Anda di halaman 1dari 66

Aula 05

Português p/ AGEPEN-CE (Agente Penitenciário) - Com videoaulas

Professor: Décio Terror


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Aula 5: Concordância verbal e nominal.

SUMÁRIO PÁGINA
1. Tipos de sujeito 1
2. Concordância do verbo de ligação “ser” 20
3. Concordância com o pronome relativo 20
4. Concordância com o sujeito oracional 24
5. Concordância utilizando o pronome apassivador 27
6. Concordância nominal 36
7. Lista de questões da banca AOCP/ Instituto AOCP 47
8. O que devo tomar nota como mais importante? 58
9. Gabarito 64

Olá, pessoal! Como estão os estudos?


Como já estamos fazendo nas aulas anteriores, a cada parte da teoria,
resolveremos uma ou outra questão para ilustrarmos a cobrança em prova,
porém são questões de várias bancas, mas terão um efeito didático importante
no ponto específico da aula.
Depois de vermos toda a teoria, teremos o treinamento e
aprofundamento apenas com as questões da AOCP/Instituto AOCP.
É por isso que somente as questões da AOCP/Instituto AOCP estarão
numeradas e constarão na segunda parte da aula como revisão, ok?!

O tema desta aula é muito importante e cai muito em prova.


Para entendermos a concordância verbal e nominal, devemos nos atentar
47991593487

aos termos básicos da oração. Portanto, vamos aprofundar no reconhecimento


do sujeito:
Sujeito: É o termo da oração do qual se declara alguma coisa. Ele possui
um núcleo (palavra de valor substantivo) e geralmente algumas palavras de
valor adjetivo que servem para caracterizá-lo. Veja a oração abaixo.

As primeiras viagens de Joaquim foram excelentes.

sujeito Predicado nominal

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 1 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

O verbo de ligação “foram” e o predicativo “excelentes” flexionaram-se


no plural porque o substantivo “viagens” está no plural. Esse substantivo, por
ser a palavra principal dentro do sujeito e não ser antecedido de preposição,
possui a função sintática de núcleo do sujeito. Ele leva o verbo “foram” a
concordar com ele (concordância verbal) e o predicativo também
(concordância nominal). Além disso, dentro do sujeito, há palavras que servem
para caracterizá-lo: “As”, “primeiras” e “de Joaquim”. Essas palavras têm o
nome de adjunto adnominal, cujo papel é caracterizar o núcleo e se flexionar
de acordo com ele (concordância nominal). Note que, dentro do sujeito,
apenas a expressão “de Joaquim” não sofreu flexão, isso porque é uma
locução; então a preposição (de) e o sentido impedem essa flexão. Veja as
funções sintáticas.

Concordância nominal
Concordância nominal

As primeiras viagens de Joaquim foram excelentes.


Adj Adn Adj Adn núcleo Adj Adn verbo de predicativo
ligação

sujeito Predicado nominal

Concordância verbal
Primeiramente, veremos a concordância verbal. Para isso, é importante
sabermos diferenciar os tipos de sujeito, o qual pode ser determinado,
indeterminado e há ainda as orações formadas sem sujeito (sujeito
inexistente).
Como nossa intenção não é decorar os tipos de sujeito, mas saber a
flexão do verbo a partir deles, o assunto concordância será visto dentro dos
tipos de sujeito, para que sejamos bem didáticos e não tenhamos dúvida para
a prova. Vamos a eles:
1. Determinado: É o sujeito que se pode identificar com precisão a partir da
concordância verbal ou do contexto. Pode dividir-se em:
1.1. Simples: constituído de apenas um núcleo (palavra de valor substantivo).
47991593487

Uma boa Constituição é desejada por todos.


Adj Adn Adj Adn núcleo
sujeito simples predicado

Alguns políticos se corrompem.


Adj Adn núcleo
sujeito simples predicado

No primeiro exemplo, a locução verbal “é desejada” concorda com o


núcleo “Constituição”, que é um substantivo no singular. No segundo exemplo,
o verbo “corrompem” concorda com o núcleo “políticos”, que é um substantivo
no plural.
Tome cuidado quando o sujeito for extenso, pois o verbo fica distante do
núcleo do sujeito e algumas vezes pode haver confusão na flexão do verbo:
O valor das mensalidades dos cursos preparatórios para a carreira
jurídica subiu muito no último semestre.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 2 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Perceba que o verbo “subiu” se flexionou corretamente no singular, por


concordar com o núcleo do sujeito “valor”, que é um substantivo no singular.
Assim, é importantíssimo verificar qual é o núcleo do sujeito, para saber
a flexão do verbo. Se o núcleo do sujeito estiver no singular, o verbo se
flexionará no singular; se estiver no plural, verbo no plural. Mas não se pode
dizer que será sempre assim. Pode haver concordâncias diferentes,
dependendo da intenção do autor, do valor semântico ou até da ênfase. Dessa
forma, é necessário aprendermos a concordância verbal com base no sujeito
simples.
A concordância verbal com o sujeito simples:
a) O verbo concorda com o sujeito simples em pessoa e número.
Os brasileiros necessitam de bons políticos.
De paz necessitam as pessoas.
b) As expressões partitivas a maior parte, grande parte, a maioria,
grande número, acompanhadas de adjunto adnominal no plural, fazem o
verbo concordar com o núcleo do sujeito ou com o especificador (adjunto
adnominal).
Veja a construção abaixo:
Adj Adn

A maior parte dos constituintes se retirou.

Essa é a concordância literal, pois o substantivo “parte” é o núcleo do


sujeito. Porém, percebemos que esse vocábulo não possui a carga semântica
(sentido) principal dentro do sujeito, pois o vocábulo “constituintes” denota
mais clareza sobre o ser de quem se está falando. Por essa possibilidade de
interpretação, vários autores começaram a concordar com o adjunto
adnominal, para enfatizá-lo. Veja:
A maior parte dos constituintes se retiraram.
Obs.: Os termos sublinhados apenas mostram didaticamente com quem o
verbo concorda. Não significa que serão sempre o núcleo do sujeito.
47991593487

Veja outros exemplos:


Grande parte dos torcedores aplaudiu a jogada.
Grande parte dos torcedores aplaudiram a jogada.
A maioria dos constituintes votou.
A maioria dos constituintes votaram.
c) O mesmo ocorre com o substantivo coletivo com especificador no plural
(adjunto adnominal). Isso pode levar o verbo ao singular ou ao plural. Veja:
Um bando de ladrões invadiu a festa.
Um bando de ladrões invadiram a festa.
d) Com a expressão mais de + numeral, o verbo concorda com o numeral
Mais de um candidato prometeu melhorar o país.
Mais de duas pessoas vieram à festa.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 3 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Porém, se o verbo contiver pronome de reciprocidade, concordará no


plural:
Mais de um sócio se insultaram. (um ao outro)
Também ocorrerá concordância no plural se houver repetição desta
expressão:
Mais de um candidato, mais de um representante faltaram à reunião.

e) Expressões que denotam quantidade aproximada perto de, cerca de,


menos de, somadas a núcleo do sujeito no plural, levam o verbo ao plural:
Perto de quinhentos presos fugiram.
Cerca de trezentas pessoas ganharam o prêmio.
Menos de duas pessoas fizeram isto.
f) Substantivos só usados no plural fazem com que a concordância dependa
da presença ou não de artigo.
Sem artigo - verbo no singular
Férias faz bem.
Estados Unidos cresceu 0,8 % economicamente neste ano.
Minas Gerais produz muito leite.
Precedidos de artigo plural - verbo no plural
As férias fazem bem.
Os Estados Unidos cresceram 0,8 % economicamente neste ano.
As Minas Gerais produzem muito leite.
No tocante a nome de lugar, isso tem uma razão semântica. Quando se
insere o artigo nessa situação, quer-se enfatizar a origem do nome, por
exemplo, “Estados Unidos” (apenas uma nação), “Minas Gerais” (apenas um
estado); mas “Os Estados Unidos” (os vários estados, unidos por uma só
Constituição); “As Minas Gerais” (as várias minas de extração existentes na
região).
Por extensão, encaixam-se nesta regra os nomes plurais de obras literárias.
A obra literária de nome plural com artigo necessita de concordância no plural.
47991593487

Note que quem inseriu o artigo foi o próprio autor. Com isso, ele quis enfatizar
este substantivo, fazendo com que o verbo concorde no plural, justamente
para preservar o sentido original:
Os lusíadas contam um pouco da história das Grandes Navegações.
Os Sertões relatam o sofrimento do sertanejo nordestino.
Agora, veja a concordância com nome de obra no plural, mas que o
autor preferiu não utilizar o artigo, para generalizar. Naturalmente o verbo
concorda no singular:
Memórias Póstumas de Brás Cubas narra a história de um personagem
defunto.
Entretanto, se queremos enfatizá-lo, poderemos inserir o artigo. Dessa
forma, a concordância passa a ser também no plural:

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 4 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

As Memórias Póstumas de Brás Cubas narram a história de um


personagem defunto.
Quando há o verbo “ser” nestas construções, tudo vai depender do termo
que vier depois – o predicativo. Estando no plural, esse verbo flexionar-se-á no
plural; no singular, verbo no singular. Veja:
Os Lusíadas é uma obra da Literatura Portuguesa.
Os Lusíadas são belas interpretações da história portuguesa
Essas são as concordâncias literais, mas admite-se também a
concordância ideológica (silepse) com a palavra “obra” implícita na frase ("Os
Lusíadas" exalta a grandeza do povo português). Em concurso, essa silepse
deve ser evitada, por isso o ideal é forma:
"Os Lusíadas" exaltam a grandeza do povo português.
g) quando o sujeito é número percentual, deve-se observar a posição do
número percentual em relação ao verbo:
Obs.: Os termos sublinhados apenas mostram didaticamente com quem o
verbo concorda. Não significa que serão sempre o núcleo do sujeito.
Verbo concorda com termo posposto ao número:
80% da população tinha mais de 18 anos.
Um por cento dos sócios saíram da empresa.
É rara a construção, mas é aceita a concordância também com o numeral:
80% da população tinham mais de 18 anos.
Um por cento dos sócios saiu da empresa.
Verbo concorda com o número quando estiver anteposto a ele:
Perderam-se 40% da lavoura.
Verbo no plural, se o número vier determinado por artigo ou pronome no
plural:
Os 87% da produção perderam-se.
Aqueles 30% do lucro obtido desapareceram.
47991593487

Verbo concorda com o número quando esse estiver sem o termo posposto:
1% chegou mais tarde.
2% fizeram a margem consignável.
h) Quando o sujeito for número fracionário, o verbo concorda com o
numerador:
1/4 da turma faltou ontem.
3/5 dos candidatos foram reprovados.
i) A expressão “Cada um de” enfatiza a parte separada de um todo, por
isso, na função de sujeito, leva o verbo ao singular:
Cada um dos candidatos poderá requerer recurso apenas uma vez.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 5 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

j) Concordância com pronomes indefinidos, interrogativos e de tratamento:


Tome cuidado na concordância verbal com o sujeito formado por
pronome indefinido (alguns, nenhuns, vários, muitos) ou pronome
interrogativo (quais, quantos), seguido das expressões de nós ou de vós:
I - Se os pronomes indefinido ou interrogativo se encontrarem no
singular, o verbo obrigatoriamente concordará com ele (no singular):
Algum de nós recusou-se a colaborar.
Qual de vós assumirá a autoria do crime?

II - Se os pronomes indefinido ou interrogativo se encontrarem no plural,


o verbo poderá concordar com o núcleo ou com a expressão periférica (de nós,
de vós) a depender da ênfase e muitas vezes do sentido:

Alguns de nós são omissos. Alguns de nós somos omissos.


O autor se exclui do grupo. O autor se inclui no grupo.

Quais de vós foram insultados? Quais de vós fostes insultados?

III - Quando os pronomes de tratamento se encontram na função de


sujeito, o verbo e pronomes adjetivos flexionam-se na terceira pessoa do
singular e os adjetivos podem concordar literalmente (com a palavra feminina
Excelência, Alteza, etc) ou por silepse (concordância com a pessoa do sexo
masculino ou feminino):

Vossa Excelência está cansado, deputado!


Vossa Senhoria remeteu seu documento ao endereço errado.

Prefeitura Viamão-RS 2016 Advogado (banca FUNDATEC)


Fragmentos do texto: É indiscutível a importância das contratações de
profissionais com deficiência para a economia do Brasil. Além da geração de
emprego, a inclusão dessas pessoas no mercado de trabalho contribui para
trazer-lhes dignidade. Ao incluí-las, não estamos apenas ofertando um salário,
mas também a oportunidade de se reabilitarem socialmente e
47991593487

psicologicamente.
Se substituirmos a expressão “dessas pessoas” (linha 3) por “desse
profissional”, quantos outros vocábulos, até o final do parágrafo, deverão ser
flexionados, obrigatoriamente, para ajuste de concordância?
A) Nenhum.
B) Um.
C) Dois.
D) Três.
E) Quatro.
Comentário: Veja abaixo que a expressão “desse profissional” faz com que
três outras palavras que se referem a ela também sejam flexionadas.
É indiscutível a importância das contratações de profissionais com deficiência
para a economia do Brasil. Além da geração de emprego, a inclusão desse

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 6 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

profissional no mercado de trabalho contribui para trazer-lhe dignidade. Ao


incluí-lo, não estamos apenas ofertando um salário, mas também a
oportunidade de se reabilitar socialmente e psicologicamente.
Assim, a alternativa (D) é a correta.
Gabarito: D

Pref Frederico Westphalen-RS 2016 Ag Adm (banca FUNDATEC)


Na frase “Atualmente, as cifras recebidas ao final do mês nem sempre são
determinantes para seguir ou não em uma empresa.”, se a palavra „cifras‟
fosse substituída por „dinheiro‟, quantas outras alterações seriam necessárias
para fins de concordância?
A) Uma.
B) Duas.
C) Três.
D) Quatro.
E) Cinco.
Comentário: Conforme se vê abaixo, o substantivo “dinheiro” é o núcleo do
sujeito e força a flexão dos adjuntos adnominais “o” e “recebido”, além do
predicado nominal “é determinante”. Assim, quatro palavras se flexionam e a
alternativa correta é a (D).
Atualmente, o dinheiro recebido ao final do mês nem sempre é
determinante para seguir ou não em uma empresa.
Gabarito: D

Questão 1: Câmara de Aracruz - ES 2016 – Analista (banca Idecan)


A concordância da forma verbal “vivem” em “[...] 92% da população mundial
vivem em áreas com qualidade do ar inferior [...]” (7º§) leia as variações a
seguir.
I. “92% da população mundial vive em áreas com qualidade do ar inferior.”
II. “Os 92% da população mundial vivem em áreas com qualidade do ar
inferior.”
III. “Esses 92% da população mundial vive em áreas com qualidade do ar
47991593487

inferior.”
São admitidas as variações apresentadas, considerando a concordância
normal ou figurada
a) I, II e III.
b) I e II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
Comentário: Vimos que, quando o sujeito apresenta porcentagem, o verbo
pode concordar com o núcleo sintático (o numeral) ou com a expressão
preposicionada. Assim, na primeira frase, admite-se as seguintes
concordâncias:
“92% da população mundial vivem em áreas com qualidade do ar inferior.”
“92% da população mundial vive em áreas com qualidade do ar inferior.”

