte de velocidade subindo (Led CS).


Quando fechado (Led aceso) informa para placa de comando que o elevador está recebendo sinal
do sensor do seletor de subida. Provoca a mudança do indicador de posição e a troca para
velocidade de nivelamento (baixa) quando coincidir com o pavimento em que há chamado
registrado.

CN1-2 CD Entrada do sensor de corte de velocidade descendo(Led CD).


Quando fechado (Led aceso) informa para à placa de comando que o elevador está recebendo
sinal do sensor do seletor de descida. Provoca a mudança do indicador de posição e a troca para
velocidade de nivelamento (baixa) quando coincidir com o pavimento em que há chamado
registrado.

CN1-3 CPS Utilizado apenas quando habilitada na programação funcionamento com 4 sensores.
Entrada do sensor de parada subindo.( Led CPS).
Quando fechado (Led aceso) informa para à placa de comando que o elevador está recebendo
sinal do sensor de parada subindo. Provoca a parada do elevador quando o mesmo estiver em
velocidade de nivelamento (baixa) e coincidir com o pavimento em que há chamado registrado.

CN1-4 CPD Utilizada apenas quando habilitada na programação funcionamento com 4 sensores.
Entrada do sensor de parada descendo.( Led CPD).
Quando fechado (Led aceso) informa para à placa de comando que o elevador está recebendo
sinal do sensor de parada descendo.Provoca a parada do elevador quando o mesmo estiver em
velocidade de nivelamento (baixa) e coincidir com o pavimento em que há chamado registrado.

CN1-5 ZN Utilizada apenas quando habilitado a programação Zona de nivelamento individualizada.


Entrada do sensor de zona de nivelamento. (Led ZN).
Quando fechado (Led aceso) informa para à placa de comando que o elevador está recebendo
sinal do sensor de zona de porta, permitindo assim a abertura da porta de cabina.

CN1-6 EP Entrada do pesador de carga. Sinal de excesso de peso.(Led EP).


Quando fechado (Led aceso) informa para à placa de comando que a cabina está liberada pelo
pesador de carga permitindo o funcionamento do elevador. Estando aberto (Led apagado), não
permite a partida do elevador indicando a sigla “EP” nos IPD´s de cabina e pavimento. Quando
aberto em movimento, não interrompe o funcionamento do elevador.

CN1-7 BIV Entrada do contato da barreira infravermelha.(Led BIV).


Quando fechado (Led aceso) informa para à placa de comando que o elevador está liberado pela
barreira infravermelha, permitindo o fechamento da porta de cabina e o funcionamento do
elevador. Estando aberto (Led apagado), não permite o fechamento da porta. Quando aberto em
movimento, não interrompe o funcionamento do elevador.

CN1-8 OEI Entrada da chave de bombeiro. (Led OEI).


Quando acionada (Led aceso) informa para placa de comando que o elevador está em modo de
operação bombeiro, indicando no display a sigla “EM” fazendo com que o elevador cancele
todos os chamados e se dirija para o andar previamente programado na placa de comando.
Estando aberto (Led apagado), permite a movimentação do elevador normalmente.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 12/36


5.1 Programador MCX (MCPROG)

Painel para acesso a funções do comando como:


– Estado do elevador, resgate de falhas, registro de chamados, programação
do comando e outros.

NOTA: O MCPROG apesar de plugado não é projetado para ser retirado e


inserido repetidas vezes na placa MCX, mas caso por alguma
particularidade isto seja necessário, executar sempre com o comando
desligado. A não observancia deste item poderá ocasionar a queima do
programador e da placa de comando.

TECLA FUNCÃO

SOBE Incrementa o valor do campo selecionado.

DESCE Decrementa o valor do campo selecionado.

OK Acessa o parâmetro desejado, salva o valor alterado.

VOLTA Retorna a tela anterior sem alterar o valor atual.

*Consultar o item programação da placa MCX para mais detalhes.

5.2 Botoeira Automático/Manual (interna)

NOME DESCRIÇÃO

AUT/MANUAL Chave para transferir o modo de operação do elevador de automático


para manual e vice-versa.
Led AT (aceso) modo AUTOMÁTICO/ (apagado) modo MANUAL.

SUBIDA Botão para movimentar o elevador no sentido de subida em modo


manual (Led MS aceso). Deve ser pressionado junto com botão GM.

GM Botão geral de manobra. Deve ser acionado juntamente com o botão de


subida ou descida para permitir a movimentação do elevador.

DESCIDA Botão para movimentar o elevador no sentido de descida em modo


manual (Led MD aceso). Deve ser pressionado junto com o botão GM.

*Consultar o item Funcionamento em MANUAL/ Funcionamento em AUTOMÁTICO para mais tetalhes.

5.3 Suporte da bateria

-Soquete para encaixe da bateria de lithium 3V. Usada somente na versão com
relógio/calendário. (consultar departamento técnico).

*Substituir a bateria somente por outra de mesma característica e sempre com o


comando desligado.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 13/36


6 Placas de proteção e interfaces.

6.1 Placa de proteção contra inversão ou falta de fase (PFIF )

Circuito de proteção contra falta ou inversão de fase da rede com tensão de 220VAC. Se
as três fases estão presentes nos bornes R, S, T e se a sequência das fases estão corretas, o
led LD1 da placa deve acender indicando que o relê FIF está energizado e com os contatos
fechados (bornes C, NA).
Esta placa é usada nos comandos onde a falta ou inversão de alguma fase pode provocar
funcionamento incorreto e/ou inseguro do elevador ou algum equipamento acionado por
ele.

*Para motores de tração e operadores trifásicos acionados por módulos conversores


ou inversores de frequência (VVVF), o circuito FIF é opcional pois esses
equipamentos já possuem proteção interna contra falta ou inversão de fase.

BORNES DESCRIÇÃO
R, S, T Entrada trifásica 220V
0V, + Alimentação do circuito
C, NA Contato do relé de saída

TRIMPOT DESCRIÇÃO
TMP Trimpot para ajuste de sensibilidade do circuito FIF. Girar para direita
ou esquerda até que se obtenha maior brilho do Led LD1.

6.2 Placa de comunicação DUPLEX (IDUP)

Placa de interface responsável em realizar a comunicação entre dois comandos. Uma vez estabelecida a comunicação (led verde
RXP/TXP acesos), toda lógica de atendimento em operação DUPLEX é realizada por esta placa. Os leds amarelos (C1/C2
acesos), indicam qual comando está conectado a essa placa. No caso de perda de comunicação os comandos voltam a operar em
modo individual (SIMPLEX).
CN2

CN1
3
2
1

3
2
1

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN1/CN2 1 Entrada de alimentação +24Vdc do comando 1 / comando 2.

CN1/CN2 2 Não conectado.

CN1/CN2 3 Entrada de alimentação 0V do comando 1 / comando 2.


CN4

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO


CN5

CN3/CN4 Conector RJ45 para comunicação com o comando 1 / comando 2.


CN3

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN5 Conector não utilizado.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 14/36


6.3 Placa de interface de Potência (PIP)

Placa de interface formada por 2 módulos semicondutores (tiristores) que acionam as bobinas dos contatores do quadro de
comando. Cada módulo possui um led de identificação que permanece aceso quando a saída para o contator é energizada.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN1-1/2 A1/B1 Entrada positiva/negativa para acionamento do tiristor do contator 1.

