Anda di halaman 1dari 27

A

Substitui as expressões sublinhadas pela forma adequada do pronome pessoal e


reescreve as frases.

1. Vou limpar o meu quarto.

Vou limpá-lo.

2. Entregámos os testes aos alunos.

Entregámos-lhes os testes.

3. Talvez nos deem as chaves de casa.

Talvez no-las deem.

4. Quem autorizou o aluno a sair da sala?

Quem o autorizou a sair da sala?

5. Contarei as aventuras do Pinóquio a ti a ao teu irmão.

Contar-vos-ei as aventuras do Pinóquio.

6. Não foi fácil encontrar o carro.

Não foi fácil encontrá-lo.

7. Mal vi o professor, entrei na escola.

Mal o vi, entrei na escola.

8. Compus esta canção ontem à tarde.

Compu-la ontem à tarde.

9. Todos os alunos devem fazer os trabalhos de casa.

Todos os alunos devem fazê-los.

10. Apesar de não ter tido muito tempo, ele fez o trabalho.

Apesar de não ter tido muito tempo, ele fê-lo.

11. Eles teriam visto o cometa, se tivessem estado atentos.

Eles tê-lo-iam visto, se estivessem estado atentos.


12. Os jovens compraram o jornal no quiosque.

Os jovens compraram-no no quiosque.

13. Ele traz o dicionário de bolso para a escola.

Ele trá-lo para a escola.

14. A Sara põe os sacos na despensa.

A Sara põe-nos na despensa.

15. Pus a pasta no local apropriado.

Pu-la no local apropriado.

16. Obtivemos estes livros através de um concurso.

Obtivemo-los através de um concurso.

17. Amanhã, verei o João à mesma hora.

Amanhã vê-lo-ei à mesma hora.

18. Verei o Ricardo e a Maria mais tarde.

Vê-los-ei mais tarde.

19. Ontem, não vi o João.

Ontem, não o vi.

20. Já avisei a Joana!

Já a avisei.

21. Talvez ajude a Maria a estudar.

Talvez a ajude a estudar.

22. Nunca vi o filme.

Nunca o vi.

23. Ele prometeu que compraria o livro.

Ele prometeu que o compraria.

24. Ninguém dirigiu a palavra ao Manuel.

Ninguém lhe dirigiu a palavra.


B
Associa cada palavra à respetiva classe.

Advérbios Pronomes

Interjeições Determinantes

Adjetivos Quantificadores

Conjunções Nomes

Preposições Verbos

1. verde, baixo, lindíssima, bondoso - adjetivos

2. um, os, seu - determinantes

3. Lisboa, amor, cardume, gatinho - nomes

4. eu, ti, isto - pronomes

5. amar, rir, fazer, ler - verbos

6. mal, completamente, hoje, aqui - advérbios

7. um terço, todos, alguns, seis - quantificadores

8. Viva! Ui! Bolas! Ah! - interjeições

9. mas, porque, e, que - conjunções

10. em, sobre, com, de - preposições


Lê atentamente o texto.

Um dia, o velho Rato de Água pôs a cabeça fora do seu buraco. Tinha uns olhinhos
que pareciam contas, muito vivos, e uns bigodes cinzentos e rijos como arame. A cauda
parecia um pedaço comprido de borracha preta. Os patinhos nadavam no lago e
pareciam um bando de canários amarelos; a mãe, que era muito branca e tinha as
pernas encarnadas, estava a ensiná-los a mergulharem as cabecinhas na água.
- Nunca farão parte da melhor sociedade se não aprenderem a fazer o pino na água
– repetia-lhes incansável.

Oscar Wilde, O amigo dedicado (adaptado), Colares Editora

Coloca as palavras na classe certa.

• Nomes – cabeça; cauda; bando; cabecinhas

• Verbos – tinha; nadavam

• Adjetivos – velho; vivos; cinzentos; rijos; preta; incansável

• Determinantes – um; seu

• Pronomes - que

• Preposições – na (preposição contraída)

Identifica a classe e a subclasse a que pertencem as palavras sublinhadas nas


frases.

