Anda di halaman 1dari 10

Doenças Etiologia Ocorrência Transmissão Patogenia Sinais Clínicos Macroscopia Microscopia Diagnóstico Tratamento Controle e

Prevenção
Bouba - Avipoxivirus - Cosmopolita - Horizontal - Apatia. - Cutânea: - Hiperplasia - Clínico - Não tem cura. - Imunização –
Aviária - DNA fita - Galinhas, perus - Picadas de - Penas arrepiadas pápulas, vesícula, epitelial com - Histopatológico - Antibiótico pintinhos a partir
dupla e pássaros insetos - Febre pústulas, lesões tumefação - Isolamento viral terapia p/ de 10 dias e
- Viável por - Mortalidade - Partícula nas - Dispneia crostosas e celular - PCR prevenção. revacinação de
muito tempo baixa fezes. - Inapetência nodulares. - Corpúsculo de - Diferencial: frangros no inicio
no ambiente - Diftérica: placas Bollinger laringotraqueíte da produção.
fibrinonefróticas - Inflamação infecciosa,
em cav. Oral, candidiase,
esôfago e trato aspergilose,
resp. sup. gumboro e marek
Doença de - Birnavirus - Cosmopolita - Horizontal Porta de - Anorexia - Petéquias - Necrose de Anatomopatológic - Não tem cura -Imunização
Gumboro - RNA fita (soro tipo 1) - Fezes entrada – - Penas - Sufusões nas cels. Linfoides o Antibióticoterap -Biossegurança.
dupla - Galinhas, perus - Animais replicação nas arrepiadas. pernas (bursa - Isolamento ia p/ prevenção.
- Soro tipo 1: e patos doentes placas de Peyer - Diarréia aquosa - Bursa: edema, principalmente) - Bursa e baço em
galinha - Mortalidade: - Vetores: aves, – viremia – branca hiperplasia, gelo (morte e
- Soro tipo 2: 30% frango, 90% roedores, cães, bursa de - Cloaca suja hemorragia, estado grave)
perus aves de postura gatos e Fabricius – 2 - Dormir com bico transudato - Sorologia
- Resistência a homem. viremia – baço, no chão gelatinoso - Gel de Agar,
desinfetantes timo, tonsilas - Morte súbita amarelado e ELISA e PCR
(eficientes: cecais. estriações, atrofia Diferencial:
fenóis e - Celular alvo: coccidiose aguda
formol) linf B e síndrome
hemorrágica
Doença de - Família: - Cosmopolita - Horizontal - Infecção pela - Incoordenação - Nervos - População - Clínico - Não existe - Biossegurança
Marek Herpesviridae - Animais jovens - Polpa das poeira – - Torcicolo espessados celular Anatomopatológic cura - Eliminação de
- sorotipo1 - Galinha: penas: cels. replicação em - Paresia - Tumores em pleomórfica o matéria orgânica,
(único hospedeiro Descamativas pulmões – - Paralisia ovário, pele, fig, - Lesão - PCR ou IHQ cama, poeira
oncogênico) natural - Eliminação morte celular espástica coração, outros... neoplásica e Diferencial: - Imunização
- sorotipo 2 - Relatos de viral continua (cels B e T) – unilateral - Irregularidade inflamatória leucose aviária e - Vassoura de fogo
(isolado em possíveis casos após 2 sem. da fase de latência - Paralisia flácida da pupila e íris (tipo A e B) reticuloendotilios - Intervalo entre
galinhas) em: perus, patos, infecção – dentro dos de pescoço e lotes
- sorotipo 3 gansos, faisão, - Vetor: linfócitos vão - Dilatação do
(isolado em codornas, Alphitobius para outros papo
perus) canários... diaperinus órgãos – - Aumento dos
- Sensível à (cascudinho) infiltração de folículos e
desinfetantes e nervos. pequenos
detergentes tumores
- Resistência
em temp. mais
baixas.