CN1-3/4 A2/B2 Entrada positiva/negativa para acionamento do tiristor do contator 2.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN2-1 C Entrada da Fase F1 (220V) comum dos tiristores.

CN2-2 T1 Saída de fase 220V para acionar a bobina do contator 1.

CN2-3 T2 Saída de fase 220V para acionar a bobina do contator 2.

Modelo de interface utilizado para as seguintes funções:

-Acionamento dos contatos de abertura e fechamento de porta (PA/PF).

-Acionamento do contator de ventilação do motor da máquina (VNT)

-Acionamento do contator da Rampa Magnética / elétrica (RM).

6.4 Placa de Interface a relé (PRA)

Placa de interface formada por 2 relés que acionam módulos de operador de porta VVVF e / ou linha de segurança do elevador.
Cada módulo possui um led de identificação que permanece aceso quando o relé é energizado.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN1-1/2 A1/B1 Entrada positiva/negativa para acionamento do relé 1.

CN1-3/4 A2/B2 Entrada positiva/negativa para acionamento do relé 2.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN2-1 C Entrada sinal comum dos relés.

CN2-2 R1 Saída do contato do relé RL1.

CN2-3 R2 Saída do contato do relé RL2.

Modelo de interface utilizado para as seguintes funções:

-Acionamento do módulo VVVF de abertura e fechamento de porta (PA/PF).

-Monitoramento do circuito de trinco de portas do elevador (CT / CT).

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 15/36


6.5 Placa de interface de acionamento VVVF (PRLVFX-01)

CN4

EME+
A2+
A1+
CN7

CN1

D+
MD

S+
PW
MS

SG
A2
A1

C2
M
D
S

CN6
CN2

RUN
CN3
24V

GD
GS

A1
A2
RUN

0V

C2
97
85
87
95

M
CN5

D
C
PW

S
SG
F1

Placa de interface de relés e tiristores para acionamento dos contatores de segurança, freio e também controle de direção e
velocidade do inversor de frequência. Possui circuito temporizador TF regulável através do trimpot RV1 para ajustar o tempo
de fechamento do Freio na parada do elevador (Led TF aceso).

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN1-1 S Entrada para acionamento do relé de direção de subida (Led S). Quando ligado (Led aceso)
indica que o elevador está se movimentando na direção de subida.

CN1-2 D Entrada para acionamento do relé de direção de descida (Led D). Quando ligado (Led aceso)
indica que o elevador está se movimentando na direção de descida.

CN1-3 A1 Entrada para acionamento do relé de alta velocidade (Led A1). Quando ligado (Led aceso)
indica que o elevador está se movimentando em alta velocidade.

CN1-4 A2 Entrada para acionamento do relé de baixa velocidade (Led A2). Quando ligado (Led aceso)
indica que o elevador está se movimentando em baixa velocidade.

CN1-5 M Entrada para acionamento do relé de veloc. de manutenção (Led M). Quando ligado (Led aceso)
indica que o elevador está em velocidade de manutenção.

CN1-6 C2 Entrada para acionamento do relé de curva 2 (Led C2). Quando ligado (Led aceso) indica que o
elevador está realizando uma viagem curta (de apenas um andar) usando tempo de aceleração e
desaceleração 2.

CN1-7 SG Entrada para acionamento do tiristor do contator de segurança. (Led SG). Quando ligado
(Led aceso) indica que o contator de acoplamento entre o inversor de frequência e o motor de
tração está ligado.

CN1-8 PW Entrada para acionamento do tiristor do contator de proteção. (Led PW). Quando ligado (Led
aceso) indica que o contator de acoplamento entre a rede de alimentação trifásica e o inversor de
frequência está ligado, energizando a potência do drive.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 16/36


CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN2-1 0V Entrada para alimentação negativa da placa.

CN2-2 24V Entrada para alimentação positiva da placa.

CN2-3 95 Saída para ligação do limite de alta velocidade 1 na subida “LSA1”.

CN2-4 97 Saída para ligação do limite de alta velocidade 1 na descida “LDA1”.

CN2-5 85 Saída para ligação do limite de alta velocidade 2 na descida “LDA2”.

CN2-6 87 Saída para ligação do limite de alta velocidade 2 na descida “LDA2”.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN3-1 C Saída de sinal comum do inversor de frequência.

CN3-2 S Saída para sinal de subida da entrada digital do inversor de frequência.

CN3-3 D Saída para sinal de descida da entrada digital do inversor de frequência.

CN3-4 A1 Saída para sinal de alta velocidade da entrada digital do inversor de frequência.

CN3-5 A2 Saída para sinal de baixa velocidade da entrada digital do inversor de frequência.

CN3-6 M Saída para sinal de velocidade de manutenção da entrada digital do inversor de frequência.

CN3-7 C2 Saída para sinal de mudança de curva de acc/dec da entrada digital do inversor de frequência.

CN3-8 RUN Saída para sinal de acionamento do relé aux.do inversor de frequência para acionar o freio.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN4-1 S+ Entrada para acionamento do relé de direção de subida “S” (RL1).

CN4-2 D+ Entrada para acionamento do relé de direção de descida “D” (RL2).

CN4-3 A1 Entrada para acionamento do rele de alta velocidade “A1” (RL3).

CN4-4 A2 Entrada para acionamento do rele de baixa velocidade “A2” (RL4).

CN4-5 EME+ Entrada para acionamento dos tiristores “RUN” e “SG” ( Q2,Q3).

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN5-1 F1 Entrada da Fase F1 (220V) comum dos tiristores.

CN5-2 SG Saída para acionamento do contator de segurança SG. Quando acionado Led SG aceso.

CN5-3 RUN Saída para acionamento do contator do freio RUN. Quando acionado Led RUN aceso.

CN5-4 PW Saída para acionamento do contator de proteção PW. Quando acionado Led PW aceso.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN6/CN7 Conectores não utilizados nos comandos MCX.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 17/36


7 Inversor de Frequência
Inversores de frequência são equipamentos utilizados para controlar motores. Possuem
duas categorias de aplicação: com e sem realimentação.
A operação com realimentação é também conhecida como controle em malha fechada e
utiliza gerador de pulsos (encoder) acoplados ao eixo do motor. (Essa aplicação permite
um controle mais preciso do motor e é indicada para elevadores mais rápidos (acima de 75
m/mim)).
A operação em malha aberta, ou sem realimentação, é indicada para controle de elevadores
com velocidades mais baixas de até 75 m/min. Possui performance inferior a operação
com o encoder, porém seu custo é menor e o desempenho é satisfatório para as aplicações
nesssa velocidade.

7.1 Inversor Schneider modelo ATV312


Etiqueta de identifiação
da potência e da tensão
Teclado de programação

Borneira de controle

Borneira de potência Etiqueta de identificação


do driver

-Teclado de programação

Display do inversor: Usado para visualizar o parâmetro ou os valores de programação do


driver.

Botão ESC (sair): Usado para sair dos parâmetros após acesso aos mesmos.

Botão ENTER (pressionar o centro): Usado para entrar nos parâmetros ou confirmar /
salvar valores dos parâmetros.

