Anda di halaman 1dari 10

LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

Resoluções das Atividades


Sumário
Módulo 1 – Introdução ao estudo da História – Cultura material e imaterial, memória e patrimônio; Formação dos Estados teocráticos...........................................1
Módulo 2 – Aspectos sociais no Oriente Antigo e cultura dos povos orientais.......................................................................................................................................3
Módulo 3 – Evolução política na Grécia Antiga e sociedade grega na Antiguidade............................................................................................................................... 4
Módulo 4 – Evolução política na Antiguidade, sociedade romana na Antiguidade e cultura clássica.................................................................................................... 5
Módulo 5 – Bárbaros, bizantinos e árabes, o mundo feudal e A Igreja medieval.................................................................................................................................... 7
Módulo 6 – Baixa Idade Média e cultura medieval................................................................................................................................................................................... 9

05 B
Módulo 1 A importância do museu para a memória de um povo é
Introdução ao estudo da História – Cultura material substancial e depende da iniciativa de governos e apoio
da iniciativa privada. No período citado na questão, dois
e imaterial, memória e patrimônio; Formação dos
empresários brasileiros, Chateaubriand e Matarazzo, fun-
Estados teocráticos daram dois dos mais importantes museus do país. Espera-
-se que essa iniciativa prolifere-se pelo Brasil, como forma
de preservação e estudo da nossa história.
Atividades para Sala
06 A
01 E A capoeira, exemplo de cultura imaterial no Brasil, fruto da
A História-crônica surge como desdobramento da His- miscigenação cultural de negros e nativos, hoje pode ser
tória das Mentalidades, no decorrer do século XX, e não praticada e apreciada por muitos brasileiros e estrangei-
se baseia essencialmente em fatos e vestígios objetivos. ros, pois foi transmitida de geração a geração.
A Nova História deixa de lado a análise quantitativa para
07 C
enveredar pela análise qualitativa do cotidiano. A História
como ciência é fruto do Renascimento e do Iluminismo, O faraó era divinizado e centralizava as ações de poder,
portanto é uma ciência moderna. caracterizando um governo de cunho teocrático.

08 A
02 B
O Egito, nas palavras de Heródoto, foi uma “dádiva do
A História necessita do auxílio de outras ciências para com- Nilo”, sendo esse majestoso rio africano uma das causas
pletar o seu fazer. A descoberta e o uso dos metais aconte- do fortalecimento dessa civilização, que se formou às suas
ceu no final do Período Neolítico, muitas vezes conhecido margens.
como a Idade dos Metais; observa-se claramente entre o
Paleolítico e o Neolítico uma evolução do ser humano no 09 C
que compete às artes e às habilidades manuais. Os locais
O controle da terra pelo Estado, a construção de várias
indicados para o aparecimento do ser humano na face da
obras hídricas e uma servidão coletiva alicerçavam as
Terra remontam ao continente africano.
bases dos Estados teocráticos antigos.
03 C
A partir do surgimento da escrita, passou-se a teorizar o Atividades Propostas
estudo da História e costuma-se adotar esse fato como
divisor entre a História e a Pré-História. No entanto, atribuir
apenas a isso o caráter divisório de períodos históricos é 01 A
uma característica da ideologia positivista do século XIX, A pesquisa histórica é uma das etapas mais importantes do
hoje totalmente descartada pela historiografia moderna. ofício do historiador, pois baseia-se na coleta de dados e de
materiais que irão auxiliá-lo na confecção do seu trabalho.
04 C
Existem padrões culturais que servem para diferenciar, e 02 A
nunca hierarquizar, culturas. Esses valores traçam meios de A Escola dos Annales introduziu a história do coletivo e
se entender e absorver tradições e costumes de um povo, quebrou o modelo positivista de exaltar apenas os heróis
podendo aproximar ou servir de barreira para a adaptação e os mitos, dando importância também ao todo do saber
do homem à sociedade. histórico.

