Anda di halaman 1dari 11

Projectos de Trabalho

( Ed. Visual , Oficinas de Arte)

1. Projectos de Trabalho

Descrição da Unidade ( transdisciplinar ou monodisciplinar)

A unidade ou projecto de trabalho é elaborada pelo professor da turma ou pelo grupo


de professores de artes da escola ( recomendado). O professor e os alunos escolhem um
projecto (após negociação com os alunos) incluindo vários temas e tarefas para ser
realizado durante as aulas segundo as finalidades, objectivos e os conteúdos
programáticos da(s) disciplina(s). Os materiais e técnicas podem ser indicados na
unidade ou projecto de trabalho segundo as condições das escolas ou deixados em
aberto para os alunos escolherem. Os alunos devem produzir um Portefólio para efeitos
de avaliação ( interna e ou externa).

1.1. Orientações gerais para a descrição das unidades ou projectos de trabalho

1. Finalidades e Objectivos (clara explicação do que se procura desenvolver e


qualidades esperadas no trabalho dos alunos)
2. Temas ( pelo menos dois temas à escolha)
3. Pontos de partida e conexões possíveis (exemplos de pontos de partida;
problemas; possíveis técnicas e materiais; possíveis fontes)
4. Critérios de avaliação; matriz de avaliação e pesos.
5. Tarefas ( tarefas apropriadas aos objectivos e conteúdos programáticos da
disciplina ou disciplinas envolvidas)
6. Bibliografia

1.2. Portefólio

Os alunos constróem o portfólio a partir de uma tarefa ou ponto de partida. O portfólio


contém uma selecção de trabalhos de investigação; estudos preparatórios ( anotações;
esboços; experiências; etc.); produto(s) final( ais) e um relatório de autoavaliação
( escrito, gravação oral ou visual). Os trabalhos devem ser relacionados e ilustrar o
processo. O portfólio deve também mostrar a sequência do processo no tempo; todos os
estudos, registos e trabalhos devem ser assinados, datados e numerados. O portfólio
deve conter os documentos; modelos ou fontes( reproduções) utilizadas. O portfólio
pode ser apresentado numa capa; caixa; álbum; rolo; web page; Cd Rom; video; jornal
de trabalho; etc. A aparência do portfólio pode ser considerada como objecto de arte ou
design reflectindo o carácter do projecto e a personalidade do autor; pode contribuir
para uma avaliação positiva.

1.3.Orientações para a construção do portfolio

Preparação/Investigação preliminar

1
Deves escolher um tema da unidade de trabalho para o teu projecto. O Portefólio é
construído a partir de uma tarefa que escolhes na unidade de trabalho. Escolhe a tarefa e
estuda-a cuidadosamente. Define as tuas intenções e propósitos e faz um mapa para
planear as fases do projecto; podes também pensar em ideias que queiras desenvolver e
iniciar experimentações com técnicas e materiais. Este trabalho preparatório vai-te
ajudar a desenvolver o projecto. Todo o material preparatório é datado; numerado e
etiquetado como Preparação.

Deves produzir e submeter estudos e investigação de suporte para o teu projecto. Deves
planear um mapa ou esquema de trabalho calendarizando as etapas desde a concepção
até à conclusão; deves registar as tuas intenções e propósitos; as tuas motivações; incluir
análise critica de fontes relacionadas com as intenções; o tema e tarefas ( documentos;
imagens; objectos de arte e de design e outras coisas vistas; imaginadas ou recordadas
que são importantes para o teu projecto). Deves também incluir experimentações com
materiais, técnicas e processos.

Deves descrever as tuas intenções no ponto de partida do projecto explicando as razões


porque escolheste esta tarefa; o que te interessou no tema; quais as finalidades e metas
do teu projecto; a calendarização das fases. Por exemplo: Qual é a fonte da tua
inspiração; o que influencia o estilo da tua expressão pessoal; qual a razão porque
escolheste este modo de expressão; técnicas e materiais? Que tipo de experiências e
exploração queres fazer?

O Portefólio deve incluir:

- Estudos de desenvolvimento; experiências; exploração de ideias/técnicas e


materiais; esboços ou outras formas visuais; anotações escritas ou orais
( gravadas) sobre o progresso e a articulação do trabalho com as fontes; ideias
avaliadas; rejeitadas; seleccionadas e desenvolvidas.
- Produto(s) Final (ais)
- Relatório de auto-avaliação explicando os teus progressos e mérito do teu
trabalho.