Botão para incremento e decremento: Quando rotacionado no sentido horário, o botão


“incrementa” o valor do parâmetro (se algum estiver selecionado) ou altera para o próximo
parâmetro (se estiver na tela de seleção de parâmetros). Quando rotacionado no sentido anti-
horário, o botão “decrementa” o valor do parâmetro ou altera para o parâmetro anterior.

-Bornes de potência

Bornes de ligação da alimentação trifásica do inversor,


resistor de frenagem, saída para motor de tração e
aterramento.
*
Entrada de Saída para ligação
alimentação do motor de tração
AC
Ligação do fio de
*ATENÇÃO – Nunca remova o jumper fixado nos bornes
Ligação do resistor “PO” e “PA4” do inversor. Risco de danos no equipamento.
de frenagem aterramento

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 18/36


-Borneira de controle

Bornes de ligação para acionamento das entradas digitais, saída a relé do contato de emergência e saída a relé do acionamento
de freio.

Conf. de entrada 1 2 Tabela de referência dos bornes de controle


lógica

BORNE DESCRIÇÃO

1 - Não usado
R1A Borne “NA” da rede de segurança
2
R1B Não usado
R1C Borne comum da rede de segurança
R2A Borne “NA” da rede do freio
R2C Borne comum da rede do freio
4 3 - Não usado
3 LI4 Contato digital de velocidade de manutenção
4 LI5 Contato digital de alta velocidade
LI6 Contato digital de curva de aceleração e desaceleração 2

5 CLI Não usado


24V Sinal positivo 24Vdc do inversor de frequência
5 LI1 Entrada digital da direção de subida
LI2 Entrada digital da direção de descida
LI3 Entrada digital da baixa velocidade

-Tabela de Tensão / Corrente

Tensão trifásica 220Vac


MOTOR RESISTOR DE FRENAGEM
Potência Corrente nominal de saída Referência Valor Ôhmico Potência
kW CV A Ω W
3 - 13,7 ATV312HU30M3 50 500
4 5 17,5 ATV312HU40M3 20 500
5,5 7,5 27,5 ATV312HU55M3 15 500
7,5 10 33,0 ATV312HU75M3 15 500
11 15 54,0 ATV312HD11M3 10 1000
15 20 66,0 ATV312HD15M3 7,5 2000

Tensão trifásica 380Vac


MOTOR RESISTOR DE FRENAGEM
Potência Corrente nominal de saída Referência Valor Ôhmico Potência
kW CV A Ω W
3 - 7,1 ATV312HU30N4 100 500
4 5 9,5 ATV312HU40N4 50 500
5,5 7,5 14,3 ATV312HU55N4 50 500
7,5 10 17,0 ATV312HU75N4 50 500
11 15 27,7 ATV312HD11N4 40 2000
15 20 33,0 ATV312HD15N4 30 2000

Obs.: Para mais detalhes consultar o manual do equipamento.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 19/36


7.2 Resistor de frenagem

Usado em comando com inversor de frequência. Este componente é acionado pelo inversor sempre que o elevador está
segurando alguma carga, “regeneração”. O valor do resistor de frenagem depende da tensão de trabalho, marca e potência do
inversor. O valor do resistor adequado para cada modelo de inversor é mostrado na tabela da página anterior.

7.2.1 Placa de identificação

O valor e potência do resistor de frenagem está identificado na plaqueta como


mostrado ao lado.

7.2.2 Ligação e fixação do resistor de frenagem

O resistor de frenagem já é enviado com a fiação e terminais para ligação. É recomendado que o resistor de frenagem
seja sempre fixado na posição horizontal para uma melhor dissipação de calor, conforme mostrado na figura abaixo.

Terminal de ligação Posição horizontal do


resistor de frenagem

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 20/36


8 Contatores auxiliares e manobra

8.1 Contator 40:

40 Responsável pela confirmação da segurança do elevador. Se todos os dispositivos


de emergência, limites e segurança de portas estiverem OK, esse contator é
energizado informando a placa de comando através dos contatos, que o sistema
está seguro para a partida do elevador. (MODELO: LP1K0610ED)

8.2 Contator RUN:

RUN
RUN Responsável pela abertura e fechamento do freio da máquina de tração.
É acionado através do tiristor RUN da placa PRLVFX que é controlado pelos
contatos (R2A – R 26) do inversor de frequência. (MODELO: LC1K0601M7)

8.3 Contator VNT:

Responsável pelo acionamento do ventilador para resfriamento da máquina de


VNT tração. Seu funcionamento é ativado através da placa MCX que permite mantez-lo
ligado pelo tempo programado, após o desligamento do motor de tração. (ver item
programação). (MODELO: LC1K0601M7)

*Item opcional solicitado pelo cliente no ato do pedido.

8.4 Contator RM:


Responsável pelo acionamento da rampa magnética ou elétrica.
É acionado pela placa de comando após o fechamento da porta de cabina para
RM travamento do sistema de trinco. Após a parada do elevador ele é desligado antes
de se iniciar a abertura da porta da cabina. Seu funcionamento é ativado através da
placa MCX. (ver item programação). (MODELO: LC1K0601M7)

*Item opcional solicitado pelo cliente no ato do pedido.

8.5 Contator PA/PF:


Responsável pelo acionamento do operador de portas (monofásicos / trifásicos)
para fechamento e abertura da porta da cabina (porta automática). Seu
PA PF funcionamento é controlado pela placa de comando e o modo de operação pode ser
alterado através do programador da placa MCX de acordo com o modelo utilizado.
Possui intertravamento elétrico e também mecânico para operadores trifásicos.
(MODELO: LC2K0601M7)

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 21/36


8.6 Contator SG:

Contator de segurança geral. Responsável pelo acoplamento entre o inversor de


frequência e o motor, garantindo que o motor não seja energizado sem que haja alguma
SG manobra ordenada pela placa de comando do elevador.
Obs:O modelo do contator varia de acordo com a potência do motor de tração. Consultar
o projeto específico de cada elevador.

8.7 Contator PW:

Contator temporizado responsável pelo acoplamento entre a rede de alimentação trifásica


e o inversor de frequência. Garante que o inversor não seja energizado imediatamente
PW após o retorno da energia elétrica, protegendo o mesmo contra picos de tensão durante o
tempo de estabilização da rede. Este tempo é programado diretamente na placa de
comando MCX (ver item programação).
Obs:O modelo do contator varia de acordo com a potência do motor de tração. Consultar
o projeto específico de cada elevador.

*Item opcional solicitado pelo cliente no ato do pedido.

9 Componentes de ligação e proteção

9.1 Disjuntor L01, L02, e L03:

Disjuntores de alimentação geral. Responsáveis pela proteção dos componentes


eletrônicos e elétricos existentes no quadro de comando.
Obs:A quantidade e corrente de cada disjuntor varia de acordo com a aplicação
específica de cada projeto.

