Anda di halaman 1dari 21

PRODUÇÃO TEXTUAL INTERDISCIPLINAR EM GRUPO

Temática Interdisciplinar:
Cursos ADM, CCO e ECO Semestre: 1º
Disciplinas Empreendedorismo
integradoras Ética, Política e Sociedade
Homem, Cultura e Sociedade
Sistemas de Informação Gerencial
Seminário I
Professores Profa. Indiara Beltrame Brancher
Prof. José Adir Lins Machado
Prof. Márcio Gutuzo Saviani
Prof. Marco Ikuro Hisatomi
Prof. Luís Fernando Moreira C. Moreira
Prof. Magno Rogério Gomes
Profa. Nicole Cerci Mostagi
Profa. Jaqueline dos Santos Ferrarezi
Competência Conhecer os aspectos estruturais e conceituais, associando
teoria e prática, no que tange aos conteúdos centrais
trabalhados nas disciplinas de Empreendedorismo, Ética,
Política e Sociedade, Homem, Cultura e Sociedade e
Sistemas de Informação Gerencial no contexto
organizacional.
Habilidades Os alunos deverão ser capazes reestruturar um novo modelo
de negócio considerando cada passo solicitado ao longo do
desenvolvimento da Produção Textual, desenvolvendo então
raciocínio criativo, estratégico e gerencial.
Objetivos de Utilizar os conhecimentos construídos ao longo do semestre
aprendizagem para a exploração de conceitos abrangidos nestas disciplinas,
bem como capacitar o aluno para a tomada de decisão.
Prezados alunos,
Sejam bem-vindos a este semestre!
A proposta de Produção Textual Interdisciplinar em Grupo (PTG) “Reinventando a
Empresa” tem como principal objetivo possibilitar a aprendizagem interdisciplinar dos
conteúdos desenvolvidos nas disciplinas desse semestre.

ORIENTAÇÕES DA PRODUÇÃO TEXTUAL

O que devemos fazer?


a) Na Produção Textual em Grupo (PTG) vocês deverão, num primeiro momento,
conhecer a Situação Geradora de Aprendizagem (SGA) “Reinventando a
Empresa”.
b) Em um segundo momento, vocês deverão se envolver com a Situação Geradora
de Aprendizagem (SGA), inserindo-se nesse contexto para realizar as tarefas
previstas. Para realizar as tarefas, sigam as orientações fornecidas neste material
e embasem-se em fundamentações teóricas diversas (livros das disciplinas, tele
aulas, web aulas e outros materiais complementares, sejam estes indicados pelos
professores ou pesquisados por vocês).

Situação Geradora de Aprendizagem (SGA)


Reinventando a Empresa

Felipe tem 25 anos, há dois formou-se em Engenharia de Produção, porém


nunca atuou na área, haja vista que desde os seus 17 anos trabalhou numa empresa
da família. O seu pai resolveu confiar em sua competência e acabou por adquirir um
restaurante na esperança de que, com empenho, conhecimento e visão, Felipe
consiga reinventá-lo, pois, segundo eles, o restaurante “parou no tempo”.
Embora o empreendimento seja viável e promissor o seu alcance pode ser
muito maior do que aquilo que se descortina no momento, desde que seja bem
gerenciado com visão empreendedora, ousadia e determinação. Desse modo, a sua
tarefa é ajudar Felipe a reestruturar o restaurante e, para tanto, vamos conhecer a
realidade encontrada por ele.
- O antigo proprietário encontrava-se acomodado com a realidade do restaurante, não
se modernizou, não investiu em estrutura física a qual foi se deteriorando com o tempo,
não ampliou a sua clientela e nem investiu em novos cardápios;
- Os funcionários encontram-se desmotivados por conta da maneira como são
tratados, com grosserias, cobranças indevidas, falta de incentivo e reconhecimento, o
que acabou por gerar a desunião da equipe, pouco comprometimento com a
empresa e excessiva rotatividade;
- Constata-se uma falta de investimento em um bom sistema de informática
que otimize trabalho e tempo aos funcionários responsáveis por esse setor;
- Percebeu-se existência de um estoque de mercadorias e imobilizados não
constantes nas declarações de renda e tampouco nos registros contábeis;
- A realidade econômica do país, o qual encontra-se em um momento de transição
passando de um sistema político-econômico de centro/esquerda para o liberal requer
tomadas de decisões as mais acertadas possíveis, sobretudo ao traçar metas de
médio e longo prazo com relação a empréstimos e investimentos;
- A conectividade, redes sociais e mudanças de comportamento dos consumidores.
Atualmente, todos estão conectados e buscando atualizações do conteúdo a toda
hora. Desde o momento em que acordamos, estamos com nossos smartphones
ligados olhando as últimas novidades de nossos amigos no Facebook, verificando as
atualizações de notícias no Twitter, vendo fotos no Instagram ou analisando as últimas
recomendações de amigos sobre um restaurante no Foursquare. O restaurante nem
contava com rede de internet e wi-fi, pois o antigo proprietário não considerava
importante.
- Identificou-se que os clientes, além de poucos, não estavam satisfeitos com o modelo
de negócio da empresa. Restaurante fica em um ponto badalado da cidade,
frequentado por um público jovem, fato que não era considerado como relevante para
a antiga gestão.

