Anda di halaman 1dari 8

Por.

Professor: Raphael Hormes


Eduardo Valladares
Monitor: Rodrigo Pamplona

Por.
10/12
Revisão: Sintaxe e Morfologia
jul

EXERCÍCIOS
1.

Para o senso comum, o uso duradouro e frequente de certos objetos tende a causar desgaste e a exigir
sua substituição. Uma referência a essa ideia vem expressa em dois versos do poema. Transcreva esses
versos. Em seguida, explique por que, segundo o poema, o uso da língua não confirma o senso
comum.

2. O chefe da estação me olhou de cara feia, e me deu a passagem e o troco. Bateu com a prata na mesa.

Por.
Se fosse falsa, estaria perdido. Guardei o cartão com ganância no bolso da calça. A estação se enchera.
Um vendedor de bilhete me ofereceu um. Não desconfiava de mim. O chefe foi que me olhou com a
cara fechada. Já se ouvia o apito do trem. Cheguei para o lugar onde paravam os carros de passageiros.
E o barulho da máquina se aproximando. Estava com medo, com a impressão de que chegasse uma
pessoa para me prender. Ninguém saberia. E o trem parado nos meus pés. Tomei o carro num banco
do fim, meio escondido. O Padre Fileto me viu. Tirava esmolas para a obra da igreja.
Não foi para a parada?
Não senhor, vou ver o meu avô que está doente.
A mesma mentira saída da boca automaticamente. Os meninos passavam vendendo tareco 1.
Quis comprar um pacote, mas estava com receio. Qualquer movimento de minha parte me parecia
uma denúncia. O homem do bilhete voltou outra vez me oferecendo. Num banco da minha frente
estava um sujeito me olhando. Sem dúvida, passageiro do trem. E me olhando com insistência.
Levantou-se e veio falar comigo:
Menino, que querem dizer estas letras?
Instituto Nossa Senhora do Carmo.

Ri-me sem querer. E as outras pessoas acharam graça. Pedi a Deus que o trem partisse. Por que
não partira aquele trem? Meu boné me perderia. Podia ter vindo de chapéu. Nisto vi Seu Coelho. Entrei
disfarçando para a latrina do trem. E não vi mais nada. Só saí de lá quando vi pelo buraco do aparelho
a terra andando. Sentei-me no mesmo lugar. Vi a cadeia, o cemitério.(...)
E o Pilar chegando. O Recreio do Coronel Anísio, com a sua casa na beira da linha. E a gente já
via a igreja. O trem apitava para o sinal. Passou o poste branco. Saltei do trem como se tivesse perdido
o jeito de andar. Escondi-me do moleque do engenho. O trem saía deixando no ar um cheiro de carvão
de pedra. Lá se ia Ricardo com os jornais para o meu avô. Faltava-me coragem para bater na porta do
engenho como fugitivo.
E fui andando à toa pela linha de ferro. Que diria quando chegasse no engenho? Lembrei-me
então que pela linha de ferro teria que atravessar a ponte. E desviei-me para a caatinga. Pegaria mais
adiante o mesmo caminho. Estava pisando em terras do meu avô. O engenho de Seu Lula mostrava o
seu bueiro pequeno, com um pedaço caído. Que diabo diria no Santa Rosa, quando chegasse? Era
preciso inventar uma mentira.
Fiquei parado pensando um instante. Achei a mentira com a alegria de quem tivesse encontrado
um roteiro certo. Sonhara que meu avô estava doente e não pudera aguentar o aperreio do sonho. E
fugira. Achariam graça e tudo se acabaria em alegria. Mas cadê coragem para chegar? Já me
distanciava pouco da minha gente. O bueiro do Santa Rosa estava ali perto, com a sua boca em
diagonal. Subia fumaça da destilação. Com mais cinco minutos estaria lá. Era só atravessar o rio. Fiquei
parado pensando. O rio dava água pelos joelhos. O gado do pastoreador passava para o outro lado. E
cadê coragem para agir? E o tempo a se sumir. E a tarde caindo. A casa-grande inteira brigaria comigo.
No outro dia José Ludovina tomaria o trem para me levar. E o bolo, e os gritos de Seu Maciel. Vou, não
vou, como as cantigas dos sapos na lagoa.
Um trem de carga apitou na linha. Tirei os sapatos, arregaçando as calças para a travessia. A
porteira do cercado batia forte no mourão 2. E no silêncio da tarde, tudo aumentava de voz. (...)

