Anda di halaman 1dari 29

Esperança para

Seu Futuro

Sermão nº 2125

Por Charles H. Spurgeon (1834-1892)

Traduzido, Adaptado e
Editado por Silvio Dutra

Jan/2019
S772
Spurgeon, Charles H.- 1834-1892
Esperança para Seu Futuro / Charles H. Spurgeon
Tradução e adaptação Silvio Dutra Alves – Rio
de Janeiro, 2019.
29p.; 14,8 x21cm

1. Teologia. 2. Pregação. 3. Alves, Silvio Dutra.


I. Título.

CDD 252

2
" Multiplicarei homens e animais sobre vós; eles
se multiplicarão e serão fecundos; fá-los-ei
habitar-vos como dantes e vos tratarei melhor
do que outrora; e sabereis que eu sou o
SENHOR." (Ezequiel 36:11)

Estas palavras foram ditas para as montanhas,


vales e rios de Judá; e sabemos que o Senhor não
se importa com colinas e rios, mas fala
completamente por causa de seu povo. A bênção
para a terra foi planejada para ser uma bênção
para o povo. Não violaremos o texto se
tomarmos a promessa como pertencente a nós
mesmos e a pleitearmos diante do propiciatório,
confiando que o Senhor fará isso conosco e que
nosso fim posterior será melhor do que o nosso
começo.

Você já notou que, quando as nações caem,


raramente se levantam novamente? Babilônia e
Nínive se tornaram montanhas de lixo. Se o
reino medo-persa cai, o trono nunca é revivido.
Se a Grécia e a antiga Roma cessam de sua
eminência, não vemos mais deles do que suas
ruínas. Mas o povo de Deus não é contado entre
as nações, de modo que quando Israel cai ele
revive novamente. Embora durante muitos
séculos o povo antigo tenha sido disperso,
ridicularizado e desprezado, todo israelita pode,
3
porém, acelerar o passo com passos alegres e
dizer: “Não, Israel, você nunca perecerá!” Até
mesmo em suas cinzas vivem suas chamas. e
virão os dias em que Israel reconhecerá seu
Messias, e seu Deus cumprirá a promessa do
texto: “Eu te estabelecerei segundo vossas
antigas propriedades, e te farei melhor do que
em vossos inícios; e sabereis que eu sou o
Senhor ”. Creio que esse é o primeiro sentido da
passagem; mas visto que todas as bênçãos do
pacto que pertencem à semente segundo a
carne pertencem espiritualmente a todos os
que estão naquele pacto segundo o espírito,
tomaremos esta palavra como falada a todos os
crentes.

Se um hipócrita cai, ele cai como Lúcifer, para


nunca mais ter esperança. Ele é um meteoro
que atravessa o céu e desaparece - uma estrela
errante para quem está reservada a escuridão
das trevas para sempre. Que Judas caia de seu
apostolado, e não resta restauração para o filho
da perdição; mas quão diferente é o caso dos
filhos de Deus quando eles caem! Infelizmente,
eles deveriam fazer isso! No entanto, é dito: "Não
se regozije sobre mim, meu inimigo, quando eu
cair, eu me levantarei". Pedro, a um olhar de seu
Mestre, chorou amargamente e viveu para
dizer: "Você sabe que eu te amo". Há esperança
de que uma árvore, se cortada, brote
4
novamente, pois nela há vida; e onde há vida há
esperança. Se Mardoqueu é da semente real, o
inimigo nunca prevalecerá contra ele. Podem
ocorrer tempos sombrios de apostasia, mas
certamente os redimidos do Senhor voltarão de
luto e em arrependimento, e eles o buscarão
Aquele de quem se afastaram. Não vou, no
entanto, insistir muito no lado sombrio do
assunto da declinação. Vou convidar sua
atenção para a graciosa promessa de que Deus
fará as coisas melhores para nós do que eram
em nossos começos.

Primeiro, responderei à pergunta: o que há,


então, tão bom em nossos inícios? Em segundo
lugar, se é tão bom, pode alguma coisa ser
melhor? E, em terceiro lugar, como podemos
assegurar essas coisas melhores para que nossa
vida confirme a afirmação do texto: "Farei
melhor para você do que em seus princípios."

I. O QUE É, ENTÃO, TÃO BOM NOS NOSSOS


INÍCIOS?

