Anda di halaman 1dari 4

Ensaios

e Dissertação
Certificado em Ciências Holísticas e Economia para a Transição - 2018

“Há textos que se parecem como uma lisa superfície de gelo sobre a qual o
leitor desliza. O pensamento se move fácil: tudo lhe é concedido com
familiaridade. Mas, ao final desse exercício de patinação sobre o conhecido,
o pensamento continua o mesmo. Quando as palavras deslizam suavemente
como um patinador sobre o gelo, é certo que nada novo irá surgir. Ao final,
tudo estará como sempre foi.”

{Rubem Alves}

Parte integral deste programa envolve a entrega de dois ensaios e uma dissertação. Abaixo
estão descritos os prazos de entrega bem como orientação para o processo de escrita dos
mesmos. O mais importante aqui é o que chamamos de ‘investigação criativa’, a
oportunidade de se engajar em um processo de pesquisa que dá vida ao ‘tema’ pesquisado
a partir da curiosidade e da participação recíproca entre texto e ‘pesquisador’.

NÚMERO DE PALAVRAS / PRAZOS E ENTREGA

Durante o nosso programa, cada participante deverá produzir dois ensaios/essays e uma
dissertação com número de palavras e datas de entrega especificados abaixo.

Número de palavras Data de Entrega – VLE*


Mínimo Máximo
Ensaio Módulo 1&2 1000 1300 23 de julho de 2018

Ensaio Módulo 3&4 1000 1300 24 de setembro de 2018

Dissertação 5000 5500 19 de novembro de 2018



*Em casos individuais onde se mostre necessário postergar o prazo, é necessário informar os professores do
respectivo módulo e enviar o pedido por e-mail em até 20 dias anteriores ao prazo de entrega. As
possibilidades para novo prazo serão avaliados em conjunto com participante e professores a partir da
situação em questão.

www.escolaschumacherbrasil.com.br


Como enviar?

Os trabalhos devem ser submetidos nas datas referenciadas acima, no VLE – Virtual
Learning Environment. Haverá um espaço chamado ‘ESSAY’ na sessão WELCOME AND
GENERAL INFORMATION com o número do respectivo módulo, onde pode ser feito o upload
de cada ensaio.

Pedimos para salvar o arquivo em formato WORD com o título do arquivo da seguinte
forma: seu nome_nome do módulo_nome da professora-leitora.

Exemplo: Carlos Andrade_Módulos1&2_Rita Mendonça.

Para a dissertação será criado um título específico nesta mesma sessão e o nome do arquivo
deve seguir o mesmo padrão. O horário limite para a ‘entrega’ será sempre a meia noite dos
dias estipulados.

AVALIAÇÃO

A avaliação é qualitativa e não quantitativa, ou seja, estamos mais interessados na


qualidade da exploração do que tentar representá-la em um número. Por isso, não haverá
nota para os textos produzidos e sim um retorno que visa contribuir para esta exploração.
Serão observados no texto:

• Estrutura – como o texto está organizado e sua clareza para o leitor;


• Conteúdo – como o conteúdo abordado nos respectivos módulos é
explorado em relação à experiência e investigação em movimento do ‘autor’;
• Referências/Bibliografia – o engajamento do texto com autores explorados
nos módulos de forma a dialogar com estes e localizar o aprendizado no
terreno das inspirações.

ORIENTAÇÕES PARA UMA INVESTIGAÇÃO CRIATIVA*


*Estas orientações serão trabalhadas no decorrer do programa

Da sua origem, a palavra essay significa "trial, attempt, endeavor”, ou seja – algo mais como
uma tentativa, uma exploração, do que um resultado final. A palavra ensaio, no português,
também denota um exercício de tentativa, e não algo final e conclusivo. Aqui, queremos
convidar a uma re-conexão com esta proposta inicial que estas palavras ainda carregam,
embora esta atividade no meio acadêmico tenha se distanciado deste significado original.

