Anda di halaman 1dari 46

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO

LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA


Tiana Freitas Malvar

ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO II


150 HORAS

Salvador - Ba
2018
Tiana Freitas Malvar

Trabalho apresentado ao Curso de Licenciatura em


EDUCAÇÃO FÍSICA - Universidade Norte do
Paraná para a disciplina: Estágio Curricular Obrigatório II

Professores: Alessandra Beggiato Porto, Luana


Cristine Franzini de Conti, Márcio Teixeira,
Mário Carlos Welin Balvedi, Raphael Gustavo
Testa, Túlio Bernardo Macedo Alfano Moura.

Salvador - Ba
2018

2
SUMÁRIO

1. DADOS DA ESCOLA................................................................................................. 4
2. ENTREVISTA COM O PROFESSOR DA ESCOLA.................................................... 5
3. ATIVIDADE 1 – RESENHA DO ARTIGO.................................................................... 7
4. ATIVIDADE 2 – ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO BIMESTRAL DE UMA DAS
SÉRIES DOS ANOS FINAIS DO ENSINIO FUNDAMENTAL (6º ao 9º ano)................ 9
5. DIÁRIOS DE OBSERVAÇÃO................................................................................... 10
6. CONSIDERAÇÕES FINAIS...................................................................................... 40
REFERÊNCIAS............................................................................................................. 41
ANEXOS........................................................................................................................ 42

3
DADOS DA ESCOLA

Nome da escola: Centro Educacional Aparecida Pinheiro Ltda.


Endereço: Rua Marcelino Garrido, nº 11, Valéria. Cep: 41300-140

Cidade: Salvador Estado: Bahia

Telefone de contato: 3301-7260

E-mail: escolapinheirinho@hotmail.com

CNPJ: 03.071.275/0001-04

Responsável (Diretor (a)): Jackson Araújo dos Santos

Séries ofertadas: Do Maternal ao 9º ano.

Número de alunos: 360 alunos

4
ENTREVISTA COM O PROFESSOR DA ESCOLA

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da escola: Centro Educacional Aparecida Pinheiro Ltda.
Endereço: Rua Marcelino Garrido, nº 11, Valéria, Salvador- Ba.
Órgão mantenedor: Federal ( ) Estadual ( ) Municipal ( ) Particular (X)
Horário de funcionamento: Manhã (X) Tarde (X) Noite ( )

2. ESTRUTURA FÍSICA E MATERIAL DA ESCOLA


Ambientes físicos
Salas de aula (quantas) 8 salas
Secretaria (X)
Pátio interno (X)
Pátio externo (X)
Quadra coberta ( ) Quadra aberta (X)
Refeitório ( )
Cozinha (X)
Sanitário feminino (X)
Sanitário masculino (X)
Sanitários para professores (X)
Biblioteca ( )
Sala de vídeo e TV ( )
Sala de leitura ( )
Laboratórios ( ) especificar: ________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________
Outros (quais) ___________________________________________________
_______________________________________________________________
_______________________________________________________________

Materiais:
Tipo e quantidade dos materiais usados nas aulas de educação física: Nenhum, os materiais
foram trazidos pelo professor.
Bolas de Volei ( ) quantas 0__
Bolas de Futsal ( ) quantas 0_____
Bolas de Handebol ( ) quantas 0______
Bolas de Basquete ( ) quantas 0_______
Bolas de Boracha ( ) quantas 0_______
Rede de Volei ( ) quantas 0_______
Arcos / Bambolês ( ) quantas 0__________
Cordas pequenas ( ) quantas 0___________
Cordas grandes ( ) quantas _0____________
Colchonetes ( ) quantos _0___________
Colchões ( ) quantos _0____________
5
Cones ( ) quantos 0__________
Bastões ( ) quantos 0__________

Outros especificar:
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________
________________________________________________________

3. PROFISSIONAIS
Número de Diretores 02 diretores
Número de Professores de Educação Física: 01 professor
Corpo docente – número de professores: 08 professores
Profissionais de apoio (Nutricionista, Psicólogo. Dentista, Fonoaudiólogo, Enfermeiro;
Assistente Social ou outro): número: Nenhum

6
ATIVIDADE 1 - RESENHA CRÍTICA DO ARTIGO

Na vida, para tudo, é necessário planejamento para que seja realizado


de maneira correta. Desde coisas simples como fazer compras no supermercado,
até com coisas grandes, como uma viagem de férias. Se não houver um
planejamento previamente estruturado, seja no papel ou na mente, existe uma
grande probabilidade de que não dê certo.

Se para até para coisas ruins, como guerrear, é necessário planejar


seus passos, ficar atento a seus recursos e conhecer seu inimigo, por que seria
diferente na escola? Na escola, o professor necessita conhecer quais são os
conteúdos que serão abordados naquela série ou turma, conhecer os alunos aos
quais ele irá passar seu conhecimento, conhecer os objetivos que almeja alcançar
para aquela determinada turma e, principalmente, ele necessita planejar as aulas
que irá dar, para que ele consiga atingir os objetivos almejados. Os professores são
formadores de opiniões e por esse motivo devem arquitetar bem o que desejam
passar para seus alunos.

No artigo, A importância do planejamento das aulas para organização


do trabalho do professor em sala prática docente, de Patrícia Aparecida Pereira
Penkal de Castro, graduada em Pedagogia e pós-graduada em Gestão
Empreendedora de instituições de Ensino – Orientação e Supervisão Escolar, fica
claro a necessidade e importância de um planejamento para um bom rendimento
nas aulas, além de contribuir para alcançar os objetivos, que devem ser definidos
pelo professor ao produzir seus planos de ensino, que pode ser anual ou semestral.

Ela também traz à luz, conhecimentos e definições, que alguns


professores ainda hoje confundem ou desconhecem a real definição, como: o que é
um planejamento, o que é o Plano Nacional de Educação, o que são planos de
curso, planos de aula, planos de ensino e, principalmente, o que é PPP (Projeto
Político Pedagógico).

Nesse artigo, é possível perceber a importância de um planejamento e


que para produzir um bom, é necessário seguir alguns passos ou etapas, como
definir seus objetivos, ou seja, indicar o que o aluno aprenderá e/ou será capaz de
realizar, após uma aula ou uma unidade ou, até mesmo, um ano. Deve se definir o
7
conteúdo que será ensinado a esses discentes, seguindo os objetivos propostos
anteriormente, além da metodologia que será utilizada com o intuito de tornar o
aprendizado desses alunos mais fácil e interessante. E por último, mas não menos
importante, a avaliação que será feita para conhecer o que foi aprendido, mas a
autora não se refere apenas as provas ou teste aplicados a cada unidade ou
bimestre, e sim, na possibilidade de utilizar essa avaliação como um instrumento de
retorno ao que está sendo passado, dessa forma, o docente consegue saber como
está sendo assimilado o que foi passado a cada aula.

O objetivo desse artigo era descobrir se produzir planos de aula tem


real importância ou se serve apenas para aumentar o trabalho dos professores, que
não é pouco, com mais questões burocráticas. Contudo, foi possível compreender e
observar que, os docentes que se utilizam dos planos de aula como seus aliados, só
ganham, visto que através da utilização do mesmo, os professores poderão nortear
suas ações e, principalmente, ter algo que contribua para sua autonomia, que lhe
auxilie nas tomadas de decisões, resoluções de problemas e nas escolhas de quais
caminhos devem ser seguidos para um ensino de maior qualidade.