Vamos olhar para trás. Alguns de nós foram


convertidos a Deus por um bom número de
anos, agora, e tudo isso enquanto desfrutamos
da vida espiritual. Outros são jovens iniciantes,
mas seu prazer atual os ajudará a responder à
pergunta: o que há de tão bom nesses primeiros
5
dias? Lemos sobre o nosso primeiro amor como
“o amor de nosso casamento” e todos sabemos
que havia algo especialmente encantador
naquelas primeiras horas em que o amor que
perdoava era precioso para nós e nos
regozijamos no Senhor. Um grande prazer foi
nosso vívido senso de perdão. Sabíamos que
estávamos perdoados - não tínhamos a menor
sombra de dúvida disso. Nós estávamos tão sujos
ultimamente que sendo lavados de nossas
manchas, vimos a mudança. Não teria sido
possível para Satanás, então, nos fazer duvidar
disso. Quando nos levantamos ao pé da cruz e
dissemos: “Assim meus pecados foram
lavados”, então as coisas correram bem
conosco. Quando a substituição foi uma
novidade para nós, e quando parecíamos ouvir
uma voz como a dos anjos diante do trono de
Deus, cantando: "Portanto, agora não há
condenação para os que estão em Cristo Jesus" -
todos nós sabíamos, então, que havíamos olhado
para Jesus, pois sentíamos que não podíamos
olhar para outro lugar. Sabíamos, então, que
éramos pecadores recém limpos! Oh, esse
período abençoado! Nossos confortos terrenos
foram esquecidos na maior doçura, e nossas
tristezas terrenas cessaram porque a culpa se
foi. Retirados dos laços da iniquidade, nossos
corações dançaram ao som do próprio nome
redentor. Nós cantamos: “Estou perdoado!
6
Estou perdoado!” Queríamos contar aos anjos
essa estranha maravilha do amor todo-
poderoso. Essa foi uma das boas coisas do nosso
começo. Você se lembra muito bem de que
tivemos, então, um delicioso prazer das boas
coisas da aliança da graça. Não sabíamos nem
um décimo do que sabemos agora, mas
gostávamos intensamente do que sabíamos.
Quando os israelitas entraram pela primeira vez
em Canaã, acharam que era uma terra que
manava leite e mel. Tornou-se depois uma terra
pedregosa através dos seus pecados, mas
cachos raros cresceram em Escol, e as abelhas
selvagens fizeram o mel abundantemente,
mesmo em um lugar tão estranho como a
carcaça de um leão.

Quando chegamos a Cristo pela primeira vez, foi


assim conosco em relação às coisas de Deus -
elas eram todas doces. Vimos uma bênção da
aliança, depois outra e depois outra; e nós fomos
arrebatados com cada uma. Quer estivéssemos
no corpo ou fora do corpo, dificilmente
poderíamos dizer, pois não olhávamos, então,
sem saborear, e não provávamos, então, sem
festejar - e não festejamos, então, sem festejar
outra vez! Nós repudiamos as horas que
gastamos nos negócios do mundo - queríamos
voltar para as nossas Bíblias - ou para a
assembleia dos santos. Nosso Senhor era um
7
Cristo precioso, então, e extremamente
adorável aos nossos olhos que tinham sido tão
recém-abertos. Tudo sobre Ele, Seu povo, Sua
palavra, Seu dia e Sua cruz nos surpreendeu e
nos encheu de um intenso deleite! Foram "dias
felizes", na verdade, conosco então. Esse foi
outro ponto abençoado em nossos inícios.

E, naquela época, nós éramos como os filhos de


Israel em uma terceira questão, a saber, que
tínhamos repetidas vitórias. Você se lembra
quando sua Jericó caiu - quando um pecado alto
e murado que você temia nunca se renderia a
você, foi derrubado de repente? Como Israel foi
de vitória em vitória, e matou rei após rei, assim
também naqueles dias primitivos! Tão
rapidamente quanto a consciência revelou um
pecado, você o feriu com uma espada de dois
gumes. Você às vezes perguntava aos
professores se eles poderia viver com eles. Você
sentiu que não podia. Sua mão estava lutando e,
como Josué, você não parou. O dia não foi longo
o suficiente para você matar seus pecados! Você
se sentiu inclinado a pedir que o sol ficasse
parado, e a lua descansasse para que você
pudesse fazer todo o trabalho da abençoada
mortificação em colocar o pecado
completamente à espada. Você teve muitas
derrotas desde então, pode ser, para as quais
você não pode se desculpar - mas então,
8
“Vitória!” Foi o seu lema, e você passou a
perceber isso em nome do Deus eterno. De dia
para dia, apesar de atacado pela revolta das
corrupções, você disse: “Em nome do Senhor eu
as destruirei”. E às vezes você chorava como
antigamente, “Ó minha alma, você ganhou
força!” Você ficou maravilhado em ver como o
adversário foi subjugado sob os pés da sua fé!
Aqueles eram bons tempos, não eram - aqueles
começos?

