Anda di halaman 1dari 4

ANEXO I: Modelo de Programa de Disciplina

(elaborar em conformidade com o Projeto Pedagógico do Curso)

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO


PROGRAMA DE DISCIPLINA

NOME COLEGIADO CÓDIGO SEMESTRE


Antropologia Rural Antropologia ANTR003
2018.2
3
CARGA HORÁRIA TEÓR: 42 PRÁT:8 HORÁRIOS: Terça – 8h -12h

CURSOS ATENDIDOS SUB-TURMAS

Antropologia e demais interessados


PROFESSOR (ES) RESPONSÁVEL (EIS) TITULAÇÃO
Doutora
Natacha Simei Leal
EMENTA

Fronteiras entre o rural e o urbano.  Economia camponesa. Campesinato brasileiro. Novas


ruralidades.

OBJETIVOS

Introduzir a bibliografia básica da antropologia rural, com foco na discussão sobre a dico-
tomia tradicional e moderno e seu impacto nos modos de produção.
METODOLOGIA (recursos, materiais e procedimentos)

Aulas expositivas; dinâmicas de participação em sala de aula; produção de resenhas,


trabalho de campo.
FORMAS DE AVALIAÇÃO
Avaliação das resenhas (cinco); participação nos debates e seminários , trabalho final.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

TEMAS ABORDADOS/DETALHAMENTO DA EMENTA


Numero

01 APRESENTAÇÃO DO CURSO

02 Família Rural

ALMEIDA, Mauro. 1986. “Redescobrindo a família rural”.RBCS 1(1):63-83. 


03 Família rural no sertão do Piauí

GODOI, Emília P. de. Trabalho da memória: cotidiano e história no sertão do Piauí.


Campinas/SP: Editora da UNICAMP, 1999. ( Capítulos a Definir)
04 Família Patriarcal

Freyre, Gilberto. Casa grande e senzala. Formação da família brasileira sob o


regime da economia patriarcal. Rio de Janeiro: Editora Livraria José Olympio.
1973

Literatura de apoio:

CORRÊA, Mariza. 1994. “Repensando a família patriarcal brasileira”. In. A. A.


Arantes et al (orgs). Colcha de Retalhos: estudos sobre a família no Brasil.
Campinas: Editora da Unicamp. 1994. PP. 15-42
05 Casa e Trabalho

HEREDIA, Beatriz. A Morada da Vida. Trabalho familiar de pequenos produtores


do Nordeste do Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1978. Pp. 105-120 (cap. 4
“Roçado-roçadinho”)

Woortman, Ellen. Herdeiros, parentes e compadres. Colonos do Sul e sitiantes do


Nordeste. São Paulo: Hucitec, 1994 (Capítulos a indicar)

06 Estudos de comunidade

Pierson, D. (1972). O Homem no Vale do São Francisco. Rio de Janeiro: SUVALE.


(Capítulos a definir)

07 Desenvolvimento

FURTADO, C. A Operação Nordeste. In: FURTADO, R. (Org.) O Nordeste e a saga da


Sudene 1958-1964. Rio de Janeiro: Contraponto, 2009, p. 29-71.

08
Plantation no Nordeste

Palmeira, Moacir et al (1976) Emprego e mudança sócio-econômica no Nordeste


(projeto de pesquisa). Anuário Antropológico 76

Garcia Jr., Afrânio; Heredia, Beatriz; Garcia, Marie France (1978). Campesinato e
“plantation” no Nordeste. Anuário Antropológico 78

09 O caso de Sobradinho

SIGAUD, L. M. . Efeitos Sociais de Grandes Projetos Hidrelétricos: As Barragens de


Sobradinho e Machadinho. COMUNICACAO DO PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM
ANTROPOLOGIA SOCIAL DO MUSEU NACIONAL, v. 9, p. 1-116, 1986. ( Trechos a definir)
10 Populações tradicionais

Almeida, Alfredo Wagner Berno de . Terras de preto, terras de santo, terras de


índio: uso comum e conflito. In: Emilia Pietrafesa de Godoi; Marilda Aparecida de
Menezes; Rosa Acevedo Marin. (Org.). Diversidade do campesinato: expressões e
categorias: estratégias de reprodução social. 1ed.São Paulo: Editora UNESP, 2009,
v. 2, p. 39-66.