Agora é com você!

Dada a contextualização apresentada, é necessário ser criativo, inovador e


empreendedor para ajudar essa empresa a se reinventar. Você e sua equipe devem
colaborar como se fossem uma empresa de consultoria com a tarefa de contribuir para
que o restaurante se reestruture e cresça cada vez mais, atendendo com excelência
e eficácia. Para isso, apresente soluções para os problemas apresentados.

1) Empreendedorismo

Seu primeiro passo será iniciar planejamento é desenvolver o um novo modelo


do Negócio conforme o modelo Canvas. Considera o cenário do restaurante e
proponha um modelo de negócios inovador e criativo, capaz de atrair novos clientes.
Não guarde as suas ideias em uma gaveta. Tenha iniciativa e apresente-as para outras
pessoas, procurando conversar com aquelas que não pensam como você, pois a
divergência é uma fonte de criatividade que manterá você em contato com outros
pontos de vista.
Para o autor Juliano (2016, p. 81) a “metodologia Canvas é uma modelagem
que permite visualizar a descrição do empreendimento e das partes que o compõem,
de modo que a ideia sobre o negócio seja compreendida por quem o examina”. Para
cumprir esse passo deverá ser construído o modelo de negócio no modelo da
ferramenta Canvas, para tanto consulte a Seção 2.2 – O modelo de Negócio, p. 79 -
91, do livro de Juliano (2006). Deverá ser apresentado no relatório a representação
dos blocos (Figura 1), assim como o texto descrevendo cada um dos blocos. Cada
bloco tem seu próprio significado e equivale a uma pergunta. Os blocos azuis estão
relacionados com a pergunta “como?”. O bloco vermelho se relaciona com a pergunta
“o que?”. Já os blocos verdes se referem à pergunta “para quem?”. E os dois blocos
laranja fazem o questionamento “quanto?”.

Figura 1 | Blocos da metodologia Canvas

Fonte: Adaptado do Sebrae. Disponível em:


<http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/bis/Quadro-de-modelo-deneg%
C3%B3cios:-para-criar,-recriar-e-inovar>. Acesso em: 19 jan. 2016.

2) Ética, Política e Sociedade

Uma gestão ética é, em primeiro lugar, preocupada com as pessoas


envolvidas no processo produtivo e com o quadro de funcionários da empresa. Em
contextos de crise, é preciso uma leitura correta das relações econômicas e políticas,
mas sem descuidar do lado humano. Por isso, para auxiliar na reestruturação da
empresa, sua equipe deve ter claro o papel fundamental da dignidade humana, a
importância da valorização pessoal e da motivação, levando em conta que o maior
capital de uma empresa deve ser os seus funcionários; e o maior valor da vida humana
deve ser a sua realização do modo mais pleno possível. Aristóteles e Tomás de Aquino
comungam da convicção de que o maior bem da vida humana é a felicidade. E, de
acordo com Aristóteles, o homem só alcançará a felicidade se tiver virtude e um caráter
ajustado e correto.

