Anda di halaman 1dari 38

Liderança

• Visão moderna: é a capacidade de influenciar o


comportamento de outra pessoa através da adesão da mesma
a um princípio, a uma meta ou a uma determinada missão.

Envolve competências interpessoais,


inerentes às relações humanas.
Capacidade Poder do
de influência Liderança X Autoridade Formal cargo

• O líder não é necessariamente a pessoa designada em cargos formais,


tampouco se concentra no topo da hierarquia: pode ser qualquer
pessoa, desde que seja capaz de mobilizar/influenciar as outras.
1
Liderança – visão moderna
• É uma qualidade pessoal singular inata?
‒ Não. Pode-se aprender a ser líder; as características que levam uma
pessoa a ser pessoa aceita como líder em um grupo são limitadas a este
grupo.
• É manipulação?
‒ Não. Uma liderança autêntica deve ter como fundamentos a ética e a
confiança.
• McGregor: processo social complexo, produto de inúmeros fatores.
‒ as motivações dos liderados – atendimento das expectativas do grupo
de liderados – depende do grupo e do líder;
‒ a tarefa ou missão – sem missão, não há liderança; apenas influência ou
popularidade;
‒ o líder – pessoa com certos traços de personalidade, motivações e
habilidades;
‒ a conjuntura – contexto, meio organizacional.
2
Liderança
• Poderes (French e Raven)
• Atividades (Fred Luthans)
• Papéis (Mintzberg)
• Habilidades Gerenciais (Katz)
• TEORIAS: evolução
 Abordagem dos Traços de Personalidade/Competências pessoais
‒ Força da influência tem origem nas características inatas individuais.
 Abordagem dos Estilos de Liderança (Comportamental)
‒ Influência tem origem nos comportamentos (pode ser aprendida).
‒ Buscava identificar comportamentos efetivos e não efetivos.
 Abordagem Situacional
‒ Liderança flexível: ação adequada depende do contexto, da interação.
‒ Estudos apresentaram maiores regularidades nos resultados. 3
Poderes, Atividades, Habilidades e Papéis
Visão antiga – estudos ao longo de todo século XX.
• Tipos de poder do líder (French e Raven):
‒Legítimo: autoridade, poder do cargo ocupado
‒Coerção: poder de punição
‒Recompensa: poder de recompensar as atitudes
‒Referência: carisma, identificação com o líder
‒Perito, Conhecimento, Especialidade: baseado na
especialidade, aptidão, know-how, informação
4
Poderes do líder

5
Poderes, Atividades, Habilidades e Papéis
• Fred Luthans - quatro tipos de atividades:
1. Funções gerenciais: tomar decisões, planejar e controlar.
2. Comunicação: trocar e processar informações; processar
documentação.
3. Administrar recursos humanos: motivar, resolver
conflitos, alocar pessoal, treinar.
4. Relacionamento (networking): manter relações sociais,
fazer política, interagir.

6
Poderes, Atividades, Habilidades e Papéis
• Katz (1974) - três categorias de habilidades (competências):
‒ Técnica: conhecimento específico de uma atividade.
‒ Humana (social): trabalhar com pessoas.
‒ Conceitual: raciocínio abstrato.

7
Teorias sobre Liderança
• Três abordagens principais ao longo da história:
‒ Abordagem dos Traços de Personalidade/Competências individuais
‒ Abordagem Comportamental (dos estilos de liderança)
o Teoria X e Y (McGregor)
o Três Estilos (White e Lippitt)
o Estudos da Universidade de Michigan (Likert)
o Estudos da Universidade de Ohio
o Visão Bidimensional – Grade Gerencial (Blake e Mouton)
‒ Abordagem Situacional (Contingencial)
o Continuum de Liderança (Tannenbaum e Schmidt)
o Modelo de Fiedler ( + recursos cognitivos)
o Modelo de Hersey & Blanchard
o Transacional x Transformacional x Carismática
o Teoria 3D (Reddin)
o Teoria do Caminho–Meta (House) 8
Traços de Personalidade – década de 30
• Foco no líder (não considera os liderados, nem o contexto)
• O líder apresenta características marcantes - uma combinação de traços
de personalidade / perfil psicológico - que o distingue das demais pessoas.
‒ Características inatas.
‒ Exemplos de traços de personalidade:
o Físicos: energia, aparência, altura, etc.
o Intelectuais: adaptabilidade, iniciativa, entusiasmo e autoconfiança.
o Sociais: cooperação, habilidades interpessoais e administrativas.
o Traços relacionados com a tarefa: impulso de realização,
persistência e iniciativa.
• Estudos mostraram que os traços pessoais poderiam prever o surgimento
da liderança, mas não indicam qual tipo de líder é mais eficaz ou ineficaz. 9
Estilos de Liderança (Comportamentais) – déc. 40
White e Lippitt

