Anda di halaman 1dari 1

Ficha de aconselhamento

Nº 30

Afecções respiratórias em gatos


Pólipos nasais e nasofaríngeos: porções de tecido
inflamatório que causam obstrução das vias aéreas nasais,
provocando sintomatologia respiratória.

Profilaxia

Vacinação contra as doenças infecto-contagiosas.


Frequentemente, os gatos são vítimas de afecções Desparasitação interna adequada.
respiratórias de elevada morbilidade, que, quando não Higiene das instalações e dos utensílios (comedouros,
diagnosticadas e tratadas correctamente, podem evoluir bebedouros, etc.).
para situações de prognóstico bastante reservado. Evitar o contacto de gatos não vacinados com gatos que
vivem em liberdade no exterior.
Sinais
Tratamento
São bastante variados, desde sinais localizados no aparelho
respiratório superior (espirros, corrimento purulento, Deverá ser sempre realizado em função do diagnóstico.
ulceração, hemorragia nasal, rouquidão e tosse), a sinais Para o sucesso terapêutico é fundamental o diagnóstico
localizados no aparelho respiratório inferior (estertores e precoce, pelo que deverá ser sempre recomendada uma
dispneia), bem como sinais generalizados de doença (dor, consulta médico-veterinária.
perda de peso, febre, letargia e anorexia).
Medicamentos mais utilizados
Tipos de afecções
No caso das rinotraqueítes felinas, recomenda-se a
Rinite, sinusite, tonsilite, faringite, laringite, traqueíte, suplementação oral com lisina (aminoácido
bronquite, pneumonia, asma, alergias, infecções essencial), dado o seu efeito inibitório na replicação
bacterianas, virais, fúngicas ou parasitárias, corpos do vírus responsável (Enisyl-F®).
estranhos e tumores.
Nas afecções oculares (conjuntivites purulentas) é
Principais doenças necessário realizar o tratamento sintomático dos olhos dos
animais. Recomenda-se a limpeza das secreções com um
produto adequado (GoPet toalhitas de limpeza®), seguida
Rinotraqueíte Felina (Síndrome Coriza): provocada pelo
da aplicação de uma pomada antibiótica de uso ocular de
Herpesvírus Felino. Afecta vários sistemas: respiratório,
largo espectro de acção e sem corticóides na sua
oftalmológico e reprodutor. Muito frequente nos animais
composição (Fucithalmic Vet®).
jovens e altamente contagiosa.
Calicivirose: provocada pelo Calicivírus Felino. Afecta os
Deve evitar-se a medicação por iniciativa dos proprietários.
sistemas: respiratório, oftalmológico, músculo-esquelético
O diagnóstico clínico é fundamental, recorrendo, em muitos
e gastrointestinal. Muito comum e também muito
dos casos, a testes de despiste de algumas destas doenças.
contagiosa entre gatos.
Síndrome da Imunodeficiência Felina (FIV): causada pelo
Vírus da Imunodeficiência Felina. Provoca imunodepressão, Suporte nutricional
afectando vários sistemas, incluindo o respiratório.
Leucemia Felina (FeLV): doença viral, responsável por Gatos com afecções respiratórias demonstram, com
imunodepressão e que conduz também a alterações frequência, anorexia no decurso da doença. Tal deve-se em
respiratórias. parte ao estado febril dos animais e em parte à diminuição da
Clamidiose: infecção respiratória crónica causada por uma capacidade olfactiva, provocada pela inflamação das
bactéria (Chlamydia psittaci). estruturas do aparelho respiratório superior. Assim, é
Parasitoses Respiratórias: alguns parasitas podem alojar-se conveniente que a alimentação destes animais contenha
no tracto respiratório, desde as fossas nasais até aos alimentos de elevada apetência sendo recomendável a
pulmões, provocando a inflamação destas estruturas. suplementação nutricional.
As informações contidas neste documento são de carácter geral, para utilização exclusiva da equipa
técnica das farmácias aderentes ao projecto ESPAÇO ANIMAL. Não dispensam a avaliação clínica dos
animais pelo Médico-Veterinário e a receita Médico-Veterinária.

AV. DO BRASIL, nº 88, 7º DTº – 1700-073 LISBOA 351 217 942 421/2 351 217 942 423 globalvet@globalvet.pt www.globalvet.pt