9.2 Disjuntor DC1, DC2 :

Disjuntores de alimentação e iluminação da cabina do elevador. Responsáveis pela


proteção dos componentes eletrônicos e elétricos existentes na cabina.
Obs:A quantidade e corrente de cada disjuntor varia de acordo com a aplicação
específica de cada projeto.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 22/36


9.3 Relé de proteção contra inversão ou falta de fase (RM4)

Circuito de proteção contra falta ou inversão de fase da rede com tensão de 380VAC à 440VAC. Se
as três fases estão presentes nos bornes L1,L2,L3 e se a sequência das fases estão corretas, o led
FIF deve acender indicando que o relê está energizado e com os contatos fechados (bornes 15,18).
Este relé é usado nos comandos onde a falta ou inversão de alguma fase pode provocar
funcionamento incorreto e/ou inseguro do elevador ou algum equipamento acionado por ele.

*Para motores de tração e operadores trifásicos acionados por módulos conversores ou


inversores de frequência (VVVF), o circuito RM4 é opcional pois esses equipamentos já
possuem proteção interna contra falta ou inversão de fase.

BORNES DESCRIÇÃO
L1, L2, L3 Entrada trifásica 220V
15 -18 Contatos do relé de saída

9.4 Tomada auxiliar:

Tomada 220Vac / 600VA usada para manutenção do quadro de comando.


Permite ligar pequenos aparelhos como ferro de solda, extensão para iluminação, etc cujo consumo
de energia não ultrapasse a potência especificada acima.

*Item opcional solicitado pelo cliente no ato do pedido.

9.5 Tipos de borneiras de ligação disponíveis:

Sistema de ligação / conexão entre a fiação do elevador e o quadro de comando

-Borneira sindal -Borneira hilock -Borneira padrão industrial

Borneira de ligação padrão dos Borneira de ligação tipo plugado. Borneira de ligação tipo industrial.
comandos ADDTECH. A fiação do elevador é plugada A fiação do elevador é ligada
A fiação do elevador é ligada diretamente nos conectores tipo hilock diretamente nos pontos identificados
diretamente nos pontos identificados através de chicotes de poço fornecidos através de parafusos.
através de parafusos. juntamente com o quadro.

*Item opcional solicitado pelo *Item opcional solicitado pelo cliente


cliente no ato do pedido. no ato do pedido.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 23/36


10 Placa de interface da Cabina (MCCAB)

CN13
SS
SD

AUX
RXC

CN7
TXC

CN9
CN6

CN1

CN8

CN3
CN4
CN2

RX

TX
TX
V3
V2
V1
0V

ST
NC

+
+

+
8
7
6
5
4
3
2
1

+
8
7
6
5
4
3
2
1
-

-
-
+
-

Placa de interface de comunicação serial entre o quadro de comando e os componentes funcionais da cabina do elevador como:
botões de chamados, IPD's, gongo, anunciador de voz, ventilador, buzzer, etc...

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN6-1 + Sinal positivo para acionar o buzzer dos botões de cabina.

CN6-2 - Sinal negativo para acionar o buzzer dos botões de cabina.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN1-1 TXC Saída de sinal de comunicação serial com a placa do quadro de comando. (Led TXC).

CN1-2 0V Entrada de sinal negativo. Utilizado apenas para situações de fonte individual para a cabina.

CN1-3 RXC Entrada de sinal de comunicação serial com a placa do quadro de comando.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN9-1 V3 Saída de varredura para funções acessórias da botoeira de cabina.

CN9-2 V2 Saída de varredura para chamados e leds de 9 a 16.

CN9-3 V1 Saída de varredura para chamados e leds de 1 a 8.

CN9-5 AUX Saída negativa auxiliar temporizada.

CN9-6 + Saída positiva temporizada para alimentação de relé externo.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 24/36


CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN8-8 8 Entrada de sinal de chamado dos pavimentos 8 e 16.

CN8-7 7 Entrada de sinal de chamado dos pavimentos 7 e 15.

CN8-6 6 Entrada de sinal de chamado dos pavimentos 6 e 14.

CN8-5 5 Entrada de sinal de chamado dos pavimentos 5 e 13.

CN8-4 4 Entrada de sinal de chamado dos pavimentos 4 e 12.

CN8-3 3 Entrada de sinal de chamado dos pavimentos 3 e 11.

CN8-2 2 Entrada de sinal de chamado dos pavimentos 2 e 10.

CN8-1 1 Entrada de sinal de chamado dos pavimentos 1 e 9.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN7-8 8 Saída de led de chamado dos pavimentos 8 e 16.

CN7-7 7 Saída de led de chamado dos pavimentos 7 e 15.

CN7-6 6 Saída de led de chamado dos pavimentos 6 e 14.

CN7-5 5 Saída de led de chamado dos pavimentos 5 e 13.

CN7-4 4 Saída de led de chamado dos pavimentos 4 e 12.

CN7-3 3 Saída de led de chamado dos pavimentos 3 e 11.

CN7-2 2 Saída de led de chamado dos pavimentos 2 e 10.

CN7-1 1 Saída de led de chamado dos pavimentos 1 e 9.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN4-1 ST Sinal de START para anunciador de andares e sinal de gongo.

CN4-2 - Saída negativa para alimentação do anunciador e gongo.

CN4-3 + Saída positiva para alimentação do anunciador e gongo.

CN4-4 TX Sinal serial para anunciador e gongo de cabina.. (Led TX).

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN3-1 RX Conector não utilizado.

CN3-2 - Saída negativa para alimentação do indicador de cabina.

CN3-3 + Saída positiva para alimentação do indicador de cabina

CN3-4 TX Sinal serial para indicador de cabina. Certifique-se de que o strap de comunicação está
selecionado para o modelo correto. (Led TX).

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 25/36


CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN2-1 NC Não conectado.

CN2-2 - Entrada de sinal negativo (0V) para alimentação da placa.

CN2-3 + Entrada de sinal positivo (24V) para alimentação da placa. (Led ON).

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN13-1 SS Saída para indicação de SETA SUBINDO.

CN13-2 SD Saída para indicação de SETA DESCENDO.

CONECTOR DESCRIÇÃO

CN10 Conector para gravação do software MCCAB.

STRAP DESCRIÇÃO

IPD-N Na posição N habilita a comunicação dos IPD's modelos MCX.

IPD-O Na posição O habilita a comunicação dos IPD's modelos MC16.

10.1 Ligação das funções da botoeira de cabina.


As funções acessórias da cabina são ativadas através da varredura V3. Para esta ligação, deve ser inserido um diodo de
polarização de acordo com o esquema que acompanha o comando. ( Diodos fornecidos junto com o quadro).

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN8-1 ASC Entrada para ativar a função ascenssorista.

CN8-2 RS Botão REVERTE SUBINDO do ascenssorista.

CN8-3 RD Botão REVERTE DESCENDO do ascenssorista.

CN8-4 NP Botão NÃO PARA do ascenssorista. Utilizado também para sinal de 70% de carga da cabina.

CN8-5 FP Botão FECHA PORTA em automatico.Quando o ascenssorista opera por pressão constante.

CN8-6 PO Botão de reabertura e retenção de porta de cabina aberta. Após 180seg é ignorado.

CN8-7 SI Chave de SERVIÇO INDEPENDENTE. Quando ativado atende somente chamados de cabina.

CN8-8 ED Chave DESATIVA. Usada para deixar o elevador fora de serviço.

CONECTOR NOME DESCRIÇÃO

CN1-1 TXC Saída para a transmição do sinal serial para a placa do quadro de comando.

