Anda di halaman 1dari 18

Diretoria de

Cartilha aos veteranos


Benefícios Militares

Novembro de 2018

SPPrev Aos veteranos da Polícia Militar


www.spprev.sp.gov.br Este material destina-se a auxiliar os atuais veteranos, e em especial os
futuros inativos, prestando informações básicas acerca do funcionamento e
0800 777 7738 eventuais providências a serem adotadas junto a São Paulo Previdência
(SPPrev) no momento da sua passagem para a reserva.
Sumário Aqui as informações serão tratadas de uma forma ampla, objetiva e didática.
Sobre a SPPrev Contudo o site da SPPrev traz, de forma aprofundada, todas as informações
Para aqueles que, em sobre a matéria (www.spprev.sp.gov.br).
breve, passarão para a
inatividade
O ato de inatividade
Banco do Brasil Sobre a SPPrev
Acesso à página da No dia 1º de junho de 2007 foi promulgada a Lei Complementar nº 1.010
SPPrev – passo a passo que criou a SPPREV como unidade gestora única do Regime Próprio de
PASEP
Previdência dos Servidores Públicos (RPPS) e do Regime Próprio de
Previdência Militar (RPPM).
FGTS
Alteração na Trata-se de uma Autarquia especial responsável por administrar a folha de
contribuição pagamento das pensões e aposentadorias da administração direta e indireta
previdenciária do Estado de São Paulo, bem como da Assembleia Legislativa, do Tribunal de
Primeira declaração do Contas, das universidades, do poder Judiciário, do Ministério Público e da
Imposto de Renda Defensoria Pública.

Recadastramento anual A relação dos Escritórios de Atendimento encontra-se no Anexo 1


Avise seus familiares
Isenção do Imposto de
Renda
VOCÊ SABIA?
Anexo 1 Na estrutura da SPPrev existe uma Diretoria que cuida
exclusivamente dos benefícios previdenciários dos
Anexo 2
policiais militares inativos e de suas pensionistas.
Anexo 3
Anexo 4

Para aqueles que, em breve,


passarão para a inatividade
Verifique se vantagens e gratificações que você tem
direito foram solicitados junto a secretaria que
detém seus assentamentos, para a devida
publicação das respectivas incorporações.
Isto é importante para que a implantação desses
benefícios seja feita da forma mais ágil possível e não haja interrupção do
pagamento com a passagem à inatividade.
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 2

O ato de inatividade
É de competência da Diretoria de Pessoal da Polícia Militar o ato de passagem
para a reserva e a reforma.
Após a publicação do ato, compete a SPPrev receber toda a documentação e
informações legais sobre o ato, processando o cadastro do policial militar
recém inativado, no sistema que controla, a partir de agora, a vida
previdenciária do veterano junto ao Sistema de Gestão Previdenciária
(SIGEPREV).

Banco do Brasil
De acordo com normas do Banco Central, toda vez que o
órgão pagador do seu salário é alterado, deve ser feito um
novo recadastramento junto ao banco detentor do
recebimento de seu salário, que no nosso caso é o Banco do Brasil.
Para facilitar a vida do cliente, o Banco do Brasil faz automaticamente este
recadastramento, entretanto, sugerimos que você procure sua agência
poucos dias antes do primeiro pagamento feito pela SPPrev, para que
confirme que seus proventos serão depositados normalmente.
Se você é optante pela portabilidade bancária, ou seja, solicitou a
transferência automática de seu vencimento/provento para outro banco,
convêm verificar junto a agência do Banco do Brasil se os procedimentos
para esta movimentação estão concluídos, evitando a interrupção do
pagamento.

VOCÊ SABIA?
É possível consultar e imprimir seu demonstrativo de
pagamento nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil.