8
6
ATIVIDADE 2 – ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO BIMESTRAL DE UMA DAS

SÉRIES DOS ANOS FINAIS DO ENSINIO FUNDAMENTAL (6º ao 9º ano)

CENTRO EDUCACIONAL APARECIDA PINHEIRO LTDA

PLANO DE TRABALHO DOCENTE (PLANEJAMENTO) – ANO 2017

Ano Letivo: 2018 (X) Ensino Fundamental - Anos Finais

Professor (a): Tiana Freitas Malvar Turma: 6o ANO Período: (X) Matutino ( ) Vespertino

Objetivo Geral da Disciplina: Desenvolver os aspectos motor, cognitivo, afetivo e social da criança, através de atividades lúdicas, contribuindo para aumentar sua
consciência corporal, de espaço e tempo, buscando uma harmonia entre as necessidades individuais de cada aluno e do grupo, e assim, fazer uma maior interação entre eles.

EDUCAÇÃO FÍSICA

2º BIMESTRE

CONTEÚDOS BÁSICOS E
OBJETIVOS METODOLOGIA/RECURSOS AVALIAÇÃO
ESPECÍFICOS

- Aulas teóricas e práticas:


Desenvolver no educando a - Seminário:
criatividade e a importância - Jogos, Brinquedos e Brincadeiras:  Construção de brinquedos;
 Construção de jogos;
do Jogar e Brincar,  Construção de jogos e brincadeiras;
observando a sua  Histórias;  Experimentação dos diversos tipos de jogos;
importância para o seu  Tipos de Jogos;  Entrevista com os pais; - Diagnostica (antes e depois
 Tipos de Brincadeiras e
desenvolvimento dos alunos, diante do
Brinquedos.
psicomotor. conteúdo).
- Cones, Bolas, Bambolês e Pratos.

9
DIÁRIOS DE OBSERVAÇÃO

PLANO DE AULA NÚMERO 1

X Observação Coparticipação Intervenção

Data: 07/03/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 18 alunos

Tema da aula: Saúde e Circuito motor

Conteúdo: Introdução ao assunto de Saúde.

Objetivo: Ensinar o que é Saúde e coordenação motora, lateralidade e atenção.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco, quadra aberta, cones, bambolês e discos.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Saúde, “Segundo a OMS (Organização


Mundial da Saúde), o conceito está relacionado ao perfeito estado de bem estar (físico, psicológico,
social e espiritual)”. Houve interação com os alunos para que eles assimilassem e aprendessem o
assunto passado.
Atividade 2: Em quadra - Alongamento;
Atividade 3: A turma foi dividia em 03 grupos de 06 alunos, onde cada grupo ficou em um circuito
diferente, o 1º era passar lateralmente nos cones, o 2º pular os discos com os pés juntos e o 3º
pular os bambolês alternando as pernas e com os joelhos levantados. Foram feitas algumas
repetições em cada circuito, em seguida, os grupos foram trocando de circuitos, até que todos os
grupos tivessem feito todos os circuitos.
Atividade 4: E por último, todos os alunos, individualmente, realizaram o circuito completo,
passando por todas as etapas.

Avaliação: Os alunos, após a explicação do professor, conseguiram reproduzir o que lhes foi
passado, citando exemplos para os tópicos apresentados. Explicaram como seria o bem estar físico
(ter o corpo saudável, com uma boa alimentação e praticando atividades físicas), psicológico (não
ter problemas ou preocupações que possam deixar abatido), social (ter poder de compra) e
espiritual (estar bem consigo mesmo).
Em quadra, eles não tiveram dificuldade realizar os exercícios que lhes foram propostos.

10
PLANO DE AULA NÚMERO 2

X Observação Coparticipação Intervenção

Data: 07/03/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 18 alunos

Tema da aula: Saúde e Circuito motor

Conteúdo: Introdução ao assunto de Saúde.

Objetivo: Ensinar o que é Saúde e coordenação motora, lateralidade e atenção.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco, quadra aberta, cones, bambolês e discos.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Saúde, “Segundo a OMS (Organização


Mundial da Saúde), o conceito está relacionado ao perfeito estado de bem estar (físico, psicológico,
social e espiritual)”. Houve interação com os alunos para que eles assimilassem e aprendessem o
assunto passado.
Atividade 2: Em quadra - Alongamento;
Atividade 3: A turma foi dividia em 03 grupos de 06 alunos, onde cada grupo ficou em um circuito
diferente, o 1º era passar lateralmente nos cones, o 2º pular os discos com os pés juntos e o 3º
pular os bambolês alternando as pernas e com os joelhos levantados. Foram feitas algumas
repetições em cada circuito, em seguida, os grupos foram trocando de circuitos, até que todos os
grupos tivessem feito todos os circuitos.
Atividade 4: E por último, todos os alunos, individualmente, realizaram o circuito completo,
passando por todas as etapas.

Avaliação: Os alunos, após a explicação do professor, conseguiram reproduzir o que lhes foi
passado, citando exemplos para os tópicos apresentados. Explicaram como seria o bem estar físico
(ter o corpo saudável, com uma boa alimentação e praticando atividades físicas), psicológico (não
ter problemas ou preocupações que possam deixar abatido), social (ter poder de compra) e
espiritual (estar bem consigo mesmo).
Em quadra, eles não tiveram dificuldade realizar os exercícios que lhes foram propostos.
11
PLANO DE AULA NÚMERO 3

X Observação Coparticipação Intervenção

Data: 07/03/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 8º ano Turma: Única

Nº de alunos: 11 alunos

Tema da aula: Saúde, Obesidade e Sedentarismo, Qualidade de Vida e Corpo Ideal.

Conteúdo: Introdução aos assuntos, feito pelos alunos.

Objetivo: Atribuir responsabilidade aos alunos para buscar conhecimento.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Apresentação dos trabalhos propostos anteriormente, onde foram
divididas 03 equipes e separado os temas: Saúde; Obesidade e Sedentarismo; Qualidade de vida e
Corpo Ideal, para que eles pudessem ter conhecimento dos assuntos que seriam ensinados no
decorrer da unidade.
Após as apresentações, o professor informou aos alunos o que não havia gostado das
apresentações, mas que ele acreditava no potencial da turma, e, com isso, decidiu disponibilizar
uma segunda chance, para que eles apresentassem novamente na semana seguinte.

Avaliação: O professor havia passado um trabalho para que os alunos mostrassem seu potencial e
adquirissem conhecimento sobre o assunto da unidade, e os mesmo apresentaram seus trabalhos
e adquiriram o conhecimento, porém não foram bem sucedidos nas apresentações, pois não
conseguiram passar esses conhecimentos para os colegas.

12
PLANO DE AULA NÚMERO 4

X Observação Coparticipação Intervenção

Data: 12/03/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Nº de alunos: 12 alunos

Tema da aula: Saúde, Obesidade e Sedentarismo, Qualidade de Vida e Corpo Ideal.

Conteúdo: Introdução aos assuntos, feito pelos alunos.