Pré-Vestibular | 1
LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

03 B australopitecos. O gênero Homo se afastou dos australo-


pitecos há cerca de 2,4 milhões de anos na África.
A religião aparece com o surgimento da família no
Período Neolítico e procura compreender o que acon-
tece com os seres humanos e a sua existência, legiti- 12 C
mando formas de governo e procurando explicações O patrimônio imaterial tem mais relação com a música e
para o desconhecido. com as crenças, o que aparece retratado no item c relativo
ao Bumba meu boi, tradição africana reeditada no Brasil.
04 D
Quanto mais a vida foi se aprimorando, mais a morte foi 13 C
ganhando dignidade e preocupação com seu estado de
O espantoso luxo do tesouro de Tutancâmon, cujo túmulo
transformação. Os homens foram se sedentarizando e per-
é pequeno e foi feito às pressas e onde somente a câmara
cebendo a necessidade de crer na vida e no que poderia
mortuária é decorada com afrescos, convida a especular
ocorrer depois dela.
sobre as inimagináveis riquezas perdidas nas tumbas dos
grandes faraós.
05 C
Questão típica do ENEM, que se utiliza de dois textos ou 14 D
enunciados para absorver comparação de ideias e dessa Os primeiros registros dos sumérios remontam para mais
forma ver a capacidade cognitiva do aluno para o entendi- de 3.000 anos antes de nossa era. Sua origem ainda perma-
mento mais apurado da ciência. nece desconhecida. O que sabemos, no entanto, é que os
sumérios possuíam uma cultura plenamente desenvolvida,
a qual impunham aos semitas, em parte ainda bárbaros.
06 C
Somente uma pesquisa detalhada, tanto teórica quanto
prática, pode determinar a veracidade de um fato e sua 15 A
localização dentro do espaço dos episódios ao longo do Ashenaton ou Amenófis IV, faraó egípcio (1377-1358 a.C.),
tempo da humanidade. também chamado Neferkheperure, Aknaton ou Amenhotep
IV era filho de Amenófis III e da imperatriz Tiy e marido de
07 D Nefertiti, cuja beleza é conhecida por causa de esculturas
da época. Akhenaton foi o último soberano da XVIII dinastia
”Estilo arquitetônico” é uma expressão utilizada com o fim
do Império Novo e se destacou por identificar-se com Aton,
de classificar períodos da história da arquitetura.
ou Aten, deus solar, aceitando-o como único criador do Uni-
verso.
08 B
O bairro apontado é reconhecido enquanto espaço de 16 C
preservação de heranças africanas, que contribuíram na
Após os 70 anos de cativeiro, por um decreto de Ciro, rei
construção de uma nação multicultural.
da Pérsia, os judeus foram autorizados a voltar para Jeru-
salém e edificar uma “casa” (templo) para o Senhor.
09 D
O artesanato em questão tem uma profunda ligação com o 17 D
Nordeste brasileiro e sua cultura de preservação de memória
A região compreendida entre os rios Tigre e Eufrates viu
e história.
florescer civilizações importantes, como os sumérios, acá-
dios, babilônios, amoritas, assírios e caldeus.
10 B
São dois textos com visões distintas sobre o desenrolar
18 B
da História: enquanto um faz alusão a uma divisão clara
dos processos históricos, o outro defende uma transição A Mesopotâmia foi um dos primeiros lugares do planeta
com a existência simultânea das práticas executadas pelo a promover a Revolução Neolítica e, por meio do povo
homem. sumério, implantar o império teocrático de regadio (irriga-
ção hidráulica) em torno dos rios Tigre e Eufrates. Como
o modo de produção asiático articulava-se sobre o imple-
11 D mento de irrigações ou barragens para melhorar a agri-
O termo humano no contexto da evolução humana, cultura, a área que possuía melhor condição era o sul, já
refere-se ao gênero Homo, mas os estudos da evolução que o norte, chamado de Assur, era montanhoso e não se
humana usualmente incluem outros hominídeos, como os adequava ao implemento do excedente agrícola.

