Anda di halaman 1dari 3

Escola Estadual Oswaldo Lucas Mendes

Avenida Amazonas, 164 - Sagrada Família / Taiobeiras - MG Fone: (38) 3845-1327


Disciplina: Redação 1º ano Professora: Sany Adriana
PROPOSTA DE REDAÇÃO
A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua
formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, de no mínimo 15 e no máximo 30 linhas, na modalidade
escrita formal da língua portuguesa sobre o tema: “Desastres ambientais – Qual o preço do desenvolvimento?”.
Apresente proposta de intervenção que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma
coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.
TEXTO I
Vários crimes contra a natureza são dolorosamente memoráveis. O primeiro a chamar atenção mundial foi a
destruição da bomba atômica em Hiroshima e Nagasaki, no Japão, que matou pelo menos 150 mil japoneses e
deixou o ambiente radioativo por décadas. Outra tragédia nuclear, a explosão de um reator na usina de Chernobyl,
na Ucrânia, em 1986, tirou a vida de 10 mil pessoas e afetou milhares de quilômetros de mata nativa.
Há ainda tristes lembranças como o derramamentos de óleo no mar do Alasca, em 1989, e na costa
espanhola, no ano passado, além do vazamento de gases tóxicos em Bhopal, na Índia, em 1984, considerado o pior
acidente químico da história.
Em nosso mosaico de desastres ecológicos, entraram fatos causados pelo homem que provocaram grande
dano à natureza em um curto espaço de tempo.
“São catástrofes sérias por causa das perdas de vidas, mas são desastres pontuais. As verdadeiras tragédias
ambientais ocorrem durante décadas e destroem ecossistemas locais”, afirma a naturalista Dejanira de Franceschi
de Angelis, professora da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Rio Claro (SP). Exemplos disso são o avanço do
buraco na camada de ozônio ou do efeito estufa, que podem comprometer a vida no planeta.
Há ainda o desmatamento das florestas brasileiras. Nos 503 anos de colonização, a Mata Atlântica perdeu
93% de sua cobertura original. Em um tempo bem menor – cerca de 30 anos – sumiram 20% da área da Amazônia e
80% do cerrado. “Esse último ecossistema deve levar milhões de anos para se recompor”, diz o biólogo José Maria
Cardoso da Silva, da ONG Conservation International.
Disponível em: Mundo Estranho
TEXTO II
Não é inesperado o que aconteceu em Mariana. Primeiro, pelos alertas dados pelo Ministério Público de
Minas Gerais e por especialistas. Segundo, porque a mineração é uma atividade altamente agressiva e de elevado
risco ambiental. A Vale está fazendo furos e deixando rejeitos em Minas Gerais há 70 anos. Não pode, diante de um
desastre dessa proporção, soltar uma nota lacônica como se não fosse sua obrigação agir imediatamente.
A atividade mineradora no mundo inteiro tem uma série de procedimentos já consolidados ao longo do
tempo para prevenir e mitigar desastre. Neste caso, se vê a cada novo passo da investigação que as empresas foram
displicentes na prevenção e não demonstraram ter um plano de ação preparado para o caso de desastre. Prevenção
e mitigação de danos é o mínimo que se pode exigir de uma empresa que lida com atividade de alto risco.
Disponível em: Blog da Miriam Leitão, O Globo.
TEXTO III TEXTO IV
“Foi um acidente” — dizem. Acidente é quando
o freio falha e um carro bate contra outro. Acidente é
quando alguém escorrega numa casca de banana e cai
de costas. Grandes desastres ambientais, como os que
ocorreram em Chernobyl, Fukushima, Bhopal ou em
Minamata, não são acidentes. São o resultado quase
inevitável de políticas públicas equivocadas ou de
estratégias privadas gananciosas, ou de ambas as coisas.
Impressionou-me o depoimento de uma mulher
do povo Krenak: “O rio já sabia que ia ser morto”, disse
ela: “Quando a sujeira veio, ele foi subindo chorando,
fazendo barulho. E minha mãe chorando junto”. Se o rio
conhecia o seu destino, quem o matou também deveria
conhecer — e com décadas de avanço.
Disponível em: Coluna José Eduardo Agualusa, O Globo.
Escola Estadual Oswaldo Lucas Mendes
Avenida Amazonas, 164 - Sagrada Família / Taiobeiras - MG Fone: (38) 3845-1327
Disciplina: Redação 1º ano Professora: Sany Adriana