Objetivo: Atribuir responsabilidade aos alunos para buscar conhecimento.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco, slides e vídeos.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Apresentação dos trabalhos propostos anteriormente, onde foram
divididas 03 equipes e separado os temas: Saúde; Obesidade e Sedentarismo; Qualidade de vida e
Corpo Ideal, para que eles pudessem ter conhecimento dos assuntos que seriam ensinados no
decorrer da unidade.
A 1ª e a 2ª equipes, utilizaram de slides e vídeos para explicar e exemplificar seus assuntos e,
assim, tornar mais fácil a compreensão dos mesmos.
A 3ª equipe não levou nenhum auxílio visual e/ou cartaz para sua apresentação.
Após as apresentações, o professor parabenizou as 02 primeiras equipes e deu uma nova chance
para 3º equipe, permitindo que eles apresentassem novamente na semana seguinte.

Avaliação: O trabalho proposto pelo professor foi muito bem apresentado pelas 02 primeiras
equipes, o conteúdo foi bem explicado e auxílio visual foi de grande ajuda para as apresentações e
compreensão do que foi passado. Na 3ª equipe, foi possível perceber que não houve tanto
empenho por parte dos componentes da equipe.
13
PLANO DE AULA NÚMERO 5

X Observação Coparticipação Intervenção

Data: 12/03/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Nº de alunos: 12 alunos

Tema da aula: Saúde, Obesidade e Sedentarismo, Qualidade de Vida e Corpo Ideal.

Conteúdo: Introdução aos assuntos, feito pelos alunos.

Objetivo: Atribuir responsabilidade aos alunos para buscar conhecimento.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco, slides e vídeos.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Apresentação dos trabalhos propostos anteriormente, onde foram
divididas 03 equipes e separado os temas: Saúde; Obesidade e Sedentarismo; Qualidade de vida e
Corpo Ideal, para que eles pudessem ter conhecimento dos assuntos que seriam ensinados no
decorrer da unidade.
A 1ª e a 2ª equipes, utilizaram de slides e vídeos para explicar e exemplificar seus assuntos e,
assim, tornar mais fácil a compreensão dos mesmos.
A 3ª equipe não levou nenhum auxílio visual e/ou cartaz para sua apresentação.
Após as apresentações, o professor parabenizou as 02 primeiras equipes e deu uma nova chance
para 3º equipe, permitindo que eles apresentassem novamente na semana seguinte.

Avaliação: O trabalho proposto pelo professor foi muito bem apresentado pelas 02 primeiras
equipes, o conteúdo foi bem explicado e auxílio visual foi de grande ajuda para as apresentações e
compreensão do que foi passado. Na 3ª equipe, foi possível perceber que não houve tanto
empenho por parte dos componentes da equipe.

14
PLANO DE AULA NÚMERO 6

X Observação Coparticipação Intervenção

Data: 12/03/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 6º ano Turma: Única

Nº de alunos: 22 alunos

Tema da aula: Jogos e Brincadeiras

Conteúdo: Introdução aos Jogos e Brincadeiras, feito pelos alunos.

Objetivo: Fazer a interação social dos pais com os alunos.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Entrega dos 02 trabalhos propostos anteriormente:


O 1º trabalho, cada aluno deveria entrevistar seus pais e/ou responsáveis, para saber quais eram as
brincadeiras que eles praticavam na sua infância e tirar uma foto para registrar a entrevista;
O 2º trabalho, cada aluno deveria fazer uma pesquisa para explicar o que são Jogos e Brincadeiras.
Após a entrega dos trabalhos, o professor parabenizou os alunos por terem se esforçado para
entregar todos os trabalhos, e informou que as pesquisas seriam utilizadas na aula da semana
seguinte, para que ninguém esquecesse.

Avaliação: O trabalho passado pelo professor fez com que os alunos tivessem um maior contato
com seus pais e familiares, visto que contribuiu para uma interação com eles. O segundo trabalho
ajudou para adquirir conhecimento sobre os tipos de jogos e as brincadeiras existentes.

15
PLANO DE AULA NÚMERO 7

Observação X Coparticipação Intervenção

Data: 14/03/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 18 alunos

Tema da aula: Sedentarismo e Circuito Motor.

Conteúdo: Introdução do assunto Sedentarismo.

Objetivo: Ensinar o que é Sedentarismo e coordenação motora, lateralidade e atenção.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco, quadra aberta, cones, bambolês e discos.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Sedentarismo, “Ausência de exercício físico ou


atividade física regularmente”.
Houve interação com os alunos para que eles assimilassem e aprendessem o assunto passado.
Atividade 2: Em quadra - Alongamento;
Atividade 3: Foi feito um circuito motor onde os alunos, individualmente, deveriam passar pelos
cones, que estavam dispostos na quadra, inicialmente de frente, depois de costas e,
posteriormente, alternando entre frente e costa.
Atividade 4: Depois a turma foi dividida em grupos para realização de uma dinâmica, onde cada
aluno teria um cone em mãos, deveriam correr até os bambolês a sua frente e depositar dentro do
aro e retornar a sua fila. Ganha a equipe que conseguir levar e pegar de volta seus cones, antes
passando pelos 03 bambolês.

Avaliação: Os alunos, após a explicação do professor, conseguiram reproduzir o que lhes foi
passado, além de contribuir com mais informações, visto que tinham feito apresentações sobre o
assunto.
Em quadra, inicialmente tiveram uma pequena dificuldade em fazer o trajeto de costas, pois não
conseguiam se localizar no caminho, mas após um pouco de treino, ficou mais fácil.
16
PLANO DE AULA NÚMERO 8

Observação X Coparticipação Intervenção

Data: 14/03/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 18 alunos

Tema da aula: Sedentarismo e Circuito Motor.

Conteúdo: Introdução do assunto Sedentarismo.

Objetivo: Ensinar o que é Sedentarismo e coordenação motora, lateralidade e atenção.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco, quadra aberta, cones, bambolês e discos.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Sedentarismo, “Ausência de exercício físico ou


atividade física regularmente”.
Houve interação com os alunos para que eles assimilassem e aprendessem o assunto passado.
Atividade 2: Em quadra - Alongamento;
Atividade 3: Foi feito um circuito motor onde os alunos, individualmente, deveriam passar pelos
cones, que estavam dispostos na quadra, inicialmente de frente, depois de costas e,
posteriormente, alternando entre frente e costa.
Atividade 4: Depois a turma foi dividida em grupos para realização de uma dinâmica, onde cada
aluno teria um cone em mãos, deveriam correr até os bambolês a sua frente e depositar dentro do
aro e retornar a sua fila. Ganha a equipe que conseguir levar e pegar de volta seus cones, antes
passando pelos 03 bambolês.

Avaliação: Os alunos, após a explicação do professor, conseguiram reproduzir o que lhes foi
passado, além de contribuir com mais informações, visto que tinham feito apresentações sobre o
assunto.
Em quadra, inicialmente tiveram uma pequena dificuldade em fazer o trajeto de costas, pois não
conseguiam se localizar no caminho, mas após um pouco de treino, ficou mais fácil.

17
PLANO DE AULA NÚMERO 9

Observação X Coparticipação Intervenção

Data: 14/03/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 8º ano Turma: Única

Nº de alunos: 10 alunos

Tema da aula: Saúde, Obesidade e Sedentarismo, Qualidade de Vida e Corpo Ideal.

