Anda di halaman 1dari 3

ATIVIDADE ESTRUTURADA GESTÃO

O artigo analisa a trajetória de sucesso da empresa AMIL no contexto do Sistema de


Assistência médica no Brasil, relacionando esse sucesso a gestão eficaz e ao
empreendedorismo do presidente e acionista majoritário Edson de Godoy Bueno. De acordo
como o artigo, um conjunto de ações de Bueno estabelecidas por Bueno foram decisivas.

“Amil desenvolveu uma cultura para o empregado e o cliente e focada em saúde acessível e de
qualidade.”(HERZLINGER; PINHO; 2011, p.6).

Na empresa os empregadores eram treinados e bem remunerados, a proposta era de que


todos tivessem o mesmo objetivo, atingir as metas.

O cliente era visto em sua particularidade, para isso a AMIL oferecia planos diferenciados tanto
para clientes corporativos como para individuais que poderiam ser escolhidos em função de
renda dos mesmos e todos com qualidade. O importante seria a satisfação do cliente com o
valor pago e o serviço prestado.

Em 1997 funda a DIX, voltada para pequenas empresas e pessoas físicas das classes B e C, o
que representava cerca de 28% da população brasileira.Cria o conceito “TOTAL CARE,” em
1999, um serviço para membros necessitados de cuidados especiais e acompanhamento
médico. Em 2009/2010 cria os programas “Amil de Qualidade de vida”(PAQV) que seguia o
paradigma do SUS, a prevenção ao tratamento,“Gestão de pacientes de alto Risco”(GPAR) e
introduz o “Sistema de Saúde Integrada,” modelo de assistência criado para ligar hospitais e
centros médicos gerais e especializados. Este sistema classificava ocorrências médicas em
níveis I,II,III respectivamente.

“Na década de 1980, a Amil começou a fazer investimentos pesados em marketing, em sua
expansão para fora do estado do Rio de Janeiro e no lançamento pioneiro de novos
serviços.”(HERZLINGER; PINHO,2011, p.5).

Esse investimento compensou, visto que em 2010 a Amil se tornara a maior prestadora
privada de serviços do país. Com 10,1% de Market Share, ou seja, no mercado total de venda a
esta era fração da Amil.

A Amil adota a estratégia de expansão horizontal com também a estratégia de expansão


vertical.

“A maior parte do crescimento da empresa viera de aquisições e Bueno continuava ainda a


considerar mais algumas delas.”(HERZLINGER; PINHO, 2011,p.1).

“Além das aquisições de OPSs, a Amil sinalizava ao mercado que também iria seguir uma
estratégia de expansão vertical.”(HERZLINGER; PINHO, 2011,p.13).

Trajetória de evolução da AMIL segundo o artigo:


.1972: Inicialmente Bueno decide adquirir a Casa de Saúde São José, uma maternidade
localizada no município de Duque de Caxias que apresentava dificuldades financeiras.
Posteriormente adquire mais três clínicas;

.1978: Bueno, funda a AMIL ASSISTÊNCIA MÉDICA e convida Jorge Ferreira da Rocha, uma
cardiologista para ajudá-lo;

.1980/1990: Entre essas décadas Bueno decide abrir OPS nos E.U.A com a intenção de trazer
deste país novas idéias e práticas que permitiriam criar algumas vantagens competitivas aqui
no Brasil; p.6

.1993: A AMIL torna-se a primeira OPS do Brasil a fornecer cobertura internacional para os
clientes quando no exterior;

.2000: Depois de algumas aquisições, a empresa adota o programa denominado Sistema


Unificado de Saúde, um processo gerencial baseado em prevenção;

.2007: A empresa Amil criou a Amilpar;

.2009: Amil adquire o controle da Medial e consolida a liderança da empresa no setor de


assistência médica privada no Brasil e como proprietária da maior rede hospitalar privativa
entre todos os prestadores de saúde do país;

.2010: Bueno decide unir a MD1, sua empresa de serviços que agrupava diversas empresas de
diagnósticos; com a DASA, laboratório e centro de diagnóstico por imagem, o maior da
América Latina.

IDEAÇÃO(CONCLUSÃO)

De acordo com o exposto no artigo não há dúvida de que a gestão eficaz conduziu a Amil ao
sucesso. Contudo, todos os problemas já conhecidos da saúde pública do Brasil corroboraram
para o crescimento do sistema privado de saúde.

“O setor desenvolveu-se com reação à qualidade limitada dos serviços públicos e a uma classe
média em rápido crescimento numa época em que a expectativa de vida também aumentava e
cada vez mais brasileiro exigiam melhores serviços de saúde.”(p.4)

A Amil ainda tem desafios , tanto estratégia de integração horizontal como a de integração
vertical apresentam pontos positivos e negativos.

Segundo o artigo, quando a Amil adquire a Medial consolida sua liderança no setor de
assistência médica privada no Brasil, mas por outro lado precisava excluir cerca de 200
membros não lucrativos dos antigos planos da Medial.

Na estratégia vertical a Amil pode contar com médicos cooperados de todas as especialidades,
além de atendentes que são treinados, para que pacientes sejam atendidos em todas as suas
necessidades. Mas há um custo com esses profissionais cooperados, treinamento de pessoal,
além de gastos com os hospitais e equipamentos e este precisa ser avaliado. São desafios que
sem dúvida um bom empreendedor com uma boa equipe saberá analisar o contexto sócio-
econômico e definir a melhor estratégia.
.