Naqueles dias, você tinha grande prazer em


orar. Quando sozinho com Cristo, foi o céu
abaixo; e nas reuniões de oração, quando o povo
de Deus estava com calor no coração, como você
se deleitava em se unir a eles! A pregação foi
medula e gordura para você. Você não se
importou de andar um longo caminho em uma
noite molhada para ouvir sobre o seu Senhor e
Mestre. Pode ser que não houvesse almofada no
assento ou você tivesse que ficar no corredor.
Você não se importou com isso; mas você está
ficando maravilhosamente delicado agora; você
não pode ouvir o pobre pregador cuja voz já foi
como música para você. Você não pode
desfrutar das coisas de Deus como antes. De
quem é a culpa? A cozinha é a mesma e a comida
é a mesma; temo que o apetite tenha
desaparecido. Quão faminto eu estava pela
Palavra de Deus - como eu acordaria de manhã
9
cedo para ler os livros cheios das profundezas de
Deus! Eu não queria nenhum dos romances sem
sentido, ou seus contos semanais para os quais
alguns de vocês correm como crianças para
pirulitos de açúcar. Então, alguém se alimentou
de maná que veio do céu, do próprio Cristo!
Aqueles eram bons momentos em que tudo era
deleitável. Você ouviu um pregador do
evangelho e talvez ele tenha estragado o idioma
pátrio; mas você não se importava nem um
pouco com isso. Você estava com fome e não se
importava com as facas e as toalhas à mesa; você
queria carne, e muito, e desde que fosse boa
carne espiritual, suas almas ficaram
encantadas! Essa é uma das boas coisas de
nossos inícios. Naqueles dias, estávamos cheios
de frutos. Espero que não tenhamos perdido.
Assim como as montanhas da Judéia caíam com
vinho, e corriam com leite pela abundância do
solo, assim também era conosco. Nós
poderíamos fazer qualquer coisa! Às vezes,
olhando para trás, nos perguntamos como já
tentamos tanto. Nós não estávamos tão ansiosos
para manter nossa vida espiritual como
estávamos para gastar o que havíamos recebido.
Pensamos, então, que iríamos empurrar a igreja
diante de nós e arrastar o mundo para trás! Que
maravilhas que íamos fazer! Sim, e nós fizemos
muitos delas pela boa graça de Deus! Então, se
tivéssemos apenas pouca força, ainda assim
10
guardávamos a Palavra do Senhor. Se
tivéssemos apenas um talento, talvez o
usássemos tanto quanto alguns com dez. Eu
adoro ver vocês jovens cristãos tão ativos como
sempre podem ser; e vou colocar minha mão em
cabeças jovens e dizer: “Está certo. Faça tudo
que puder.” Se você não for sincero quando
começar, o que será em breve? Eu quero que
você mantenha essa seriedade, e deixe-a
aumentar, pois nenhum homem está fazendo
muito por Jesus! Ninguém é consagrado
demais! Ninguém é tão abnegado! Ninguém
está muito entusiasmado! Nunca foi visto na
face da terra, contudo, um homem que se deitou
muito para a causa e reino de nosso Mestre. Isso
nunca será; mas é um dos pontos positivos de
nosso começo que estávamos cheios de frutos
para o Senhor nosso Deus. Isso ocorre porque os
santos geralmente começam com um amor
abundante.