CN1-2 0V Entrada de sinal negativo. Utilizado apenas para situações de fonte individual para a cabina.

CN1-3 RXC Entrada para a recepção do sinal serial da placa do quadro de comando.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 26/36


10.2 Chamados de cabina
Esquema de ligação da MCCAB

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 27/36


11 Chamados de pavimento
Para o sistema MCX, em cada pavimento é necessário a utilização de uma interface de comunicação serial para interligação dos
botões de chamado de pavimento com o quadro de comando. Essa interface pode ser o próprio IPD ou placa de chamado serial
usada para essa função. Abaixo, segue uma representação da ligação dessa interface com os bornes do quadro.

BD refere-se ao botão de descida , BS refere-se ao botão de subida e IPD refere-se ao indicador ou placa de chamado.

Para mais detalhes, os modelos de IPD's e demais acessórios disponíveis podem ser consultados no catalogo de
Acessórios e Opcionais.

RÉGUA DE BORNES DO
PAINEL DE COMANDO

BOTOEIRA DO PAVIMENTO SUPERIOR


BS V+ LS

SOBE

IPD
- + TX RX
BD V+ LD

BD V+ LD

DESCE
DESCE

COM

BD

BOTOEIRA DO PAV. INTERMEDIÁRIO


BS V+ LS

BS V+ LS
SOBE

SOBE

BS

IPD
- + TX RX
BD V+ LD

BD V+ LD

DESCE
DESCE

COM

BD

BOTOEIRA DO PAV. INTERMEDIÁRIO


BS V+ LS

BS V+ LS
SOBE

SOBE

BS

IPD
- + TX RX
BD V+ LD

BD V+ LD

DESCE
DESCE

COM

BD

BOTOEIRA DO PAVIMENTO INFERIOR


BS V+ LS

BS V+ LS
SOBE

SOBE

BS

IPD
- + TX RX
BD V+ LD

DESCE

COM

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 28/36


12 Colocação em funcionamento

12.1 Operação em MANUAL / INSPEÇÃO


Ao ser colocado em Manual, o comando imediatamente informa nos indicadores digitais o código MA, e o led AT da placa de
comando permanece apagado. Com o circuito de emergência devidamente ligado, o led EME da placa de comando deve
acender-se informando que os respectivos dispositivos de segurança estão fechados. Ao pressionar o botão GM juntamente com
um botão de direção (SUBIDA ou DESCIDA) o comando verifica se as portas de pavimento estão fechadas, se a barreira
infravermelha está desobstruida e o se botão PO (botoeira de cabina) não está atuado para iniciar o fechamento da porta de
cabina e liberar a movimentação do carro.
Se todos os circuitos de segurança estiverem satisfeitos (Contator 40 ligado), os Leds EME, SEG, PC, CT, PP da placa
permanecerão acesos e o comando acionará o contator de segurança SG e o contator RUN para abrir o freio e movimentar o
elevador na direção desejada.

- Verifique se todos os dispositivos de segurança e limites de extremos de poço estão atuando corretamente.
– Verifique também se a abertura e o fechamento do freio está correta e proceda os ajustes necessários antes de
colocar em funcionamento.

Movimentação do Elevador.

Concluida a operação anterior o instalador poderá movimentar o elevador no sentido que deseja apertando os botões de
SUBIDA, DESCIDA e GM da placa de comando se a chave estiver em modo MANUAL.
Atenção : Se a chave AUT/MANUAL da botoeira de inspeção estiver na posição MANUAL, o comando não permitirá que a
monobra seja feita pela placa MCX, pois nessa condição a prioridade de movimentação do carro é da cabina.

Durante a movimentação do carro o instalador deverá atuar nos dispositivos de segurança de portas, poço e botão de
emergencia para provocar a parada imediata do elevador certificando-se que as condições estão seguras. Deverá movimentar
também o carro até os extremos para verificar se os sensores e os limites estão atuando da forma e na sequencia corretas.
Com o comando em manual, o instalador poderá também checar o funcionamento das botoeiras de pavimento e cabina.

Em operação Manual nenhum chamado é registrado e o indicador de posição não é atualizado pelo seletor.

ATENÇÃO: QUALQUER MOVIMENTAÇÃO DO ELEVADOR OU ABERTURA DAS PORTAS DE ACESSO AOS


PASSAGEIROS, DEVEM SER PRECEDIDAS DE SINALIZAÇÕES E PLACAS DE ADVERTENCIA, ALERTANDO
OS USUARIOS E ZELADORES SOBRE A PROIBIÇÃO DE USO DO ELEVADOR.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 29/36


12.2 Operação em AUTOMÁTICO
12.2.1 Reinicialização
Ao ser colocado em modo automático, o comando inicia o processo de reconhecimento de sua posição (seletor), o código RE
(Reinicialização) aparecerá no programador e indicador digital, a porta da cabina será fechada e o carro partirá em velocidade
alta em direção ao extremo inferior. Ao atingir o limite de alta (LDA) o comando acionará a baixa velocidade e seguirá até
encontrar o limite de parada inferior (LFD) parando o elevador e abrindo a porta da cabina.
Atingindo o limite inferior, o comando acertará o seletor, atualizará o indicador digital e habilitará a leitura dos botões de
chamados, entrando em funcionamento normal.
Caso o elevador já esteja em um dos extremos quando colocado em automático, esse processo não será realizado, pois o
comando já reconhece a sua posição.
Cabe lembrar que a reinicialização ocorre também na energização do comando e a movimentação do elevador só se dará se as
condições de segurança estiverem satisfeitas.
Mesmo no processo de Reinicialização os sinais de porta de cabina (EM, PP, LPA, PC, CT, SEG) devem estar operando
corretamente, caso contrário o sistema acusará a falha correspondente e o elevador permanecerá inoperante até que o problema
seja resolvido.

12.2.2 Sentido de viagem do carro


Ao ser pressionado qualquer botão, o mesmo se ilumina indicando que o chamado foi registrado.O comando então reconhece
sua posição atual e indica no programador e nos indicadores digitais o sentido de viagem que irá tomar.Inicia o fechamento da
porta da cabina e ordena a partida do carro para atendimento dos chamados registrados.

12.2.3 Sinal de seletor


Com o carro em movimento os indicadores de pavimento serão atualizados pelo sinal do seletor de corte de alta velocidade de
subida e descida (CS e CD). Quando o seletor coincidir com o andar onde foi registrado o chamado e a parada ter sido
selecionada pela placa, o comando ordenará a troca da velocidade alta para a de nivelamento até receber o sinal dos sensores
(CS e CD) simultaneamente ordenando a parada do elevador. Neste momento o comando desligará o contator ( SG) e o
contator do freio (RUN), iniciando a abertura da porta da cabina.
12.2.4 Atendimento seletivo descida
Em edifícios residenciais, onde a circulação de passageiros é mais acentuada entre o andar principal (térreo) e os andares de
apartamentos, as botoeiras de pavimentos costumam ter apenas um único botão de chamado. Nesses casos o comando MCX
seleciona esses botões para atendimento no sentido de descida, ou seja, o elevador com sentido de subida deverá atender
primeiro o chamado registrado no andar mais alto até que sua direção seja invertida. A partir daí o comando ordena o
atendimento sequencial dos chamados registrados nos pavimentos até que o menor deles seja atendido. Os chamados
registrados na botoeira da cabina, sempre serão atendidos sequencialmente de acordo com o sentido da viagem.
Em edifícios que possuem pavimentos inferiores ao andar térreo (subsolos e garagens por exemplo), é desejável que esses
pavimentos tenham seleção de atendimento no sentido de subida, neste caso ligar os dois botões no indicador ou interface de
pavimento que o sistema reconhecerá automaticamente a direção de atendimento daquele andar.

