Anda di halaman 1dari 1

Eccomi in lieta vesta...eccomi adorna...

Eis-me aqui vestida de leite, eis-me adornada


Come vittima all'ara. Oh! almen potessi como vítima no altar. Oh! Ao menos pudesse
Qual vittima cader dell'ara al piede! Qual vítima cair ao pé do altar
O nuziali tede, óh, tochas nupciais
Abborrite così, così fatali, tão odiadas, tão fatais
Siate, ah! siate per me faci ferali. Que seja! Ah, seja pra mim, tochas fatais
Ardo...una vampa, un foco Ardo...uma chama, um fogo
Tutta mi strugge. Tudo me consome
Un refrigerio ai venti io chiedo invano. Um refrigério ao vento, eu peço em vão
Ove se'tu, Romeo? Onde está tu, Romeo?
In qual terra t'aggiri? Em qual terra vagueia?
Dove, dove inviarti i miei sospiri? Onde, onde enviar-te aos meus suspiros?

Oh! quante volte, oh, quantas vezes


Oh! quante ti chiedo óh quantas, te chamo
Al ciel piangendo Ao céu, chorando
Con quale ardor t'attendo, Com qual ardor te espero
E inganno il mio desir! E engano o meu desejo
Raggio del tuo sembiante Raio do su semblante
Parmi il brillar del giorno : Ah, parece o brilhar do dia
L'aura che spira intorno a aura que sopra em torno
Mi sembra un tuo sospir. me lembra o teu suspiro