1. O Rui mora cá. – advérbio de lugar

2. A Joana trabalha muito. – advérbio de quantidade e/ou grau

3. Esta borracha é tua, mas a outra é minha. – pronome demonstrativo

4. Este chocolate é delicioso. – determinante demonstrativo

5. Aquele carro é lindo, mas prefiro este. – determinante demonstrativo / pronome

demonstrativo

6. Comprei dois livros. – quantificador numeral cardinal


7. A nossa escola foi premiada. – determinante artigo definido / determinante

possessivo

8. Certos dias são importantes. – determinante indefinido

9. O lápis é meu. – determinante artigo definido / pronome possessivo.

10. Essas canetas não escrevem bem. – determinante demonstrativo

11. A escolha é tua. – pronome possessivo

12. Que jogo compraste? – determinante interrogativo

13. Os alunos cujos resultados forem superiores a 75% passam para a segunda etapa.

determinante artigo definido / determinante relativo

14. Todos deviam estudar. – pronome indefinido

15. Poucos obtiveram bolsas de estudo. – pronome indefinido

16. Tenho setenta discos de vinil. – quantificador numeral cardinal

17. Ninguém é dono da verdade. – pronome indefinido

18. O meu computador avariou, mas o teu está impecável. – determinante possessivo

/ pronome possessivo.

