Anda di halaman 1dari 10

METODOLOGIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

FASE I – DIAGNÓSTICO ESTRATÉGICO

a) Identificação da Visão

Ela identifica os limites que os principais responsáveis pela empresa conseguem


enxergar dentro de um período mais longo e uma abordagem mais ampla.
Proporciona o grande delineamento do planejamento estratégico a ser desenvolvido
e implementado pela empresa. explicita o que a empresa quer ser.

b) Identificação dos Valores

Representam o conjunto dos princípios, crenças e questões éticas fundamentais de


uma empresa, bem como fornecem sustentação a todas as suas principais decisões.

c) Análise Externa

Identificação de oportunidades e de ameaças com melhores maneiras de usufruir ou


evitar.

– oportunidades: fatores externos incontroláveis pela empresa que podem favorecer


sua ação estratégica, desde que reconhecidos e aproveitados enquanto perduram.

– ameaças: fatores externos incontroláveis pela empresa que criam obstáculos à


sua ação estratégica, mas que poderão ou não ser evitados, desde que
reconhecidos em tempo hábil.

c) Análise Externa (continuação)

Níveis do ambiente da empresa:

Interação entre os níveis do Sistema:

(pela melhoria do nível do conhecimento)


d) Análise Interna

Identificação de pontos fortes e fracos com as melhores maneiras de utilizar ou


eliminar.

– pontos fortes: vantagens estruturais controláveis pela empresa que a favorecem


perante as oportunidades e ameaças do ambiente (não controlável).

– pontos fracos: desvantagens estruturais controláveis pela empresa que as


desfavorecem perante as oportunidades e ameaças do ambiente.

– pontos neutros: variáveis identificadas pela empresa mas que, no momento, não
existem critérios e parâmetros de avaliação para sua classificação como ponto forte
ou fraco.

e) Análise da Concorrência

Foco básico - Vantagem competitiva:

- da Empresa

- de cada um dos principais Concorrentes

FASE II – MISSÃO DA EMPRESA

a) Estabelecimento da missão da empresa

É a razão de ser da empresa; a conceituação do horizonte, dentro do qual a


empresa atua ou poderá atuar no futuro. Explica a quem a empresa atende com
seus produtos e serviços.

b) Estabelecimento dos propósitos atuais e potenciais

São compromissos que a empresa se impõe no sentido de cumprir sua missão.


Representam grandes áreas de atuação selecionadas no contexto da missão
estabelecida, nas quais a empresa atua no momento ou pretende atuar no futuro.

c) Estruturação e debate de cenários

Cenários:

• Representam situações, critérios e medidas para a preparação do futuro da


empresa.

• Retrata um determinado momento no futuro ou evolução e seqüência de


eventos

- Benefícios dos cenários: riquezas de idéias informação e visão do futuro

- O cenário deve ser elaborado com base em Sistema de Informação Estratégica


S.I.E.
A elaboração de cenários pode ter como fundamentação:

- idealizações de situações possíveis (pensamento estratégico);

- dados sócio-economicos e infraestrutura;

- debate empresarial;

- envolve comunidade cientifica

- abordagem sistemática e multidisciplinar

- metodologia estruturada

Tipos de abordagens:

• Projetiva: (futuro certo)

- variáveis quantitativas

- objetivos conhecidos

- explica o futuro pelo passado

- modelo determinista

PASSADO => PRESENTE => FUTURO

• Prospectiva: (futuro incerto)

- visão global;

- múltiplos futuros;

- diversas variáveis (qualitativas, quantitativas, subjetivas, conhecidas ou


não...)

- futuro depende de ações presentes

PASSADO => PRESENTE=>FUTURO1, FUTURO 2, FUTURO 3...

Os executivos das empresas podem considerar alguns MÓDULOS de ação:

- Módulos tecnológicos: tendências tecnológicas

- Modulo político-economico: estuda projeções macro e microeconômicas.

