Anda di halaman 1dari 287

Onde Há Tempestade

Existe Um Fogo
Pr. Paulo R. Kronith
Dedicatória
Dedico este livro aos irmãos que sempre estiveram ao meu
lado nesta batalha, principalmente à minha família: aos meus
pais Paulo Kronith Filho e Cleusa Zanella Kronith, aos meus
irmãos Alessandro e a Márcia. À minha avó Luzia, que em
muitos momentos nos socorreu com provisões de mantimentos
e nos deu apoio nas horas mais difíceis. À minha avó Elza, que
se encontra hoje junto ao Senhor, à nossa espera, e que muito
chorou conosco quando a esperança parecia não mais existir.
Ao meu amado avô Paulo, que tanto me inspirou nas virtudes
e me conduziu ao bom caminho da Verdade. Ao meu amado
avô João, que, com sua humildade e paciência, me inspirou a
ser uma pessoa melhor a cada dia.
Não posso deixar de mencionar ainda a minha
amiga e noiva Alessandra, cuja companhia tem ajudado no
meu crescimento espiritual e auxiliado grandemente no
ministério.
Estendo esta dedicatória ao meu amigo Miro, que
tem um coração pronto para Deus e tem me inspirado nesta
caminhada: um grande companheiro que acredita no
ministério e muito vem ajudando-me em oração.
Também dedico estas páginas aos professores do
Seminário ISBL – Instituto e Seminário Bíblico de Londrina,
que me proporcionaram o conhecimento da teologia bíblica e
facilitaram o alcance da espiritualidade.
Apresentação
Onde há tempestade existe um fogo é uma obra criada em
obediência à voz do Senhor: “escreva, apenas escreva, Eu direi o
que você precisa compartilhar com meus filhos e filhas.” Assim,
resolvi colocar no papel o que ressoava em meu coração e, sem
pensar muito, apenas comecei a escrever. Creio que este livro fará
sua visão se tornar mais aguçada espiritualmente e lhe ajudará a
entender mais a obra do Espírito Santo. Estas palavras explicam
alguns dos meios pelos quais Deus age e as influências que atuam
no campo espiritual, muitas vezes difíceis de serem
compreendidos.
Muitas coisas não acontecem da forma como
esperávamos. Existem diversos obstáculos que se interpõem na
caminhada rumo ao Reino de Deus e ficamos perplexos com tantas
coisas impeditivas acontecendo ao mesmo tempo. E as famigeradas
perguntas nos ocorrem: “O que esta acontecendo? Por que tantas
coisas ruins estão acontecendo comigo?”
Esta obra ajudará você a compreender que tudo foi
criado por Deus e para Deus; os momentos que passamos, nem
sempre agradáveis, possuem um propósito muito especial, cujo
porquê acabamos por entender somente algum tempo depois. O
ajudará a obter um maior aproveitamento das situações da vida e
contribuirá para fazê-lo firmar-se, ainda mais, nos alicerces
espirituais que estão sendo construídos em sua vida. O capacitará
para crer no perfeito desígnio de Deus e para saber que o que está
acontecendo em sua vida hoje produzirá um fortalecimento
espiritual que o aproximará do Pai e, consequentemente, o
auxiliará a vencer as tribulações e tempestades que se apresentem.
Que este livro possa encorajá-lo a crescer no chamado
de Jesus Cristo que um dia você respondeu, pois sei que será
muito proveitoso à sua vida futura o que esta passando neste
momento. Sei que este livro chegou às suas mãos porque Deus
esperava que você o lesse e aprendesse um pouco mais sobre Ele,
para que você adquira uma intimidade maior com nosso Senhor.
No final, saberá os porquês da tempestade e por que há nela um
fogo que está lhe aperfeiçoando.
Que o Espírito Santo lhe proporcione o entendimento
necessário. Que você seja abençoado em nome do Senhor Jesus
Cristo. Que você possa estar sendo tocado pelo Espírito Santo
para lutarmos juntos rumo à glória que um dia desfrutaremos.
Que haja um bom aproveitamento para seu crescimento. Por
tudo isso, oro ao Senhor!

Prefácio
Oferecer esta obra é uma honra para mim, porque é uma forma de
ajudar a muitos que podem estar passando por situações
semelhantes às que vivi no meu processo de crescimento
espiritual. Irei compartilhar algumas das lutas que no decorrer de
minha vida experimentei, situações que pareciam fracassos, mas
que, mais tarde, se revelaram grandes vitórias.
Iniciei meus estudos teológicos em 1998, através do
Instituto Teológico Cristão – ITC, que aplicava o ensino com uma
visão cristã pentecostal. Aprofundei meus estudos porque existia

dentro de mim um desejo muito forte de conhecer, a cada dia


mais, a palavra de Deus. Com esta sede de conhecimento, passei a
desejar e a experimentar mais a intimidade espiritual, o que se
intensificou após um genuíno encontro com Deus. Atualmente,
faço curso de especialização e aperfeiçoamento no ISBL – Instituto
e Seminário Bíblico de Londrina, que tem me proporcionado um
maior suporte no aprofundamento bíblico e nos conhecimentos
espirituais que crescem a cada dia.
Fui batizado na Igreja Batista de Arapongas, em 1998, e
mais tarde, participei da Igreja Assembleia de Deus de Arapongas,
com o Pr. Waldomiro Crepaldi, onde tive minhas primeiras
experiências com o Espírito Santo.
Hoje, faço parte do Ministério Cristão Águas do Jordão,
que é focado na área de cura e libertação. Uma obra que vem
crescendo com a ajuda sempre presente do Espírito Santo e de
muitas pessoas abençoadas (não conseguiria citar todas, porque
são muitas) e que também responderam ao chamado do Pai. O
nosso ministério é motivado pelo poder de Deus, que tem feito
sinais de transformações em vidas que não tinham mais motivos
para sorrir.
Fui tremendamente impactado em 1998, quando fui
alcançado pelo Espírito Santo de uma forma muito especial,
momento em que passei a ter uma nova perspectiva em relação ao
conhecimento de Deus.
Acredito nas operações do Espírito Santo; creio nos
milagres aos moldes da igreja primitiva retratada no livro de Atos
dos Apóstolos e numa continuidade destes acontecimentos até os
dias atuais, afinal, Deus é o mesmo ontem, hoje e eternamente.
Espero que durante e após a leitura deste livro, Deus
fale ou continue falando com você sobre este despertar e que sua
vida espiritual possa impactar seus dependentes e futuras gerações
- toda sua genealogia - e a todos que estiverem junto de você.
Deixe um legado a todos!
Fique com a paz de nosso Senhor Jesus Cristo!

S UMÁRIO
1 Vivendo no vale e aprendendo
2 Na tempestade há um fogo
3 Deus é a saída

4 Deus ensina na
tempestade
5 A carne e o espírito – um duelo de forças
5.1 Não andar na carne é o segredo da vitória

6 A busca por Deus


7 Libertação - A Guerra Espiritual
7.1 A libertação começa quando nos conhecemos melhor
7.2 O agir de Deus nas tentativas dos agentes malignos
7.3 Repreenda os pensamentos negativos!
7.4 As maldições hereditárias
7.5 Quando a maldição é quebrada, a vitória acontece
7.6 Laços enganadores tentam atrapalhar os caminhos de Deus
7.7 O império do mal é real e perigoso
7.8 Os vícios da alma
7.8.1 Começo do ataque: área da mente
7.8.2 A área das drogas
7.8.3 A área do sexo

8 A aliança com Ele – Seja luz e confie!


8.1 A confiança, a dependência, a entrega - e o desprendimento do
mundo
8.2 Vencendo os traumas e conquistando riquezas eternas

9 O Espírito Santo – Sua Promessa nestes dias


9.1 O desânimo tenta derrubar-nos
9.2 Um nível maior de intimidade
9.3 Fé alicerçada na intimidade em contraste com a fé meramente
religiosa
9.4 A ansiedade e a impulsividade sendo controladas
9.5 Os propósitos estão sendo conhecidos
9.6 O avivamento que modifica
9.7 Os limites ultrapassados pelo avivamento

10 O amor de Deus: A essência da misericórdia nos leva a ir


além da obrigação
11 Não aponte os defeitos de seu irmão
12 Permissão e vontade de Deus
13 Pior que o ódio é a inveja
14 O desprezo daqueles que menos esperávamos
15 Quando tudo diz não...

15.1 Deus faz tudo novo!


16 A glória da segunda casa será maior

17 Testemunhos que
liberam poder
18 Faz tempo que não chove
19 O diálogo abre portas
20 Deus diz: ”Não desista, você é meu vaso escolhido!”

21 Vivendo os sonhos de
Deus
22 Um rio que não seca e o conduz adiante
23 A espiritualidade é como um barco a velas
23.1 Rumo às águas tranquilas
24 Deixando toda
superficialidade

Você talvez esteja desta maneira, como se estivesse


dentro de um vale, sem encontrar uma saída. E
quando a carne fraca do homem perece, sentindo a
solidão e o abandono, diz o Senhor: “Se enfim, após
tanto tempo lutando sozinho, quer minha ajuda,
então o ajudarei! Sempre esperei você me chamar!
Eu o seu Deus, lhe dou as mãos! Mostro-lhe a
saída!Venha comigo agora!”

1 Vivendo no vale e
aprendendo!

Onde quer que a gente vá, existirão guerras sendo


travadas no campo de batalha espiritual. Eu passei
por muitas situações difíceis e espero que elas
possam inspirá-lo a seguir adiante nesta luta. Estive
num deserto que me ensinou muito e espero poder
ajudá-lo. Quando ouvimos falar em estar no vale ou
num deserto, logo nos vêm à mente provações,
dores e tristeza. E é isso mesmo. A boa notícia é que
justamente nesses lugares aprendemos sobre nós
mesmos e lá deixamos todo o nosso “eu” no altar de
Deus. Muitas vezes, nos é tirado aquilo de que mais
gostamos, somos arrancados de nossa zona de
conforto ou afastados de um plano que tínhamos
como certo para nossas vidas. Passamos então a ser
tratados no âmago da alma. Uma ruptura precisa ser
feita para entendermos o sentido absoluto da palavra
“vida”.
Fui criado com muito amor pelos meus pais
e, desde pequeno, cresci com bons princípios e
fundamentos espirituais, legado também deixado
pelos meus avós. Aprendi a respeito de Jesus Cristo
numa igreja evangélica. Ia à escola dominical. Tudo
ia bem até que me envolvi com as paixões humanas,
buscando os manjares que o mundo oferece. Estas
paixões são descobertas que ocorrem quando
entramos normalmente na adolescência. Ocorre um
choque entre a educação dada pelos pais e aquilo
que a sociedade traz como o comportamento
pertinente a determinada faixa etária e, portanto,
aceito como normal. Surgem pensamentos que
põem em dúvida de que forma devemos agir.
Ficamos instigados a querer conhecer os caminhos
do mundo que tentarão coibir ou neutralizar as
manifestações de Deus em nossas vidas.
Com a modernidade, os conceitos estão
sempre se modificando. Os colegas de escola, da
balada, vizinhos, enfim, algumas pessoas, também
iludidas, trazem falsas ideias que nos conduzem a
armadilhas criadas pelo nosso adversário e único
inimigo. São mudanças e tendências criadas quase
todos os dias que enaltecem o nosso ego, o corpo e
a aparência, e por fim, nos afastam dos
conhecimentos espirituais e da intimidade com
Deus. O mal conhece nossos pontos mais
vulneráveis e cria seus meios para nos atingir e
distanciar do Criador. Meu ponto fraco era a
ambição. Não vigiei e acabei abrindo uma brecha.
Objetivei alcançar os méritos humanos desejados
por muitos, como carros, casas, dinheiro, e estas
coisas me fizeram esquecer completamente dos
conselhos que tive sobre a Verdade.
Pode ser que você também tenha um ponto
vulnerável e esteja dando liberdade para o mal agir.
É importante que primeiramente reconheça qual é
este ponto e qual estratégia está sendo usada para
lhe atacar. O Espírito Santo não pode desobedecer a
princípios estabelecidos por Ele mesmo, de modo
que Ele não pode invadir seu livre arbítrio de decidir
sobre que caminho quer trilhar. Então, entrando pela
porta errada, quebramos as alianças com Deus.
Entrai pela porta estreita; porque larga é a
porta, e espaçoso o caminho que conduz à
perdição, e muitos são os que entram por ela;
E porque estreita é a porta, e apertado o
caminho que leva à vida, e poucos há que a
encontrem.
(Mateus 7:13-14)

Quando ocorre tal rompimento, Deus fica


em silêncio, observando, até que aprendamos a
reconhecer os rumos errados que tomamos e
retornemos à trilha correta. Para que eu pudesse
reconhecer os meus maus desígnios, Deus permitiu
que eu fosse tratado de uma forma muito dolorosa
naquele momento. Permitiu serem tirados de minha
vida bens materiais que eu sempre temia perder.
Assim age o Senhor, meu caro irmão, sobre aquela
área em que mais nos fiamos, mais nos apegamos,
pois é lá onde está a pedra que nos impede de
aproximar-nos de Deus. Muitas vezes dizemos: se
eu perder isso, não sei o que será de mim!
Colocamos nossa segurança em bens, emprego,
status, quando ela deveria estar somente em Deus.
Por isso, Ele permite sermos tratados com absoluta
precisão. Na bíblia, Jó também tinha medos que
após todos eles terem sidos enfrentados, pode enfim,
ver um resultado mais que positivo, afinal ele
conheceu a Deus por ele mesmo e não apenas de
ouvir falar.
“Eu te conhecia só de ouvir falar, mas
agora os meus olhos te veem.” (Jó 42.5)
Não imaginava que um dia iria enfrentar
situações as quais tanto receava. E foi justamente
neste endeusamento das coisas que fui tratado, até
aprender através da disciplina de um pai que ama e
corrige seu filho. Deus não quer que nos percamos
tomando atalhos que nos trazem o sofrimento. Sua
disciplina é amável, sempre com Seus olhos sobre
nós, cuidando-nos, mas as consequências de nossos
desvios e o caminho de volta acabam sendo
naturalmente dolorosos. Foi permitido tirar de minha
vida tudo que o dinheiro podia comprar. O padrão
de vida muitas vezes me fazia sentir superior em
relação aos outros do meu convívio e isso estava
muito distante dos ensinamentos de Cristo. Por mais
que não manifestasse com palavras às pessoas, na
minha mente, a vaidade me fazia sentir o melhor.
Naquele momento me fazia sentir bem, seguro e o
mais agraciado dos seres humanos.
Quando estamos numa situação de
destaque, aparecem amigos que massageiam o nosso
ego. Puro engano maligno na tentativa de ofuscar a
imagem de Cristo em nossas vidas. Fui sendo
enlaçado por ilusões até me distanciar dos caminhos
do Senhor que um dia havia conhecido através dos
meus pais e avós. Mas Deus sabe de antemão tudo
que nos sucederá e já tinha uma estratégia para
minha vida. Sabia que eu precisava ser aperfeiçoado
para ser instrumento Dele e usado na restauração de
muitas vidas.
Todo o capital financeiro que pertencia a
mim e à minha família foi levado pelos ventos
fortes. Eu gostaria que tivesse somente me atingido,
mas minha família também estava inserida nesses
temporais. Entendo que tirando da minha família eu
não teria a quem recorrer. O socorro teria que vir
mesmo do Senhor. Eu e meus pais fomos envolvidos
em uma espécie de redemoinho com ventos
aterrorizantes soprando em nossas vidas. Perdemos
casas, prédios comerciais, carros, sítios, fazenda,
gado e tudo que havia de falsa segurança, porque o
Espírito Santo já me conhecia de outro tempo e
sabia como mudar em mim os velhos conceitos da
carne. Deus é especialista em causas impossíveis.
Eu sempre tive em meu coração a certeza
do chamado ministerial, mas insistia em declarar:
“Jamais vou subir a um púlpito para pregar coisa
alguma. Eu, Pastor?” Dava risos sobre esse assunto.
Porém, como disse, o Espírito Santo sabia muito
bem com quem estava lidando, mais do que eu
mesmo. Saí de uma grande casa de 300 metros,
onde vivia em Arapongas e fui morar numa chácara,
que fica literalmente num vale, numa pequena casa
de madeira sem forro e medindo aproximadamente
28 metros quadrados, com quatro pequenos
cômodos e banheiro do lado de fora.
Deus estava cumprindo seu propósito,
colocando-me em suas mãos! Com meu livre-
arbítrio, conduzi minha vida para longe Dele,
achando que poderia crescer sozinho e sobre bases
duvidosas. É como se agora eu estivesse ouvindo do
Senhor: “Eu sou sua força! Ainda que precise
quebrá-lo e remodelá-lo segundo a Minha Palavra,
como a um vaso com rachaduras, colocarei em você
minha unção, para que pregue minha Palavra, no
momento certo!”
" Ó Senhor, tu és nosso Pai; nós o barro e
tu o nosso oleiro; e todos nós a obra das
tuas mãos". (Isaías 64.8)
E lá estava eu, num vale, morando numa
casa pequena por nove anos consecutivos. Nesse
lugar, passei por muitas experiências que não me
faziam bem ao ego, me sentia arruinado, fracassado.
Onde estava o orgulho e a altivez? Cadê a
autossuficiência e falsa segurança que o dinheiro
dava? E os amigos? Cheguei a ponto de sentir medo,
muita ansiedade, solidão e desamparo total. Digo
isto sem exageros. Todos os sentimentos de
abandono me sobrevieram naquele lugar. Todavia,
sempre que um forte desânimo me sufocava, uma
Voz me envolvia e dizia: “Filho, eu estou contigo
neste lugar! Não temas! Sou teu Deus”.
Glória a Deus! Aleluia, Senhor, por Sua
misericórdia! Não passei fome, mas tinha dias em
que tínhamos somente fubá e alguns poucos itens
para comer. Sentia saudade do bacalhau, da melhor
fatia do açougue, da geladeira farta, das sobremesas,
entretanto, naquele momento era absolutamente
impossível adquiri-los. O dinheiro mal dava para
pagarmos a energia elétrica. Algumas vezes,
ficávamos no escuro e tomando banho gelado.
Quando morávamos na cidade, tínhamos
três empresas. Meu pai tinha uma empresa que
comercializava caminhões e suas peças por todo o
Brasil. Eu, paralelamente, também tinha uma loja de
autopeças de veículos pesados, além de uma
pequena frota de 12 ônibus que faziam o transporte
de alunos para as cidades vizinhas, às faculdades,
além de viagens de turismo a muitas cidades do
Brasil. Possuímos ainda fazenda de bois para abate.
Tinha sempre o carro do ano. Bastava mudar
modelo e ano para trocá-lo.
Mas lá no vale era muito diferente. Não
havia conforto, apenas uma casa extremamente
velha. Tive que aprender a plantar alface para
vender na feira, pois não tínhamos nenhum outro
meio de ganhar dinheiro. Arrumei uma banca
improvisada de forro de madeira e íamos todos os
domingos de madrugada vender o que plantávamos.
Quando consegui R$ 35,00 na venda através das
alfaces que tinha aprendido a plantar, foi uma festa
em casa. Nosso veículo de transporte na época era
uma Kombi bem velha e atolava na estrada de
madrugada quando chovia. Algumas vezes, acabava
o combustível no caminho, pois andava sempre no
“cheiro" de gasolina. Apesar de tudo, hoje me alegro
porque sei que o Espírito Santo estava junto de nós.
Ele dizia-me por diversas vezes:
Você vai testificar o que farei em sua vida!
“Esforça-te (Coragem), pois, e sê
homem!" (1Rs 2.2)
Foi um aprendizado difícil, confesso, mas
foi o meio utilizado por Deus para tirar de minha
vida as imperfeições que me impediam de ouvir a
voz do Espírito Santo e me tornar instrumento Dele.
Muitas vezes via ratos enormes passearem por cima
do madeiramento da casa. Pois bem, tudo isso foi
permissão de Deus! Deus queria que eu enxergasse
onde estava falhando e foi lapidando-me para a obra
para a qual havia me designado. É necessário,
muitas vezes, passarmos por provações e aflições
para voltarmos ao caminho certo. Deus também está
lhe ensinando, meu irmão. Ele está querendo mais
intimidade com você. No meio desta tempestade Ele
está se revelando a você da mesma forma como se
revelou a mim. Deus está ao seu lado e é sempre fiel
em tudo! Ele diz: “Levante a cabeça filho, sou
contigo!”

2 Na tempestade há um fogo
“Vem o nosso Deus e não guarda silêncio;
perante Ele arde um fogo devorador, ao
Seu redor esbravejam ventos fortes.”
(Salmo 50:3)
Com calma e silenciosamente, nossas vidas tornam-
se mais agitadas. Essa agitação vem num momento
em que menos esperamos e tira o sossego a que
estávamos acostumados. Somos pegos de surpresa!
É como uma invasão que atinge exatamente a área
que está, aparentemente, a contento em nossa vida,
ou a que acreditamos estar tranquila, solidificada e
definida. No entanto, nada havia de acertado e
resolvido, mas sim, um engano disfarçado de uma
falsa segurança e, quando não se tomam atitudes
para corrigir a referida área, a situação vai piorando
e se torna insuportável. Estou falando para os que
buscam respostas às suas indagações em momentos
específicos e não conseguem entender por que têm
de passar por determinada provação.
Inseridas ocultamente atrás de muitas
incertezas e manipulações estão as ações malignas,
que investem todo o tempo necessário na tentativa
de afetar profundamente nossa estrutura emocional.
Pode ser que isso esteja acontecendo com você no
casamento, na área profissional ou espiritual. Muitas
vezes, usamos nossas próprias forças para
conquistar aquele sonho, mas o que encontramos
são frustrações e dores. Ficamos cegos e obstinados
em não deixar que nada atrapalhe as escolhas e
projetos que fizemos. Entretanto, circunstâncias
simplesmente surgem e contrariam tudo, invadindo
nossa vida sem pedir permissão. Em certo momento,
vem a sensação de que é impossível a realização
daquele sonho. A esperança vai ficando por um fio.
É exatamente dessa forma, ao finalmente
concluirmos que sozinhos nada podemos fazer, que
nos voltamos às questões espirituais.
A esse momento de extrema bagunça
chamamos de ventos fortes. São como turbulências,
verdadeiras tempestades, que na sua essência são
puramente espirituais. Se você ainda não tinha
parado para analisar se isso seria espiritual, lhe digo
que é muito oportuno conhecer as fontes que podem
estar atingindo sua vida agora. As nossas estruturas,
físicas e emocionais, são afetadas até atingirem o
mais profundo do nosso ser, onde está localizada a
nossa alma com nossa personalidade.
Quando chegam estes ventos fortes a
sensação é de absoluto desconforto, porque eles
vêm desarrumando tudo, balançando os projetos e a
esperança, que passam a ficar quase que esquecidos
numa gaveta bem funda. É isso que acontece em sua
vida agora? Você tem a impressão de que nada fica
no lugar, que nada dá certo? Entenda que estes
ventos fortes são humanamente impossíveis de
serem contidos; eles simplesmente sopram,
quebrando tudo em nossas vidas. Ficamos sem
chão, desorientados, sem achar alguma solução
prontamente disponível. Passamos por tantos
problemas, sem ao menos sabermos o que
determinou esses acontecimentos, e não entendemos
onde exatamente erramos.
Entenda que os ventos fortes estão sempre
relacionados ao agir de Deus, mas podem vir por
consequências diferentes. Às vezes, Deus nos envia
provações apenas para o aperfeiçoamento de nossa
alma; outras vezes, nós nos desviamos dos desígnios
de Deus e, quando Ele está redirecionando-nos,
levando-nos ao caminho certo, o demônio tenta
impedir de todas as maneiras e nos fere, para fazer-
nos crer que estar com o Senhor é ruim; ou ainda,
nós, através do livre-arbítrio, saímos da proteção
divina e ficamos vulneráveis ao mal, que aproveita
para tirar-nos as forças de retornar para Deus.
No meu caso, era a terceira opção. Tracei
grandes planos para minha vida, mas quase sempre
acontecia alguma coisa que não deixava nada dar
certo. Era como se houvesse uma barreira adiante
que impossibilitava seguir os caminhos escolhidos.
Eu pensava: “Vou montar uma loja, vou escolher um
bom nome, ter os melhores produtos. Vou ganhar o
mercado com minhas ideias!” O único problema é
que eu não consultava a Deus. Achava que Ele tinha
que se alinhar aos meus projetos e não eu aos Dele.
Na verdade, tudo já começava errado.
Deus sempre esperou eu chegar-me a Ele
perguntando qual seria a melhor escolha para minha
vida de acordo com o Seu querer. Mas quando tudo
dava errado, eu ainda tentava resolver sozinho,
pensava nas possíveis atitudes que deveria tomar
para solucionar meus problemas e nenhuma incluía
o propósito de Deus.
Nós, humanos, temos a tendência de
complicar uma situação já difícil com novos erros,
na tentativa de remediá-la. Quando se contraem
dividas, por exemplo, buscamos imediatamente
resolver o problema causando outro, ou seja,
fazendo novos empréstimos. Fiz isto algumas vezes.
Tinha algo que não conseguia pagar, rapidamente
vinha a ideia brilhante de contrair novas dividas para
pagar as velhas, procurava um agiota buscava outros
bancos ou refinanciava o carro. E sempre dava mais
problemas adiante. O foco dos problemas estava em
querer ir além daquilo que Deus havia determinado.
Depois sempre acabava em mais dor de cabeça e
prontamente perguntava: “por quê?”.
A resposta sempre esteve lá e eu não queria
enxergar. Quando não compreendemos o que está
acontecendo, uma busca espiritual incessante inicia-
se impulsionada pelas ações de Deus, trazendo
muitos questionamentos, muitas dúvidas,
principalmente sobre o que será de nossa vida. Um
sentimento de fracasso toma conta de nosso ser por
não conseguirmos obter uma solução concreta
diante da realidade vivida e, desta forma, nasce um
coração decepcionado, machucado e que levará a
nossa mente a ter pensamentos negativos e
destrutivos, com acusações e sentimentos de culpa.
Estando limitado às circunstâncias, deixamos de
enxergar, muitas vezes, as oportunidades trazidas
por Deus.
E é neste estágio, quando o ser humano
chega ao seu limite, “ao fundo do poço” como
comumente se diz, é quando, por incrível que possa
parecer, começa o agir de Deus, que sempre esperou
um coração pronto para ouvi-Lo e para recebê-Lo!
Afinal, Deus não nos obriga a seguir com Ele,
apenas aguarda que reconheçamos a necessidade de
sua presença em nossas vidas!
Saiba que, infelizmente o mal impera no
mundo e ele luta para desenvolver o sentimento de
fracasso, rejeição e desamor, até que possa
neutralizar nossas ações completamente. A pior fase
é quando sentimos que tudo que um dia
conquistamos com muito esforço passa a não ser
nada de uma hora para outra. As perdas começam a
ser sentidas: perdemos bens materiais, saúde, amigos
(ou os que se diziam amigos), e, em caso extremo,
perdermos até mesmo a fé. Ficamos desacreditados,
sem esperança de que algo novo possa acontecer,
perdemos a alegria e a paz.
Os espíritos demoníacos são especialistas
em enganar e não é de agora. Desde a época da
criação, quando Adão e Eva cometeram o primeiro
pecado, esses espíritos já agiam, pois conhecem
nossa fragilidade e sabem exatamente onde atacar!
Esforçamo-nos para ter uma compreensão
da desordem e pensamos: “esta situação deve ter um
motivo”. Ficamos esperando para saber qual
exatamente seria esse motivo, queremos novamente
encontrar um lugar calmo, um lugar de repouso
onde há paz para nossas emoções, descanso para
voltar a sonhar.
Mas a resposta está bem diante de nossos
olhos. Eu precisei perder tudo para entender que
precisava de Deus. Por isso, posso dizer sem sombra
de dúvidas: essas tempestades espirituais, que às
vezes parecem sem fim, cessarão de tirar sua paz e
de afogar suas expectativas no momento em que
você reconhecer sua própria fragilidade e clamar
pelo auxílio do Senhor.