Acesso à página da SPPrev – passo a passo


A explicação detalhada de como acessar a página da SPPrev, bem como os
serviços disponíveis, encontra-se no Anexo 2.
Encontra-se também disponível um aplicativo (App) para smartphones e
tablets, onde poderão ser encontrados alguns serviços da SPPrev. Este App
está disponível na Apple Store e Play Store. A explicação detalhada de como
instalar encontra-se no Anexo 3.

PASEP
O Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público - PASEP foi
criado pela Lei Complementar nº 8, de 03.12.1970, com o intuito de estender
aos funcionários públicos os benefícios concedidos aos trabalhadores da
iniciativa privada pelo Programa de Integração Social – PIS. Com a edição da
Lei Complementar nº 26, em 1975, o PIS e o PASEP foram contabilmente
unificados e deram origem ao Fundo de Participação PIS-PASEP.
O pagamento do PASEP é feito pelo Banco do Brasil.
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 3

Após a publicação da inatividade, procure sua agência do Banco do Brasil e


verifique se você tem direito a receber algum valor.

FGTS
O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) foi criado com o objetivo
de proteger o trabalhador, mediante a abertura de uma conta vinculada ao
contrato de trabalho. O FGTS é constituído pelo total desses depósitos
mensais e os valores pertencem aos empregados que, em algumas situações,
podem dispor do total depositado em seus nomes.
O pagamento do FGTS é feito pela Caixa Econômica Federal.
Caso você tenha exercido atividade com carteira assinada, após a publicação
da inatividade, procure uma agência da Caixa e verifique se você tem direito
a sacar algum valor.

Alteração na contribuição previdenciária


A atual legislação define uma contribuição previdenciária no valor de 11%
dos vencimentos para os policiais militares ativos.
Entretanto no momento em que o policial militar passa a condição de inativo,
essa regra sofre pequena alteração.
Os militares da reserva remunerada, reformados, agregados e os
pensionistas contribuirão com 11% (onze por cento), incidentes sobre o valor
da parcela dos proventos de aposentadorias e pensões que supere o limite
máximo estabelecido para os benefícios do Regime Geral de Previdência
Social (Lei Complementar Nº 1013/07, artigo 8º). Em 2018 o teto da
previdência está fixado em R$ 5.645,80.
Do salário bruto (limitado ao teto do funcionalismo público estadual), o que
ultrapassar o valor acima, será descontada a contribuição previdenciária na
ordem de 11%.
Lembre-se que isto acarreta alteração nos valores cobrados pelo Imposto de
Renda.

Exemplo
Seu salário bruto é de R$ 7.000,00.
Até o teto previdenciário você é isento.
Desconto
Valor
previdenciário
Teto previdenciário R$ 5.645,80 isento
Valor acima do teto R$ 1.354,20 Cobrado 11%
Salário bruto R$ 7.000,00 R$ 148,96
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 4

Primeira declaração do Imposto de


Renda
Normalmente, no primeiro ano que você inativou,
haverá duas fontes pagadoras: o CIAF e a SPPrev.
Certifique-se disto para não ser questionado pelo Fisco.

Não se esqueça: quando for fazer sua primeira


declaração de imposto de renda, após a inatividade, lançar os rendimentos
recebidos pelos dois órgãos. Use os comprovantes de rendimentos dos dois
órgãos.

Recadastramento anual
Não se esqueça: se o recadastramento NÃO FOR FEITO, o pagamento da
pensão ou da aposentadoria será suspenso até que se regularize a situação.

Após a regularização, o pagamento será feito por folha suplementar. Neste


caso não ocorrerão os descontos de associações, empréstimos
consignados e outros. Procure os respectivos órgãos ou entidades para
efetuar o pagamento.

De acordo com a Portaria SPPREV nº 467, de 12-12-2017, todos os


pensionistas e aposentados civis e militares devem manter seu cadastro
atualizado para continuar recebendo os benefícios/proventos.
O recadastramento deverá ser efetuado, OBRIGATORIAMENTE, pelo
próprio (beneficiário, pensionista ou aposentado civil e militar), anualmente,
no mês de seu aniversário, em qualquer agência do Banco do Brasil ou em
um dos Escritórios de Atendimento da SPPREV.