Questões:
Como motivar os funcionários (além do reconhecimento financeiro)? Como
contribuir para a felicidade dos seus colaboradores?
Como auxiliar na educação do caráter e no despertar da virtude das pessoas
envolvidas com a empresa?
Como educar a nossa capacidade de fazer escolhas e tomar decisões
acertadas (proairésis)?
Para auxiliar a sua resposta, sugerimos a leitura da seção 2.1 do livro didático
de Ética, Política e Sociedade, (páginas 69 à 80) e, também, o artigo A importância
da proairésis. Disponível em: http://zeadir.blogspot.com/2017/11/a-importancia-da-
proairesis.html acesso em 29.01.19.

(Nas referências o artigo deverá constar como apresentado acima, alterando apenas a data de
acesso; e o livro didático deverá constar como: CIZOTO, Sonelise Auxilidadora; CARTONI, Daniela
Maria. Ética, política e sociedade. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional S.A., 2016. p.69-80).

3) Homem, Cultura e Sociedade

Toda empresa pode contribuir, tanto de forma positiva ou negativa, com uma
comunidade local. Isso nos faz refletir sobre a função da empresa na sociedade e
como essa deve responder às demandas da sociedade. O modelo de desenvolvimento
econômico capitalista tem como uma das prioridades o lucro financeiro, o que, em
alguns casos, pode entrar em conflito com os interesses sociais e ambientais. O livro
didático da disciplina de “Homem, cultura e sociedade, procura discutir e refletir sobre
a formação da sociedade capitalista (Unidade 1) e os impactos do modelo de
desenvolvimento capitalista no mundo (Unidade 3). Segundo CIZOTO et al. (2016),
“Frente aos desafios que esses problemas carregam, estabelece-se o conceito de
desenvolvimento econômico com a inclusão do sentido de sustentabilidade. Cria-se
um cenário levando-se em conta, além do crescimento econômico, a ampliação do
bem-estar social, a melhoria nos padrões de vida para a população. Não se trata
apenas de assegurar melhores e mais saudáveis possibilidades de alteração da
realidade, mas também de atingir maior equilíbrio na distribuição de renda, de bens
materiais e até mesmo avaliar o aumento da capacidade de consumo. A
consequência, segundo Derani (2001), se reverteria em condições materiais ao bem-
estar da sociedade (manutenção da sanidade física e psíquica dos indivíduos): acesso
à alimentação sadia, qualidade da água que se consome, disponibilidade para o lazer,
índice de salubridade do ambiente de trabalho, por exemplo. Vários autores e
estudiosos indicam a necessidade de um ecodesenvolvimento. É uma teoria que
precede e prepara o caminho para um “desenvolvimento sustentável”, carregando
como metas principais: a preservação dos recursos naturais e do meio ambiente tanto
no presente como para as gerações futuras, a valorização das estruturas sociais, a
satisfação das necessidades básicas da população, a participação ativa da sociedade
civil, a segurança social, o investimento em políticas públicas relacionadas à
infraestrutura, a elaboração de sistemas sociais que assegurem emprego, respeito às
culturas, e incluam programas de educação.”

CIZOTO, Sonelise Auxiliadora; DIÉGUES, Carla Regina Mota Afonso; PINTO, Rosângela de Oliveira.
Homem, cultura e sociedade. Londrina: Editora e Distribuidora Educacional S.A., 2016, p. 175-176.

Considerando a Situação Geradora de Aprendizagem (SGA): Reinventando a


empresa, responda:
Quais os impactos positivos e negativos que um restaurante pode provocar
em uma comunidade local? O que devemos fazer para evitar os impactos negativos?
4) Sistemas de Informação Gerencial

Se ficar “parado no tempo” é um termo que não devemos aceitar, ou melhor,


o consumidor não vai procurar uma empresa ou fornecedor que vendo produtos
desatualizados ou serviço despersonalizado; então, o que você deve propor para que
os sistemas possam melhorar ou proporcionar a reinvenção da empresa,
constantemente?
Bem, a partir dos conceitos de administração de sistemas de informações e
dos modelos de sistemas empresariais você deve propor a implantação de sistemas
para que o Felipe tenha o máximo de informações para as tomadas de decisões
seguras. Pensando em: como deve propor esta implantação neste trabalho?
Descrever os tipos de sistemas empresariais que devem ser implantados, com
o detalhamento das funcionalidades que atenderá cada área funcional. Exemplo:
entrada e saída de produtos no controle de estoque, parte do sistema ERP, entre
outros.
O plano de implantação de Sistemas deve prever a equipe técnica de TI
(Tecnologia da Informação) com os respectivos papeis, com o envolvimento dos
demais gestores de cada área funcional.
Além do conhecimento que você já tem, seguem alguns textos que poderá
utilizar (ficando aberto para o aluno pesquisar outros documentos pertinentes):
• Tipos de sistemas e processos gerenciais (VENKI - soluções em BPM).
• Níveis de administração, nas páginas 258 a 261, TURBAN (2013).
• Modelo de gestão usando o CRM, GORDON (2013).

