Anda di halaman 1dari 66

2011 – 1ª. e 2ª.

Fase
2010 – 1ª. e 2ª. Fase
2009 – 1ª. e 2ª. Fase
2008 – 1ª. e 2ª. Fase
2007 – 1ª. e 2ª. Fase
Admita que os indivíduos 3 e 4 casem com pessoas que não
apresentam a doença de von Willebrand.
As probabilidades percentuais de que seus filhos apresentem a doença
são, respectivamente, de:
(A) 50 e 0
(B) 25 e 25
(C) 70 e 30
(D) 100 e 50
 Autossômica dominante, então afetados podem ser
AA ou Aa
 Como mãe I.2 normal, genótipo aa, assim sendo,
II.3 afetado (Aa), II.5 normal (aa), se casarem com
pessoas não afetadas, teremos:
 II.3 Aa X aa – Aa – Aa – aa – aa
 II.5 aa X aa – 100% aa
 Probabilidade que seus filhos sejam afetados, 50%
II.3 e 0% para II.5
Admita que os indivíduos 3 e 4 casem com pessoas que não
apresentam a doença de von Willebrand.
As probabilidades percentuais de que seus filhos apresentem a doença
são, respectivamente, de:
(A) 50 e 0
(B) 25 e 25
(C) 70 e 30
(D) 100 e 50
Os compartimentos estômago, duodeno e jejuno-íleo estão
representados no gráfico pelas barras identificadas, respectivamente,
por:
(A) Y, X e Z
(B) X, Y e Z
(C) Z, X e Y
(D) Y, Z e X
 A quantidade de aa durante o processo
digestório tende a ser maior a cada etapa do
mesmo.
 Assim sendo, pensando na anatomia do sistema
digestório, teremos estômago com menor
quantidade, depois duodeno e o jejuno-íleo
como tendo a maior quantidade de aa.
Uma cultura de células teve, inicialmente, o seu ciclo de divisão sincronizado,
ou seja, todas iniciavam e completavam a síntese de DNA ao mesmo tempo. A
cultura foi mantida em um meio nutritivo normal e, após um ciclo de replicação,
as células foram transferidas para um outro meio, onde todas as bases
nitrogenadas continham o isótopo do nitrogênio 15N em substituição ao 14N.
Nestas condições, essas células foram acompanhadas por três gerações
seguidas. O DNA de cada geração foi preparado e separado por centrifugação
conforme sua densidade.

Observe, agora, os gráficos correspondentes aos resultados obtidos, para cada


geração, após a substituição do nitrogênio das bases por 15N:
 1. Como foram transferidas após o primeiro ciclo, espera-se alterações ,
(DNAs com densidades diferentes), somente após a inserção na cultura
modificada.
 Como o processo é semiconservativo, espera-se que a cada duplicação a
densidade tenda-se a se modificar paulatinamente.
 2. Na segunda duplicação, das 4 fitas de DNA, 2 terão composição antiga e
2 terão a nova composição. ½ das bases terá N14 da cultura antiga e ½ terá
N15 da nova cultura.
 3. Na terceira duplicação, 2 terão composição antiga, e 6 a nova, e assim
sucessivamente.
 Olhando os gráficos, teríamos a seguinte ordem:

Os gráficos que correspondem, respectivamente à primeira, à


segunda e à terceira gerações são:
(A) X, Y, Z
(B) Z, Y, X
(C) Z, X, Y
(D) Y, Z, X

3 1 2
A curva pontilhada representa a variação da biomassa do fitoplâncton.
A variação da biomassa do zooplâncton está representada pela curva
identificada por: Para a resolução faz-se
(A) W necessário o conceito de pirâmide
de biomassa e recordar-se da
(B) X exceção do talassociclo.
ZOOPLÂNCTON= 20g/m²
(C) Y
(D) Z FITOP.=4g/m²
 A questão em análise, aborda a relação ecológica de
predação, onde o fitoplâncton figura como produtor P da
cadeia alimentar marinha e o zooplâncton, como sendo o
C1 dessa mesma cadeia.
 Conforme aumenta a biomassa de produtores, ocorre
paulatinamente o aumento da biomassa dos C1 e o
inverso se dá do mesmo modo.
 A pegadinha da questão fica por conta das linhas Z e Y,
sendo preciso associar a esta questão, o conceito de
pirâmide de biomassa e não de número, e lembrar-se
que no caso do talassociclo a pirâmide de biomassa pode
se encontrar invertida na base, com maior biomassa do
C1 quando comparada com os produtores P.
 A única curva em que se observa este fenômeno é a curva
Y.
ZOOPLÂNCTON= 20g/m²