ATENÇÃO: no Banco do Brasil às vezes é feito um PRÉ-


RECADASTRAMENTO (consta do protocolo). Exija o protocolo do
recadastramento.

O recadastramento não poderá ser realizado mediante procuração


outorgada pelo inativo ou pensionista.

Documentos necessários para o recadastramento:


- Documento oficial de identificação com foto (Registro Geral - RG, Registro
Nacional de Estrangeiro - RNE, Carteira Nacional de Habilitação - CNH,
Carteira de Trabalho e Previdência Social - CTPS, Passaporte, Carteira de
Reservista ou CDI - Carteira de Identificação Funcional/Carteira de
Identificação de Entidade de Classe);
- Comprovante de inscrição no CPF/MF;
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 5

- Comprovante de residência atualizado, em nome do solicitante, com


validade máxima de 90 dias;

Recadastramento dos que residem fora do país

Os inativos residentes fora do país deverão enviar à SPPREV, anualmente, no


mês de seu aniversário, Declaração de Vida e Estado Civil original, feita no
mês do recadastramento, contendo os dados pessoais e o estado civil,
expedida pela Embaixada ou Consulado do Brasil nos respectivos países,
especificando no envelope se o inativo ou pensionista é civil ou militar.

Caso o beneficiário resida em país estrangeiro signatário da Convenção de


Haia, a Declaração de Vida e Estado Civil poderá também ser feita e assinada
por Tabelião de Notas. Porém, nesse caso, destacamos que o documento
deverá ser devidamente apostilado por autoridade competente do Estado
estrangeiro de origem da Declaração de Vida e Estado Civil.

Já no caso da Declaração de Vida e Estado Civil que for expedida por


Tabelionato de Notas estrangeiro, em idioma diferente da língua portuguesa,
deverá ser enviado junto ao documento sua respectiva tradução
juramentada, também devidamente apostilada.

Obs.: No ato do recadastramento deverá ser indicado nome e telefone de


uma pessoa responsável para qualquer eventualidade. Os pensionistas
deverão ainda preencher Declaração de Estado Civil e União Estável.
O recadastramento dos inativos e pensionistas civis e militares que fazem
aniversário após o mês da concessão do benefício deve ser realizado ainda
no ano da concessão, para que não tenham o benefício suspenso.
Maiores informações acesse: http://www.spprev.sp.gov.br/RecadPensio.aspx

Avise seus familiares


Com o passar dos anos, a idade nos obriga a deixar algumas providências
encaminhadas em caso de falecimento.
Sugerimos que você deixe uma lista com o que sua família deve fazer, caso o
pior aconteça.

Holerite à mão: deixe uma cópia de seu holerite impresso, pois ele é
necessário para diversas providências;

Relação de associações: faça uma lista das associações (com nome,


endereço e telefone) que você é sócio, pois a maioria oferece auxilio para o
funeral;

Relação de contas bancárias: faça uma lista das suas contas


correntes. Muitos dos nossos veteranos acabam administrando as contas da
casa, e, por facilidade, seus cônjuges acabam não se interessando por este
assunto;
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 6

Auxílio-funeral: De acordo com o artigo 6º da Lei Complementar nº


1.013/2007, será concedido o auxílio-funeral ao cônjuge, companheiro ou
companheira ou, na sua falta, aos filhos de qualquer condição ou aos pais do
militar inativo, a título de assistência à família.
A concessão do auxílio-funeral é realizada atualmente pelo Centro de Atenção
Psicológica e Social da Polícia Militar – CAPS, situado na Avenida Nova
Cantareira, 3659 - Tucuruvi - CEP: 02341-001 - São Paulo - SP.
Os requerimentos para solicitação de auxílio-funeral devem ser apresentados
EXCLUSIVAMENTE no posto de atendimento do CAPS junto à Caixa
Beneficente da Polícia Militar do Estado - CBPM (Rua Alfredo Maia, 218 - 3º
andar - Luz - CEP: 01106-010 - São Paulo - SP).
No site da SPPrev existe um link com a relação de documentos necessários
para requisição, bem como do formulário.

