Anda di halaman 1dari 23

As 10 Maiores

Construções Romanas
de Todos os Tempos
A influência do domínio romano na arquitetura é estupenda. Eles não só
absorveram o melhor da engenharia grega, como também a melhoraram
e aprimoraram com uma série de invenções engenhosas. Cimento,
concreto, tijolos cozidos no forno e arcos: estas são algumas das coisas
mais importantes que surgiram durante os seus muitos anos de eminência
e domínio romano. E para nós, felizmente, muito do que eles construíram
ainda está presente nos dias de hoje, mesmo que grande parte esteja em
ruínas. Porém, isso não nos impede de ver toda a sua grandeza e
magnitude. Aqui estão 10 das maiores maravilhas arquitetónicas
construídas pelos romanos.
1. Coliseu, Roma1. Coliseu, Roma
O Coliseu de Roma é o maior e provavelmente o mais famoso monumento já
construído durante a era romana. Este hipnotizante anfiteatro foi
iniciado por Vespasiano em 72 d.C., e seu filho Titus o completou em 80 d.C.
Estima-se que, durante os primeiros 100 dias de construído, cerca de 5 mil
animais e 2 mil gladiadores foram mortos durante suas "performances".
No seu apogeu, 50 mil pessoas podiam entrar no Coliseu através de 80
entradas, para ver espetáculos que na época eram muito violentos.
2. Baalbek, Líbano
2. Baalbek, Líbano
Baalbek, ou Heliópolis (cidade do sol) fica no nordeste do Líbano. Ele
contém três templos que começaram a ser erguidos a partir do século I
a.C.: um para Júpiter, um para Baco e outro para Vénus. Os restos do
templo de Júpiter evidenciam o que já foi o maior templo do Império
Romano. Originalmente, ele estava alinhado por 54 colunas de granito
com 21 metros de altura. Destes, apenas seis permaneceram. No entanto,
o templo menor de Baco ainda está bem preservado.
3. Panteão, Roma 3. Panteão, Roma
O panteão foi construído em 126 d.C. como um templo para todos os deuses
romanos. Desde o século 7, porém, o prédio serviu para adorar o único
Deus cristão. A estrutura abre-se com um pórtico circular gigante, que
é mantido com três fileiras de colunas de granito. O pórtico leva a uma
rotatória, coberta com uma cúpula de concreto – a maior cúpula não
reforçada do mundo. Impressionante.
4. Pompeia, Itália
4. Pompeia, Itália
Pompeia foi destruída em 79 d.C., quando o vulcão Vesúvio entrou em
erupção, cobrindo a cidade com lava e cinzas. Agora, é como se o lugar
estivesse congelado no tempo. Ao visitá-lo, você pode ver jarras, mesas,
pinturas e até pessoas deitadas, exatamente como morreram. Pompeia
fornece uma imagem incrivelmente detalhada do que era a vida nos
tempos antigos, e serve de lembrete sobre a mortalidade e a passagem
do tempo.
5. Ponte do Gard, França 5. Ponte do Gard, França
A Pont do Gard é um antigo aqueduto usado pelos romanos para
transportar água fresca e potável para a cidade de Nimes, na França
moderna. Cada pedra (algumas pesam até seis toneladas) tiveram que
ser precisamente cortadas e lapidadas, já que não havia nenhum tipo de
argamassa disponível para encaixá-las e uni-las. Quando parou de ser
usada para o transporte de água, ainda foi usada como ponte por muito
tempo.
6. Anfiteatro de El Jem, Tunísia
6. Anfiteatro de El Jem, Tunísia
Construído no século III d.C., este é o terceiro maior anfiteatro do mundo
antigo, que antigamente era capaz de comportar até 35 mil
espectadores. Apesar de ainda estar bem preservado, sua estrutura
estava ainda mais completa até o século XVII, quando moradores locais
retiraram pedras da construção para erguer casas em vilas e em
mesquitas próximas. Este anfiteatro teve grande destaque no famoso
filme de Hollywood, Gladiador.
7. Palácio de Diocleciano, Croácia
Poucas pessoas fora da Croácia conhecem este palácio, construído no
início do século IV d.C. pelo imperador Diocleciano como sua residência
pós-império, para usufruir a sua reforma. Aqui, ele passou o resto da
vida cuidando de suas hortas. Este tesouro maravilhosamente mantido
do mundo antigo acabou levando à criação da cidade moderna de Split.
Acredita-se que este edifício especial é o palácio romano mais bem
preservado em todo o mundo.
8. Arena de Verona, Itália
Construído em 30 d.C., o impressionante anfiteatro de Verona continua a
ser usado como uma arena para apresentações culturais. Você pode ir
até lá para ter o prazer de assistir óperas espetaculares, mas é claro
que a arena foi originalmente usada para sangrentas batalhas de
gladiadores. O único anel externo de pedra calcária rosa e branca foi
destruído há 900 anos, mas a parte interna está lindamente intacta.
9. Arena de Pula, Croácia
A Arena de Pula é outro bom exemplo da boa experiência arquitetónica
romana e do gosto pelos anfiteatros. Construído no século I d.C. para
acomodar 26 mil espectadores, Pula é provavelmente o melhor
monumento conservado na Croácia. Durante o século XV, muitas pedras
foram retiradas da estrutura para serem usadas na cidade local, mas
felizmente os locais pararam de fazer isso. Hoje, a arena abriga
diversos eventos culturais, especialmente durante os meses de verão.
10. Aqueduto de Segóvia, Espanha
10. Aqueduto de Segóvia, Espanha
Utilizado até parte do século XX para levar água do Rio Frío até a
cidade de Segóvia, a 16 quilómetros de distância, este magnífico
aqueduto é um dos maiores monumentos romanos localizados na
Península Ibérica. Com 16 arcos de 9 metros de altura, foi erguido com
nada menos que 24 mil pedras perfeitamente lapidadas e encaixadas. A
estrutura completa tem cerca de 725 metros.
FIM