Anda di halaman 1dari 7

Full Dent. Sci. 2015; 6(24):441-447.

COLUNA VISÃO CLÍNICA


Laminados cerâmicos – simplificando a cimentação
Laminates ceramic – simplifying cementation
Gil Montenegro1
Weider Silva2
Tarcísio Pinto3

Resumo
Com a evolução dos materiais cerâmicos, dos cimentos resinosos, das técnicas de condi-
cionamento ácido e dos agentes de silanização, os laminados cerâmicos passaram a ser atual-
mente uma das melhores alternativas para reabilitação de dentes anteriores que necessitem de
tratamentos restauradores estéticos. Diante de tal evolução, este relato de caso tem por objeti-
vo demonstrar como otimizar os passos da cimentação e proporcionar um excelente resultado
estético após restauração dos dentes anteriores com facetas. Alcançou-se, com o caso clínico
apresentado, um resultado final bastante satisfatório do ponto de vista estético e funcional.
Descritores: Facetas dentárias, porcelana dentária, cimentação.

Abstract
With the development of ceramic materials, resin cements, etching techniques, and sila-
nization agents, ceramic veneers have become one of the best alternatives for rehabilitation
of anterior teeth requiring esthetic restorative treatments. Faced with such developments, this
case report aims to demonstrate the aesthetic result after restoration of anterior teeth using
veneers. In the reported case it was concluded that is possible to achieve a final result quite
satisfactory regarding both aesthetic and function.
Descriptors: Dental veneers, ceramics, cementation.

1
Me. – UNITAU, Vice-Presidente – ABO/TAGUATINGA.
2
Esp. em Prótese Dentária – ABO/TAGUATINGA, Esp. em Implantodontia – ABO/TAGUATINGA, Prof. do Curso de Especialização em Prótese e
Dentística – ABO/Taguatinga.
3
Me. em Dentística – Unitau, Coord. do Curso de Prótese – ABO/TAGUATINGA.

Email do autor: prof.gilmontenegro@gmail.com


Recebido para publicação: 02/06/2015
Aprovado para publicação: 08/07/2015

Como citar este artigo:


Montenegro G, Silva W, Pinto T. Laminados cerâmicos – simplificando a cimentação. Full Dent. Sci. 2015; 6(24):441-447.
442 Full Dent. Sci. 2015; 6(24):441-447.

