Anda di halaman 1dari 3

GRANDE LOJA MAÇÔNICA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Fundada em 08 de janeiro de 1928 da E.’. V.’..

AUG.’. E RESP.’. LOJ.’. SIMB.’. THEMIS Nº 157


Fundada em 24 de julho de 1998 da E.’. V.’..

Trabalho do Ir.’. Leonardo Redaelli – A.’.M.’.


Matrícula 18546 – Iniciado em 6 de novembro de 2015

Data: 17 de março de 2017


4° instrução

O Quadrilongo era para matemáticos, em oposição ao quadrado perfeito, única forma


retângular e de lados iguais, a denominação da forma geométrica chamada hoje de
retângulo. . Este termo não existia durante a formação do vocabulário operativo.
Prestem a atenção na página 142 do ritual do grau de aprendiz Maçom e analisem o que
está escrito lá:
"Que forma tem a nossa Loja, Ir.’. 1° Vig.’.?"
"A de um quadrilongo".

Existem três técnicas para desenhar geometricamente um quadrilongo, sabendo que a


geometria é um processo que procede pelo método e rigor, como o comportamento do
Mestre:
É um quadrilátero com uma proporção (razão) de 1 para 2, ou dois quadrados colocados
um ao lado do outro, ou metade de um quadrado.

Também é obtido apondo sua hipotenusa, um comprimento de cinco unidades, dois


triângulos de Pitágoras cujos outros lados são, respectivamente, três e quatro unidades.
Finalmente, construído usando J, o número de ouro. Chamamos no lado de baixo de um
quadrado perfeito de um segmento a partir do centro deste lado para o canto superior
esquerdo. Nesta aba segmento à esquerda na base inferior do quadrado, torna-se o
comprimento de um retângulo, cuja largura continua a ser o lado do quadrado inicial.
Esta base é igual a (1 + √5) / 2. Para facilitar a compreensão pode ser observado que o
lado comprido é 1.618 vezes maior do que o lado pequeno, que é o quociente entre o
comprimento e a largura é igual ao número de ouro. Como Platão disse: "É impossível
combinar duas coisas bem sem uma terceira. Tem de haver uma ligação que as una”, tal
é a natureza da proporção divina.
Mais do que o simples quadrado, este último valor não alcança o tamanho do quadrado
duplo, e representa um equilíbrio eurítmico (simetria) entre estas duas entidades. O
quadrilongo é aqui o quadrado inicial, que o homem pelo seu trabalho adapta e
transforma em um objeto harmonioso e estético, como o aprendiz passa da pedra bruta
para a pedra polida.

Este método também permite que a partir de um retângulo de ouro, desenhe uma espiral
logarítmica, chamada a espiral de Fibonacci (Leonardo de Pisa) ou espiral dourada,
formado de sucessivos quarto de círculo e que sugere bem o infinitamente grande e o
infinitamente pequeno.

Ao longo da história, o simbolismo e a proporção têm desempenhado um papel


importante ou pervasivo e onipresente, cada sinal é suporte a um conceito subjetivo e
imperceptível, mas igualmente o meio de fazer o concreto. A arte dentro da geometria
com uma função no mais alto sentido da palavra nos revela o ideal, isto é, a realidade
subjetiva que está em nós e queremos ser capazes de objetivar.
Fazendo uma leitura dinâmica do que está escrito no ritual:

"Quais são as suas dimensões? "


"Do oriente ao ocidente, do norte ao sul, da terra ao céu e da Superfície ao centro da
terra"

"O que significa isso?"


"Porque a maçonaria é universal e o Universo é uma imensa Oficina"
Perceber as perguntas e respostas do ritual, até mesmo montar a loja, o espaço ou
desdobrar e vestir as roupas das nossas oficinas é determinar isto, suas dimensões
lembram que a maçonaria é universal e os seus valores são universais.
O formato do templo é determinado e suas dimensões irão se fundir com o universo, é a
representação do cosmos. Mas o loja, a base da vida iniciatica da maçonaria, torna-se na
abertura dos trabalhos, um volume cósmico, que tem por base os quatro pontos cardeais
e cujo centro é o eixo do mundo (axis mundi).