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 7 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Na segunda e terceira frases, como o numeral foi determinado pelo


artigo “Os” e pelo pronome demonstrativo “Esses”, respectivamente, os
verbos devem se flexionar no plural, tendo em vista a ênfase no numeral.
Veja:
“Os 92% da população mundial vivem em áreas com qualidade do ar inferior.”
“Esses 92% da população mundial vivem em áreas com qualidade do ar
inferior.”
Assim, a alternativa (B) é a correta.
Gabarito: B

Vacaria-RS 2016 Ag Comunitário (banca FUNDATEC)


Sobre a frase “Custo é diferente de valor.”, analise as seguintes assertivas:
I. O verbo principal é um verbo de ligação.
II. O sujeito é simples.
III. O predicado é classificado como verbo-nominal.
Quais estão INCORRETAS?
A) Apenas I.
B) Apenas II.
C) Apenas III.
D) Apenas I e II.
E) Apenas II e III.
Comentário: Na oração, o verbo “é” é de ligação e o termo “diferente” é o
predicativo do sujeito. Assim, há um predicado nominal.
O verbo faz referência ao sujeito determinado simples “Custo”.
Assim, sabemos que a alternativa que aponta a afirmação errada é a
(C).
Gabarito: C

Pref. Nova Alvorada-RS 2016 Arquiteto (banca FUNDATEC)


Fragmento do texto: A expressão “somos todos italianos” começou a surgir
nessas viagens com duração média de 30 a 40 dias; por exemplo, o grupo em
que vieram os primeiros moradores de Nova Milano _________ três meses e
47991593487

oito dias para chegar ao Rio de Janeiro. Entre 1876 e 1901, _________ de
Gênova 61% dos imigrantes italianos.
Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas
tracejadas das linhas 3 e 4.
A) levou – saíram
B) levou – saiu
C) levaram – saíram
D) levaram – saiu
E) levava – saía
Comentário: A primeira lacuna deve ser preenchida por um verbo no
singular, pois o sujeito é “o grupo”. Assim, eliminamos as alternativas (C) e
(D).
A segunda lacuna deve ser preenchida por um verbo no plural, haja
vista a concordância com o sujeito plural “61% dos imigrantes italianos”.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 8 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Assim, eliminamos também as alternativas (B) e (E), sobrando a (A) como a


correta. Veja:
... o grupo em que vieram os primeiros moradores de Nova Milano levou três
meses e oito dias para chegar ao Rio de Janeiro. Entre 1876 e 1901, saíram
de Gênova 61% dos imigrantes italianos.
Gabarito: A

Liquigás 2015 Técnico de Segurança (banca Cesgranrio)


A concordância do verbo destacado está empregada de acordo com a norma-
padrão em:
(A) Os moradores são cadastrados para que possa utilizar o dinheiro local
nas lojas da comunidade.
(B) A melhoria do nível de vida dos moradores demonstra que o sistema
bancário local funciona.
(C) Uma solução para comprar roupas baratas são observadas nas
liquidações anuais das grandes lojas.
(D) Muitos empréstimos aos moradores nos bancos comunitários é de valores
pequenos.
(E) Todo mundo que frequenta os bancos comunitários conseguem fazer
um empréstimo.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois a locução verbal “possa
utilizar” deve concordar com o núcleo do sujeito “moradores”. Veja a
correção:
Os moradores são cadastrados para que possam utilizar o dinheiro local nas
lojas da comunidade.
A alternativa (B) é a correta. Veja que o verbo “demonstra” se flexiona
no singular por concordar com o núcleo do sujeito “melhoria”.
A alternativa (C) está errada, pois a locução verbal “são observadas”
deve concordar com o núcleo do sujeito “solução”. Veja a correção:
Uma solução para comprar roupas baratas é observada nas liquidações
anuais das grandes lojas.
A alternativa (D) está errada, pois o sujeito plural “Muitos empréstimos”
47991593487

força o verbo “é” ao plural. Veja a correção:


Muitos empréstimos aos moradores nos bancos comunitários são de valores
pequenos.
A alternativa (E) está errada, pois o sujeito singular “Todo mundo” força
o verbo “conseguem” ao singular. Veja a correção:
Todo mundo que frequenta os bancos comunitários consegue fazer um
empréstimo.
Gabarito: B

Liquigás 2015 Ajudante (banca Cesgranrio)


Fragmento do texto: Enquanto viveu no vilarejo, afora a maneira respeitosa
com que era tratado, nenhum outro tributo lhe rendiam. Era um igual. Não
incomodava ninguém e ninguém o incomodava. Levava sua vida como um

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 9 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

eremita. Mas isso não era novidade na Vila das Marrecas, pois todos viviam
fechados dentro de si mesmos. Era o modo de viver daquele pequeno
povoado. Parece que cada um estava mais preocupado em sobreviver no meio
da pobreza dividida por todos. Carregavam seus fardos, conformados, sem
revoltas, nem contra os semelhantes, nem contra as forças do alto. Era assim
mesmo, diziam.
No Texto I, caso o narrador quisesse desenvolver mais explicitamente o
trecho “cada um estava mais preocupado em sobreviver”, poderia ter colocado
à direita de cada um uma expressão que ficou implícita.
Esse acréscimo é feito de modo coerente com o texto e respeitando a norma-
padrão, em:
(A) Cada uma das pessoas estava mais preocupado em sobreviver.
(B) Cada um dos povoados estava mais preocupado em sobreviver.
(C) Cada um dos moradores estava mais preocupado em sobreviver.
(D) Cada um dos habitantes estavam mais preocupados em sobreviver.
(E) Cada uma das mulheres e cada um dos homens estavam mais
preocupado em sobreviver.
Comentário: A expressão “Era o modo de viver daquele pequeno povoado”
nos indica que há referência a apenas um povoado e o autor se refere a cada
um dos moradores/habitantes de lá. Além disso, devemos tomar muito
cuidado com a concordância. Abaixo, somente as alternativas (B) e (C) estão
de acordo com a norma culta. Porém, somente a alternativa (C) está de
acordo com o contexto e com a norma culta. Veja:
Cada uma das pessoas estava mais preocupada em sobreviver.
Cada um dos povoados estava mais preocupado em sobreviver.
Cada um dos moradores estava mais preocupado em sobreviver.
Cada um dos habitantes estava mais preocupado em sobreviver.
Cada uma das mulheres e cada um dos homens estavam mais preocupados
em sobreviver.
Gabarito: C

1.2. Sujeito determinado composto: formado por mais de um núcleo:


47991593487

Manuel e Cristina pretendem casar-se.


núcleo conj. núcleo predicado
aditiva

Deve-se notar que normalmente o verbo concorda no plural, tendo em vista


haver dois ou mais núcleos, mas nem sempre ocorrerá assim, por isso é
importante listar a seguir a concordância verbal com base no sujeito composto.
A concordância verbal com o sujeito composto:
a) Quando o sujeito composto estiver posposto ao verbo, este poderá
concordar com todos os núcleos (concordância literal) ou com o mais próximo
(concordância atrativa):
Discutiram muito o chefe e o funcionário.
Discutiu muito o chefe e o funcionário.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 10 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Se houver ideia de reciprocidade, o verbo vai para o plural:


Estimam-se o chefe e o funcionário.
Quando o verbo “ser” está acompanhado de substantivo no plural, o verbo
também se pluraliza:
Foram vencedores Pedro e Paulo.
b) Quando o sujeito composto for constituído por núcleos sinônimos, o
verbo flexiona-se no singular ou plural. Então a concordância dependerá
bastante da ênfase:
O rancor e o ódio cegou o amante.
O desalento e a tristeza abalaram-me.
Cabe aqui observar que não é simplesmente dizer que a concordância no
singular ou plural é facultativa. Ela depende da intenção do autor. Com isso se
observa que o autor normalmente flexiona o verbo no singular para enfatizar a
proximidade de sentido dos substantivos que formam o sujeito composto.

c) Com núcleos em gradação, o verbo pode concordar com a totalidade


(plural) ou com o último substantivo, enfatizando-o:
Um minuto, uma hora, um dia passam rápido.
Um minuto, uma hora, um dia passa rápido.
Observação: a gradação é um recurso estilístico em que há uma enumeração
de ideias de forma crescente ou decrescente. Note que neste exemplo há uma
enumeração crescente.

d) Quando o sujeito composto estiver ligado por nem, verbo no plural


(adição de duas negações):
Nem o conforto, nem a glória lhe trouxeram a felicidade.

e) Quando o sujeito composto estiver ligado por ou, faz-se a concordância


em função da ideia transmitida pelo ou. Com valor de exclusão, verbo no
singular:
José ou Pedro será eleito para o cargo.
Perceba que só um dos dois será eleito, porque há apenas um cargo,
47991593487

com isso o verbo fica no singular. Porém, se houvesse a troca de “o cargo”


para “os cargos”, o verbo flexionar-se-ia no plural (“serão”), porque os dois
ocupariam os cargos e naturalmente a conjunção “ou” passaria de exclusão
para inclusão.

Com valor de inclusão ou oposição, verbo no plural:


Matemática ou Física exigem raciocínio lógico.
Riso ou lágrimas fazem parte da vida.
No primeiro exemplo, note que as duas disciplinas exigem raciocínio
lógico, não é só uma delas. No segundo exemplo, tanto o riso quanto as
lágrimas fazem parte da vida, não é apenas um deles.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 11 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

f) Concordância com pronomes:

I – Com a expressão um e outro, o verbo poderá se flexionar no


singular, admitindo-se também o plural:
Um e outro falava a verdade. Um e outro falavam a verdade.
Mas, se houver reciprocidade, o verbo ficará no plural:
Um e outro se agrediram.
II – Com a expressão um ou outro, a concordância dependerá do valor
de exclusão ou de inclusão da conjunção alternativa ou:
Um ou outro candidato chegará à cadeira da presidência. (exclusão: apenas um)
Um ou outro país pobre sairão da condição de miséria. (inclusão: pode ser mais
de um)
Na segunda frase, pode-se observar também a possibilidade de verbo no
singular, quando não se precisa avivar a ideia de adição, inclusão, pois é
tomado de valor geral:
Um ou outro país pobre sairá da condição de miséria. (de maneira geral)

III – Com a expressão nem um nem outro, o verbo fica no singular:


Nem um nem outro comentou o fato.
IV - Quando houver sujeito composto de pronomes pessoais do caso
reto de diferentes pessoas gramaticais, a primeira pessoa do plural prevalece
sobre as outras, por subentender o pronome “nós”:
Eu, tu e ele faremos a prova. (=nós)
Geralmente, a segunda pessoa prevalece sobre a terceira, por se
subentender “vós”. Como o brasileiro prefere o pronome “vocês” ao pronome
“vós”, é fácil encontrar a concordância em terceira pessoa do plural:
Tu e ele fareis a prova. (=vós)
Tu e ele farão a prova. (=vocês)
Como vimos anteriormente na concordância com o sujeito composto,
se o sujeito estiver posposto, também vale a concordância atrativa:
47991593487

Por que faltastes tu e teus amigos às provas? (=vós)


Por que faltaram tu e teus amigos às provas? (=vocês)
Por que faltaste tu e teus amigos às provas? (atrativa: tu)
g) Quando o sujeito composto estiver ligado por como, assim como, bem
como (formas correlativas de adição), deve-se preferir o plural, sendo mais
raro o singular:
Rio de Janeiro como Florianópolis são belas cidades.
Tanto uma como a outra suplicava-lhe o perdão.
h) Quando o sujeito composto estiver ligado por com, deve-se observar
presença ou não de vírgulas:
Sem vírgulas:
Eu com outros amigos limpamos o quintal.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 12 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

O verbo concorda com os dois núcleos do sujeito composto “eu” e


“amigos”, por isso se flexiona no plural:
Com vírgulas:
O presidente, com os ministros, desembarcou em Brasília.
As vírgulas mostram que o sujeito não é composto, pois elas destacam
um novo termo entre o sujeito simples e o verbo. Este termo intercalado é o
adjunto adverbial de companhia. Assim, o verbo concorda com núcleo do
sujeito simples “presidente”. Como este se encontra no singular, o verbo
também se flexiona no singular.
i) Quando o sujeito composto é resumido por um pronome-síntese
(aposto recapitulativo), o verbo concorda apenas com este pronome:
Risos, gracejos, piadas, nada a alegrava.
1.3. Sujeito determinado oculto ou desinencial: é o que ocorre quando a
terminação verbal (primeiras e segundas pessoas e a terceira do imperativo)
dispensa o uso do pronome pessoal correspondente:
Estou muito feliz. (eu) Estás muito feliz. (tu)
Para o teu carro. (tu no imperativo) Pare o seu carro. (você no imperativo)
Voltaremos logo! (nós) Voltastes logo! (vós)

1.4. Sujeito determinado elíptico: aquele que mantém o verbo na 3ª


pessoa do discurso e obrigatoriamente necessita do contexto para permitir
saber de quem se trata.
Os alunos ficaram descontentes com a atitude do professor. Deixaram de ir à
aula no dia seguinte.
Percebe-se que o sujeito do verbo “ficaram” está determinado
explicitamente no texto pelo substantivo “alunos”; porém o sujeito da locução
verbal “deixaram de ir” está implícito no contexto, por omissão, para que não
haja repetição da palavra “alunos”. Por esse motivo, temos o sujeito elíptico,
que significa omissão. Ele depende exclusivamente do contexto, sem ele não
há sujeito elíptico, mas sim, sujeito indeterminado.
47991593487

Algumas gramáticas admitem a elipse fazendo parte do sujeito oculto.


Para essas gramáticas, o sujeito oculto (ou desinencial) é mais amplo, não
necessita possuir verbo na primeira ou segunda pessoas, mas também admite
a terceira. Basta que não haja literalmente a palavra no texto, mas esteja
facilmente subentendida.

2. Sujeito Indeterminado
Quando não se quer ou não se pode identificar claramente a quem o
predicado da oração se refere. Há dois casos:
a) Com o verbo na terceira pessoa do plural sem o sujeito escrito no texto:
Falaram bem de você. Colocaram o anúncio. Alugaram o apartamento.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 13 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Observe que não há referência a outra palavra como o verbo do sujeito elíptico
faz.
b) Com o índice de indeterminação do sujeito se e verbo no singular:
Precisa -se de ajudantes.
VTI IIS objeto indireto

Os verbos transitivos indiretos, intransitivos e de ligação, quando


acrescidos da partícula “se”, terão sujeito indeterminado e devem ficar
sempre no singular:
Trata-se de casos delicadíssimos. (verbo transitivo indireto)
Vive-se melhor fora das cidades grandes. (verbo intransitivo)
É-se muito pretensioso na adolescência. (verbo de ligação)
3. Oração sem sujeito (sujeito inexistente): Ocorre quando a oração tem
apenas o predicado, isto é, o verbo é impessoal. É importante saber quando
uma oração não possui sujeito, tendo em vista que o verbo deve se flexionar
na terceira pessoa do singular. Os casos mais importantes ocorrem com:

I - Verbos que exprimem fenômenos da natureza:


Venta muito naquela cidade. Amanhã não choverá.
Nevava bastante. Trovejou pouco no último mês.

No entanto, quando esses verbos estão empregados de forma figurada,


naturalmente recebem sujeito determinado; assim, o verbo concorda com ele:
Choveram recursos contra a última questão da prova. (“recursos” é sujeito)
Ventaram opiniões na reunião. (“opiniões” é sujeito)
Trovejaram palavrões contra o deputado. (“palavrões” é sujeito)

II - Verbo haver significando existir, ocorrer:


Havia muitas pessoas na sala. Há vários problemas na empresa.
Deve-se ter cuidado quando esse verbo é o principal numa locução
47991593487

verbal. Seu verbo auxiliar não pode se flexionar. Veja:


Deve haver vários problemas na empresa. (“vários problemas” é apenas um complemento do verbo)
Tem havido vários problemas na empresa. (“vários problemas” é apenas um complemento do verbo)
Está havendo vários problemas na empresa. (“vários problemas” é apenas um complemento do verbo)
Mas, quando se substitui o verbo “haver” por seus sinônimos “existir” ou
“ocorrer”, passa-se a sujeito determinado simples. Veja:

Existem vários problemas na empresa.(“vários problemas” passa a sujeito determinado simples)


Devem existir vários problemas na empresa.(“vários problemas” passa a sujeito determinado simples)
Têm ocorrido vários problemas na empresa.(“vários problemas” passa a sujeito determinado simples)
Estão ocorrendo vários problemas na empresa.(“vários problemas” passa a sujeito determinado simples)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 14 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

III - Verbos haver e fazer indicando tempo decorrido ou fenômeno natural:


Já faz meses que não viajo com ele. (É apenas a oração sublinhada que não possui sujeito)
Há três anos não vejo minha família. (É apenas a oração sublinhada que não possui sujeito)
Há quatro dias que não a vejo. (É apenas a oração sublinhada que não possui sujeito)
Faz muito frio na Europa.

IV- Verbos ser, estar e ir (este, quando seguido de para) na indicação de


tempo.
São três horas. Hoje são dez de setembro. Hoje está muito frio.
Já vai para 4 anos que não leio esse jornal. (É apenas a oração sublinhada que não possui sujeito)
Observação: Perceba que o verbo “ser” tem uma concordância peculiar:
mesmo não possuindo sujeito, ele se flexiona de acordo com o numeral.

UNESP 2017 Administrador (banca VUNESP)


Assinale a alternativa em que a reescrita do período “Além da óbvia extensão
da floresta, outros fatores tornam complexa a fiscalização.” (6º parágrafo)
está correta quanto à concordância, de acordo com a norma-padrão.
(A) Além da óbvia extensão da floresta, há outros fatores que tornam
complexas qualquer outras atividades de fiscalização.
(B) Além da óbvia extensão da floresta, existe outros fatores que tornam
complexas qualquer outras atividades de fiscalização.
(C) Além da óbvia extensão da floresta, sabem-se de outros fatores que
tornam complexa quaisquer outras atividades de fiscalização.
(D) Além da óbvia extensão da floresta, há outros fatores que tornam
complexas quaisquer outras atividades de fiscalização.
(E) Além da óbvia extensão da floresta, existem outros fatores que torna
complexas quaisquer outras atividades de fiscalização.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o adjunto adnominal deve
concordar com o núcleo. Veja a correção:
Além da óbvia extensão da floresta, há outros fatores que tornam complexas
quaisquer outras atividades de fiscalização.
A alternativa (B) está errada, pois o verbo intransitivo “existe” deve
47991593487

concordar com o sujeito plural “outros fatores”. Além disso, o adjunto


adnominal deve concordar com o núcleo. Veja a correção:
Além da óbvia extensão da floresta, existem outros fatores que tornam
complexas quaisquer outras atividades de fiscalização.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “sabem” é transitivo indireto,
o pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito. Assim, tal verbo não
pode se flexionar no plural. Além disso, o predicativo do objeto “complexa”
deve concordar com o objeto direto “quaisquer outras atividades de
fiscalização”. Veja a correção:
Além da óbvia extensão da floresta, sabe-se de outros fatores que tornam
complexas quaisquer outras atividades de fiscalização.
A alternativa (D) é a correta. Veja que o verbo “há” se encontra no

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 15 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

sentido de existir, por isso não tem sujeito e não se flexiona no plural. Note
também que os adjetivos e pronomes concordam com os seus referentes.
Confirme:
Além da óbvia extensão da floresta, há outros fatores que tornam complexas
quaisquer outras atividades de fiscalização.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “torna” tem como sujeito o
pronome relativo “que”, o qual retoma o substantivo plural “fatores”.
Além da óbvia extensão da floresta, existem outros fatores que tornam
complexas quaisquer outras atividades de fiscalização.
Gabarito: D

UNIPAMPA 2016 Administrador (banca FUNDATEC)


Fragmentos do texto: De acordo com Johanna Alanen, gerente do projeto
na Universidade de Turku e parte do time que trabalha desenvolvendo e
aprimorando o programa na Finlândia, o bullying é um fenômeno de grupo e
só acontece _____ o bullie (aquele que ataca o colega) quer visibilidade e
poder. "Por isso, o foco é agir sobre os espectadores das agressões para que
eles influenciem a turma toda de modo que esse tipo de comportamento não
seja aceito. Se não _____ uma plateia, o bullying não terá sentido e não
acontecerá", explica.
(...)
Todas as escolas que aplicam o KiVa precisam oferecer, mensalmente,
pelo menos duas aulas de 45 minutos sobre assuntos relacionados ao
programa. "Nessas aulas, os alunos discutem temas como emoções, como se
comportar em grupo, como defender alguém em apuros e _____ as pessoas
são diferentes", relata Johanna. As aulas abrangem assuntos internos e
externos à vida escolar para que as crianças saibam respeitar diferenças e
conviver melhor com elas.
(...)
Entre as ações previstas pelo programa estão a presença de
supervisores no intervalo identificados com o nome do programa, pesquisas
on-line periódicas com os estudantes e a inserção do tema em jogos de
computador e ambientes virtuais de aprendizagem. Nessas plataformas, fica
47991593487

disponível uma caixa de mensagens para os alunos relatarem casos de


agressão presenciados ou nos quais foram vítimas. Também ___ um site e um
guia específico para os pais.
A respeito das lacunas do texto, analise as seguintes assertivas:
I. A lacuna da linha 4 ficaria corretamente preenchida pela conjunção
„porque‟.
II. A lacuna da linha 7 ficaria corretamente preenchida pelo verbo „haver‟
flexionado na terceira pessoa do singular do Presente do Indicativo.
III. A lacuna da linha 12 ficaria corretamente preenchida pela expressão „por
que‟, no sentido de „por qual motivo ou razão‟.
IV. A lacuna da linha 22 ficaria corretamente preenchida por „há‟, ou seja, a
forma verbal do verbo „haver‟ na terceira pessoa do plural.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 16 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Quais estão corretas?