3 DEUS É A SAÍDA
“Sem fé é impossível agradar a Deus, pois
quem dele se aproxima precisa crer que ele
existe e que recompensa àqueles que o
buscam.”
(Hebreus 11:6)
Saiba que Deus não quer que você seja destruído.
Ele quer ajudá-lo, curá-lo emocional e
espiritualmente, e dar um novo sentido à sua vida.
Somente através da direção Dele isto será possível.
Se você permitir que Deus aja na sua vida, Ele
estenderá a mão para tirá-lo das ondas que lhe
afogam e você saboreará a boa, agradável e perfeita
vontade de Deus.
Não se amoldem ao padrão deste mundo,
mas transformem-se pela renovação da
sua mente, para que sejam capazes de
experimentar e comprovar a boa,
agradável e perfeita vontade de Deus.
(Romanos 12:2)
Ainda que tudo esteja complicado em sua
vida, posso tranquilizá-lo dizendo que existe um
propósito de Deus em tudo e que ainda não é o fim.
Deus planejou e quer um final feliz para você! Estes
ventos fortes que chegaram sem esperar, a partir de
agora terão outro nome: “propósito”. É assim que
devemos encarar as tempestades turbulentas. Você,
meu irmão, está inserido nesse processo de
aperfeiçoamento para se tornar participante desse
projeto de Deus. Conforme vamos crescendo
espiritualmente, compreendemos as incertezas que
agem dentro de nossa mente. Nessa tempestade,
Deus lhe apresenta o processo de restauração e
promove a santificação de sua alma. Mesmo que
todo atrapalho seja uma investida maligna, o Senhor
aproveita a situação para buscá-lo e restaurá-lo por
completo, porque tudo é plano de Deus.
A nossa vontade não é passar por estes
ventos (propósitos) que deixam nossos olhos
espirituais fechados durante esses momentos, mas
Deus permite que passemos por eles com a
finalidade de amadurecermos espiritualmente. Saiba
que existe algo melhor à sua frente, e afirmo isso
com muita propriedade. Se você não tinha
esperança, passe a ter, porque o Senhor está
entrando na sua vida e vai colocar tudo no lugar, se
você permitir. Quando enfim parar ou amenizar o
soprar desses ventos, você avistará o que antes não
conseguia enxergar. Acredite: há uma providência
divina capacitando-o para enfrentar essas lutas e
você crescerá espiritualmente com essa capacitação,
afinal, um soldado precisa passar pelo treinamento.
A verdadeira paz só poderá vir por meio de
Jesus Cristo, porque Ele é nosso Porto Seguro.
Neste exato momento, por meio do Espírito Santo
que dirige este ministério, oramos para que você
tenha um agir em sua vida. Receba um refrigério
para sua alma em nome de Jesus. Seja alimentado
espiritualmente com estas palavras e que a vontade
de Deus se manifeste em sua vida, porque Ele é a
fonte da nossa inspiração.
Saiba que para nos ajudar, Deus nos enviou
um mediador que leva nossas petições ao Pai. Jesus
Cristo é o Único Mediador, o nosso advogado junto
ao Pai a respeito das nossas necessidades, Ele é
suficiente e único para resolver causas difíceis e
levá-las diante de Deus.
“Portanto há um só Deus e um só
Mediador entre Deus e os homens, Cristo
Jesus.” (1Timóteo 2:5)
Portanto, ao orar, peça sempre em nome de
Jesus Cristo. Ele está chamando você com estas
palavras e explicando o que se passa dentro de você
e as armas eficazes para vencer estas barreiras estão
disponíveis.
“Revesti-vos de toda a armadura de Deus,
para poderes ficar firmes contra as ciladas
do diabo.” (Efésios 6:11)

O Senhor está tratando sua mente cansada


e desanimada pelas tempestades da vida. Você é um
soldado que foi ou está ferido numa guerra espiritual
cuja dor atingiu a alma. Deus está abrindo seu
entendimento e você vai compreender: quem tem
ouvidos ouça, Ele está falando.
“O atleta não é coroado se não lutar
segundo as normas.” (2 Timóteo 2:5)

4 DEUS ENSINA NA
TEMPESTADE
“Eis que passava o Senhor; e um grande
vento fendia os montes e despedaçava as
penhas diante do Senhor, porém o Senhor
não estava no vento; depois do vento, um
terremoto, mas o Senhor não estava no
terremoto; depois do terremoto, um fogo,
mas o Senhor não estava no fogo; e, depois
do fogo, um cicio tranqüilo e suave.”
(1Reis 19:11-12)

Este trecho bíblico nos ensina que não é Deus quem


causa as tribulações, ou os ventos fortes como
chamamos, mas Ele é quem entra com um Fogo
purificador produzido pelo Seu Espírito e utiliza
estas circunstâncias para nos fazer aprender e nos
aperfeiçoar. Saiba que existe um fogo Espiritual que
queima e purifica e que vem lhe ensinar por meio de
ventos fortes. Este fogo nos permite mais
sensibilidade e submissão a Deus. A tempestade vem
tanto para o cristão como também para o não
cristão. Todavia, para o cristão, aquele que nasceu
de novo, a tempestade vem juntamente com um
fogo que purifica e aprimora. Que fogo é esse? O
fogo, na Palavra de Deus, significa purificação e é o
próprio Espírito Santo agindo no aperfeiçoamento
do caráter das pessoas.

“Se a obra de alguém se queimar sofrerá


ele dano; mas esse mesmo será salvo,
todavia, como que através do fogo”. (1 Cor
3-15)

Então as aflições servem ao propósito de


Deus e juntamente com o fogo do Espírito, nos
purifica e faz despir-nos do “eu” interior. Assim,
passamos a ter uma percepção afinada, a fim de
ouvir a voz de Deus. Ouvimos o Espírito Santo nos
alertar, com uma voz calma e suave, sobre algum
perigo iminente. Ouvir sua voz requer muita
atenção! Com muita leveza, Ele nos fala e
certamente mostrará o caminho e desfará os
embaraços de sua vida. No final você dirá:
“Foi-me bom ter eu passado pela aflição,
para que aprendesse os Teus decretos!”
(Salmo 119:71)
Somos como joia sendo lapidada, como um
diamante em estado bruto sendo moldado até que
tenhamos um maior valor espiritual para Deus e para
os nossos irmãos e então também diremos após estes
dias:
“ As tuas mãos me fizeram e me
afeiçoaram; ensiname para que aprenda
os Teus mandamentos!”(Salmo 119:73)
Os sentimentos negativos que adquirimos
ao longo da nossa vida estão sendo tratados. Tudo o
que nos divide ao meio e causa confusão nos é
tirado aos poucos. Os pensamentos e opiniões pré-
concebidos nos afastam cada vez mais do objetivo
de conhecer a Deus e de ver o que Ele quer nos
ensinar durante este processo. O propósito de Deus,
para cada um de nós, é ensinado por etapas e,
muitas vezes, leva tempo até se concretizar.
Não agradamos a Deus em tudo que somos
e muitos de nossos pensamentos são errados,
mundanos e relutantes, querendo convencer a Deus
sobre o quão certos estamos. Precisamos rever
nossos conceitos. Na Bíblia, há um homem
chamado Saulo, que embora fosse religioso e tivesse
convicções de que fazia a obra de Deus, na verdade
estava repleto de enganos. Esta convicção era
enviada do inferno, que o motivava a perseguir os
cristãos. Saulo precisou deste Fogo santo e
purificador, e isso ficou claro na estrada de
Damasco:

Seguindo ele estrada fora, ao aproximar-se


de Damasco, subitamente uma luz do céu
brilhou ao seu redor, e, caindo por terra,
ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo,
por que me persegues?
(Atos 9:34)

Após esse episódio, percebeu que, ao


levantar-se, não tinha mais sua visão, tudo estava
escuro. Lemos este momento em atos 9:8:
“ Então, se levantou Saulo da terra
e, abrindo os olhos, nada podia ver. E,
guiando-o pela mão, levaram-no para
Damasco.”
Isso mostra que, algumas vezes, Deus
precisa intervir de uma maneira que não nos deixa
confortável, mas necessária para que seus planos e
bênçãos se cumpram em nossa vida. Contudo,
adquirindo entendimento do que o Senhor nos têm
reservado, Ele reverte todo o fogo em libertação,
trazendo-nos de volta à calmaria. É o que
percebemos no versículo 18:
“Imediatamente, lhe caíram dos
olhos como que escamas, e tornou a ver. A
seguir, levantou-se e foi batizado.” (Atos
9:18)

Aprendemos que existiam escamas


espirituais em seus olhos que não o deixavam ver
qual era o propósito real de Deus em sua vida. Na
verdade, ele não estava na direção certa e estava
enganando a si mesmo. Ao caírem essas escamas,
tudo teve outro significado, um sentido novo em sua
vida espiritual. Ele perseguia os que andavam na
Verdade de Cristo Jesus. Será que conosco não
ocorre o mesmo? Pensamos que estamos
procedendo da forma certa e no caminho certo, mas
na verdade estamos contrariando a Deus com nossos
enganos. Estamos enganando a nós mesmos.
Aconselho você meu irmão, a buscar por
este Fogo do Espírito Santo que abre sua visão
espiritual. Muitos seguem uma determinada religião,
esquecendo-se dos preceitos bíblicos e obedecendo
às regras feitas pelos homens. Este é um exemplo de
convicções erradas e contrárias à vontade de Deus.
Você já questionou seus preceitos de fé? Buscou na
fonte da Palavra, a Bíblia, saber se seus caminhos
estão na direção que vêm do verdadeiro Espírito que
dá luz à Sua Palavra? Será que estamos realmente
agradando a Deus com nossos conceitos espirituais
ou estamos adaptando Sua Palavra às nossas
vontades? Para deixar nosso “eu” interior, Deus
permite que sejamos levados a enfrentar aflições que
nossa alma não desejaria experimentar. Algumas
feridas são abertas por nós mesmos e o Espírito
Santo fala-nos calmamente:
“... e, depois do fogo, um cicio
tranqüilo e suave”
(1Reis 19:12b)
É o acontece quando então estamos prontos
a ouvi-Lo. Uma certeza vai se formando em nossos
corações, se definindo, causando uma necessidade
de obter de Deus um novo horizonte. Perceba que
muitos artistas famosos, ou de repente algum
conhecido seu, estão glorificando o nome de Deus
depois de passar por fases amargas na vida. Alguns
vão ao fundo do poço, escravizados pelas drogas,
prostituição ou pela vaidade e adoração ao dinheiro,
talvez enlaçados pela mentira e sentimentos de
inveja ou ódio, e apenas se sentem libertos destas
coisas que destroem após passarem por perdas, ou
depois de estar com a saúde em cheque, física ou
espiritualmente machucados.
Deus não quer que nos machuquemos, mas
o permite para nos achegarmos a Ele. Deus quer que
venhamos por amor! Mas entenda que, após
recebermos o convite amoroso do Senhor, que quer
cuidar-nos, se continuamos com a dureza de
coração, chegará o momento em que,
inevitavelmente, cairemos nas armadilhas do mal.
Consequentemente, haverá a necessidade do agir da
justiça divina. Por amor, Ele queria nos poupar
desses sofrimentos maiores. Mas quando começa a
justiça de Deus, o nosso adversário tenta nos
destruir completamente, para que a obra do Senhor
seja desfeita. Tenho tido experiências profundas
sobre isso onde tenho ministrado.
Algum tempo atrás fui convidado para
fazer uma oração numa residência e não sabia que
ali começava um mover do Espírito Santo. Eram
poucas pessoas, umas seis mais ou menos.
Inicialmente parecia que seria mais uma visita para
oração, mas o resultado foi libertação e restauração
espiritual de uma família de muitas pessoas.
Quando cheguei a eles, o patriarca da
família, a quem dou o nome de José, tinha muitos
problemas com nervosismo e falta de paz. Estava
tomado pelo vício da bebida. Muitas vezes fomos
ministrar a Palavra em sua casa e ele não estava bem
pelo efeito do álcool. Sua esposa, que chamo de
Lurdes, vivia depressiva, chorando, angustiada,
muito triste com sua vida e a de sua família. Havia
muitos desajustes ali que não a deixavam viver em
paz. Não sentia a plenitude da paz que esta em Jesus
Cristo por ter tantos problemas a todo instante que a
incomodavam e sufocava sua alegria. Seus filhos
também a preocupavam. Três deles estavam
separando-se de seus cônjuges e destes, um estava
indo para o caminho do alcoolismo como o pai.
Um dia, este último, que morava nos
fundos da casa da sogra, nos chamou para orarmos
em sua casa, dizia que estava tudo muito difícil,
haviam rompido efetivamente o casamento. Durante
a visita, apareceu uma mulher, identificando-se
como sendo a irmã de sua esposa. Enquanto
orávamos, ela começou a se contorcer e
rapidamente sua face se transformou. Ela avançou
furiosamente contra nós. No mesmo instante, algo a
segurou, e não foi um de nós. Era claro que uma
força maior que aquela que estava na mulher a
segurou e simplesmente a empurrou para o sofá,
fazendo-a sentar-se, e ela por mais que tentasse
levantar-se, não conseguia. Estava como que
amarrada ao sofá!
Durante aquele acontecimento, a atmosfera
do ambiente também mudou, um calor sobre nós era
sentido naquele instante. Claramente, o Senhor nos
mostrou a sua glória ali e me usou para dizer que
estava preparando um novo lugar para eles, uma
casa nova. Dias depois, ficamos sabendo que Deus
realmente preparou um novo lar para eles e reuniu o
casal. Onde eles moravam havia uma influência
negativa vinda da casa em frente, onde faziam
trabalhos espirituais que não combinavam com a
Verdade que pregávamos. Deus cumpriu sua Palavra
na vida deles, fazendo tudo novo e restaurado!
Com os demais membros da família, foram
doze meses de ministrações e reuniões; às vezes,
nem todos os filhos estavam, mas sempre havia a
presença da maioria deles. Hoje a família desfruta
de grande paz! Os casamentos que estavam se
desfazendo foram reconstruídos. A bebida que os
dominava deixou de reinar na vida deles. As intrigas,
confrontos diretos e indiretos de demônios deixaram
de acontecer. Alguns momentos, até por risco de
morte alguns passaram, por envolvimentos com
pessoas que eram impelidas por ações de espíritos
demoníacos. Um deles, nesse tempo, até havia sido
preso por conta de brigas e bebidas. Mas hoje tudo
ficou para trás.
Voltei a visitá-los e estamos ministrando-
lhes o discipulado para o batismo. Nitidamente,
sente-se agora a presença de Deus junto a eles.
Glória a Deus por tantas mudanças nessas vidas! É
claro que os efeitos não foram todos observados
num primeiro instante, vieram aos poucos, em doses
pequenas. O que importa é que Deus me motivou a
tocar espiritualmente em vidas sedentas de atender
Sua voz e de ter seus ouvidos espirituais abertos à
Verdade. Deus usa todas as oportunidades quando
nos tornamos disponíveis para Ele.
Houve naquele lugar um agir sobrenatural,
que foi se tornando mais claro para meu
entendimento e me levando a ver qual era o objetivo
de Deus na minha vida, que eu ainda não sabia.
Tanto havia resistido em obedecer a Deus, mas era o
tempo em que o Espírito Santo queria agir naqueles
corações para tirar todo tropeço que estava agindo
no entendimento espiritual. Quando Deus quer algo,
o faz e não toma conselhos com ninguém, apenas
espera que possamos estar disponíveis. Foi preciso
dependência absoluta, entrega total e
desprendimento do meu eu para ouvir a voz do
Espírito Santo e passar a ser guiado para ajudar
aquela família.
Quando nos consagramos, oramos e
buscamos fazer o melhor pelo nosso próximo, por
amor ao evangelho e a Deus, o projeto de Dele é
realizado, tanto na vida do que busca libertação
quanto no irmão que ministra, e as respostas vêm
conforme deixamos prevalecer a vontade do Espírito
Santo. O fogo nos aperfeiçoa para termos esta
percepção espiritual que outrora não tínhamos. Peça
humildemente, com voz mansa e delicada, ao
Espírito Santo para Ele capacitá-lo, guiar as palavras
que saem de seus lábios, seu comportamento, e verá
que Ele encherá a sua vida de virtudes de tal
maneira que as pessoas ao seu redor perceberão.
Peça ao Senhor para que sua visão seja ampliada, e
que Ele tire os embaraços que não deixam você ver
claramente ao olhar na direção Dele.
5 A CARNE E O ESPÍRITO
– UM DUELO DE FORÇAS
“Você esta preso à vaidade do mundo e Eu, seu
Deus, estou estendendo minhas mãos para a
libertação da sua alma. E com grande efeito, através
de seu testemunho, ajudará a muitos!”

“Porque o que semeia para a sua própria


carne da carne colherá corrupção; mas o
que semeia para o Espírito, do Espírito
colherá vida eterna.” (Gálatas 6-8)
Existe um dualismo entre a carne e o espírito, isso é
fato. A carne é a razão do homem e se alimenta de
prazeres rejeitados por Deus, por exemplo: prática
de imoralidade sexual, a luxúria, a vaidade, jogos de
azar, mentiras, brigas, ambição egoísmo, cobiça,
avareza, inveja, idolatria, consumo de drogas ilícitas
ou lícitas (cigarro, bebida alcoólica) etc. Todos estes
comportamentos repelem o Espírito Santo. O
Espírito é o fôlego, a força, a vontade de Deus. A
nossa essência, tudo aquilo que temos de bom no
coração e mente é obra do Espírito Santo.
Quando estamos imaturos espiritualmente
não sabemos se estamos segundo a carne ou o
Espírito e agimos de acordo com os preceitos
mundanos como se fosse normal, porque o mundo
rotulou como natural e habitual. O mundo (a
sociedade) nos ensina que liberdade é fazer o que se
quer, e dizem que os cristãos são escravos da
religião. Isso é um engano. Quando alimentamos
nossa carne com os seus prazeres (bebida, cigarro,
sexo, droga, etc.), ficamos condicionado a sempre
alimentá-la e isso sim é escravidão (correntes do
inferno). Mergulhamos num lamaçal, girando no
mesmo lugar, patinando.
Quando estamos nervosos ou sem
companhia, ou para sermos inseridos num
determinado grupo de pessoas, acabamos fazendo
coisas reprováveis aos olhos de Deus. Tentando
preencher um vazio, acabamos nos apegando aos
males deste mundo, como se eles fossem
consoladores, apoiadores. Por isso, cabe a nós
mesmos buscarmos o perfeito entendimento sobre o
quê viemos fazer neste mundo e qual nossa
condição espiritual atual ou o porquê de
procurarmos no fútil coisas que nos preencham.
Tive uma experiência assim, de extrema
vaidade na adolescência. Na época do Ensino
Médio, queria impressionar o mundo e conquistá-lo,
queria ser o descolado da turma da escola. Para isso,
não me importava em estar com pessoas que não
eram tão admiráveis aos olhos do Espírito Santo.
Hoje vejo os erros com a nova visão dada por Jesus
Cristo, mas, naquele tempo, tudo o que eu queria
era fazer parte da turma dos descolados, que eram
invejáveis e conquistavam a admiração de muitos
rapazes e da maioria meninas da escola.
Lembro-me de um rapaz que era o
“bacana” da escola; a regra naquele momento era:
“quem estivesse perto dele seria alguém também
importante!” Assim, quando consegui aproximar-me
dele, me senti como se tivesse alcançado um troféu
valioso. Estive nesta turma de “amigos” por um bom
tempo. E esse rapaz era realmente interessante,
descolado, sempre com uma aventura nova para nos
contar. Contudo, quando se tratava de assuntos
espirituais, ele se mostrava muito arrogante. Dizia
que era “coisa de babaca!”, “perda de tempo!”. “Sou
moderno!”, replicava.
Um dia, ele nos contou sobre sua nova
investida de aventuras: praticante de paraquedismo.
Se já era admirado, principalmente pelas mulheres,
agora era venerado. Exibia suas fotos e ostentava
suas proezas sobre saltar de paraquedas.
Após algum tempo, decidiu ampliar seu
hobby de saltar de aviões, indo a uma competição
no final daquela semana. Sempre era ele o centro
das atenções de todos! Ficamos admirando a
maneira como ele era desprendido e fazia sempre o
que desejava fazer. Mas nas poucas conversas que
conseguíamos ter sobre fé, dizia: “Jesus, Deus, que
é isso cara?” E ria. Ele sempre se mantinha na
defensiva, dizendo ser isso “coisa de babaca”.
Bem, a semana toda passou com ele
fazendo a propaganda do seu salto extraordinário no
fim de semana. Estava frenético para chegar a este
momento. E claro, sentia-se muito importante por
ser motivo de comentário de toda escola.
Despedimos-nos no final de aula da sexta e
desejamos a ele uma boa viagem até a cidade da
competição, e que trouxesse uma medalha para
exibir ao pessoal.
Passou o fim de semana e voltamos à
escola. Para nossa surpresa, havia uma faixa preta
no portão, escrita assim: “Estamos em luto pela
trágica morte de um de nossos alunos neste fim de
semana”.
André, este amigo que pulava de
paraquedas e nada queria ouvir de Deus havia
morrido! Durante o salto, algo deu errado e ele caiu
com violência sobre rochas, morrendo na hora.
Disseram que os ventos estavam fortes demais.
Ficamos chocados e muito tristes! Mas entendi que a
vaidade da carne não leva a nada. Eu queria ser
como o André, mas suas aventuras e ostentações o
impediram de viver. E pior: morreu sem conhecer a
Deus!
Não estamos aqui para obter dinheiro,
fama, poder, satisfação de nossas próprias vontades
e depois morrer como se não existisse nada além
disso. Devemos buscar valores maiores e
duradouros, como o amor a Deus e ao próximo, a
mansidão, a alegria independente das circunstâncias,
a bondade, a fidelidade, o domínio próprio, a
humildade, a paciência.

5.1 Não andar na carne é o


segredo da vitória
Quando deixamos de viver a natureza
humana e pecaminosa, passamos a experimentar um
mover do Espírito Santo. Esse mover implica em
deixar de pensarmos por nós mesmos e
satisfazermos a vontade do Espírito. Ele passa a ser
nosso controlador, o que nos motiva a termos cada
dia mais a mente de Cristo. A carne representa o
pensamento humano, que erra seguindo seu próprio
coração. Mas andar no Espírito é pensar como
Cristo pensa. Este é o novo nascimento!
“Andai no Espírito e jamais satisfará a
concupiscência da carne. Porque a carne
milita contra o Espírito, e o Espírito
contra a carne, porque são opostos entre
si; para que não façais o que por ventura
seja do vosso querer.” (Gálatas 5:16-18)
O novo modo de pensar faz com que
compreendamos a mente de Cristo. A nova realidade
tem influência positiva em nós porque passamos a
assimilar a vida conforme o Espírito Santo. Da
mesma maneira que um professor ensina ao aluno,
assim é o ensinar do Espírito Santo. Ele estabelece
Suas Verdades que a cada instante vão moldando a
imagem de Deus em nós e passamos mais e mais a
agir conforme a vontade Dele. Uma nova natureza
está sendo formada, outro estilo de vida
experimentado. Se éramos mentirosos, acabamos
deixando a mentira, se éramos pessimistas, passamos
a ser otimistas, se enganávamos, deixamos de
enganar, se prostituíamos, deixamos de prostituir.
Enfim, se estávamos nas trevas, passamos a andar
na luz que nos purifica e nos torna limpos e
restaurados. Entender isto é o passo fundamental.
Viver uma novidade de vida tem uma alegria
completa que só alcançamos através do amor de
Cristo Jesus.
“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria,
paz, longanimidade, benignidade,
bondade, fidelidade, mansidão, domínio
próprio. Contra estas coisas não há lei.”
(Gálatas 5:22-23)
As conquistas financeiras, amorosas,
profissionais são apenas possíveis consequências. Há
um propósito para ser descoberto em sua vida muito
maior que vitórias terrenas. Conhecendo o absoluto
sentido da vida, teremos um objetivo além dos
sentimentos egoístas que sempre estivemos
alimentando, os quais eram pura obra satânica
aproveitando nosso vazio existencial para nutrir-nos
com ilusões.
Quanto mais alimentamos a carne mais o
nosso espírito enfraquece. Enquanto um cresce o
outro diminui. Quanto mais intimidade e obediência
a Deus, mais desprendemo-nos das vontades
mundanas e o Espírito Santo dirige nossa vida.
Somos pecadores e sabemos de nossas fraquezas.
Tentamos ser o mais parecidos possível com Jesus
Cristo, sempre limpos e puros, mas por mais que
nos esforcemos, não conseguimos, pois somos
imperfeitos. Porém, devemos pedir ajuda a Deus nas
nossas fortalezas, que são nossas próprias fraquezas,
pelas quais somos reprovados por Deus e que mais
facilmente nos fazem pecar, mas que também nos
aproximam de Deus quando somos humildes para
reconhecê-las. É preciso aceitar que sozinhos nada
podemos fazer para mudar aquilo que nos aflige.
Somente após permitir que Deus adentre em nossas
vidas e entregando nossos problemas a Ele, é que o
fardo nos será aliviado, porque neste momento o Pai
estará à frente desta guerra espiritual.
6 A BUSCA POR DEUS
Devemos deixar aos pés da cruz todos os dias as
nossas fraquezas. Se desejamos conhecer o Espírito
Santo devemos estar atentos à Sua voz e Ele
mostrará a razão de tudo que somos e a finalidade
da nossa existência. Nem sempre nossas vontades e
desejos andam na mesma sintonia com a vontade e
pensamentos de Deus. Os de Deus são muito
maiores do que os nossos.
“Porque os meus pensamentos não são os
vossos pensamentos, nem os vossos
caminhos os meus caminhos,
diz o Senhor.”
(Isaías 55-8)

Acredito que você já teve experiências mais


profundas com Deus. Certamente já houve algum
momento em que Ele tenha falado e você não tenha
dado ouvidos. Mesmo sem você notá-Lo, Ele o
exorta para que você alcance Sua intimidade de tal
modo, que reconheça e a obedeça àquela voz
interior que vem Dele.
Deus mostra sinais dos Seus propósitos, Ele
usa pessoas para fazê-lo compreender a vontade
Dele. Deus pede para você ir a Ele do jeito que
estiver, não precisa estar totalmente livre do pecado
para aceitar Jesus Cristo como seu único e suficiente
salvador. Entenda que isso é um processo que vem
junto ao arrependimento e ao pedido de perdão
genuíno a Deus. Só então você será capaz de deixar,
gradativamente, velhos hábitos.
Deus conhece nossos corações, nos
convida a fazer parte de Sua família, nos tira das
trevas e nos traz para sua gloriosa luz. Nossas
fraquezas vão sendo neutralizadas e até mesmo
destruídas quando andamos com Deus, vivendo Sua
plenitude, vivendo em obediência e ouvindo a voz
do Espírito Santo. Deus faz uma reparação interior
como um conserto de algo quebrado, uma
restauração que inverte os valores errados que
achávamos serem corretos. Quantas vezes brigamos
e relutamos em não aceitar a Verdade e rejeitamos,
com isto, a oportunidade de conhecermos a Deus.
“E conhecereis a Verdade, e a Verdade vos
libertará” (João 8:32)
“A Verdade vos libertará!” Libertará os
cativos das amarras do inferno que dá falsa
felicidade. Quando nos dispomos a fazer a vontade
de Deus, nosso “eu” interior começa a morrer e
passamos a experimentar o agir de Deus com mais
intensidade. Quantas vidas são ceifadas pela morte
sem terem experimentado andar de fato na vontade
do Senhor?
“E não vos conformeis com este século,
mas transformai-vos pela renovação da
vossa mente, para que experimenteis qual
seja a boa, agradável e perfeita vontade de
Deus.”
(Romanos 12:2)
Quantos milionários, cantores famosos,
artistas de beleza estonteante, sentem-se infelizes por
não conhecerem a Deus. A fama, o dinheiro e a
beleza são valores mundanos, e somente serão
bênçãos se seus possuidores tiverem o abençoador
(Deus) acima de tudo isso e como o único e digno
de toda glória. No reino de Deus estas coisas não
valem nada. Por isso, é preciso lutar contra o
orgulho, a soberba; buscar um coração quebrantado
e humilde; não conformar-se com um coração
endurecido pela vida.
Devemos pedir constantemente a Deus um
novo coração e o discernimento do Espírito Santo,
para não acomodar-nos com ideias prontas e
tradicionais a respeito de Deus. Isso só será
alcançado através da leitura da Bíblia e de
frequentes orações.
Minha noiva Alessandra foi católica por 32
anos e sem qualquer motivo aparente ela começou
pela primeira vez a ler a Bíblia, aos 32 anos. Antes
disso, quando ia à missa apenas carregava a Bíblia
por debaixo do braço. Sempre que tentava ler, ou
não compreendia muito bem o que o texto queria
dizer, ou o sono batia, ou achava que já tinha toda a
sabedoria necessária. Ela achava que conhecia a
Deus.
Uma vez, ela foi a uma igreja evangélica e
seu amigo Eliseu Pimenta questionou se ela lia a
Bíblia. Ela respondeu que não e sentiu muita
vergonha, pois a Bíblia dele continha várias
anotações, fazendo-a presumir que estudava
intensamente. Ela pensava: como pode uma garota
com duas faculdades, letrada, que adorava ler livros,
jamais ter compreendido sequer um capítulo da
Bíblia? Alguns meses depois, num sábado, acordou
cedo e começou a ler a Bíblia. Deus abriu o
entendimento dela naquele dia de modo que
somente foi parar de ler 2 horas da madrugada do
dia seguinte. Ou seja, ela ficou mais de 20 horas
lendo, só parando para fazer suas necessidades
básicas de higiene e alimentação.
Foi como se as vendas tivessem sido
retiradas de seus olhos. As escamas começaram a
cair como aconteceu com Saulo. A partir daquele
dia ela sentiu uma sede enorme de conhecer a
Palavra de Deus. Ela aceitou a Jesus Cristo
verdadeiramente uns 7 meses depois, quando
participava de uma célula de oração, da Igreja
Presbiteriana de Londrina, na casa de um amigo. Ela
aceitou Jesus como único e suficiente salvador de
sua alma.
Aceitar a Jesus, irmão, deve ser um ato
público de fé, demonstrando que você, a partir
daquele momento, está abrindo a porta para Deus e
entregando sua vida a Ele. Não deve permitir que o
orgulho ou timidez impeça você de fazer esse ato
público. É preciso pronunciar com voz clara e
audível, porque o inimigo de nossas almas não pode
ler pensamentos, e é principalmente ele quem deve
ouvir a quem você pertence agora. A Bíblia conta
que, quando uma pessoa aceita a Jesus Cristo como
único e suficiente salvador, há festa no céu e seu
nome é escrito no livro da Vida.