Faça uma descrição analisando a situação atual e como ficará o restaurante


após a implantação dos Sistemas de Informações, de forma integrada e com as
funcionalidades adequadas; enumerando os relatórios ou indicadores que os gestores
possuirão através do uso apropriados dos recursos da TI.

Após a leitura da SGA e devidas reflexões, respondam aos questionamentos


apresentados e, ao final, elaborem um relatório que integre os pontos que a equipe
considera como fundamentais para que o restaurante encontre as melhores soluções
para sua administração, gerenciamento e sucesso.
Cada grupo deverá elaborar uma resposta, em formato de redação, que esteja
coesa e coerente com argumentos acadêmico-científicos para cada um dos
questionamentos das disciplinas apresentados.
Referências:

GORDON, Steven; GORDON, Judith. Sistemas de informação: uma abordagem


gerencial. Rio de Janeiro: LTC, 2013. Acesso na biblioteca virtual < http://bit.ly/CRM-
Gordon_MHisa > Acesso em 31 jan. 2019.

TURBAN, Efraim. Tecnologia da informação para gestãoo: em busca do melhor


desempenho estrat́égico e operacional. 8 ed. Porto Alegre: Bookman, 2013.
Disponível em < http://bit.ly/Niveis-Turban_MHisa > Acesso em 31 jan. 2019.

VENKI Soluções em BPM para conciliar planejamento, execução e controle


empresarial. Vantagens do uso da tecnologia em processos gerenciais. 2018.
Disponível em < https://bit.ly/2mo5Flb > Acesso em 31 jan. 2019.

ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO

✓ CONFIGURAÇÕES DO TRABALHO: mínimo 8 e no máximo 15 páginas; A estrutura


do trabalho deverá ser a seguinte: Capa, Folha de rosto, Resolução das Questões
Propostas, Referências (caso necessário); - O trabalho deve ser realizado de acordo
com as normas da ABNT; acesse a Biblioteca Digital, clique em “Padronização” e
escolha as opções “Trabalhos acadêmicos – Apresentação” e “Modelo para
elaboração de Trabalho Acadêmico”. Acompanha a Produção Textual Interdisciplinar
em grupo o material da disciplina de Metodologia Científica que aborda os itens no
trabalho: capa, folha de rosto, sumário, citação e referências nas normas técnicas da
ABNT com objetivo de auxiliá-los na elaboração e formatação do PTG.
✓ Haverá apresentação da produção textual em grupo, vocês devem seguir as
instruções para apresentação do trabalho.

Um ótimo trabalho!
Equipe de professores.
ANEXO

ANEXO I -NORMAS DE METODOLOGIA

Caros Alunos

O material abaixo é referente às normas da ABNT - Associação Brasileira de


Normas Técnicas, disponibilizado na disciplina de Metodologia Científica.

Com objetivo de facilitar a consulta para a elaboração da produção textual em


grupo, segue abaixo os seguintes itens: apresentação formal do trabalho, citação
e referências, os quais deverão ser utilizados rigorosamente em sua produção
textual em grupo.

Bom Trabalho!!!
Profª Drª Regina Celia Adamuz

1 APRESENTAÇÃO FORMAL DE UM TRABALHO CIENTÍFICO

1.1 Estrutura do Trabalho

1.1.1 Apresentação gráfica

A configuração das margens do trabalho deve obedecer ao seguinte padrão:


Superior - 3,0cm
Inferior - 2,0cm
Esquerda - 3,0cm
Direita - 2,0cm

1.1.2 Espacejamentos entre linhas

O espacejamento entre linhas é de 1,5 cm para o texto, e espaço simples para o


resumo e para as citações longas.