• Autocrática – equipe apresenta maior volume de trabalho, mas também maior


tensão, frustração e agressividade.
• Liberal (laissez-faire) - mau desempenho qualitativo e quantitativo, com forte
individualismo, insatisfação e desrespeito ao líder.
• Democrática - nível de produção menor, porém com maior qualidade,
satisfação e comprometimento das pessoas. 10
Estudos da Universidade de Michigan (Likert)
• Buscavam comparar a eficácia dos grupos de acordo com o
comportamento do líder.
• Identificaram dois tipos de comportamento:
‒Líder orientado para o Empregado (foco nas pessoas)
‒Líder orientado para a Produção (foco no trabalho, nas tarefas).

Resultados favoráveis aos líderes orientados para os funcionários


- índices maiores de produtividade e de satisfação com o
trabalho.
11
Estudos da Universidade de Michigan (Likert)

12
Estilos de Liderança – Likert
• Analisou quatro fatores da administração (processo de decisão,
comunicações, relacionamento interpessoal e sistemas de
recompensas e punições) e definiu uma escala com quatro
estilos de liderança:
‒1. Autoritário coercitivo
‒2. Autoritário benevolente
‒3. Consultivo
‒4. Participativo

13
Estudos da Universidade de Ohio
Estrutura de Iniciação:
extensão em que um líder é
capaz de definir e estruturar
o seu próprio papel e o dos
funcionários na busca do
alcance dos objetivos.
Consideração: extensão em
que um líder é capaz de
manter relacionamentos de
trabalho caracterizados por
confiança mútua, respeito às
ideias dos funcionários e
cuidado com os sentimentos
deles.
Visão Bidimensional (Blake e Mouton)
• Liderança orientada para a
tarefa (trabalho, produção)
e para as pessoas.
‒ Tarefas e Pessoas não
são polos opostos, mas
limites (dimensões) de
um mesmo território;
• O líder pode combinar os
dois estilos em seu
comportamento, ou
enfatizá-los
simultaneamente.
15
Visão Bidimensional (Blake e Mouton)

16
2016 CESPE DPU Agente Administrativo
Atualmente, a liderança que contribui para o desempenho eficaz
da equipe ampara-se em características ou qualidades pessoais como
carisma, propósito e realização, o que leva as pessoas a perceberem a
influência do líder em situações de maior ou menor estabilidade.

2013 BACEN
De acordo com a abordagem comportamental de liderança, o
comportamento do líder vem do berço, ou seja, está intrinsecamente
ligado aos traços de personalidade; nessa perspectiva, as características e
competências de uma pessoa são o que a torna líder.

2013 UNIPAMPA Assistente de Administração


Os estudos de liderança têm maior validade científica quando
correlacionam características de personalidade com comportamentos
exemplares exibidos por líderes empresariais.
2015 CESPE DEPEN Agente Penitenciário Federal
Liderança é a capacidade de uma pessoa, designada para um cargo de
direção na organização, influenciar outra para alcançar metas e objetivos.

2013 CESPE MI Assistente Técnico Administrativo


Nas organizações públicas, lideranças eficazes decorrem diretamente de
atribuições regimentais e de uma estrutura organizacional rígida e com
muitos níveis hierárquicos.

2014 CESPE Polícia Federal Agente Administrativo


O líder que busca criar uma cultura favorável ao sucesso da organização e
encontrar caminhos para a realização de metas demonstra
comportamento orientado para a macroliderança e a visão de futuro.
2013 BACEN
O estilo de liderança autocrático, que enfoca as relações humanas
em detrimento da produção e permite a participação das pessoas na tomada
de decisões, é próprio de empresas em que há pessoas mais qualificadas que
necessitam de precisão nas tarefas executadas.

2014 CESPE CADE Agente Administrativo


De acordo com a abordagem de traços e competências de líderes, a eficácia
da liderança depende, entre outras variáveis, da capacidade do líder de
tolerar o estresse, lidando com ele, bem como da sua autoconfiança para
influenciar as pessoas na busca de objetivos comuns.