Quem são seus dependentes: A Lei nº 452/74, com alterações da Lei


Complementar 1.013/07 e o Decreto Nº 52.860/08 tratam da contribuição
previdenciária dos militares do serviço ativo, da reserva remunerada,
reformados, agregados e respectivos pensionistas.
O anexo 4 trata dos principais pontos relativos a pensão por morte (entre
eles: quem são os dependentes do militar, comprovação da união estável,
comprovação de dependência e instrumentos probantes).

Pedido inicial de pensão: O pedido inicial de pensão por morte deve


ser realizado quando o(a) requerente solicita pela primeira vez o recebimento
do benefício deixado pelo(a) militar falecido (a).
Deixe bem claro que seus familiares devem procurar a SPPrev o mais breve
possível para que seja iniciado o pagamento da pensão.
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 7

ATENÇÃO: se o pedido de pensão inicial for feito em até 60 (sessenta)


dias da data do óbito, o pagamento do benefício retroagirá àquela data.
Se ultrapassar os 60 dias, o pagamento do benefício será feito a partir da data do
requerimento.
Para a obtenção da pensão previdenciária, deverão ser apresentados 3 documentos
que comprovem a convivência com o PM falecido (Decreto 52.860/2008).

No site da SPPrev pode ser iniciado este processo:

Solicitação de saldo dos proventos: Pode ocorrer a existência de


um saldo, contado do primeiro dia do mês até a data do falecimento do (a)
militar inativo(a), gerando um valor a ser pago.
Os familiares devem fazer uma solicitação pessoalmente nos Escritórios de
Atendimento da SPPrev sobre a existência ou não deste saldo à receber.

Isenção do Imposto de Renda


A isenção de Imposto de Renda sobre o pagamento de benefício poderá ser
requerida caso o(a) inativo(a) militar seja portador(a) de uma ou mais
patologias enquadradas no inciso XIV do artigo 6º da Lei nº 7.713 de 22 de
dezembro de 1988, com a redação dada pelo artigo 1º da Lei Federal nº
11.052 de 29 de dezembro de 2004. As doenças graves elencadas na
referida legislação federal são as seguintes:
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 8

 AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida)


 Alienação mental
 Cardiopatia grave
 Cegueira
 Contaminação por radiação
 Doença de Paget em estados avançados (Osteíte deformante)
 Doença de Parkinson
 Esclerose múltipla
 Espondiloartrose anquilosante
 Fibrose cística (Mucoviscidose)
 Hanseníase
 Nefropatia grave
 Hepatopatia grave (observação: nos casos de hepatopatia grave
somente serão isentos os rendimentos auferidos a partir de
01/01/2005)
 Neoplasia maligna
 Paralisia irreversível e incapacitante
 Tuberculose ativa

Também são isentos os proventos de aposentadoria ou reforma motivada por


acidente em serviço e os percebidos pelos portadores de moléstia
profissional.

O(a) inativo(a) militar, ao requerer a sua isenção, deverá comprovar a


patologia acima por meio de laudo médico expedido por serviço médico
oficial (instituição pública federal, estadual, municipal).

Se preferir, poderá dirigir-se ao Centro Médico da Polícia Militar – CMed,


Avenida Nova Cantareira 3659, Tucuruvi, São Paulo-SP, necessitando para
isso de uma carta de apresentação para perícia médica, que poderá ser
solicitada junto Escritórios de Atendimento da SPPrev. A carta será remetida
ao endereço cadastral do(a) inativo(a) militar.

