Anda di halaman 1dari 30

A arte do Maneirismo

(c.1520 – c.1600)

História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo


O Maneirismo
• Pode-se definir o Maneirismo de duas formas: como o
período da História da Arte que vai de c.1520 a c.1600, entre
a Alta Renascença e o Barroco, além de um estilo artístico.
• O termo Maneirismo teria sido citado pela primeira vez pelo
pintor Giorgio Vasari (1511-1574) ao descrever a obra dos
artistas de sua época.
• O Maneirismo pode ser visto tanto como um rompimento ou
um desenvolvimento das convenções artísticas da chamada
Alta Renascença. São características marcantes desse estilo a
tensão, a dramaticidade, o uso de figuras alongadas e
poses extravagantes, além de distorções de perspectiva.

História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo


MICHELANGELO BUONARROTI (1475-1564), A Sagrada Família, c.1503-04,
120 cm
História da Arte: da Tradição de diâmetro, Galeria dos Ofícios, Florença.
à Contemporaneidade André Dorigo
MICHELANGELO BUONARROTI (1475-1564), A Sagrada Família, c.1503-04,
120 cm
História da Arte: da Tradição de diâmetro, Galeria dos Ofícios, Florença.
à Contemporaneidade André Dorigo
MICHELANGELO (1475-1564) pintou o painel do Juízo Final no altar da
Capela
História da Arte: Sistina,
da Tradição entre 1536 e 1541,
à Contemporaneidade encarregado pelo Papa Paulo III.André Dorigo
MICHELANGELO,
História da Arte: Cristo Juíz, detalhe do Juízo Final, Capela Sistina, 1536-41.
da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
1) Detalhe de São Bartolomeu, que seria o autorretrato de
História Michelangelo.
da Arte: da Tradição à 2) Detalhe da alma maldita que desce ao inferno.
Contemporaneidade André Dorigo
CORREGGIO (1489 – 1534), Natividade, c. 1528-30, Óleo sobre madeira,
Oil on canvas,
História da Arte: da Tradição 256,5 x 188 cm, Gemäldegalerie, Dresden
à Contemporaneidade André Dorigo
CORREGGIO (1489 – 1534), Jupiter e Io, c. 1524,
Óleo sobre madeira, 164 x 64 cm, Museu de
História da Arte, Viena. Detalhe: Júpiter se disfarça
numa nuvem para seduzir a ninfa Io. Percebe-se
um rosto beijando a mulher, além da nuvem a
envolvendo como um braço.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
TICIANO (1485-90 – 1576), Venus e Adônis, 1553, Óleo sobre tela,
168 x 207 cm, Museu do Prado, Madrid.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
PARMIGIANINO (1503 – 1540), Autorretrato em espelho convexo, c. 1524,
Óleo sobre madeira, diâmetro de 24,4 cm, Museu de História da Arte, Viena.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
PARMIGIANINO (1503 – 1540), A Conversão de São Paulo, 1527, Óleo
sobre tela, 177,5 x 128,5 cm, Museu de História da Arte, Viena.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
PARMIGIANINO (1503 – 1540), Madona com Longo Pescoço, 1535-
História da Arte:
1540,da Tradição à Contemporaneidade
óleo sobre cm, Galeria degli Uffizi, Florença.André Dorigo
tábua, 214 x 133
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
AGNOLO BRONZINO (1503-1572), Alegoria de Vênus,
1545,
História da Arte: da Tradição 146 x 116 cm, National Gallery, Londres
à Contemporaneidade André Dorigo
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
GIUSEPPE ARCIMBOLDO (1527-93), GIUSEPPE ARCIMBOLDO (1527-93),
Primavera, 1573, óleo sobre tela, 76 x A água,1564 óleo s/ madeira, 66,5 x
63,5 cm, Museu do Louvre, Paris. 50,5 cm, Museu de H. da Arte, Viena
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
JACOPO TINTORETTO (1518 – 1594), A Origem da Via Láctea, National Gallery,
Londres, 1,47 x 1,65m, 1580. Hércules, filho de Jupiter, foi abandonado por sua mãe
mortal, mas sua protetora, a deusa Minerva, persuadiu Juno, a esposa de Jupiter, a
amamentar
História da Arte: daoTradição
bebê. O Leite de Juno jorrou pelo céu formando a Via Láctea. André Dorigo
à Contemporaneidade
JACOPO TINTORETTO (1518 – 1594), A última ceia,1592 - 1594, 3,75 X 5,76 m,
Igreja de São Jorge Maior, Veneza, Itália.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
Esquema perspectivo de “A última ceia” de Jacopo Tintoretto.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
EL GRECO (1541 – 1614), Cristo carregando a cruz, (1600/05), Óleo sobre tela,
108 x 78 cm, Museu do Prado, Madrid.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
EL GRECO (1541 – 1614), Laocoonte, 1610, Óleo sobre tela, 142 x 193
cm, National Gallery of Art, Washington, Estados Unidos.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
LAOCOONTE E SEUS FILHOS (Período Helenístico)
Agesandro, Polidoro, e Atenodoro, Museus Vaticanos.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
GIAMBOLOGNA (1529 – 1608), O Rapto das Sabinas (1582),
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade
Galeria da Academia,
Florença. André Dorigo
O Rapto é um façanha em
termos de técnica,
esculpida em um único
bloco de mármore, com
4,10 m de altura.

A composição, de grande
originalidade, é do tipo
helicoidal (serpentinata),
que pode ser vista em
qualquer ângulo com
sucesso, uma tipologia que
havia sido proposta por
Leonardo da Vinci e
explorada por
Michelangelo.

Entretanto, é a primeira
obra a resolver todos os
ângulos satisfatoriamente
e oferecer pontos de
interesse em qualquer
posição.

História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo


ANDREA PALLADIO (1508 – 1580), Basílica de São Jorge Maior,
Veneza, 1565 -1610. A fachada principal é composta como se duas fachadas
de um templo de ordem coríntia se interpenetrassem.
História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo
ANDREA PALLADIO (1508 – 1580), Basílica mercantil de Veneza, projeto de 1549 e o
“motivo palladiano” que consiste numa unidade modular formada por colunas e
entablamento e arcos sustentados por colunetas..

História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo


Construída no século IV para abrigar os restos mortais de S. Pedro, a mando do
Imperador romano Constantino, a antiga Basílica de São Pedro foi demolida em princípios
do século XVI no papado de Julio II (1503-1513). A obra da nova basílica possuiu diversos
arquitetos, dentre eles Michelângelo. Do seu projeto original, destaca-se a imensa cúpula,
inspirada no domo da Igreja florentina de Santa Maria da Flor, de Brunelleschi. Na ábside
da basílica, vemos as pilastras coríntias colossais com trinta metros de altura.

História da Arte: da Tradição à Contemporaneidade André Dorigo


Fachada da Basílica de São Pedro, construída por Carlo Maderno entre 1607-
14. Uso de colunas e pilastras coríntias colossais, que avançam e recuam. Na
parte superior da fachada há o andar ático com oito janelas e, acima deste, há
umada
História balaustrada com
Arte: da Tradição estátuas dos apóstolos (menos Pedro) e de Cristo.
à Contemporaneidade André Dorigo