12.2.5 Atendimento coletivo na subida e descida


Em edifícios comerciais a circulação de passageiros é considerável também entre os andares e não somente em direção ao
térreo. Estes edifícios costumam ter dois botões de chamados nas botoeiras de pavimento, onde um deles registra o chamado
com sentido de subida e o outro na descida. Nesses casos o comando MCX executará o atendimento coletivo das chamadas.
Com direção de subida, o comando atenderá sequencialmente somente as chamadas registradas nos botões de subida, bem
como as chamadas da cabina até que a última chamada nesse sentido seja atendida. Os chamados de descida permanecem
registrados e só serão atendidos quando o elevador estiver em viagem de descida.
No extremo inferior um único botão é utilizado sendo este um chamado de subida. O mesmo ocorre para o extremo superior
para o chamado de descida.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 30/36


13 Características de funcionamento

13.1 Proteções e segurança de software


– Proteção do motor de porta
– Em operação normal do elevador, as entradas LPA, PC, CT e SEG da placa MCX determinam o desligamento do motor
do operador de porta. Caso algum desses sinais provenientes dos limites do operador não seja envido a placa no “Tempo”
programado, o comando desligará as contatoras (PA ou PF) para evitar a queima do motor do operador.
– O tempo de abertura e fechamento de porta é programado pelo técnico através do programador e deve ser compatível com
o curso da porta para que a proteção seja eficiente. Na ocorrência de alguma falha nos limites de porta o comando mostrará
a indicação correspondente no programador.

– Proteção do motor de tração e/ou carro travado


– Com o elevador em movimento, o comando monitora a todo momento os sinais do seletor CS e CD. Caso perceba que
estes sinais não estão sendo enviados no intervalo de tempo programado, o comando cancelará os chamados, abortará a
manobra do carro e indicará a falha correspondente no programador. Se um novo chamado for registrado, uma nova
tentativa de viagem será executada. Caso o problema persista, o equipamento será retirado definitivamente de operação
sendo necessário a intervenção de um técnico para resolver op problema.
– Os tempos de seletor de alta, média e nivelamento do elevador são programados pelo técnico e devem ser compativeis com
a velocidade do elevador para que esta esta proteção tenha sua completa eficiência.

– Monitoramento do Freio
– O comando MCX, permite monitorar o correto funcionamento de maquinas de tração que possuem contatos ou micro-
switchs de confirmação de abertura e fechamento do freio. Com essa função habilitada, o comando monitora a comutação
desse contato para interromper a partida do elevador caso detecte alguma anomalia no freio.Se isso ocorrer, os chamados
serão cancelados e a falha correspondente será mostrada no programador.

– Zona de Abertura de portas


– Através dos sensores de seletor (CS e CD), o comando monitora a correta posição da cabina em relação ao nivel do piso do
pavimento quando o elevador estiver parado. O comando MCX ordenará a abertura das portas somente quando a cabina
estiver nivelada ou dentro dos limites de desnivel permitido, caso contrário as potas não se abrirão, os chamados serão
cancelados e a falha correspondente será mostrada no programador.
– Caso o técnico desejar, o comando poderá ser programado com uma entrada ZN exclusiva para esta função.

– Monitoramento de segurança de portas


– O comando MCX possui uma rotina de monitoramento constante durante a abertura e o fechamento das portas da cabina e
pavimentos ou seja, se algum dispositivo ou contato de segurança de portas (PP, LPA, PC, CT, SEG) não atuarem da
forma e na sequência correta, será detectado pelo software e o comando atuará da maneira mais apropriada para garantir o
funcionamento seguro do elevador. Na ocorrencia de qualquer falha, o código correspondente será mostrado no
programador e o elevador poderá ficar inoperante (dependendo da falha), até que seja sanado o problema.

13.2 Dispositivos de segurança elétrica


– Entrada de barreira infravermelha
– Em elevadores com portas simultâneas acionadas automaticamente por operadores elétricos, é necessário a inclusão de
barreiras eletrônicas para a proteção dos usuários durante a movimentação das portas. Se as portas estiverem fechando e
um usuário interrompe os sinais dos sensores da barreira, uma obstrução é detectada e um sinal é enviado a placa de
comando que ordena a reabertura imediata das portas evitando contato físico com o usuário. Caso a barreira permaneça
bloqueada por mais de 10seg, a indicação “PA” intermitente será mostrada nos indicadores de pavimento informando
que as portas estão obstruidas.
– Obs: Nessa função o elevador aguardará o tempo de espera normal para reiniciar o fechamento da porta.

– Pesador de cargas (EP)


– O comando MCX permite funcionar com dispositivos pesadores que protegem o elevador contra excesso de peso na
cabina. Quando habilitada essa função, o comando não permitirá o fechamento da porta da cabina e consequentemente a
partida do elevador se o peso da cabina for excedido. Enquanto o pesador estiver atuado, o comando mostrará EP nos
indicadores de pavimento e só permitirá uma nova viagem se a carga na cabina for normalizada.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 31/36


13.3 Atendimento de andares
– Estacionamento preferencial
– Sempre que o elevador ficar parado por um período superior ao programado, sem que seja registrado nenhum outro
chamado, o comando enviará automaticamente o carro até o andar de estacionamento. Normalmente adota-se como andar
de estacionamento o pavimento principal (TÉRREO), ou outro pavimento definido pelo cliente na programação.
– Esta função pode ser desabilitada pelo técnico através do programador.

– Estacionamento com portas fechadas


– Se o elevador ficar estacionado no andar dentro da zona de portas por mais de (xx seg), sem que não haja nenhum chamado
registrado para ser atendido, o comando MCX ordenerá o fechamento da porta da cabina. Essa função poderá ser ativada
pelo técnico através do programador.

– Cancelamento de chamados falsos


– Toda vez que um chamado registrado é atendido, e nenhuma pessoa entra ou sai da cabina, o comando reconhece como
chamado falso, após 3 chamados falsos consecutivos,o comando cancela automaticamente os demais chamados registrados
na botoeira da cabina, evitando viagens desnecessárias.
– Esta função poder ser desabilitada ou alterado o número de chamados pelo técnico através do programador.

– Cancelamento de botão preso


– Ao ser pressionado qualquer botão de chamado e o mesmo ficar permanentemente acionado, o comando permitirá o
atendimento deste chamado uma única vez e em seguida irá tratá-lo como “botão defeituoso” cancelando o atendimento
daquele andar até que o problema com o botão seja resolvido. Uma vez solucionado o problema, o comando o incluirá na
rotina de atendimento de chamados automaticamente.