Assim vos digo que há alegria diante dos


anjos de Deus por um pecador que se
arrepende. (Lucas 15:10)
.
Sugiro você a estudar a respeito da gloriosa
benção que é ter o nome escrito no livro da vida.
Alessandra se batizou e está na obra evangelizando,
louvando e servindo no meu ministério. Para ter a
intimidade com o Espírito Santo é necessário desejar
conhecê-Lo. A partir dessa entrega, devemos
procurar fazer a vontade de Deus e não a nossa (que
costuma ser egoísta, do tipo “eu quero assim”),
deixando de sermos ansiosos e entregando nossos
problemas a Ele, que então começa a agir.
Você vai se surpreender com o resultado,
porque Deus nós enviará bênçãos antes mesmo de
pedirmos, já que Ele sabe o que realmente
precisamos e nos dará coisas acima das nossas
expectativas. As lutas não desaparecerão, mas você
poderá contar com uma ajuda infalível. Surpresas
agradáveis virão. Decida romper com a
individualidade, com as tradições religiosas de
homens que são passíveis de erros e comece a
mover-se através do Espírito Santo, que é a voz de
Deus que quer falar com você por Ele mesmo. É
uma escolha absolutamente voluntária. Somente
andando em comunhão com Deus é possível
saborear a completa realização.
“Buscai o reino de Deus e todas as coisas
lhe serão acrescentadas.” (Mt. 6:33)
Não andar nos caminhos de Deus é viver
em completa ilusão, é ter um vazio na alma, como
se algo faltasse, como se nada pudesse satisfazer
essa necessidade. Sabe que vazio é este? É o lugar
do Deus vivo, que quer interagir mais com você!
Quando era jovem eu sentia esse vazio e
não encontrava forças para preenchê-lo. Uma vez
lembro que era sábado, me arrumei, peguei meu
carro do ano, passei o melhor perfume, coloquei a
melhor roupa e saí para a balada lá pelas 20 h, pois
iria pegar um amigo e depois sairíamos juntos.
Nosso objetivo, claro, era sempre conhecer
mulheres solteiras. Nesta noite, não sei por que, algo
me fez ficar depressivo ao sair. Ia subindo as ruas e
me deu uma forte vontade de parar em frente à
igreja na qual não entrava há quase um ano ou mais.
Estava havendo um culto e, durante a adoração,
sentei no fundo. Apenas fiquei ouvindo os hinos de
louvor. Foram poucos minutos, mas dentro de mim
passava um filme de tudo que eu tinha aprendido
um dia, e me deu uma tristeza dentro do peito, pois
eu estava distante dos caminhos do Senhor. Eu sabia
disso!
O apetite da carne falava alto em mim! Saí
e retomei meu objetivo de sair com meu amigo.
Contudo, dentro de mim havia um sentimento de
fraqueza na alma, quase que insuportável por saber
que estava fazendo algo não aprovado pelo Senhor
Deus. Era o vazio clamando para ser preenchido!
E não era só o fato de não ir à igreja que
me deixava angustiado, era a falta do Espírito Santo
e seu fruto em minha alma! Esse é um sentimento
que a religião por si mesma não consegue plantar
dentro de nós. Mesmo que frequentemos uma
igreja, seja qual for sua placa ou denominação, o
vazio ainda permanece, se não estiver precedida das
ações de Deus. As pessoas vão à igreja para adorar a
Deus, louvar (cantar) a Deus, conversar com Ele,
receber a ministração da Palavra (ensinamentos do
padre, pastor etc), para orar pelo irmão a quem o
Espírito Santo lhe pedir, para cear em memória do
corpo e sangue de Jesus Cristo etc. Mas não
podemos esquecer que também podemos e devemos
adorar, glorificar a Deus em qualquer outro lugar,
inclusive em nossa casa, no trabalho, em nosso
íntimo e em nossas atitudes diárias. Jesus nos diz
que os verdadeiros adoradores,

“adorarão (Deus) em espírito e em


verdade” (João 4:24)
Isso significa O adorarmos de todo o
coração, o que pode incluir oração, ler a Palavra de
Deus com um coração aberto, cantar louvores,
participar da comunhão com outros servos e servir
aos outros. Não se limita a um ato quando o coração
e atitude da pessoa estão no lugar certo. Ou seja, no
centro da vontade de Deus!
No meu caso, o momento em que mais
ouço os conselhos de Deus é justamente quando
estou sozinho no quarto ou no quintal do meu sítio.
Deus é vida e não se prende à letra ou às paredes.
Quem dá vida à Palavra de Deus é o Espírito Santo
e Ele quer dar um sentido a nossa existência, algo
repleto de contentamento e alegria e como resultado,
não existirá mais vazio.
Você pode estar toda semana na igreja
fisicamente, mas seu coração pode não estar sendo
vivificado pelo Espírito Santo. Se não desejar
sinceramente ter entendimento e intimidade com o
Espírito Santo, abrindo sua mente para saber o que
Deus quer, sua vida continuará vazia. Se não fizer
sua parte, serão apenas letras sem efeitos para você,
assim como foi por muito tempo para a minha
noiva, antes de permitir que Deus desse o
entendimento a ela, ou para mim, durante aquela
época de ilusões.
Muitas pessoas não são saciadas
espiritualmente por não desejarem verdadeiramente
deixar seus conceitos errados sobre a fé. Preferem
viver na ilusão, da mesma forma que Saulo vivia,
achando que com isto estão agradando a Deus.
Também precisei admitir meu vazio e tive a
oportunidade de tomar uma decisão que mexeu com
minha maneira de pensar e de ver as coisas. Passei a
viver os sonhos de Deus e deixei os conceitos da
religião. Passei a ter intimidade com o Espírito Santo
e deixei Deus ser absoluto em minha vida. Fiz uma
entrega voluntária e desprendida; deixei meus
conceitos e vontades de forma incondicional; passei
a experimentar os planos perfeitos de Deus. Com
humildade, me lancei às Suas mãos e me tornei
totalmente dependente Dele.

“Tem compaixão de mim, Senhor, porque


eu me sinto debilitado; sara-me, Senhor,
porque os meus ossos estão abalados.
Também a minha alma está
profundamente pertubada; mas tu,
Senhor, até quando? Volta-te, Senhor, e
livra a minha alma; salva-me por tua
graça. Pois, na morte, não há recordação
de ti, no sepulcro, quem te dará louvor?”
(Salmo 6:2-5)

Com esta entrega, visualizei oportunidades


que fizeram e ainda me fazem compreender a
vontade sobre as expectativas de Deus para minha
vida. Meu entendimento foi descortinado!
Aconselho você a fazer o mesmo. Como
conheceremos a Deus se não nos dispusermos a
descer do nosso orgulho, da vaidade e da ilusão
materialista e religiosa? Somente nessa entrega,
Deus permite que passemos a ser instrumento Dele.
“... nem ofereçais cada um os membros do
seu corpo ao pecado, como instrumentos
de iniqüidade; mas oferecei-vos a Deus,
como ressuretos dentre os mortos, e os
vossos membros, a Deus, como
instrumentos de justiça.” (Romanos 6:13)

Ele passa a usar-nos para abençoar outras


pessoas também. Passa a ter liberdade para agir
através de nossas vidas. Passa a contar conosco
como parceiros, guerreiros nesta luta contra poderes
malignos. Quando enfim, compreendemos isso,
deixamos de ficar somente pedindo, pedindo,
pedindo, murmurando, chorando, decepcionados,
entristecidos e impacientes. É preciso deixar um
pouco de lado os nossos problemas, tirar o foco das
tribulações. Passarmos a interceder pelos nossos
irmãos que necessitam de nossos cuidados e isto faz
um bem incrível. Isso é amor! Amar e se doar sem
nada em troca, afinal amor é contrário ao egoísmo.
Nessa entrega a Deus, nos esquecemos de
nós (sabemos que não é fácil), e quando
descansamos, o que antes era o motivo de tanta
ansiedade passa deixar de ser, porque Deus já terá
cuidado dos nossos problemas. Perceba como as
melhores notícias e boas coisas acontecem quando
menos estamos esperando ou, pelo menos, quando
deixamos que naturalmente aconteçam. É Deus
trazendo às nossas vidas aquilo que estávamos
pedindo. As leis de Deus são simples e
descomplicadas. Devemos apenas aprender a
confiar.
O que você precisa em sua vida, seja em
qual área for, virá quando deixar de sofrer tanto por
querer a solução imediata. Talvez seja isso que Deus
esteja tratando em você. Ele deve ser o primeiro.
Você deve colocar Deus acima de qualquer coisa,
inclusive cônjuges e filhos. Se você reluta em largar
um vício ou definitivamente não deseja abandonar
tal pecado, Deus não vai invadir sua vida, forçando-
o a isso. Ele respeita o livre-arbítrio. Somente se
desejar, se livrará desse mal e Deus enviará o seu
exército de anjos para ajudá-lo, mas você deve fazer
sua parte. Antes de ter os seus desejos saciados,
deve buscar diligentemente ter a intimidade com seu
Criador. Esteja com a mente aberta e Deus fará
coisas tremendas em sua vida, como fez na minha
quando me entreguei de verdade.
“Sou seu Deus! Quebro as amarras de sua vida,
liberto sua alma da prisão e desfaço todos os laços
que o prendem! Esmiúço todas as pedras! Diga-Me:
Quem impedirá o meu agir? Estou com você nessa
guerra, fortaleço seus alicerces espirituais com as
minhas mãos. Seja diligente, levante-se, prossiga!

7 LIBERTAÇÃO – A
GUERRA ESPIRITUAL
7.1 A libertação começa
quando nos conhecemos
melhor
“Trouxe-me para um lugar espaçoso;
livrou-me, porque Ele se agradou de
mim.” (Salmo 18:19)
O Processo de libertação passa por um
enfrentamento direto com nossas fortalezas. É nas
nossas fraquezas que nos tornamos mais suscetíveis
e tentados pelos espíritos demoníacos. Nosso
adversário sabe exatamente onde nos tocar e faz
com que sejam criadas confusões e intrigas. Quando
pensamos que estamos fortes caímos em nossas
maiores tentações. Inicialmente, não reconhecemos
que precisamos de ajuda, não enxergamos onde
devemos ser tratados. A libertação começa nestas
áreas fragilizadas. Conhecê-las é o passo inicial.
Após isso, a verdadeira cura interior vem através do
seu apelo a Deus e a ajuda vinda do Espírito Santo:
"Senhor por estas disposições tuas vivem
os homens, e inteiramente delas depende o
meu espírito; portanto, restaura-me a
saúde e faze-me viver.” (Isaías 38:16)
Muitas vezes acusamos alguém ou alguma
situação pelos nossos insucessos e incapacidades.
Procurar culpados é um dos enganos que se comete.
Por mais que você tenha traumas, seja de infância,
adolescência ou qualquer outra fase da vida, sejam
por causa de relacionamentos mal sucedidos, pais
rigorosos, enfim, nada é motivo para justificar a não
realização dos projetos de Deus na sua vida.
Enquanto você estiver se apoiando em desculpas,
Deus não pode trazer-lhe transformações. Então,
irmão, se não sabe ou tem dúvida, peça a Deus para
apontar onde está falhando e qual sua fraqueza. Não
espere que o outro mude para que as áreas de sua
vida melhorem. Somente nos conhecendo primeiro
que descobrimos as melhores maneiras de servir a
Deus.
As turbulências destes enfrentamentos
chegam e vão desvendando tudo que estava oculto.
Muitas vezes seguidas de perdas. Visualizamos
quem realmente somos através de nossos problemas
emocionais, nossos sentimentos negativos e
instáveis. Deus esquadrinha nossas almas e permite
que com isso sejamos mais conhecedores de nós
mesmos. Neste processo de autoconhecimento,
vamos obtendo libertação de cadeias e fortalecendo-
nos em Cristo. Assim, não mais estaremos
dependentes dos efeitos mundanos que agem em
nossa personalidade. Mas, uma vez fortalecidos em
Cristo, se nos afastarmos e deixarmos de nos
consagrar, as fraquezas voltam e ficamos suscetíveis
a ataques do inimigo novamente.
As tempestades são situações conflitantes
que criam um campo de batalha contra nossas
fortalezas. Se nos momentos de aflição, discussões,
seja lá qual for a tempestade, agimos de acordo com
a vontade de Deus, ouvindo a voz do Espírito Santo,
obtemos vitória. Por exemplo: após um dia de
oração, consagração, de paz, uma pessoa começa a
insultá-lo, ofendendo-o profundamente. A primeira
coisa que vem no pensamento é agredi-la da mesma
forma. Mas, estando em Cristo e consagrado, você
pensa: “Nossa luta não é contra a carne, mas sim
contra as potestades espirituais (Efésios 6:12). Eu
não vou fazer o que o inimigo quer, revidar e fazer a
mesma coisa que o ofensor. Devolver com a mesma
moeda. Pelo contrário, devo neutralizar o
sentimento de ódio e responder com amor, ou ficar
em silêncio.” Quando nos dão um tapa numa face,
damos a outra. E isso só é possível se nos
conhecemos e nos submetemos, por autocontrole,
ao Espírito Santo.
“Eu, porém, vos digo que não resistais ao
mal; mas, se qualquer te bater na face
direita, oferece-lhe também a outra”.
(Mateus 5:39)
Os valores deste mundo são inversos dos
valores de Deus. Com a ajuda do Espírito Santo, é
possível vencer nossas fraquezas, irmão. E para
fortalecimento do nosso caráter e aperfeiçoamento
de nossa personalidade é permitido por Deus que
provações aconteçam. Servem como testes para
verificar se determinada fraqueza está sendo vencida
por você através do Espírito Santo. Se falta
paciência, clamando a Deus você a terá; se for
invejoso, será testado nesta área para que se
modifique, enfim, toda transformação passa por
provas para obter um resultado ao longo do tempo,
que gerará uma cura definitiva em sua alma.
Tornar-se-á, com isso completamente
liberto, conforme vai tomando consciência das
causas que impedem seu crescimento espiritual. É
como um avião, que para poder voar seguramente é
testado com todas as intempéries que podem
ameaçá-lo num vôo. Então, antes de entrar em
operação, cada projeto é testado ao ponto de se
esgotarem todas as possibilidades de fracasso. Deus
também nos afere a fim de provar-nos com qual
capacidade poderemos suportar um desgaste maior.
Qual nossa capacidade de aperfeiçoamento?
Na área em que mais somos provados é na
que Ele nos usará como instrumento de ação do
Espírito Santo. Estamos preparados para voos mais
altos e longínquos? Somente os testes mais difíceis o
poderão certificar. Pense nisso e aproveite as
experiências que estão sendo adquiridas. Esse é o
aperfeiçoamento que gera um crescimento espiritual
com propósito, cuja ação promove a libertação de
determinada fraqueza/pecado.
“com vistas ao aperfeiçoamento dos santos
para o desempenho do Seu serviço, para a
edificação do corpo de Cristo.”
(Efésios 4:12)
Quase sempre, esse aprimorar espiritual
leva tempo e, enquanto isso, é preciso ser paciente,
mas, seguindo os princípios de Deus, a vitória
sempre é alcançada. O Senhor nos diz que há tempo
para tudo: “Tudo tem seu tempo, e há tempo
para todo propósito debaixo do céu.
”(Eclesiastes 3:1) . Acabamos por aprender que
esse tempo de aperfeiçoamento gerará sabedoria:
“para aprender a sabedoria e o ensino;
para entender as palavras de inteligência.”
(Provérbios 1:2) . E tal período nos
transformará, gradativamente, no que Deus espera

de nós: “ com o conhecimento (da Verdade) ,


o domínio próprio; com o domínio
próprio, a perseverança; com a
perseverança, a piedade; com a piedade, a
fraternidade; com a fraternidade, o
amor.” (2 Pedro 1:6)
Entendemos que ao fim, através do agir do
Espírito Santo, as provações elevam a alma ao mais
sublime dos sentimentos: o amor, porém com mais
entendimento e segurança sobre nossas atitudes,
levando à serenidade. E o mais importante é que
poderemos sentir a eficaz atuação da Verdade, a
qual nos libertará definitivamente.
“Conhecereis a Verdade, e a
Verdade vos libertará.” (João 8:32)
Devemos guardar bem esse versículo, ele é
a base deste livro, é a chave para abrir nosso
entendimento. Só a Verdade, que é Cristo, nos
conduzirá à compreensão dos projetos de Deus, e
para o processo de transformação necessitamos
aprender continuamente, deixando a velha natureza
pecaminosa.
“ E se alguém está em Cristo é nova
criatura, as coisas antigas já passaram; eis
que se fizeram novas.”
(2 Coríntios 5:17)
Ao conhecermos a Verdade e,
consequentemente os planos divinos para nossas
vidas, somos convencidos das atitudes erradas e isso
gera muito desconforto, fazendo com que surja um
desejo de mudança genuína. É um amadurecimento
vivenciado de dentro para fora. Quando deixamos a
autoconfiança, passamos a entender que sozinhos
não somos suficientes e, aos poucos, a família e
amigos vão sentindo a diferença em nossos
comportamentos e palavras. Que benção! É sinal de
que Deus nos acolheu como Filhos! Alguns podem
não perceber as mudanças, mas é preciso lembrar-se
de que estas ocorrem sob um processo.
As tempestades da vida, ou ventos fortes,
como temos chamado, são os problemas que se
levantam e que, quando usados ao seu favor por
Deus, o levarão a ter experiências novas e
espirituais. Nesse processo, o arrependimento é
necessário e deve ser o primeiro passo. O
convencimento do erro que cometemos vem pelo
Espírito Santo. É Ele quem nos convence de todo
pecado, se permitirmos. Muitas vezes, dificultar é o
caminho mais fácil para a carne.
Não devemos confundir arrependimento
com remorso, porque um é absolutamente o oposto
do outro. O remorso provoca tristeza e nos leva a
experimentar um declínio emocional, mas sem uma
verdadeira transformação de conduta. Com tal
sentimento, logo voltamos a cometer os velhos
erros. É somente através do arrependimento, que
com grande efeito, podemos realmente ser
transformados.
Quando vivemos o arrependimento, em um
processo cíclico, passamos a desenvolver um
aperfeiçoamento genuíno de nosso caráter, que antes
era impossível de atingirmos sozinhos. Sem o
convencimento do Espírito Santo simplesmente não
o alcançamos! Somente com a ajuda do
transcendental, que é Deus, poderemos estar cada
vez mais perto da excelência de uma conduta que
Ele quer que desenvolvamos nesta vida.O o objetivo
desse processo de crescimento é estarmos
completamente libertos de tudo que prende uma
alma ao mundo. Somente a libertação divina o fará
ser livre e completamente cheio da graça e presença
de Deus. Todo laço que prende sua alma cairá!

O maior desejo de Deus para nós é que


produzamos o fruto do Espírito em relação a Ele, ao
próximo e a nós mesmos:
Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz,
longanimidade, benignidade, bondade, fé,
mansidão, temperança. (Gálatas 5:22)
Velhos hábitos são deixados pouco a pouco
para traz e passamos a experimentar uma nova
maneira de viver. Passamos a ter um sentido mais
aguçado sobre questões espirituais e somos
motivados a compreender o que anteriormente não
era compreensível. Está sendo formada a mente
Cristã para sermos abençoados e abençoarmos onde
quer que estejamos. E se, após atingirmos sublime
conquista, nos depararmos com algo negativo
insistindo em permanecer dentro de nós, certamente
é um sinal apontando as áreas que devem ser
tratadas, para que não nos esqueçamos de nossa
dependência de Deus. Volto a afirmar, preste
atenção nessas áreas. Aí é que você deverá
empenhar-se mais, estudando-as e trabalhando-as no
seu interior.
Insisto em dizer que a porta da liberdade
está justamente no ponto a ser melhorado, pois só
trabalhando-os, poderemos viver os sonhos de Deus
em sua amplitude. Pode ser esse o seu impedimento
para ter uma vida plena: as áreas que, muitas vezes,
você não reconhece o quanto afetam sua vida.
Podem ser elas as prisões criadas pelo inimigo em
sua alma para destruir tudo que há de bom em você.
Quanto mais maduro espiritualmente, mais perto
está da vitória e da salvação de sua alma para a
eternidade você estará. A fonte que nos inspira é o
próprio Deus. Ele é o nosso guia, Deus forte e
zeloso, que cuida de nós e nos alimenta em todos os
sentidos:
“Observai os corvos, os quais não
semeiam, nem ceifam, não tem despensa
nem celeiros; todavia, Deus os sustenta.
Quanto mais valeis do que as aves?”(Lucas
12:24)
Os problemas continuarão insistindo em
pará-lo, desanimá-lo, colocando em você o desejo
de olhar para trás, tentando desestimulá-lo a seguir
com a mente renovada e livre. Não devemos desistir
jamais. Cuide de seus pensamentos! Às vezes
queremos olhar para trás, voltar ao ponto de partida.
Deus possibilita que você seja preparado nesse fogo
que está passando, fazendo-o ser forte, enchendo
sua mente com sabedoria que levará à libertação dos
mais impossíveis problemas nos campos espiritual e
material. A dinâmica do Espírito nos permite
avançar cada vez mais. Ele é a força motriz que
modifica tudo que está contra a vontade de Deus na
sua vida.
A sensibilidade será desenvolvida em você e
permitirá que reconheça o momento novo que está
passando, incentivando-o a prosseguir sempre, em
um crescimento contínuo e duradouro. Não olhe
jamais os ventos fortes batendo em seus
sentimentos. Desvie seus olhos. Não tente resolver
sozinho. Lute e saiba que Deus vai adiante. Levante
a cabeça e veja a obra de restauração que está sendo
feita pela fé. A fé está sendo aperfeiçoada em sua
vida. Lembre-se que é sempre um processo em
ordem crescente. Não permita parar esse
crescimento, deixe Deus trabalhar!
7.2 O agir de Deus nas
tentativas dos agentes
malignos
Vivendo com Deus, estamos
constantemente sendo impulsionados a irmos além
das nossas limitações, pela fé.
“... pelo qual temos ousadia e acesso com
confiança, mediante a fé Nele.” (Efésios
3:12)
As circunstâncias podem dizer: “não vá,
volte, você não conseguirá, está tudo perdido, não
adianta!” O inimigo não se cansa de tentar nos
enganar em todas as áreas de nossas vidas. Os
agentes malignos ficam sugerindo maus
pensamentos e atitudes contrárias à vontade de
Deus. Pecar com habitualidade gera uma raiz
negativa cada vez mais profunda. Ao darmos
ouvidos aos apetites da carne, uma sugestão
maligna, por menor que seja aos nossos olhos, é
capaz de denegrir toda a beleza de Deus em nossa
vida, por causa de um momento de entrega ao
pecado. Nascem os vícios, que, inicialmente,
acreditamos serem inofensivos; achamos que eles
não interferirão em nossas vidas se forem
controlados; por fim os vemos como algo relaxante,
que não faz mal nenhum. Isto é mentira!
Os espíritos demoníacos incutem em você
este pensamento, manipulando-o para que creia que
são pensamentos seus, e dizem que não é bem
assim, que um pouquinho disto ou daquilo só o fará
espairecer, não fará mal, você terá o controle.
Influenciar negativamente e fazer desistir dos planos
de Deus são o objetivo principal do maligno. Então,
o que era abominação, ou seja, algo que você jamais
faria anteriormente, passa a ser normal e “não tão
errado assim”. Deus nos adverte a termos sensatez
em nossas atitudes e pede que ponderemos nossas
emoções e comportamentos. As tentativas satânicas
tentam impor o desânimo e afetar seus valores
espirituais mais puros, que foram adquiridos por
preço de sangue.
Conheça profundamente a Palavra de Deus
e saberá como lidar com estas afrontas. E mesmo
com o absoluto conhecimento da Bíblia, esteja
atento aos seus pensamentos, às suas atitudes e aos
que você toma por conselheiros. Encare o fato de
que você é um alvo em potencial do inimigo, que
quer desestruturar sua vida. Ele pode estar lhe
atingindo diretamente ou indiretamente,
subvertendo, aos poucos, seus valores, por inserção
de pensamentos destrutivos.
Por exemplo, em um casamento já em
dificuldades, uma fofoca ou uma verdade
modificada por uma mentira só contribuem para
mais desavenças. Então, se você vislumbrava uma
possibilidade de reconciliação, passa agora a estar
cheio de ira e decididamente rejeitará qualquer
oportunidade de aproximação. Dessa forma, com
uma pitada de ataque indireto, e usando alguém, o
problema já existente se torna pior, o que seria
muito diferente com a ajuda de Deus e a iluminação
do Espírito Santo.
Deus está tratando de seu problema e você
deve estar atento aos ataques indiretos motivados a
atrapalharem sua vitória e fazerem atrasar suas
benções. Ou, talvez, você esteja com problemas por
falta de estrutura financeira, então algo a mais
acontece sem que pudesse esperar. Um acidente
com o carro, ou alguém que venha se apoderar de
algo que você lutou tanto para conseguir, um roubo
ou furto, por exemplo. Todos são ataques indiretos,
realizados pelo nosso adversário, através de pessoas
influenciadas por ele, com a finalidade de agravar
uma situação já tão difícil para você superar. Por
isso, é preciso estar sempre vigilante ao que se passa
em sua mente. O importante é resistir firmemente,
por entender a origem de todo mau pensamento e
ação destrutiva, pois Deus está com você!
O objetivo do adversário é mascarar a
verdade de sua vitória assegurada por Deus e pôr
pensamentos confusos que contrariam aquilo que
Deus lhe revelou. Ou seja, ele investe tempo para
encontrar algum ponto vulnerável em sua vida, que
chamamos de “brechas” para levá-lo a retroceder.
Contudo, é ao Espírito Santo que você deve ouvir.
Ele quer motivá-lo e diz: “Vá, Eu estou contigo, siga
em frente filho(a)!”
“Não temas diante deles, porque Eu Sou
contigo para te livrar, diz o
Senhor.”(Jeremias 1:8)
O mal quer ansiosamente destruir suas
expectativas em relação à vida com Deus. Mas saiba
que, se você permitir, algo maior da parte de Deus
agirá a fim de destronar estes intentos do inferno.

7.3 Repreenda os
pensamentos negativos!
Os pensamentos que possuem apelos
negativos são altamente influenciadores em seus
pontos vulneráveis. Certamente, eles insistirão com
muitas estratégias para barrar o mover do Espírito
Santo. Nessa fé, devemos prosseguir, evitando
pensamentos negativos e repreendendo-os em nome
de Jesus Cristo. Em Cristo você pode e deve renovar
suas motivações e se aperfeiçoar para ter bons
pensamentos.
Repreenda o inimigo em voz toda vez que
perceber pensamentos que, em algum ponto,
negligenciam os preceitos de Deus. Os seres
desprezíveis que podem agir direta ou indiretamente
em sua vida deixarão de importuná-lo naquele
momento, até desistir completamente de afrontá-lo
conforme você for se santificando e repreendendo-
os. Não podemos voltar atrás nesse processo de
crescimento espiritual. Devemos parar sim, mas para
respirar, pensar e repensar no que está vindo a
nossas mentes.
Pergunte a si mesmo: “Estes pensamentos
glorificam a Deus?” Cuidar dos seus pensamentos,
com o passar do tempo, se tornará um hábito que
permitirá o crescimento espiritual, auxiliando-o a
antever situações que poderiam gerar atos contrários
daqueles esperados por Deus. Toda vez que analisar
a si mesmo, verá os pontos negativos que devem ser
esquadrinhados e lapidados em seus pensamentos e
atitudes. Assim, o Espírito Santo levará você a
praticar o que é sensato e respaldado por Seus
preceitos.
Deus jamais o conduzirá a decisões que
iriam contrariar os Seus planos perfeitos. Talvez
você tenha tido uma revelação sobre uma questão
que estivesse pendente em sua vida (seja no amor,
profissão, família etc.), mas o inimigo quer trazer-
lhe confusão e fazê-lo desacreditar que aquilo será
realizado. Não o creia, pois Deus sempre respaldará
o que foi a nós revelado pela sua Palavra ou por
seus profetas de ontem e também nos dias de hoje.
Analise sempre se a promessa ou revelação divina
está em harmonia com a vontade de Deus, se assim
for, se realizará. Mas, tenha prudência, cuidado com
falsos profetas! Ore sobre tudo que lhe é ensinado e
profetizado. Avalie se tem coerência bíblica. Nossa
mente é muito fértil e nosso inimigo sabe tripudiar
sobre os pontos mais fragilizados em nós. Conheça
seu inimigo e como ele está influenciando você a
pecar.
O próximo passo é dar um tempo para
Deus falar, não agir precipitadamente. Sobretudo e
para tudo, ore! Reconheça suas fraquezas. Não fale
com ira, tenha leveza em suas ações, que devem ser
direcionadas e inspiradas por Cristo. Quando
paramos e respiramos antes de tomar decisões,
damos tempo para não cometermos erros. A correria
do dia a dia e a imprudência atrapalham os nossos
ouvidos espirituais. A cada atitude e decisão,
reforço, ore a Deus que Ele lhe responderá se está
de acordo com Seus planos ou não.

