Anda di halaman 1dari 5

n.

°01
12/201
6

BOLETIM BORRÚSSIA
ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DA SERRA DA BORRÚSSIA

ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO A REVISÃO DO


MORRO OSÓRIO PLANO DE
Criação e Diagnóstico de 2008 MANEJO
A Área de Proteção do O estudo que permitiu a
O Plano de Manejo
Ambiental Morro Osório foi produção do Plano de Manejo
tem a previsão revisão
criada em 27 de setembro de foi elaborado por uma equipe
1994, pela Lei Municipal n. 2.665. técnica multidisciplinar da a cada cinco anos,
Ela é composta por uma reserva Universidade de Santa Maria e porém desde sua
biológica com 617 hectares se baseou em um amplo aprovação só foi
situada nas encostas dos diagnóstico ambiental,
revisto em 2012 de
morros, entre as linhas de socioeconômico e cultural.
forma pontual. É
transmissão de energia e um Na época do estudo foram
fundamental retomar
pouco além encontrados na
da linha das APA 2.734 este trabalho para a
“GARANTIR A ADEQUADA
vertentes da hectares com preservação e o
PROTEÇÃO AMBIENTAL E
serra, que é a floresta desenvolvimento
ORDENAR AS ATIVIDADES
linha de estacional
HUMANAS DEFORMA A sustentável da APA,
quebra do semidecídual,
PRESERVAR E MELHORAR AS hoje muito mais
relevo; e uma ou seja, mais de
CARACTERÍSTICAS complexa e
área de 45% de toda
expansão BIOLÓGICAS, ECOLÓGICAS APA era Mata pressionada por
que se EPAISAGÍSTICAS NO Atlântica em diversos conflitos.
estendia até CONTEXTO DOS SISTEMAS estágio médio, Sua população
o limite com HÍDRICO E DE MATA avançado ou
cresceu, há intensa
o Município mesmo mata
ATLÂNTICA DA ÁREA.” especulação
de Santo primária. O
Lei Municipal n. 2.665/94. imobiliária, novas
Antônio da restante era
Patrulha com manejado de estradas foram
6.279 hectares, sendo reduzida alguma forma: campos (47%), abertas, há quase
em 832 hectares quando se capoeiras (5%), agricultura (2%), vinte poços
emancipou o Município do florestamento (0,5%).
comunitários e o
Caraá em 1995; desta forma a O estudo também
turismo está se
APA do Morro Osório possui entrevistou uma amostra de 90
6.064 hectares no seu total. domicílios abrangendo 298 desenvolvendo.

Quatorze anos depois, em moradores: Goiabeiras 17


janeiro de 2008, foi aprovado domicílios; Borrússia 15;
seu Plano de Manejo. Laranjeiras 13; Estrada da
Invernada 10; Baixada 9;
ASSOCI AÇÃO DOS MORADORES E AMIGOS DA SERRA D A BORRÚSSI A

Marmeleiro 6; Arroio Grande 4; hectares e 10% entre 6 e vegetação nativa


Santa Rita 9 domicílios e Figueira 10, acima disto 19% e o explorada irracionalmente,
Grande 4. restante não respondeu ou áreas de mata nativa com
Sobre suas ocupações, não soube informar (12%). invasão de espécies
172 moradores informaram Dentre os muitos dados exóticas, queimadas,
que obtinham renda, e informações o estudo nascentes e riachos sem
destes 32% se declararam traz uma lista de conflitos mata ciliar, além do uso
agricultores, 15% de uso importante, ilegal de Áreas de
aposentados rurais, 9% naquela época já era Preservação Permanente,
aposentados diversos, 7% capaz de ser identificada erosão em estradas
empresários e o restante a gravidade da falta de abandonadas e um baixo
(37%) com outras saneamento (3% dos acesso ao licenciamento
ocupações, inclusive domicílios com esgoto a ambiental.
funcionários públicos. céu aberto e não havia
Quanto ao tamanho água tratada), o lixo era
das propriedades, 22% irregularmente descartado,
declararam menos que 2 inclusive embalagens de
hectares, 37% entre 2 e 6 agrotóxicos, muita

