Anda di halaman 1dari 9

FACULDADE ADVENTISTA DA BAHIA

CURSO DE PEDAGOGIA

EVELIN SANTOS DE OLIVEIRA

MEMORIAL REFLEXIVO DE FORMAÇÃO: Alegrias e percalços


de uma graduação.

CACHOEIRA - BA
2018
EVELIN SANTOS DE OLIVEIRA

MEMORIAL REFLEXIVO DE FORMAÇÃO: cheiros,


sensações e recordações.

Memorial reflexivo de formação, apresentado


ao curso de Pedagogia, nos componentes
curriculares Metodologia da Pesquisa II e
Estágio Curricular Supervisionado II,
ofertados, respectivamente por Daniela Reis,
Rosângelis Lima e Esmeraldo Sobrinho.

CACHOEIRA - BA
2018
SUMÁRIO

1 APRESENTAÇÃO 00

2 FORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA 00

3 FORMAÇÃO NA GRADUAÇÃO 00

4 ESTÁGIOS 00

5 CONSIDERAÇÕES REFLEXIVAS 00

REFERÊNCIAS
APÊNDICES (CONFORME RECOMENDAÇÃO DOS PROFESSORES DE ECSII)
ANEXOS (CONFORME RECOMENDAÇÃO DOS PROFESSORES DE ECSII)
1 APRESENTAÇÃO

O presente texto é um Memorial Reflexivo de Formação, um documento que


tem como função relatar passo a passo as impressões sobre aprendizagem, as conquistas,
avanços, vitórias, sorrisos e orgulhos, tão quanto os retrocessos, as dificuldades, e
dúvidas. É a chance de registrar as reflexões sobre os momentos de relação com a prática
pedagógica, sobre as vivências do cotidiano e historiar esses momentos.
Para o mesmo conto com a defesa de Connelly e Clandinni (1995, p.11) pois
acreditam que o homem é por essência um contador de histórias que arranca significado
do mundo pelas histórias que conta. Palavras dos autores:

[...] a razão principal para o uso da narrativa na investigação


educativa é que nós seres humanos somos organismos contadores de histórias,
organismos que, individual e socialmente, vivemos vidas relatadas. O estudo
da narrativa, portanto, é o estudo da forma em que os seres humanos
experimentam o mundo. Dessa ideia geral se deriva a tese de que a educação é
a construção e a reconstrução das histórias pessoais e sociais, tanto os
professores como os alunos são contadores de histórias e também personagens
nas histórias dos outros e em suas próprias.

Nesse sentido, percebe-se a importância de memoriar o que se viveu e aprendeu,


registrar é importante pois a memória humana apaga importantes acontecimentos com o
tempo, e quando se tem um documento em mãos para se consultar o que viveu, tão quanto
o que se aprendeu, fica muito mais fácil manter conexão com o passado de modo que ele
seja um aliado do presente.
O Memorial presente foi solicitado pela professora regente do Estágio Curricular
Supervisionado II, para fins de relatar nossa trajetória de estudos entre educação básica e
superior, sobre quais foram as experiências mais marcantes de cada uma e como elas
contribuíram para formar o cidadão atual, mesmo que positiva ou negativamente.

(Diga que esse é um memorial reflexivo de formação, em seguida, descreva a


partir dos textos o que viria a ser um memorial reflexivo de formação e, finalmente,
contextualize sua construção de acordo com as demandas de Estágio – 2 a 3 páginas).

2 FORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO BÁSICA


Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
(Descreva sua trajetória em toda a Educação Básica. Cite e detalhe fatos
cronologicamente organizados e insira pelo menos uma imagem – 2 páginas).

Figura 8 – Distribuição dos jovens com DF por área administrativa.

Fonte: Arquivo pessoal, ano.