FITOP.=4g/m²
 Insulina – Síntese do glicogênio.
 Paratormônio – Mobiliza o Ca++ do osso, opção (Aou D), a assertiva
mais fácil da questão.
 Epinefrina – ou Adrenalina, produzida pela Adrenal, gliconeogênese
hepática.
 No processo fermentativo, não ocorre a quebra
total da glicose e o saldo energético do processo
é de 2 ATPs.
 Na fermentação do levedo de cerveja, temos
como produto final o álcool, ou seja etanol.
O resultado desse experimento, em relação à influência de fatores ambientais
no crescimento bacteriano, está representado pelo gráfico de número:
(A) I
(B) II
(C) III
(D) IV
 Relações ecológicas e dinâmica populacional.
 Fase exponencial (crescimento rápido), como
existe quantidade suficiente de alimento, há
espaço para rápida reprodução.
 Na fase estacionária, a disponibilidade de
alimento, não é mais suficiente para a
manutenção da mesma taxa de crescimento
rápido. Dessa forma, o tempo de geração ou seja,
o tempo necessário para que uma célula se
duplique deverá ser maior na fase estacionaria.
 De acordo com a estatística da UERJ, apenas 22
dos alunos acertaram essa questão. (difícil).
Os resultados referentes à comparação das macromoléculas das células
da rã nas fases girino e adulta estão indicados pelos seguintes números:
(A) 1 e 3
(B) 1 e 4 O DNA não sofre alteração durante o período de
(C) 2 e 3 vida de um ser vivo, salvo algum erro na duplicação
(D) 2 e 4 do mesmo (mutação). Já o RNAm, pode variar, pois
genes ativos na fase de girino podem estar inativos
na fase adulto e vice-versa, fato esse comprovado
pela diferença fenotípica nas duas fases.
•Os processos são nitrosação,
promovido pela nitrossomonas (Amônia
NH3 em nitrito NO2-) e nitratação,
promovido nitrobacter (nitrito em
nitrato NO3-).
•Desnitrificação, promovido pelas
pseudomonas (nitrato NO3- em NH3 – Amônia
nitrogênio atmosférico N2) NH4 – Sais de Amônio
A coluna do gráfico que representa a osmolaridade do
plasma dos elasmobrânquios e a substância orgânica
importante para a manutenção da pressão osmótica
nesses animais estão indicadas em:
(A) 1 - ácido úrico
(B) 2 - glicina
(C) 3 - glicose
(D) 4 - ureia

Peixes cartilaginosos ou elasmobrânquios, (tubarão...),


realizam o equilíbrios osmótico com o auxílio da uréia,
mantendo a pressão osmótica levemente superior à da
água do mar , portanto não precisam beber água.
Células-tronco induzidas originárias de um paciente, se usadas nele
próprio, apresentariam as consequências identificadas pelos números:
(A) 1, 3 e 6
•Como adquirem característica de indiferenciação, podem regenerar qualquer tipo
(B) 1, 4 e 5 de tecido.
(C) 2, 3 e 5 •Como estão associadas a vírus, poderiam induzir a doenças associadas como
câncer.
(D) 2, 4 e 6 •Como são do mesmo indivíduo, apresentarão compatibilidade imunológica .
• RNA- de fita simples, já se excluí o gráfico IV, pois possuí fita dupla.
• Não se trata de retrovírus, deste modo já se excluí o gráfico I, pois possuí a enzima
transcriptase.
• Ficando entre o Gráfico II e III, porém observando a seguinte declaração do texto “os
RNA complementares do RNA viral poderem ser traduzidos em proteínas pelo
aparelhamento celular”, vemos no gráfico III o RNA viral sendo traduzido em Ptn viral,
contrariando tal assertiva, e no gráfico II, vemos RNA viral, RNA complementar
representado pelo --------, e somente depois Ptns virais.
O resultado do experimento descrito está representado na curva do
gráfico indicado por:
(A) W
(B) X
(C) Y
(D) Z