2 | Pré-Vestibular
LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

02 A
Módulo 2
O domínio do Mar Mediterrâneo favoreceu os fenícios a
fundar colônias, como a de Cartago, Sicília e Cádiz. Houve
Aspectos sociais no Oriente Antigo e cultura dos
grande domínio de pontos comerciais. Por serem grandes
povos orientais
navegadores, os fenícios sabiam rotas estratégicas e ata-
lhos marítimos desconhecidos por todos, gerando uma
certa pirataria e um segredo das rotas.
Atividades para Sala
03 C
01 C Influenciados por um pensamento fortemente religioso,
o povo hebreu fundou uma crença monoteísta focada
Os sumérios formaram a base da civilização mesopotâ-
na adoração do deus lavé (Jeová). Seguindo a liderança
mica, e as sociedades que os sucederam tiveram muitos de homens designados por Iavé, os hebreus se julgavam
de seus costumes adaptados daquele povo primitivo. uma nação santificada que deveria manter e expandir a
sua população. Essa linha religiosa serviu de base para o
02 D surgimento do cristianismo e do islamismo.
As sociedades da Antiguidade Oriental caracterizavam-se
04 E
pelo agrarismo, a servidão coletiva e o controle das terras
O excesso de guerras e as secas ou inundações acaba-
por parte do Estado, despótico e autoritário.
ram dando à região da Baixa Mesopotâmia uma caracte-
rística particular em relação às outras regiões. Em relação
03 A à Suméria, é importante lembrar a relação entre obras e
Os fenícios organizaram-se em cidades-Estado; eram afei- poder aquisitivo.
tos ao comércio e à navegação; suas cidades possuíam o
caráter comercial e eram autônomas entre si; foram pio- 05 C
neiros na implantação do sistema de colônias e feitorias ao A agricultura praticada às margens dos principais rios da
longo de toda a costa mediterrânea e até em regiões mais África e da Ásia fez surgir o excedente de produção que
longínquas. logo seria apropriado pelas camadas que passaram a diri-
gir os Estados antigos.
04 C
Devido a sua localização geográfica, às margens do Medi- 06 B
terrâneo, os fenícios distinguiram-se na arte da navegação O primeiro código de leis escritas que uma sociedade viven-
e na habilidade para o comércio marítimo. ciou foi aquele feito por Hamurábi, na Babilônia, sendo
baseado no Princípio de Talião, que afirmava ser correta a
05 C reação para responder à ação sofrida por uma das partes.
A civilização hebraica, a partir do êxodo (fuga do Egito),
adotou o monoteísmo ético, (judaísmo), que serviu de 07 E
base para a formulação do cristianismo e do islamismo. A civilização fenícia tinha um plano econômico centrali-
zado no comércio marítimo. Entre os séculos X e I a.C., os
06 C fenícios criaram entrepostos comerciais ao longo de todo
A representatividade da arte no Egito Antigo levava em o Mediterrâneo, chegando às costas atlânticas da Penín-
conta os temas religiosos, funerários e homenageavam a sula Ibérica e ao norte da África.
figura divina do faraó.
08 E
Os hebreus partiram em diáspora para fugir da opressão
do rigoroso Império Romano, que não admitia o mono-
Atividades Propostas teísmo hebraico e o senso nacionalista daquele povo.

01 D 09 C
A Mesopotâmia, nome grego que significa “entre rios”, é A preocupação com a vida após a morte constituiu uma
uma região de interesse histórico e geográfico mundial. característica essencial da cultura egípcia antiga e refle-
Trata-se de um planalto de origem vulcânica, localizado tiu-se na adoção de práticas funerárias bastante inco-
no Oriente Médio, delimitado pelos vales dos rios Tigre e muns, como a mumificação – tida como a garantia da
Eufrates, ocupado pelo atual território do Iraque. existência eterna.

Pré-Vestibular | 3
LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

10 A 05 C
Pode-se afirmar que o governo no Egito Antigo era teo- Os gregos, na Antiguidade, possuíam uma noção pejora-
crático, tendo na figura do faraó o seu representante tiva do trabalho braçal; o trabalho intelectual, bem como
máximo. o ócio, eram inerentes aos cidadãos que comandavam as
pólis.

11 D
06 A
O zigurate era uma espécie de templo construído pelos
assírios, babilônios e sumérios, povos da Antiga Mesopo- A mulher na sociedade grega era muito cultuada, admi-
tâmia. Essa construção tinha o formato de uma pirâmide, rada e respeitada, porém não detinha os direitos garanti-
porém com a presença de degraus. Os zigurates tinham dos pela cidadania.
de 3 a 6 andares. Eram construídos de pedra ou de tijolos
cozidos ao Sol. A entrada era feita através do topo do tem-
plo, sendo que o acesso ocorria por meio de uma rampa Atividades Propostas
espiralada, construída nas paredes externas do zigurate.

12 C 01 D
A arquitetura egípcia era realmente de extrema compe- Após experimentarem o apogeu, as cidades-Estado gre-
tência, não só pelas magníficas pirâmides, mas também gas foram dominadas pelos macedônios, e o pensamento
em razão dos templos, dos palácios e das obras hidráulicas helenístico foi introduzido no mundo grego pelo governo
por eles construídos. de Alexandre Magno.

Módulo 3 02 B
Esparta destoou de Atenas por sua forma mais fechada
Evolução política na Grécia Antiga e sociedade de governo, baseada nos interesses de uma aristocracia
grega na Antiguidade voltada para a estrutura de uma cidade-Estado guerreira e
conservadora.