Introdução plamente realizada, devido a sua biocompatibilidade e


previsibilidade que é determinado pelas propriedades
Os primeiros relatos de uso de facetas foram des- do material4.
critos na década de 30 pelo Dr.Charles Pincus e fo-
ram aplicadas, ainda de forma provisória, durante os
Relato de caso
“close-ups” na gravação de filmes em Hollywood. No
final de cada gravação tinham de ser removidas, uma No exame clínico, foram analisados os aspectos
vez que não existia nenhum sistema adesivo capaz de faciais, o sorriso, o contorno gengival e as caracte-
permitir uma boa adesão ao dente11. No entanto, a es- rísticas dentais, evidenciando-se alteração de forma,
tética dental, ganhou ênfase na Odontologia a partir má adaptação das restaurações, severa alteração de
dos anos 19801. cor. Notando assim total perda de harmonia do sor-
Atualmente, a crescente procura pela excelência riso (Figuras 1-3). Após realização das radiografias
na aparência por parte da sociedade, promoveu avan- periapicais e fotografias clínicas iniciais, foram reali-
ços no estudo da estética facial e consequentemente zados os preparos dos dentes anteriores (Figura 4).
na estética do sorriso. Com o avanço das técnicas ade- Foram realizados provisórios em resina direta, sobre
sivas, dos materiais cerâmicos e tecnologias associadas os preparos, sem aplicação de ácido ou adesivo (Fi-
à sua confecção, as facetas cerâmicas tornaram-se uma guras 5 e 6). Posteriormente foi posicionado um fio
alternativa segura e previsível para a reabilitação oral retrator no sulco gengival de cada elemento a ser
anterior, restaurando dentes com anomalias de cor, moldado e feito o registro da relação oclusal com
forma e posição. Assim, a indicação para sua utilização, cera. Após a obtenção do modelo de trabalho tro-
tem aumentado de forma substancial7. quelizado, o mesmo foi enviado ao laboratório, jun-
Os sistemas totalmente cerâmicos surgiram com o tamente com as devidas informações relacionadas a
objetivo de eliminar as infraestruturas de metal, pro- cor e forma dos dentes. Ao recebermos os lamina-
movendo deste modo, uma melhor distribuição da re- dos estes foram inicialmente analisados quanto a sua
flexão da luz, resultando assim numa melhor estética. adaptação no modelo e possível presença de trincas
Uma das principais características destes sistemas é ou falhas. Do mesmo modo posicionou-se também
relaciona-se com a translucidez, pelo fato de não inter- sobre os dentes, previamente secos, para avaliar
romper a transmissão da luz. Quanto mais translúcido adaptação marginal, contorno, forma e textura su-
for o sistema, maior é a sua indicação em restaurações perficial. Na sequência foi realizado o procedimento
estéticas. Contudo, a translucidez é inversamente pro- de fixação adesiva dos elementos cerâmicos. Inicial-
porcional à resistência5. O aumento do conteúdo cris- mente foi feito a escolha do material de cimentação
talino na composição das cerâmicas, com diminuição (Figura 7). Neste momento as peças protéticas foram
da fase vítrea, aumenta a resistência à fratura, por fixadas com silicone, passo este que otimiza o proto-
outro lado, estes sistemas são mais opacos, ou menos colo de cimentação, servindo como guia para aplica-
translúcidos. Vale ressaltar que quanto maior for a re- ção dos condicionadores de porcelana, assim como
sistência mecânica do material, maior é a dificuldade para cimentação (Figura 8). As superfícies internas
na cimentação adesiva entre o dente e a restauração das facetas foram condicionadas com ácido fluorí-
cerâmica8. drico por 1 minuto com o objetivo de criar micror-
Sabe-se assim que a técnica de confecção de fa- retenções na superfície interna da porcelana (Figura
cetas cerâmicas proporciona características óticas, bio- 9). Após o tempo de tratamento, o ácido foi lavado
compatibilidade e durabilidade, com preparos cada vez e secou-se com jatos de ar e foi aplicado o ácido
mais conservadores. No entanto, para que o sucesso fosfórico para limpar as peças (Figura 10). Em segui-
seja alcançado, é necessário ter um conhecimento de- da, o silano foi aplicado e deixado por aproximada-
talhado de cada fase do protocolo clínico de realização mente 1 minutos seguindo da aplicação do adesivo
das mesmas2. que não foi polimerizado (Figura 11). No substrato
As etapas deste protocolo devem ser rigorosamen- dental foi feita profilaxia com pedra-pomes, água e
te avaliadas, desde a eleição dos casos, aos diferentes taça de borracha. Posteriormente, prosseguiu-se re-
tipos de preparação dentária até à sua cimentação, alizando o protocolo adesivo com condicionamento
para que se consiga aumentar a segurança e previsi- das superfícies dentárias com ácido fosfórico a 37%
bilidade para reabilitações estéticas anteriores. Caso por 15 segundos (Figura 12). Após lavagem e suave
sejam cumpridos estes requisitos, a sua longevidade é secagem foram aplicadas duas camadas do adesivo
elevada6. e polimerizado por 20 segundos (Figura 13) O caso
Dessa forma as facetas de cerâmica são uma so- foi finalizado com a cimentação de todas as peças
lução estética e funcional para uma grande variedade estéticas, restabelecendo o equilíbrio harmônico da
de problemas dentários. Sua utilização tornou-se am- paciente (Figura 14).
Full Dent. Sci. 2015; 6(24):441-447. 443

Figura 1 – Caso inicial. Figura 2 – Vista frontal do sorriso.

Figura 3 – Vista ampliada do sorriso.

Montenegro G, Silva W, Pinto T.

Figura 4 – Preparo dos dentes para faceta.


444 Full Dent. Sci. 2015; 6(24):441-447.

Figura 5 – Confecção de provisório em resina direta.

Figura 6 – Vista frontal com provisório.

Figura 7 – Materiais utilizados para cimentação. Figura 8 – Fixação das peças para condicionamento posterior.
Full Dent. Sci. 2015; 6(24):441-447. 445

Figura 9 – Aplicação de ácido fluorídrico para condicionamento da porcelana.

Figura 10 – Aplicação de ácido fosfórico para limpeza da peça.

Montenegro G, Silva W, Pinto T.

Figura 11 – Aplicação de adesivo nas peças.


446 Full Dent. Sci. 2015; 6(24):441-447.

Figura 12 – Aplicação de ácido fosfórico nos dentes para condicionamento.

Figura 13 – Aplicação de adesivos nos dentes.