– Cancelamento de andares
– O comando MCX permite cancelar o botão de subida e/ou descida de qualquer andar para não permitir o registro de
chamados naquele pavimento. Essa função é usada em edifícios comerciais para auxiliar na estratégia de atendimento em
modo Duplex ou Multiplex ou ainda para não permitir que o usuario tenha acesso ao elevador em determinados
pavimentos.

– Andar de Estação
– O comando MCX permite programar o elevador para que sempre faça uma parada obrigatória ao passar pelo andar e
sentido selecionado, sem que haja a necessidade de se fazer um chamado. Essa função é utilizada em edifícios comerciais
onde um andar de muito movimento deva ser permanentemente acessado para agilizar o fluxo de atendimento dos
passageiros em espera.
– Essa função pode ser habilitada pelo técnico através do programador.

– Andar de Emergência
– O comando MCX permite programar de forma independente o andar para onde o elevador deverá se dirigir quando a
função de Bombeiro (OEI) for ativada. Deve-se levar em consideração as características de uso do edifício ( comercial ou
residencial) e pode ser diferente do andar principal programado no item estacionamento. Esse andar deve ser definido pelo
técnico através do programdor.

– Corte do tempo de espera


– Após a parada do carro, as portas permanecem abertas por um tempo determinado, permitindo a entrada e saída dos
usuários com segurança antes de executar uma nova partida para atender outro chamado. Este tempo pode ser cancelado a
qualquer momento utilizando um botão de fechamento de porta (botão FP) na botoeira de cabina que quando pressionado
iniciará imediatamente o fechamento das portas.

– Reabertura de porta pelo botão de pavimento (EXPO)


– Esta função permite a reabertura de porta da cabina pressionando o botão do pavimento ou o botão da cabina do andar em
que o elevador se encontra. É usada preferencialmente em elevadores com portas simultâneas para permitir o acesso de
algum passageiro atrasado no momento em que as portas estão se fechando.
– No caso de dois botões no pavimento, a reabertura de porta se dará somente através do botão cuja direção for a mesma em
que o elevador se encontra. Caso pressionado o botão de direção oposta o chamado será registrado normalmente porém não
executará a função.
– Obs: Nessa função o elevador aguardará o tempo de espera normal para reiniciar o fechamento da porta.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 32/36


– Reabertura de porta pelo botão PO
– A reabertura das portas pode ser realizada também através de um botão instalado na botoeira da cabina (botão PO).
– Pressionando esse botão as portas do elevador reabrem imediatamente (caso estiverem fechando) e permanecem abertas
enquanto o botão estiver pressionado. É usada preferencialmente em elevadores com portas simultâneas para manter a
porta aberta enquanto se aguarda o acesso de algum passageiro atrasado.
– Obs: Nessa função o elevador reinicia o fechamento da porta assim que o botão PO é solto. “Não tem tempo de
espera”.

13.4 Sinalizações
– Alerta visual de Porta aberta (PA)
– Sempre que o elevador estiver parado no andar e algum usuário reter a porta de pavimento aberta (eixo vertical) por mais
de 10 seg, o comando mostrará nos IPD's de pavimento a informação “PA” intercalada com a indicação do andar.
– Essa informação também é mostrada quando a barreira eletrônica ( porta simultânea) ficar obstruida por esse tempo.

– Sinal visual de aproximação do carro


– Quando o elevador está se aproximando do pavimento onde foi solicitado o chamado, o botão do pavimento daquele andar
começará a “piscar” alertando o usuário que o elevador está chegando para atende-lo.

– Alerta sonoro de aproximação do carro


– Quando o elevador está se aproximando do pavimento onde foi solicitado o chamado, o comando acionará um sinal sonoro
alertando o usuário que o elevador está chegando naquele andar para atende-lo.
– Essa função pode ser habilitada pelo técnico através do programador.

– Alerta sonoro de carro preso (SEP)


– Toda vez que o elevador ficar retido no andar por mais de 30seg e existir outro chamado para ser atendido, o comando
acionará um sinal sonoro para alertar o usuário dessa obstrução. Esse sinal se repetirá a cada 3 (três) segundos até que o
elevador seja liberado.
– Essa função pode ser habilitada pelo técnico através do programador.

– Alerta sonoro de carro no andar


– O sinal de alerta sonoro pode ser programado também para tocar quando o elevador está abrindo a porta da cabina.
– Essa função pode ser habilitada pelo técnico através do programador.

– Alerta sonoro de sentido de viagem


– O comando MCX permite adicionar um gongo eletrônico em cada pavimento que emite tons diferentes para o alerta de
subida e de descida. Essa característica é útil para auxiliar o usuário com deficiência visual a distinguir o sentido de viagem
do elevador. O sinal sonoro só será tocado no andar em que o elevador estiver parando ( Na aproximação ou na abertura da
porta conforme programado).
– Essa função pode ser habilitada pelo técnico através do programador.

– Alerta sonoro de registro de chamado (Buzzer)


– O comando MCX permite acionar um sinal sonoro (Buzzer) toda vez que um botão de pavimento ou de cabina for
pressionado.Essa característica é útil para auxiliar o usuário com deficiência visual a reconhecer que seu chamado foi
registrado pelo elevador. O sinal sonoro é tocado toda vez que for pressionado o botão mesmo depois que o chamado foi
registrado.
– Essa função é opcional e deve ser solicitada pelo cliente na colocação do pedido.

13.5 Funções e serviços especiais


– Função Desativa
– O comando MCX permite que seja instalada na botoeira de cabina uma chave para desativar o elevador. Uma vez ativada,
o elevador permanece estacionado com as portas abertas e não aceita chamados de cabina ou pavimento. Essa função é
usada para deixar o elevador fora de seviço sem a necessidade de desliga-lo, com isso é possivel coloca-lo em
funcionamento rapidamente quando solicitado.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 33/36


– Função Sleep ou Stand-by
– Com essa função habilitada os indicadores de pavimento e cabina serão desligados caso nenhum chamado seja registrado
no elevador durante o tempo programado. Com isso consegue-se uma significativa economia de energia quando o elevador
não estiver em uso.Os indicadores voltam automaticamente a sua operação normal quando algum chamado é registrado ou
ocorra obstrução da barreira infravermelha.
– Esta função pode ser desabilitada ou programado o seu tempo de stand-by pelo técnico através do programador.

– Função Power
– Permite programar o tempo para religar o comando após uma queda de energia. Essa função é muito útil para evitar
queima do inversor no caso de uma sobretensão momentânea no retorno da energia elétrica. Quando solicitado no pedido,
um contator PW que é controlado pela placa MCX é instalado na entrada trifásica do inversor para realizar essa função.
– Esta função pode ser desabilitada ou programado o seu tempo de religação pelo técnico através do programador.

– Serviço Independente (SI)


– O comando MCX permite utilizar uma chave na botoeira de cabina para uso preferencial.Essa função quando ativada, faz
com que o elevador obedeça apenas os chamados registrados na cabina, cancelando todos os chamados externos
(pavimentos). Desta forma o usuário poderá executar viagens entre os andares sem que o elevador pare para atender
chamados indesejáveis. (Viagem expressa). Enquanto a chave estiver acionada será mostrado de forma alternada a
indicação SI nos indicadores de pavimento e de cabina.