O Portefólio ilustra a tarefa que escolheste e contém uma selecção dos materiais que
produziste durante o processo de desenvolvimento e conclusão. Deves escolher os
esboços e estudos que melhor representem o teu processo de trabalho. Deves incluir
informação sobre as origens; conteúdo e forma do trabalho; sobre a tua expressão
pessoal e sobre as decisões que tomaste durante o projecto; justificando-as com clareza
e sobre as consequências dessas decisões avaliando-as criticamente. Podes incluir o
material de suporte da fase de Preparação ( documentos; textos; imagens) desde que
devidamente referenciado e reflectir sobre a sua influência durante o processo. Podes
incluir um jornal de trabalho. O jornal de trabalho é muito útil para uma reflexão
constante sobre as fases de desenvolvimento do projecto; para fazer análises críticas do
teu trabalho e do trabalho dos outros; para estabelecer conexões entre as fontes em que
te inspiraste e o teu trabalho; para desenvolver ideias; para registar os problemas

2
encontrados e fundamentar tomadas de decisão para avaliar o processo e os produtos e
por fim para registar a defesa do teu projecto.

O portefólio revela o teu estudo visual sobre o tema. Isto quer dizer que todos os
estudos; experiências e explorações de soluções alternativas que fizeste fazem parte do
processo; assina; numera, data e etiqueta os trabalhos de desenvolvimento como
Processo. Do mesmo modo etiqueta os trabalhos finais (ou registo deles) como
Produto.

Relatório de auto-avaliação

Esta parte será feita após a conclusão do portfolio. Tenta responder a estas questões para
a redacção do relatório (escrita, oral, visual) :

Descreve como desenvolveste a forma e conteúdo do teu projecto; os teus progressos;


como ultrapassaste as dificuldades encontradas; que problemas encontraste ou
formulaste; que tipo de sequência utilizaste (etapas saltadas; regressão para velhas
ideias; como apareceram novas ideias e porquê?) Se mudaste o ponto de partida, porque
e como o fizeste? Utilizaste fontes e modelos; quais? Foram úteis para o teu projecto?
Porquê? Como conseguiste atingir os teus propósitos? Como? O teu trabalho revela uma
reflexão pessoal sobre o tema? Porquê? Como? A tua reflexão pessoal é importante para
os outros? O teu trabalho tem significado para os outros? Porquê?

2. Critérios de Avaliação

Os critérios de avaliação devem ser utilizados como orientação para julgar a qualidade
dos trabalhos dos alunos combinando avaliação holística ( impressão global) e avaliação
referida ao critério; não são regras mas sim guias ou ‘janelas’ para serem utilizadas com
flexibilidade. È importante que os alunos compreendam a linguagem e as qualidades
que o professor procura; é importante também que os alunos participem na elaboração
de critérios mais detalhados (caso seja necessário) e na atribuição de pesos.

CA1: Regista ideias, experiências, informação dada


e opiniões em formas visuais e outras apropriadas às intenções.

CA2: Analisa e avalia criticamente fontes como imagens, objectos, artefactos


e textos mostrando compreensão de propósitos, significados e contextos.

CA3: Desenvolve ideias através de investigações fundamentadas, experimentação


e exploração, seleccionando e usando materiais, processos e recursos da arte e do
design, identificando e interpretando relações e avaliando métodos e soluções em
função das intenções

3
CA4: Apresenta um conjunto organizado de trabalhos
evidenciando uma resposta pessoal coerente e informada, realizando intenções
revelando compreensão da linguagem da arte e do design, capacidades técnicas,
críticas e de avaliação.

CA5: Avalia e justifica o mérito do seu trabalho

Exemplos de Projectos de Trabalho

Unidade 1. Contar uma história ( Música, Drama, Artes visuais)

Existem muitas maneiras de contar histórias e podemos contar histórias utilizando


diferentes linguagens; técnicas e materiais; por exemplo através da literatura; do drama;
da música; da dança, da banda desenhada; do cinema; etc.

Pontos de partida:

1. Ponto de partida 1: Análise da pintura de Chagall Introdução ao teatro judeu.


Análise formal
( cores, texturas; linhas; composição; ritmo, transparências) e contextual (autor,
tema; história do povo judeu no início do século XX; cultura judaica; diáspora).
Procura bibliográfica; pesquisa na net .