Oh, como amávamos o Salvador quando


descobrimos como Ele nos amou com um amor
eterno! Quando vemos que o monturo nunca
mais será nossa porção, senão glória brilhante à
direita do Eterno - oh, então amamos nosso
Salvador de todo o coração! Não estou dizendo
que agora não amamos ainda mais; mas é um
bom começo quando transbordamos de amor
para nosso Senhor Jesus Cristo.
11
II. Assim, eu poderia continuar lembrando você
dos dias passados, mas não me importo em fazê-
lo. Eu estou indo agora, em segundo lugar, para
responder à pergunta, PODE QUALQUER COISA
SERÁ MELHOR DO QUE ISSO? Bem, seria uma
grande pena se não pudesse haver, porque
tenho certeza de que, quando éramos jovens
iniciantes, não tínhamos muito para se
orgulhar, e toda a alegria que tivemos foi, afinal
de contas, pouca, comparada com o que é
revelado na Palavra de Deus! Nós devemos
chegar a algo melhor; e seria uma coisa
miserável se fôssemos “pequenos aos poucos e
miseravelmente menores”. Não pareceria
perseverança cristã se nossa luz brilhasse cada
vez menos na escuridão perfeita! Não, mas é
para brilhar mais e mais até ser dia perfeito; e no
começo nosso dia é só crepúsculo!

Ao chegar a Deus a princípio, estamos apenas


nos átrios exteriores: ainda não entramos no
Santo dos santos da experiência interior:
estamos no átrio exterior. Nós somos trigo ainda
na fase de formação. Pergunte ao agricultor se
ele acha que a folhagem verde é a melhor coisa
na fazenda. Ele diz: "Sim, para o presente." Mas
se for uma folhagem verde em julho próximo,
ele não vai pensar assim. Há algo melhor que
antes. Todo o bem que Deus nos dá atrai algo
melhor por trás disso. E deixe-me sussurrar isso;
12
ainda há uma coisa melhor por vir, ainda não
revelada aos olhos e ouvidos dos santos, mas
será nossa quando nosso Senhor vier. Em que
aspectos, então, nosso futuro pode ser melhor
do que aquele que está por trás? Eu respondo
prontamente, a fé pode ser mais forte. Pela
graça de Deus será mais firme e mais robusta.
No início, ele dispara como o lírio, muito bonito,
mas frágil. Depois é como o carvalho com
grandes raízes que agarram o solo e galhos
robustos que desafiam os ventos. A fé no jovem
iniciante é logo abandonada, e dúvidas e medos
prevalecem; mas se crescermos na graça divina,
nos tornaremos enraizados e fundamentados.
Nestes dias, quando está na moda zombar das
doutrinas das Escrituras, e ninguém é
considerado sensato que acredita em alguma
coisa, o jovem crente está apto a ser
desconcertado. Mas seriam necessários muitos
dos críticos e teólogos dos dias de hoje, com todo
o seu ceticismo, para abalar alguns de nós! Nós
provamos e lidamos, e vivemos sobre estas
coisas - e estando estabelecidos nelas, não
devemos ser movidos da esperança de nosso
chamado! Embora todos os sábios do mundo
devam mergulhar suas penas por dez vezes na
escuridão, e escrevê-lo como prova de que não
existe luz, temos visto com nossos olhos -
vivemos nela e não devemos ser movidos das

13
verdades eternas. Isso é algo melhor que a fé
precoce, não é? Vá em frente e obtenha!

Também, Deus dá ao seu povo, à medida que


avançam, muito mais conhecimento. No início,
eles gostam do que sabem, mas dificilmente
sabem o que gostam! À medida que crescemos
na graça, sabemos mais. Ficamos surpresos em
ver que o que pensamos ser uma bênção é de 50
bênçãos em uma. Aprendemos a arte de
dissecar a verdade de Deus - dividindo-a e vendo
as diferentes veias do pensamento divino que a
atravessam! E então vemos com prazer, bênção
após bênção transmitida a nós pela pessoa e
sacrifício de nosso exaltado Senhor.

Irmãos e irmãs, se anos e experiência nos fazem


conhecer mais, nosso presente é melhor que o
nosso começo!

O amor a Cristo é mais constante. É uma paixão


sempre, mas com os crentes que crescem na
graça, ele se torna um princípio e também uma
paixão. Se eles não estão sempre brilhando com
amor, há um bom fogo depositado dentro da
alma. Você sabe como avivar o seu fogo quando
chega à capela à noite, e não tem ninguém em
casa, e quer manter o fogo aceso até chegar em
casa? Essa é frequentemente a condição de um
cristão. Mesmo se não falarmos muito sobre
14
segurança e não dissermos nada sobre chegar
perto da perfeição, no entanto, repousamos
humildemente diante de Deus e não duvidamos
de que O amamos. Temos a certeza que o
fazemos, pois se torna um prazer diário para nós
falar com Cristo, e no falar, sentimos nosso
amor brilhando!