Atividades para Sala


03 B
O gosto pelo debate no campo das ideias e a valorização
01 D e o zelo pelo bem público são características inerentes à
A democracia ateniense tem características bem definidas, democracia na antiguidade.
entre elas a exclusão de escravos, mulheres e estrangeiros,
além de ser um sistema direto e não representativo, como
04 C
é a democracia contemporânea.
A família na sociedade antiga possuía como características
básicas: o patriarcalismo, a extensão da prole e a hierar-
02 B quia no seio familiar.
A visão política de Sólon tinha bases oligárquicas e eli-
tistas. Embora o conheçamos como reformista e liberal,
não podemos atribuir à sua obra cunho democrático e 05 C
popular. O Período Clássico grego, que se desenvolveu entre os
séculos V e IV a.C., é visivelmente marcado por uma série
03 A de invasões e conflitos que transformaram a Hélade em
um cenário de guerra acalorado. Entretanto, mesmo com
Péricles, ao governar Atenas, empreendeu algumas refor-
mas de cunho populista, entre elas estava o pagamento tais confrontos, muitos compreendem esse como sendo o
a cidadãos que participassem da vida política ateniense, apogeu da própria civilização grega.
prática chamada de mistoforia.
06 D
04 B Apesar de representar um avanço na vida pública de
Os periecos dedicavam-se principalmente ao comércio e uma cidade, a democracia ateniense tinha aspectos que
ao artesanato. Descendiam dos povos conquistados pelos se diferenciam da democracia atual: havia a exclusão de
esparciatas e não tinham direitos políticos nem participavam mulheres, estrangeiros e escravos, e era exercida de forma
dos órgãos do governo, mas pagavam impostos ao governo. direta e não representativa.

4 | Pré-Vestibular
LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

07 A 02 C
A base do pensamento ocidental moderno deriva dos cos- Otávio usou uma estratégia para unir o Senado e o exér-
tumes e das tradições que nos foram passados pelos gre- cito romanos sob sua autoridade centralizadora, porém
gos. Política, democracia, ética e filosofia são algumas das deixando as principais instituições republicanas funcionar.
contribuições dessa civilização.
03 E
08 C A república romana era dominada politicamente pelos
patrícios que monopolizavam o comando do Senado,
A vida cívica e política na Grécia Antiga era bastante valo-
órgão máximo dessa forma de governo.
rizada e praticada pelo círculo restrito dos cidadãos, que
praticavam o ócio, o comércio e a filosofia.
04 B
O modo de produção que norteou a Antiguidade Clássica
09 A se chama modo de produção escravista, deixando claro
A educação e a cultura eram disseminadas com grande que a base eram os escravos obtidos por meio de várias
eloquência em Atenas, uma pólis voltada para o mundo, maneiras, entre elas como prisioneiros de guerra.
um verdadeiro centro comercial e cultural da Grécia
Antiga. 05 D
O imperador Constantino foi quem acabou concedendo,
10 D espaço ao cristianismo de forma que a religião cristã, com
A sociedade grega ateniense era essencialmente patriar- o tempo, ganhasse o status de religião oficial do mundo
cal e não necessariamente atrasada, pois era costume à romano.
época o valor do homem em seu trabalho e da mulher nos
cuidados do lar. 06 B
A escravidão entre os antigos não implicava necessaria-
mente na realização de trabalhos que exigiam grande
11 D esforço físico. Na Roma Antiga, por exemplo, a grande
Em Atenas, boa parte dos escravos eram provenientes de quantidade de escravos permitia a um senhor destinar
regiões da Ásia Menor e da Trácia. Em geral, eram obtidos alguns deles para tarefas bastante específicas.
como espólio de guerras contra diversos povos de origem
estrangeira. Os traficantes realizavam a compra dos inimi- 07 B
gos capturados e logo tratavam de oferecê-los em algum A mitologia grega é riquíssima e exprimia os principais
ponto comercial lucrativo. valores cultuados pelos gregos, servindo de base para
vários temas inerentes ao cotidiano na Grécia Antiga.
12 D
A democracia grega, e principalmente a exercida em Ate- 08 B
nas, era balizada no poder público presente entre o corpo A história de Roma pode ser analisada de forma lendária,
de cidadãos, instituições políticas e administrativas repre- como abordou Virgílio, ou histórica, na qual Roma fora fun-
sentativas; a participação era direta, para aqueles que pos- dada para ser uma cidade com proteção reforçada para
suíam direitos de cidadania. evitar fortes invasões.