Leucose - Enzima - Cosmopolita - Exógeno: Leucose - Caquexia - Linfóide: - Linfóide: - Clínico - Não tem - Manejo de
Aviária transcriptase - Galinha: hosp vertical e linfoide: vírus - Desidratação hepatomegalia infiltrado difuso Anatomopatológic vacina (vacina plantéis
reversa natural horizontal exógenos A e B - Crista - Nodulações de linfócitos e o de Marek reduz reprodutores
- RNA - Exógenos: - Galos replicam na pálida/murcha/cia branco linfoblastos - PCR ou IHQ casos de (transmissão
- Neoplasia em indução de virêmicos bursa e nótica amareladas - Mielóide: Diferencial: Marek Leucose) vertical)
cels linfoide, neoplasias (exógeno) e dissemina. - Hepatomegalia e (bursa, fig, rim, mielócitos e gumboro - Biossegurança
mieloide e - Endógenos: não virêmicos Leucose aumento da bursa baço..) imaturos com - Higiene e
eritroide integração aos (endógeno) mieloide: - Anemia e - Tumores ósseos grânulos desinfecção
- Sensíveis ao gametas podem infectar subgrupo J trombocitopenia macios e eosinofílicos ambiental
tto por calor, galinhas por (Mielobastose: - Tumores ósseos gelatinosos com - Separar aves de
detergentes e meio do sêmen cels mieloides - Osteopetrose tonalidade branca diferentes origens
desinfetantes imatura causa amarelada. e idades
comuns. leucemia grave. - Redução do
Mielocitomatos estresse
e: cels tronco da
linhagem
macrofágica
extensão para
osso e periósteo
e metástases
viscerais em
jovens)

Doença de - Sorotipo: - Cosmopolita - Horizontal Proteina HN 1- Viscerotrópica: 1 - Edema - Achados - Isolamento viral - Não tem tto. - Biosseguridade
New paramyxovirus - Hospedeiro: - Inalação ou (receptor): - Edema na periocular, e na variados. (ovo embrionado - Imunização (BR
Castle aviário tipo 1 aves ingestão de moléculas de cabeça e pescoço cabeça seguido de teste vacinação
(APMV-1) -- - Relatos em partículas virais ligação – - Diarréia - Hemorragia em “in vivo”) sistemática é
Patogenicidade répteis e no (aerossóis ou prende o vírus esverdeada laringe, traquéia, - PCR-RT e IHQ facultativa)
- Velogênico: homem fezes) na superfície 2- Neurotrópica: coração - Inibição da - Isolamento dos
alto índice de - Curso agudo - Homem- celular – libera - Alt. Respiratórias - Hemorragias hemaglutinação doentes
mortalidade. (morte em 72h, grande agente para a PTN de - Descarga nasal e petequiais na Diferencial: - PNSA
- Mesogênico: altamente disseminador. fusão entrar – ocular mucosa do - Influenza aviária
moderado, contagiosa) entrada - Alt. Nervosas proventrículo e - Laringotraqueíte
menos - Período de nucleocapsídeo (opstotono, intestinos infecciosa
mortalidade incubação-2 a 15 – replicação – tremores, 2 - Peritonite - Bronquite
- Lentigênico dias disseminação – convulsões, sero-fibrinosa infecciosa
(ou vacinal): outras cels queda das asas) - Petéquias no - Coriza aviária
menos linfoides. peritônio - Doença crônica
agressivo. - cel alvo: -Sacos aéreos respiratória
macrófago turvos
- Catarro nos
seios nasais e
garganta

Influenza PTNs de - Cosmopolita - Horizontal - Replicação VIABP (baixa - Desidratação - Variados - Isolamento viral - Não tem tto. - Biosseguridade
aviária reconheciment - Afeta aves e - Inalação ou viral no sist. patogenicidade) - Descarga nasal e - PCR-RT
o e ligação mamíferos ingestão de Resp. podendo - Sinais oral - Material para