Você nem sempre sente que ama aqueles que


nunca vê; mas quando você fala com os objetos
queridos do seu amor, seu coração é movido.
Como um dos antigos puritanos costumava
dizer, nossas graças não são aparentes a menos
que estejam em exercício.

Você caminha através de uma reserva, e pode


haver perdizes e faisões, e lebres ao seu redor -
mas você não os verá até que alguém saia de seu
esconderijo ou uma lebre comece a correr
diante de você. Você os vê em movimento - mas
enquanto eles estavam quietos nos arbustos
você não os observava. Assim pode o amor a
Cristo, e todas as virtudes cristãs
permanecerem ocultas até que sejam chamadas
à ação. A presença querida de Nosso Senhor
atrai todas elas para fora de seus esconderijos, e
então você percebe que o amor sempre esteve
lá, e ali também em força, embora nem sempre
estivesse em seus lábios, nem mesmo em seus
pensamentos.
15
À medida que os cristãos crescem na graça
divina, a oração se torna mais poderosa. Se o
Senhor te edifica na verdadeira humanidade
espiritual, você saberá lutar. Por que Jacó não
encontrou o anjo na primeira vez em que foi a
Betel? Deitou-se e dormiu e sonhou um sonho.
Ele era um bebê espiritual e um sonho se
adequava à sua capacidade; mas quando ele
voltou - um homem que tinha crescido por anos
de experiência - então o anjo de Deus veio e
lutou com ele! É uma parte do ensinamento da
experiência divina que nos tornamos mais
fortes na arte da oração, e sabemos como
ganhar de Deus coisas maiores do que jamais
sonhamos em pedir a princípio.

Deus lhe conceda coisas melhores na oração do


que em seus inícios!

Então, acho que é útil. Cristãos em crescimento


e cristãos adultos são mais úteis do que os
iniciantes. Eles podem, aparentemente, não
estar fazendo o mesmo, mas estão fazendo
melhor, e há mais resultados. Seus frutos, se não
tão abundantes, são de melhor qualidade e mais
maduros. Se houver menos frutos, eles são
maiores e cada uma de um sabor mais fino. De
fato, esta coisa é clara para todos os crentes que
cresceram na graça - que a obra da graça neles
está mais próxima da conclusão. Eles estão se
16
aproximando do céu e estão ficando mais aptos
para isso.

Alguns de vocês estão sentados muito soltos por


este mundo. Você está esperando muito em
breve para ouvir a convocação que vai chamá-lo
para sair dessas coisas nascidas na terra. Assim
como a fruta madura vem da árvore com um
toque suave, ela também está ficando com você
- o mundo teve maior influência sobre você
quando era jovem do que tem agora; e seus
pensamentos de partida são mais frequentes e
mais cheios de desejo do que costumavam ser.
Você chegou a olhar para a morte como se fosse
apenas uma remoção para uma cidade vizinha,
ou como atravessar a rua. Você tem olhado tanto
tempo que pode dizer como alguém que eu
conheço: “Eu mergulhei meu pé no rio todas as
manhãs, e não terei medo de atravessá-lo
quando chegar a hora.” O Senhor fez você ficar
na ponta dos pés, pronto para se levantar. Você
pode dizer: “A hora da minha partida está
próxima”. Sua carruagem está à porta! Bem,
agora, isso é algo melhor que o seu começo!

O velho cristão pode olhar para o novo vinho e


dizer com pesar: “Como brilhou e efervesceu;
mas o velho é melhor ”. Você pode pensar nos
dias de vigor juvenil quando o corpo
acompanhou o espírito; e você era jovem e cheio
17
de nervos, músculos e entusiasmo. Esses
espíritos animados já se foram de você, e você
está sóbrio e até lento. Você se tornou velho e,
talvez, esquecido de muitas coisas. Você repassa
a velha história agora, em vez de inventar novas;
mas então, a velha história - a velha e velha
história (o evangelho) - é tão nova para você
quanto a primeira, e você a ama melhor do que
antes! Você não pode ser expulso disso agora. Eu
acho que o próprio Satanás dificilmente gostaria
de se meter com alguns de vocês - ele sente que
não pode abalar sua fé no Deus vivo! Ou se ele
deveria sacudir você, você por sua vez o
sacudiria! Ele teve tantos embates com você
durante os últimos 50 anos que ele começa a
saber que você carrega a verdadeira lâmina de
Jerusalém; e ele preferia lidar com outras
pessoas que gostam da espada de madeira do
"pensamento moderno"! Você veio para a terra
de Beulah e está sentado à beira do Jordão,
esperando para atravessar a Cidade Celestial.
Certamente, você percebeu que Deus está
lidando melhor com você do que em seus
inícios!