09 D

Módulo 4 O direito romano foi o principal legado deixado para a


modernidade. Toda a base do nosso direito atual provém
Evolução política na Antiguidade, sociedade romana na de normas jurídicas romanas e princípios bem definidos
Antiguidade e cultura clássica por seus brilhantes juristas.

Atividades para Sala Atividades Propostas


01 A 01 C
A queda do Império Romano do Ocidente foi provocada O Império Romano do Ocidente foi destruído por uma
por vários motivos, destacando-se as constantes invasões série de fatores que abalaram suas estruturas, destacan-
de povos que viviam nas cercanias do Império os quais, do-se: as invasões bárbaras, a crise no escravismo, a fome,
aos poucos, foram minando as defesas romanas até derru- a anarquia reinante no exército e, por fim, uma forte crise
bar suas principais instituições. econômica.

Pré-Vestibular | 5
LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

02 D predominou em Roma o trabalho escravo. Os escravos,


oriundos de diferentes regiões dominadas pelos romanos
A clientela romana era uma relação de dependência que
na Bacia do Mediterrâneo, foram utilizados tanto na pro-
envolvia um patrício com alguém que lhe prestava serviço.
dução agrária quanto nas atividades urbanas.
O termo clientelismo foi também empregado no Brasil, na
época da República Velha, para ressaltar as relações entre
políticos e coronéis com o eleitorado. 09 D
A questão sobre as perseguições aos cristãos, apresenta
03 A certa inconformidade com os livros utilizados pelos vesti-
bulandos em Ensino Médio. Em várias obras pesquisadas,
Um dos principais motivos da decadência do Império
nenhuma referência à letra D, que aparece como principal
Romano foi, sem dúvida, a desestruturação das proprie-
causa das perseguições, é feita. Em contrapartida, a pene-
dades rurais, vítimas da crise do escravismo e da conse-
tração dos cristãos em setores administrativos, a desobe-
quente escassez de mão de obra.
diência à divindade do imperador e a acusação por parte
dos romanos de que os cristãos realizavam rituais de cani-
04 D balismo e orgias, aparecem em quase todas as obras e na
A escravidão na Roma Antiga implicava uma quase abso- internet, inclusive.
luta redução dos direitos daqueles que estavam nessa
condição, convertidos em simples propriedades de seus 10 B
donos. Com o passar do tempo, os direitos dos escravos
Durante o período republicano (509-27 a.C.), os romanos
aumentaram. Contudo, mesmo depois da manumissão
empreenderam diversas guerras, conquistaram vastas
(manumissio), um escravo liberto não possuía muitos dos
regiões e subjugaram muitos povos, sendo uma parcela
direitos e privilégios dos cidadãos romanos.
significativa desses povos subjugada à escravidão. Milha-
res de escravos foram enviados à Roma e às regiões pró-
05 C ximas e trabalharam nas mais diversas atividades, desta-
As invasões bárbaras foram consequências da fragilidade cando-se a agricultura nas propriedades da elite patrícia.
do exército romano, com várias crises e falta de profissio- O desenvolvimento do escravismo determinou a retração
nalização; o fim da escravidão também foi fator crucial do trabalho livre e a marginalização da maior parte dos
para a derrocada do Império. plebeus.

06 D 11 B
As contínuas campanhas empobreceram os pequenos A democracia é um dos principais valores destacados no
agricultores, que compunham grande parte do exército apogeu da história política das cidades gregas. Na cidade
romano. Cada vez mais pobres, eles eram obrigados a de Atenas, coincide com o governo de Péricles e com o
vender suas terras e migrar para as cidades. O aumento da estímulo à participação dos cidadãos. Em Roma, o período
concentração agrária nas mãos de latifundiários e a anexa- de maior participação política dos cidadãos foi a república
ção de outros territórios, bem como o controle do Medi- (respública = “coisa” pública).
terrâneo, permitiu a criação de uma vasta rede comercial.
Além disso, as guerras geravam uma quantidade imensa 12 A
de prisioneiros, convertidos em escravos.
Com uma cultura religiosa pagã, foram muitos anos de luta
para Roma conseguir se transformar religiosamente e espi-
07 B ritualmente até absorver por completo o cristianismo.
A vitória romana nas Guerras Púnicas; quando o Mar Medi-
terrâneo foi tomado dos cartagineses, acarretou a expres- 13 D
siva ampliação da utilização de mão de obra escrava pro-
A família romana era excessivamente patriarcal, reser-
veniente das conquistas.
vando à mulher um papel secundário na hierarquia social.

