Anda di halaman 1dari 2

Concepções de Ensino de Língua Portuguesa

Profª: Janaina T. Capistrano


2013.2

NOÇÕES DE TEXTO E GÊNERO TEXTUAL1

O que é texto?

Desde os primórdios, o homem constrói textos diversos para se comunicar,


utilizando palavras imagens ou relacionando as duas coisas. Pensando nisso, podemos
dizer que um texto é uma unidade básica da comunicação.

Mas, será que uma frase solta, uma palavra, ou mesmo uma imagem,
desconectadas seriam textos? Na verdade, um texto é um todo organizado de sentido.
Dizer isso implica afirmar que o texto é um conjunto formado de partes solidárias, ou
seja, que o sentido de uma depende das outras.

E o que faz com que um conjunto de frases forma um texto e não um


amontoado desorganizado? São vários os fatores. Citemos por enquanto dois. O
primeiro é a coerência, isto é, a harmonia de sentido de modo que não haja nada ilógico,
nada contraditório, nada desconexo, que nenhuma parte não se solidarize com que as
demais. Um outro fator, ao dá-se o nome de coesão, é a ligação das frases por certos
elementos que recuperam já ditas ou garante a concatenação entre as partes.

É interessante lembrar também que esse texto será produzido por alguém, que
nesse caso chamaremos de enunciador, numa determinada situação comunicativa, para
ouvintes/ leitores, ou seja, os co-enunciadores, com uma intenção comunicativa pré-
determinada.

Assim, podemos dizer que texto é qualquer manifestação da linguagem


organizada intencionalmente para produzir sentido. Tomemos como exemplo a
interjeição oi. Isolada, isto é, sem um contexto que justifique o seu uso, ela não é um
texto. Mas, se for pronunciada por você ao encontrar um amigo no supermercado, ela
pode revelar uma intenção comunicativa: cumprimentar, por exemplo. Se essa mesma
interjeição for pronunciada por você a um colega comprometido que você o encontrou
aos beijos com alguém que não é sua namorada oficial, pode revelar outra intenção
comunicativa: demonstrar que você deu um flagrante.

O que é gênero textual?

Como sabemos, os texto possuem organizações diferentes, que podem ser


narrativas, descritivas, argumentativas, explicativas, injuntivas ou dialogais
(conversacionais). No entanto, como já vimos, o texto é o resultado das intenções
comunicativas que temos numa determinada interação social, por isso que essas
organizações textuais, que comumente denominamos de tipos ou sequências textuais,

1
Material produzido pelos professores de língua portuguesa do IFRN, campus Santa Cruz.
podem se manifestar em infinitos gêneros textuais: carta, bilhete, bula, de remédio,
conto, fábula, artigo de opinião, relatório, scrap, e-mail, notícia, anúncio publicitário,
letra de música, romance reportagem etc.

Os gêneros textuais são composições relativamente estáveis, determinadas pela


função e conteúdo temático. A prova disso é que reconhecemos e diferenciamos uma
receita culinária de uma carta, por exemplo. Assim, podemos afirmar que os gêneros
possuem especificidades que os distinguem dos demais, por isso que o conto é bem
diferente da notícia, mesmo que, em ambos predomine a tipologia/ sequência narrativa.

Referências

FIORIN, J.L; SAVIOLLI, F.P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática,
2006.

MARCUSCHI, L.A. Produção textual, análise de gênero e compreensão. São Paulo:


Parábola, 2008.

Minat Terkait