Conteúdo: Introdução aos assuntos, feito pelos alunos.

Objetivo: Atribuir responsabilidade aos alunos para buscar conhecimento.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Reapresentação das 03 equipes, cada um com seu tema: Saúde;
Obesidade e Sedentarismo; Qualidade de vida e Corpo Ideal, para que eles pudessem ter uma nova
chance de melhorar a nota obtida na apresentação anterior.
Após as apresentações, o professor informou aos alunos que as apresentações não tiveram
melhoras, que eles não teriam mais nenhuma nova chance e que permaneceriam as notas
anteriores.

Avaliação: O professor dado uma nova chance aos alunos para reapresentaram seus trabalhos,
porém eles não usaram essa segunda chance para melhorar seus trabalhos e com isso adquirir
melhores notas.

18
PLANO DE AULA NÚMERO 10

Observação X Coparticipação Intervenção

Data: 19/03/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Nº de alunos: 12 alunos

Tema da aula: Saúde e Circuito motor.

Conteúdo: Introdução do assunto, feito pelos alunos.

Objetivo: Atribuir responsabilidade aos alunos para buscar conhecimento.

Recursos materiais: Slides, vídeo, bambolê, cones, discos e quadra aberta.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Reapresentação da 3º equipe, eles melhoram seu trabalho e


trouxeram slides e um vídeo sobre Saúde Mental, o que foi muito construtivo para seu tema.
Atividade 2: Em quadra – Alongamento;
Atividade 3: Individualmente, todos os alunos passaram lateralmente pelos cones, pularam os
bambolês, uma perca em casa bambolê, pularam os discos, primeiramente com a perna esquerda e
depois com a direita.
Atividade 4: Depois a turma foi dividida em duplas para realização de uma dinâmica, onde cada
aluno teria um cone em mãos, deveriam correr até os bambolês a sua frente e depositar dentro do
aro e retornar a sua fila. Ganhava a dupla que conseguisse levar e pegar de volta seus cones, antes
passando pelos 03 bambolês.
Atividade 5: Após todas as duplas completarem a dinâmica, foram separados em meninas e
meninos, e a dinâmica foi repetida.

Avaliação: A 3ª equipe utilizou bem sua segunda chance, apresentando um ótimo trabalho, com
bom conteúdo e com suporte visual.
Em quadra, os alunos estavam interessados em praticar os exercícios e ficaram satisfeitos com a
dinâmica feita.

19
PLANO DE AULA NÚMERO 11

Observação X Coparticipação Intervenção

Data: 19/03/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Nº de alunos: 12 alunos

Tema da aula: Saúde e Circuito motor.

Conteúdo: Introdução do assunto, feito pelos alunos.

Objetivo: Atribuir responsabilidade aos alunos para buscar conhecimento.

Recursos materiais: Slides, vídeo, bambolê, cones, discos e quadra aberta.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Reapresentação da 3º equipe, eles melhoram seu trabalho e


trouxeram slides e um vídeo sobre Saúde Mental, o que foi muito construtivo para seu tema.
Atividade 2: Em quadra – Alongamento;
Atividade 3: Individualmente, todos os alunos passaram lateralmente pelos cones, pularam os
bambolês, uma perca em casa bambolê, pularam os discos, primeiramente com a perna esquerda e
depois com a direita.
Atividade 4: Depois a turma foi dividida em duplas para realização de uma dinâmica, onde cada
aluno teria um cone em mãos, deveriam correr até os bambolês a sua frente e depositar dentro do
aro e retornar a sua fila. Ganhava a dupla que conseguisse levar e pegar de volta seus cones, antes
passando pelos 03 bambolês.
Atividade 5: Após todas as duplas completarem a dinâmica, foram separados em meninas e
meninos, e a dinâmica foi repetida.

Avaliação: A 3ª equipe utilizou bem sua segunda chance, apresentando um ótimo trabalho, com
bom conteúdo e com suporte visual.
Em quadra, os alunos estavam interessados em praticar os exercícios e ficaram satisfeitos com a
dinâmica feita.

20
PLANO DE AULA NÚMERO 12

Observação X Coparticipação Intervenção

Data: 19/03/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 6º ano Turma: Única

Nº de alunos: 22 alunos

Tema da aula: Jogos e Brincadeiras

Conteúdo: Introdução aos Jogos e Brincadeiras, feito pelos alunos.

Objetivo: Fazer a interação social dos pais com os alunos.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - A turma foi divida em duplas para que eles respondessem um
questionário utilizando a pesquisa entregue na aula anterior sobre o que são Jogos e Brincadeiras,
as questões foram:
1 – O que é jogo?
2 – O que são brincadeiras?
3 – Cite 03 tipos de jogos.
4 – Cite 03 tipos de brincadeiras.
5 – Crie um jogo, sem bola.

Avaliação: Os alunos tiveram a oportunidade de utilizar seu conhecimento adquirido com a


pesquisa feita anteriormente, além de interagir com sua dupla, para obter uma melhor resposta
para as questões propostas pelo professor.

21
PLANO DE AULA NÚMERO 13

Observação X Coparticipação Intervenção

Data: 21/03/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 19 alunos

Tema da aula: Qualidade de vida e Circuito Motor.

Conteúdo: Introdução do assunto Qualidade de vida.

Objetivo: Ensinar o que é Qualidade de vida e coordenação motora, lateralidade e atenção.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco, quadra aberta, cones, corda bambolês e
discos.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Qualidade de vida, que é “indicado pelo nível
das condições básicas e suplementares do ser humano. Estas condições envolvem desde o bem-
estar físico, mental, psicológico e emocional, os relacionamentos sociais, como família e amigos, e
também a saúde, a educação e outros parâmetros que afetam a vida humana.”.
Houve interação com os alunos para que eles assimilassem e aprendessem o assunto passado.
Atividade 2: Em quadra - Inicialmente fez um alongamento dinâmico, com uma brincadeira
chamada Pato e Ganso, onde os alunos ficam sentados em circulo enquanto outro aluno anda em
volta deles falando “Pato, Pato...” e tocando na cabeça dos colegas, o aluno que ele chamar de
“Ganso” deve levantar e correr atrás dele, caso seja pego, esse aluno continuará como “Ganso”,
caso consiga sentar no local do aluno escolhido, ele estará salvo;
Atividade 3: Após essa brincadeira, feito um circuito motor onde os alunos, precisaram prestar
bastante atenção, pois foi necessário gravar qual a ordem do circuito, onde, inicialmente, eles se
equilibraram em uma corda, depois tocaram nos cones com as mãos, depois fizeram o trabalho de
entrar e sair dos bambolês e terminaram pulando os discos com os pés juntos.
Quando todos fizeram esse percurso 03 vezes, foi solicitado que fizessem o circuito inverso.

Avaliação: Os alunos absorveram bem o assunto passado e ainda contribuíram com exemplos
sobre o tema abordado.
Em quadra, inicialmente tiveram uma pequena dificuldade em fazer todo trajeto por demandar
uma maior atenção, mas após um pouco de treino, conseguiram fazer todo circuito, sem maiores
problemas.

22
PLANO DE AULA NÚMERO 14

Observação X Coparticipação Intervenção

Data: 21/03/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 19 alunos

Tema da aula: Qualidade de vida e Circuito Motor.