08 A
14 B
O Coliseu era utilizado como palco de lutas de gladiado-
res, espetáculos com feras e até batalhas navais, pois esse O termo draconiano até hoje é usado para enaltecer os
anfiteatro possuía um sistema que transformava a arena juízes mais severos nas suas punições e tem profunda liga-
em um grande lago. Tinha capacidade para receber até ção com a sistemática que concedeu as bases futuras aos
noventa mil espectadores. Desde o período republicano, preceitos democráticos.

6 | Pré-Vestibular
LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

15 E 03 C
O texto remete à figura do grande filósofo Sócrates e de Não houve tão forte oposição ao teocentrismo, também
sua base de pensamento que não se valia muito da escrita, nem sempre houve adoção da cultura judaica como base
mas sim dos diálogos, sempre ricos de conteúdo e de pro- de pensamento.
blemáticas para aprimorar o homem.
04 A
16 B O teocentrismo era a filosofia religiosa que predominava
A versão mitológica da guerra está contida nos poemas durante a Idade Média na Europa Ocidental, aplicando as
épicos de Homero: Ilíada e Odisseia. Segundo essa ver- ideias da Igreja e ditando a serem seguidas pela na socie-
são, a guerra se deu quando os aqueus atacaram Troia dade europeia.
para recuperar Helena, raptada por Páris.
05 E
17 B Qualquer instrumento utilizado pelos servos, tais como
forno, moinho e ferragem, era motivo para cobrança de um
A Ilíada é um poema extenso e possui uma grande quan-
tidade de personagens da mitologia grega. Homero assu- tributo servil conhecido como banalidade.
mia que seus ouvintes estavam familiarizados com esses
mitos, o que pode causar confusão ao leitor moderno. 06 B
A Odisseia está centrada principalmente no herói grego
O teocentrismo religioso deu força ao patriarcalismo, colo-
Odisseu e sua longa viagem para casa depois da queda
cando a mulher em um papel secundário.
de Troia. Odisseu leva dez anos para chegar à sua terra
natal, Ítaca, depois da Guerra de Troia, que também havia
durado dez anos. Em sua ausência, presume-se que tenha 07 D
morrido, e sua esposa, Penélope, juntamente com seu O clero regular era fechado, enclausurado; produzia muita
filho, Telêmaco, são obrigados a lidar com um grupo de cultura no interior dos mosteiros medievais, verdadeiros
indisciplinados pretendentes. cofres de guardar conhecimento, que eram administrados
pelas várias ordens religiosas existentes na Europa.
18 B
Os sucessores de Alexandre fizeram o que puderam para 08 D
manter o helenismo vivo: gregos e macedônios foram O mecanismo de adoração aos santos pela Igreja Cató-
encorajados a emigrar para as novas cidades. Alexandria, lica derivou da influência do politeísmo romano que deu à
no Egito, teve um destino brilhante devido aos cuidados Igreja a oficialidade e com ela iniciou uma fase de cresci-
dos ptolomaicos. mento e apogeu político.

09 A
Módulo 5
O teocentrismo foi a ideologia reinante na Idade Média
Bárbaros, bizantinos e árabes, O mundo feudal e e deu à Igreja uma primazia que a conduziu ao topo do
A Igreja medieval poder na sociedade medieval.

Atividades para Sala


Atividades Propostas
01 E
A iconoclastia não aceitava a adoração de santos na forma 01 D
de imagens, o que abalou as bases da Igreja Católica no O islamismo é um culto monoteísta que foi introduzido na
Oriente, ocasionando o Cisma do Oriente ocorrido em 1054. Arábia pelo profeta Maomé e tem como livro sagrado o
Alcorão ou Corão.
02 C
Uma característica marcante da civilização árabe era a 02 E
tolerância demonstrada com os povos dominados, além A cultura árabe foi importante para o Ocidente notada-
da convivência pacífica, como exemplo temos a estadia de mente na arquitetura, na qual eles deixaram vários legados
sete séculos na Península Ibérica. para os ocidentais.