2016 CESPE DPU Agente Administrativo


Segundo as abordagens de traços e competências de liderança, a presença de
comportamentos orientados ao trabalho e ao relacionamento interpessoal no
modo de agir do líder favorece eficazmente o alcance dos resultados de
equipes e organizações
2014 FCC TRT - 13ª Região (PB)
A respeito do conceito de liderança, segundo um dos modelos de análise
comportamental dos líderes conhecido por Grid (ou grade) Gerencial, o
gestor orienta a ação para:
I. ênfase na produção: preocupação com os resultados dos esforços dos
subordinados, isto é, com os resultados das tarefas.
II. ênfase nas pessoas: preocupação com as pessoas, sejam subordinadas,
colegas ou chefes.
III. binômio autoridade/participação: foco nas relações interpessoais e
consequências para os processos produtivos.
Está correto o que consta APENAS em
a) II. b) III. c) I. d) I e II. e) I e III.
Teorias Situacionais
Continuum de Liderança (Tannenbaum e Schmidt)
• Três forças (fatores situacionais):
no líder (experiência,
personalidade); nos subordinados
(responsabilidade, habilidades);
e na situação (complexidade
do ambiente e situações gerais).
Continuum de Liderança (Tannenbaum e Schmidt)
• 7 atitudes possíveis para um gerente, combinando a autoridade deste
gestor com a liberdade dos subordinados, no que se refere à tomada de
decisões.

22
Modelo de Fiedler (da contingência)
O desempenho eficaz do grupo depende da combinação entre o
estilo de interagir do líder com seus subordinados e o grau em que a
situação dá controle e influência ao líder.
1. Identificar o modelo de liderança: pessoas x tarefas
2. Definir a situação (três fatores):

3. Combinar os líderes com a situação.


23
Modelo de Fiedler (da contingência)

24
Modelo de Fiedler (da contingência)
• Teoria do Recurso Cognitivo (TRC)
o Evolução dos pressupostos do modelo de Fiedler.
o Pressupõe que além das variáveis estudadas no modelo
(relacionamento entre líder e liderados, grau de estruturação de
tarefa e poder de posição) existe também um importante
componente que impacta no estilo de liderança do líder:
 O grau de estresse da situação.
• A inteligência e a experiência influem no gerenciamento do estresse.
o Em situações de alta tensão indivíduos experientes tem maior
desempenho que indivíduos inteligentes.
o Em situações de baixa tensão, os indivíduos inteligentes têm
maior sucesso que indivíduos experientes.
25
Modelo de Hersey & Blanchard (situacional)

Maturidade do
seguidor
(motivação e
capacidade)
x
Uso da autoridade
pelo líder
(direcionar, vender,
participar, delegar)

26
Teoria 3D - Reddin
• O gerente deve buscar a eficácia = atingir resultados em
diferentes situações;
‒ Não há um estilo ideal - cada situação
requer uma estratégia própria.

‒Quatro estilos gerenciais básicos

• Três habilidades gerencias básicas:


‒ Sensitividade situacional: diagnosticar situações e forças atuantes.
‒ Flexibilidade de estilo: se adequar às forças em jogo.
‒ Destreza de gerência situacional: capacidade de modificar a situação
que deve ser modificada.
Teoria 3D - Reddin
• Os quatro estilos básicos têm um equivalente mais eficaz e
outro menos eficaz.
Teoria 3D - Reddin
Eficaz Não Eficaz
Transigente: tolerante com algumas
Líder Executivo: voltado para resultados e atitudes ou comportamentos na equipe,
Integrado pessoas, é desafiador. correndo riscos de assumir atitudes
ambíguas, sem transmitir confiança.
Promotor: enfatiza comunicações livres, Missionário: tende a evitar conflitos,
Líder desenvolvimento de talentos, trabalho postura agradável e sociável, dependente
Relacionado eficaz em equipe e transmissão irrestrita dos outros, não tem o foco na produção e
de confiança. nos resultados.
Autocrata Benevolente: age com
Autocrata: agressividade, independência,
Líder energia, autoridade, comprometido com
ambição, iniciador - fixa tarefas e cobra
Dedicado qualidade, demonstra iniciativa e
resultados.
atitudes paternalistas.
Burocrata: segue ordens, é confiável,
Desertor: segue regulamentos, sem
lógico, com autocontrole, imparcial e
Líder envolvimentos, não emite opiniões ou
justo em suas análises e decisões,
Separado eficiente na manutenção de sistemas e
expressa posições, não coopera, não se
comunica com a equipe.
rotinas.
Teoria do Caminho–Meta (trilha-meta) - House
O líder deve ajudar os liderados a alcançar suas metas,
oferecendo a orientação necessária (caminho) para assegurar
que elas sejam compatíveis com os objetivos organizacionais.
• Quatro comportamentos distintos, conforme o tipo de situação:
‒Diretivo: dá a direção;
‒Apoiador (suporte): atento às necessidades dos subordinados;
‒Participativo: utiliza as sugestões dos subordinados em suas
decisões;
‒Realizador (conquistas): apresenta metas desafiadoras para que
os subordinados ofereçam o melhor desempenho possível.
Teoria do Caminho–Meta (House)
• Antes de adotar uma atitude, o líder deve avaliar a situação.
‒ Oferecer algo que falte ao funcionário ou ao ambiente de trabalho =
tendência de satisfação e bom desempenho;
‒ Redundância e incongruências = desmotivação e ineficácia.
Teoria do Caminho–Meta (House)
Transacional x Transformacional (Burns)
Líder Transacional
Recompensa contingente: negocia recompensas pelo desempenho; apela para
necessidades primárias dos funcionários (subsistência no trabalho).
Administração por exceção (ativa): observa desvios e corrige
Foco nas tarefas, curto prazo, poder, posição, resultados.
Laissez-faire: abdica de responsabilidade, evita decisões