A) Apenas I e III.
B) Apenas II e IV.
C) Apenas III e IV.
D) Apenas I, II e III.
E) I, II, III e IV.
Comentário: A primeira afirmação está correta, pois a primeira lacuna pode
ser preenchida pela conjunção “porque”, haja vista que o motivo de o
bullying acontecer é o bullie (aquele que ataca o colega) querer visibilidade e
poder.
A segunda afirmação está errada. A conjunção condicional “se” força o
verbo “haver”, neste contexto, a flexionar-se no futuro do subjuntivo
(houver), haja vista que os verbos da oração principal encontram-se no futuro
do presente do indicativo: “terá” e “acontecerá”. Veja:
Se não houver uma plateia, o bullying não terá sentido e não acontecerá",
explica.
A terceira afirmação está correta, pois cabe a expressão pronominal
interrogativa “por que” ou “por qual motivo” ou “por qual razão”. Veja:
"Nessas aulas, os alunos discutem temas como emoções, como se comportar
em grupo, como defender alguém em apuros e por que as pessoas são
diferentes", relata Johanna. (“por qual motivo” ou “por qual razão”)
A quarta afirmação está errada, pois o verbo haver, no sentido de
existir, não tem sujeito e não pode se flexionar no plural. A expressão
composta “um site e um guia específico para os pais” é apenas o objeto
direto. Veja:
Também há um site e um guia específico para os pais.
Assim, a alternativa correta é a (A).
Gabarito: A

Prefeitura Viamão-RS 2016 Advogado (banca FUNDATEC)


47991593487

Fragmentos do texto: Uma pessoa que está acostumada a enfrentar


desafios diários por falta de acessibilidade ou sensibilização da população, em
geral, .............. se adapta ao mundo do trabalho.
Nesse sentido, essa pessoa está mais preparada para lidar com
situações críticas e a resolver problemas, além de trazer uma visão diferente
para o grupo, o que contribui para o processo de criação ou tomada de
decisões. Em relação _____ qualificação das pessoas com deficiência,
podemos afirmar que segue basicamente o mesmo padrão da população
brasileira em geral, e é falacioso generalizar a falta de qualificação desse
grupo. É fato que, por questões de exclusão histórica, há uma maioria pouco
qualificada, mas essa baixa qualificação também incide no restante da
população e não significa que não existam pessoas com deficiência
qualificadas. Por exemplo: no banco de currículos da i.Social, mais de 80%
dos 30.000 profissionais cadastrados têm ao menos ensino médio completo, e

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 17 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

há muitos com graduação, mestrado e doutorado.


Observamos, então, que o maior empecilho para a inclusão desses
profissionais ainda é cultural. Ou seja, as relações interpessoais ainda estão
muito calcadas em estereótipos e preconceitos, além do fato de as vagas
oferecidas _____ essas pessoas ainda serem muito operacionais e pouco
atrativas. Os líderes e gestores das empresas ainda não consideram incluir
esses profissionais em cargos mais estratégicos, pois tendem a achar que são
menos produtivos ou geram mais custos com acessibilidade, o que não é
verdade.
Assinale a alternativa INCORRETA sobre a relação entre algumas formas
verbais do texto e seus respectivos sujeitos.
A) segue (linha 8) – qualificação (linha 7).
B) trazer (linha 5) – essa pessoa (linha 4).
C) há (linha 15) – muitos (linha 15).
D) têm (linha 14) – mais de 80% (linha 13).
E) tendem (linha 21) – líderes e gestores (linha 20).
Comentário: Fica fácil notar, pelo contexto, que a relação do verbo com o
referente anterior está correta nas alternativas (A), (B), (D) e (E). Porém,
como sabemos que o verbo haver, no sentido de existir, não tem sujeito, o
verbo “há” é apenas transitivo direto e “muitos” é o objeto direto.
Assim, é a alternativa (C) a errada.
Gabarito: C

Ibirapuitã-RS 2016 Ag Administrativo (banca FUNDATEC)


Fragmento do texto: A grande invenção para transporte e lazer é um dos
maiores vilões do ar e, consequentemente, da nossa saúde. .................
poucos investimentos em transporte público de melhor qualidade, e as
políticas relativas à mobilidade urbana são fracas, ao menos no Brasil, o que
estimula o transporte individual (estímulo esse endossado pelo apelo dos
fabricantes de automóveis).
A lacuna pontilhada da linha 2 pode ser completada corretamente pelas
seguintes alternativas, EXCETO:
A) Existem 47991593487

B) Há
C) São feitos
D) Costuma haver
E) Se faz
Comentário: A alternativa (A) está correta, pois o verbo “Existem” é
intransitivo e deve concordar com o seu sujeito posterior e plural. Veja:
Existem poucos investimentos em transporte público de melhor qualidade...
A alternativa (B) está correta, pois o verbo “Há” encontra-se no sentido
de existir. Assim, é transitivo direto, não possui sujeito e não pode se
flexionar no plural. O termo posterior é apenas o objeto direto. Veja:
Há poucos investimentos em transporte público de melhor qualidade...
A alternativa (C) está correta, pois a locução verbal “São feitos” deve
concordar com o seu sujeito paciente posterior e plural. Veja:

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 18 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

São feitos poucos investimentos em transporte público de melhor


qualidade...
A alternativa (D) está correta, pois o verbo “haver” encontra-se no
sentido de existir. Assim, é transitivo direto, não possui sujeito e o verbo
auxiliar não pode se flexionar no plural. O termo posterior é apenas o objeto
direto. Veja:
Costuma haver poucos investimentos em transporte público de melhor
qualidade...
A alternativa (E) é a errada, por dois motivos. Primeiro, porque não se
pode iniciar frase com pronome oblíquo átono. Em seguida, notamos que o
verbo “faz” é transitivo direto e o pronome “se” é apassivador. Assim, o verbo
deve concordar com o sujeito paciente e plural posterior. Veja a correção:
Fazem-se poucos investimentos em transporte público de melhor qualidade...
Gabarito: E

Pref. Foz do Iguaçu-RS 2016 Ag de Apoio (banca FUNDATEC)


Assinale a alternativa que NÃO pode preencher corretamente a lacuna
pontilhada em “Hoje ............... inúmeras medidas de combate às
enchentes.”.
A) existem
B) há
C) se conhecem
D) devem haver
E) são conhecidas
Comentário: A alternativa (A) está correta, pois o verbo “existem” é
intransitivo e deve concordar com o seu sujeito posterior e plural. Veja:
Hoje existem inúmeras medidas de combate às enchentes.
A alternativa (B) está correta, pois o verbo “há” encontra-se no sentido
de existir. Assim, é transitivo direto, não possui sujeito e não pode se
flexionar no plural. O termo posterior é apenas o objeto direto. Veja:
Hoje há inúmeras medidas de combate às enchentes.
47991593487

A alternativa (C) está correta, pois o verbo “conhecem” é transitivo


direto e o pronome “se” é apassivador. Assim, o verbo deve concordar com o
sujeito paciente e plural posterior. Veja:
Hoje se conhecem inúmeras medidas de combate às enchentes.
A alternativa (D) é a errada, pois o verbo “haver” encontra-se no
sentido de existir. Assim, é transitivo direto, não possui sujeito e o verbo
auxiliar não pode se flexionar no plural. O termo posterior é apenas o objeto
direto. Veja a correção:
Hoje deve haver inúmeras medidas de combate às enchentes.
A alternativa (E) está correta, pois a locução verbal “São conhecidas”
deve concordar com o seu sujeito paciente posterior plural e feminino. Veja:
Hoje são conhecidas inúmeras medidas de combate às enchentes.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 19 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Gabarito: D

Pref. Ibirapuitã-RS 2016 Contador (banca FUNDATEC)


Fragmento do texto: O trânsito nas grandes cidades do país está um caos,
como diz o chavão. Mas não seria justamente esse um bom motivo para você
aposentar o carro? É o que muitas pessoas têm feito.
(...)
A coisa teve de ser conquistada. O Brasil deve ir pelo mesmo caminho, já que
vem aliando esse tipo de cicloativismo mais “guerrilheiro”, bem representado
pela Bicicletada, ao diálogo com as autoridades.
Assinale a alternativa que apresenta a resposta correta em relação a algumas
das possíveis mudanças que ocorreriam no texto na hipótese de se substituir
“muitas pessoas” (linha 3) por muita gente, e “O Brasil” (linha 5) por Os
brasileiros.
A) Não haveria mudanças no texto.
B) Na linha 3, não haveria mudanças; na linha 5, o verbo “vem” passaria para
veem.
C) Na linha 3, o verbo “têm” passaria para tem; na linha 5, não haveria
mudanças.
D) Na linha 3, o verbo “têm” passaria para tem; na linha 5, o verbo “vem”
passaria para vêm.
E) Na linha 3, não haveria mudanças; na linha 5, o verbo “vem” passaria para
vêm.
Comentário: O sujeito “muita gente” faz com o verbo se flexione no singular:
“tem”. O sujeito “os brasileiros” força o verbo “devem” ao plural, além do
verbo “vêm”, tendo em vista a referência ao mesmo sujeito. Assim, a
alternativa correta é a (D).
O trânsito nas grandes cidades do país está um caos, como diz o chavão. Mas
não seria justamente esse um bom motivo para você aposentar o carro? É o
que muita gente tem feito.
(...)
47991593487

A coisa teve de ser conquistada. Os brasileiros devem ir pelo mesmo


caminho, já que vêm aliando esse tipo de cicloativismo mais “guerrilheiro”,
bem representado pela Bicicletada, ao diálogo com as autoridades.
Gabarito: D

Vimos os tipos de sujeito e a concordância verbal voltada a eles. Agora,


vamos tratar de algumas concordâncias peculiares, as quais se dirigem a um
sujeito simples.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 20 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Concordância do verbo de ligação “ser” com predicativo de valor


substantivo

a) Se estiver entre dois núcleos das classes a seguir, em ordem, concordará,


preferencialmente, com a classe que tiver prioridade, independente de função
sintática:

Pronome pessoal > substantivo próprio de pessoa > substantivo concreto >
substantivo abstrato > pronome indefinido, demonstrativo ou interrogativo
Tu és Maria. Maria és tu.
Tu és minhas alegrias. Minhas alegrias és tu.
Maria é minhas alegrias. Minhas alegrias é Maria.
As terras são a riqueza. A riqueza são as terras.
Emoções são tudo. Tudo são emoções.
Às vezes, pode-se subverter a regra por motivo de ênfase:
"Tudo é flores no presente" (Gonçalves Dias)

b) Se o sujeito indica peso, medida, quantidade, seguido de é pouco, é


muito, é bastante, é suficiente, é tanto, o verbo ser fica no singular:
Três mil reais é pouco pelo serviço.
Dez quilômetros já é bastante para um dia.

Concordância com o pronome relativo “que”

Você viu em aulas anteriores que o pronome relativo inicia uma oração
subordinada adjetiva e serve para retomar um substantivo anterior. Ele pode
cumprir várias funções sintáticas e a que nos interessa nesta aula é a de
sujeito:
Conversei com o fundador da instituição que cuida de crianças carentes.
A oração grifada possui o verbo “cuida”, o qual é transitivo indireto. Seu
objeto indireto é “de crianças carentes”. Assim o termo que falta é o sujeito.
Perceba que o pronome relativo “que” retoma o substantivo “instituição”.
47991593487

Assim, quando lemos “que”, entendemos “instituição” e então teremos: “a


instituição cuida de crianças carentes”.
Veja:
objeto indireto
sujeito VTI
Conversei com o fundador da instituição que cuida de crianças carentes.
objeto indireto
sujeito VTI
Conversei com o fundador da instituição. A instituição cuida de crianças carentes.

Um ponto muitas vezes duvidoso na hora da concordância é com o


pronome relativo na função de sujeito antecipado da expressão “um dos”. Isso
porque depende contextualmente de identificar que palavra será retomada por
esse pronome.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 21 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Veja:

Pelé foi um dos homenageados que levou o Brasil ao tricampeonato.


Pela concordância do verbo, percebemos que o sujeito “que” retomou o
vocábulo “um” dentre vários homenageados. Temos, assim, a ênfase a um dos
homenageados. Mas, se não se quisesse dar essa relevância, o pronome
relativo poderia retomar “homenageados” e assim o verbo se flexionaria no
plural. Veja:
Pelé foi um dos homenageados que levaram o Brasil ao tricampeonato.
Não podemos, assim, decorar que a concordância pode ser no singular
ou plural, na realidade depende da intenção comunicativa do texto. Perceba o
exemplo abaixo, que exige a interpretação de retomada de apenas um dos
termos:
Este é um dos países candidatos que sediará a copa do mundo.
Especial atenção deve ser dada à estrutura “o que”, em que “o” é
pronome demonstrativo reduzido (=aquilo, aquele, isso) e “que” é pronome
relativo e seu valor de coesão é retomá-lo. Sendo o pronome relativo sujeito, o
verbo flexionará no singular. Veja:
Nas análises feitas pela Petrobras, os técnicos encontraram novas fontes,
o que possibilita um ganho no campo da energia.
O pronome relativo “que” está na função de sujeito, o qual retoma o
pronome demonstrativo “o” (singular), por isso o verbo “possibilita” está no
singular.

Concordância com o pronome relativo “o qual” e suas variações

Este pronome também inicia uma oração subordinada adjetiva.


47991593487

Algumas leis que estão em vigor no país deverão ser revistas.

Algumas leis as quais estão em vigor no país deverão ser revistas.

Note que “Algumas leis” é o sujeito da locução verbal “deverão ser


revistas” e o pronome relativo “que” (ou “as quais”) é o sujeito do verbo
“estão”. Quando se lê “que” ou “os quais”, devemos entender o substantivo
“leis”: leis estão em vigor no país.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 22 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Concordância com o pronome relativo “quem”.


Há uma particularidade deste pronome relativo na função de sujeito.
Como ele também pode ser pronome indefinido e pronome interrogativo (em
determinados contextos), ele sugere uma indefinição da pessoa de quem se
fala, por isso possui força para levar o verbo para a terceira pessoa do
singular, mesmo se o substantivo retomado tiver flexão diferente:

Fui eu quem falou. Fui eu quem falei.


Fomos nós quem falou. Fomos nós quem falamos.

Compare com o pronome relativo “que”: não há essa dupla possibilidade


de concordância:
Fui eu que falei. Fomos nós que falamos.
Prefeitura Viamão-RS 2016 Advogado (banca FUNDATEC)
Assinale a alternativa em que o verbo têm destacado no fragmento a seguir,
retirado do texto, foi empregado de modo INCORRETO.
“Por exemplo: no banco de currículos da i.Social, mais de 80% dos 30.000
profissionais cadastrados têm ao menos ensino médio completo (...)”.
A) Naquela empresa, apenas 1% dos funcionários têm curso universitário.
B) Entre os profissionais da empresa, é pequeno o grupo que têm curso
superior.
C) Os que têm curso superior serão promovidos.
D) A parcela daqueles que têm ensino médio é grande.
E) O gerente assim como o coordenador têm curso universitário.
Comentário: A alternativa (A) está correta, pois a expressão de porcentagem
admite que o verbo concorde com o numeral ou com o termo substantivo.
Veja as duas possibilidades:
Naquela empresa, apenas 1% dos funcionários tem curso universitário.
47991593487

Naquela empresa, apenas 1% dos funcionários têm curso universitário.