Hemaglutinina - Reservatórios partículas virais se disseminar respiratórios - Congestão diagnóstico
(H1 e H16): naturais: aves (aerossóis ou por todo o discretos severa da - Aves mortas:
reconhece o aquáticas fezes) organismo do - Aerosaculites musculatura pulmão, traquéia,
ac. siálico na - Infecções em - Homem- animal - Diarréia - Edema intestino, cérebro,
membrana do galinhas, perus, grande agente - Sinais depende -Mortalidade subcutâneo e/ou fígado, sangue;
trato resp. – suínos, eqüinos e disseminador. da idade, sexo, baixa cianose da cabeça - Aves vivas: soro
ligação humanos virulência do - Involução e pescoço sanguíneo, swabs
permite - Homem: agente vírus, manejo, ovariana e - Severa de traquéia e
endocitose do disseminador patogenicidade presença de congestão das cloaca
vírus – alt a viral hemorragia conjuntivas e Diferencial:
conformação VIAMP (média) hemorragia - New Castle
da HA, - Peritonite por - Exsudato - Laringotraqueíte
aproxima e ruptura de ovário mucoso no lúmen - infecciosa
funde - Inflamação renal da traquéia - Bronquite
envelope e com presença de - Traqueíte infecciosa
membrana – uratos hemorrágica - Coriza aviária
vírus entra na VIAAP (alta) - Exsudato - Doença crônica
célula. - Penas arrepiadas fibrinoso nos respiratória
Neuraminidase - Edema facial sacos aéreos,
– N1 a N9: - Edema, pericárdio ou
permite a saída hemorragia ou peritônio
das particular cianose em crista - Focos
virais – e barbela hemorrágicos
reconhece o - Hemorragia pele generalizados
ac. Siálico na das patas - Hemorragias na
membrana – - Dificuldade superfície mucosa
remove o ac – respiratória com do pró-ventrículo
permite descarga nasal -Hemorragia e
brotamento - Diarréia degeneração
das novas part. - Paralisia ovariana
virais -Congestão renal
com depósito de
uratos
Laringotra - Diferentes - Cosmopolita - Horizontal: Penetração via Severa - Laringotraqueíte - Infiltrado - Clínico - Biosseguridade
queite virulências que - Altamente contato direto, aerógena – - Dispneia severa de mucosa a linfoplasmocitár Anatomopatológic - Separar aves
infecciosa podem contagiosa aerossóis e início na - Pescoço esticado hemorrágia io o suscetíveis de
aviária aumentar nas - Hospedeiro fômites traqueia, para respirar - Lesões diftéricas - Perda de cílios - Isolamento viral infectadas
passagens in natural: frangos - Portadoras: atingindo - Expectoração na traqueia - Formação de - Elisa e outros - Imunização –
vivo - Menor infecção pulmões – fusão mucossanguinole - Hemorragia sincícios exames surto e áreas
- O vírus pode incidência em latente – nervo do envelope nta traqueal podendo - Corpúsculos sorológicos endêmicas
sobreviver por animais jovens trigêmeo com a memb. - Tosse e espirro estender-se até os de inclusão – - PCR
10 dias a 100 - Morb e Mort cito. – o - Descarga nasal pulmões e sacos intranuclear Diferencial:
dias no alta nucleocapsídeo - Conjuntivite aéreos - Edema - DNC
exsudato é liberado no Moderada - Tampão caseoso - Ulceração - IA
traqueal e nas citoplasma e - Conjuntivite na luz traqueal - Hemorragia - BI
carcaças em transportado - Traqueíte - Edema, - Coriza infecciosa
temperatura para junto da mucóide inflamação e
entre 13 – membrana - Sinusite congestão no
23oC nuclear – a epitélio
- Sensível à luz transcrição de conjuntival e nos
solar direta, replicação seios
desinfetantes ocorrem no infraorbitários
comuns núcleo.
