Anda di halaman 1dari 19

Princípios Básicos de Análise

do Comportamento
Medeiros, Carlos Augusto de 
Artmed 

 
This document is overwritten when you make changes in Play Books. 
You should make a copy of this document before you edit it. 
 
 

85 notes/highlights
Created by scroll -num ​ ​ – Last synced 3 de novembro de 2018 
 
 

Capítulo 4 - Aprendizagem pelas consequências: o


controle aversivo

Se uma determinada consequência altera a 118


probabilidade de ocorrência

31 de outubro de 2018 

de um comportamento, dizemos que ela controla o 118


comportamento que a produz

31 de outubro de 2018 
controle aversivo 119

31 de outubro de 2018 

Os estímulos reforçadores negativos e os estímulos 120


punitivos positivos também são chamados de
estímulos aversivos

31 de outubro de 2018 

comportamento é uma fuga no momento em que 123


determinado estímulo aversivo está presente no
ambiente e esse comportamento o retira do ambiente

1 de novembro de 2018 

esquiva é um comportamento que evita ou atrasa o 123


contato com um estímulo aversivo, isto é, ocorre
quando um determinado estímulo aversivo não está
presente no ambiente.

1 de novembro de 2018 

Cotidianamente, esses dois tipos de comportamento 124


são diferenciados da seguinte forma: a esquiva é tida
como uma espécie de prevenção, e a fuga, como uma
espécie de remediação
1 de novembro de 2018 

Em resumo, denominamos comportamento de fuga 126


aquele que ocorre no momento em que um estímulo
aversivo está presente no ambiente e cuja
consequência seja a retirada desse estímulo.
Chamamos de comportamento de esquiva aquele que
ocorre no momento em que um estímulo aversivo não
está presente no ambiente e cuja consequência seja o
adiamento ou o cancelamento do contato com tal
estímulo

1 de novembro de 2018 

Punição, em outras palavras, é um tipo de 127


consequência do comportamento que torna a sua
ocorrência menos provável

1 de novembro de 2018 

Punição positiva: diminui a probabilidade de o 129


comportamento ocorrer novamente pela consequente
adição de um estímulo aversivo ao ambiente. Punição
negativa: diminui a probabilidade de o
comportamento ocorrer novamente pela consequente
retirada de um estímulo reforçador (de outros
comportamentos) do ambiente.

1 de novembro de 2018 
recuperação da resposta 130

1 de novembro de 2018 

Quando há quebra da contingência, a frequência do 132


comportamento retorna ao seu nível opera

1 de novembro de 2018 

Entretanto, na extinção, um comportamento produzia 133


uma consequência reforçadora, e, por algum motivo,
esta deixa de ocorrer – o que é diferente da punição
negativa.

1 de novembro de 2018 

Outra diferença entre punição e extinção refere-se ao 133


processo: a punição suprime rapidamente a resposta,
enquanto a extinção produz uma diminuição gradual
na frequência de ocorrência da resposta

1 de novembro de 2018 

tremores, taquicardia, palpitações, choro, etc 136

1 de novembro de 2018 
Existe, ainda, outro problema relacionado à eliciação 139
de respostas emocionais decorrentes de controle
aversivo: a possibilidade de ocorrência de um
condicionamento respondente entre outros estímulos
presentes no momento em que o estímulo aversivo é
apresentado e o próprio estímulo aversivo

1 de novembro de 2018 

o reforçamento negativo aumenta a probabilidade do 140


comportamento que o elimina ou adia

1 de novembro de 2018 

Ocorrência de respostas incompatíveis com o 142


comportamento punido.

1 de novembro de 2018 

Essa segunda resposta é chamada de resposta 142


incompatível com o comportamento , uma vez que é
uma forma de o organismo evitar novas punições.

1 de novembro de 2018 

As respostas de contracontrole são aquelas mantidas 144


por evitarem que outro comportamento do organismo
seja controlado aversivamente

3 de novembro de 2018 
Esta é chamada de contracontrole justamente por 144
impossibilitar que o agente punidor exerça controle
sobre o comportamento que seria punido caso a
resposta de contracontrole não ocorresse.

3 de novembro de 2018 

contracontrole, sempre nos referimos também a 147


comportamentos de esquiva ou fuga

3 de novembro de 2018 

O termo contracontrole é utilizado na descrição 147


dessas relações de controle mais no sentido de
técnica sobre como evitar o controle de um agente
punidor do que no de uma função comportamental
propriamente dita.