7.4 Maldições hereditárias


Outra armadilha do demônio são as
maldições hereditárias. Segundo a Bíblia, são
incitadas em muitas famílias e todos estão propensos
a elas em consequência dos pecados e das maldades
praticadas por seus ancestrais. Podem ser maldições
que geram doenças, insucessos financeiros e
sentimentais, pecados sexuais, vícios, entre outros
males, os quais atingem os descendentes que se
afastam da Verdade ou não a conhecem.
Um dos livros mais conhecidos sobre o
assunto tem por título “QUEBRE A CADEIA DA
MALDIÇÃO HEREDITÁRIA”, escrito por Marilyn
Hickey, editado no Brasil pela Associação de
Homens de Negócio do Evangelho Pleno –
ADHONEP. O livro conta a história de uma família,
que herdou uma fazenda nos Estados Unidos e que
se viu em grandes dificuldades. Nada dava certo.
Pragas na plantação, dívidas e doenças afetavam a
família. Lendo a Bíblia, concluíram que estavam
debaixo de uma maldição hereditária. A família orou
a Deus e quebrou a maldição daquela terra e ela
passou a produzir como nunca. Narra também sobre
outra família que viveu desgraças e infortúnios
parecidos por gerações subsequentes.
Hickey pesquisou duas famílias e trouxe
dados importantes para servir de exemplo a respeito
de maldições hereditárias. Da primeira família que
abordo, segundo o livro a família Jukes, o autor
analisou 560 descendentes. Os membros não eram
fiéis a Deus, a maioria ateia. Dentre eles, 310
morreram em extrema pobreza; 150 tornaram-se
criminosos, sendo 7 por assassinato; 100
descendentes foram alcoólatras; mais da metade das
mulheres se prostituiu.
Quanto à segunda, a família de Jonathan
Edwards, cristão praticante, foram pesquisados 1394
dos seus descendentes, sendo constatado o seguinte:
295 receberam diplomas universitários, sendo que
23 chegaram a ser reitores de universidades; 65
foram professores universitários; 3 senadores dos
Estados Unidos; 3 governadores estaduais, e outros,
ministros enviados às nações estrangeiras; 130 foram
juizes, 100 advogados, sendo um reitor de uma
faculdade de Direito, 56 médicos, sendo um reitor
da faculdade de medicina; 75 oficiais na carreira
militar; 100 missionários e pregadores famosos, bem
como autores destacados; cerca de 80
desempenharam alguma função pública; 3 foram
prefeitos de grandes cidades; um foi superintendente
do Tesouro norte-americano; um deles foi vice-
presidente dos Estados Unidos.
Na Bíblia, no Antigo Testamento, há
relatos de visitação da maldade dos pais nos filhos
até a terceira e quarta geração por parte de Deus.
Estes filhos foram atingidos por desventuras
herdadas de seus pais. Sobre este assunto, lemos no
capítulo 20 de Êxodo no versículo 5: “… Eu, o
Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que
visito a maldade dos pais nos filhos até a
terceira e quarta geração daqueles que me
aborrecem.” Todavia, o verso 6 diz: “... E faço
misericórdia em milhares aos que me
amam e guardam os meus mandamentos”.
Então como quebrar a maldição hereditária
e receber as bênçãos de Deus? A Bíblia diz que em
Cristo Jesus somos sarados das maledicências de
nossos pais, dadas como herança a nossas vidas. Os
filhos de Deus são salvos pelo sangue de Jesus, e já
estão livres da maldição da Lei. Jesus se fez maldito
por nós, que merecíamos a condenação, exatamente
como um cordeiro levado ao matadouro. Ele é digno
de ser adorado ou não? Certamente!
“ Jesus Cristo nos resgatou da maldição da
lei, fazendo-se maldição por nós: porque
está escrito: Maldito todo aquele que for
pendurado no madeiro”. (Gálatas 3:13)
Esse texto deixa claro que, com o sacrifício
de Cristo, todos os que O aceitam como único e
suficiente Salvador e O seguem ficam livres da
maldição prevista para aqueles que viviam no
pecado. Porque todos os que estão em Cristo Jesus
são filhos agora, nascidos de novo, purificados por
Seu sangue, e estão livres para ir até o Pai e falar o
que sentem. E Ele espera apenas que nos
acheguemos a Ele e vivamos sob Seus preceitos.

“Eis que se alguém está em Cristo, nova


criatura é; as coisas velhas já passaram;
eis que tudo se fez novo”. (2 Coríntios
5:17)
As coisas velhas já passaram, Deus seja
louvado por isso! As heranças más são substituídas
pelo preceito da salvação individual, ou seja, com
Cristo, exercemos nosso livre-arbítrio, podendo
alcançar a vitória espiritual independentemente das
ações de nossos antepassados. A velha natureza do
homem é renovada, levando-o a um novo
entendimento. As coisas herdadas da família sem
Deus, os costumes da religião pagã, maus costumes,
a idolatria (que é a causa principal da maldição), as
feitiçarias, tudo que o impedia de ter intimidade com
Ele é tirado de seus ombros. Com isso, nada mais
poderá atingir aquele que é fiel a Deus agora, que
sempre estará guardado debaixo da proteção de
Dele.
“Não te assustarás do terror noturno, nem
das setas que voa de dia, nem da peste que
se propaga nas trevas, nem da mortandade
que assola ao meio-dia. Caiam mil ao teu
lado, e dez mil, a tua direita; tu não serás
atingido.”
(Salmo 91:6-7)
Contudo, se alguém que já serve a Deus
encontrar alguma pedra no caminho e quiser voltar
para o mundo, desistindo de seguir a Cristo, diz a
Palavra: "tudo que foi vencido em sua vida voltará
pior, com sete piores demônios que aqueles dos
quais foram retirados de sua vida. "Quando um
espírito imundo sai de um homem, passa
por lugares áridos procurando descanso e,
não o encontrando, diz: 'Voltarei para a
casa de onde saí'. Quando chega, encontra
a casa varrida e em ordem. Então vai e
traz outros sete espíritos piores do que ele,
e entrando passam a viver ali. E o estado
final daquele homem torna-se pior do que
o primeiro".(Lucas 11:24-26)
As maldições, nesses casos, se tornam
piores agora do que antes, porque essa pessoa
conhece a verdade, mas se recusa a praticá-la.
Vigiemos, pois!
Quando alguém aceita a Jesus é nascido de
novo, sua vida está debaixo da proteção divina, não
cabendo mais nenhuma condenação ou maldição.
Deus o abençoe com o entendimento das verdades
espirituais junto à revelação da Bíblia. Nossos
adversários são seres espirituais, ou melhor, são
anjos caídos, por natureza abaixo de Deus, mas
muito fortes em relação ao homem carnal, que sem
a proteção divina seria aniquilado. Eles querem que
deixemos toda esperança, tentando sempre retirar-
nos toda e qualquer porção de fé, como também
toda vitalidade que leva ao ânimo espiritual e
consequentemente à vitória.

7.5 Quando a maldição é


quebrada, a vitória acontece
Entre tantos testemunhos que vem vindo
pelas mãos de Deus e ainda virão ao nosso
ministério, destaco alguns que servirão para ajudá-lo
a entender como funciona o “liberar testemunhos”.
Ouvi o relato de uma pessoa que veio até este
ministério com o casamento destruído e
completamente desacreditado de qualquer
possibilidade humana de reatar a aliança
matrimonial.
Quando Jennifer (nome fictício) veio a
mim, era um dia de oração para libertação como
habitualmente fazemos. A princípio, não parecia
estar sendo tão atacada pelos demônios, apenas senti
alguma perturbação nela. O Espírito Santo me disse
sutilmente: “haverá manifestações de demônios e
libertações hoje!” Disse isso porque nem sempre
acontecem manifestações. Sendo assim, me
preparei. E começamos a oração. Em determinado
momento, ao chamar o que estava oculto nas
pessoas, como faço sempre que sinto, Deus permitiu
que viessem a manifestar alguns espíritos malignos.
Percebi a face daquela mulher, especificamente,
transformando-se e contorcendo-se, sendo um dos
sinais de manifestação demoníaca. Logo em seguida,
através dela, eles começaram a falar dizendo: “Nós
vamos acabar com ela e com a família dela. Vamos
destruir a vida dela! Deixe-nos ir!” E grunhiam.
E, numa fúria descomunal, entre muitas
mentiras para atemorizar, falaram a respeito de seus
planos, quando os inquiri. Realmente, o objetivo dos
demônios é destruir a vida de qualquer um que abra
uma porta para eles. Sem o selo de Deus, através do
Espírito Santo, qualquer pessoa fica sujeita aos
ataques malignos. Não é brincadeira, ou algo que
podemos deixar para depois sem nos preocuparmos.
É fundamental acordar para essa verdade e tomar
uma decisão séria a respeito de Jesus Cristo.
Aqueles seres iriam acabar com Jennifer e
sua família sem dúvida; eles estavam provocando
muitos desentendimentos na família, desencontros,
verdadeiros ataques de fúria. Ela e o marido não
podiam mais se olhar sem que houvesse ofensas e
demonstrações de ódio.
Naquele dia, outro demônio se manifestou
após minha inquirição. E nessa investida, veio
querendo fazer barulho e dizia: “Deixe-nos ir daqui,
este fogo está queimando!” Na sequência, continuou
gritando que não era para ela estar naquele lugar,
que eles sentiam um fogo queimando! Era, na
verdade, o fogo do Espírito Santo que ali estava.
Pediam insistentemente para que os deixássemos ir
embora, mas os anjos do Senhor os mantinham
presos, até que fosse dada uma ordem para levá-los
para as trevas, que é o lugar apropriado para os
espíritos opressores e malignos.
- Não era para ela ter vindo! - bradavam os
demônios, se referindo à igreja - Eles estão
atrapalhando os nossos planos! - diziam, falando de
nós.
E certamente estávamos!
A partir daquele dia, os ataques se
intensificaram, porque o diabo estava investindo
com todas as armas possíveis para tentar acabar de
vez com a vida de Lurdes, levantando pessoas que a
acusavam e diziam que ela estava perdendo tempo
vindo procurar-nos, que o caso dela em relação ao
casamento era perdido. “Desista!” - aconselhavam.
Não havia mais o que fazer, aos olhos humanos.
Foram dias e dias de luta intensa. Até que,
aos poucos, com persistência, ela começou a
perceber em sua vida um sinal de esperança, algo
que até o momento era impossível de acontecer. Seu
ex-marido começou a procurá-la, não mais para
atacá-la com palavras ofensivas, como vinha
fazendo, mas falando em possível reaproximação
conjugal. Foi uma grande notícia para nós do
ministério. Deus é fiel e cumpre o que diz!
Foi preciso muita paciência e força até
chegar esse momento. Muita coisa se passou. O
maligno atacava os pensamentos de Lurdes, dizendo
que estava tudo terminado. Num desses momentos
de ataque, ela pensou no suicídio (influenciada,
claro, pelos demônios), e foi “o quase” que fez a
diferença para não ocorrer de fato uma tragédia. Ela
sentiu um forte desejo de se jogar na frente de um
carro em alta velocidade numa avenida
movimentada. Esse foi o clímax do desespero
motivado pelos demônios.
Deus, porém, tinha planos para a vida dela
e dizia ao seu coração que não tinha acabado, que
ainda não era o fim da história de sua vida. Nessa
determinação e luta, diante da postura de querer
vencer e ter o melhor de Deus a qualquer custo,
começamos a ver e a sentir um agir sobrenatural
ajustando tudo que estava perdido. Quando Deus
entra na vida de uma pessoa, Ele vem para organizá-
la e transformá-la. E foi o que aconteceu com
Lurdes. Deus restaurou completamente sua vida e
deu mais amor ao coração daquele casal que não via
nada a não ser um grande abismo entre si.
Mas é preciso salientar que também houve,
da parte dela, uma intensa busca pela misericórdia
de Deus. Não adiantaria ela ter tido alguma
revelação divina, dizendo sobre um milagre em sua
vida, se ela não persistisse nessa busca, lutando com
toda sua força e fé. Outro ponto que destaco sobre
isso é que ir à igreja ou procurar ajuda espiritual
com o coração endurecido para a obra e o agir de
Deus, sem uma fé autêntica, é perda de tempo. Seu
coração deve estar aberto, quebrantado e receptivo à
voz do Espírito Santo. A Palavra diz que é
necessário crer que Deus existe e é galardoador de
todos aqueles que o buscam.
Outro testemunho interessante foi o caso de
um homem que chamarei aqui de Carlos. Um dia,
ele nos procurou pedindo socorro, estava com a
mente perturbada, tomando remédios controlados
fortíssimos. Era quase que uma loucura sem
explicação. Naquele dia, que foi o ápice de seus
enfrentamentos com os espíritos malignos, ele havia
tomado uma overdose de cocaína, querendo por fim
a sua vida.
Em sua casa, quando comecei a ministrar a
Palavra, ele estava muito debilitado espiritualmente,
seu nariz tinha sinais do pó da cocaína, que escorria.
Esse homem estava morrendo e não sabia o que
fazer. Era o fundo do poço! Mas poucos instantes
depois, Carlos sentiu um alivio imediato, como se
saísse um grande peso de suas costas. Assim ele nos
confidenciou depois. Na verdade, o que estava
agindo era um demônio específico que atrai as
pessoas ao vício das drogas. Ele queria acabar com a
vida deste homem. Fizemos orações junto a outros
irmãos e ele foi sendo liberto aos poucos.
Hoje ele é obreiro numa igreja para honra e
glória do Senhor. Foi completamente restaurado e
agora está cheio do Espírito Santo. Isso prova que
quando realmente buscamos a face de Deus,
certamente a encontramos! Não existem limites para
Deus, quem coloca os limites das operações de Deus
somos nós mesmos. O que o Senhor nos diz é:
“Vem e Vê!” Se você vier com fé, crendo que Deus
existe e tem todo o poder, com toda certeza
acontecerá também em sua vida com Carlos. Creia e
receba!
“Salvou-os das mãos de quem os odiava e
os remiu do poder do inimigo.”(Salmo
106:10)
Existem este ministério e tantos outros que
acreditam nos milagres e na continuidade das ações
de Deus desde os tempos da igreja primitiva até os
dias de hoje. Afinal , disse Jesus que faríamos obras
iguais a Dele e ainda outras maiores se crêssemos, é
claro. Este ministério crê e cumpre o chamado de
Deus, porque Ele é o mesmo ontem, hoje e será
eternamente!
Não existe outro meio através do qual
venceremos as influências do inferno. As
circunstâncias manipuladas pelo inimigo podem
colocar obstáculos e o desejo de tomar atalhos
(entrar pela porta mais larga). Nossa mente quer
resolver tudo com rapidez, então, sabendo disto, os
demônios criam as situações que poderão parecer
ideais para sua vida, com isso poderá haver um
fracasso ao invés de uma grande vitória. O caminho
de Deus é e sempre será uma porta estreita, entre
tantas largamente abertas, mas é o único modo de
chegar até Ele!
“Esforçai-vos por entrar pela porta
estreita, pois eu vos digo que muitos
procurarão entrar e não poderão.”
(Lucas 13:24)
Somente pela fé firmada em Deus você
conseguirá obter o melhor resultado e ir além do que
sente e vê no momento. Você precisa de temperança
nas emoções, um equilíbrio emocional para tomar
decisões. Esta guerra espiritual é real e você tem que
saber usar as armas necessárias para esse combate:
capacete, armadura, espada espirituais (Efésios 6).
Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom
ânimo; não temas, nem te espantes;
porque o Senhor teu Deus é contigo, por
onde quer que andares.(Josué 1:9)

Lembre-se sempre que não está sozinho,


Deus luta por você e o melhor está vindo ao
encontro à sua vida. Tenha paciência e
comprometimento com o Senhor até ser guiado pelo
Espírito Santo. Mas lembre-se de que é uma busca
diária. Estar cheio da inspiração do Senhor através
do Espírito dEle fará toda diferença e com isto você
saberá como decidir pelo certo em todas as
situações.

7.6 Laços enganadores


tentam atrapalhar os
caminhos de Deus
“Até quando, ó Deus, o adversário nos
afrontará? Acaso blasfemará o inimigo
incessantemente o Teu nome? (Salmo
74:10)
O inimigo tenta tirar os propósitos de Deus
de nossa vida. Ele se faz de anjo de luz e pode
induzir-nos a deixar o certo para ir pelo errado. Ele é
sagaz e muda as circunstâncias, fazem-nas
parecerem como uma resposta certa aos nossos
problemas. E é exatamente por isso que devemos
permanecer firmados na Rocha, para não criarmos
uma ilusão que irá tentar tirar o que já nos foi dado
por Deus. A estratégia maligna é apresentar-se eficaz
e agradável, o que nos seduz e conduz ao erro,
confundindo nossas mentes. Estejamos atentos
sempre.
De várias maneiras somos tentados, porque
o nosso adversário quer que saiamos do projeto de
Deus que está sendo firmado para nós. A astúcia do
inimigo nos oferta algo aprazível e, à primeira vista,
sensato, cuja aparência é de piedade e amor, mas
nega a eficácia da verdade real. Não demora a
descobrirmos que tudo não passava de uma
armadilha, com consequências nocivas a nossa vida
espiritual. Apenas à medida que nos envolvemos
com as coisas do alto, onde estão os projetos de
Deus, encontramos o discernimento para não nos
equivocarmos. Nem tudo que parece ser Dele vem
Dele. O tempero certo é a prudência para cada
situação.

“O que atenta para o ensino acha o bem, e


o confia no Senhor, esse é
feliz.”(Provérbios 16:20 )
Quando vivia na ambição descontrolada era
como se eu fosse um imã para atrair pessoas
materialistas. Nesse tempo, conheci várias pessoas e
uma delas veio a ser um relacionamento que tive.
Conheci uma mulher que era envolvida com a alta
sociedade, muitas viagens e tempos ociosos gastos
atrás de ilusões. Comecei a me envolver nesse meio
de vida com ela. Se já era ambicioso, agora estava
cada vez mais imerso nas vaidades mundanas.
Engraçado que mesmo com várias atividades
ocupando-me o tempo, ainda havia sempre o vazio
no peito que nada preenchia. Os fins de noite eram
sempre acompanhados de algum sentimento de
tristeza ou solidão, mesmo sabendo que estivera
com várias pessoas importantes e até divertidas. A
cada evento social eu estava distanciando-me mais
de Deus; de maneira muito sutil estava sendo
afastado de tudo que havia tido um dia de valor
espiritual.
Os fins de semana geralmente eram cheios
de programações, bailes, restaurantes, jantares ou
viagens. Onde estava Deus em minha vida? Esta
mulher morava numa cidade vizinha à minha. Até
certo tempo, tudo parecia estar indo bem. Mas um
dia, algo muito intenso me aconteceu, mexeu com
minha estrutura. Fui atingido por algo bem maior
que eu, e repentinamente tudo começou a tomar um
rumo diferente.
Era sábado à noite, estava me preparando
para sair com algumas pessoas. Ia ser outro fim de
semana de badalações. Peguei o carro e fui à cidade
vizinha, mas no meio do caminho algo aconteceu.
Ouvi uma voz chamando meu nome, e como estava
ouvindo o radio do carro em certo volume pensei ser
coisa da minha cabeça. Mas novamente ouvi, então
abaixei o volume do som e diminui a velocidade do
carro. Passaram alguns segundos e ouvi: “Até
quando fugirá de Mim? Até quando se esquecerá de
Mim?”.
Rapidamente procurei encostar o carro
num posto de combustível e fiquei em silêncio por
instantes. Foi uma experiência marcante naquele
momento da minha vida. Era como uma presença
amável, com uma voz muito delicada, falando
comigo. Era como se aquela voz estivesse ao meu
lado. Não tive medo, era familiar. No mesmo
instante, fiquei desmotivado a ir ao encontro, decidi
voltar para casa e não sair naquele fim de semana.
Liguei e avisei que não iria e depois explicaria por
que.
No domingo, senti vontade de visitar uma
igreja que era em frente a minha casa. Desde
pequeno, via essa igreja, mas nunca tinha entrado
ali. Porém, naquele domingo, foi como se eu
estivesse sendo conduzido até lá. Era diferente da
igreja tradicional onde cresci, pois era pentecostal.
Confesso que muitas vezes murmurava: “que gente
barulhenta, parece que estão bêbados!” Ouvia do
meu quarto o som, as vozes, os choros que vinham
de lá, um tal de “glória a Deus!” e não entendia nada
que acontecia ali.
Quando entrei, fui sentar-me na frente,
perto do louvor da igreja. Algo estava acontecendo
comigo, estava sensibilizado, como se estivesse
voltando de uma grande viagem e agora estivesse em
casa novamente. Quando o louvor começou a tocar
e cantar, senti muita vontade de chorar; como
criança, lágrimas escorriam de minha face. Era uma
mistura de desabafo, tristeza e alegria. Como se
estivesse saindo algo pesado de mim. Quando a
mensagem começou a ser pregada, era como se o
pastor tivesse lido a minha vida. Tudo que ele falava
se referia exatamente a mim. Incrível a sensação! Ao
final, ele fez o apelo: “Se alguém em nosso meio
está sentindo que precisa reconciliar-se com o
Senhor, venha até a frente, orarei por você!”
Imediatamente me levantei e fui à frente!
Bem, terminou o culto e fui para casa
sentindo-me muito leve! Como se um caminhão
tivesse saído das minhas costas. Levíssimo e feliz!
Quando cheguei em casa, vi que havia várias
ligações perdidas da minha namorada. Retornei e ela
perguntou o que havia acontecido, porque eu não
quis ir até lá naquele fim de semana. Eu disse a ela:
“Reencontrei-me com Jesus Cristo neste fim de
semana! Ele não me esqueceu!” Ela ficou sem nada
entender, logo desligou e fui dormir.
Na verdade, com aquele despertar espiritual
ficou clara, muito nítida a intenção do inimigo de me
afastar de Deus. Minha namorada falava em Deus,
às vezes, mas não vivia de verdade no caminho da
salvação e eu estava indo embalado pela fascinação
das ilusões do mundo junto a ela. Foi necessário um
sinal de Deus para eu acordar!
Há situações que parecem ser de Deus,
outras levam até o Seu nome, mas não passam de
um erro que tentará destruir os projetos Dele em sua
vida. O discernimento vem através do Espírito
Santo. A certeza da escolha certa, seja qual for a
área que você precisa, vem Dele. É necessário não
nos precipitarmos ao tomar uma decisão importante,
principalmente nesse momento que você está
passando, sem que haja uma confirmação. Espere!
Deus nos fala de várias maneiras a fim de confirmar
o que esperamos. Na Bíblia, vemos que Gideão
pedia sinais em suas decisões.
“Disse Gideão a Deus: Se hás de livrar a
Israel por meu intermédio, como disseste,
eis que eu porei uma porção de lã na eira;
se o orvalho estiver somente nela, e seca a
terra ao redor, então, conhecerei que hás
de livrar Israel por meu intermédio, como
disseste. E assim sucedeu, porque, ao outro
dia, se levantou de madrugada e,
apertando a lã, do orvalho dela espremeu
uma taça cheia de água. Disse mais
Gideão: Não se acenda contra mim a tua
ira, se ainda falar só desta vez; rogo-te que
mais esta vez faça eu a prova com a lã; que
só a lã esteja seca, e na terra ao redor haja
orvalho. E Deus assim o fez naquela noite,
pois só a lã estava seca, e sobre a terra ao
redor havia orvalho.”
(Juízes 6:36-40)

Devemos fazer a mesma coisa para


tomarmos uma direção, pedir uma prova, um sinal.
Uma certeza virá ao coração sobre uma decisão
após a oração sincera e mostrará a direção certa a
seguir. Ensinará a ir por caminhos definidos, sem
prejuízos espirituais. Existem muitos caminhos e
nem todos levarão à terra prometida, caminhos que
parecem ser bons, mas não o são. Para ilustrar a
situação que acabo de explicar, sugiro o livro (ou
sua adaptação em filme) que se chama “O
peregrino”, que é útil para mostrar a você como são
motivadas as ações do inimigo, com o objetivo de
querer enganar, mostrando um caminho errado,
atalhos perigosos que geralmente acabam com uma
armadilha no final da trilha. Esses são os laços que
são lançados sobre sua vida para destruí-lo. Esteja
atento!
Ser cuidadoso na escolha dos seus
caminhos fará você mais sábio e ouvinte da voz do
Espírito Santo. Sem o momento de espera, não
podemos ouvir. É verdade que às vezes, ficamos
numa expectativa, porque não aguentamos mais os
ventos fortes sacudindo a nossa estrutura, mas o
Espírito Santo nos diz: “acalme-se!”. Somente mais
adiante entendemos o porquê de tantos
questionamentos que permanecem sem uma
resposta.
Os laços que prendem seus sonhos serão
rompidos no tempo determinado por Deus.
Cuidemos de entender o tempo que estamos
vivendo. Se é o momento de avançarmos ou de
esperarmos. Quem nos ajuda é o Espírito Santo, a
resposta não vem de outro. As definições estão
sendo formadas enquanto você está lendo estas
palavras de fé. Mesmo que não esteja vendo uma
saída, Ele está respondendo no silêncio absoluto que
às vezes incomoda. Acredite: a resposta sempre vem
aos que a buscam de Deus!