Obtenção do
envelope ao sair
do núcleo –
acúmulo de
virions no
citoplasma e
liberação por
lise ou
exocitose
*pouca ou
nenhuma
viremia
Bronquite - Pnt de - Cosmopolita - Horizontal Penetração via - Tosse e espirro - Exsudato mucoso, -Perda de cílios - Isolamento viral - Biosseguridade
Infecciosa membrana (M) - Curso agudo - Em qualquer aerógena ou - Descarga nasal edema e congestão - Descamação - Sorologia - Imunização (vírus
– montagem do - Hosp. Natural: estágio da conjuntival – - Conjuntivite na traqueia epitelial - PCR vacinal- passagens
envelope frangos doença virus - Sinusite - Retenção de - Infiltrado de Diferencial: in vivo-patogênico)
- nucleoptn (N) - Sinais mais - Período de epiteliotrópico – - Estertores uratos heterófilos e - DNC - Lotes com idade
– associada ao severos em incubação: 18 a replicação nas - Dispneia - Gota visceral linfócitos na - IA única
nucleocapsídeo animais mais 36 horas cels do trato - Nefrite - Miopatia peitoral lâmina própria - LTA - Controle de
- spikes ((S) – jovens - Infecções resp. sup. – - Nefrose (degeneração/hem - Exsudato - Coriza infecciosa doenças
auxilia na - Alta Morb e Mort concomitantes viremia – - Urolitíase orragia/edema) fibrinoso ou imunossupressoras
entrada do ( E. coli e tropismo trato - Gota caseoso nos - Controle
vírus na cel. Mycoplasma) digestório, - Deficiência no sacos aéreos das Mycoplasmas –
PTN reprodutivo ou desenvolvimento - Degeneração e sinergismo
- PTN do urinário do oviduto. descamação do - Vacinas com o
envelope (E) - Retenção de ovos epitélio tubular sorotipo
- sensível as e peritonite renal Massachussetts
condições - Nefrite
ambientais e - Degeneração e
desinfetantes necrose muscular
(peitoral)

Coriza - Diferentes - Cosmopolita - Horizontal - Adesão ao - Descarga nasal – - Exsudato na - Detritos serosos - Clínico Antibioticoterapi - Imunização
Aviária sorovares - Curso agudo, - Via de epitélio da de serosa a mucosa nasal (vias ou Anatomopatológic a - Biosseguridade
-A subagudo e eliminação: mucosa do TRS – mucosa e seios nasais) +++, fibrinopurulentos o - Divisão dos lotes
patogenicidade crônico secreção nasal início do - Edema facial – ocular e oral no lúmen sinusal - Isolamento por idade
varia de acordo - Altamente - Vias de processo seios infraorbitais - Conjuntivite - Hiperplasia Diferencial - Isolamento dos
com as contagiosa transmissão: inflamatório – - Conjuntivite purulenta epitelial - Micoplasmose lotes infetados
condições de - Alta morbidade e vetores, gaiolas, liberação de catarral - Sinusite - Infiltrado - BI - Vazio sanitário
crescimento, mortalidade bebedouros e toxinas: lesão da - Edema de barbela fibrinopurulenta predominante de - LTI mínimo de 1
historico de variável comedouros mucosa, em machos (seios infranasais) linfócitos na - IA semana
passagens do - Qualquer idade e - Período de hiperplasia, Associada a outras - Exsudato lâmina própria
isolado do linhagem incubação (24 a descamação e infecções mucopurulento em - Hiperemia da
agente e estado - Fonte de 72 horas) aparecimento - Descarga nasal traquéia e mucosa traqueal
imune do infecção: aves dos sinais clínicos contínua (+ de 1 brônquios Broncopneumoni
hospedeiro infectadas de – possível mês) - Pneumonia* a com heterófilos
forma crônica e migração para - Estertores - Aerossaculite*. e debris no
portadoras TRI - Dificuldade - Necrose esôfagica lúmen
assintomáticas- --- respiratória mais - Rins edemaciados - Aerossaculite
- Fatores pré- grave (tampões com depósitos de catarral, com
disponentes: alta caseosos nasais e uratos hiperplasia