19. Aquilo chateia-me. – pronome demonstrativo

20. Tenho três livros dessa coleção. – quantificador numeral cardinal

21. Fico com metade do bolo. – quantificador numeral fracionário

22. Que compraste? - pronome interrogativo

23. O Cinema fica ao lado da padaria. – locução adverbial

24. Gosto muito de sair à noite. – locução adverbial

25. A festa foi bem divertida! – advérbio de quantidade e/ou grau


26. Todos concordaram, só eu discordei. – advérbio de exclusão

27. Oxalá! – interjeição (desejo)

28. A minha mãe decidiu experimentar outra receita. – determinante indefinido

29. Descobri o segredo que guardavas. – pronome relativo

30. Não conheço tal pessoa. – determinante demonstrativo

31. Vou ali ao supermercado, não me demoro. – advérbio de lugar

32. O teu lar é sempre onde és feliz. – advérbio relativo

33. Qual autor preferes? - determinante interrogativo

34. Tiveste o triplo do trabalho! – quantificador numeral multiplicativo

35. Também vos acompanho nessa caminhada. - advérbio de inclusão

36. Até o Pedro participou nessa prova. – advérbio de inclusão

37. Eu não gosto de amendoins. – advérbio de negação

38. Moro perto da escola. – advérbio de lugar

39. Provavelmente, irei contigo. – pronome pessoal (complemento oblíquo)

40. Entrei, silenciosamente, no quarto. – advérbio de modo

41. Ai! - interjeição (dor; surpresa)

42. Andas devagar. – advérbio de modo

43. Tens aí cinquenta cêntimos que me emprestes? – quantificador numeral cardinal

44. Acordei cedo. – advérbio de tempo

45. Tenho o dobro da tua altura. – quantificador numeral multiplicativo

46. Vens comigo ao Parque Natural? – pronome pessoal (complemento oblíquo)


47. Todos a adoram. – pronome pessoal ( complemento direto)

48. Ontem, fui passear com a Rita. – preposição simples

49. Estava sem sono e resolvi ler um livro. – preposição simples

50. Estamos perante um problema grave. – preposição simples

51. Hoje, almoçarei em Coimbra. – preposição simples

52. Coimbra é a minha cidade preferida. – nome próprio

53. O arquipélago dos Açores é mágico! – nome coletivo

54. Era um lindo jardim! – adjetivo qualificativo

55. Ele foi o terceiro atleta a chegar à meta. – adjetivo numeral

56. O avô do João tem um pomar. – nome coletivo

57. Não gosto de morar na cidade. – nome comum

58. A minha avó é carinhosa. – adjetivo qualificativo

59. O Afonso é um aluno muito aplicado. - nome próprio

60. Viajei no autocarro mais confortável do mundo. – nome comum

61. Este exercício é facílimo. – adjetivo qualificativo

62. O Pierre é bonito. – adjetivo qualificativo

63. Eu comprei um computador. – verbo principal transitivo direto

64. Eu preparei o jantar. – pronome pessoal (sujeito)

65. Ele emigrou. – verbo principal intransitivo

66. O livro é lido pelos alunos. – verbo auxiliar da passiva

67. O Rui ficou assustado. – verbo copulativo

68. A Maria e o Pedro são meus amigos. – verbo copulativo


69. Eu telefonei à Ana. – verbo principal transitivo indireto (CI)

70. O Jorge pôs o CD no leitor. – verbo principal transitivo direto e indireto (CD + CO)

71. Tens trabalhado muito. – verbo auxiliar dos tempos compostos

72. O António foi a Varsóvia. – verbo principal transitivo indireto (CO)

73. Ele parece triste. – verbo copulativo

74. Continuo feliz. – verbo copulativo

75. A menina bebeu o leite. – verbo principal transitivo direto (CD)

76. Nós vivemos nos arredores da cidade. – verbo principal transitivo indireto (CO)

77. A criança finalmente adormeceu. – verbo principal intransitivo

78. A Maria está triste. – verbo copulativo

79. A minha tia fica nervosa sempre que vai ao médico. – verbo copulativo

80. Permanecemos indignados. – verbo copulativo

81. Eles jantaram pizza. – verbo principal transitivo direto (CD)

82. As crianças já jantaram. – verbo principal intransitivo

83. Eu telefonei-lhe. – verbo principal transitivo indireto (CI)

84. Eu comprei-o. – verbo principal transitivo direto (CD)

85. O Rodrigo dedicou um poema à Ana. – verbo principal transitivo direto e indireto

(CD + CI)

86. O cão ladrou e acordou a vizinhança. – conjunção coordenativa copulativa

87. Sentia-se tão feliz que deu um abraço ao gato! – conjunção subordinativa

consecutiva
88. O polícia ordenou que todos saíssem do local. – conjunção subordinativa

completiva

Classifica os verbos quanto à flexão.

Regular Irregular

Defetivo Impessoal Defetivo unipessoal

1. Chove pouco em Leiria. – verbo defetivo impessoal

2. O gato mia. – verbo defetivo unipessoal

3. As rãs coaxam. – verbo defetivo unipessoal

4. Cantas muito bem. – verbo regular

5. Sou muito sensível relativamente a essas questões. – verbo irregular

6. Ontem, trovejou. – verbo defetivo impessoal

7. Os cavalos relincham. – verbo defetivo unipessoal

9. Lavo as mãos com muito cuidado. – verbo regular

10. Hoje, estou feliz. – verbo irregular

11. Põe a mesa, por favor. – verbo irregular

12. Adoro saltar à corda! – verbo regular

13. Neva na Serra da Estrela. – verbo defetivo impessoal


14. Queres uma fatia de bolo? – verbo irregular

15. Amanheceu às 06:00. – verbo defetivo impessoal

Analisa, sintaticamente, os constituintes sublinhados nas frases.

1. O livro é interessante.

Predicativo do sujeito

2. Eles falam.

Sujeito

3. O Manuel arrumou os livros.

Complemento direto

4. Felizmente, as férias estão a chegar.

Modificador de frase

5. António, vem cá.

Vocativo

6. Quem chega atrasado tem falta.

Sujeito

7. O Pedro deu-lhes uma prenda.

Complemento indireto
8. O João comeu o bolo.

Complemento direto

9. A Maria deu um livro à Joana.

Complemento direto / Complemento indireto

10. A Rita comeu-o.

Complemento direto

11. O meu pai está doente.

Predicativo do sujeito

12. O bom aluno estuda diariamente.

Modificador do grupo verbal

13. A parede foi pintada por mim.

Complemento agente da passiva

14. O João é professor.

Predicativo do sujeito

15. A Maria continua pensativa.

Predicativo do sujeito

16. A Luísa mora em Lisboa.

Complemento oblíquo

17. Na semana passada nevou imenso.

Predicado
18. Gosto de ti.