•De acordo com as informações do texto, a velocidade de entrada de


glicose no hepatócito deve estar saturado já no 1º minuto, mantendo-
se constante até o 3º minuto, quando é bloqueado o metabolismo da
glicose.
•Aumentando a concentração de glicose no interior da célula devido ao
bloqueio de seu metabolismo, espera-se que a velocidade de entrada
de glicose na célula tenda a diminuir.
Com base no conceito de seleção natural, a curva que poderia
representar os animais uricotélicos é a identificada por:
(A) P
(B) Q Com a hipotética escassez de água futura, os animais uricotélicos
estariam melhor adaptados, ou, seriam mais aptos para esta futura
(C) R condição, então aumentaria paulatinamente seu número.
(D) S
• Ambos heterozigotos Cc X Cc (CC – Cc – Cc – cc)
• Caso ainda não tivessem filhos...
• Calcular o evento para cada filho separadamente, sendo que no
menino se manifesta em heterozigose e homozigose dominante e
na menina, apenas em homizogose recessiva.
• Para o filho (1/2) X (3/4) = 3/8
• Para a filha (1/2) X (1/4) = 1/8
• 3/8 X1/8 = 3/64

•Porém, como já possuem os filhos, a probabilidade de ser


menino e menina foram desprezadas quando do cálculo, assim
sendo teremos que multiplicar apenas o resultado da
probabilidade de serem calvos.
• ¾ X ¼ = 3/16

•Apenas 30% dos alunos acertaram essa questão.


A curva que representa o desenvolvimento
da planta 2 e o fator cuja deficiência limitou
a ação fertilizante do CO2 são:
A curva que representa o desenvolvimento da planta 2 e o fator cuja
deficiência limitou a ação fertilizante do CO2 são:
(A) W – sais minerais
(B) X – oxigênio
(C) Y – aminoácidos
(D) Z – luz

• Os únicos traçados compatíveis co o crescimento das plantas 1 e 2


seriam os traçados X e W, sendo a questão definir qual dos dois
representa a planta 2, em maior concentração de CO 2
• Com a maior concentração de CO2,é de se esperar um crescimento
inicial mais acelerado da planta 2 ,com tendência futura de igualdade,
devido ao aporte limitado de água e consequentemente sais minerais.
11 Na: 1s2 2s2 2p6 3s1
12 Mg: 1s 2s 2p 3s
2 2 6 2

19 K: 1s 2s 2p 3s 3p 4s
2 2 6 2 6 1

20 Ca: 1s 2s 2p 3s 3p 4s
2 2 6 2 6 2

•Comparando o K com Ca, observa-se que este tem um número menor de


prótons; logo o efeito de atração do núcleo sobre os elétrons é menor, de modo
que seu raio atômico é maior que o do Ca.
•Dentre os fluido apresentados, encontra-se K em maior quantidade no interior
das células.
Considere, para um RNAm desse tipo, que sintetiza um peptídeo viral, as
seguintes informações:
• se a base nitrogenada adenina do códon de iniciação é a de número 1, a base
uracila do códon de terminação será a de número 133, seguindo-se o sentido da
tradução;
• o códon UGG aparece duas vezes na porção desse RNA que codifica o peptídeo.
Observe, na tabela abaixo, a identificação de alguns códons:
•Primeiro, precisamos deduzir no número de bases nitrogenadas na composição
de peptídeo.
•Base Uracila como do códon de terminação é a de número 133, porém sabem
que os códons de terminação não corresponde a aminoácido nenhum. Pode-se
dizer então que o número de bases que formam a sequência a ser traduzida é
133 – 1 = 132.
•Como 3 bases formam um códon, temos 132/3 = 44. Porém a metionina
induzida pelo códon de iniciação é removida, tendo então 44 – 1 = 43
aminoácidos.
•Com dois códons de triptofano em 43 temos a proporção 2 em 43, ou seja
4.65%
•Cuidado pois 2 em 45 seria a resposta obtida na letra C e isso poderia resultar
do fato de você incluir no cálculo o códon de terminação e esquecer de retirar o
códon de iniciação.
• A e B tem relação com a malária, doença causada por um
protozoário, o Plasmodium spp, transmitida pela picada do
mosquito Anopheles.
• Já a febre maculosa é causada pela bactéria Rickettsia
rickettssi (parasita intracelular obrigatório – sobrevivendo
pouco tempo fora do hospedeiro), tendo como vetor mais
comum algumas spp de carrapatos .
O vírus usado nas pesquisas citadas no texto é do tipo:
(A) rotavírus
(B) retrovírus
(C) arbovírus
(D) coronavírus