CUNHA, Manuela Carneiro da; ALMEIDA, Mauro W. B. “Populações tradicionais e


conservação ambiental”. Em CUNHA, Manuela Carneiro da, Cultura com aspas e
outros ensaios. São Paulo: CosacNaify, 2009

11 Lutas e conflitos

COMERFORD, John. 2003. Como uma Família. Sociabilidade, Territórios de


Parentesco e Sindicalismo Rural. Rio de Janeiro: Relume-Dumará – cap. 1:
Mapeamentos, Familiarização e Reputações: A Sociabilidade Agonística na Roça.

Chaves, Christine de Alencar. 2002. “A Marcha Nacional dos Sem-Terra. Estudo de


um Ritual Político”. In M. Peirano (org.) O Dito e o Feito. Ensaios de Antropologia
dos Rituais. Rio de Janeiro: Relume-Dumará/NuAP.

____/____/ ___________________________ ____/____/______ ___________________________


______DATA ASSINATURA DO HOMOLOGADO NO COORD. DO
PROFESSOR COLEGIADO COLEGIADO

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de . Terras de preto, terras de santo, terras de índio: uso
comum e conflito. In: Emilia Pietrafesa de Godoi; Marilda Aparecida de Menezes; Rosa
Acevedo Marin. (Org.). Diversidade do campesinato: expressões e categorias: estratégias
de reprodução social. 1ed.São Paulo: Editora UNESP, 2009, v. 2, p. 39-66.

ALMEIDA, Mauro. 1986. “Redescobrindo a família rural”.RBCS 1(1):63-83. 

CHAVES, Christine de Alencar. 2002. “A Marcha Nacional dos Sem-Terra. Estudo de um


Ritual Político”. In M. Peirano (org.) O Dito e o Feito. Ensaios de Antropologia dos Rituais.
Rio de Janeiro: Relume-Dumará/NuAP.

COMERFORD, John. 2003. Como uma Família. Sociabilidade, Territórios de Parentesco e


Sindicalismo Rural. Rio de Janeiro: Relume-Dumará – cap. 1: Mapeamentos,
Familiarização e Reputações: A Sociabilidade Agonística na Roça
CORRÊA, Mariza. 1994. “Repensando a família patriarcal brasileira”. In. A. A. Arantes et al
(orgs). Colcha de Retalhos: estudos sobre a família no Brasil. Campinas: Editora da
Unicamp. 1994. PP. 15-42

CUNHA, Manuela Carneiro da; ALMEIDA, Mauro W. B. “Populações tradicionais e


conservação ambiental”. Em CUNHA, Manuela Carneiro da, Cultura com aspas e outros
ensaios. São Paulo: CosacNaify, 2009

FREYRE, Gilberto. Casa grande e senzala. Formação da família brasileira sob o regime da
economia patriarcal. Rio de Janeiro: Editora Livraria José Olympio. 1973

FURTADO, C. A Operação Nordeste. In: FURTADO, R. (Org.) O Nordeste e a saga da Sudene


1958-1964. Rio de Janeiro: Contraponto, 2009, p. 29-71.

GARCIA JR., Afrânio; Heredia, Beatriz; Garcia, Marie France (1978). Campesinato e
“plantation” no Nordeste. Anuário Antropológico 78

GODOI, Emília P. de. Trabalho da memória: cotidiano e história no sertão do Piauí.


Campinas/SP: Editora da UNICAMP, 1999.

HEREDIA, Beatriz. A Morada da Vida. Trabalho familiar de pequenos produtores do


Nordeste do Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra. 1978. Pp. 105-120 (cap. 4 “Roçado-
roçadinho”)

PALMEIRA, Moacir et al (1976) Emprego e mudança sócio-econômica no Nordeste


(projeto de pesquisa). Anuário Antropológico 76

PIERSON, Donald. (1972). O Homem no Vale do São Francisco. Rio de Janeiro: SUVALE.

SIGAUD, L. M. . Efeitos Sociais de Grandes Projetos Hidrelétricos: As Barragens de Sobradinho e


Machadinho. COMUNICACAO DO PROGRAMA DE POS-GRADUACAO EM ANTROPOLOGIA SOCIAL
DO MUSEU NACIONAL, v. 9, p. 1-116, 1986.)

WOORTMANN, Ellen. Herdeiros, parentes e compadres. Colonos do Sul e sitiantes do


Nordeste. São Paulo: Hucitec, 1994