7.7 O império do mal é real e


perigoso
Eu tinha uma empresa de ônibus pequena,
como já disse antes. Nada tão grande, mas tínhamos
alguns motoristas que trabalhavam conosco. Mas na
época de escassez, precisamos desfazer-nos dos
funcionários, então tive de assumir a
responsabilidade de conduzir o ônibus por quase
dois anos.
Havia uma linha que ia da minha cidade à
outra, numa distância de 50 km aproximadamente,
com a finalidade de levar alunos até uma faculdade
todas as noites. Uma noite chuvosa, na condução do
ônibus, passei em todos os pontos até pegar os
quase 50 alunos. Após mais ou menos 20 km, notei
que o pedal do freio estava endurecendo. Achei que
não era nada sério e continuei. Numa descida
íngreme, que demorava alguns minutos e tinha mais
ou menos 4 km, precisei usar mais os freios, porém
o pedal ficou enrijecido, sem dar sinal de frenagem.
Comecei a entrar em desespero, mas me contive.
Não poderia mostrar a situação aos passageiros.
A velocidade começou a aumentar, e o pior
de tudo é que logo mais haveria um cruzamento.
Teríamos que parar para atravessar a pista que vinha
no sentido contrário. Já estávamos muito perto desse
cruzamento, o veiculo ganhando velocidade e sem
nenhum freio. O pedal endurecera completamente.
Comecei a clamar a Deus assim que constatei minha
impotência naquela situação: “Senhor Deus, ajude-
me! Não sei como resolver esta situação! Socorro!”
Que desespero! Senti que minha hora
estava chegando, naquele momento, e ainda havia
todas aquelas pessoas comigo... Quando avistei o
cruzamento, vi que vinham vários caminhões no
sentido contrário, uma fila e também em alta
velocidade. Percebi que, na velocidade em que
estava, iria colidir com uma carreta que estava se
aproximando. Não havia nada mais para eu fazer!
Apenas orei, pedindo ajuda ao Senhor, e esperei o
pior acontecer. No último instante, novamente, pisei
bem forte no freio e nada.
O que aconteceu a seguir foi para mim um
grande milagre, para honra do Senhor. Mesmo sem
freio numa descida, no limite para bater numa
carreta carregada e em alta velocidade, o ônibus
começou a frear, como se estivesse sendo detido por
uma força sobrenatural, parando a um ou dois
metros de avançar a pista contrária. Vi a carreta
passando bem perto de mim e buzinando: ele
também achou que eu não iria conseguir parar o
ônibus.
Encostei o veículo, trêmulo. Peguei o
telefone e liguei para casa pedindo ajuda de um
mecânico. Quando este chegou, entrou embaixo do
ônibus e saiu quase branco, dizendo: “Hoje este
ônibus saiu da oficina e se esqueceram de ligar os
freios, não sei como foi que você o parou nessa
descida. Está tudo desligado lá embaixo.” Ou seja,
todo o tempo estive sem freios sem o saber. Quem
parou esse ônibus então? Passado um mês, fui à
igreja e veio uma missionária de outro estado, que
estava de visita. Ela olhou para mim e veio orando
em minha direção, dizendo: “Você foi livrado da
morte! O inimigo havia feito uma emboscada para
acabar com você, porque você tem chamado
ministerial a cumprir nesta terra. Há um mês foi
livrado da morte por seu Deus, que o guardou. Ele
enviou um anjo para protegê-lo. E saiba que foi Ele
que o preservou!”
Fiquei estarrecido com aquela revelação.
Entendi que foi da parte de Deus. O Senhor é fiel
com os seus e, a partir desse dia, passei a ter certeza
da Sua proteção! Percebi o quanto o mal deseja nos
destruir e como Deus nos revela as armadilhas
demoníacas a fim de que tenhamos mais cuidado e
sejamos guardados por Sua Palavra. Quando
passamos a ter discernimento espiritual, temos um
alcance maior das coisas sobrenaturais e depende da
nossa humildade e prontidão para entendermos a
voz do Espírito Santo.
Peça discernimento a Ele. O discernimento
o faz apto a encontrar saídas sensatas e se
desvencilhar de qualquer dificuldade que o possa
estar atingindo. Temos que buscar com
determinação o nosso objetivo, pautados sempre na
direção dada por Deus. Se os poderes espirituais do
mal são tão obstinados e desejam nossa destruição,
então, com isso concluímos que nossa luta deve ser
da mesma maneira: autêntica, direcionada e intensa,
para alcançarmos a vitória. Não existe vitória se não
entendermos esse ponto.
Muitos levam as questões espirituais na
brincadeira, com falta de compromisso genuíno com
Deus e isso apenas facilita os ataques do inimigo.
Além disso, as impossibilidades terminam quando
passamos a entender essa verdade, e assim,
passamos a empenhar-nos mais na busca sincera
pela libertação. Nossa luta, como diz na Palavra, não
é contra a carne, mas sim, contra as hostes
espirituais da maldade. Portanto, entendemos que o
processo da cura e da libertação deve ser realizado
com tal princípio. O mal é real e implacável, não
poupará esforços para tentar destruí-lo.
É preciso deixar de viver uma fé superficial
e conhecer efetivamente a Verdade, pois ela é que
nos livra e capacita:
“Conheçamos e prossigamos em conhecer
ao Senhor; como a alva, a sua vinda é
certa; e Ele descerá sobre nós como a
chuva, como a chuva serôdia que rega a
terra.” (Oséias 6-3)
O conhecer o Senhor traz a chuva, que
nada mais é do que a benção e a libertação sobre
nossas vidas. Deus tem levantado homens e
mulheres em toda a história humana e estes são ou
foram instrumentos capacitados para nos conduzir a
um alívio espiritual, com restauração e
transformação através da libertação. Isso não é
mérito de nenhum sacerdote, profeta ou pastor, toda
glória é de Deus.
Quantas vidas estão sendo destruídas por
não compreenderem este princípio: “Buscai a
Deus e a sua justiça, obedecendo-O, e
todas as coisas lhe serão acrescentadas.”
(Mateus 6:33)
O primeiro passo é buscar a Deus,
submetendo-nos com obediência à vontade absoluta
dEle, de outra forma somos traídos pela nossa
ignorância e sucumbimos ao desejo do mal. Deve-se
compreender profundamente as forças espirituais às
quais estamos sujeitos e que nos atingem todos os
dias; não existem atalhos, mas indicações através de
uma fonte segura que é a Palavra de Deus. Toda
ministração a nossa alma é movida pelo Espírito
Santo, isso quando realmente há uma entrega de
nossa parte.
Que complexidade existe em experimentar
a Deus por nós mesmos? Nós levantamos muitas
barreiras para isso. Deus quer ser conhecido e, além
disso, nos deixou um “Manual” e seus profetas: eles
estão entre nós para nos ajudar. E principalmente, o
Consolador, o Espírito Santo que nos ensina e
restaura, fazendo-nos entender tudo que Deus
deseja mostrar-nos.
Agora saiba: a tempestade cessará, o vento
diminuirá e teremos paz quando entendermos o
princípio de termos um verdadeiro encontro com
Deus e O adorarmos por quem Ele, sem exigir
apenas as bênçãos, porque elas virão
automaticamente aos que estão com Ele. Não falo
da paz que o mundo oferece, mas uma paz vivida
mesmo em meio a circunstâncias difíceis. Assim, ele
nos chama a realizar um plano maravilhoso, livres
da opressão do inimigo.
Não existem armadilhas que possam pegar
o nosso Deus desprevenido ou fazê-lo incapaz de ter
a melhor solução para nós. A dinâmica do Espírito
Santo é sempre nas direções vertical e horizontal,
como na cruz, que vai da terra ao céu, mostrando a
misericórdia do Senhor para conosco, e para o
horizonte, onde estavam os braços de Jesus,
simbolizando a extensão da salvação a todos os
povos.
Ele pagou um alto preço por sua vida. Não
merecemos a salvação por nós mesmos e nem pelas
nossas qualidades, sejam quais forem. Muitos dizem
que pelas obras ou sacrifícios físicos se atinge o céu,
mas não se engane, porque isso é invenção satânica.
Embora possam nos levar à perdição e desviar-nos
dos caminhos santos, as obras são consequência de
uma vida com Deus, e não a causa de sermos salvos.
Não são por nossos méritos que estaremos livres da
condenação, mas sempre e somente em Cristo Jesus.

7.8 Os vícios da alma


Os vícios da alma não estão apenas
vinculados à busca pelo prazer, mas ao
distanciamento de Deus e aos enganos do império
maligno. Através deles, uma opressão toma conta da
pessoa por dentro e, fatalmente, a induzirá ao erro e
ao pecado. É importante verificar o que está por trás
do comportamento vicioso, pois sempre existe algo
além da matéria agindo - são os chamados espíritos
demoníacos.
Mude seus conceitos aprendidos até hoje,
se não acreditava, passe a dar crédito a essa verdade.
O mal existe e age, inicialmente, de modo sutil,
como uma espécie de fuga. Vai dominando e
impulsionando o sujeito ao erro, colocando nele
desejos que, aos poucos, se tonam incontroláveis.
Esses seres malignos atuam,
especificamente, nas vidas que estão sem uma
autêntica proteção espiritual. Apresentarei aqui
alguns desses seres que atacam a espiritualidade do
homem, para que sejam conhecidos seus efeitos.
Eles agem diretamente nas áreas influenciáveis, e
que já estavam vulneráveis, aproveitando-se das
mentes fragilizadas por algum problema. Até mesmo
nos vícios mais comuns, como no cigarro, eles estão
envolvidos, influenciando e prendendo.
Negar a existência dessas influências
espirituais faz sentindo, porque elas não querem ser
descobertas. Somente com a fé e a libertação
espiritual, haverá um rompimento desse processo,
que pode levar à morte física e espiritual. Por isso,
quanto mais cedo buscamos o rompimento desses
laços, mais rápido temos êxito.
Não entrarei no mérito da demonologia
mais aprofundada, mas citarei algumas influências
malignas para deixar um exemplo das ações de toda
uma hierarquia espiritual, que conta com
principados, potestades e espíritos inferiores, agentes
dominadores que agem nas pessoas de forma
individual. Isso o ajudará a compreender o que se
passa e os porquês de sermos tão fortemente
influenciados pelos vícios. Por que é tão difícil
deixá-los?
As pessoas fragilizadas pelas desventuras da
vida são as mais vulneráveis a esses seres espirituais.
Inicialmente essa ação demoníaca vem disfarçada de
fuga para os problemas, como uma oportunidade
para esquecer as tristezas e angústias. Mas o
objetivo central é destrutivo, pois nosso inimigo sabe
agir a fim de levar a pessoa a um envolvimento
maior com o vício, que poderá terminar numa ruína
completa daquela vida.
Se observarmos a História, veremos que
esses meios são utilizados pelo nosso adversário há
milênios e são os mesmos métodos que utiliza nos
dias de hoje. Não existe novidade, apenas renovação
de ações com a mesma finalidade, que é tirar as
almas das mãos de Deus. Muitos, infelizmente, de
tão amarrados por esses espíritos, só tomam
conhecimento da seriedade desse assunto quando
não há mais volta. Espero que este alerta abra sua
mente e o faça pensar seriamente sobre como tem
visto os acontecimentos a sua volta: acontecimentos
da vida ou ataques espirituais malignos?
Nossas fragilidades são as mesmas desde
séculos, nosso inimigo nos conhece muito bem e
sabe exatamente como elaborar um ataque aos
nossos pontos fracos. Buscar conhecer um pouco
das sutilezas de suas ações o ajudará a contra-atacar
as estratégias de nosso adversário, que está agindo
talvez através de você ou de seus familiares. Um
passo certo à libertação das cadeias que prendem a
alma é primeiramente reconhecer o que está agindo
a sua volta. Esqueça o ditado que diz: “a vida é
assim mesmo!” Não, não é! Você pode melhorar e
muito os acontecimentos de sua vida ao identificar o
que está atuando ocultamente com intentos de
destruir você e sua família.

7.8.1 Começo do ataque:


área da mente
O início do ataque ocorre na mente, em
áreas que não conseguimos resolver sozinhos e nos
faltam forças para vencer. O inimigo identifica as
fraquezas e os pontos fracos nas mentes que podem
ser influenciadas espiritualmente e assim leva cativo
todo pensamento, aprisionando essa pessoa
mentalmente. Os ataques podem estar acontecendo
em sua mente agora mesmo, fazendo você pensar:
“Não é bem assim, é exagero o que estou lendo
aqui!” Atacar sua mente com dúvidas é uma arma
eficaz! Você deve ter uma fé inteligente que
identifique tais ataques no inicio. Passe a pensar
sobre o que vem vindo em forma de pensamentos a
sua mente.
Um demônio que age dessa forma é
conhecido por causar doenças mentais, depressão,
tendências suicidas, ataques nervosos e sentimento
de rejeição. Você já observou que quando uma
pessoa torna-se deprimida se ou sente rejeitada, em
muitos casos, se volta para as drogas ou para algo
que causa dependência? Veja bem, um espírito
opressor pode levar uma pessoa a outro. Faz as
pessoas se sentirem deprimidas de forma que caem
sob a influência de outras entidades espirituais,
demônios de ocultismo e das drogas, o qual, por sua
vez, conduz ao demônio dos vícios e das
dependências. É um grande círculo, no qual os
demônios tentam prender as pessoas para sempre. E
consequentemente, o maior objetivo deles é matar
tudo que existe de Deus na vida de seus prisioneiros.
Corromper é o cheque-mate! Levar as almas às
trevas eternas é o ponto máximo de todo demônio.

7.8.2 Área das drogas


Um vício muito forte, como o das drogas
lícitas ou ilícitas, mexe com toda nossa estrutura
psicológica, destrói nossos sonhos e nos faz
prisioneiros. Devemos compreender que a estratégia
do maligno é confundir nossos pensamentos, e as
drogas são eficazes para isso. Elas nos trazem algum
alívio imediato, um prazer momentâneo,
funcionando como um esconderijo temporário,
porém não trazem felicidade, apenas nos levam a
viver numa fuga da realidade.
Devemos entender que os vícios são um
esquema bem organizado, não por Deus, mas pelo
nosso inimigo espiritual. Como tudo, começam pela
mente, e atingem, em seguida, o físico e o
emocional, podendo levar à ruína absoluta e à
morte. Por isso, é preciso reconhecer o que está
sufocando-o e pedir ao Espírito Santo que lhe dê a
cura e a libertação, porque somente Ele pode
fornecer as armas capazes de aniquilar toda
estratégia maligna que age por meio das drogas.
Um espírito maligno atua fortemente com
sua legião através desse mal. Esse ser é real e age
diretamente, instigando aos vícios como as drogas
ilícitas, o fumo e o álcool. Satanás gosta de capturar
as pessoas com algum tipo de vício, pois assim fica
muito mais fácil controlá-las. Vemos quantos tipos
de vícios atingem a nossa sociedade atualmente,
fazendo cada vez mais prisioneiros dele.
As pessoas são estimuladas a começar por
drogas aparentemente pequenas e não tão nocivas a
seus entendimentos, geralmente aquelas que a
sociedade aceita e oferece com frequência, e acabam
presas nesse domínio satânico. Alguns não se
contentam com as drogas lícitas e se envolvem com
outras, mais perigosas ainda, desejando mergulhar
mais fundo no esquecimento de seus problemas ou
viver uma falsa diversão. A cada momento, novas
drogas são elaboradas para esse fim e as novidades,
infelizmente, atraem aos que querem descobrir
“novas sensações”.
Os demônios principados dão ordens aos
seus subordinados com uma hierarquia, e podem
trabalhar juntos para maximizar as áreas de suas
responsabilidades. Eles, com suas legiões de
demônios subalternos, interferem não só na área da
saúde física, mental e emocional, mas na financeira,
na familiar, na de segurança entre outras, porque as
drogas devastam todos os setores de uma vida. Mas
o Senhor trabalha contra essas influências e quer
libertar os que foram aprisionados por elas.
Deus está envolvendo você neste ministério
de cura através do Espírito Santo. Um
despertamento acontece e envolve todo seu ser
interior nesta ação de poder, continue acreditando
no agir dEle. Neste momento, você precisa estar
atento à voz do Espírito Santo! Há uma oração
sendo feita agora, para resolver as questões de sua
alma e libertar todos seus sentimentos de qualquer
prisão. Os vícios da alma são muitos? Qual é o
motivo da sua fuga? Deus está pronto e quer ajudá-
lo; Ele está envolvido totalmente com seus
problemas! Por essas verdades, declaro que você
pode, se quiser, ter a libertação neste exato
momento. Profetizo a cura e a libertação de
qualquer mal a você. Chega de derrotas! Seja
fortalecido para vencer as batalhas em nome de
Jesus Cristo.

7.8.3 A área do sexo


Nesse ponto o ser humano é muito atacado
e pode ser essa a área que está o afetando neste
momento, deixando-o sem saber como lidar com tal
problema. Existem várias maneiras do mal agir, mas
através desta área, especificamente, muitas famílias
são destruídas. Esteja atento, Deus fez a família para
estar em plena união e em cumplicidade, e
consequentemente, para juntos usufruírem o melhor
desta terra. Tudo que se faz fora do projeto do
matrimônio é uma instrução enganosa para denegrir
o plano central do Senhor.
Uma família desestruturada é uma imensa
porta de perdição por meio das ações espirituais
malignas. Os demônios usam o sexo para acessar
diversas vidas sequentemente. Ou seja, cada relação
sexual que você tiver fora do casamento, certamente
possibilitará que você e a outra pessoa sejam usadas
para transportar um ou mais desses espíritos
malignos. Eles migram de pessoa a pessoa por esta
porta que é o sexo. Sentem prazer em usar a pessoa
e no momento do ato sexual se satisfazem roubando
energia, que para eles dá alta concentração de
prazer. É como se você fosse um cavalo
transportando cargas vivas, neste caso: carga cheia
de demônios!
Deus o chamou para viver em santidade,
deseja que sinta os prazeres que Ele dá através do
sexo, mas entenda que fora do projeto matrimonial,
levará à morte espiritual e, até mesmo, a possíveis
doenças físicas e problemas emocionais. Quando
algo que era para ser bom se torna obsessão,
certamente há um envolvimento espiritual inserido.
Dessa forma, entende-se porque existem pedófilos,
estupradores e toda sorte de desordem sexual.
A insaciedade é conduzida por espíritos
demoníacos que querem usar aquela pessoa como
um cavalo, para lhes transportarem a outras vidas.
Num círculo sem fim, o indivíduo se torna um
veículo destes demônios para chegar a tantas outras
pessoas. Essa obsessão induz a querer mais, sem
limites, tornando-o um escravo, aprisionado por um
apetite insaciável e degradante.
Somente na vida conjugal temos a
santificação de nossos corpos através do sexo. Fora
desse plano, é contaminação que mata nossa vida
espiritual, e Deus não pode habitar num corpo que
vive a imoralidade. Se essa é a área que o afeta,
Deus quer que você deixe o Espírito Santo ajudá-lo
a libertar-se. Somente Ele pode capacitá-lo para
superar o que tem sido maior que você! Deus tem o
poder e quer livrá-lo desses seres malignos. Fora do
propósito da santificação, Ele não estará com você,
mas se você entendeu que precisa de libertação,
comece a clamar pelo auxílio divino. Ele quer
restaurá-lo hoje!

8 A ALIANÇA COM ELE:


SEJA LUZ E CONFIE!
É alinhando os nossos pensamentos com os
pensamentos de Deus que chegaremos à vitória. O
Pai conhece nossas limitações e nos esquadrinha, faz
ajustes, de modo a fazer-nos bem-sucedidos
espiritualmente.
“Tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de
teu pai e serve-o de coração íntegro e alma
voluntária; porque o Senhor esquadrinha
todos os corações e penetra todos os
desígnios do pensamento. Se o buscares,
Ele deixará achar-se por ti, se o deixares,
ele te rejeitará para sempre.” (1 Crônicas
28:9)
Em termos práticos, Ele quer abençoá-lo e
precisa que você esteja preparado para recebê-Lo,
de modo que não haja frustração, por isso tudo tem
de ser no tempo certo, quando já tivermos passado
pelo aperfeiçoamento de Deus. Se eu tivesse
recebido a minha noiva como esposa há dez anos,
eu não teria permanecido ao lado dela, por causa de
uma série de arestas, de falhas, de defeitos em mim
que certamente a repeliria. Ela também me
confidenciou que há tempos atrás não teve bons
relacionamentos devido a sua antiga personalidade
difícil. Tanto eu como ela não tínhamos um
temperamento calmo. Percebemos que nos
conhecemos na hora certa. Era realmente o tempo
de Deus e não o nosso.
Precisamos levar uma vida de obediência
para que Deus transforme nosso caráter e nosso
coração. Em contrapartida, somos geradores de
transformação em nosso meio de convívio, seja em
nossa família, entre nossos amigos ou no trabalho.
Devemos ser o sal da terra e luz do mundo.
“Vós sois o sal da terra e a luz do mundo!”
(Mateus 5:13-14)
“A luz de vocês deve brilhar para que os
outros vejam as coisas boas que vocês
fazem e louvem o Pai de vocês, que está no
céu”. (Mateus 15:16 - Bíblia viva,
linguagem de hoje)
Teremos oportunidade de gerar paz onde
houver necessidade. Teremos a oportunidade de
fazer a diferença nesta geração. Nossos conceitos de
vida estão sendo transformados em algo mais
elevado com este despertamento espiritual. Áreas
estão sendo reparadas por Deus através do Espírito
Santo. Deus simplesmente faz como lhe apraz e
jamais desistirá do propósito estabelecido
anteriormente para nós.
Quando decidimos, enfim, entregar todo
nosso ‘eu’, passamos a confiar somente nEle, então,
Ele passa a cuidar-nos com orientações precisas para
cada situação. No Salmo 37, a partir do verso 3, diz
assim: “CONFIA no Senhor”. Medite sobre isso!
Observe apenas a palavra “confia”, ela é a chave que
nos leva a pensar. Tudo pode estar desmoronando
ao seu lado, você pode estar sendo sufocado pelos
problemas, e mesmo assim Ele diz: “Confia!”.
Você deve olhar a situação do alto e não de
baixo! Imagine que você está em cima de uma
montanha muito alta, que ultrapassa os limites das
nuvens, e você olha para baixo; o que vê? Você dirá:
“apenas nuvens!” Está certo! Apenas nuvens! As
nuvens possuem um significado nessa visão; elas
representam as mãos de Deus escondendo de você
aquilo que você não pode resolver, tampando com
Suas mãos os seus problemas. Você não consegue
resolver os seus problemas, mas Deus sim! As mãos
do Senhor estão na frente dos seus olhos, como se
fossem uma nuvem e através Dessas mãos, que
impedem você de se perder na angústia que tenta
sufocar sua alma e levá-lo ao desespero, Ele está
agindo!
Lembre-se: os problemas estão no chão e
você no alto. Não é por suas forças que você estará
acima das nuvens; o que o levanta é Deus. Somente
através dEle poderá compreender esse princípio, que
é a elevação de sua capacidade para superar os
desafios impostos pelas adversidades. É difícil, por si
só, desligar-se dos problemas, mas com esforço,
humildade e a ajuda do Espírito Santo, você terá a
capacidade de enfrentá-los e de poder vê-los
menores. Comece a olhar os impedimentos por
outro ângulo, sejam eles quais forem. E quando,
pela fé em Deus, você passar a ver as dificuldades
de cima para baixo, em certo momento, os
obstáculos da vida deixarão de afetá-lo tanto.
Ficarão menores à medida que passar a ver suas
dificuldades com o olhar ampliado pela presença de
Deus, através do Espírito Santo!
Toda diferença está nisto: em compreender
que Deus está no controle, cuidando de tudo e, que
os problemas são muito pequenos diante do poder
Dele. Ele sara sua dor, o levanta, o restaura e o
coloca num lugar seguro. Muitos problemas
parecem impossíveis de serem resolvidos, porque na
carne somos limitados, mas no espírito somos fortes
e ousados por meio de Jesus Cristo.
Firmada a aliança com o Pai, você passará
a ter uma Paz diferente da paz que o mundo
apresenta. Essa Paz está acima de qualquer
entendimento humano. Mesmo que agora você não
consiga ver sua vitória, acredite na Unção do
Espírito Santo. Ele libera agora sobre você a vitória
completa, traz a resposta e alivia todo o fardo de
suas costas. Dá-lhe refrigério e alegria. Ele está
alinhando seus sonhos para se realizarem com a
força, não de seus braços, mas a força do Espírito
Santo. Confie no que está sendo ministrado, pois é a
fé e o vigor da aliança com Deus que liberam a
vitória e o poder para alcançá-la!

8.1 A confiança, a
dependência, a entrega e o
desprendimento do mundo
Quando nossa situação financeira estava
complicada, não havia muita provisão de alimento
para aqueles dias. Era fim de semana e lembro que
havia arroz e alguns pedaços de frango para servir
de almoço de domingo. Era tudo que tínhamos. E
quase na hora do almoço cheguei de uma visita que
havia feito a uma residência. A mulher que ali vivia
tinha se mudado há poucos dias de outra cidade e
não tinha nada para comer.
Cheguei em casa sem saber como estava a
nossa situação em relação à comida. Disse à minha
mãe que senti que deveria levar algum alimento
àquela mulher, pois passava privações. Minha mãe
olhou para mim e disse: “Paulo Roberto, nós só
temos estes pedacinhos de frango para fritar, não
tem mais nada!” E eu disse a ela: “Nossa, eu estava
certo de levar alguma coisa para ela comer.”
Alguns minutos se passaram, até que minha
mãe me chamou e disse: “Leva para ela então este
frango frito!” Perguntei: “e nós, o que comeremos?”
Ela respondeu: “Não sei ainda, temos arroz e
algumas folhas de alface na geladeira.” Bem, fiz o
que estava no meu coração e levei o que tínhamos.
Minha mãe também sentiu que deveria fazer isso.
Quando cheguei à casa da mulher, ela
estava orando. Ao ver-me, alegrou-se muito: “Estava
pedindo a Deus por socorro.” “Vim trazer estes
pedaços de frango.” – respondi. Ela ficou muito
feliz, agradeceu e logo voltei para casa. Lá, só havia
mesmo arroz e alface para comermos. “Vamos
comer o que temos!” - disse minha mãe, sem deixar-
se abater.
Estávamos para sentar à mesa quando, de
repente, alguém tocou a campainha. Era um irmão
da igreja, o irmão Natalino: “A Paz! Hoje fui ao
mercado e fiquei incomodado para trazer algo.
Estava comprando um frango assado e senti vontade
de comprar outro; trouxe este para vocês.” Glória a
Deus! Eu, meu pai e minha mãe agradecemos ao
Senhor. Vimos a fidelidade de Deus naquele dia,
pois Ele cuida de nós quando fazemos Sua vontade
e confiamos plenamente Nele.
As manifestações do Espírito Santo vão se
tornando claras e frequentes à medida que nos
entregamos aos Seus desígnios. E quanto maior a
dependência, mais dEle teremos.
“O Senhor está convosco, enquanto vós estais
com Ele; (se) o buscardes, Ele se deixará
achar; porém, (se) o deixardes, vos deixará”.
(2 Crônicas 15:2)
Ele se deixará ser encontrado e teremos
dEle o que precisarmos saber. Funciona assim:
quanto mais nos despirmos de nós mesmos
(deixando todo o egoísmo), mais teremos Dele em
nossas vidas. O que realmente necessitamos é de
dependência e de desprendimento das coisas do
mundo.
“Pois que aproveitará o homem se ganhar
o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou
que dará o homem em troca da sua
alma?”(Mateus 26:16)
Esse versículo fala da importância de
abdicarmos do mundo em prol da graça de Deus,
que atribuiu imenso valor às nossas almas, tanto que
entregou Seu Filho para salvá-las. Então, deixe o
que o está aprisionando e não permite que você
tenha mais comunhão com Deus, como tudo aquilo
de que já tratamos no capítulo anterior ou regras
vazias trazidas pelo homem através da religião.
Os atrativos do mundo o prejudicam e não
deixam a libertação completa chegar e fazê-lo viver
pela Palavra de Deus. Ore ao Senhor antes de ler a
Bíblia, pedindo a Ele que tudo aquilo que impede a
sua compreensão caia por terra. Seja dependente e
humilde em reconhecer que você não sabe tudo a
respeito Dele. Toda informação recebida de outra
pessoa precisa ser confirmada na Palavra, com o
entendimento do Espírito Santo. E você mesmo
pode conhecer a Verdade! O Espírito Santo o
convida a experimentá-lo, com a mente aberta, e a
conhecê-Lo mais. Aprenda a obter o conhecimento
da Verdade através do Espírito Santo e de sua
intimidade com Ele, pois a falta de conhecimento o
prende às coisas do mundo.

