Anda di halaman 1dari 124
COLECAO “ENSAIO & TEORIA” Dirigida por Luis Felipe Baéta Neves (0 Jogo ea Consttuipao do Sujeito na Dialética Socal (Circe Vital Brasil) ‘Memérias do Social (Henri Pierre Jeudy) ‘Comportamento eContracontrole Social crénica do behaviorismo radical ide Skinner (Celso Pereira de Sa) ‘As Méscaras de Deus e @ Totalidade Totalitiria (Luis Felipe Basta Neves) Michel Maffesoli 0 Tempo das Tribos v 0 declinio do individualismo {B28 sociedades va a de massa Arosa e Late Felipe Bata Neves ‘Traduglo de Marta de Lourdes Menezes Revist erica de Arno Voge aot in epi aa oe ToWroRArousGeesvnasagia Para Raphaele, Sarah-Marie, Emmanuelle PREFACIO A SEGUNDA EDIGAO ‘ritos © Pés modernidade ‘Ja mencionei anteriormente que o que melhor poderia carac- terizar a pés-modernidade era o vinculo que estava sendo estabo- Tecido entre a ética ea estética.! O que pretendia dizer com isso 6 ‘queen via o novo vineulo social (ethos) surgindo a partir da emogao compartilhada ou do sentimento coletivo. Portanto, em ver de ver ai uma frivolidade qualquer & disposigao de alguns, vanguarda, boémia artistica, talvez estivéssemos mais inspirados se deseo: brissemos nesta coletivizagdo dos sentimentos um dos fatores essenciais da vida social que est em vias de (relnascer nas sociedades contempordneas, [Nao nos esquegamos que tal perspectiva se insere, hi muito tempo, na tradigdo intelectual francesa: os surrealistas, certa~ ‘mente, mas também G. Bataille e, mais recentemente, Michel Foucault, Em cada um desses casos, com nuangas de real impor- ‘aneia, o destaque é dado a uma perspectiva global, holistica, que integra a vivencia, a paixdo eo sentimento comum. Reconhecemos |i uma maudanga importante de paradigma: em ver de dominar 0 ‘mundo, em ver de querer transformé-lo.oumudé-lo trés atitudes prometeanas ~ n6s nos dedicamos a nos unirmos a ele através da “contemplago”. A prevaléncia da estética, a perspectiva ecolégi a, a ndo-atividade politica, as diferentes formas do souci de soi e (08 diversos cultos do corpo so, na realidade, nao importa 0 que possam parecer, formas desta “contemplagio™ Em cada um de todos esses easos, sera a ambientagao do tempo e do lugar que ira determinar a atividade, a eriagao: quer seja a eriagao maiiscula das obras de cultura, ou a criagio rmicrosedpica da vida do cotidiane. Mas, nao nos esquegamos, 0 Cf Avs Crus des Apparncs 190) tad prtuateB Vous 1986