JOSÉ LINS DO RÊGO


Doidinho. Rio de Janeiro: José Olympio, 1971.

Vocabulário:
1
tareco - biscoito
2
mourão - estaca

diferentes relações temporais entre dois fatos.


E o barulho da máquina se aproximando. (...) E o trem parado nos meus pés. (1º parágrafo)
E o tempo a se sumir. E a tarde caindo. (11º parágrafo)
Aponte o significado desse conectivo. Em seguida, explicite a relação temporal dos fatos em cada um
dos trechos.

3. Infância

Por.
Meu pai montava a cavalo, ia para o campo.
Minha mãe ficava sentada cosendo.
Meu irmão pequeno dormia.
Eu sozinho menino entre mangueiras
lia a história de Robinson Crusoé,
comprida história que não acaba mais.

No meio-dia branco de luz uma voz que aprendeu


a ninar nos longes da senzala - e nunca se esqueceu
chamava para o café.
Café preto que nem a preta velha
café gostoso
café bom.

Minha mãe ficava sentada cosendo


olhando para mim:
- Psiu... Não acorde o menino.
Para o berço onde pousou um mosquito.
E dava um suspiro... que fundo!
Lá longe meu pai campeava
no mato sem fim da fazenda.

E eu não sabia que minha história


era mais bonita que a de Robinson Crusoé.
Carlos Drummond de Andrade

Observe:
No meio-dia branco de luz uma voz que aprendeu
a ninar nos longes da senzala - e nunca se esqueceu (v.7-8)

Lá longe meu pai campeava


no mato sem fim da fazenda. (v.18-19)

Classifique gramaticalmente as palavras sublinhadas e aponte a diferença de sentido entre elas.

4. Faça uma análise sintática da oração abaixo e, a seguir, assinale a(s) proposição(ões) correta(s).

(0
(0
(0 juntos adnominais.
(0 - verbo transitivo direto.
(16) a base do governo é predicativo do objeto.
SOMA: ( )

5. Perdi a mala!
a) adjunto adnominal
b) sujeito simples
c) adjunto adverbial
d) aposto
e) numeral

6. enfim, senhores, uma graça de alienado


a) adjunto adnominal, vocativo, predicativo do sujeito.
b) adjunto adverbial, aposto, predicativo do objeto.
c) adjunto adverbial, vocativo, predicativo do sujeito.

Por.
d) adjunto adverbial, vocativo, objeto direto.
e) adjunto adnominal, aposto, predicativo do objeto.

7. enfermo
a) sujeito.
b) objeto direto.
c) predicativo do sujeito.
d) adjunto adverbial.
e) adjunto adnominal.

8. ao trabalho naquela manhã de segunda-


classifica-se como:
a) predicativo.
b) complemento nominal.
c) objeto indireto.
d) adjunto adverbial.
e) adjunto adnominal.
9.
Irritado
(Carlos Drummond de Andrade)

Identifique a alternativa que traz, respectivamente, a classe gramatical e a função sintática das palavras
destacadas:
a) verbo objeto direto.
b) adjetivo predicativo.
c) verbo predicativo.
d) advérbio objeto direto.
e) substantivo predicativo.

10.
- Os recém-casados se amavam intensamente: os olhares que trocaram após a cerimônia anunciaram
vivamente a dedicação de cada um ao seu consorte.

- A matrona feriu-se ao tropeçar no tapete estendido na varanda.


- Romualdo arrependeu-se de ter tocado no tema, especialmente diante de Marisa.

11. Observe a seguinte oração:

a) Nessa oração, há uma locução verbal. Identifique-a.


b) Em que voz ela está?
c) Qual é o verbo principal dessa oração?