Conteúdo: Introdução do assunto Qualidade de vida.

Objetivo: Ensinar o que é Qualidade de vida e coordenação motora, lateralidade e atenção.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco, quadra aberta, cones, corda bambolês e
discos.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Qualidade de vida, que é “indicado pelo nível
das condições básicas e suplementares do ser humano. Estas condições envolvem desde o bem-
estar físico, mental, psicológico e emocional, os relacionamentos sociais, como família e amigos, e
também a saúde, a educação e outros parâmetros que afetam a vida humana.”.
Houve interação com os alunos para que eles assimilassem e aprendessem o assunto passado.
Atividade 2: Em quadra - Inicialmente fez um alongamento dinâmico, com uma brincadeira
chamada Pato e Ganso, onde os alunos ficam sentados em circulo enquanto outro aluno anda em
volta deles falando “Pato, Pato...” e tocando na cabeça dos colegas, o aluno que ele chamar de
“Ganso” deve levantar e correr atrás dele, caso seja pego, esse aluno continuará como “Ganso”,
caso consiga sentar no local do aluno escolhido, ele estará salvo;
Atividade 3: Após essa brincadeira, feito um circuito motor onde os alunos, precisaram prestar
bastante atenção, pois foi necessário gravar qual a ordem do circuito, onde, inicialmente, eles se
equilibraram em uma corda, depois tocaram nos cones com as mãos, depois fizeram o trabalho de
entrar e sair dos bambolês e terminaram pulando os discos com os pés juntos.
Quando todos fizeram esse percurso 03 vezes, foi solicitado que fizessem o circuito inverso.

Avaliação: Os alunos absorveram bem o assunto passado e ainda contribuíram com exemplos
sobre o tema abordado.
Em quadra, inicialmente tiveram uma pequena dificuldade em fazer todo trajeto por demandar
uma maior atenção, mas após um pouco de treino, conseguiram fazer todo circuito, sem maiores
problemas.
23
PLANO DE AULA NÚMERO 15

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 21/03/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 8º ano Turma: Única

Nº de alunos: 11 alunos

Tema da aula: Qualidade de Vida.

Conteúdo: Reunião sobre o trabalho

Objetivo: Auxiliar os alunos para produção do trabalho em equipe.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Reunião referente ao trabalho proposto, que será a nota da prova
dessa unidade, onde os alunos deverão criar um jornal filmado, onde abordarão o assunto
Qualidade de vida.
Nessa reunião foram separados os personagens que cada aluno irá representar, além das cenas
representadas, quais serão os cenários montados (um estúdio do jornal, um hospital e uma
academia).

Avaliação: Foi possível ver o interesse dos alunos ao criar esse trabalho, eles dividiram as funções e
atividades de cada aluno, assim como seus personagens.

24
PLANO DE AULA NÚMERO 16

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 26/03/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Nº de alunos: 12 alunos

Tema da aula: Saúde.

Conteúdo: Introdução do assunto.

Objetivo: Ensinar o que é Saúde.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Saúde, “Perfeito estado de bem estar físico,
intelectual, social e espiritual, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).”.
Houve interação com os alunos para que eles assimilassem e aprendessem o assunto passado.
Atividade 2: Reunião referente ao trabalho proposto, que será a nota da prova dessa unidade,
onde os alunos deverão criar uma apresentação filmada ou presencial, onde abordarão o assunto
Qualidade de vida.
Nessa reunião foram separados os personagens que cada aluno irá representar, além das cenas
representadas, quais serão os cenários montados (03 famílias, onde eles demonstrarão que atém
em famílias ditas como perfeitas, pode não existir Qualidade de Vida).

Avaliação: Os alunos absorveram bem o assunto passado e ainda contribuíram com exemplos
sobre o tema abordado.
Eles conseguiram resolver, entre si, quais personagens cada aluno representarão, além de quais
problemas serão retratados na apresentação que eles farão dia 23/04/2018.

25
PLANO DE AULA NÚMERO 17

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 26/03/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Tema da aula: Saúde.

Tema da aula: Saúde.

Conteúdo: Introdução do assunto.

Objetivo: Ensinar o que é Saúde.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Saúde, “Perfeito estado de bem estar físico,
intelectual, social e espiritual, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).”.
Houve interação com os alunos para que eles assimilassem e aprendessem o assunto passado.
Atividade 2: Reunião referente ao trabalho proposto, que será a nota da prova dessa unidade,
onde os alunos deverão criar uma apresentação filmada ou presencial, onde abordarão o assunto
Qualidade de vida.
Nessa reunião foram separados os personagens que cada aluno irá representar, além das cenas
representadas, quais serão os cenários montados (03 famílias, onde eles demonstrarão que atém
em famílias ditas como perfeitas, pode não existir Qualidade de Vida).

Avaliação: Os alunos absorveram bem o assunto passado e ainda contribuíram com exemplos
sobre o tema abordado.
Eles conseguiram resolver, entre si, quais personagens cada aluno representarão, além de quais
problemas serão retratados na apresentação que eles farão dia 23/04/2018.

26
PLANO DE AULA NÚMERO 18

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 26/03/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 6º ano Turma: Única

Nº de alunos: 21 alunos

Tema da aula: Jogos e Brincadeiras

Conteúdo: Introdução aos Jogos e Brincadeiras.

Objetivo: Ensinar aos alunos a diferença entre Jogos e Brincadeiras.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade1: Em sala de aula - Introdução dos assuntos Jogos e Brincadeiras:


- Jogos: São atividades que possuem regras. Ex: tabuleiro, futebol, vôlei, basquete, pega-pega,
esconde-esconde;
- Brincadeiras: São atividades que não possuem regras. Ex: brincar com carros, bonecas, skate,
patins.

Houve exemplificações para melhor entendimento do assunto por parte dos alunos. Foi explicado
que uma brincadeira pode virar um jogo, caso seja atribuído regras a brincadeira.

Avaliação: Após a explicação, os alunos deram novos exemplos de como transformar os jogos em
brincadeiras e vice-versa.

27
PLANO DE AULA NÚMERO 19

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 28/03/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 19 alunos

Tema da aula: Avaliação.

Conteúdo: Assuntos decorrentes da unidade.

Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos pelos alunos.


Recursos materiais: Papel A4 e caneta esferográfica.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala – Aplicação de avaliação em trio. Material em anexo.

Avaliação: Os alunos utilizaram os conhecimentos adquiridos nessa unidade para


responder essa avaliação. Que tem como principal objetivo avaliar o nível de
conhecimentos que os alunos conseguiram em torno dos assuntos ensinados.

28
PLANO DE AULA NÚMERO 20

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 28/03/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 19 alunos

Tema da aula: Avaliação.

Conteúdo: Assuntos decorrentes da unidade.

Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos pelos alunos.


Recursos materiais: Papel A4 e caneta esferográfica.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala – Aplicação de avaliação em trio. Material em anexo.

Avaliação: Os alunos utilizaram os conhecimentos adquiridos nessa unidade para responder essa
avaliação. Que tem como principal objetivo avaliar o nível de conhecimentos que os alunos
conseguiram em torno dos assuntos ensinados.

29
PLANO DE AULA NÚMERO 21

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 28/03/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 8º ano Turma: Única

Nº de alunos: 10 alunos

Tema da aula: Avaliação.