III. Eu terminarei com o último ponto, que é


uma questão prática. Como podemos, queridos
amigos, nós que estamos iniciando uma vida
cristã, COMO PODEMOS GARANTIR QUE SERÁ
MELHOR CONOSCO, POR FAVOR, DO QUE É
18
AGORA? Infelizmente, vimos alguns
começarem esplendidamente na aparência.
Eles correram bem, mas logo ficaram sem
fôlego ou se afastaram. Nós não ouvimos mais
deles. Nosso medo deve ser para que coisa
semelhante não aconteça conosco. Como
podemos agir de modo a guardar nosso
caminho e ir de bom a melhor? Eu respondo,
primeiro, mantenha a simplicidade de sua
primeira fé. Nunca fique longe disso! Você se
lembra da história que costumávamos contar
sobre o pobre Jack o vendedor ambulante, que
cantava: “Sou um pobre pecador e
absolutamente nada, mas Jesus Cristo é meu
tudo em todos”? Questionadores não podiam
fazê-lo duvidar. Ele disse que não podia duvidar
que era um pobre pecador e absolutamente
nada, pois sabia que ele era! E por que ele
duvidaria que Jesus Cristo era seu tudo em
todos? A Palavra de Deus diz isso; por que ele
deveria duvidar disso? Ali estava ele, e não se
mexia nem um centímetro. Pela graça de Deus,
nem eu! A ostra está segura na rocha, e ela sabe
que é melhor ficar ali do que sair. Eu me escondo
em Jesus e lá quero permanecer, seja o que for
que os críticos ou os cultos possam dizer. Jesus é
meu tudo em todos, e eu não sou ninguém!
Minha vida custou-lhe a morte e a morte dele é
a minha vida. Ele pegou meu pecado e morreu;

19
eu tomo a Sua justiça e vivo. Você pode rir, mas
eu ganho. Você pode zombar, mas eu canto.

Ó querido amigo, voe para Jesus, esconda-se


nele e fique lá! Nunca fique um centímetro além
da cruz, pois se você fizer isso, você terá que
voltar. Esse é o seu lugar até você morrer - você
não é nada - Cristo é tudo! Você tem que afundar
mais baixo e mais baixo e mais baixo; e em sua
estima, Cristo deve subir mais alto, mais alto e
mais alto. O “nada” deve ser mais enfático
quanto mais velho você fica; e o "tudo em todos"
deve ser mais enfático também. Se você pegar
asas emprestadas e tentar voar com
especulações sobre o que pode ser em si
mesmo, acabará caindo pesadamente com um
coração machucado, se não com ossos
quebrados.

Mantenha-se ao pé da cruz e você manterá - não,


você aumentará sua alegria no Senhor! Ao
mesmo tempo, queridos amigos, pratiquem
grande vigilância. Muitos filhos de Deus têm
que chorar por meses porque eles não vigiaram
por minutos. Ele fechou os olhos por algum
tempo e disse: “Tudo bem para mim”. E nesse
mesmo instante o inimigo chegou e semeou joio
no meio do seu trigo, e uma grande perda veio
por causa de uma soneca. Devemos ter os olhos
de um lince e eles nunca devem ser fechados.
20
Não sabemos de que maneira a maior tentação
virá. Precisamos ser guardados por todos os
lados e lembrar as palavras de nosso Mestre: “O
que eu digo a vocês, eu digo a todos, vigiem”.
Você não manterá sua alegria e crescerá na
graça divina, a menos que você vigie.

O próximo conselho é crescer na dependência


de Deus. Para sua vigilância, dependa da
observação dEle. Você não pode se manter a
menos que Ele te mantenha. Tens de vigiar, mas
é ele quem guarda a Israel e não dorme, nem
dormita. Lembre-se disso. Determine, querido
amigo, desde o começo, que será minucioso. Eu
amo ver jovens cristãos muito escrupulosos
sobre a mente do Senhor. Eu não quero que você
diga: "Oh, isso não é essencial!" Obediência a um
mandamento pode não ser essencial para a sua
salvação, mas deve ser essencial para a
integralidade da sua santidade. "Tudo o que ele
diz para você, faça isso." Caminhada segura só
pode vir de uma caminhada cuidadosa.

