Anda di halaman 1dari 33

Ensaio de Dureza

ENSAIO DE DUREZA

EM-641
Ensaio de Dureza
DEFINIÇÃO:

⇒ Dureza é a resistência à deformação permanente

⇒ Aplicação de uma carga na superfície da peça com um penetrador padronizado

⇒ Características da marca de impressão (área ou profundidade) e da carga aplicada dão a medida


de dureza (no)

⇒ Pode ser feito em peças acabadas

⇒ Fornece dados quantitativos quanto a resistência à deformação superficial

⇒ Amplamente utilizado na indústria de componentes mecânicos, tratamentos térmicos, vidros e


laminados

⇒ Sofre influência: tratamentos superficiais, anisotropia, microestrutura, ambiente, densidade de


discordâncias

EM-641
Ensaio de Dureza
TIPOS DE PENETRADORES:
P Esfera de Aço (HBs) ou
Carbeto de Tungstênio (HBw)
Brinell (D = 10 mm)
D
D

d d
Lateral Impressão

Rockwell (A, C, D) Rockwell (B, F, G)


P (60 kgf, 150 kgf, 100 kgf) P (100 kgf, 60 kgf, 150 kgf)

P
P Esfera de aço
Cone de Diamante D = 1/16´´ - 1/8´´

o
t 120
120° t

Lateral Impressão Lateral Impressão

EM-641
Ensaio de Dureza
136o

P
d1 d1

Pirâmide de Diamante
Base quadrada
Lateral Impressão

P
l/b = 7,11
b/t = 4,00
b
Pirâmide de Diamante
t l
Lateral Impressão

EM-641
Ensaio de Dureza
Dureza por Risco:

⇒ mais utilizados em minerais e pouco em metais

⇒ capacidade de um material riscar o outro

⇒ Dureza Mohs é a mais conhecida:


escala de 10 minerais padrões
(diamante, safira, topázio,
quartzo...........gesso, talco: silicato de magnésio)

⇒ Microdureza Bierbaum (K) : carga de 3 gf por


um diamante igual a um canto de cubo

λ [µm]
4
10
K =
λ 2

EM-641
Ensaio de Dureza

EM-641
Ensaio de Dureza
Barra de Aço
Dureza por Rebote: de Massa 'm'

⇒ Queda livre de um êmbolo com ponta padronizada L 140

105 Escala
h 0 , L, m, R 70

(Padronizados)
⇒ Valor de dureza é proporcional à energia de deformação consumida
35

e representada pela altura de rebote R

Ponta de
Diamante

⇒ Materiais mais dúcteis apresentam menor valor de altura que frágeis ho Tubo de Vidro

⇒ Mais conhecida é a Dureza SHORE


Peça de Ensaio
barra de peso 2,5 N (0,250 kgf)
ponta arredondada de diamante colocada em um tubo
de vidro graduado de 0 a 140
altura padrão de 256 mm
leitura é realizada no momento de inversão do êmbolo
leve e portátil
peças acabadas
condições adversas

EM-641
Ensaio de Dureza

EM-641
Ensaio de Dureza
Dureza por Penetração:
BRINELL (HB): proposto em 1900 ( 1o industrialmente )
esfera de aço temperado ou carboneto de tungstênio
P Esfera de Aço (HBs) ou
Carbeto de Tungstênio (HBw) dureza = P / S (expressa em termos σ )
(D = 10 mm)
Correlaciona a área de impressão
D
D
Tabelas técnicas de dureza ou fórmula

Valor numérico seguido do símbolo HB


d d
Lateral Impressão Esfera de aço HBs

2 .P Esfera de carboneto de tungstênio HBw


HB = 0 ,102 ; P [N ]
π . D . D − D 2 − d 2 
  Tempo de aplicação da carga 10 a 15 s

Geralmente utiliza-se esfera D = 10 mm

Tb esferas de D = 5, 2.5, 2, 1 mm

Cargas e diâmetros : relação P / D2 = cte

Pelos menos 2 leituras (90o)

Maioria dos materiais :


carga 29,42 kN (3000 kgf) dureza até 450 HB

Materiais mais moles :


carga 14,70 kN (1500 kgf) carga de 4,9 kN (500 kgf)