Líder Transformacional
Influência idealizada - carisma: dá visão e sentido da missão, foca a estratégia, o
longo prazo; apela para necessidades humanas de significado.
Inspiração: comunica altas expectativas, cria valor e propósitos, estimula orgulho.
Estímulo intelectual: promove inteligência, racionalidade.
Consideração individualizada: dá atenção individual, personalizada. 33
2015 CESPE DEPEN Agente Penitenciário Federal
Lideranças focadas no controle das tarefas, das atividades e dos processos
de trabalho tendem a ser mais prejudiciais à eficiência dos trabalhos
desenvolvidos pelos seus liderados se comparadas àquelas lideranças
orientadas para as relações interpessoais e grupais.

2014 CESPE ANATEL Técnico Administrativo


Para decidir entre o estilo de liderança focado na tarefa e o estilo de
liderança focado nas relações humanas, deve-se considerar o grau de
motivação e de qualificação dos subordinados.
2014 CESPE CADE Agente Administrativo
Postula a teoria da liderança pautada nos recursos cognitivos que, em
situações de baixo estresse, líderes e liderados, para conseguirem um
desempenho mais eficaz, dependem mais da experiência que da inteligência.

2014 CESPE MDIC Agente Administrativo


Líderes contribuem para o bom desempenho de pessoas e equipes de trabalho
ao adotarem ações orientadas às tarefas e às atividades, bem como ações
orientadas aos relacionamentos interpessoais, o que caracteriza um estilo
integrador, conforme as abordagens comportamentais.

2014 CESPE MDIC Agente Administrativo


Quando um líder consulta seus liderados acerca de suas opiniões, sugestões e
percepções para a tomada de decisão, tem-se um exemplo de liderança de
suporte, pois a decisão compartilhada cria um ambiente de respeito e
consideração.
2014 CESPE TJ-CE Analista Judiciário
A respeito das características de líderes carismáticos e transacionais,
assinale a opção correta.
a) Os líderes que causam forte impressão inspiradora em seus seguidores
são reconhecidos como líderes transacionais.
b) Os líderes religiosos são exemplos de líderes transacionais.
c) Os líderes que ameaçam seus seguidores para obter o que precisam
são chamados de carismáticos.
d) Os heróis mitológicos são exemplos de líderes transacionais.
e) Denominam-se transacionais os líderes que apelam às necessidades
primárias de seus seguidores.
2015 FCC TRT - 15ª Região
Sobre os modelos de liderança comumente citados pela doutrina, considere:
I. A teoria do grid (grade) gerencial, é um modelo de análise comportamental
dos líderes, segundo a qual o gestor orienta a ação para dois aspectos
fundamentais: ênfase na produção e ênfase nas pessoas.
II. Os quatro estilos de Likert, baseados no estilo de autoridade do líder, são:
autoritário-coercitivo; autoritário-benevolente; consultivo e participativo.
III. A teoria situacional, conhecida como caminho-meta, afirma que os líderes
são flexíveis e devem adequar o tipo de liderança à situação, envolvendo fatores
contingenciais ambientais e fatores contingenciais do subordinado.
Está correto o que consta em
a) I e II, apenas.
b) II e III, apenas.
c) I e III, apenas.
d) III, apenas.
e) I, II e III.
2015 FCC CNMP Técnico do CNMP
São características dos líderes transformacionais:
I. Negocia a troca de recompensas por esforço, promete recompensas pelo bom
desempenho, reconhece as conquistas.
II. Comunica suas altas expectativas, utiliza símbolos para focar os esforços,
expressa propósitos importantes de maneira simples.
III. Promove a inteligência, a racionalidade e a cuidadosa resolução de
problemas.
IV. Intervém apenas quando os padrões não são alcançados.
Está correto o que consta APENAS em
a) III e IV.
b) II e III.
c) II e IV.
d) I e IV.
e) I e II.