1.1.3 Escrita

Utilizar margem justificada para o corpo do trabalho e alinhamento esquerdo


para as referências.
A NBR 14724 (2005, p.7) recomenda: “[...] a utilização de fonte tamanho 12 para
todo o texto, excetuando- se as citações de mais de três linhas, notas de rodapé,
paginação e legendas das ilustrações e das tabelas que devem ser digitadas em
tamanho menor e uniforme.”

1.1.4 Numeração das páginas

A NBR 14724 (2005, p.8) indica que:

Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas


sequencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada, a partir da
primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito
da página, a 2 cm da borda direita da folha.

1.2 Elementos do Trabalho Acadêmico

O TCC, ou qualquer tipo de trabalho acadêmico e/ou científico, é composto de


elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais, e esses elementos se classificam
em obrigatórios e opcionais.

1.2.1 Elementos pré-textuais

São considerados elementos pré-textuais todas as partes do trabalho que


antecedem à introdução. São elas: Capa, Folha de rosto, Sumário.

1.2.1.1 Capa

A capa serve para a proteção externa do trabalho e identificação da obra. As


informações devem ser descritas na seguinte ordem: nome da instituição, nome
do autor, título, subtítulo, quando houver, o local da instituição onde deve ser
apresentado e o ano.
Nome da Instituição

Cidade
Ano

1.2.1.2 Folha de rosto

É a que contém os elementos essenciais à identificação da obra. A folha de rosto


deve conter os dados da capa, mais uma nota explicativa a respeito da natureza
do trabalho, seu objetivo acadêmico e a orientação do mesmo.

Produção Textual em
Grupo apresentada
à ... (nome da
instituição) no
curso ...

Cidade
Ano
Exemplo: Portfólio apresentado no curso de .............., da UNOPAR-
Universidade Norte do Paraná, como requisito parcial para conclusão da
disciplina...................

1.2.1.3 Sumário

É a numeração das principais divisões, seções e outras partes de um trabalho,


na mesma ordem e grafia em que está no referido trabalho.

1.3 Elementos Textuais -

Constituem-se elementos textuais de um trabalho acadêmico a introdução, o


desenvolvimento e a conclusão, variando as partes, dentro de cada um desses
itens, de acordo com o tema, com a orientação dada, e mesmo com a literatura
da área, visto não haver uma determinação rigorosa quanto às partes que
deverão ser tratadas em cada item. A título de sugestão, baseando-se em
sua
experiência cotidiana em sala de aula, sugiro a vocês as partes descritas a
seguir. Os títulos dessas partes devem ser grafados em letra TNR, tamanho 12.
Os títulos dos itens principais, em primeiro nível, devem ser numerados
consecutivamente e grafados em caixa alta e em negrito. Ex. 1 INTRODUÇÃO;
2 JUSTIFICATIVA; 3 REVISÃO DE LITERATURA; 4 OBJETIVOS; 5
METODOLOGIA; 6 RESULTADOS; 7 DISCUSSÃO e 8 CONCLUSÕES. Os
títulos dos itens secundários ou subitens, em segundo nível, devem ser grafados
com as iniciais em letras maiúsculas e em negrito. Ex.: 1.1 Objetivos
específicos; 1.2 Coleta de dados. Se houver um subitem em terceiro nível, este
será grafado em negrito e com letras minúsculas, com exceção da primeira letra
do título e dos nomes próprios.

O texto de quaisquer dos níveis (primeiro, segundo, terceiro etc.) deverá ser
grafado em igual padrão de tipo e tamanho de letra, porém, sem negritar.

Quanto ao espaçamento, recomenda-se que, entre o item e o texto referente a


ele, haja um espaço de parágrafo em branco. Esta mesma recomendação aplica-
se também ao espaçamento entre o último parágrafo de um item e o(s) seu(s)
subitem(ns) subsequente(s), quando houver um espaço de parágrafo em branco.
Terminado o item (e seus subitens, se houver), recomendam-se dois parágrafos
em branco para separá-lo do item principal seguinte.

