Anda di halaman 1dari 1

Modalidades organizativas

As formas de organizar os conteúdos escolares1


Os conteúdos escolares podem ser organizados de diferentes formas:

• Atividades permanentes.
• Atividades sequenciadas.
• Situações independentes: ocasionais ou de sistematização.
• Projetos.

Atividades permanentes
São atividades que acontecem com regularidade (diariamente, semanalmente, quinzenalmente, etc)
durante um período (curto ou longo) porque são importantes para o desenvolvimento de determinados
procedimentos, hábitos ou atitudes.
Ex.: Leitura diária feita pelo professor, Roda semanal de conversa ou leitura, Oficina de produção de
textos ou de arte, Hora das curiosidades científicas ou das notícias. etc.

Atividades sequenciadas
São atividades planejadas em uma sequência inclusiva: o que vem a seguir depende do que já foi
realizado (e aprendido) anteriormente. São muito parecidas com os projetos, mas não têm um produto final.
Os próprios projetos são constituídos por atividades sequenciadas.
Ex: Atividades para ensinar as operações matemáticas, para ensinar a produzir um determinado tipo
de texto, para ensinar um jogo complexo, etc.

Situações independentes

Ocasionais: são aquelas que não foram planejadas previamente, mas que se considera relevante
inserir ou “aproveitar” no trabalho. Podem ser propostas pelo professor ou pelos alunos. Ex: Assuntos
importantes que são notícia e que interessam aos alunos, fatos ocorridos na escola ou na comunidade,
materiais interessantes enviados pelos pais ou encontrados pelos alunos, etc.
De sistematização: são aquelas que contribuem para que os alunos sistematizem os seus
conhecimentos sobre um determinado conteúdo aprendido. Embora não decorram de propósitos imediatos,
essas atividades têm relação direta com as expectativas de aprendizagem definidas para um determinado
período. Ex: Situações de retomada do que foi ensinado sobre um determinado conteúdo para organizar as
informações disponíveis e favorecer a sistematização (pelos alunos) dos conhecimentos adquiridos.

Projetos

São situações didáticas em que o professor e os alunos têm propósitos comuns e se comprometem
com a conquista de um produto final, que é fruto do trabalho de todos e tem um sentido social real
(“produto”, nesse caso, não significa algo “palpável”, mas sim um resultado: pode ser uma festa, uma
mostra de trabalhos produzidos, uma apresentação pública de leitura ou jogral, a organização de uma
biblioteca de classe, um livro, jornal ou texto etc.). Nos projetos, as ações propostas ao longo do tempo são
planejadas de forma sequenciada, têm relação entre si e fazem sentido em função do resultado que se
deseja alcançar.
Ex: “Coleções” (organização de coleções para aprender conteúdos matemáticos), “Brincadeiras”
(resgate de brincadeiras antigas e produção de um livreto de textos instrucionais), “Paisagens” (estudo de
como pintores de diferentes épocas retrataram as paisagens e organização de uma mostra com produções
da classe), Animais em extinção (estudo de alguns animais em extinção e produção de uma pequena
enciclopédia), etc.

1
Texto produzido por Rosaura Soligo, a partir de ideias defendidas por Délia Lerner e Mirta Castedo.