Os retrovírus contém um RNA capaz de sintetizar com sua enzima


transcriptase reversa, uma cópia de DNA e introduzi-la no genoma da célula.
Os rotavírus não possuem envelope e são compostos por 11 filamentos
duplos de RNA
OS arbovírus, são vírus RNA fita simples envelopado, principais doenças
(dengue, febre amarela).
Os coronavírus, vírus RNA responsável pela SARS.
Analisando o gráfico percebemos
a maior taxa fotossintética em
torno de 650 e a menor taxa na
faixa até 400.
Ao final do experimento, o número de células em cada um foi contado.
A maior e a menor quantidade de células foram encontradas,
respectivamente, nos recipientes de números:
(A) 1 e 4
(B) 2 e 3
(C) 2 e 4
(D) 3 e 1
Com a inibição da cadeia respiratória mitocondrial, ocorre
a cessação da respiração aeróbica, dando-se apenas a
glicólise no citoplasma, sendo a glicose convertida em
duas moléculas de ac. Pirúvico e posteriormente
convertidas em ácido lático. Fermentação Lática.
Assim como na formação do impulso nervoso, nas células
musculares, a inversão do potencial de membrana ocorre
como consequência inicial da rápida abertura dos canais
de Na+ e seu consequente ingresso no interior da célula .
Lembre-se o Na é o principal íon do líquido extracelular e
o K é o principal íon intracelular.
Principal excreta nitrogenada dos répteis (Ac. Úrico), mamíferos (Uréia)
Ser humano – Uréia
Répteis – Ac. Úrico

Alantoína?? Produto de excreta nitrogenada realizada por alguns mamíferos


(exceto humanos e primatas – não possuem a enzima uricase), produto da
degradação do Ac. úrico. A alantóína é uma importante excreta nitrogenada,
no caso dos dípteros (moscas)
• Protocooperação – relação interespecífica onde ocorre benefício mútuo.
• Colônia – relação intraespecífica onde indivíduos da mesma sp, estão
anatomicamente ligados, podendo ou não ocorrer divisão de trabalho, ex: corais ,
bactérias(colônia isomorfa) e as caravelas (colônia heteromorfa).
• Sociedade – relação intraespecífica, onde indivíduos da mesma sp não estão
ligados anatomicamente, mas são organizados de modo cooperativo, ex: abelhas,
cupins e formigas.
• Amensalismo – Ou antibiose, relação desarmônica, onde indivíduos de uma
população secretam substância que inibem o desenvolvimento de outras populações
Lembrando:
1. Insulina favorece o
metabolismo da glicose e a
síntese de ac. Graxos e induz
a armazenagem de glicose
nas células hepáticas na
forma de glicogênio.
2. Glucagon e adrenalina
(epinefrina), por sua vez tem
efeito oposto.
O que podemos facilmente observar é que a
glicose gerada pela quebra do glicogênio e aa
(gliconeogênese hepática), vai se acumulando no
sangue, não se dirigindo as células dos tecidos,
no esquema representado pelo músculo,
caracterizando o quadro de deficiência de
insulina - diabetes melito.
Nos gráficos a seguir, representados na mesma escala do anterior, observe
algumas alterações na concentração de Ca ++ nesses compartimentos:
Inicial