A alternativa (B) é a errada, pois o pronome relativo “que” é o sujeito e
retoma um substantivo singular: “grupo”. Assim, o verbo deve se flexionar no
singular. Veja a correção:
Entre os profissionais da empresa, é pequeno o grupo que tem curso superior.
A alternativa (C) está correta, pois o pronome relativo “que” ocupa a
função de sujeito e retoma o pronome demonstrativo reduzido “os”.
Os que têm curso superior serão promovidos.
A alternativa (D) está correta, pois o pronome relativo “que” ocupa a
função de sujeito e retoma o pronome demonstrativo “daqueles”.
A parcela daqueles que têm ensino médio é grande.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 23 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

A alternativa (E) está correta, pois o verbo “têm” concorda com o sujeito
composto “O gerente assim como o coordenador”.
O gerente assim como o coordenador têm curso universitário.
Gabarito: B

Pref. Foz do Iguaçu-RS 2016 Ag de Apoio (banca FUNDATEC)


No período a seguir, retirado do texto, se o termo “da vegetação” fosse
substituído por das árvores, quantas outras palavras também deveriam ser
modificadas para que houvesse concordância?
Além disso, a remoção da vegetação que compõe o entorno do rio pode
intensificar o processo, pois ela teria a função de reter parte dos sedimentos
que vão para o leito e aumentam o nível das águas.
A) Duas.
B) Três.
C) Quatro.
D) Cinco.
E) Seis.
Comentário: Conforme se observa abaixo, a troca do termo singular “da
vegetação” por “das árvores” faz com que os referentes “compõem”, “elas” e
“teriam” também sejam as palavras modificadas.
Além disso, a remoção das árvores que compõem o entorno do rio pode
intensificar o processo, pois elas teriam a função de reter parte dos
sedimentos que vão para o leito e aumentam o nível das águas.
Assim, a alternativa (B) é a correta.
Gabarito: B
Concordância verbal com o sujeito oracional:
Quando o sujeito recebe um verbo, passa a ser uma oração. Essa oração
força o verbo para o singular. Veja a frase abaixo, com sujeito determinado
simples:
É fundamental o estudo organizado.
VL + predicativo (sujeito simples)
47991593487

Período simples

Chamamos de período simples o enunciado que possua apenas uma


oração (um verbo). Neste caso, o verbo “É” (de ligação) serve para ligar o
predicativo ao sujeito determinado simples “o estudo organizado”, por isso se
flexiona no singular.
Note agora que este sujeito pode receber um verbo, passando a ser
considerado um sujeito oracional.
Veja:
É fundamental que você estude organizadamente.
VL + predicativo Suj + VI + adjunto adverbial de modo
oração principal oração subordinada substantiva subjetiva
período composto

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 24 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Agora passamos a ter duas orações (dois verbos: “É” e “estude”), por
isso temos um período composto. Veja que antes tínhamos o sujeito “o estudo
organizado”, agora temos o sujeito oracional “que você estude
organizadamente”.

Note na estrutura acima que este sujeito oracional possui um verbo


intransitivo. Este verbo tem seu sujeito (“você”) e um adjunto adverbial de
modo (“organizadamente”). Assim, note que, sempre que tivermos um verbo,
é natural que haja um tipo de sujeito relacionado a ele e também um
complemento verbal, quando possível.

Neste sujeito oracional, perceba a conjunção integrante “que”, ela faz


com que o verbo nesta oração seja conjugado em tempo e modo verbal
(“estude”: presente do subjuntivo).

Agora veja o período abaixo. Retiramos a conjunção integrante “que”.


Naturalmente reduzimos o número de palavras da oração, por isso a
chamamos de oração reduzida. Isso faz com que o verbo deixe de ser
conjugado em modo e tempo verbal (“estude”) e passe para a forma nominal
infinitiva: “estudar”. Veja:

É fundamental você estudar organizadamente.


VL + predicativo Suj + VI + adjunto adverbial de modo
oração principal oração subordinada substantiva subjetiva (reduzida de infinitivo)
período composto

O sujeito oracional é chamado de oração subordinada substantiva


subjetiva.

Tudo isso foi visto com a única e exclusiva intenção de você perceber
que toda vez que tivermos um verbo referindo-se ao sujeito oracional,
obrigatoriamente deverá permanecer na terceira pessoa do singular.

Para ficar bem claro, quando tivermos um sujeito oracional, troquemos


pela palavra ISSO. Como este vocábulo está no singular, o verbo também
47991593487

estará. Vamos fazer um teste:

Veja alguns exemplos com orações desenvolvidas:

É preciso que se adotem providências eficazes.


VL + predicativo + sujeito oracional

Parece estar comprovado que soluções mágicas não funcionam.


Locução verbal de ligação + predicativo + sujeito oracional

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 25 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Isso é preciso.
Isso parece estar comprovado.
Convém que você fique. Isso convém.
VI + sujeito oracional

Veja alguns exemplos com orações reduzidas:

É preciso adotarem-se providências eficazes.


VL + predicativo + sujeito oracional (oração reduzida de infinitivo)

Parece estar comprovado não funcionarem soluções mágicas.


Locução verbal de ligação + predicativo + sujeito oracional (oração reduzida de infinitivo)

Isso é preciso.
Parece ser ela a pessoa indicada.
VI + sujeito oracional (oração reduzida de infinitivo)
Isso parece estar comprovado.
Isso parece.
Coube-nos sustentar aquela informação. Isso nos coube.
VTI + OI + sujeito oracional (oração reduzida de infinitivo)

A concordância com verbo no infinitivo

O verbo no infinitivo pode ser considerado impessoal ou pessoal.


Logicamente sabemos que um infinitivo de uma locução verbal não se
flexiona: Começamos a caminhar, devo trabalhar, voltou a comemorar.
Este não gera dúvida, por isso, nossa ênfase aqui recai ao infinitivo dentro de
uma oração reduzida.
As regras que você verá abaixo não podem ser entendidas de maneira
categórica, elas nos apontam as possibilidades de flexão. Na prova, o que vai
fazer com que você acerte a questão é o contexto e o bom senso.
47991593487

1) O infinitivo impessoal é aquele que não se flexiona, por não ter um


sujeito, ou, mesmo o tendo, não se quer realçá-lo na oração, por não estar
explícito. Isso ocorre por alguns motivos e vamos citar os mais importantes
para nossa prova. Veja:

a) quando o verbo assume valor substantivo:


Estudar é importante! (estudo é importante).
Pensar é um princípio do ser humano. (o pensamento é um princípio do ser
humano)
b) quando possui valor geral, isto é, não se refere explicitamente a um
termo do período:

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 26 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Em 2001, os Estados Unidos e o mundo viveram situações difíceis de


esquecer.
Os viajantes foram obrigados a ficar à espera de outro avião.
Acusaram-nos de praticar atos suspeitos.
Todos estão dispostos a colaborar.
c) quando o infinitivo é empregado numa oração reduzida que
complementa um verbo auxiliar causativo deixar, mandar, fazer) ou sensitivo
(ver, sentir, ouvir, perceber) e tem como sujeito um pronome oblíquo:
Faça-os ficar. Não os vi entrar. Deixaram-nos sair.

2) O infinitivo pessoal é aquele que necessita enfatizar o agente da ação por


motivo de clareza ou para evitar ambiguidade. Assim o encontramos em
orações com sujeito explícito ou diferente do sujeito da oração anterior:
Com sujeito explícito:
Suponho serem eles os responsáveis.
Note que o verbo “suponho” é a oração principal e “serem eles os
responsáveis” é uma oração subordinada substantiva objetiva direta reduzida
de infinitivo, cujo sujeito (“eles”) está em destaque. Por isso, a concordância
do infinitivo no plural é obrigatória.
Com sujeito implícito:
Esqueci-me da solicitação de entregares a carta, quando chegares ao
escritório.
Perceba que o infinitivo “chegares” possui sujeito diferente do da oração
anterior (eu me esqueci). Isso ocorre por motivo de ênfase ao agente da ação
e evitar a ambiguidade.
Veja outros casos:
É hora de vocês estudarem. (“É hora” não tem sujeito/ “estudarem”
possui sujeito “vocês”)
Ouvi chamarem Lúcia. (eu ouvi / “chamarem” possui sujeito
indeterminado) 47991593487

A concordância utilizando o pronome apassivador “se”:

Vimos que o pronome “se”, com o verbo transitivo indireto (VTI),


intransitivo (VI) e de ligação (VL), tem o nome de índice de indeterminação do
sujeito (IIS). Com isso o verbo fica flexionado obrigatoriamente na terceira
pessoa do singular.

Agora, veremos o pronome “se” com o verbo transitivo direto (VTD) ou


com o verbo transitivo direto e indireto (VTDI). Esse “se” é chamado de
pronome apassivador. Isso força a seguinte estrutura:

VTD + se + sujeito paciente

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 27 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

É natural você fazer a seguinte pergunta: se o verbo é transitivo direto,


onde está o objeto direto?

Bom, como dissemos que esse pronome “se” é o apassivador (P Ap),


então temos voz passiva sintética. Na voz passiva, não existe objeto direto. O
termo que seria o objeto direto passou a ser o sujeito paciente. Isso será visto
adiante na transposição de voz verbal.
Por enquanto, tenha em mente a estrutura anterior. Isso ocorre em
muitas questões de concordância verbal. Veja como:

Aluga-se casa. Alugam-se casas.


VTD +PAp+ sujeito paciente VTD + PAp + sujeito paciente

Veja que “aluga” é verbo transitivo direto. Assim, o pronome “se” é


apassivador e o termo posterior “casa” é o sujeito paciente. Toda vez que
tivermos esta estrutura passiva sintética, troque-a pela analítica (casa é
alugada), para ter certeza de que realmente há voz passiva. Veja no segundo
exemplo que o sujeito ficou no plural (“casas”), por isso o verbo também se
flexionou no plural: “Alugam”. Transpondo para a analítica (casas são
alugadas), confirmamos que temos voz passiva.

O pronome apassivador não ocorre só com o verbo transitivo direto


(VTD). Ele também ocorre com o verbo transitivo direto e indireto (VTDI):

VTDI + se + OI + sujeito paciente


Veja a aplicação:
Enviaram-se ao gerente pedidos de aumento.
VTDI + PAp + OI + sujeito paciente

Para se ter certeza de que há pronome apassivador, basta


transformarmos para a voz passiva analítica:
47991593487

Pedidos de aumento foram enviados ao gerente.


Essas construções podem ser estruturadas também com locução verbal.
Para isso, basta observar a transitividade do verbo principal (sempre o último).
Veja:
Deve-se alugar casa. Devem-se alugar casas.
P Ap + VTD + sujeito paciente P Ap + VTD + sujeito paciente

Estão-se enviando ao gerente pedidos de aumento.


P Ap + VTDI + OI + sujeito paciente

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 28 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

UNIPAMPA 2016 Administrador (banca FUNDATEC)


Fragmentos do texto: Todas as escolas que aplicam o KiVa recebem um
treinamento para que toda a equipe saiba o que é bullying e como identificá-
lo. Depois disso, são escolhidos três funcionários para serem agentes KiVa:
adultos que serão referência quando um problema acontecer e precisar ser
discutido.
Se a palavra „três‟ (linha 3) fosse substituída por „um‟, quantas outras
alterações deveriam ser feitas para fins de correção da frase?
A) Cinco.
B) Seis.
C) Sete.
D) Oito.
E) Nove.
Comentário: Primeiro, devemos inserir a frase e observar qual é a relação do
numeral “três” como termo sintático:
Depois disso, são escolhidos três funcionários para serem agentes KiVa:
adultos que serão referência quando um problema acontecer e precisar ser
discutido.
O numeral “três” quantifica o núcleo do sujeito “funcionários”, força a
locução verbal “são escolhidos” a se flexionar no plural, além dos verbos e
nomes que se referem a ele: “serem”, “agentes”, “adultos”, “serão”.
Assim, são 7 palavras que se flexionam e a alternativa (C) é a correta.
Veja:
Depois disso, é escolhido um funcionário para ser agente KiVa: adulto
que será referência quando um problema acontecer e precisar ser discutido.
Gabarito: C

Pref Liberato Salzano-RS 2016 Administrador (banca FUNDATEC)


Caso na frase „Esses aplicativos disseminam informações importantes de
saúde e não devem ser tratados como uma ameaça‟ a palavra sublinhada
fosse passada para o singular, quantas outras alterações deveriam ser
47991593487

realizadas para manter a correção do período?


A) Duas.
B) Três.
C) Quatro.
D) Cinco.
E) Seis.
Comentário: Primeiro, devemos inserir a frase e observar qual é a relação do
substantivo “aplicativos” como termo sintático:
Esses aplicativos disseminam informações importantes de saúde e não devem
ser tratados como uma ameaça.
O substantivo “aplicativos” é o núcleo do sujeito, força o adjunto
adnominal “Esses” a se flexionar no plural, além do verbo “disseminam” e da
locução verbal da voz passiva “devem ser tratados”.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 29 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Assim, são 4 palavras que se flexionam e a alternativa (C) é a correta.


Veja:
Esse aplicativo dissemina informações importantes de saúde e não deve
ser tratado como uma ameaça.
Gabarito: C

Pref. Liberato Salzano-RS 2016 Controle Interno (banca FUNDATEC)


Fragmento do texto: Resultados da pesquisa confirmam a mudança de perfil
entre os que escolhem a docência: a maior parte dos candidatos _______ de
famílias de baixa renda e pouca escolarização, estudou em escola pública e,
amiúde, trabalha para pagar a graduação.
Dois fatores foram elencados pelos jovens como os mais atraentes para
a escolha da carreira: a possibilidade de trabalhar com crianças e ensinar e
transmitir conhecimentos. De fato, outros estudos confirmam que o professor
ampara-se em valores altruístas e ______ como um agente de transformação
social, o que reforça a ligação entre a docência e o prazer de trabalhar com a
aprendizagem.
Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas
tracejadas das linhas 02 e 8.
A) vem – se vê
B) veem – vê-se
C) vêm – vê-se
D) vem – vê se
E) veem – se vê
Comentário: Para preencher a primeira lacuna, devemos notar que, apesar
de a expressão partitiva em “a maior parte dos candidatos” permitir a flexão
do verbo no singular ou plural, os demais verbos do período, como “estudou”
e “trabalha” fazem referência ao mesmo sujeito e se encontram no singular.
Assim, por paralelismo, a primeira lacuna também deve possuir verbo no
singular: “vem”. Veja:
...a maior parte dos candidatos vem de famílias de baixa renda e pouca
escolarização, estudou em escola pública e, amiúde, trabalha para pagar a
47991593487

graduação.
Dessa forma, eliminamos as alternativas (B), (C) e (E).
A segunda lacuna deve ser preenchida com verbo no singular, pois o
sujeito é o termo singular “professor”. Veja:
De fato, outros estudos confirmam que o professor ampara-se em valores
altruístas e se vê como um agente de transformação social, o que reforça a
ligação entre a docência e o prazer de trabalhar com a aprendizagem.
Devemos notar que, quando o pronome átono se encontra após o verbo,
deve ser empregado o hífen. Assim, para que a alternativa (D) fosse correta,
deveria haver a seguinte forma: vê-se.
Por tudo isso, a alternativa correta é a (A).
Gabarito: A

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 30 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Pref. Nova Alvorada-RS 2016 Arquiteto (banca FUNDATEC)


No fragmento “em qualquer canto do vapor só se escutava um vozerio
incompreensível de dialetos, a maior parte vênetos e lombardos, muitos dos
quais não entendiam”, caso se substitua “um vozerio” por vozes, quantas
outras palavras devem ser flexionadas para se adequar a concordância?
A) Uma.
B) Duas.
C) Três.
D) Quatro.
E) Seis.
Comentário: Conforme se vê abaixo, o verbo “escutava” é transitivo direto, o
pronome “se” é apassivador e o substantivo “vozes” é o núcleo do sujeito
paciente, o qual força o verbo e o adjunto adnominal. Veja:
“em qualquer canto do vapor só se escutavam vozes incompreensíveis de
dialetos, a maior parte vênetos e lombardos, muitos dos quais não entendiam”
Assim, a alternativa (B) é a correta.
Gabarito: B

ANP 2016 Técnico (banca Cesgranrio)


No trecho “Criam-se ferramentas inovadoras de alfabetização, por exemplo,
em comunidades, em favelas, em lugares onde os moradores não têm acesso
a uma livraria ou biblioteca.”, o verbo criar foi utilizado no plural para
adequar-se às exigências da norma-padrão da Língua Portuguesa.
O verbo destacado abaixo foi utilizado adequadamente no plural em:
(A) Com o desenvolvimento da internet, delegam-se aos países produtores
de conteúdo a missão de estabelecer as características da nova cultura de
massas.
(B) Nos países em desenvolvimento, assistem-se a inúmeros programas de
popularização do acesso aos meios de comunicação digital.
(C) Nos filmes de ficção científica do século XX, previam-se inúmeras
sociedades comandadas pelos computadores superpoderosos.
47991593487

(D) Para evitar a manipulação das redes sociais nessa era de globalização,
necessitam-se de leis severas de utilização da internet.
(E) Para conquistar posição de vanguarda na atual guerra cultural,
obedecem-se aos princípios básicos de criatividade e inovação
tecnológica.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “delegam” é
transitivo direto e indireto, o pronome “se” é apassivador, o termo plural “aos
países produtores de conteúdo” é apenas o objeto indireto e o termo singular
“a missão” é o sujeito paciente, o qual força o verbo a se flexionar no singular.
Sempre que tivermos a suspeita de haver um pronome apassivador, devemos
transformar a voz passiva sintética em analítica:
...delega-se aos países produtores de conteúdo a missão...
...é delegada aos países produtores de conteúdo a missão...

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 31 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

A alternativa (B) está errada, pois o verbo “assistem” é transitivo


indireto, por isso o pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito, o
qual força o verbo a se flexionar na terceira pessoa do singular. Note que o
termo plural “a inúmeros programas de popularização do acesso” é apenas o
objeto indireto, o qual não interfere na concordância.
Veja a correção:
Nos países em desenvolvimento, assiste-se a inúmeros programas de
popularização do acesso aos meios de comunicação digital.
A alternativa (C) é a correta. Veja que o verbo “previam” é transitivo
direto, o pronome “se” é apassivador e o termo plural “inúmeras sociedades”
é o sujeito paciente, o qual mantém o verbo no plural. Sempre que tivermos a
suspeita de haver um pronome apassivador, devemos transformar a voz
passiva sintética em analítica:
... previam-se inúmeras sociedades...
... eram previstas inúmeras sociedades...
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “necessitam” é transitivo
indireto, por isso o pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito, o
qual força o verbo a se flexionar na terceira pessoa do singular. Note que o
termo plural “de leis severas” é apenas o objeto indireto, o qual não interfere
na concordância. Veja a correção:
Para evitar a manipulação das redes sociais nessa era de globalização,
necessita-se de leis severas de utilização da internet.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “obedecem” é transitivo
indireto, por isso o pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito, o
qual força o verbo a se flexionar na terceira pessoa do singular. Note que o
termo plural “aos princípios básicos de criatividade e inovação tecnológica” é
apenas o objeto indireto, o qual não interfere na concordância. Veja a
correção:
Para conquistar posição de vanguarda na atual guerra cultural, obedece-se
aos princípios básicos de criatividade e inovação tecnológica.
Gabarito: C 47991593487

As vozes verbais ativa e passiva

Vimos anteriormente os tipos de sujeito, para entendermos a


concordância.