8.2 Vencendo os traumas e


conquistando riquezas
eternas
Alguns traumas talvez estejam fazendo
você se sentir culpado e impedindo-o de conhecer a
Deus inteiramente. Nesses casos, não há nada, nem
ninguém, que possa ajudá-lo, senão sua entrega por
inteiro ao Senhor. A libertação, os sonhos e os
planos em todas as áreas da nossa vida somente
acontecem à medida que buscamos a Ele em
primeiro lugar. Somente assim os traumas são
vencidos!
O trecho acima deixa bem claro que, ao
buscarmos estar sob a vontade de Deus, todas as
nossas necessidades serão supridas, inclusive as de
curas de feridas causadas pelas batalhas da vida.
Contudo, não devemos ser interesseiros, ficando
junto ao Pai somente por causa das bênçãos, mas
sim pelo desejo de ter intimidade com Ele. Para
vencer as fraquezas e os traumas, precisaremos
permanecer ao máximo na presença Dele. Porém,
estejamos atentos porque andar com um pé no
conhecimento de Deus e o outro no mundo não
contribuirá para nosso crescimento. O nosso coração
precisa estar vivendo completamente a verdadeira
adoração a Deus. Como se faz isso? Reconhecendo
nossas limitações e traumas, decidindo por pedir a
Ele a ajuda para superar os impedimentos que nos
atrapalham de estar mais perto Dele.
Se você pede ao Senhor uma determinada
benção há anos, mas ela nunca vem, levo você a
refletir que Ele pode estar esperando uma atitude
sua, uma busca sincera por Ele. Deus pode estar
analisando: “Meu filho está pedindo-me uma
bênção... deixe-me ver seu coração... se eu der o
carro que está pedindo, vai permanecer na minha
presença ou vai sair por aí e não terá mais tempo
para mim? Primeiramente, Eu devo estar em seu
coração por completo! É necessário andar mais um
tempo de ônibus, para deixar as ilusões do mundo.
Afinal, me preocupo com a alma dele em primeiro
lugar. Quando sua fé amadurecer na importância de
depender de Mim totalmente, aí sim, darei o que ele
Me pede!”
É assim irmão, Deus sempre examinará os
nossos corações, para então nos conceder alguma
bênção. Então, você pergunta: por que alguns têm
casa, carro e tudo que quer. Saiba irmão(ã), pode
ser que os fundamentos espirituais dessa pessoa
estejam solidificados, ou talvez não, depende, todos
aqueles bens podem ser tão somente fruto de uma
intensa dedicação no trabalho, mas sem a presença
de Deus. Prosperidade não é sinônimo de
espiritualidade e paz. Pode ser que a pessoa tenha
tudo e dentro de si, não haja nada, a não ser um
vazio existencial, completamente sem Deus! O fato é
que, alguém pode buscar as riquezas com muito
trabalho e esforço, sim, mas isso não quer dizer que
esteja indo na direção de Deus:
“Aconteceu de morrer o mendigo e ser levado
pelos anjos para o seio de Abraão; morreu
também o rico e foi sepultado. No inferno,
estando em tormentos, levantou os olhos e viu
ao longe a Abraão e Lázaro no seu seio.
Então, clamando, disse: Pai Abraão, tem
misericórdia de mim! Manda a Lázaro que
molhe em água a ponta do dedo e me
refresque a língua, porque estou atormentado
nesta chama. Disse, porém, Abraão: Filho
lembra-te de que recebeste os teus bens em
tua vida, e Lázaro igualmente, os males;
agora, porém, aqui, ele está consolado; tu, em
tormentos.”
(Lucas 16:22-25)
No episódio acima, está claro que ter
riquezas na vida não é mostra de estar em
comunhão com Deus. Aquele que priorizar as
riquezas deste mundo, não cuidando de buscar a
salvação, receberá aqui a sua recompensa e, quando
morrer, viverá para sempre os tormentos do inferno.
Mesmo porque, bens materiais não garantem a
felicidade a ninguém. Então, concluímos que ser
abençoado não tem nada a ver com o fato de ter
muito dinheiro e nem quer dizer que essa pessoa
esteja andando no caminho de Deus ou que Ele se
agrade de sua conduta. O Senhor permite, a cada
um, seguir as suas prioridades com ou sem Ele, pois
a decisão é individual sobre o caminho que se quer
trilhar. Isso é o livre-arbítrio. Todavia, para cada
escolha há uma consequência.
Independentemente do que tenhamos nesta
terra, felicidade, paz e comunhão só podem ser
conquistadas dentro dos preceitos do Senhor. É
claro que Deus deseja nossa felicidade completa,
mas nosso dever é dar o passo inicial, demonstrando
interesses sinceros pelo Espírito Santo, pelas coisas
do alto, pelos valores eternos, nos tornando mais e
mais luz neste mundo.
“De novo, lhes falava Jesus, dizendo: Eu
sou a luz do mundo; quem me segue não
andará nas trevas, pelo contrário, terá a
luz da vida.” (João 8:12)
Assim teremos um novo horizonte sendo
reescrito, no qual encontraremos um sentido
infinitamente maior do que possuir coisas. Nunca
mais seremos os mesmos! Passe a centralizar Deus
em tudo que fizer, nas pequenas e grandes coisas, e
Ele cuidará de você, até mesmo nas situações mais
simples. Na igreja, no trabalho, na família, na roda
de amigos, esteja no centro da vontade divina.
Talvez um irmão ou irmã precise de uma palavra ou
de um abraço; esteja atento ao Espírito Santo, tire o
foco dos seus problemas; seja solidário com os
outros, pergunte ao Espírito Santo o que você pode
fazer ou quem você poderá ajudar, esteja disponível
a Deus!
Tais comportamentos mostrarão que está
havendo um progresso em seu crescimento
espiritual, que realmente está ocorrendo o
desprendimento do egoísmo, uma das atitudes mais
agradáveis ao Espírito Santo. Dessa forma,
passamos a confiar Nele de tal maneira que
esquecemos nossos problemas, e porque passamos a
ajudar nossos irmãos, somos curados de nossos
traumas. Sabe o que mais vale ao Senhor e O
agrada? O fato de demonstrarmos amor ao próximo,
de estarmos interessados nas vidas dos que sofrem.
Cuidando do necessitado, você está fazendo por
mim, diz o Senhor!
“O Rei, respondendo, lhes dirá: Em
verdade vos afirmo que, sempre que o
fizestes a um destes meus pequeninos
irmãos, a mim o fizestes.”
(Mateus 25:40)
O amor é paciente e persistente, não desiste
facilmente, o amor rompe as impossibilidades e gera
esperança nas pessoas que não sabem mais a quem
recorrer. Descentralize seus pensamentos de si
mesmo e verá que Deus fará em sua vida muito mais
do que está esperando. Os ventos fortes abalam
nossa estrutura, mas permitem sermos mais fortes e
maduros. As influências do mal, por incrível que
possa parecer, serão usadas por Deus a um fim com
grande testemunho e alegria ao seu coração.
Cresceremos se entregarmos tudo que somos a
Deus. Diz a Palavra:
“... Quando sou fraco, então, é que
sou forte.” (2 Cor 12:10) .
Sabe que quer dizer? Que é Deus quem
nos capacita e nos dá força. Então, somente quando
desistimos de resolver as situações difíceis sozinhos
e reconhecemos nossa fraqueza, aí Deus se une a
nós fazendo-nos extremamente fortes. A confiança,
a entrega e o desprendimento são as bases pelas
quais Deus trabalha.
“Pois tu és a minha esperança, Senhor Deus,
a minha confiança desde a minha
mocidade.” (Salmo 71:5)
“Entrega o teu caminho ao Senhor, confia
Nele, e Ele tudo fará.” (Salmo 37:5)
Sem essas bases não matamos nosso “eu”
que insiste em nos tirar dos caminhos de Deus. A
Palavra é viva e eficaz e nos capacita para o
combate do dia-a-dia.
“Porque a Palavra de Deus é viva, e eficaz,
e mais cortante do que qualquer espada de
dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir
alma e espírito, juntas e medulas, e é apta
para discenir os pensamentos e propósitos do
coração.” (Hebreus 4:12)
Espere pelo dia da vitória irmão. Faça sua
parte, deposite sua fé nos sinais que Deus está
dando-lhe aqui para seu aprendizado. Parece muito
difícil esquecermos nossos próprios problemas,
pararmos de pensar neles e ainda ajudar ao próximo
que pode estar passando por problemas semelhantes
ou piores que os nossos, mas é possível quando se
está sob a vontade divina.
O desejo de Deus é que estejamos aptos a
buscar por outras vidas que ainda estão dispersas,
perdidas, escravizadas por Satanás. Muitos estão
confusos, pedindo socorro e morrendo no pecado
por falta de conhecimento da Verdade. Estão
completamente sem Deus! Sozinhos não conseguem
sair de sua prisão, precisam de você, através do
Espírito Santo. Para isso, você precisa estar sadio
espiritualmente, para ajudar outros que passam por
experiências árduas.
Nenhum problema pode impedir você de
ser solidário e útil a ajudar a quem realmente não
encontra saída, porque isso vai contra os propósitos
de Deus para sua vida. Ele quer ajustar o nosso
caráter e não somente como um benefício para nós
mesmos, mas acima de tudo é para levar alegria aos
nossos irmãos. Para ter uma resposta de Deus,
muitas vezes precisamos esquecer-nos de nós
mesmos e agir pensando no próximo. Você tem o
que comer? Que bom! Será que seu irmão tem?
Será que não reclamamos demais? Abrimos o
guarda-roupa e pensamos: “não tenho o que vestir!
Preciso de mais sapatos!”. Ora, quantos não têm
sequer um chinelo?! Esquecemos-nos de agradecer
pelo que temos e focamos sempre no que achamos
que nos falta. Liberte-se desse tipo de sentimento
que o faz desviar-se do objetivo maior: Deus.
Centralizar tudo Nele é o melhor para resolver suas
angústias. Analise e veja se existem amor e paciência
em seu coração. Converse com Deus, peça a Ele
para mostrar-lhe o que precisa melhorar.

9 A Promessa do Espírito
Santo nestes dias
“ E acontecerá, depois, que derramarei o
meu Espírito sobre toda a carne; vossos
filhos e vossas filhas profetizarão, vossos
velhos sonharão, e vossos jovens terão
visões; até sobre os servos e sobre as servas
derramarei o meu Espírito naqueles dias.
(Joel 2:28-29)
Estes são os dias que Ele escolheu para chamar-lhe
para algo mais profundo. Entenda o agir de Deus
em sua vida, você está sendo lapidado como jóia
pelo artífice. Com grande efeito, o Espírito Santo
continuará agindo e colocando tudo no lugar devido
em sua vida. A promessa de seu avivamento é para
agora!
Está sendo formada uma personalidade
nova, que gerará frutos bons a você mesmo e aos
que estão ao seu redor. Nossa responsabilidade é
deixarmos o avivamento divino cuidar dos
sentimentos negativos que nos atrapalham. Existe
algum limite para Deus? Existe algum impedimento?
O que falta para que você possa viver os sonhos de
Deus? O maior impedimento até hoje pode ser você
mesmo.
Todas as pedras estão sendo retiradas para
que as vitórias sejam alcançadas. E nesse processo,
o Espírito Santo cumpre várias funções, como
limpar o caminho, mesmo que isso nos cause
alguma dor no início. A lapidação de uma joia não
acontece sem que ela sofra cortes, da mesma
maneira precisamos ter nossas arestas aparadas. Mas
aí vem outra função do Espírito Santo: a de
Consolador. Em todas as nossas tristezas, Ele estará
lá para nos fazer companhia e nos consolar.

9.1 O desânimo tenta


derrubar-nos
O desânimo nos toma, às vezes, e quer nos
fazer desistir. Todos já sofremos com um problema
mais profundo, em algum momento, e como
consequência, fomos envolvidos por um grande
desânimo. Essa é uma fonte negativa que quer nos
parar, e somente Deus pode nos vivificar
novamente, para estarmos preparados para as lutas.
Por isso, esse sentimento deve ser enfrentado com a
fé inteligente, que discerne os acontecimentos.
Temos aprendido que devemos enxergar além da
situação, não é? Veja como foi com Josué e leve isso
para sua vida:
“Deus me mostrou o sumo
sacerdote Josué. o qual estava diante do
Anjo do Senhor, e Satanás estava à mão
direita dele, para se lhe opor!” (Zacarias
3:1)
O inimigo estava opondo-se à vontade de
Deus, dificultando as coisas, e assim o faz com
você. Ele quer atrapalhar o avivamento de Deus em
sua vida. Mas, aí veio à resposta de Deus:
“ O Senhor te repreende, ó Satanás;
sim, o Senhor, que escolheu a Jerusalém,
te repreende!” (Zacarias 3:2)
Deus quer que sejamos fortes, Ele nos quer
ajudar, Ele veio repreender seu adversário que faz
oposição à vontade Dele em sua vida. O Espírito
Santo alimenta você com uma fé inabalável, para
impulsioná-lo a ir além das dificuldades:
“Ninguém te poderá resistir, todos
os dias da tua vida; como fui com Moisés,
assim serei contigo; não te deixarei nem te
desampararei. Esforça-te, e tem bom
ânimo; porque tu farás a este povo herdar
a terra que jurei a seus pais lhes daria.
Tão somente esforça-te e tem mui bom
ânimo, para teres o cuidado de fazer
conforme a toda a lei que meu servo
Moisés te ordenou; dela não te desvies,
nem para a direita nem para a esquerda,
para que prudentemente te conduzas por
onde quer que andares.”(Josué 1:5-7)
Esteja pronto, permanecendo em pé e
firmado Nele, mesmo que nada pareça estar
acontecendo de visível e palpável em sua vida ainda.
Creia que Ele é contigo, Ele está agindo! Veja além
do agora! Esteja certo de que na dimensão espiritual
existe um fogo queimando impossibilidades. Então,
dentro da tempestade, esse fogo está purificando e
motivando você a ir além de suas forças humanas.
Dessa forma, toda e qualquer fonte negativa que
causa o desânimo é rompida completamente.
“Todas as muralhas que impedem você de estar
comigo cairão, se buscar-Me de todo coração. O
ajudarei a romper os muros que estão impedindo-o
de estar mais perto de Mim. Quero ter intimidade
contigo e com sua vida, cuidar de todos seus
caminhos como um pai amável que cuida de seu
filho. Quando chegar ao meu altar Me conhecerá
profundamente mais. Meus tesouros estão
guardados para você! Venha a Mim!”
9.2 Um nível maior de
intimidade
Existem situações que devemos ser mais
persistentes. A princípio, devemos saber que a vida
eterna no reino de Deus, segundo a Palavra, é
alcançada por esforço e dedicação:
“Desde os dias de João Batista até agora, o
Reino dos Céus é tomado por esforço, e os
que se esforçam se apoderam dele.”
(Mateus 11:12)
A busca é fundamental, e claro, sincera e
incessante. Devemos orar a fim de conhecer os
impedimentos de nosso crescimento e reconhecer o
nosso propósito em Deus. Pense onde e o que
precisa ser transformado, começando de dentro para
fora em você; insista nessa transformação! É na
fraqueza, nos pontos a serem melhorados, que há o
impedimento de obter as respostas que necessita
para sua vida. Talvez você não esteja conseguindo
vitória na vida emocional ou profissional por causa
dessas barreiras que existem dentro de você.
As dificuldades em nossa vida são como
um eficaz exercício que a cada momento nos
colocam à prova. Muitas vezes, somos nós mesmos
quem geramos as dificuldades e precisamos
aprender com esses fatores limitantes. Deus
aproveita os nossos erros e os usa em nosso
benefício espiritual. Essas situações difíceis, no
momento certo, trarão um resultado positivo, e
através delas virá à experiência. Estar em sintonia
com o Espírito Santo é o segredo de nossa
transformação completa.
Aprender em meio às dificuldades, apesar
de doloroso, é sempre uma fonte inesgotável de
conhecimento. Às vezes, pensamos que seria melhor
se não tivéssemos passado por elas, mas Deus te diz
que foi necessário, que foi um ato de amor de Pai
para filho. Isso mesmo! O pai que ama corrige seu
filho!
“ Porque o Senhor corrige o que ama, e
açoita a qualquer que recebe por filho.
Se suportais a correção, Deus vos trata
como filhos; porque, que filho há a quem o
pai não corrija?” (Hebreus 12:6-7)
Através da disciplina de Deus se desenvolve
a sabedoria, a qual, sem atalhos, levará ao pleno
conhecimento da Verdade, que naturalmente liberta.
Mas Deus não quer que ninguém sofra. Ele deseja
que você O conheça, O adore, O obedeça sem ter
que necessariamente “açoitá-lo e discipliná-lo”. Ele
quer que você venha a Ele por amor.
É com um passo seguido de outro num
movimento contínuo, que você vai se aproximando
mais e mais de Jesus Cristo. A mente de Cristo está
sendo formada em você! Tenha isso como meta
sempre: pensar como Cristo! Desde o dia em que a
luz da Verdade clareou seu entendimento, está sendo
ampliada essa Luz, o Espírito Santo dentro de você,
dando mais clareza às suas convicções, até que, no
tempo certo, uma forma aperfeiçoada iluminará tudo
e todos ao seu redor.
Leva tempo para nossa mente estar
totalmente alinhada com o Espírito Santo; é um
processo. Devemos prestar atenção aos pequenos
sinais que Ele nos faz conhecer. É muito importante
reconhecer esses sinais que nos elevam a um nível
maior de intimidade: são caminhos que nos
envolvem a cada instante, nos motivando a entrar
nos mistérios de Deus, que quer o melhor para Seu
povo. Mistérios que vão sendo desvendados aos
poucos.
Somente através da intimidade, começamos
a entender os desígnios de Deus que em outra fase
de nossa vida não entenderíamos. Tudo vem através
da graça divina. Com isso, passamos a ter uma
sensibilidade espiritual aguçada e pronta para ser
usada como instrumento por Ele. Assim, por meio
da revelação decorrida da intimidade, são
estabelecidos os pensamentos de Deus, para sermos
úteis a uma causa nobre que não tem preço, que é a
salvação de muitos através de nossas vidas.

“As coisas encobertas pertecem ao Senhor,


nosso Deus, porém as reveladas nos
pertecem, a nós e a nossos filhos, para
sempre, para que cumpramos todas as
palavras desta lei”.
(Deuteronômio 29:29 )
Essa sede em conhecer a Palavra e o agir
do Espírito Santo vem de Deus, Ele que colocou
esse desejo em seu coração. O Espírito Santo nos
exorta a fim de conhecermos nosso desígnio nesta
terra. Todos nós temos algo estabelecido e desejado
por Deus à nossa existência. Tudo que Ele quer é
que conheçamos o projeto Dele para nossas vidas. O
que seria de nós sem um objetivo? O que seríamos
sem ter Nele a inspiração para vivermos? Não
seríamos nada! Viver para ter bens e morrer? Claro
que não! Há uma voz que não se cala em nossos
corações e essa voz fala com você agora! Ouça-A!
“Buscai-me e me achareis, se buscardes de
todo coração !” ( Jeremias 29:13)
Deixemos a inutilidade do nosso “eu”
corrupto, que se engana! Pensamentos maiores a
nosso respeito, com muita paz e harmonia sem igual,
completarão a nossa vida, segundo a vontade de
Deus. Assim são os intentos do amor divino,
alcançáveis e compreendidos quando desejamos
compreendê-los, ou seja, quando adquirimos
intimidade com Ele. A vida é determinada por
estruturas alicerçadas no conhecimento pleno Dele e
Seus planos devem ser compreendidos o mais rápido
possível, afinal, quem quer perder mais tempo com
ilusões?

9.3 Fé alicerçada na
intimidade em contraste com
a fé meramente religiosa
Precisamos buscar, com o desejo sincero, o
conhecimento de Deus. Saber quem é Ele, o que faz
você neste mundo. A crença somente na existência
de Deus não preenche as lacunas da alma. Agora,
quando deixamos todas as crendices humanas e os
extremos das religiões, nossa mente se abre para o
conhecimento do verdadeiro Deus. Ele é vivo e está
atento às questões da vida humana.
Um dos desvios com o qual se deve ter
cuidado é aquele impulsionado por uma fé fraca,
alicerçada em crendices populares ou religiosidades
superficiais. É essa fé amparada por soluções rápidas
em questões das adversidades humanas, de quando
as pessoas buscam Deus como se Ele fosse um
amuleto espiritual para resolver as adversidades
momentâneas a seu bel prazer. É uma fé gerada
apenas pela necessidade, não no desejo sincero de
querer estar mais em comunhão com o Senhor da
salvação. E muitas religiões tentam, o tempo todo,
propagar esse tipo de fé, respaldada no “ter” em vez
do “ser”: “temos a solução para todos seus
problemas; vendemos ‘bênçãos’ para todas as
ocasiões!” - em síntese, é isso que pregam. E de
maneira superficial, muitas pessoas buscam apenas
refúgios para os dilemas impostos pela vida, mas
isso não é suficiente, deve existir o desejo de
permanecer com Ele sempre.
Também podemos chamar de fé
“paranoica”, que se refere a um sentimento de
desconfiança persistente, excessiva e mal
fundamentada, ou fé “hipocondríaca” como se fosse
uma sucessiva aplicação de analgésicos que
combatem apenas a dor, mas não lidam com a fonte
do problema. Mas quando as tempestades cortantes
chegam, a pessoa se sente desamparada e temerosa
em prosseguir com sua fé fraca. Não suporta ventos
fortes, logo, se desfaz toda sua frágil estrutura
espiritual. E, às vezes, chega até a negar a Jesus
Cristo, como Pedro o fez por três vezes.
Existe uma fé mais estruturada, com
alicerces profundos que, aliás, era a inspiração da
igreja primitiva, cujo exercício os fazia negarem-se a
si mesmos se necessário fosse, colocando a própria
vida à disposição dos propósitos maiores de Deus.
Essa é a fé “metanóica”! É uma mudança contínua,
que começa a acontecer no momento em que o
homem aceita a fé que lhe foi pregada. A
consequência dessa metanoia (mudança da mente) é
aprender a pensar segundo diz a sua fé, pensar em
uniformidade com os demais que já aderiram a fé há
mais tempo; uma renovação da mente, ligada ao
Deus da verdade, em legítima comunhão com os
irmãos.
Não é egoísta este tipo de fé! É amparada
por Ele e não se desfaz com facilidade pelas
condições adversas da vida. Pelo contrário, quanto
mais testada, mais se solidifica, sendo capaz de ir até
os limites humanos mais extremos para provar a
quem está servindo de fato. O inimigo não suporta
os que são motivados por essa fé constante e firme,
porque estes são gerados da intimidade com Deus.
Por isso, Ele o chama a conhecer essa fé mais
sólida, firmada em bases tão profundas que o
inimigo não consegue arrancar, pois está muito bem
estruturada pelo conhecimento da Verdade de Jesus
Cristo!

9.4 A ansiedade e a
impulsividade sendo
controladas
Existem momentos em que não sabemos
exatamente para onde devemos ir e isso nos causa
uma grande ansiedade.
Devemos estar atentos a esse sentimento,
que anda junto da impulsividade. As duas unidas
podem levar-nos a escolhas erradas, completamente
fora da vontade de Deus. Muitas são as
oportunidades que podem surgir, prometendo ser
uma solução para os nossos problemas, mas quase
sempre a saída mais rápida não é a mais acertada.
Cuidar da ansiedade é fundamental ao passarmos
pela tempestade. Os erros são, muitas vezes, gerados
por nossa impulsividade. Somente com a voz do
Espírito Santo é que saberemos agir adequadamente
segundo a vontade de Deus.
“Lançando sobre Ele toda a vossa
ansiedade, porque Ele tem cuidado de
vós.” (1 Pedro 5:7)
Quantas vidas se perdem influenciadas por
pensamentos malignos ou por seguir ideias de outras
pessoas? Todavia, somente a Palavra de Deus tem
os conselhos eficazes, os quais nos conduzem ao
caminho da vitória; fora dela ficamos relegados ao
acaso. Nos propósitos de Deus para nós não existem
coincidências.
”Sabemos que todas as coisas cooperam
para o bem daqueles que amam a Deus,
daqueles que são chamados segundo o seu
propósito.” (Romanos 8:28 )
Devemos ser ouvintes, estarmos disponíveis
para compreender a voz Dele, dessa forma não há
como errar, pois “quem anda na Luz não tropeça”.
Deus nos escolheu e Sua pré-ciência já tinha traçado
nosso chamado a conhecê-Lo.
“[...] porventura não o teria atinado Deus,
Ele, que conhece os segredos dos
corações?”
(Salmo 44:21)
Não somos uma surpresa, mas uma certeza
que foi gerada no coração de Deus. Em toda a
história da igreja, houve e sempre haverão os
escolhidos;
“[...] assim como nos escolheu, nele,
antes da fundação do mundo, para sermos
santos e irrepreensíveis perante Ele; e em
amor”. (Efésios 1:4)
Estes são capacitados para cumprir o
chamado Dele. Cada um de nós tem a oportunidade
de conhecer a Deus por si mesmo. E quando o
fazemos, passamos a ter confiança sobre os
caminhos que seguimos. Não mais andamos
sozinhos e sem esperança, temos a certeza da
direção pela qual Ele nos tem conduzido. Nasce a
convicção, não existe ansiedade ou impulsividade
dentro de nós e somos convencidos de que estamos
nos braços de um Deus de amor e zeloso pelas
nossas angústias.
Esteja com Ele e saberá o caminho que
deve percorrer. À medida que caminhamos com Ele,
os caminhos vão se abrindo. Não se precipite! Os
obstáculos devem ser enfrentados, é claro, mas com
paciência. E agora existe uma diferença motivadora
para fazê-lo vencer: o Espírito Santo que o leva a ter
a direção Dele em sua vida a partir desta nova visão
que veio até você por este livro. Ele o instrui nesta
guerra e o faz avançar e vencer!
Fortaleça-se e faça os impedimentos caírem
pelo poder de Deus. Dê a resposta que nosso
adversário não quer ouvir. Fale, por fé, que a vitória
é sua, a fé inteligente e firmada na Verdade, a qual
lhe fortalece neste campo de batalha espiritual.
Chega de ansiedade e decisões impulsivas que
sempre dão erradas.
“Tudo posso naquele que me fortalece.”
(Filipenses 4:13)
As fortes tempestades passarão e suas
forças serão renovadas.
“Não to mandei Eu? Sê forte e corajoso;
não temas, nem te espantes, porque o
Senhor, teu Deus, é contigo por onde quer
que andares.” (Josué 1:9)
Lembre-se disto: estamos numa guerra real
que é travada com a finalidade de nos parar e nos
fazer recuar. O que realmente importa é seguir
sempre, não desanimar, apenas avançar firmando
seus olhos em Deus.
“Acautela-te e aquieta-te; não temas, nem
se desanime o teu coração por causa destes
dois tocos de tições fumegantes; por causa
do ardor da ira de Rezim, e da Síria, e do
filho de Remalias.” (Isaías 7:4)
Ao fim, com as orientações de Deus, os
frutos serão colhidos!
“O lavrador que trabalha deve ser o
primeiro a participar dos frutos.” (2
Timóteo 2:6)
O Espírito Santo está em sua vida, e minha
oração é que todos que estiverem atentos à Palavra
sejam libertos dos problemas que estiverem
enfrentando. Algo de novo está chegando, sendo
gerado em seus sentimentos. Sua libertação chegou.
Sabe por que sei disso? Simples! Ele tocou em você
por completo hoje. O conhecimento da Verdade em
Jesus Cristo está em sua vida. Acredite que o melhor
está acontecendo e o mover do Senhor está
abençoando-o e abrindo seus olhos para vencer!

9.5 Os propósitos estão sendo


conhecidos
“Porque Deus, que disse: Das trevas
resplandecerá a Luz, Ele mesmo
resplandeceu em nosso coração, para
iluminação do conhecimento da glória de
Deus, na face de Cristo.”
(2 Coríntios 4:6)
É importante ter a estratégia elaborada com
foco na ação proveniente da luz divina, para que
nossa vida seja reorganizada. Toda iluminação que
está em você vem de Deus. Devemos ter em mente
que a nossa força não nos leva adiante, mas somente
o Espírito Santo evidenciará o processo da
transformação. É Ele quem recupera o que parecia
perdido; é Ele quem nos direciona para o propósito
de Deus em nossas vidas e para a realização de
nossos desejos firmados na Palavra.
Esses propósitos vão se tornando claros
conforme andamos e aprendemos a reconhecer Sua
voz suave. Nosso empenho não mudará nosso
interior se o Espírito Santo não nos estiver
conduzindo. Nunca se desespere querendo resolver
as coisas sozinho, os meios de Deus agir são
diferentes dos nossos. Eu falo por experiência
própria, tive muitos momentos em que quis fazer
acontecer com meus próprios braços, com minha
própria força, e sempre me deparava com a
frustração. Mas um dia entendi que quando o
Espírito Santo está no controle, quem conduz minha
vida é Ele e não eu!
Estive alguns anos num vale tentando
encontrar uma resposta que pudesse me fazer sair de
uma situação difícil. Muitas vezes tentei encontrá-la
por mim mesmo e cheguei à conclusão de que
somente através do Espírito Santo alcançaria a
minha vitória. Ele sempre me falava, mas eu não
queria entender e, geralmente, criava barreiras que
atrapalhavam o mover Dele. Quando comecei a
entendê-lo, aprendi que é Ele quem faz todas as
coisas, ele abate e põe de pé! E sentindo-me
sozinho, dizia em oração: “Alivia-me as
tribulações do coração; tira-me das
minhas angústias. Considera as minhas
aflições e o meu sofrimento e perdoa todos
os meus pecados.” (Salmo 25:17-18 )
Quando estava distante de todos, pude
aprender, nas situações adversas, que somente o
Espírito Santo poderia me dar a paz em meio a
tantas dificuldades e tribulações. Esse foi o meu vale
que duraram 9 anos aproximadamente. Apenas
tentava entender e não conseguia uma resposta
plausível dos porquês que me faziam permanecer
nesse vale. Com o tempo, comecei a entender que
minha vida não tinha acabado, ao contrário, estava
começando, e consegui reconhecer o chamado do
Espírito Santo para o propósito ao qual Ele me havia
destinado. Isso é crescimento! Faz parte do processo
de regeneração espiritual. Faz-nos tornar mais
fortes, tementes a Deus e conhecedores por nós
mesmos de quem é o Espírito Santo. Faz-nos
entender verdadeiramente o que é uma vida com
propósito.

9.6 O avivamento que


modifica
“[...] não por obras de justiça praticadas
por nós, mas segundo sua misericórdia,
Ele nos salvou mediante o lavar
regenerador e renovador do Espírito
Santo.” (Tito 3:5)
Quando somos avivados é como se a nossa
natureza antes rebelde fosse domada. Não podemos
aperfeiçoar nosso caráter se não estivermos ligados
ao Espírito Santo. Com o Seu poder ocorre uma
transformação em nosso interior que gera uma
mudança para melhor. Somente através do
avivamento soprado pelo Espírito de Deus é que
somos moldados e estimulados a ter novos
pensamentos, que em outro momento não existiam.
Tudo é gerado novamente. É uma nova ação através
de nossa conduta.
“O Espírito me levantou e me levou ao
átrio interior; e eis que a glória do Senhor
enchia o templo.” (Ezequiel 43:5)
Através da glória de Deus, nasce um
entendimento despertado pelo Espírito Santo, e
deixamos de agir como antes. Eis a prova de que
você está sendo iluminado e passando a ter a mente
de Cristo: quando você repete uma ação corriqueira
do passado, cuja realização não está de acordo com
o Espírito Santo, e sente um desconforto, por causa
da cobrança de Deus. A partir daí, você é levado a
não agir mais dessa maneira, é levado a ter uma
nova conduta, com mais leveza que outrora.
Temos sido alcançados, nestes últimos dias,
por um grande avivamento, que é o agir do Espírito
Santo, o resgate das almas que pertencem ao
Senhor, os livramentos de Seus servos e tantas
outras obras de Deus espalhadas pela Terra.
Estamos sentindo a chuva espiritual cada vez mais
frequente, porque foi profetizado no livro de Joel
que nos últimos dias haveria um grande mover do
Espírito Santo:
“E acontecerá, depois, que derramarei o
meu Espírito sobre toda a carne.” (Joel
2:28)
Devemos aproveitar este momento com
inteligência, que significa buscar o conhecimento do
Espírito Santo. Deus tem pressa em realizar o
impossível através de nossas vidas, e para isso, seu
coração está sendo moldado. Às vezes, parece que
você está retrocedendo, mas não está! Ele está
permitindo que você se conheça mais. Ele não
deseja que fique parado, mas que se mova na
direção dos milagres para os quais você foi
chamado. No momento certo, verá que recebeu
muito mais do que tinha sonhado, e com grande
contraste, verá como houve um enorme progresso
daquele ser anterior, produzindo agora frutos
abundantes.

A vida é um aprendizado que possibilita


enfrentar barreiras através da fé. O avivamento do
Espírito Santo anda junto conosco em meio à
dificuldade. É a visão espiritual sendo ampliada a
cada instante; um limite está sendo ultrapassado por
esse avivamento. É um mover que traz a existência
da fé absoluta no Deus que age no impossível.

