Anda di halaman 1dari 2

CRITÉRIO EPISTOLOGRÁFICO – Guia para a prova

1Ts 1,1–5,28

α) Critério de estruturação de um texto epistolográfico

(i) Praescriptum: (1,1)


(i.i) titulatio (título) – Πρὸς Θεσσαλονικείς Α´ (Para os Tessalonicenses, 1,1b)
i.i.i. superscriptio (remetente): Paulo (+ co-remetentes), Silvano e Timóteo (1,1a)

i.i.ii. adscriptio (destinatário): à Igreja d[os] tessalonicenses, Igreja em Deus Pai e n[o]
Senhor Jesus Cristo (1,1b)
(i.ii) salutatio (saudação): graça a vós e paz [da parte de Deus nosso Pai e do Senhor
Jesus Cristo] (1,1c)

(ii) Corpus: (1,2–5,22)

(iii) Postscriptum: (5,23-28) – conclusão habitual, pede que todos leiam a carta (5,27)
(iii.i) subscriptio (assinatura): não consta
(iii.ii) salutatio (saudação) – (5,23-28): O Deus da paz, ele próprio, os santifique
totalmente; [...]

β) Indícios pragmalinguísticos

1Ts 4,1-12: exortação à vida cristã baseada na pureza e no amor fraterno;


1Ts 4,14 –5,11: instrução e exortação referente à Parusia (παρουσία) e ao Dia do Senhor (ἡμέρα
κυρίου);

1Ts 5,12-22: exortação à vida (organização) interna comunitária: relacionamento com aqueles que
têm na comunidade uma posição de “relevo” (direção e cuidado) – (5,12-13); solicitude recíproca
entre os membros-irmãos (5,14-15); constante relação com Deus (5,16-18); experiências
carismáticas – não contristar o Espírito (5,19), acolher os dons da profecia (5,20), avaliar cada coisa,
e escolher o que é bom (5,21), evitar o mal (5,22) – (5,19-22); oração (1,2; 5,17)
– O convite à “vigilância e sobriedade” – anseio de uma vivência permanente do próprio batismo
com o intuito de preparar-se, individualmente, para o Dia do Senhor.
– Uso das antíteses, que apresentam a novidade cristã do batismo (ἐνδύω, revestir; ἐνδυσάμενοι:
aor. médio, revestidos – 5,8: metáfora do revestimento de Cristo no batismo) e da imersão do
batizado na ressurreição de Cristo: mediante o batismo o cristão já ressuscitou para a vida nova e
aguarda confiante a ressurreição definitiva no fim dos tempos (5,1-11).

γ. Estrutura da carta

1. Destinatário e finalidade: a pragmática do texto: destaca-se o nome do autor-remetente: Paulo,


Silvano e Timóteo (1,1a), e o destinatário: à Igreja dos tessalonicenses.

2. Objetivo: incentivar os tessalonicenses a estar preparados para o Dia do Senhor: no dia da sua
Parusia, Deus, com Cristo, reunirá os irmãos que tiverem morrido na fé e tiverem morrido em Jesus
Cristo (1Ts 1,9s; 4,14-16);
– Estar pronto: conduzir-se pela luz (5,5), viver a fé, o amor e a esperança da salvação (5,8),
permanecer unido a Cristo e edificar-se mutuamente no Senhor (5,10-11).
– aguarda a parusia com paciência e perseverança (1Ts 1,3); trabalhar constantemente (4,10-12),
vigiar e ser sóbrio (5,6).

3. O tom da carta é exortativo, apologético, doutrinal?


3.1. Aspecto parenético exortativo: (1,6-8) e mormente, 4,1-12 (caracteriza-se por exortações,
encorajamentos, advertências, instruções), onde ressalta o viver próprio da vocação cristã
(santidade de vida, castidade [4,3-8]; amor fraterno – recebido de Deus: 4,9-12), diametralmente
oposto ao modo de vida pagão modo de vida digna
– Uma série verbos imperativos (5,14-22:)

3.2 Aspecto doutrinal (teológico)

Paulo apresenta uma síntese do kerygma pregado anteriormente (antes da redação da carta) – (1,9-
10);
– missão recebida por Paulo: denota a autocompreensão do seu apostolado: sob o impulso do
Espírito (1,5); retidão diante de Deus (2,5-6); não ser um peso à comunidade (2,7); apóstolo como
um pai (2,7-8), e como uma mãe (2,11-12); eficácia comprovada – os tessalonicenses se
converteram do paganismo ao Deus vivo, aguardam a vinda de Cristo na Parusia (4,13–5,11) para
serem livres da ira futura (1,9-10), vivem a fé, a esperança e o amor (1,3); sob o poder do Espírito
Santo, são modelos para os outros (1,7-8).
– Tema da esperança cristã (4,13-18)

4. Que tema é o mais recorrente?

O tema da escatologia parece ser a espinha dorsal do escrito; os outros termos giram em torno dele:
o Dia do Senhor/ de Cristo (1,9s; 4,14-16), Parusia (ira: 1,10), como será aquele momento (4,13–
5,11); virá como um ladrão na noite (5,2); antíteses: luz-trevas (5,5), revestir-batismo (5,8; 5,10-11);
vigilância e sobriedade (4,10-12; 5,6)

5. Que leitor modelo o texto pressupõe?

O texto gera empatia com o leitor: ele se sente próximo-íntimo do autor (1,2-10); lembrança dos
tessalonicenses como recordação “ab imo pectore” (2,17–3,5)

6. Como o texto constrói o leitor?

Paulo destaca o testemunho notório dos tessalonicenses por Macedônia e Acaia: os tessalonicenses
se tornaram um modelo da fé cristã e arautos do cristianismo numa vasta extensão geográfica, seja
pelo próprio testemunho como pela eficaz propagação da fé (1,7-8); fé que se encarna na vida como
força dinâmica e atuante, e não se reduz a atitudes contemplativas, nem tampouco a mera postura
intelectual e teológica.
– recurso da captatio benevolentiae;
– importância da imitatio (sequela Christi): Paulo imita o Senhor e os tessalonicenses o imitam e ao
Senhor (1,6). Por isso eles se tornam modelos para os que creem na Macedônia e na Acaia (1,8).
– Possibilitar boa acolhida ao evangelho (2,13-16)
Experiência da vida cristã em vista da vinda do Senhor: quando o Senhor chegar deve encontrar os
tessalonicenses santos e imaculados (3,13; 5,23).

Abertura: 1,1 Praescriptio 1,1


Corpus (1,2–5,22) Exordium: 1,1-10
Agradecimento: 1,2-10 Narrativo: 2,1–3,10
Parênesis: 4,1–5,22: Partitio: 1,11-13
introdução: 4,3-12 Trasitus – (Wanamaker: 3,11-13)
a. parênesis: 4,3-12 Probatio: 4,1–5,3
b. destino final dos cristãos: Peroratio: 5,4-11
a. parênsis: 5,9-11 Exhortatio: 5,12-22
b. destino final dos cristãos: 5,9-11
a. parênesis: 5,12-22
desejo-oração escatológica: 5,23-24
Postscriptum: 5,23-28 Conclusio: 5,23-28

Abertura: 1,1
Corpus (1,2–5,22):
– Agradecimento 1,2-10
– Parênese: 4,1–5,22
– Postscriptum: 5,23-28