I. O que normalmente se espera, seria a saída do Ca ++ do retículo


sarcoplasmático para o espaço citoplasmático devido a despolarização
promovida pela acetilcolina, iniciando a contração muscular, após a hidrólise
da acetilcolina, espera-se a despolarização da membrana e retorno do Ca ++
para o retículo sarcoplasmático.
II. Com a inibição da enzima que hidroliza a acetilcolina, persiste o estímulo de
despolarização, não ocorrendo o retorno do Ca ++ para a o retículo
sarcoplasmático, mantendo-se elevado os seus níveis no citosol , reduzida
sua concentração no retículo e permanecendo acontração muscular.
A tireóide capta e incorpora o
iodeto a seu tecido para
sintetizar seus hormônios
I. Com o jejum prolongado, vai ocorrer degradação de glicogênio
[1](reserva 1ª.) pelo fígado, como precisa de energia e não de estocá-la,
concomitantemente ocorre a redução da síntese de glicogênio [4]
II. Devido ao jejum, vai ocorrer redução do metabolismo, consequente
queda da glicólise[2].
III. Devido a carência energética o organismo lançará mão de outras fontes,
ocorrendo a degradação de aminoácidos [3] (reserva 3ª.) e de lipídios ou
ác. graxos [5] (reserva 2ª.).
IV. Gliconeogênese a produção de glicose a partir da degradação de lipídios
e aminoácidos, o que deve aumentar [6]
Os gráficos correspondentes à variação da concentração atmosférica dos dois
gases mais importantes, em termos de responsabilidade pelo incremento do
aquecimento global, são:
(A) Y e W Os dois mais importantes são: Gás carbônico e metano. O gráfico Z é
(B) Z e X compatível com o CFC, devendo descartar as questões B e C.
(C) Y e Z O equívoco apresentado no gráfico X fica na expressão “partes por
(D) X e W bilhão”
Na assertiva estão embutidos conceitos de
Darwin, como a seleção natural e conceitos
modernos de código genético, característica
esta do Neodarwinismo.
Cianobactérias são seres autotróficos,
capazes de sintetizar matéria orgânica a
partir de matéria inorgânica, o erro mais
comum é tratá-las como heterotrófica e
marcar a letra C.
A tabela a seguir relaciona os resultados da velocidade inicial de reação dessa
hidrólise, em função da concentração e da temperatura, obtidos em quatro
experimentos, sob as seguintes condições:
- soluções de um desses dissacarídeos foram incubadas com quantidades iguais
ora de suco gástrico, ora de suco intestinal rico em enterócitos;
- o tempo de reação e outros possíveis fatores interferentes foram mantidos
constantes.
Reação ocorrendo
em temperatura de
80° C