Pré-Vestibular | 7
LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

03 D 10 C
O Grande Cisma do Oriente, ocorrido em 1054, dividiu A maior proprietária de terras durante a estrutura feudal
a Igreja Católica em lados oponentes, a Igreja Católica foi a Igreja que, mesmo usando a mensagem do amor fra-
Apostólica Romana e a Igreja Ortodoxa. ternal, dominou a sociedade de forma opressora por meio
do medo e de imposições tributárias, gerando uma pro-
04 D funda confusão entre o espaço público e privado.
Maomé começa a ser perseguido e tem que emigrar para
a cidade de Medina no ano de 622. Esse acontecimento 11 C
ficou conhecido como Hégira e marca o início do calen-
São características inerentes ao feudalismo o poder do
dário muçulmano. Em Medina, Maomé é bem acolhido
clero da nobreza e, na sociedade, a servidão no campo e a
e reconhecido como líder religioso. Consegue unificar
descentralização do poder político.
e estabelecer a paz entre as tribos árabes e implanta a
religião monoteísta. Ao retornar para Meca, consegue
implantar a religião muçulmana que passa a ser aceita e 12 B
começa a se expandir pela Península Arábica. Os camponeses viviam como servos ligados à terra, opri-
midos e com uma alta carga tributária a cumprir.
05 E
A riqueza adquirida nos monastérios com a confecção de 13 D
santos (ícones) acabou atraindo para essas abadias dezenas A Igreja também tinha grande poder econômico, pois
de jovens que não viam esperança em outros lugares de sua possuía terras em grande quantidade e até mesmo servos
sociedade, desarticulando a força militar e campestre. trabalhando. Os monges viviam em mosteiros e eram res-
ponsáveis pela proteção espiritual da sociedade. Passavam
06 B grande parte do tempo rezando e copiando livros e a Bíblia.
No Império Bizantino, havia uma grande diversidade de
gêneros cultivados nas letras: discursos, diálogos, poe-
14 C
mas, epigramas, obras epistolares etc., estes eram larga-
mente conhecidos nos séculos IV-VI. A influência da Teo- Quando surgiram as primeiras ordens religiosas na Europa
logia traduzia-se na literatura pelo aparecimento de um Ocidental, os regulamentos impunham algumas condições
novo gênero, a hagiografia, chamada a desempenhar um severas aos monges reclusos, tais como o celibato, a reclu-
importante papel ideológico devido à sua acessibilidade. são, o silêncio e o trabalho (dentro dos mosteiros), o que
As descrições da vida dos santos exaltavam o desapego não deixava de ser inédito à época, pois o trabalho braçal
de si próprio, o ascetismo e uma paciência infinita que era pouco valorizado pelas classes dominantes.
Deus devia recompensar após a morte.
15 A
07 D “Que nenhum cristão mate outro cristão”, essa foi a sen-
A vida do servo no feudalismo era marcada pela opressão, tença ordenada pelo bispo de Narbona, lançada em 1054,
que serviu para estimular ainda mais a implantação da Paz
obediência e alta tributação.
de Deus. A sociedade europeia, no que Marc Bloch cha-
mou de a primeira fase do feudalismo, era essencialmente
08 D guerreira, violenta e turbulenta.
Foram características inerentes ao feudalismo a frag-
mentação do poder político, a autonomia dos feudos e a
influência da ideologia opressora da Igreja Católica. 16 B
Muitos estudiosos, acreditam que o sucesso desta nova
religião deve muito à simplificação operada em Jerusa-
09 B
lém, e que com essa revolução, liderada principalmente
O feudalismo foi um modo de produção que vigorou na por Paulo de Tarso, a qual contradizia a tradição judaica,
Europa Ocidental durante a Idade Média e que se carac- estavam reunidas as condições necessárias para expansão
terizou pelas relações servis de produção. Possuía origens desta nova fé.
romanas: clientela – relação de dependência pessoal entre
indivíduos; colonato – fixação do colono na terra; preca-
rium – entrega de terras a um grande senhor em troca de 17 B
proteção; villa – unidades econômicas (grandes proprie- Dentro dos mosteiros medievais estavam concentrados
dades agrárias), e germânicas: economia agropastoril; o domínio e a produção cultural do Período Medieval,
comitatus: relações de fidelidade entre o chefe e seus dando a estas instituições poderes semelhantes à estru-
guerreiros; beneficium: concessões de terras em troca de tura dos feudos onde nobreza e clero detinham o poder
fidelidade; descentralização política. por meio do monopólio do conhecimento.

8 | Pré-Vestibular
LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

18 B feudalismo, estavam em transição, ou seja, é uma época


em que o sistema feudal estava entrando em crise. Mui-
Procura justificar e legitimar a sociedade feudal com distin-
ções de classes e poder social. tas mudanças econômicas, religiosas, políticas e culturais
ocorrem nessa fase.