Classifique os trechos abaixo. e vinham ainda amarrando as calças ou saias; as crianças


não se davam ao trabalho de lá ir, despachavam-se ali
Marque: mesmo, no capinzal dos fundos, por detrás da estalagem ou
A para Narração B para Descrição C para Dissertação no recanto das hortas.
(Aluísio Azevedo, O Cortiço)
1. Ocorreu um pequeno incêndio na noite de ontem, em 6. O fragmento acima pode ser considerado:
um apartamento de propriedade do Sr. a) narrativo, pois ocorre entre seus enunciados uma
Marcos da Fonseca. No local habitavam o proprietário, sua progressão temporal de modo que um pode ser
esposa e seus dois filhos. O fogo despontou em um dos considerado anterior ao outro.
quartos que, por sorte, ficava na frente do prédio. b) um típico fragmento dissertativo em que se observam
muitos argumentos.
2. Qualquer pessoa que o visse, quer pessoalmente ou c) descritivo, pois não ocorre entre os enunciados uma
através dos meios de comunicação, era logo levada a sentir progressão temporal: um enunciado não pode ser
que dele emanava uma serenidade e autoconfiança considerado anterior ao outro.
próprias daqueles que vivem com sabedoria e dignidade. d) descritivo, pois os argumentos apresentados são
objetivos e subjetivos.
3. De baixa estatura, magro, calvo, tinha a idade de um pai
que cada pessoa gostaria de ter e de quem a nação tanto
precisava naquele momento de desamparo.

4. Em virtude dos fatos mencionados, somos levados a


acreditar na possibilidade de estarmos a
caminho do nosso próprio extermínio. É desejo de todos 7. Filosofia dos Epitáfios
nós que algo possa ser feito no sentido de conter essas
diversas forças destrutivas, para podermos sobreviver às
Saí, afastando-me dos grupos e fingindo ler os epitáfios. E,
adversidades e construir um mundo que, por ser pacífico, aliás, gosto dos Epitáfios; eles são, entre a gente civilizada,
será mais facilmente habitado pelas gerações vindouras. uma expressão daquele pio e secreto egoísmo que induz o
homem a arrancar à morte um farrapo ao menos da
5. O homem, dono da barraca de tomates, tentava em vão,
sombra que passou. Daí vem, talvez, a tristeza inconsolável
acalmar a nervosa senhora. Não sei por que brigavam, mas dos que sabem os seus mortos na vala comum; parece-lhes
sei o que vi: a mulher imensamente gorda, mais do que que a podridão anônima os alcança a eles mesmos.
gorda, monstruosa, erguia os enormes braços e, com os
punhos cerrados, gritava contra o feirante. Comecei a me (Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas)
assustar, com medo de que ela destruísse a barraca — e
talvez o próprio homem — devido à sua fúria incontrolável. Do ponto de vista da composição, é correto afirmar que o
Ela ia gritando e se empolgando com sua raiva crescente e
capítulo “Filosofia dos Epitáfios”
ficando cada vez mais vermelha, assim como os tomates, a) é predominantemente dissertativo, servindo os dados do
ou até mais. enredo do ambiente como fundo para a digressão.
b) é predominantemente descritivo, com a suspensão do
curso da história dando lugar à construção do cenário.
Texto: c) equilibra em harmonia narração e descrição, à medida
que faz avançar a história e cria o cenário de sua
(...) em volta das bicas era um zunzum crescente; uma
ambientação.
aglomeração tumultuosa de machos e fêmeas. Uns após d) é predominantemente narrativo, visto que o narrador
outros, lavavam a cara, incomodamente, debaixo do fio de evoca os acontecimentos que marcaram sua saída.
água que escorria da altura de uns cinco palmos. O chão
inundava-se. As mulheres precisavam já prender as saias
Leia o texto abaixo para responder à questão.
entre as coxas para não as molhar, via-se-lhes a tostada
nudez dos braços e do pescoço que elas despiam É universalmente aceito o fato de que sai mais cara a
suspendendo o cabelo todo para o alto do casco; os
reparação das perdas por acidentes de trabalho que o
homens, esses não se preocupavam em não molhar o pelo,
investimento em sua prevenção. Mas, então, por que eles
ao contrário metiam a cabeça bem debaixo da água e ocorrem com tanta frequência? Falta, evidentemente,
esfregavam com força as ventas e as barbas, fossando e fiscalização. Constatar tal fato exige apenas o trabalho de
fungando contra as palmas das mãos. As portas das latrinas
observar obras de engenharia civil, ao longo de qualquer
não descansavam, era um abrir e fechar de cada instante, trajeto por ônibus ou por carro na cidade. E quem poderia
um entrar e sair sem tréguas. Não se demoravam lá dentro suprir as deficiências da fiscalização oficial – os sindicatos
patronais ou de empregados – não o faz; se não for por um ( ) A culminação desse processo evolutivo encontra-se no
conformismo cruel, a tomar por fatalidade o que é conceito de risco social e na ideia correlata de
perfeitamente possível de prevenir, terá sido por nosso responsabilidade social.
baixo nível de organização e escasso interesse pela filiação
a entidades de classe, ou por desvio dessas de seus ( ) Daí as restrições da jornada normal e ao trabalho
interesses primordiais. noturno.
Falta também a educação básica, prévia a qualquer
treinamento: com a baixíssima escolaridade do trabalhador ( ) A necessidade de trabalhar não deve prejudicar o
brasileiro, não há compreensão suficiente da necessidade e normal desenvolvimento de seu organismo.
benefício dos equipamentos de segurança, assim como da
mais simples mensagem ou de um manual de instruções. ( ) Enquanto esta é inerente a determinados ramos de
E há, enfim, o fenômeno recente da terceirização, que pode atividade, os primeiros são aqueles que
estar funcionando às avessas, ao propiciar o surgimento e a ocorrem pelo exercício do trabalho, provocando lesão
multiplicação de empresas fantasmas de serviços, que corporal.
contratam a primeira mão de obra disponível, em vez de
selecionar e de oferecer mão de obra especializada. ( ) Constitui aquela o conjunto de princípios e regras
(O Estado de São Paulo – adaptado) destinados a preservar a saúde do trabalhador.