densidade e clima aerossaculite) epitelial e
(outono) infiltrado de
heterófilos
Microplasm - Mycoplasma - Cosmopolita - Horizontal Espécies - Secreção nasal e - Conjuntiva: - Mucosa do TRS - Clínico Antibioticoterapi - Medidas de
ose Aviária gallisepticum ( - Curso clínico - Vertical: pelo patogênicas ocular secreção serosa, e Conjuntiva: Anatomopatológic a Biosseguridade
MG), M.synovia longo oviduto – conseguem se - Sinusite edema e depósito hiperplasia o - Imunização
e (MS), M.mele - Sinais brandos ou dificuldade no mover e aderir infraorbital de cáseo epitelial, - Isolamento –
agridis (MM) severos controle e ao epitélio do - Estertores - Seios nasais: infiltrado oneroso e
e M.iowae (MI)- - Alta morbidade e erradicação TRS – incorpora - Edema facial secreção serosa e linfoplasmocitári demorado
espécies mais mortalidade –co- as cels do depósito de cáseo o e formação de - IHQ e PCR
importantes infecção e fatores hospedeiro (mec. - Sacos aéreos: nódulos linfóides - Sorologia para
para galinhas e ambientais de evasão) e opacidade, - Seios nasais: monitoramento –
perus então o sistema espessamento, muco e debris soroaglutinação
-Mycoplasma imunológico não espuma e cáseo - Sacos aéreos: rápida e ELISA
gallisepticum – combate - Traqueia: mucosa infiltrado de Diferencial
mais patogênica - A contaminação difusamente heterófilos, - BI
e com maior do ovo se dá avermelhada macrófagos, - Doença de
importância pelo contato - Pulmões: pontos linfócitos e Newcastle
econômica na com sacos esbranquiçados * plasmócitos. - IA
produção aéreos - Pericardite - Coriza infecciosa
avícola abdominais após fibrinosa*
- Não possuem liberação do - Sinovite crônica:
parede celular – oviduto – na edema e exsudato
fator de sequência ocorre - Perihepatite*
resistência ao a contaminação - Salpingite
atbs do oviduto pelo - Septicemia*
ovo infectado, e
posteriormente *co-infecção
de futuros ovos.

Salmonelose - Flagelos - Infectam: - Vertical: ovos Enterófilos e Paratifo aviário Quadro agudo: - Isolamento Antibióticoterapi - Controle de aves
peritríquios mamíferos, aves, - Horizontal neutrófilos (semelhantes ao da septicemia e - Enviar amostras a portadoras
(locomoção) répteis e até (direta ou fagocitam a pulorose e tifo) : morte de: fig, baço, bile, - Eliminação de
- S. ser. insetos indireta): Salmonella - Penas eriçadas - Enterite necrótica ovário, coração, aves portadoras
Enterditis e - Reservatório: TGI bebedouro, facilmente, já o - Anorexia e - Ceco dimunuído, oviduto, cecos, - Limpeza e
typhimurium de animais de comedouro macrófago não, e aumento do espessado e cloaca e saco desinfecção
(mais sangue quente e e - Assintomático: ela se multiplica consumo de água conteúdo aquoso vitelínico - Controle de
patogênica no frio fonte de no interior dele – - Diarréia aquosa - Hepato e - Sorologia vetores
homem) - Fonte de infecção para o entra no profunda esplenomegalia Diferencial - Cuidado no
- Resistência infecção: solo, lote intestino e -Aglomeração - Material - Purolose preparo de
para sobreviver vegetação, água e coloniza a ponta - Cegueira e fibrinopurulento - Tifo aviário alimentos
em meio úmido, rações da vilosidade claudicação em cápsula de - Colibacilose principalmente
capacidade de contaminadas com (bacteremia e Glisson e ovos e carne de
múltiplicação fezes infectadas septicemia) pericárdio aves
- Surtos quase - Aves: Pulorose, - Panoftalmia - Aquecer o
smp de origem Tifo Aviário e - Atrofia ovariana alimento a 65C a
aviária Paratifo 74C