1.4 Elementos Pós-textuais

Nesta parte, são colocados os seguintes elementos:

• Referência (obrigatório)

São elementos que, como o nome informa, aparecem após o texto propriamente
dito, ou seja, após as conclusões ou considerações ou recomendações finais.
São eles: referências; glossário; apêndice (s) e anexo(s).
1.4.1 Referências

É a listagem dos documentos efetivamente citados no texto, ou seja, consiste


em um “conjunto de elementos padronizados de elementos descritivos retirados
de um documento, que permite sua identificação individual” (NBR 14724, 2005,
p.2).

Por referência, entende-se um conjunto de informações completas, precisas e


suficientes que, dispostas em uma ordem determinada, permitem a identificação
da publicação no todo ou em parte. A referência correta deve levar em conta a
ordem convencional dos elementos, de acordo com a norma adotada.

O conjunto de referências citadas no decorrer do texto constitui a parte intitulada


referências. Portanto, as referências são todas as representações de todas as
publicações citadas durante o trabalho, em qualquer uma das partes do texto
propriamente dito, e que devem, por isso, estar citadas na revisão da literatura.

Normalização

2 NORMAS DA ABNT

2.1 Citações

Segundo a ABNT (NBR10520, 2002), citação é a menção, no texto, de uma


informação colhida em outra fonte.

Citações são informações extraídas das fontes consultadas para a realização de


trabalhos científicos e acadêmicos. Tem por objetivo:

• Dar sustentação ao texto;


• Apoiar a análise dos dados;
• Situar o trabalho na respectiva temática;
• Situar o problema na perspectiva histórica;
• Obter credibilidade na defesa de ideias, demonstração de fatos, etc.;
• Conferir informações, dados, fatos etc.;
• Dar sustentação à análise e discussão dos achados.
O uso correto das citações, por parte de pesquisador, garante o respeito aos
direitos autorais e de propriedade intelectual dos autores citados. Esse cuidado
é muito importante, pois preserva o pesquisador de ser acusado de plágio.

A citação pode ser:

a) Direta (literal ou textual) - É a transcrição de palavras ou trechos de outro


autor e podem ser apresentadas de duas formas;

• Até três linhas - Inseridas entre aspas duplas, no meio do texto normal.

Ex: Segundo Freire (2004, p. 15), "a educação é indispensável".

ou

Ex: "A educação é indispensável" (FREIRE, 2004, p. 15).

• Quando for uma citação longa (acima de três linhas), deve estar em um parágrafo
independente, recuado a 4 cm da margem esquerda, grafada com letra menor
que a do texto (tamanho 10) e com espacejamento simples entre as linhas e sem
aspas (Fierli et al., 2005).

Em uma sociedade de organizações, na qual a complexidade e a


interdependência das organizações constituem o aspecto crucial, a
Administração é fator-chave pra a melhoria da qualidade de vida e solução
dos problemas mais complexos que afligem a humanidade hoje
(CHIAVENATO, 2004, p.15).

b) Indireta - Consiste na reprodução das ideias de outro autor, sem


transcrição literal.

c) Citação de citação

Quando se transcreve palavras textuais ou conceitos de um autor ditos por um


segundo autor, utiliza-se a expressão latina apud, que significa citado por.

Ex: Segundo Nascimento (apud COSTA, 2005, p. 30) "a mente tem poder total
sobre o comportamento do indivíduo".
Ou

Ex: De acordo com Nascimento "a mente tem poder total sobre o
comportamento do indivíduo" (apud COSTA, 2005, p.30).

Ou

Ex: "A mente tem poder total sobre o comportamento do indivíduo."


(NASCIMENTO apud COSTA, 2005, p.30).

2.1.1 Citações com dois autores

Nas citações onde são mencionados dois autores, separar por ponto e vírgula
quando estiverem citados dentro dos parênteses.

Ex: (SAVIANI; SILVA, 2000, p.102).

Quando os autores estiverem incluídos na sentença, utilizar o (e)

Ex: Saviane e Silva (2000 p.102).

2.1.2 Citações com três autores

Dentro dos parênteses, separar por ponto e vírgula.

Ex: (MENDES; SILVA; CRUZ, 2000, p.2).

Incluídos na sentença, utilizar vírgula para os dois primeiros autores e e para


separar o segundo do terceiro.

Ex: Mendes, Silva e Cruz (2000, p.2).