3 de novembro de 2018 

Imediaticidade da consequência 147

3 de novembro de 2018 

Eficácia independente da privação. 147

3 de novembro de 2018 
Facilidade no arranjo das contingências. 148

3 de novembro de 2018 

Capítulo 7 - Esquemas de reforçamento

quais critérios uma resposta ou conjunto de respostas 228


deve atingir para que ocorra o reforçamento.

25 de outubro de 2018 

quais condições as respostas devem obedecer para 228


que o estímulo reforçador seja liberado

25 de outubro de 2018 

No esquema de reforçamento contínuo , toda resposta 228


é seguida da apresentação de um estímulo reforçador

25 de outubro de 2018 

Falamos, nesses casos, de esquemas de reforçamento 229


intermitente . A característica definidora desses
esquemas é o fato de que nem todas as respostas são
seguidas de consequências reforçadoras, isto é,
apenas algumas respostas são reforçadas

25 de outubro de 2018 

Nos esquemas de razão, isto é, razão fixa e razão 229


variável, o requisito para a liberação da consequência
reforçadora é o número de respostas emitidas. Já nos
esquemas de intervalo, isto é, intervalo fixo e
intervalo variável, o principal requisito é a passagem
de certo período de tempo desde o reforçamento da
última resposta

25 de outubro de 2018 

Ou seja, para que o reforçador seja apresentado, é 230


necessário que o organismo emita mais de uma
resposta

25 de outubro de 2018 

Nesse esquema, o número de respostas exigido para 230


a apresentação de cada estímulo reforçador é sempre
o mesmo

25 de outubro de 2018 

organismo deve emitir um número sempre igual de 230


respostas para que o seu comportamento seja
reforçado.

25 de outubro de 2018 

o número de respostas necessárias para a 231


apresentação do estímulo reforçador se modifica a
cada nova apresentação.

25 de outubro de 2018 

tempo decorrido desde a apresentação do último 234

25 de outubro de 2018 

estímulo reforçador é o principal critério para que uma 234


determinada resposta seja reforçada.

25 de outubro de 2018 

O intervalo entre a apresentação do último reforçador 235


e a disponibilidade do próximo é sempre o mesmo
para todos os reforçamentos

25 de outubro de 2018 

reforçadores estarão disponíveis depois de 235


transcorridos intervalos fixos.
25 de outubro de 2018 

os intervalos entre a apresentação do último estímulo 236


reforçador e a do seguinte não são os mesmos, ou
seja, são variáveis

25 de outubro de 2018 

é caracterizado por pequenas pausas 238


pós-reforçamento e alta taxa de respostas (

25 de outubro de 2018 

A pausa pós-reforçamento consiste no tempo 238


decorrido entre a apresentação do estímulo reforçador
e o reinício do responder

27 de outubro de 2018 

Ela é calculada dividindo-se o número de respostas 238


ocorridas pelo intervalo de tempo no qual ocorreram.

27 de outubro de 2018 

Em gráficos de frequência acumulada, quanto maior a 239


inclinação da curva, maior é a taxa de respostas

27 de outubro de 2018 
O padrão comportamental gerado por esquemas de 240
razão variável é caracterizado por altas taxas de
respostas e pausas pós-reforçamento praticamente
ausentes e/ou irregulares

27 de outubro de 2018 

O padrão comportamental gerado pelo esquema de 241


reforçamento de intervalo fixo é caracterizado por
baixas taxas de respostas e por longas e consistentes
pausas pós-reforçamento

27 de outubro de 2018 

. O padrão comportamental gerado pelo esquema de 242


reforçamento de intervalo variável é caracterizado por
taxas moderadas e constantes de respostas e
ausência de pausas pós-reforçamento

27 de outubro de 2018 

O CRF é mais eficaz para a modelagem de um novo 243


comportamento do que os esquemas intermitentes.

27 de outubro de 2018 
aumentam a sua resistência à extinção 244

27 de outubro de 2018 

resistência à extinção , como visto anteriormente, 244


descreve o número de respostas emitidas sem
reforçamento até que o comportamento volte ao seu
nível operante (ou o tempo necessário para isso
ocorrer

27 de outubro de 2018 

No dia a dia, estímulos reforçadores que são liberados 245


em esquemas de reforçamento intermitente às vezes
não ficam disponíveis por tempo indeterminado

27 de outubro de 2018 

disponibilidade tenha duração limitada 245

27 de outubro de 2018 

contenção limitada 245

27 de outubro de 2018 

limited hold (LH) . 245


27 de outubro de 2018 

reforçadores potenciais 246

27 de outubro de 2018 

não contingentes . Neles, o estímulo reforçador é 246


apresentado independentemente da ocorrência de
uma resposta específica

27 de outubro de 2018 

Este esquema é caracterizado pela apresentação dos 247


reforçadores em intervalos de tempo regulares,
mesmo que nenhuma resposta ocorra

27 de outubro de 2018 

Quando os reforçadores são apresentados em 247


intervalos irregulares de tempo, independentemente
da ocorrência de uma resposta específica, temos um
esquema de tempo variável (VT