Conheci o tempo em que senti medo de soltar


um pé antes do outro, com medo de errar - e
acredito que nunca estiva tão certo como
quando esse sentimento estava em mim
continuamente. Vocês, jovens, devem cultivar
mais e mais a graça do temor santo. Você deve
temer diariamente em qualquer coisa que você
21
deve omitir para fazer a vontade do seu Senhor,
ou deve ofender-se contra ele. Dessa maneira,
sua alegria será mantida e você será
estabelecido depois de suas propriedades
antigas; e Deus fará melhor para você do que em
seus inícios.

Por fim, busque mais instruções. Tente crescer


no conhecimento de Deus, para que sua alegria
seja plena. Ficará mal para você dizer: "Sei que
me converti e, portanto, não preciso mais me
importar". Isso não funcionará. Não, não, na
conversão você começou uma corrida da qual
você nunca cessará! Você nasceu de novo e,
portanto, precisa de alimento espiritual. Você
desfruta da vida espiritual e deve nutrir essa
vida até que ela seja conformada à imagem
perfeita de Cristo. Para frente, irmãos e irmãs!
Para a frente, para aquilo que está além!

PORÇÕES DAS ESCRITURAS LIDAS ANTES DO


SERMÃO - Ezequiel 36: 1-15; 23-34

CARTA DO SR. SPURGEON:

Caros Amigos,

Na atual epidemia, somos a maioria de nós


companheiros de sofrimento. Vamos nos
esforçar para nos beneficiar espiritualmente.
22
Nós seríamos rapidamente restaurados, mas
também seríamos instruídos graciosamente. O
conforto e a alegria da vida dependem tanto da
vontade divina quanto da própria vida.

Devemos olhar para o Senhor para a alegria das


nossas graças, bem como para a existência da
nossa esperança.

Em todas as coisas devemos orar. O pregador


implora que ele não seja esquecido por seus
ouvintes e leitores, a quem ele espera
rapidamente retornar em saúde renovada.

Atenciosamente,

Mentone, 11 de janeiro de 1890.

C. H. SPURGEON.

23
Ezequiel– 36

1 Tu, ó filho do homem, profetiza aos montes de


Israel e dize: Montes de Israel, ouvi a palavra do
SENHOR.

2 Assim diz o SENHOR Deus: Visto que diz o


inimigo contra vós outros: Bem feito!, e
também: Os eternos lugares altos são nossa
herança,

3 portanto, profetiza e dize: Assim diz o SENHOR


Deus: Visto que vos assolaram e procuraram
abocar-vos de todos os lados, para que fôsseis
possessão do resto das nações e andais em
lábios paroleiros e na infâmia do povo,

4 portanto, ouvi, ó montes de Israel, a palavra do


SENHOR Deus: Assim diz o SENHOR Deus aos
montes e aos outeiros, às correntes e aos vales,
aos lugares desertos e desolados e às cidades
desamparadas, que se tornaram rapina e
escárnio para o resto das nações circunvizinhas.

5 Portanto, assim diz o SENHOR Deus:


Certamente, no fogo do meu zelo, falei contra o
resto das nações e contra todo o Edom. Eles se
apropriaram da minha terra, com alegria de
todo o coração e com menosprezo de alma, para
despovoá-la e saqueá-la.
24
6 Portanto, profetiza sobre a terra de Israel e dize
aos montes e aos outeiros, às correntes e aos
vales: Assim diz o SENHOR Deus: Eis que falei no
meu zelo e no meu furor, porque levastes sobre
vós o opróbrio das nações.

7 Portanto, assim diz o SENHOR Deus:


Levantando eu a mão, jurei que as nações que
estão ao redor de vós levem o seu opróbrio sobre
si mesmas.

8 Mas vós, ó montes de Israel, vós produzireis os


vossos ramos e dareis o vosso fruto para o meu
povo de Israel, o qual está prestes a vir.

9 Porque eis que eu estou convosco; voltar-me-


ei para vós outros, e sereis lavrados e semeados.

10 Multiplicarei homens sobre vós, a toda a casa


de Israel, sim, toda; as cidades serão habitadas,
e os lugares devastados serão edificados.

11 Multiplicarei homens e animais sobre vós;


eles se multiplicarão e serão fecundos; fá-los-ei
habitar-vos como dantes e vos tratarei melhor
do que outrora; e sabereis que eu sou o SENHOR.