2.1.3 Citações com mais de três autores

Indicar o primeiro autor, seguido da expressão et al.

Ex: (LIBANEO et al., 2006)

Libaneo et al. (2006)


2.2 Referências

Referências, segundo a ABNT (2002, p.2) são: "conjunto padronizado de


elementos descritivos, retirados de um documento, que permite a sua
identificação individual" (NBR 6023).

As referências devem aparecer, sempre, alinhadas somente à margem esquerda


e de forma a se identificar individualmente cada documento, em espaço simples
e separadas entre si por espaço duplo.

A entrada padrão de uma referência, independente do tipo de documento, é o


AUTOR da publicação, seja ele pessoa física ou uma entidade coletiva. Na
ausência de autor, a entrada deverá ser o título. Exemplo: podem ser citados os
editoriais de revistas científicas; e os autores devem ser listados na ordem em
que aparecem na publicação.

Existem ainda outras publicações, cuja responsabilidade editorial pode estar a


cargo de um organizador, de um compilador, de um coordenador ou de um editor.
Neste caso, entra-se com os nomes destes (igualmente até seis; quando mais
de seis, citam-se os seis primeiros e o termo latino et al.), seguidos das
expressões: organizadores, compiladores, coordenadores, editores, conforme o
caso, na língua da publicação.

Outra possibilidade de autoria são as coletivas, ou seja, entidades, instituições,


organismos nacionais e internacionais, empresas etc., como responsáveis pelo
documento, os quais são referidos neste livro, como: organização como autor.

Quando não há nem autor físico nem autoria coletiva deve-se entrar pelo título
da publicação.

2.2.1 Localização das referências


As referências podem estar localizadas em nota de rodapé; em lista de
referências, no final do texto ou do capítulo; antecedendo resumos, resenhas e
recensões.

2.2.2 Elementos da referência

2.2.2.1 Autoria

a) Um Autor

BEE, Helen. A criança em desenvolvimento. 9. ed. Porto Alegre: Artmed,


2003.

b) Dois Autores

CARLSSON, Ulla; FEILITZEN, Cecilia Von. A criança e a


mídia: imagem, educação, participação. São Paulo: Cortez, 2002.

c) Três Autores

ENGEL, J. F.; BLACKWELL, R. D.; MINIARD, P. W. Comportamento


do consumidor. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

d) Mais de três Autores

Quando houver mais de três autores, indicar apenas o primeiro,


acrescentando-se a expressão et al.

BORDENAVE, Juan Díaz et al. Estratégias de ensino-


aprendizagem. 25. ed. Petrópolis: Vozes, 2004. 312p.

e) Obras com organizador, coordenador, etc... (Org., Coord., Ed., Comp.)

Quando houver indicação de responsabilidade por uma coletânea de vários


autores, a entrada deve ser feita pelo nome do responsável, (seguida da
abreviatura entre parênteses).

Ex.:
MOREIRA, Antonio Flávio Barbosa (Org.). Currículo: questões atuais.
9. ed. Campinas: Papirus, 2003.
h) Sobrenomes acompanhados de palavras que indicam
parentesco

Ex:
CARVALHO FILHO, Antonio.

AMATO NETO, Vicente.


CARVALHO FILHO, Antônio; Administração de recursos humanos. São
Paulo: Pioneira Thomson, 2004.

i) Publicações anônimas ou não assinadas

Entrar diretamente pelo título, sendo a primeira palavra impressa em maiúsculo.

Ex.:

A VIDA como ela é.

2.2.2.2 Título e subtítulo

O título deve ser reproduzido tal como aparece na obra, devendo ser destacado
dos demais elementos da referência (negrito, itálico ou sublinhado).

Indica-se o subtítulo após o título, precedido por dois pontos (:). O subtítulo não
deve ser destacado.

Ex.:

Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações

2.2.2.3 Edição

É indicada a partir da segunda edição e deve ser transcrita utilizando- se


abreviaturas dos numerais ordinais, na língua do documento.

Ex: 3. ed.

2.2.2.4 Local
O local deve figurar na referência, tal como aparece na publicação. Quando
houver mais de um local, indica-se o que estiver em destaque ou que aparecer
em primeiro lugar. Quando não for mencionado, utilizar-se a expressão [S.l.].