– Operação de Emergência e Incêndio (OEI)


– Em caso de emergência o comando possui uma função que permite posicionar o carro rapidamente em um pavimento
determinado ( Entrada OEI da placa MCX). Esta função é ativada através de uma chave específica a ser instalada no
pavimento principal que, uma vez acionada, fará com que o elevador cancele todos os chamados, inverta o sentido de
viagem (caso estiver subindo) e dirija-se ao pavimento programado. Enquanto esta entrada estiver acionada o carro
permanecerá bloqueado no pavimento programado com a porta aberta e mostrará a indicação EM nos indicadores de
posição.

– Serviço de Ascensorista
– Em edificações comerciais é comum a necessidade do elevador ser controlado manualmente por um atendente ascensorista
(ou cabineiro) através da botoeira da cabina. O comando MCX permite a operação simplificada dos principais controles
utilizados pelo ascensorista:
– Botão NP: Este botão quando acionado, faz com que o elevador atenda apenas os chamados registrados na cabina. É
utilizado quando a cabina estiver com sua lotação máxima e deve ficar acionado continuamente pelo ascensorista para a
execução dessa função.(Os chamados de pavimento permanecem registrados). Enquanto o botão permanecer pressionado,
será mostrado de forma alternada nos displays a indicação NP.
– Botão RS: Este botão ao ser acionado, faz com que o elevador feche a porta para a partida com direção de subida mesmo
que tenha chamados no sentido de descida. Para essa condição o ascensorista deve registrar um chamado superior a posição
em que se encontra o elevador.
– Botão RD: O mesmo que o RS, porém para o sentido de descida.
– Botão FP: Realiza o fechamento da porta de cabina enquanto pressionado.
– Chave ASC: Coloca o elevador em modo ascensorista.

– Botoeira codificada (Senha)


– Para maior segurança e conforto dos usuários, pode-se utilizar um sistema de chamados codificados para partida do
elevador ao andar desejado.
– Esta função quando ativada, obriga o usuário a digitar na própria botoeira da cabina, uma senha formada por 4 algarismos,
dentro de um tempo máximo de 5 segundos. O primeiro botão apertado deve ser o do andar desejado que imediatamente
começa a piscar iniciando o processo de senha. A partir daí o usuário deverá registrar os dois outros botões que formam a
senha correspondente aquele andar e depois confirmar apertando o primeiro botão registrado que permanecerá aceso,
iniciando a partida do elevador. O sistema permite apenas 3 tentativas de registro de senha, sendo que após essas tentativas
o chamado desse andar será cancelado.
– A operação com botoeira codificada pode ser adotada para todos os andares ou para alguns andares específicos, sendo que
em ambos os casos os pavimentos comum como térreo e garagens, terão livre acesso.
– Quando necessário, pode-se cancelar essa função através de uma chave instalada em cada pavimento.
– Essa função é opcional e deve ser solicitada na colocação do pedido.
– Detalhes de instalação e funcionamento desse sistema são fornecidos ao cliente juntamente com o comando.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 34/36


– Modo DUPLEX
– Funcionamento de 2 elevadores em conjunto, quando ligado através de um cabo de comunicação serial com a placa IDUP.
– O funcionamento do comando duplex possui as mesmas características do comando individual (simplex), exceto no que se
refere ao atendimento dos chamados externos.
– Um software especial foi desenvolvido pela ADDTECH para tornar mais eficiente o controle e despacho dos carros,
otimizando o atendimento dos chamados, reduzindo o tempo de espera e o número de viagens executadas em cada
elevador.
– O atendimento dos chamados externos passa a ser de forma inteligente, ou seja, o sistema verifica continuamente o estado
de funcionamento de cada elevador e despacha apenas o carro que levará menos tempo para atender cada chamado,
levando em consideração a posição de cada carro, o sentido de viagem, o número de chamadas registradas em cada um, a
proximidade dos carros para cada chamado, etc.
– Uma vez habilitado o modo DUPLEX, deixa de existir o conceito de elevador social e serviço, visto que o sistema procura
balancear o tráfego entre os dois elevadores.
– Sempre que um dos carros for desligado ou transferido para operação manual, o outro carro passa a operar em modo
simplex automaticamente, passando a atender todos os chamados registrados. Se um dos carros ficar retido no andar por
tempo demasiado ou o sistema identificar qualquer falha em um dos elevadores, as chamadas externas desse elevador serão
transferidas para o outro que passará também a atender todas as chamadas registradas. Depois de liberado o elevador ou
reparado a falha, o sistema volta a incluí-lo no grupo, operando novamente em modo duplex.
– Este sistema é ideal para ser aplicado em condomínios e edifícios comerciais, pois além da otimização do tráfego de
passageiros no edifício, permite ainda uma acentuada redução no consumo de energia elétrica e desgaste do equipamento
eliminando as viagens desnecessárias que ocorrem com o sistema convencional (simplex).

– Modo MULTIPLEX
– Da mesma maneira que no modo DUPLEX, permite a comunicação entre mais de dois equipamentos através do comando
Multicarros.

13.6 Saídas adicionais


– Ventilação do motor de tração
– Sempre que um chamado for registrado a saída de ventilador do comando (contator VNT) é acionada imediatamente e
assim permanece durante a viagem do elevador. Este contator ainda permanecerá ligado por um tempo após a parada do
elevador desde que não exista mais chamados a serem atendidos. Esse “Tempo” é programado pelo técnico através do
programador.
– Com o comando em Manual, o ventilador permanece ligado continuamente para refrigeração do motor.

– Ventilação da cabina
– Se o elevador possuir ventilador na cabina é possível ligá-lo na placa MCCAB para temporizar o funcionamento do
mesmo. Sempre que um chamado for registrado, a saída “AUX” da placa é acionada, permitindo o acionamento do
ventilador da cabina. Essa saída fica ligada durante a viagem do elevador e permanecerá acionada por 30 segundos após a
parada do mesmo desde que não exista mais chamados a serem atendidos.

– Saída para Rampa Magnetica


– O comando MCX permite funcionar com sistema de trincos de portas acionados por mecanismo de atuação elétrica e/ou
magnética. Um contator auxiliar (RM) é adicionado ao comando e controlado pela placa MCX para ligar ou desligar o
mecanismo da rampa no momento da partida e da parada do elevador.Essa saída é opcional e deve ser solicitada pelo
cliente na colocação do pedido.
– Essa função pode ser habilitada pelo técnico através do programador.

– Operação com gerador


– Em edifícios que possuem gerador próprio que atuam na falta de energia elétrica, os elevadores precisam atuar de forma
que não provoquem sobrecarga nesses geradores.
– Para isso o comando MCX permite funcionar com o sistema de despacho na falta de energia (DAFEE). Esse sistema
bloqueia mometaneamente todos os elevadores despachando para o pavimento terreo ou principal um elevador por vez.
Quando todos já estiverem estacionados no terreo, o sistema disponibilizará apenas um deles para atendimento normal dos
usuários até que seja normalizada a situação da energia no prédio.
– Esse sistema é opcional e deve ser solicitado na colocação do pedido.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 35/36


Revisões
Rev 1.0 – 22/04/2014 …................................................................................................................................................Distribuído.

Doc. 260313/03MC ADDTECH TECNOLOGIA 36/36