3 MINHA 1° GRADUAÇÃO

Está sessão explica como se deu meu ingresso na educação superior e os


percalços que enfrentei para chegar até o sétimo período, aqui ficará registrado grandes
emoções tais como: dor, alegria, dúvidas, medo, insegurança, vitórias, sorrisos, amizades
e tudo que pode compor os anos de faculdade de um estudante.
Tudo começou no final de 2014, quando prestei vestibular para o curso de
psicologia, e passei apenas na segunda chamada, quando já tinha solicitado a bolsa
filantrópica de 100% para pedagogia, não pensava muito em como seria cursar pedagogia,
queria apenas realizar o sonho de estar numa faculdade adventista, consegui, a bolsa foi
aprovada, felicidade sem fim, embora não fosse o curso que desejei não me deixei abater,
afinal, meu sonho de se tornar alguém na vida estava se tornando realidade.
3.1 PRIMEIRAS IMPRESSÕES
Lembro-me com riqueza do primeiro dia de aula, foi uma tortura, a aula de
português num ritmo tradicional e bem antiquado não me agradou nem um pouco, e como
sou uma pessoa neurótica, tive várias imaginações de que seriam sempre daquele jeito e
voltei para casa frustrada, olhava para as pessoas e elas estavam contentes e animadas em
estar em sua graduação dos sonhos, enquanto eu, estava na faculdade dos sonhos com a
graduação que consegui por benção divina, e não conseguia estar tão grata assim, porque
não era o que queria. Ao chegar na casa em que agora morava, o que pode ser comparado
a uma república, recebi palavras de conforto com as meninas que conviviam comigo,
além do mais, por um bom tempo morei com minha prima, o que foi indispensável para
os momentos de angústia e duvidas na minha mente, decidi seguir em frente, na verdade
eu tentei por vezes trocar de curso, mas por conta da bolsa isso seria impossível, então eu
fui... Vivendo um dia após o outro.
3.2 ANJOS DISFARÇADOS
Deus sempre esteve ao meu lado, e para que eu pudesse evoluir e tantas coisas
aprender aqui, me enviou amigas verdadeiras, que foram imprescindíveis na colaboração
da minha formação, tanto como pessoa, tão quanto pedagoga, quando nos conhecemos,
nos chamávamos de curicas, um nome carinhoso que demos ao grupo e sempre que
fazíamos trabalhos juntas, era para arrasar, fechar, ou mesmo brocar, como se diz aqui na
Bahia, a união dos nossos talentos junto com a soma da nossa amizade facilitava tudo que
parecia difícil de ser realizado. Lembro-me muitos trabalhos que atuamos, declamamos
poemas, nos caracterizamos de diferentes pessoas e fazíamos tudo com muito humor e
criatividade, embora algumas foram embora durante o percurso e uma se afastou Nadja,
Paloma e Valdirene que chegou um semestre depois da formação, a tempos faz parte
dessa linda história, ainda existem vestígios dessa união e ela é o que me ajudou a chegar
até aqui. Ainda apresentamos trabalhos juntas e mesmo com toda a nossa rotina
diferenciada e comprometida a cada que passa, quando nos unimos sempre dá certo, não
tenho dúvidas alguma de que eles foram enviadas a minha vida com o propósito de me
ajudar a chegar até aqui.
3.3 PROCESSO DE APRENDIZAGEM.
Foram tantas disciplinas que é impossível relatar o que aprendi em cada uma
delas, no entanto, posso resumir em algumas palavras um pouco do que aprendi.
A história da educação é de tanta luta e sofrimento, quem diria que as crianças
já foram vistas como pequenos adultos e nada conheceram da infância e se tornaram
adultos frustrados, infelizes e amargos. Os períodos que marcaram a história da educação
se divergem na visão, mas como a corda sempre arrebenta do lado mais fraco, quem mais
sofreu com tudo isso, foram aqueles que tinham necessidades educacionais especiais,
muitos foram mortos e torturados por serem vistos como frutos do castigo e ira de Deus,
e muitos surdos por não saber falar eram vistos como possuídos pelo demônio. Mas isso
foi sendo modificado com o tempo quando aos poucos foram entendendo que a criança é
um ser que pensa, sonha, cria, desenvolve, aprende, critica, imagina, fantasia, vive, e
muito mais, e só precisa que todo o conhecimento que venha adquirir respeite a sua faixa
etária e a sua capacidade cerebral de aprender. Conhecer a LDBEN 9394/96 é a base de
tudo, não somente a Base mas a Constituição Federal de 1988, Os Parâmetros
Curriculares Nacionais para uma boa educação, Entender a Base Nacional Comum
Curricular e suas mudanças é indissociável da formação de um professor. Aprendi sobre
currículo escolar, políticas públicas, dentre tantas outras leis que regem a educação, mas
tudo isso só faz sentido quando posto em prática com um olhar sensível ao educando. Ao
cursar pedagogia, aprendemos sobre os processos de aprendizagem criança, como cada
uma se desenvolve no seu tempo único, ou de acordo com sua vida pessoal que contribui
quase que 100% para seu perfeito desenvolvimento ou para uma verdadeira desgraça
emocional que a impede de evoluir na vida escolar.
Estudamos um pouco da neurociência para entender como funciona e se dá a
aprendizagem no cérebro humano, estudamos as fases da alfabetização que todas as
crianças passam, umas em tempo hábil, outras num retardado processo que pode
surpreender grandemente depois o professor, todos a sua volta e ela inclusive, que se sente
liberta ao descobrir que já sabe ler e escrever, uma conquista em que muitas crianças são
privadas devido a problemas financeiros recorrentes da injusta sociedade que vivemos.
Tivemos a oportunidade de conhecer a disciplina de libras, para quebrar os
preconceitos e estereótipos que nos foram apresentados, hoje entendo a importância de
saber a língua de sinais, tanto para nossa comunicação com os surdos, tanto para tirar a
visão de que eles são diferentes ou inferiores de alguma forma aos ouvintes, além das
chances riquíssimas de emprego que se pode ter ao ser um intérprete da Língua Brasileira
de Sinais.
Alfabetização e Letramento, Matemática para educação Infantil e para anos inicias
do ensino fundamental, Ensino de História e Geografia... Tantas disciplinas, tantas
lembranças, tanta coisa que já nem lembro mais, no entanto, se fosse colocar tudo que
aprendi passaria a noite a escrever e você querido leitor teria de presente uma leitura
enfadonha, que é claro, não é meu objetivo, então, sobre disciplinas vamos parar por aqui.
Quantos SIP’s (Seminário Interno de Pesquisa) se for somar ao longo desses
quatro anos? Quantos será que eu participei, ou deixar de participar? Por vezes falta de
compromisso, outrora algum compromisso com trabalho. E o que dizer de uma das
experiências mais lindas da minha vida e principalmente como estudante de pedagogia, a
Semana de pedagogia, na qual desenvolvemos tantas atividades e assistimos palestras,
mas eu, suspeita de falar, cito-a aqui por conta do desfile de Rei e Rainha de pedagogia,
onde tive a oportunidade de desfilar representando, minha turma que na época cursava o
4° período, e tive a oportunidade de vencer o desfile vivendo um dos meus mais lindos
sonhos adolescentes, sendo a “rainha do baile”, acenando e sorrindo ao som de uma
música do High School Musical 3 e na companhia de um grande amigo que é conhecido
por tão bem se expressar em sala de aula, ou nos eventos de pedagogia, juntos fizemos
uma linda performance que ficará para sempre em minha memória. Após isso atuei como
advogada de defesa num júri simulado, que fora um trabalho da disciplina de religião,
sobre como deveria ser passado o ensino religioso nas escolas sem que isso ferisse a
liberdade de escolha de cada aluno, e como respeitar as crenças, foi também um momento
incrível em que me senti realizadíssima.
Não obstante tudo que a faculdade tem a oferecer, artigos, linhas de pesquisa e
afins, podemos contar com as Tepes que são como disciplinas extras em a prática é
utilizada para meios diversos.