Marc Chagall, 1920, Introdução ao teatro judeu, Galeria Tretiakov, Moscovo

Exploração possível

Tarefa1 : Nesta pintura Marc Chagall criou um mundo cheio de cor a partir da fantasia e
da realidade. Representou as coisas do mundo real com muita fantasia para poder contar
uma história. De que trata a história?

4
Pergunta aos teus familiares, pessoas mais velhas e ou vizinhos sobre histórias de
família; da aldeia ou da cidade (podes também procurar em livros, jornais ou Internet)
A partir dessa pesquisa conta uma história sobre a tua comunidade ( do passado ou
presente) utilizando o meio de expressão à tua escolha ( prosa; poesia; drama; dança;
video; música; desenho; pintura; etc)

Tarefa 2: Na pintura de Chagall estão representados vários instrumentos musicais de


cordas e de sopro. Indica os instrumentos na pintura. (1) Faz uma pesquisa sobre
instrumentos musicais de várias culturas e períodos históricos e (2) de músicas
tradicionais da cultura judaica por exemplo; podes também analisar filmes que incluam
o assunto ( por exemplo: um violino no telhado).
Toda a música é feita através de sons que se podem obter a partir de voz, sopro,
batimentos ( percussão) esfregar, puxar ou abanar para produzir vibrações. Alguns
instrumentos como o violoncelo e os violinos usam arcos para esfregar as cordas. A
guitarra e o bandolim são tocados com os dedos. A palavra guitarra vem de uma palavra
grega ‘kithara’ que era o nome de um instrumento musical feito de madeira. As
primeiras guitarras foram feitas pelos árabes no século 14. Existem muitas espécies de
guitarras, guitarras acústicas e eléctricas por exemplo. As guitarras acústicas têm uma
câmara aberta ou caixa que projecta o som, as guitarras eléctricas não precisam porque
o som é projectado electronicamente. Pesquisa a origem instrumentos musicais e
algumas das suas funções.

Achas que a música pode contar uma história? Na África, os músicos usam os tambores
para enviar mensagens. Na Europa; na idade média os trovadores tocavam instrumentos
enquanto contavam histórias. Hoje os músicos rap também contam histórias através da
música. Podes cantar uma história agora? Escreve a tua história e depois tenta cantá-la.
Queres fazer um instrumento musical para poder acompanhar a tua história. Procura por
exemplo caixas; cordas; cabaças; areia e outras coisas que possam produzir sons.
Experimenta a sonoridade. Decora o teu instrumento e depois canta a história com os
sons produzidos pelo teu instrumento. Queres fazer uma banda de música com os teus
amigos, utilizem os vossos instrumentos e treinem os sons e as frases de modo a obter
uma harmonia.

2. Ponto de partida 2 : Pós-memórias. Análise da banda desenhada de Art


Spiegelman , Maus: a história de um sobrevivente.

5
O conto de Art Spiegelman , Maus: a história de um sobrevivente foi considerada como
um relato de pós-memórias, nesta banda desenhada Art Spiegelman interpreta a maneira
como as histórias do holocausto lhe foram transmitidas pelos seus familiares. Analisa a
banda desenhada.

Tarefa 1: Faz uma pesquisa sobre a segunda guerra mundial; procura documentos e
imagens relacionadas com o holocausto.

Tarefa 2: Escolhe um acontecimento histórico; pesquisa esse acontecimento. Procura


documentos; relatos, memórias e interpretações desse acontecimento ( orais, escritas,
filmes, fotografias, etc. ). Faz a tua própria interpretação do acontecimento . ( exemplos
de produtos finais: bd; performance; etc).

Unidade 2: A televisão desde os produtores aos consumidores; o que está em jogo.

Ponto de partida 1
Na banda desenhada O contador eléctrico, Fred conta uma história onde retrata
produtores e consumidores de televisão; critica audiências e jogos de poder por detrás
do negócio da televisão.

Tarefa 1: Pesquisa sobre a televisão: quem produz; para quê, para quem; com que fins?
Tarefa 2: Analisa o papel da televisão na tua vida.

6
Ponto de partida 2: Publicidade e televisão ( partindo de campanhas publicitárias).

As campanhas publicitárias utilizam meios complexos de transmissão de mensagens


para promover um produto e persuadir o público. Muitas vezes fazem referências a
obras de arte ou a símbolos culturais.

