Anda di halaman 1dari 41
det fous $021 LUIZ GONZAGA DE MELLO famnopontin Suelbice ANTROPOLOGIA CULTURAL Iniiaglo, Teoria e Temas orate ee ee — Y anom en at ones Petopatis 2002 CCoptlo VI EVOLUCIONISMO CULTURAL 1. Las Gerais do Evolucontame 2, © Evoluconismo Cultural: Representantes 3. 0 Evoludonismo Cultural: Prnepals Caracerscas 4. 0 Neo Bvoluconiame 5. © Evoluconismo Visto por Outro Angulo 1, LINHAS GERAIS DO EVOLUCIONISNO ‘Quando se fala de evoluconizme pensa-se, automatic mente, em Derwin, na selegbo natural das expécies, na so: brevincia dos meis fortes © na origem do: homer, Teves se posse dizer que a idla de evelugao fot 8 Idsin dominante 0 século XIX. Ela fol a nota dominant do cima intelectual de todo mundo clentfee. Darwin, portato, nfo fl o nico ' pensar em termos de evalugio, Ha antigu Pensadores preocuparam-se com 0 problema Fhomem edo univers, do. movimento e da transformesse, Mio apenas se aventou a idela da evolugéo, mos também 8 da involugSo. Exemplo disso s80 as teoras milleetligio: S88 do Oriente — a concepgio do progresso negativo —~ ue se reportvam a uma époce de oure, No Genesis, caso mais ‘conhecido, podemos ver um exemplo dessas teoras: 0 ho: mem tera sido ctiedo com ume inteligéncle fulgurante © ‘com mutes outras prerogativas tela encontrado em 20 ‘aminho a decadéncie pelo pecado original, Seo. exemplos também os poemas épicos da India. Na Persia e nia Sumecé les também se Tlaeram presente, Eseds tories estho per Imeadas de saudosisma, Ente nds, sings hoje, ente pessoat e idede mals avancade, ¢ comim se ouvir falar de ume epoca esplendovosa e de abundéncia: «no tempo em qee 30 ‘amarraya cachorro corm Tingilgas, no der populst. AD qve tudo indica, ¢ ume hipétese endo ume efirmasio, tals tee fies saudosistastveram suas ongens em sociedades decade tes em relagdo a um momento histrico anterior, Esta hipe- tese poderla se prester muito bem uma pesquisa sobre & historia do pensomento soca. 20 ‘Ainda a_anighidade cléssica nfo fataram as teorias sobre a evolugdo « com mareas evidentes de otimisma. com felasto 0 futuro de humanidade. A teoia do. progresso cr ("urn exemplo disso, Este, ne expressio de Eve. M. ‘&.. sustenta que 2 histéia de humanidade passa por Giclos® as cultrbe stravessam uma sure de. estgios Sucessivos, yllando a0_ponto original e recomegande 0 ciclo (escitos Indanes;”doutrina. budita; doutrin dot festoeas glegos © fdsofos romanos, especialmente Marco ‘urelion? Bem mals otimista sio as concepgbes de um progresio linear © vertical. Nomes igedas esses concepsées! ‘tego Hesiodo e 0 do poets e fibeofe romano Lucrécia Na Idade Média note-se 9 mesmo dlapasto, De un lado © pessimisme de Santo Agostino e do outro 0 flgrofo scl 4o'século XIV, 0 érabe Ibm Khaldun com sue teotia da evo: Iugdo soci em expel. De modo gerl,contudo, pode-se dizer que o germe das tears. evoluconisias que elcengou 0 seu ‘auge no. século XIX std no proprio metodo dentiico © na flosola que ¢ Inspitou. © luminismo serviu de base ‘0 creseiments" pos. terior de todas as teorlas evoluconstes por uim processo de ‘ssociagdo. Se 0 homem ere cepar de acumular conhecimen- to atrevés do métode lentes, bem podera.tambem a ‘mentar o|grau de efiiéncia de’ suas aplicagies, No fundo, ‘chegara a dpoce em que todos os estudiosos pasearam a acre. ‘tar, sendo na Allitce de Bacon do passedo, ao menos nna Atitntida do futuro que 0 homem ‘estava constuindo lenta e penosamente, Entre esses crentes podem ser citados ‘Turgot, Condereet, Auguste Comte, Herbert Spencer, Hob. house ® tontor outron om se_vé, 0 evoTicionismo, embors nfo fosse esse Intenglo dos seus seguidores, tepresentow, ate certo pont, 12 manifesagio de fé dos estudiosos na capacidade do homem de fazer uma histéria cada ver mais grandioss, Gata fey 42 eres, restingle-se & capacdade do. homem fazer hstria 1, a Mate LACATOS. Scag an, 340, am