A partir de agora, precisamos entender a diferença entre as vozes


verbais ativa e passiva, para aprofundarmos nesta concordância, além de
entendermos a transposição das vozes verbais e reconhecer o pronome
apassivador “se”.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 32 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

As vozes verbais ativa e passiva

A voz verbal baseia-se no sujeito. Quando o sujeito é agente, a voz é


chamada de ATIVA. Quando o sujeito sofre a ação, ou seja, é paciente; a voz
é chamada de PASSIVA.

A estrutura da voz ativa é basicamente a das seis frases inseridas no


início da nossa aula de sintaxe da oração, quando falamos sobre os tipos
básicos de predicação (verbal e nominal):

VTD + OD; VTI + OI; VTDI + OD + OI; VI; VL + predicativo.

Predicado verbal Predicado nominal

Admite-se a transposição para voz passiva quando há VTD ou VTDI:

Veja o esquema:

Voz ativa (sujeito agente)


O candidato realizou a prova.
VTD
sujeito agente OD (paciente)

Voz passiva (sujeito paciente)


A prova foi realizada pelo candidato.
VTD
sujeito paciente agente da passiva

Você percebeu que o sujeito da voz ativa é agente (“O candidato”).


Quando este termo agente passa para a voz passiva, automaticamente muda o
nome para agente da passiva (“pelo candidato”).
Quando temos a voz ativa, o objeto direto (“a prova”) é o termo paciente
47991593487

(sofre a ação que o sujeito realiza). Ao passarmos para a voz passiva, este
termo paciente passa a ter a função de sujeito paciente (“A prova”).

Para transpormos da voz ativa para a passiva, devemos inserir o verbo


“ser”, no mesmo tempo que o verbo original. Por isso “realizou” transformou-
se em “foi realizada”.
Veja agora a transposição com outros tempos verbais. Perceba a
inserção do verbo “ser” no mesmo tempo do verbo original:

O candidato realiza a prova. O candidato realizava a prova.

A prova é realizada pelo candidato. A prova era realizada pelo candidato.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 33 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Simples, não é?
Bom, e quando temos o sujeito indeterminado? Naturalmente o agente da
passiva também será indeterminado.
Veja:
Voz ativa (sujeito agente)
Realizaram a prova.
VTD
sujeito indeterminado
OD (paciente)
agente
Voz passiva (sujeito paciente)
A prova foi realizada.
VTD
sujeito paciente agente da passiva indeterminado

Mudando os tempos, teríamos:


O candidato Realizam a prova. O candidato Realizavam a prova.

A prova é realizada. A prova era realizada.

Quando houver uma locução verbal na voz ativa, basta inserir o verbo
“ser” na mesma forma nominal do verbo principal, para que este verbo
principal fique no particípio.
Veja:
O candidato tem realizado a prova.

A prova tem sido realizada pelo candidato.

O candidato está realizando a prova.

A prova está sendo realizada pelo candidato.

O candidato vai realizar a prova.

A prova vai ser realizada pelo candidato.


47991593487

Indeterminado o sujeito agente, teremos:


O candidato Têm realizado a prova.

A prova tem sido realizada.

O candidato Estão realizando a prova.

A prova está sendo realizada.

O candidato Vão realizar a prova.

A prova vai ser realizada.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 34 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Nós conhecemos anteriormente o pronome apassivador “se”. Ele ocorre


quando há os esquemas : VTD + se + sujeito paciente
VTDI + se + OI + sujeito paciente

Agora vamos juntar essas vozes verbais para ficar tudo mais claro. Veja:
Voz ativa Realizaram a prova.
(sujeito agente) sujeito indeterminado
VTD
OD (paciente)
agente

Voz passiva analítica A prova foi realizada.


VTD
(sujeito paciente) sujeito paciente agente da passiva indeterminado

Voz passiva sintética: Realizou-se a prova.


VTD sujeito
(sujeito paciente) P Ap
paciente

Pref. Campo Bom-RS 2016 Assistente Adm (banca FUNDATEC)


Como fica a correta redação do trecho a seguir, retirado do texto, se for
passado para a voz ativa?
Você percebe que foi derrotado pela memória no almoço de domingo...
A) Você é percebido que foi derrotado pela memória no almoço de domingo...
B) A memória percebe que o derrotou no almoço de domingo...
C) Você percebe que a memória foi derrotada no almoço de domingo...
D) Pela memória, no almoço de domingo, você percebe que foi derrotado...
E) Você percebe, no almoço de domingo, que a memória o derrotou...
Comentário: Para transpor para a voz ativa, basta transformar o agente da
passiva (“pela memória”) em sujeito agente, o sujeito paciente subentendido
(“você”) em objeto direto e a locução verbal (“foi derrotado”) deve perder o
verbo auxiliar “foi”, forçando o verbo principal a se flexionar no mesmo tempo
verbal (pretérito perfeito do indicativo), além de concordar com o sujeito
agente “a memória”. Na transposição abaixo, note que o pronome “você”,
entre parênteses, apenas indica que tal palavra está subentendida, para evitar
47991593487

repetição desnecessária. Veja:


Você percebe que (você) foi derrotado pela memória

Você percebe que a memória (...) o (você) derrotou


A alternativa (A) está errada, pois as duas orações se encontram na voz
passiva.
A alternativa (B) está errada, pois não é a memória que percebe.
A alternativa (C) está errada, pois não foi a memória a derrotada, ela
derrotou. Além disso, permanece oração na voz passiva.
A alternativa (D) está errada, pois permanece oração na voz passiva.
A alternativa (E) é a correta e basta comparar com o esquema inserido
acima.
Gabarito: E

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 35 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

ANP 2016 Técnico (banca Cesgranrio)


Considere-se a seguinte passagem do Texto I, que está construída na voz
ativa e tem verbo transitivo: “Eu olhava tudo”
O mesmo tipo de construção ocorre em:
(A) O apelido de Clarice Lispector era Flor-de-Lis.
(B) Clarice virou cidadã brasileira no ano de 1943.
(C) Clarice é uma das escritoras mais importantes de nossa literatura.
(D) O prêmio literário Jabuti foi duas vezes concedido a Clarice Lispector.
(E) Os editores da época recusaram os textos muito reflexivos de Clarice.
Comentário: Na oração “Eu olhava tudo”, há o sujeito agente “Eu”, o verbo
transitivo direto “olhava” e o objeto direto “tudo”. Assim, há voz ativa com
verbo transitivo.
O mesmo ocorre com a alternativa (E), pois há o sujeito agente “Os
editores da época”, o verbo transitivo direto “recusaram” e o objeto direto “os
textos muito reflexivos de Clarice”. Portanto, há mesma estrutura e esta é a
alternativa correta.
A alternativa (A) está errada, pois há voz ativa com verbo de ligação
“era”. Assim, não há mesma estrutura. Note que “O apelido de Clarice
Lispector” é sujeito e “Flor-de-Lis” é o predicativo.
A alternativa (B) está errada, pois há voz ativa com verbo de ligação
“virou”. Assim, não há mesma estrutura. Note que “Clarice” é sujeito e
“cidadã brasileira” é o predicativo.
A alternativa (C) está errada, pois há voz ativa com verbo de ligação
“é”. Assim, não há mesma estrutura. Note que “Clarice” é sujeito e “uma das
escritoras mais importantes de nossa literatura” é o predicativo.
A alternativa (D) está errada, pois há voz passiva analítica, tendo em
vista que há o sujeito paciente “O prêmio literário Jabuti” e a locução verbal
da voz passiva “foi concedido”. Note que o agente da passiva está
indeterminado.
Gabarito: E

A concordância nominal
47991593487

Como vimos no início desta aula, a concordância nominal se baseia na


flexão do adjunto adnominal de acordo com o núcleo e do predicativo de
acordo com o termo a que ele se refere.
A concordância nominal às vezes suscita dúvidas quando há apenas um
adjunto adnominal e dois ou mais núcleos.
Veja:
a) O adjunto adnominal anteposto concorda com o núcleo mais próximo.

Fotografei robustas mangueiras e abacateiros.


VTD adjunto núcleo 1 e núcleo 2
adnominal
objeto direto

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 36 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Fotografei robustos abacateiros e mangueiras.


VTD adjunto núcleo 1 e núcleo 2
adnominal
objeto direto

Mas, se o adjunto adnominal estiver depois do núcleo, além da


possibilidade de concordar com o mais próximo, ele pode concordar com os
dois termos, ficando no plural, indo para o masculino se um dos substantivos
for masculino.

Fotografei abacateiros e mangueiras robustos.


VTD núcleo 1 e núcleo 2 adjunto adnominal
objeto direto

Fotografei abacateiros e mangueiras robustas.


VTD núcleo 1 e núcleo 2 adjunto adnominal
objeto direto

Observação: Um adjetivo anteposto em referência a nomes de pessoas deve


estar sempre no plural (As simpáticas Joana e Marta agradaram a todos.).
b) Quando um núcleo determinado por artigo é modificado por adjunto
adnominal composto, podem ser usadas as seguintes construções:
Estudo a cultura brasileira e a portuguesa.
Estudo as culturas brasileira e portuguesa.
Os dedos indicador e médio estavam feridos.
O dedo indicador e o médio estavam feridos.

A construção “Estudo a cultura brasileira e portuguesa”, embora


provoque incerteza, é aceita por alguns gramáticos.
47991593487

c) Numerais ordinais também possuem valor adjetivo; por isso, quando


eles estão na função de ajunto adnominal composto e se referem a um único
núcleo, podem ser usadas as seguintes construções:
Falei com os moradores do primeiro e segundo andar.
Falei com os moradores do primeiro e segundo andares.

d) Adjetivos regidos pela preposição “de”, que se referem a pronomes


indefinidos, ficam normalmente no masculino singular, podendo surgir
concordância atrativa:
Sua vida não tem nada de sedutor. (ou de sedutora)
Os edifícios da cidade nada têm de elegante (ou de elegantes).

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 37 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

e) Os vocábulos mesmo, próprio são adjetivos ou pronomes adjetivos.


Por serem adjuntos adnominais, devem concordar com o substantivo a que se
referem:
As alunas mesmas resolveram a questão.
Os próprios alunos resolveram a questão.
Cuidado: mesmo, quando equivale a “até”, “inclusive”, é palavra denotativa;
sendo, então, invariável.
Mesmo eles ficaram chateados. (Até eles ficaram chateados.)
f) Os vocábulos meio, bastante, quando se referem a um substantivo,
são numeral e pronome indefinido (todos de valor adjetivo), respectivamente,
devendo concordar com o núcleo por serem adjuntos adnominais.

Tomou meia garrafa de vinho. (metade – numeral – flexiona-se)


Ela estava meio aborrecida. (um pouco – advérbio – não se flexiona)
Bastantes alunos foram à reunião. (muitos – pronome indefinido adjetivo – flexiona-se)

Portanto, na frase “A prova será meio-dia e meia.”, nada de falar “meio-


dia e meio”, porque os vocábulos “meio” e “meia” são numerais de valores
adjetivos. O primeiro concorda com “dia” (meio-dia) e o segundo concorda
com o substantivo “hora”, que se encontra subentendido (meia hora).

Quando funcionarem como advérbios, permanecerão invariáveis. O


vocábulo "menos" é sempre invariável. Portanto, não existe a palavra “menas”.

Eles falaram bastante. (muito – advérbio – não se flexiona)


Eram alunas bastante simpáticas. (muito – advérbio – não se flexiona)
Havia menos pessoas vindo de casa. (pronome indefinido invariável)

g) Os vocábulos muito, pouco, longe, caro, barato, alerta podem ser


palavras adjetivas (adjunto adnominal) mantendo concordância se fizerem
referência a substantivos, mas também podem ser advérbios.

Compraram livros caros. (adjetivo caracterizando substantivo)


47991593487

Os livros custaram caro. (advérbio modificando verbo)


Poucas pessoas tinham muitos livros. (pronome indefinido determinando substantivo)
Leram pouco as moças muito vivas.(advérbios modificando verbo e adjetivo,
respectivamente)
Andavam por longes terras. (adjetivo caracterizando substantivo)
Eles moram longe da cidade. (advérbio modificando verbo)
Eram mercadorias baratas. (adjetivo caracterizando substantivo)
Pagaram barato aqueles livros. (advérbio modificando verbo)
Nossos soldados são homens alertas. (adjetivo caracterizando substantivo)
Eles ficaram alerta. (advérbio modificando verbo)

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 38 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Vamos trabalhar agora a concordância nominal com base no predicativo.


I - Predicativo do sujeito

Eu sou o professor da turma.


sujeito VL predicativo do sujeito
predicado nominal

II - Predicativo do objeto direto (dentro de um predicado verbo-nominal)

Carlos chamou -a heroína.


sujeito VTD OD
Predicativo
do OD
predicado verbo-nominal

III - Predicativo do objeto indireto (dentro de um predicado verbo-nominal)

Carlos chamou -lhe heroína.


sujeito VTI OI
Predicativo
do OI
predicado verbo-nominal

Foi visto na concordância verbal que, se o verbo estiver anteposto ao


sujeito composto, pode ele concordar com o núcleo mais próximo ou com a
totalidade. Se este for verbo de ligação, o predicativo seguirá a mesma
concordância:

47991593487

São calamitosos a pobreza e o desamparo.


VL predicativo
predicado nominal sujeito composto

É calamitosa a pobreza e o desamparo.


VL predicativo
predicado nominal sujeito composto

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 39 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

A concordância do predicativo do objeto não depende exclusivamente do


verbo, mas da ênfase no texto.

Julguei insensatas sua atitude e suas palavras.


VTD Predicativo
do OD
predicado verbo-nominal objeto direto composto

Julguei insensata sua atitude e suas palavras.


VTD Predicativo
do OD
predicado verbo- objeto direto composto
nominal

Os vocábulos anexo, incluso são adjetivos, devem concordar com o


núcleo do sujeito:
A sindicância segue anexa ao ofício.
VI predicativo do complemento
sujeito nominal
sujeito predicado verbo-nominal

Seguem inclusos às caixas os documentos.


VI predicativo do complemento
sujeito nominal
predicado verbo-nominal sujeito

O vocábulo obrigado, apesar de não cumprir papel de predicativo, cabe


nesta estrutura. Ele também é adjetivo e concorda com o termo a que se
refere:
Muito obrigada, disse a moça!
As expressões é bom, é proibido, é necessário, formadas do verbo ser
47991593487

seguido de adjetivo, não variam se o sujeito não vier determinado; caso


contrário, a concordância será obrigatória.
Água é bom. A água é boa.
Bebida é proibido para menores. As bebidas são proibidas para menores.
Chuva é necessário. Aquela chuva foi necessária.

O vocábulo “só”, no sentido de sozinho, é adjetivo e se flexiona. O


mesmo vocábulo, no sentido de somente, apenas, possui valor adverbial, por
isso não se flexiona.
Os rapazes ficaram sós na festa. Vieram só os rapazes.
Elas estavam a sós na imensidão do mar. Só elas não vieram.
A expressão "a sós" tem o sentido de sozinhos.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 40 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Em concordância em gênero com expressões de tratamento, usa-se


adjetivo masculino em concordância ideológica com um homem ao qual se
relaciona a forma de tratamento, que é feminina. Isso é chamado de
concordância siléptica.
Vossa Majestade, o rei, mostrou-se generoso. Vossa Excelência é injusto.