Sindrome - Fatores O pulmão da ave - Anorexia e apatia - Liquido e - Clínico - Processo - Restrição
Ascítica genéticos e fica colado na - Dispneia distensão - Parâmetros irreversível alimentar
ambientais parede e - Cianose crista e abdominal hematológicos - Programa de luz
- Afeta mais o também por ser barbela - Coração - Relação intermitente
macho (pois pequeno, não - Penas arrepiadas aumentado VD/Vtotal e peso - Controle de
eles crescem consegue - Perda de peso coração temperatura no
mais rápido, e acompanhar o - Desidratação galpão
isso interfere na mecanismo (pata) - Manutenção da
questão compensatório, - Distensão qualidade do ar
cardiorespiratór tendo um quadro abdominal nos galpões
ia) de hipertensão – - Troca de cama,
-Aumento da produção de ajuste bebedouros
demanda hemácia – piora - Cuidados na
metabólica por: hipertensão – recepção dos
calor, frio, congestão pintinhos
altitude, ração pulmonar – ICC - Seleção de
peletizada (Na+) direta – linhagens com
SÍNDROME DA congestão menor índice
MORTE SÚBITA hepática – ascite cardíaco
– CURSO – compressão
AGUDO sacos aéreos –
SÍNDROME diminui DC e
ASCÍTICA- aumenta PA –
CURSO choque – morte
CRÔNICO

Sindrome Duas hipóteses - Sem sinais clínicos - Edema pulmonar - Histórico


da Morte - anormalidade - Decúbito dorsal - Congestão - Descartar outras
Súbita metabólica + com patas generalizada enfermidades
crescimento esticadas (70%) - Necropsia –
rápido + - Perda de edema pulmonar,
diminuição da equilíbrio, bater congestão
capacitação de das asas generalizada e
Ca+ pela célula violentamente ausência de lesões
cardíaca =fibrilão - Forte contração
ventricular e muscular
infarto embólico - Vocalização
- Taxa de
crescimento +
déficit
cardiorrespiratór
io = isquemia
coronariana e
infarto agudo do
miocárdio
- Trato resp, - Horizontal: - Infecção - Hipertermia - SNC: congestão - Degeneração - Histórico Imunização:
reprodutor e contato direto e respiratória – - Salivação leptomeningeana neural grave - Sinais Clínicos - Reduz a
nervoso indireto replicação na - Corrimento nasal - Mucosa nasal: - Meningoence - Soroneutralização eliminação viral
Doença de - Herpesvirus - Via faringe e laringe - Dispneia congestão falite não e Elisa - Não impede
Aujeszky porcino (suino) nasofaríngea - - propagação via - Espirros - Tonsilas: purulenta Anatomopatológic infecção por vírus
pseudo- tipo 1 ( fica em principal linfática para - Prurido intenso congestão, - Corpúsculos de o de campo
latência na (Feridas linfonodos no local da hemorragia e inclusão - Isolamento viral - Não impede
raiva
inervação local cutâneas, regionais e inoculação necrose intranucleares Diferencial latência
– tonsilas e secreções tonsilas – SNC via - Incoordenação em neurônios, - Peste suína
gânglio nasais, leite hematógena ou - Tremores céls glia e clássica
trigêmio) materno) nervosa - Convulsões endoteliais - Gastrenterite
- Hosp. 1ª : - Vertical: via - Morte transmissível
suínos transplacentária - Contaminação embrionária e - Meningite e
domésticos e - Infecção da ferida – reabsorção (antes encefalite
selvagens – aguda: reação local do 30º dia) bacteriana
afeta bov, cães multiplicação e pruriginosa – - Aborto - Intoxicação por
e gatos.. eliminação do disseminação - Fetos sal
- Sensível aos vírus centrípeta ao macerados/mumifi
desinfetantes - Após 10-15 d = longo de axônios cados /natimortos
comuns, temp. latência da inervação - Filhotes fracos
e umidade local – medula –
elevada, disseminação
radiação e ph centrífuga
ácido
- Alta
morbidade
- Alta
mortalidade:
jovens