Complemento oblíquo

19. Decidi aceitar o teu conselho.

Complemento direto

20. O António vive ali.

Complemento oblíquo.

21. Infelizmente, tenho um compromisso.

Modificador de frase

22. Pedi-lhe o carro emprestado.

Complemento indireto

23. Sem dúvida, merecíamos ganhar o jogo!

Modificador de frase

24. Quem muito fala pouco acerta.

Sujeito

25. Viste o noticiário das 08:00?

Predicado

26. Os clientes aperceberam-se do erro.

Complemento oblíquo

27. O assaltante foi apanhado por um desconhecido.

Complemento agente da passiva


28. O miúdo viu-os.

Complemento direto

29. A Carla doou algumas roupas a uma instituição.

Complemento indireto

30. Ele disse que a viagem foi maravilhosa.

Complemento direto

31. Eles vieram da China?

Complemento oblíquo

32. O convite foi entregue pelos noivos.

Complemento agente da passiva

33. Gosto dos livros do Saramago.

Complemento oblíquo

34. O farol ilumina a noite.

Complemento direto

35. O Carlos comprou uma prenda.

Predicado

36. Gastou todas as suas economias.

Predicado

37. Acalma-te, meu coração, tudo irá melhorar!

Vocativo
38. Quem se atrasou e quem se portou mal foi penalizado.

Sujeito

39. A Mariana vai ali.

Complemento oblíquo

40. A onda gigante inundou terra e barcos.

Complemento direto

41. Ele passou os coletes à tripulação.

Complemento direto / complemento indireto

42. Desobedeceste ao teu avô João?

Complemento indireto

43. A professora parece zangada.

Predicativo do sujeito

44. Na semana passada, eles fizeram uma corrida.

Modificador do grupo verbal

45. O João continua em Barcelona.

Predicativo do sujeito

46. O atleta permanece em primeiro lugar.

Predicativo do sujeito

47. Respondeu educadamente ao professor.

Modificador do grupo verbal


48. Eles fizeram uma corrida de carrinhos aqui.

Modificador do grupo verbal (a omissão não afeta a gramaticalidade da frase)

49. O livro foi escrito pelo meu professor.

Complemento agente da passiva

50. Fernando Pessoa, escritor do século XX, viveu em Lisboa.

Modificador apositivo do nome

51. O bolo que provei era delicioso.

Modificador restritivo do nome

52. As crianças, alegres e entusiasmadas, passavam o tempo na piscina.

Modificador apositivo do nome

53. Sim, ela está bem, não te preocupes.

Predicativo do sujeito

54. O professor disse que a cidade era histórica.

Complemento direto

55. Acho a cidade do Porto lindíssima.

Predicativo do complemento direto

56. Falei ao pai.

Complemento indireto

57. Considero a cidade do Porto uma cascata.

Predicativo do complemento direto


58. Coloquei o livro na mochila.

Complemento oblíquo

59. Eles trabalham em Leiria.

Modificador do grupo verbal

60. No apartamento espaçoso havia um piano.

Modificador restritivo do nome

61. O atleta foi aclamado por todos.

Complemento agente da passiva

62. A inclinação da torre de Pisa é emblemática.

Complemento do nome.

63. O reencontro dos sobreviventes foi muito emotivo.

Complemento do nome

64. O desejo de partir, por vezes, corresponde ao desejo de mudar.

Complemento do nome.

65. A atividade vulcânica aumentou consideravelmente.

Complemento do nome
Identifica os tipos de sujeito presentes nas frases.

• A Ana fez um batido. – sujeito simples

• Isso é o mais importante. – sujeito simples

• Correu bem a festa. – sujeito simples

• A Ana e o irmão fizeram o jantar. – sujeito composto

• Quem semeia ventos colhe tempestades. – sujeito simples

• Levas as bebidas? – sujeito nulo subentendido [Tu]

• Tocaram à campainha? – sujeito nulo indeterminado

• Quem se atrasou e quem se portou mal foi penalizado. – sujeito composto

• Esperamos mais cinco minutos. – sujeito nulo subentendido [Nós]

• Dizem que vai chover. – sujeito nulo indeterminado

• Conta-se que viveu aqui uma bruxa. – sujeito nulo indeterminado

Classifica as orações sublinhadas nas frases que a seguir se apresentam.