- Modulo produto e prestação de serviços: analisa as tendências do conjunto de


produtos e serviços oferecidos no que se refere a capacitação em infraestrutura e
operação.

- módulos propósitos atuais e potenciais: estuda a situação futura dos vários


segmentos em que a empresa atua ou que ainda poderá atuar:
- módulos sociocultural: estuda a evolução do quadro social e cultural,
principalmente aos valores que apresentam maior interação com outros módulos

d) Estabelecimento da postura estratégica

É o caminho ou ação para cumprir a missão da empresa.

Representa uma escolha consciente de uma das alternativas possíveis, respeitando


a realidade da empresa em determinado período de tempo, tendo em vista seus
pontos fortes e fracos, bem como as oportunidades e ameaças identificadas.

ANALISE INTERNA

PREDOMINANCIA DE

PONTOS FRACOS PONTOS FORTES


PREDOMINANCIA DE

AMEAÇAS
EXTERNA

SOBREVIVENCIA MANUTENÇÃO
ANALISE

OPORTUNIDADE

CRESCIMENTO DESENVOLVIMENTO

ALGUNS ASPECTOS DEVEM SER CONSIDERADOS:

Aspectos de relação PRODUTO VERSUS MERCADOS

• - Unidade estratégica de negócio

• - analise de portfólio dos produtos e serviços

• - analise de atratividade de mercado

• - PIMS – (Prodit Impact of Market Strategy) técnica de analise estratégica

Aspectos de VETOR DE CRESCIMENTO

• Penetração de mercado
• Desenvolvimento de mercado

• Desenvolvimento de produto

• Diversificação

Aspectos da VANTAGEM COMPETITIVA

O rumo mais adequado será aquele em que a empresa possa diferenciar-se,


favoravelmente, da sua concorrência.

Pode ser resultado:

• do ambiente onde ela opera;

• da situação geral da empresa e

• da postura de atuação da alta administração

Aspectos de SINERGIA

sinergia: administrativa/ nos investimento/ mercadológica/ operacional/ de risco/ e


de flexibilidade.

e) Estabelecimento das macroestratégias e macropolíticas

– macroestratégias: são as grandes estratégias e caminhos que a empresa vai


adotar com a finalidade de atuar nos propósitos atuais e potenciais identificados
dentro da missão, tendo motor de arranque como sua postura estratégica.

– macropolíticas: são as grandes orientações que a empresa, em sua totalidade,


deve respeitar e que irão facilitar e agilizar suas ações estratégicas.

FASE III – INSTRUMENTOS PRESCRITIVOS E QUANTITATIVOS

a) Instrumentos Prescritivos

- Quais resultados alcançar

- O que deve ser feito

1. Estabelecimentos dos objetivos, desafios e metas:

Objetivos: são alvos ou situações que se pretende alcançar.

Desafios: são realizações que devem ser continuadamente perseguidas,


perfeitamente quantificáveis e com prazos estabelecidos, que exigem esforços
extras e representam a modificação de uma situação, bem como contribuem para
serem alcançadas uma situação desejável. representam a quantificação dos
objetivos, com os correspondentes prazos para realização.

Metas: são etapas realizadas para o alcance dos objetivos ou desafios.

São fragmentos dos objetivos e desafios e sua utilização permite melhor distribuição
de responsabilidades, como também melhor controle dos resultados concretizados
pelos diversos participantes da equipe de trabalho.

2. Estabelecimentos das estratégias e políticas:

Estratégias: são os caminhos, maneiras ou ações formuladas e adequadas para


alcançar, preferencialmente de maneira diferenciada, os objetivos, desafios e metas
estabelecidos, no melhor posicionamento da empresa perante seu ambiente.

Tipos de estratégias:

• Sobrevivência:

- redução de custo;

- desinvestimento e

- liquidição.