Peste Suína - Flaviviridae - Cosmopolita - Horizontal: - Tonsilas: - Lesões - Congestão, - Vasculite severa - Clínico - Procedência dos
Clássica - Três grupos - Morbidade e direta ou primeiro sítio de hemorrágicas na infarto e com Anatomopatológic animais
com 3 ou 4 Mortalidade indireta replicação – pele hemorragias degeneração o comprados
subgrupos em (agudo) - Oro-nasal epitélio e tecido - Cianose orelhas - Petéquias e fibrinóide - Sorologia- - Controle rígido
cada - Curso agudo, (principal) linforreticular - Constipação equimoses - SNC: imunofluorescênci com trânsito de
- Notificação subagudo, crônico - Inoculação, - Linfonodo seguida de diarréia - Esplenomegalia meningoencefalit a direta, Elisa pessoas, veículos e
compulsória ou inaparente inseminação, regional- - Vômito - Úlceras em forma e não purulenta - Isolamento animais
- Sensível ao secreções e replicação - Convulsão de botão na difusa, Amostras: - Sacrifício de
calor, raio UV, excreções de - Viremia - Agrupamento ou mucosa do íleo manguitos amígdalas, animais infectados
desinfetantes portadores (vasculite, isolamento dos - Amigdalite vasculares linfonodos - Incineração das
- Resiste a temp sadios ou encefalite, doentes necrosante e (linfócitos), faríngeos e carcaças
frias (alimentos doentes, sêmen, trombose, - Aborto, fetos purulenta degeneração mesentéricos, - Eliminação de
curados e sangue insuficiência mumi. (crônico) - Hipoplasia neuronal baço, rins, íleo camas e excretas
defumados) cardíaca, - Tremor, retardo cerebelar e Glomerulonefrite (resfriadas) - Desinfecção
infecção bac 2ª) cresc. (congênita) pulmonar (forma - Congestão e - Sangue em EDTA - Profilaxia
congênita ) hemorragia Diferencial: sanitária
- PSA
- Salmonela aguda
- Erisipela
- Pasteurela
- Leptospirose
- Intoxicação por
cumarínicos
Rinite Bordetella - Cosmopolita - Horizontal: B. - Espirros Índice da rinite - Aumento de - Clínico Antibioticoterapi - Melhoria no
atrófica bronchiseptica: - Morbidade contato direto e bronchiseptica: - Corrimento nasal atrófica: Grau 0, 1, osteoclastos Anatomopatológic a (tratamento e manejo e no
Suína Gram -, móvel, elevada em indireto Adesão no mucopurulenta 2e3 - Osteoporose o – IRA prevenção) ambiente
produção de populações sem - Via de epitélio – ação (RANP) e - Osteodistrofia - Isolamento – - Quarentena
adesinas (se imunidade infecção: irritativa e infl. – sanguinolenta fibrosa meios seletivos - Medidas de
prende ao - Altamente aerógena proliferação (RAP) - - Caracterização biosseguridade
epitélio), contagiosa - Roedores e epitelial – - Placas escuras no Broncopneumoni toxigênica - Imunização
levando a - Entre 3 a 8 sem. animais degeneração ep. canto do olho a, edema e (sorologia, PCR,
virulência. DNT de idade (caráter domésticos – rinite - Encurtamento e hemorragia cultivo celular,
(toxina crônico) RANP: atrofia hipoplásica desvio do focinho modelo animal)
dermonecró.): - Multifatorial: cornetos nasais; (reduz matriz - Pregueamento da Diferencial:
maior fator de sinergismo reversível; não óssea, fibrose) pele do focinho - Citomegalovirus
virulência bacteriano, tem desvio de RANP: atrofia - Epistaxe - Influenza
Pasteurella condições de septo transitória e - Afecções
multocida: manejo... RAP: sinergismo rinite catarral dentárias e
Gram -, não tem da Bord. e Past; P. multocida: defeitos
adesão, móvel, sorotipo A e D; adesão pobre congênitos no
produz PMT toxina mas alta palato
(exotoxina dermonecrótica multiplicação no - Braquignatia
dermone.) muco –
colonização –
produz PMT –
inibe ativ.
osteoblástica –
destruição dos
cornetos nasais