Estamos interessados no que significa ‘to undertake a journey of inquiry?’ Ou seja, caminhar
por uma investigação exploratória? E como usar o próprio ‘requisito’ de ter que produzir um
ensaio como um processo vivo no qual a investigação pode entrar em contato consigo
mesma, se desenrolar e caminhar mais alguns passos? Onde o processo do ensaio é a
exploração em si e não uma conclusão a ser apresentada?

www.escolaschumacherbrasil.com.br


Uma abordagem fenomenológica à escrita

Neste sentido da proposta, seria uma tarefa difícil que a escrita fosse em terceira pessoa.
Como trilhar uma investigação legítima mas que não exige a falsa separação entre o ‘eu’ e o
‘objeto estudado’? Isto não significa uma exploração meramente individual, uma
introspecção onde estamos somente seguindo o curso livre de nossos próprios
pensamentos e reflexões, mas sim desenvolvendo nossa percepção para o movimento no
qual estes se conectam com o mundo. Goethe falava “From within toward without; from
without toward within.“ Não estamos focando no auto-conhecimento, mas sim partindo de
uma relação entre o que conhecemos por self, ou ‘dentro’, e o mundo, ‘fora’, para a
atenção no fenômeno investigado.

Fenômeno - do grego, refere-se a uma ocorrência, um evento, um acontecimento, um


episódio, um incidente, uma situação, uma cena, um caso. Aqui deixamos a dicotomia
dentro/fora para uma emergência perceptiva de uma experiência imediata na qual ‘self’ e
‘mundo’ se manifestam juntos como um processo em formação – surgindo, completando-se
e desaparecendo, nunca completo em si mesmo.

A palavra ‘fenomenal’ tem se tornado uma palavra para uma experiência ‘uau’ - “aquilo foi
fenomenal!” e puxa do significado grego de ‘cheio de maravilhamento’, surpreendente,
único, sensacional (preenchendo os sentidos). Uma abordagem fenomenológica à
experiência cultiva atenção, imaginação e espontaneidade de expressão, um modo poético
ao invés de analítico que busca descrever a ‘inteireza’ da experiência para que ela surja
‘fresh’ e ‘striking’ retumbante e reconhecível, menos uma explicação da experiência e mais
uma intensificação. Experiência ganha vida.

Referência Bibliográfica

Nesta exploração, é importante buscar aqueles que inspiram dentre os autores estudados, e
intensificar o diálogo com estes textos e materiais. A referência bibliográfica e literária é
essencial neste caminho, mas deixando de ser um requerimento, uma obrigação, e
passando a ser a resposta natural de querer engajar outras vozes na exploração. Assim,
deixa-se de seguir a referência bibliográfica como uma regra, e retorna-se ao significado
inicial pelo qual elas passaram a fazer parte da produção escrita: para dialogar com estes
autores, participar de um ‘body of work’ cujos trabalhos desenvolvidos passam a fazer parte
do texto e por isso estão citados. É um trabalho de exploração conjunta. Não estamos
estipulando um mínimo de referência bibliográfica mas que sirva primariamente para este
propósito explicitado acima. Estas orientações servem tanto para os ensaios como para a
dissertação.

OUTRAS EXPRESSÕES ARTÍSTICAS

Àqueles que se sentirem movidos a expressar esta ‘inquiry’ nos ensaios explorando outras
linguagens do que a forma escrita, pedimos que produzam também uma forma escrita,
porém com apenas quinhentas (500) palavras. A ideia não é que a escrita neste caso deve
explicar a outra expressão, mas sim que ambos se complementem – a escrita iluminando o

www.escolaschumacherbrasil.com.br


outro trabalho e o outro trabalho refletindo luz sobre a escrita. A escrita também deve fazer
referência aos outros autores, localizando o trabalho no campo das suas inspirações para o
mesmo.

Para a dissertação, incentivamos a escrever a quantidade estipulada de palavras, mesmo


que seja complementada por uma outra expressão. É importante falar que a dissertação é
uma oportunidade também para voltar-se para desafios vivos nos quais esteja envolvido ou
algum contexto no qual se encontre tentando levar os insights daquilo que estamos
aprendendo no nosso programa. Isso seria chamado de um ‘projeto prático’, embora
qualquer exploração seja prática e real.


TUTORIAIS / MINI GRUPOS

Durante os Encontros Residenciais de cada módulo, teremos momentos para ‘tutoriais’ - um


espaço de conversa opcional e aberto para quem quiser tirar dúvidas com os professores,
aprofundar alguma questão referente às leituras, ou ainda, ir aos poucos descobrindo e
dialogando sobre seu tema para a dissertação, além de questões sobre o próprio processo
da escrita.

Durante o último módulo em agosto, cada um irá escolher a leitora de sua dissertação. A
partir disso, cada professora-leitora e seu grupo poderão se organizar, ao longo do mês de
outubro (período destinado à escrita da dissertação), para realizar trocas e
acompanhamentos em sessões onlines ou outra forma que preferirem.

www.escolaschumacherbrasil.com.br