• Manutenção:

- estabilidade

- nichos:

- especialização

• Crescimento

- inovação

- internacionalização

- joint venture

- expansão

• Desenvolvimento

- mercado

- produto ou serviços

- financeiros

- capacidade

- estabilidade
- diversificação: Horizontal, vertical, concêntrica, conglomerada, interna

e mista

Políticas: são parâmetros ou orientações para a tomada de decisão. representam a


definição dos níveis de delegação, faixas de valores e/ou quantidades-limites e de
abrangência das estratégias e ações para a consecução das metas, desafios e
objetivos.

Diretrizes: representam o conjunto das grandes orientações da empresa, ou seja,


objetivos, estratégia e políticas.

Tipos de políticas:

- estabelecidas

- solicitadas e

- impostas

Formas de divulgação:

- explicitas

- implícitas

Classificação:

- políticas gerais: (para empresa)

- políticas especificas (para uma área da empresa)

3. Estabelecimentos dos projetos e planos de ação:

Projetos: são trabalhos a serem executados, com responsabilidades de execução,


resultados esperados com quantificação de benefícios e prazos de execução
preestabelecidos, considerando os recursos humanos, financeiros, tecnológicos,
materiais e de equipamentos, bem como as áreas envolvidas e necessárias ao seu
desenvolvimento.

Fases do projeto: caracterização e execução

Características de sucesso de um projeto:

- cumprimentos dos prazos previstos

- enquadramento aos custos preestabelecidos

- outros aspectos (ver caderno)

Programa: conjunto de projetos homogêneos quanto a seu objetivo maior.


Plano de ação: correspondem ao conjunto das partes comuns dos diversos projetos
quanto ao assunto que está sendo tratado (recursos humanos, tecnologia etc.).

B) INSTRUMENTOS QUANTITATIVOS

- Projeções econômico-financeiras

- Recursos necessários e expectativas de retornos

- Planejamento orçamentário

- Fluxo de caixa projetado

- Balanço projetado

FASE IV – CONTROLE E AVALIAÇÃO

Conceito de controle: (ver caderno)

Finalidade da função controle e avaliação num processo de planejamento


estratégico:

- Identificar desvios planejados

- outros aspectos (ver caderno)

Finalidade da função controle e avaliação num como instrumentos administrativos

- corrigir ou reforçar o desempenho apresentado:

- informar sobre a necessidade de alterações nas funções administrativas de


planejamento, organização e direção:

- proteger ativos da empresa (financeiros., tecnológicos, humanos etc):

- manutenção ou aumento de eficiência, eficácia e efetividade:

- outros aspectos (ver caderno)

Informações necessárias ao controle e avaliação

- os tipos de informações;

- a freqüência das informações;

- a qualidade das informações; e

- fontes das informações

Fases do processo de controle e avaliação

– Indicadores de desempenho previamente estabelecidos

– Comparação dos resultados com os objetivos, desafios, metas, projetos e planos


de ação estabelecidos
– Análise dos desvios

– Ações corretivas

– Acompanhamento e análises

– Adição de informações complementares

Estágios do controle

• Controle estratégico:

- alteração de objetivos em função de alterações ambientais

- alteração de estratégias e objetivos em função de ações mal conduzidas

- revisão do diagnostico estratégicos para melhor adequação

• Controle tático:

- alteração de alocação de recursos numa área da empresa

- revisão dos sistemas de informações para melhor eficácia

• Controle operacional:

- revisão de quadro de pessoal

- alteração de sistema de controle de vendedores

- alterações de relatórios de analise de custos

- determinação de controle de qualidade de produção

Resistência ao processo de controle e avaliação:

- falta de conhecimento sobre o sistema de controle;

- padrões de controle inadequados;

- avaliações incorretas; e

- ações corretivas com críticas pessoais.


ESQUEMA GERAL

BIBLIOGRAFIA:

OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Planejamento estratégico: conceitos,


metodologia e práticas. São Paulo: Atlas, 2006.