PC-DF 2016 Perito Criminal (banca IADES)


Caso o vocábulo sublinhado no período “Não é necessário identificação.”
estivesse determinado pelo pronome sua, a nova redação deveria ser Não é
necessária sua identificação. Entretanto, se fosse apenas substituído pelo
substantivo identificações, a construção deveria ser Não é necessário
identificações.
Julgue esta afirmativa como CERTA (C) ou ERRADA (E)
Comentário: A afirmação está correta, pois o predicado nominal “é
necessário” referia-se ao sujeito “identificação”, o qual não apresentava
nenhum determinante. Com a inserção do determinante “sua”, houve a
correta flexão do predicativo “necessária”.
Em seguida, ao excluir o determinante e flexionar o sujeito no plural,
naturalmente o predicado nominal volta a não se flexionar: “é necessário”.
Gabarito: C

CEITEC SA 2016 Técnico (banca IADES)


Conforme as regras de concordância prescritas pela norma-padrão, assinale a
alternativa correta.
a) Caso os autores decidissem empregar a expressão Muitos de nós como
sujeito do verso “Não posso mais computar”, a redação Muitos de nós
não podem mais computar seria inviável.
b) Se, no lugar do vocábulo sublinhado no verso “Você não acreditaria”, fosse
empregada a forma 1,8%, a nova redação deveria ser 1,8% não
acreditariam.
c) Caso julgassem necessário, os autores poderiam substituir o verso “Minha
tristeza foi sem par” pela redação Minha tristeza foi meia repentina.
d) A redação Meus amigos e minha memória atualizada se apagaram
47991593487

poderia, se necessário, substituir o verso “Minha memória se apagou”.


e) Caso os autores decidissem substituir o termo sublinhado no verso “O meu
programa foi pro brejo” por Mais de um programa, a nova redação
deveria ser Mais de um programa foram pro brejo.
Comentário: A alternativa (A) está errada, por afirmar que a substituição
seria inviável. Vimos que, quando há pronome indefinido ou interrogativo
plural seguido do termo “de nós” ou “de vós”, a concordância pode se dar com
qualquer dos elementos. Veja:
Muitos de nós não podem mais computar
Muitos de nós não podemos mais computar
A alternativa (B) está errada, porque 1,8 é numeral ainda singular, pois
ainda não chegou a 2. Assim, a construção correta deve ser:

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 41 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

1,8% não acreditaria


A alternativa (C) está errada, tendo em vista que advérbio não pode se
flexionar. Note que “meio” é advérbio, porque modifica o adjetiva “repentina”.
Veja a forma correta:
Minha tristeza foi meio repentina
A alternativa (D) é a correta, pois a troca do sujeito composto “Meus
amigos e minha memória atualizada” pelo sujeito determinado simples e
singular “Minha memória” faz com que o verbo se flexione no singular:
“apagou”.
A alternativa (E) está errada, pois a expressão “mais de um” tem como
núcleo do sujeito o numeral “um”, o qual força o verbo a se flexionar na
terceira pessoa do singular.
Gabarito: D

CEITEC SA 2016 Técnico (banca IADES)


Com base nas regras de concordância prescritas pela norma-padrão e
considerando o período „“Atualmente, os agricultores no Brasil devem
identificar o seu gado, mas não há nenhuma obrigação de que eles utilizem
RFID para fazê-lo”‟, assinale a alternativa correta.
a) No lugar de “devem identificar” poderia ser empregada a construção devem
identificarem.
b) As formas verbais “devem” e “utilizem” deveriam permanecer
obrigatoriamente na terceira pessoa do plural, caso os termos “os
agricultores” e “eles” fossem substituídos, respectivamente, por 100% dos
agricultores e a maioria.
c) Caso julgasse necessário, a autora poderia substituir o trecho “mas não há
nenhuma obrigação” por mas não existe obrigações.
d) A autora, caso resolvesse, poderia substituir o termo “nenhuma obrigação”
pela construção bastantes garantias.
e) Caso resolvesse, a autora poderia substituir a construção “fazê-lo” pela
redação fazer o acompanhamento e a identificação necessário.
47991593487

Comentário: A alternativa (A) está errada, pois somente o verbo auxiliar se


flexiona numa locução verbal. Assim, o correto é a forma original do texto:
“devem identificar”.
A alternativa (B) está errada, pois a expressão singular “a maioria” força
o verbo ao singular. Veja:
„“Atualmente, 100% dos agricultores no Brasil devem identificar o seu
gado, mas não há nenhuma obrigação de que a maioria utilize RFID para
fazê-lo”‟
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “existe” é intransitivo e deve
concordar com o sujeito plural “obrigações”: mas não existem obrigações.
A alternativa (D) é a correta, pois a expressão singular “nenhuma
obrigação” é o objeto direto do verbo transitivo direto “há”, o qual se encontra
no sentido de existir.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 42 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Note que “bastantes”, neste contexto, está corretamente flexionado, por


ser um pronome indefinido e dever concordar com o substantivo a que se
refere. Veja:
„“Atualmente, os agricultores no Brasil devem identificar o seu gado, mas não
há bastantes garantias de que eles utilizem RFID para fazê-lo”‟
A alternativa (E) está errada, pois não cabe, neste contexto, a flexão do
adjetivo “necessário” no masculino singular. Note que o adjunto adnominal
posposto a dois núcleos concorda com o último ou com a totalidade. Veja as
duas possibilidades:

... fazer o acompanhamento e a identificação necessária.


...fazer o acompanhamento e a identificação necessários.

Gabarito: D

CEITEC SA 2016 Analista (banca IADES)


Considerando as regras prescritas pela norma-padrão acerca da concordância
dos verbos e dos nomes e as questões sintáticas referentes ao fragmento
“Quem decidiu o lance foi um novo tira-teima, que, em no máximo 1 segundo
depois da jogada, envia a notificação de gol”, assinale a alternativa correta.
a) A redação Fomos nós quem decidiu os lances e a partida confusa não
poderia substituir o trecho “Quem decidiu o lance foi um novo tira-teima”.
b) O autor, se julgasse necessário, poderia substituir o trecho “Quem decidiu
o lance foi um novo tira-teima” por qualquer uma das seguintes redações:
A maior parte dos lances foi decidida por um novo tira-teima ou A
maior parte dos lances foram decididos por um novo tira-teima.
c) Caso o autor substituísse o sujeito “um novo tira-teima” pelo pronome eu,
a nova redação poderia ser Quem decidiu o lance foi eu, que, em no
máximo 1 segundo depois da jogada, enviei a notificação de gol.
d) No lugar do termo “1 segundo”, o autor poderia empregar a construção
47991593487

bastante segundos.
e) A construção 2 segundos e meios poderia substituir o termo “1
segundo”.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo pode concordar com
o pronome relativo “quem” ou com o seu antecedente. Assim, estão corretas
as formas “Fomos nós quem decidimos” ou “Fomo nós quem decidiu”.
A alternativa (B) é a correta, pois a expressão partitiva “a maior parte
dos” admite que o verbo concorde com o núcleo do sujeito “parte” ou com o
adjunto adnominal “dos lances”.
A alternativa (C) está errada, pois vimos que o verbo “ser”, quando
possui sujeito e predicativo com palavras de valor substantivo, concorda com
o termo mais forte, conforme uma balança: a prioridade é o pronome pessoal,
em seguida substantivo próprio de pessoa, substantivo concreto, substantivo
abstrato, pronome indefinido, demonstrativo ou interrogativo. Veja a forma

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 43 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

correta:
Quem decidiu o lance fui eu...
sujeito predicativo

A alternativa (D) está errada, pois “bastante”, neste contexto, deve se


flexionar no plural, por ser um pronome indefinido e dever concordar com o
substantivo “segundos”: bastantes segundos.
A alternativa (E) está errada, pois “meio” é um numeral fracionário de
valor adjetivo, por isso deve concordar com o substantivo subentendido
“segundo”: 2 segundos e meio (segundo).
Gabarito: B

CEITEC SA 2016 Analista (banca IADES)


Assinale a alternativa que apresenta uma nova redação para o período “Mas
esse comércio só tem garantias se o boi tiver origem comprovada.”, que está
totalmente correta quanto às regras de concordância prescritas pela norma-
padrão

a) Mas só é dado a esse comércio as garantias se o boi tiver


acompanhamento e origem comprovada.
b) Mas só se dão as garantias a esse comércio se a maioria dos bois tiverem
origem comprovada.
c) Mas a maior parte das garantias a esse comércio só será dada se o boi
tiver atendimento e origem comprovado.
d) Mas esse comércio só tem bastante garantias se 1,98% do rebanho
tiverem origem comprovada.
e) Mas poucos de nós só daríamos garantias a esse comércio se a raça caracu
e nelore tiver vacinada.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois a locução verbal “é dado”
deve concordar com o sujeito plural “as garantias”. O adjunto adnominal
“comprovada” pode concordar com o último núcleo ou com os dois. Veja as
duas possibilidades:
Mas só são dadas a esse comércio
47991593487

as garantias se o boi tiver


acompanhamento e origem comprovada.
Mas só são dadas a esse comércio as garantias se o boi tiver
acompanhamento e origem comprovados.
A alternativa (B) é a correta, pois a expressão partitiva “a maioria dos”
admite que o verbo concorde com o núcleo do sujeito “maioria” ou com o
adjunto adnominal “dos bois”. Veja as duas possibilidades:
Mas só se dão as garantias a esse comércio se a maioria dos bois tiver origem
comprovada.
Mas só se dão as garantias a esse comércio se a maioria dos bois tiverem
origem comprovada.
A alternativa (C) está errada, pois o adjunto adnominal posposto aos
dois núcleos pode concordar com o último núcleo ou com a totalidade. Veja:

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 44 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Mas a maior parte das garantias a esse comércio só será dada se o boi tiver
atendimento e origem comprovada.
Mas a maior parte das garantias a esse comércio só será dada se o boi tiver
atendimento e origem comprovados.
Assim, não cabe a flexão “comprovado”.
A alternativa (D) está errada, pois o pronome indefinido “bastante” deve
se flexionar de acordo com o substantivo “garantias”. Além disso, o sujeito
“1,98% do rebanho” só apresenta termo singular, por isso o verbo não pode
se flexionar no plural. Veja a correção:
Mas esse comércio só tem bastantes garantias se 1,98% do rebanho tiver
origem comprovada.
A alternativa (E) está errada, pois há duas raças: caracu e nelore.
Assim, o núcleo do sujeito deve se flexionar no plural e o verbo também. Na
estrutura sintática, não cabe a locução verbal da voz ativa “tiver vacinada”.
Note que as raças é que são vacinadas. Assim, podemos estruturar tal locução
verbal da seguinte forma:
Mas poucos de nós só daríamos garantias a esse comércio se as raças caracu
e nelore tiverem sido vacinadas.
Mas poucos de nós só daríamos garantias a esse comércio se as raças caracu
e nelore estiverem vacinadas.
Gabarito: B

Prefeitura Mendes-RJ 2015 – Agente Comunitário (banca IBEG)


Assinale a alternativa que apresenta erro de concordância nominal no texto
adaptado do site Portal do Automóvel:
(a) Em 1893, na cidade de São Paulo, que na época contava com 200 mil
habitantes, em plena Rua Direita, o povo pára para ver, assustados e
encantados, um carro aberto com rodas de borracha.
(b) Era um automóvel a vapor com caldeira, fornalha e chaminé, levando
dois passageiros. O dono do desengonçado veículo era Henrique Santos
47991593487

Dumont, irmão do "Pai da Aviação" com um Daimler inglês de patente


alemã.
(c) Também no Rio de Janeiro em 1897 o automóvel já causava furor. José
do Patrocínio, famoso homem das letras brasileiras, vivia a se gabar de
seu maravilhoso automóvel movido a vapor passeando pelas ruas es-
buracadas do Rio, causando imensa inveja no compatriota Olavo Bilac.
(d) Certa feita, José do Patrocínio resolveu ensinar o amigo a dirigir seu
carro, e Olavo Bilac conseguiu arremessá-lo de encontro a uma árvore na
Estrada Velha da Tijuca.
(e) José do Patrocínio ficou muito chateado, mas Bilac, com uma gargalhada
comemorava o fato de ter sido protagonista do primeiro acidente
automobilístico no país!
Comentário: A alternativa (A) é a errada, pois os adjetivos “assustados” e
“encantados” se referem ao substantivo singular “povo”. Assim, deve se

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 45 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

flexionar no singular. Veja a correção:


Em 1893, na cidade de São Paulo, que na época contava com 200 mil
habitantes, em plena Rua Direita, o povo pára para ver, assustado e
encantado, um carro aberto com rodas de borracha.
Observação: Apesar de não fazer parte da concordância, houve um vício de
linguagem ao acentuar graficamente o verbo “para”. Com a reforma
ortográfica, esse acento caiu.
As demais alternativas estão corretas e não apresentam dificuldades.
Gabarito: A

ANP 2016 Técnico (banca Cesgranrio)


Considere-se esta passagem do Texto I: “Mas essa viagem diária me tornava
uma criança completa de alegria.”
Há um desvio de concordância na seguinte reescritura desse trecho do Texto
I:
(A) Mas essas viagens diárias enchiam de alegria aquela criança.
(B) Como me tornava uma criança completa de alegria essa viagem diária!
(C) Mas essas viagens diárias me tornavam uma criança completa de alegria.
(D) Essa viagem diária me tornava uma criança, completo de alegria.
(E) Eu me tornava uma criança completa de alegria por causa dessa viagem
diária.
Comentário: Fica evidente o erro no emprego do adjetivo “repleto”, o qual
deve concordar com o substantivo “criança”. Veja a correção:

Essa viagem diária me tornava uma criança, completa de alegria.


Gabarito: D

Agora é hora de praticarmos com questões da AOCP/Instituo AOCP!

Vamos lá?!

47991593487

Questão 1: EBSERH 2017 Analista (banca Instituto AOCP)


Assinale a alternativa cuja estrutura sintática aceita outra concordância
verbal.
a) “A vida em sociedade impõe condutas que vão desde o respeito ao
próximo, até o cumprimento de todas as regras e normas [...]”.
b) “Desta forma, não cabem atitudes individualistas, egoísticas [...]”.
c) “A grande maioria de nós ainda precisa de polícia, a fim de fiscalizar as
nossas atitudes.”.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 46 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

d) “Ninguém há que consiga viver tal qual um ermitão, um eremita, insulado


de tudo e de todos.”.
e) “[...] as nossas atitudes. A sós, tendemos a infringir, a violar!”.
Comentário: A questão pede a alternativa que apresente concordância
facultativa. Assim, a alternativa (C) é a correta, pois a expressão partitiva “A
grande maioria de”. Assim, o verbo pode concordar com o núcleo “maioria” ou
com o adjunto adnominal “de nós”. Veja:
“A grande maioria de nós ainda precisa de polícia, a fim de fiscalizar as nossas
atitudes.”.
“A grande maioria de nós ainda precisamos de polícia, a fim de fiscalizar as
nossas atitudes.”.
Notadamente, as demais alternativas não apresentam dupla
possibilidade de concordância.
Gabarito: C

Questão 2: IF BA 2016 Professor (banca Instituto AOCP)


Assinale a alternativa que apresenta uma oração que pode ser transposta para
a voz passiva.
a) “Esse contexto lança o desafio [...]".
b) “[...] a escola está atrasada [...]".
c) “Os jovens são outros [...]".
d) “A questão é como está a aula do professor [...]".
e) “O uso da tecnologia pode ser proveitoso [...]".
Comentário: A oração que pode ser passada para a voz passiva é a que
apresenta verbo transitivo direto ou verbo transitivo direto e indireto.
Assim, a alternativa (A) é a correta, pois o verbo “lança” é transitivo
direto. Veja a possível transposição:
Voz ativa: Esse contexto lança o desafio.
Voz passiva: O desafio é lançado pelo contexto.
Na alternativa (B), o verbo “está” é de ligação.
Na alternativa (C), o verbo “são” é de ligação.
Na alternativa (D), o verbo “está” é intransitivo. Note que “a aula do
47991593487

professor” é sujeito e “como” é adjunto adverbial de modo.


Na alternativa (E), o verbo “ser” é de ligação.
Gabarito: A

Questão 3: SERCOMTEL 2016 Técnico (banca AOCP)


No período “...para que só os iniciados decifrassem o enigma.”, caso o autor
tivesse optado por utilizar a voz passiva, a forma resultante seria
a) fosse decifrado.
b) tem sido decifrado.
c) é decifrado.
d) tinha sido decifrado.
e) era decifrado.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 47 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Comentário: Note que o verbo “decifrassem” encontra-se no pretérito


imperfeito do subjuntivo. Assim, na transposição para a voz passiva, o verbo
“ser” deve permanecer neste mesmo tempo. Veja:
Voz ativa: os iniciados decifrassem o enigma.
Voz passiva: o enigma fosse decifrado pelos iniciados.
Assim, a alternativa (A) é a correta.
Gabarito: A

Questão 4: EBSERH/ HUFGD 2015 Engenheiro de Segurança (banca AOCP)


Em “Nos países ricos, foi o declínio por diferentes tipos de câncer e doenças
cardiovasculares o que permitiu este aumento da expectativa de vida,
afirmaram os pesquisadores.”, o termo em destaque
(A) é um verbo que está anteposto ao sujeito “os pesquisadores”.
(B) é um verbo que tem como complemento “os pesquisadores”.
(C) está inadequadamente separado do sujeito por uma vírgula.
(D) está no plural por concordar com o sujeito “diferentes tipos de câncer e
doenças cardiovasculares”.
(E) deveria estar no singular para concordar com o sujeito “aumento da
expectativa de vida”.
Comentário: Na oração “afirmaram os pesquisadores”, o verbo “afirmaram”
concorda com o sujeito determinado simples e plural “os pesquisadores”.
Assim, é a alternativa (A) a correta.
A alternativa (B) está errada, pois “os pesquisadores” é o sujeito, não é
complemento.
A alternativa (C) está errada, pois, entre o verbo e seu sujeito, não
houve vírgula.
A alternativa (D) está errada, pois o termo preposicionado “por
diferentes tipos de câncer e doenças cardiovasculares” é o adjunto adverbial
de meio da primeira oração.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo deve-se manter no plural,
haja vista que seu sujeito é plural. O termo “este aumento da expectativa de
vida” é apenas o objeto direto do verbo “permitiu”. Tal termo não interfere na
concordância do verbo “afirmaram”.
47991593487

Gabarito: A

Questão 5: EBSERH/HU-UFMA 2015 Técnico (banca AOCP)


Na oração a seguir: “... no momento em que as pessoas têm ideias
brilhantes.”, o verbo sublinhado foi acentuado
(A) para concordar com o termo que lhe é subsequente e está no plural
“ideias brilhantes”.
(B) para concordar com “no momento”.
(C) para atender à concordância verbal, já que o verbo concorda com o sujeito
“as pessoas”.
(D) porque todos os verbos conjugados na terceira pessoa do plural recebem
acento.
(E) para atender à regência do nome “pessoas”.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 48 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Comentário: O verbo “têm” é transitivo direto, o termo “ideias brilhantes” é


o objeto direto e o sujeito é o termo plural “as pessoas”, o qual força o verbo
a se flexionar no plural. Por isso, há o acento circunflexo e a alternativa
correta é a (C).
Gabarito: C

Questão 6: EBSERH/HU-UFJF 2015 Analista (banca AOCP)


Em “Os pesquisadores chegaram à conclusão de que, quando as pessoas
recebem um papel que lhes dá poder, mas não têm o respeito que
normalmente o acompanha...”, o termo destacado recebeu acento diferencial
para
(A) concordar com “os pesquisadores”.
(B) concordar com “as pessoas”.
(C) marcar o tempo verbal no pretérito do indicativo.
(D) atender à regra das paroxítonas.
(E) atender à regência do nome “poder”.
Comentário: O verbo “têm” é transitivo direto, o termo “o respeito” é o
objeto direto e o sujeito está subentendido e é a expressão “as pessoas”. Por
isso, há o acento circunflexo e a alternativa correta é a (B).
Gabarito: B

Questão 7: EBSERH/ Concurso Nacional (banca AOCP)


Em “Somos geneticamente elaborados para lidar com o novo, mas não só.”, é
correto afirmar que
(A) o termo “geneticamente” é um advérbio de intensidade.
(B) o sujeito está elíptico.
(C) o verbo “somos” está conjugado no tempo pretérito.
(D) o termo “novo” é um adjetivo.
(E) o conectivo “mas” expressa adição.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o advérbio “geneticamente”
transmite circunstância de modo, e não de intensidade.
A alternativa (B) é a correta, pois “elipse” significa omissão de palavra
facilmente subentendida. Assim, conseguimos subentender pela terminação
47991593487

verbal o pronome “nós” como sujeito do verbo “somos”.