2.2.2.5 Editora

Deve ser citada tal como aparece na obra. Quando possuir mais de uma editora,
indica-se a que aparecer em destaque ou a que estiver em primeiro lugar.
Suprimir as palavras Editora, Ltda, Cia. etc.

Se a Editora não estiver indicada na obra, utilizar a expressão [s.n.].

2.2.2.6 Data

Quando houver dúvidas quanto à data:


[2000?] Data provável.
[200 -] Para década certa.
[19 --] Para século certo.
[18 --?] Para século provável.

2.2.3 Ordem dos elementos na referência

2.2.3.1 Livros considerados no todo

AUTOR DA OBRA. Título da obra: subtítulo. Número da edição. Local de


Publicação: Editor, ano de publicação. Número de páginas ou volume.

Ex:

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. 5.ed. São Paulo:


Perspectiva, 2003.

2.2.3.2 Capítulo de livro

• Com autoria especial (autor do capítulo diferente do autor do livro)


SOBRENOME, Nome. Título do capítulo. In: SOBRENOME,
Nome. Título do livro. edição. Local: Editora, ano. p.inicial-final. Ex.:

ARCHER, Earnest R. Mito da motivação. In: BERGAMINI, Cecília; CODA,


Roberto (Org.).Psicodinâmica da vida organizacional: motivação e
liderança. 2.ed. São Paulo: Atlas, 1997. p.23-46.

Sem autoria especial (quando o autor do livro for o mesmo do capítulo).

SOBRENOME, Nome. Título do capítulo. In: .Título do livro.


edição.Local: Editora, ano.p.inicial-final.

Ex:

FOUCAULT, Michel. A prosa do mundo. In: . As palavras e as


coisas.São Paulo: Martins Fontes, 2000. p.23-58.

2.2.3.3 Artigo de periódico

AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título da Revista, (abreviado ou não)


Local de Publicação, Número do Volume, Número do Fascículo, Páginas
inicial-final, mês e ano

BASSO, Leonardo Fernando Cruz; SILVA, Roseli da. O valor da educação


fundamental. Revista Brasileira de Educação, ano 3, n.2, p. 99-116,
2005.

2.2.3.4 Artigo de jornal

AUTOR DO ARTIGO. Título do artigo. Título do Jornal, Local de


Publicação, dia, mês e ano. Número ou Título do Caderno, seção ou
suplemento e, páginas inicial e final do artigo.

OLIVEIRA, W. P. de. A ética na educação. Folha de São Paulo, São Paulo,


26 maio 2005. Caderno Cotidiano, p. 4.
MICROCOMPUTADORES populares. Folha de Londrina, Londrina, 17
ago. 2006. 2. Caderno de Informática. p. 9.
2.2.3.5 Documentos extraídos em meio eletrônico

• Páginas da Internet

AUTOR. Título. Informações complementares (Coordenação,


desenvolvida por, apresenta..., quando houver etc...). Disponível em:. .
Acesso em: data.

Ex:

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA. Biblioteca Universitária.


Serviço de Referência. Catálogos de Universidades. Apresenta endereços
de Universidades nacionais e estrangeiras. Disponível em: Acesso em: 19
maio 1998.

• Artigos de periódicos (Internet)

SOBRENOME, Nome.Título do artigo. Nome da Revista, Local, v., n.


, mês ano. Disponível em: <http:/www.editora.com.br>. Acesso em: 23 maio
2001.

Ex:

PATRIOTA, Lucia Maria. Assistentes Sociais e Aids: um estudo de suas


representações sociais. Serviço Social em Revista, v.8, n.1, jul./dez.
2005. Disponível
em: < http://www.ssrevista.uel.br/ >. Acesso em: 10 dez. 2006.

• E-mail

SOBRENOME, Nome (autor da mensagem). Título da mensagem. [mensagem


pessoal] Mensagem recebida por data.

Ex:

CRUZ, Ana. Envio de prova [mensagem pessoal]. Mensagem


recebida por em 12 maio 1998.
• Cd-rom
AUTOR. Título. Local: Editora, data. Tipo de suporte. Notas.

Ex:
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Bases de
dados em estatística populacional. Brasília, n. 6, 2003. CD-ROM.