Esta descrição formal de qualquer loja maçônica se o tamanho modesto ou grande


permite a compreensão de uma ideia mais ampla ou o universo, em seguida, formar uma
Grande Loja trabalhando sob o malho do Grande Arquiteto do Universo.
A maçonaria pelo simbolismo toca as harmonias da estrutura do mundo, portanto a
medida do universo em suas formas (pela geometria) e nas relações entre seus
componentes (por aritmética).
Os princípios maçônicos são idênticos independentemente da latitude. A história da
Ordem, tradição, ritual e simbolismo unem intimamente todos os Mestres da terra.
A maçonaria como uma ideia e ascetismo da vida, comum a toda a humanidade não
podem ser recuperados por qualquer nação ou povo, muito menos por qualquer casta em
um privilégio pessoal. Ele contribui ativamente para construir um mundo melhor,
reunindo pessoas de boa vontade autores de ideias que os enobrecem.

A loja é uma síntese da sociedade humana por sua imagem metafísica que a
preocupação pesquisa do absoluto, conciliando a aparente contradição entre o indivíduo
e do absoluto, deve levar um dia para o triunfo da perfeição, a solidariedade, o amor
fraternal e todos os valores humanistas e humanitários.

Quanto mais o Mestre trabalha, mais ele progride mais ele obtém respostas, mais ele
atinge graus e mais ele percebe outras portas que se apresentam a ele, uma resposta leva
a mais perguntas e a busca incessante da perfeição é a sua busca do Graal.

Agora vamos nos ater ao nosso quadrilongo e o que representa esta figura geométrica
que obtém o nivelamento (planimetria) do Templo de Salomão, que já incluía as quatro
regiões do universo e representou as proporções do corpo do homem.
A geometria é uma disciplina da medida que é baseado em rigor, o traçado é certo ou
errado e não pode haver nenhum espaço para aproximadamente. É como aquela pedra
que fica a noroeste do templo. Como tal, a maçonaria é uma ordem, é semelhante a um
sacerdócio, a má conduta de um único irmão mancha toda a Ordem. Entrar para a
maçonaria é integrar uma sociedade de pessoas ligadas por seus votos solenes e um
juramento.

A geometria abordagem metódica e rigorosa deve ser uma aplicação do conhecimento


maçônico no método simbólico dos nossos mistérios e só posso dizer que devemos esta
referência aos companheiros construtores.

Não estou na loja como irmão para assistir, mas para participar nos trabalhos de uma
comunidade, herdeira dos maçons operativos de quem eu aprendi a fazer uso
simbolicamente e virtualmente das ferramentas que eles nos deixaram para construirmos
o nosso templo de carne.

Neste quadrilongo, eu me senti livre para ser eu, para me comunicar livremente por
meio do meu trabalho interno e não por uma doutrina ou um método a seguir, como é
nas religiões. Encontrei uma porta para entrar e sair para ouvir e discutir- escutar
especialmente nestes meses de aprendizagem - porta aberta à liberdade da mente,
nenhum dos meus irmãos esta lá para impor qualquer certeza.
No dia da minha iniciação, eu comecei uma jornada para descobrir um novo mundo que
é para descobrir-me também. Estou comprometido, como vocês todos meus irmãos, em
busca de conhecimento, crescimento e elevação espiritual.
Enfrentar o meu reflexo no espelho permite que eu me modifique a cada dia um pouco
mais e construa o meu templo interior. Hoje vivemos em um mundo material que
perdeu muito de sua dimensão espiritual, tudo tem um preço, mas quase nada é de valor.
Esta cabeça não resolve nada e apenas um homem tem necessidade de espectadores a
aplaudir sua engenharia superficial e trivial, mascarando a sensação de objetivo inútil de
sua vida e sua razão de ser aqui na terra.

O ensinamento maçônico permite ao maçom descobrir o seu lugar no mundo por incita-
lo à pesquisa do que ele é e esta construção totalmente pessoal, esta introspecção é uma
demorada obra, tão infinita quanto nós maçons e que nos lembra de que a abóbada
estrelada do teto preenche de constelações o quadrilongo.

Eu entendi que o profano não morre no sentido ordinário do termo, ele desaparece
gradualmente, progressivamente e na medida em que o Mestre por seu trabalho sobre a
pedra cresce, fica mais forte. Ninguém pode construir por nós, da mesma forma que nós
todos não estamos aqui para construir para os outros.

É como a frase de Galileu Galilei:“Você não pode ensinar nada a ninguém, mas pode
ajudar a pessoas a descobrirem por si mesmas”.