A alternativa (C) está errada, pois o verbo “somos” está conjugado no
presente do indicativo.
A alternativa (D) está errada, pois “novo”, neste contexto, recebeu o
artigo “o”, por isso é substantivo.
A alternativa (E) está errada, pois o conectivo “mas” transmite valor
coordenativo adversativo, de contraste, e não de adição.
Gabarito: B

Questão 8: Pref Fundão CE 2014 Administrador (banca AOCP)


Ainda que não eliminem a intolerância, os museus dedicados ao tema podem
relembrar alguns episódios da História e contribuir para evitar futuros
holocaustos e inquisições.”, o verbo em destaque

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 49 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

(A) possui um sujeito indeterminado e, por isso, está no plural.


(B) está no plural para concordar com “os museus dedicados ao tema”.
(C) contribui, nessa situação, para indicar uma certeza.
(D) pertence à segunda conjugação de verbos, aqueles terminados em “er”,
como vender, comer e aprender.
(E) está conjugado no Modo Imperativo, pois exprime, nesse caso, uma
ordem.
Comentário: O termo “os museus dedicados ao tema” é o sujeito
determinado simples da locução verbal “podem relembrar”.
Tal termo fica subentendido como sujeito elíptico na oração anterior, por
isso o verbo “eliminem” encontra-se no plural.
Esse é o motivo de a alternativa (B) ser a correta.
A alternativa (A) está errada, porque o sujeito não está indeterminado.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “contribuem” encontra-se no
presente do subjuntivo, tempo que marca uma possibilidade, e não uma
certeza.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “eliminar” pertence à
primeira conjugação, haja vista que a vogal temática “a” está expressa antes
da letra “r” do infinitivo.
A alternativa (E) está errada, pois tal verbo não se encontra no
imperativo, mas no subjuntivo.
Gabarito: B

Questão 9: Prefeitura Seropédica 2013 Inspetor (banca AOCP)


A alternativa em que o elemento SE tem a função de indeterminar o sujeito é
(A) “Ao mesmo tempo em que a Polícia Militar se responsabiliza pela
segurança, deixa claro que, com a ajuda da comunidade, seu papel se
torna muito mais efetivo.”
(B) “Trata-se de um investimento na metodologia que se baseia na polícia
comunitária.”
(C) “Trata-se de um investimento na metodologia que se baseia na polícia
comunitária”.
(D) “A terceira, qual seja, a sub-rede de identificação, já por si só se
47991593487

autointitula, é o processo de identificação das residências, prédios e ruas


que fazem parte do programa – o instrumento de identificação é uma
placa afixada na frente da residência ou estabelecimento.”
(E) “Perdeu-se muito da capacidade de contar com o próximo; as pessoas se
relacionam com os outros por meio da proteção contra esses outros.”
Comentário: O pronome “se” só terá a função de indeterminação do sujeito,
quando estiver ligado ao verbo transitivo indireto, de ligação ou intransitivo.
Na alternativa (A), o verbo “responsabiliza” é transitivo direto e indireto.
O pronome “se” é reflexivo. Note que o sujeito está determinado e facilmente
identificado: a polícia Militar.
A alternativa (B) é a correta, pois o verbo “Trata” é transitivo indireto, o
pronome “se” é o índice de indeterminação do sujeito e o termo “de um
investimento na metodologia” é o objeto indireto. Note que o verbo “Trata”
não se refere a nenhum sujeito, justamente porque tal sujeito está

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 50 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

indeterminado.
Na alternativa (C), o verbo “baseia” é transitivo direto e indireto, o
pronome “se” é apassivador (valor que será visto adiante), o pronome relativo
“que” é o sujeito paciente e o termo “na polícia comunitária” é o objeto
indireto. Veremos adiante que, quando desconfiarmos de que o pronome “se”
seja apassivador, basta transformarmos a voz passiva sintética em analítica:
metodologia que é baseada na polícia comunitária.
Na alternativa (D), o pronome “se” cumpre valor reflexivo, pois
podemos subentender no lugar do pronome “se” a expressão “a si mesmo”.
Na alternativa (E), o verbo “relacionam” é transitivo direto e indireto, o
pronome “se” é reflexivo recíproco e tem função sintática de objeto direto, o
termo “as pessoas” é o sujeito e “com os outros” é o objeto indireto.
Para a banca, não importam os demais valores, ela está cobrando
mesmo é o índice de indeterminação do sujeito.
Gabarito: B

Questão 10: Prefeitura de Jaboatão 2015 Analista (banca AOCP)


Em relação à concordância verbal, assinale a alternativa correta.
(A) Fazem três meses que não a vejo.
(B) Havia muitas manifestações favoráveis ao movimento.
(C) Fazem quatro anos que entrei na faculdade.
(D) Haviam milhares de pessoas no comício.
(E) É quarenta minutos de viagem de Jaboatão a Recife.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois o verbo “fazer”, no sentido
de tempo decorrido, não tem sujeito e não se flexiona. Veja a correção:
Faz três meses que não a vejo.
A alternativa (B) é a correta, pois o verbo “haver”, no sentido de existir,
não tem sujeito e não pode se flexionar. Tal verbo é transitivo direto e o
termo “muitas manifestações favoráveis” é o objeto direto, o qual não
interfere na concordância.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “fazer”, no sentido de tempo
decorrido, não tem sujeito e não se flexiona. Veja a correção:
47991593487

Faz quatro anos que entrei na faculdade.


A alternativa (D) está errada, pois o verbo “haver”, no sentido de existir,
não tem sujeito e não pode se flexionar. Tal verbo é transitivo direto e o
termo “milhares de pessoas” é o objeto direto, o qual não interfere na
concordância. Veja a correção:
Havia milhares de pessoas no comício.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “ser”, quando se refere a
tempo, deve concordar com o numeral. Veja a correção:
São quarenta minutos de viagem de Jaboatão a Recife.
Gabarito: B

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 51 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Questão 11: Prefeitura Pinhais – 2008 – Assistente Social (banca AOCP)


Analise as assertivas e assinale a alternativa que destaca as assertivas com
erro de concordância verbal.
I – Haverá eleições no ano de 2008. Vote.
II – Os pássaros voaram logo para o Sul. Eles tem pressa.
III – Os espaços entre você e o céu está aumentando.
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Há mais de uma assertiva com erro de concordância.
e) Nenhuma das assertivas possui erro de concordância.
Comentário: A frase I está correta, pois o verbo “Haverá” está no sentido de
existir. Assim, é impessoal e deve se flexionar no singular. Dessa forma,
eliminamos a alternativa (A).
A frase II está errada, pois o verbo “tem” deve receber acento
circunflexo, para se flexionar no plural e concordar com o sujeito “Eles”. Assim,
eliminamos as alternativas (C) e (E).
A frase III está errada, pois a locução verbal “está aumentando” deve se
flexionar no plural para concordar com o núcleo plural “espaços”. Assim, a
alternativa correta é a (D).
Gabarito: D

Questão 12: Correios – 2006 – Contador (banca AOCP)


Em Há muita gente reclamando da administração pública, é correto dizer que o
sujeito da oração é:
a) Simples. b) Composto. c) Indeterminado. d) Inexistente.
Comentário: O verbo “haver”, no sentido de “existir”, é chamado de
impessoal, pois não possui sujeito e deve permanecer no singular.
Assim, a alternativa correta é a (D).
Gabarito: D

Questão 13: Correios – 2006 – Engenheiro (banca AOCP)


47991593487

Na oração Havia um rei que causava espanto, o sujeito é:


a) Sujeito simples. b) Sujeito composto.
c) Sujeito indeterminado. d) Oração sem sujeito ou sujeito inexistente.
Comentário: O verbo haver, no sentido de existir, é transitivo direto,
impessoal e não tem sujeito. Note que o termo “um rei” é o objeto direto.
Gabarito: D

Questão 14: EMPAER 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Em “...Com um texto de autoria do petista Paulo Paim, repleto de
generalizações que abre margem a interpretações variadas,...”, existe um
problema gramatical relacionado à
(A) regência verbal.
(B) concordância nominal.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 52 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

(C) regência nominal.


(D) concordância verbal.
(E) pontuação.
Comentário: O pronome relativo “que” retoma o substantivo plural
“generalizações”. Como tal pronome ocupa a função de sujeito, ela força o
verbo ao plural. Veja a forma correta:
“...Com um texto de autoria do petista Paulo Paim, repleto de generalizações
que abrem margem a interpretações variadas,...”
Assim, houve no trecho da questão um problema de concordância
verbal, pois o verbo deveria estar flexionado no plural.
Gabarito: D

Questão 15: EBSERH/HE-UFSCAR 2015 Enfermeiro (banca AOCP)


Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma a respeito das palavras
em destaque no excerto a seguir.
“Os aquíferos, que concentram água no subterrâneo e abastecem nascentes e
rios, são responsáveis atualmente por fornecer água potável à metade da
população mundial...”.
(A) São verbos conjugados no tempo presente do indicativo e se encontram
no plural para concordar com “Os aquíferos”.
(B) Os verbos “concentram” e “abastecem” se encontram no pretérito do
indicativo e têm, respectivamente, os seguintes sujeitos pospostos: água,
nascentes e rios.
(C) O verbo “são” se encontra no plural para concordar com o sujeito
“nascentes e rios”.
(D) O verbo “são” tem como objeto direto o que segue: “responsáveis
atualmente por fornecer água potável à metade da população mundial”.
(E) São verbos conjugados no presente do subjuntivo e remetem ao sujeito
“água potável”.
Comentário: Temos 3 verbos, por isso devemos observar a relação dos três
com os seus sujeitos.
Na oração principal (Os aquíferos... são responsáveis...), o verbo “são”
47991593487

concorda com o sujeito determinado simples “Os aquíferos”.


Nas duas orações subordinadas adjetivas explicativas e coordenadas
entre si, o pronome relativo “que” é o sujeito das duas formas verbais
“concentram” e “abastecem” e retoma o termo “Os aquíferos”. Por isso esses
verbos também se flexionam no plural.
Além disso, tais verbos encontram-se no presente do indicativo. Com
base nisso, a alternativa correta é a (A).
As demais alternativas são eliminadas por exclusão.
Gabarito: A

Questão 16: Prefeitura de Jaboatão 2015 Atendente (banca AOCP)


Fragmento do texto: Em quantidade de micro-organismos, o aparelho
ganha de longe de solas de sapato, apoios de ônibus, corrimãos de escadas
rolantes, tampos de vasos sanitários e escovas de dentes, segundo o

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 53 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

especialista. Ganha até dos panos de prato molhados, que por sua vez têm
um milhão de bactérias a mais que os assentos de privada. E, segundo o Dr.
Bactéria, tanto faz se o aparelho tem tela de touch screen ou teclado - o nível
de contaminação é o mesmo.
“Ganha até dos panos de prato molhados, que por sua vez têm um milhão de
bactérias a mais que os assentos de privada.”.
Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma a respeito de elementos
do excerto.
(A) O termo “molhados” deveria estar no singular para concordar com o
substantivo “prato”.
(B) O “que”, em destaque, retoma “panos de prato molhados”.
(C) O verbo “têm” está no plural para concordar com “bactérias”.
(D) Em “assentos de privada”, o termo “assentos” está grafado
inadequadamente, pois deveria ser com “c”.
(E) Em “Ganha até dos panos de prato molhados”, o sujeito do verbo ganhar
é um sujeito indeterminado.
Comentário: Sabemos que o pronome relativo “que” deve retomar expressão
anterior. A única expressão que pode ser retomada pelo pronome relativo é
“panos de prato molhados”. Como tal pronome encontra-se na função de
sujeito, o verbo “têm” deve se manter também no plural para concordar com
o seu referente.
Assim, a alternativa correta só pode ser a (B).
A alternativa (A) está errada, pois o adjetivo “molhados” concorda com
“panos”.
A alternativa (C) está errada, pois o verbo “têm” concorda com o seu
sujeito, o pronome relativo “que”, o qual retoma termo plural. A expressão
“um milhão de bactérias” é apenas o objeto direto.
A alternativa (D) está errada, haja vista que o substantivo “assento”
está corretamente grafado. Note que ele se refere a local de se sentar.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “Ganha” tem como referente
o substantivo “aparelho”, expresso em oração anterior. Assim, o sujeito é
determinado elíptico.
Gabarito: B 47991593487

Questão 17: EBSERH/HE-UFSCAR 2015 Técnico (banca AOCP)


Em “Cresce o número de pessoas que recorrem a dietas restritivas para
perder peso...”, o verbo em destaque
(A) encontra-se no plural, pois está concordando com “pessoas”.
(B) encontra-se no plural, pois concorda com o sujeito “dietas restritivas”.
(C) deveria estar no singular para concordar com “número de pessoas”.
(D) está concordando com “número”.
(E) não foi bem empregado na situação, pois significa “repetir a corrida” ou
“correr duas vezes”.
Comentário: O pronome relativo “que” ocupa a função de sujeito e retoma o
substantivo plural “pessoas”, por isso o verbo “recorrem” encontra-se no
plural. Assim, a alternativa (A) é a correta.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 54 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Gabarito: A

Questão 18: Prefeitura de Jaboatão 2015 Atendente (banca AOCP)


Assinale a alternativa em que a expressão destacada NÃO esteja funcionando
como sujeito.
(A) “... é preciso higienizar o aparelho diariamente.”.
(B) “...é bom ser comedido na quantidade.”.
(C) ”... não faltam pesquisas sobre a contaminação dos celulares.”.
(D) “O motivo de tanta contaminação é simples.”.
(E) “Sem contar que celulares e tablets têm substituído revistas e jornais no
banheiro.”.
Comentário: Na alternativa (A), a oração principal “é preciso” apresenta
verbo de ligação “é” e o predicativo “preciso”. Assim, falta o sujeito, que é a
oração subordinada substantiva subjetiva reduzida de infinitivo “higienizar o
aparelho diariamente” (Isso é preciso).
Na alternativa (B), a oração principal “é bom” apresenta verbo de
ligação “é” e o predicativo “bom”. Assim, falta o sujeito, que é a oração
subordinada substantiva subjetiva reduzida de infinitivo “ser comedido na
quantidade” (Isso é bom).
Na alternativa (C), o verbo intransitivo “faltam” se refere ao sujeito
“pesquisas sobre a contaminação dos celulares”.
Na alternativa (D), o termo sublinhado “O motivo de tanta
contaminação” é o sujeito, o verbo “é” é de ligação e o termo “simples” é o
predicativo.
Na alternativa (E), o termo “celulares e tablets” é o sujeito composto, a
locução verbal “têm substituído” é transitiva direta e “revistas e jornais” é o
objeto direto. O termo “no banheiro” é apenas o adjunto adverbial de lugar.
Assim, a alternativa a ser marcada é a (E).
Gabarito: E

Questão 19: Pref. Santo Agostinho – 2010 – Contador (banca AOCP)


47991593487

Assinale a alternativa(s) correta(s) quanto à concordância verbal.


I. “Um balde com água ou uma toalha molhada pode ficar no quarto durante
toda a noite.”
II. “„Beber água e hidratar o nariz com soro também é forma de combater o
tempo seco...‟”
III. “O ar seco, segundo ele, desidrata as mucosas do nariz, garganta e
faringe, e podem levar à inflamação.”
IV. “O bloqueio de massa de ar quente e seco nessas regiões impedem a
chegada de chuva, que traria umidade.”
V. Dados de uma rede varejista [...] registrou aumento significativo na venda
de umidificadores de ar desde junho.
Está(ão) correta(s)
(A) apenas I.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 55 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

(B) apenas I e II.


(C) apenas III e IV.
(D) apenas IV e V.
(E) apenas II, III e V.
Comentário: A frase I está correta, porque o núcleo do sujeito está no
singular (“balde”). A expressão “com água ou uma toalha molhada” é apenas o
adjunto adnominal. Por isso, a locução verbal “pode ficar” está corretamente
flexionada no singular.
A frase II está errada, pois há duas ações: “beber água” e “hidratar o
nariz com soro”. Assim, ambas são formas de combater o tempo seco. Com
isso, o verbo deve se flexionar no plural.
A frase III está errada, pois as estruturas verbais “desidrata” e “podem
levar” possuem o mesmo referente como sujeito: “O ar seco”. Assim, a locução
verbal deve se flexionar também no singular: O ar seco...desidrata...e pode
levar à inflamação.
A frase IV está errada, pois o verbo “impedem” deve se flexionar no
singular, para concordar com o núcleo do sujeito “bloqueio”. O termo
composto é apenas o adjunto adnominal e não interfere na flexão do verbo:
O bloqueio de massa de ar quente e seco nessas regiões impede a chegada de
chuva, que traria umidade.
Note que o verbo “traria” tem como sujeito o pronome relativo “que”, o
qual retoma o substantivo singular “chuva”.
A frase V está errada, pois o verbo “registrou” deve se flexionar no plural
para concordar com o núcleo do sujeito “Dados”: Dados (...) registraram ...
Gabarito: A

Questão 20: Pref Camaçari BA 2014 Administrador (banca AOCP)


O fragmento em que é possível haver uma concordância verbal diferente da
apresentada é
(A) “...mas se abram horizontes reais...”
(B) “...acabem as gigantescas negociatas...”
(C) “Que sobrevenham ordem e paz.”
(D) “...não aos corruptos às vezes condenados...”
(E) “...não se absolvam os mensaleiros...”
47991593487

Comentário: Esta questão explorou a dupla concordância com o sujeito


composto posposto ao verbo, mas devemos também entender a concordância
com verbo, precedido do pronome apassivador.
Na alternativa (A), há apenas uma possibilidade de concordância, haja
vista o verbo transitivo direto “abram”, o pronome apassivador “se” e o
sujeito plural paciente “horizontes reais”. Para termos certeza, basta
transpormos para a voz passiva analítica: horizontes reais sejam abertos.
Na alternativa (B), há apenas uma possibilidade de concordância, haja
vista o verbo intransitivo “acabem” concordar com o seu sujeito determinado
simples plural “as gigantescas negociatas”.
A alternativa (C) é a que apresenta a dupla possibilidade de
concordância, haja vista que o sujeito composto, quando posposto ao verbo,
admite que o verbo concorde com o núcleo mais próximo ou com os dois

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 56 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

núcleos. Veja:

“Que sobrevenha ordem e paz.”