Baixa Idade Média e cultura


Módulo 6 medieval
03 C
O século XIII representou uma época de avanços tecno-
lógicos na área agrícola. O desenvolvimento do arado de
Atividades para Sala ferro com rodas, do moinho hidráulico e a utilização da
atrelagem dos animais (bois e cavalos) pelo peito repre-
sentaram uma evolução agrícola importante, trazendo um
01 A
aumento significativo na produção dos gêneros agrícolas.
Com o declínio das estruturas feudais, ocorreu simultanea-
mente a queda do poder da Igreja e o aumento da valori-
04 D
zação da razão como método de pensamento.
As corporações de ofício foram as primeiras manifestações
de uma tendência pré-capitalista ou de um capitalismo pri-
02 E mitivo que já acrescentava ao produto fabricado o lucro,
Um dos feitos do movimento cruzadista foi o alargamento representando a força do trabalho.
do intercâmbio entre as culturas do Ocidente e do Oriente.
05 D
03 E O declínio do feudalismo pode ser percebido pelo
A principal característica política do feudalismo foi a aumento populacional, pela fuga dos servos, pelas rebe-
descentralização do poder entre reis e senhores feudais, liões no campo e pelas tendências centralizadoras do
dando origem ao localismo político e ao poder regional. poder político, nas regiões europeias, a partir do século XI.

04 E 06 C
As catástrofes naturais, as epidemias e as guerras eram As atividades comerciais restabeleceram o uso regular da
motivos de afirmação por parte da Igreja Católica que os moeda. Logo, diferentes moedas circulavam nas feiras
considerava castigos divinos, reforçando o pensamento e nos núcleos urbanos, provenientes de vários feudos e
teocêntrico reinante naquela época. regiões da Europa. Essa variedade criou a necessidade do
câmbio, isto é, da troca de moedas. Os que se dedicavam
a ele eram chamados de cambistas.
05 D
Didaticamente, a Idade Média pode ser dividida em Alta
07 D
e Baixa Idade Média. Durante o primeiro período, prevale-
ceu o pensamento teocêntrico, enquanto na fase seguinte A partir do século XII, diversos agentes sociais reivindica-
a razão e o antropocentrismo ganharam espaço. riam o conhecimento de habilidades que só eram possí-
veis com o domínio da leitura e da escrita. Paralelamente,
a burguesia também fazia semelhante reivindicação com o
06 D intuito de calcular seus lucros, elaborar contratos e redigir
Quando surgiu o renascimento cultural, os pensadores letras de câmbio.
renascentistas denominaram o período anterior de Idade
Média, muitas vezes chamada de Idade das Trevas. 08 B
As primeiras universidades foram surgindo de forma
espontânea e agregavam indivíduos de diferentes origens.
Atividades Propostas Com relação a essa imensa diversidade, é importante res-
saltar que o conhecimento científico produzido pelos ára-
01 B bes e bizantinos também foram de fundamental importân-
cia para o desenvolvimento dos primeiros cursos a serem
Se o movimento cruzadista não obteve êxito, no aspecto mili-
lecionados.
tar e religioso, obteve totalmente no aspecto econômico, ao
expulsar os árabes do controle do Mar Mediterrâneo.
09 A
Santo Agostinho construiu argumentações capazes de
02 D sustentar e explicar as verdades religiosas. Algum tempo
A Baixa Idade Média é o período da história medieval depois, São Tomás de Aquino, professor da Universidade
que vai do século XIII ao XV. Corresponde à fase em que de Paris e um dos mais importantes doutores da história da
as principais características da Idade Média, entre elas o Igreja, reuniu o saber medieval na obra Suma teológica.

Pré-Vestibular | 9
LIVRO 1 | HISTÓRIA 1

10 A
A partir do século XII, começou a afirmar-se na França
um novo estilo, batizado posteriormente com o nome de
gótico. Introduzindo uma nova técnica de construção - o
arco ogival -, o estilo gótico disseminou-se com a edifi-
cação de enormes catedrais, que passaram a simbolizar a
riqueza das novas cidades.

11 A
A arquitetura gótica caracterizava-se pela suntuosidade,
elegância nos traços, muita luz e inspirações espirituais
dos seus idealizadores.

12 B
A escolástica, união de fé e razão, norteou os princípios
filosóficos, principalmente durante a fase final do período
medieval.

10 | Pré-Vestibular