A sequência numérica correta é:

a) 1, 3, 4, 5, 2
b) 3, 2, 1, 5, 4
c) 2, 5, 3, 1, 4
d) 5, 1, 4, 3, 2
8. Assinale a opção que apresenta as palavras-chave do
e) 2, 4, 5, 3, 1
texto.

a) aceitação universal – constatação – benefício –


10. As propostas abaixo dão seguimento coerente e lógico
escolaridade
ao trecho citado, exceto uma delas. Aponte-a:
b) investimento em prevenção – deficiências – entidades –
equipamentos
“Provavelmente devido à proximidade com os perigos e a
c) falta de fiscalização – organização – benefício – mão de
morte, os marinheiros dos séculos XV e XVI eram muito
obra
religiosos. Praticavam um tipo de religião popular em que
d) prevenção de acidentes – fiscalização – educação –
os conhecimentos teológicos eram mínimos e as
terceirização
superstições muitas.”
e) crescimento – conformismo – treinamento – empresas
(Janaína Amado, com cortes e adaptações)
9. Numere o conjunto de sentenças de acordo com o
a) Entre essas, figuravam o medo de zarpar numa sexta-
primeiro, de modo que cada par forme uma sequência
feira e o de olhar fixamente para o mar à meia-noite.
coesa e lógica. Identifique, em seguida, a letra da
sequência numérica correta.
b) Cristóvão Colombo, talvez o mais religioso entre todos os
(Baseado em Délio Maranhão).
navegantes, costumava antepor a cada coisa que faria os
dizeres: “Em nome da Santíssima Trindade farei isto”.
(1) Cumpre, inicialmente, distinguir a higiene do trabalho
da segurança do trabalho.
c) Apesar disso, os instrumentos náuticos representaram
progressos para a navegação oceânica, facilitando a tarefa
(2) Na evolução por que passou a teoria do risco
de pilotos e aumentando a segurança e confiabilidade das
profissional, abandonou-se o trabalho profissional, como
rotas e viagens.
ponto de referência para colocar-se, em seu lugar, a
atividade empresarial.
d) Nos navios, que não raro transportavam padres,
promoviam-se rezas coletivas várias vezes ao dia e, nos fins
(3) Há que se fazer a distinção entre acidentes do trabalho
de semana, serviços religiosos especiais.
e doença do trabalho.
e) Constituíam expressão de religiosidade dos marinheiros
(4) O Direito do Trabalho reconhece a importância da
constantes promessas aos santos, individuais ou coletivas.
função da mulher no lar.
Fonte: Prof. Agnaldo Martino - PIRLA
(5) Motivos de ordem biológica, moral, social e econômica
encontram-se na base da regulamentação legal do trabalho
do menor.
1A - 2B -3B - 4C - 5A - 6C - 7A - 8D - 9E - 10C