“Que sobrevenham ordem e paz.”

Na alternativa (D), só cabe a concordância do adjetivo “condenados”


com o substantivo “corruptos”.
Na alternativa (E), há apenas uma possibilidade de concordância, haja
vista o verbo transitivo direto “absolvam”, o pronome apassivador “se” e o
sujeito plural paciente “os mensaleiros”. Para termos certeza, basta
transpormos para a voz passiva analítica: os mensaleiros sejam absolvidos.
Gabarito: C

Questão 21: EBSERH/HU-UFMA 2015 Enfermeiro (banca AOCP)


Em “Inovações como essas fazem parecer que, finalmente, o entendimento de
como funciona nosso pensamento está a apenas um passo ou dois de ser
compreendida.”, há uma inadequação gramatical em relação à
(A) acentuação.
(B) concordância.
(C) regência.
(D) pontuação.
(E) ortografia.
Comentário: O núcleo do sujeito “entendimento” força a locução verbal da
voz passiva “ser compreendida” a se flexionar no masculino, e não no
feminino. Assim, houve erro de concordância. Veja a reescrita correta:
“Inovações como essas fazem parecer que, finalmente, o entendimento de
como funciona nosso pensamento está a apenas um passo ou dois de ser
compreendido.”
Gabarito: B

Questão 22: Prefeitura de Jaboatão 2015 Atendente (banca AOCP)


Em “Vale lembrar que os manuais desses equipamentos sempre trazem
47991593487

advertências contra o uso de água e de produtos de limpeza comuns.”,

(A) “comuns” deveria estar no singular para concordar com “limpeza”.


(B) “comuns” está no plural para concordar com “água” e produtos de
limpeza”.
(C) “comuns” está no plural para concordar com “produtos de limpeza”.
(D) “trazem” está no plural para concordar “equipamentos”.
(E) “trazem” está no plural para concordar com “advertências”.
Comentário: A alternativa (A) está errada, pois “comuns” está concordando
corretamente com “produtos”. Não há, no contexto, nenhuma exigência em
concordar com “limpeza”.
A alternativa (B) está errada, pois o adjetivo “comuns” concorda apenas
com o substantivo “produtos”. Veja que o contexto não admite a
caracterização de água como comum. Esta é uma característica apenas para

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 57 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

“produtos”.
A alternativa (C) é a correta, pois o adjetivo “comuns” concorda com o
termo “produtos de limpeza”, cujo núcleo “produtos” força a flexão desse
adjetivo ao plural.
A alternativa (D) está errada, pois o verbo “trazem” concorda com o
substantivo “manuais”, o qual é o núcleo do sujeito “os manuais desses
equipamentos”.
A alternativa (E) está errada, pois o verbo “trazem” é transitivo direto e
o termo “advertências” é apenas o objeto direto, o qual não interfere na
concordância verbal.
Gabarito: C

O que devo tomar nota como mais importante?


 A estrutura VTD + se + sujeito paciente. Isso é cobrado tanto no
reconhecimento de vozes verbais (voz passiva sintética), quanto na
concordância verbal.
 A transposição das vozes verbais de acordo com o seguinte esquema:

Voz ativa:
(sujeito agente) O candidato realizou a prova.
VTD
sujeito agente OD (paciente)
47991593487

Voz passiva analítica:


(sujeito paciente) A prova foi realizada pelo candidato.
VTD
sujeito paciente agente da passiva

Voz passiva sintética:


(sujeito paciente) Realizou-se a prova.
VTD P Ap sujeito
paciente

 A concordância com o pronome relativo (que= o qual, a qual, os


quais, as quais) na função de sujeito. Quando este pronome retoma
substantivo plural, o verbo vai para o plural.
 A concordância com sujeito oracional ocorrerá sempre na 3ª pessoa
do singular.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 58 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Bom, pessoal!
Chegamos ao fim de mais uma aula.

Abraço.
Terror

Questão 1: EBSERH 2017 Analista (banca Instituto AOCP)


Assinale a alternativa cuja estrutura sintática aceita outra concordância
verbal.
a) “A vida em sociedade impõe condutas que vão desde o respeito ao
próximo, até o cumprimento de todas as regras e normas [...]”.
b) “Desta forma, não cabem atitudes individualistas, egoísticas [...]”.
c) “A grande maioria de nós ainda precisa de polícia, a fim de fiscalizar as
nossas atitudes.”.
d) “Ninguém há que consiga viver tal qual um ermitão, um eremita, insulado
de tudo e de todos.”.
e) “[...] as nossas atitudes. A sós, tendemos a infringir, a violar!”.

Questão 2: IF BA 2016 Professor (banca Instituto AOCP)


Assinale a alternativa que apresenta uma oração que pode ser transposta para
a voz passiva.
a) “Esse contexto lança o desafio [...]".
b) “[...] a escola está atrasada [...]".
c) “Os jovens são outros [...]".
d) “A questão é como está a aula do professor [...]".
e) “O uso da tecnologia pode ser proveitoso [...]".
47991593487

Questão 3: SERCOMTEL 2016 Técnico (banca AOCP)


No período “...para que só os iniciados decifrassem o enigma.”, caso o autor
tivesse optado por utilizar a voz passiva, a forma resultante seria
a) fosse decifrado.
b) tem sido decifrado.
c) é decifrado.
d) tinha sido decifrado.
e) era decifrado.

Questão 4: EBSERH/ HUFGD 2015 Engenheiro de Segurança (banca AOCP)


Em “Nos países ricos, foi o declínio por diferentes tipos de câncer e doenças
cardiovasculares o que permitiu este aumento da expectativa de vida,
afirmaram os pesquisadores.”, o termo em destaque

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 59 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

(A) é um verbo que está anteposto ao sujeito “os pesquisadores”.


(B) é um verbo que tem como complemento “os pesquisadores”.
(C) está inadequadamente separado do sujeito por uma vírgula.
(D) está no plural por concordar com o sujeito “diferentes tipos de câncer e
doenças cardiovasculares”.
(E) deveria estar no singular para concordar com o sujeito “aumento da
expectativa de vida”.

Questão 5: EBSERH/HU-UFMA 2015 Técnico (banca AOCP)


Na oração a seguir: “... no momento em que as pessoas têm ideias
brilhantes.”, o verbo sublinhado foi acentuado
(A) para concordar com o termo que lhe é subsequente e está no plural
“ideias brilhantes”.
(B) para concordar com “no momento”.
(C) para atender à concordância verbal, já que o verbo concorda com o sujeito
“as pessoas”.
(D) porque todos os verbos conjugados na terceira pessoa do plural recebem
acento.
(E) para atender à regência do nome “pessoas”.

Questão 6: EBSERH/HU-UFJF 2015 Analista (banca AOCP)


Em “Os pesquisadores chegaram à conclusão de que, quando as pessoas
recebem um papel que lhes dá poder, mas não têm o respeito que
normalmente o acompanha...”, o termo destacado recebeu acento diferencial
para
(A) concordar com “os pesquisadores”.
(B) concordar com “as pessoas”.
(C) marcar o tempo verbal no pretérito do indicativo.
(D) atender à regra das paroxítonas.
(E) atender à regência do nome “poder”.

Questão 7: EBSERH/ Concurso Nacional (banca AOCP)


Em “Somos geneticamente elaborados para lidar com o novo, mas não só.”, é
47991593487

correto afirmar que


(A) o termo “geneticamente” é um advérbio de intensidade.
(B) o sujeito está elíptico.
(C) o verbo “somos” está conjugado no tempo pretérito.
(D) o termo “novo” é um adjetivo.
(E) o conectivo “mas” expressa adição.

Questão 8: Pref Fundão CE 2014 Administrador (banca AOCP)


Ainda que não eliminem a intolerância, os museus dedicados ao tema podem
relembrar alguns episódios da História e contribuir para evitar futuros
holocaustos e inquisições.”, o verbo em destaque
(A) possui um sujeito indeterminado e, por isso, está no plural.
(B) está no plural para concordar com “os museus dedicados ao tema”.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 60 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

(C) contribui, nessa situação, para indicar uma certeza.


(D) pertence à segunda conjugação de verbos, aqueles terminados em “er”,
como vender, comer e aprender.
(E) está conjugado no Modo Imperativo, pois exprime, nesse caso, uma
ordem.

Questão 9: Prefeitura Seropédica 2013 Inspetor (banca AOCP)


A alternativa em que o elemento SE tem a função de indeterminar o sujeito é
(A) “Ao mesmo tempo em que a Polícia Militar se responsabiliza pela
segurança, deixa claro que, com a ajuda da comunidade, seu papel se
torna muito mais efetivo.”
(B) “Trata-se de um investimento na metodologia que se baseia na polícia
comunitária.”
(C) “Trata-se de um investimento na metodologia que se baseia na polícia
comunitária”.
(D) “A terceira, qual seja, a sub-rede de identificação, já por si só se
autointitula, é o processo de identificação das residências, prédios e ruas
que fazem parte do programa – o instrumento de identificação é uma
placa afixada na frente da residência ou estabelecimento.”
(E) “Perdeu-se muito da capacidade de contar com o próximo; as pessoas se
relacionam com os outros por meio da proteção contra esses outros.”

Questão 10: Prefeitura de Jaboatão 2015 Analista (banca AOCP)


Em relação à concordância verbal, assinale a alternativa correta.
(A) Fazem três meses que não a vejo.
(B) Havia muitas manifestações favoráveis ao movimento.
(C) Fazem quatro anos que entrei na faculdade.
(D) Haviam milhares de pessoas no comício.
(E) É quarenta minutos de viagem de Jaboatão a Recife.

Questão 11: Prefeitura Pinhais – 2008 – Assistente Social (banca AOCP)


Analise as assertivas e assinale a alternativa que destaca as assertivas com
erro de concordância verbal. 47991593487

I – Haverá eleições no ano de 2008. Vote.


II – Os pássaros voaram logo para o Sul. Eles tem pressa.
III – Os espaços entre você e o céu está aumentando.
a) Apenas I.
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Há mais de uma assertiva com erro de concordância.
e) Nenhuma das assertivas possui erro de concordância.

Questão 12: Correios – 2006 – Contador (banca AOCP)


Em Há muita gente reclamando da administração pública, é correto dizer que o
sujeito da oração é:
a) Simples. b) Composto. c) Indeterminado. d) Inexistente.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 61 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Questão 13: Correios – 2006 – Engenheiro (banca AOCP)


Na oração Havia um rei que causava espanto, o sujeito é:
a) Sujeito simples. b) Sujeito composto.
c) Sujeito indeterminado. d) Oração sem sujeito ou sujeito inexistente.

Questão 14: EMPAER 2014 Assistente Administrativo (banca AOCP)


Em “...Com um texto de autoria do petista Paulo Paim, repleto de
generalizações que abre margem a interpretações variadas,...”, existe um
problema gramatical relacionado à
(A) regência verbal.
(B) concordância nominal.
(C) regência nominal.
(D) concordância verbal.
(E) pontuação.

Questão 15: EBSERH/HE-UFSCAR 2015 Enfermeiro (banca AOCP)


Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma a respeito das palavras
em destaque no excerto a seguir.
“Os aquíferos, que concentram água no subterrâneo e abastecem nascentes e
rios, são responsáveis atualmente por fornecer água potável à metade da
população mundial...”.
(A) São verbos conjugados no tempo presente do indicativo e se encontram
no plural para concordar com “Os aquíferos”.
(B) Os verbos “concentram” e “abastecem” se encontram no pretérito do
indicativo e têm, respectivamente, os seguintes sujeitos pospostos: água,
nascentes e rios.
(C) O verbo “são” se encontra no plural para concordar com o sujeito
“nascentes e rios”.
(D) O verbo “são” tem como objeto direto o que segue: “responsáveis
atualmente por fornecer água potável à metade da população mundial”.
(E) São verbos conjugados no presente do subjuntivo e remetem ao sujeito
47991593487

“água potável”.

Questão 16: Prefeitura de Jaboatão 2015 Atendente (banca AOCP)


Fragmento do texto: Em quantidade de micro-organismos, o aparelho
ganha de longe de solas de sapato, apoios de ônibus, corrimãos de escadas
rolantes, tampos de vasos sanitários e escovas de dentes, segundo o
especialista. Ganha até dos panos de prato molhados, que por sua vez têm
um milhão de bactérias a mais que os assentos de privada. E, segundo o Dr.
Bactéria, tanto faz se o aparelho tem tela de touch screen ou teclado - o nível
de contaminação é o mesmo.
“Ganha até dos panos de prato molhados, que por sua vez têm um milhão de
bactérias a mais que os assentos de privada.”.
Assinale a alternativa correta quanto ao que se afirma a respeito de elementos

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 62 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

do excerto.
(A) O termo “molhados” deveria estar no singular para concordar com o
substantivo “prato”.
(B) O “que”, em destaque, retoma “panos de prato molhados”.
(C) O verbo “têm” está no plural para concordar com “bactérias”.
(D) Em “assentos de privada”, o termo “assentos” está grafado
inadequadamente, pois deveria ser com “c”.
(E) Em “Ganha até dos panos de prato molhados”, o sujeito do verbo ganhar
é um sujeito indeterminado.

Questão 17: EBSERH/HE-UFSCAR 2015 Técnico (banca AOCP)


Em “Cresce o número de pessoas que recorrem a dietas restritivas para
perder peso...”, o verbo em destaque
(A) encontra-se no plural, pois está concordando com “pessoas”.
(B) encontra-se no plural, pois concorda com o sujeito “dietas restritivas”.
(C) deveria estar no singular para concordar com “número de pessoas”.
(D) está concordando com “número”.
(E) não foi bem empregado na situação, pois significa “repetir a corrida” ou
“correr duas vezes”.

Questão 18: Prefeitura de Jaboatão 2015 Atendente (banca AOCP)


Assinale a alternativa em que a expressão destacada NÃO esteja funcionando
como sujeito.
(A) “... é preciso higienizar o aparelho diariamente.”.
(B) “...é bom ser comedido na quantidade.”.
(C) ”... não faltam pesquisas sobre a contaminação dos celulares.”.
(D) “O motivo de tanta contaminação é simples.”.
(E) “Sem contar que celulares e tablets têm substituído revistas e jornais no
banheiro.”.

Questão 19: Pref. Santo Agostinho – 2010 – Contador (banca AOCP)


Assinale a alternativa(s) correta(s) quanto à concordância verbal.
47991593487

I. “Um balde com água ou uma toalha molhada pode ficar no quarto durante
toda a noite.”
II. “„Beber água e hidratar o nariz com soro também é forma de combater o
tempo seco...‟”
III. “O ar seco, segundo ele, desidrata as mucosas do nariz, garganta e
faringe, e podem levar à inflamação.”
IV. “O bloqueio de massa de ar quente e seco nessas regiões impedem a
chegada de chuva, que traria umidade.”
V. Dados de uma rede varejista [...] registrou aumento significativo na venda
de umidificadores de ar desde junho.
Está(ão) correta(s)
(A) apenas I.
(B) apenas I e II.

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 63 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

(C) apenas III e IV.


(D) apenas IV e V.
(E) apenas II, III e V.

Questão 20: Pref Camaçari BA 2014 Administrador (banca AOCP)


O fragmento em que é possível haver uma concordância verbal diferente da
apresentada é
(A) “...mas se abram horizontes reais...”
(B) “...acabem as gigantescas negociatas...”
(C) “Que sobrevenham ordem e paz.”
(D) “...não aos corruptos às vezes condenados...”
(E) “...não se absolvam os mensaleiros...”

Questão 21: EBSERH/HU-UFMA 2015 Enfermeiro (banca AOCP)


Em “Inovações como essas fazem parecer que, finalmente, o entendimento de
como funciona nosso pensamento está a apenas um passo ou dois de ser
compreendida.”, há uma inadequação gramatical em relação à
(A) acentuação.
(B) concordância.
(C) regência.
(D) pontuação.
(E) ortografia.

Questão 22: Prefeitura de Jaboatão 2015 Atendente (banca AOCP)


Em “Vale lembrar que os manuais desses equipamentos sempre trazem
advertências contra o uso de água e de produtos de limpeza comuns.”,
(A) “comuns” deveria estar no singular para concordar com “limpeza”.
(B) “comuns” está no plural para concordar com “água” e produtos de
limpeza”.
(C) “comuns” está no plural para concordar com “produtos de limpeza”.
(D) “trazem” está no plural para concordar “equipamentos”.
(E) “trazem” está no plural para concordar com “advertências”.
47991593487

1C 2A 3A 4A 5C 6B 7B 8B 9B 10 B
11 D 12 D 13 D 14 D 15 A 16 B 17 A 18 E 19 A 20 C
21 B 22 C

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 64 de 65


Português para AGEPEN CE
Teoria e exercícios comentados
Prof. Décio Terror Aula 5

Meu amigo, minha amiga!


Obrigado por ter acompanhado esta aula até o fim!
Pode ter certeza de que sua dedicação valerá a pena!
Se você está gostando da aula, dê um alô no WhatsApp
abaixo!
Se quiser fazer sugestões, críticas, observações, isso
também ajudará bastante na formulação dos nossos cursos!
Um grande abraço!
Décio Terror

(32) 98447 5981

47991593487

Prof. Décio Terror www.estrategiaconcursos.com.br 65 de 65