12 Farei andar sobre vós homens, o meu povo de


Israel; eles vos possuirão, e sereis a sua herança
e jamais os desfilhareis.
25
13 Assim diz o SENHOR Deus: Visto que te dizem:
Tu és terra que devora os homens e és terra que
desfilha o seu povo,

14 por isso, tu não devorarás mais os homens,


nem desfilharás mais o teu povo, diz o SENHOR
Deus.

15 Não te permitirei jamais que ouças a


ignomínia dos gentios; não mais levarás sobre ti
o opróbrio dos povos, nem mais farás tropeçar o
teu povo, diz o SENHOR Deus.

16 Veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:

17 Filho do homem, quando os da casa de Israel


habitavam na sua terra, eles a contaminaram
com os seus caminhos e as suas ações; como a
imundícia de uma mulher em sua menstruação,
tal era o seu caminho perante mim.

18 Derramei, pois, o meu furor sobre eles, por


causa do sangue que derramaram sobre a terra
e por causa dos seus ídolos com que a
contaminaram.

19 Espalhei-os entre as nações, e foram


derramados pelas terras; segundo os seus
caminhos e segundo os seus feitos, eu os julguei.
26
20 Em chegando às nações para onde foram,
profanaram o meu santo nome, pois deles se
dizia: São estes o povo do SENHOR, porém
tiveram de sair da terra dele.

21 Mas tive compaixão do meu santo nome, que


a casa de Israel profanou entre as nações para
onde foi.

22 Dize, portanto, à casa de Israel: Assim diz o


SENHOR Deus: Não é por amor de vós que eu
faço isto, ó casa de Israel, mas pelo meu santo
nome, que profanastes entre as nações para
onde fostes.

23 Vindicarei a santidade do meu grande nome,


que foi profanado entre as nações, o qual
profanastes no meio delas; as nações saberão
que eu sou o SENHOR, diz o SENHOR Deus,
quando eu vindicar a minha santidade perante
elas.

24 Tomar-vos-ei de entre as nações, e vos


congregarei de todos os países, e vos trarei para
a vossa terra.

25 Então, aspergirei água pura sobre vós, e


ficareis purificados; de todas as vossas
27
imundícias e de todos os vossos ídolos vos
purificarei.

26 Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós


espírito novo; tirarei de vós o coração de pedra e
vos darei coração de carne.

27 Porei dentro de vós o meu Espírito e farei que


andeis nos meus estatutos, guardeis os meus
juízos e os observeis.

28 Habitareis na terra que eu dei a vossos pais;


vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus.

29 Livrar-vos-ei de todas as vossas imundícias;


farei vir o trigo, e o multiplicarei, e não trarei
fome sobre vós.

30 Multiplicarei o fruto das árvores e a novidade


do campo, para que jamais recebais o opróbrio
da fome entre as nações.

31 Então, vos lembrareis dos vossos maus


caminhos e dos vossos feitos que não foram
bons; tereis nojo de vós mesmos por causa das
vossas iniquidades e das vossas abominações.

32 Não é por amor de vós, fique bem entendido,


que eu faço isto, diz o SENHOR Deus.
Envergonhai-vos e confundi-vos por causa dos
vossos caminhos, ó casa de Israel.
28
33 Assim diz o SENHOR Deus: No dia em que eu
vos purificar de todas as vossas iniquidades,
então, farei que sejam habitadas as cidades e
sejam edificados os lugares desertos.

34 Lavrar-se-á a terra deserta, em vez de estar


desolada aos olhos de todos os que passam.

35 Dir-se-á: Esta terra desolada ficou como o


jardim do Éden; as cidades desertas, desoladas e
em ruínas estão fortificadas e habitadas.

36 Então, as nações que tiverem restado ao


redor de vós saberão que eu, o SENHOR,
reedifiquei as cidades destruídas e replantei o
que estava abandonado. Eu, o SENHOR, o disse e
o farei.

37 Assim diz o SENHOR Deus: Ainda nisto


permitirei que seja eu solicitado pela casa de
Israel: que lhe multiplique eu os homens como
um rebanho.

38 Como um rebanho de santos, o rebanho de


Jerusalém nas suas festas fixas, assim as cidades
desertas se encherão de rebanhos de homens; e
saberão que eu sou o SENHOR.

29