ATENÇÃO:
1) Se o militar estiver na reserva, deverá obter inicialmente
sua reforma para, posteriormente, alcançar o direito à isenção de Imposto de
Renda. Ressalta-se que o ato de reforma compete à Diretoria de Pessoal da
Polícia Militar. Dessa forma, o CMed encaminhará à DP, o próprio laudo
pericial de isenção, solicitando a reforma.

2) O modelo de laudo médico utilizado pelo CMed não é o disponibilizado no


site da SPPrev. A instituição possui modelo próprio.

3) Os(as) beneficiários(as) poderão ser convocados(as) a realizar perícia


médica indicada pela SPPREV, sendo neste caso, a realização deste
procedimento obrigatório para obtenção da isenção, com exceção dos
inativos residentes fora do Estado de São Paulo e/ou impossibilitados de
locomoção, em que poderão procurar serviço médico oficial da União, dos
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 9

Estados, do DF ou dos Municípios para a emissão de laudo pericial


comprovando a moléstia e, quando necessário, poderá ser exigida
documentação complementar.

4) Com relação à Contribuição Previdenciária, observa-se que o disposto no


§21 do art. 40 da Constituição Federal não se aplica aos militares devido à
ausência de previsão constitucional e legal, e amparado no Parecer
Administrativo da PGE nº 13/2013. Assim, não se estende a eles o benefício
da não incidência de Contribuição Previdenciária sobre parcela maior dos
proventos quando o(a) beneficiário(a) for portador de doença incapacitante.

Documentos Necessários

1) Laudo médico original, contendo o CID da doença, prazo de validade do


laudo, carimbo da instituição e do médico e data em que adquiriu a moléstia.

2) RG e CPF do(a) inativo(a) militar ou protocolo oficial com número do


documento.

* é obrigatório trazer todos os documentos originais e cópias


simples para serem autenticados pela autarquia, com exceção dos
documentos solicitados no seu original.

* os documentos enviados pelo correio somente serão aceitos se


estiverem devidamente autenticados.
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 10

SPPrev Anexo 1
www.spprev.sp.gov.br
0800 777 7738
Escritórios de Atendimento da SPPrev
(clique aqui para maiores detalhes)

Local Endereço
Araçatuba Rua São Paulo, 510 - Vila Mendonça
Araraquara Rua São Bento, 1500 - Centro
Bauru (Poupatempo) Avenida Nações Unidas, 4-44 - Centro
Rua Tiradentes, s./nº (dentro do Terminal Rodoviário
Botucatu
Dr. Carlos Alberto Melluso)
Campinas
Rua Jacy Teixeira de Camargo, 940 - Jardim do Lago
(Poupatempo)
Franca Rua Major Claudiano, 1488 - Centro
Avenida Carlos Gomes, 553 - 3º andar - sala 31 -
Marília
Centro
Presidente Prudente Rua Tenente Nicolau Maffei, 972 - Centro
Ribeirão Preto Avenida Presidente Kennedy, 1550 - Ribeirânia
Santo Amaro
Rua Amador Bueno, 176 - Santo Amaro
(Poupatempo)
Santo André
Rua Giovanni Batistta Pirelli, 155 - Vila Homero Thon
(Poupatempo)
Santos Rua Frei Gaspar, 51 - conjunto 34 - 3º andar - Centro
São José do Rio
Rua Siqueira Campos, 3119 - Centro
Preto
São José dos Avenida Dr. João Guilhermino, 429 - sala 141 - 14º
Campos andar - Centro
Rua Alfredo Maia, 218 - Luz (próximo à estação
São Paulo - CBPM
Tiradentes do metrô)
São Paulo - Sede Avenida Rangel Pestana, 300 - Centro
Sorocaba Avenida Adolpho Massaglia, 350 - Altos do Campolim
Travessa Rochi Antônio Bonafé, 50 - Jardim Sandra
Taubaté
Maria
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 11