Materiais mais duros :


carga de 2,452 kN (250 kgf) dureza 450 e 650 HB

EM-641
Ensaio de Dureza
CORPO DE PROVA:
Distância entre centros de impressão 10 p
p
4d da calota para ferrosos;

6d da calota para outros materiais


2,5 d 4d 2,5 d
Distância da borda

2,5d da calota

Espessura mínima
,
10x a profundidade da calota
d
Para materiais com alta capacidade de encruamento, ocorre
amassamento das bordas d real
d’< d
Para materiais com pequena capacidade de encruamento, ocorre
aderência (já trabalhado a frio)
d’> d
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:
,
- Norma NBR – 6394 (ABNT) ou ASTM E 10-93 d
- Pode ser considerado destrutivo

- Penetrador polido e isento de defeitos d re a l


- CP limpo, plano e bem fixado a máquina de dureza

- Indicado para microestrutura não uniforme (tamanho da impressão)

- Não recomendado para peças que sofreram cementação


EM-641
Ensaio de Dureza
Correlação entre HB e limite de resistência à tração

σ u = α .H B σ [MPa]

Aço carbono 3,60


Aço Cr, Aço Mn, Aço Cr Mn 3,50
Aço Ni, Aço Cr Ni, Aço Cr Mo 3,40
Aço carbono tratado termicamente 3,40
Aço liga tratado 3,30
Latão encruado 3,45
Cobre recozido 5,20
Alumínio e suas ligas 4,00

⇒ Devido ao tamanho da impressão, é o único aplicável


para FoFo
⇒ Não recomendado para materiais com tratamento
superficiais

Microconstituintes Dureza Brinell - HB


Ferrita 80
Perlita Grosseira 240
Perlita Fina 380
Martensita 595

EM-641
Ensaio de Dureza

EM-641
Ensaio de Dureza
ROCKWELL (HR): Indústria Rockwell 1922 ( mais utilizado )

Penetrador diamante cônico 120o esfera de aço


endurecido

Aplicação de pré-carga e carga

Utiliza a profundidade, e não a área

Número seguido HR mais categoria

Dividida em comum ou superficial

Cargas de 10, 60, 100 e 150 kgf comum

Cargas de 3, 15, 30 e 45 kgf superficial

Dividida de acordo com as cargas e penetradores

Rockwell (A, C, D) Rockwell (B, F, G)


P (60 kgf, 150 kgf, 100 kgf) P (100 kgf, 60 kgf, 150 kgf)

P
P Esfera de aço
Cone de Diamante D = 1/16´´ - 1/8´´

o
t 120
120° t

Lateral Impressão Lateral Impressão

EM-641
Ensaio de Dureza

Ensaio Jominy – Temperabilidade de Aços

determina a profundidade de endurecimento por têmpera

1”

flat ground
specimen
4”

Hardness, HRC
(heated to γ
phase field)
24°C water

Distance from quenched end

EM-641
Ensaio de Dureza

Curvas de Resfriamento com a posição a partir da


extremidade > microestruturas resultantes

Hardness, HRC
60

40

20 distance from quenched end (in)


0 1 2 3

T(°C) 0%
600 P 100%
A→

400

M(start)
200
A→ M

Pe in ens e
0 M(finish)

ar e P ite
F
M
M ten

lit ea +
ar
ar si

e rl P
t t

ite ea
0.1 1 10 100 1000
Time (s)
r lit
e

EM-641
Ensaio de Dureza

Influência do teor de elemento de liga:


contem Ni, Cr, Mo (0.2 a 2 % em peso): 4140 (Cr,Mo), 4340 , 5140 (Cr),

8640

100 10 3 2 Cooling rate (°


800
T(°C) TE

Hardness, HRC
60 100
600 shift from
A B A to B due 4340 80 %M
400 to alloying 50
40 4140
M(start)
200 8640
M(90%) 10
5140
40
0 -1
10 10 103 105 Time (s) 20
0 10 20 30 40 50
Distance from quenched end (mm

