Anda di halaman 1dari 4

IMPRESSÕES PEÇAS – PROJETO CONEXÕES – Parte 1:

Turma: PA – 2A Unidade: Marechal


Período: Sábado - Manhã Disciplina: Interpretação/Montagem
Prof. André Haidamus

O Ritual (Samir Yazbek – 2012):


O autor exprime as angústias dos personagens que são universais. Sofrimento pelo amor.
O "Líder" estabelece um pacto em que todos devem parar de sofre e fazer os outros
sofrerem,"Fortalecer nossos espíritos". "Um pacto contra o sofrimento".

Uma obra interessante por colocar o sofrimento como algo humano e que devemos
enfrentar. Cada um enfrenta como pode/ou decide enfrentar.
Além disso, na proposta de encenação/rubrica inicial os atores começam na honestidade de
ali ser uma peça de teatro estabelecendo essa relação com o público e espaço cênico.

Anoesis (Joint 25 – 2014):


Pelo que li, o grupo que escreveu a peça tem a performance também como norteador no
teatro.

O ambiente é uma sala de prova. Há varias falas que utilizam o público diretamente
Eles exprimem os "tipos de alunos" utilizando o nome dos expectadores No texto temos
muuuitas indicações de misancene (Chega a ser chato de ler por isso) Há a figura do
provocador que pergunta diretamente ao público.
Mas ao mesmo tempo é um texto que deixa aberto para novas interpretações do ator
buscando relações mais próximas à sua realidade.

No final do texto tem uma critica/sinopse do projeto (achei útil colocar):


ANOESIS foi desenvolvida pela companhia Junction 25 em 2012. A peça nasceu das
questões que o grupo tinha sobre o mundo ao seu redor naquele momento PROJETO
CONEXÕES – www.conexoes.org.br – todos os direitos reservados 44Anoesis – Junction 25
– Glas(s) Performance no qual o sistema educacional do qual faziam parte parecia
enormemente focado nos exames e sucesso acadêmico. Os temas, anedotas e imagens
envolvidas derivam diretamente das ideias e experiências do próprio grupo e,
consequentemente, são pessoais a cada ator em cena.
Para um elenco que decida encenar ANOESIS como uma performance, sugerimos que
grande parte da obra pode ser alterada para se encaixar nas perspectivas pessoais dos
artistas envolvidos. É importante para nós que esses jovens sejam incentivados a encontrar
a sua própria voz e estabelecer a sua própria viagem ao longo da obra. Desta forma, damos
permissão total para que qualquer parte do texto seja reescrita para melhor representar a
experiência de cada ator. Como você vai ver a partir do roteiro, há áreas que sugerimos
como 'fazer' certas cenas em vez de descrevê-las exatamente como foram originalmente
produzidas. Sentimos que isso oferece uma dimensão importante de contribuição criativa
para um novo elenco e garante que cada versão do ANOESIS pareça diferente da anterior.
Caso uma companhia deseje receber maiores instruções ou tarefas relacionadas aos
ensaios ou temas de ANOESIS, teremos prazer de fornecer suporte adicional. Atores: De
acordo com a lógica descrita acima, sugerimos que os nomes dos artistas originais do script
sejam substituídos pelos nomes do novo elenco. Há 14 atores descritos nesta versão do
roteiro, mas a peça pode ser adaptada para acomodar um número ligeiramente maior ou
menor.
Música:
O roteiro detalha informações da música usada na produção original do ANOESIS, mas
ficaremos felizes se um elenco substituir essas faixas por músicas que reflitam suas próprias
ideias e influências.
Encenação:
As dimensões originais do palco de ANOESIS eram;
10 placas de plataforma de aço com 2,5m x 1,2m (5 plataformas de aço de cada lado)
40 pernas de aço para as plataformas com altura de 720 milímetros (4 pernas por placa da
plataforma) Bancos ou cadeiras colocadas atrás da plataforma de aço. Tampos e lados de
mesa de madeira (cobrindo a plataforma de aço, mas não as pernas) parafusados na
plataforma de aço para dar a aparência de mesas de madeira.
PROJETO CONEXÕES – www.conexoes.org.br – todos os direitos reservados 45
Anoesis – Junction 25 – Glas(s) Performance
A plataforma de aço é posicionada da seguinte maneira: 5 peças de cada lado do
espaço cênico, com o público sentado atrás dela para criar um longo espaço
teatral no centro. Essa disposição acomoda 14 atores de e cerca de 36 espectadores.
A Ponte (Lucienne Guedes – 2016):
Bastantes personagens na primeira impressão.

Passa-se na ponte. A ponte dos desejos que na primavera aceita e no verão realiza.
Como se fosse uma oferenda para a flor da ponte que canta para dar esperança ao desejo.

São vários "monólogos/tipos" que falam com a flor da ponte. A flor da ponte é representada
pela personagem íris. Ela parece filosofar sobre a vida/ sua vida ou o amor. "até que novo
desejo necessite voar, e então eu cantarei, para que os desejos de futuro sejam o presente,
e por isso eternos, infinitos."
O desejo de conhecer a mãe que nunca conheceu.
As três amigas querem mudar de cidade, uma maior.
São pessoas que precisam da ponte para ter esperança.
O Casal com suas desavenças.
O menino que queria outra mãe.
A neta que ajuda seu avô após a perda de sua companheira. O avô deseja reencontrá-la.
Os irmãos que querem que seus pais se separem, pois brigam demais.
O menino apaixonado pela flor da ponte.

Há alguns elementos interessantes de texto como a cena 10 em que dois moços falam sobre
um pai ao mesmo tempo.
Um quer que o pai vá embora e o outro que fique. Eles não percebem a presença do outro.
Ambos se encontram depois dos pedidos e se contrapõe em seus pontos de vista sobre o
pai abusivo ter que ir embora e o pai que se foi e os deixou (mãe e filho) ausentes.

"O canto da flor


Sopra todos os sins
Mesmo que não seja
nenhum para mim"

A Flor da Pele (Mariana Marteleto – 2012):

É uma atriz/dramaturga que já participou do projeto como atriz.


São apenas 2 personagens (A Menina e o Menino) e suas "Vozes", porém universais.
A Menina expõe suas incertezas, seus questionamentos internos ao público]

As cenas se desde infância transitando por sua vida até "se tornar mulher" As Vozes agem
como coro de seus pensamentos. A peça expõe muitos questionamentos universais da
menina. Transformação da Menina-Mulher.

A peça é centrada na transformação da menina-mulher.


A figura do menino não é tão pronunciada, mas acredito que existam questões análogas em
sua transformação menino-homem.