Conteúdo: Assuntos decorrentes da unidade.

Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos pelos alunos.


Recursos materiais: Papel A4 e caneta esferográfica.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala – Aplicação de avaliação em duplas. Material em anexo.

Avaliação: Os alunos utilizaram os conhecimentos adquiridos nessa unidade para responder essa
avaliação. Que tem como principal objetivo avaliar o nível de conhecimentos que os alunos
conseguiram em torno dos assuntos ensinados.

30
PLANO DE AULA NÚMERO 22

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 02/04/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Nº de alunos: 10 alunos

Tema da aula: Qualidade de vida.

Conteúdo: Introdução do assunto.

Objetivo: Ensinar o que é Qualidade de vida.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Qualidade de vida, “É o método utilizado para
medir as condições de vida de um ser humano ou é o conjunto de condições que contribuem para
o bem físico e espiritual dos indivíduos em sociedade.”.
Atividade 2: Introdução do assunto Qualidade de vida no trabalho, “É o conjunto de ações que
envolve diagnostico e implantação de melhorias e inovações gerenciais, tecnológicas e estruturais
dentro e fora do ambiente de trabalho, visando propiciar condições plenas de desenvolvimento
humano.”.
Atividade 3: Reunião dos alunos para ensaio do trabalho que será a nota da prova.

Avaliação: Os alunos absorveram bem o assunto passado e ainda contribuíram com exemplos
sobre o tema abordado.
Eles começaram a ensaiar o que será desenvolvido no dia 23/04/2018.

31
PLANO DE AULA NÚMERO 23

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 02/04/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Nº de alunos: 10 alunos

Tema da aula: Qualidade de vida.

Conteúdo: Introdução do assunto.

Objetivo: Ensinar o que é Qualidade de vida.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Qualidade de vida, “É o método utilizado para
medir as condições de vida de um ser humano ou é o conjunto de condições que contribuem para
o bem físico e espiritual dos indivíduos em sociedade.”.
Atividade 2: Introdução do assunto Qualidade de vida no trabalho, “É o conjunto de ações que
envolve diagnostico e implantação de melhorias e inovações gerenciais, tecnológicas e estruturais
dentro e fora do ambiente de trabalho, visando propiciar condições plenas de desenvolvimento
humano.”.
Atividade 3: Reunião dos alunos para ensaio do trabalho que será a nota da prova.

Avaliação: Os alunos absorveram bem o assunto passado e ainda contribuíram com exemplos
sobre o tema abordado.
Eles começaram a ensaiar o que será desenvolvido no dia 23/04/2018.

32
PLANO DE AULA NÚMERO 24

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 02/04/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 6º ano Turma: Única

Nº de alunos: 22 alunos

Tema da aula: Jogos

Conteúdo: Tipos de Jogos.

Objetivo: Fazer os alunos buscarem informações sobre os tipos de jogos.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade1: Em sala de aula – Separação dos alunos em 04 equipes, cada equipe ficou com tema
para produção de um seminário que será apresentado dia 16/04/2018.
Equipe 1: Jogos Tradicionais, Equipe 2: Jogos Populares, Equipe 3: Jogos Motores e Equipe 4: Jogos
Construtivos.
Pré-requisitos para apresentação dos seminários:
- Cada equipe terá 15 minutos para apresentar;
- Têm que ter domínio do conteúdo (não poderão utilizar papeis para leitura);
- Imagens em cartolina sobre o assunto;
- Postura
- Organização;
- Criatividade.

Avaliação: As equipes se reuniram para iniciar a divisão de cada função dos alunos, quem ficaria
responsável por cada parte. Desta forma, eles começaram a delegar funções e ter uma maior
responsabilidade com a produção do trabalho.

33
PLANO DE AULA NÚMERO 25

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 04/04/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 19 alunos

Tema da aula: Correção da avaliação

Conteúdo: Assuntos decorrentes da unidade.

Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos pelos alunos.


Recursos materiais: Papel A4 e caneta esferográfica.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala – Correção da avaliação feita do aula anterior.

Avaliação: Foi feita uma correção da avaliação feita, junto com os alunos para aumentar a
compreensão dos assuntos abordados em aula.

34
PLANO DE AULA NÚMERO 26

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 04/04/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 7º ano Turma: Única

Nº de alunos: 19 alunos

Tema da aula: Correção da avaliação

Conteúdo: Assuntos decorrentes da unidade.

Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos pelos alunos.


Recursos materiais: Papel A4 e caneta esferográfica.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala – Correção da avaliação feita do aula anterior.

Avaliação: Foi feita uma correção da avaliação feita, junto com os alunos para aumentar a
compreensão dos assuntos abordados em aula.

35
PLANO DE AULA NÚMERO 27

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 28/03/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 8º ano Turma: Única

Nº de alunos: 11 alunos

Tema da aula: Sedentarismo.

Conteúdo: Introdução dos assuntos.

Objetivo: Ensinar o que é Sedentarismo.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Introdução do assunto Sedentarismo, “É definido como falta,


ausência, ou diminuição de atividade física ou exercício físico”.
Atividade 2: Em quadra - Reunião dos alunos para ensaio do trabalho que será a nota da prova.

Avaliação: Os alunos deram exemplos para demostrar o que haviam compreendido do assunto
passado.
Eles começaram a ensaiar o que será desenvolvido no dia 23/04/2018.

36
PLANO DE AULA NÚMERO 28

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 09/04/2018 Horário: 07:20 às 08:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Nº de alunos: 12 alunos

Tema da aula: Qualidade de vida.

Conteúdo: Reunião do trabalho

Objetivo: Ensaiar a apresentação.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Reunião dos alunos para ensaio do trabalho que será a nota da
prova.

Avaliação: Os alunos tiveram o tempo da aula disponível para ensaiar a apresentação da


encenação.

37
PLANO DE AULA NÚMERO 29

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 02/04/2018 Horário: 08:20 às 09:20 Ano: 9º ano Turma: Única

Nº de alunos: 12 alunos

Tema da aula: Qualidade de vida.

Conteúdo: Reunião do trabalho

Objetivo: Ensaiar a apresentação.

Recursos materiais: Quadro branco, pincel para quadro branco.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em sala de aula - Reunião dos alunos para ensaio do trabalho que será a nota da
prova.

Avaliação: Os alunos tiveram o tempo da aula disponível para ensaiar a apresentação da


encenação.

38
PLANO DE AULA NÚMERO 30

Observação Coparticipação X Intervenção

Data: 09/04/2018 Horário: 09:20 às 10:20 Ano: 6º ano Turma: Única

Nº de alunos: 22 alunos

Tema da aula: Jogos

Conteúdo: Jogos Tradicionais

Objetivo: Fazer os alunos aprenderem os jogos de forma lúdica.

Recursos materiais: Quadra aberta.