SPPrev Anexo 2
www.spprev.sp.gov.br
0800 777 7738 Primeiro acesso ao site da SPPrev – passo a passo

Acesse www.spprev.sp.gov.br.
No canto direito, vá em “Serviços Online aos Beneficiários”
Clique em “Demonstrativo de Pagamento”

Abrirá uma página semelhante a abaixo;


Procure “É SEU PRIMEIRO ACESSO? CLIQUE AQUI”
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 12

No primeiro acesso, os beneficiários deverão preencher os campos de Usuário e


Senha com as seguintes informações:

USUÁRIO: CPF SEM PONTO E SEM HÍFEN


SENHA: DATA DE NASCIMENTO NO FORMATO DDMMAAAA

As senhas deverão ter um mínimo de 6 (seis) caracteres, entre números e


letras, lembrando que letras maiúsculas e minúsculas serão diferenciadas.

Na ocasião do registro da senha, o beneficiário responderá a 3 (três) perguntas


que, posteriormente, funcionarão como alternativa em caso de esquecimento.

Dessa forma, caso o usuário se esqueça de sua senha, ele deverá responder a
uma dessas perguntas de segurança, o que o habilitará a registrar um novo
código de acesso.

A terceira falha ao responder as questões de segurança bloqueia


temporariamente o acesso aos dados pessoais do beneficiário, que deverá
entrar em contato com o Teleatendimento da SPPREV (0800 777 7738) ou
comparecer à unidade da autarquia mais próxima para que o procedimento seja
reiniciado.

Demais serviços – passo a passo

Abra a página da SPPrev

Clique na aba “Inativo Militar”


Cartilha aos Veteranos da PMESP página 13

Nesta aba você terá acesso aos seguintes serviços

O link usado com mais frequência será “Demonstrativo de Pagamento”

ACESSANDO OS SERVIÇOS

Coloque seu CPF e a mesma senha de acesso aos serviços online do site da
SPPrev.
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 14

SPPrev Anexo 3
www.spprev.sp.gov.br
0800 777 7738 Aplicativo para smartphones e tablets da SPPrev –
passo a passo

Acesse sua loja de aplicativos (Apple Store ou Play Store).


Procure o App da SPPrev e faça a instalação.
Abra o App

Você abrirá uma página semelhante a esta:

ACESSANDO OS SERVIÇOS

Coloque seu CPF e a mesma senha de acesso aos serviços online do site da
SPPrev.
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 15

SPPrev Anexo 4
www.spprev.sp.gov.br
0800 777 7738 Pensão por morte

De acordo com a legislação vigente, podem ser beneficiários de pensão por


morte, de acordo com o art. 8º da Lei nº 452/74 com alteração da Lei
Complementar nº 1.013/07:

 Cônjuge, na constância do casamento;


 Companheiro ou companheira, na constância da união estável;
 Filho, de qualquer condição ou sexo, de idade igual à prevista na
legislação do regime Geral de Previdência (até os 21 anos) e não
emancipado;
 Filho inválido para o trabalho;
 Filho incapaz civilmente;
 Pais;
 Enteado e menor tutelado.

Além destes, o art. 11 da referida legislação também prevê como beneficiários


de pensão por morte ex-cônjuge, ex-companheira ou ex-companheira com
pensão alimentícia.

Seguem abaixo os requisitos para que sejam habilitados à pensão por morte.
Lei nº 452/74, com redação alterada pela Lei Complementar nº
1.013/07

Beneficiários Requisitos

Cônjuge  Deve estar na constância do casamento;


 Separação de fato não lhe concede o direito ao
benefício como cônjuge.

Companheira  Deve estar na constância da união estável;


 Comprovação da união estável mediante
decisão judicial com trânsito em julgado que a
reconheça a união ou apresentação de, no
mínimo, três documentos dentre os elencados
no art. 14 do Dec. 52.860/08.
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 16

Filhos  Qualquer condição ou sexo (filhos e filhas);


 Idade limite de 21 anos;
 Não podem ser emancipados.