EM-641
Ensaio de Dureza

Escala Penetrador Carga (Kgf) Leitura Aplicações


B Esfera 1,58 mm 100 Vermelha FoFo e aços não temperados
C Diamante (cone) 150 Preta Aço temperado ou cementado
A Diamante (cone) 60 Preta Metal duro, aço fundido/temperado/rápido
D Diamante (cone) 100 Preta Aço fundido com reduzida espessura
E Esfera 3,175 mm 100 Vermelha FoFo, ligas de alumínio e magnésio, metal duro
F Esfera 1,588 mm 60 Vermelha Metais moles, ligas de cobre
G Esfera 1,588 mm 150 Vermelha Bronze, fósforo, ligas de berílio, FoFo maleável
H Esfera 3,175 mm 60 Vermelha Alumínio, Zinco, chumbo, abrasivos
K Esfera 3,175 mm 150 Vermelha Metal duro e metais de baixa dureza
L Esfera 6,350 mm 60 Vermelha Mesma Rockwell K, borracha e plásticos
M Esfera 6,350 mm 100 Vermelha Mesma Rockwell K e L, madeira e plásticos
P Esfera 6,350 mm 150 Vermelha Mesma Rockwell K, L e M, plásticos
R Esfera 12,700 mm 60 Vermelha Mesma Rockwell K, L e M, plásticos
S Esfera 12,700 mm 100 Vermelha Mesma Rockwell K, L e M, plásticos
V Esfera 12,700 mm 150 Vermelha Mesma Rockwell K, L , M, P e R ou S

EM-641
Ensaio de Dureza

Carga Escala N Escala T Escala W Escala X Escala Y


Aplicada (kgf) Diamante Esfera 1,588 mm Esfera 3,175 mm Esfera 6,350 mm Esfera 12,700 mm

15 15N 15T 15W 15X 15Y

30 30N 30T 30W 30X 30Y

45 45N 45T 45W 45X 45Y

EM-641
Ensaio de Dureza

Determinação da profundidade de impressão:

Penetrador de diamante Comum p = (100 – HR) . 0,002 [mm]


Superficial p = (100 – HR) . 0,001 [mm]

Penetrador esférico Comum p = (130 – HR) . 0,002 [mm]


Superficial p = (100 – HR) . 0,001 [mm]

Escala
C1 C2 (1/mm)
Conversão dureza Rockwell em dureza Brinell Rockwell
B 130 500
∆P
HR = C 1 − C2 C 100 500
π.D (HB) A 100 500
D 100 500
E 130 500
C1 e C2 são constantes tabeladas
∆p = p2-p1 (variação na profundidade); F 130 500
p2 = profundidade de penetração com a carga total; e
p1 = profundidade de penetração com a carga inicial (pré-carga). G 130 500
15-N 100 1000
30-N 100 1000
45-N 100 1000
15-T 100 1000
30-T 100 1000
45-T 100 1000

EM-641
Ensaio de Dureza
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

Norma NBR – 6671 (ABNT) ou ASTM E 18-94

Pode ser considerado destrutivo

Penetrador polido e isento de defeitos

Pré-carga de 3 s

Carga total de 1 a 8 s

C.P. limpo, plano e bem fixado a máquina de dureza

Distância entre centros de 3x p e 2,5x p das bordas

Espessura do C.P. 10 x maior que a profundidade da impressão

Não deve ocorrer impacto no momento da medida

Deve-se realizar o ensaio em materiais desconhecidos:

partindo de escalas mais altas para evitar

danos no penetrador,

seguido posteriormente, de escalas mais baixas

Vantagens: rapidez, exatidão, materiais duros,


pequena impressão

EM-641
Ensaio de Dureza

EM-641
Ensaio de Dureza
VICKERS (HV): Industria Vickers-Armstrong 1925 (similar Brinell)
o
136
Penetrador pirâmide diamante com ângulo de 136o
(similar ao ângulo da Brinell)
P
d1 d1 Correlaciona carga com a área da impressão