12. OS SERTÕES
Preso o jagunço válido e capaz de aguentar o peso da espingarda, não havia malbaratar-se um segundo
em consulta inútil. Degolava-se; estripava-se. Um ou outro comandante se dava ao trabalho de um
gesto expressivo. Era uma redundância capaz de surpreender.
Dispensava-a o soldado atreito à tarefa.
Esta era, como vimos, simples. Enlear ao pescoço da vítima uma tira de couro, num cabresto ou numa
ponta de chiqueirador; impeli-la por diante, atravessar entre as barracas, sem que ninguém se
surpreendesse; e sem temer que se escapasse a presa, porque ao mínimo sinal de resistência ou fuga
um puxão para trás faria que o laço se antecipasse à faca e o estrangulamento à degola. Avançar até à
primeira covanca profunda, o que era um requinte de formalismo; e, ali chegados, esfaqueá-la. Nesse
momento, conforme o humor dos carrascos, surgiam ligeiras variantes. Como se sabia, o supremo
pavor dos sertanejos era morrer a ferro frio, não pelo temor da morte senão pelas suas consequências,
porque acreditavam que, por tal forma, não se lhes salvaria a alma.

Por.
(...) Pronto. Sobre a tragédia anônima, obscura, desenrolando-se no cenário pobre e tristonho das
encostas eriçadas de cactos e pedras, cascalhavam rinchavelhadas lúgubres, e os matadores volviam
para o acampamento. Nem lhes inquiriam pelos incidentes da empresa. O fatodescambara
lastimavelmente à vulgaridade completa. Os próprios jagunços, ao serem prisioneiros, conheciam a
sorte que os aguardava. Sabia-se no arraial daquele processo sumaríssimo e isto, em grande parte,
contribui para a resistência doida que patentearam. Render-se-iam, certo, atenuando os estragos e o
aspecto odioso da campanha, a outros adversários. Diante dos que lá estavam, porém, lutariam até à
morte.
(CUNHA, Euclides da. Os Sertões. Rio de Janeiro, Ediouro,s/d)

VOCABULÁRIO:
malbaratar-se = desperdiçar
atreito = acostumado
rinchavelhadas = gargalhadas
Observe o emprego dos verbos conhecer e aguardar no trecho:
Os próprios jagunços conheciam a sorte que os aguardava.
Reescreva duas vezes (ambas integralmente) o período acima, fazendo, em cada uma das modificações
pedidas, apenas as adaptações necessárias.
a) Transponha a oração principal para a voz passiva.
b) Substitua o verbo aguardar pela expressão estar reservado.

QUESTÃO CONTEXTO

O que provoca o efeito humorístico na charge acima?

Por.
GABARITO

Exercícios
1. e mais
eficaz de convivência das pessoas numa comunidade é a língua que falam. Diferentemente do que
acontece com um objeto que se desgasta com o uso e o tempo, a força e a vida de uma língua dependem
de que ela seja utilizada de forma contínua por longo tempo e por um grande número de pessoas.

2. Nos dois trechos, o conector estabelece a ligação entre as duas orações de funções idênticas. Seu
significado é o da adição dessas orações. No primeiro trecho, as orações ligadas pelo conectivo referem-
se a fatos
-se a fatos concomitantes, uma
vez que "E o tempo a se sumir" corresponde a "E a tarde caindo".

3. Para estabelecer a classe gramatical de uma palavra, é necessário considerá-la no contexto mediato e
é substantivada pela anteposição do artigo
(em+os). Em "lá longe", longe se reveste das características do advérbio de lugar, palavra
invariável. No primeiro caso, longe assume sentido temporal e, no segundo, sentido espacial.

4. 1 e 4

5. b
exerce a função de sujeito, pois remete a uma pessoa (agente da ação verbal).

6. c

-se de um VOCATIVO, pois está


invocando o interlocutor. O terceiro termo assume a função de PREDICATIVO DO SUJEITO, pois se refere
- o.

7. c

8. b Por.
Ninguém parecia disposto ao trabalho naquela manhã de segunda-

9. b
Os termos destacados no poema pertencem à classe gramatical dos adjetivos e na frase estão assumindo

10. - -recíproco e exerce a função


-

arrependeu-se de ter tocado no tema, especialmente di


(também conhecido como pronome fossilizado) e não exerce nenhuma função sintática. Conclusão: o
pronome não tem o mesmo significado nem a mesma função sintática nas três frases.
11. a) A locução verbal é haviam sido empurrados.
b) A oração está na voz passiva analítica.
c) O verbo principal é empurrar

12. a) A sorte que os aguardava era conhecida pelos próprios jagunços


b) Os próprios jagunços conheciam a sorte que lhes estava reservada.

Questão Contexto

A relação feita pelo personagem da charge entre os numerais e a situação política do país é a responsável
pelo efeito de humor da charge, revelando uma ironia crítica sobre as constantes trocas de ministros no
Governo.

Por.