Diretrizes da APA do Morro Osório


 Preservação das áreas de Proteção Permanente;
 Promoção do desenvolvimento sustentável;
 A recuperação de áreas degradadas;
 Estimular a realização de práticas ambientalmente corretas;
 Promoção de fossas sépticas biodigestoras em todas as propriedades;
 Dar destinação adequada aos resíduos no interior da APA;
 Monitorar a qualidade dos recursos hídricos;
 Estimular o licenciamento ambiental como ferramenta de gestão ambiental;
 Desenvolver o turismo ecológico, rural e cultural;
 Estimular o desenvolvimento de pesquisas;
 Acesso da comunidade a água potável de qualidade;
 Estabelecer um canal de comunicação entre a comunidade e o gestor da
APA do Morro Osório;
 Desenvolver ações de educação ambiental para as escolas e proprietários na
APA com capacitação de professores;
 Recuperar estradas abandonadas;
 Promover a divulgação das belezas naturais e atrativos da APA Morro;
 Promover a participação dos produtores em feiras de produtores da região;
 Desenvolver selo ou certificação de produtos produzidos na APA Morro Osório
em concordância com o Plano de Manejo e legislação ambiental, buscando
agregar valor à produção ambientalmente sustentável;
 Disponibilizar fundo de microcrédito ao pequeno produtor da APA;
 Promover a sinalização ambiental;
 Promover a materialização de limites da APA Morro de Osório, através de
marcos topográficos;
 Proibir a expansão das áreas de pinus no interior da APA;
 Promover e incentivar a regularização fundiária no interior da APA;
 Incentivar a averbação de Reserva Legal nas propriedades da APA.
Associação dos Moradores e Amigos da Serra da Borrússia

ZONEAMENTO DA APA DO MORRO OSÓRIO


Atividades permitidas e proibidas
O zoneamento de uma região e sua interação com 1%(48 ha); Zona de
unidade de conservação processos sociais, culturais, Recuperação 0,5% (37 ha).
serve para estabelecer o econômicos e políticos, O plano de Manejo
ordenamento do seu território vigentes ou prognosticados, o original foi revisado apenas
e direcionar sua ocupação. zoneamento que integra um uma vez, já em 2012, e foram
É elaborado a partir da Plano de Manejo de uma introduzidas algumas
identificação e delimitação APA é fundamental para o modificações destacadas no
dos distintos tipos de uso e planejamento do quadro abaixo e alterado o
ocupação do solo e suas desenvolvimento sustentável “limite superior da Zona de
intensidades, além da desta unidade de Conservação da Vida
pressão sobre os recursos conservação. Silvestre - ZCVS, onde faz
naturais, assim cada zona A APA do Morro Osório limite com a Zona de
ambiental demanda um tem seu Plano de Manejo Ocupação Diversificada -
conjunto de normas de estruturado em cinco Zonas: ZOD, no trecho
acordo com seus objetivos e Zona de Conservação da compreendido entre o local
funções dentro da unidade. Vida Silvestre 11% (650 ha); próximo ao trevo da Estrada
Ao delimitarem as áreas Zona de Manejo especial 22% Romildo Bolzan até o Mirante
com graus diferenciados de (135 ha), Zona de Ocupação definido na quebra de relevo
proteção, levar em Diversificada 65,5% (3.981 ha); da encosta, ou seja, na linha
consideração as Zona de Ocupação Urbana de ruptura de relevo”.
peculiaridades ambientais da
Associação dos Moradores e Amigos da Serra da Borrússia