Só ocorre reação
com a temperatura
em torno de 80°C

Embora questão de cinética-química, podemos


identificar a opção correta analisando que toda enzima
é uma ptn, e sendo ptn humana, possui uma
temperatura ideal para funcionar, normalmente
desnaturando com temp. acima de 40° C, assim as
reações deverão ocorrer em torno desta temperatura.
Sabe-se que a aloxana é uma substância tóxica, cuja ação conhecida é a de
provocar a destruição das células β das ilhotas de Langerhans do pâncreas.
Os resultados que podem corresponder aos parâmetros medidos em animais
previamente submetidos a tratamento com aloxana estão mostrados no seguinte
gráfico: I. Com a destruição das ilhotas de Langerhans, ocorrerá
(A) W redução ou cessação na produção de insulina e seus efeitos
(B) X sobre o organismo humano.
(C) Y II. Aumento da concentração de glicose no sangue.
(D) Z III. Queda na taxa de glicogênio hepático.
IV. Aumento da taxa de glicose na urina.
Amebas, dinoflagelados e leveduras podem ter um comportamento similar ao
apresentado, respectivamente, pelas células do tipo:
(A) X, Y e Z
(B) Z, Y e X
(C) Y, X e Z
(D) X, Z e Y
Antes de analisarmos a questão, vale identificar a molécula CH 3-CH2-OH (álcool).
I. Amebas são bactérias e heterotróficas, espera-se redução de O2 , aumento do
CO2 e como não realiza fermentação alcoólica, esta deve estar ausente. [Y]
II. Dinoflagelados são algas e autotróficas, espera-se aumento de O2 e redução de
CO2 convertido no processo de fotossíntese. [X]
III. Leveduras, realizam fermentação alcoólica e respiração aeróbica. [Z]
Mitocôndrias, cloroplasto e obviamente o núcleo são locais
que sabidamente possuem DNA e/ou RNA em seus
interiores, a novidade de informação fica por conta do RER.
O DNA é encontrado no núcleo, mitocôndrias e cloroplasto.
Já o RNA se encontra no núcleo, citoplasma e ribossomos,
o RER é rico em ribossomos.
I. Em um indivíduo normal espera-se reabsorção
quase total de glicose [I] ou [IV]
II. Em um indivíduo normal espera-se uma
excreção moderada de Na devido a reabsorção
provocada pela ação angiotensina e da
aldosterona.
Para a adaptação do organismo às condições de jejum, devem ser ativadas no
fígado as etapas de números:
(A) 1– 3– 6– 8
(B) 1– 4– 6– 8 Devido ao jejum, deverá haver quebra de
(C) 2– 3– 5– 7 glicogênio (7) e síntese de glicose (2)
(D) 2– 4– 5– 7 Quebra de Ác. Graxos (3) e Aminoácidos (5).
As estruturas básicas dos componentes do citoesqueleto são formadas por
moléculas de:
(A) proteínas
(B) glicolipídios
(C) polissacarídios
(D) nucleoproteínas
1º nível trófico – 100 = 102
2º nível trófico – 10 = 101
3° nível trófico – 1 = 100
4° nível trófico - 0,1 = 10-1
Se pessoas vão se alimentar da carne do gado,
passaria a depender da energia do nível trófico
seguinte, perdendo 10% da energia tem-se como
resultado 10 ou 10 1
Nos animais ovíparos, como as aves e os
répteis, o principal produto de excreção
derivado do grupamento de caráter básico
desse aminoácido denomina-se:
(A) uréia
(B) ácido úrico
(C) ácido pirúvico
(D) gás carbônico
Como a pessoa parou de
ingerir água, a tendência é
que sua urina fique cada vez
mais concentrada, ou seja,
com uma densidade maior.

Considere que o ponto zero do gráfico corresponde ao instante a partir do qual


uma pessoa deixe de repor a água perdida por seu organismo.
A curva que registra as alterações da densidade da urina dessa pessoa, em
função do tempo, é a identificada pela seguinte letra:
(A) W
(B) X
(C) Y
(D) Z
Quanto maior for a quantidade da
concentração do glifosato, maior será a
razão entre a enzima da soja transgênica,
que continuará funcionando do mesmo
modo e a enzima da soja comum, que terá
sua ação reduzida.
A epinefrina é um hormônio liberado em situações de tensão, com a finalidade de
melhorar o desempenho de animais em reações de luta ou de fuga. Além de agir
sobre o coração e os vasos sangüíneos, facilita o consumo de reservas orgânicas
de combustível pelos músculos.
Para cumprir essa função metabólica, estimula a glicogenólise hepática e
muscular, a gliconeogênese hepática, a glicólise muscular e a lipólise no tecido
adiposo.
No esquema, as etapas ativadas pela epinefrina correspondem às representadas
pelos números: No fígado a alanina é convertida em piruvato, que é um dos
(A) 1 – 3 – 5 – 8 – 10 substratos da gliconeogênese.
(B) 1 – 4 – 6 – 8 – 10 O lactato gerado da respiração anaeróbica dos tec.
(C) 2 – 3 – 6 – 7 – 9 Musculares, uma vez lançado no sangue, vai para o fígado,
(D) 2 – 4 – 5 – 7 – 9 onde é reconvertido em glicose.
Dentre os diagramas acima, o que melhor representa esse fluxo na cadeia
alimentar é o de número:
(A) I
(B) II
(C) III Fluxo de energia é sempre unidirecional, havendo apenas
(D) IV um modelo possível para este tipo de pirâmide.
Diferentemente, a pirâmide de biomassa do talassociclo
pode ter a sua base invertida e a de números não tem
padrão definido, podendo variar de acordo com a relação
ecológica envolvida, por ex: parasitismo