9.7 Os limites ultrapassados


pelo avivamento
“[...] então, clamarás, e o Senhor te
responderá; gritarás por socorro, e ele
dirá: Eis-me aqui. Se tirares do meio de ti
o jugo, o dedo que ameaça, o falar
injurioso; se abrires a tua alma ao faminto
e fartares a alma aflita, então, a tua luz
nascerá nas trevas, e a tua escuridão será
como o meio-dia.” (Isaías 58:9-10)
Deus permite agirmos segundo nosso livre-
arbítrio até entendermos que estamos errando muito.
Muitos erros são cometidos por nossas escolhas
erradas e imprudentes, e chega um momento em
que nos deparamos com nossa incapacidade de
seguirmos sozinhos. Muitas pessoas pensam estar
com Deus, mas na realidade estão sozinhas e
distantes Dele. Nosso Senhor sempre espera que um
dia finalmente entreguemos todo nosso ser a Ele,
incondicionalmente; que deixemos resolver tudo
sozinhos e acabemos encontrando a solução através
Dele.
A necessidade de pedir ajuda e entregar
nossos sentimentos a Ele é o que Deus sempre
esperou, porque a verdade que gera a vida e a
genuína felicidade estão somente no Senhor. Deus
quer que reconheçamos a Ele com verdadeira
adoração e somente assim nossas dores serão uma a
uma retiradas, até termos a compensadora
felicidade. Acordar para o avivamento nos possibilita
ultrapassar o limite dos nossos problemas e viver
uma vida livre das amarras deste mundo, das ilusões
e vaidades que acorrentam as pessoas que não
servem a Deus.
O passo inicial para toda essa mudança
começa em você. É imprescindível que você se
desperte e entenda que tudo que sofreu e está
sofrendo é uma fase necessária à produção de frutos
agradáveis a Deus e benéficos a você. Ele quer
abençoá-lo hoje meu irmão. Está em suas mãos o
iniciar desse avivamento que mudará sua história!

“Quando enfim compreender que o amo tanto filho,


estará assim em minhas mãos! Cuidarei de todos
seus caminhos. Você deve compreender que tenho o
melhor para você. Mas antes, você deve dar os
passos certos e deixar todos os seus velhos conceitos
humanos, entregar tudo aos Meus cuidados. Não
tente mais sozinho, você já se machucou muito e
quero conduzi-lo para um lugar de paz e alegria.
Apenas espero ansiosamente que compreenda que,
sem Mim, não conseguirá chegar ao lugar de
descanso que há tanto tempo espera alcançar.”

10 O AMOR DE DEUS:
A essência da misericórdia
nos leva a ir além da
obrigação
Nós, primeiramente, devemos ter o pensamento
voltado às coisas espirituais “Pensai nas coisas
lá do alto, não nas que são aqui da terra”
(Colossenses 3:2), e certamente chegou o
momento de aprender a ouvir e conhecer a Deus por
você mesmo. Quando você começa a compreender
a Deus, então, passa a estar preparado para vencer
os obstáculos. Assim passamos a andar segundo a
vontade de Deus quando entendemos de fato o que
significa “andar com Deus”. Este momento pode
acontecer no instante em que está lendo um livro ou
assistindo uma ministração, na igreja, ou quando
Deus promove um livramento, ou pode ser através
de uma benção tão pedida.
O Espírito Santo não possui regra sobre
quando e onde irá agir. É pela fé, colocando em
prática mensagens de exortação, que Deus definirá
os meios pelos quais atingirá nossa vida espiritual.
Há um momento em que sentimos algo mais
intenso, que nos impulsiona a participar mais do
reino de Deus. Ele nos chama a ouvi-LO e a
compreendê-LO através de uma voz, um sinal, que
jamais esqueceremos. O Espírito Santo insiste e não
desiste de nos chamar até que a obra para a qual
fomos chamados esteja completa. Assim andaremos
iluminados de uma maneira diferente e envolvidos
por uma nova mentalidade que está sendo formada.
Tudo é refeito gradativamente, mas integralmente;
somos dirigidos por Ele para não mais nos
enganarmos com tantos desvios criados pelo mundo.
Muitos erros são cometidos quando
absorvemos tudo que nos é ofertado, mas ao
ouvirmos Sua voz, não mais nos enganamos. É o
amor de Deus que nos reconstrói e nos livra dos
sofrimentos causados pelas ilusões do mundo.
Quando compreendemos esse amor, deixamos de
servi-Lo por obrigação ou interesse. Isso, porque a
misericórdia divina nos conduz a um sentimento
sublime de plenitude, nos fazendo nos sentir
completos e satisfeitos com a graça de Deus. Assim,
já não temos necessidade do que é mundano, e nos
vemos tão repletos do Espírito Santo que desejamos
compartilhar essa misericórdia com tantos quanto
pudermos; é quando passamos a sentir a dor de
nossos irmãos e buscamos todas as ferramentas para
auxiliá-los, para fazê-los sentirem-se como nós.
Tudo isso provém da misericórdia de
Deus. Fica mais fácil entender, quando buscamos a
origem da palavra, que vem do latim e é derivada de
MISERERE, “sentir piedade, sentir compaixão”,
mais COR, “coração”. Ou seja, misericórdia
significa “sentir compaixão dentro do coração”,
melhor dizendo, “sentir no coração o que o outro
está sentindo”. É esse o sentimento de Deus em
relação a nós, e é o que ele quer que direcionemos
aos nossos irmãos.
A Bíblia descreve a misericórdia do Senhor
de diversas maneiras: como grande (1 Reis 3:6),
suficiente (Salmo 86:5), terna (Lucas l:78),
abundante (1 Pedro 1:3), rica (Efésios 2:4), eterna
(Salmo 103:17). Enfim, é perfeita. Portanto, fazer
parte da obra de Deus implica viver, sentir e
propagar Sua misericórdia, o que quer dizer que ao
obedecê-Lo, não estamos abdicando dos nossos
desejos, mas aperfeiçoando-os, crescendo em
sabedoria e ganhando a oportunidade de levar aos
demais a mesma vitória da qual desfrutamoscom a
graça divina.
“[...] a benignidade do Senhor jamais se
acaba, as Suas misericórdias não têm fim.”
(Lamentações 3-22)
Deus nunca desiste de realizar Seus
objetivos em nossas vidas, e tudo que espera de nós
é a obediência à Sua Palavra e a intimidade com Ele,
pois a essência da misericórdia nos leva a ir além da
obrigação!
“Pois misericórdia quero, e não sacrifício,
e o conhecimento de Deus, mais do que
holocaustos.” (Oséias 6:6 )
Deus não trabalha com pessoas
autossuficientes, Ele chama aos quebrantados, aos
humildes de coração, aos que estão no limite de sua
fragilidade. A autossuficiência nos faz andar por
caminhos que não satisfazem o querer de Deus.
Assim, devemos avaliar-nos sobre quem somos sem
os holofotes, lá nos bastidores, lá é que está a nossa
essência. Será que estamos vivendo a misericórdia
de Deus ou ilusões mundanas enraizadas em nós por
nosso próprio ego? Se for a segunda opção, o
Senhor vai às últimas consequências para levar-nos à
primeira.
É como se fosse realizada uma cirurgia,
retirando de nós tudo que não está bom. Não é fácil
e dói, porque Ele nos trata mexendo nas feridas e
nos tira do conforto que tínhamos na ilusão. Nossa
acomodação espiritual é removida pela aflição,
através da qual é refeita a nossa espiritualidade para
alcançarmos Seu coração. E para que haja esse
despertar, é imprescindível ter humildade. O
propósito divino tem tudo a ver com a humilhação
humana, com o humilhar-se perante Deus. Não a
humilhação no sentido terreno, mas no espiritual,
que requere a misericórdia do Senhor, conforme a
Palavra:
“Dois homens subiram ao templo, para orar;
um, fariseu, e o outro, publicano.
O fariseu, estando em pé, orava consigo desta
maneira: Ó Deus, graças te dou porque não
sou como os demais homens, roubadores,
injustos e adúlteros; nem ainda como este
publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou
os dízimos de tudo quanto possuo.
O publicano, porém, estando em pé, de longe,
nem ainda queria levantar os olhos ao céu,
mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem
misericórdia de mim, pecador!
Digo-vos que este desceu justificado para sua
casa, e não aquele; porque qualquer que a si
mesmo se exalta será humilhado, e qualquer
que a si mesmo se humilha será exaltado.”
(Lucas 18:10-14)
Vemos que admitir nossos erros a Ele,
humilhando-nos, deixando nossas máscaras
espirituais, é muito mais válido que nos mostrar
fortes e perfeitos. Mas como já disse, humilhação
não se refere precisamente a estar de cabeça baixa
perante os homens, possui um sentido mais amplo: é
reconhecermos que sem Ele nada somos ou
seremos. Pense que, nesta vida, tudo que mais
valorizamos se acabará e será como se nunca tivesse
existido. Não há lógica em deixar o eterno por algo
que é momentâneo. Por isso, somos exortados a
estarmos absolutamente no centro da vontade de
Deus, deixando de lado toda ilusão. Nossa
personalidade é tratada a tal ponto que deixamos
tudo para servir com humildade; essa é uma maneira
eficaz de reparação da alma e faz com que sejamos
livres das prisões motivadas pelo egoísmo. Tiremos
assim todo estrelismo que afeta nossos ouvidos
espirituais e sejamos motivados apenas pela
misericórdia de Deus.

11 NÃO APONTE OS
DEFEITOS DE SEU
IRMÃO
Enxergar os defeitos do outro é muito mais fácil e
conveniente do que ver os nossos. Isso é o que
impera nas relações humanas, seja entre casais ou
entre amigos, irmãos da igreja ou colegas de
trabalho e familiares. E, sentindo-nos superiores por
não ter esse ou aquele defeito, decidimos que tal
pessoa não nos serve por companhia. Contudo, não
faz parte das orientações de Deus que tenhamos as
falhas dos nossos irmãos como algo intransponível
ou merecedor de isolamento, mesmo porque, em
nós podem existir coisas piores do que as observadas
nos nossos irmãos. É como Jesus disse: “Por que
vês tu o cisco no olho de teu irmão, porém
não reparas na trave que está no teu
próprio?” (Mateus 7:3)
Tenho notado como espíritos específicos
estão influenciando vidas, desestruturando as
relações humanas, enchendo-as de culpa. Nos
casamentos, por exemplo, ministério onde tenho
atuado muito, vejo quantos desvios de conduta que
não cooperam para uma adequada relação homem-
mulher ligada aos planos de Deus. Muitos
relacionamentos, que deveriam ser baseados na
Palavra, tornam-se cheios de individualismos.
Afinal, o que Deus estabeleceu para o casamento é
diferente dos conceitos que o mundo ensina.
O amor deve ser experimentado de uma
forma em que haja entrega incondicional, a fim de
fazer o cônjuge realizado. Se quiser um casamento
sadio, então decida fazer seu amado (a) feliz. Não
espere receber, mas doar os seus bons sentimentos a
ele (a). Não nos casamos para sermos felizes, mas
para fazer o outro feliz: se ambos pensarem assim,
não serão os dois felizes? Então, não seja
demasiadamente exigente, seja amável e cuidadoso
(a) sobre realizar os ajustes na relação.
Muitos são críticos e poucos analisam a si
mesmos sobre quem são aos olhos de Deus nas
relações humanas. Lembre-se: existirão diferenças
que muitas vezes devem ser transpostas com muito
amor e ajuda do Espírito Santo, ou até aproveitadas
para completar-nos. Pensamentos, personalidades e
criações familiares diferentes geram divergências que
precisam ser ajustadas para uma união conjugal, e
por não atentarem para estas verdades que tantas
famílias estão sendo desfeitas todos os dias.
No início, quando conheci minha
companheira, eu não tinha a menor idéia do que
seríamos na vida um do outro. Começamos numa
amizade verdadeira e, mesmo com algumas
diferenças, nunca deixamos de apoiar-nos.
Tínhamos altos e baixos, mas as divergências foram
diminuindo e as arestas aparadas. Eu sempre via
nela os mesmos ideais e sede de conhecer mais e
mais a Deus.
Quero dizer que quando nos aproximamos
de Deus com o coração aberto e receptivo, Ele
levanta pessoas que irão trilhar conosco o caminho
da fé, seja cônjuge ou outros irmãos. Por isso, não
fique analisando os defeitos de seu irmão, cresça
com ele na fé, e se for preciso, ajude-o a melhorar
através de conselhos espirituais e orações. Somos
parte de um corpo, cuja cabeça é Cristo, e
necessitamos de outros membros para cumprirmos
nossa função, porque o propósito Dele é sempre
maior que o nosso.
“O conselho do Senhor dura para sempre;
os desígnios do Seu coração, por todas as
gerações.” (Salmo 33:11)
Todas as pessoas que estão em nossas
vidas, não estão por acaso. Claro, podem não fazer
parte dos projetos de Deus e serem usadas para
afastar-nos Dele. Mas outras são enviadas para
auxiliar-nos no cumprimento de nossa missão, que
também é a missão delas: realizar os planos de
Deus. Não podemos esperar que nossos
companheiros de jornada sejam perfeitos, porque
nós também não o somos, mas o Senhor nos chama
para crescermos juntos.
Comigo não foi diferente. Após conhecer a
Alessandra, aos poucos fui notando que havia um
propósito maior nesse relacionamento; não um
propósito do homem, mas de Deus. Passei por
tempestades nessa área, como muitos. Falava
comigo mesmo: é mais fácil trabalhar e atingir um
objetivo profissional do que ter uma esposa sábia e
comprometida de fato com Deus. Mas como disse,
Deus tinha um propósito! Conforme nos
conhecíamos e íamos avançando nos desígnios de
Deus, eu ia atento, analisando a vontade de Deus
nesse relacionamento, a qual, aos poucos, foi
tornando-se mais clara para mim.
Um ano e alguns meses se passaram entre
altos e baixos, mas sempre havia uma Voz que
falava: “Não desista, estou nesse relacionamento,
continue”. O tempo passou até que um dia, numa
reunião de oração, depois de muita luta, tivemos
uma confirmação do que já vinha sendo trabalhado
dentro de nós dois. Deus estava realmente nesse
relacionamento, era Sua vontade para nossas vidas.
Com este testemunho, quero dizer que
nossas vidas possuem um propósito pré-determinado
por Deus. Descobrimos, eu e a Alessandra, que
estávamos ligados um ao outro e a Deus no mesmo
propósito. Esse é um exemplo, mas pode acontecer
em qualquer outro tipo de relação, como na de
grandes amigos, na familiar ou na relação
profissional. O que realmente importa é
aprendermos a trabalhar em conjunto para um
propósito maior, sem acusações ou culpa, usando as
características de cada um em benefício da obra de
Deus. Com tal objetivo, amizades são reparadas,
familiares são reunidos, casamentos destruídos são
restaurados e a igreja é avivada pela ação do Espírito
Santo de Deus.

12 PERMISSÃO E
VONTADE DE DEUS
Deus, que nos conhece inteiramente e sabe o que
queremos antes mesmo de pedirmos, tem todo o
projeto escrito e definido para nossas vidas. O
problema é que nascemos com aptidão para o
pecado e, além do mais, o ser humano tem o livre-
arbítrio (uma das manifestações de respeito que
Deus tem por nós), que começa a ser exercido
quando temos o entendimento para pensar por nós
mesmos, ou seja, quando saímos da idade da
inocência e passamos a viver nas concupiscências da
carne. Portanto, cabe somente a nós escolher ou não
viver sob a vontade de Deus, tendo consciência das
consequências de cada decisão.
Para resultados espiritualmente positivos,
devemos ter sensibilidade para ouvir os sinais de
Deus em nossas vidas, nos orientando em tudo que
fazemos ou pensamos. Por isso, busquemos
conhecer a boa e agradável vontade Dele, que é a
melhor escolha; é nela que encontraremos a
felicidade genuína. Entretanto, podemos fazer uma
situação tornar-se parecida com a vontade de Deus,
mesmo sendo, na verdade, uma mentira camuflada.
Lembra-se de quando Abraão quis dar “uma
mãozinha” para obter a realização da promessa de
Deus, a qual dizia que ele seria pai aos 99 anos?
“Senhor Deus, que me haverás de dar, se
contínuo sem filhos e o herdeiro da minha
casa é o damasceno Eliézer? Disse mais
Abrão: A mim não me concedeste
descendência, e um servo nascido na
minha casa será o meu herdeiro. A isto
respondeu Deus, dizendo: Não será esse o
teu herdeiro; mas aquele que será gerado
de ti será o teu herdeiro.”
(Gênesis 15:2-4)
Deus tinha dado uma promessa, mas na
sequência fica claro que, embora a tivesse crido, não
estava tendo paciência de aguardar seu
cumprimento. Veja o que ele resolveu fazer sem a
direção de Deus:
“Ora, Sarai, mulher de Abrão, não lhe
dava filhos; tendo, porém, uma serva
egípcia, por nome Agar, disse Sarai a
Abrão: Eis que o Senhor me tem impedido
de dar à luz filhos; toma, pois, a minha
serva, e assim me edificarei com filhos por
meio dela. E Abrão anuiu ao conselho de
Sarai” (Genesis 16:1)
A Bíblia mostra que Abraão se rendeu ao
seu livre-arbítrio, que o impulsionou a não seguir a
orientação do Espírito Santo. Isso lhe trouxe muitos
transtornos posteriores, chegando ao ponto de ter
que mandar embora a serva e seu filho Ismael.
Deus não se prende a circunstâncias para
abençoá-lo, ainda que pareça impossível aos seus
olhos, como o foi para Abraão:
"Disse também Deus a Abraão: Sarai, tua
mulher, já não lhe chamarás Sarai, porém
Sara. Abençoá-lhe-ei e dela te darei um
filho; sim, eu a abençoarei, e ela se tornará
nações; reis de povos procederão dela.
Então, se prostou Abraão, rosto em terra,
e se riu, e disse consigo: A um homem de
cem anos há de nascer um filho? Dara à
luz Sara com seus 90 anos?” (Genesis
17,18)
Sabemos que a promessa de Deus foi
cumprida, mas não às custas da paciência do pai de
Isaac, por isso Deus permitiu que nascesse também
Ismael. Nossos olhos e ouvidos espirituais precisam
estar atentos à “vontade” de Deus, que não é o
mesmo que “permissão” de Deus. Também devemos
ter cuidado com o que pedimos a Ele, pois devido à
nossa insistência e a nosso desejo profundo, o
Senhor permite que nossa vontade seja realizada.
Contudo, os frutos do nosso anseio não são tão bons
quanto os que vêm do projeto Dele.
Ele é cuidadoso e zela pelas nossas vidas e
pelas suas promessas. Jamais insistirá a fim de
mudar nossas escolhas, ainda que erradas. É
importante reconhecer o caminho que estamos
seguindo e pensar se de fato é o caminho
estabelecido por Deus, pois, escolhas erradas nos
levarão a pagar preço de sofrimentos e perda de
tempo.
Mais difícil ainda é quando percebemos
que já estamos no caminho errado, por permissão,
mas não vontade do Pai. A única coisa a fazer é
clamar por misericórdia, para Deus dar-lhe uma
saída, que nem sempre é fácil e rápida. Para
consertar algo errado, muitas vezes é necessário
desmontar tudo para refazê-lo. É preciso passar por
um período de restauração e, para isso, precisamos
saber esperar seus efeitos. Essa fase é uma transição.
Você pode estar sentindo o mover do Espírito Santo
alinhando sua vida novamente, porque Deus está
refazendo tudo como novo!

13 PIOR QUE O ÓDIO É A


INVEJA

Nesta vida, vemos que mesmo que os sonhos de


Deus estejam sendo formados em você, existem
pessoas próximas, dentro da igreja ou trabalho, em
cargos de liderança ou não, que poderão sentir
inveja do seu sucesso. Poderão tentar impedir o agir
de Deus em sua vida. Estas pessoas não admitem
que alguém possa estar sendo levantado para algo
maior. Querem ver você na mediocridade. São
pessoas que querem ter o domínio sobre tudo ou
que não admitem você numa situação melhor do que
as delas.
Do mesmo modo, nós também estamos
sujeitos a esse sentimento mesquinho, quando
vemos um companheiro alcançando seus sonhos e
os nossos ainda tão distantes. Mas basta perceber
que somos todos membros do corpo de Cristo,
sendo a vitória de um irmão, a nossa também. Além
disso, Deus tem o tempo adequado para a realização
das obras na vida de cada pessoa. Precisamos
aguardar o nosso.

“Mas, se tendes amarga inveja, e


sentimento faccioso em vosso coração, não
vos glorieis, nem mintais contra a verdade.
Essa não é a sabedoria que vem do alto,
mas é terrena, animal e diabólica” (Tiago
3:15)

A Bíblia fala da inveja em diferentes


passagens, mas em nenhuma delas de maneira
positiva:

“O coração em paz dá vida ao corpo, mas


a inveja apodrece os ossos.” (Provérbios
14:30)

“O ressentimento mata o insensato, e a


inveja destrói o tolo.” (Jó 5:2)

Isso, porque não há nada pior que tal


sentimento:
“ o rancor é cruel e a fúria é
destruidora, mas quem consegue suportar
a inveja?”
(Provérbios 27:4)
Deus é quem nos conhece e sabe o que
experimentaremos nesta jornada. O caminho nem
sempre é plano. Existem obstáculos e eles podem ser
nossos próprios irmãos ou nós mesmos. Nunca saia
da posição que Deus chamou você; siga por onde
Ele está mandando, sem olhar para este ou aquele.
Esteja atento, porque o mal está agindo no mundo e
poderá encontrar brechas, mesmo dentro da igreja
ou através daqueles que menos esperamos.
Pessoas vão tentar parar você, mas Aquele
que o chamou não o “deixará confundido nem
envergonhado” (Isaías 45:17). Por isso é muito
importante permanecermos na sabedoria do Espírito
Santo para sabermos como lidar com as situações
que tentam nos desanimar. Se estando na vontade de
Deus, ainda assim buscam nos deter, imagina então
se estivermos apenas vivendo apenas na permissão
de Deus, sem um verdadeiro encontro com o Pai,
como será?
Deixe de lado os que não compartilham das
suas vitórias, apenas ore por eles e seja obediente à
ordem que Deus te deu, ou que está dando agora.
Você terá muitas vitórias e tudo tem um proveito
capaz de gerar mais entendimento e sabedoria, que
será útil no chamado de Deus para você. Não somos
capacitados por nós mesmos, mas é Ele quem nos
capacita para aquilo a que nos tem convocado.
Concluímos então que nossas qualidades espirituais
são testadas e atestadas por Deus. Não devemos ter
inveja ou nos ferirmos por nossos irmãos estarem
sendo capacitados ao chamado que Deus
determinou, assim como é importante nos
protegermos da inveja alheia sob o escudo da
humildade vinda do Senhor. Deixemos todo olhar
que desperta inveja, pois ela prejudica qualquer
crescimento espiritual, seja por quem a sente ou por
quem é alvo, os dois sofrem. Essa é mais uma
estratégia do nosso adversário para querer atrapalhar
nossa caminhada cristã.
14 O DESPREZO
DAQUELES QUE MENOS
ESPERÁVAMOS
Todos nós temos o dom de amar e a necessidade de
sermos amados, mas que dizer quando amamos e
somos desprezados por quem pode e deveria nos dar
amor? Não estamos livres de sentir o desprezo que
machuca nosso coração. Somos jogados às vezes,
como diz na palavra: “no abatedouro”. Desprezaram
o próprio Jesus, o mesmo acontece conosco.
O fato é que, durante o caminho da
santificação, você sentirá, em alguns momentos, o
desprezo. Claro que não desejamos passar por isso,
mas ainda assim digo que faz parte do processo. A
decepção de não sermos correspondidos nos fere
muito. Talvez seja essa dor na alma que o levou a ler
este livro, para obter algumas respostas sobre o
desprezo que vem sentindo por parte das pessoas
que tanto ama. Mas passará essa ventania em breve,
esse vento será amenizado e, enfim, essa angústia
terá um significado.
Temos, às vezes, a sensação de que tudo
que fazemos é absolutamente em vão, somos
incapazes de sermos compreendidos por aqueles de
quem esperamos algum gesto de amor. Esse
sentimento dá uma sensação de vazio, de estar num
poço fundo e escuro, e nos sentimos só quando mais
precisamos de ajuda. Aí está outro sentimento de
que não gostamos: a solidão. Nessa hora,
precisamos aprender com o silêncio.
Algumas vezes é necessário ficar a sós com
Deus. Se você está nesse tempo de estar sozinho,
aproveite para observar a delicadeza das coisas
criadas por Deus. Veja a natureza, os pássaros ao
seu redor. Para mim, foram nesses momentos em
que me sentia muito só, que ouvia a voz do Espírito
Santo.
Também existe um propósito em sua vida
ainda que você ache que o silêncio não vá deixá-lo
ouvir a esperança. Esteja certo de que também
passará esse tempo, mas você sempre se lembrará
dele, porque os maiores aprendizados acontecem
durante a solitude, que significa desejar estar só com
Deus.
Às vezes, nos sentimos sozinhos mesmo
estando acompanhados por pessoas que amamos.
Mas seja o que estiver passando nesse momento de
solidão, acalme-se, descanse e logo entenderá tudo.
Agora ouça a Voz de Deus, que não o deixa só; Ele
afirma que vai passar, não pelas minhas palavras,
mas em conformidade com o Espírito de Deus, vai
passar! Esse é outro vento que fere, anula em certos
momentos e é exatamente por carências não
preenchidas. Seja repleto da graça de Deus! Não
permita que alguém o faça sentir-se desprezado, mas
coloque a condição para sua alegria no Senhor, pois
com Ele nunca estará sozinho. Com certeza, nessa
tempestade há um Fogo e você já sabe qual é: o
Fogo do Espírito Santo que tira todos os empecilhos
que sufocam sua esperança. Um a um desses
atrapalhos serão retirados do seu ombro.

15 DEUS FAZ TUDO


NOVO!
Independente dos problemas que esteja agora
enfrentando, existe um mover de Deus em sua vida
através destas palavras. Ele está fazendo-o abrir os
olhos espirituais para seu entendimento não ser mais
afetado pelas ilusões humanas. Seu mover, pela fé,
está lapidando você e capacitando-o para a
restauração do que parecia perdido. As dores da
alma estão sendo transformadas em bons
sentimentos agora, enquanto você lê. Acredito que
sou um instrumento para fazer você ir além daquilo
que vê, pela fé em Jesus Cristo.
Não terminou ainda sua história, existe uma
vírgula no meio e não um ponto final. Ainda que seu
coração esteja cansado, desanimado de tantas
derrotas e frustrações, há ainda o mover Dele a
favor de sua vida. O Espírito Santo diz: “não olhe os
seus problemas, mas acredite que eles estão sendo
solucionados para a Minha honra!”. Compartilhe os
momentos de júbilo que Ele está gerando em você,
alegre-se com os pequenos sinais que estão sendo
desenhados à sua frente. Prepare seu coração para
receber o melhor do Senhor. O desânimo é a
tempestade que fere a sua alma, mas o Espírito diz
“ainda não acabou, ainda não chegou seu fim”. O
tempo que vem vindo traz consigo experiências
maiores e, com o coração muito mais preparado,
você poderá aproveitar mais profundamente as
bênçãos divinas.

16 A GLÓRIA DA
SEGUNDA CASA SERÁ
MAIOR
Observe e compreenda que a perseverança nas suas
lutas gera a experiência que traz a esperança,
seguida da vitória certa para sua vida:
“[...] e a perseverança, experiência; e a
experiência, esperança.”
(Romanos 5:4 )
Um novo entendimento nasce das
provações que passamos. Quando cessa a
tempestade nos tornamos mais gratos a Deus,
porque quanto mais recebemos Dele, mais o
amamos:
Um certo credor tinha dois devedores: um
devia-lhe quinhentos dinheiros, e outro
cinquenta. E, não tendo eles com que
pagar, perdoou-lhes a ambos. Dize, pois,
qual deles o amará mais? E Simão,
respondendo, disse: Tenho para mim que é
aquele a quem mais perdoou. E Ele lhe
disse: Julgaste bem.
(Lucas7:41-43)
Deus sempre está cuidando de nós,
ensinando-nos, aperfeiçoando-nos e permitindo-nos
crescer um pouco mais. Ainda que seja através de
sentimentos aparentemente ruins, Ele se deixa
conhecer através dessas circunstâncias, e diz: “a
glória desta última casa será maior do que
a da primeira, diz o Senhor dos Exércitos;
e, neste lugar, darei a paz, diz o Senhor dos
Exércitos.” (Ageu 2:9)
Quem transforma e refaz os sonhos é Ele.
Enquanto vivemos a situação ruim não a
compreendemos e, muitas vezes, podemos até pecar
por não reconhecer as ações de Deus durante o
processo de transformação. Quando Deus diz que a
glória da segunda casa será maior, Ele está dizendo:
“Sua situação inicial não era a mais adequada, mas
depois das dificuldades vividas, você se transformará
e se tornará uma pessoa mais espiritual e melhor. No
segundo estado, a novidade de vida, você vive muito
mais intensamente, com felicidade real, completa,
melhorada amplamente se comparada com aquela
que viveu na fase anterior. Acha que já viveu o
melhor? Na realidade, você ainda não viveu
plenamente os Meus sonhos. Enquanto ainda estava
na primeira casa, não tinha vivido a integralidade
daquilo que Eu tenho para você.” Diz o Senhor.
Veja que agora tudo é novo, depois de
refeitos os valores e a intimidade com o Senhor, e os
frutos são: felicidade, harmonia e comunhão com
Ele! Esses sentimentos já não são uma fachada, mas
podem ser experimentados verdadeiramente. Darás
glórias ao seu Deus pela sua salvação e renovação
das suas expectativas em relação à vida. E por essas
experiências, você agora pode viver pelo Espírito.
Andar no Espírito é ter a mente renovada, é
“matar” a carne, “Porque a carne milita
contra o Espírito, e o Espírito, contra a
carne,porque são opostos entre si; para
que não façais o que, por ventura, seja do
vosso querer.” (Gálatas 5:17 )
Por isso, devemos alimentar o Espírito, que
é vida, sempre adorando a Deus. Tudo passa a ser
novidade quando experimentamos o recomeço de
Deus; nossa visão é outra na segunda casa, repleta
de alegria, paz real e duradoura. E o melhor é que
tudo vem do coração de Deus. Por fim, você dirá
com a sua boca: “aquilo que era impossível aos
meus olhos Deus fez possível, glórias a Deus,
Senhor dos Senhores!”.