1. A Ana toca violino e a irmã toca piano.

Oração coordenada copulativa. (adição)

2. Ela gosta de música, mas não tem dinheiro para comprar um instrumento.

Oração coordenada adversativa (oposição)

3. O cão ladrou e acordou a vizinhança.

Oração coordenada copulativa (adição)


4. O deputado deve ter muito dinheiro, pois usa sempre joias caríssimas.

Oração coordenada explicativa (explicação)

5. Ou comes tarte ou comes torta.

Oração coordenada disjuntiva (alternativa)

6. Respondeste as todas as questões, portanto estás aprovado.

Oração coordenada conclusiva (conclusão)

7. A Rafaela está a estudar, logo não pode sair.

Oração coordenada conclusiva (conclusão)

8. A Maria está a estudar e está a aprender bem.

Oração coordenada copulativa (adição)

9. Gosto de todos os animais, contudo não aprecio insetos.

Oração coordenada adversativa (oposição)

10. O pneu está furado, logo não vamos conseguir chegar a horas.

Oração coordenada conclusiva (conclusão)

11. A Sofia já mostrou que sabe fotografar.

Oração subordinada substantiva completiva (CD)

12. Estuda música e faz desporto.

Oração coordenada copulativa (adição)

13. Ela perguntou se estás cá amanhã.

Oração coordenada copulativa (CD)

14. Quando cheguei a casa, bebi logo um copo cheio de água.


Oração subordinada adverbial temporal (referência temporal)

15. O Pedro pediu para sair mais cedo.

Oração subordinada substantiva completiva (CD)

16. Estava com muita sede, porque corri durante vinte minutos.

Oração subordinada adverbial causal (exprime uma causa ou justificação)

17. Se te lembrares, traz os livros que te emprestei.

Oração subordinada adverbial condicional (exprime a condição do que é expresso)

18. Estava de tal modo bem vestida, que poucos a reconheceram.

Oração subordinada adverbial consecutiva (exprime a consequência)

19. Embora tivesse corrido durante algum tempo, não me sentia cansado.

Oração subordinada adverbial concessiva (transmite a ideia de contraste)

20. Faço exercício para me sentir em forma.

Oração subordinada adverbial final (apresenta a finalidade)

21. O João foi à praia e a Maria ficou em casa.

Oração coordenada copulativa (adição)

22. Estou constipado, logo não vou trabalhar.

Oração coordenada conclusiva

23. Estou constipado, mas vou trabalhar.

Oração coordenada adversativa.

24. A mãe perguntou se querermos jantar já.

Oração subordinada substantiva completiva (CD)


25. O João está com medo, pois estou a vê-lo a tremer.

Oração coordenada explicativa

26. O que aquelas pessoas viveram foi bem mais que um pesadelo.

Oração subordinada relativa (sem antecedente) – é introduzida por uma palavra relativa

27. Quem encontrar um trevo de quatro folhas terá sorte na vida.

Oração subordinada relativa (sem antecedente) – é introduzida por uma palavra relativa

28. O que fizeste está errado.

Oração subordinada relativa (sem antecedente) – é introduzida por uma palavra relativa

29. Ela compra roupa onde calha.

Oração subordinada relativa (sem antecedente) – é introduzida por uma palavra relativa

30. O escritor, que nasceu no Brasil, ganhou o prémio Nobel.

Oração subordinada adjetiva relativa explicativa (modificador apositivo do nome)

31. Os alunos que estudam têm boas notas.

Oração subordinada adjetiva relativa restritiva (modificador restritivo do nome)

32. A literatura, que é imortal, encanta os estudantes.

Oração subordinada adjetiva relativa explicativa (modificador apositivo do nome)

33. Os poemas que foram escritos por Neruda são património da humanidade.

Oração subordinada adjetiva relativa restritiva (modificador restritivo do nome)

34. As árvores que plantei já cresceram bastante.

Oração subordinada adjetiva relativa restritiva (modificador restritivo do nome)


35. As árvores, que são um bem a preservar, têm sido destruídas pelos incêndios.

Oração subordinada adjetiva relativa explicativa (modificador apositivo do nome)

Transforma as frases ativas em frases passivas.