(Detalhe, com riqueza de detalhes, sua trajetória na faculdade, impactos em sua


formação, críticas e etc, - 3 páginas).

4 ESTÁGIOS

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
x. (Discorra sobre seu processo de estágio. Se reporte ao relatório anterior e depois
complete com riqueza de detalhes o estágio deste semestre). Lembre-se do roteiro abaixo:
Nesta seção evidencie a descrição diária das atividades desenvolvidas no
decorrer do desenvolvimento do projeto de intervenção, bem como suas impressões. A)
Este é o momento adequado para relatar o que houve e B) em que medida o planejado
/pode ser executado, C) além das possíveis adaptações necessárias. Seja pragmático, ouse
dizer pontualmente como se deu o processo detalhadamente.
Em seguida aponte as I) principais conquistas do processo de estágio curricular
supervisionado, II) os entraves vivenciados ao longo deste percurso e finalmente, o III)
quanto o mesmo contribuiu para sua formação acadêmica e profissional.
OBS: É de bom tom que seja feito o registro diário das intervenções para que neste
momento construam coerentemente esta seção. (4 páginas)

5 CONSIDERAÇÕES REFLEXIVAS

Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
x. (Aponte seus planos de futuro, expectativas profissionais e etc – 1 página).

REFERÊNCIAS