17 TESTEMUNHOS
QUE LIBERAM PODER
“Ao entrar numa aldeia, saíram-lhe ao
encontro dez leprosos, que ficaram de
longe e lhe gritaram, dizendo: Jesus,
Mestre, compadece-te de nós! Ao vê-los,
disselhes Jesus: Ide e mostrai-vos aos
sacerdotes. Aconteceu que, indo eles,
foram purificados. Um dos dez, vendo que
fora curado, voltou, dando glórias a Deus
em alta voz, e prostou-se com o rosto em
terra aos pés de Jesus, agradencendo-lhe;
e este era samaritano. Então Jesus lhe
perguntou: Não eram dez os que foram
curados? Onde estão os nove? E disse-lhe:
Levanta-te e vai; tua fé te salvou.” (Lucas
17:12-19)

Quando o poder de Deus está em nossas vidas,


somos ricamente abençoados. Muitas vidas estão
buscando ter este poder manifestado em suas vidas
também. Temos tantas enfermidades, dificuldades
que testam a nossa fé, e na medida em que você for
tocado com a cura e a libertação do mal que age em
seu caminho, não retenha esse poder. Libere para
outras pessoas o seu testemunho, porque outras
vidas estão passando pela mesma situação que você
passou ou passa, e também precisam de esperança e
fé para alcançar a vitória.
Isto é muito importante: liberar
testemunhos é enaltecer Àquele que enviou a
bênção, é reconhecer o domínio Dele sobre todas as
coisas e dar honra a Quem realmente merece, ou
seja, todo mérito ao Deus que nos salvou. Deus quer
se revelar a outras pessoas da mesma forma que se
revelou a você. Esse é um dos maiores objetivos do
milagre que você recebeu ou receberá em sua vida.
Seja um abençoador, porque os milagres, sejam na
cura da alma, na cura física, na libertação de um
vício, das dívidas, no livramento de morte, ou qual
for o seu testemunho, ajudarão a muitos que sofrem
também. Existem muitas pessoas na mesma
condição que você e o seu testemunho é uma forma
muito eficientemente de evangelizar. Permite que as
pessoas desejem alcançar em Jesus Cristo a
redenção do seu sofrimento. Essa redenção que veio
até sua vida deve estar disponível através de você!
Quanto mais você enaltece e glorifica a Deus através
dos testemunhos, mais Ele acrescentará à sua vida.
Nunca retenha os milagres! Quando Jesus
curou os leprosos eram dez que receberam o milagre
e apenas um voltou a testemunhar. Reter algo que
Deus fez e está fazendo é não dar o crédito a quem
é devido. Mostra um sentimento egoísta e de
ingratidão que não agrada a Deus. Não guarde os
milagres de Deus numa caixa somente para você,
use seus testemunhos para as pessoas refletirem e
adorarem ao Deus que está em sua vida. Lembre-se,
você é um canal de bênçãos e muitos esperam ver
através de sua vida um milagre acontecendo nas
vidas delas também.

Você está saindo do deserto! Todos os seus


dissabores não se comparam com tudo que está
guardado no final dessa história. Até agora você
estava lamentando, mas já está caminhando para o
alívio. Alegre-se, vem vindo uma grande vitória!
“Profetizo à sua vida que o tempo de sequidão está
terminando! Creia, o tempo já esta determinado!
Este livro é uma revelação à sua vida, escrito como
uma carta de amor que passou por tantos dramas,
dores e expectativas frustadas. Ainda não terminou
esta sua história, que terá um final feliz. Declaro que
é este o tempo estabelecido e sua vida entra num
novo momento, um lugar onde a presença de Deus e
seus sonhos serão todos alcançados. Complete a
visão crendo nesta profecia que está sobre você e de
sua família!”

18 FAZ TEMPO QUE NÃO


CHOVE

E
lias tinha profetizado que ficaria sem chover, e por
três anos e seis meses, não choveu em Samaria. Um
dia, Elias mandou subir um rapaz que o
acompanhava em seu ministério para avistar uma
pequena nuvem que pudesse ser um sinal de chuva,
encurvou-se, orou de joelhos e disse ao rapaz: “vai e
diga o que vê!” Ele voltando lhe disse: “Não há
nada!” E Elias disse novamente: “Volta e olha por
sete vezes!” Somente na sétima vez, já cansado de
tanto subir ao monte que veio alguma esperança. O
sete significa o número da perfeição ou da obra
completa de Deus; em tudo Deus se baseou em 7,
numa analogia a uma obra completa. O rapaz
avistou uma nuvem como a palma da mão de um
homem, o que foi suficiente para a fé de Elias, que
disse: “ sobe e dize a Acabe: aparelha o teu
carro e desce para que as chuvas não te
detenham. Dentro em pouco, o céu se
enegrecerá com nuvem e vento, e caiu
grande chuva.” (1 Reis 18:41-46)
Nessa passagem, vemos o agir do homem e
o agir de Deus. Bem, o agir de Deus é manifestado
com a busca do homem por Ele. A fé nos fornece as
ferramentas eficazes para encontrarmos a Deus e O
conhecermos por nós mesmos. Quando Elias
mandou o rapaz avistar uma pequena nuvem no
monte, houve uma ação liberadora de poder pela fé,
que consequentemente, teve uma reação. É a velha
lei da causa e efeito. Se tivermos a postura de buscar
a Deus através da fé, a resposta virá, como foi com
Elias.
Para o profeta, a obra divina veio do alto
através de uma pequena nuvem. Um sinal de fé!
Deus nos dá sempre algum sinal de Sua vontade
para incentivar-nos a ir por um caminho onde Ele já
está esperando-nos. Ele diz: “Aja! Suba ao monte e
veja a pequena nuvem sendo formada. Não suba
apenas uma, duas, ou três, mas suba sete! Não
desista de buscar-Me porque não me compreendeu
nos primeiros dias!”
Através da determinação, como a descrita
anteriormente, é que você conhecerá a perfeição de
Deus e obterá a resposta que tanto precisa para sua
vida! Você precisa entender que nem sempre
teremos a resposta que precisamos no primeiro
momento. É necessário persistir para entender e
começar a ver uma pequena nuvem, que é o sinal de
Deus através de sua fé ao buscá-Lo. Deus nos
permite entender, nesta passagem, como devemos
agir para termos uma percepção gradativa dos meios
para se chegar a uma vitória completa. Pode ser que
você esteja próximo a contemplar esse sinal, mas
talvez você tenha que subir mais algumas vezes ao
monte.
Deus terminará o que começou e nos dará
sempre uma esperança para podermos prosseguir
pela fé. Existe algo que determina a sua vitória, que
é sua perseverança Nele! Na medida em que você
lutar para obtê-la, mais e mais alcançará a força
Dele. Há um grande poder em suas palavras e
dependendo do quanto você acreditar, assim será.
Determinar a vitória é uma forma de liberá-la. Diga
com fé a você mesmo: “vou vencer!”. Mas antes é
necessário que você medite se o que você deseja
está em conformidade com a vontade de Deus. Agir
no Espírito Santo é ter a direção certa e, desta
maneira, você fará a chuva de bênçãos cair em sua
vida. Ela vem, e quanto mais entregar seus
pensamentos a Deus, mais se tornará evidente a
vitória e rapidamente virá a você.

19 O DIÁLOGO ABRE
PORTAS
A comunicação é muito importante. Sempre divida
as angústias com pessoas que são de sua total
confiança. Deus usa as pessoas para trazer-nos o
entendimento que não tínhamos. Talvez possamos
ter a mente confusa e pessoas orientadas pelo
Espírito Santo nos ajudam a entender o momento
complicado. Pessoas certas o ajudarão, pessoas
erradas não! As que não são dirigidas pelo Espírito
Santo podem atrapalhar o agir de Deus, trazendo
negativos que impedirão você de enxergar a obra
divina, querendo com isso desanimá-lo. São
instrumentos do inimigo.
Quantas vezes mais você será enganado por
pessoas que não estão no mesmo espírito que o seu,
que não trazem o verdadeiro conhecimento de
Deus? Cuide com quem tem conversas íntimas,
tenha-as somente com aquelas pessoas que
realmente querem seu bem de acordo com os planos
de Deus. Pense antes de dividir tudo a seu respeito
com alguém. Devemos saber que a ignorância do
homem carnal prevalece no mundo, que vive numa
falsa esperança, e a inveja pode inverter valores
bons, trocando-os por destrutivos: “Não se
deixem enganar: as más companhias
corrompem os bons costumes.” (1
Coríntios 15:33)
Se você está num momento de fragilidade,
pode não estar discernindo os acontecimentos a sua
volta. É preciso conhecer bem as pessoas que tem
por amigas. Conte com o Espírito Santo, que o fará
saber em quem deve confiar, pois segurar-se em
qualquer mão é um perigo que pode levá-lo ao
abismo, contrariando a vontade de Deus para sua
vida.
O homem é fraco e limitado, por isso tenha
sempre em mente que apenas no Senhor podemos
ter a verdadeira esperança, aquela que traz a vida e
nos impulsiona a realizarmos tudo aquilo que Ele
tem para nós. Devemos submeter-nos a Ele, e
através Dele estabelecer a comunicação com os
irmãos verdadeiros, dividindo tristezas, alegrias e
ouvindo os bons conselhos inspirados pelo Espírito
Santo. Essa união agrada ao Pai e abre portas para
suas conquistas dentro dos planos de Deus:
“Também vos digo que, se dois de vós
concordarem na terra acerca de qualquer
coisa que pedirem, isso lhes será feito por
meu Pai, que está nos céus. Porque, onde
estiverem dois ou três reunidos em meu
nome, aí estou eu no meio deles.”
(Mateus 18:19-20)
Seguindo esses preceitos de união e amor
fraternal, a ilusão não prevalecerá na sua vida,
porque fez do Senhor seu alicerce e com seus
irmãos construiu a verdadeira comunhão.

20 DEUS DIZ: “NÃO


DESISTA, VOCÊ É MEU
VASO ESCOLHIDO!”
Deus o conhece desde o ventre de sua mãe e mais
que você mesmo. Ele já sabia quem você seria um
dia e aonde chegaria! É importante saber que você é
plano Dele e Ele fará você vitorioso em tudo que
fizer, desde que esteja de acordo com Sua vontade.
Conhecer os planos Dele em sua vida é uma
maneira ter as respostas que o farão saber se está no
propósito certo da salvação e da reestruturação de
sua vida.
Fazer um vaso perfeito leva tempo, às
vezes é necessário desmanchá-lo e fazê-lo
novamente, mas quando fica pronto, o artesão se
alegra de ver a beleza de sua obra. Você é o vaso
que está sendo refeito pelas mãos de Deus, o Oleiro
espiritual, que o conhece perfeitamente. Assim Ele
está aperfeiçoando-o!
“ Dispõe-te, e desce à casa do oleiro, e lá
ouvirás as minhas palavras. Desci à casa
do oleiro, e eis que ele estava entregue à
sua obra sobre as rodas. Como o vaso que
o oleiro fazia de barro se lhe estragou na
mão, tornou a fazer dele outro vaso,
segundo bem lhe pareceu.” (Jeremias 18:2-
6)
Assim Deus está fazendo em sua vida. Ele
está agindo sobre os seus problemas e em seu
caráter. Ele o colocou na roda onde o vaso é feito e
lá você está sendo preparado, sua vida está se
refazendo nas mãos do Oleiro. Ele diz: você é meu
filho escolhido, vaso meu, obra das minhas mãos!

21 VIVENDO OS
SONHOS DE DEUS
Muito falamos sobre as tempestades que agitam
nossas vidas, os ventos fortes que nos sacodem, mas
existe um momento em que os ventos que estão
passando deixam em nossas vidas um rastro de
milagre. Vem uma calmaria e permanece somente
uma brisa muito suave, diferente dos ventos fortes.
Quando se cumpre o propósito divino, passamos a
desfrutar desse momento com paz e alegria plenas.
Toda turbulência fica para trás e vivemos o melhor
de Deus em nossas vidas. Sentimos então o
contentamento proveniente do Pai, e podemos dizer
“valeu a pena”, tudo que passei me ensinou muito,
conheci a Deus, Ele me libertou e me colocou de pé.
Todo remédio ruim tem uma finalidade! Os dias
maus sempre serão lembrados como dias de
aprendizado. O cansaço daqueles momentos que
não suportava será o seu grande testemunho.
Pode ser que agora não esteja vendo nada
do que está acontecendo no campo espiritual. Pode
ser que você só esteja sentindo aflições e dores
ainda, mas a vitória vem vindo aos poucos! Agora
ouça isto que declaro com a oração deste ministério:
“Seu filho está sendo liberto das drogas, seu
casamento está sendo restaurado, se está solteira (o)
Deus está trazendo seu companheiro (a), a sua
família é do Senhor, suas finanças estão sendo
abençoadas, suas dívidas pagas, sua saúde sendo
restabelecida, sua felicidade está passando a ser
completa! Creia pela fé, profetizo por este livro, que
é o sinal, como uma nuvem pequena vindo para sua
vida, em nome do Senhor Jesus Cristo!”
Sinta a brisa suave em seu rosto, a brisa do
Espírito Santo dizendo: “seu tempo de obter
respostas a respeito de tudo que está passando e
passou é hoje!” Não desista dos sonhos que Deus
colocou em seu coração. Veja pela fé a dimensão do
impossível que está acontecendo neste momento.
Depende de você abreviar o tempo e viver por
completo os sonhos de Deus. Tenha a fé de Elias! O
crescimento depende do quanto estamos dispostos a
entregarmo-nos a Ele. O povo hebreu levou
quarenta anos para atravessar o deserto e chegar à
terra prometida, e não deveria ter demorado esse
tempo, seriam dias, meses, não anos
necessariamente. Foi a rebeldia do povo que
estendeu esse tempo. O período que Deus desejava
para eles era muito menor. Não prolongue o seu
tempo de deserto!

22 UM RIO QUE NÃO


SECA E O CONDUZ
ADIANTE
O Espírito Santo é como um rio que jamais seca.
Mesmo que as adversidades o testem, Ele fará você
seguir adiante como um barco na correnteza, e o
ajudará a chegar ao seu objetivo. Insista, lute,
acredite e permaneça Nele; você está sendo
conduzido a vencer e já está vencendo! Mesmo que
as lutas estejam diante de você, pela fé, sinta e veja
sua vitória.
No coração está a motivação que o
impulsiona a seguir em frente junto ao Espírito
Santo. É uma certeza das coisas invisíveis que toma
teu entendimento, transformando as incertezas em
obras definidas pela fé inabalável Seja firme em sua
conduta e tenha pensamentos que estejam em pleno
acordo com a vontade do Espírito Santo. Quando
mais necessitamos de ajuda, quando não
conseguimos resolver uma situação, Ele nos dá o
amparo certo para resolver os problemas que nos
contém. Não há limites para o agir do Espírito Santo
de Deus.
Veja o exemplo de um rio, que sempre
corre, avançando sobre as barreiras que estão à sua
frente; ele nunca para ou retrocede. As pedras
podem estar adiante, mas o rio sempre se desvia ou
passa por cima delas. Quando existe um obstáculo o
rio o transpassa para chegar ao seu objetivo. Assim é
o Espírito Santo, e Ele conduz sua vida para águas
calmas.
Quando tudo estiver dizendo não, apegue-
se a Deus, que o inundará com suas Águas.
Exatamente como o rio chega ao oceano, assim você
também chegará às realizações de seus maiores
sonhos. O oceano das possibilidades é o repouso de
tantas adversidades; dali você tirará os testemunhos
que motivarão as outras pessoas a seguirem pelo
mesmo caminho. Todos verão sua vitória e
reconhecerão as mãos do Altíssimo que sempre
estiveram contigo.
23 A ESPIRITUALIDADE É
COMO UM BARCO A
VELAS
Espiritualidade é viver o Deus conosco,
Emanuel em nós. A espiritualidade deve prevalecer
em todas as situações, boas e ruins. Você acredita na
ação de Deus nas grandes e pequenas coisas em sua
vida? É claro! Você acredita que Ele está atento a
tudo que você pensa e faz? Certamente! Mas digo-
lhe: crer em Deus não é o suficiente! Acreditar
somente por acreditar não representa muito. Deus
diz: “Clama a mim e responderei coisas que não
sabes”. Viver em Deus é ligar-se à Sua essência, que
gera vida.
Pergunto: você crê no frio? A física diz que
não existe o frio, mas a ausência de calor e da
energia que gera luz. Você crê na existência da
escuridão? A física também diz que a escuridão é a
inexistência de luz. A energia que gera a luz revela o
que está na escuridão. No campo espiritual, a
escuridão e o frio da alma são a inexistência da luz e
do calor. Jesus Cristo é a luz que ilumina a escuridão
espiritual e o Espírito Santo é a nossa fonte de calor.
“Assim diz o Senhor Deus: Eis que
acenderei em ti um fogo que consumirá
em ti toda árvore verde e toda árvore seca;
não se apagará a chama flamejante; antes,
com ela se queimarão todos os rostos,
desde o sul até ao norte. E todos os
homens verão que eu, o Senhor, o acendi;
não se apagará.”
(Ezequiel 20:47-48)
A escuridão está naqueles que vivem na
operação do erro, o qual só pode ser revelado pela
luz emanada de Jesus Cristo e pelo fogo do Espírito
Santo. A revelação de Deus ao homem está na
unificação da absoluta vontade de Deus, iluminada
pela luz de Cristo Jesus, com seu entendimento.
Para desenvolver-se espiritualmente, seja
sempre franco consigo mesmo e com o Pai. Para
tocar a mente de Deus, não faça orações com
palavras difíceis, querendo impressioná-lo, porque a
Deus não se engana. Seja autêntico, reconheça
quem você é, e qual o seu objetivo para com Ele.
Não é pelo muito falar que você obterá uma
resposta, não é com o poder de seu convencimento,
mas por sua objetividade e franqueza:
E, orando, não useis de vãs repetições,
como os gentios, que pensam que por
muito falarem serão ouvidos. (Mateus 6:7)
Faça uma meditação: você está sendo
humilde quando pede algo a Ele? Tire um tempo,
fique em silêncio e reflita sobre quem você é de
verdade na presença de Deus. Você é como um
barco a velas e o Espírito Santo é o vento. Se você
hastear suas velas, o barco (sua vida espiritual)
estará pronto para receber o impulso do vento (o
Espírito de Deus). Se recolhê-la, o vento não
deixará de soprar, mas a embarcação não será capaz
de receber o seu mover, que quer impulsioná-lo para
chegar ao seu destino. O ato de hastear a vela ou
recolhê-la está em suas mãos e significa lutar ou
desistir, estar sob a vontade de Deus ou sob os
desígnios mundanos. Por fim, a consagração a Deus
acontece através das tempestades que balançam o
barco a velas.

23.1 Rumo às águas


tranquilas
Você está chegando agora ao novo
entendimento. Esse entendimento é a revelação da
vontade de Deus, porque antes você não
compreendia os porquês de tantas adversidades, mas
neste momento tem o seu entendimento renovado
por Ele. Ele é a fonte das realizações em sua vida.
Neste exato momento, você está sendo conduzido às
águas tranquilas que acalmam tudo que tem
passado. Não importa os caminhos que você trilhou
até aqui, quem está agora conduzindo a sua vida é o
próprio Deus através do Espírito Santo.
Oro para que você esteja experimentando
essa transformação motivadora que está sendo
gerada. Acredito que você não verá as circunstâncias
do mesmo modo que via antes. Não com uma visão
humana apenas, mas através dos poderes espirituais
que são regidos por Deus e que estão dando-lhe
clareza e sabedoria. Nosso Deus está conduzindo os
seus sentimentos de modo a fazê-lo ver pelos olhos
da fé a vitória que está chegando. Mesmo que ainda
sinta dores em sua alma, Deus está no silêncio,
trabalhando para que seja alcançada a total
realização dos seus sonhos e com isso venha a cura
definitiva de toda dor.
Pela fé, contemple a dimensão do Espírito
que o motiva a ir além de suas possibilidades. Neste
exato momento, tudo se torna claro e restaurado. O
passo foi dado, a adversidade está entregue nas
mãos Daquele que tudo sabe e que está cuidando da
sua vida e dos seus familiares. Nada é esquecido
pelo Deus que o conhece mais do que você mesmo.
Deixe-se conduzir pelo caminho rumo às águas
tranquilas!

24 Deixando toda
superficialidade
O Evangelho corrige todas as possibilidades de
permanecermos no erro e leva a uma transformação
que ocorre de dentro para fora e que foi iniciada em
sua vida. Neste livro, vimos que para vivermos o
melhor de Deus passamos por situações difíceis, até
chegarmos à “estatura de Cristo”:
“Querendo o aperfeiçoamento dos santos,
para a obra do ministério, para edificação
do corpo de Cristo; até que todos
cheguemos à unidade da fé, e ao
conhecimento do Filho de Deus, a homem
perfeito, à medida da estatura completa de
Cristo, para que não sejamos mais
meninos inconstantes, levados em roda por
todo o vento de doutrina, pelo engano dos
homens que com astúcia enganam
fraudulosamente. Antes, seguindo a
verdade em amor, cresçamos em tudo
naquele que é a cabeça, Cristo”. (Efésios
4:12-15)
Este é o ponto que nosso Pai quer que
alcancemos: tendo conhecimento para não nos
enganarmos com falsas ideias de Deus, sempre
alicerçados na Verdade que é Cristo. Ainda que uma
transformação como essa incomode o mundo e até os
mais próximos, você está sendo aperfeiçoado através dela.

O conhecimento do evangelho não é


discernido pela razão humana. A verdadeira
mudança vem ao conhecer a experiência pessoal de
Jesus Cristo, revelada pelo Espírito Santo. Em um
processo de crescimento espiritual, desenvolvemos a
santificação pela verdade do evangelho e o mundo
passa a ver em nós uma nova conduta de vida:
passamos a testificar a maneira cristã de ver e agir
em meio a tantas adversidades, nossas palavras
passam a evidenciar Quem servimos de fato.
Tanto se fala em novo nascimento, ou
nascer de novo, mas a verdadeira novidade de vida
está na nova maneira de enxergarmos o mundo e nas
nossas reações diante das lutas diárias, pois quando
somos dirigidos pelo Espírito Santo andamos de
degrau em degrau rumo ao Reino de Deus. Dia a dia
somos aperfeiçoados, transformados e deixamos
toda superficialidade que nos prendem a um nível
meramente religioso do qual nada se aproveita.
Viver pela Verdade é estar alinhado com a graça
experimentada através da transformação de nosso
caráter pelo Espírito Santo. É quando vivemos numa
entrega total e passamos a pôr em prática o que foi
ensinado pela Palavra de Deus.
Nem sempre o impacto é gerado no
instante em que você reconhece a voz de Deus em
sua vida, mas acontece dia após dia pela
experimentação da Verdade, que o faz valente e
servo ao mesmo tempo. Através do Espírito Santo,
prestamos um culto racional diário a Deus, com uma
conduta diferenciada. Ou seja, em nós se
manifestam fé e obras juntas. Esse é o sinal da
salvação e de que estamos inseridos no Reino
Eterno. É um aprofundamento dos valores
espirituais que nunca em outro momento
experimentamos; uma mudança radical de conceitos
antigos, implantados por alguma religião sem
fundamentação bíblica.
O discernimento vem com a revelação de
Deus, que agiu em nossa mente, nos alcançando
através de Sua misericórdia. Deus nos dá
pensamentos alinhados com os Seus, pois nossa
mente deve ser a vontade de Jesus Cristo em
primeiro lugar. Assim, passamos a ser servos
legítimos que conhecem seu Senhor, com a
personalidade e a experiência descrita no Sermão da
Montanha:
“Bem-aventurado os humildes de espírito,
porque deles é o reino dos céus.
Bem-aventurados os que choram, porque
serão consolados.
Bem-aventurados os mansos, porque
herdarão a terra.
Bem-aventurados os que têm fome e sede de
justiça, porque serão fartos.
Bem-Aventurados os misericordiosos,
porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os limpos de coração,
porque verão a Deus.
Bem-aventurados os pacificadores, porque
serão chamados filhos de Deus.
Bem-aventurados os perseguidos por causa
da justiça, porque deles é o reino dos céus.
Bem-aventurados sois quando, por minha
causa, vos injuriarem, e vos perseguirem,
e, mentindo, disserem todo mal contra vós.
Regozijai-vos e exultai, porque é grande o
vosso galardão nos céus; pois assim
perseguiram aos profetas que viveram
antes de vós.” (Mateus 5:2-12)

Nesse sermão fica claro o que o


Espírito Santo deseja que tenhamos em nossa
conduta diária, para nós mesmos e muito mais
para com os outros, que esperam de nós uma
atitude cristã. Então, os resultados esperados
por Deus são: humildade (de espírito, não de
condição financeira), mansidão, justiça,
misericórdia (compaixão e empatia pelo
próximo), pureza de coração, pacificação
(promoção constante da paz) e fidelidade a
Deus.
Possuindo as características
recomendadas nessa passagem, estaremos
andando conforme Jesus andou e assim,
cumprindo a Palavra: “Sede meus
imitadores, como também eu de Cristo”
1(Coríntios 11:1)
Às vezes somos açoitados como Ele foi,
outras vezes temos que pacificar uma situação como
Ele fez. É analisando a grandeza de Jesus Cristo que
compreendemos quem somos e quem devemos ser,
porque o servo sempre aprende com seu Senhor e o
segue.
De fato, ou apressamos a transformação do
nosso caráter ou Deus permite que as circunstâncias
permaneçam, até enfim deixarmos acreditar somente
em nossas razões. Algumas vezes, o
quebrantamento é o único caminho para um real
arrependimento, que levará às transformações
requeridas pelo Senhor. Também é preciso olhar
para dentro de nós e enxergar onde estão e quais são
os impedimentos para o operar divino. Tudo isso
acontece através da misericórdia de Deus, que nos
faz pensar e agir com mais compaixão e legítimo
domínio de nós mesmos.
Outro aspecto que não pode ser ignorado é
a caridade bíblica. A afeição pelo próximo deve ser
um sentimento natural, experimentado por meio do
amor genuíno inspirado pelo Espírito Santo. O
resto, em síntese, amado irmão, amada irmã, é
condicionado pela sua escolha de servir a Deus
desprendendo-se de tudo que é mundano. E o que
você espera para sua vida vem com esse
entendimento de submissão ao Deus que tudo fez e
quer mais ainda fazer por você e através de você!
Prepare-se para sair desse deserto que o (a) sufoca,
agora, com a mente um pouco mais aberta após a
leitura desta obra. Venha para a grande comissão do
reino de Deus! E o Senhor seja contigo!
“Buscai o Reino de Deus, a Sua justiça e o
mais lhe será acrescentado.” (Mateus 6:33)
Jesus Cristo te ama!
Table of Contents
1 Vivendo no vale e aprendendo!
2 Na tempestade há um fogo
3 DEUS É A SAÍDA
4 DEUS ENSINA NA TEMPESTADE
5 A CARNE E O ESPÍRITO – UM DUELO DE
FORÇAS
6 A BUSCA POR DEUS
7 LIBERTAÇÃO – A GUERRA ESPIRITUAL
8 A ALIANÇA COM ELE: SEJA LUZ E
CONFIE!
9.A Promessa do Espírito Santo nestes dias
10 O AMOR DE DEUS: A essência da
misericórdia nos leva a ir além da obrigação
11 NÃO APONTE OS DEFEITOS DE SEU
IRMÃO
12 PERMISSÃO E VONTADE DE DEUS
13 PIOR QUE O ÓDIO É A INVEJA
14 O DESPREZO DAQUELES QUE MENOS
ESPERÁVAMOS
15 DEUS FAZ TUDO NOVO!
16 A GLÓRIA DA SEGUNDA CASA SERÁ
MAIOR
17 TESTEMUNHOS QUE LIBERAM PODER
18 FAZ TEMPO QUE NÃO CHOVE
19 O DIÁLOGO ABRE PORTAS
20 DEUS DIZ: “NÃO DESISTA, VOCÊ É
MEU VASO ESCOLHIDO!”
21 VIVENDO OS SONHOS DE DEUS
22 UM RIO QUE NÃO SECA E O CONDUZ
ADIANTE
23 A ESPIRITUALIDADE É COMO UM
BARCO A VELAS
24 Deixando toda superficialidade