Procedimentos didáticos:

Atividade 1: Em quadra – Aquecimento lúdico, com um jogo tradicional chamado Pega-pega


congela, que consistem em um aluno sendo o pegador, os alunos que ele pegar, devem ficar
“congelados”, até que o jogo acabe ou quando alguém o “descongele”;
Atividade 2: A turma foi dividia em 2 equipes para a prática da dinâmica Jogo do lenço, onde cada
equipes atribuem a cada componente um número que permanece em segredo. Define-se um
espaço e, ao centro deste, uma pessoa, que não faz parte das equipes, segura um lenço com o
braço esticado. Quando esta pessoa anuncia um número, o componente de cada equipe, que tem
aquele número atribuído, corre para o lenço e tenta alcançá-lo primeiro que o adversário;
Atividade 3: Foi solicitado que os alunos sentassem uma fila e foi dado inicio ao Jogo do Telefone
sem fio, onde foi falado uma frase ao primeiro aluno da fila e esse deveria passar para o próximo
colega e assim sucessivamente, quando o último aluno ouvisse a frase, ele deveria repetir para
turma para que todos e o primeiro confirmaria se foi essa frase que iniciou.

Avaliação: Os alunos aprenderam de forma lúdica alguns jogos que são considerados tradicionais,
e que foram passados de geração em geração.

39
CONSIDERAÇÕES FINAIS

Fazer esse estágio foi uma experiência ainda mais interessante, pois
pude conhecer a didática de um novo professor, tanto em sala de aula quanto em
quadra. Eu, atualmente, possuo um maior conhecimento em relação a dar aulas,
pois, além de ser professora de Karatê e dar aulas para criança, tive um contato com
crianças de diferentes idades e diferentes séries.

O contato com os alunos, como sempre, foi extremante gratificante,


eles não foram resistentes, inclusive foram muito acolhedores, mesmo tendo que
lidar com outra pessoa, que não era o professor deles, fui aceita como professora
logo no inicio. É uma responsabilidade enorme tomar conta de uma sala e ficar a
frente de uma turma, pois cada informação dada, cada frase dita, poderá mudar a
forma que esse aluno pensa. É necessário saber como agir e o que dizer em cada
situação.

É muito gratificante saber que, ao me tornar Educadora Física, poderei


contribui para uma melhora na vida de muitas crianças, tornando-as mais saudáveis,
além de poder transmitir meu conhecimento adquirido usando a ludicidade, e desta
forma, poder ajudar aqueles alunos, que antes eram tímidos, e mostrar que eles têm
formas de se expressar. Poder mostrar a esses discentes, que eles são capazes de
fazer muitas coisas e assim, buscar estimular a sua criatividade e contribuir para o
aumento de sua autoestima.

Com esse trabalho ficou ainda mais visível a importância e a


necessidade de planejar as aulas, conhecer os alunos, o local onde serão
lecionadas as aulas e os conteúdos que deverão ser passados, com o intuito de
atingir os objetivos gerais e específicos, previamente estabelecidos, e assim, atingir
o principal objetivo da educação, que é passar conhecimento para formar cidadãos
conscientes.

40
REFERÊNCIAS

CASTRO, Patricia Aparecida Pereira Penkal; TUCUNDUVA, Cristiane Costa; ARNS,


Elaine Mandelli. A importância do planejamento das aulas para organizaçao do
trabalho do Professor em sua prática docente. ATHENA - Revista Cienífica de
Educação - v. 10, n. 10, jan./jun. 2008.

41
ANEXOS

CENTRO EDUCACIONAL APARECIDA PINHEIRO


ALUNO:
SÉRIE:
AVALIAÇÃO
1º O exercício físico é qualquer atividade física que mantém ou aumenta a aptidão física em
geral, e tem o objetivo de alcançar a saúde e também a recreação. A razão da prática de
exercícios inclui: o reforço da musculatura e do sistema cardiovascular; o aperfeiçoamento
das habilidades atléticas; a perda de peso e/ou a manutenção de alguma parte do corpo. Para
muitos médicos e especialistas, exercícios físicos realizados de forma regular ou frequente
estimulam o sistema imunológico, ajudam a prevenir doenças (como cardiopatia, doenças
cardiovasculares, diabetes tipo 2, etc.) moderam o colesterol, ajudam a prevenir a obesidade, e
outras coisas. Além disso, melhoram a saúde mental e ajudam a prevenir a depressão. Todo
exercício físico deve ser sempre realizado sob a orientação de um profissional ou centro
desportivo qualificado, pois a prática de esportes somente nos permite atingir os objetivos
esperados quando é devidamente orientada.

a) Os exercícios precisam ser praticados diante da idade correta, existindo uma tabela que
qualifica qual exercício deve ser aplicado para determinada idade.
b) Os exercícios físicos não são importantes em todas as fases da vida, sendo realizados
apenas a partir da adolescência;
c) Os exercícios podem ser realizados em qualquer fase da vida, mas que sejam realizados de
forma segura e com o acompanhamento de um profissional.
d) Não precisamos do acompanhamento de um profissional da área de Educação Física.
Exemplo são as pessoas que caminham pela manhã ou final de tarde, objetivando a Saúde por
conta própria.
e) Os exercícios são classificados e definidos como qualquer movimento realizado pelo corpo,
a partir do momento de saída do seu Estado de Repouso.

2º QUESTÃO 37 (ENEM 2009 - questão 103)


42
Saúde, no modelo atual de qualidade de vida, é o resultado das condições de alimentação,
habitação, educação, renda, trabalho, transporte, lazer, serviços médicos e acesso à atividade
física regular. Quanto ao acesso à atividade física, um dos elementos essenciais é a aptidão
física, entendida como a capacidade de a pessoa utilizar seu corpo — incluindo músculos,
esqueleto, coração, enfim, todas as partes—, de forma eficiente em suas atividades cotidianas;
logo, quando se avalia a saúde de uma pessoa, a aptidão deve ser levada em conta. A partir
desse contexto, considera-se que uma pessoa tem boa aptidão física quando:
a) apresenta uma postura regular.
b) pode se exercitar por períodos curtos de tempo.
c) pode desenvolver as atividades físicas do dia-a-dia, independentemente de sua idade.
d) pode executar suas atividades do dia a dia com vigor atenção e uma fadiga de moderada a
intensa.
e) pode exercer atividades físicas no final do dia, mas suas reservas de energia são
insuficientes para atividades intelectuais.

3º O treinamento de força, conhecido popularmente como musculação é uma forma de


exercício contra resistência, praticado normalmente em ginásios, para o treinamento e
desenvolvimento dos músculos esqueléticos. Utiliza a força da gravidade (com barras,
halteres, pilhas de peso ou o peso do próprio corpo) e a resistência gerada por equipamentos,
elásticos e molas para opor forças aos músculos que, por sua vez, devem gerar força oposta
através de contrações musculares que podem ser concêntricas, excêntricas e isométricas.
Esta forma de treinamento físico é utilizada para fins atléticos (por meio da melhora no
desempenho de atletas), estéticos (no desenvolvimento do volume muscular) e de saúde
(auxiliando no tratamento de doenças musculares, ósseas, metabólicas, melhora na
mobilidade, postura etc.).
Referente ao tipo de Musculação voltada para a adolescência é correto afirmar que:
a) Os adolescentes não podem frequentar academias, devido a falta de desenvolvimento de
alguns músculos que podem atrapalhar o seu crescimento;
b) Pode-se afirmar que a Musculação em si causa danos ao Corpo, deixando os praticantes
com os Corpos doloridos e lesionados devido a falta de resistência Corporal;
c) A musculação em si não causa danos ao crescimento ou lesões ao corpo dos Jovens, mas
sim da forma que é trabalhada.
d) A musculação só pode ser iniciada após o Jovem completar os seus 18 anos, idade correta
para a prática, onde o seu corpo já se encontra desenvolvido;
e) Os adolescentes podem frequentar academias, utilizando de forma correta os anabolizantes,
companheiro dos desenvolvimentos e resposta rápida ao Corpo Atlético.