1. Eu pescarei um peixe grande.

Um peixe grande será pescado por mim.

2. A Laura atravessou o rio de barco.

O rio será travessado pela Laura de barco.

3. Os funcionários da Câmara demoliram este prédio.

Este prédio foi demolido pela Laura.

4. O aluno tem feito os trabalhos.

Vários trabalhos têm sido feitos pelo aluno.

5. E se o vento partisse o vidro da janela?

E se o vidro da janela fosse partido pelo vento?

6. O avô contou uma história.

Uma história foi contada pelo avô.

7. As águas do rio invadiram as casas.

As casas foram invadidas pelas águas do mar.

8. A seguradora cobrirá as despesas do incêndio.

As despesas do incêndio serão cobertas pela seguradora.


9. Vós cumprimentastes o professor?

O professor foi cumprimentado por vós?

10. Poucos rios banham o Alentejo.

O Alentejo é banhado por poucos rios.

11. O presidente chamou-me ao seu gabinete.

Fui chamado pelo presidente ao seu gabinete.

Transforma as frases passivas em frases ativas.

1. A jangada tinha sido construída pelos amigos.

Os amigos construíram a jangada.

2. A carta é lida pelo irmão mais velho.

O irmão mais velho lê a carta.

3. As barracas seriam destruídas por uma violenta tempestade.

Uma valente tempestade destruiria as barracas.

4. Os livros foram lidos por nós na biblioteca.

[Nós] lemos os livros na biblioteca.


G

Escreve frases, colocando o adjetivo sublinhado nos graus indicados.

A Joana é bela.

Grau comparativo de superioridade

A Joana é mais bela do que a Maria.

Grau comparativo de igualdade

A Joana é tão bela como a Maria.

Grau comparativo de inferioridade

A Joana é menos bela do que a Maria.

Grau superlativo relativo de superioridade

A Joana é a mais bela.

Grau superlativo relativo de inferioridade

A Joana é a menos bela.

Grau superlativo absoluto analítico

A Joana é muito bela.

Grau superlativo absoluto sintético

A Joana é belíssima.
Coloca os seguintes adjetivos no grau superlativo absoluto sintético.

• amável – amabilíssimo

• agradável – agradabilíssimo

• notável – notabilíssimo

• fiel – fidelíssimo

• feliz – felicíssimo

• feroz – ferocíssimo

• capaz – capacíssimo

• bom – ótimo

• mau – péssimo

• grande – máximo

• pequeno – mínimo / pequeníssimo

• amigo – amicíssimo

• antigo – antiquíssimo

• pobre – paupérrimo

• sábio – sapientíssimo

• amargo – amaríssimo

• simples – simplicíssimo / simplíssimo

• nobre – nobilíssimo

• doce – dulcíssimo

• frio – frigidíssimo

• cruel – crudelíssimo

• agradável – agradabilíssimo

• áspero – aspérrimo

• claro - claríssimo

• humilde – humílimo
H

Transforma o discurso direto em discurso indireto.

O pai perguntou ao filho:

- Queres boleia até à tua escola? Estás atrasado!

O filho respondeu:

- Obrigado, pai, mas não é necessário. A professora do 1.º tempo irá faltar.

O pai perguntou ao filho se ele queria boleia até à sua escola, uma vez que estava

atrasado.

O filho agradeceu-lhe, acrescentando que não era necessário, pois a professora do 1.º

tempo iria faltar.

A Sara disse:

- O Carlos esteve cá ontem e, a propósito de um livro que está a ler, contou-me que

José Saramago é o único Nobel da Literatura português.

A Sara disse que o Carlos tinha estado lá no dia anterior e que este, a propósito de um

livro que estava a ler, contara que José saramago era o único Nobel da Literatura

português.

A Rita perguntou:

- Alguém sabe quantos anos tem esta oliveira?

A Rita perguntou se alguém sabia quantos anos tinha aqueça oliveira.