Aplicáveis em todos os materiais


Pirâmide de Diamante
Base quadrada Número seguido HV
Lateral Impressão
Tabelas para conversão em função das diagonais
 P 
HV = 0,189.  ; P [ N] Dividida em comum ou superficial
 d2 
 1
cargas de 5 a 100 kgf (49 a 980 N) comum
P = carga [N];
d = comprimento da diagonal [mm]
θ = 136°. cargas de 2 a 5 kgf (1,96 a 49 N) superficial

cargas de 0,001 a 2 kgf (0,0098 a 1,92 N) microdureza

Também conhecida como dureza de pirâmide de


diamante

Aplicável em materiais muito finos, pequenos e


irregulares

EM-641
Ensaio de Dureza
INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

Relação entre dureza Vickers e σp

⇒ Materiais Duros 2 a 3 σp
Materiais Metálicos 3 a 4 σp

Limite de
Material Vickers Proporcionalidade
[MPa]
Diamante 84.000 54.100
Alumina 20.000 11.300
Carboneto de
21.000 7.000
Tungstênio
Berílio 13.000 7.000
Aço 2.100 700
Cobre Recozido 470 150
Alumínio Recozido 220 60
Chumbo 60 16

EM-641
Ensaio de Dureza

EM-641
Ensaio de Dureza

EM-641
Ensaio de Dureza
MICRODUREZA

KNOOP (HK):

Penetrador de pirâmide alongada de diamante

Relação das diagonais de 7:1

Profundidade é 1/30 da diagonal maior


P
l/b = 7,11
3
Valor deve ser multiplicado por 10 b/t = 4,00
b
Materiais frágeis, vidro e camadas finas
Pirâmide de Diamante
t l
Preparação cuidadosa da amostra
Lateral Impressão
Recomendado polimento eletrolítico

Área e profundidade menores que a Vickers

 P 
HK = 14 , 2 . 
 l2 
P = carga aplicada [gf];
l = comprimento da diagonal maior [µm];

EM-641
Ensaio de Dureza

Impressão na
camada
cementada

Impressão na
camada não
cementada

100 µm

EM-641
Ensaio de Dureza

Identação em um fofo Cz, na região interna


aos veios de grafite. Sem ataque 500x

Identação em um
fofo Br Hipo, na
região da
Ledeburita. 951HV
(Inter-Ledeburita),
750HV (fase clara
– Cementita),
534HV (fase
escura - Perlita).
Ataque Nital, 500x

EM-641
Ensaio de Dureza

Identação em um
fofo Nodular,
162HV (fase clara
– Ferrita), 324HV
(fase escura –
Perlita). Ataque
Nital, 500x

EM-641
Ensaio de Dureza

500x Fase clara (Carboneto de


Cromo) 1059.3HV; Fase escura
(Perlita) 587.6HV

1000x Destaque no carboneto


trincado após a identação.

EM-641
Ensaio de Dureza

Liga de Al-Si Hipoeutético, 500x


Fase clara (fase α - Rica em Al)
Fase escura (Eutético)

Liga de Al-Si Hipereutético, 500x


Fase clara (fase β - Rica em Si)
Fase escura (Eutético) –
Destaque a rachadura do bloco
de Si após a identação

EM-641
Ensaio de Dureza

Método de
Ensaio de Impressão Carga Aplicação
Dureza
Esfera de aço Depende da razão
Componentes fundidos, forjados e laminados.
10, 5 e 1 mm P/D2
Brinell (HB) Esfera de Ferrosos e não-ferrosos, esfera de aço para durezas da
Acima de 3000 kgf
carboneto de ordem de 450 HB e esfera de carboneto de tungstênio
para aço
tungstênio para durezas da ordem de 650 HB.
Pirâmide de
Todos os aços e ligas não ferrosas. Materiais de alta
Vickers (HV) diamante, base 1 a 120 kgf
dureza incluindo carboneto de tungstênio e cerâmicos.
quadrada e 136°
Cone de
diamante, 120° Maior que 60 a 150
Rockwell HRB, ou esfera de aço kgf e menor que 10 Ferrosos e não ferrosos, forjados e fundidos.
HRC, etc. diâmetro ‘d’ kgf
1/16” ≤ d ≤ ½”
Pirâmide de
Microdureza
diamante, base
Vickers (HV)
quadrada e 136° Camadas superficiais, folhas finas, arames, fases
Pirâmide de 1 a 1000 gf microscópicas, zona termicamente afetada (ZTA) em
Microdureza diamante, base soldas.
Knoop (HK) rômbica (razão
7:1)

EM-641
Ensaio de Dureza

EM-641