4º Enem 2016 – (Prova amarela – Segundo dia)


43
O texto permite relacionar uma prática corporal com uma visão ampliada de saúde. O fator
que possibilita identificar essa perspectiva é o (a)
a) aspecto nutricional.
b) condição financeira.
c) prevenção de lesões.
d) treinamento esportivo.
e) acompanhamento psicológico.

5º A OMS recomenda a prática regular de atividade física. Quer este regular dizer, todos os
dias, ou a maior parte dos dias da semana, pelo menos 30 minutos e com intensidade
suficiente, para aumentar a frequência cardíaca. Andar a pé ou de bicicleta, correr, nadar,
dançar são algumas das opções, para quem quer ser mais ativo e se preocupa com a sua saúde.
Também os hábitos alimentares assumem uma enorme importância no nosso estilo de vida.
Cada vez mais, as pessoas comem mal, de forma monótona e desequilibrada, com excesso de
carne e de alimentos processados, ricos em gordura e em sal, muitos doces e carência de
legumes e fruta, peixe e cereais mais completos. A grande explosão da Indústria alimentar,
que diariamente coloca no mercado novos alimentos, cuja composição nutricional não é
conhecida pela maior parte das pessoas, a maquina publicitária, que nos leva a considerar
como indispensáveis, produtos que não nos fazem falta nenhuma, a falta de tempo para
confeccionar refeições e até para comer, são sem sombra de dúvida, uma combinação
bombástica que muito contribuiu para o panorama alimentar atual.
Mas comer saudavelmente não é assim tão complicado, não dá muito trabalho e até pode ser
mais barato. O fundamental é ter algum bom senso e seguir pequenas regras muito
importante:

A respeito da alimentação pré e pós-treino, é correto afirmar que:


44
a) A primeira regra alimentar para quem pratica exercícios é fazê-lo em Jejum;
b) Que para o pós – treino não são indicados alimentos que reponham glicose, como frutas e
carboidratos;
c) Indica-se fazer refeições pesadas até meia hora antes das Atividades Físicas;
d) Durante a atividade física é possível consumir alimentos leves e que mantenham o nível de
açúcar e de sais no organismo.
e) A alimentação antes ou durante não tem muita importância, o que vale é a reposição, pois, o
nosso corpo consome todos os nutrientes e precisam ser repostos.

6º Atividade física é qualquer movimento corporal produzido pela musculatura que resulte
num gasto de energia acima do nível de repouso. Exemplos: caminhar para se deslocar de um
lugar a outro, passear com o cachorro, subir escadas, lavar o carro, brincar com os filhos,
dançar, cuidar do jardim, entre outros. A atividade física é, segundo Caspersen (1985)
necessário esclarecer “qualquer movimento corporal, produzida pelos músculos esqueléticos,
que resulte em gasto energético maior que os níveis de repouso”.
Podemos acrescentar que é também qualquer esforço muscular pré-determinado, destinado a
executar uma tarefa, seja ela um “piscar dos olhos”, um deslocamento dos pés, e até um
movimento complexo de finta em alguma competição esportiva.
Marque a opção que representa corretamente todos os componentes do estilo de vida
relacionado à saúde e Atividade Física.
a) Atividade física, controle do estresse, relacionamentos interpessoais e comportamento
preventivo.
b) Hábitos alimentares, atividade física, controle do estresse;
c) Hábitos alimentares, atividade física, controle do estresse, relacionamentos interpessoais e
comportamento preventivo;
d) Hábitos alimentares, atividade física, relacionamentos interpessoais e comportamento
preventivo;
e) Hábitos alimentares, atividade física, controle do estresse, comportamento preventivo;

7º Uma vez que a temática da diversidade inclui, necessariamente, olhar para o diferente, para
seu corpo e para suas possibilidades em termos de movimento, assinale o que for correto.
a) A diversidade humana, marcada por etnias, por religiões, por gêneros e por idades traz em
si significados para o reconhecimento do outro e de suas diferenças no trato com o corpo.
b) O esporte para deficientes se sujeita às mesmas leis de mercado e à lógica do esporte
implementadas para os não deficientes.
c) O esporte adaptado não é uma das possibilidades de desenvolvimento de atividades
corporais que reconhecem a diversidade.
d) Jogar futebol com olhos vendados, utilizando bola com guizo ou bolas envoltas em sacolas
plásticas que emitam som é uma atividade, não exemplifica o reconhecimento das diferenças
e da diversidade.
45
e) O esporte adaptado tem como função a exclusão, e valorização dos melhores à sua pratica.

8º Sobre atividade física relacionada à saúde, assinale o que for correto.


a) Quando a prática de atividade física e o treinamento são inadequados, podem ocorrer
estresse, distúrbios alimentares e psicológicos, além de lesões físicas.
b) Estudos da atualidade indicam que não há associação entre obesidade e hábito de ver TV
em crianças de baixo nível socioeconômico.
c) Os benefícios da atividade física são temporários, porém são mantidos apenas se o
engajamento de atividade do indivíduo for regular e consistente.
d) Filhos de mães ativas têm nível de atividade física maior do que os de mães inativas.
e) O estado nutricional não interfere no padrão de atividade física da criança.

9º Sobre a relação entre atividade física, exercício físico e saúde, assinale o que for correto.
a) O sedentarismo aparece como fator determinante no desenvolvimento de agravos à saúde.
b) Aptidão física e atividade física são terminologias análogas.
c) Programas de exercícios físicos melhoram apenas a aptidão física, excluindo os benefícios
ligados aos níveis de lipídios sanguíneos, pressão arterial, densidade óssea, composição
corporal, sensibilidade à insulina e tolerância à glicose.
d) Estudos relacionando atividade física e doenças coronarianas indicam que atividades com
maior gasto energético estão associadas a maiores taxas de mortes por doenças cardíacas
coronarianas.
e) A atividade física constitui-se um dos fatores que pode modificar o risco de os indivíduos
adoecerem, posto que existam evidências significativas da influência da atividade física na
melhoria da eficiência do sistema imunológico.

10º Em relação às potencialidades e aos limites da atividade física, do exercício físico e da


saúde, assinale o que for correto.
a) Um estilo de vida sedentário, decorrente de níveis de atividade física abaixo dos habituais,
não responde por grande quantidade de casos de sobrepeso em indivíduos adultos.
b) O aumento na prevalência de casos de sobrepeso e de obesidade, em todo o mundo, ocorre
de maneira proporcionalmente inversa à diminuição progressiva da energia gasta em
atividades laborais, no cumprimento de atividades domésticas e de necessidades diárias.
c) Embora possamos observar o aumento do gasto energético despendido em atividades
físicas desenvolvidas nos momentos de lazer, eles são suficientes para se equiparar às
alterações de vida decorrentes da urbanização e da automação.
d) Há poucas evidências de que a prática regular de exercícios físicos exerça benefícios no
organismo de indivíduos.
e) A ausência de doenças e a prática regular de atividade física garantem qualidade de vida e
saúde.

46