27 de outubro de 2018 

Chamamos essa relação temporal entre resposta e 248


reforçador de contiguidade .
27 de outubro de 2018 

Esse processo é chamado de reforçamento acidental , 248


em que não há uma relação de contingência entre
uma resposta e uma consequência, mas, sim, uma
relação de contiguidade temporal, ou seja, a resposta
e a apresentação do estímulo reforçador estão
próximas no tempo.

27 de outubro de 2018 

Em outras palavras, neles são selecionados 249


(reforçados) intervalos entre respostas (IRT, do inglês
interresponse time ). O intervalo entre respostas é o
tempo decorrido entre a ocorrência de uma resposta e
a ocorrência da seguinte.

27 de outubro de 2018 

DRH, é um esquema desenvolvido para produzir um 249


responder rápido

27 de outubro de 2018 

somente taxas altas de respostas serão reforçadas. 249

27 de outubro de 2018 
parecido com um esquema de razão, 249

27 de outubro de 2018 

esse número de respostas deve ocorrer dentro de um 249


tempo predeterminado para que o reforço seja
apresentado.

27 de outubro de 2018 

datilografia 250

27 de outubro de 2018 

Em um DRL, as respostas serão reforçadas apenas se 251


forem espaçadas por um tempo mínimo

27 de outubro de 2018 

o estímulo reforçador somente será apresentado se 251


um houver um tempo mínimo entre uma resposta e
outra

27 de outubro de 2018 

O padrão comportamental de DRL é caracterizado por 251


um responder pouco frequente
27 de outubro de 2018 

alternativa comportamental, 251

27 de outubro de 2018 

usada para reduzir a frequência de um 251


comportamento sem a utilização de punição ou de
extinção somente.

27 de outubro de 2018 

consiste em reforçar a não ocorrência de um 251


determinado comportamento em um certo período de
tempo.

27 de outubro de 2018 

Nesse esquema, a apresentação do estímulo 252


reforçador é contingente à emissão de
comportamentos de classes diferentes de um
comportamento-alvo cujo objetivo de intervenção seja
a redução da frequência

27 de outubro de 2018 

Esses esquemas foram desenvolvidos para replicar, 253


em situação controlada, com maior precisão, as
situações complexas do nosso cotidiano

27 de outubro de 2018 

Os esquemas múltiplos são utilizados principalmente 253


para estudar o controle de estímulos antecedentes
sobre o comportamento operante em situações que
envolvem discriminações sucessivas.

31 de outubro de 2018 

Um exemplo de esquema múltiplo na vida cotidiana 254


pode ser observado na relação de uma criança com
seus pais divorciados

31 de outubro de 2018 

Já os esquemas mistos seguem o mesmo raciocínio 255


dos múltiplos: cada esquema componente está em
vigor em um momento isoladamente, e, em todos os
componentes, a resposta e o reforço são os mesmos

31 de outubro de 2018 

No entanto, ao contrário do que ocorre no múltiplo, 255


no esquema misto não há estímulos discriminativos
que sinalizam qual esquema está em vigor

31 de outubro de 2018 
Nos esquemas encadeados , os quais envolvem 255
cadeias de respostas, a ocorrência de um reforçador
sinaliza a passagem para o próximo esquema, ou
seja, se constitui em um estímulo discriminativo

31 de outubro de 2018 

Como no caso dos esquemas múltiplos, os esquemas 256


encadeados podem ser realizados sem a utilização de
estímulos discriminativos associados a cada elo. São
os chamados esquemas tandem

31 de outubro de 2018 

Os esquemas concorrentes consistem em duas ou 256


mais fontes de reforçamento disponíveis ao mesmo
tempo (dois ou mais esquemas de reforçamento
disponíveis simultaneamente

31 de outubro de 2018 

Facebook ou o WhatsApp 256

31 de outubro de 2018 

A lei da igualação prevê que a distribuição de 258


respostas entre duas ou mais alternativas de reforços
tende a igualar a distribuição de reforçadores das
alternativas

31 de outubro de 2018 

esquemas concorrentes encadeados envolvem a 259


apresentação de duas ou mais alternativas de
reforçamento que se

31 de outubro de 2018 

constituem em cadeias de respostas. 259

31 de outubro de 2018