Tarefa 1: Escolhe exemplos. Pesquisa sobre publicidade televisiva : quem produz; para
quê, para quem; com que fins? Papeis socais; sexuais e raciais. Estereótipos.
Tarefa 2: Analisa o papel da televisão na tua vida; utiliza exemplos. Produz a tua
própria campanha publicitária ou parte dela ( cartaz; spot televisivo; etc)

Unidade 4: Jogos e parques de diversões

Ponto de partida 1: Escolhe um video-game ou computer-game que aprecias; analisa-o


em função das suas ideologias; utilização de mitologias ou símbolos culturais;
finalidades; meios tecnológicos; produtores e audiência.

7
Les Technopères tome 3
Alexandro Jodorowsky (scenario)/Zoran Janjetov (dessin)/ mise en couleur numerique Fred Beltran
Les Humanoides Associés
2000

Neste album (Les Technopères tome 3) Jodorowsky e Janjetov representam os


consumidores de video-games como pessoas estúpidas e acríticas. Faz uma pesquisa
sobre video-games e analisa a opinião de Jodorowsky e Janjetov. Qual a tua opinião
sobre o assunto?

Tarefa: ???? esquema guião do jogo, Personagens para um video-game

Ponto de partida 2: análise de um parque de diversões;

Unidade 5: ‘Este lugar’ (arte; urbanismo, ambiente)

Ponto de partida 1: O poder simbólico dos lugares (social; racial, etc)

Tarefa 1 Análise da rua; bairro ou aldeia em função dos edifícios; habitantes, modos de
vida.
Tarefa 2: mapa
Tarefa 3: Projecto de intervenção pessoal no lugar

Gabriel Orozco, 1993. O incongruente: lha dentro da ilha.

8
Ponto de partida 2: Sentir o espírito do lugar; conhecer eco-sistemas e estudar relação
entre homem e ambiente através dos tempos e em diferentes comunidades( lugar
específico?)

Tarefa 1: Projecto na comunidade (materiais naturais; objectos reciclados)

Explorações:
As procissões nos países mediterrânicos: tapetes de flores
Land art
Objectos artísticos. Mitologias ligadas aos poderes da natureza ( deuses protectores,
rituais de colheitas e fertilidade)
Visão da natureza dos artistas ocidentais ( perspectiva por ex) e visão dos artistas não
ocidentais.
Relação com a terra: perspectiva urbana/citadina; perspectiva feminina/ masculina
utilizando por ex. técnicas artísticas asiáticas por exemplo rangoli, mehndi, kolam:

Unidade 6: Guerra, violência

Ponto de partida 1: Arte, reciclagem, guerra

Exposição: Transformar armas em artigos de produção úteis ( Christian Aid)

Nesta exposição de artistas moçambicanos na Galeria Oxo, ( Londres, 2001) foram


mostradas obras de arte feitas com antigas armas da guerra civil.

O povo moçambicano sofreu muito com o tráfico de armas durante uma guerra que
durou 16 anos. Em 1992 foi assinada um acordo de paz entre o governo e as forças
rebeldes e desde então um grande esforço para a paz tem sido desenvolvido. A
organização não governamental Christian Aid fomentou um projecto intitulado
‘Transforming Arms into Ploughshares’ (Transformar armas em artigos de produção
úteis) neste programa as pessoas podiam trocar as suas armas por produtos como por
exemplo bicicletas; materiais de construção; enxadas, arados, máquinas de costura, etc.
Mais de 200 000 armas foram assim recolhidas e destruídas. Artistas moçambicanos do
Núcleo de Arte utilizaram algumas dessas velhas armas para criarem as suas obras. As
obras foram expostas em lugares públicos e o lucro das vendas foi doado para subsidiar

9
projectos pela paz. Graça Machel disse que através deste projecto os instrumentos de
morte tinham oportunidade de servir para uma vida produtiva sendo assim uma forma
de contribuir para uma cultura da paz.

Tarefa: Pesquisa: guerra; trafico de armas; povos africanos.


Análise da maneira como alguns artistas trataram o tema da guerra ( filme; pintura;
fotografia escultura, video, dança, música etc). Análise de filmes sobre guerra ( Viet
Nam por exemplo) ????? Projecto para desenvolver uma cultura de paz envolvendo
comunidade e artistas.

Explorações: body painting , máscaras guerreiras................

Unidade 7: Os excluídos

Reflexão sobre minorias; pessoas diferentes; pessoas fisicamente ou mentalmente


diferentes

Pontos de partida: Diane Arbus; Sebastião Salgado; pintura picaresca, Murillo,


Velasquez, O silêncio dos inocentes ( filme)

10
11