ZONA ATIVIDADES PERMITIDAS ATIVIDADES PROIBIDAS


Em toda APA Caça; mineração; terraplanagem;
terraplenagem; condomínios e
loteamentos; corte de vegetação nativa
nos estágios médio e avançado de
regeneração, exceto em obras de
Interesse social e/ou utilidade pública;
depósito de produtos tóxicos e/ou
perigosos; capina química; plantios de
espécie exótica de alto impacto
(espécies de pinus); instalação de
indústrias de médio e alto potencial
poluidor; aterros sanitários de resíduos
sólidos urbanos ou industriais; lançamento
de efluentes sem prévio tratamento de
acordo com os padrões de qualidade das
normas vigentes.
Introduzido pelo Decreto 194/2012:
Instalação de "OUTDOORS" de
propaganda a ser regulamentado por
Resolução do COMDEMA.
Zona de Atividades turísticas de lazer e de Exploração florestal; reflorestamento
Conservação da educação ambiental; atividades de com espécies exóticas; corte de
Vida Silvestre trilhas e rotas; pesquisa cientifica não vegetação (exceto em casos de utilidade
(ZCVS) intrusiva, sem coleta de exemplares da pública ou interesse social); Mineração;
fauna. Terraplanagem e terraplenagem; Plantios
Introduzido pelo Decreto 194/2012: agrícolas; Parcelamento do solo; coleta e
Permissão para instalação de comércio de plantas nativas; novas
Transporte via teleférico. edificações exceto as de cunho sócio
educativo; criação de animais
autóctones.
Zona de Plantios de espécies florestais Queimadas; mineração; plantios
Ocupação exóticas de baixo impacto (eucalipto e florestais em áreas de APP, exceto plantios
Diversificada acácia negra), consorciada com de nativas para recuperação ambiental;
(ZOD) espécies anuais; plantios agroflorestais; uso de agrotóxicos, fungicidas e pesticidas
práticas de agroecologia; atividades com princípio ativo de uso proibido ou
turísticas; pastagens; agricultura; restrito; lançamento de efluentes em rios e
exploração extrativista devidamente arroios sem prévio tratamento; plantios
licenciada e de forma sustentável. florestais de espécies exóticas de alto
Introduzido pelo Decreto 194/2012: impacto; depósitos de explosivos e
Implantação de indústrias de produtos tóxicos.
beneficiamento para produção Introduzido pelo Decreto 194/2012:
primária local, definidas como Atividades de alto potencial poluidor;
agroindústria de baixo potencial aterro sanitário e depósito de resíduos
poluidor e condomínios rurais. industriais, com potencial poluidor.
Associação dos Moradores e Amigos da Serra da Borrússia

Zona de Manejo Atividades turísticas; manejo da Mineração; corte de vegetação nativa


Especial vegetação nativa para extração em estágios médio e avançado de
(ZME) florestal de forma sustentada; plantios regeneração, exceto em casos de
de espécies florestais exóticas de baixo utilidade pública e interesse social;
impacto (eucalipto, acácia), plantios florestais com espécies exóticas
consorciada com espécies anuais; de alto impacto (pinus); depósitos de
pesquisa científica e atividades de explosivos e produtos tóxicos.
educação ambiental.
Zona de Ações de recuperação da área; Mineração; depósitos de resíduos, de
Recuperação plantios de espécies exóticas somente produtos tóxicos e perigosos e de
(ZRE) para recuperação da área em um explosivos; corte de vegetação; uso como
projeto especifico; plantio de espécies aterro sanitário e de resíduos sólidos.
arbóreas nativas; terraplenagens e
terraplanagens com fins de
recuperação da área.
Zona de Construções habitacionais Mineração; caça; corte de vegetação
Ocupação unifamiliares; pousadas e hotéis; em áreas de APP; lançamento de
Urbana restaurantes; implantação de ginásio efluentes em rios e arroios sem prévio
(ZOU) de esportes e centros de lazer. tratamento; condomínios residenciais;
Introduzido pelo Decreto 194/2012: loteamentos; implantação de indústrias
Loteamentos e desmembramentos de médio e alto potencial poluidor.
com índices urbanísticos próprios Introduzido pelo Decreto 194/2012:
estabelecidos através de Resolução Implantação de indústrias de médio
do Condema. (exceto Indústria de Produtos Alimentares
e Bebidas de médio potencial poluidor) e
alto potencial poluidor.