Filho inválido/  Ausência de idade limite;


Incapaz civilmente  Devem comprovar dependência econômica com
apresentação de, no mínimo, três documentos
dentre os elencados no art. 15 do Dec.
52.860/08;
 Verificação da invalidez mediante perícia
realizada por junta de saúde militar (deve ser
anterior à data do óbito).

Pais  Devem comprovar dependência econômica com


apresentação de, no mínimo, três documentos
dentre os elencados no art. 15 do Dec.
52.860/08;
 Ausência de beneficiários na qualidade de
cônjuge/companheira ou filhos*.
 (*Caso exista declaração escrita do militar,
poderão concorrer em igualdade de condições
com os demais beneficiários).

Ex-cônjuge,  Devem comprovar que o militar lhe prestava de


ex-companheiro(a) pensão alimentícia na data do óbito;
 Apresentação de decisão judicial e certidão de
objeto e pé* da ação que fixou o pagamento da
pensão alimentícia.

Enteado e menor  Comprovação da condição de enteado/menor


tutelado tutelado do militar;
 Devem comprovar dependência econômica com
apresentação de, no mínimo, três documentos
dentre os elencados no art. 15 do Dec.
52.860/08.
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 17

Relação de documentos para comprovação de união estável com o


ex-servidor (no mínimo 3 documentos desta lista) – Art. 14, Decreto nº
52.860/08

● contrato escrito;
● declaração pública de coabitação feita perante tabelião (Realizada por
ambos – requerente e ex-servidor);
● cópia de declaração de imposto de renda (Última declaração feita pelo
ex-servidor, onde conste o(a) requerente como dependente. Necessário todas
as folhas, incluindo o recibo de entrega);
● disposições testamentárias;
● certidão de nascimento de filho em comum (no período da união
estável);
● certidão/declaração de casamento religioso;
● comprovação de residência em comum (Os documentos devem ser
recentes. Devem ser apresentados comprovantes em nome do requerente e
em nome do ex-servidor);
● comprovação de encargos domésticos que evidenciem a existência de
sociedade ou comunhão nos atos da vida civil (Os documentos devem se
recentes, em nome do requerente e em nome do ex-servidor);
● procuração ou fiança reciprocamente outorgada;
● comprovação de compra e venda de imóvel em conjunto;
● contrato de locação de imóvel em que figurem como locatários ambos
os conviventes;
● comprovação de conta bancária conjunta;
● apólice de seguro em que conste o(a) companheiro(a) como
beneficiário(a) (constando a vigência do contrato);
● registro em associação de classe onde conste o(a) companheiro(a)
como beneficiário(a) (Declaração fornecida pela associação);
● inscrição em instituição de assistência médica do(a) companheiro(a)
como beneficiário(a).
Cartilha aos Veteranos da PMESP página 18

Relação de documentos para comprovação de dependência


econômica com o ex-servidor (no mínimo 3 documentos desta lista) –
Art. 15, Decreto nº 52.860/08

● declaração pública feita perante tabelião (Realizada pelo militar);


● cópia de declaração de imposto de renda, em que conste nominalmente
o interessado como dependente (Última declaração feita pelo militar, onde
conste o(a) requerente como dependente. Necessário todas as folhas,
incluindo o recibo de entrega);
● disposições testamentárias;
● comprovação de residência em comum (Os documentos devem datados
à época do óbito. Devem ser apresentados comprovantes em nome do
requerente e em nome do militar);
● apólice de seguro em que conste o interessado como beneficiário (Deve
constar a vigência do contrato);
● registro em associação de classe onde conste o interessado como
beneficiário (Declaração fornecida pela associação);
● inscrição em instituição de assistência médica do interessado como
beneficiário.