Discussão
Atualmente, o termo saúde é caracterizado de for-
ma ampla pelo bem estar físico, mental e social. Os
dentes estão inseridos dentro desse contexto, pois pro-
movem ao indivíduo a liberdade para sorrir. No entan-
to, algumas características de tais como cores claras,
ausência de manchas, formato e contorno definidos,
além de estarem posicionados corretamente dentro de
seu respectivo arco, são fundamentais para o equilíbrio
estético do sorriso.
A utilização das cerâmicas odontológicas é uma
excelente alternativa para o tratamento, devido as suas
vantagens tais como: alta resistência, biocompatibilida-
de, estabilidade de cor, coeficiente de expansão tér-
mico semelhante ao da estrutura dental e baixa con-
dutividade térmica, além das propriedades estéticas
Figura 14 – Cimentação das peças e caso finalizado. que permitem reproduzir fielmente as características
Full Dent. Sci. 2015; 6(24):441-447. 447

ópticas dos dentes naturais. Entretanto, alguns casos 4. D’arcangelo Camillo et al. Clinical evaluation on porcelain
laminate veneers bonded with light-cured composite: re-
apresentam-se como verdadeiros desafios diante da
sults up to 7 years. Clinical oral investigations. 2012; 16(4
complexidade de se trabalhar com sistemas cerâmi- ):1071-9.
cos de diferentes opacidades para mascarar substratos 5. Gomes E. et al. Cerâmicas odontológicas: o estado actual.
[Em linha]. 2008; Disponível em http://www.scielo.br/pdf/
dentários com distintas colorações. Para estes casos
ce/v54n331/a0854331.pdf>. Acesso em: 12 de fevereiro de
são necessários à interação clínico-laboratorial e um 2015.
protocolo de tratamento bem estabelecido para possi- 6. Gurel G.. Predictable and precise tooth preparation techni-
ques for PLVs in complex cases. Oral Health. 2007; 97(4):15-
bilitar a resolução do problema com a máxima estética
26.
e mínimo desgaste da estrutura dental10. 7. Magne P, Magne, M. Use of additive waxup and direct in-
Sabe-se que o sucesso de qualquer tratamento es- traoral mock-up for enamel preservation with porcelain la-
minate veneers. The European Journal of Esthetic Dentistry.
tético depende da comunicação entre paciente e pro-
2006; 1(1):10-19.
fissional, e este deve identificar o que aquele espera do 8. Martins LM et al. Comportamento biomecânico das cerâmi-
tratamento. Planejamento e investigação do caso são cas odontológicas: revisão (Biomechanical behavior of den-
tal ceramics: review).”Cerâmica. 2010; 56:148-155.
fundamentais a fim de que o sucesso seja alcançado.
9. Mathew CA, Mathew S, Karthik KS. A Review on Ceramic
Fotografias do paciente devem ser feitas, bem como Laminate Veneers. JIADS. 2010; 1:33-7.
modelos de estudo e posteriormente enceramento 10. Menezes Filho et al. Transformação estética do sorriso – re-
lato de caso clínico. Int J Dent. 2012, 11(1):83-87.
diagnóstico, para que juntos, paciente e dentista, che-
11. Peumans M. et al. Porcelain veneers: a review of the litera-
guem ao mesmo denominador comum12. ture. Journal of Dentistry. 2000; 28:163-77.
Observa-se que esteticamente é possível atingir 12. Sizenando T et al. Coroas estéticas anteriores em cerâmi-
ca metal-free: relato de caso clínico Rev Sul-Bras Odontol.
ótimos resultados com uma excelente mimetização de
2010; 7(4):494-8.
um dente natural, adaptando a cor e textura superficial
da cerâmica com maior eficiência que recorrendo a ou-
tros materiais. Devido à sua grande estabilidade de cor,
as restaurações não sofrem alterações significativas ao
longo do tempo. Outro fator preponderante é a trans-
missão da luz, fornecendo aspecto natural, uma vez
que permite reproduzir todas as características de um
dente natural, como a sua opalescência e estratificação
natural9.
Dentro do que foi relatado e diante das observa-
ções clínicas concluímos que seguindo um protocolo
simples de cimentação, as facetas cerâmicas consti-
tuem uma alternativa segura e previsível para a reabili-
tação de dentes anteriores3.

Conclusão
O tratamento restaurador não deve ficar restrito
apenas à devolução da forma e da função dos dentes
perdidos, mas deve também restabelecer um novo sor-
riso que seja compatível e harmonizado com os dentes
remanescentes, com a personalidade individual do pa-
ciente realçando as características estéticas do mesmo.
Seguindo um protocolo simples de cimentação, as
facetas cerâmicas constituem uma alternativa segura
e previsível proporcionando o resultado estético espe-
rado.

Referências
Montenegro G, Silva W, Pinto T.

1. Aquino APT, Cardoso PC, Rodrigues MB, Takano AE,Porfírio


W. Facetas de Porcelana: Solução Estética e Funcional. Clini-
ca - International Journal of Brazilian Dentistry. 2009; 5(2):
142-52.
2. Beier U et al. Clinical performance of porcelain laminate ve-
neers for up to 20 years. The International Journal of Pros-
thodontics. 2012; 25(1):79-85.
3. Beier US, Kapferer I, Burtsscher D, Dumfahrt H. Clinical Per-
formance of Porcelain Laminate Veneers for Up to 20 Years.
Int J Prosthodont. 2012 25:79-85.